Você está na página 1de 9

54

6 – RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO
DOS SOLOS
RESUMO TEÓRICO

Equações de equilíbrio
    2
  1 2  1 cos 2
2 2
  2
 1 sen 2
2
Equação do Coulomb
  c   tg
Equação de ruptura de Mohr
1   2 N  2c N
 
N  tg 2  45  
 2

EXERCÍCIOS

6/1 – Uma amostra de areia, submetida a ensaio de cisalhamento direto a uma pressão normal de
1,0 kg/cm², rompeu quando a tensão de cisalhamento atingiu 0,6 kg/cm². Qual o valor do ângulo
de atrito interno? Para qual tensão de cisalhamento romperia a amostra se a tensão normal fosse
2,5 kg/cm²?

Solução
1-
  1,0
0,6
  0,6    tg  tg     310
1,0
?
2-
  2,5
?   2,5xtg 310  1,5 kg/cm 2
0
  31

6/2 - Uma amostra de areia seca foi submetida a um ensaio de compressão triaxial. Foram
obtidos os seguintes resultados: ângulo de atrito interno 37º, tensão principal menor 2,0 kg/cm².
Pede-se: a tensão principal maior na ruptura.
Solução
1   2 N  2c N
 37 
2  1  2 tg 2  45    8 kg/cm 2
N  tg  45    2 
 2
6/3 – Calcular o ângulo de atrito interno de uma amostra de areia que em um ensaio de
compressão triaxial rompe quando a tensão principal maior é 3 vezes a tensão principal menor.

Solução

1  3 2   
 tg  45    3 logo 45   3    300
1   2 N  2 2
55

6/4 – Um ensaio triaxial é realizado em uma amostra de areia, obteve-se:


2 = 2,0 kg/cm²
na ruptura 1 - 2 = 2,8 kg/cm²
 = 1,8 kg/cm²
 = 57º
Calcular:
1 – A tensão normal (efetiva) e de cisalhamento na ruptura.
2 – Qual o angulo de ruptura para a maior tensão de cisalhamento?
3 – Qual a maior tensão de cisalhamento no caso anterior?

Solução

1 – Na ruptura
1   2 1   2
   cos2
2 2
4,8  2 2,8
   cos114  2,84 kg/cm 2
2 2
    -   2,84 - 1,8  1,04 kg/cm 2
2,8
  sen114  1,28 kg/cm 2
2
2 – Cálculo de 
A maior tensão de cisalhamento se verifica para  = 45º , pois, sem 2 = 1

3 – Cálculo da tensão de cisalhamento para o caso anterior


2,8
 sen2  1,4 kg/cm 2
2

6/5 – Os parâmetros de um solo argiloso são: ângulo de atrito interno 18º, coesão 0,4 kg/cm².
Pede-se:
1 - Qual a altura mínima de uma amostra cilíndrica de diâmetro 4 cm, para que o plano de
ruptura, em um ensaio de compressão simples não corte as bases?
2 - Qual o valor da carga de ruptura?

Solução

1 - O plano de ruptura forma com a vertical um ângulo ,
de tal forma que:

 18
  45   45   36º
2 2
d
h d
tg   2   cotg   h  4 cotg  5,5 cm
h 2 2
2

2 – Carga de ruptura
56
4R
1 
d 2
d 2
R  1  12,561
4
R  12,56 x 2c N  13,8 kg

6/6 – (Caputo, Homero Pinto. Mecânica dos Solos e suas aplicações. V 3, Ed 1977, pág 66)
Em uma caixa de cisalhamento direto, com 36 cm² de área, foram obtidos os valores abaixo,
durante os ensaios de uma amostra indeformada de argila arenosa. Determinar a coesão e o
ângulo de atrito interno.
Força σ Força de σ
Vertical (Kg) kgf/cm² Cisalhamento kgf/cm²
(kg)
9 12,5
18 15,5
27 18,5
36 22,5
45 25,5

Resposta: c = 0,26 kg/cm²  = 20º

6/7 – (Caputo, Homero Pinto. Mecânica dos Solos e suas aplicações. V 3, Ed 1977, pág 67)
1 - De um ensaio lento, realizado no aparelho de Casagrande, foram obtidos os seguintes
resultados com uma amostra de seção 6 cm por 6 cm:

Carga σ Carga σ
Vertical (Kg) Kgf/cm² horizontal kgf/cm²
(kg)
120 52
60 35
30 27
Determinar os parâmetros c e  do solo.

2 - Um ensaio de compressão triaxial é realizado com uma amostra do mesmo solo, com uma
pressão de confinamento de 1,5 kg/cm².Qual a pressão axial de ruptura?
Resposta: c = 0,50 kg/cm²  = 16º 1  4kg / cm 2

6/8 – (Caputo, Homero Pinto. Mecânica dos Solos e suas aplicações. V 3, Ed 1977, pág 67)
Um ensaio triaxial com uma amostra de argila forneceu os seguintes resultados: 1 = 10 kg/cm²
2 = 2 kg/cm² e ângulo de inclinação do plano de ruptura 60º com a horizontal.
Determine, pelo digrama de Mohr, a tensão normal, a tensão de cisalhamento, a tensão
resultante, o ângulo de atrito interno e a coesão.

Resposta:
c = 1,20 kg/cm²
 = 31º
 4,0 kg/cm²
 = 3,45 kg/cm²
r = 5,28 kg/cm²
57

6/9 - (CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos Solos e suas aplicações. V 3, Ed 1977, pág 68 /
Ex 2ª época 1994)
Foram realizados três ensaios triaxiais em uma amostra de arreia, tendo sido obtidos os seguintes
resultados:

Pressa lateral Pressão vertical


de de ruptura
confinamento (kgf/cm²)
(kgf/cm²)
0,2 0,82
0,4 1,60
0,6 2,44

Determine pelo diagrama de Mohr, o valor do ângulo de atrito interno e as tensões de


cisalhamento nos planos de ruptura.

Resposta:
 = 36º 30’
1 = 0,24 kg/cm²
2 = 0,48 kg/cm²
3 = 0,74 kg/cm²

6/10 - (CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos Solos e suas aplicações. V 3, Ed 1977, pág
68)
Em um ensaio de compressão simples com uma amostra de argila de 2,5 cm de diâmetro, foram
obtidos os seguintes valores:

Carga (kg) 0 1,0 1,5 2,0 2,5 2,75 3,0 3,25


Altura da amostra (cm) 5,00 4,75 4,68 4,55 4,45 4,38 4,25 3,85

Pede-se traçar a curva carga = f(deformação) e calcular a coesão do material.

Solução

As deformações correspondentes às cargas são as indicadas na tabela a seguir, com as quais


traçamos a curva carga= f(deformação);

Carga Altura da Deformações


(kg) Amostra (cm)
(cm)
0 5,00 0
1 4,75 0,25
1,5 4,68 0,32
2 4,55 0,45
58
2,5 4,45 0,55
2,75 4,38 0,62
3 4,25 0,75
3,25 3,85 1,15

Resposta: traçada a curva carga = f(deformação) obtem-se a carga de ruptura: Pr = 2,80 kg.
4x 2,80
1   0,57 kg/cm 2
x 2,5 2
A coesão é c =  1 / 2 sendo,
0,57
então c   0.29 kg/cm 2
2

6/11 – (CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos Solos e suas aplicações. V 3, Ed 1977, pág
70)
Em uma amostra de argila, tendo 4 cm de diâmetro e 8 cm de altura, foi realizado um ensaio de
compressão simples. As deformações correspondentes às cargas aplicadas constam do quadro a
baixo. Pede-se:
1 - Traçar o diagrama carga-deformação, isto é, P= f (h);
2 – Traçar o círculo de Mohr e determinar a coesão do material.

P (kg) h
(cm)
0 0
5,0 0,06
11,3 0,12
18,8 0,23
23,8 0,37
25,1 0,55

Resposta: c = 1,0 kg/cm²

6/12 – Sendo a tensão principal maior 3 kg/cm² e a tensão principal menor 1,0 kg/cm², calcular
pelo processo gráfico:
1 – As tensões normais que atuam no plano que forma  = 30º com o plano principal maior;
2 – A inclinação do plano em que a tensão normal é de 2,5 kg/cm² e a tensão de cisalhamento
que atua nesse plano;
3 – Os planos em que ocorre a tensão de cisalhamento 0,5 kg/cm² e as tensões normais;
4 - A máxima tensão de cisalhamento.

Respostas

1 -   2,5 kg/cm 2   0,85 kg/cm 2

2 -   600   0,85 kg/cm 2


0
3.1 -  1  75 1  1,15 kg/cm 2
'
3.2 -  2  150 1  2,85 kg/cm 2
4 -   1 kg/cm 2
59

6/13 – Estima-se que um corte vertical temporário de uma argila rompa quando a altura alcançar
3
h max 
n
Observou-se em laboratório que na ruptura:
1  8 t/m 2
 2  4 t/m 2
 n  1,8 t/m 3
Qual deve ser a altura h para garantir um fator de segurança igual a 2?

Solução

  2 8  4
 1   2 t/m 2
2 2
Na ruptura portanto para FS = 2 h  1.66 m
6
h max   3,33 m
n
60

6 – AVALIAÇÕES – Av. 6

Av. 6/1 – (Ex 12/1998, Ex 10/12/1999, 30/06/2000)


Você é Engenheiro de Solos, responsável por uma obra em Cubatão. Determinou ao Laboratório,
que extraísse amostras indeformadas de um solo e procedesse os ensaios triaxiais.
O Laboratório informou os seguintes resultados:
 Tensão principal maior – 10,0 k/cm²;
 Tensão principal menor – 2,0 k/cm²
1 - Calcule através de processo gráfico, as tensões normal e de cisalhamento em um plano que
forma um ângulo de 30º com o plano principal maior;
2 - O ensaio triaxial com drenagem apresentou os seguintes resultados:

 2 (kgf/cm²) 0,41 1,03 1,65


1 - 2 1,38 2,23 3,00
(kgf/cm²)

Determine por processo gráfico os valores da coesão e do ângulo de atrito interno.

Resposta:

1 –  = 9 kg/cm²  = 2 kg/cm²

2 -  = 23,75º c = 0,45 kg/cm²

Av. 6/2 – (Ex 2ª Época 1994, 14/06/1996)


Foram realizados três ensaios triaxiais em um solo arenoso, sendo obtidos os seguintes resultados:

Pressão lateral Pressão vertical


de confinamento de ruptura
(kgf/cm²) (kgf/cm²)
0,36 1,26
0,6 2,20
0,88 3,24

Determinar os valores:
1 - do ângulo de atrito interno do solo
2 - as tensões de cisalhamento e normal nos planos de ruptura

Resposta:

 = 35º
1 = 0,54 1 = 0,35
2 = 0,98 2 = 0,66
3 = 1,40 3 = 0,94

Av. 6/3 – (Ex 2ª Época 11/02/1994, 06/05/1994, 17/10/1998, 29/06/2001)


Um ensaio triaxial com uma amostra de argila forneceu os seguintes resultados:
σ1 = 10 kg/cm²
σ2 = 2 kg/cm²
α = 60º ( ângulo de inclinação do plano de ruptura)
61
Determine, pelo diagrama de Mohr, a tensão normal, a tensão de cisalhamento, a tensão
resultante, o ângulo de atrito interno e a coesão.

Resposta:
 = 4,0 kgf/cm²
 = 3,5 kgf/cm²
R = 4,5 kgf/cm²
 = 30º
c = 1,2 kgf/cm²

Av. 6/4 – (16/06/1996, 17/10/1998)


Em uma caixa de cisalhamento direto com 36 cm² de área, durante os ensaios de um a mostra
indeformada de argila arenosa foram obtidos os valores a seguir tabelados. Determinar a coesão
e o ângulo de atrito interno do solo.

V (kg) 7,2 18,0 27,4 39,6 48,3


H (kg) 15,8 21,6 27,0 33,5 38,2
Resposta:
 = 31º46’
c = 0,23 kgf/cm²

Av. 6/5 – (12/09/1997, 29/06/2001, 26/06/2003, 09/06/2004)


Um solo argilo arenoso, submetido a ensaios triaxiais, apresentou os seguintes resultados:

Pressão de 0,08 0,32 0,78


Confinamento
(kgf/cm²)
Pressão vertical 1,32 1,68 2,24
de ruptura
(kgf/cm²)

Resposta:
c = 0,54 t/m²
 = 7º 12’

Av. 6/6 – (21/06/2002)


Uma amostra de solo foi submetida a um ensaio de compressão triaxial, obtendo-se os seguintes
valores para as tensões principais nos planos:

Principais Principais
menores maiores
(kgf/cm²) (kgf/cm²)
0,2 0,9
0,8 1,8
1,4 2,7

Determine pelo diagrama de Mohr :


1. O valor da coesão;
2. O valor do ângulo de atrito interno;
3. As tensões de cisalhamento nos planos de ruptura;
4. O ângulo de inclinação, que o plano de ruptura do ensaio que gerou a maior tensão de
cisalhamento faz com a horizontal.
62
Resposta:
c  0,25 kgf/cm 2
  11º 44'
1  0,34 kgf/cm 2
 2  0,50 kgf/cm 2
3  0,64 kgf/cm 2
  50 º 52'

Av. 6/7 – (17/12/1993, 06/05/1994, 12/09/1997)


Um solo foi submetido ao ensaio de cisalhamento direto, obtendo-se os seguintes resultados:

Força vertical σ Força de σ


kg kgf/cm² cisalhamento kgf/cm²
kg
9 12,6
18 15,5
27 18,9
36 22,5
45 25,2

Determinar: a coesão e o ângulo de atrito interno do solo. Sabe-se que o diâmetro do corpo de
prova medido com Paquímetro em três medições registrou: 6,75, 6,77 e 6,79 cm.

Av. 6/7 – (Ex-final 06/12/1991)


Uma amostra de areia seca foi submetida a um ensaio compressão triaxial. O ângulo de atrito
interno obtido foi 37º. A tensão principal menor obtida no momento da ruptura foi 2 kg/cm².
Calcule pelo processo analítico a pressão principal normal e de cisalhamento na ruptura.

Resposta:

Para se traçar uma circunferência tangente a uma reta passando por um ponto dado, são
necessárias duas condições. Neste caso temos apenas uma, portanto a solução deverá ser por
tentativas.

 = 3,3 kg/cm²  = 2,5 kg/cm²