Você está na página 1de 11

MOBILIZAÇÃO APOSTOLICA

PARTE 03

PRELETOR: Pt. Fabio Barceleiro Correa.

Hoje iremos falar de um assunto interessante que eu


chamo de grito de guerra.
Vamos falar da retirada do velho para entrada do novo
e de algo que ira acontecer nos anos vindouros.
Abra a sua bíblia em 1 Sm 3 e 4

1 Sm 3:
19 E crescia Samuel, e o SENHOR era com ele, e
nenhuma de todas as suas palavras deixou cair em
terra.20 E todo o Israel, desde Dã até Berseba,
conheceu que Samuel estava confirmado por profeta
do SENHOR.
21 E continuou o SENHOR a aparecer em Siló;
porquanto o SENHOR se manifestava a Samuel em Siló
pela palavra do SENHOR.
I Samuel 4
1
Veio a palavra de Samuel a todo o Israel. Israel saiu à
peleja contra os filisteus e se acampou junto a
Ebenézer; e os filisteus se acamparam junto a Afeca.
2
Dispuseram-se os filisteus em ordem de batalha, para
sair de encontro a Israel; e, travada a peleja, Israel foi
derrotado pelos filisteus; e estes mataram, no campo
aberto, cerca de quatro mil homens.

todo processo de restauração de louvor e adoração


começa com mudanças nos paradigmas ou conceitos
de uma denominação.
Estamos falando de um tema e de um profeta que é
levantado no meio do povo e que o Senhor se
manifestava nele.
Este profeta estava em Silo e a arca ficou neste local
durante 369 anos , representada por um sacerdote
velho e corrupto e a nova geração de filhos
semelhantes ao pai.
No entanto Deus estava preparando algo totalmente
novo e isso implica em guerra espiritual.
Pode parecer incoerência , se de um lado temos um
profeta que acerta em todas as previsões , por outro
lado temos um profeta que manda o povo ir para uma
guerra e este povo e derrotado.
Deus começa a se mover e o fim de um sistema
religioso esta prestes a acabar.
Vamos continuar o que aconteceu

1 Sm 4
3 Voltando o povo ao arraial, disseram os anciãos de
Israel: Por que nos feriu o SENHOR, hoje, diante dos
filisteus? Tragamos de Siló a arca da Aliança do
SENHOR, para que venha no meio de nós e nos livre
das mãos de nossos inimigos.
4 Mandou, pois, o povo trazer de Siló a arca do
SENHOR dos Exércitos, entronizado entre os
querubins; os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias,
estavam ali com a arca da Aliança de Deus.

O propósito de Deus começa a se estabelecer , a arca


da aliança esta no lugar das batalhas e os dois filhos
do sacerdote , encontra-se no local.
Quando queremos vencer batalhas , lançamos mãos
dos símbolos divinos que vão nos assegurar vitórias.
A arca representava para o povo de Deus o símbolo do
Deus presente e isso ate os inimigos sabiam.
Toda vez que a presença do Senhor e manifestada em
determinado lugares temos a guerra .
O conflito entre o velho e o nova
O conflito entre a velha ordem religiosa , fria e distante
começara acontecer.
Todo musico deve estar pronto para as batalhas ,
porque sempre haverá um confronto entre o espírito
religioso e o espírito do avivamento de Deus.
Em todos lugares onde a adoração e estabelecida , o
velho tem que dar passagem para o novo e neste
momento a guerra esta estabelecida.
A primeira palavra profética que irei liberar nesta noite
, e que as estruturas antigas das igrejas de barra do
pirai serão removidas.
Haverá um grande confronto entre o velho e o novo.
Ap 5:5
5 Então um dos líderes me disse: —Não chore. Olhe! O
Leão da tribo de Judá, o famoso descendente do rei
Davi, conseguiu a vitória e pode quebrar os sete selos
e abrir o livro.

Deus vai levantar no meio da nossa geração , uma


geração da tribo de Judá.
O sistema de adoração levitica esta com seus prazos
vindos.
Teremos uma nova geração de adoradores , que vai
influenciar os destinos desta cidade.

1 Sm 4
5 E sucedeu que, vindo a arca da aliança do SENHOR
ao arraial, todo o Israel gritou com grande júbilo, até
que a terra estremeceu.

A palavra em hebraico para grito significa “ruwa” que


em
Joel 2: 1: Tocai a trombeta em Sião, e clamai em alta
voz no meu santo monte; tremam todos os moradores
da terra, porque o dia do SENHOR vem, já está perto;

Que fala do som profético através das trombetas dos


últimos dias.
Quando a Arca entrou no acampamento de Israel e o
grito ecoou, o Senhor estava usando aquele momento
para proclamar que Ele estava deixando aquela
religião rebelde e morta. Ele não aguentava mais, e
agora ele mostrava o caminho que levava direto para o
inimigo. Este é um exemplo para nós – Sua presença
estimula a guerra contra o inimigo. A natureza
apostólica e profética de Deus (em sua autoridade)
estimula a guerra contra os Seus inimigos. Fez com
quer a terra estremecesse. O poder apostólico de Deus
estremece a terra e suas nações.
É interessante notar que Israel tinha o som do grito de
guerra, mas eles não tinham os recursos necessários
para vencê-la. E isto acontece conosco hoje. Nós
podemos fazer barulho, mas será que estamos
realmente preparados para a batalha verdadeira que
apenas Deus pode ganhar?

O Barulho do Grito

“E os filisteus, ouvindo a voz de júbilo, disseram: Que


voz de grande júbilo é esta no arraial dos hebreus?
Então souberam que a arca do SENHOR era vinda ao
arraial. Por isso os filisteus se atemorizaram, porque
diziam: Deus veio ao arraial. E diziam mais: Ai de nós!
Tal nunca jamais sucedeu antes.” (1 Samuel 4:6-7)

O poder das trevas (e os Filisteus eram um tipo deste


poder) não entendeu de primeira, mas quando eles
conseguiram perceber, Deus já estava “em Casa” com
Seu povo. Ele estava no grito deles! Debaixo do
ministério religioso de Eli o diabo não havia observado
nenhum poder espiritual eficaz que pudesse incomodar
o seu reino sulfúrico. Quando Deus é realmente
liberado, o inimigo ficar super amedrontado e você
então terá uma batalha. Porque? Porque o governo de
Deus está chegando.
O estrago que o louvor fará nas fortalezas do inimigo
nestes tempos são mais do que podemos ainda
entender no Corpo de Cristo.
“Dá-nos auxílio para sair da angústia, porque vão é o
socorro da parte do homem. Em Deus faremos proezas,
pois ele calcará aos pés os nossos inimigos.” (Salmos
108:12-13).

Assim como os Filisteus reagiam ao grito de guerra, o


diabo está fazendo o mesmo com relação às canções e
músicas poderosas que se levantam hoje.
“Ai de nós! Tal nunca jamais sucedeu antes.”
(1 Samuel 4:7);
ele está com medo, nervoso e conhece o seu fim. Ele
tem a ferida que Jesus, o Leão da tribo de Judá fez em
sua cabeça. Toda vez que ele foge isso é como uma
lembrança, em todo o tempo, da sua derrota final.
Como a loucura da cruz, Deus irá usar os sons das
canções para confundir o inimigo nestes últimos dias.

“Exultai no SENHOR toda a terra; exclamai e alegrai-


vos de prazer, e cantai louvores… Os rios batam as
palmas; regozijem-se também as montanhas, Perante a
face do SENHOR, porque vem a julgar a terra; com
justiça julgará o mundo, e o povo com eqüidade.”
(Salmos 98:4,8-9).
Os rios que refrescam já estão fluindo; gritos e palmas
de louvor tem sido liberados deste rio. Nossa canção
será um grito que guerreia nestes últimos dias.
Existem ainda muitos gritos que se manifestarão.
Precisamos levantar uma geração com decretos
proféticos de louvor e adoração contra os poderes das
trevas
Era musicalmente agressivo, um edital profético
contra os poderes das trevas. As músicas e sons
proclamaram vitória, e confrontaram fortalezas do mal
que vinha contra o avançar da igreja.
Precisamos de novos ministérios que possam provocar
quedas de lúcifer.
Tem muito ministério que estão parados esperando
alguma coisa acontecer e não estão percebendo que
os sons já não se ouvem nestes tabernaculos.
A musica não pode ser silenciada
Os músicos tem que editar seus decretos
Os adoradores tem que levantar seus gritos aos céus
E declarar a vitória da adoração profética.

Julgamento Antes do Grito

A razão de muitos ministérios de louvor estarem


sofrendo ataques e que o julgamento já chegou e
infelizmente vamos alvos deste julgamento.
Fizemos 30 dias de santidade com ministério de louvor
e profeticamente purificamos o altar com sal .
Profetizamos nova geração de adoradores e agora
afirmamos que os músicos serão atraídos para o altar.
Neste período coisas maravilhosas acontecerão por
todo o nosso ministério com um aumento grande de
salvação, reavivamentos, e refrigério espiritual.
Intercessão estrategicamente organizada e oração
global pelos bairros também se desenvolveram. A
Igreja está amadurecendo em sua autoridade
apostólica e está preparando o caminho para a glória
de Deus na terra. Cantores e músicos precisam se
preparar – o tempo chegou para a concretização da re-
edificação do Tabernáculo de Davi.
Você Está Pronto?
Os Filisteus disseram, “Ai de nós! Quem nos livrará da
mão desses grandiosos deuses? Estes são os deuses
que feriram aos egípcios com todas as pragas junto ao
deserto. Esforçai-vos, e sede homens, ó filisteus, para
que porventura não venhais a servir aos hebreus, como
eles serviram a vós; sede, pois, homens, e pelejai.”
(1 Samuel 4:8-9).

Uma igreja poderosamente apostólica irá escravizar o


inimigo, e até mesmo o diabo e sua corja precisarão se
encorajar para lutarem como homens. Quando o
Senhor está presente, o diabo vê o crente como um
deus. Quando o diabo olha para você ele vê Jesus e o
sangue derramado que te cobre. “…tu cobriste a minha
cabeça no dia da batalha.” (Salmos 140:7).
Israel (a Igreja), entretanto, não estava pronta para
aquele tipo de ataque que veio dos Filisteus. O Senhor
estava fazendo coisas novas, mas ainda assim eles
estavam fora de ordem; a consequência foi a morte de
muitos.
Golias gritou, “…Dai-me um homem, para que ambos
pelejemos” (1 Samuel 17:10). Davi era o cara. O Senhor
precisa que a Sua Igreja se erga com maturidade
nestes últimos dias, porque existe uma guerra
acontecendo. É necessário um caráter do tipo de Deus
para lutar nesta guerra, em tudo o que é representado
pela perfeita varonilidade. O diabo sabe disso, e por
isso o clamor dos Filisteus, “sede homens”. Isto faz
parte da preparação dos últimos dias. O Corpo de
Cristo não tem estado preparado para a força da
batalha contra um diabo furioso. A Igreja, entretanto,
está sendo fortalecida e irá sujeitar o inimigo de uma
fez por todas. A Palavra do Senhor alcançará todas as
nações e então o fim virá. Está escrito!

A Arca Roubada

“Então pelejaram os filisteus, e Israel foi ferido,


fugindo cada um para a sua tenda; e foi tão grande o
estrago, que caíram de Israel trinta mil homens de pé.
E foi tomada a arca de Deus: e os dois filhos de Eli,
Hofni e Finéias, morreram.” (1 Samuel 4:10-11).

Não lute batalhas espirituais ao menos que você saiba


o que você está fazendo e tendo a certeza de que está
pronto. Trinta mil pessoas representa muito sangue
derramado. Quando o inimigo se levanta das
“profundezas de satanás” (Apocalipse 2:24), e te ataca
veementemente, se você não estiver preparado, ou
maduro o suficiente para lutar, o custo e a dor podem
ser grandes – a guerra espiritual é real. Quando você
começa a governar no espírito, baseado em sua
natureza apostólica, ele virá contra você em qualquer
área que você esteja fraco. O inimigo não quer que
você traga a arca da glória de Deus para a terra. Ele
quer te manter cativo, espiritualmente paralisado, e
religioso – não importando o que bonito seus atos
religiosos pareçam. Vivendo de tal maneira irá
exterminar a eficácia da sua vida cristã. Aconteceu
com Eli, o sacerdote, quando ele recebeu a notícia que
a arca havia sido roubada.
“E sucedeu que, fazendo ele menção da arca de Deus,
Eli caiu da cadeira para trás, ao lado da porta, e
quebrou-se-lhe o pescoço e morreu; porquanto o
homem era velho e pesado; e tinha ele julgado Israel
quarenta anos.” (1 Samuel 4:18)

Eli não ficou chocado com a morte dos seus filhos,


mas com o roubo da arca. Esta passagem tem quase
que um sentido de alívio cômico. Agora era tarde
demais para Eli, a marca da sua religião precisa ter
seu pescoço quebrado de qualquer forma. Esta havia
se tornado velha, gorda e sem utilidade alguma. Deus
já o tinha aturado bastante. Este tipo de atitude
religiosa não haveria de ser consertada novamente. De
qualquer forma, como os grandes reformadores de
antigamente, o Senhor havia levantado Samuel, o
profeta, debaixo da velha ordem e o havia preparado
como um pioneiro da nova.

“Os filisteus, pois, tomaram a arca de Deus e a


trouxeram de Ebenézer a Asdode. Tomaram os filisteus
a arca de Deus, e a colocaram na casa de Dagom, e a
puseram junto a Dagom. Levantando-se, porém, de
madrugada no dia seguinte, os de Asdode, eis que
Dagom estava caído com o rosto em terra, diante da
arca do SENHOR; e tomaram a Dagom, e tornaram a
pô-lo no seu lugar. E, levantando-se de madrugada, no
dia seguinte, pela manhã, eis que Dagom jazia caído
com o rosto em terra diante da arca do SENHOR; e a
cabeça de Dagom e ambas as palmas das suas mãos
estavam cortadas sobre o limiar; somente o tronco
ficou a Dagom.” (1 Samuel 5:1-4)

Durante a noite o Senhor talvez tenha dito, “Ei Dagas,


se prostre e me adore!” os demônios correram e o
ídolo se quebrou. A presença de Deus quebrou a
fortaleza governamental daquele principado
demoníaco cortando suas mãos e sua cabeça. A igreja
apostólica será duro e cruel contra os inimigos de
Deus. O rei Jeú fez isso com Jezebel, quando ele
finalmente a matou e a atropelou com seus cavalos (2
Reis 9:33). Assim como a violência espiritual de João
Batista e Elias, este é um espírito que não
compromete nem cede com relação as coisas de Deus.
Isto irá liberar muitas pessoas das trevas. A mão do
Senhor será dura contra o inimigo (1 Samuel 5:7). Onde
a presença de Deus estava, Ele causava pânico nas
falsas religiões, afetando até mesmo a saúde daqueles
que as seguiam.

Veremos grandes coisas acontecerem quando a


presença manifesta de Deus, em toda a Sua glória,
invadir as nações. Isto significa deixar as religiões e
levar a presença de Deus para o meio da sociedade,
redimindo o que pertence a Deus e lidando com as
raízes do controle demoníaco.
Davi disse, “…pois Deus é a minha alta defesa…”
(Salmos 59:9) e “Em Deus faremos proezas; porque ele
é que pisará os nossos inimigos.” (Salmos 60:12).
Depois da guerra feita pelo Senhor, Ele descansou no
Hotel Liberal (1 Samuel 7:2) na casa de Abinadabe (que
significa Liberal). Lá Ele esperou pacientemente por 20
anos – ocasionalmente saindo da caixa para uma
pequena prosa com Samuel, observando algumas
batalhas e esperando que seu próximo plano
crescesse – Davi!
A força da música governamental hoje será edificada
com o tempo, portanto seja paciente. O Senhor
também teve de ser paciente com a preparação de
Davi. Existem muitos agora, ainda crescendo e sendo
treinados para esta hora!
“Servi ao SENHOR com alegria; e entrai diante dele
com canto. Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que
nos fez, e não nós a nós mesmos…” (Salmos 100:2-3).

“A ti, ó Deus, cantarei um cântico novo; com o saltério


e instrumento de dez cordas te cantarei louvores; A ti,
que dás a salvação aos reis, e que livras a Davi, teu
servo, da espada maligna.” (Salmos 144:9-10).

Novas canções para cidades e nações virão quando


você conhecer o Seu livramento em suas muitas
batalhas.
Dê um grito de guerra – a guerra é dEle de qualquer
forma.