Você está na página 1de 1

- O que devemos dizer à outra pessoa quando nos queremos sentir mais ligados/próximos (3

frases + o porquê de cada);

A ligação constrói-se de forma gradual com tempo e investimento. É fundamental que


consigamos arranjar tempo para nos revelarmos, para falarmos sobre o nosso dia e para
escutarmos o nosso companheiro. De nada adiantará perguntar «Como correu o teu dia?» se
não estivermos disponíveis para prestar atenção e responder com afeto aos apelos da pessoa
que amamos. Se a pessoa de quem gostamos estiver a passar por um momento de tensão no
trabalho, por exemplo, a ligação aumenta se formos capazes de colocar perguntas que
traduzam o conhecimento da situação e a atenção aos detalhes e não se nos limitarmos a
perguntar todos os dias «Como correu o teu dia?».

- O que devemos dizer à outra pessoa quando queremos melhorar a vida sexual (3 frases + o
porquê de casa);

A satisfação sexual depende da intimidade emocional. Quando tudo corre bem, a aproximação
pode passar por mensagens com uma carga erótica que traduzam o conhecimento que temos
sobre a pessoa de quem gostamos. Provocá-la com conteúdos que não mostrem esse
conhecimento pode não funcionar.

- O que devemos dizer à outra pessoa quando queremos terminar uma discussão antes que
esta se intensifique (3 frases + o porquê);

Há várias formas de tentar travar a escalada de uma discussão e as mais eficazes passam pela
comunicação oral pela simples razão de ser mais provável evitar equívocos de comunicação. Se
um dos membros do casal escrever «É melhor pararmos a discussão para que eu possa
acalmar-me um pouco», pode ter a melhor intenção do mundo e sentir-se frustrado por não
ser bem-sucedido. Ainda assim, aquilo que sugiro é que estas tentativas coloquem o foco na
intenção de reduzir a escalada e nas próprias emoções.

- O que devemos dizer à outra pessoa quando queremos revelar mais sobre nós e saber mais
sobre o/a outro/a (3 frases + o porquê).

Todas as perguntas que traduzam genuína curiosidade são potencialmente geradoras de


proximidade emocional. Aquilo que importa é que consigamos mostrar a intenção de conhecer
em vez de julgar e que procuremos respeitar o ritmo da outra pessoa. Se para a outra pessoa
for muito cedo para abordar determinados assuntos, é preferível esperar. A autorrevelação é
positiva e também pode “obedecer” ao critério do respeito pelo outro. Quando nos revelamos,
podemos prestar atenção à forma como a outra pessoa se sente, porventura perguntando
mesmo se se sente à vontade.