Você está na página 1de 12

COMITÊ INTERNACIONAL

DA CRUZ VERMELHA
ARGENTINA, BRASIL, CHILE,
PARAGUAI E URUGUAI
FOLHETO
facebook.com/cicv
cicv_br
www.cicv.org.br

Delegação Regional para Argentina,


Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai
SHIS QI 15, Conj. 05, casa 23, Lago Sul
CEP 71635-250
Brasília, DF – Brasil
T +55 61 31062350
F +55 61 32487908
Bra_brasilia@icrc.org
©CICV, Junho 2018
Marizilda Cruppe/CICV
O CICV NA REGIÃO

A Delegação Regional do CICV para Argentina, Brasil,


Chile, Paraguai e Uruguai atua para responder e promover
respostas dos organismos competentes às consequências
humanitárias que afetam as pessoas em situações de
violência armada na região.

O CICV apoia as Sociedades Nacio- oferece apoio técnico às autorida-


nais da Cruz Vermelha dos cinco des para favorecer a coordenação
países a fim de aumentar a sua de ações e o aperfeiçoamento dos
capacidade de resposta às necessi- mecanismos legais, atividades
dades humanitárias da população. forenses, serviços psicossociais e
Além disso, no Brasil, a orga- outros atendimentos para responder
nização busca dar visibilidade à às necessidades das famílias.
realidade do desaparecimento e Com sede em Brasília, a Delegação
sensibilizar a sociedade brasileira Regional conta com uma missão em
sobre o sofrimento dos familiares das Buenos Aires, um escritório no Rio
pessoas desaparecidas. Também de Janeiro e outro em São Paulo.
André Liohn/CICV

VIOLÊNCIA NAS CIDADES BRASILEIRAS


A violência armada e suas áreas urbanas de dimensão media-
manifestações mais visíveis têm na, antes consideradas tranquilas.
aumentado em cidades do As consequências humanitárias da
Brasil e de muitos países da região: violência armada são graves para a
homicídios, confrontos entre população: fechamento de escolas,
atores armados, mortes e feridos unidades de saúde e outros serviços
por balas perdidas, entre outras. públicos essenciais, entre outros
Esta não é apenas uma realidade de impactam o dia a dia das comuni-
grandes cidades, mas, também, de dades.

ACESSO MAIS SEGURO PARA SERVIÇOS PÚBLICOS


ESSENCIAIS (AMS)
Para responder a essas consequên- armada, o programa visa aumentar
cias, o CICV formulou a metodologia a disponibilidade e a qualidade dos
Acesso Mais Seguro (MAS), resulta- serviços de saúde, de educação, de
do de um projeto desenvolvido no Rio assistência social e outros. Até o
de Janeiro, de 2009 a 2013, que busca momento, a metodologia foi im-
reduzir e mitigar os efeitos da violên- plementada em quatro municípios
cia nos serviços públicos essenciais. brasileiros - Duque de Caxias, Floria-
Com a redução da exposição dos nópolis, Porto Alegre e Rio de Janeiro
profissionais e beneficiários dos - em processo de implementação em
serviços aos riscos da violência Fortaleza durante 2018.
Marizilda Cruppe/CICV
PROTEÇÃO DE PESSOAS
A Delegação Regional zela pela feiçoamento de mecanismos
proteção das pessoas, em especial legais e de coordenação rela-
daquelas expostas à violência. Para cionados à busca de pessoas
tanto, desenvolve diferentes pro- desaparecidas e à resposta das
jetos no Brasil, tais como: ação em necessidades administrativas,
favor das pessoas desaparecidas e os jurídicas, econômicas e psicos-
seus familiares; atividades forenses; sociais dos familiares.
atividades em saúde mental e apoio • Assessora, apoia e capacita
psicossocial. as autoridades e os profissio-
nais forenses brasileiros para o
Atividades: exame, identificação e tra-
tamento de restos mortais.
PESSOAS DESAPARECIDAS E SUAS
O CICV concentra-se no
FAMILIAS
desenvolvimento da capacida-
• Promove o conhecimento sobre
de forense local, de maneira
a situação das pessoas desapa-
sustentável, bem como na
recidas e de seus familiares no
promoção do uso das melhores
Brasil.
práticas científicas, proporcio-
• Promove o diálogo com as nando o treinamento necessá-
autoridades para apoiar o aper- rio.
Héctor de Cunco/CICV

RESTABELECIMENTO DE LAÇOS São realizados, também,


FAMILIARES seguimento e apoio ao pro-
• Junto com as Sociedades jeto de reinserção social para
Nacionais da Cruz Vermelha mulheres privadas de liber-
da região, o CICV promo- dade nesse país, baseado na
ve e apoia a implementação de produção de artesanato.
serviços para o restabeleci-
mento de laços familiares entre SAÚDE MENTAL E APOIO
pessoas separadas devido a con- PSICOSSOCIAL
flitos, violência, desastres natu-
• O CICV desenvolve ativida-
rais e migração.
des de saúde mental e apoio
psicossocial que fortalecem
PESSOAS PRIVADAS DE LIBERDADE a capacidade das autorida-
• A organização visita pesso- des locais para responder
as privadas de liberdade para às necessidades das pesso-
monitorar as condições de de- as e comunidades afetadas
tenção e o tratamento, assim por situações de violência
como apoia as visitas dos fa- armada no Brasil.
miliares a detidos no Paraguai.
Cruz Vermelha Argentina
COOPERAÇÃO COM AS SOCIEDADES NACIONAIS
O CICV apoia e coopera para forta- socorros, restabelecimento de
lecer as capacidades das Sociedades laços familiares e segurança
Nacionais da Cruz Vermelha (SN) na econômica.
região para que realizem atividades • Atua de maneira coordenada
humanitárias a fim de prevenir e com os demais componentes
aliviar o sofrimento humano causa- do Movimento Internacional da
do pela violência, conflitos armados Cruz Vermelha e do Crescente
e outras emergências de maneira Vermelho, presentes na região,
transparente e sustentável. O traba- para tratar temas de interesse
lho de fortalecimento institucional é humanitário e do desenvolvi-
feito em coordenação com a Federa- mento de atividades conjuntas.
ção Internacional da Cruz Vermelha
• Aconselha as Sociedades
e do Crescente Vermelho (FICV).
Nacionais, em conjunto com
a FICV, sobre questões legais,
Atividades: tais como: questões estatutárias
• Fortalece as capacidades técni- e base jurídica, em conformi-
cas e operacionais para respon- dade com a legislação nacio-
der de maneira segura, rápida nal. Também contribui com as
e eficaz às vítimas afetadas por SNs para a institucionalização
situações de violência. Apoia o de mecanismos de controle
desenvolvimento nas áreas de interno e prestação de contas
saúde, psicossocial, primeiros (integridade).
Patricio Baeza/CICV

PROMOÇÃO DO RESPEITO AO DIH


O Direito Internacional Humanitário necessárias, sejam legislativas ou
(DIH) é um conjunto de normas administrativas, para a sua apli-
que, em tempos de conflito armado, cação.
protege as pessoas que não participam • Trabalha para que as forças
ou que deixaram de participar das
armadas integrem estas normas
hostilidades e limita os meios e
na doutrina, ensino, treinamento
métodos de combate devido às suas
e mecanismos de controle.
consequências humanitárias.
• Assessora universidades e
professores para que as normas
Atividades: humanitárias sejam inseridas
• Apoia e assessora os Estados nos programas de estudo das
para ratificar os tratados de DIH instituições acadêmicas e pro-
e para que possam adotar, a move cursos para jornalistas,
nível nacional, as medidas comunicadores e estudantes.
CICV
DIÁLOGO COM FORÇAS POLICIAIS
O CICV dialoga com as forças policiais Atividades:
da região com o objetivo de apoiar • Divulga a missão e o mandato do
e promover a integração do Direito CICV entre as forças policiais;
Internacional dos Direitos Humanos
• Organiza capacitações sobre
(DIDH) e princípios humanitários
os padrões internacionais de Di-
aplicáveis à função policial.
reitos Humanos aplicáveis à fun-
Com esta finalidade, a organização ção policial;
celebra acordos bilaterais de
• Apoia as instituições policiais
cooperação técnica com as forças
na integração de normas inter-
policiais. Identificam-se as diversas
nacionais de Direitos Humanos
áreas de trabalho relevantes para a
nas áreas de educação, doutrina,
sua ação humanitária e que também
treinamento e controle interno;
permitam um desenvolvimento
• Estimula e promove intercâmbio
de competências nas respectivas
de boas práticas entre as forças
instituições.
policiais da região.
CICV

RECRUTAMENTO DE PROFISSIONAIS
Constantemente, o CICV busca e todo o mundo, junto com mais de
seleciona profissionais, treina-os 14 mil empregados locais e cerca de
e desenvolve as suas habilidades mil funcionários na sede da organi-
para que a organização possa con- zação, em Genebra.
tar com um número suficiente de
pessoal capacitado para trabalhar nas Atividades:
operações de acordo com as emer- • Divulga o CICV e o trabalho dos
gências e a evolução das atividades seus funcionários internacio-
no terreno. Atualmente, quase três nais em universidades, feiras
mil funcionários internacionais acadêmicas e empresas para
trabalham em missões do CICV em atrair profissionais da região.

MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS
As operações do CICV são finan- Atividades:
ciadas majoritariamente pelos • Busca de parcerias com
Estados. Há alguns anos, a insti- empresas e fundações que
tuição vem buscando diversificar e compartilhem os valores do
aumentar as suas fontes de CICV.
ingresso devido às crescentes neces-
• Estimula a doação de pessoas
sidades humanitárias em diferentes
físicas no Brasil.
contextos. O CICV procura ter mais
• Realiza campanhas de doação;
doações de indivíduos, de fundações
e do setor privado, a fim de atender • Apoia as Sociedades Nacionais
às vítimas de conflitos armados e de para que obtenham recursos
violência armada em todo o mundo. próprios.
BRASIL
Brasília

PARAGUAI Rio de Janeiro


Assunção São Paulo

CHILE URUGUAI
Santiago Montevidéu

Buenos Aires
ARGENTINA

Delegação Regional

Escritório
O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) ajuda pessoas
afetadas por conflitos armados e outras situações de violência no
mundo inteiro, fazendo todo o possível para proteger a dignidade
e aliviar o sofrimento delas, com frequência em conjunto com
os parceiros da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. Busca
também evitar as privações com a promoção e o fortalecimento
do direito e a defesa dos princípios humanitários universais.

Foto da capa: Patrícia Santos / CICV


2018.0732/007 06.2018 2000

Você também pode gostar