Você está na página 1de 5

m suma, das fontes antigas, quer de autores latinos, quer de autores árabes, fica-nos para Olisipo (e mais

tarde Lušbūna), uma cidade cuja importância se deve à sua localização estratégica, junto do mar (que aqui é
também o rio), onde já se faziam embarcações para navegação no mar alto, à existência de um porto em Lisboa,
ainda que as fontes o não refiram, à presença de uma atividade marítima contínua e dinâmica, destacando-se a
navegação e as atividades ligadas ao mar, a base do desenvolvimento da urbe que ajuda a explicar o crescimento
demográfico da região. A partir do século IX, verifica-se um renascimento económico de longa duração,
tendo Lušbūna beneficiado do forte impulso da navegação árabe. Por fim, destaque-se ainda, particularmente nos
autores árabes aspetos urbanísticos, designadamente os edifícios do poder, os efetivos ‘fautores’ da cidade.