Você está na página 1de 2

Texto sobre o filme “Terra e Liberdade” – Ken Loach (Ab2)

Discente: Marcelo Ferreira Dias


Disciplina: Teoria da História

Terra e liberdade é uma grande obra que vai além de uma homenagem, mais que
isso, ele nos oferece uma mensagem de esperança, muito significativa nos tempos
que hoje vivemos. É mostrado uma das páginas mais intensas da história da Espanha
e que não consta em grande parte da historiografia espanhola. O filme concentra-se
na ação de algumas personagens, que combatem POUM.
O filme tem início com a morte de um revolucionário e se encerra com a morte de
uma revolucionária e seus enterros. As mortes no decorrer do filme, representa muito
mais que o fim, representa o inicio. Elas revelam algo que não se acabou, mas
permanece como sonho, permanece como aquilo que deveria ter sido, como um sopro
contra hegemonia mesmo em situações bem desfavoráveis ao despertar da luta. A
função dos enterros no filme vai além de apresentar os custos da revolução e a dor
deles, quer também o comprometimento e compreensão dos vivos na luta dos que
morreram, para que aquelas mortes não sejam em vão. Como sugere a última frase
de Dave, que resume em si todo o sentido de “Terra e Liberdade”. Durante o filme a
questão da estratégia política a ser adotada é posta para David e para a vanguarda
revolucionárias que se encontra frente de batalha. Ou seja, manter a frente política
com liberais e assumir limites políticos que a mesma frente imponha, política dos
stalinistas, ou eliminar laços com essa frente e seguir com um amplo processo de
expropriação. Essa discussão acerca de estratégia aparece no filme através de um
debate em um vilarejo logo após a tomada do lugar dos franquistas pela milícia do
POUM.

A discussão acontece em torno de se deveria coletivizar ou não a terra. O militante


stalinista estadunidense coloca-se claramente oposto a coletivização, porque essa
medida poderia afastar o grupo de capitalistas que defendia a democracia.

A película é um belo relato da luta de uma vanguarda heroica revolucionária e da


classe trabalhadora espanhola que esteve muito perto da revolução que só não foi até
o final devido aos interesses mesquinhos da burocracia da união soviética. O grande
mérito político deste filme é trazer de forma incrível e comovente o espírito de uma
época em que o socialismo mundial esteve a poucos passos de mudar os rumos da
história. Mesmo com a derrota, a experiência histórica deixa grandes lições para as
novas gerações que estão enfrentamento as forças do capital em uma era que ainda
não é totalmente a “dos extremos” mas que tende a se transformar nos próximos
tempos.