Você está na página 1de 7

DERMATOLOGIA (1ª PROVA PRÁTICA)

12/08/10

1. Antônio
*Pápula exulcero crostosa central
*Mancha residual hipocrômica
*Eritema, mancha eritematosa
*Mancha hipercrômica
*Erosão
*Queratose
*Telangiectasias no nariz
*Crosta hemática

2. Feminino
*Carcinoma basocelular

3. Feminino
*Pápula
*Mancha hiperpigmentar
*Mancha eritematosa

4. Feminino
*Pápula e placa anular; lesão marginada, figurada, arciforme na mão por formação de pápulas, uma ao lado
da outra, que não coalescem, pápulas seguidas, consecutivas; lesão bem delimitada, achatada, eritematosa.
*Granuloma anular
Fazer diagnóstico diferencial com hanseníase, tinea.
Observar bordas externa e interna da lesão.

5. Nelson
*Pápulas pustulosas eritematosas
*Placa na axila
*Mancha pigmentar melanocítica em abdome
*Prurido
*Pápula seborréica
*Erupção acneiforme por corticóide

18/08/10
1. Nilza
*Hematoma traumático
*Telangiectasia
*Fotoenvelhecimento

2. Masculino
*Tricofoliculoma no nariz

19/08/10

1. Priscila, 29 anos
*Xeroderma pigmentoso
*Hiperplasia sebácea no nariz
*Atrofia
*Elastose solar
*Telangiectasia
2. Feminino
*Carcinoma basocelular(nódulo ulcerado) 27% no nariz; exérese com margem de 3mm, zona H de recidiva,
lesão > 1 cm.
*Xerodermia
*Atrofia
*Onicomicose

25/08/10

1. Feminino
*Melasma gravídico
Tratamento: despigmentante, hidroquinona 4%

2. Feminino 72 anos
*Eczema (placas eritematosas, prurido)
Retirada de contactante, uso de corticóide, antihistamínico
História há 1 ano, recidiva, área fotoexposta, antígeno, uso de Hidroclorotiazida
(medicação fotossensível).

26/08/10

1. Feminino 60 anos
*Dermatose papulosa nigra (pontinhos)
*Cetatose seborréica (estética,não é lesão que evolui para malignidade)

2. Feminino
*Ceratose actínica
*Ceratose seborréica
*Elastose solar
Sinal de Lesser-Trellat – se aparecer abruptamente ceratose seborreica no tronco e dorso investigar câncer
gastrointestinal.

3. Feminino
*Pápula periorbital pálpebra superior e inferior, caráter familiar. Diagnóstico: Siringoma – Tumor benigno
da glândula sudoríparaécrina.
Se retirado pode voltar.
*Leucodermia
*Ceratose actínica , é preciso tratar, área fotoexposta, corno cutâneo surge de ceratose actínica, queratose
seborréica, carcinoma basocelular, espinocelular.

4. Feminino
*Comedão aberto
*Comedão fechado (branco)
*Pústulas
*Pápulas

01/09/10

1. Vicente
Pé:
* “Calo” – reação do organismo ao trauma; DD: verruga plantar (tem capilares trombosados)
* Hiperceratose ungueal (tinha da unha) – unha amarelada e espessada; às vezes pode estar associado a
hematoma ou infecção por pseudomonas.
Região inguinal:
* Placa eritemato-acastanhada, bordas mais ativas e bem delimitadas. Diagnóstico: Tinha crural (tinha
inguinal bilateral). DD: dermatite seborréica. Como confirmar o diagnóstico? Fazer micológico direto. Deu
+, como tratar? Manter ambiente seco e utilizar antifúngico tópico por 6 a 8 semanas. Se não houver
resposta: antifúngico oral.
Diagnóstico diferencial: dermatite seborreica.

2. Daniela
* Placas eritematosas, pruriginosas, liquenificadas.
No adolescente e no adulto = principalmente em dobras.
* Prega de Dennie-Morgan
Eczema - agudo - criança
- subagudo ou crônico - adulto Dermatite atópica

Diagnóstico diferencial: Urticária, dermatite de contato, ceratose pilar.


-fazer descolonização de narinas, dobras do corpo e na família das narinas (?)

3. Erenita
* Mancha vásculo-sanguínea, por extravasamento de hemácia, não desaparece à digitopressão. Diagnóstico:
Petéquias. (Ocorrem por alteração de fatores de coagulação – faz coagulograma, por alteração do número de
plaquetas – dosá-las, por perda tecidual, etc). Alteração da coagulação, bacteremia, plaquetopenia, perda
tecidual, uso AAS, aumento da pressão hidrostática, vasculite, doenças do colágeno podem ser etiologias.
* Petéquias em perna
Petéquia é mancha. Existem púrpuras palpáveis, papulosas

02/09/10

1. João
*Asteatose (“escamas de peixe”)
Relata prurido.
Medicamentos que podem levar a isso: roacutan, clofazimina, medicações para Hipertensão arterial,
antidepressivos.

2. Iraci
* Placas levemente elevadas, com pequenos focos de escoriação, espessamento na nuca. Diagnóstico:
Neurodermite circunscrita.
Nuca: região mais acometida. Placa de neurodermite principalmente nuca, região genital. Lesão circunscrita,
prurido, escoriação linear.
Relata prurido (que são intensificados por calor e ansiedade).
Tratamento: Corticóide e anti-histamínico.
* Também apresenta dermatite seborréica.

3. Emily
* Placa avermelhada presente em regiões onde o cabelo ficava “quebradiço”; (cabelo tonsurado).
Fez micológico direto: dermatófito. Tinha do couro cabeludo tonsurante (cabelo volta ao normal).
Tratamento: Griseofulvina 45 a 60 dias.

4. Michele
21 anos.
* Pele seca e ptiríase alba (manchas hipocrômicas, mal delimitadas, isoladas, que tendem a se confluir).
* Manchas acrômicas em axilas: vitiligo. Pêlos pigmentados: bom sinal!
Usa-se substância que absorve + luz solar, de forma graduada, para que a lesão fique eritematosa sem
provocar queimadura.
Tratamento: Pseudocatalase, corticóide tópico, microenxerto.
(Inibidores da calcinorida, corticóide oral estaciona???)
08/09/10

1. Maria
* Nevos azul – pigmentos na derme (não estão relacionados à exposição solar, o indivíduo já nasce com
eles).
* Nevos acompanhados por pêlos
* Queratose actínica
* Onicomicose
* Tinha do pé
* Ornicogrifose
*ectrópio
* eritema
* Carcinoma espinocelular in situ
- em pessoas idosas fazer dosagem de enzimas hepáticas, alerta a casos de diabetes.

2. Eva
* Na região axilar observa-se uma mancha eritemato-aviolácea, associada a prurido.
Na forma aguda, pode apresentar bolhas. Diagnóstico: Eritema fixo medicamentoso. No caso dela: por
imidrapida (HAS).
*Cicatriz estrelar

3. Vinícius
15 anos.
* Lesão comedoniana (Grau I para II).
OBS: Grau I - Comedão
Grau II - Pápula pustulosa
Grau III - Nódulo cístico
Grau IV – Conglobata
A acne é muito comum a partir dos 12 anos devido à elevada produção de andrógenos. Também pode ser
predisposta por: dieta rica em carboidratos, estresse, substâncias oleosas, ovário policístico,
anticoncepcionas, fatores genéticos, fatores relacionados ao clima.
Acne fulminans febre,artralgia
*Mancha café com leite
Medicações: Tretinoína (ácido retinóico), Peróxido de benzoíla.

* Nevo melanocístico congênito

*Nevo acrômico/hipocrômico é diferente de nevo anêmico (agenesia vascular – ao passar a unha não fica
vermelho).

09/09/10

1. Manoel
* LesãoAcrômico atrófico eritematosa
* Lúpus eritematoso crônico discóide
Lesões cutâneas disseminadas e às vezes também artralgia.
Tríade: queratose, atrofia, acromia
Inflamação
Hidroxicloroquina, filtro solar.

2. Masculino, 76 anos
* Carcinoma basocelular pigmentado ou melanocítico maligno (2/3 superiores da face)
* Queratose seborréica
15/09/10

1. Anésia
72 anos.
HAS.
Há hipertensão venosa.
* Úlcera varicosa na perna esquerda.
- aparece espontaneamente ou após infecções/traumas
- geralmente internas, supra-maleolares
- fazer diagnóstico diferencial com outras
* Dermatoesclerose

2. Francisca
73 anos.
* Manchas hipercrômicas acastanhadas = Melanoses.
* Elanose solar

3. Feminino 67 anos
* Pele amarelada, pregueada – por exposição solar = Queratose actínica (lesão pré –câncer)
Lesões presentes principalmente em áreas expostas.
*Milha (conjunto de milhos).
Tratamento - Cauterização química;
- Crioterapia N líquido;
- 5- fluoracil;
- Eletrocoagulação.
- Ácido tricloroacético

16/09/10

1. Odari
55 anos
* Pápulas peroladas = Ca. Basolcelular
- Representa 65% dos diferentes tipos de câncer de pele
-Nódulo ulcerado, esse tipo é o mais comum
- Se o paciente tem condição: cirurgia, caso contrário: crioterapia e radioterapia
*Manchas acastanhadas, irregulares, em áreas foto expostas, no caso dele, no nariz. (parte apresenta to
acastanhado claro, parte tom acastanhado escuro)
*Cisto epidérmico (sebáceo)
*Cicatrizes (algumas são devido à retirada de Ca. Espino celular)
DD da mancha acastanhada: melanose solar, queratose seborréica, lentigo maligno (melanócitos que tornam-
se atípicos; 1/3 pode ulcerar).
Tratamento: crioterapia, medicação 5 vezes semana por 4 meses.

2. Maristela
OBS: Onicolise – Despregamento DISTAL da unha
Onicornadose – Despregamento PROXIMAL da unha
Descolamento distal+ hiperceratose

Relata início do quadro desde abril, apareceu tudo de uma vez, primeiro nas mãos e há cerca de 30/40 dias
passou para os pés. Não é doloroso e a unha não caiu, 17 unhas com lesão.
Tem dermatite de contato por esmalte.
É jogadora de vôlei – pode ser pó trauma?
Síndrome das 20 unhas: pode ocorrer por dermatite crônica por contato com esmalte, traumas constantes,
ambiente úmido, trauma com produtos químicos, micoses (que dão falso negativo em 20%).
Fazer: micológico, cultura e biópsia.
Verruga vulgar subungueal- seria localizada na unha, em várias seria caso de imunossupressão.

3. Márcia
*Psoríase desde a infância. Apresenta pápulas e placas eritemato-escamosas.
Em abril, foi diagnosticada com Ca. de boca, fez radio e quimioterapia, houve agravo do quadro de psoríase.
Relata prurido (que melhora com anti-histamínico).
- Sinal da vela: Ao raspar, a pele descama.
- Sinal do orvalho sangrento: Além de descamar a pele, se continuar raspando, brotam gotas de sangue.
Ocorre devido a hiperplasia psorisiforme.
Normalmente psoríase não é acompanhada de tinha.
Piora: estresse, trauma na pele.
Tratamento: Citorredutores.

4. Raissa
21 anos.
1 mês de evolução.
* Placas eritemato-escamosas. A lesão segue as linhas de força (padrão “árvore de natal”). Desaparece
espontaneamente. Pode ou não ter prurido.
Diagnóstico: Ptiríase rósea.
Fazer DD com: tinha (micológico direto), psoríase, sífilis 2ª (VDRL).
Placa mãe ou medalhão: 1ª a aparecer (nem sempre é encontrada).
Possível causa: infecção viral.
Sintomas que pode apresentar: prurido (anti-histamínico), lesão inflamatória (cortisol).
Não é contagiosa.
Descamação em cavalete (nem sempre encontrado).
Melhora espontânea.

22/09/10

1. Maria Aparecida
87 anos.
* Pápulas acastanhadas, algumas formam nódulos.
* Verrugas seborréicas
Com o dermatoscópio observa-se bolinhas pretas que lembram “buraquinhos”. É a abertura folicular.
Observa-se também uma bolinha amarelinha discreta. São pseudo cistos córneos. São elementos
característicos da verruga seborréica.
*Papulose seborreica nigricans
Tratamento é estético. Laser.
* Queratose seborréica
* Sinal de Lesser-Trellat – sinal de doença paraneoplásica.
Inúmeras verrugas seborréicas surgem de repente. Pensar em carcinoma gástrico.

2. Condrorsa
* Lesão semi-esférica (nevo), acastanhada.
*Telangectasia+eritema+atrofia+discromia = poiquilodermia. Se for induzido por sol: poiquilodermia de
Civatti.
Aspecto arrepiado: “pescoço de galinha”.
Protetor solar. Laser fracionado pode melhorar.
* Onicomicose por dermatófito.
* Atrofia da pele = “pergaminho”, fica bastante adelgaçada.

3. Maria
* Melanose solar (podem ser queimadas)
* Queratose solar
* Elastose solar
* Nevo com pouco escurecimento – solar
* Nevo intercelular: da cor da pele
*Lesão que lembra “vulcão” (bordas infiltrativas, queratosa, áspera) – lembrar de carcinoma basocelular.
Tirar com laser e fazer peeling.

23/09/10

1. Rose
* Placas eritemato-vesiculo escamosas.
Hipóteses: desidrose, tinha, psoríase, eczema de contato.

2. Ana Clara
* Ptiríase alba
* Pediculose
* Alopécia

3. Gleidson
16 anos
* Manchas hipo/acrômicas – vitiligo
Houve repigmentação
Apareceram outras manchas na região maleolar
Medicamento: Viticromin
* Ptiríase alba