Você está na página 1de 8

11/03/2010

Condução (Aula anterior)


p/ Regime permanente e sem os termos de geração ou acúmulo de energia

Operações Unitárias II
Transferência de calor

Prof. Gustavo Dacanal


k.2.π .L 4.k .π
k.A q= .(T1 − T2 ) q= .(T1 − T2 )
gdacanal@usp.br q= .∆T  r2 
 ln 
1 1 
 − 
L  r1   r1 r2 

Taxa de calor q

Condução x resistência térmica Convecção

 Lei de Newton do resfriamento

q = h. A.∆T
h
Meio kcal/h.m2.oC
Ar, convecção natural 5-25
Parede plana Vapor, convecção forçada 25-250
L Óleo, convecção forçada 50-1500
⇒ R= Água, convecção forçada 250-10000
k .A
Água convecção em ebulição 2500-50000
resistência térmica Vapor, em condensação 5000-100000
p / condução

q=
(∆T )total , onde
n
 1
Rt = ∑ Ri = Ra +  +
1
+
1   1
 + Re +  +
1  Fenômeno de superfície entre um sólido e um fluido
Rt R 
i =1  Rb Rc Rd   f Rg 

Mecanismos combinados: condução e


Exercício: Condução e convecção
convecção
 A parede de um edifício tem 30,5 cm de espessura e foi construída com um
material de k = 1,31 W/m.K. Em dia de inverno as seguintes temperaturas
foram medidas : temperatura do ar interior = 21,1 oC; temperatura do ar
exterior = -9,4 oC; temperatura da face interna da parede = 13,3 oC;
temperatura da face externa da parede = -6,9 oC. Calcular os coeficientes
de película interno e externo à parede.

T1 = 21, 1 0C k = 1, 31 W m. K
T2 = 13, 3 0C A = 1 m2
T3 = −6, 9 C 0
L = 0, 305 m
T4 = −9 , 4 0C

1
11/03/2010

Exercício 1: Condução e convecção Radiação térmica


. ∆T T2 − T3 13,3 − (− 6,9)
q= = =
R2 L 0,305  Emissão de ondas eletromagnéticas
k. A 1,31 × 1
 Diferença de temperatura entre 2 corpos
q& = 86, 76 W p / m2

Película interna
. T1 − T2 T1 − T2 21, 1 − 13, 3
q = = ⇒ 86, 76 =
R1 1 1
hi . A h1 × 1
T1 = 21,1 0C k = 1, 31 W m. K
hi = 11,12 W m2 . k
T2 = 13, 3 0C A = 1 m2
T3 = −6, 9 C
0
L = 0, 305 m
Película externa
T4 = −9 , 4 0C
− 6,9 − (− 9,4)
86,76 = he = 34 , 72 W m2 . K
1
he × 1

EXEMPLO:
Radiação T.C. por Radiação e Convecção:
Fluxo de calor q”
Determinar a taxa de calor transferido

q ''
RAD = εσ (T − T )
S
4 4
VIZ
q ''
RAD = hr (TS − TVIZ ) TVIZ = Tamb= 25°C Obs: temperatura em Kelvin

W   W  4
 m 2  =  m 2 .K 4  K [ ] W   W 
 m 2  =  m 2 .K [K ] q RAD = εσA(TS4 − TVIZ
4
)
        TS = 200°C

Tviz
q’’rad q’’conv
hconv = 15 W/m2K qCONV = hA(TS − T∞ )
D = 0,07 m
Ts
ε = 0,8 σ = 5,67 x 10-8 W/m².k4
L = 1,0 m Constante de Stefan-Boltzmann

hr = ε .σ .(Ts + Tviz ).(Ts2 + Tviz2 )

EXEMPLO: Mecanismos combinados


T.C. por Radiação e Convecção: Condução, convecção e radiação

TVIZ = Tamb= 25°C


qTOTAL = qCONV + qRAD

TS = 200°C
qTOTAL = qCONV = hA(TS − T∞ )
+
qRAD = εσA(TS4 − TVIZ
4
)

hconv = 15 W/m2K

D=0,07 m qTOTAL = 577 CONV + 421RAD = 998[Watt ]


ε=0,8
L= 1,0 m q& cond = q& conv + q& rad
σ = 5,67 x 10-8 w/m².k4

2
11/03/2010

Exercício 2 (mecanismos combinados) Exercício 2 (mecanismos combinados)


 Um reator em uma indústria trabalha a 600 oC em um local
onde a temperatura ambiente é 27 oC e o coeficiente de a) Cálculo da área de transferência de calor :
película externo é 40 Kcal/h.m². oC. O reator foi construído de
aço inox ( ε = 0,06 ) com 2 m de diâmetro e 3 m de altura.
( )
A = 2.π .r.L + 2. π .r 2 = 2 × π × 1× 3 + 2 × π × 12 = 25,14m2 ( )
Tendo em vista o alto fluxo de calor, deseja-se aplicar uma O fluxo de calor por convecção
camada de isolante (k= 0,05 kcal/h moC e ε = 0,65 ) para
reduzir a transferência de calor a 10 % da atual. q&conv = h. A.(T1 − T2 ) = 40 × 25,14 × (600 − 27 ) = 576208,80 Kcal h
Desconsiderando as resistências térmicas que não podem
ser calculadas, pede-se : A parcela transferida por radiação
(
q& rad = σ . A1 .F12 . T14 − T 24 ) , onde F12 = ε (superf. 1 〈〈〈 superf. 2 )
 a) O fluxo de calor antes da aplicação do isolamento; T1 = 600 oC T2 = 27 oC ( ) [
q&rad = σ . A1.ε . T14 − T24 = 4,88 ×10−8 × 25,14 × 0,06 × (600 + 273) − (27 + 273)
4 4
]
 b) A parcela transferida por convecção após o isolamento; ε = 0,06(inox ) h = 40 Kcal h.m 2 .o C q&rad = 42159,39Kcal h
 c) A espessura do isolante a ser usada nas novas condições L = 3m ∅ = 2m⇒r = 1m
sabendo-se que a temperatura externa do isolamento deve F12 = ε (superf. 1 〈〈〈 superf. 2) Portanto, q& = q& conv + q& rad = 576208, 80 + 42159, 39
ser 62 oC.
 σ = 4,88 x 10-8 kcal/h.m².k4 q& = 618.368,19Kcal h

Exercício 2 (mecanismos combinados) Exercício 2 (mecanismos combinados)


b) O isolamento deve reduzir a transferência de calor a 10% da atual : c) Devido à limitação de temperatura externa, a resistência
q& ′ = 0,1× q& = 0,1× 618368,19 = 61836,82 Kcal h térmica do isolamento pode ser obtida assim :

Além disto, a temperatura externa do isolamento deve ser 62 oC, então : q&′ =
(T1 − Tiso )⇒ R =
(T1 − Tiso ) = (600 − 62) = 0,0087 h.o C Kcal
q&′
iso
Riso 61836,82
T1 = 600 o C
Tiso = 62 o C
Como se trata de uma resistência térmica de parede cilíndrica, temos :
k iso = 0 , 05 Kcal h . m 2 .o C ln iso 
r
 r  ln riso − ln 1
q& ′ = 61813 , 92 Kcal h Riso = = = 1,06 × ln riso
k iso .2.π .L 0,05 × 2 × π × 3
ε iso = 0 , 65
0 , 0087 = 1 , 06 × ln riso ⇒ ln riso = 0 , 00821
q& ′ = q&conv
′ + q&rad

riso = e 0 ,00821 = 1,0082 ⇒ e = riso − r = 1, 0082 − 1,0 = 0 ,0082 m
( ) [
q&rad = σ . A1.ε . T14 − T24 = 4,88 × 10−8 × 25,14 × 0,65 × (62 + 273) − (27 + 273)
4 4
]
e = 8, 2 mm
q& rad = 3584,05 Kcal h
′ = q& ′ − q& rad
q&conv ′ = 61836,82 − 3584,05 ⇒ q& ′ = 58.252,8 Kcal h

Camada limite
 Camada limite hidrodinâmica

Cálculo de h ???

3
11/03/2010

Camada limite Mecanismos envolvidos na convecção


 Camada limite térmica
 Transferência de calor pelo transporte molecular;

 Transferência de calor pelo transporte turbulento;

 Transferência de momento pelo transporte molecular;

 Transferência de momento pelo transporte turbulento.

Analogia entre as camadas limite hidrodinâmica e


térmica
Predição des coeficientes convectivos
 região de baixa velocidade -> a condução é mais importante
 região de alta velocidade -> a mistura entre o fluido mais quente e o mais
Re: número de Reynolds Pr: número de Prandt frio contribui substancialmente para a transferência de calor
ρ .v.L v.L υ µ / ρ c p .µ
Re = = Pr = = =  DETERMINAÇÃO DO COEFICIENTE DE PELÍCULA (h)
µ υ α α kf
Forças de inércia difusividade de momento h = f (D, µ , ρ , c p , k , δ , V , g , ∆T )
Forças viscosas difusividade térmica
Natural
  horizontal Nu = f (Gr , Pr )
Cf: Coeficiente de arraste Nu: número de Nusselt   parede plana
  vertical D 3 .δ .g.∆T
onde,Gr =
τs 2 h.L 
natural

horizontal µ2
Cf = = f ( x*, Re) Nu = = f ( x*, Re, Pr) convecção  parede cilíndrica
ρ .v 2 2 Re kf    interna
Forçada
  vertical externa
   Nu = f (Re, Pr )
Força de resistência ao arraste transf . de calor transporte molecular e tubulento
 forçada{etc c p .µ
do sólido pelo fluido transf . de calor transporte molecular h.D D.V .ρ
onde,Nu = ;Re = Pr =
k µ k

ESCOAMENTO EXTERNO ESCOAMENTO EXTERNO


MÉTODO EMPÍRICO MÉTODO EMPÍRICO

fluidos

Válido para qualquer:


∝, Ts, L, fluido
u∝, T∝

4
11/03/2010

Propriedades termofísicas dos alimentos


Condutividade térmica k
onde encontrar?
 Apostila de operações unitárias
 Equações correlação empírica
 Tabela nutricional (composição centesimal)
Em alimentos k < 1 w/m.k
 Bibliografia em livros e periódicos
Resistência térmica
 Pesquisa em universidades e em laboratórios

Temperatura de filme: escoamento externo

Temperatura do fluido (bulk): escoamento interno

Calor específico cp

Condutividade  Quantidade de calor requerido


para aumentar a temperatura
térmica k de uma unidade de massa por
1ºC ou K.

Difusividade térmica
Densidade ρ  A difusividade térmica de um material é a razão da sua capacidade de
conduzir calor pela sua capacidade de armazená-lo.

 Para sucos: °Brix


 Composição do produto (equações)
 Determinação por picnometria

Densidade do leito (conjunto total)


 Alimentos particulados Densidade do sólido
 Ex: grãos, pós, etc.. Densidade das partículas

5
11/03/2010

Equações para predição


(ver apostila)

Choi e Okos (1986)

Condutividade Em que: X im
X iV = .ρ
ρi

Densidade

Calor específico

Difusividade térmica ou

Problema Problema
 Determinar a densidade, condutividade térmica, calor específico e
difusividade térmica para um caldo fermentativo sob aquecimento.

Ts = 45 °C Composição centesimal:
T∞ = 5 °C (Fração mássica)

Água: 77%
Carboidratos: 19%
Proteínas: 3%
Gordura: 0,2%
Cinzas: 0,8%

6
11/03/2010

Problema - resultados

Trabalho: Propriedades termofísicas


Escoamento externo
Entrega: próxima aula
 Parede
Tabela nutricional TACO  Tubulações
http://www.unicamp.br/nepa/taco/  Como varia o perfil de temperatura???

 Trabalho extraclasse: até 3 pessoas


 Escolher um alimento (composição nutricional)

 Estimar as propriedades termofísicas


 Temperaturas: -20 a 100 °C, a cada 5 °C
Utilizar EXCEL (considerar ponto congelamento: -5 °C)
 (gráficos: propriedade x temperatura)

Escoamento interno

 Tubulações

 Fluxo de calor constante

 Temperatura da superfície constante

 Temperatura bulk

7
11/03/2010

Convecção natural ou livre Problema

 Número de Grashof  Propriedades termofísicas


 Natural  Coeficiente convectivo
 Forcada  Taxa de transferência de calor
 Natural + Forçada: Gr = 1

 Temperatura de filme

Você também pode gostar