Você está na página 1de 12

CURSO DE 1.

º CICLO - LICENCIATURA EM SOCIOLOGIA


MÉTODOS E TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO SOCIOLÓGICA I

Ano letivo de 2018/2019


Docentes: Natália Azevedo e Ana Isabel Couto

CADERNO DE APOIO 1

PORTO
SETEMBRO 2018
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

SUMÁRIO

I. Objetivos e competências 2
II. Programa 2
III. Bibliografia obrigatória 3
IV. Métodos de ensino e funcionamento da unidade curricular 3
V. Regime de avaliação 4
VI. Projeto de pesquisa e fichas de trabalho 8
VII. Outras informações relevantes 10

-1-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

I. OBJETIVOS E COMPETÊNCIAS

Objetivos
- Analisar as estratégias de investigação sociológica e os procedimentos de definição,
operacionalização e realização de uma pesquisa empírica em sociologia.
- Promover a reflexão e análise crítica das questões teóricas, metodológicas e éticas da
pesquisa empírica em sociologia.
- Adquirir e aplicar conhecimentos teórico-metodológicos sobre a técnica da observação e
o projeto de pesquisa empírica em sociologia.
Resultados de aprendizagem e competências
- Domínio crítico e reflexivo do percurso teórico-metodológico da pesquisa empírica em
sociologia.
- Capacidade de definição, operacionalização e análise crítica de problemas sociológicos a
partir de uma situação concreta de pesquisa empírica.
- Domínio crítico e reflexivo da observação como técnica de pesquisa mobilizada na
sociologia.
- Capacidade de gestão da informação teórico-empírica, de expressão oral e escrita dos
conhecimentos e de trabalho autónomo e em equipa no contexto do projeto de pesquisa
sociológica a realizar.

II. PROGRAMA

1. A produção de conhecimento sociológico: paradigmas e estratégias de investigação


1.1. Confronto entre paradigmas e estratégias de investigação
1.2. Pluralidade paradigmática e metodológica em sociologia
1.3. Processos dedutivos e indutivos na investigação empírica em sociologia
1.4. Critérios de cientificidade da investigação sociológica
1.5. As questões éticas na investigação
2. O processo da investigação empírica em sociologia
2.1. Atos epistemológicos, etapas e tarefas da pesquisa
2.2. Rutura e construção do objeto: problema e problemática teórica
2.3. Modelo de análise: hipóteses, conceitos e indicadores
2.4. Explicação, compreensão e causalidade em sociologia

-2-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

2.5. O lugar da amostragem no processo da investigação


3. A observação em sociologia
3.1. Enquadramento metodológico
3.2. Etapas da observação e papel do observador
3.3. Registos de observação: o observar e o anotar; o tratar, analisar e apresentar
3.4. Reflexões finais sobre a observação como técnica de investigação

III. BIBLIOGRAFIA OBRIGATÓRIA

A bibliografia obrigatória constitui o conjunto de indicações bibliográficas consideradas


de referência no âmbito da unidade curricular (UC). Toda a bibliografia aqui apresentada,
disponível na Biblioteca Central da Faculdade, deve ser lida e/ou consultada de acordo com os
sumários desenvolvidos e as indicações dadas pelas docentes à medida que é feita a
abordagem do programa. Outras referências bibliográficas poderão ser indicadas para explorar
e aprofundar matérias lecionadas e permitir a realização das atividades em sala de aula e do
projeto de pesquisa.

BRYMAN, Alan (2012) - Social research methods. 4th ed. Oxford: Oxford University Press.
ISBN 978-0-19-958805-3.
CAMPENHOUDT, Luc Van; QUIVY, Raymond (2013) - Manual de investigação em ciências
sociais. 6.ª ed. Lisboa: Gradiva. ISBN 978-972-662-275-8.
CHAMBLISS, Daniel F. (2016) - Making sense of the social world: methods of
investigation. 5th ed. London: Sage Publications. ISBN 978-1-4833-8061-2.
CRESWELL, John W. (2014) - Research design: qualitative, quantitative and mixed
methods approaches. 4th ed. Los Angeles: Sage Publications. ISBN 978-1-4522-7461-4.
PERETZ, Henri (2000) – Métodos em sociologia: a observação. Lisboa: Temas e Debates.
ISBN 972-759-216-3.
PINTO, José Madureira; SILVA, Augusto Santos, orgs. (1987) – Metodologia das ciências
sociais. 2.ª ed. Porto: Ed. Afrontamento.

IV. MÉTODOS DE ENSINO E FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

Como UC do 2.º ano do Curso de 1.º Ciclo – Licenciatura em Sociologia, e tendo por
base a utilização de métodos expositivos articulados com métodos interrogativos,

-3-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

demonstrativos e ativos, Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I (MTIS I) organiza-se,


ao longo do tempo letivo previsto, em dois tipos de aulas:
- aulas teórico-práticas (TP) - sessões que contemplam a análise, pelas docentes, dos
conteúdos programáticos da UC, articulando-se a exposição teórica dos temas com a ilustração
empírica e a participação dos estudantes na sua discussão; são sessões que totalizam 3h por
semana;
- e aulas de orientação tutorial (OT) - sessões que contemplam um conjunto de
atividades científico-pedagógicas, que visam consolidar as competências dos estudantes e que
estão orientadas para a realização do projeto de pesquisa; são sessões que totalizam 1h por
semana.
Os sumários desenvolvidos do programa, os materiais pedagógicos de suporte às
aulas, a bibliografia complementar e o plano de atividades para as aulas de OT são
disponibilizados na ficha da UC. De acordo com as indicações das docentes, o material deve ser
trazido para as aulas, de modo a ser trabalhado e debatido segundo as orientações prévias.

V. REGIME DE AVALIAÇÃO

1) Modalidade de avaliação
Avaliação distribuída com exame final.

2) Componentes de avaliação e obtenção de frequência


De acordo com os parâmetros que constam do Regulamento de Avaliação aplicável aos
Cursos do 1.º Ciclo da FLUP1, a aprovação na UC está condicionada à obtenção de frequência: o
estudante não pode exceder o número limite de faltas correspondente a 25% das aulas
previstas. Existe, para o efeito, um sistema de verificação da assiduidade pela assinatura de
folhas de presença.
As componentes de avaliação em MTIS I são:
- 1 exame final, que consiste numa prova escrita individual, e oral se necessária, sobre
os conteúdos teóricos do programa; não contempla parte prática e tem lugar nas datas
previstas pelo calendário de exames do 1.º semestre;
- 1 projeto de pesquisa sociológica, individual ou em grupo, com a elaboração de
registos de observação e de um diário de campo (ver ponto VI);

1 Consulte-se o Regulamento de Avaliação aplicável aos cursos de 1.º Ciclo da FLUP, disponível em
http://sigarra.up.pt/flup/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=2311. Os estudantes que se encontram dispensados
da obrigatoriedade de frequência de 75% das aulas devem ter em atenção as considerações feitas ao longo deste
Caderno a propósito da avaliação.

-4-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

- 3 fichas de trabalho orientadas para a realização do projeto; estas são


disponibilizadas na ficha da UC e realizadas de acordo com as indicações das docentes (ver
ponto VI); este projeto de investigação terá continuidade no 2.º semestre em Métodos e
Técnicas de Investigação Sociológica II (MTIS II).
É obrigatória a realização de todas as componentes de avaliação.

3) Cálculo da classificação final obtida


A classificação final é calculada a partir da média ponderada das classificações obtidas
em cada uma das componentes de avaliação.
i) Exame final
 ponderação: 50%, realização individual;
 data prevista: ver calendário de exames do 1.º semestre.
ii) Projeto de pesquisa sociológica
 ponderação: 40%, realização individual ou em grupo;
 data prevista: até 03/01/2019
iii) Fichas de trabalho
 ponderação: 10%, realização individual ou em grupo;
 datas de entrega:
 Ficha de trabalho 1 – meados de outubro (dia a indicar brevemente)
 Ficha de trabalho 2 – meados de novembro (dia a indicar brevemente)
 Ficha de trabalho 3 – dezembro (dia a indicar brevemente)

Note bem: Os estudantes que, nos termos da lei, e segundo as Normas de Avaliação da
FLUP, estão dispensados da assiduidade às aulas (trabalhadores-estudantes, estudantes com
NEE e outros estatutos previstos na lei), ficam obrigados a contactar as docentes no início do
período de funcionamento da UC, para efeitos de esclarecimento dos respetivos
procedimentos de avaliação de conhecimentos. Para realizarem o projeto de pesquisa ao
longo do semestre e entregá-lo na data acima indicada, tais estudantes ficam obrigados a
realizar as fichas de trabalho previstas e a apresentá-las segundo as indicações dadas pelas
docentes (ver ponto VI).

4) Época de Recurso
Para efeitos de avaliação em época de recurso são consideradas todas as componentes
de avaliação vigentes na UC, com a correspondente ponderação na classificação final. Podem

-5-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

apresentar-se a exame nesta época os estudantes que não tenham obtido aprovação à
componente exame na época normal. Os estudantes que não tenham elaborado o projeto e as
respetivas fichas ao longo do semestre nos termos previstos realizam um novo projeto de
investigação e um exercício de observação direta (correspondentes a 50%). São entregues em
data posterior à da realização do exame final e respeitam o tipo de trabalho e os critérios de
avaliação definidos na UC. As docentes disponibilizam no primeiro dia de avaliação da época
de recurso o novo enunciado e a data de entrega.

5) Época especial
Os estudantes que reúnam condições para se apresentarem a avaliação em época
especial de conclusão de curso realizam as seguintes componentes de avaliação: o exame final
(50%) e o projeto de pesquisa individual (50%) nos termos definidos. O projeto de pesquisa
integra os registos de observação e o diário de campo individual. São disponibilizados no
último dia de avaliação da época de recurso o novo enunciado e a data de entrega.

6) Esclarecimentos adicionais quanto ao cálculo da classificação final obtida


Considera-se aprovado na UC o estudante que obtém uma classificação final igual ou
superior a 10 valores, tendo presente que:
- a classificação obtida nas fichas de trabalho deve ser igual ou superior a 7,5 valores;
- a classificação obtida no exame final e no projeto de pesquisa deve ser igual ou
superior a 10 valores;
- o estudante que obtenha entre 7,5 e 9 valores no exame final realiza uma prova oral;
- o estudante que obtenha entre 7,5 e 9 valores no projeto reformula a versão
entregue e apresenta a versão corrigida em data a indicar pelo docente;
- no caso da classificação ser igual ou inferior a 7 valores no exame final, a classificação
positiva das outras componentes (projeto de pesquisa e fichas de trabalho) é considerada até
à época de recurso do mesmo ano letivo.

7) Melhoria de classificação final


A melhoria de classificação final é realizada de acordo com o estipulado nas Normas de
Avaliação da FLUP. É possível realizar melhoria da classificação final na componente exame,
com a realização de um novo exame, e na componente projeto de pesquisa. Dada a
especificidade das atividades de orientação de trabalho (realizadas ao longo do semestre com
vista ao desenvolvimento do trabalho de pesquisa que dará origem ao projeto de investigação)

-6-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

não é possível fazer melhoria de nota às mesmas. A classificação final é o resultado da média
ponderada, e segundo as ponderações atribuídas, das classificações mais elevadas obtidas pelo
estudante nas componentes de avaliação previstas na unidade curricular.

8) Critérios de avaliação
Exame final
- Nível de conhecimentos expostos.
- Clareza na exposição escrita dos conhecimentos.
- Capacidade de compreensão e análise crítica.
- Capacidade de síntese.
- Grau de aproveitamento da bibliografia.
- Grau de aproveitamento das aulas.
- Articulação entre as aulas e as leituras realizadas.
Projeto de pesquisa sociológica
- Capacidade de realização do trabalho proposto.
- Conceção e realização de um projeto de investigação sociológica numa lógica hipotético-
dedutiva.
- Conceção e realização de registos de observação.
- Nível de conhecimentos expostos.
- Grau de aproveitamento da bibliografia.
- Grau de aproveitamento das aulas.
- Articulação entre as aulas e as leituras realizadas.
- Clareza e originalidade na exposição escrita dos conteúdos.
- Cumprimento das normas de redação e de apresentação dos trabalhos científicos
(citações e referências bibliográficas, corpo de letra, número de páginas, espaçamento,
entre outros elementos, dados pelo docente e dados nas sessões do Seminário
“Estratégias e Modalidades de Estudo”, realizado no ano letivo de 2017/2018).
Fichas de trabalho
- Capacidade de concretização das atividades propostas.
- Nível de conhecimentos expostos.
- Capacidade de trabalho individual e em equipa.
- Participação e qualidade da expressão oral dos conteúdos.
- Clareza na exposição escrita dos conteúdos.

-7-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

- Cumprimento das normas de redação e de apresentação dos trabalhos científicos


(citações e referências bibliográficas, corpo de letra, número de páginas, espaçamento,
entre outros elementos, dados pelo docente e dados nas sessões do Seminário
“Estratégias e Modalidades de Estudo”, realizado no ano letivo de 2017/2018).

VI. PROJETO DE PESQUISA E FICHAS DE TRABALHO

1) Projeto de trabalho
O projeto de pesquisa consiste em desenhar e planear as fases de realização de uma
investigação empírica em sociologia e concretizar a sua fase exploratória. Entre outras fases e
tarefas, o projeto integra obrigatoriamente um conjunto de registos de observação (técnica a
ser estudada na UC) e pode ser realizado em grupo (composto no máximo por 3 elementos) ou
individualmente. Por outro lado, os estudantes elaboram, individualmente, e ao longo da
construção do projeto, um diário de campo, entregue com o projeto de investigação na data
prevista. O diário de campo contempla o registo pessoal do trajeto desenvolvido ao longo do
planeamento da pesquisa e da realização de fases e tarefas específicas.
O projeto de pesquisa é elaborado ao longo do semestre, com acompanhamento
teórico e metodológico por parte das docentes nas aulas de OT e com atividades específicas a
serem realizadas nestas mesmas sessões. O projeto tem continuidade no 2.º semestre em
MTIS II. A data de entrega do projeto está assinalada no ponto V.
As temáticas são propostas pelos estudantes e discutidas com as docentes a partir de
um conjunto de áreas temáticas gerais:
1. Tema livre;
2. Práticas culturais e artísticas, lazeres e processos de ensino-aprendizagem;
3. Família, género e envelhecimento.
Até ao dia 03/10/2018, os estudantes entregam, em versão papel, a identificação dos
elementos que compõem o grupo de trabalho ou do estudante que pretende realizar
individualmente o trabalho, a área temática preferencial, os possíveis temas/subtemas
enquadrados nessa área preferencial (até 3) e a população-alvo prevista para cada um dos
temas/subtemas apresentados (explicitando, pelo menos, sobre quem e onde incidirá o
possível trabalho). Nesta identificação da população-alvo, os estudantes indicam os atores
sociais a quem poderão ser aplicadas as 3 técnicas previstas no projeto: a observação, a
entrevista e o inquérito por questionário.

-8-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

Chama-se, de novo, a atenção para o facto das temáticas e dos registos de observação
propostos serem outros, caso o estudante não entregue o trabalho na data prevista para a
época normal ou se apresente para avaliação na época de recurso (ver ponto V).

A apresentação escrita final do projeto de investigação obedece às indicações formais


abaixo explicitadas. A estrutura global do trabalho é a seguinte:
Capa e folha de rosto
Sumário
Índices (tabelas, figuras, anexos)
Introdução
I. Apresentação e justificação do problema teórico
II. Breve enquadramento teórico
III. Modelo de análise
IV. Apresentação e justificação da metodologia
V. Cronograma da pesquisa
VI. Fase exploratória da pesquisa: apresentação e análise dos dados
Referências bibliográficas
Bibliografia a consultar
Anexos

A versão escrita tem um número mínimo de 15 páginas e um número máximo de 25


páginas, sem incluir os Anexos. As margens da folha de texto são: cabeçalho e rodapé 3 cm,
esquerda e direita 2,5 cm. O texto principal é redigido a Times New Roman, tamanho 12, com
um espaçamento de 1,5 entre as linhas e com um alinhamento do texto justificado. As notas
de rodapé são escritas a Times New Roman, tamanho 10, com um espaçamento simples entre
as linhas e com um alinhamento do texto justificado. A capa e a folha de rosto são preenchidas
de acordo com os elementos básicos, o trabalho é paginado sequencialmente, incluindo os
Anexos, e os parágrafos do texto são iniciados com um avanço da primeira linha. Os quadros e
os gráficos são apresentados com os elementos necessários à sua identificação (número,
título, variáveis e fonte). Todas as demais indicações relativas à apresentação escrita do
projeto, nomeadamente ao uso da bibliografia, das notas e das citações, são as que constam
das sessões dadas no Seminário “Estratégias e Modalidades de Estudo”, realizado no ano letivo
de 2017/2018. O projeto de investigação e o diário de campo devem ser entregues na data

-9-
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

indicada, em local e hora a serem definidos posteriormente pelas docentes. O primeiro, em


versão impressa e digital (formato word); o segundo, em versão impressa/manuscrita.

2) Fichas de trabalho
Nas aulas de OT dinamizam-se atividades com os grupos de estudantes previamente
definidos, nomeadamente a resolução de exercícios no âmbito das fases e tarefas de
realização do projeto e a discussão das matérias teóricas a partir das experiências dos
estudantes no referido projeto. Apoiam-se os estudantes na recolha e tratamento da
informação, pesquisa de fontes bibliográficas e elaboração das fichas de trabalho orientadas
para a concretização do projeto.
As 3 fichas de trabalho, realizadas individualmente ou em grupo, resultam de 3
atividades de OT propostas, articuladas com a realização do projeto e entregues ao longo do
semestre, nas datas já indicadas no ponto V. São atividades objeto de avaliação, realizadas e
discutidas em sala de aula em datas disponibilizadas pelas docentes na ficha da UC.
A apresentação escrita das atividades realizadas obedece às seguintes indicações: a
ficha de trabalho não deve exceder as 6 páginas e deve ser datilografada, de acordo com as
indicações dadas para o projeto de pesquisa. Quando o exercício proposto o justificar, tal
número de páginas pode ser ultrapassado. Por cada dia de incumprimento na entrega das
fichas de trabalho, há uma penalização de 1 valor, não sendo aceites fichas de trabalho com
mais de 3 dias de atraso.
Os estudantes com estatuto especial (trabalhadores-estudantes e outros previstos na
lei), que pretendam fazer o projeto de pesquisa ao longo do semestre, e entregá-lo até ao dia
03/01/2019, realizam as mesmas fichas de trabalho. Podem fazê-las em grupo ou
individualmente, se assim o desejarem. No caso de integrarem grupos, com estudantes com
estatuto O, devem cumprir, enquanto tal, a apresentação e discussão orais e as datas
propostas pelas docentes para tais situações. No caso de realizarem o trabalho
individualmente, podem usufruir de um prazo de entrega mais alargado das fichas de trabalho;
todavia, deverão ser todas entregues até ao último dia de aulas de MTIS I, 12/12/2018.
O mesmo se aplica aos estudantes com a UC em atraso e que obtiveram frequência da
UC no ano letivo anterior.

VII. OUTRAS INFORMAÇÕES RELEVANTES

1. Contacto com os discentes e horário de atendimento

- 10 -
Licenciatura em Sociologia, FLUP, ano letivo de 2018/2019
Métodos e Técnicas de Investigação Sociológica I
Caderno de apoio 1
Natália Azevedo e Ana Isabel Couto, DS/FLUP

O e-mail da FLUP é uma das ferramentas pedagógicas mais utilizadas pelas docentes,
ao longo do semestre, para comunicar com os estudantes. Estes devem consultá-lo com
regularidade, pois é através dele que as docentes procuram resolver questões relativas à UC:
avisos, avaliações, tarefas, esclarecimentos, materiais pedagógicos, entre outras.
O horário de atendimento aos estudantes em MTIS I tem lugar à terça-feira, das 10h30
às 12h30, com marcação prévia por parte do estudante por e-mail e/ou pessoalmente. As
docentes estão disponíveis para resolver dúvidas dos estudantes quanto às matérias
lecionadas, aos trabalhos práticos, às atividades de OT e a outras questões relativas à UC.

2. Materiais pedagógicos utilizados na UC


Para além deste Caderno de apoio 1, outros materiais pedagógicos são
disponibilizados na ficha da UC: sumários desenvolvidos, avaliações/classificações, atividades
de OT e fichas de trabalho, bibliografia complementar e outros elementos necessários ao
funcionamento da UC.

3. Contactos das docentes


Natália Azevedo
Gabinete 248, Torre B; Cacifo 228, Torre B
E-mail: nazevedo@letras.up.pt
Ana Isabel Couto
Gabinete 248, Torre B; Cacifo 228, Torre B
E-mail: aicouto@letras.up.pt

Departamento de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto


Via Panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Tel.: 351 226077100, extensão 4248
URL: www.letras.up.pt; www.isociologia.pt

- 11 -