Você está na página 1de 40

DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 1 / 40

1. OBJETIVO
Esta instrução tem como objetivo, selecionar, orientar e auxiliar os Prestadores de Serviços, de acordo
com os padrões de segurança do trabalho exigidos pela Nardini Agroindustrial Ltda., bem como
requerer o cumprimento na íntegra das legislações municipais, estaduais e federais, além de outras
diretrizes aplicáveis. É responsabilidade do(s) Prestador (es) de Serviço(s) assegurar que os seus
representantes, empregados ou subcontratados conheçam, entendam e cumpram com o disposto neste
manual.

2. ABRANGÊNCIA/VALIDADE
Este manual de prestador de serviço se aplica todas as Unidades da Nardini Agroindustrial Ltda.

3. SIGLAS E ABREVIATURAS
APR – Análise Preliminar de Risco
ART – Atestado de Responsabilidade Técnica
ASO – Atestado de Saúde Ocupacional
CA – Certificado de Aprovação
CAT - Comunicação de Acidente de Trabalho
CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
CIPATR - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho Rural
CNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas
COREN – Conselho Regional de Enfermagem
CPF – Cadastro de Pessoa Física
CREA – Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura
CRM – Conselho Regional de Medicina
CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social
DDS – Diálogo Diário de Segurança
DST – Departamento de Segurança do Trabalho
ECG – Eletrocardiograma
EEG – Eletroencefalograma
EPC – Equipamento de Proteção Coletiva
EPCI - Equipamento de proteção e combate a incêndios
EPI – Equipamento de Proteção Individual
FISPQ – Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos
FO - Formulário
IT – Instrução de Trabalho
LTCAT – Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
MTE – Ministério do Trabalho e Emprego
NR – Norma Regulamentadora
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 2 / 40

OS – Ordem de Serviço
PAE – Plano de Ação de Emergência
PAM – Plano de Auxilio Muto
PCMAT – Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção
PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional
PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
PT – Permissão de Trabalho
RG – Registro Geral
RX – Raio X
SESMT – Serviços Especializados em Engenharia Segurança e Medicina do Trabalho
SESTR – Serviço Especializado em Saúde e Segurança do Trabalho Rural
TST – Técnico de Segurança do Trabalho

4. DOCUMENTOS ASSOCIADOS
xxxxxxxxxxx Manual do Sistema de Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional
xxxxxxxxxxx Ordem de Serviço de Segurança
xxxxxxxxxxx Plano de Ação de Emergência - PAE
xxxxxxxxxxx Trabalho em Espaço Confinado
xxxxxxxxxxx Sinalização de Segurança
xxxxxxxxxxx Diálogo Diário de Segurança - DDS
xxxxxxxxxxx Trabalho em Altura
xxxxxxxxxxx Integração e Reintegração de Segurança de Prestador de Serviço
xxxxxxxxxxx Permissão de Trabalho – PT
xxxxxxxxxxx Analise Preliminar de Riscos
xxxxxxxxxxx Check List’s de Equipamentos e Ferramentas
xxxxxxxxxxx Permissão de Trabalho - PT

NR 01 Disposições Gerais

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 3 / 40

NR 02 Inspeção Prévia
NR 03 Embargo ou Interdição
NR 04 Serviços Especializados de Seg. e Medicina do Trabalho - SESMT
NR 05 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA
NR 06 Equipamentos de Proteção Individual - EPI
NR 07 Programas de Controle Médico e Saúde Ocupacional - PCMSO
NR 08 Edificações
NR 09 Programas de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA
NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade
NR 11 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais.
NR 12 Maquinas e Equipamentos
NR 13 Caldeiras e Vasos de Pressão
NR 17 Ergonomia
NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Civil
NR 20 Líquidos Combustíveis e Inflamáveis
NR 21 Trabalho a Céu Aberto
NR 23 Proteção Contra Incêndios
NR 24 Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho
NR 25 Resíduos Industriais
NR 26 Sinalização de Segurança
NR 28 Fiscalização e Penalidades
Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura,
NR 31
Exploração Florestal e Aqüicultura.
NR 33 Segurança e Saúde no Trabalho em Espaços Confinados
NR 34 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
NR 35 Trabalho em Altura

5. DEFINIÇÕES

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 4 / 40

Acidente: Sob a ótica prevencionista, pode ser definido como uma ocorrência não programada ou
inesperada, que interrompe ou interfere no processo normal de uma atividade, podendo ocasionar
lesões nas pessoas envolvidas.
Análise Preliminar de Riscos: Técnica de identificação de perigos, baseada em lista de verificação,
avaliação de riscos executadas por equipe constituída por representantes das gerencias, para
detalhamento das ações de prevenção e mitigação de acidentes que podem ocorrer durante a sua
execução.
Autônomos: Pessoas físicas, legalmente estabelecidas, nos critérios da legislação brasileira e que
prestem serviços a Nardini Agroindustrial Ltda.,
Comprador: Profissional do departamento de Compras das Unidades da Nardini Agroindustrial Ltda.,
responsável por contratar os serviços de um Prestador de Serviços.
Condição Segura de trabalho: Condição em que os riscos ocupacionais e operacionais do
equipamento ou sistema, da área onde se realiza o trabalho e das áreas adjacentes, que possam
interferir com o trabalho em realização, estão controlados e não sofrem alteração dos padrões de
segurança ao longo do tempo.
Empresas Contratadas: Pessoa jurídica legalmente estabelecida, nos critérios da legislação brasileira,
e que preste serviço a Nardini Agroindustrial Ltda.
Espaço confinado: Qualquer área ou ambiente não projetado para ocupação contínua, possui meios
limitados de entrada e saída, a ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde
possa existir deficiência ou enriquecimento de oxigênio.
Integração, Reintegração e Orientação de Segurança de Prestador de Serviço: Processo de
orientação contemplando procedimentos de segurança do trabalho para todas as pessoas que venham
a fazer qualquer tipo de atividade nas Unidades da Nardini Agroindustrial Ltda.
Lista de Verificação (Check List): Lista de itens para verificar a conformidade de processos, sistemas,
equipamentos, componentes ou procedimentos em relação um referencial. A lista de verificação é
específica para a categoria de trabalho (quente, altura, sistemas elétricos, espaço confinado, escavação
e radiações ionizantes).
Notificação e Advertência de Segurança: O programa de Notificação de Segurança tem como
objetivo registrar formalmente sem punição as não conformidades de segurança durante as auditorias
em campo realizadas pelo Engenheiro e ou Técnico de Segurança do Trabalho. Sendo que para os
casos de reincidência da Notificação da não conformidade é gerado a Advertência de Segurança, onde
o advertido poderá sofrer as punições previstas nas normas da Nardini Agroindustrial Ltda.
Permissão para Trabalho (PT): Autorização, em documento próprio, para execução de trabalhos de
manutenção, montagem, desmontagem, construção, inspeção ou reparo de equipamentos, sistemas ou
instalações da Nardini Agroindustrial Ltda.
Plano de Ação de Emergência (PAE): Procedimento definido pela Nardini Agroindustrial Ltda.,, para
orientar todas as pessoas a agirem de forma adequada em situações de emergência.
Prestadores de Serviços: Toda e qualquer pessoa física ou jurídica que desenvolva trabalhos ou
preste serviço a Nardini Agroindustrial Ltda.,
Responsável pelo Serviço: Profissional da Nardini Agroindustrial Ltda.,, responsável pelas atividades
do(s) Prestador(es) de Serviço(s).
Trabalho a Quente: Trabalho que envolve o uso ou produção de chamas, calor ou centelhas.
Trabalho com Radiações Ionizantes: Trabalho realizado com o emprego de fontes de radiações
ionizantes, tais como: gamagrafia e radiografia industrial.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 5 / 40

Trabalho em Altura: Trabalho que envolve atividades a mais de 2,00 m (dois metros) de altura do piso,
nas quais haja risco de queda do trabalhador.
Trabalho em Espaço Confinado: Trabalho a ser executado em qualquer área ou ambiente não
projetado para ocupação contínua, que possua meios limitados de entrada e saída, cuja ventilação
existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou
enriquecimento de oxigênio.
Trabalho em Sistemas Elétricos: Trabalho que envolve atividades direta ou indiretamente, interagidas
em instalações elétricas e serviços com eletricidade.

6. CRITÉRIOS
6.1 Disposições Gerais
Este Manual de Prestação de Serviço foi desenvolvida para informar, orientar e auxiliar os Prestadores
de Serviços no cumprimento das normas e procedimentos de segurança do trabalho da Nardini
Agroindustrial Ltda. É responsabilidade do Prestador de Serviços, conhecer e cumprir com o disposto
nesta Instrução de Trabalho.
Todos os Prestadores de Serviços que optem atuar na Nardini Agroindustrial Ltda, deve cumprir o fluxo
do processo de contratação e prestação de serviço, que engloba as seguintes etapas:
- Cotação para Prestação de Serviços;
- Visita ao Prestador de Serviços (opcional);
- Aprovação do Prestador de Serviços;
- Avaliação dos documentos em geral;
- Integração, Reintegração e Orientação de Segurança de Prestador de Serviço junto às Unidades da
Nardini Agroindustrial Ltda, antes do início das atividades;
- Início do Trabalho do Prestador de Serviço, através da liberação de área, Análise de Riscos e
Permissão de Trabalho;
- Avaliação de Desempenho pela Segurança do Trabalho do Prestador de Serviços.
Esclarecimentos sobre este manual de prestador de serviços, antes da conclusão do processo de
compras dos serviços devem ser encaminhados ao departamento de Compras das Unidades da Nardini
Agroindustrial Ltda, Após a contratação e durante a execução dos trabalhos os esclarecimentos devem
ser obtidos diretamente com a Segurança do Trabalho das Unidades da Nardini Agroindustrial Ltda.

6.2 Competência
6.2.1 Competem aos gestores da área que contratou o prestador:
• Assegurar que todos os seus colaboradores e terceirizados, recebam treinamento e instruções
adequadas para exercer a função, incluindo as questões sobre meio ambiente, saúde e segurança;
• Zelar para que o Programa Meio Ambiente e de Saúde e Segurança do Trabalho funcione de forma
apropriada, por meio do cumprimento das Normas e Procedimentos aplicáveis ao trabalho em
execução, da inspeção sistemática e periódica dos equipamentos, da análise da competência técnica e
do comportamento do executante da tarefa; bem como zelar para que os planos de ações sejam
efetivados;
• Analisar as situações de risco de acidentes ou doenças ocupacionais ou acidentes ambientais e
estabelecer medidas de ação preventiva;

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 6 / 40

• Analisar as ocorrências de acidentes ou doenças ocupacionais ou ambientais, em conjunto com a área


de saúde e segurança e estabelecer medidas de ação corretiva.
6.2.2 Competem a todos os profissionais:
• Desenvolver suas atividades de maneira segura e incentivar os companheiros a agirem da mesma
forma para preservação da integridade física de todos;
• Cumprir as disposições legais e regulamentares sobre meio ambiente, saúde e segurança do trabalho;
• Usar corretamente o Equipamento de Proteção Individual - EPI fornecido pela empresa.
6.2.3 Competem às áreas de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho:
• Instituir e administrar programas educativos e de conscientização para desenvolver e manter o
interesse dos profissionais sobre meio ambiente, saúde e segurança do trabalho;
• Prestar a assessoria necessária às áreas.
• Elaborar normas, procedimentos e políticas de segurança.
• Emitir documentos legais pertinentes à segurança.
6.2.4 Competem Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA e Comissão Interna de
Prevenção de Acidentes no Trabalho Rural CIPATR:
• Atuar na prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível
permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador (NR-5
e NR-31).

6.3 Penalidades disciplinares


Constitui ato faltoso do funcionário a recusa ao cumprimento das normas internas, Normas e
Procedimentos sobre Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho, estabelecidas pela Nardini
Agroindustrial Ltda.
As penalidades disciplinares serão apreciadas pela área de Segurança do Trabalho, podendo ser
aplicadas de forma progressiva, como segue:
• Notificação de Segurança Verbal;
• Notificação de Segurança por Escrito;
• Advertência de Segurança por Escrito;
Nas circunstâncias em que o profissional já tenha sido notificado anteriormente ou coloque em perigo
outras pessoas, a si mesmo ou ao meio ambiente, pela violação de regra ou procedimento estabelecido,
a penalidade será proporcional ao risco provocado, não se levando em consideração a aplicação de
forma progressiva.
Nota: Esta regras estão em conformidade com as Normas Regulamentadoras – NR da Portaria do MTE
nº. 3.214 de 08/06/1978, conforme capítulo V da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, nas
instruções dos fabricantes sobre uso e manuseio dos equipamentos e nas diretrizes da Corporação,
bem como todo o restante da legislação trabalhista, sanitária, de saúde e ambiental aplicável a Nardini
Agroindustrial Ltda.
O profissional tem o direito de recusa de trabalho quando julgar que o ambiente ou forma de trabalho
não oferecem condições seguras para o desenvolvimento de suas atividades.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 7 / 40

7. PROCEDIMENTO
7.1 Fluxograma de Qualificação de Prestadores de Serviços em Segurança do Trabalho
REQUISIÇÃO DE SERVIÇO
EMITIDA

DEPARTAMENTO DE COMPRAS Departamento de Compras, disponibiliza e informa na


requisição de compra, que as empresas consultem as
- Envia pedido de cotação e orienta consulta da IT.13.GR.038 - Manual
instruções de trabalho: Manual de Gestão e Integração,
Gestão Prestador de Serviço e IT.13.GR.032 - Integração, Reintegração e Orientação de Segurança de Prestadores
Reintegração e Orientação de Segurança de Prestador de Serviço de Serviços da Nardini Agroindustrial ltda.

PRESTADOR DE SERVIÇO A empresa prestadora de serviço vai avaliar suas


- Consulta o manual para avaliar as exigências condições para atender as exigências para a execução
dos trabalhos, dentro dos padrões de segurança da
- Preenche o Termo de Ciência e Responsabilidade e, se de acordo, Nardini agroindustrial ltda. Se concordar, o representante
- Envia aos Departamentos: Compras e Seg. do Trabalho do Prestador de Serviço, assina o termo contido no Manual
de Gestão, reconhece firma em 2 vias e envia uma para o
Departamento de Compras e outra para Departamento de
Não Segurança do Trabalho da Unidade onde será realizado o
serviço. Não concordando, não está pré-qualificado para
Concorda ? ser contratado.

Sim
Os representantes da Nardini Agrodinustrial Ltda do
Departamento de Segurança do Trabalho em conjunto ou
VISITA não com o Departamento de Compras e o Responsável
pelo Serviço, poderão visitar o fornecedor para a pré-
qualificação em segurança do trabalho, se necessário.
DEPARTAMENTO DE COMPRAS
- Define o Prestador de Serviço
- Encerra a cotação, emitindo o pedido de compra O Prestador de Serviço vencedor deve enviar toda a
- Orienta o Prestador de Serviço para enviar a Documentação ao DST documentação exigida nas instruções de trabalho: Manual
de Gestão & Integração, Reintegração e Orientação de
Segurança de Prestadores de Serviços da Nardini
DEPARTAMENTO COMPRAS OU SEGURANÇA DO TRABALHO Agroindustrial Ltda, para o Departamento de Segurança do
- Disponibiliza: IT.13.GR.038 - Manual Gestão Prestador de Serviço e Trabalho da unidade onde será realizado o serviço, para
análise prévia destes documentos, no máximo 3 (três) dias
IT.13.GR.032 - Integração, Reintegração e Orientação de Segurança antes de iniciar os serviços. Além de enviar um
de Prestador de Serviço, para o levantamento das documentações representante para receber orientações referentes à
exigidas para o processo de integração segurança, como normas aplicáveis, liberações de
serviços, análises de riscos, entre outras, antes de iniciar
os serviços.
INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO PRESTADOR DE SERVIÇO
Os Departamentos: Portaria, Medicina do Trabalho e
- Portaria: Confere a documentação e efetua o cadastro do funcionário
Segurança do Trabalho, avaliam todos os documentos
- Medina do Trabalho: Verifica e avalia ASO e os exames obrigatórios enviados pelo prestador de serviço e LIBERAM ou NÃO
do funcionário para realização das atividades para integração de segurança. Todos os Prestadores de
- Segurança do Trabalho ou Contratante do Serviço: Verifica os Serviços e empregados subcontratados do prestador de
documentos do funcionário e realiza a Integração de Segurança e serviço, são obrigados a participar do processo de
assinatura da Ordem de Serviço integração, reintegração e orientação de segurança de
Prestador de Serviço.

PRESTADOR DE SERVIÇO Análise de Risco e IT.13.GR.034 - Permissão de Trabalho


- Início dos trabalhos (PT), deve estar disponível em todas as frentes trabalho.

DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Nesta etapa serão executadas as inspeções e o sistema


- Avaliação de desempenho de acompanhamento dos trabalhos do Prestador de
Serviços durante a execução das tarefas pela Segurança
do Trabalho da Unidade, sendo notificado formalmente
através da NOTIFICAÇÂO e ou ADVERTENCIA de
Mantém a Sim Não Suspenso SEGURANÇA. A qualquer momento o prestador de
serviço pode passar por uma avaliação de performance
qualificação da Aprovado ? ou
suspendendo ou desqualificando o mesmo.
Empresa Desqualificado

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 8 / 40

7.2 Diretrizes de Segurança do Trabalho para Prestador de Serviços


7.2.1 O compromisso da Nardini Agroindustrial Ltda, é proporcionar um ambiente de trabalho seguro e
saudável para todos os funcionários e empregados ou subcontratados do Prestador de Serviços que
estejam desempenhando atividades na empresa.
7.2.2 Para cumprir este compromisso, a Nardini Agroindustrial Ltda, tem como objetivo estabelecer um
sistema eficaz de gestão de segurança do trabalho para Prestadores de Serviços, em cumprimento às
exigências legais e para a proteção da integridade física das pessoas e dos ativos da companhia.
7.2.3 O(s) Prestador(es) de Serviço(s) têm a responsabilidade primária com a saúde, segurança e meio
ambiente, bem como, pela prevenção de danos nas instalações. O(s) Prestador(es) de Serviço(s)
deverá adotar ação disciplinar para os empregados ou subcontratados que não sigam as determinações
deste manual.
7.2.4 Nenhuma atividade será desenvolvida sem que todos os empregados ou subcontratados do(s)
Prestador(es) de Serviço(s) tenham participado do Processo de Integração, Reintegração e Orientação
de Segurança de Prestador de Serviço, entregue os documentos essenciais e análise de risco (exceto
se dispensada) ao DST.
7.2.5 Em caso de atividades especiais, será solicitado ao Prestador de Serviços documentos
complementares. Quando o departamento de Segurança do Trabalho da Nardini Agroindustrial Ltda,
julgar necessário uma reciclagem ou um treinamento específico, o(s) Prestador(es) de Serviço(s) serão
comunicado para agendar o período diretamente com o DST.
7.2.6 No prazo de um ano, toda documentação necessária deverá ser atualizada e todos os
funcionários devem passar por reciclagem do Processo de Integração, Reintegração e Orientação de
Segurança de Prestador de Serviço.

7.3 Acesso e Controle


7.3.1 É de responsabilidade da área responsável pelo serviço, o acesso e controle dos empregados
Prestadores de Serviços da Nardini Agroindustrial Ltda.,
7.3.2 Locais de trabalho, canteiros de obras e veículos do(s) Prestador(es) de Serviço(s) estão sujeitos
à inspeção, sem aviso prévio.
7.3.3 Todos os empregados ou subcontratados do Prestador de Serviços devem portar em local visível
um crachá contendo nome da empresa, foto, nome completo do empregado, treinamentos realizados ou
crachá fornecido pela portaria da Nardini Agroindustrial Ltda.,
7.3.4 Os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem apresentar sua
identificação funcional quando solicitada por qualquer profissional da Nardini Agroindustrial Ltda., .Em
caso de recusa, o representante e o Prestador de Serviço serão comunicados para que sejam tomadas
providências.
7.3.5 Os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem permanecer nas suas
áreas de trabalho. Isso é muito importante porque em alguns locais de trabalho são exigidos
equipamentos de proteção específicos. Todas as áreas e dependências da Nardini Agroindustrial Ltda.,
são bem sinalizadas, mas, em caso de dúvida sobre localizações, solicitar orientação a um profissional
da Nardini Agroindustrial Ltda.,. As indicações de trânsito devem ser respeitadas.
7.3.6 Salas de operação e de comando elétrico são de acesso restrito, salvo se os trabalhos forem
realizados nestes locais ou quando o acesso for autorizado ou acompanhado por profissionais Nardini
Agroindustrial Ltda.
7.3.7 Todos os empregados e/ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) e os autônomos
estão sujeitos à revista pessoal, quando da entrada e saída das unidades Nardini Agroindustrial Ltda,
promovida pelo Setor de Segurança Patrimonial. O(s) Prestador(es) de Serviço(s) é responsável pela
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 9 / 40

manutenção da segurança no canteiro de obras, certificando-se de que todos os seus empregados e


seus subcontratados cumpram os regulamentos de segurança e disciplinares em vigor e será
responsabilizada por danos pessoais e materiais decorrentes de erros, falhas, negligência, imperícia ou
imprudência no seu cumprimento.
7.3.8 A guarda e segurança dos veículos, materiais, equipamentos próprios e bens patrimoniais, cedidos
por terceiros ou pela Nardini Agroindustrial Ltda, é de exclusiva responsabilidade do(s) Prestador(es) de
Serviço(s), conforme estabelecido em contrato. A Nardini Agroindustrial Ltda, não será responsabilizado
por roubos ou danos causados à propriedade do(s) Prestador(es) de Serviço(s), de seus empregados,
veículos ou suas partes ou a terceiros.
7.3.9 O acesso de fornecedores, visitantes e representantes comerciais dar-se-á mediante solicitação
direta do(s) Prestador(es) de Serviço(s) junto a um responsável da Nardini Agroindustrial Ltda., o qual
deverá autorizar a entrada conforme procedimento de integração de portaria.
7.3.10 Acesso de veículos
a) Todos os veículos estão sujeitos a fiscalizações de rotina pela segurança patrimonial, não somente
por ocasião do acesso pelas portarias como também nas áreas internas da Nardini Agroindustrial Ltda,
para verificação das condições de segurança e trafegabilidade.
b) As irregularidades porventura constatadas nas fiscalizações e blitz’s serão objeto de relatórios, que
serão encaminhados aos respectivos gerentes de áreas, Responsável pelo Serviço e Representante
do(s) Prestador(es) de Serviço(s) para adoção de providências pertinentes.
c) É vedado o transporte de pessoas em carrocerias abertas de caminhões ou camionetes, bem como o
tráfego de veículos destinados ao transporte de passageiros com efetivo acima de sua capacidade.
d) O acesso de veículos de autônomos, tanto para retirada de sucatas e resíduos quanto para entrega
de materiais, será controlado pela segurança patrimonial da Nardini Agroindustrial Ltda, sendo vedado
seu ingresso nas áreas restritas. Os veículos que transportam particulados secos e a granel deverão
possuir lona de proteção que evite o derramamento de material nas pistas.
e) As máquinas e equipamentos de grande porte somente poderão transitar no canteiro de obras e
demais áreas sob jurisdição da contratante, devidamente identificados e com batedor.
f) Os veículos pesados (caminhão, carreta, ônibus, etc.), obrigatoriamente, terão que possuir sinalizador
sonoro de marcha à ré.
g) Os veículos poderão transitar com o farol baixo ligado nas dependências da empresa, deverão utilizar
cinto de segurança, e estacionar o veiculo de ré.
7.4 Avaliação de Performance dos Prestadores de Serviços
É de responsabilidade do DST da unidade da Nardini Agroindustrial Ltda, avaliar a Performance dos
Prestadores de Serviços durante o período que estes estiverem realizando atividades na Nardini
Agroindustrial Ltda. Nesta avaliação pode ser gerado um Plano de Ação, que é consensado e
homologado junto ao(s) Representante(s) do(s) Prestador(es) de Serviço(s) e definidos os prazos para
adequação. Pode participar da inspeção/auditoria representantes do(s) Prestador(es) de Serviço(s).
A avaliação tem como objetivo realizar verificações nos postos de trabalho, verificando se o
cumprimento dos itens exigidos neste manual, os procedimentos de Segurança do Trabalho, bem como
outros requisitos normativos que deverão ser seguidos pelas empresas prestadoras de serviço além de
observar atos inseguros e condições inseguras que possam provocar danos pessoais, materiais e
ambientais, a exemplo de: falta de proteções em máquinas, proteções danificadas, mal estado de
conservação, ferramental não adequado à atividade, desordem, desarrumação, disposição de materiais
de maneira perigosa, uso de equipamentos de forma insegura, falta ou uso inadequado de
equipamentos de proteção individual (EPI), manuseio incorreto de produtos químicos, comportamentos
inseguros, atos inseguros, etc.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 10 / 40

Os monitoramentos pressupõem um ciclo de gestão composto por cinco fases:


a) Observação de Campo: Avaliar como estão sendo desenvolvidas as atividades do(s) Prestador(es)
de Serviço(s) incluindo práticas e atos inseguros, comportamento humano, condições inseguras,
máquinas e equipamentos;
b) Informação: A informação imediata, mesmo verbal, pode abreviar o processo de solução do
problema, com aplicação de medidas corretivas que se anteciparão à ocorrência do acidente;
c) Registro: Os itens verificados no monitoramento devem ser registrados através da NOTIFICAÇÃO
Nardini Agroindustrial Ltda.,

ou ADVERTÊNCIA DE SEGURANÇA, constando às informações do local inspecionado, responsáveis,


entre outros dados requeridos no preenchimento deste;
d) Plano de Ação: Registrar o Plano de Ações para oportunidades de melhoria detectadas que possam
gerar risco de vida, riscos ao meio ambiente. Neste plano de ação devem constar os prazos para
conclusão das medidas propostas e em casos do não cumprimento destes a Nardini Agroindustrial Ltda,
pode aplicar multas contratuais conforme especificado no contrato com o Prestador de Serviços.
e) Acompanhamento: Após o registro, os técnicos de segurança da unidade terão a responsabilidade
de acompanhar o desfecho dos planos de ação e encaminhar evidências ao Engenheiro de Segurança
Responsável para encerramento no sistema de gestão e finalização do relatório.
7.5 Documentação das EMPRESAS Prestadoras de Serviços
– PJ OU COOPERATIVAEMPRESA CONTRATADA PELA

7.5.1 O Prestador de Serviços deve encaminhar ao departamento Segurança do Trabalho da Unidade


onde será realizado o serviço, os documentos abaixo, no máximo 3 (três) dias antes de iniciar os
serviços:
DOCUMENTAÇÃO DO(S) PRESTADOR (ES) DE SERVIÇO(S)
EMPRESA - PESSOA JURIDICA (PJ) OU COOPERATIVA
Depto.
Medicina e Depto.
Modo Documentação Exigida Qtde
Segurança Compras
do Trabalho
Cópia Simples Contrato Social da Empresa e ultima alteração 1 Obrigatório -
Cópia Simples Cartão do CNPJ (CGC). 1 Obrigatório -
Termo de Ciência e Responsabilidade (Anexo I) 2 Obrigatório Exigência
Cópia Simples ART (Anotação de Responsabilidade Técnica),
1 Obrigatório -
referente aos serviços a serem executados.
APR – Análise Preliminar de Risco, referente aos serviços a serem
1 Obrigatório -
executados.
PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. 1 Obrigatório -
PCMSO – Programa de Controle em Medicina e Saúde
1 Obrigatório -
Ocupacional.
CIPA/CIPATR – Cópia Simples do Envio do Registro no MTB. 1 Obrigatório -
PCMAT – Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho,
para estabelecimentos com 20 (vinte) trabalhadores ou mais,
1 Exigência -
contemplando os aspectos da NR 18 e outros dispositivos
complementares de segurança
Contrato de Prestação de Serviço Assinado entre as Partes 1 Obrigatório Exigência
Ordem de Serviço de Segurança 1 Obrigatório -
Ficha de EPI 1 Obrigatório -
ASO – Atestado de Saúde Ocupacional com as devidas aptidões 1 Obrigatório -
Treinamentos Específicos da Função Exercida (Ex: NR 01, NR 06,
NR 09, NR 10, NR 11, NR 12, NR 13, NR 18, NR 20, NR 31, NR 33 1 Obrigatório -
e NR 35)
Manuais de Operação de Todos os Equipamentos 1 Obrigatório -

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


NARDINI AGROINDUSTRIAL LTDA – PJ OU COOPERATIVAEMPRESA SUBCONTRATADA PELA EMPR
DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 11 / 40

Check List de Todos os Equipamentos e Ferramentas 1 Obrigatório -


Plano de Rigging a partir de 10ton ou de acordo com a analise 1 Obrigatório -
Ficha de Registro do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -
Carteira de Trabalho do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -
RG e CPF do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -
Foto 3x4 do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -

Carta Subcontratação assinada pela Contratante (Anexo II). 2 Obrigatório Exigência


Cópia Simples Contrato Social da Empresa e ultima alteração 1 Obrigatório -
Cópia Simples Cartão do CNPJ (CGC). 1 Obrigatório -
Termo de Ciência e Responsabilidade – reconhecer firma. 2 Obrigatório Exigência
Cópia Simples ART (Anotação de Responsabilidade Técnica),
1 Obrigatório -
referente aos serviços a serem executados.
APR – Análise Preliminar de Risco, referente aos serviços a serem
1 Obrigatório -
executados.
PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. 1 Obrigatório -
PCMSO – Programa de Controle em Medicina e Saúde
1 Obrigatório -
Ocupacional.
CIPA/CIPATR – Cópia Simples do Envio do Registro no MTB. 1 Obrigatório -
PCMAT – Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho,
1 Exigência -
para estabelecimentos com 20 (vinte) trabalhadores ou mais,
contemplando os aspectos
Contrato de Prestação da Assinado
de Serviço NR 18 entre
e outros dispositivos
as Partes 1 Obrigatório Exigência
Ordem de Serviço de Segurança 1 Obrigatório -
Ficha de EPI 1 Obrigatório -
ASO – Atestado de Saúde Ocupacional com as devidas aptidões 1 Obrigatório -
Treinamentos Específicos da Função Exercida (Ex: NR 01, NR 06,
1 Obrigatório -
NR 09, NR 10, NR 11, NR 12, NR 13, NR 18, NR 20, NR 31, NR 33
e NR 35)de Operação de Todos os Equipamentos
Manuais 1 Obrigatório -
Check List de Todos os Equipamentos e Ferramentas 1 Obrigatório -
Plano de Rigging a partir de 10ton ou de acordo com a analise 1 Obrigatório -
Ficha de Registro do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -
Carteira de Trabalho do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -
RG e CPF do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -
Foto 3x4 do (s) colaborador (es) 1 Obrigatório -
ESPECIAISSITUAÇÕES

Termo de Ciência e Responsabilidade (Anexo I) 2 Obrigatório Exigência

APR – Análise Preliminar de Risco, referente aos serviços a serem


1 Obrigatório -
executados.

NOTA:
1) CAMPO COM A DESCRIÇÃO OBRIGATÓRIO: ITEM OBRIGATÓRIO PARA INICIALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS.
2) CAMPO COM A DESCRIÇÃO EXIGÊNCIA: ITEM EXIGÊNCIA DA DOCUMENTAÇÃO, PORÉM NÃO É OBRIGATÓRIO PARA
INICIALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS.
3) SITUAÇÕES ESPECIAIS (NÃO SE ENQUADRAM NOS ITENS ACIMA) COMO PRESTADORES DE SERVIÇO OU SUBCONTRATADAS, OU
SEJA, ONDE NÃO EXISTE UMA REQUISIÇÃO DE COMPRA DE SERVIÇOS OU CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SEVIÇOS.
4) PARA EMPRESAS COM PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÍNUOS É VEDADA A SUBCONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SUA
ESPECIALIDADE OU ATIVIDADE FIM. NOS CASOS DE CONTRATAÇÃO TIPO "SPOT" (PONTUAL) DEVE SER JUSTIFICADO PELA ÁREA
SOLICITANTE E AVALIADO/CONSENSADO JUNTO AO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA DO TRABALHO DA UNIDADE E
DEPARTAMENTO DE COMPRAS SE NECESSÁRIO.

DOCUMENTAÇÃO PARA ATIVIDADES ESPECÍFICAS DO(S) PRESTADOR(ES) DE SERVIÇO(S)


EMPRESA - PESSOA JURIDICA (PJ) OU COOPERATIVA
AUT/
ATIVIDADE ART LCE LPUM DTPP LO CADRI
CRED

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 12 / 40

FORNECEDOR DE COMBUSTÍVEL E LUBRIFICANTE X

FORNECEDOR DE DEFENSIVOS AGRICOLAS X

DESTINADOR DE ROUPAS PARA APLICAÇÃO DE


DEFENSIVOS AGRÍCOLAS PARA LIMPEZA E X X
DESCONTAMINAÇÃO
DESTINADOR DE EMBALAGENS DE DEFENSIVOS
X
AGRÍCOLAS
DESTINADOR DE RESÍDUOS AMBULATORIAIS E
X X X
DE SERVIÇO DE SAÚDE

UTILIZAÇÃO DE MOTOSERRA X

SERVIÇOS DE INSPEÇÃO EM VASO DE PRESSÃO X X

SERVIÇO DE INSPEÇÃO EM SISTEMA DE PARA-


X X
RAIO

SERVIÇO DE INSPEÇÃO EM EXTINTORES X

SERVIÇOS DE CALIBRAÇÃO DE BALANÇAS X X

SERVIÇOS DE CALIBRAÇÃO DE HIDRÔMETROS X X

SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO EM POÇOS TUBULAR


X
PROFUNDO
SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA EM
X
APARELHOS DE AR CONDICIONADO

SERVIÇOS DE LIMPEZA DE CAIXAS D’ÁGUA X

SERVIÇOS DE DESINSETIZAÇÃO E DESRATIZAÇÃO


X
NAS EDIFICAÇÕES
SERVIÇOS DE ABERTURA E REFORMA DE
X
ESTRADAS
Legenda:
ART – Anotação de Responsabilidade Técnica
AUT/CRED – Autorização/Credenciamento junto aos órgãos competentes
CADRI – Certificado de Aprovação e Destinação de Resíduos Industriais
DTPP – Documentação de Transporte de Produtos Perigosos
LPUM – Licença de Porte de Uso de Motoserras
LCE – Laudo de Calibração do Equipamento
LO – Licença de Operação
Nota: Esta documentação deve ser apresentada ao Departamento de Segurança do Trabalho da unidade onde o(s)
Prestador(es) de Serviço(s) estiver(em) trabalhando

7.5.2 Avaliação e Registro da Documentação das EMPRESAS Prestadoras de Serviços


O Departamento de Segurança do Trabalho da Unidade avaliará os requisitos mínimos dos documentos
entregues validando-os ou não. Caso não estejam dentro dos padrões exigidos pelas Normas
Regulamentadoras, procedimentos da Nardini Agroindustrial Ltda, e demais leis vigentes no país, os
mesmos serão devolvidos com informações referentes aos respectivos pontos de adequação.
O Prestador de Serviços deverá manter em seu escritório, em uma pasta devidamente identificada e
atualizada, para consultas a qualquer momento, inclusive sem aviso prévio, todos os documentos
relativos à saúde , segurança e meio ambiente, como por exemplo:
- PPRA original;
- PCMSO original;
- Cópia ou original dos ASO dos funcionários;

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 13 / 40

- Cópia ou original das fichas de registro dos funcionários;


- Cópia ou original das APR;
- Cópia ou original das fichas de entrega de EPI dos funcionários;
- Cópia ou original do Sistema de Gestão de Segurança do Trabalho de quem tiver;
- Cópia ou original dos certificados de treinamento dos funcionários relacionados à função;
- Registro do SESTR, SESMT ou Contrato de Acessória;
- Registro da CIPA ou CIPATR, Atas de Instalação de Posse, Calendário das Reuniões e Atas das
Reuniões.

7.6 Documentações dos FUNCIONÁRIOS das Empresas Prestadoras de Serviços


A relação de documentos para o processo de integração de segurança do trabalho para funcionários
prestador de serviço - Integração e Reintegração de Segurança de Prestador de Serviço.
Integração e Reintegração de Segurança de Prestador de Serviço.

O Prestador de Serviços deve encaminhar ao departamento Segurança do Trabalho da Unidade onde


será realizado o serviço, as documentações dos funcionários, no máximo 3 (três) dias antes do
processo de integração de segurança [Prática Recomendada].

O Departamento de Segurança do Trabalho da Unidade avaliará os requisitos mínimos dos documentos


entregues validando-os ou não. Caso não estejam dentro dos padrões exigidos pelas Normas
Regulamentadoras, procedimentos da Nardini Agroindustrial Ltda e demais leis vigentes no país, os
mesmos serão devolvidos com informações referentes aos respectivos pontos de adequação e o
FUNCIONÁRIO ESTARÁ IMPEDIDO DE REALIZAR O PROCESSO DE INTEGRAÇÃO DE
SEGURANÇA DO TRABALHO OU MESMO PERMANECER LABORANDO NAS DEPENDÊNCIAS DA
NARDINI AGROINDUSTRIAL LTDA.

7.7 Integrações, Reintegração e Orientação de Segurança dos FUNCIONÁRIOS das Empresas


Prestadoras de Serviços.
7.7.1 As integrações ocorrem em dias e horários específicos em cada unidade da Nardini Agroindustrial
Ltda, e tem como objetivo orientar os empregados e/ou subcontratados de Prestadores de Serviços
quanto aos assuntos de segurança do trabalho buscando promover um ambiente de trabalho seguro e
saudável além de integrar estes funcionários com as atividades e processos da Nardini Agroindustrial
Ltda, Este processo de integração, reintegração e orientação de segurança do prestador de serviço está
descrito na: Integração e Reintegração de Segurança de Prestador de Serviço.
7.7.2 Se possível o Prestador de Serviço deve agendar previamente de acordo com a programação do
Departamento de Segurança do Trabalho da Unidade o processo de integração, no máximo 3 (três) dias
antes do inicio dos serviços [Prática Recomendada].
7.7.3 Conforme disposto na IT.13.GR.032 - Integração e Reintegração de Segurança de Prestador de
Serviço, é responsabilidade do Departamentos: Portaria, Medicina do Trabalho e Segurança do
Trabalho, avaliar toda a documentação e, se tudo estiver correto, este informa sobre a autorização para
que os empregados e/ou subcontratados do Prestador de Serviços possam participar do processo de
integração.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 14 / 40

7.7.4 Não será permitida a realização da integração caso a documentação não estiver regularizada e
aprovada.
7.7.5 O Processo de integração de prestador de serviço da Nardini Agroindustrial Ltda, não substitui a
obrigação da empresa contratada de realizar treinamento de seus empregados e/ou subcontratados
antes do início de suas atividades.
7.7.6. Desta forma o Prestador de Serviços deve realizar uma integração de segurança com seus
empregados e/ou subcontratados. Nesta integração devem ser apresentados temas relacionados à
Saúde, Segurança e Meio Ambiente.

8. RESPONSABILIDADE DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS


1. Cumprir todas as normas legais e técnicas vigentes no país, sobre saúde, segurança do trabalho e
meio ambiente, respondendo pelos atos praticados por seus empregados e subcontratados,
decorrentes da não observância das referidas normas.
2. Exigir do subcontratado o cumprimento de todas as normas vigentes no país, sobre saúde e
segurança do trabalho e meio ambiente.
3. Cumprir todas as normas e procedimentos da Nardini Agroindustrial Ltda, aplicáveis à atividade
contratada. Essas normas serão disponibilizadas pela Segurança do Trabalho da Unidade da Nardini
Agroindustrial Ltda.
4. Todo e qualquer acidente deve ser comunicado a Segurança do Trabalho da Unidade. Ocorrências
com lesão da Nardini Agroindustrial Ltda, devem receber atendimento no departamento Médico da
unidade. Em situações onde for feito o atendimento direto fora da unidade (emergência) o DST da
unidade deve ser comunicado imediatamente.
5. Deverá apresentar a CAT até 24h do acontecido, ao departamento de segurança do trabalho da
Nardini Agroindustrial Ltda.
6. Caso ocorra um acidente com algum empregado ou subcontratado, conduzir, em 48 horas, uma
investigação completa do ocorrido e enviar um relatório dessa investigação ao DST da unidade.
7. Comunicar imediatamente o Responsável pelo Serviço ou o DST da unidade sobre qualquer
condição que coloque em risco a saúde, a segurança das pessoas e/ou o meio ambiente.
8. Comunicar o departamento o DST da unidade, sobre quaisquer solicitações de visitas de agentes de
fiscalização e peritos, bem como sobre quaisquer citações, intimações, notificações, solicitações e
convocações de órgãos administrativos e judiciais que recebam, sempre que relacionadas com o
serviço que executa na Nardini Agroindustrial Ltda, ou que a envolva direta ou indiretamente.
9. Antes de trazer/usar produtos químicos no interior da empresa, enviar ao DST da unidade as FISPQs
dos produtos químicos que serão utilizados nas atividades exercidas, para aprovação.
10. Informar ao Requisitante ou ao DST da unidade a ocorrência de quaisquer vazamentos ou
derramamentos de produtos químicos.
11. Informar aos seus empregados ou subcontratados os resíduos de produtos químicos que não
podem ser descartados no interior da Nardini Agroindustrial Ltda, sem autorização do DST da unidade.
12. Assegurar que todos os recipientes para armazenagem e manuseio de produtos químicos, trazidos
para o interior da Nardini Agroindustrial Ltda, estejam rotulados e identificados de acordo com as
FISPQ.
13. Providenciar para os empregados ou subcontratados uma apólice de seguro de vida e acidentes
pessoais com cobertura para acidentes do trabalho.
14. Prover assistência médica ocupacional aos empregados ou subcontratados.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 15 / 40

15. Armazenar as ferramentas, máquinas e equipamentos em recipientes e locais apropriados, bem


como mantê-los em perfeitas condições de uso.
16. Guardar, conservar e proteger contra furto ou roubo suas ferramentas, máquinas e equipamentos.
17. Prover a disposição de resíduos conforme exige a legislação ambiental em vigor no país.
18. Prover todos os recursos necessários para o cumprimento da legislação pertinente e das exigências
das Análises de Riscos.
19. Fornecer gratuitamente aos empregados ou subcontratados Equipamento de Proteção Individual
adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento. O EPI só poderá ser utilizado
com a indicação do CA.
20. Responder por todas as obrigações da Legislação Trabalhista, Ambiental, Previdenciária, de
Acidentes do Trabalho, Civil e Penal, no que diz respeito aos seus empregados, prepostos e ou
representantes necessários à execução dos serviços, isentando a Nardini Agroindustrial Ltda, de
quaisquer responsabilidades no tocante a estas obrigações legais, tanto em relação ao(s) Prestador(es)
de Serviço(s) ou subcontratadas, bem como, em relação aos seus empregados, prepostos e/ou
representantes e terceiros prejudicados.
21. Disponibilizar em suas áreas de atividades, incluindo escritórios e locais de refeições, recipientes
adequados para a coleta seletiva, em conformidade com o CONAMA 275/01.
22. Realizar inspeções/auditorias periódicas de saúde, segurança e meio ambiente em suas atividades
e instalações.
23. Informar mudanças que afetem a saúde, a segurança e o meio ambiente em suas respectivas
atividades.
24. Realizar a gestão e controle rigorosos da respectiva documentação de seus empregados e
subcontratados.
25. Realizar integração para seus empregados e subcontratados com relação aos riscos associados às
atividades e processos.

9. PROIBIÇÕES GERAIS
Neste manual estão dispostas algumas ações que são terminantemente proibidas nas dependências
Nardini Agroindustrial Ltda. O desrespeito a essa proibição é considerado uma infração contratual,
podendo gerar o rompimento do contrato com o(s) Prestador (es) de Serviço(s) sem qualquer ônus
Nardini Agroindustrial Ltda, que contudo poderá, por mera liberalidade, optar por prosseguir com o
contrato, advertindo o Prestador de Serviço, mas, em qualquer um dos casos, sem prejuízo de seu
direito de ressarcimento de eventuais perdas e danos.
É proibido, nas dependências da Nardini Agroindustrial Ltda.,:
 Portar ou consumir substâncias intoxicantes ou bebidas alcoólicas no interior da empresa ou
adentrar as unidades sob o efeito destas;
 A ocorrência de insultos, brigas ou desordens;
 Fumar no ambiente de trabalho, nenhum tipo de fumódromo está autorizado, conforme lei
estadual n° 13.541/2009 de 07 de maio de 2009;
 Armazenar materiais sem a permissão documentada;
 Utilizar máquina fotográfica ou filmadora sem autorização da gerência da área;
 Trajar camiseta sem mangas ou bermuda, calçados abertos, tênis, sandálias de salto;

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 16 / 40

 Efetuar pagamentos em espécie;


 Ultrapassar os limites de velocidade estabelecidos;
 Encaminhar empregados ou subcontratados de Prestadores de Serviços à área da Nardini
Agroindustrial Ltda, sem ter realizado o Processo de Integração, Reintegração e Orientação de
Segurança de Prestador de Serviço;
 Recrutar empregados nas dependências da Nardini Agroindustrial Ltda;
 Realizar reuniões sindicais sem a devida autorização do Departamento de Recursos Humanos;
 O acesso de motos e veículos no interior da Nardini Agroindustrial Ltda, sem autorização da
Segurança Patrimonial.

10. REQUISITOS LEGAIS


10.1 NR 1 – Disposição Gerais
Antes de iniciar os trabalhos o(s) Prestador (es) de Serviço(s) deve apresentar e implementar um
“Planejamento de Segurança do Trabalho”, detalhado com abrangência a todos os requisitos
obrigatórios legais previstos nas NR’s da Portaria do MTb nº. 3.214, de 08 de junho de 1978 aplicáveis,
bem como os requisitos previstos neste manual.
Deve ser apresentado e implementado o PCMAT – Programa de Condições e Meio Ambiente na
Indústria da construção, em conformidade com as obrigações prevista na NR 18 da Portaria do MTb nº.
3.214, de 08 de junho de 1978, para os contratos de atividades da indústria de Construção.

10.2 NR 2 – Inspeção Prévia

Todo estabelecimento novo, antes de iniciar suas atividades, deverá solicitar aprovação de suas
instalações ao órgão regional do MTb.

O órgão regional do MTb, após realizar a inspeção prévia, emitirá o Certificado de Aprovação de
Instalações - CAI, conforme modelo anexo.

A empresa poderá encaminhar ao órgão regional do MTb uma declaração das instalações do
estabelecimento novo, conforme modelo anexo, que poderá ser aceita pelo referido órgão, para fins de
fiscalização, quando não for possível realizar a inspeção prévia antes de o estabelecimento iniciar suas
atividades.

A empresa deverá comunicar e solicitar a aprovação do órgão regional do MTb, quando ocorrer
modificações substanciais nas instalações e/ou nos equipamentos de seu(s) estabelecimento(s).

É facultado às empresas submeter à apreciação prévia do órgão regional do MTb os projetos de


construção e respectivas instalações.

A inspeção prévia e a declaração de instalações, referidas nos itens 2.1 e 2.3, constituem os elementos
capazes de assegurar que o novo estabelecimento inicie suas atividades livre de riscos de acidentes
e/ou de doenças do trabalho, razão pela qual o estabelecimento que não atender ao disposto naqueles
itens fica sujeito ao impedimento de seu funcionamento, conforme estabelece o art. 160 da CLT, até que
seja cumprida a exigência deste artigo.
10.3 NR 03 Embargo ou Interdição

Embargo e interdição são medidas de urgência, adotadas a partir da constatação de situação de


trabalho que caracterize risco grave e iminente ao trabalhador.
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 17 / 40

Considera-se grave e iminente risco toda condição ou situação de trabalho que possa causar acidente
ou doença relacionada ao trabalho com lesão grave à integridade física do trabalhador.

A interdição implica a paralisação total ou parcial do estabelecimento, setor de serviço, máquina ou


equipamento.

O embargo implica a paralisação total ou parcial da obra.

Considera-se obra todo e qualquer serviço de engenharia de construção, montagem, instalação,


manutenção ou reforma.

Durante a vigência da interdição ou do embargo, podem ser desenvolvidas atividades necessárias à


correção da situação de grave e iminente risco, desde que adotadas medidas de proteção adequadas
dos trabalhadores envolvidos.

10.4 NR 4 – SESMT - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do


trabalho e SESTR - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança do Trabalho Rural
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá(ão) possuir em seu quadro de empregados profissionais
especializados em Segurança e Medicina do Trabalho, em atendimento a NR 4 para as unidades
industriais ou NR 31 para Prestadores de Serviço da unidade agrícola. Para o dimensionamento do seu
quadro de pessoal especializados em Segurança e Medicina do Trabalho, considerar no mínimo o
“GRAU DE RISCO” da Nardini Agroindustrial Ltda. (risco 3).
O SESMT, conforme estabelecido deverá adotar o seguinte procedimento:
a. O dimensionamento do SESMT deverá ser feito conforme a tabela abaixo respeitando o grau de
risco da empresa e o número de empregados:

O SESTR deve obedecer a seguinte estrutura:


O dimensionamento do SESTR deverá seguir as obrigações/quantificações descritas na NR-31 disposto
no Quadro I item 31.6.11.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 18 / 40

Caso a empresa prestadora de serviço não atinja o numero mínimo estipulado pela NR-31, ou seja, 51
profissionais, esta deverá constituir seu SESTR conforme disposto no quadro abaixo;

10.5 NR 05/ NR 31 – CIPA/CIPATR (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Comissão


Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho Rural)
a. O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá(ão) constituir a CIPA ou CIPATR, de acordo com o quadro
dimensionar e nos termos da NR 5, NR 18 ou NR 31 dependendo da sua atividade, regulamentada pela
redação da Portaria nº. 8, de 23 de fevereiro de 1999.
b. No dimensionamento da CIPA ou CIPATR, o(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá(ão) considerar o
número máximo previsto de empregados e o no mínimo o Grau de Risco 3.
c. A formação e organização da CIPA/CIPATR, deverá ocorrer no prazo máximo de 60 (sessenta) dias
após o início das atividades do contrato.
d. Ficam obrigadas a constituir CIPA/CIPATR, os Prestadores de Serviço com atividades operacionais,
com número de empregados igual ou superior a 20 (vinte) e com contrato de período superior a 06
(seis) meses.
e. O(s) Prestador(es) de Serviço(s) cujas atividades estão enquadrada nas atividades da Indústria da
Construção deverá dimensionar e organizar a CIPA/CIPATR, conforme estabelecido na NR 18
(Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção), regulamentada pela redação da
Portaria nº. 04, de 04 de julho de 1995.
f. Se o(s) Prestador(es) de Serviço(s) não for(em) obrigado(s) a constituir(em) a CIPA/CIPATR em
conformidade com as orientações das NRs, este(s) deverá(ão) designar um representante
administrativo (RA), responsável pelo cumprimento dos objetivos desta NR (Norma Regulamentadora).
g. Apresentar toda a documentação exigidas pelas NRs quando for aplicável, ao Departamento de
Segurança do Trabalho da Unidade.

10.6 NR 6 – EPI – Equipamento de Proteção Individual


Conforme determina a NR 6 – EPI (Equipamento de Proteção Individual) o(s) Prestador(es) de
Serviço(s) é obrigado a fornecer a seus empregados e/ou subcontratados, gratuitamente, os EPIs

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 19 / 40

adequados ao risco e em perfeito estado de conservação, funcionamento e com o Certificado de


Aprovação (CA) em validade, conforme as disposições contidas na NR 6, substituí-los quando
danificados ou extraviados.
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) também é(são) responsável(eis) pela manutenção e higienização dos
EPI´s de seus empregados e/ou subcontratados.
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) também deve relacionar todos os EPI’s a serem utilizados durante a
vigência do contrato por função, especificando os de uso “COMUNS”, “ESPECÍFICOS” e “ESPECIAIS”
bem como deve manter um controle de distribuição destes EPI´s para seus empregados e/ou
subcontratados. Este controle deve ficar à disposição da Nardini Agroindustrial Ltda.

10.7 NR 7 – PCMSO (Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional)


O(s) Prestador (es) de Serviço(s), deve(m) apresentar para aprovação da Nardini Agroindustrial Ltda, o
PCMSO em conformidades com as orientações estabelecidas na NR 7 (Programa de Controle Médico
da Saúde Ocupacional) da Portaria nº. 24, de 29 de dezembro de 1994.
O PCMSO será obrigatório para o(s) Prestador(es) de Serviço(s) que estejam enquadrados nos critérios
abaixo:
a. Contrato para atividades operacionais;
b. Contrato para atividades da Indústria de Construção;
c. Os contratos de atividades administrativas.
Na fase de identificação dos exames médicos, o(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá(ão) considerar
os riscos inerentes as atividades dos processos da Nardini Agroindustrial Ltda. e os riscos específicos
de suas atividades objeto do contrato, previsto no seu PPRA.

10.8 NR Edificações

Cabe ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma


Regulamentadora - NR estabelece requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas
edificações, para garantir segurança e conforto aos que nelas trabalhem.

Os locais de trabalho devem ter a altura do piso ao teto, pé direito, de acordo com as posturas
municipais, atendidas as condições de conforto, segurança e salubridade, estabelecidas na Portaria
3.214/78. (Alterado pela Portaria SIT n.º 23/2001)

10.8.1 Circulação.

Os pisos dos locais de trabalho não devem apresentar saliências nem depressões que prejudiquem a
circulação de pessoas ou a movimentação de materiais. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12/1983)

As aberturas nos pisos e nas paredes devem ser protegidas de forma que impeçam a queda de
pessoas ou objetos.(Alterado pela Portaria SIT n.º 12/1983)

Os pisos, as escadas e rampas devem oferecer resistência suficiente para suportar as cargas móveis e
fixas, para as quais a edificação se destina.(Alterado pela Portaria SIT n.º 12/1983)

As rampas e as escadas fixas de qualquer tipo devem ser construídas de acordo com as normas
técnicas oficiais e mantidas em perfeito estado de conservação.(Alterado pela Portaria SIT n.º 12/1983)

Nos pisos, escadas, rampas, corredores e passagens dos locais de trabalho, onde houver perigo de
escorregamento, serão empregados materiais ou processos antiderrapantes.
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 20 / 40

Os andares acima do solo devem dispor de proteção adequada contra quedas, de acordo com as
normas técnicas e legislações municipais, atendidas as condições de segurança e conforto.

10.8.2 Proteção contra intempéries.

As partes externas, bem como todas as que separem unidades autônomas de uma edificação, ainda
que não acompanhem sua estrutura, devem, obrigatoriamente, observar as normas técnicas oficiais
relativas à:

 resistencia ao fogo;

 isolamento térmico;

 isolamento e condicionamento acústico;

 resistência estrutural; e

 impermeabilidade. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12/1983)

Os pisos e as paredes dos locais de trabalho devem ser, sempre que necessário, impermeabilizados e
protegidos contra a umidade. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12/1983)

As coberturas dos locais de trabalho devem assegurar proteção contra as chuvas. (Alterado pela
Portaria SIT n.º 12/1983)

As edificações dos locais de trabalho devem ser projetadas e construídas de modo a evitar insolação
excessiva ou falta de insolação. (Alterado pela Portaria SIT n.º 12/1983).

10.9 NR 9 – PPRA (Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais)


O(s) Prestador (es) de Serviço(s) deverá(ão) apresentar para aprovação da Nardini Agroindustrial Ltda.,
o PPRA em conformidades com as orientações estabelecidas na NR 9 (Programa de Prevenção dos
Riscos Ambientais) da PT SSMT nº. 25, de 29 de dezembro de 1994.
O PPRA será obrigatório para o(s) Prestador (es) de Serviço(s) que estejam enquadradas nos critérios
abaixo:
a. Contrato para atividades operacionais, independente do número de empregados e período de
contrato do serviço.
b. Contrato para atividades da Indústria de Construção, com número de empregado igual ou superior a
20(vinte), obrigada a elaborar e implementar o PCMAT, deve contemplar as exigências contidas na NR
9 (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais).

10.10 NR 10 - Instalação e Serviços em Eletricidade


O(s) Prestador (es) de Serviço(s) deverá(ão) garantir que os empregados contratados para atividades
de instalação e serviços com eletricidade sejam devidamente qualificados, conforme previsto na NR 10
sendo que a documentação pertinente deve ser enviada para a Nardini Agroindustrial Ltda., conforme
determinado neste manual.
O(s) Prestador (es) de Serviço(s) também deve(m) apresentar para aprovação Nardini Agroindustrial
Ltda., procedimentos básicos de segurança para as atividades com eletricidade.
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá(ão) promover para os empregados com função de eletricistas,
treinamento básico de Primeiros Socorros e Combate a Incêndio.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 21 / 40

Todos os equipamentos elétricos pertencentes ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem ser mantidos
em perfeitas condições de uso.
Não deixar cabos elétricos em áreas onde possam provocar acidentes. Estes cabos não podem ser
danificados ou estar em contato com produtos condutores de energia elétrica.
A instalação de cabos elétricos temporários deve ser autorizada pela manutenção elétrica da área onde
será realizada a atividade.
O multímetro padrão a ser utilizado para trabalhos na Nardini Agroindustrial Ltda., é de categoria III ou
superior.
Cabos elétricos utilizados para ligar os equipamentos deverão ter isolação de 0,6 / 1,0 Kv.
Em espaços confinados a tensão máxima permitida para equipamentos é de 110 V, devidamente
aterrados e com relê de fuga. Todos os equipamentos que serão utilizados em atmosfera inflamável
deverão ser à prova de explosão. A iluminação interna do local confinado deverá ser feita com sistema
12 volts ou 110 volts com dispositivo de fuga. O dispositivo DR (Diferencial Residual) é obrigatório
quando aplicável.
Para serviços em eletricidade, tensão de 220 Volts e acima e serviços de bloqueio e desbloqueio de
sistemas elétricos, devem ser usados os EPI´s específicos conforme determinado nas análises de
riscos e atendendo a NR 10.

10.11 NR 11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais


Os empregados ou subcontratados do(s) Prestador (es) de Serviço(s) que necessitem operar
equipamentos de elevação e qualquer tipo de transporte devem estar qualificados e habilitados, de
acordo com a legislação pertinente, bem como portar em lugar visível um cartão de identificação, com o
nome e fotografia.
Equipamentos de elevação e transporte devem ser operados dentro dos padrões especificados pelo
fabricante. Em todo equipamento deverá estar indicada à carga máxima permitida, a qual nunca deve
ser excedida.
O(s) Prestador (es) de Serviço(s) deve apresentar, antes do início das atividades dos equipamentos de
guindar e transportar, os seguintes documentos:
• Manual de operação e manutenção.
• Documento de Registro das Inspeções e Manutenções realizadas constando as datas e falhas
encontradas, observando as medidas corretivas adotadas e a indicação de Pessoa, Técnico ou
Empresa habilitada que as realizou. Este deve constar um laudo eletromecânico do equipamento,
comprovando a verificação de itens de içamento, itens mecânicos e elétricos, com ART de responsável
técnico.
• O manual de Operação deve permanecer no equipamento junto com o documento de registro
devidamente atualizado.
Todo o raio de movimentação da carga deve ser isolado, sinalizado e de acesso restrito. O Material de
isolamento deve ser de responsabilidade da contratada.
Em trabalhos com equipamentos de elevação de carga, o(s) Prestador (es) de Serviço(s) deve(m)
disponibilizar um empregado ou subcontratado devidamente treinado para auxiliar na comunicação com
o operador do equipamento, conforme legislação vigente.
Todo empregado ou subcontratado do(s) Prestador(es) de Serviço(s) que necessite(m) dirigir veículos
no interior da Nardini Agroindustrial Ltda., deve portar a carteira de habilitação e respeitar os limites de
velocidade, a preferência aos pedestres e os limites de altura.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 22 / 40

É responsabilidade do(s) Prestador(es) de Serviço(s) inspecionar e manter esses veículos em perfeitas


condições de uso.
Se faz necessário para qualquer operação de içamento e movimentação de cargas a partir de 10 (dez)
toneladas, utilizando guindaste articulado “Munck” ou guindaste tipo telescópico a elaboração do Plano
de Rigger ou Plano de Içamento (Lifting Plan), ao qual deve ser apresentado para o Departamento de
Segurança do Trabalho da Unidade, aprovado e assinado pelo engenheiro responsável do Prestador de
Serviço, conforme a NR 11 e 18, sendo que para cada trabalho deve ser elaborado um plano particular
e individual.
No entanto pode se utilizar um plano de Rigger Diretor (cabível somente para repetidas atividades
idênticas), onde o mesmo equipamento, a mesma carga, o mesmo dispositivo de içamento e mesmas
condições de solo e climáticas são executadas repetidas vezes, neste caso o profissional Rigger, pode
elaborar um plano de rigger para um equipamento, mencionando seu modelo, capacidade e dispositivos
necessários, anexando certificados e laudos técnicos do equipamento e dispositivos de içamento,
mencionando as datas em que estes serviços serão executados. Porém esta modalidade não deve ser
utilizada por mais de 1 (uma) semana ou se houver alteração nas condições climáticas.
É proibido o transporte de pessoas em carrocerias e/ou caçambas de caminhões e camionetas,
máquinas e equipamentos, bem como transportar pessoas nas lanças dos equipamentos de elevação.
É proibido ultrapassar a carga máxima de equipamentos de elevação, estropo, correntes e cabos.
É proibido utilizar ganchos sem trinco ou trava ou se esta estiver instalada porém sem condições de
uso.
É proibido passar ou posicionar-se sob cargas suspensas.
É proibido dirigir equipamentos de elevação e transporte sem usar o cinto de segurança.
É proibido dispor/içar/levantar cargas sobre linhas de alta tensão.

10.12 NR 12 - Máquinas e Equipamentos


Cabe ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma
Regulamentadora e seus anexos definem referências técnicas, princípios fundamentais e medidas de
proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores e estabelece requisitos mínimos
para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho nas fases de projeto e de utilização de máquinas
e equipamentos de todos os tipos, e ainda à sua fabricação, importação, comercialização, exposição e
cessão a qualquer título, em todas as atividades econômicas, sem prejuízo da observância do disposto
nas demais Normas Regulamentadoras - NR aprovadas pela Portaria n.º 3.214, de 8 de junho de 1978,
nas normas técnicas oficiais e, na ausência ou omissão destas, nas normas internacionais aplicáveis.

10.13 NR 13 – Caldeiras e Vasos de Pressão


Apresentar para a Nardini Agroindustrial Ltda., a relação de todos os equipamentos e laudos de
inspeção para as atividades que utilizem algum produto contido em vaso de pressão, conforme a norma
regulamentadora e normas técnicas.

10.14 NR 17 – Ergonomia
Cabe ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) considerar os parâmetros que permitam a adaptação das
condições de trabalho às características psicofisiológicas de seus trabalhadores, de modo a propiciar
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 23 / 40

com o máximo conforto, segurança e desempenho eficientes, nas atividades relacionadas ao


levantamento, transporte e descarga de materiais, ao mobiliário, aos equipamentos e às condições
ambientais do posto de trabalho e à própria organização do trabalho, conforme NR – 17.

10.15 NR 18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção

Cabe ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma


Regulamentadora - NR estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de
organização, que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de
segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na Indústria da Construção.

Consideram-se atividades da Indústria da Construção as constantes do Quadro I, Código da Atividade


Específica, da NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho e as atividades e serviços de demolição, reparo, pintura, limpeza e manutenção de edifícios
em geral, de qualquer número de pavimentos o u tipo de construção, inclusive manutenção de obras de
urbanização e paisagismo.

É vedado o ingresso ou a permanência de trabalhadores no canteiro de obras, sem que estejam


assegurados pelas medidas previstas nesta NR e compatíveis com a fase da obra.

A observância do estabelecido nesta NR não desobriga os empregadores do cumprimento das


disposições relativas às condições e meio ambiente de trabalho, determinadas na legislação federal,
estadual e/ou municipal, e em outras estabelecidas em negociações coletivas de trabalho.

10.16 NR 20 - Líquidos Combustíveis e Inflamáveis


Cabe ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma
Regulamentadora - NR estabelece requisitos mínimos para a gestão da segurança e saúde no trabalho
contra os fatores de risco de acidentes provenientes das atividades de extração, produção,
armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis.

10.17 NR 21 - Trabalho a Céu Aberto

Cabe ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma


Regulamentadora nos trabalhos realizados a céu aberto, é obrigatória a existência de abrigos, ainda
que rústicos, capazes de proteger os trabalhadores contra intempéries.

Serão exigidas medidas especiais que protejam os trabalhadores contra a insolação excessiva, o calor,
o frio, a umidade e os ventos inconvenientes.

10.17 NR 23 – Proteção Contra Incêndios

Todos os empregadores devem adotar medidas de prevenção de incêndios, em conformidade com a


legislação estadual e as normas técnicas aplicáveis.

O empregador deve providenciar para todos os trabalhadores informações sobre:

a) utilização dos equipamentos de combate ao incêndio;

b) procedimentos para evacuação dos locais de trabalho com segurança;

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 24 / 40

c) dispositivos de alarme existentes.

Os locais de trabalho deverão dispor de saídas, em número suficiente e dispostas de modo que aqueles
que se encontrem nesses locais possam abandoná-los com rapidez e segurança, em caso de
emergência.

As aberturas, saídas e vias de passagem devem ser claramente assinaladas por meio de placas ou
sinais luminosos, indicando a direção da saída.

Nenhuma saída de emergência deverá ser fechada à chave ou presa durante a jornada de trabalho.

As saídas de emergência.

10.18 NR 24 - Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho


Cabe ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma
Regulamentadora em todos os locais de trabalho deverá ser fornecida aos trabalhadores água potável,
em condições higiênicas, sendo proibido o uso de recipientes coletivos. Onde houver rede de
abastecimento de água, deverão existir bebedouros de jato inclinado e guarda protetora, proibida sua
instalação em pias ou lavatórios, e na proporção de 1 (um) bebedouro para cada 50 (cinqüenta)
empregados.

As empresas devem garantir, nos locais de trabalho, suprimento de água potável e fresca em
quantidade superior a 1/4 (um quarto) de litro (250ml) por hora/homem trabalho.

Quando não for possível obter água potável corrente, essa deverá ser fornecida em recipientes
portáteis hermeticamente fechados de material adequado e construídos de maneira a permitir fácil
limpeza.

A água não-potável para uso no local de trabalho ficará separada e deve ser afixado aviso de
advertência da sua não potabilidade.

Nas operações em que se empregam dispositivos que sejam levados à boca, somente serão permitidos
os de uso estritamente individual, substituindo, sempre que for possível, por outros de processos
mecânicos.

Os locais de trabalho serão mantidos em estado de higiene compatível com o gênero de atividade. O
serviço de limpeza será realizado, sempre que possível, fora do horário de trabalho e por processo que
reduza ao mínimo o levantamento de poeiras.

Deverão os responsáveis pelos estabelecimentos industriais dar aos resíduos destino e tratamento que
os tornem inócuos aos empregados e à coletividade

10.19 NR 25 - Resíduos Industriais

Cabe ao(s) Prestador (es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma
Regulamentadora, entende-se como resíduos industriais aqueles provenientes dos processos
industriais, na forma sólida, líquida ou gasosa ou combinação dessas, e que por suas características
físicas, químicas ou microbiológicas não se assemelham aos resíduos domésticos, como cinzas, lodos,
óleos, materiais alcalinos ou ácidos, escórias, poeiras, borras, substâncias lixiviadas e aqueles gerados
em equipamentos e instalações de controle de poluição, bem como demais efluentes líquidos e
emissões gasosas contaminantes atmosféricos.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 25 / 40

A empresa deve buscar a redução da geração de resíduos por meio da adoção das melhores práticas
tecnológicas e organizacionais disponíveis.

Os resíduos industriais devem ter destino adequado sendo proibido o lançamento ou a liberação no
ambiente de trabalho de quaisquer contaminantes que possam comprometer a segurança e saúde dos
trabalhadores

10.20 NR 26 – Sinalização de Segurança

Devem ser adotadas cores para segurança em estabelecimentos ou locais de trabalho, a fim de indicar
e advertir acerca dos riscos existentes.

As cores utilizadas nos locais de trabalho para identificar os equipamentos de segurança, delimitar
áreas, identificar tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra riscos,
devem atender ao disposto nas normas técnicas oficiais.

A utilização de cores não dispensa o emprego de outras formas de prevenção de acidentes.

O uso de cores deve ser o mais reduzido possível, a fim de não ocasionar distração, confusão e fadiga
ao trabalhador.

10.21 NR 31 - Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária Silvicultura, Exploração


Florestal e Aquicultura
Cabe ao(s) Prestador (es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma
Regulamentadora, que tem por objetivo estabelecer os preceitos a serem observados na organização e
no ambiente de trabalho, de forma a tornar compatível o planejamento e o desenvolvimento das
atividades da agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aquicultura com a segurança e
saúde e meio ambiente do trabalho.

10.22 NR 33 – Trabalhos em Espaços Confinados


Todos que irão executar trabalhos no interior de qualquer espaço confinado devem ser orientados sobre
os procedimentos, antes de entrarem nesses locais.
A entrada em espaços confinados requer Permissão de Entrada e Trabalho (PT), somente será
permitida por profissional devidamente habilitado conforme Norma Regulamentadora 33.
Os seguintes equipamentos de proteção poderão ser necessários para trabalhos em espaços
confinados, conforme exigido na análise de riscos:
- Capacete de segurança;
- Proteção para os olhos, a menos que seja usado equipamento de proteção respiratória facial;
- Vestimenta adequada em casos de trabalhos com produtos químicos;
- Luvas;
- Calçados de segurança apropriado para a atividade que será desenvolvida;
- Equipamentos de proteção respiratória (se o produto químico utilizado representar risco à saúde).
Todos os empregados e/ou subcontratados do(s) Prestador (es) de Serviço(s) devem estar devidamente
treinados conforme determina a NR 33 em todas as suas funções (vigilante externo, supervisor entrada,
trabalhador em espaços confinados). Estes empregados ou subcontratados devem possuir um sistema

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 26 / 40

de identificação que evidencie a qualquer momento o nível de autorização para trabalhos em espaços
confinados. (Ex. pode ser feito um crachá de identificação se este foi treinado como vigilante externo,
supervisor de entrada ou trabalhador em espaços confinados).

10.23 NR 34 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação


Naval

Trabalhos de Jateamento e Hidrojateamento

Os serviços de jateamento/hidrojateamento somente devem ser realizados por trabalhadores


capacitados.

Os envolvidos no serviço devem utilizar cartão especifico contendo as informações necessárias ao


atendimento de emergência.

Os trabalhadores devem estar devidamente protegidos contra os riscos decorrentes das atividades de
jateamento/hidrojateamento, em especial os riscos mecânicos.

A manutenção dos equipamentos deve ser realizada somente por trabalhadores qualificados.

A PT deve ser emitida em conformidade com a atividade a ser desenvolvida.

Na execução dos trabalhos, devem ser tomados os seguintes cuidados:

a) demarcar, sinalizar e isolar a área de trabalho;

b) aterrar a máquina de jato/hidrojato;

c) empregar mangueira/mangote dotada de revestimento em malha de aço e dispositivo de segurança


em suas conexões que impeça o chicoteamento;

d) verificar as condições dos equipamentos, acessórios e travas de segurança;

e) eliminar vazamentos no sistema de jateamento/hidrojateamento;

f) somente ligar a máquina após a autorização do jatista/hidrojatista;

g) operar o equipamento conforme recomendações do fabricante, proibindo pressões operacionais


superiores às especificadas para as mangueiras/mangotes;

h) impedir dobras, torções e a colocação de mangueiras/mangotes sobre arestas sem proteção;

i) manter o contato visual entre operadores e jatista/hidrojatista ou empregar observador intermediário;

j) realizar revezamento entre jatista/hidrojatista, obedecendo à resistência física do trabalhador.

10.24 NR 35 – Trabalho em Altura

Cabe ao(s) Prestador (es) de Serviço(s) considerar os parâmetros estabelecidos nesta Norma
Regulamentadora, os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura,

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 27 / 40

envolvendo o planejamento, a organização e a execução, de forma a garantir a segurança e a saúde


dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade.

Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nível
inferior, onde haja risco de queda.

Esta norma se complementa com as normas técnicas oficiais estabelecidas pelos Órgãos competentes
e, na ausência ou omissão dessas, com as normas internacionais aplicáveis.

11. OUTROS REQUISITOS


Normas e Procedimentos de Segurança do Trabalho
A Nardini Agroindustrial Ltda., atendendo à legislação brasileira, por meio de Leis, Decretos, Normas
Regulamentadoras, etc., criou as normas e procedimentos do Sistema de Gestão de Segurança do
Trabalho. Estes documentos têm como objetivo orientar a todos os seus profissionais, bem como os
empregados ou subcontratados do Prestador de Serviço, quanto à maneira segura para execução das
tarefas, considerando-se que os riscos são inerentes ao local de trabalho.
É importante lembrar que nenhuma coleção de normas pode abranger todas as situações e, portanto,
as regras contidas neste manual devem ser interpretadas como requisitos mínimos.
Em algumas situações, pode ser necessária a aplicação de procedimentos mais rigorosos.
Situações não previstas por este manual devem ser avaliadas caso a caso.
Em situações que apresentem riscos iminentes de acidente com qualquer profissional da Nardini
Agroindustrial Ltda., empregado ou subcontratado do(s) Prestador(es) de Serviço(s), danos à
propriedade ou interrupção do processo, qualquer pessoa pode tomar ações para interromper práticas
ou atividades inseguras e corrigi-las imediatamente.
As Normas e Procedimentos estarão à disposição para consulta dos empregados ou subcontratados do
Prestador de Serviço durante o período em que estiverem trabalhando nas dependências da Nardini
Agroindustrial Ltda., A consulta poderá ser feita junto ao DST da unidade.

Comitês de Segurança
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) cujos trabalhos na Nardini Agroindustrial Ltda., sejam por período
superior a 6 (seis) meses devem formar seus respectivos comitês de segurança e estes devem
conduzir, mensalmente, reuniões de segurança com todos os empregados e/ou subcontratados. A
Nardini Agroindustrial Ltda., poderá solicitar reunião extraordinária ao(s) Prestador(es) de Serviço(s),
visando à prevenção de acidentes.
Cada comitê de segurança deve ter um Plano de Trabalho que englobe as datas das reuniões, temas a
serem discutidos, etc. Este plano deve constar no Planejamento Segurança do Trabalho para
Prestadores de Serviços que deve ser apresentado pelo(s) Prestador(es) de Serviço(s) antes do início
dos trabalhos e anualmente quando o período de trabalho for superior a um ano.
As reuniões devem incluir temas relacionados ao meio ambiente, saúde e segurança do trabalho e o
plano de trabalho do comitê deve ser aprovado pelo DST da unidade onde o prestador de serviços
estiver realizando suas atividades.
Comportamentos positivos observados nos empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de
Serviço(s) devem ser incentivados.
As reuniões devem ser registradas através de atas que deverão ser enviadas ao DST da unidade onde
estiver atuando.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 28 / 40

Análise Riscos
O início das atividades do(s) Prestador(es) de Serviço(s) está condicionado à entrega da análise de
riscos para avaliação do Departamento de Segurança do Trabalho da unidade.
Conforme disposto na NR-1, “A empresa é obrigada a informar aos trabalhadores os riscos profissionais
que possam originar nos locais de trabalho, os meios para prevenir e limitar tais riscos e as medidas
adotadas pela empresa”.
Efetuar as análises e orientar os empregados contratados e subcontratados é uma obrigação prevista
em lei. Dessa forma, o(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m) designar seu representante, do SESMT
ou SESTR quando for o caso, para que possa, in loco, analisar os riscos e descrevê-los em impresso
próprio e assiná-lo.
É obrigatória a divulgação e o treinamento sobre essas análises de riscos para todos os empregados ou
subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) envolvidos com as respectivas atividades,
certificando-se de que tenham sido compreendidas.
Análise de Riscos deve ser sempre revisada, atualizada e reciclada com o propósito de orientar/alertar
aos envolvidos sobre essas mudanças e novos possíveis riscos, toda vez em que houver mudança nas
condições de trabalho.
Análise de Riscos deverá estar disponível nas frentes de trabalho para consulta dos empregados e/ou
subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) e auditorias do departamento de Segurança do
Trabalho junto com o sistema de Permissão de Trabalho (PT).

PT - Permissão de Trabalho
O objetivo principal da Permissão de Trabalho é que o responsável pela área ou pelo serviço analise a
atividade que será realizada, utilizando check list e APR constante da PT, constatando se a mesma
atende os padrões de segurança, a fim de autorizar ou não a execução da mesma, proporcionando um
ambiente de trabalho seguro e saudável para todos os profissionais, pesquisadores e empregados ou
subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s).

A Permissão de Trabalho auxilia o Responsável pelo Serviço a comprovar que as práticas e condições
adequadas de trabalho mencionadas na Analise Preliminar de Risco (APR), bem como normas e
procedimentos estabelecidos pela Nardini Agroindustrial Ltda., serão devidamente cumpridas.
Antes do início de qualquer trabalho, o(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá(ão) solicitar a permissão
de trabalho junto ao profissional da Nardini Agroindustrial Ltda., responsável pela área onde a atividade
será executada.
Não será permitida a realização de nenhuma atividade sem a permissão de trabalho devidamente
preenchida bem como deverá estar disponível para inspeção no local de trabalho.
O responsável pela emissão da PT deverá exigir que a APR e os EPIs destacados na APR estejam
junto ao local de trabalho.
Na área agrícola, a PT deve ser liberada nas frentes de trabalho ou quando da realização da atividade
em áreas que não possuam pessoas, a mesma deverá ser liberada pelo gestor do serviço ou
responsável mais próximo da área e que tenha condições para tal.
Para as atividades na unidade agrícola, após o preenchimento dos itens descritos na PT, o profissional
da Nardini Agroindustrial Ltda., responsável pela liberação da atividade do(s) Prestador(es) de
Serviço(s) / Pesquisadores deverá encaminhar, posteriormente, a PT para o DST da unidade, o qual
tomará as devidas providências, se necessário.
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 29 / 40

Providências em Casos de Acidentes de Trabalho


Todos os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem ser orientados sobre
a localização do departamento Medicina do Trabalho e instruídos quanto à importância da comunicação
de todas as ocorrências, mesmo que não tenha ocorrido lesão.
Em qualquer ocorrência de acidente deve ser avisado imediatamente pelo(s) Prestador(es) de
Serviço(s) o Responsável pelo Serviço e/ou DST da unidade e departamento Medicina do Trabalho.
Acidentes com lesão, o acidentado deve ser encaminhado ao departamento Medicina do Trabalho,
quando possível ou deve ser acionado o atendimento “in loco”, através dos sistema de rádio ou telefone
de cada unidade.
Para situações de emergência, conforme descrito no Plano de Ação de Emergência.
Também deve ser emitida a CAT, imediatamente após o ocorrido, encaminhando cópia ao departamento
Medicina do Trabalho da respectiva unidade, devidamente registrada no órgão competente, no prazo
máximo de dois dias úteis.
Deve ser feita a análise destas ocorrências em até 48 horas e esta deve ser validada junto ao DST da
unidade. Caso seja necessária a extensão desse prazo, deverá ser realizada comunicação junto ao
DST sendo que este deve avaliar e aprovar a extensão deste prazo.

Sinalização de advertência
Alarmes e Luzes de Sinalização:
Além dos alarmes do Plano de Ação de Emergência, existem outros tipos de alarmes e sinalizações,
que podem ser acionados pelos diversos equipamentos existentes na Nardini Agroindustrial Ltda., Ao
ouvir um alarme diferente ou ainda não conhecido, os empregados ou subcontratados do(s)
Prestador(es) de Serviço(s) devem solicitar explicações aos profissionais da área da Nardini
Agroindustrial Ltda.
Sinalização para veículos - Sonora e Luminosa:
Todos os equipamentos de movimentação devem estar equipados com um alarme, luz ou buzina em
perfeitas condições de uso. Todos os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s)
devem ser instruídos sobre como utilizá-los corretamente
Cores fundamentais a serem aplicadas em canalizações industriais:
As tubulações na Nardini Agroindustrial Ltda., são padronizadas conforme descrito na NR 26. Esta
padronização das cores é utilizada como sinalização de segurança nos ambientes de trabalho, de modo
a proteger a saúde e a integridade física das pessoas.

Isolamento/sinalização
Todos os locais que estejam sendo desenvolvidas atividades que possibilitem a ocorrência de abertura
de buracos nos pisos, independente de sua extensão, aos redores de trabalhos em altura, onde ocorre
a possibilidade de queda de material, área de movimentação/içamento de materiais e/ou qualquer área
que deva ser restringida apenas às pessoas que estão executando as tarefas, deverão ser isoladas com
cerquites ou tapumes.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 30 / 40

Qualquer área a ser isolada deve ser aprovada pelo DST da unidade e responsável pela área onde a
atividade será executada, para garantir a segurança das pessoas e minimizar o impacto nas atividades
envolvidas.
Todos os empregados e/ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem respeitar os
isolamento existentes, sendo que é restrita a passagem pela área isolada, exceto quando haja
autorização do responsável pela área isolada.

Sinalização
Para a sinalização dos locais isolados, esta deve ser clara e objetiva, além do que todos os empregados
ou subcontratados do Prestador de Serviço devem respeitar os isolamentos existentes.
NOTA: É responsabilidade do(s) Prestador(es) de Serviço(s) responsável(eis) pelo
isolamento/sinalização mantê-los em ordem e, após o uso, retirar o mesmo mantendo a ordem e
limpeza na área.

Uso de ar comprimido
Para trabalhos em que seja necessário usar ar comprimido, o responsável pelo(s) Prestador(es) de
Serviço(s) deve(m) solicitar a autorização de uso à supervisão da área envolvida.
As seguintes ações devem ser tomadas antes do início dos trabalhos:
1. Conferir as mangueiras e conexões antes do uso.
2. Utilizar somente mangueiras compatíveis com a pressão dos equipamentos.
3. Evitar colocar as mangueiras em locais de passagem. Se for necessário, identificar o local ou desviar
o trajeto.
4. EPI´S necessários: óculos de segurança e luvas
Proibido utilizar ar comprimido para sua própria limpeza ou de outras pessoas.
É proibido utilizar arames em substituição às braçadeiras.
É proibido usar conectores lisos.

Bloqueio e Etiquetamento
Esta prática destina-se à proteção de pessoas e do patrimônio da empresa quando máquinas,
equipamentos, tubulações, tanques, etc., necessitarem ser desenergizados ou bloqueados para
alterações de estrutura, ajustes, reparos ou limpeza. Permissão de Trabalho - PT

Todo bloqueio e etiquetamento dos equipamentos onde os empregados ou subcontratados do(s)


Prestador(es) de Serviço(s) necessitem trabalhar ficam sob a responsabilidade da área onde será
realizada a tarefa, através do Sistema de Permissão de Trabalho – PT.
Para uma eficaz ação de segurança em bloqueios e etiquetamentos, todos os empregados ou
subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem estar atentos aos riscos potenciais
contemplados na análise de riscos e PT, bem como aos procedimentos específicos em cada unidade.

Equipamentos de Emergência

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 31 / 40

Antes de iniciar qualquer tarefa, deve-se tomar conhecimento da localização dos chuveiros de
emergência, macas e extintores de incêndio.
É proibido obstruir qualquer equipamento de emergência.

Plano de Ação de Emergência


Foi elaborado para as situações:
• Incêndio ou Explosão
• Derrame de Produtos Químicos
• Emergência Médica

Escavações
A Nardini Agroindustrial Ltda., exige que em toda a atividade de escavação seja providenciado um
sistema que proteja as pessoas que atuam neste local, conforme descrito na NR 18.
O local deverá ser avaliado pela Engenharia de Obras juntamente com DST da unidade e do(s)
Prestador(es) de Serviço(s), sendo que esta avaliação tem por objetivo verificar a existência de
tubulações de água, óleo e eletrodutos, após a avaliação este grupo deverá preencher a permissão de
trabalho (PT) de escavações/ perfurações e demolições.

Proteção contra quedas


Para proteção nas atividades em alturas acima de 2 metros, a Nardini Agroindustrial Ltda., exige o uso
de cinto de segurança com talabarte duplo com o respectivo CA.
Outros dispositivos de proteção contra queda não devem ser utilizados sem a devida autorização do
DST da unidade.
Todos os equipamentos de proteção contra quedas devem ser inspecionados antes de cada uso pelo
departamento de segurança do trabalho da Nardini Agroindustrial Ltda.
É proibido utilizar equipamentos cuja inspeção tenha detectado qualquer tipo de defeito.

Trabalhos em Andaimes e Plataformas


Todos os andaime e plataformas devem ser mantidos em perfeitas condições.
Guarda-corpos e rodapés devem ser instalados em todas as partes abertas e extremidades de
plataformas que estiverem a mais de 2 metros do nível do chão.
A área próxima aos andaimes deve ser isolada, protegida e sinalizada, indicando que o trabalho está
sendo realizado naquele local.
Os responsáveis pela montagem de andaimes devem estar treinados para a execução destas tarefas.
Os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) são responsáveis por inspecionar
e certificar-sede que os andaimes estão em condições seguras de uso.
O uso de cintos de segurança para trabalhos em altura deve ser feito em trabalhos a partir de 2 metros
de altura com talabarte duplo e de acordo com a estrutura do andaime, ou seja, o sistema de fixação do
cinto deve corresponder ao ponto de fixação no andaime (ex. tamanho do mosquetão/gancho). No caso
do uso de cintos de segurança, fica limitado a 100 kg o peso máximo para usuários destes cintos.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 32 / 40

Para trabalhos de montagem de estruturas, plataformas ou torres, o(s) Prestador(es) de Serviço(s), em


conjunto com DST da unidade e o Depto. Contratante deste serviço devem previamente discutir um
plano de trabalho levando em consideração uma análise de riscos detalhada dos riscos e
recomendações de segurança para a realização da atividade.
É proibido alterar ou movimentar andaimes horizontalmente enquanto pessoas ou materiais estejam
sobre eles. Nos casos onde não houver pessoas esta movimentação pode ser feita desde que o
andaime seja projetado para este tipo de movimentação.

Escadas
Devem ser utilizadas escadas adequadas para cada tipo de serviço. Elas devem ser inspecionadas
regularmente e reparadas quando alguma irregularidade for encontrada. Se necessário, deve ser
descartada para que outras pessoas não utilizem uma escada danificada.
Escadas de extensão devem ser posicionadas de modo que previnam escorregões e deslocamentos.
No caso de escadas fixas em toda movimentação deve ser feito o uso do corrimão, seja para subir ou
descer.
É proibido utilizar escadas metálicas em trabalhos que envolvam eletricidade.

Limpeza, Organização e Armazenagem de Produtos ou Materiais


O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m) ter um programa implantado para descarte adequado de
resíduos seguindo os padrões da Nardini Agroindustrial Ltda.
Este programa deve contemplar o treinamento adequado de todos os profissionais envolvidos com
todas as operações.
Todas as áreas de trabalho do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem ser mantidas limpas, ordenadas e
seguras. Em caso de obstrução de passagens, rotas alternativas devem ser definidas pelo responsável
pela atividade.
A armazenagem e/ou depósito de produtos ou materiais somente poderá ser efetuada após aprovação
feita pelo DST da unidade, responsáveis pelo serviço e pela área.
Os locais designados para descarte de lixo ou resíduos devem ser respeitados.
Após a finalização dos trabalhos os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s)
devem organizar e limpar as áreas sob sua responsabilidade.

Uso de Equipamentos e ferramentas da Nardini Agroindustrial Ltda


O Representante do(s) Prestador(es) de Serviço(s) é responsável por assegurar que os empregados ou
subcontratados do Prestador de Serviço usuários de equipamentos da Nardini Agroindustrial Ltda., A
estejam devidamente treinados e habilitados e que estes equipamentos sejam usados corretamente e
que sejam responsáveis por devolvê-los nas mesmas condições que receberam.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 33 / 40

É proibido usar equipamentos da Nardini Agroindustrial Ltda., sem autorização específica e


documentada do Responsável pelo serviço ou pelo equipamento.
Trabalhos a Quente
Permissão de Trabalho - PT
Para os empregados e subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) que vão realizar serviços de
solda devem apresentar comprovação de capacidade técnica.
Trabalho a quente no interior de equipamentos de Classe A, bem como em caixas de passagem de
cabos elétricos, poços e caixas de drenagem de águas oleosas ou contaminadas, ou em equipamento
de Classe A ou B interligado a outro de Classe A ou em espaço confinado, em Áreas Classificadas (Ex.
Destilaria) ou em Sistemas Elétricos e em áreas com pó de açúcar em suspensão. Somente poderão
ser realizado com a inspeção prévia e liberação específica para este tipo de atividade pelo DST da
unidade. São exigidas pessoas treinadas para acompanhamento desses trabalhos em tempo integral,
instruídas para o uso de extintores e mangueiras de incêndio, bem como para acionar a Brigada de
Emergência da Nardini Agroindustrial Ltda.
Dependendo da extensão do trabalho, deve ser feito um plano de revezamento para os horários de
refeições ou quando necessário.
Todas as máquinas de solda devem ser equipadas com um sistema de aterramento e possuir um
parafuso tipo grampo ou presilha. O local do aterramento deve ser definido pelo Responsável do
Serviço.
Cada Prestador de Serviço deve ter seus próprios cilindros de oxigênio e de acetileno, devidamente
acondicionados em carrinho com 3 rodas, dispostos num ângulo de 45º entre eles.
Todos os conjuntos de solda oxi-acetilênica devem estar equipados com:
• Reguladores com válvulas de contra reverso de fluxo;
• “Caneta” com dispositivo corta-chama;
• Volante instalado na válvula corta-chama do cilindro de acetileno.
• Acendedor de maçarico
É necessário usar os EPI´S exigidos para essa atividade: avental de couro, perneira, proteção facial,
óculos maçariqueiro, máscara para serviço de solda, touca, luva de raspa, creme de proteção e
mascara respiratória PFF2.
É proibido utilizar produtos em aerossol e inflamáveis próximos a serviços a quente.

Produtos Químicos
Aprovação para Produtos Químicos:
Antes de usar, o(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve enviar ao DST da unidade as FISPQ dos produtos
químicos que serão utilizados nas atividades exercidas, para aprovação.
É proibido reutilizar qualquer produto químico não aprovado pela Nardini Agroindustrial Ltda.
Derramamentos de Produtos Químicos:
Plano de Ação de Emergência - PAE
Deverá ser reportada imediatamente ao DST da unidade e ao profissional da Nardini Agroindustrial
Ltda., responsável pela área, à ocorrência de quaisquer vazamentos ou derramamentos.
Disposição de Produtos Químicos é responsabilidade do(s) Prestador(es) de Serviço(s). A orientação de
disposição desse produto ou resíduo ficará sob a responsabilidade do responsável pelo serviço.
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 34 / 40

É proibido descartar qualquer produto químico ou suas embalagens no interior das instalações da
Nardini Agroindustrial Ltda., sem uma autorização prévia do responsável pelo serviço.
Identificação e Rotulagem de Produtos Químicos:
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá assegurar que todos os recipientes de produtos químicos que
sejam utilizados no interior Nardini Agroindustrial Ltda., estejam identificados conforme a legislação
vigente.

Proteção Contra Incêndios


Plano de Ação de Emergência - PAE
Armazenagem de Líquidos Inflamáveis:
Todos os combustíveis e líquidos inflamáveis devem ser armazenados em locais apropriados conforme
a NR 26.
Procedimento para Reabastecimento:
Equipamentos de transporte, movimentação de carga e outros que utilizam combustíveis inflamáveis
devem ser desligados durante o reabastecimento. Quando o reabastecimento de produtos inflamáveis
for feito por meio de caminhões tanques ou por bomba elétrica, devem ser devidamente aterrados.
É proibido usar telefone celular próximo a locais de reabastecimento de inflamáveis.
É proibido realizar serviços a quente próximo a locais de abastecimento de combustíveis sem a devida
autorização.

Serviços de Jateamento, Hidrojateamento e Auto-vácuo


É obrigatório usar os seguintes EPI´S:
Serviços de Jateamento:
• Conjunto de calça e blusão com capuz, equipado com sistema de ar mandado, e viseira transparente
acrílica com espessura de 5 mm e protetor auricular.
Serviços de Hidrojateamento:
• Óculos de segurança e viseira tipo Apolo;
• Protetor Auricular;
• Calçado com biqueira ou bota de borracha;
• Capacete de Segurança (opcional dependendo local);
• Roupa de Proteção contra hidrojato ou macacão, dependendo da atividade;
• Luvas impermeáveis;
• Macacão em PVC.
Serviços de limpeza com Auto-vácuo:
• Capacete (opcional dependendo do local);
• Protetor Auricular;
• Óculos de Segurança;
• Luvas especiais com cano longo com alcance até os ombros;

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 35 / 40

• Botas de Borracha.

Ferramentas
As ferramentas a serem utilizadas devem ser inspecionadas periodicamente, a fim de evitar acidentes
por mau funcionamento.
Não se deve fazer improvisações nas ferramentas e suas proteções não devem ser removidas.
Após o uso, as ferramentas devem ser limpas e armazenadas em local adequado, evitando-se que
sejam danificadas.
Devem ser respeitados os limites de carga ou capacidade de uso das ferramentas sendo que qualquer
problema estas devem ser reparadas imediatamente.
O uso de ferramentas requer uso de EPI´S adequados. O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m)
disponibilizar e certificar-se de que seus funcionários estejam utilizando os EPI´S determinados na APR.

Organização e Limpeza
Todas as áreas do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem ser mantidas limpas e organizadas. Locais
para descarte dos resíduos devem ser definidos junto ao responsável dos serviços. Estes locais devem
ser devidamente utilizados e qualquer irregularidade deve ser comunicada pelo(s) Prestador(es) de
Serviço(s). Locais para refeições devem também estar adequados às condições de higiene conforme
determina a Agência de Vigilância Sanitária e suas respectivas normas.
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) também devem apresentar um procedimento para segregação de
resíduos de forma a contemplar práticas de reciclagem conforme padrão e procedimento da Nardini
Agroindustrial Ltda.,

Transporte de Pessoas
O transporte de empregados e subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve ser feito em
veículo apropriado, respeitando o limite de ocupação do mesmo.
Fica expressamente proibido o transporte de pessoal na carroceria ou fora da cabine de caminhões,
camionetes, máquinas, etc.
Os veículos fretados para transporte de pessoas como, por exemplo, Vans, Micro Ônibus, Ônibus, etc.,
devem possuir a devida documentação e autorização atualizada dos órgãos competentes para a
realização da atividade. Também devem possuir compartimento resistente e fixo para a guarda das
ferramentas e materiais em separado dos passageiros.
Os veículos devem estar em perfeitas condições de uso e qualquer irregularidade deve ser reparada.
Os condutores destes veículos também devem estar devidamente habilitados conforme determina
legislação vigente. Os condutores devem usar e também devem exigir dos passageiros o uso do cinto
de segurança nestes veículos.

Ergonomia
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve adotar princípios ergonômicos que visem à adaptação das
condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar
melhorias nas condições de conforto e segurança no trabalho.

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 36 / 40

É vedado o levantamento e o transporte manual de carga com peso suscetível de comprometer a saúde
do trabalhador.
Todas as máquinas, equipamentos, implementos, mobiliários e ferramentas devem proporcionar ao
trabalhador condições de boa postura, visualização, movimentação e operação.
Todas as empresas prestadoras de serviço devem possuir as instalações administrativas e ambientes
de trabalho em conformidade com a NR-17 bem como possuir Análise Ergonômica do Trabalho.

Treinamentos
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m) proporcionar para seus empregados e/ou subcontratados
treinamentos para capacitação sejam os previstos pela legislação vigente ou aqueles que sejam
necessários e também os não obrigatórios, mas que tem como objetivo treinar/capacitar/reciclar os
empregados envolvidos nas mais variadas atividades.
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m) preparar um Plano Anual de Treinamento de modo a atender
todas as suas atividades.

Fatores Climáticos Topográficos


O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m):
a) orientar os seus empregados e/ou subcontratados quanto aos procedimentos a serem adotados na
ocorrência de condições climáticas desfavoráveis;
b) interromper as atividades na ocorrência de condições climáticas que comprometam a segurança dos
seus empregados e/ou subcontratados;
c) organizar o trabalho de forma que as atividades que exijam maior esforço físico, quando possível,
sejam desenvolvidas no período da manhã ou no final da tarde.
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m) adotar medidas de proteção, para minimizar os impactos
sobre a segurança e saúde dos empregados e/ou subcontratados, nas atividades em terrenos
acidentados.

Áreas de Vivência/Sanitários
O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve(m) disponibilizar aos empregados e/ou subcontratados nas suas
frentes de trabalho, áreas de vivência, banheiros e locais para refeição, de acordo com as NRs,
especialmente a NR 31.
É proibida a utilização das áreas de vivência para fins diversos daqueles a que se destinam.
Os locais de trabalho devem atender aos seguintes requisitos:
a) boas condições de higiene e conforto;
b) capacidade para atender a todos os trabalhadores;
c) água limpa para higienização;
d) assentos em número suficiente;
e) água potável, em condições higiênicas;
f) depósitos de lixo, com tampas.
Em todo estabelecimento rural deve haver local ou recipiente para a guarda e conservação de
refeições, em condições higiênicas, independentemente do número de trabalhadores.
EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 37 / 40

Nas frentes de trabalho devem ser disponibilizados abrigos, fixos ou moveis que protejam os
trabalhadores contra as intempéries, durante as refeições.

Alimentação dos Empregados e Subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s)


Nas unidades Nardini Agroindustrial Ltda., especialmente na área agrícola quando os empregados e
subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) não fizerem uso do restaurante Nardini Agroindustrial
Ltda., estes devem descrever detalhadamente um plano de alimentação do trabalhador, incluindo o
fornecimento de água potável, informando dados dos fornecedores/restaurantes, metodologia para
acompanhamento da qualidade do preparo e distribuição das refeições e plano de ação para casos de
emergência em caso de falta desta, problemas na distribuição ou algum tipo de intoxicação dos
empregados e/ou subcontratados e também meios adequados para distribuição da água potável,
incluindo higienização dos garrafões e outros depósitos de água potável.
É de obrigação da Empresa Prestadora de Serviço realizar a aquisição das refeições dos seus
empregados e subcontratados em restaurantes previamente homologados. Casos especiais devem ser
tratados junto ao Responsável pelo(s) Prestador(es) de Serviço(s) da Unidade.
O transporte e conservação dos alimentos nos locais de trabalho devem ser feitos de acordo com a
legislação específica de forma a garantir a qualidade desta alimentação aos empregados e
subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s).

12. DESVIOS E SANÇÕES DISCIPLINARES


Os desvios administrativos e comportamentais devem ser tratados pela Nardini Agroindustrial Ltda.,
através da forma que ser fizer necessária (reorientações, reuniões de segurança, diálogos, registros
formais, etc.). Esses fatos devem ser registrados e providências podem ser exigidas com prazos
estabelecidos.
Quando o procedimento acima citado não surtir o efeito desejado, ou quando os desvios representarem
potencial de perda grave poderão ser aplicadas as penalidades/multas previstas em contrato. Nos
casos mais graves a atividade será imediatamente paralisada e, somente após o cumprimento das
exigências e criteriosa avaliação por parte do DST da unidade deverá ser liberada.

ANEXO I - TERMO DE CIÊNCIA E RESPONSABILIDADE

A empresa prestadora de serviço abaixo identificada declara ter tomado conhecimento do Manual de
Gestão de Prestador de Serviço, disponibilizado pela Nardini Agroindustrial Ltda.,

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 38 / 40

Declara, ainda, que concorda inteiramente com todos os termos, condições e requisitos estabelecidos
no mencionado Manual e se responsabiliza por seu integral cumprimento, por tempo indeterminado, em
qualquer prestação de serviço que venha a executar para a Nardini Agroindustrial Ltda., desde que não
ocorra alteração em seu conteúdo.
Finalmente, declara que detém todas as condições técnicas e administrativas necessárias para o
integral cumprimento das obrigações contidas no Manual.

_______________________________________, ________ de __________________ de ___________


(Nome do Município e Estado) (dia) (mês) (ano)

Nome da Empresa Prestadora de Serviço: _________________________________________________

CNPJ da Empresa Prestadora de Serviço: _________________________________________________

N° CNAE: __________________________________________________________________________

Nome do Responsável Legal: ___________________________________________________________

Função do Representante Legal: ________________________________________________________

CPF do Representante Legal: ___________________________________________________________

RG do Representante Legal: ____________________________________________________________

_____________________________________________
(assinatura)
Nota: Esse documento deve ser assinado exclusivamente por sócio(s) ou proprietário(s) da empresa
prestadora de serviços,de acordo com os poderes estabelecidos em seu contrato social.
Imprima, assine, reconheça firma e o envie duas cópia, uma para o DST e outra para o Departamento
de compras da unidade da Nardini Agroindustrial Ltda.,

ANEXO II – CARTA PARA SUBCONTRAÇÃO DE SERVIÇOS


PAPEL TIMBRADO DA EMPRESA CONTRATADA
LOCAL, DIA, MÊS E ANO

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 39 / 40

A
Nardini Agroindustrial Ltda.,
Identificar Unidade

A/C: Sr.: ____________________________________________________________________________


Responsável pelo Serviço

Assunto: SUBCONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS

Contrato n°.: (número do contrato)


Empresa contratada: (nome da empresa contratada)
Objetivo do contrato: (especificar o tipo de serviço contratual)
Número de funcionário próprio disponibilizados para este serviço: xxx

TERMO DE RESPONSABILIDADE
(RAZÃO DA CONTRATADA PELA NARDINI AGRONDUSTRIAL LTDA) com sede na (ENDEREÇO DA
CONTRATADA), inscrita no CNPJ sob número XXXXXXXXXX, neste ato representada por ..............,
portador do RG nº. XXXXXXX e do CPF nº. XXXXXXXXXX, contratada pela NARDINI
AGORINDUSTRIAL LTDA para a prestação do serviços de (DESCRIÇÃO DO SERVIÇO A SER
EXECUTADO), declara para os devidos fins de direito, ser única e exclusiva responsável por todas e
quaisquer obrigações legais pertinentes à execução dos serviços acima identificados,
responsabilizando-se ainda pela empresa (SUB-CONTRATADA), inscrita no CNPJ nº.
XXXXXXXXXXXX, tendo em vista a relação de subcontratação com esta. Não haverá solidariedade
e/ou subsidiariedade da Nardini Agroindustrial Ltda., em relação às obrigações supra mencionadas,
bem como não haverá qualquer vínculo empregatício entre empregados ou prepostos destacados para
a execução dos serviços. A CONTRATADA responsabilizar-se-á ainda pelos sinistros cuja
responsabilidade seja atribuída, culposa ou dolosamente, à (RAZÃO SOCIAL DA SUBCONTRATADA).
No caso de ser imputada a Nardini Agroindustrial Ltda., quaisquer responsabilidades ou na ocorrência
de danos decorrentes de atos ilícitos, fica desde já garantido a ela o direito de regresso contra a
(RAZÃO SOCIAL DA CONTRATADA PELA NARDINI AGROINUSTRIAL LTDA.) e consequentemente, a
obrigação de ressarcimento, independentemente de qualquer procedimento judicial.
Nome da cidade e estado, dd de mmmmmm de aaaa.
___________________________________________
Nome do proprietário ou sócio proprietário
(NOME DA RAZÃO SOCIAL DA CONTRATADA)
Obs. Este documento para ser válido deverá ser assinado pelo sócio, proprietário ou representante
legal, mencionado no contrato social da empresa, se não for deverá ser enviada uma cópia da
procuração juntamente com toda documentação para o comprador, por fax.

ANEXO III – SUGESTÃO DE MODELO DE FORMULÁRIO PARA ELABORAÇÃO DE ANÁLISE DE


RISCOS

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo


DATA DA EMISSÃO: PÁGINA:

MANUAL DE PRESTADOR DE SERVIÇO 18/09/2018 40 / 40


ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO Validade: Autor: SESMT

A.P.R.
De: _____/_____/_____, ás ____:_____h. Código: PTE-001/2017 _______
Até: _____/_____/_____, ás ____:_____h. Emissão: 09/2017
Local de Trabalho: Equipamento/Linha: Mão de Obra: Nome da Empresa / Encarregado: Fim de Semana/Feriado:
Interna Terceiros Nº Func.:_____ Sim Não
Identificação dos Identificação dos Equipamentos de Proteção
Tarefa Medidas Preventivas
Perigos Envolvidos Riscos Envolvidos Individual / Coletiva
Incêndio Queimaduras Capacete c/ Jugular Presença Vigia - Espaço Confinado Utilizar Comunicação - Rádio
O.S. Nº:_______________________ Explosão Queimaduras Químicas Capacete c/ Viseira Trabalho em Dupla - Obrigatório Instalação de Linha de Vida
Temperaturas Extremas Lesões na Pele Botina de Segurança s/Bico Isolamento da Área Bloqueio e Etiquetagem de
Descrição da Tarefa: Pressões Elevadas Lesões Oculares Botina de Segurança c/Bico Sinalização de Advertência Equipamento Elétrico
Produtos Químicos Corte, Perfuração Protetor Facial Iluminação Adicional Aterramento Provisório
Arco Voltaico Fratura, Luxação Óculos de Segurança Informar Pessoal da Área Ferramentas com Isolamento
Choque Elétrico Torção Membros Inferiores Balaclava Informar Pessoal das Mediações Elétrico
Projeção de Partículas Escoriações Protetor Auricular _______ Colocar Escoras nas Escavações Utilizar ferramentas antifaísca
Desabamento Esmagamento Respirador Descartável ___ Colocar Tapumes nas Escavações Remoção material inflamável
Soterramento Asfixia / Intoxicação Respirador Semi-Facial Usar Escadas c/ Pé de Raquetear entrada e saída de
Queda Mesmo Nível Dores Musculares Luva ______________ Borracha/Antiderrapante fluídos
Queda Nível Diferente Desconforto / Fadiga Luva Isolante Escadas de Madeira ou Fibra Parar, despressurizar e drenar
Queda de Objetos Irritação Vias Aéreas Avental ___________ devem estar em bom estado de equipamentos / linhas
Ruído Excessivo Surdez / Zumbido Avental de Raspa ________ conservação, sem trincas Limpar equipamentos / linhas
Vibração Macacão ______________ Fixar Escada Extensível Proteger canaletas, esgotos e
Radiação Não Ionizante Uniforme NR-10 Andaime: Não movimentar com aberturas
Poeiras Cinto Segurança - Paraq. pessoas em cima Avaliar a presença de gases
Vapores e Gases Talabarte Duplo c/Absorv. Andaime Padrão NR-18: tóxicos
Concentração de Oxigênio Trava- Quedas - deverá estar ancorado; Avaliar o teor de Oxigênio (%)
Avaliar atmosfera explosiva
Contaminação Biológica Proteção Coletiva - deverá estar com forração (LEL)
Piso Escorregadio Linha de Vida Móvel completa; Providenciar equipamentos de
Peças com Cantos Vivos Linha de Vida Fixa - deverá estar com rodas e combate à incêndio próximo ao
Peças com Rebarbas Fitas - Isolamento da Área elementos travados; local (extintores)
Trabalho à Quente Placas de Sinalização - deverá estar com as travas Providenciar presença do
Trabalho Espaço Confinado Cones de Sinalização diagonais para evitar torção; caminhão bombeiro
Tapumes / - deverá estar com as escadas de
acesso.

Manuseio Eq. de Guindar Biombos Bloqueio e Etiquetagem de


Movimentação de Máquinas Tapete/Cobertura Isolante Equipamento Mecânico
Levantam./Transporte Peso Ventilação Artificial Desenergizar rede elétrica nas Guarda-corpo temporário
Equip. Combate Incêndio proximidades dos andaimes Piso temporário

EMITENTE APROVADOR

Equipe de Segurança do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho - Régis Henrique Gabaldo

Interesses relacionados