Você está na página 1de 3

A função da gordura na alimentação das bezerras é fornecer energia.

Elas
também são importantes para a absorção de vitaminas lipossolúveis (Vitamina
A, D, E e K) e desempenham um papel no metabolismo e na expressão gênica.

No nascimento, o sistema digestivo é subdesenvolvido. Desde o nascimento até


cerca de duas semanas de idade, a bezerra é um animal monogástrico ou
simples. Adigestão de gordura durante este período também é
subdesenvolvida e melhora com o tempo.

Digestão de Gordura em Bezerras pela


Enzima Lipase e Sais Biliares
Na bezerra recém-nascida, a saliva é inicialmente a única fonte da enzima
lipase usada para a digestão de gordura. Esta enzima basicamente “parte” as
gorduras com ácidos graxos de cadeia curta e média. As lipases do pâncreas são
formadas a partir da segunda semana de vida e são mais capazes de “quebrar”
os ácidos graxos de cadeia longa.

Além das enzimas, os sais biliares (secretados pelo fígado) estimulam a digestão
de gordura, por emulsificação e formação de micelas. Isso permite que os ácidos
graxos se movam através do sistema digestivo.

O Valor Energético Depende da Fonte de


Gordura
A eficiência digestiva e, portanto, o valor energético das gorduras diferem muito
entre as fontes, devido as diferentes estruturas químicas. A digestibilidade da
gorduradepende do comprimento da cadeia de ácidos graxos, da relação entre
ácidos graxos saturados e insaturados e do teor de ácidos graxos livres.
Portanto, a composição do teor de gordura no sucedâneo lácteo para bezerras é
essencial para o desempenho técnico dos animais.

Gordura em Sucedâneo Lácteo para Bezerras

A gordura é a melhor fonte de energia para uma bezerra jovem.


Os sucedâneos lácteos Premium para bezerras contêm de 16 a 20% de
gordura seca em spray drier. Quanto maior o teor de gordura, maior deverá ser
a porcentagem de óleo de coco, rica em ácidos graxos de cadeia média,
para garantir uma ótima digestão.

A Nutrifeed usa fontes de gordura vegetais secas por spray drier nas formulas
dos seus sucedâneos lácteos. As fontes são óleo de palma e coco. A Nutrifeed
realizou ensaios com diferentes proporções de óleo de palma e coco
em sucedâneos para bezerras.

O crescimento foi maior para bezerras que receberam 60% de óleo de palma e
40% de óleo de coco no sucedâneo lácteo comparado a 100% de óleo de palma,
devido à melhor digestibilidade. O sucedâneo lácteo com inclusão de óleo de
coco também resultou em menos bezerras com diarreia. Sucedâneos Kalvolac
contém uma proporção de óleo de palma e óleo de coco de 60:40, pois resulta
em melhor performance para as bezerras.
Kalvolac contém a proporção ideal de gordura para o melhor desenvolvimento
das bezerras.

Você Sabia?

Óleo de Palma
O óleo de palma é extraído da polpa do fruto
de uma palmeira de origem africana muito
cultivada na Malásia pelo clima favorável. O
óleo de palma contém principalmente os
ácidos graxos C16: 0 e C18: 1. São ácidos
graxos de cadeia longa que precisam de sais
biliares para uma digestão ideal. A ligação
dupla em C18: 1 resulta em aumento da
digestibilidade.
Óleo de Coco
O óleo de coco é refinado a partir do fruto
maduro do coqueiro, do qual o núcleo
comestível é submetido à extração. O óleo de
coco é rico nos ácidos graxos de cadeia média
C10: 0 e C12: 0, que podem ser diretamente
absorvidos do intestino delgado para o fígado,
onde são convertidos em energia disponível.
Desse modo, possui propriedades
antimicrobianas e de suporte ao sistema
imunológico e melhora as condições de saúde.