Você está na página 1de 21

Economia Pública

1º Semestre 2018/19
Revisões de Micro: Oferta
Funções Custos: Os custos dividem-se em custos variáveis
(aqueles que variam com a quantidade produzida) e custos
fixos (aqueles em que a empresa incorre mesmo sem
produzir).
Custos variáveis - CV(Q): matérias primas, energia, trabalho, etc.
Custos fixos – CF: rendas, custos administrativos, licenças, etc.
Custo total – CT(Q) = CF + CV(Q)
Custo total médio – CTM(Q) = CT(Q)/Q
Custo variável médio – CVM(Q) = CV(Q)/Q
Custo marginal – Cmg: Custo associado à produção de uma unidade
adicional. Se produzir +1 unidade, qual o impacto nos custos?
Revisões de Micro: Oferta
Q

150 Função Produção


140
130
120
110
100
90
80
70
60
50
40
30
20
10
0 1 2 3 4 5 L
Revisões de Micro: Oferta
Nº trab. - L Produção Pmg CF CV(L) CT
W=€10

0 0 - 30 0 30

1 50 50 30 10 40

2 90 40 30 20 50

3 120 30 30 30 60

4 140 20 30 40 70

5 150 10 30 50 80
Revisões de Micro: Oferta
Custo Total
Custo Total
80

70

60

50

40
Observa-se que o custo
30 por cada unidade
20 adicional é crescente...
10

0 20 40 60 80 100 120 140 Q


Revisões de Micro: Oferta
Cmg
Custos (€)

CTM
CVM

Quantidade
Experiência, descontos, Produtividade marginal produzida
(Q)
especialização decrescente, difícil
monitorização e planeamento
Revisões de Micro: Oferta
Concorrência Perfeita (hipóteses):
• Número elevado de pequenos vendedores
e compradores;
• Livre entrada e saída do mercado;
• Produto não diferenciado ou homogéneo
ou padronizado;
• Informação perfeita;
Revisões de Micro: Oferta
Empresa price taker ou tomadora de preços: actua como
se não alterasse o preço do mercado.
Resulta de a empresa ser “pequena”. Por outras palavras,
a empresa enfrenta uma procura horizontal:
P

P0

q
Revisões de Micro: Oferta
€ Cmg

CTM
P0
CVM

1 2 34 5 Quantidade produzida
pela empresa i (qi)

Qual a quantidade óptima a produzir? 4


Revisões de Micro: Oferta
€ Cmg

A CTM
CVM

B
Curva da oferta de curto
prazo de uma empresa em
concorrência perfeita
C

Quantidade produzida
Zona A: P > CTMi: deve operar no curto e longo prazo pela empresa i (qi)
Zona B: CTMi > P > CVMi: deve operar a curto e encerrar a longo prazo
Zona C: P < CVMi: deve encerrar no curto prazo
Revisões de Micro: Oferta
Conhecendo as ofertas individuais pode obter-se a oferta de
mercado através da sua agregação horizontal (somando
quantidades para cada preço)
A oferta de mercado indica para cada preço a quantidade que as
empresas estão dispostas a vender. Qs(P) = q1(P) +...+ qn(P)
P

Quantidade (Q)
Revisões de Micro: Oferta
• A oferta pode ser classificada de acordo
com a sua sensibilidade ao preço.
Preço Oferta infinitamente
rígida

Oferta infinitamente
elástica

Quantidade
31
Revisões de Micro: Oferta

• Conhecendo a curva da oferta é possível


medir o ganho das empresas no mercado
em causa, para cada preço.
Excedente do produtor
(producer surplus):
Preço
Diferença entre aquilo que os
produtores recebem e o mínimo
que estariam dispostos a
P0
receber por cada unidade

32
Q0
Quantidade
Revisões de Micro: Equilíbrio
Como é estabelecido o preço? Através do equilíbrio entre a oferta,
S, e a procura, D.
P
Excesso de oferta: P ↓
S

P1

P*
Equilíbrio de mercado

P0

D
Excesso de procura: P 
Quantidade (Q)
Q*
Revisões de Micro: Equilíbrio
Quais as consequências em termos de bem-estar?
i) A produção obtida é a eficiente
ii) A produção é efectuada da forma mais eficiente possível

P S

Valorização
máxima

Custo de
produção
D

Quantidade (Q)
Revisões de Micro: Equilíbrio
• O modelo de concorrência perfeita constitui um
benchmark: representa um sistema ideal que
produz o máximo benefício possível para a
sociedade com os recursos existentes, sem a
intervenção do Estado.
• Mas... As hipóteses do modelo são muito fortes
(traduzem a situação ideal) e todas as
economias de mercado têm imperfeições (que
produzem resultados indesejáveis como
poluição, desemprego ou pobreza extrema).
35
Revisões de Micro: Equilíbrio
• São essas imperfeições ou falhas no
funcionamento dos mercados que justificam a
intervenção do Estado na economia.
• Algumas falhas são:

– A existência de poder de mercado (por exº


monopólios)
– A existência de externalidades negativas
– A existência de bens públicos
– Assimetrias de informação

36
Revisões de Micro: Monopólio
A razão de fundo para existirem monopólios é
a existência de barreiras à entrada

As barreiras à entrada resultam de:


• propriedade de um recurso único;
• Estado concede, por lei, exclusividade
(ex. Patentes, copyright);
• custos de produção tornam mais eficiente
(ex.monopólio natural/economias de
escala), dimensão da procura.
Revisões de Micro: Monopólio
Hipóteses
• Uma única empresa no mercado;
• Produto diferenciado (sem substitutos
próximos);
• Entrada de mais empresas é impossível
(bloqueada);
• Maximização do lucro (empresa price
maker: actua sabendo que altera o preço do
mercado);
Revisões de Micro: Monopólio

Quantidade Preço RT Rmg Cmg


PxQ
1 100 100 100 20

2 80 160 60 20

3 60 180 20 20

4 40 160 -20 20

5 20 100 -60 20

6 0 0 -100 20
Revisões de Micro: Monopólio
Índice de Lerner: £ = (P – Cmg)/P, medida do poder de
mercado.
A quantidade óptima do monopolista não é aquela que
maximiza o bem-estar social, entendido como a soma
do excedente do consumidor com os lucros das
empresas.
Seria possível aumentar ainda o bem-estar social em:

Preço

A/b

PM Triângulo de ineficiência ou
perda líquida de bem-estar
Cmg

QM A/2 A
Rmg Quantidade