Você está na página 1de 2

Qualidades inatas da alma*

Ken O’Donnell

Tudo o que vejo tem o que pode ser chamado de valor adquirido e valor inato ou inerente.
O valor adquirido é aquele que foi assimilado diretamente por associação durante a existência.
O valor inato é o que sempre é, independentemente da aparência. Por exemplo, o valor adquirido
do ouro muda com as oscilações do mercado. Seu valor real ou inato prende-se ao fato de ser um
dos minerais mais bonitos. Ele é extremamente dúctil e maleável, por exemplo. Se me
perguntassem quais são as qualidades principais presentes num relacionamento harmonioso com
alguém, eu poderia imediatamente responder: amor, paciência, tolerância, entendimento, empatia,
e assim por diante. Como sei disso? Será puramente pela experiência? Posso me lembrar de
realmente ter experimentado completa e constantemente alguma dessas qualidades em algum
relacionamento? Provavelmente não.

Nesse caso, de onde vem essa ânsia pelo certo senão de um sentido inato do que é correto ou
bom? Como posso julgar ou perceber o nível de paz, amor ou felicidade de uma situação senão por
uma projeção dessas mesmas qualidades que estão dentro de mim? É como se elas se juntassem
como uma régua sutil para medir o que acontece a minha volta de forma que os ajustes internos
necessários possam ser feitos de acordo com a situação. Se é bom ou ruim, pacífico ou confuso,
minhas próprias qualidades inatas pelo menos me aconselham sobre o que está acontecendo.

O problema é que elas estão em estado latente e não se traduzem muito facilmente em ação.
Apesar de essas qualidades serem a base de meus ideais, quando estou enfraquecido sou incapaz de
aplicá-las deliberadamente de acordo com as exigências do momento. Elas precisam ser
fortalecidas.

Assim, um dos benefícios mais imediatos na prática da meditação é melhorar o


funcionamento desse medidor interno. Minhas qualidades inatas estão simplesmente esperando
uma chance de se manifestar. Como uma lâmpada sem corrente, a possibilidade de acender minhas
qualidades existe, mas elas precisam ser conectadas com uma fonte de força. Isso é exatamente o
que a meditação faz.

Os atributos inatos são propriedades imutáveis. É impossível retirar o azul do céu ou a


doçura do mel. O azul e o doce fazem parte da constituição imutável do céu e do mel.

Do mesmo modo, independentemente do que eu me tenha tornado como ser, meus atributos
inatos profundos ainda são os mesmos que sempre existiram em mim. É o meu âmago interior de
qualidade que, de fato, me inspira a buscar o ideal em tudo o que faço. Se me perguntassem sobre
uma lista de qualidades que são importantes em um relacionamento entre duas pessoas, coisas
como respeito, honestidade, sinceridade, abertura e outras automaticamente brotariam na mente.
Mesmo se eu nunca as experimentei em memória viva, ainda assim, eu as busco. O impulso de
buscar e de sonhar vem de minha própria reserva de atributos inatos, que só está esperando para
ser descoberta e trazida para a atividade prática.

Todos os direitos reservados. Arquivo disponível para download no site da Editora Brahma Kumaris: http://www.editorabk.org.br. Página 1 de 2
Lá você também encontra mais artigos e trechos de livros sobre espiritualidade e meditação Raja Yoga.
As qualidades inatas da alma são as fundamentais. Elas são tão básicas que constituem o
alicerce de todas as virtudes e poderes.

Paz * Verdade * Felicidade * Amor * Pureza * Poder * Equilíbrio

Elas são como as cores primárias, e as virtudes são as secundárias. Assim como o verde é feito
do azul mais o amarelo, as virtudes, como paciência, tolerância, coragem, doçura, e assim por
diante, são a combinação dessas qualidades básicas. Alguns exemplos:

Paciência — paz, amor e poder

Coragem — poder e verdade

Discernimento — verdade, paz e equilíbrio

O objetivo da meditação Raja Yoga é fortalecer meus próprios atributos inatos de forma que
meu comportamento possa ser naturalmente virtuoso.

*Este texto foi retirado do capítulo IV do livro Caminhos para uma consciência mais elevada. Também estão disponíveis
para leitura, trechos dos capítulos de I a IV, no site da Editora Brahma Kumaris]

Ken O’ Donnell é consultor, escritor e coordenador da Organização Brahma Kumaris na América do Sul.
Autor de diversos livros: A Alma no Negócio, O Espírito do Líder, Reflexões para uma Vida Plena, dentre outros.

Para adquirir o livro Caminhos para uma consciência mais elevada, clique aqui.

Todos os direitos reservados. Arquivo disponível para download no site da Editora Brahma Kumaris: http://www.editorabk.org.br. Página 2 de 2
Lá você também encontra mais artigos e trechos de livros sobre espiritualidade e meditação Raja Yoga.