Você está na página 1de 53
Tema: Arroz em Moçambique
Tema:
Arroz em Moçambique
Introdução  Apesar do fraco desenvolvimento da agricultura em Moçambique, o país possui um grande potencial
Introdução
Apesar do fraco desenvolvimento da agricultura em Moçambique, o país
possui um grande potencial para desenvolver uma agricultura sustentável.
Com objectivo de analisar e explicar como é que os componentes físicos
geográficos na interação com os componentes socioeconómicos podem
caracterizar um território, foram criteriosamente selecionadas duas áreas
geográficas de estudo (Chokwé e Angoche).
O principal tipo de agricultura praticada em Moçambique é a familiar e é
feita em regime de sequeiro, nas zonas rurais, cerca de 83% da sua
população sobrevive com base nela. O arroz, constitui a terceira cultura
mais importante no grupo dos cereais e consumidos a nível
nacional, ocupando cerca de 11% da área total com os cereais e 5 % da área
total cultivada no País. A área média ocupada pela cultura de arroz é de
0.3ha (INE, 2003).
Objectivos Geral Descrever as áreas potenciais da produção do Arroz em Moçambique; Especificos  Apresentar o
Objectivos
Geral
Descrever as áreas potenciais da produção do Arroz em Moçambique;
Especificos
Apresentar o historial da Cultura do Arroz;
Apresentar os principais paises produtores do Arroz no mundo, Africa e
Mocambique;
Mostrar as areas potenciais da Produção do Arroz de Mocambique;
Analisar as condições fisicogeografico das áreas de estudo;
Analisar Aspectos socio económicos do arroz nas áreas em estudo;
Apresentar as técnicas usadas para o cultivo do Arroz em Moçambique;
Analisar o impacto ambiental da produção do arroz;
Apresentar criticas e recomendações;
Metodologias  Para a realização do trabalho sobre o Arroz em Moçambique, concentra- mo nos na
Metodologias
Para a realização do trabalho sobre o Arroz em Moçambique, concentra-
mo nos na recolha da informação que aborda o tema em estudo e na
delimitação das áreas potenciais para a produção do arroz.
Método Histórico: Recolha e Consulta do material bibliográfico ligado
ao processo Evolutivo da Produção do Arroz;
Método Estatístico: Construção e análise de gráficos a partir de dados
recolhidos no Instituto Nacional de Estatística, dados que quantificam a
produção do arroz e áreas ocupadas por hectares;
Método de Observação Indirecta: Fez se análise dos mapas e Cartas
(topográficos e de Solo das províncias de Gaza e Nampula) e das Imagens
de satélites;
Conceitos Chaves: Rizicultura, agrotóxicos, produtividade agrícola, sistema
de produção, actividades agrícola, campos agrícolas.
Conceitos Chaves  Rizicultura-é o termo que define a agricultura do arroz.  Agrotóxicos- (pesticidas, defensivos
Conceitos Chaves
Rizicultura-é o termo que define a agricultura do arroz.
 Agrotóxicos-
(pesticidas,
defensivos
agrícolas
preguiçadas,
desinfetantes,
biocidas
e
bioquímicos),são
designações
genéricas
para
os
vários
produtos químicos usados na agricultura.
Produtividade agrícola- é a quantidade de bens produzidos
por unidade da área.
Sistema
de
produção-é
a
forma
como
um
bem
é
produzido.
 Actividade agrícola-são todas as actividades realizadas
pelos agricultores nos campos agrícolas.
Campos agrícolas- são parcelas de terra não edificadas
fora da zona urbana destinada ao uso agrícola como zona de
cultivo
Historial da Cultura de Arroz  O Centro do cultivo do arroz é a Asia, especificamente
Historial da Cultura de Arroz
O
Centro do cultivo do
arroz é a Asia, especificamente a India,
onde é
cultivado a mais de 3 000 anos, da India o arroz propagou até a
China, Indonésia, Sri Lanka (antigo Ceilão), Ásia Ocidental e Costa do
Mediterrâneo (Almeida, 2006).
Na região Sul do continente africano a origem do arroz não é clara, sendo
atribuído aos Árabes, Portugueses ou comerciantes asiáticos e imigrantes .
Em Moçambique o arroz foi produzido a 500 anos.
Período colonial: a produção do arroz foi se desenvolvendo
progressivamente, substituindo as importações e a partir dos anos 30
Moçambique iniciou a exportação.
Pós a independência: foi concebida uma economia centralizada e criadas
várias empresas estatais de produção e comercialização do arroz.
Principais Produtores do Arroz por Continentes (FAO, 2005) 2500 2000 1500 1000 Series1 500 Series2 0
Principais Produtores do Arroz
por Continentes (FAO, 2005)
2500
2000
1500
1000
Series1
500
Series2
0
Condições Fisicogeografico de Moçambique
Condições Fisicogeografico de
Moçambique
 Fonte: Sitoe, 2012
Fonte: Sitoe, 2012
 Fonte: IIAM, 2012
Fonte: IIAM, 2012
Aspectos tecnicos do cultivo do Arroz 1. Sistema de cultivo 2. Preparação do solo 3. Maneio
Aspectos tecnicos do cultivo do Arroz
1. Sistema de cultivo
2.
Preparação do solo
3.
Maneio da água
4.
Maneio de fertilizantes
5.
Controle das ervas daninhas
6.
Controle de pragas e doenças
 Imagem de campo de Arroz no distrito de Angoche
Imagem de campo de Arroz no distrito de Angoche
 Preparação do Solo de Campo de Cultivo de Arroz
Preparação do Solo de Campo de Cultivo de Arroz
 Imagem n 3: Fonte: IRRI, 2012 (Controlo manual de Ervas Daninhas)
Imagem n 3: Fonte: IRRI, 2012 (Controlo manual de Ervas Daninhas)
 Imagem n 4: Controle de pragas e doenças
Imagem n 4: Controle de pragas e doenças
 Imagem nº 5: Sementeira
Imagem nº 5: Sementeira
 Fonte: IRRI, 2012
Fonte: IRRI, 2012
Produção do Arroz em Moçambique A área de produção de arroz em Moçambique é estimada em
Produção do Arroz em Moçambique
A área de produção de arroz em Moçambique é estimada em cerca de
900.000ha, dos quais 200.000ha são usados, sendo 90% destes localizados nas
províncias da Zambézia e Sofala, 7% nas províncias de Nampula e Cabo Delgado e
3% nas províncias de Maputo e Gaza (PAPA, 2008-11).
A produção do arroz a nível nacional tem estado a crescer nos últimos anos, deve se
a factores tais como: aumento das áreas de produção, distribuição de sementes e
utensílios de trabalho e boas condições climáticas (Zandamela, 2004).
Produção (toneladas)
250,000.00
200,000.00
150,000.00
100,000.00
50,000.00
-
[2000-
[2001-
[2002-
[2003-
[2004-
2001[
2002[
2003[
2004[
2005[
Produção (ton)
166.95
167,925.00
200,437.00
-
173,770.00
Produção de Arroz (cont.) Produção (toneladas) 400,000.00 350,000.00 300,000.00 250,000.00 200,000.00 150,000.00 100,000.00 50,000.00 - [2006-
Produção de Arroz (cont.)
Produção (toneladas)
400,000.00
350,000.00
300,000.00
250,000.00
200,000.00
150,000.00
100,000.00
50,000.00
-
[2006-
[2007-
[2008-
[2009-
[2010-
[2011-
2007[
2008[
2009[
2010[
2011[
2012[
Produção (ton)
195,967.
206,385.
259,795.
257,291.
271,402.
342,855.
Área (ha) 350,000.00 300,000.00 250,000.00 200,000.00 150,000.00 100,000.00 50,000.00 - [2006- [2007- [2008- [2009- [2010- [2011-
Área (ha)
350,000.00
300,000.00
250,000.00
200,000.00
150,000.00
100,000.00
50,000.00
-
[2006-
[2007-
[2008-
[2009-
[2010-
[2011-
2007[
2008[
2009[
2010[
2011[
2012[
Área(ha)
204,031.
206,651.
218,050.
226,592.
238,778.
313,109.
Rendimento  O rendimento agrícola do Arroz é medido em toneladas por hectare (Ton/ha) de arroz
Rendimento
O rendimento agrícola do Arroz é medido em toneladas por hectare (Ton/ha)
de arroz com casca seco a 14% de humidade. Os factores que influenciam no
rendimento são: o clima, natureza do solo e sua fertilização, disponibilidade
de água, qualidade da semente, tecnologia utilizada e uso de fertilizantes
FAO (1983:4) citado por Muendane (1999:10).
Rendimento (t/ha)
1.25
1.2
1.15
1.1
1.05
1
0.95
0.9
[2006-
[2007-
[2008-
[2009-
[2010-
[2011-
2007[
2008[
2009[
2010[
2011[
2012[
Rendimento (t/ha)
1
1 1.2
1.1 1.1
1.1
Produção do Arroz por Província  No que concerne as áreas de produção da cultura de
Produção do Arroz por Província
No que concerne as áreas de produção da cultura de Arroz por
província, é de destacar a província da Zambézia com 37,1%, Nampula
com 17,5 % e Cabo Delgado com 14.8% (INE,2002)
CensoAgropecuário 1999-2000.
80,000.00
40
70,000.00
35
60,000.00
30
50,000.00
25
40,000.00
20
30,000.00
15
20,000.00
10
10,000.00
5
-
0
Cabo
Outras
Zambéz
Nampul
Sofala
Delgad
Gaza
Provinc
ia
a
o
ias
Área (ha)
Percentagem
71,667.
33,875.
31,737.
28,561.
6,962.0
20,308.
37.1
17.5
16.4
14.8
3.6
10.5
Análise de crescimento da Produção/ Área Taxas de crescimento (%) 40 35 30 25 20 Área
Análise de crescimento da Produção/ Área
Taxas de crescimento (%)
40
35
30
25
20
Área
(há)
15
Produçã
10
o (Ton)
5
0
-5
2005-2007
2008-2010
2010-2011
Condições Físicas  Segundo a classificação de Koppen, Chokwé possui um clima do tipo Ama- clima
Condições Físicas
Segundo a classificação de Koppen, Chokwé possui um clima do
tipo Ama- clima tropical monçonico, a temperatura máxima é de
28,2º C correspondentes aos meses de Janeiro e Fevereiro e uma
mínima de 18,9ºC no mês de Julho, a Precipitação máxima anual
é de 291, no mês de Novembro e uma mínima de 4mm registada
no mês de Setembro (INAM, 2010).
Solos: O distrito de Chokwé possui solos aluvionares
argilosos (FG), aluvionares estratificados (FS), solos
coluvionares argilosos de Mananga (CM), solos de
Mananga com cobertura brenhosa (MM), IIAM, Carta de
Solos (1995).
O Regadio de Chokwé  Possui uma área total de 25 000ha, dos quais 20 000
O Regadio de Chokwé
Possui uma área total de 25 000ha, dos quais 20 000 são
irrigáveis. (Dos 25 000ha disponíveis 10 000ha
destes, estão enfrentando problemas de salinização e de
sodicidade, devido ao estado das infraestruturas montadas
para a gestão das águas deste regadio Consultec, 1996).
Produz, actualmente, 4,73 toneladas por hectare no sector
comercial cuja ceifa e’ mecânica é 4.15 toneladas por
hectare no sector familiar.
Regadio de Chokwé
Regadio de Chokwé
Cultura do Arroz no Regadio de Chokwé
Cultura do Arroz no Regadio de
Chokwé
Condições Fisicas  Segundo a classificação climática de Koppen, o distrito de Angoche possui um clima
Condições Fisicas
Segundo a classificação climática de Koppen, o distrito de Angoche
possui um clima do tipo Ama- clima tropical monçonico com a
temperatura do mês mais quente superior a 22ºC.
A temperatura
média anual é de 29.8ºC correspondente
ao
mês
de
Dezembro
Julho, respectivamente.
e
uma
temperatura
mínima
de
23.9ºC
no
mês
de
A Precipitação máxima anual é de 236mm ocorrendo no mês de Janeiro e
a mínima de 6mm registada no mês de Setembro (INAM, 2010).
Solo de Sedimentos marinhos e estuariarino, Solos de Mananga não
especificados e Solos de dunas Costeiras (DC);
As limitações
para
os
dois
primeiros
tipos
de
solo
são:
salinidade, sodicidade, drenagem e inundações e para os solos de dunas
Costeiras são capacide de retenção de aguas e inundações.
Produção do Arroz em Angoche Angoche possui um potencial agrogeológico para produzir 25 mil toneladas anuais,
Produção do Arroz em Angoche
Angoche possui um potencial agrogeológico para produzir 25 mil toneladas
anuais, envolvendo um total de 12500 famílias em mão de obra numa área
de 13 000ha,
O Arroz é produzido a nível do sector familiar, dos quais segundo o “Portal de
Noticias de Moçambique” em 2011, 100ha foram preparados para a
produção do arroz dos quais 4.3TON são produzidas por ha.
Tabela nº 1- Produção em Toneladas
Anos
2010 2011
2012
Producao (TON)
14 000
20 000
26 000
Fonte: Jornal Noticias, 2012
Produção do Arroz no distrito de Angoche Produção (Toneladas) Ano Prod/ton 26000 20000 14000 2010 2011
Produção do Arroz no distrito de
Angoche
Produção (Toneladas)
Ano
Prod/ton
26000
20000
14000
2010
2011
2012
1
2
3
4
Condições Socio económicas  Chokwé: População Ano Nº de habitantes 2005 214 000 Densidade Populacional Populacao
Condições Socio económicas
Chokwé: População
Ano
Nº de habitantes
2005 214 000
Densidade Populacional Populacao activa
Taxa de urbanizacao
88hab/km2
44%
32%
Fonte: MAE,2005
Angoche: População
Ano Nº de habita Densidade Popu Populacao activ Taxa de urbanizacao
2005 273 000
82hab/km2
43%
37%
Fonte: MAE, 2005
Comercialização  A comercialização desempenha um papel muito importante na economia nacional, constituindo uma das principais
Comercialização
A comercialização desempenha um papel muito importante na
economia nacional, constituindo uma das principais fontes de
geração de rendimento da população das zonas rurais. E também
um dos principais impulsionadores entre o camponês e o
mercado em termos de relacionamento económico entre as
zonas rurais e urbanas (Sitoe, 2005).
Em
Moçambique
36.540
toneladas
de
arroz foram
comercializadas em 2012, correspondendo cerca de 23,6% da
produção total.
Consumo do Arroz  O consumo do arroz a nível nacional esta a crescer consideravelmente. Grande
Consumo do Arroz
O
consumo
do
arroz
a
nível
nacional
esta
a
crescer
consideravelmente.
Grande
parte
da
procura
provém
dos
mercados
urbanos,
os
quais
preferem
variedades
de
boas
qualidades, com grão de tamanho médio a longo.
O consumo de arroz segundo o balanço alimentar fornecido pelo
Ministério de Indústria e Comércio esta situado em 554.000
toneladas de arroz limpo das quais 288.000 são supridas pelas
importações (IIAM- Relatório anual, 2012).
O Arroz contribui em cerca de 10.55 do total da dieta alimentar
moçambicana, e é a terceira maior fonte de calorias da dieta
depois da mandioca (719 calorias/por/dia) e milho (534
calorias/pessoa/dia), (Zamdamela, 2001).
Papel da Indústria para a Produção do Arroz 1. Pré- limpeza 2. Remoção da casca ou
Papel da Indústria para a Produção do Arroz
1. Pré- limpeza
2.
Remoção da casca ou descasque
3.
Separação do arroz
4.
Branqueamento e polimento
5.
Separação do arroz branco
6.
Mistura de arroz
7.
Polimento
8.
Pesagem do arroz:
Importância do Arroz  Vegetativa: O arroz é a única espécie cultivada e explorada em áreas
Importância do Arroz
Vegetativa: O arroz é a única espécie cultivada e explorada em áreas
pantanosas ocupando grandes áreas que não são destinadas a agricultura;
Importância alimentar ou nutricional: O arroz apresenta o melhor
balanceamento nutricional fornecendo 20% de energia e 15% de proteína per
capita necessária ao homem (IRRI, 2005).
E
contém
quantidades
razoáveis
de
tiamina,
riboflavina
e
vitamina
E
(Zandamela, 2004);
Constitui principal fonte de carbo- hidratos;
32.3 Importância económica: Constitui uma boa oportunidade de negócio
devido a existência de um grande segmento populacional que o tem como
alimento base;
O facto de ser a cultura de fácil adaptação e seu cultivo pode exigir menos
esforços em termos de dispêndio de recursos, permitindo desse modo a
poupança de recursos que podem ser canalizados a outros sectores;
Preços do Arroz no Mercado  O preço do arroz no mercado varia com a conjuntura
Preços do Arroz no Mercado
O preço do arroz no mercado varia com a conjuntura
internacional e depende de alguns factores, tais como: Variação
do Câmbio; Conjuntura financeira e de acordo com o momento.
Margem maxima de Lucro (%)
Posicao Pauta I
Descricao da maecadoria
Grossista
Retalhista
10.06.20/30/40 Arroz
10 20
Fonte: BR, 2001
Importação e Exportação  O arroz é importado principalmente de países asiáticos destacando-se dentre eles Tailândia,
Importação e Exportação
O
arroz
é
importado
principalmente
de países asiáticos
destacando-se dentre eles Tailândia, Japão e China considerados
os maiores produtores do arroz a nível mundial.
Anos
2005-2006
2007-2008
2008-2009
Importação (TON)
382 285
425 600
263 650
Fonte: MIC- Ministério da Indústria e Comércio, s/d.
Exportação:
Não há dados de registo das exportações do Arroz
em Mocambique (Entrevista com o Sr. Jaime Mavila- MIC)
Importação do Arroz Importação 450000 400000 350000 300000 250000 Importação 200000 150000 100000 50000 0 2003/2006
Importação do Arroz
Importação
450000
400000
350000
300000
250000
Importação
200000
150000
100000
50000
0
2003/2006
2007/2008
2008/2009
Problemas Ambientais Ligados a Produção do Arroz em Moçambique
Problemas Ambientais Ligados a
Produção do Arroz em
Moçambique
1. Uso de Produtos Quimicos
1. Uso de Produtos Quimicos
Destruição da Vejetação Fluvial
Destruição da Vejetação Fluvial
Desertificação
Desertificação
Uso de Máquinas Pesadas
Uso de Máquinas Pesadas
Sistema Tributário Através da lei 3/87 de 19 de Janeiro foram criadas condições para a elaboração
Sistema Tributário
Através da lei 3/87 de 19 de Janeiro foram criadas condições para
a elaboração dos diplomas necessários a modificação do sistema
de tributação indirecta, que visava substituir o Imposto de
Circulação e do Imposto do consumo, por um sobre o valor
Acrescentado (IVA).
A taxa do imposto e de 17%.
As importações e exportações são isentas do pagamento de
impostos.
Críticas e Recomendações  Infraestruturas degradadas;  Produção a nivel do sector familiar;  Uso de
Críticas e Recomendações
Infraestruturas degradadas;
Produção a nivel do sector familiar;
Uso de meios manuais
Para
os
sectores
ligados
a
Produção
do
Arroz, recomenda se:
Melhoramento das infraestruturas;
Insentivo de Produção do sector privado;
Mecanizacao dos meios de Produção;
Massificação e qualifição dos tecnicos agronomos.
Conclusão  A análise dos diferentes objetivos do trabalho, permitiu concluir o seguinte:  O cultivo
Conclusão
A análise dos diferentes objetivos do trabalho, permitiu concluir
o seguinte:
O cultivo do Arroz ocorre principalmente em áreas baixas
próximo aos rios e cursos de água devido as condições de relevo
e a grande disponibilidade de água.
No distrito de Chokwé os solos mais procurados para agricultura
de sequeiro são os mais férteis situados em zonas de relevo
depressionário (solos aluvionares e coluvionares), estes mantem
a humidade e propiciam as melhores colheitas durante o ano.
Conclusão (Cont.)  A produção do arroz em Moçambique ainda esta alem de satisfazer as quantidades
Conclusão (Cont.)
A produção do arroz em Moçambique ainda esta alem de satisfazer as
quantidades exigidas porque ainda esta condicionada pelos factores naturais e
é uma agricultura de sequeiro.
Os gráficos ilustram que a produção anual do arroz a nível nacional tem
estado a crescer nos últimos anos, a comercialização do arroz desempenha
um papel importante no pais, podendo gerar o aumento da renda nas
famílias, crescimento na economia do país. Em Moçambique 36.540
toneladas de arroz foram comercializadas em 2012, correspondendo cerca de
23,6% da produção total.
Muito Obrigado(a)!
Muito Obrigado(a)!