Você está na página 1de 346

PONTOS DE VERIFICAÇÃO

ERGONÔMICA

Pontos de verificação ergonômica (Segunda edição)


Segunda edição

Soluções práticas e de fácil aplicação


para melhorar a segurança, a saúde
e as condições de trabalho

Preparado pela International Labour Office em colaboração


com a International Ergonomics Association

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

FUNDAÇÃO JORGE DUPRAT FIGUEIREDO DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

978-85-92984-04-5

www.fundacentro.gov.br

1
Pontos de verificação
ergonômica
Segunda edição

São Paulo

2018
MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

FUNDAÇÃO JORGE DUPRAT FIGUEIREDO DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO


Presidente da República
Michel Temer

Ministro do Trabalho e Emprego Interino


Helton Yomura

OIT Brasil

Martin Hahn
Diretor Nomeado

FUNDACENTRO

Presidente
Leonice Alves da Paz

Diretor Executivo
Odair de Brito Franco

Diretor Técnico
Robson Spinelli Gomes

Diretor de Administração e Finanças


Ricardo Felix
Pontos de verificação
ergonômica
Segunda edição

Soluções práticas e de fácil aplicação para melhorar


a segurança, a saúde e as condições de trabalho

Preparado pela International Labour Office em colaboração com


a International Ergonomics Association

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

FUNDAÇÃO JORGE DUPRAT FIGUEIREDO DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO


Copyright Page

Qualquer parte desta publicação pode ser reproduzida, desde que citada a fonte.
Disponível também em: www.fundacentro.gov.br

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


Serviço de Documentação e Biblioteca – SDB / Fundacentro
São Paulo – SP
Sergio Roberto Cosmano CRB-8/7458

Organização Internacional do Trabalho.

Pontos de verificação ergonômica : soluções práticas e


de fácil aplicação para melhorar a segurança, a saúde e as condições
de trabalho / Organização Internacional do Trabalho ;
tradução, Fundacentro. – 2. ed. – São Paulo : Fundacentro, 2018.
1 v. : il.
Abaixo do título: Preparado pela International Labour Office
em colaboração com a International Ergonomics Association.
Tradução de: Ergonomic checkpoints: pratical and easy-to-
implement solutions for improving safety, health and working
conditions. Second edition.
ISBN 978-85-92984-04-5

1. Ergonomia – Segurança e Saúde no Trabalho – Saúde Ocupacional.


2. Ergonomia – Condições de Trabalho – Ambiente de Trabalho. I.
Titulo. II. Fundacentro, Trad.

CIS CDU
Py A Kob 331.101.1:331.4:331.45


CIS – Classificação do “Centre International d’Informations de Sécurité Et d’Hygiene du
Travail”
CDU – Classificação Decimal Universal

A edição original desta obra foi publicada pelo International Labour Office, Genebra, sob o título Ergonomic checkpoints. Practical and easy-
-to-implement solutions for improving safety; health and working conditions. Second editon (2010). Copyright © Organização Internacional do
Trabalho, 2010.

Copyright da tradução em português © Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho – 1ª edição – 2018. Traduzido
e reproduzido sob permissão.

As especificações utilizadas nas publicações do ILO, consoantes com a prática das Nações Unidas, e a apresentação do material nessas publicações
não implica em expressão de qualquer opinião por parte do International Labour Office no que diz respeito ao status legal de qualquer país, área
ou território ou de suas autoridades, ou no que diz respeito à delimitação de suas fronteiras.

A responsabilidade pelas opiniões expressas em artigos assinados, estudos e outras contribuições permanecem exclusivamente com seus autores,
e a publicação não constitui um endosso pelo International Labour Office das opiniões nelas expressas.

Referências a nomes de firmas e produtos comerciais e processos não implicam em endosso pelo International Labour Office, e qualquer falha em
mencionar uma firma específica, produto comercial ou processo não é indício de desaprovação.

Ficha técnica
Editora-Chefe Glaucia Fernandes
Editora assistente Karina Penariol Sanches
Capa, projeto gráfico e diagramação Flávio Galvão
Prólogo

Existe uma consciência crescente da necessida- Este manual apresenta 132 intervenções ergo-
de de aplicar medidas práticas no local de traba-
nômicas que buscam atingir efeitos positivos sem
lho para reduzir doenças e acidentes de trabalho.
a necessidade de grandes custos ou de soluções
Uma ênfase crescente é colocada na aplicação de
muito sofisticadas. A ênfase está nas soluções
princípios ergonômicos em virtude de seu grande
potencial para melhorar as condições de traba- realistas, que podem ser aplicadas de forma fle-

lho e a produtividade. A experiência está sendo xível e contribuir para a melhoria das condições
adquirida com a aplicação de ergonomia nos lo- de trabalho e produtividade. As diversas expe-
cais de trabalho em diferentes setores e situações riências relatadas por profissionais na aplicação
industriais em países desenvolvidos e em desen- da primeira edição do livro Pontos de verificação
volvimento, com resultados concretos na redução ergonômica (segunda edição) são refletidas em
de acidentes ocupacionais, doenças relacionadas
ilustrações e textos revisados e nos pontos de ve-
com o trabalho e grandes acidentes industriais,
rificação adicionais. A colaboração estreita entre a
bem como melhorias em condições de trabalho
International Ergonomics Association e o Interna-
insatisfatórias. Pontos de verificação ergonômica foi
desenvolvido com o intuito de preencher alguns tional Labour Office se provou útil na elaboração

vazios, particularmente para pequenas e médias da segunda edição atualizada e na satisfação das
empresas. necessidades mais urgentes do gerenciamento de
Este manual baseia-se em diversos exemplos riscos relacionados com ergonomia no local de
de melhorias ergonômicas práticas alcançadas trabalho.
com baixo custo. Existem muitos exemplos ao re- Nós esperamos que o livro Pontos de verificação
dor do mundo, incluindo ferramentas de design
ergonômica (segunda edição) continue a inspirar
ergonômico, carrinhos, técnicas de manuseio de
gerentes, supervisores, trabalhadores, instrutores
materiais, organização do posto de trabalho, am-
e educadores, bem como especialistas da saúde
bientes de trabalho, instalações de bem-estar no
local de trabalho e métodos de trabalho em gru- e de segurança ocupacional e ergonômica, e a
po. O conhecimento obtido a partir dessas melho- auxiliá-los a compartilhar informações práticas e
rias alcançadas localmente é uma adição muito experiências através da divulgação das melhorias
útil para as aplicações ergonômicas desenvolvidas ergonomicamente seguras no local de trabalho.
por peritos qualificados e profissionais treinados.
É cada vez mais evidente que as melhorias locais
atingidas no nível de chão de fábrica devem ser
divulgadas para outros locais de trabalho onde
Seiji Machida
melhorias similares possam ser implantadas.
Diretor
Esperamos que a utilização de Pontos de verifica-
ção ergonômica (segunda edição) possa estimular Programa de Segurança e Saúde no Local
essa valiosa troca de experiências e ajudar as pes- de Trabalho e no Meio Ambiente (SafeWork)
soas a promover uma aplicação mais sistemática International Labour Office
dos princípios ergonômicos.
Prefácio para Em 2004, tendo em vista o desenvolvi-
mento em ergonomia na última década e opini-
a segunda edição ões sobre as aplicações e uso pela OSHA e pelos
praticantes de ergonomia, o ILO, com o Comitê
Internacional de Desenvolvimento da IEA, come-
çou uma revisão profunda da edição de 1996. Um
grupo de peritos liderado por Kazutaka Kogi foi
Este livro é uma versão revisada e ampliada
estabelecido pela IEA para preparar a base para
de Pontos de verificação ergonômica (primeira edi-
uma revisão conjunta pela IEA e ILO, a qual foi rea-
ção) e foi compilado em conjunto com a Interna-
lizada em um seminário em Bali, na Indonésia, em
tional Ergonomics Association (IEA) e o Interna-
2005. O seminário foi promovido por David Caple,
tional Labour Office (ILO) para apresentar melho- presidente da Comissão Internacional de Desen-
rias práticas no local de trabalho de um ponto de volvimento da IEA e Shengli Niu, representante
vista ergonômico. do ILO.
A primeira edição de Pontos de verificação er-
gonômica, publicada em 1996, foi bem recebida O grupo de trabalho para a segunda edição
em todo o mundo e foi traduzida para mais de consistiu das seguintes pessoas:
uma dúzia de idiomas, incluindo árabe, bahasa
- Sara Arphorn, Mahidol University, Ban-
indonésia, bahasa malásia, chinês, estoniano, far-
gkok, Tailândia;
si, francês, japonês, coreano, polonês, português, - Jose Maria Batino, Department of Labor
russo, espanhol, tailandês, turco e vietnamita. Ela and Employment, Manila, Filipinas;
tem sido usada em programas de treinamento - David C. Caple, David Caple & Associates,
em vários países industrialmente desenvolvidos East Ivanhoe, Austrália;
da Ásia, África e América Latina, e uma série de - Pierre Falzon, International Ergonomics
locais de pequena escala nos países em desen- Association, Paris, França;
volvimento tem relatado melhorias a partir da - Martin Helander, Nanyang Technologies
University, Cingapura;
aplicação de ideias de baixo custo no manual.
- Toru Itani, Nagoya City University, Na-
Praticantes de ergonomia no local de trabalho
goya, Japão;
em países industrializados também têm encon-
- Akiyoshi Ito, University of Occupational
trado nos pontos de verificação ferramentas úteis Health and Environment, Kitakyushu, Ja-
para a melhoria das condições de trabalho, parti- pão;
cularmente as práticas de trabalho em pequenas - Tsuyoshi Kawakami, ILO Regional Office
e médias empresas. As atividades de treinamen- for Asia and the Pacific, Bangkok, Tailân-
to têm mostrado que os pontos de verificação dia;
podem ser utilizados efetivamente para treinar - Ton That Khai, Centre for Occupational He-
o pessoal local para encontrar soluções realistas alth and Environment, Cantho,Vietnã;
- Halimahtun M. Khalid, Damai Sciences,
para os problemas ergonômicos em várias situ-
Kuala Lumpur, Malásia;
ações no local de trabalho. A ampla abordagem
- Kazutaka Kogi, Institute for Science of La-
dos pontos de verificação é particularmente ade-
bour, Kawasaki, Japão;
quada para identificar soluções práticas para os - Sudthida Krungkraiwong, Institute for the
problemas ergonômicos em situações nos locais Improvement of Working Conditions and
específicos, onde as questões prioritárias podem Environment, Bangkok, Tailândia;
variar muito. - Shengli Niu, ILO, Genebra, Suíça;
- Theresia Pawitra, Surabaya University, Su- critas em “Sugestões para utilização do manual”,
rabaya, Indonésia; nas páginas xiii a xviii.
- Budi Santoso Goutama, Surabaya Univer- Na compilação dos pontos de verificação, a
sity, Surabaya, Indonésia; ênfase foi colocada em uma apresentação visual
- Barbara Silverstein,Washington State De- que ajuda a resolver problemas concretos. A par-
partment of Labor and Industries, Esta- te analítica, portanto, é minimizada em favor de
dos Unidos; soluções práticas. Isso é concordante com a abor-
- Sutjana, University of Udayana, Denpasar, dagem utilizada no programa do ILO, que provou
Indonésia;
ser eficaz tanto em países desenvolvidos quanto
- Errna Tresnaningsih, Division of Occupa-
em desenvolvimento.
tional Health, Jakarta, Indonésia.
O manual é resultado dos esforços conjuntos
Como resultado dessa consulta, 132 pon-
de muitas pessoas que trabalharam com o grupo
tos de verificação revisados foram organizados
de peritos. Ele inclui todos os novos gráficos, re-
para esta segunda edição. Dos 128 itens na pri- desenhados e coloridos por Nguiyen Thi Sam em
meira edição, 104 foram mantidos e oito novos colaboração com Ton That Khai, ambos do Cen-
foram criados pela fusão de dois itens anteriores tro para Saúde Ocupacional e Meio Ambiente do
cada. Com o aprendizado das experiências apli- Departamento de Saúde de Cantho no Vietnã. A
cadas na primeira edição, o grupo desenvolveu maioria desses gráficos é baseada em desenhos
20 novos itens. Os itens recém-desenvolvidos originais da primeira edição e outras publicações
referem-se aos postos de trabalho com compu- do ILO, com modificação apropriada. Além disso,
tador, condução de empilhadeira e cabines de novos desenhos foram desenvolvidos com base
condução, trabalho em altura, ambientes de tra- na experiência adquirida nos programas de trei-
balho frios, sistemas de ar condicionado, áreas de namento relacionados.
trabalho em escritório, rotulagem de recipientes O ILO reconhece as contribuições e apoio de
de substâncias químicas perigosas, reciclagem Pierre Falzon e David Caple, presidentes da IEA de
de resíduos, espaços confinados, extintores de 2003 a 2006 e de 2006 a 2009, respectivamente,
incêndio, planos de evacuação, exercício físico, para a preparação em conjunto desta segunda
participação total de trabalhadores homens e edição. Os agradecimentos também são devidos
mulheres, trabalhadores imigrantes, trabalhado- ao Conselho da IEA, tanto pelo material utilizado
res jovens, questões culturais e sistemas de ge- nos pontos de verificação quanto pelo apoio in-
renciamento de risco. telectual.
Os agradecimentos são devidos em particular
Uma nova característica desta segunda edição
para Jukka Takala e Sameera Al­Tuwaijri, antigos
é que cada ponto de verificação menciona riscos
diretores do Programa ILO sobre Segurança e
e sintomas endereçados pelas soluções ergonô-
Saúde no Trabalho e Meio Ambiente (SafeWork),
micas sugeridas. Dependendo da situação local,
e para Seiji Machida, atual diretor da SafeWork,
os usuários podem, desse modo, selecionar as
por seu apoio.
melhorias práticas aplicáveis para o seu próprio
O ILO e a IEA esperam que esta publicação
local de trabalho e elaborar suas próprias listas de
revisada continue a servir como uma ferramen-
verificação. As várias maneiras de utilizar os pon-
ta prática para a melhoria dos locais de trabalho
tos de verificação e a lista de verificação são des-
em muitas partes do mundo.

Shengli Niu, Especialista Coeditor Sênior Kazutaka Kogi, Presidente Coeditor do Grupo
do Programa de Saúde Ocupacional sobre de Trabalho da IEA para Pontos de verificação
Segurança e Saúde e o Meio Ambiente ergonômica (segunda edição), da International
(SafeWork) do International Labour Office Ergonomic Association
Prefácio para publicado em 1988 como um guia para melho-
rar os locais de trabalho nas pequenas e médias
a primeira edição empresas. Essa primeira publicação foi ampla-
mente empregada em atividades de treinamento
de diferentes regiões do mundo. O manual é uma
Este livro é uma compilação de pontos de ve- ferramenta eficaz no enfoque de treinamento
rificação ergonômica que podem ser utilizados do ILO, Work Improvement in Small Enterprises
para encontrar soluções práticas para a melhoria [Melhoria do trabalho em pequenas empresas]
das condições de trabalho a partir de uma pers- (WISE). O enfoque está sendo aplicado em uma
pectiva ergonômica. Seu objetivo é fornecer uma variedade de atividades em muitos países em
ferramenta útil a todos aqueles que pretendem desenvolvimento dentro do âmbito do Programa
melhorar suas condições de trabalho visando Internacional do ILO para a Melhoria das Condi-
uma maior segurança, saúde e eficiência. ções de Trabalho e do Ambiente (conhecido por
Pontos de verificação ergonômica é destinado sua sigla em francês, PIACT). Pontos de verificação
àqueles que desejam aplicar melhorias práticas ergonômica é uma parte integrante desse progra-
para as condições de trabalho existentes. O livro ma do ILO, como um acompanhamento dessas
cobre os principais fatores ergonômicos do local atividades.
de trabalho: o armazenamento e o manuseio dos Este livro é o resultado da colaboração entre
materiais; as ferramentas manuais; a segurança o International Labour Office e a International Er-
do maquinário de produção; o design dos pos- gonomics Association (IEA). Em 1991, o Technolo-
tos de trabalho; a iluminação; as instalações; o
gy Transfer Committee da IEA designou um gru-
controle de substâncias e agentes perigosos; os
po de peritos, presidido por Najmedin Meshkati,
locais e as instalações de serviço e a organização
para compor uma minuta do documento e para
do trabalho. Desse modo, ele está apto para iden-
elaborar a maior parte do material. O grupo foi di-
tificar soluções práticas para problemas ergonô-
rigido principalmente por Kazutaka Kogi, do ILO,
micos para cada situação local, e pode ajudar os
e Ilkka Kuorinka, da IEA. Tuulikki Kuorinka reuniu
usuários a buscar tais soluções, pois cada ponto
os diferentes manuscritos e Kazutaka Kogi poste-
de verificação indica uma ação e as opções dispo-
riormente editou os pontos de verificação.
níveis para que a ação seja realizada, assim como
algumas dicas adicionais. Os usuários podem se-
O grupo que compilou os Pontos de ve-
lecionar aqueles pontos de verificação que são
rificação ergonômica foi formado pelas seguintes
aplicáveis para o seu próprio local de trabalho
pessoas:
e utilizar as sentenças de ação imediatamente
como uma lista de verificação adaptada para esse - Martin Helander, State University of
New York, Buffalo, Estados Unidos;
local. Os usuários deste livro podem, desse modo,
- Andrew Imada, University of Southern
empregar todos os pontos de verificação ou par-
California, Los Angeles, Estados Uni-
te deles, conforme determinado pela situação do
dos;
local (para maiores detalhes, veja “Sugestões para
- Kazutaka Kogi, International Labour
a utilização do manual”, páginas xi a xii). Office, Genebra, Suíça;
Pontos de verificação ergonômica é apre- - Stephen Konz, Kanzas State University,
sentado como o próximo passo para a publica- Manhattan, Estados Unidos;
ção do ILO Higher productivity and a better place - Ilkka Kuorinka, Institut de Recherches
to work: Action manual [Maior produtividade e em Santé e Sécurité de Travail de Qué-
um melhor local de trabalho: Manual de ações], bec (IRSST), Montreal, Canadá;
- Tuulikki Kuorinka, IRSST, Montreal, Ca- gen Serbitzer e Valentina Forastieri, do ILO, dirigi-
nadá; ram o estudo inicial.
- Wolfgang Laurig, Institut für Arbeits- Ellen Roskam Krasnosselski e Juan-­Carlos
physiologie, Dortmund, Alemanha; Hiba, do ILO, reuniram as ilustrações juntamente
- Najmedin Meshkati, University of Sou- com os peritos do grupo. Eles incluíram os gráfi-
thern California, Los Angeles, Estados
cos desenhados por Vlad Ganea e Igor Lossavio.
Unidos;
Outras ilustrações foram tiradas do manual de
- Houshang Shahnavaz,Lule°a University
treinamento Safety, health and working condi-
of Technology, Luleå, Suécia.
tions, publicado pelo Joint Industrial Safety Coun-
cil, da Suécia (Estocolmo, 1987), e das publicações
O grupo de peritos identificou várias
anteriores do ILO.
áreas principais, nas quais a contribuição da er-
Na petição do Comitê de Educação e For-
gonomia para as condições de trabalho foi con-
mação da IEA (presidente Margaret Bullock), as
siderada algo de suma importância às pequenas
seguintes pessoas participaram da aplicação dos
empresas. Para cada área foram elaborados de
pontos de verificação nos “seminários itineran-
dez a vinte pontos de verificação. Dessa forma,
tes”: Kamiel Vanwonterghem, de KV­-Ergonomics,
obtiveram-se finalmente 128 pontos de verifica-
Hasselt, Bélgica; Kitti Intaranont, Universidade
ção colocados juntos. Na elaboração dos pontos
de Chulalongkorn, Bangkok, Tailândia; Chaiyuth
de verificação, a ênfase foi sobre uma apresenta-
Chavalitnitikul, Ministério do Trabalho e Bem-Es-
ção visual e concreta, com os objetivos de resol-
tar Social, Instituto Nacional para a Melhoria das
ver problemas e expor as soluções encontradas.
Condições de Trabalho e do Ambiente, Bangkok,
Por isso, a parte analítica foi reduzida em benefí-
Tailândia; e Adnyana Manuaba, Universidade de
cio das soluções práticas. Isso está de acordo com
Udayana, Denpasar, Indonésia. A colaboração do
o enfoque utilizado pelo Programa do ILO, cuja
presidente anterior da IEA, Hal W. Hendrick, foi
eficácia foi comprovada tanto em países indus-
muito apreciada. Merece agradecimentos ainda
trialmente desenvolvidos quanto em países em
pelo apoio material e intelectual o Conselho da
desenvolvimento.
IEA. Também é motivo de enorme apreço a inicia-
Em 1993, os pontos de verificação foram
tiva do ILO em realizar este projeto como parte de
experimentados na Indonésia e na Tailândia em
seu programa de atividades e dentro de seu pres-
dois “seminários itinerantes” organizados con-
suposto. Agradece-se particularmente ao apoio
juntamente pelo ILO e pela IEA, em colaboração
prestado por Claude Dumont, diretor do Departa-
com a Associação Ergonômica do Sudeste Asiáti-
mento de Condições e Meio Ambiente de Traba-
co. Esses seminários demonstraram que os pon-
lho, e por Chandra Pinnagoda, chefe da Seção de
tos de verificação podem ser utilizados de modo
Segurança e Saúde no Trabalho, por seu suporte.
muito eficaz para o treinamento de pessoal na
Os autores esperam que esta nova pu-
busca de soluções realistas para os problemas er-
blicação sirva como incentivo para o aperfeiçoa-
gonômicos dos locais de trabalho nos países em
mento na prática de muitos locais de trabalho em
desenvolvimento.
diferentes partes do mundo.
O manual é um produto do esforço con-
junto de muitas pessoas que trabalharam em par-
ceria com o grupo de peritos. Hamid Kavianian,
da California State University, Long Beach, e Karl
Kroemer, do Virginia Polytechnic Institute e State
University, Radford, Estados Unidos, participaram
da minuta em alguns pontos de verificação. Jür-
Sumário

Sugestões para a utilização do manual ........................................................................................................................13

Lista de verificação ergonômica ......................................................................................................................................23

Manipulação e armazenagem de materiais................................................................................................................43


(pontos de verificação 1–17)

Ferramentas manuais............................................................................................................................................................77
(pontos de verificação 18–31)

Segurança do maquinário................................................................................................................................................105
pontos de verificação 32–50)

Design do posto de trabalho .........................................................................................................................................145


(pontos de verificação 51–63)

Iluminação .............................................................................................................................................................................175
(pontos de verificação 64–72)

Instalações..............................................................................................................................................................................193
(pontos de verificação 73–84)

Substâncias e agentes perigosos .................................................................................................................................219


(pontos de verificação 85–94)

Instalações de bem-estar..................................................................................................................................................239
(pontos de verificação 95–105)

Organização do trabalho..................................................................................................................................................261
(pontos de verificação 106–132)

Anexos .................................................................................................................................................................................... 315

Anexo 1: Utilizando Pontos de verificação ergonômica em treinamento participativo.

Anexo 2: Lista de verificação do local de trabalho

Anexo 3: Dicas práticas para a lista de verificação do local de trabalho

Anexo 4: Programas de amostra para o seminário de treinamento utilizando Pontos


de verificação ergonômica

Anexo 5: Exemplos de resultados do trabalho em grupo


Sugestões para a utilização do manual

As sugestões dadas aqui para a utiliza- orientados a agir de acordo com cada atuação
ção de Pontos de verificação ergonômica (segun- em várias direções. As muitas ilustrações exibin-
da edição) são baseadas em experiências de do ideias de baixo custo e amplamente aplicáveis
treinamento adquiridas com a utilização de sua também podem ajudar os usuários a encontrar
primeira edição, particularmente em países em soluções ajustadas localmente.
desenvolvimento industrial. Essas experiências Há quatro maneiras principais de utilização
se relacionam com os programas de treinamen- dos Pontos de verificação ergonômica (Segunda
to que se aplicam na metodologia de Melhoria Edição) compilados neste livro:
do trabalho em pequenas empresas (WISE), de- 1. aplicando os pontos de verificação selecio-
senvolvida pelo ILO, e métodos de treinamentos nados para o local de trabalho;
práticos participativos similares. Muitos membros 2. projetando listas de verificação úteis, local-
do grupo de trabalho desta segunda edição par- mente adaptadas;
ticiparam dessas atividades de treinamento. Con- 3. preparando folhas de informação prontas
forme está descrito no Anexo 1, a ligação com es- para usar; e
ses métodos participativos foi mantida em mente 4. organizando seminários de treinamento
durante a edição deste manual. para planejamento e implantação imediata de
Ao implementar melhorias no local de traba- mudanças no local de trabalho.
lho, é útil empregar a orientação fornecida pelos
pontos de verificação. As ações de melhoria indi- 1. Aplicação dos pontos de verificação
cadas pelos pontos de verificação são baseadas
selecionados para o local de trabalho
em uma série de princípios ergonômicos que são
facilmente aplicáveis nos locais de trabalho reais, Na aplicação dos pontos de verificação ergo-
incluindo o seguinte: nômica para um local de trabalho particular, é
- as soluções imediatas precisam ser desenvol- aconselhável selecionar um determinado núme-
vidas com a participação ativa dos empregados e ro de itens de pontos de verificação ergonômica
trabalhadores; considerados importantes para o local de traba-
- o trabalho em grupo é uma vantagem para lho. Normalmente, cerca de 20 a 30 itens são ade-
planificar e aplicar melhorias práticas;
quados para a aplicação inicial do manual. Cópias
- o uso do material e dos peritos locais dispo-
das páginas correspondentes aos itens de pontos
níveis resulta em muitas vantagens;
de verificação ergonômica selecionados podem
- uma atuação em muitas direções pode asse-
ser distribuídas para uso em sessões introdutórias
gurar que as melhorias permaneçam com o tem-
de segurança e saúde ocupacional, intervenções
po; e
- para elaborar melhorias ajustadas localmen- ergonômicas ou gerenciamento de risco no local
te são necessários programas de ação contínua. de trabalho.
Os pontos de verificação compilados são ade- Com base nos itens selecionados, uma lista
quados para a sua aplicação refletindo esses prin- de verificação curta pode ser formada usando o
cípios fundamentais. Esses pontos de verificação formato da lista de verificação ergonômica conti-
representam melhorias ergonômicas simples, de da no manual. Tal lista de verificação é adequada
baixo custo e facilmente aplicáveis. A natureza de para as sessões introdutórias iniciais, especial-
fácil aplicação das melhorias favorece o trabalho mente quando a lista de verificação for utilizada
em grupo e a implementação por meio de ha- junto com as cópias das páginas selecionadas
bilidades e materiais locais. Como os pontos de do manual. Se o tempo permitir, é recomendado
verificação cobrem grandes áreas, os usuários são desenvolver uma lista de verificação adequada e

13
adaptada para o local de trabalho, conforme des- lhoria e avaliação ergonômica das condições de
crito na seção a seguir. trabalho existentes.
Na aplicação desses pontos de verificação se- Os pontos de verificação compilados neste
lecionados, ou na utilização para fins de treina- manual representam melhorias no local de tra-
mento, é útil organizar passeios no local de traba- balho aplicáveis de imediato, e a lista de verifica-
lho. A lista de verificação curta pode ajudar muito ção ergonômica nas páginas xix a xxx do manual
esses passeios, já que ela ajuda os participantes a pode ser utilizada como uma tabela de referên-
ter um novo olhar sobre os locais de trabalho visi- cia para selecionar aqueles pontos de verificação
tados e a encontrar pontos de melhorias práticas. adequados para a situação local. Esse processo de
Lembre-se de pedir às pessoas para também en- design é geralmente feito pelo trabalho em gru-
contrar pontos positivos existentes, que ajudarão po, como segue:
nas discussões subsequentes. As principais áreas requerem melhorias ime-
Os resultados das visitas ao local de trabalho diatas que devem ser acordadas mediante o tra-
devem ser discutidos em pequenos grupos e, em balho em grupo. Normalmente, aspectos particu-
seguida, examinados em uma reunião com todos lares de manipulação e armazenagem de mate-
os participantes ou representantes do grupo. riais, segurança de maquinário, design do posto
O trabalho em grupo de pessoas utilizando os de trabalho, iluminação, instalações, instalações
itens de pontos de verificação selecionados é para o bem-estar e organização do trabalho po-
essencial para identificar as melhorias praticáveis dem ser apontados.
localmente. É aconselhável selecionar um número limita-
Conforme indicado nas seções a seguir, é im- do de títulos de ponto de verificação entre aque-
portante observar sob vários aspectos as condi- les listados na lista de verificação ergonômica.
ções do local de trabalho. Entretanto, é aconse- Como uma regra, vários itens podem ser selecio-
lhável selecionar pelo menos alguns itens dos nados para cada uma das áreas-alvo.
vários capítulos do manual para incluir manipu- Os itens selecionados podem ser colocados
lação e armazenagem de materiais, segurança juntos para formar um rascunho da lista de veri-
de ferramentas e máquinas, design do local de ficação de 30 a 50 itens para cobrir as áreas esco-
trabalho, ambiente físico, instalações para o bem- lhidas. Esse rascunho da lista de verificação pode
-estar e organização do trabalho. seguir um formato similar à lista de verificação
A lista de verificação breve e os materiais ergonômica, (respondendo à pergunta “Propõe
baseados nos itens dos pontos de verificação alguma ação?” com “NÃO” ou “SIM” e apontando
selecionados podem ajudar a priorizar ações se a ação é PRIORITÁRIA ou não), uma vez que
imediatas a serem tomadas e a escolher as isso é benéfico, pois ajuda os usuários a propor
prioritárias em curto e longo prazo. Como existem melhorias prioritárias no contexto local. O rascu-
ações de baixo custo e simples em todas essas nho pode ser testado através de seu uso piloto,
áreas, deve ser relativamente fácil selecionar incluindo um passeio em torno de um local de
os itens de pontos de verificação adequados trabalho particular. Através das informações ob-
levando em conta as condições particulares dos tidas desse uso piloto, uma lista de verificação lo-
locais de trabalho em questão. calmente adaptada pode ser finalizada.
A lista de verificação pode ser complemen-
2. Projetando listas de verificação úteis, tada por uma brochura contendo as páginas
localmente adaptadas fotocopiadas correspondentes deste manual. A
O objetivo é projetar e usar uma lista de verifi- brochura, que inclui duas páginas para cada um
cação localmente adaptada composta de pontos dos 30 a 50 itens selecionados, pode ser utilizada
de verificação selecionados. Tal lista de verifica- como um material de referência para as opções
ção pode ser uma ferramenta poderosa para me- de baixo custo disponíveis.

14
Sugestões para a utilização do manual

Essa combinação de uma lista de verificação melhor fazer progressos em melhorar vários as-
projetada localmente e uma brochura explicando pectos ergonômicos.
os pontos de verificação correspondentes pode Por isso, é recomendado projetar uma lista
ser usada na implantação real das melhorias no de verificação relativamente curta composta de
local de trabalho. Esse processo de design pode aproximadamente 30 a 50 itens, conforme descri-
ser realizado, por exemplo, por membros de um to acima, em vez de tentar formular uma lista de
comitê de segurança e saúde, um grupo-tarefa verificação muito longa que compreenda todos
especial incluindo representantes de gerencia- os itens relevantes deste manual. À primeira vista,
mento e membros do sindicato, um grupo de uma lista de verificação muito longa pode pare-
trabalho composto de gerentes, supervisores e cer mais abrangente, mas pode não ser usada ati-
trabalhadores do local de trabalho, ou um círculo vamente pelas pessoas no local, pois é demorada
especial formado para ação ergonômica particu- e mais complicada. Uma lista de verificação curta
lar. Tais grupos de pessoal local podem realizar e prática é muito mais adequada para uso volun-
tanto o design quanto o uso imediato associado tário. Sendo assim, com a lista curta, com ideias
da lista de verificação e brochura. disponíveis em diversos aspectos, os usuários fi-
Todo o processo de concepção e utilização
cam mais inclinados a procurar opções viáveis e,
de uma lista de verificação localmente adaptada
assim, procedem para o trabalho em grupo sobre
e uma brochura associadas pode ser resumido
a seleção dos prioritários. Esse grupo de natureza
como segue:
motivadora de uma lista de verificação localmen-
te adaptada deve ser mantido em mente.
Processo de trabalho em grupo para concepção Quando os aspectos específicos das condições
de uma lista de verificação localmente adaptada:
ergonômicas requerem atenção especial, uma lista
1) Concordar sobre as áreas principais que exigem
melhorias imediatas (aprendizagem de boas de verificação mais específica pode ser projetada
práticas locais); concentrando-se sobre esses aspectos em

particular. Por exemplo, uma lista de verificação que


2) Selecionar um número limitado (30–50) relacione principalmente as tarefas físicas pode ser
de títulos de pontos de verificação (vários por
área); formulada quando o pessoal local concorda em
focar nas reclamações musculoesqueléticas. Ou

pode ser projetada uma lista de verificação com foco


3) Testar um rascunho de lista de verificação
e formular a lista de verificação localmente sobre o trabalho com unidades de exibição visual.
ajustada (foco nas melhorias de baixo custo);
Em tais casos, no entanto, é aconselhável formular

uma lista de verificação de aproximadamente 30


4) Complementar com uma brochura de páginas
correspondentes (como material de referência a 50 itens inicialmente e cobrir aspectos diferentes
para usuários); das condições ergonômicas tanto quanto

possível. Isso é explicado pelo fato de que tais


Usar o conjunto (lista de verificação e brochura) questões também são afetadas diferentemente
para o trabalho em grupo de gerentes e
trabalhadores. por fatores diversos e experiências, e uma
lista relativamente curta pode levar a discussões
Deve ser observado que uma lista de veri- vigorosas sobre como lidar com múltiplos
ficação adaptada localmente formulada desta fatores.
maneira é utilizada para encontrar melhorias Há muitos exemplos de listas de verificação
praticáveis imediatamente em vez de fazer uma localmente adaptadas. A lista de verificação WISE
avaliação completa das condições ergonômicas original, que foi amplamente aplicada desde a
do local de trabalho em questão. Isso é porque é década de 1980, tem 44 itens que cobrem todas

15
as áreas neste manual. Essa lista de verificação e oferecido como uma folha de informações de
WISE representa uma lista de verificação orien- duas páginas. Dependendo das necessidades do
tada para a ação ergonômica para pequenas e local, um conjunto de tais folhas únicas de infor-
médias empresas. Uma versão curta de uma lista mações também pode ser reproduzido. Essas fo-
de verificação localmente adaptada para uso em lhas podem ser distribuídas para vários grupos de
pequenas empresas foi recentemente projetada
pessoas ou como materiais complementares para
por um grupo de trabalho na Malásia. Essa lista de
os programas de treinamento.
verificação é adequada para trabalho em grupos
2. Folhas de informação do tipo brochura
empresariais e para treinamento básico em ação
Os pontos de verificação selecionados no ma-
ergonômica.
A lista de verificação relaciona 24 itens de ação nual podem ser editados como uma brochura. A
juntamente com ilustrações típicas que mostram seleção dos pontos de verificação a ser incluída
as ideias de baixo custo. É complementada por na brochura pode ser feita por um grupo de edi-
uma brochura explicando as opções de baixo ção, e uma variedade de brochuras pode ser pro-
custo fundamentais com relação a essas 24 ações, jetada: por exemplo, brochuras contendo pontos
juntamente com uma ilustração típica e uma boa de verificação aplicáveis a um tipo particular de
fotografia de exemplo local para cada uma. Para local de trabalho ou que se referem a um aspecto
fácil referência, essa lista de verificação está ane- ergonômico específico ou riscos específicos, tais
xada a este manual (Anexo 2).
como manipulação manual, ferramentas manu-
É esperada a troca de vários conjuntos de
ais, postos de trabalho de computador, tensão
listas de verificação e brochuras associadas
muscular, perturbações nos membros superiores,
em diferentes indústrias e configurações. Uma
fadiga ocular, riscos de lesão, calor e frio, riscos
tendência recente é projetar uma lista de
verificação ilustrada selecionando de 30 a 40 químicos, estresse no trabalho, prevenção de er-

itens através da aprendizagem de bons exemplos ros, emergências, organização do trabalho, traba-
locais em várias áreas. lhadores jovens etc.
3. Folhas de informação localmente adaptadas
3. Preparando folhas de informação Outra forma útil de produzir folhas de in-
prontas para usar formação do manual é reeditar as páginas dos
Folhas de informação projetadas de várias pontos de verificação adicionando observações
maneiras, explicando as melhorias ergonômicas e materiais que reflitam as condições locais. Isso
práticas, podem ser produzidas fazendo uso é relativamente fácil de fazer, uma vez que a ên-
deste material. A estrutura uniforme e simples de fase do manual é sobre as melhorias práticas e
cada ponto de verificação no manual é benéfica simples. Em particular, brochuras úteis podem ser
para esse fim. As ilustrações coloridas do manual criadas mencionando bons exemplos atingidos
também favorecem a preparação das folhas de localmente, em consonância com essas opções
fácil referência.
práticas. Brochuras que mostrem fotografias de
Há três opções básicas para a criação das fo-
bons exemplos locais são úteis para encorajar
lhas de informação, utilizando as páginas de pon-
melhorias semelhantes em pequenas e médias
to de verificação deste manual:
empresas, em uma indústria específica ou em ti-
1. Folhas únicas de informações
pos específicos de trabalho. As páginas de amos-
Cada ponto de verificação no manual com-
preende duas páginas. Desse modo, qualquer um tra de brochura para pequenas empresas na Ma-
dos pontos de verificação pode ser fotocopiado lásia estão em anexo (Anexo 3).

16
Sugestões para a utilização do manual

4. Organização de oficinas de treinamen- Este manual pode ser utilizado para elaborar
to para mudanças imediatas no local de etapas participativas típicas em uma oficina prá-
tica de treinamento da seguinte forma:
trabalho
Etapas participativas para orga-
Uma maneira prática de utilizar o manual no nizar uma oficina de treinamento
treinamento para implementação de melhorias utilizando Pontos de verificação
ergonômica (segunda edição) Ferramentas
no local de trabalho é organizar pequenas ofici- principais

nas para instruir as pessoas do local na aplicação


a) Coletar bons exemplos locais de • Câmeras
de princípios ergonômicos básicos. Vários países melhorias ergonômicas no local • Entrevistas
de trabalho (para projetar ma-
têm relatado o uso do manual para essa finalida- nuais/listas de verificação adap-
de em diversas oficinas de treinamento. tadas)


Experiências em atividades de treinamento
WISE e programas participativos similares têm b) Exercício da lista de verificação • Lista de verifi-
em uma visita ao local de cação adaptada
mostrado a eficácia das oficinas de treinamento trabalho (para aprender como localmente
identificar boas práticas locais e
com duração de 1 a 4 dias que fazem uma boa opções disponíveis)
abordagem prática, a ser ampliada na prática


local. Pontos de verificação ergonômica (segunda • Páginas de
c) Sessões técnicas sobre princípios Pontos de
edição) pode ser utilizado como material prático ergonômicos nas áreas selecio- verificação
nadas (com foco em melhorias de ergonômica (se-
de treinamento. baixo custo) gunda edição)
• Exemplos
Tais oficinas podem ser combinadas com o →
uso de materiais de informação, brochuras ou lis- d) Trabalho em grupo sobre planos
tas de verificação adaptadas localmente, descri- de ação para implementar • Métodos de
melhorias ergonômicas (como trabalho em
tas nas seções anteriores. material de referência para usu- grupo
ários) • Folhas de plane-
Seguindo uma boa abordagem prática, uma jamento

oficina de treinamento voltada à aplicação pode


ser organizada ao (a) coletar bons exemplos lo- Diversas atividades de acompa-
nhamento para registrar melho-
cais; (b) realizar sessões sobre identificação de rias realizadas e para encorajar
ideias de baixo custo para melhoria das condi- melhoria contínua

ções do local de trabalho através da aplicação das


opções disponíveis; e (c) seguir um processo de
trabalho em grupo para aprender como propor e Essas etapas de treinamento geralmente le-
implementar melhorias praticáveis. vam de 1 a 4 dias. É importante organizar sessões
A etapa inicial de coleta de bons exemplos com grupos de discussão em série. Cada sessão
locais parece particularmente útil. Esses bons (com duração de 1 hora a 1 hora e meia) deve
exemplos podem exibir a gama de problemas consistir preferencialmente de uma apresentação
feita pelo instrutor, discussão em pequenos gru-
ergonômicos e suas soluções localmente possí-
pos e apresentação dos resultados dos grupos.
veis. As listas de verificação que indicam opções
Dessa forma, os participantes podem aprender
disponíveis localmente e as páginas correspon-
formas práticas para aplicar a lista de verificação e
dentes deste manual podem ser utilizadas como
propor melhorias possíveis que tenham impacto
uma ferramenta para conectar essas boas práti-
real no local de trabalho.
cas com melhorias ergonômicas e para guiar os
No caso de uma oficina de um ou dois dias, o
aprendizes na implementação imediata dessas
exercício da lista de verificação pode ser realiza-
melhorias. O trabalho em grupo é essencial para
do na manhã do primeiro dia. Isso permite que os
seguir essas etapas.

17
participantes utilizem seus resultados de verifica- É sempre útil confiar nas boas práticas locais
ção em seções de treinamento subsequentes nas (como mostrado por bons exemplos locais) e rea-
poucas áreas técnicas escolhidas. A experiência lizar as etapas participativas de trabalho em gru-
mostra que é útil ter sessões pelo menos sobre po. As informações neste manual podem ajudar
manipulação e armazenagem de materiais, pro- as pessoas a procurar por opções de melhoria
jeto no posto de trabalho e ambiente físico. Em disponíveis em diversas áreas técnicas e propor
uma oficina de dois dias, sessões sobre segurança melhorias simples e de baixo custo que são pra-
do maquinário, instalações de bem-estar e orga- ticáveis nas condições locais fornecidas. As dicas
nização do trabalho podem ser adicionadas. a seguir podem ajudar na utilização efetiva deste
Uma oficina de três ou quatro dias pode abran- manual.
ger todas as áreas técnicas principais do manual.
1. Utilize uma “lista de verificação de ações”
Por exemplo, após o exercício da lista de verifica-
para ter um novo olhar sobre as condições no
ção, sessões podem ser realizadas sobre manipu-
local de trabalho.
lação e armazenagem de materiais, segurança de
As listas de verificação ergonômica podem
maquinário e ferramentas, projeto no posto de
ajudar as pessoas a examinar sistematicamente
trabalho, iluminação, ambiente físico, instalações
as condições do local de trabalho existente. A for-
de bem-estar e organização do trabalho. Estu-
ma de ação de verificar itens conforme indicado
dos de casos bem-sucedidos e uma sessão sobre
como implementar melhorias práticas podem ser pela lista de verificação ergonômica neste manu-

adicionados. É de grande valia encorajar os parti- al é muito útil para auxiliar as pessoas a conside-

cipantes a apresentarem seus próprios planos de rarem melhorias praticáveis localmente. Como
ação. A ênfase de todas as sessões deve ser sobre uma lista de verificação longa é de difícil aplica-
aprender a partir de bons exemplos locais, pro- ção, é aconselhável projetar uma lista de verifica-
pondo melhorias que aplicam princípios ergonô- ção de ações com um número limitado de opções
micos básicos, e aprendendo procedimentos de de baixo custo. Tal lista de verificação irá fornecer
trabalho em grupo para concordar com as melho- para as pessoas locais oportunidades para iden-
rias imediatamente praticáveis. tificar potenciais melhorias com um novo olhar.
A amostra de programas de oficinas de dois e 2. Aprender a partir de bons exemplos locais
de quatro dias são fornecidas no Anexo 4. Deve realizados em locais de trabalho
ser observado que esses programas são realiza- Exemplos alcançados localmente de melho-
dos na forma de sessões de grupos de trabalho rias no local de trabalho demonstram não só
em série. As ferramentas de treinamento geral- seus méritos, mas também sua viabilidade. Esses
mente úteis abrangem uma lista de verificação
bons exemplos fornecem uma visão para o modo
adaptada localmente, bons exemplos locais (por
como as melhorias são implementadas em condi-
exemplo, fotografias com pequenas observa-
ções locais difíceis, e dessa forma pode encorajar
ções) e as páginas correspondentes dos pontos
as pessoas do local a realizarem ações por conta
de verificação deste manual.
própria. Nesse contexto, bons exemplos locais
fornecem muitas dicas úteis para a realização
5. Dicas práticas para a implementação
de melhorias em termos de ideias viáveis, habi-
de melhorias
lidades, custos, materiais e cooperação entre ge-
Melhorias no local de trabalho podem ser fei- rentes e trabalhadores. Além disso, olhar para as
tas aproveitando a natureza prática deste manu- conquistas em vez de apontar deficiências sem-
al, e as sugestões anteriores fornecem algumas pre ajuda a promover pensamentos positivos e
dicas práticas comuns sobre a sua utilização. construtivos, que podem levar a melhorias reais.

18
Sugestões para a utilização do manual

3. Desenvolver ideias de melhorias que po- mantendo uma postura positiva. Discussões em
dem funcionar grupo também ajudam as pessoas a trocar expe-
Quando uma nova ideia de melhoria é propos- riências sobre como priorizar ações derivadas de
ta, é importante certificar-se de que tal ideia pos- várias ideias. Isso se deve ao fato de que as dis-
sa funcionar na situação local real. Bons exemplos cussões em grupo ajudam as pessoas a compa-
aprendidos a partir dos locais de trabalho podem rar diferentes ideias e seus benefícios e a alcan-
ajudar nessa percepção de viabilidade. Iniciar a çar um consenso que é benéfico para as pessoas
partir da ideia de baixo custo é sempre pragmá- envolvidas.
tico, visto que essas ideias são geralmente viáveis
utilizando materiais e habilidades locais. 7. Gerencie a mudança
Somente experiência técnica não é suficiente
4. Mobilizar o apoio do trabalhador
para fazer mudanças bem-sucedidas. É de res-
Ao fazer mudanças, é sempre necessário dei-
ponsabilidade dos encarregados pelo local de
xar claro para os trabalhadores envolvidos que as
trabalho fazer que as mudanças se tornem bem-
mudanças planejadas resultarão em benefícios e
-sucedidas. Há certos pontos em que eles devem
progresso, e não irão afetar desfavoravelmente
prestar atenção:
seu trabalho. É importante informar aos trabalha-
Estabelecer um prazo firme;
dores sobre as mudanças a serem feitas e explicar
Atribuir a responsabilidade da implementa-
suas justificativas e benefícios antecipadamente.
ção a alguém;
Também é necessário fornecer treinamento avan-
çado e consultar os trabalhadores sobre possíveis Atribuir recursos adequados (tempo, mate-
efeitos indesejados. A melhor maneira de evitar a riais, dinheiro, habilidades técnicas);
resistência às mudanças é planejar e implemen- Solicitar relatórios regulares sobre o progres-
tar as mudanças em conjunto com os trabalhado- so; e
res envolvidos. Certificar-se que as pessoas que fazem parte
do processo de melhoria são recompensadas e
5. Fazer melhorias que irão durar
elogiadas.
Uma maneira útil de fazer uma mudança
que irá durar é incorporar a mudança nos 8. Promover ambos os planos de melhoria em
equipamentos ou instalações. É difícil depender longo e curto prazo
inteiramente da mudança de hábitos e atitudes É aconselhável avançar nos planos de melhoria
das pessoas, e mudanças incorporadas em em uma base passo a passo. Isso exige a definição
equipamentos ou instalações tendem a durar. É de prioridades a partir dos pontos de vista de todas
sempre melhor fornecer meios adequados de as necessidades locais e a viabilidade com relação
armazenamento e transporte do que meramente aos custos e possibilidades técnicas. As ideias que
dar ênfase a uma boa arrumação. Com estantes, possam atender às necessidades locais imediatas
recipientes e aparelhos móveis, é mais provável podem ser colocadas em prática primeiro,
que boas práticas de arrumação durem e tenham
em curto prazo. Uma vez que as melhorias
o efeito pretendido.
pequenas, mas efetivas, sejam realizadas, as
6. Sempre discuta em grupo pessoas podem se tornar confiantes para as
As melhores soluções são sempre encontra- próximas etapas, que podem precisar de mais
das através da discussão de várias ideias vindas tempo e custo. Dessa forma, é sempre lógico
de muitas pessoas. Sempre discutir em grupo é desenvolver ambos os planos de melhoria em
essencial, respeitando as ideias uns dos outros e longo e curto prazo.

19
6. Atividades de acompanhamento lhoria e para discutir o suporte necessário. Tais
reuniões podem ser organizadas em intervalos
O treinamento no uso de uma lista de verifica-
de vários meses a um ano após o treinamento. É
ção e informações sobre os pontos de verificação
sempre melhor fixar a data e o local da próxima
não é o fim, mas o início de ações de melhoria. É
reunião de acompanhamento com antecedên-
essencial fazer um plano concreto sobre as ativi-
dades de acompanhamento que envolvem pes- cia. Normalmente, metade de um dia a um dia
soal local após o treinamento. Os objetivos das será duração suficiente para tal reunião. Deve
atividades de acompanhamento são: (a) ver quais ter o objetivo de permitir aos participantes rela-
melhorias são realizadas em condições locais; (b) tar suas realizações, com foco sobre a eficácia e
compreender qual apoio é necessário para con- o intercâmbio de experiências a respeito das me-
tinuar com as melhorias enquanto superam as lhorias contínuas. As grandes áreas cobertas e as
restrições; e (c) encorajar esforços contínuos, faci- várias dicas no manual podem ser usadas para
litando a troca de experiências de melhoria. organizar a agenda da reunião. Bons exemplos e
Nessas atividades de acompanhamento, os histórias de sucesso podem ser incluídos no trei-
recursos deste manual orientados para a ação namento e materiais informativos.
podem ajudar a organizar as atividades de ma-
3. Na facilitação do intercâmbio de experiên-
neira sistemática. As várias opções de melhoria
cias positivas:
apresentadas no manual e o amplo alcance des-
Uma importante atividade de acompanha-
sas opções podem fornecer uma base útil para
mento é vincular os resultados positivos obtidos
conhecer a eficácia das atividades de acompa-
através de treinamento e atividades de acom-
nhamento.
panhamento com arranjos de rede existentes.
O manual pode ser utilizado para organizar
Exemplos incluem o uso de sites para divulgar as
atividades de acompanhamento eficazes da se-
experiências positivas e bons exemplos locais, e
guinte forma:
a publicação de boletins informativos e folhetos
1. Em visitas de acompanhamento: com esses exemplos e novas ideias. As informa-
Visitas aos locais de trabalho para participar ções sobre os princípios básicos ergonômicos e
das atividades de treinamento oferecem oportu- opções de melhoria neste manual podem certa-
nidades úteis para aprender sobre suas conquis- mente ajudar as pessoas a enfatizar as ideias co-
tas e que tipo de suporte eles precisam. Um bom mumente aplicáveis.
momento para essas visitas é algumas semanas
ou alguns meses após o seminário de treinamen- 7. Vinculação de realizações com ações
to, e é uma boa ideia fazê-las no local de trabalho de melhoria
para completar as folhas de acompanhamento.
Durante todo o treinamento, atividades infor-
As visitas também proporcionam uma ocasião
para apreciar as ações tomadas e encorajar mais mativas e as atividades de acompanhamento que
esforços. Os vários pontos de verificação no ma- utilizam o manual, é importante vincular as expe-
nual podem ser usados como uma referência riências positivas alcançadas localmente com as
para registrar as realizações e aconselhar sobre propostas e planos para ações de melhoria. A me-
os esforços contínuos. Ao lidar com dificuldades lhor maneira é pela organização de trabalhos em
encontradas no local de trabalho, as opções no grupo sobre aspectos diferentes dos pontos de
manual são úteis para a discussão entre gerentes verificação ergonômica, conforme descrito neste
e trabalhadores. manual. Um bom exemplo é promover debates
2. Em reuniões de acompanhamento: em grupo para discutir e concordar com três pon-
As reuniões de acompanhamento são muito tos positivos já alcançados no local de trabalho
úteis para o intercâmbio de experiências de me- e três pontos a serem melhorados. Esses pontos

20
Sugestões para a utilização do manual

devem ser usados para discutir ações prioritárias


a serem tomadas em conjunto.
É recomendado o uso de realizações locais
como a base para desenvolver ideias inovadoras
e práticas no contexto local. As áreas técnicas dis-
cutidas no manual estão organizadas de acordo
com os tipos comuns de tais realizações locais,
de modo a ajudar as pessoas a explorar as ideias
praticáveis localmente. As discussões dos pontos
positivos e pontos a serem melhorados, dessa for-
ma, ajudam as pessoas a observar as melhorias
em potencial no contexto local.
Para fácil referência e para aumentar a utilida-
de das categorias técnicas do manual, o Anexo 5
dá exemplos dos resultados de trabalhos em gru-
po baseados nos exercícios da lista de verificação
que foram realizados em uma fábrica têxtil no Pa-
quistão como parte das atividades de treinamen-
to participativas dos sindicatos.

21
Lista de verificação ergonômica

Como utilizar a lista de verificação


- Se você acredita que o requisito deve ser
Esta lista de verificação é uma relação dos
cumprido, marque “SIM”.
títulos dos pontos de verificação ergonômica
- Utilize o espaço inferior “Observações” para
inclusos neste manual. Existem 132 itens na lista.
colocar uma descrição da sua sugestão ou sua lo-
Você pode utilizar toda a lista ou sua própria lista
calização.
contendo apenas aqueles itens relevantes para
o seu local de trabalho. Uma lista de verificação 5. Selecionando as prioridades
de aproximadamente 30 a 50 itens adequados Quando houver terminado, volte a observar
para o seu local de trabalho é geralmente fácil
os itens assinalados com “SIM”. Selecione aqueles
de aplicar.
cujas melhorias pareçam mais importantes. Mar-
1. Conhecendo o local de trabalho que “PRIORITÁRIO” para esses itens.
Pergunte ao chefe todas as suas dúvidas.
6. Promovendo grupos de discussão sobre os
Você deve estar a par dos principais produtos e
resultados de verificação
métodos de produção, do número de trabalha-
dores (tanto do sexo masculino quanto do femi- Discuta os resultados da verificação com os

nino), das horas de trabalho (incluindo pausas e outros que acompanharam a volta. Chegue a um
horas extras) e de qualquer problema trabalhista acordo sobre os pontos positivos existentes e so-
importante. bre os requisitos que devem ser tomados como
base na solicitação da lista de verificação. Comu-
2. Definindo a área de trabalho a ser inspecio-
nique-se com o gerente e trabalhadores sobre os
nada
requisitos propostos e acompanhe a implantação
Defina a área de trabalho a ser inspecionada
em consulta com o chefe e outras pessoas. No desses requisitos.
caso de uma empresa pequena, toda a área de
produção poderá ser inspecionada. No caso de
uma empresa grande, as áreas de trabalho em
particular podem ser comprovadas para verifica-
ção em separado.

3. Dando uma volta inicial


Leia a lista de verificação e invista alguns mi-
nutos para dar uma volta pela área de trabalho
antes de começar a verificá-la utilizando a lista de
verificação.

4. Anotando seus resultados de verificação


Leia cada item cuidadosamente. Procure uma
maneira de aplicar cada requisito. Se for necessá-
rio, esclareça as dúvidas com os chefes ou traba-
lhadores.
- Se o requisito já está sendo empregado ou
se não é necessário, marque “NÃO” em “Propõe
alguma ação?”

23
Lista de verificação ergonômica

Manipulação
e armazenagem de materiais

1. Vias de transporte desocupadas e sinalizadas. 5. Melhorar a disposição da área de trabalho de


forma que seja mínima a necessidade de mo-
Propõe alguma ação?
ver materiais.
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Propõe alguma ação?
Observações ___________________________
______________________________________ c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

2. Manter as passagens e os corredores com lar- Observações ___________________________


gura suficiente para permitir um transporte de ______________________________________
mão dupla.
6. Utilizar carrinhos, carrinhos de mão e outros
Propõe alguma ação? aparelhos providos de rodas ou rolões quando
transportar material.
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Propõe alguma ação?
Observações ___________________________
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
______________________________________
Observações ___________________________
3. Assegure-se de que a superfície das vias de ______________________________________
transporte seja uniforme, antiderrapante e de-
simpedida de obstáculos.
7. Empregar estantes de armazenamento para
evitar cargas e descargas desnecessárias.
Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Observações ___________________________
______________________________________ Observações ___________________________
______________________________________

4. Providenciar rampas com uma pequena incli-


8. Usar prateleiras em várias alturas ou estantes
nação, no lugar de pequenas escadas ou dife-
próximas à área de trabalho para diminuir o
renças bruscas de nível no local de trabalho.
transporte manual de materiais.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

25
9. Usar dispositivos mecânicos para levantar, bai- 13. Mover materiais horizontalmente na mesma
xar e mover materiais pesados. altura de trabalho.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

10. Reduzir a operação manual de materiais 14. Quando for manipular cargas, eliminar tarefas
usando esteiras transportadoras, guindastes que requeiram inclinar-se ou torcer-se.
ou gruas e outros meios mecânicos de
transporte. Propõe alguma ação?

Propõe alguma ação? c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Observações ___________________________


______________________________________
Observações ___________________________
______________________________________
15. Manter os objetos junto ao corpo enquanto os
materiais são manipulados.
11. Em vez de transportar cargas pesadas, repartir
o peso em pacotes menores e mais leves, em
Propõe alguma ação?
recipientes ou bandejas.
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Propõe alguma ação?
Observações ___________________________
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
______________________________________

Observações ___________________________
______________________________________ 16. Combinar a atividade de erguer cargas
pesadas com tarefas fisicamente mais leves
para evitar lesões e fadiga, aumentando a
12. Providenciar alças, asas, ou bons pontos de
eficiência.
preensão em todos os pacotes e caixas.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

26
Lista de verificação ergonômica

17. Providenciar recipientes para os refugos 21. Utilizar morsas e grampos para prender
e deixá-los bem situados. materiais ou objetos de trabalho.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

Ferramentas manuais
22. Proporcionar um apoio de mão ao utilizar
ferramentas de precisão.
18. Empregar ferramentas projetadas para as
tarefas específicas. Propõe alguma ação?

Propõe alguma ação? c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Observações ___________________________


______________________________________
Observações ___________________________
______________________________________

23. Minimizar o peso das ferramentas (exceto no


19. Fornecer ferramentas mecânicas seguras caso de ferramentas de bater).
e garantir que sejam tomados os devidos
cuidados. PPropõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Observações ___________________________


______________________________________

Observações ___________________________
______________________________________
24. Em ferramentas manuais, fornecer a
ferramenta com um suporte de espessura,
20. Empregar ferramentas suspensas para
comprimento, forma e tamanho adequado
operações repetidas no mesmo local.
para fácil manipulação.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

27
25. Providenciar ferramentas manuais com 29. Inspecionar e fazer a manutenção regular das
suportes que tenham fricção adequada ou ferramentas manuais.
com dispositivos de segurança ou retenção
Propõe alguma ação?
que evitem que deslizem ou escapem.
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Propõe alguma ação?
Observações ___________________________
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
______________________________________

Observações ___________________________
______________________________________ 30. Dar treinamento aos trabalhadores antes de
lhes permitir a utilização de ferramentas me-
cânicas.

26. Disponibilizar ferramentas com isolamento Propõe alguma ação?


apropriado para evitar queimaduras e
descargas elétricas. c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Propõe alguma ação? Observações ___________________________


______________________________________
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ 31. Providenciar espaço suficiente e apoio estável


______________________________________ dos pés para o manejo das ferramentas mecâ-
nicas.

Propõe alguma ação?


27. Minimizar a vibração e os ruídos das
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
ferramentas manuais.

Propõe alguma ação? Observações ___________________________


______________________________________
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Segurança do maquinário
______________________________________

32. Proteger os controles para evitar que sejam


28. Providenciar um local para cada ferramenta. acidentalmente acionados.

PPropõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

28
Lista de verificação ergonômica

33. Manter os controles de emergência 37. Empregar as expectativas naturais para o


claramente visíveis e facilmente acessíveis a movimento dos controles.
partir da posição normal do operador.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações ___________________________
Observações ___________________________ ______________________________________
______________________________________

38. Limitar o número de pedais e, se forem


34. Manter os diferentes controles facilmente regularmente usados, fazer que sejam de fácil
distinguíveis uns dos outros. operação.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________

______________________________________ ______________________________________

35. Assegurar-se de que o trabalhador possa ver 39. Providenciar que a sinalização e os visores
sejam facilmente distinguíveis uns dos outros
e alcançar confortavelmente todos os con-
e fáceis de ler.
troles.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

40. Utilizar marcas ou cores nos visores que


36. Colocar os controles na sequência de ajudem os trabalhadores a compreender o
operação. que devem fazer.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

29
41. Utilizar símbolos somente se eles forem facil- 45. Comprar máquinas que atendam aos critérios
mente compreendidos pelos trabalhadores de segurança.
do lugar.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações ___________________________
Observações ___________________________ ______________________________________

______________________________________

46. Utilizar dispositivos para alimentar e para


expedir, mantendo as mãos dos trabalhadores
42. Fazer etiquetas e sinais fáceis de ver, ler e com-
longe das áreas perigosas das máquinas.
preender.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações ___________________________
Observações ___________________________ ______________________________________
______________________________________

47. Utilizar proteções ou barreiras apropriadas


43. Utilizar sinais de advertência que o trabalhador para prevenir contato com as partes móveis
compreenda de modo fácil e correto. do maquinário.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

48. Usar barreiras interconectadas para tornar


44. Utilizar sistemas de firmar ou fixar, visando
impossível aos trabalhadores alcançar pontos
tornar a operação de mecanização estável, perigosos quando a máquina estiver em
segura e eficiente. funcionamento.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

30
Lista de verificação ergonômica

49. Estabelecer procedimentos de segurança para 53.Assegurar-se de que o local de trabalho


a condução da empilhadeira, modificando o acomoda as necessidades de trabalhadores
local de trabalho e fornecendo treinamento mais altos.
adequado.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

54. Situar os materiais, ferramentas e controles


50. Periodicamente inspecionar, limpar e dar
manutenção às máquinas, incluindo os cabos utilizados com maior frequência em uma área
elétricos. de fácil alcance.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

55. Providenciar uma superfície de trabalho


Design do posto de trabalho estável e de multiuso em cada posto de
51. Ajustar a altura de operação para cada trabalho.
trabalhador, situando-a no nível dos cotovelos
ou um pouco mais abaixo.
Propõe alguma ação?

Propõe alguma ação? c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Observações ___________________________
______________________________________
Observações ___________________________
______________________________________
56. Assegurar-se de que o trabalhador possa
permanecer de pé com naturalidade, apoiado
52. Assegurar-se de que o local de trabalho aco-
moda as necessidades de trabalhadores mais sobre ambos os pés, realizando o trabalho
baixos. próximo e diante do próprio corpo.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

31
57. Permitir que os trabalhadores alternem 61. Proporcionar exames dos olhos e óculos
entre estar sentado e estar em pé durante protetores apropriados aos trabalhadores que
o trabalho, na medida do possível. utilizem habitualmente um equipamento com
terminal de vídeo.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________ ______________________________________

58. Providenciar cadeiras ou banquetas para que 62. Fornecer uma base sólida e estável e
ocasionalmente se sentem os trabalhadores disposições de proteção de segurança
que executam suas tarefas em pé. suficientes para o trabalho em lugares altos.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________
______________________________________

63. Aumentar a segurança e conforto dos assentos


59. Fornecer cadeiras reguláveis e com espaldar e cabines de condução de veículos usados no
aos trabalhadores que operam sentados. local de trabalho.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________
______________________________________

60. Utilizar altura ajustável nos postos de trabalho Iluminação


com computador e organizar os periféricos
64. Aumentar o uso da luz natural e fornecer uma
em uma área de fácil alcance.
visão externa.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

32
Lista de verificação ergonômica

65. Usar cores claras para as paredes e tetos 69. Propiciar iluminação localizada para os
quando forem necessários níveis mais altos de trabalhos de inspeção ou de precisão.
iluminação.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

66. Iluminar os corredores, escadas, rampas e 70. Redistribuir os pontos de luz ou dotá-los de
demais áreas onde as pessoas possam andar um quebra-luz apropriado para eliminar o
ou trabalhar. ofuscamento direto e indireto.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

67. Iluminar a área de trabalho e minimizar as


71. Escolher um fundo apropriado para a tarefa
oscilações de luminosidade.
visual de realizar trabalhos que requeiram
uma atenção contínua e importante.
Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Observações ___________________________
______________________________________
Observações ___________________________
______________________________________
68. Proporcionar iluminação suficiente para os
trabalhadores, de forma que possam operar
a todo o momento de modo eficiente e 72. Limpar as janelas e realizar a manutenção das
confortável.
fontes de luz.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

33
73. Proteger os trabalhadores do calor excessivo. 77. Aumentar o uso da ventilação natural quando
for necessário para melhorar o ambiente
Propõe alguma ação? interno.

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Observações ___________________________
______________________________________ Observações ___________________________
______________________________________

74. Proteger os trabalhadores de ambientes de


78. Utilizar sistemas de ar condicionado para
trabalho frios.
fornecer um clima interno propício para a
saúde e conforto das pessoas.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações ___________________________
______________________________________ Observações ___________________________
______________________________________

75. Isolar ou eliminar as fontes de calor ou de frio 79. Melhorar e realizar manutenção nos sistemas
de ventilação para assegurar uma boa
Propõe alguma ação? qualidade do ar nos locais de trabalho.

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Observações ___________________________
______________________________________
Observações ___________________________
______________________________________

76. Instalar sistemas eficazes de exaustão


localizada que permitam um trabalho seguro 80. Manter o escritório em bom estado para
e eficiente. aumentar a eficiência e conforto das pessoas
que utilizam a área.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________ ______________________________________

34
Lista de verificação ergonômica

81. Fornecer extintores de incêndio suficientes Substâncias e agentes perigosos


e de fácil acesso e certificar-se de que os
85. Isolar ou cobrir as máquinas barulhentas ou
trabalhadores saibam como usá-los.
determinadas partes delas.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

82. Reciclar resíduos para fazer melhor uso dos 86. Dar manutenção periódica às ferramentas e
recursos e proteger o meio ambiente. máquinas a fim de reduzir o ruído.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

87. Assegurar-se de que o ruído não interfira com


83. Projetar rotas de fuga e mantê-las livres de
a comunicação verbal e sinais auditivos.
obstáculos.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

88. Reduzir as vibrações que afetam os


84. Estabelecer planos de evacuação para garantir trabalhadores a fim de melhorar a segurança,
a saída rápida e segura do local de trabalho. a saúde e a eficiência do trabalho.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

35
89. Escolher equipamentos elétricos manuais que 93. Identificar espaços confinados que requeiram
estejam bem isolados contra as descargas elé- autorização de entrada e tomar medidas de
tricas e o calor. controle adequadas para tornar o espaço se-
guro para a entrada e trabalho.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

90. Assegurar-se de que as conexões dos cabos 94. Proteger os trabalhadores de riscos biológi-
dos pontos de luz e equipamentos sejam cos, minimizando a exposição a agentes bio-
seguros. lógicos e isolando áreas potencialmente con-
taminadas.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

91. Rotular e armazenar os recipientes das subs- Instalações de bem-estar


tâncias químicas perigosas de forma adequa-
da para comunicar advertências e garantir a 95. Fornecer e manter em bom estado ambientes
segurança na manipulação. para troca de roupa, banho e sanitários, a fim de
assegurar a boa higiene e o asseio.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações ___________________________
______________________________________ Observações ___________________________
______________________________________

92. Proteger os trabalhadores de riscos químicos


96. Providenciar áreas para comer, locais de
para que, desse modo, eles possam realizar
descanso e bebedouros, a fim de assegurar o
seu trabalho de forma segura e eficiente.
bem-estar e uma boa realização do trabalho.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

36
Lista de verificação ergonômica

97. Fornecer instalações para repouso e recupera- 101. Providenciar equipamentos de proteção
ção da fadiga. pessoal que ofereçam proteção adequada.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________
______________________________________
______________________________________

102. Assegurar o uso habitual do equipamento


98. Proporcionar um acesso fácil para os equipa- de proteção pessoal mediante instruções e
mentos de primeiros socorros e instalações de treinamento adequados e períodos de expe-
assistência no local de trabalho. riência para a adaptação.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________
Observações ___________________________ ______________________________________
______________________________________

103. Assegurar-se de que todos utilizem os equi-


99. Providenciar locais para reuniões e treinamen- pamentos de proteção pessoal quando eles
forem necessários.
to dos trabalhadores.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações ___________________________
Observações ___________________________ ______________________________________
______________________________________

104. Certificar-se de que os equipamentos de


100. Marcar claramente as áreas que requerem o proteção pessoal tenham aceitação entre os
trabalhadores e que eles sejam limpos e pre-
uso de equipamentos de proteção pessoal.
servados.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações ___________________________ Observações ___________________________


______________________________________ ______________________________________

37
105. Proporcionar uma armazenagem adequada 109. Consultar os trabalhadores sobre as mu-
para os equipamentos de proteção pessoal. danças a serem feitas na produção e sobre
as melhorias necessárias para tornar o tra-
Propõe alguma ação? balho mais seguro, fácil e eficiente.

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Propõe alguma ação?

Observações _________________________ c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


_____________________________________
Observações _______________________
___________________________________
Organização do trabalho

110. Informar e premiar os trabalhadores sobre


106. Resolver os problemas do trabalho envol- os resultados de seu trabalho.
vendo os trabalhadores em grupos.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações _______________________
Observações _________________________ ___________________________________
_____________________________________

111. Dar treinamento aos trabalhadores para


107. Consultar os trabalhadores sobre como me- que assumam responsabilidades e forne-
lhorar a organização do tempo de trabalho. cer-lhes os meios para que tragam melho-
rias nas suas tarefas.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações _________________________
_____________________________________ Observações _______________________
___________________________________

108. Envolver os trabalhadores no design


melhorado dos seus próprios postos de tra- 112. Dar treinamento aos trabalhadores para
balho. operação segura e eficiente.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _________________________ Observações _______________________


_____________________________________ ___________________________________

38
Lista de verificação ergonômica

113. Fornecer treinamento atualizado para os 117. Melhorar os trabalhos difíceis e monóto-
trabalhadores que utilizam sistemas de nos, a fim de incrementar a produtividade
computador. em longo prazo.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________
Observações _______________________
___________________________________
___________________________________

114. Propiciar ocasiões para a fácil comunicação


e o apoio mútuo no local de trabalho. 118. Combinar as tarefas para fazer que o traba-
lho seja mais interessante e variado.
Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO


Observações _______________________
___________________________________
Observações _______________________
___________________________________
115. Levar em consideração as habilidades dos
trabalhadores e suas preferências na hora
de designar as pessoas para trabalhos e 119. Colocar um pequeno estoque de produtos
oferecer-lhes oportunidades para aprender inacabados (estoque intermediário) entre
novas habilidades. os diferentes postos de trabalho.

Propõe alguma ação?


Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações _______________________
___________________________________ Observações _______________________
___________________________________

116. Formar grupos de trabalho, de modo que


em cada um deles o trabalho realizado 120. Atribuir a responsabilidade para arrumação
seja coletivo e os resultados sejam de
e limpeza diária.
responsabilidade de todos.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________ Observações _______________________


___________________________________ ___________________________________

39
121. Proporcionar pausas curtas e frequentes 125. Atribuir carga de trabalho adequada, fa-
durante o trabalho de precisão contínua ou cilitar o trabalho em equipe e oferecer a
no computador para aumentar a produtivi- formação adequada para os trabalhadores
dade e reduzir a fadiga. jovens.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________ Observações _______________________


___________________________________ ___________________________________

122. Propiciar oportunidades de exercícios físi- 126. Adaptar as instalações e equipamentos


cos para os trabalhadores. para os trabalhadores portadores de neces-
sidades especiais, a fim de que possam tra-
balhar com toda a segurança e eficiência.
Propõe alguma ação?
Propõe alguma ação?
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO
Observações _______________________
___________________________________ Observações _______________________
___________________________________

123. Incentivar a plena participação das mulhe-


res e homens trabalhadores na procura e 127. Prestar a devida atenção à segurança e saú-
implantação de melhorias no trabalho. de de mulheres grávidas e lactantes.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________ Observações _______________________


___________________________________ ___________________________________

124. Auxiliar os trabalhadores imigrantes a exe- 128. Tomar medidas para que os trabalhadores
cutar seus trabalhos com segurança e efici- de mais idade possam realizar seu trabalho
ência. com segurança e eficiência.

Propõe alguma ação? Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________ Observações _______________________


___________________________________ ___________________________________

40
Lista de verificação ergonômica

129. Adaptar o local de trabalho para a cultura


e preferências dos trabalhadores, adotando
uma abordagem centrada no usuário.

Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________
___________________________________

130. Envolver gerentes e trabalhadores na rea-


lização da avaliação de riscos relacionados
à ergonomia como parte dos sistemas de
gerenciamento de saúde e segurança.

Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________
___________________________________

131. Estabelecer planos de emergência para as-


segurar operações de emergência corretas,
acesso fácil às instalações e rápida evacua-
ção.

Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________
___________________________________

132. Aprender de que maneira melhorar seu lo-


cal de trabalho a partir de bons exemplos
em sua própria empresa ou em outras.

Propõe alguma ação?

c NÃO c SIM c PRIORITÁRIO

Observações _______________________
___________________________________

41
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 1
Vias de transporte desocupadas e sinalizadas. 3. Assegure-se de que nada seja colocado ou
deixado nas vias de transporte. É necessária a
Por quê? colaboração de todos no local de trabalho. Ve-
Vias de transporte desocupadas, com acesso rifique se há locais apropriados para o arma-
fácil às zonas de trabalho e às áreas de armazena- zenamento e para os refugos perto dos locais
gem, ajudam muito a conseguir um fluxo de tra- de trabalho. Insista até que o costume de não
balho melhor, assim como a assegurar um trans-
colocar nada no chão esteja bem incorporado.
porte rápido e seguro.
Se as áreas de transporte não estão claramen-
te sinalizadas, os materiais e os itens de trabalho e Mais algumas dicas
refugos tendem a se amontoar nas vias de trans-
- A disposição de estantes, prateleiras ou
porte. Esses montes irregulares não só obstruem
o transporte e a produção, mas também podem paletes deve ser acompanhada pela marcação
causar acidentes. das vias de transporte. Isso ajudará a estabelecer
Sinalizar as vias de transporte é, até o a prática de manter as vias de transporte livres
momento, a forma efetiva mais simples de mantê- de obstáculos. Também é importante fornecer
las desocupadas. recipientes para os refugos.
- Em um local de trabalho, geralmente há vias
Riscos/sintomas de transporte centrais (ou principais) e outras

• acesso insatisfatório ao local de trabalho; secundárias (ou menores). As vias de transporte

• escorregões, tropeços ou tombos; centrais devem ter uma largura suficiente para
• ferimentos nas pernas/pés; permitir um transporte ativo. Preste atenção
• atraso na evacuação. também nas vias de transporte secundárias e
faça sempre sinalizações em todas as vias de
transporte.
Como?
- Às vezes será necessário reorganizar, parcial
1. Defina as vias de transporte para os locais ou totalmente, a disposição da área de trabalho
de trabalho ou entre eles de forma distinta a
com a finalidade de obter vias de transporte mais
partir das áreas de armazenagem. Consulte
os trabalhadores sobre como indicar as vias curtas e eficientes. Isso pode requerer um esforço
de transporte que forem necessárias. Retire extra, mas valerá a pena.
os obstáculos e, em seguida, faça marcações
utilizando tinta em ambas as bordas de cada
Pontos para recordar
via de transporte.
A sinalização das vias de transporte é o ponto
2. Quando as marcações das vias de transporte de partida para mantê-las desimpedidas e livres
estiverem situadas perto de máquinas mó-
de obstáculos. Vias de transporte desocupadas
veis ou de materiais armazenados, coloque
são a garantia de uma boa circulação de materiais
muretas ou corrimãos para dar segurança à
movimentação de trabalhadores. e de prevenção de acidentes.

43
Figura 1. Pinte linhas para separar as áreas de transporte das áreas de trabalho e mantê-las desimpedidas.

44
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 2
Manter as passagens e os corredores com podem ter pelo menos 75 cm, mas faça que
largura suficiente para permitir um transporte de essas exceções sejam mínimas.
mão dupla.
3. Verifique se as estantes móveis e os carrinhos
de mão podem passar facilmente pelas pas-
Por quê?
sagens e corredores.
Passagens e corredores livres de obstáculos
são importantes para a fluidez de movimento 4. Quando o transporte nos dois sentidos for
de materiais e trabalhadores. As passagens impossível (por exemplo, devido a restrições
muito estreitas ou que tenham obstáculos nelas de espaço, apesar de um transporte frequen-
situados interrompem o fluxo de trabalho e te), considere outras formas mais fáceis para
causam considerável perda de tempo. transportar materiais e produtos semiacaba-
dos, tais como o uso de paletes (plataformas)
O requisito mínimo para uma passagem
fáceis de transportar, bandejas pequenas ou
ou um corredor é que permita um transporte
estantes desmontáveis que possam ser colo-
nos dois sentidos e possa ajudar a melhorar o
cadas em carrinhos de mão ao chegar às pas-
fluxo de trabalho e prevenir acidentes. Deve
sagens de mão dupla.
haver pouquíssimas exceções a essa regra
(por exemplo, ângulos mortos em áreas de
armazenagem pequenas, que sejam usados Mais algumas dicas
apenas ocasionalmente).
- Quando for possível e apropriado, coloque
As passagens e corredores com largura muretas ou separações ao redor das vias de
suficiente para permitir a passagem de carrinhos transporte, a fim de ter certeza de que elas
de mão facilitam muito uma produção eficiente, permaneçam sempre livres para uma fácil
assim como permitem reduzir e tornar mais circulação.
seguras as operações de transporte. - As estantes móveis ou os carrinhos de
mão podem melhorar muito a eficiência do
Riscos/sintomas transporte. Se seu uso não for possível devido
a passagens estreitas, não hesite em introduzir
Acesso insatisfatório ao local de trabalho;
reestruturações (como uma nova colocação das
Escorregões, tropeços ou tombos;
máquinas) para melhorar a fluidez da circulação.
Ferimentos nas pernas/pés;
- Esquinas nas vias de tráfego podem ocasionar
Atraso na evacuação.
congestionamentos. Faça que as curvas nas
esquinas sejam mais fluidas, fornecendo espaço
Como? suficiente.
- A fim de evitar a colocação de materiais nas
1. Retire os obstáculos das passagens e dos cor-
passagens e corredores, providencie conjuntos
redores, de forma que seja sempre possível
de prateleiras, apoios e estantes, de forma que as
um trânsito fluente. Assinale os dois lados
pessoas respeitem mais facilmente a norma de
das passagens.
não colocar materiais no chão.

2. Faça que as passagens para o transporte de


materiais tenham largura suficiente (pelo Pontos para recordar
menos 120 a 140 cm) para permitir o trans- Um transporte fácil nos dois sentidos de
porte nos dois sentidos. As passagens secun- passagens e corredores poupa tempo e energia
dárias, onde o transporte é pouco frequente, e ajuda a manter o local de trabalho em ordem.

45
( i) (ii)

(Iii)
Figura 2. (I), (ii) e (iii). Deixe largura suficiente nas passagens e corredores para permitir o transpor-
te nos dois sentidos.

46
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 3
Assegure-se de que a superfície das vias 3. Se houver pontos com desníveis que não
de transporte seja uniforme, antiderrapante e possam ser eliminados imediatamente,
desimpedida de obstáculos. utilize rampas, plataformas de carga ou
preencha-os.
Por quê?
4. Tenha como norma não colocar nada nas
O transporte dentro da empresa é uma parte passagens e nos corredores. A melhor ma-
importante do trabalho cotidiano. Um tráfego neira de fazê-lo é providenciando bons locais
fluente, desde a área de armazenamento até as de armazenamento, conjuntos de prateleiras
áreas de trabalho e entre os postos, é um pré- e recipientes para refugos em número su-
-requisito para um local de trabalho produtivo. ficiente, definindo e assinalando as vias de
O transporte de cargas em solos desiguais ou transporte.
escorregadios é causa frequente de acidentes.
Tais acidentes são eliminados propiciando-se 5. Promova o uso de meios de transporte que
boas vias de transporte. incluam carrinhos de mão, estantes móveis,
Os produtos podem cair quando os trabalha- carrinhos e pequenos veículos. As rodas
dores tropeçam ou se chocam com o obstáculo, grandes são preferíveis às pequenas, exceto
provocando perdas na produção ou aumento dos para o transporte em distâncias curtas, sobre
custos devido a reparos. superfícies uniformes e firmes.
O uso de carros e estantes móveis é considera-
velmente mais fácil se a superfície for plana e livre Mais algumas dicas
de obstáculos.
- As superfícies de transporte podem estar
cobertas ou pintadas com produtos de elevado
Riscos/sintomas
coeficiente de fricção que reduzam o risco
Escorregões, tropeços ou tombos; de escorregões, mas que não influenciem na
Tensão muscular; resistência do rolamento de carrinhos e carrinhos
Força excessiva; de mão. Tais superfícies podem, no entanto, ser
Acidentes ou ferimentos graves. mais difíceis de limpar.
- As pinturas brilhantes das superfícies das
Como? vias de transporte tornam mais fácil identificar
os riscos de derrapagem, e uma iluminação
1. Elimine das vias de transporte as diferenças
adequada ajuda a identificar os desníveis.
bruscas de altura e outras ameaças de trope-
- Um calçado inseguro ou de baixa fricção
ços.
pode causar escorregões até mesmo sobre
superfícies boas. Se o risco de escorregões é
2. Faça que seja um costume eliminar ou evi-
considerável, providencie um calçado adequado
tar água, óleo ou outras substâncias que se
para os trabalhadores.
tornem escorregadias ao ser derramadas
(mediante a limpeza ou a colocação de so-
los fáceis de limpar, ou usando materiais Pontos para recordar
absorventes). Use recipientes estanques ou A limpeza das vias de transporte é uma solução
recipientes para transporte coberto, a fim de de baixo custo para um problema importante.
evitar derramamentos. Faça da limpeza uma prática rotineira.

47
Figura 3c. O piso deve ser o mais uniforme possível, a fim
de eliminar obstáculos onde tropeçar ou áreas fendidas.

Figura 3a. (i) Elimine as diferenças de altura não


previstas. As rodas grandes, em geral, são me-
lhores do que as pequenas, pois podem superar
mais facilmente quaisquer obstáculos e buracos.
(ii) Preencha as depressões ou faça uma ponte
sobre elas. Se as diferenças de altura permanece-
rem, providencie coberturas graduáveis de forma
Figura 3d. Quando for necessário estender uma ponte,
a evitar tropeços e obstáculos para as rodas. certifique-se de que sua superfície não seja escorregadia
e que permita às rodas girar.

Figura 3b. Previna escorregões nas rampas ou escadas.


Materiais com alto coeficiente de fricção podem ser de
ajuda se colocados nas bordas dos degraus.

48
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 4
Providenciar rampas com uma pequena incli- 4. Se houver perigo de queda nas laterais da
nação, no lugar de pequenas escadas ou diferen- rampa, providencie muretas ou corrimãos.
ças bruscas de nível no local de trabalho.
5. Incentive o uso de carrinhos ou de estantes
móveis em vez do transporte manual de
Por quê?
materiais e de produtos semiacabados.
As diferenças bruscas de nível nas vias de trá- As rampas são perfeitamente apropriadas
fego do local de trabalho impedem a fluidez do para isso.
transporte de materiais e podem causar aciden-
tes. Em vez de colocar cartazes dizendo “CUIDA-
DO COM OS DEGRAUS” aqui e ali, providencie
Mais algumas dicas
rampas que eliminem o perigo. - Evite as rampas com superfícies escorrega-
As escadas curtas de poucos degraus podem dias, e certifique-se de que as superfícies das ram-
parecer fáceis de subir e descer, mas podem cau- pas não estejam molhadas.
sar tropeços ou quedas, provocando acidentes ou - Ao usar carrinhos ou estantes móveis, pro-
danos aos produtos. Vale a pena considerar o uso videncie pontos firmes onde segurá-los para ter
de rampas em vez de escadas. certeza de que o transporte pelas rampas seja fá-
As rampas com pequena inclinação tornam cil e seguro.
possível o uso de carrinhos de mão e de estantes - Examine a disposição do local de trabalho
com rodinhas, que facilitam muito o transporte e dos meios de transporte a fim de reduzir a fre-
dos objetos de trabalho. quência do tráfego, especialmente quando for
necessário o transporte entre locais de trabalho
com níveis diferentes.
Riscos/sintomas
escorregões, tropeços ou tombos; Pontos para recordar
tensão muscular;
As rampas podem prevenir os tropeços e facilitar
força excessiva.
as operações de transporte. Elas levam a viagens
de transporte mais seguras e curtas através do
Como?
uso de carrinhos de mão ou de estantes móveis.
1. Onde houver pequenas diferenças de nível
ou degraus, substitua-os por uma rampa com
uma pequena inclinação (de 5 a 8 graus).

2. Se o acesso de pessoas com deficiência


for necessário, a inclinação deve ser
adequadamente projetada para o acesso de
cadeiras de rodas.

3. Certifique-se de que não haja obstáculos


nos quais se possa tropeçar na entrada ou
na saída das rampas. Além disso, certifique-
se de que as superfícies das rampas sejam
adequadas e não escorregadias.

49
Figura 4. Providencie rampas em vez de escadas.

50
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 5
Melhorar a disposição da área de trabalho de 3. Arranje a colocação de diferentes departa-
forma que seja mínima a necessidade de mover mentos de acordo com a sequência do traba-
materiais. lho realizado, de modo que os itens de tra-
balho que chegam de uma determinada área
Por quê? possam ser utilizados pela área seguinte sem
ter de se deslocar por uma grande distância.
As máquinas e postos de trabalho são fre-
quentemente instalados um atrás do outro à me- 4. Na medida do possível, combine as opera-
dida que a produção vai se expandindo, o que ções para reduzir a necessidade de mover os
não é ideal para a movimentação fácil e eficiente materiais entre elas.
dos materiais. Isso pode ser melhorado trocando
a sua disposição. Mais algumas dicas
O tempo necessário para realizar uma tarefa - Use paletes ou um estoque com os itens de
pode diminuir muito pela redução do movimento trabalho, de forma que os itens que chegam de
dos materiais, e isso reduz a fadiga dos trabalha- um posto de trabalho possam ser movidos facil-
dores, permitindo um trabalho mais eficiente. mente ao posto ou área de trabalho seguinte.
Isso também ajuda a prevenir os acidentes - Quando a disposição da área de trabalho for
causados pela movimentação dos materiais. modificada, certifique-se de que as vias de trans-
porte estejam desimpedidas.
Riscos/sintomas - Uma disposição flexível da área de trabalho
que possa adaptar-se às trocas do fluxo de traba-
exigência de força física;
lho (por exemplo, por causa das trocas de produ-
esforço repetitivo; to ou a fim de produzir vários produtos diferen-
fadiga excessiva; tes) é uma disposição produtiva.
dor na região lombar;
aumento das taxas de ferimento; Pontos para recordar
perturbações causadas por estresse.
Diminuir a necessidade de mover materiais,
mediante a melhoria da disposição da área de
Como? trabalho, é o caminho mais seguro para poupar
tempo e esforço e aumentar a produtividade.
1. Discuta com os trabalhadores como reduzir
a frequência e a distância do movimento dos
materiais, trocando a disposição das máqui-
nas e dos postos de trabalho. Essa deve ser a
melhor maneira de mover os materiais dentro
das áreas de trabalho e entre áreas distintas.

2. Arranje a colocação de uma série de postos


de trabalho, de modo que os itens de
trabalho que chegam do posto precedente
possam ir diretamente para a área de trabalho
seguinte.

51
Figura 5a. Providencie armários ou estantes de armazenagem, de forma que os itens provenientes de um posto de traba-
lho possam passar diretamente ao seguinte.

Figura 5b. Rolões ou esteiras rolantes podem


reduzir a distância do movimento manual de
materiais. A altura deve ser apropriada para
manipular o item de trabalho sem inclinar a Figura 5c. (i) e (ii) Empregue uma disposição que permita ao tra-
parte superior do corpo. Certifique-se de que balhador mover objetos de uma cinta para a seguinte enquanto
haja espaço suficiente para manter-se próximo mantém uma postura natural. O uso de bandejas de transferência
aos rolões ou esteiras rolantes e para os pés. e de rolões pode ajudar a facilitar a movimentação dos objetos.

52
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 6
Utilizar carrinhos, carrinhos de mão e outros 3. Providencie uma esteira rolante para que os
aparelhos providos de rodas ou rolões quando materiais possam ser empurrados facilmente
transportar material. até o posto de trabalho seguinte. Uma estei-
ra rolante de dois metros de comprimento
Por quê? pode ser muito útil.

Ao mover diversos materiais, não só um gran- 4. Empregue paletes, latões ou caixas que
de esforço é empregado como também, muitas possam ser carregados facilmente em um
vezes, ocorrem acidentes que danificam os ma- carrinho de mão ou empurrados através
teriais e podem ferir os trabalhadores. Tudo isso de rolões. Crie recipientes especiais para
deve ser evitado por meio do uso de “rodas”. produtos diferentes, de forma que estejam
Utilizando carrinhos e outros mecanismos protegidos de danos e sejam fáceis de contar
móveis, o número de viagens pode ser significa- e inspecionar.
tivamente reduzido. Isso corresponde a uma me-
lhoria da eficiência e da segurança. Mais algumas dicas
Uma via de rolões colocados um atrás do outro
- É importante manter as vias de transpor-
ao longo da via de movimentação dos materiais
te desimpedidas e livres de obstáculos o tempo
facilita muito o seu movimento, pois somente o
todo. As vias de transporte desobstruídas são es-
empuxo e a tração dos rolões passam a ser neces- senciais para o tráfego dos carrinhos.
sários, em lugar do transporte de materiais. - Os materiais podem ser movidos entre os
postos de trabalho por esteiras transportadoras,
Riscos/sintomas rolões, rampas de gravidade, gruas de portal, gru-
tensão muscular; as giratórias e outros mecanismos. Há muitas ma-
força excessiva; neiras de construir com baixo custo esses tipos de

dor na região lombar; sistemas.


- Uma armação móvel, larga e retangular, so-
perturbações nos membros superiores.
bre a qual esteja colocada uma esteira rolante,
pode ser usada também para carregar e descar-
Como?
regar caminhões.
1. Examine a movimentação de materiais en- - Escolha rodas de grande diâmetro, especial-
tre as áreas de armazenagem e de trabalho mente ao mover materiais em longas distâncias
e entre os postos, especialmente quando es- ou sobre superfícies irregulares.
- Se for possível, escolha rodas ou rodinhas de
ses movimentos de materiais são frequentes
borracha para reduzir o ruído.
ou requerem demasiado esforço. Considere
a possibilidade de usar carrinhos ou “rodas”
Pontos para recordar
para facilitar essas movimentações.
Reduza o número de viagens entre os postos
2. Projete carrinhos de mão simples, de tama- de trabalho e entre as áreas de armazenagem
nho apropriado para o transporte de mate- e as de trabalho utilizando um meio de transpor-
riais. Construa esses carrinhos utilizando as te sobre rodas, como carrinhos de mão ou estei-
peças e os conhecimentos de que dispuser. ras rolantes.

53
Figura 6c. Esse dispositivo para manipular barris não
apenas facilita muito o trabalho, como também ajuda a
prevenir danos.

Figura 6a. (i) Um carrinho de mão para sacos pesados e


(ii) uma transpaleteira são meios confiáveis, seguros e fá-
ceis de manejar. Permitem o transporte de cargas pesadas
em curtas distâncias com elevação mínima.

Figura 6d. Uma esteira transportadora passiva para mo-


ver peças pesadas de motores em elevações de trabalho.

Figura 6b. Esse pequeno carrinho permite que um traba-


lhador mova barras de metal pesadas.

Figura 6e. Um carrinho para ferramentas fácil de mover


proporciona uma armazenagem ordenada e proteção das
ferramentas e instrumentos.

54
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 7
Utilizar prateleiras de armazenamento móveis 4. Considere o uso de paletes, recipientes, ban-
para evitar cargas e descargas desnecessárias. dejas ou latões que possam ser colocados em
uma prateleira móvel ou em um carrinho de
Por quê? mão.
Frequentemente há um grande número de
objetos que necessitam ser transportados para 5. Encaixe rodas nas estantes, prateleiras ou
outros postos de trabalho ou para áreas de arma- bancadas de trabalho para torná-los móveis
zenamento. Se esses objetos são colocados em e evitar operações desnecessárias de carga e
estantes móveis e as estantes são, então, movidas descarga.
até o local seguinte, muitas viagens desnecessá- 6. Considere onde armazenar as prateleiras
rias podem ser evitadas. quando não for utilizá-las, assim elas não se
Transportar os objetos de trabalho em conjun-
tornam um perigo ou uma obstrução.
tos em estantes móveis significa realizar menos
operações de manipulação de cargas (tais como
carga e descarga). Isso contribui para reduzir os
Mais algumas dicas
danos aos elementos de trabalho e diminui os - Se projetar estantes móveis eficazes parece
acidentes e a energia gasta pelos trabalhadores ser complicado, planejar paletes ou bandejas para
nas operações de produção. mover vários objetos ao mesmo tempo pode ser
O uso de estantes móveis também implica um um bom primeiro passo. Essa experiência facilita-
melhor controle sobre os produtos inacabados e
rá o projeto de uma estante que seja eficiente e
uma gestão mais eficiente.
de fácil manuseio.
Riscos/sintomas - Ao utilizar muitas estantes semelhantes,
padronize-as. Do mesmo modo, quando usar
tensão muscular;
muitos paletes ou recipientes para os objetos de
esforço repetitivo;
exigência de força física; trabalho, padronize-os de forma que possam ser
dano ao produto. colocados facilmente em uma estante ou carri-
nho móvel. É melhor se os paletes ou recipientes
Como? puderem ser empilhados.
- É muito importante a manutenção das rodas
1. Projete ou compre estantes, recipientes, pra-
teleiras etc., que tenham rodas e travas de e dos rolões, pois facilitam o empuxo e a tração.
pé onde for apropriado e, então, é possível - Vale a pena investir no projeto de estantes
mover certo número de objetos de cada vez. móveis para elementos de trabalho específicos,
Escolha estantes que sejam fáceis de carregar até mesmo quando implicar o gasto de dinheiro
e descarregar. e esforço. Essas estantes são extremamente
úteis para melhorar a produtividade. As estantes
2. Adapte a disposição dos postos de trabalho
permitem a colocação de muitos objetos por
de forma a permitir o movimento fluido dos
carrinhos com rodas entre eles e entre as áre- meio de fáceis operações de manipulação para
as de trabalho e armazenagem. Se for neces- serem movidos convenientemente a outros locais
sário, volte a definir as vias de transporte. de trabalho.

3. Quando for necessário transportar muitos Pontos para recordar


objetos pequenos, disponibilize o espaço
As estantes de armazenamento móveis são
adequado para cada objeto, de forma que
todos eles possam ser colocados ordenada- uma resposta ideal para reduzir as operações de
mente na estante móvel. manipulação e os tempos de transporte.

55
Figura 7a. Um carrinho auxiliar de montagem com Figura 7c. Carrinho auxiliar projetado especialmente
gavetas ajuda a assegurar um ritmo de trabalho fluido em para a armazenagem e manipulação de silenciadores de
oficinas de montagem onde são realizadas numerosas
bicicleta.
operações em cada posto de trabalho.

Figura 7d. Para muitos tipos de peças de trabalho, é


possível empregar com êxito uma estante auxiliar para
peças planas e com os dois lados utilizáveis, um autêntico
“poupador de espaço” para uma fábrica pequena com
corredores estreitos.
Figura 7b. Um carrinho de ferramentas com estantes
ajustáveis ocupa pouco espaço, mas contribui muito para
melhorar a eficiência dos mecânicos de motores e dos
trabalhadores que reparam máquinas ou ferramentas.

56
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 8
Utilizar prateleiras em várias alturas ou estan- outros meios para assinalar cada um desses
tes próximas à área de trabalho para diminuir o lugares. Evite as alturas que sejam demasiado
transporte manual de materiais. elevadas ou demasiado baixas, pois serão de
difícil alcance.
Por quê?
É possível poupar tempo e energia no recolhi- Mais algumas dicas
mento dos materiais, colocando-os próximos ao
- Use recipientes e caixotes leves para a ar-
posto de trabalho, facilmente ao alcance e a uma
altura apropriada. mazenagem das peças pequenas. Os recipientes

As prateleiras em várias alturas e estantes e caixotes com a frente aberta tornam fácil ver e
permitem um melhor uso do espaço e ajudam a pegar os materiais que estejam dentro.
manter as coisas ordenadas quando se dispõe de - Use paletes ou bandejas com um espaço de-
um espaço limitado perto da área de trabalho. finido para cada objeto, a fim de facilitar a arma-
As prateleiras em várias alturas e estantes, zenagem e o alcance do aprovisionamento.
com um espaço especificado para cada objeto, - Armazene os objetos pesados ou estranhos
são excelentes para uma armazenagem segura na altura da cintura ou de uma forma adequada
de materiais e produtos semiacabados, especial- para a próxima fase do transporte; armazene os
mente os frágeis; isso reduz o perigo de acidentes objetos usados com pouca frequência no nível do
e incêndios e a possibilidade de danos. joelho ou ombro.
- Ao acessar as estantes acima da altura da ca-
Riscos/sintomas beça, utilize um degrau de plataforma ou escada
de plataforma. Evite carregar objetos utilizando
alongamento excessivo;
as duas mãos quando descer de uma escada. Três
tensão muscular;
pontos de contato para as mãos e pés devem ser
força excessiva;
mantidos por segurança, para evitar o risco de
dano ao produto.
queda.

Como? Pontos para recordar


1. Providencie prateleiras com várias alturas ou As prateleiras com vários níveis e as estantes
estantes para vários objetos específicos. com rodas poupam muito tempo e espaço, e
também mantêm as coisas arrumadas. É o cami-
2. Aproveite ao máximo o espaço na parede
nho mais simples e inteligente para reduzir os da-
perto da área de trabalho colocando pratelei-
nos nos materiais e para evitar acidentes.
ras de várias alturas ou estantes.

3. Quando for possível, adapte prateleiras


de modo que funcionem como estantes
móveis.

4. Providencie um local específico para cada


tipo de material ou parte dele, de modo que
seja fácil ter acesso ao material, assim como
armazená-lo e transportá-lo; use etiquetas e

57
Figura 8a. Estante para armazenagem horizontal em vá- Figura 8c. Conjunto de prateleiras vertical. As varas e bar-
rios níveis, de lâminas de metal ou de madeira compensa- ras metálicas de diferentes perfis podem ser armazenadas
da – de outro modo, a água tende a espalhar-se entre as de modo eficaz em uma área limitada ou perto do traba-
lâminas e danificá-las. lho. As prateleiras do tipo bandeja proporcionam um lu-
gar para as peças pequenas.

Figura 8b. Suporte de barra horizontal. Este modelo,


colocado de pé livremente, sem necessidade de fixação,
Figura 8d. Estantes projetadas para aproveitar completa-
pode ser usado separadamente para armazenar pequenas
peças, ou conjuntamente em linha para armazenar as mente o espaço das paredes.
peças maiores.

Figura 8e. A área de uma oficina após ser limpa de todos os elementos desnecessários. Todas as ferramentas e objetos
estão armazenados em prateleiras e estantes.

58
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 9
Usar dispositivos mecânicos para levantar, equipamentos de ajuda no nível do solo são
baixar e mover materiais pesados. melhores, pois podem ser utilizados sem ele-
var os materiais.
Por quê?
3. Use somente maquinário e mecanismos de
Erguer, baixar e movimentar manualmente
levantamento que tenham sido verificados
materiais e objetos de trabalho pesados é uma
pelo fabricante ou por outra pessoa compe-
das principais causas de acidentes e de lesões nas
tente, e para os quais tenha sido obtido um
costas associadas com a operação manual de car-
certificado especificando a carga segura de
gas. A melhor forma de prevenir esses acidentes
trabalho.
e lesões é eliminar o trabalho manual mediante o
uso de dispositivos mecânicos. 4. Certifique-se de que a máxima carga segura
O levantamento e transporte manual de ma- de trabalho esteja claramente marcada e de
teriais pesados exige destreza e requer muito que seja respeitada.
tempo. Com os dispositivos mecânicos, essas
tarefas são realizadas mais rapidamente e com 5. Assegure-se de que pessoas qualificadas
regularmente inspecionem e ofereçam ma-
maior eficácia.
nutenção aos aparelhos ascensores, às cor-
A introdução de dispositivos mecânicos para
rentes e correias e aos demais mecanismos
o manuseio de cargas pesadas ajuda, em grande
elevadores.
medida, a organizar o fluxo de trabalho.

Riscos/sintomas Mais algumas dicas


tensão muscular; - O levantamento manual de cargas pesadas
força excessiva; deve ser considerado como último recurso em ca-
exigência de força física; sos especiais, quando a aplicação de meios mecâ-
dor na região lombar. nicos não for exequível.
- O levantamento de cargas pesadas em ge-
Como? ral é conjugado com o transporte. Organize o
levantamento de modo que a fase de transporte
1. Instale no nível do chão dispositivos para le- seguinte seja mais fácil. O levantamento até a al-
vantamento que requeiram a mínima eleva- tura de trabalho, a partir de uma mesa elevadora
ção necessária. Como exemplos, cábreas, ma- móvel, é um bom exemplo.
cacos hidráulicos, mesas elevadoras, gruas
hidráulicas de solo, elevadores ou guindastes Pontos para recordar
com correntes, pórticos elétricos ou esteiras
Use dispositivos mecânicos para levantamen-
transportadoras.
to com a menor elevação necessária para operar
com segurança e eficiência.
2. As gruas e guindastes suspensos sobre as
cabeças podem ser usados se a estrutura do
local de trabalho permitir, embora seja preci-
so levar em consideração que os dispositivos
suspensos significam perigo para o posto de
trabalho, e podem levar a sérios acidentes. Os

59
Figura 9a. Uma cábrea móvel é confiável, segura e fácil Figura 9c. Uma grua hidráulica de solo com braço
de manejar para o transporte de carga pesada a uma telescópico.
distância curta com mínima elevação.

Figura 9b. Um dispositivo mecânico acionado


manualmente para levantar peças de fundição até a altura
de trabalho. Figura 9d. Certifique-se de que a máxima carga segura
esteja claramente marcada.

60
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 10
Reduzir a operação manual de materiais usan- organizar um transporte automático de ma-
do esteiras transportadoras, guindastes ou gruas teriais até o posto de trabalho seguinte.
e outros meios mecânicos de transporte.
4. Se é impraticável mover as cargas automa-
Por quê? ticamente, use rampas por gravidade para
A operação manual de materiais, incluindo o os materiais leves e uma esteira rolante in-
armazenamento, a carga e descarga, não agrega clinada para os materiais pesados. A força
nenhum valor ou benefício. Substituindo-a por da gravidade se encarregará de mover os
meios mecânicos, os trabalhadores podem em- materiais.
pregar seu tempo em outro trabalho. Isso é certo
tanto para os objetos pesados quanto para os ob- 5. Dê treinamento aos trabalhadores sobre os
jetos pequenos e leves. procedimentos seguros de utilização dos
Uma operação manual de cargas repetida im- meios mecânicos de transporte. Certifique-se
plica em más posturas de trabalho e frequentes também de que haja espaço suficiente para
movimentos forçados. Isso pode ser a causa de
realizar as operações com segurança.
problemas em músculos e articulações, dando
lugar a uma baixa produtividade. A utilização de 6. Certifique-se de que os perigos dos novos
equipamentos em lugar da operação manual re-
meios mecânicos sejam avaliados adequada-
duz muito a fadiga e o risco de lesões.
mente, e de que as medidas corretivas apro-
O transporte mecânico de materiais aumenta
priadas sejam tomadas.
em grande medida a produtividade e permite or-
ganizar um melhor fluxo de trabalho.
Mais algumas dicas
Riscos/sintomas - Use dispositivos mecânicos que possam ser
força excessiva; manejados facilmente por trabalhadores distin-
tensão muscular; tos em tarefas diferentes. Isso facilitará a utiliza-
esforço repetitivo; ção desses aparelhos.
exigência de força física. - Instale os dispositivos mecânicos de modo
que o trabalho prévio ou posterior à manipulação
Como? mecânica seja fácil – por exemplo, de forma que o
trabalhador não necessite levantar ou abaixar os
1. Verifique as operações de manipulação de materiais novamente.
materiais para ver quais podem ser substituí- - Use um carrinho de mão ou carrinho com o
das por meios mecânicos. qual os materiais possam ser trazidos até o pon-
to de armazenagem ou de descarga a uma altura
2. Use meios acionados manualmente, como correta. Considere, caso isso seja adequado, a uti-
mesas elevadoras hidráulicas, gruas hidráuli- lização de uma plataforma ou de uma prateleira
cas de solo ou guindastes de corrente ou de especial, de tamanho e altura corretos, colocada
alavanca. A manutenção desses dispositivos perto da máquina. Os materiais transportados até
a máquina podem ser armazenados facilmente
é mais fácil que a dos dispositivos acionados
sobre essa plataforma ou prateleira.
eletricamente.
- O transporte e abastecimento de materiais
tóxicos ou nocivos requer atenção especial. Deve
3. Quando os meios acionados manualmente
ser considerado o uso de recipientes fechados e
não forem apropriados para os materiais pe-
o isolamento das áreas onde os trabalhadores fa-
sados, utilize dispositivos elétricos, como os çam lanches ou refeições.
elevadores elétricos ou hidráulicos, as estei- - Aprenda a partir de bons exemplos já em uso
ras transportadoras ou os cabos suspensos. É em máquinas semelhantes. Há muitas ideias sim-
comum esses dispositivos tornarem possível ples e práticas.

61
Pontos para recordar
Usando meios mecânicos de transporte, as
mãos e a energia dos trabalhadores se liberam do
manejo e se reservam para tarefas mais proveito-
sas e seguras.

Figura 10a. O transporte mecânico de materiais pode


eliminar o trabalho manual e, ao mesmo tempo, melhorar Figura 10c. Reduza o transporte manual de materiais
a postura e a altura do trabalho. usando esteiras transportadoras.

Figura 10b. (i) Um guindaste com alavanca é fácil de manejar e extremamente versátil. (ii) Guindaste de corrente com
freio automático por pressão de carga. (iii) Um guindaste elétrico de corrente controlado por um interruptor de borboleta
permite um manejo eficiente de cargas leves.

62
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 11
Em vez de transportar cargas pesadas, repartir aumentar o número de viagens necessárias
o peso em pacotes menores e mais leves, em reci- para transportar a mesma quantidade total
pientes ou bandejas. de carga. Por isso, certifique-se de que os
pacotes não sejam demasiado pequenos, e
Por quê? de que os meios eficazes para movê-los ou
O transporte de objetos pesados é exaustivo transportá-los sejam utilizados.
e perigoso. Divida as cargas pesadas em objetos
menores sempre que possível. Metade da carga 4. Use carrinhos, carrinhos de mão, estantes
transportada por cada braço dá um bom equilí- móveis ou empilhadores manuais para trans-
brio, permitindo ao trabalhador continuar mais portar muitos pacotes de uma só vez. Isso
tempo com menos fadiga. Uma carga em somen- condiz com a ideia de dividir os pacotes pe-
te um lado pode causar lesões e distúrbios nas sados em outros menores, e, embora não di-
costas, ombros e pescoço. minua a quantidade total transportada pelos
O cansaço de transportar pacotes de peso
carrinhos etc., faz que a carga e descarga seja
mais leve é muito menor do que a fadiga provo-
mais fácil e rápida.
cada pelo transporte de objetos pesados. A pro-
dutividade do trabalhador aumenta ao transpor-
tar pacotes mais leves. Mais algumas dicas
O risco de lesões nas costas também se reduz
- Organize o uso de ajuda para o transporte,
com o uso de pacotes leves em vez de pacotes
analisando a situação juntamente com os traba-
pesados.
lhadores, com o intuito de evitar ao máximo pos-
sível o transporte manual.
Riscos/sintomas
- Certifique-se de que os pacotes tenham
tensão muscular;
bons pontos para preensão, de modo que a carga
força excessiva;
possa ser mantida perto da cintura enquanto é
dor na região lombar.
transportada.

Como? - Os objetos pequenos tornam mais fácil a or-


ganização do fluxo e da armazenagem dos ma-
1. Verifique todos os pesos levantados ou trans- teriais no local de trabalho. Isso também reduz
portados manualmente para ver a possibili- acidentes como quedas e tropeções.
dade de dividi-los em cargas menores.
- Certifique-se de que as rotas de transporte

2. Divida as cargas pesadas em pacotes mais le- estejam no mesmo nível e livres de trechos escor-
ves, em recipientes ou bandejas, levando em regadios e obstáculos.
conta o peso máximo com que o trabalhador
sente-se à vontade. Por exemplo, dois paco- Pontos para recordar
tes de dez quilos cada um é melhor do que
Um peso mais leve é um peso mais seguro.
um só pacote de vinte quilos.
Divida os pacotes pesados em pacotes mais
3. A divisão de cargas em pacotes menores leves para melhorar a segurança e a eficácia
pode provocar uma movimentação maior e do trabalho.

63
Figura 11a. Divida os pacotes pesados em outros menores
e mais leves.

Figura 11b. Divida os objetos pesados nas


menores cargas possíveis.

Figura 11c. Um balancim, ou outro mecanismo similar,


é útil para transportar por determinada distância duas
cargas separadas, ao mesmo tempo que mantém o
equilíbrio e diminui o trabalho de erguer e baixar.

64
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 12
Providenciar alças, asas ou bons pontos de de gravidade da carga próximo do corpo do
preensão em todos os pacotes e caixas. trabalhador.

6. Mais algumas dicas


Por quê?
O transporte de cargas é muito mais fácil e rá- 7. - Tenha por norma comprar caixas, bandejas
pido se elas puderem ser manejadas com firmeza e recipientes que tenham alças ou outro tipo
e facilidade. de ponto de preensão.
Com boas alças existe menos possibilidade de
8. - Considere a colocação das alças em um ân-
as cargas caírem, e assim se previne o dano aos
gulo tal que a caixa ou recipiente possa ser
materiais. Alças adequadas também proporcio-
transportado com o pulso em uma posição
nam um campo de visão desimpedido.
natural, confortável.
Cabos e punhos de ferramentas apropriados
tornam possível a redução do cansaço, já que há
9. - Os pacotes devem ser projetados para sim-
uma menor inclinação do corpo e menos energia
plificar a operação manual (por exemplo, em
muscular é requerida para sustentar a carga.
pacotes mais leves) e para proporcionar alças
ou bons pontos de preensão. As superfícies
Riscos/sintomas escorregadias dos pacotes devem sempre ser
tensão muscular; evitadas.
ferimentos nas mãos/braços;
perturbações nos membros superiores. 10. - Tenha em mente que os trabalhadores po-
dem estar portando luvas. Os pontos de pre-

Como? ensão ou as alças devem poder ser facilmen-


te apanhados com as mãos enluvadas.
1. Recorte aberturas nas caixas, bandejas e reci-
pientes de modo que possam ser transporta-
Pontos para recordar
dos confortavelmente com as mãos.
Prover as caixas e outros recipientes com pon-
2. Use pacotes que tenham uma alça ou bons tos de preensão é uma medida muito simples
pontos de preensão para transportá-los. para melhorar o manuseio de materiais.

3. Peça aos fornecedores e empresas terceiri-


zadas que entreguem os produtos em caixas
ou recipientes com alças ou algum ponto de
preensão.

4. Coloque esses pontos de preensão de manei-


ra que seja possível transportar a carga dian-
te do corpo.

5. Quando uma carga é transportada por meio


de uma alça ou de outro sistema de preen-
são, coloque-os de modo a deixar o centro

65
Figura 12a. Os pontos de preensão devem estar recortados para permitir que o recipiente seja agarrado com os
dedos flexionados. Isso pode reduzir bastante a força necessária para segurar o recipiente.

Figura 12b. Os pontos de preensão recortados são muito úteis. Coloque esses pontos de preensão de modo que a
caixa ou recipiente possa ser transportado diante do corpo.

66
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 13
Mover materiais horizontalmente na mesma deslizar ou empurrar os objetos pesados,
altura de trabalho. manuseados repetidamente, possa ser feita
com facilidade. Tenha em mente que para
Por quê? um trabalho eficiente e seguro é importante
O empuxo e a tração são menos exaustivos e que a superfície do solo seja uniforme e não
mais seguros que erguer e baixar materiais, espe- escorregadia.
cialmente quando se trata de materiais pesados.
O movimento horizontal de materiais pesados 6. Empregue aparelhos fáceis de erguer ou
é mais eficiente e permite um melhor controle do mesas elevadoras móveis para mover a carga
trabalho, pois, ao requerer menos força, o traba- até a zona de alimentação ou até o plano de
lhador não precisa mover o peso de seu corpo. trabalho.
Ao empurrar e puxar em uma altura apropria-
da, em vez de levantar, ajudamos a prevenir as Mais algumas dicas
lesões nas costas. - Evite o manuseio de materiais pesados em
espaços confinados, pois isso limita a eficiência
Riscos/sintomas do movimento e pode causar más posturas e aci-
esforço repetitivo; dentes.
tensão muscular; - Empurrar e puxar são ações mais eficazes
dor na região lombar. quando efetuadas para a frente e para trás em re-
lação ao corpo, em vez de para os lados.
Como? - Quando os objetos pesados se movem de
um posto de trabalho para o seguinte, mantenha-
1. Ao mover os materiais de um posto de traba-
-os à altura do plano de trabalho de modo que
lho para outro, mova-os no nível do plano de
não sejam necessários os movimentos de erguer
trabalho.
e baixar.
2. Se houver objetos grandes colocados no - Utilize bancadas ou plataformas de trabalho
chão, utilize um vagonete, um saco, um car- para pôr os materiais, de modo que se reduza a
rinho de mão ou uma plataforma com rodas diferença de altura ao movê-los.
de baixa altura para transportá-los com uma - Construa aparelhos especiais, adaptados
elevação mínima. para o manuseio de seus elementos de trabalho,
que permitam uma elevação mínima de carga.
3. Use sistemas de transporte mediante os Exemplos disso são os carrinhos de mão para
quais os materiais possam ser removidos sem transportar cilindros, os carrinhos para o trans-
variar de altura. Exemplos incluem uma via porte de barris ou um sistema de suspensão mó-
passiva de rolões (uso de rolões colocados no vel para os elementos pesados.
mesmo nível), uma bancada de trabalho mó- - Use dispositivos mecânicos para elevação
vel ou um carrinho que esteja na mesma altu- que possam ajustar a altura de movimento dos
ra das mesas de trabalho, ou a suspensão dos materiais, tais como os carros elevadores ou as
materiais que se movem no mesmo nível. esteiras transportadoras ajustáveis.
- Ao projetar novas áreas de trabalho, elimine
4. Iguale a altura da plataforma do veículo com
as diferenças de altura das superfícies de traba-
a da área de carga, para que a carga e a des-
lho.
carga possam ser feitas com uma diferença
mínima de altura. Pontos para recordar
5. Assegure-se de que haja espaço suficiente Mova os materiais na mesma altura de traba-
para as posições de alimentação e descarga lho. Use dispositivos mecânicos para alçar ou bai-
na máquina, de modo que a ação de xar os materiais até a altura adequada.

67
Antes depois

Figura 13a. Elimine as diferenças de altura das superfícies de trabalho.

Figura 13b. (i) e (ii) Diminua os movimentos de subida e descida.

Figura 13c. Empurre e puxe os materiais Figura 13d. Mova os materiais ao longo de
pesados, em lugar de erguê-los ou baixá-los. superfícies da mesma altura.

68
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 14
Quando for manipular cargas, eliminar tarefas Mais algumas dicas
que requeiram inclinar-se ou torcer-se.
- Evite o manuseio e o transporte de objetos
pesados tanto quanto seja possível. Inclinar-se ou
Por quê?
girar enquanto se manuseiam objetos pesados é
Inclinar ou girar o tronco é um movimento particularmente prejudicial.
pouco estável. O trabalhador perde mais tempo - Às vezes, os trabalhadores que ficam de pé
e termina mais cansado do que quando realiza o inclinam seu corpo porque não podem acercar-
mesmo trabalho sem inclinar ou girar o tronco. -se o bastante do elemento de trabalho devido à
A torção e a inclinação do corpo são algumas falta de espaço para os joelhos ou os pés. Certifi-
das principais causas das lesões nas costas e dos que-se de que os trabalhadores tenham espaço
transtornos no pescoço e nos ombros. suficiente para seus pés e joelhos.
- Evite combinar simultaneamente o transpor-
Riscos/sintomas te com a realização de outras tarefas, pois muitas
vezes isso é a razão pela qual o trabalhador inclina
tensão muscular;
ou gira o corpo. Reorganize o trabalho de modo
dor na região lombar;
que a tarefa de transporte seja a única tarefa a ser
escorregões, tropeços ou tombos; realizada nesse momento.
alongamento excessivo.
Pontos para recordar
Como?
As lesões nas costas, consequência da
1. Mude a colocação dos materiais ou produtos inclinação ou da torção enquanto se manuseia
semiacabados de modo que a tarefa de ma- uma carga pesada, podem ter alto custo, pois
nuseio seja feita diante do trabalhador, sem às vezes significam a perda de um trabalhador
inclinação do corpo. formado e produtivo durante um grande período
de tempo.
2. Melhore o espaço de trabalho para realizar
as tarefas de manuseio de modo que o tra-
balhador possa adotar posições estáveis dos
pés sem inclinar ou girar.

3. Empregue meios mecânicos para levar os


elementos de trabalho para a frente do tra-
balhador. O trabalhador deverá ser capaz de
retirar o elemento de trabalho e de substituir
o objeto finalizado sem se pôr numa postura
forçada.

4. Mude a altura de trabalho (por exemplo, mu-


dando a altura da mesa de trabalho ou do
ponto de alimentação) de forma que o traba-
lhador possa manipular o objeto de trabalho
sem inclinar o corpo.

69
Figura 14a. (i) e (ii) Reduza a distância entre o trabalhador e o objeto de trabalho.

Figura 14b. Mesa de elevação ajustável, “elevador tesoura”.

70
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 15
Manter objetos junto ao corpo, enquanto os 5. Organize a tarefa de transporte de modo
materiais são manipulados. a elevar e baixar minimamente os objetos
transportados. Por exemplo, transporte ma-
Por quê? teriais de uma superfície de trabalho a outra
de igual altura, ou evite colocar materiais so-
Transportar um objeto junto ao corpo diminui bre o chão, usando estantes ou plataformas
o movimento de inclinação para a frente, e assim de altura apropriada.
o risco de uma lesão nas costas e de transtornos
no pescoço e nos ombros é reduzido. 6. Quando a carga for pesada, considere a pos-
Mantendo os objetos junto ao corpo, o trans- sibilidade de dividi-la em outras de menor
porte é mais fácil e pode proporcionar uma boa peso. Se isso não for possível, peça a duas ou
visibilidade adiante. Isso aumenta a eficiência e mais pessoas para transportar a carga ou con-
sidere o uso de algum meio de transporte.
reduz os acidentes.
Inclinar ou girar o tronco é um movimento 7. Mude a altura de trabalho (por exemplo, mu-
pouco estável. O trabalhador perde mais tempo dando a altura da mesa de trabalho ou do
e termina mais cansado do que quando realiza o ponto de alimentação) de forma que o traba-
mesmo trabalho sem inclinar ou girar o tronco. lhador possa manipular o objeto de trabalho
A torção e a inclinação do corpo são algumas sem inclinar o corpo.
das principais causas das lesões nas costas e dos
transtornos no pescoço e nos ombros. Mais algumas dicas
Riscos/sintomas - Quando o peso da carga não for grande, o
uso de paletes, caixotes, caixas ou recipientes
tensão muscular; para transportar objetos pequenos pode reduzir
dor na região lombar; o número de viagens. Onde for possível, é prefe-
dano ao produto; rível o uso de carrinhos de mão e outros aparatos
escorregões, tropeços ou tombos. móveis de carga que não sejam excessivos para
os trabalhadores em questão.
Como? - Às vezes, os trabalhadores que ficam de pé
inclinam seu corpo porque não podem acercar-
1. Providencie alças e bons pontos de preensão
da carga a ser transportada. Aproxime-se da -se o bastante do elemento de trabalho devido à
carga o máximo possível e sustente-a firme- falta de espaço para os joelhos ou os pés. Certifi-
mente junto ao corpo. Use posições de pé que-se de que os trabalhadores tenham espaço
estáveis e seguras. suficiente para seus pés e joelhos.
- O trabalhador pode preferir transportar
2. Se o levantamento manual de uma carga a carga sobre o ombro, a cabeça ou nas costas,
pesada for inevitável, tente dividir a carga fa- dependendo de sua constituição e peso e
zendo duas ou mais pessoas carregarem em dos costumes locais. Procure encontrar meios
conjunto. alternativos para um transporte mais fácil, como
os cinturões, um recipiente fácil de transportar ou
3. Ao erguer ou baixar cargas pesadas, faça-o
uma mochila.
devagar e diante do corpo. Empregue a força
- Providencie roupas de trabalho adequadas
dos músculos das pernas (não das costas) e
mantenha as costas eretas. quando as tarefas de transporte forem
frequentes.
4. Ao transportar, mantenha a carga perto da
cintura. Frequentemente é útil providenciar Pontos para recordar
aventais apropriados, pois reduzem o risco de Quando for inevitável o transporte manual de
lesões devido a partes desiguais ou cortantes
objetos, levante e transporte o objeto junto ao
das cargas.
corpo. Isso reduz o cansaço e o risco de lesões.

71
Figura 15a. Levante ou abaixe uma carga pesada diante do corpo, mantendo as costas eretas e com os pés em uma
posição estável, empregando a força das pernas.

Figura 15c. Pontos onde segurar, adapta-


Figura 15b. Um grande objeto pesado também pode ser erguido usando a dos ao próprio objeto transportado, po-
força das pernas, sendo mantido o mais próximo possível do corpo. dem facilitar a tarefa de transporte.

Figura 15d. Levantamento de cargas pe-


sadas de uma plataforma na frente do
corpo com o uso da força das pernas.
O levantamento a partir de uma plataforma
é melhor do que levantar a partir do chão.

72
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 16
3. Para tarefas igualmente exaustivas é impor-
Combinar a atividade de erguer cargas pesa-
tante designar funções, de maneira que a ta-
das com tarefas fisicamente mais leves para evitar
refa seja repartida entre um grupo de pesso-
lesões e fadiga, aumentando a eficiência.
as por meio de revezamento.

Por quê?
Mais algumas dicas
Erguer cargas pesadas manualmente é can-
- As tarefas com exigências físicas maiores,
sativo e a principal fonte de lesões de coluna. Se
como erguer cargas pesadas, sempre necessi-
isso não puder ser feito de outra forma, median-
tam de pausas frequentes para a recuperação do
te o uso de um dispositivo com rodas ou de um
cansaço e para uma maior produtividade. Inserir
transporte mecânico, é melhor combinar o levan-
pausas frequentes como parte da programação
tamento de cargas pesadas com outras tarefas
de trabalho pode ser um incentivo para a combi-
mais leves. A ideia é evitar a concentração das nação de tarefas pesadas com outras mais leves.
tarefas mais pesadas e desfavoráveis entre alguns - A alternância de tarefas é em geral bem me-
poucos trabalhadores. nos exaustiva, e, desse modo, pode melhorar a
Combinar as tarefas pesadas de erguer mate- motivação e a produtividade do trabalhador.
riais com outras mais leves reduz o cansaço, bem
como o risco de lesões de coluna. Isso ajuda a Pontos para recordar
aumentar o conjunto da produtividade do traba-
Evite erguer repetidamente cargas pesadas o
lhador. tempo todo. Combine esse tipo de atividade com
Se os trabalhadores estão treinados para reali- tarefas mais leves, a fim de reduzir a fadiga e au-
zar tarefas múltiplas, é muito mais fácil encontrar mentar a eficiência.
um trabalhador substituto em caso de ausência
de outro trabalhador por doença ou licença.

Riscos/sintomas
tensão muscular;
dor na região lombar;
esforço repetitivo.

Como?
1. Reorganize as tarefas designadas de modo
que os trabalhadores encarregados de er-
guer cargas pesadas sejam destacados tam-
bém para tarefas mais leves.

2. Introduza o revezamento de tarefas e o traba-


lho em grupo para prevenir a concentração
de tarefas pesadas sobre os trabalhadores se-
lecionados. Isso é facilmente feito formando
uma equipe com vários membros.

73
(i)

(ii)
Figura 16 (i). Combine o trabalho físico pesado com tarefas mais leves. (ii) Isso reduz a fadiga e aumenta a eficiência.

74
Manipulação e armazenagem de materiais

Ponto de verificação 17
Providenciar recipientes para os refugos e dei- 3. Se o óleo vaza do equipamento ou de outros
xá-los bem situados. sistemas de transporte, construa bandejas
desmontáveis debaixo do objeto.

Por quê? 4. Consulte os trabalhadores sobre a melhor


Os refugos, fragmentos e líquidos derrama- forma de esvaziar os recipientes de dejetos a
dos no chão não apenas representam uma perda intervalos apropriados. Designe uma pessoa
de material e um obstáculo para o fluxo ideal da para ter a responsabilidade de despejar os re-
produção, como também são uma das principais fugos, ou faça um revezamento dessa ativida-
de entre um grupo de trabalhadores. A ideia
causas de acidentes.
é integrar o recolhimento de lixo como uma
É difícil obter ordem e limpeza adequadas
atividade a mais do processo de trabalho.
sem pôr à disposição dos trabalhadores recipien-
tes para dejetos em locais convenientes.
Recipientes apropriadamente situados e fá- Mais algumas dicas
ceis de esvaziar ajudam a criar espaço e reduzem - Recipientes simples de metal ou plástico,
os custos de limpeza. colocados em cada área de trabalho, podem
muitas vezes ajudar a manter o local limpo e
Riscos/sintomas ordenado.
- Um aspirador é um bom recipiente temporá-
tensão muscular;
rio para os objetos, como as partículas pequenas
dor na região lombar; e secas. Os dejetos úmidos exigem um aspirador
derramamento de material; especial (consulte seu fornecedor).
escorregões, tropeços ou tombos; - Os dejetos pesados podem ser manipulados
ferimentos nas mãos/braços; mais eficientemente se o recipiente puder ser
ferimentos nas pernas/pés. aberto na altura apropriada, como, por exemplo,
em um dos lados do recipiente.
Como? - Os materiais de refugo armazenados em re-
cipientes permanecem relativamente limpos, so-
1. Encomende ou construa recipientes adapta- frem menos deterioração e podem ser facilmente
dos para cada tipo de refugo: do tipo caixa localizados quando forem necessários.
aberta ou recipientes cilíndricos ou cúbicos
para resíduos e lixo (do tamanho apropriado Pontos para recordar
ao tipo de dejeto); recipientes fechados para Uma armazenagem de dejetos bem organiza-
líquidos; prateleiras apropriadas ou platafor- da é necessária para manter a ordem e a limpeza.
mas para os refugos maiores e mais volumo- Os refugos armazenados desse modo podem ser
sos (como pranchas de madeira, barras de reciclados.
metal etc.).

2. Coloque rodas na base dos recipientes de


refugos, de modo que possam ser facilmente
levados até o local de despejo com
frequência.

75
Figura 17. Providencie recipientes de refugos fáceis de esvaziar e convenientemente situados.

76
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 18
2. Se a tarefa exige esforços intensos com frequ-
Empregar ferramentas projetadas para as ta- ência, use ferramentas mecânicas. Há vários
refas específicas. tipos disponíveis. Tais ferramentas não ape-
nas são mais eficientes, como também po-
Por quê?
dem executar tarefas impossíveis de serem
As ferramentas especiais adaptadas especifi- feitas à mão, e o cansaço dos trabalhadores
camente para uma operação concreta melhoram é muito menor.
em grande medida a produtividade e tornam
mais fácil e mais segura a operação. 3. Providencie um lugar para as ferramentas
As ferramentas especiais geralmente podem que não estejam sendo utilizadas, bem como
ser compradas ou fabricadas a baixo custo. Uma para sua manutenção periódica.
vez que a produtividade aumenta como resul-
tado de sua utilização, os benefícios são muito 4. Evite ferramentas que exijam força em exces-
maiores do que os custos. so dos dedos. Os músculos para mover os de-
Ao utilizar algumas ferramentas manuais es- dos são particularmente afetados pela força
peciais, pequenos músculos nos dedos e mãos em excesso. Por exemplo, use alavancas de
são frequentemente utilizados. Se força em ex- disparo em vez de botões de disparo, já que
cesso é necessária, esses músculos se cansam os dedos combinados são mais fortes do que
muito facilmente. Por causa dos movimentos de- os dedos separados.
licados que são essenciais em algumas operações
com ferramentas especiais, mesmo a ligeira fadi- 5. Instrua os trabalhadores sobre o uso corre-
ga do músculo reduz a produtividade. to das ferramentas, e faça que solicitem seu
As operações repetitivas com ferramentas conserto ou substituição quando estiverem
que requerem força em excesso ou posturas danificadas ou se não funcionarem.
fixas podem causar distúrbios no pescoço, braço
e pulso. Mais algumas dicas
- O custo das ferramentas apresenta três com-
Riscos/sintomas
ponentes: o valor da compra (ou produção), a ma-
tensão muscular; nutenção e a utilização. A maioria das ferramen-
perturbações nos membros superiores; tas manuais tem um custo menor do que o custo
ferimentos nas mãos/dedos; por hora da mão de obra. Até mesmo as ferra-
lacerações; mentas mecânicas geralmente custam menos do
vibração da mão/braço. que vinte a cinquenta vezes o custo por hora de
mão de obra. Apesar disso, as ferramentas são uti-
Como? lizadas por vários anos. Por exemplo, uma chave
de fenda mecânica pode custar cinquenta vezes
1. Utilize ferramentas específicas a fim de
o custo por hora de mão de obra, mas pode ser
realizar o trabalho corretamente, com a
utilizada por 1.000 horas por ano durante cinco
maior qualidade e o menor esforço. Use anos.
exatamente o tipo, o tamanho, o peso e a - As ferramentas manuais costumam precisar
potência apropriada de chaves de fenda, de até 5 horas de manutenção por ano; as mecâ-
facas, martelos, serras, alicates e outras nicas, de 10 a 100 horas por ano. Assim, mesmo
ferramentas manuais. com uma média de manutenção de 50 horas em

77
um ano, seu custo é uma pequena fração (diga- - Quando o movimento de empurrar ou
mos, 1/30) do custo por hora da mão de obra. puxar for necessário, empurre ou puxe abaixo
- Até as ferramentas relativamente caras do ombro e acima do quadril; dentro dessa faixa
(por exemplo, uma chave de fenda mecânica), os músculos são mais fortes. Ao cortar com uma
incluindo a manutenção e os gastos com a
faca, mantenha a ponta para baixo, cortando com
utilização, só custam algo em torno de 3% do
o dobro da força de todo o movimento do corpo.
custo por hora de mão de obra. Compare com o
aumento da produtividade. Considere também a
Pontos para recordar
melhor qualidade do produto e o menor estresse
dos trabalhadores. Vale a pena investir em ferramentas específi-
- Use as molas (não os músculos) para abrir te- cas. Elas são baratas e melhoram de forma notá-
souras, alicates, cortadores etc. vel a produtividade e a segurança.

Figura 18b. Ferramentas pneumáticas acionadas com o polegar e


com os dedos. (i) O acionamento com o polegar provoca uma hiper-
tensão deste. (ii) Um acionamento com os dedos permite que a carga
se reparta entre todos os dedos e que o polegar segure e direcione
a ferramenta.

Figura 18a. As ferramentas fabricadas


para usos específicos diferentes podem
funcionar melhor que as para uso geral.

Figura 18c. (i) e (ii) Preensão constante de ferramentas mecânicas podem ajudar a reduzir a força necessária de operação.

78
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 19
Fornecer ferramentas mecânicas seguras e 4. Certifique-se de que os protetores sejam su-
assegurar-se de que sejam tomados os devidos ficientes para proteger os trabalhadores e de
cuidados. que sejam realmente utilizados.

Por quê? 5. Os protetores não devem interferir com o tra-


balho, pois, se assim for, os trabalhadores os
Ferramentas mecânicas são eficientes, mas em
retiram.
geral mais perigosas que as manuais; quanto mais
energia, maior o perigo. Mesmo assim, é possível 6. Verifique todos os meios para prevenir o acio-
obter ferramentas mecânicas seguras, e não exis- namento não intencional dos controles. Por
tem motivos para utilizar ferramentas mecânicas exemplo, os controles não devem ultrapassar
inseguras. a borda do equipamento; deverá haver espaço
As ferramentas mecânicas seguras são mais suficiente entre os controles; eles devem estar
produtivas e tendem a operar mais rápido e com rebaixados ou cobertos com uma proteção;
maior precisão do que as ferramentas que não são para ativá-los, deve ser necessária uma força
mecânicas. superior a um mínimo esforço; para os inter-
ruptores de energia são utilizados dois tipos
Riscos/sintomas de travamento, as chaves ou os controles de
amputação; validação.
ferimentos nas mãos/dedos;
força excessiva; Mais algumas dicas
perturbações nos membros superiores. - São as empresas, não os trabalhadores, as res-
ponsáveis por comprar e manter as ferramentas de
Como? trabalho. Os trabalhadores não costumam ter co-
nhecimentos técnicos para saber qual é a melhor
1. Adquira ferramentas mecânicas somente de-
ferramenta e, em geral, tampouco podem pagar
pois de examinar as especificações. Três as- por ela.
pectos são importantes: proteção contra a - Considere o seguinte conjunto de ações du-
transmissão de energia e pontos de operação; rante o manuseio da ferramenta: colocá-la em fun-
preveção contra acionamento não intencional cionamento, ir de uma operação a outra e voltar a
dos controles; e fácil manejo com pontos de colocá-la em seu lugar. Certifique-se de que o tra-
preensão firmes. balhador esteja seguro ao longo dele.
- Há dois tipos de protetores: (a) protetores de
2. Compre ferramentas que foram projetadas equipamento e (b) protetores das pessoas (também
para uso com um contrapeso se elas forem são chamados de equipamentos de proteção
usadas em mais de um posto de trabalho fixo. pessoal). Não se esqueça dos protetores pessoais.
Providencie para que esses protetores (luvas,
3. Compare os protetores fornecidos juntamente aventais, protetores etc.) estejam disponíveis.
com as ferramentas; eles também são adqui-
ridos com outros tipos de protetores ou com Pontos para recordar
os protetores de outras ferramentas parecidas. Uma pessoa segura é uma pessoa produtiva.
Não apenas os fornecedores, mas também Uma ferramenta segura é uma ferramenta
seus colegas de trabalho podem ajudar. produtiva.

79
Figura 19b. Exemplo de ferramenta com cabo suficientemente
grande, permitindo que a mão segure com firmeza.

a. punhos separados para ambas as mão quando estiverem


usando luvas;
b. um interruptor liga/desliga (capaz de ser alcançado com a mão
direita no acelerador de mão);
c. uma trava para o acelerador de mão (previne que a motosserra
seja ligada inadvertidamente);
d. protetor traseiro da mão (para proteger a mão direita);
e. um sistema antivibratório, consistindo de amortecedor de cho-
que de borracha entre o motor e os punhos (previne enfermida-
des com as mãos provocadas pela vibração);
f. um breque de correia (ativado manualmente pelo protetor de
mão dianteiro ou mediante o uso de um mecanismo automático
no caso de coice);
g. um prendedor de corrente (prende a corrente da serra se ela
arrebenta);
h. um pino amortecedor (permite que o peso da serra repouse
com segurança);
i. um protetor dianteiro (para proteger a mão esquerda da
corrente); e
j. um protetor de corrente (para evitar ferimentos durante o
transporte da motosserra).

Equipamentos de proteção pessoal também são necessários (ver


os pontos de verificação 100 a 105).
Figura 19a. Trabalhar com ferramentas mecânicas pode ser peri-
goso. Por essa razão, as motosserras apresentam vários dispositi-
vos de segurança especiais. As motosserras que não apresentem
os seguintes dispositivos não devem ser utilizadas:

80
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 20
Empregar ferramentas suspensas para opera- 3. Se for necessário, forneça uma estrutura es-
ções repetidas no mesmo local. pecífica para cada ferramenta suspensa, de
modo que esteja colocada diante do traba-
Por quê? lhador e que este possa aproximar-se como-
damente quando quiser utilizá-la.
As ferramentas suspensas podem ser maneja-
das comodamente perto do ponto de operação. 4. Certifique-se de que o trabalhador possa al-
O tempo necessário para baixar e subir a ferra- cançar a ferramenta com comodidade.
menta novamente pode ser poupado. O período
que se passa segurando a ferramenta é mais cur- 5. Certifique-se também de que as ferramentas
to e o cansaço dos trabalhadores é menor. suspensas não interfiram com os braços e os
movimentos do trabalhador quando não es-
As ferramentas suspensas são fáceis de
tiverem sendo utilizadas.
achar. Não é necessário encontrar um lugar
adequado para guardá-las, tais como armários de
ferramenta. Mais algumas dicas
Quando as operações em um mesmo lugar - As ferramentas suspensas devem ser de ta-
são repetidas, as ferramentas suspensas ajudam manho e peso apropriados. As ferramentas sus-
a organizar o local de trabalho, incrementando pensas com pesos consideráveis podem ser em-
assim a eficiência dos trabalhadores. pregadas apenas quando houver sido construído
um mecanismo especial de elevação estável, para
Riscos/sintomas seu manuseio cômodo e seguro.
- Se as ferramentas suspensas tiverem de ser
tensão muscular;
utilizadas por diferentes trabalhadores, faça que
alongamento excessivo;
sejam ajustáveis em vários níveis para o alcance
esforço repetitivo;
das mãos dos trabalhadores.
perturbações nos membros superiores;
- No caso de deterioração ou avarias, as ferra-
ferimentos nas mãos/dedos.
mentas suspensas devem ser de fácil substituição
ou manutenção.
Como?
1. Verifique quais ferramentas são utilizadas
Pontos para recordar
para as mesmas operações pelo mesmo tra- As ferramentas suspensas proporcionam uma
balhador. Escolha uma ou mais ferramentas boa solução para um manejo cômodo e para a ar-
para serem utilizadas como ferramentas sus- mazenagem, além de aumentar a produtividade
pensas. e a eficiência dos trabalhadores.

2. Providencie uma estrutura horizontal que fi-


que situada acima do trabalhador e de onde
possam ficar suspensas essas ferramentas.
Empregue um mecanismo de mola ou elás-
tico de modo que as ferramentas suspensas
possam voltar automaticamente ao seu lugar
original.

81
Figura 20c. Providencie uma estrutura especial que fique
Figura 20a. Uma ferramenta mecânica segura e manual, acima do trabalhador, na qual possam ser suspensas
que tenha suas partes ativas substituíveis para cada ação
as ferramentas por meio de mecanismos de molas ou
específica, pode poupar tempo e esforços.
elásticos.

Figura 20d. Determine a posição das ferramentas


Figura 20b. Para operações repetidas, ferramentas segundo sua frequência de uso.
suspensas ao alcance dos trabalhadores.

82
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 21
Utilizar morsas e grampos para prender mate- Mais algumas dicas
riais ou objetos de trabalho.
- Selecione uma morsa ou um grampo que mi-
nimize a força exigida para prender nele a peça a
Por quê?
ser trabalhada.
As operações manuais são mais produtivas - Certifique-se de que a morsa ou grampo não
quando os materiais ou itens de trabalho estão fi- tenha extremidades afiadas.
xados com firmeza. Morsas e grampos permitem - Selecione uma morsa ou grampo que permi-
aos trabalhadores utilizar diferentes tamanhos e ta ao trabalhador saber quando a peça trabalha-
formatos de peças de trabalho de modo firme du- da está segura no lugar sem ser danificada.
rante suas atividades.
O emprego de morsas e grampos permite aos Pontos para recordar
trabalhadores o uso das duas mãos.
Um item de trabalho preso por uma morsa ou
Morsas e grampos também reduzem aciden-
grampo é um item de trabalho seguro.
tes, na medida em que previnem o material de
escorregar, diminuem a necessidade de manter
uma postura incorreta e fornecem melhor con-
trole do item que está sendo manuseado.

Riscos/sintomas
ferimentos nas mãos/dedos;
tensão muscular;
força excessiva;
perturbações nos membros superiores.

Como?
1. Selecione as morsas ou grampos adequados,
considerando os tamanhos e formatos das
peças de trabalho.

2. Se possível, faça que a parte fixa da morsa ou


grampo possa ser ajustável na superfície de
trabalho.

3. Se a tarefa requer que o trabalhador tenha


acesso à peça de trabalho de ângulos dife-
rentes, escolha os grampos com possibilida-
de de rotação.

4. Coloque-os de modo a permitir aos trabalha-


dores realizar sua tarefa em uma postura ou
posição natural. A altura do trabalho deve ser
um pouco abaixo do nível do cotovelo.

83
Figura 21a. Utilize uma morsa ou grampo que possa segurar com firmeza o item
de trabalho na altura apropriada.

Figura 21b. O uso de morsa ou grampos permite ao trabalhador manter as duas


mãos livres para um trabalho produtivo.

84
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 22
Proporcionar um apoio de mão ao utilizar fer- uma valise até 24 horas antes de realizar
ramentas de precisão. uma operação.
- Proteja a frente de algumas ferramentas (por
Por quê? exemplo, um soldador de metais). Um escudo
reduz o impacto de objetos lançados da área de
A exatidão da operação com uma ferramenta
trabalho e age como um suporte para a mão. O
ou o trabalho de precisão depende muito da es-
escudo impedirá que a mão escorregue para a
tabilidade da mão que realiza o trabalho. O aper-
frente e o operador poderá segurar a ferramenta
to preciso é diferente de um aperto forte e requer
junto ao corpo, permitindo um maior controle da
cerca de um quinto da força de um aperto forte. A
ponta da ferramenta.
exatidão do trabalho de precisão é afetada pelos
mais leves movimentos da mão.
Pontos para recordar
O apoio da mão reduz o tremor (tremor ligei-
ro) e aumenta a exatidão. Para aumentar a exatidão, apoie a ferramenta
de precisão ou a mão que realiza o trabalho, ou as
Riscos/sintomas duas coisas.

perturbações nos membros superiores;


tensão muscular;
ferimentos nas mãos/dedos;
tremor nas mãos.

Como?
1. Proporcione um apoio próximo ao ponto de
operação de modo que a mão (0,6% do peso
do corpo) ou a mão e o antebraço (2,8% do
peso do corpo) possam ser apoiados durante
o trabalho.

2. Experimente várias posições e formatos do


suporte de mão para obter os melhores re-
sultados. Se for apropriado, providencie um
apoio ajustável.

3. Se for o caso, coloque a ferramenta de preci-


são em um suporte. Os artistas utilizam des-
cansos de mão fixos há séculos.

Mais algumas dicas


- Diminua os esforços exagerados com
a mão, pois os músculos do braço que controlam
a mão são muito sensíveis aos tremores. Como
exemplo, os cirurgiões não devem carregar

85
Figura 22a. Um suporte de
mão ou antebraço próximo
ao ponto de execução da
tarefa aumenta a eficiência
do trabalho de precisão.

Figura 22b. Experimente


várias posições e formatos
do apoio de mão para obter
os melhores resultados.

86
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 23
Minimizar o peso das ferramentas (exceto no Mais algumas dicas
caso de ferramentas de bater).
— É melhor trabalhar com a ferramenta mais
perto do que longe do corpo. Dessa maneira, a
Por quê?
força real exigida para empurrá-la é menor. Por
O peso da ferramenta cansa muito o usuário, exemplo, uma ferramenta de 2 kg, sustentada
reduzindo assim a produtividade. pela mão na extremidade de um braço com 70
Exceto no caso de ferramentas de bater (mar- cm de comprimento, exerce sobre o ombro uma
telos, machados), as ferramentas leves são mais
força de rotação (torque) de 140 kg/cm, enquan-
fáceis de segurar com as mãos e permitem opera-
to a mesma ferramenta, sustentada a apenas 35
ções mais precisas.
cm do ombro, exerce uma força de rotação de 70
As ferramentas mais leves são mais fáceis de
kg/cm. A sensação do trabalhador é de que está
guardar e conservar.
sustentando uma ferramenta muito mais leve.
— Utilize ferramentas com o cabo abaixo do
Riscos/sintomas
ponto de equilíbrio (centro de gravidade). Se a
tensão muscular; ferramenta tem um peso efetivo muito pequeno,
força excessiva; e se o ponto de equilíbrio é difícil de ser encontra-
dor na região lombar; do, podem ser realizados alguns ensaios para lo-
perturbações nos membros superiores. calizar a posição mais apropriada do cabo da fer-
ramenta (posição que minimize a força de ação).
Como?
1. Escolha ferramentas apropriadas ao objeto
Pontos para recordar
de trabalho, mas com pesos mínimos. As ferramentas leves reduzem a fadiga, permi-
tem uma maior exatidão e incrementam a produ-
2. Existem várias maneiras de diminuir o peso
tividade.
real que deve ser sustentado pela mão. Por
exemplo, apoiando a ferramenta em um su-
porte estável, o qual também aumenta a exa-
tidão.

3. Se for possível, deslize a ferramenta ao longo


de uma superfície (a superfície suporta a fer-
ramenta).

4. Suspenda a ferramenta em um equilibrador,


por cima de seu centro de gravidade. Esse
dispositivo impulsionará a ferramenta para
cima com uma força ligeiramente superior
ao peso desta (por exemplo, 2,1 kg em uma
ferramenta de 2 kg). Quando a ferramenta for
liberada, ela sobe e libera a frente de trabalho
(mas ainda dentro do alcance).

87
Figura 23a. (i) e (ii) A suspensão da ferramenta por cima de seu centro de gravidade pode
tornar seu manejo mais cômodo e eficaz.

Figura 23b. Também podem ser empregados mecanismos equilibrado-


res para diminuir tanto o peso das ferramentas quanto o dos elementos
de trabalho.

88
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 24
Em ferramentas manuais, fornecer a o polegar é apontado no sentido do eixo da
ferramenta com um suporte de espessura, ferramenta para melhorar a precisão), utilize
comprimento, forma e tamanho adequado para um cabo de 30 a 55 mm de diâmetro.
fácil manipulação.
3. Certifique-se de que o comprimento do cabo
é de pelo menos 100 mm; 125 mm é mais
Por quê?
confortável. Considere um cabo de pelo me-
Toda ferramenta manual tem duas extremi- nos 125 mm se a mão estiver “confinada” (no
dades; uma age sobre o material; a outra, sobre a caso de uma serra, por exemplo) ou se estiver
mão. A extremidade na qual a pessoa segura deve utilizando uma luva.
adaptar-se à mão e à ação. Sua forma, bem como
sua grossura e comprimento, são importantes. 4. Verifique se o tamanho da ferramenta é ade-
Um bom ponto de preensão permite que o quado para cada um dos trabalhadores. As
trabalhador utilize a ferramenta com um contro- ferramentas são projetadas, geralmente, para
le mais firme e uma menor força. Isso melhora a mãos de homens; quando se tratar de ferra-
qualidade do trabalho que está sendo realizado e mentas para uso feminino, elas devem ser
reduz o cansaço e os riscos de acidentes. adquiridas com um fornecedor que ofereça
as de menor tamanho.
Riscos/sintomas
5. Verifique se, durante o manuseio da ferra-
tensão muscular; menta, o pulso pode permanecer em uma
perturbações nos membros superiores; posição ereta neutra (a de um aperto de
ferimentos nas mãos/dedos. mãos). Por exemplo, uma boa solução pode
ser um modelo do tipo pistola.
Como?
6. Compre ferramentas adequadas tanto para
1. Quando empunhar o cabo de uma ferra- trabalhadores canhotos quanto destros.
menta com toda a mão (quer dizer, os quatro
dedos ao redor do cabo e o polegar sobre o
Mais algumas dicas
indicador, “fechando” a preensão), certifique-
-se de que o diâmetro do cabo mede entre - Providencie que o cabo possa ser segurado
30 e 40 mm. Para ferramentas com cabo du- por ambas as mãos. Utilizar, de modo alternado,
uma ou outra mão pode contribuir para reduzir
plo, a distância inicial entre ambos os cabos
os transtornos do membro superior. Além do
(a existente antes do uso da ferramenta) deve
mais, 10% das pessoas são canhotas.
ser menor do que 100 mm, e a distância de
- Observe que as luvas aumentam o tamanho
fechamento, de 40 a 50 mm, tendo os cabos
da mão. Por isso, é preciso experimentar, com as
grossura suficiente para não provocar dor.
mãos enluvadas, o tamanho do cabo e o espaço
disponível para a mão.
2. No caso de uma posição de preensão em
gancho (como no caso de uma maleta, com
os quatro dedos atuando como um grupo, Pontos para recordar
mas o polegar passivo e relaxado), ou em Uma ferramenta deve adaptar-se como um
caso de uma posição de preensão tangencial traje. Utilize ferramentas com um tamanho de
(como no caso de um taco de golfe, em que cabo apropriado para você.

89
Figura 24c. Para um manejo firme e
Figura 24b. O cabo da ferramenta deve ter
seguro da ferramenta, deve ser possível
grossura, comprimento e forma apropriados.
que os quatro dedos passem ao redor
do cabo, permitindo que o polegar se
coloque sobre o indicador.
Figura 24a. Ferramentas al-
ternativas podem ser empre-
gadas para reduzir o estresse
mecânico. Por exemplo, uma
chave especial equipada com
uma lingueta.

Figura 24e. Uma ferramenta deve ser utilizada (como acima) em uma
superfície horizontal na altura do cotovelo, ou (como abaixo) em uma
Figura 24d. O cabo em (ii) reduz a pressão superfície vertical acima da altura da junta. Suspender a ferramenta
mecânica ao distribuir a força sobre uma pode ajudar a conseguir uma posição melhor para segurar.
área da mão maior que em (i).

90
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 25
Providenciar ferramentas manuais com supor- prevenir que ela escape e para tornar mais
tes que tenham fricção adequada ou com dispo- cômodos os movimentos de aproximação da
sitivos de segurança ou retenção que evitem que ferramenta para junto do corpo.
deslizem ou escapem.
5. Escolha ferramentas cujos cabos ou punhos
Por quê? tenham uma forma que não provoque
deslizes.
Quando as ferramentas escapam das mãos, ao
escorregar ou por serem seguradas com falta de
firmeza, elas podem causar lesões. Para prevenir Mais algumas dicas
que deslizem ou escapem é preciso aperfeiçoar - Após um período de uso, a superfície das
as ferramentas.
ferramentas tende a ficar escorregadia devido
A perda de controle da ferramenta pode pro-
ao suor da mão, graxa etc. O local de preensão
vocar danos, e o receio de que escorreguem ou
deve estar coberto com algum material com boa
escapem reduz a qualidade do trabalho.
fricção. As proteções contra escorregões são par-
ticularmente importantes quando muita força é
Riscos/sintomas
exercida ao se empregar a ferramenta.
ferimentos nas mãos/dedos; - Se houver um protetor para prevenir os
vibração da mão/braço; escorregões, pode-se sustentar a ferramenta
perturbações nos membros superiores. um pouco mais distante, à frente, e melhorar a
exatidão.
Como? - As ferramentas com dois cabos abertos (tais
como tesouras ou alicates) que possuem mola
1. Diminua o giro da ferramenta na mão,
(ou seja, a ferramenta está “normalmente aberta”)
utilizando cabos e punhos de ferramentas
cuja seção transversal não seja circular, e cuja são bastante úteis.
superfície seja de um material com um bom - Em determinadas ocasiões, a ferramenta
coeficiente de fricção (por exemplo, vinil, deve girar na mão; nesse caso, é útil que a seção
borracha, plástico mole). transversal seja circular.

2. Utilize uma ferramenta em forma de cunha Pontos para recordar


(com um câmbio na seção transversal) para
Os protetores nos pontos onde há preensão,
reduzir o movimento da mão para a frente e
destinados a impedir que as ferramentas desli-
para conseguir fazer mais força.
zem ou escapem, podem reduzir o risco de aci-
3. Use protetores ou aparadores à sua frente dentes, bem como melhorar a qualidade do tra-
(por exemplo, ao utilizar facas ou soldadores) balho. Adquira ou escolha ferramentas manuais
para que atuem como uma barreira contra com empunhaduras desse tipo.
os deslizes, e também para que reduzam
os movimentos da mão e permitam exercer
maior força.

4. Empregue um aparador na parte posterior


no ponto de preensão da ferramenta para

91
Figura 25. (i), (ii) e (iii). Os cabos e punhos de ferramentas que
previnem o movimento da mão para a frente proporcionam um
manejo seguro e eficaz da ferramenta.

92
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 26
Disponibilizar ferramentas com isolamento Mais algumas dicas
apropriado para evitar queimaduras e descargas
- Se enquanto a ferramenta é utilizada há um
elétricas. real perigo de queimaduras ou de descarga elé-
trica, utilize luvas que protejam a mão adequada-
Por quê? mente.
Ao utilizar ferramentas manuais, os trabalha- - Utilizar ferramentas mecânicas alimentadas
dores tendem a concentrar-se muito no ponto de por baterias é uma boa forma de prevenir des-
cargas elétricas. Ademais, ferramentas desse tipo
operação e esquecer-se do risco de queimaduras
proporcionam mobilidade.
e descargas. Com o uso de ferramentas, as quei-
maduras e descargas podem ser prevenidas.
Pontos para recordar
Os materiais com pouca condutivida-
de térmica têm pouca condutividade elétri- Encape os cabos de metal com plástico ou fita
ca. Portanto, a proteção contra queimaduras isolante para evitar as descargas elétricas e au-
mentar o conforto da empunhadura. Adquira ou
(e congelamento) também protege o trabalha-
escolha ferramentas com cabos desse tipo.
dor da descarga elétrica.

Riscos/sintomas
queimaduras;
choque elétrico;
ferimentos nas mãos/dedos.

Como?

1. Empregue um material com baixa condu-


tividade térmica na superfície dos cabos e
punhos das ferramentas: borracha, madeira
ou plástico. O metal tem uma condutividade
térmica e elétrica muito elevada e pode ser
perigoso.

2. Em cabos metálicos, até mesmo uma fina


capa de plástico (por exemplo, uma pequena
manga) pode reduzir bastante a condutivida-
de térmica e aumentar o conforto da empu-
nhadura.

3. No caso de ferramentas mecânicas elétricas,


utilize aquelas que tenham fio terra ou isola-
mento duplo (em que o cabo seja isolado da
eletricidade).

93
(i)

(ii)

Figura 26. (i) e (ii) Em cabos de metal, providencie um isolamento


adequado que previna as queimaduras e descargas elétricas.

94
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 27
Minimizar a vibração e os ruídos das ferramen- ordem de compra, e adquirir ferramentas com
tas manuais. bom encaixe, amortecedores de vibração e si-
lenciadores de ruído.
Por quê?
4. No caso de ferramentas pneumáticas (movidas
A vibração transmitida para a mão pela ferra-
a ar), utilize reguladores de pressão, de modo
menta não apenas prejudica o seu manuseio, como
que as ferramentas trabalhem segundo a pres-
também pode provocar lesões nos nervos, tendões
são especificada e não segundo a pressão da
e vasos sanguíneos.
linha geral de produção.
Quem empunha uma ferramenta manual está
sempre próximo à fonte de ruído. O ruído danifica 5. Empregue interruptores automáticos, que
a audição e dificulta a comunicação com os demais desliguem a máquina ou a ferramenta ruidosa
trabalhadores. quando não estiver trabalhando. Isso assegu-
No caso dos operadores de ferramentas ma- ra a menor exposição ao ruído e às vibrações,
nuais, a exposição ao risco por vibrações e ruídos além de poupar energia.
é particularmente grave, uma vez que eles estão
expostos durante todo o tempo em que durar seu 6. Providencie proteção auricular para os
trabalho. trabalhadores se não houver nenhuma outra
maneira de reduzir o nível de ruído a um nível
Riscos/sintomas seguro.

vibração da mão/braço; 7. Consulte um especialista sobre a maneira de


tensão muscular;
reduzir o ruído e as vibrações (os especialistas
perda da audição. em ruído têm também conhecimento em vi-
brações).
Como?
1. Separe a operação com a ferramenta ruidosa Mais algumas dicas
das demais áreas de trabalho, por exemplo,
- As ferramentas elétricas costumam ser mais
mediante anteparos ou situando a operação
silenciosas que as ferramentas pneumáticas.
ruidosa em algum outro pequeno recinto, de
- A manutenção contribui, em grande
maneira que o barulho afete apenas o opera-
medida, para que os níveis de ruído e vibração
dor da ferramenta. A lei do inverso do quadra-
permaneçam os mais baixos possíveis; aperte os
do diz que, ao duplicarmos a distância, reduzi-
parafusos e porcas; afie as ferramentas; lubrifique
mos o ruído em 6 dB.
os rolamentos; ponha óleo e graxa nas peças;
2. Dependendo das regulamentações nacionais, balanceie os componentes giratórios; substitua as
os limites de exposição ao ruído podem va- válvulas com escapes de ar comprimido.
riar de 85 a 90 dB(A) em média para um dia - Oriente os postos de trabalho de modo que o
de trabalho. Leve em consideração a necessida- ruído proveniente de um posto vizinho chegue aos
de de reduzir o nível de ruído para o mais baixo ouvidos a partir de trás, ou melhor ainda, a partir da
possível. frente, de preferência a atingir os ouvidos a partir
dos lados. Isso pode reduzir o efeito de barulho em
3. Adquira ferramentas com baixos níveis de ruí- 5 dB.
do e vibrações. Para isso será necessário incluir
- Providencie bons equipamentos de proteção
especificações sobre o ruído e as vibrações na
pessoal contra ruídos e vibrações. Isso pode incluir

95
proteção auricular para o ruído, bem como luvas Pontos para recordar
antivibração especialmente projetadas.
Inclua especificações sobre o ruído e as vibra-
- Verifique a exposição ao ruído e vibração em ções na ordem de compra das ferramentas mecâ-
relação a outros perigos, tais como poeira, fuma- nicas. Providencie ainda interruptores automáti-
ça e ar frio da ferramenta. cos a fim de minimizar a exposição.

Figura 27. Providencie uma boa proteção contra o ruído e as vibrações,


tais como protetores auditivos, que resguardam os ouvidos dos efeitos dos
ruídos, e protetores para a mão, que podem diminuir o impacto da vibração.

96
Ponto de verificação 28
Providenciar um local para cada ferramenta. cada uma tenha seu próprio lugar. Um tabulei-
ro especialmente projetado para esse fim pode
por quê? ser útil.

Se cada ferramenta tiver um lugar especial e 4. No caso de um tabuleiro para ferramentas,


permanente adaptado para ela, os trabalhado- pode-se desenhar o contorno de cada uma
res podem encontrar rapidamente e a qualquer delas para mostrar onde devem ser encaixa-
momento a ferramenta adequada, sobretudo se das. Também é possível indicar seu local por
forem incentivados a utilizá-la. meio de etiquetas.
Se as ferramentas não têm um lugar, alguns
trabalhadores se atrasarão buscando as ferra- 5. Quanto mais frequente for o uso de uma fer-
mentas extraviadas. Providenciar um bom local ramenta, maior é a razão para que seu lugar
para cada ferramenta é uma maneira eficaz de esteja próximo do local de trabalho em que
prevenir essa perda de tempo. ela é utilizada.
Basta uma simples olhada para ver as ferra-
mentas guardadas em seu local correspondente. Mais algumas dicas
Por isso, seu inventário é muito simples de ser fei-
- Uma série de ferramentas pequenas ou de
to. Isso é de grande ajuda para a manutenção.
componentes do mesmo tipo (como cintas, fu-
radeiras, cortadores etc.) podem ser guardadas
Riscos/sintomas
em caixas especiais, em caixotes ou estojos com
dano à ferramenta; etiquetas ou qualquer outra forma de identificar
escorregões, tropeços ou tombos; claramente cada uma delas. Assim, os compo-
ferimentos nas mãos/braços. nentes que forem necessários podem ser tirados
e colocados de volta no lugar facilmente, com
Como? uma simples olhada.
- Quando um trabalhador ou um grupo de
1. Há várias maneiras de designar um local para trabalhadores troca frequentemente de local
cada ferramenta. Pode ser uma prateleira es- de trabalho, empregue caixas de ferramentas
pecial, uma caixa, um determinado lugar de portáteis, carrinhos ou estantes móveis para
uma estante, um armário, um carro de ferra- guardá-las.
mentas, um gancho na parede, uma estrutura - As ferramentas suspensas não se amontoam
suspensa acima das cabeças ou um tabuleiro na bancada de trabalho e podem ser alcançadas
para ferramentas. A maneira mais apropriada comodamente. Sempre voltam, automaticamen-
deverá ser escolhida com base em seu tama- te, para seu lugar.
nho, forma e peso.
Pontos para recordar
2. Não se esqueça de achar também um local
para as ferramentas maiores. Evite o costume É difícil organizar as diferentes ferramentas
de colocar ferramentas grandes no chão. se elas não possuem um lugar claramente assi-
nalado. Proporcionando um local para cada uma
3. Quando forem utilizadas várias ferramentas delas, evita-se a perda de tempo em procurá-las.
pequenas, providencie um tabuleiro para Esse é um bom ponto de partida para o uso e a
guardá-las ou então estojos especiais em que manutenção apropriados.

97
Figura 28b. Posto de trabalho móvel para um trabalha-
Figura 28a. Devem ser desenhadas silhuetas das dor de metais.
ferramentas no tabuleiro para mostrar onde é o lugar
de cada uma. Isso ajuda a manter a ordem e mostra de
maneira imediata a falta de alguma delas.

Figura 28c. Arrume lugares junto do trabalhador para as ferramentas que sejam repetidamente
utilizadas. Os lugares das ferramentas que forem menos utilizadas podem estar nas proximidades
do posto de trabalho.

98
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 29
Inspecionar e fazer a manutenção regular das com menos experiência. Tudo que deve ser
ferramentas manuais. feito, no caso de avaria da ferramenta, é re-
tirar o módulo danificado e colocar um novo.
Por quê? O reparo pode ser realizado posteriormente
As ferramentas que não funcionam adequa- pelo fornecedor ou por trabalhadores espe-
damente aumentam o tempo ocioso do trabalha- cializados.
dor e, assim, provocam queda na produtividade.
As ferramentas cuja manutenção é malfeita
Mais algumas dicas
podem causar acidentes; os resultados podem
ser sérias lesões. - O tempo de manutenção (o tempo investi-
A manutenção regular das ferramentas deve do em inspecionar e deixar uma ferramenta em
ser parte de uma boa organização. A cooperação ótimo estado) em geral é pequeno se compa-
de todos os trabalhadores nesse ponto tem rado com o tempo gasto em comprovar que a
efeitos positivos na produção e nas relações ferramenta não funciona, encontrar o problema
humanas. e (especialmente) conseguir obter as peças para
repará-la.
Riscos/sintomas - Um aumento do tempo ocioso (empregado
acidentes ou ferimentos graves; em localizar a falha, extrair os componentes e
tensão muscular; levá-los para consertar) é acompanhado de me-
vibração da mão/braço. nos tempo de utilização da ferramenta. Reduza
os períodos ociosos providenciando antecipada-
Como? mente peças de reposição para os componentes
ou módulos.
1. Comece adquirindo ferramentas manuais se-
guras. Insista que ferramentas seguras sejam
Pontos para recordar
sempre utilizadas. Instrua todos os trabalha-
dores para que substituam rapidamente as As ferramentas em mau estado obrigam
ferramentas que apresentarem falhas. um esforço extra e reduzem a precisão. Por
isso, providencie a manutenção preventiva,
2. Estabeleça inspeções periódicas regulares quer dizer, arrume as coisas antes que se que-
das ferramentas manuais. Algumas ferramen- brem. Isso é muito importante na manutenção
tas podem ser checadas pelos próprios traba- das ferramentas.
lhadores, ao passo que outras devem ser veri-
ficadas por pessoal especializado.

3. Providencie a reposição da ferramenta ou de


seus componentes no próprio local.

4. Se for possível, providencie módulos de re-


serva que possam ser utilizados para subs-
tituir as partes avariadas da ferramenta. Tais
módulos são fáceis de manusear e permitem
uma reparação rápida para os trabalhadores

99
Figura 29a. É muito importante realizar a manutenção
adequada das ferramentas, e seus reparos devem ser
executados por pessoas capacitadas para isso.

Figura 29b. Providencie lugares adequados para a manu-


tenção periódica e o reparo de ferramentas.

100
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 30
Dar treinamento aos trabalhadores antes 5. Identifique os trabalhadores mais exímios
de lhes permitir a utilização de ferramentas no manejo das ferramentas mecânicas e faça
mecânicas. que ajudem a treinar os demais, ensinando-
-os como alcançar uma alta produtividade e
Por quê? segurança.

As ferramentas mecânicas podem aumentar a


produção, pois são mais rápidas e fortes que as Mais algumas dicas
pessoas. Essas vantagens, no entanto, podem ser - Para obter outras indicações sobre o
anuladas se essas ferramentas forem utilizadas de manuseio adequado das ferramentas mecânicas,
modo incorreto. consulte as instruções dos manuais que as
As ferramentas mecânicas são mais potentes acompanham.
que as não mecânicas e, por isso, os acidentes - Pergunte aos que trabalham com ferramen-
causados pelo uso incorreto serão mais graves. tas mecânicas sobre as que apresentam maiores
As ferramentas mecânicas se empregam sem- dificuldades de manejo. Esses problemas podem
pre em tarefas especializadas, que exigem qualifi- desaparecer com o treinamento.
cação. Cursos de capacitação e de reciclagem de- - O treinamento no manuseio das ferramentas
vem ser ministrados aos trabalhadores para uma é uma parte importante da formação dos novos
maior qualificação e segurança. empregados. É mais fácil treinar os trabalhadores
antes de adquirirem maus hábitos que conseguir
Riscos/sintomas depois que os abandonem.
incidentes ou ferimentos graves;
tensão muscular; Pontos para recordar
vibração da mão/braço. Proteja as pessoas e os equipamentos certifi-
cando-se de que os trabalhadores utilizam suas
Como? ferramentas de maneira segura e produtiva. Pos-
sibilite treinamento.
1. Ao adquirir ferramentas mecânicas, certifi-
que-se de que elas vêm com instruções claras
acerca de sua utilização correta.

2. Identifique erros, perda de material, lesões e


ciclos de diminuição do trabalho provocados
pelo uso inadequado das ferramentas me-
cânicas. Consultar os trabalhadores também
pode trazer informações úteis.

3. Disponibilize um tempo para o treinamento


e a capacitação daqueles que utilizam ferra-
mentas mecânicas, para que o façam da for-
ma correta.

4. A segurança deve ser uma parte importante


dessa formação.

101
Figura 30a. Os novos trabalhadores devem receber informações detalhadas de seus chefes e companheiros. Também
devem lhes ser passadas informações quando forem introduzidas novas máquinas, a fim de que o trabalho possa ser
realizado da maneira mais segura.

Figura 30b. Faça que os trabalhadores mais ca- Figura 30c. As oficinas devem ter suas próprias
pacitados instruam os demais sobre como atingir normas de segurança expostas nas paredes do
produtividade e segurança semelhantes às deles. local. Aprenda essas normas.

102
Ferramentas Manuais

Ponto de verificação 31
Providenciar espaço suficiente e apoio estável Mais algumas dicas
dos pés para o manejo das ferramentas mecâni-
- Ajuste a altura de trabalho para cada traba-
cas.
lhador, de modo que a ferramenta seja manejada
um pouco abaixo do nível dos cotovelos, diante
Por quê? do corpo e com o apoio apropriado para os pés.
Enquanto uma ferramenta mecânica é acio- - Verifique, se necessário, o tipo de calçado
nada deve-se adotar uma postura estável, e um usado pelo trabalhador, tanto para a operação
apoio apropriado para os pés é sempre necessá- quanto para a segurança.
rio. Assim se consegue um aumento significativo - Se for apropriado, considere a possibilidade
da produtividade e a eficiência das operações de colocar um mecanismo de equilíbrio, suspen-
com ferramentas mecânicas. são ou deslizamento ou ainda um suporte de
A perda de controle durante o manuseio da apoio que permita uma postura estável durante
ferramenta é muito perigosa. O apoio inadequa- o manuseio da ferramenta.
do para os pés é cansativo. Deve haver espaço
suficiente para as operações e para um apoio se- Pontos para recordar
guro dos pés. Certifique-se de que o local de trabalho per-
mita uma postura estável com um apoio adequa-
Riscos/sintomas do dos pés enquanto as ferramentas mecânicas
são utilizadas.
tensão muscular;
perturbações nos membros superiores;
ferimentos nas pernas/pés.

Como?

1. Certifique-se de que, para as operações com


a ferramenta mecânica, o chão esteja plano,
uniforme e não escorregadio. Se for necessá-
rio, providencie uma plataforma adequada.

2. Remova os possíveis obstáculos para o ma-


nuseio da ferramenta.

3. Providencie espaço suficiente para os joe-


lhos, bem como para os pés, a fim de permi-
tir uma postura estável próxima ao ponto de
operação.

4. Providencie interruptores de emergência ou


de parada automática para o caso de algum
tropeço do trabalhador.

103
(i)

(ii)

Figura 31. (i) e (ii) Para operações seguras e produtivas com ferramentas
mecânicas, sempre é necessário manter uma postura estável, com um apoio
apropriado para os pés e uma altura adequada de trabalho, próxima ao
cotovelo.

104
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 32
Proteger os controles para evitar que sejam difíceis de ser acionados que os trabalhadores
acidentalmente acionados. não possam operá-los quando assim desejarem.
Os controles particularmente importantes, tais
Por quê? como os de conexão e desconexão da energia ou
Uma troca acidental entre um acionamento e os dos comutadores de emergência, devem estar
uma parada, ou vice-versa, pode causar lesões ou distantes dos outros controles. Isso ajuda a evitar
danos materiais importantes e reduzir a produti- a ativação inadvertida durante as operações nor-
vidade. mais. Naturalmente, os controles devem ser sem-
O acionamento acidental pode ocorrer espe- pre, em todas as ocasiões, de fácil acesso.
cialmente quando muitos controles estiverem Se houver controles ou monitores que são cla-
situados em um pequeno espaço e o controle in- ramente supérfluos e não utilizados, remova-os
correto é ativado. do painel de exibição.
No local em que a disposição e o design dos
controles levam em conta a operação acidental, Mais algumas dicas
os trabalhadores sentem-se mais seguros e po- - Faça coberturas seguras e grades que não es-
dem se concentrar em suas tarefas propriamente condam o controle ou confundam o trabalhador.
ditas. Se o protetor do controle dificulta sua visão, con-
sidere o uso de uma janela ou dispositivo trans-
Riscos/sintomas parente.
ativação incorreta de controle; - Ao adquirir um novo equipamento, procure
acidentes ou ferimentos graves. máquinas projetadas para reduzir o acionamento
acidental. Os desenhos úteis incluem: controles
Como? em rampa; controles a distância; controles que
Projete a disposição dos controles para sepa- requerem duas ações diferentes (por exemplo,
rar aqueles que poderiam ser ativados de forma puxar no sentido do corpo e depois em direção
acidental. ao chão); ou a necessidade de dois controles para
Cubra ou proteja os controles que apresentam o acionamento.
possibilidade de serem ativados ou desativados
Pontos para recordar
acidentalmente.
Escolha um controle que trabalhe no sentido As trocas desnecessárias entre acionamento e
oposto àquele em que um acionamento aciden- desligamento são perigosas para as pessoas, ruins
tal possa ocorrer. Por exemplo, se é provável que para o equipamento e diminuem a produtividade.
as pessoas possam ligar um controle de forma Existem diferentes maneiras de prevenir que as
acidental ao apoiar-se ou ao pressioná-lo, então máquinas sejam ligadas desnecessariamente.
escolha um controle que exija ser empurrado
para ser acionado. Apesar disso, é preciso levar
em consideração que os controles devem ser
deslocáveis em uma direção compatível com as
expectativas do usuário.
Substitua os controles que possam ser ati-
vados acidentalmente por controles que apre-
sentem mais resistência e sejam mais difíceis de
acionar. Contudo, os controles não devem ser tão

105
Os mostradores e con-
Seja claro ao troles reciprocamente
etiquetar a relacionados devem
finalidade da ser agrupados
ação

Coloque os Identifique claramente


controles numa que controles corres-
sequência pondem a quais mos-
de fácil tradores
identificação

Use tamanhos, formatos e cores O botão de emergência


diferentes de modo a facilitar deve estar bem visível
a distinção entre um e outro

Figura 32a. Acondicionamento dos mostradores e interruptores para diminuir a margem de erro.

(i) (ii)

Figura 32b. (i) e (ii) Proteja os controles importantes da ativação acidental, por exemplo, providenciando uma “gaiola”
ao redor de cada controle ou adicionando uma tampa transparente.

106
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 33
Manter os controles de emergência claramen- 4. Assegure-se de que tais controles cumpram
te visíveis e facilmente acessíveis a partir da posi- os requisitos das normas técnicas existentes.
ção normal do operador.
5. Situe os controles de emergência afastados
Por quê? dos demais controles de uso frequente, a fim
As situações de emergência são estressantes, de reduzir o risco de acionamento acidental.
e é mais provável que os operadores cometam
erros. Os controles de emergência devem possi-
bilitar uma ação rápida e sem erros.
Mais algumas dicas
Em uma situação de emergência, pode acon- Muitos tipos de controles de emergência po-
tecer de o operador responsável estar ausente ou
dem ser utilizados. Além dos puxadores manuais
sofrer lesões. Os operadores previamente treina-
e dos cordões de emergência, podem ser usados
dos em operações de emergência podem ter que
atuar com rapidez. É essencial que os controles interruptores de segurança: enquanto o inter-
de emergência sejam facilmente localizáveis, e ruptor permanece pressionado, o maquinário se
até mesmo os operadores sem treinamento de- mantém em funcionamento; se a pressão se re-
vem ser capazes de encontrar os controles de
duz, o maquinário para.
emergência.
Providencie para que o maquinário se desco-

Riscos/sintomas necte automaticamente no caso de um trabalha-


dor entrar acidentalmente em uma área perigosa.
ativação incorreta de controle;
realização de operação incorreta; Por exemplo, algumas máquinas rotativas dis-
emergência descontrolada; põem de cordão de emergência situados acima
acidentes ou ferimentos graves. dos pés do operador; no caso de o operador ser
puxado para dentro do maquinário, os pés pu-
Como?
xam o cabo e a máquina para.
1. Mantenha os controles e cordões de emer- Pense em formas inovadoras de automatizar
gência facilmente ao alcance. Situe-os em
as medidas de emergência. Por exemplo, um tra-
uma posição que seja natural para o traba-
balhador poderia caminhar sobre um “tapete de
lhador alcançá-los (por exemplo, sem neces-
sidade de girar o corpo). pressão”.

2. Providencie controles de emergência de ta-


Pontos para recordar
manho suficiente e fáceis de ativar. Por exem-
plo, utilize puxadores bem grandes em vez As situações de emergência são muito estres-
de puxadores pequenos. santes. Até mesmo os trabalhadores treinados
podem cometer erros. Os controles de emergên-
3. Os controles de emergência devem ser eti-
quetados e na cor vermelha ou outra cor que cia devem ser projetados de forma que não haja
identifique a cultura local para emergência. risco de erros no seu acionamento.

107
Figura 33a. Use diferentes formas e tamanhos
para tornar os controles facilmente distinguíveis
uns dos outros. Coloque o interruptor de parada
de emergência separadamente e de forma visível.

Figura 33b. Mantenha facilmente visíveis os inter-


ruptores de emergência.

108
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 34 facilmente identificável (do ventilador 1 ao


ventilador 2 ao ventilador 3 etc.) ou em um
Manter os diferentes controles facilmente dis-
local onde seja fácil de identificar o contro-
tinguíveis uns dos outros.
le que corresponde a cada visor (situando o
cabo ou botão do controle exatamente abai-
Por quê? xo do indicador de temperatura etc.). Nesse
Se os controles parecem semelhantes, as pes- sentido, os painéis de controle de máquinas
soas cometem erros. O acionamento por engano similares devem ser também semelhantes.
de um controle pode provocar um acidente. Isso reduzirá os erros durante seu manuseio.
Os controles rápida e facilmente localizáveis
poupam tempo e reduzem os erros dos operado- Mais algumas dicas
res.
- Mantenha os controles de emergência (tal
Às vezes, os controles são fáceis de distinguir
como o interruptor de parada de emergência) fa-
simplesmente devido ao fato de terem diferentes
cilmente visíveis e com uma aparência bastante
localizações. Contudo, isso nem sempre é eficien-
diferente, por meio de cor, tamanho e forma.
te. Mediante o acréscimo de outra identificação,
- Não use mais do que três tamanhos diferen-
tal como tamanho, forma ou etiquetas, os contro-
tes para o cabo ou botão dos controles, já que as
les são muito mais facilmente distinguíveis uns
pessoas não podem distinguir mais do que três
dos outros. A isso se denomina “codificação” dos
tamanhos distintos.
controles.
- A forma do cabo ou do botão de um controle
pode ser definida de maneira que se pareça com
Riscos/sintomas a função controlada (por exemplo, um controle
ativação incorreta de controle; para ventilador pode se parecer com uma hélice
realização de operação incorreta; etc.).
acidentes ou ferimentos graves. - A codificação por meio da cor não pode ser
utilizada em ambientes escuros.
Como? - As etiquetas podem ser colocadas sobre,
abaixo ou ao lado dos controles, sempre que eles
1. Utilize diferentes cores, tamanhos ou formas forem claramente visíveis.
para os comutadores e outros controles:

- use cores diferentes para controles dife- Pontos para recordar


rentes; Com a codificação dos controles (por meio da
- use controles de diferentes tamanhos; cor, do tamanho, da forma, da etiqueta e da loca-
- use botões de controle de diferentes for- lização) é possível prevenir erros do operador e
mas. reduzir o tempo de operação.

2. Ponha etiquetas nos controles. Pregue eti-


quetas claramente visíveis com palavras fá-
ceis. Utilize etiquetas escritas na sua própria
língua.

3. Padronize a localização dos controles co-


muns em máquinas semelhantes. Por exem-
plo, situe os controles em uma sequência

109
Figura 34a. Experimente várias ideias para tornar os controles facilmente distinguíveis uns dos outros. Agrupando-os,
mantendo uma boa relação entre controles e mostradores, espacejando-os, usando diferentes formas e cores: todas as
ideias são úteis. Providenciar que os interruptores de parada de emergência sejam fáceis de distinguir é particularmente
importante.

Figura 34b. Exemplos para tornar os controles diferentes mais


fáceis de distinguir uns dos outros, alterando suas formas e cores.

110
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 35
Assegurar-se de que o trabalhador possa ver e locação ou pondo uma plataforma embaixo da
alcançar confortavelmente todos os controles. máquina ou bancada.

Por quê? 4. Ao introduzir novas máquinas ou postos de tra-


Todos os elementos que são objeto de mani- balho, faça isso de modo que possam adaptar-
pulação devem ser organizados. Em muitos casos, -se ao tamanho dos operadores ou em que a
os próprios trabalhadores organizam esses itens altura do posto ou dos controles seja ajustável.
no posto de trabalho, mas essa prática não é co- A maioria das operações de trabalho são reali-
mum. zadas mais adequadamente na altura dos co-
tovelos. Essa “regra do cotovelo” pode ser apli-
Se os controles não são facilmente visíveis ou
cada para determinar a altura correta da mão
acessíveis, os operadores tenderão a utilizá-los
durante as operações.
confiando no hábito e na tentativa, o que pode
provocar erros.
Muito tempo e esforço serão poupados se os Mais algumas dicas
controles forem situados em locais de fácil aces- - É útil identificar a área dos principais
so. Os controles situados a uma altura excessiva movimentos da mão (entre 15 e 40 cm a partir
provocam dores nos ombros e os colocados muito da frente do corpo e com 40 cm a partir da lateral
baixo causam dores nas costas. É importante situá- do corpo na altura dos cotovelos) e a área dos seus
-los em um lugar fácil de alcançar a partir da pos- movimentos secundários (mais adiante da área
tura normal de trabalho. principal, com 60 cm a partir da lateral do corpo
na altura dos cotovelos). Os controles principais
Riscos/sintomas
e outros elementos importantes (ferramentas
alongamento excessivo; de mão, pés etc.) estarão posicionados na área
tensão muscular; principal, e os controles secundários e outros
ativação incorreta de controle; elementos menos importantes estarão na área
perturbações nos membros superiores. secundária.
- Cuide para que os controles sejam colocados
Como? em boa combinação com outros elementos, tais
como ferramentas, peças que precisem ser apanha-
1. Situe os controles mais importantes (controles
das, subconjuntos a situar no posto, resíduos etc.
principais) na frente do operador, de modo
que a operação de controle seja realizada à al- Trate de organizar a disposição de todos esses ele-
tura dos cotovelos, sem inclinações e giros do mentos, baseando-se na opinião dos trabalhadores
tronco. mais experientes.
- A superfície da mesa de trabalho algumas ve-
2. Os controles de importância secundária po- zes pode ser dividida em áreas de subtarefas, onde
dem estar situados junto aos controles mais as operações sejam realizadas de forma sequencial.
importantes. Em alguns casos devem ser fa- Isso ajuda a organizar a tarefa e facilita a aprendiza-
cilmente acessíveis a partir da posição normal gem e a produtividade.
de trabalho. Evite situações que requeiram a
torção do corpo para manusear os controles. Pontos para recordar
3. Se as posições de controle são demasiado al- Um posto de trabalho bem organizado poupará
tas, use uma plataforma para elevar o piso no tempo e será mais produtivo. A localização dos
qual o trabalhador está de pé ou sentado para controles de acordo com sua importância primária
trabalhar. Se as posições de controle são mui- ou secundária ajuda a organizar os postos de
to baixas, trate de elevá-las mediante sua reco- trabalho.

111
Figura 35a. Certifique-se de que o trabalhador possa alcançar todos os controles confortavelmente a partir da posição
sentada ou de pé.

Figura 35b. Todos os controles devem ser facilmente alcançáveis pelo trabalhador e
estar facilmente visíveis.

112
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 36
Colocar os controles na sequência de 3. Coloque os controles de acordo com a sequ-
operação. ência de operações em cada subtarefa (por
exemplo, coloque os controles A, B e C nes-
Por quê? ta sequência quando as operações A, B e C
correspondentes forem realizadas na mesma
Algumas máquinas têm múltiplos controles, o
sequência).
que é difícil para o operador. Por exemplo, o equi-
pamento hidráulico utilizado na mineração ou 4. De modo semelhante, coloque os controles
na indústria pode ter de dez a vinte controles. É de acordo com as diferentes máquinas ou
possível facilitar o aprendizado da sequência das partes de máquinas (por exemplo, coloque
operações de controle se os controles forem po- os controles A, B e C na mesma sequência
sicionados segundo a ordem em que se realizam que a correspondente às máquinas A, B e C).
as tarefas.
5. Codifique os controles por meio de cor, tama-
Quando múltiplos controles correspondem a
nho, forma ou etiqueta, a fim de que se tor-
numerosas máquinas ou partes de máquinas, eles
nem fáceis de distinguir entre si.
podem ser facilmente confundidos. Isso pode ser
evitado mediante a localização dos controles na
mesma sequência em que são manejados. Mais algumas dicas
Posicionando os controles em uma sequência - Algumas vezes, os trabalhadores modificam
lógica, é fácil padronizar sua colocação em os controles ou seus cabos, botões ou cordões
máquinas similares. Isso facilita muito o para poder manejá-los com mais facilidade. Ob-
aprendizado. serve essas modificações, pois elas indicam que
há uma necessidade de mudança.
Riscos/sintomas - Faça uma lista das diferentes subtarefas e da
sequência das operações de controle. Solicite aju-
ativação incorreta de controle;
da aos trabalhadores e verifique essa informação.
realização de operação incorreta;
Uma vez feito isso, considere se as mudanças na
acidentes ou ferimentos graves.
colocação dos controles serão de utilidade.
- Pergunte aos trabalhadores se os controles
Como? correspondentes às diferentes operações são fa-
cilmente localizáveis sem erros. Se não for esse o
1. Identifique as subtarefas na operação da má-
caso, mude sua localização ou utilize alguma co-
quina, tais como “ligado/desligado”, “prepara-
dificação.
ção”, “operação” ou “máquina em movimen-
to”. Veja se os controles para cada subtarefa
Pontos para recordar
são facilmente distinguíveis dos usados para
Os trabalhadores cometem poucos erros se
outras funções.
os controles forem colocados em uma sequência
2. Recoloque os controles trocando as conexões fácil de compreender. Isso melhorará não só a se-
elétricas (ou, de modo igual, trocando os con- gurança, como também a produtividade.
dutores hidráulicos, se isso for possível) de tal
forma que fiquem agrupados os controles as-
sociados com cada subtarefa.

113
CONTROLE PRINCIPAL

PARE
Parada de PARE
Parada de PARE
Parada de
emergência emergência emergência

BOMBA 1 BOMBA 1 BOMBA 1

ABERTO ABERTO ABERTO

FECHADO FECHADO FECHADO

ABERTO ABERTO ABERTO

VÁLVULA VÁLVULA VÁLVULA

FECHADO FECHADO FECHADO

Figura 36. Agrupamentos dos controles associados a uma subtarefa em particular. Isso torna
muito mais fácil a sua localização.

114
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 37
Empregar as expectativas naturais para o mo-
vimento dos controles. Mover algo
Para a esquerda ou girar
para a
no sentido anti-horário
Por quê? esquerda
A maioria das pessoas tem expectativas sobre Elevar algo Para cima, para trás
como deve ser movido um controle.
Em um carro, há uma expectativa óbvia para Baixar algo Para baixo, para a frente
mover o volante no mesmo sentido percorrido
pelo traçado da estrada. Um carro projetado de Puxar para trás ou para
Recolher algo
modo diferente seria um desastre. Os mesmos cima
princípios são aplicáveis aos controles das Empurrar para a frente ou
máquinas. Estender algo
para baixo
Observe que as expectativas podem ser di-
Para cima, ou para a
ferentes nos diferentes países. Por exemplo, em
muitos lugares (como a Índia), os pequenos inter- Aumentar algo direita, ou girar em
ruptores são acionados de cima para baixo para sentido horário
acender a luz, enquanto em outros países (como Para baixo, para a
os Estados Unidos) os interruptores são ativados Diminuir algo esquerda, ou girar em
no sentido de baixo para cima. sentido anti-horário

Riscos/sintomas Abrir uma Girar no sentido anti-


• ativação incorreta de controle; válvula horário
• realização de operação incorreta;
Fechar uma
• acidentes ou ferimentos graves. Girar no sentido horário
válvula
Como?
1. Use as expectativas de acordo com a seguin- 2. Certifique-se de que os movimentos de con-
te tabela. trole de diferentes máquinas ou interrupto-
res de energia usem os mesmos princípios.
Movimento esperado do
Ação desejada
controle Mais algumas dicas
Para a direita, ou para a - Algumas expectativas dos controles são
“mais naturais” do que outras. Por exemplo, para
frente, ou girar no sentido
elevar a extremidade dianteira de uma grua, um
Conectar algo horário, ou para baixo
controle horizontal deve mover-se para cima,
(para cima em alguns pa-
mas um controle vertical deve mover-se para trás.
íses)
Para o controle horizontal há uma correspondên-
Para a esquerda, ou para
cia evidente entre o movimento do controle e o
trás, ou girar no sentido
Desconectar da extremidade dianteira. Essa é uma forte expec-
anti-horário, ou para cima
algo tativa.
(para baixo em alguns
- Para um controle vertical que puxa para trás e
países)
para a frente, as expectativas podem estar menos
Mover algo
Para a direita ou girar no incorporadas, pois não há uma correspondência
para
sentido horário tão evidente. Algumas pessoas provavelmente
a direita
puxariam o controle para a frente para subir a

115
parte dianteira. É melhor evitar esse tipo confuso movido também para a direita (ou no sentido ho-
de movimentos do controle. rário) para aumentar o elemento.
- Mantenha a correspondência entre o movi-
Pontos para recordar
mento do mostrador e o movimento do controle,
As pessoas têm expectativas sobre como mo-
um em relação ao outro. Por exemplo, se o indi-
ver os controles. Não viole essas expectativas.
cador do mostrador se move para a direita quan- Use-as em seu benefício para reduzir erros de
do algo é aumentado, o controle abaixo deve ser controle e para incrementar a produção.

Figura 37a. Existe certa relação estabelecida entre os movimentos de controle e os efeitos de aumentar/reduzir. Certifique-
se de que isso esteja de acordo com a compreensão dos trabalhadores de seu país ou região.

116
Figura 37b. Use as expectativas habituais para o controle do movimento: tenha em mente que essas expectativas
podem diferir de um país para outro. Para os movimentos de apagar ou acender, siga os hábitos locais, mas com sinais
claros para “acender” e “apagar”. Para os movimentos direita/esquerda, subir/descer e outros, certifique-se de que os
trabalhadores compreenderam totalmente as direções corretas.

Figura 37c. Direções de controle que são facilmente compreendidas pela maioria das pessoas. A colocação de sinais
sempre pode auxiliar.

117
118
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 38
Limitar o número de pedais e, se forem regular- 3. Faça que seja possível trocar a localização do
mente usados, fazer que sejam de fácil operação. pedal sobre o chão.

Por quê? 4. Providencie um pedal suficientemente gran-


de para que possa ajustar-se bem à planta
Os pedais podem ser usados como alternativa
do pé.
para os controles manuais. Uma de suas maiores
vantagens é quando as duas mãos estão ocupa-
5. Considere a possibilidade de utilizar um
das. O uso dos pedais também pode liberar es-
descanso para os pés junto ao pedal.
paço em um posto de trabalho. Não obstante, os
pedais quase sempre requerem a manutenção de
uma postura especial, restringindo desse modo Mais algumas dicas
os movimentos do operador. Isso é particular- - Os controles de pedal são bons para
mente crítico para os operadores na posição de muitas aplicações se forem tomadas as devidas
pé. precauções sobre as posturas de trabalho e se a
Os pedais operados de forma repetitiva com operação for facilitada. Também são utilizados
um dos pés causam uma tensão lateral no traba- para o controle do cursor em computadores
lhador, o que pode provocar dor nas costas. (“mouse de pé”).
Os pedais não podem ser vistos facilmente a - Cuide da localização dos pedais, pois eles
partir da posição normal de trabalho. Cuidado podem representar um risco de queda ou
especial deve ser tomado a fim de prevenir trope- tropeção.
ções ou acionamentos acidentais. - O ajuste da localização dos pedais é
importante para melhorar o conforto dos
Riscos/sintomas operadores e a adequação de suas necessidades.
• tensão muscular; É particularmente valioso para trabalhadores que
• dor na região lombar; ficam em pé.
• escorregões, tropeços ou tombos;
• ferimentos nas pernas/pés. Pontos para recordar
Os pedais são apropriados quando as mãos
Como? estão ocupadas em outras tarefas e quando o
espaço do posto de trabalho é limitado. Permita
1. Limite o número de pedais ao mínimo
que a localização dos pedais sobre o chão seja
quando sua utilização for exigida. Evite na
ajustável, especialmente para os operadores que
medida do possível os pedais que devam ser
devem permanecer em pé.
acionados de forma repetitiva com apenas
um pé.

2. Coloque o pedal no nível do chão, a fim


de evitar posturas desconfortáveis para o
pé. Uma altura de pedal que provoque a
necessidade de levantar demais o pé em
relação ao chão é desconfortável e força o
trabalhador a manter posturas incorretas.

119
(ii)

(i)

(i)
(ii)

Figura 38a. (i) e (ii) Situe o pedal no nível do chão e projete suas dimensões de forma que sejam suficientes para
permitir um acionamento confortável.
Figura 38b. (i) Uma altura de pedal que exija levantar demais o pé em relação ao solo gera cansaço.
(ii) Ponha o pedal na menor altura e instale uma plataforma para facilitar o acionamento do pedal.

120
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 39
Providenciar que a sinalização e os visores se- mais difíceis, o tamanho dos caracteres deve
jam facilmente distinguíveis uns dos outros e fá- ser ampliado.
ceis de ler.
4. Utilize marcas e sinais nos visores que sejam
Por quê? fáceis de ler. O acúmulo excessivo de marcas
e números borra a leitura. Em alguns momen-
Os sinais e os visores carregam a informação so- tos, pode ser de boa ajuda o uso de diferentes
bre a tarefa e devem ser facilmente identificáveis. cores para distinguir entre diferentes seções de
É importante considerar a localização dos visores um visor.
e dos sinais e também fazer que sejam facilmente
distinguíveis uns dos outros. Mais algumas dicas
Uma boa visibilidade das posições de um visor,
- Os visores situados na periferia do campo de
dos caracteres e dos números nos dispositivos in-
visão são difíceis de controlar. Por exemplo, se um
dicadores ou nos sinais assegura também um tra-
sinal está localizado a mais de 50 graus do ponto
balho de alta qualidade.
central de visão, o operador precisa girar sua cabe-
A leitura incorreta da sinalização e dos visores ça para poder realizar a leitura. Nessas condições,
é por vezes um aspecto crítico se conduzir a uma os operadores podem cometer mais erros e furtar-
falha nas operações e provocar acidentes. -se à leitura das sinalizações.
- É importante certificar-se de uma boa colo-
Riscos/sintomas cação dos visores, dos controles e das máquinas
• realização de operação incorreta; correspondentes. Disponha os visores de tal forma
• sinal faltante ou mudança de visor; que seja fácil entender sua relação com os contro-
• acidentes ou ferimentos graves. les e com a máquina. Pode ser bastante útil agru-
par os visores relacionados entre si e colocá-los
Como? arrumados na sequência de operação. Por exem-
plo, os visores situados sobre os controles corres-
1. Coloque bons visores ou sinalizações nos lo- pondentes ajudam muito o operador a realizar o
cais para os quais os operadores devem olhar controle.
habitualmente. Posicione os mais importantes - Assegure uma boa iluminação nos visores e
dentro de um ângulo de visão que esteja entre sinalizações nas horas em que haja pouca lumino-
20 e 50 graus abaixo da linha horizontal traça- sidade.
da a partir dos olhos do operador. - Os visores podem ser representados muitas
vezes por meio de um terminal de vídeo. A apre-
2. Quando forem utilizados diferentes visores ou sentação em uma tela de terminal de vídeo im-
sinalizações por um mesmo operador, empre- plica um problema extra se a tela for pequena. A
gue tamanhos, formas e cores diversos. necessidade de que a informação seja fácil de ler
e compreender é igualmente aplicável às telas de
3. Utilize caracteres e números grandes o sufi- terminais de vídeo.
ciente para ser lidos facilmente a distância
do local de trabalho. Por exemplo, para um Pontos para recordar
operador situado a um metro de distância Os visores devem ser colocados em lugares
da sinalização e dispondo de boa iluminação aos quais o operador dirija seu olhar. Faça que os
(digamos, entre 500 e 800 lux, como seria diferentes visores sejam facilmente distinguíveis
o caso de uma oficina bem iluminada), se- uns dos outros. Os caracteres e as marcações das
ria apropriada uma altura de 5 a 10 mm para escalas devem ter um tamanho adequado e ser
os caracteres. À medida que a distância au- claramente visíveis a partir da posição habitual do
menta ou as condições de leitura se tornam operador.

121
Figura 39a. Coloque os visores e sinais mais importantes em um ângulo
de visão que esteja entre 20 e 50 graus abaixo da linha horizontal traçada
a partir dos olhos do operador, segundo a postura natural de pé ou
sentada.

NÃO ALINHADO ALINHADO

Figura 39b. Se julgar apropriado, selecione a posição normal dos sinais de forma que sejam facilmente identificáveis.

122
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 40
Utilizar marcas ou cores nos visores que aju- cal ou horizontal de todos os índices de um
dem os trabalhadores a compreender o que de- conjunto de visores significa que o processo
vem fazer. se desenvolve corretamente, então é fácil lo-
calizar um índice que se desvie do referido
Por quê? padrão).
Para algumas tarefas pode ser necessário mos-
trar um valor numérico exato, tal como um tem- Mais algumas dicas
po em minutos. Para outras tarefas é suficiente
- Normalmente, existem dois tipos diferentes
saber que se está dentro de uma certa margem.
de visores: (i) uma escala com números e (ii) um
Um exemplo pode ser a temperatura da água.
Talvez seja suficiente ter o conhecimento de que visor de índice móvel que mostra um valor apro-

a temperatura se mantém abaixo do ponto de ximado. Um índice móvel revela-se apropriado

ebulição. para mostrar mudanças e tendências (tais como


Há visores que auxiliam o trabalhador a tomar aumentos ou reduções). Nesse caso não interes-
a decisão correta. É comum que os trabalhadores sam ao operador os detalhes numéricos.
acrescentem marcações aos visores por iniciativa - Coloque os visores importantes nos locais
própria. Use essas ideias para mudar um visor por para os quais os operadores devem olhar cons-
outro que proporcione mais ajuda. tantemente.
- Evite efeitos de paralaxe, que ocorrem quan-
Riscos/sintomas do a posição de um ponteiro situado sobre a su-
perfície do mostrador é lida erroneamente por
• realização de operação incorreta;
um operador que olhe para o mostrador pelos
• sinalização faltante ou mudança de visor;
lados. Situe a superfície do mostrador perpendi-
• acidentes ou ferimentos graves.
cularmente à linha de visão ou situe os referidos
visores importantes na frente do operador.
Como?
1. Acrescente marcas para indicar o ponto ou Pontos para recordar
as margens dentro das quais é necessário Os visores devem dizer ao trabalhador o que
realizar sempre uma determinada ação
tem de fazer. Utilize marcas ou cores para essa fi-
(por exemplo, temperatura ou velocidade
nalidade
limites).

2. Use um código de cores. Por exemplo, áreas


verdes ou numeradas significam uma situa-
ção aceitável; áreas vermelhas significam que
ela é inaceitável.

3. Agrupe os visores relacionados entre si e dis-


ponha-os de forma que sua inspeção visual
seja facilitada. Por exemplo, uma desconti-
nuidade no padrão de posições de uma série
de índices é fácil de ver (se a posição verti-

123
Muito quente

Seguro, normal

Correto

Margem

Muito frio
Perigo

Figura 40. Um instrumento visor deve propiciar a informação necessária da forma mais simples
e inequívoca possível.

124
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 41
Utilizar símbolos somente se eles forem facil- é compreendido por alguns trabalhadores,
mente compreendidos pelos trabalhadores do faça uma etiqueta e prenda-a na máquina.
lugar.
4. Não hesite em afixar etiquetas. Elas mostrarão
Por quê? sua eficácia em situações críticas. As etiquetas
devem ser feitas para resistir à umidade e às
Os símbolos são utilizados em certos momen-
rupturas. As placas de metal ou de plástico
tos para identificar máquinas, produtos químicos,
são a melhor solução.
controles e visores. De fato, muitos fabricantes in-
ternacionais de maquinário preferem usar símbo-
los, pois não necessitam traduzir etiquetas para Mais algumas dicas
a língua local. No entanto, diversos símbolos são - Os símbolos facilmente compreensíveis têm
de difícil compreensão, especialmente os que se a vantagem de ser lidos com mais rapidez que
referem às funções da máquina que são difíceis uma etiqueta. Há símbolos amplamente usados
de imaginar ou de visualizar. Em geral, se mostra e aceitos, como é o caso dos símbolos de “não
preferível utilizar uma pequena mensagem em fume”, “saída de emergência” e “produtos quími-
seu lugar. cos perigosos”.
Os bons símbolos podem ser utilizados na me- - Se deseja utilizar seus próprios símbolos,
dida em que sejam facilmente compreendidos faça que sejam avaliados pelos próprios
pelos trabalhadores locais. trabalhadores.

Riscos/sintomas Pontos para recordar


• realização de operação incorreta; Os símbolos de difícil compreensão devem ser
• sinalização faltante ou mudança de visor; substituídos por etiquetas. Se tiver dúvidas, con-
• acidentes ou ferimentos graves. sulte os trabalhadores.

Como?
1. Utilize símbolos somente se estiver
absolutamente seguro de que serão
facilmente compreendidos por todos os
trabalhadores envolvidos.

2. Os símbolos simples são os melhores, mas


esteja consciente de que não há muitos
símbolos que sejam universalmente
compreendidos.

3. Leve vários trabalhadores, um a um, até


as máquinas e pergunte-lhes se podem
identificar os símbolos. Se um determinado
símbolo é compreendido por todos os
trabalhadores, não há problema. Mas se não

125
Figura 41. Utilize símbolos que sejam facilmente compreendidos pelos trabalhadores locais
e consistentes com a sinalização ISO.

126
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 42
Utilizar símbolos somente se eles forem facil- 5. Ponha etiquetas para os visores e os
mente compreendidos pelos trabalhadores do controles, abaixo deles ou ao seu lado, de
lugar. maneira que não pairem dúvidas sobre
que etiqueta corresponde a esse ou aquele
Por quê? visor ou controle. Certifique-se de que essas
As etiquetas e os sinais devem ser fáceis de ler, etiquetas não fiquem ocultadas por outros
ou, do contrário, acabarão sendo ignorados. elementos.
As pessoas tendem a ler as etiquetas e os sinais
6. Dê a mensagem de modo curto e claro. Evite
com uma simples olhada, e por isso costumam
os textos longos e confusos.
ocorrer erros de leitura, o que pode conduzir à
execução de uma operação errônea e provocar 7. Certifique-se de que as etiquetas e os sinais
um acidente. As etiquetas e os sinais devem ser utilizem uma linguagem compreensível para
suficientemente grandes e claros para poderem os trabalhadores. Onde houver grupos que
ser lidos facilmente de uma determinada falam diferentes idiomas será necessário
distância. empregar diferentes línguas nas etiquetas e
O texto deve ser facilmente compreensível, de nos sinais.
modo que as pessoas saibam o que deve ser fei-
to. Isso se revela produtivo, uma vez que poupa Mais algumas dicas
tempo.
- Situe as etiquetas e os sinais de forma que
Riscos/sintomas as fontes de luz não produzam neles reflexos que
provoquem ofuscamento. Em algumas ocasiões,
• realização de operação incorreta; pode-se mudar a orientação de um sinal a fim
• sinalização faltante ou mudança de visor; de reduzir os reflexos (de forma análoga ao que
• acidentes ou ferimentos graves. ocorre com um espelho de automóvel).
- Utilize materiais, tais como plástico ou chapa
Como? metálica, que possam ser limpos de sujeira e gra-
1. Afixe as etiquetas e os sinais em lugares xa e permitam que o sinal permaneça visível ao
que são olhados com frequência, como, por longo dos anos.
- As etiquetas com caracteres de 1 cm de al-
exemplo, próximo ao processo de produção
tura são suficientes para os postos de trabalho.
ou diante de cada operador.
- Quando uma operação exigir uma men-
2. Em um local de trabalho onde o operador sagem, utilize uma ação verbal que permita ao
permanece no mesmo lugar, localize operador saber exatamente o que deve fazer (por
as etiquetas e os sinais em um ângulo exemplo, “apague as luzes”, “prenda o gancho”,
confortável de visão em relação ao operador, em vez de “apague as luzes caso não sejam neces-
por exemplo, de 20 a 40 graus abaixo da sárias” ou “perigo – fique atento ao guindaste”).
linha horizontal traçada a partir dos olhos do
Pontos para recordar
operador.
As etiquetas e os sinais podem ser uma fonte
3. Faça os caracteres suficientemente grandes de informação muito importante.
para que possam ser lidos facilmente a Posicione-os em locais para os quais os tra-
distância do local de trabalho. balhadores dirijam o olhar, confeccione-os de
tamanho adequado e ponha mensagens curtas
4. Quando necessário, utilize diferentes cores ou e fáceis de compreender. Isso reduzirá os erros e
formas para diferentes etiquetas ou sinais. poupará tempo.

127
ELETRICIDADE SUBSISTEMA 1 SUBSISTEMA 1 SUBSISTEMA 3
Energia AC Corrente de entrada Voltagem de saída
Status do teste

IR NORMAL NORMAL
NÃO IR BAIXA BAIXA

LIGADO

FUSÍVEL DESLIGADO Função do teste

Figura 42a. As etiquetas e os sinais devem ser fáceis de ver e fáceis de ler.

Mensagem ruim: Confusa Boa mensagem: Curta


e muito longa e ao ponto

APAGUE AS LUZES CASO NÃO SEJAM


APAGUE AS LUZES
NECESÁRIAS

Mensagem ruim: Muito geral, Boa mensagem: Relevante


não diz o que fazer à tarefa e curta

PERIGO – FIQUE ATENTO AO


PRENDA O GANCHO
GUINDASTE

Figura 42b. As etiquetas e os sinais devem ser breves e concisos.

128
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 43
Utilizar sinais de advertência que o trabalha- 3. Ache uma forma de fazer que os trabalhado-
dor compreenda de modo fácil e correto. res avaliem a sinalização de advertência exis-
tente. Isso propiciará muitas DICAS úteis.
Por quê?
4. A eficácia dos sinais de advertência pode ser
Os sinais de advertência são utilizados para melhorada por símbolos. Um exemplo de
avisar sobre riscos. Muitas vezes esses sinais bom sinal de advertência:
transmitem uma mensagem complexa, pois é ne-
cessário comunicar de que risco se trata e o que
as pessoas devem fazer para evitá-los. Certifique-
-se de que os sinais de advertência sejam de fácil
compreensão para os trabalhadores.
PERIGO!
Na verdade, os sinais de advertência muito
compridos não são lidos pelos trabalhadores. É
mais importante escolher mensagens breves e
FIO DE ALTA TENSÃO
facilmente compreensíveis.

Riscos/sintomas RISCO DE VIDA!


acidentes ou ferimentos graves;
eletrocussão;
MANTENHA DISTÂNCIA!
atraso na evacuação.

Como?
1. Utilize um sinal de advertência que contenha
Mais algumas dicas
quatro elementos essenciais: - Tenha em mente que as mensagens curtas
são mais eficientes que as longas.
a. Uma palavra-sinal – para comunicar a gra-
- A sinalização de advertência geral, tais como
vidade do risco; como exemplos, “Perigo”,
os sinais que somente dizem “Perigo”, “Cuidado”
“Cuidado”, “Atenção”. A palavra-sinal “Perigo” é
ou “Atenção”, não são eficazes. São amplos de-
a mais veemente, enquanto “Atenção” é a me-
mais e as pessoas não compreendem o que deve
nos veemente.
ser feito.
b. O risco – a natureza do risco.
- A pessoa encarregada de redigir os sinais de
c. A consequência – o que poderia acontecer.
advertência leva em consideração que os traba-
d. Uma instrução – qual é o comportamento
lhadores são capazes de ler. Quando dispuser de
apropriado para evitar o risco.
símbolos de fácil compreensão, use-os juntamen-
2. Certifique-se de que esteja sendo utilizada a te com as mensagens escritas.
palavra-sinal apropriada (tais como “Perigo”,
“Cuidado”, “Atenção”). Certifique-se também Pontos para recordar
de que a descrição da natureza do risco e de
Os sinais de advertência devem indicar qual é
suas consequências esteja apropriada. Verifi-
o risco e o que deve ser feito.
que se a instrução aos trabalhadores sobre o
que devem fazer é suficientemente clara.

129
PERIGO
VAZAMENTO DE GÁS PERIGO
FIO DE ALTA TENSÃO
NÃO FUME
RISCO DE VIDA
MANTENHA
DISTÂNCIA
NÃOACENDA CHAMAS

CUIDADO PERIGO
Radiação de laser invisível
quando aberto.
EVITE EXPOSIÇÃO AO
FEIXE. Produto a laser de
RADIAÇÃO
Classe 3B

Figura 43. Os sinais de advertência devem usar mensagens curtas que indiquem a natureza e a gravidade dos riscos, bem
como o que deve ser feito ou evitado.

130
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 44 4. Projete os sistemas de firmar e fixar de modo


que possam ser colocados e retirados com
Utilizar sistemas de firmar ou fixar, visando
facilidade.
tornar a operação de mecanização estável, segu-
ra e eficiente. 5. Padronize os componentes dos sistemas de
firmar ou de fixar (suportes, coxins, charnei-
Por quê? ras, juntas) a fim de minimizar os custos e au-
mentar a rapidez dos reparos.
Os sistemas de firmar ou fixar mantêm os ele-
mentos de trabalho de modo seguro nas posi- 6. Estabeleça um plano para manter os sistemas
ções corretas, e os referidos sistemas tornam mais de firmar e fixar em boas condições e mante-
estável e eficiente a operação. nha os trabalhadores envolvidos informados
Os sistemas de fixação permitem que as mãos sobre ele, de modo que saibam o que deve
permaneçam livres para trabalhar. ser feito se alguma parte dos referidos siste-
Os sistemas para firmar ou fixar mantêm as mas de firmar e fixar estiver deteriorada (para
mãos apartadas das ferramentas ou das partes quem pedir ajuda etc.).
da máquina que estão em operação. Isso se deve
ao fato de que são esses sistemas, e não as mãos,
que sustentam os elementos de trabalho. Isso au-
Mais algumas dicas
menta a segurança e a eficiência. - Dado que o sistema de firmar ou fixar aumen-
ta o peso, considere a possibilidade de substituir
Riscos/sintomas a operação manual por uma mecânica.
- Arredonde as arestas agudas.
• tensão muscular;
- Empregue sistemas de firmar e fixar resis-
• esforço repetitivo;
tentes, uma vez que eles costumam ser subme-
• perturbações nos membros superiores;
tidos a um tratamento duro. Na base onde esses
• ferimentos nas mãos/dedos.
sistemas entram em contato com o operador, use
uma proteção: utilize uma almofada de borracha
Como? ou plástico.

1. Projete um método de firmar que guie a fer-


ramenta ou a parte da máquina em operação Pontos para recordar
à localização precisa do elemento de traba- Não empregue a mão como meio de obter
lho. Isso aumentará a eficiência. firmeza. Para esse fim, utilize sistemas de firmar
ou fixar.
2. Como alternativa, utilize um sistema de fixar
que sustente um ou mais de um dos elemen-
tos mecanizados. Isso ira liberar as mãos do
operário.

3. Utilize sempre sistemas de firmar e fixar de


maneira que mantenham firmemente a peça
trabalhada, evitando seu deslocamento em
qualquer direção ao longo dos eixos X, Y e Z e
sua rotação sobre qualquer um dos referidos
eixos.

131
Figura 44c. As fixações que estabilizam as operações
Figura 44a. As ferramentas sustentadas com a mão muitas vezes podem ser projetadas facilmente.
podem ser mantidas estáveis, tornando o trabalho mais
fácil de realizar.

Figura 44d. Morsas, grampos ou tornos de bancada


podem manter presas peças de diferentes tamanhos e
formas durante o trabalho e, portanto, também podem
liberar as mãos.

Figura 44b. Utilize um sistema de firmar ou fixar universal


ou especialmente projetado, em lugar de segurar com a
mão uma peça de trabalho pouco estável.

132
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 45
Comprar máquinas que atendam aos critérios 4. Verifique também se a manutenção da má-
de segurança. quina pode ser realizada de maneira segura.
É importante observar que o funcionamento
Por quê? da máquina deve ser bloqueado enquanto
ela é reparada ou enquanto sua manutenção
Há máquinas seguras e máquinas inseguras.
é feita.
É necessário tomar as precauções necessárias a
fim de adquirir máquinas que tenham um design 5. Providencie que o manual de operação da
seguro. máquina seja acessível a todos os trabalha-
Máquinas seguras são aquelas cujas partes dores envolvidos e dê-lhes treinamento.
perigosas estão situadas em uma posição tal que Certifique-se de que as instruções de opera-
não possam causar males aos trabalhadores. A ção e as etiquetas estejam redigidas em uma
utilização de máquinas seguras é a melhor forma linguagem facilmente compreensível para os
de prevenir acidentes.
trabalhadores. Tenha em mente que pode ha-
Uma vez adquiridas as máquinas, costuma ser
ver algum trabalhador que não saiba ler ou
difícil torná-las mais seguras concomitantemen-
que o faça de forma deficiente. O treinamen-
te ao andamento da produção. Muitas vezes as
to é essencial.
proteções adicionais ou o isolamento das partes
perigosas podem ajudar, mas é melhor adquirir 6. Pode ser oferecida a você uma máquina sem
máquinas que já possuam todas essas precau- guardas ou versões não seguras a um pre-
ções necessárias. ço inferior. Tais máquinas podem lhe causar
muitos problemas e custar-lhe mais em lon-
Riscos/sintomas go prazo. Poupe a você mesmo uma série de
problemas e despesas, escolhendo as máqui-
• acidentes ou ferimentos graves;
• ferimentos nas mãos/dedos; nas corretas.
• operação incorreta.
Mais algumas dicas
Como? - Os dispositivos mecânicos ou automáticos
1. Quando for comprar uma máquina, estude as de alimentação e de expulsão podem eliminar
opções cuidadosamente e escolha aquela em riscos ao mesmo tempo em que aumentam a
que todas as partes móveis disponham de produtividade.
proteções e em que os pontos de operação - As proteções interconectadas são preferíveis,
manual estejam livres de riscos. uma vez que o circuito elétrico ou mecânico da
máquina se interrompe automaticamente caso a
2. Certifique-se de que os eixos rotatórios, as proteção ou cobertura seja aberta ou retirada du-
partes móveis, os rolos, as polias e as engre- rante a operação ou manutenção.
nagens estão devidamente equipados com
proteções. Pontos para recordar
3. Verifique se a alimentação e a execução po- Trabalhar sob o terror de acidentes dificulta
dem ser levadas a termo de forma segura, muito a realização de um bom trabalho. Instale
sem que as mãos penetrem em pontos pe- máquinas seguras que não causem mal aos
rigosos enquanto a máquina estiver em fun- trabalhadores. Máquinas seguras são máquinas
cionamento. produtivas.

133
Figura 45a. Adquira máquinas que possam evitar operações manuais em áreas de perigo o máximo
possível.

Figura 45c. Os materiais semissólidos ou granu-


lares podem ser postos para fora por meio de ar
Figura 45b. Uma máquina com alimentação au- comprimido.
tomática mantém as mãos do trabalhador a dis-
tância das áreas perigosas do maquinário.

134
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 46
Utilizar dispositivos para alimentar e para ex- o ponto de operação ou do dispositivo
pedir, mantendo as mãos dos trabalhadores lon- de êmbolo mediante sua queda por
ge das áreas perigosas das máquinas. gravidade a partir da canoura, poupando
assim ao trabalhador a necessidade de ter
Por quê? de colocar material a cada ciclo.
Com os dispositivos de alimentação e expul- 2. Utilize ar comprimido para alimentar com
são automáticos, os objetos podem ser manipula- materiais semissólidos ou granulares.
dos com grande precisão e sem riscos de lesão.
Os dispositivos de alimentação e expulsão po- 3. Utilize um dispositivo de expulsão que seja
dem reduzir em muito o tempo de alimentação e parte do sistema de alimentação. Isso poupa
descarga. Com o tempo poupado, o trabalhador tempo na expulsão. Quando for necessário
pode executar outras tarefas, tais como a prepara- um dispositivo de expulsão separado, utilize
ção da operação subsequente. Isso significa ainda um que seja mecânico ou a ar comprimido.
um menor tempo de espera para a máquina.
4. Utilize materiais de apoio, tais como ganchos,
A utilização de dispositivos de alimentação
barras ou outros tipos de prolongamento,
e expulsão torna possível retirar os resíduos ou para colocar ou retirar objetos. É necessário
substâncias tóxicas sem a necessidade de mani- imaginar uma solução apropriada para cada
pulá-los com as mãos. caso individual. Por exemplo, use um gancho
com um cabo curvado para retirar as rebar-
Riscos/sintomas
bas cortantes que são produzidas nas opera-
• acidentes ou ferimentos graves; ções de torneado.
• ferimentos nas mãos/dedos;
• esforço repetitivo. Mais algumas dicas
Como? - Há muitas outras formas de aproveitar a que-
da livre devido à gravidade. Em alguns casos, é
1. Existem muitos tipos de dispositivos de ali-
possível utilizar como alimentador um simples
mentação e expulsão. Alguns bem simples
plano inclinado para conduzir o material até o
são os que seguem:
ponto de operação.
a. alimentador de êmbolo: consiste em um - Os dispositivos de alimentação e expulsão
alimentador com uma matriz (uma flange
não devem interferir com os protetores existen-
ou cavidade) na qual se coloca o material,
tes ou com outros dispositivos de segurança.
fora do ponto de operação, sendo
empurrado então automaticamente até - A manutenção dos dispositivos de alimenta-
o ponto de operação, seguindo o ciclo da ção e expulsão, ou sua retirada devido a alguma
máquina; falha, não deve causar o início inesperado do ci-
b. alimentador de carrossel: consiste em uma clo da máquina.
espécie de carrossel de alimentação no - A altura e o encaixe corretos dos dispositivos
qual se coloca o material, fora do ponto de alimentação tornam o trabalho mais fácil e efi-
de operação, sendo transportada abaixo ciente.
do ponto de operação uma porção após a
outra do material, em combinação com a Pontos para recordar
expulsão automática e o recolhimento das
peças terminadas; Utilize dispositivos de alimentação e expulsão
c. alimentador de canoura: consiste no para aumentar a produtividade e reduzir os riscos
transporte automático do material até que a máquina apresenta.

135
Figura 46a. Prensa mecânica com alimentador
de carrossel.

Figura 46b. Uma proteção de máquina bem pro-


jetada deve prevenir o contato com suas partes
móveis e permitir ao trabalhador realizar sua ati-
vidade de modo confortável.

136
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 47
não podem ver claramente a tarefa, o mais
Utilizar proteções ou barreiras apropriadas
provável é que os trabalhadores acabem ti-
para prevenir o contato com as partes móveis do
rando os protetores. Dessa forma, redesenhe
maquinário.
esses protetores ou substitua-os por outros
que sejam reguláveis, capazes de se ajustar
Por quê?
ao tamanho dos elementos de trabalho que
Os trabalhadores que atuam próximos às par- são introduzidos no ponto de operação e,
tes móveis de uma máquina correm riscos. Eles além disso, proporcionem um grau elevado
podem sofrer lesões devido aos dispositivos res-
de proteção.
ponsáveis pela transmissão de energia (tais com
engrenagens, eixos, volantes, polias, rolões, cor- 3. 3. Para tornar possível a visão da tarefa com
reias ou linhas hidráulicas), pelo ponto de opera- clareza, utilize protetores feitos de plástico ou
ção ou por materiais atirados contra eles, como, de algum material transparente.
por exemplo, aparas, faíscas ou metais quentes.
A melhor proteção contra o risco é prevenir o 4. 4. Se for possível, coloque barreiras fixas nos
contato mediante meios mecânicos, em lugar de locais onde possa haver contato com as par-
instruir os trabalhadores sobre como evitá-los. tes móveis da máquina, ainda que esse dano
Os acidentes podem ocorrer durante a ope- não seja facilmente perceptível. Assegure-se
ração normal, durante a limpeza ou manuten- de que as barreiras são estáveis e suficiente-
ção. Os curiosos ou outros trabalhadores podem mente altas para o seu propósito.
correr riscos, já que não sabem como funciona a
máquina e quais são as precauções necessárias 5. 5. Onde uma parte móvel entra em conta-
a serem tomadas. Cumpra as normas nacionais to com outra, constituindo assim um ponto
que prescrevem o uso de proteções e barreiras, onde há risco de prender os dedos, as mãos
aperfeiçoando-as ao máximo no que for possível, ou as roupas, coloque barreiras fixas ou pro-
a fim de proteger todas as pessoas. tetores apropriados a fim de prevenir esse
tipo de acidente.
Riscos/sintomas
6. 6. Do mesmo modo, quando os cilindros rota-
• acidentes ou ferimentos graves;
tivos rodam uns sobre os outros, de maneira
• ferimentos nas mãos/dedos;
que constituam um ponto perigoso, instale
• lesão ocular.
protetores adequados para impedir que os
dedos, as mãos ou as roupas dos trabalhado-
Como?
res possam ficar presas.
1. 1. Projete protetores que possam ser fixados
à máquina para a proteção contra a própria Mais algumas dicas
máquina e contra os objetos que forem ati-
- Os protetores podem ser fixados diretamen-
rados. Os protetores devem ter uso prático
te na máquina ou em uma superfície perfeita-
e devem atender aos requisitos da máquina,
mente estável, tal como uma parede ou o chão.
levando em conta o risco específico.
Eles devem ser feitos de um material resistente e
2. 2. Se os protetores da máquina dificultam as proporcionar proteção contra os fragmentos lan-
operações manuais ou se os trabalhadores çados pela máquina.

137
- Os protetores fixos só devem ser retirados - Os fabricantes de máquinas, em geral,
com o uso de ferramentas. oferecem protetores em seus produtos. Por vezes,
- Os protetores fixos no ponto de operação tais protetores não se revelam muito práticos

devem estar acompanhados de dispositivos e pode haver a necessidade de projetar protetores


próprios.
de alimentação e expulsão apropriados, a fim
de facilitar uma operação segura e aumentar
Pontos para recordar
a eficiência. Também podem ser utilizadas
Os protetores e barreiras das máquinas são
ferramentas de mão para chegar ao ponto de
importantes para a proteção dos trabalhadores e
operação e manipular os materiais de trabalho
observadores. Se for descoberto que os referidos
(por exemplo, alicates e pinças com dispositivos
elementos não são utilizados, procure imediata-
de sucção a vácuo ou por suspensão magnética
mente uma solução adequada mediante a insta-
na extremidade).
lação ou o redesenho dos protetores.

Figura 47b. Um protetor ajustável em uma prensa


Figura 47a. Uma prensa mecânica com alimentador de mecânica.
êmbolo.

138
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 48
Usar barreiras interconectadas para tornar para abrir a porta do que para parar o proces-
impossível aos trabalhadores alcançar pontos so por completo.
perigosos quando a máquina estiver em funcio-
namento. 4. 4. Se não for possível utilizar um sistema de
interconexão, é possível utilizar um controle
Por quê? manual duplo. O controle manual duplo exi-
ge que dois puxadores ou alavancas sejam
Os acidentes ocorrem muito geralmente
acionados ao mesmo tempo, com ambas as
quando os trabalhadores abrem ou retiram os
mãos. Nesse sentido, as mãos dos trabalha-
protetores. Se a máquina para quando a proteção
dores estão sempre fora da máquina quando
é retirada ou aberta, não há perigo.
ela está em funcionamento.
Os protetores ou as barreiras interconectadas
interrompem de forma automática o ciclo elétri-
co ou mecânico da máquina, tão logo o protetor
Mais algumas dicas
for aberto ou retirado. Os sistemas interconecta- - Uma vez que os sistemas de interconexão
dos podem bloquear também o acesso ao ponto ou os dispositivos de controle manual duplo po-
de operação bem antes do começo do ciclo de dem apresentar inconvenientes para o processo
trabalho. de produção, algumas vezes existe uma antipatia
em relação a eles. Os sistemas de interconexão e
Riscos/sintomas seus interruptores devem ser projetados para ser
à prova de maus-tratos e não devem poder ser
• acidentes ou ferimentos graves;
estragados facilmente ou marcados com chaves
• ferimentos nas mãos/dedos;
de fenda, lápis ou fita adesiva. Os dispositivos de
• lesão ocular.
controle manual duplo devem ser projetados de
Como? forma que os tais puxadores não possam ser ati-
vados com uma só mão, golpeados ou unidos em
1. 1. Construa uma mureta ou um parapeito de- conexão permanente, pressionados com o coto-
fensivo com uma porta para encerrar a opera- velo ou anulados de qualquer outra forma.
ção. Uma barreira interconectada requer em - Um espaço grande entre a barreira interco-
geral uma chave para abrir a porta. Quando nectada e a máquina pode causar um risco sério,
a porta se abre, um interruptor automático uma vez que é possível fechar a porta com o tra-
desconecta o fornecimento de energia para balhador dentro da área de perigo. Uma outra
a máquina. A porta interconectada necessita pessoa, sem se dar conta de que o trabalhador
ser fechada antes que a máquina perigosa está lá dentro, pode trancar a porta e permitir o
comece a funcionar novamente. acionamento da máquina. Por essa razão, a chave
deve ser usada tanto para abrir quanto para fe-
2. 2. Onde a interconexão mecânica for difícil char, e o trabalhador deve ser instruído a levar a
de aplicar, utilize um sistema de intercone- chave consigo em seu bolso, de maneira que nin-
xão fotossensível. Esse sistema interrompe o guém mais possa usá-la enquanto ele permane-
funcionamento da máquina sempre que uma cer na área de risco.
parte do corpo ultrapasse a barreira de luz - Os sistemas de interconexão também são
existente entre as lâmpadas situadas em um de praxe nos equipamentos elétricos. O equipa-
extremo e o receptor da luz no outro. mento pode ser fechado em uma caixa com uma
abertura e uma chave. Quando for aberto com a
3. 3. É preciso tomar muito cuidado quando um chave, o fornecimento de energia é interrompido
processo em andamento leva mais tempo automaticamente.

139
Pontos para recordar
Um sistema de interconexão é um meio eficaz
de proteger os trabalhadores de áreas ou de má-
quinas perigosas. Ele é utilizado para desconectar
o processo de produção automaticamente, tor-
nando possível aos trabalhadores recolher os ma-
teriais de trabalho, bem como efetuar inspeções
ou reparos.

Figura 48a. Máquina com controles acionados pelas duas


mãos.

Figura 48c. Pedal de acionamento de um protetor


Figura 48b. Protetor interconectado com um dispositivo
interconectado.
de desconexão.

140
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 49
Estabelecer procedimentos de segurança para elevação mal ajustadas. Separar as passarelas
a condução da empilhadeira, modificando o local para pedestres dos caminhos usados por em-
de trabalho e fornecendo treinamento adequado. pilhadeiras.

Por quê? 2. Use uma lista de verificação para assegurar que


A condução segura de empilhadeiras é impor- as características fundamentais de segurança
tante para um manuseio de materiais seguro e efi- de empilhadeiras e as rotas de viagem estão
ciente, uma vez que as empilhadeiras entram em funcionando antes do uso diário. Certifique-se
contato com muitas pessoas no local de trabalho, de que barreiras estão colocadas ao redor dos
cuja maioria está fazendo outras tarefas e pode ser cantos de estantes e entradas. Assegure-se de
ferida caso encontre de repente empilhadeiras em que uma sirene de advertência e uma luz de
funcionamento. ré estão ativadas em viagens em marcha à ré.
Os condutores de empilhadeira realizam uma
variedade de tarefas, como carregamento, condu- 3. Utilize cinto de segurança e certifique-se de
ção e descarregamento, além de auxiliar os opera- que a carga está dentro da capacidade nomi-
dores no posto de trabalho, e às vezes é difícil ver nal da empilhadeira.
o percurso ao longo dos carregamentos. O auxílio
para a condução mais fácil pode aumentar a segu- 4. Providencie suporte para aumentar o conforto
rança no local de trabalho. na condução da empilhadeira, como um as-
Posturas não naturais ocorrem frequentemente sento de absorção de vibração, espelhos ou si-
em condutores de empilhadeira durante a viagem naleiros, aumentar a estrutura sobre a cabeça,
em marcha à ré e sobre terreno irregular. Postu- a seleção de paletes adequados etc.
ras torcidas e vibrações de corpo inteiro podem
aumentar os distúrbios musculoesqueléticos. Prá- 5. Ofereça treinamento para o condutor sobre
ticas de condução adequadas podem reduzir tais como operar a empilhadeira de forma segura.
riscos. Isso inclui elevação de materiais adequada e
Quando a área de trabalho possui espaço res- equilibrada, viagem em uma velocidade apro-
trito, as empilhadeiras podem esbarrar em estru- priada, sempre olhando na direção de destino,
turas, tais como estantes e entradas, e podem até mantendo os braços e pernas para dentro,
prejudicar os pedestres. Manter os caminhos lim- movendo-se lentamente para a posição, des-
pos e estabelecer procedimentos de viagem po- carregar mantendo as quantidades necessá-
dem reduzir esses riscos. rias etc.

Riscos/sintomas 6. 6. Se as barras de capotamento não estão fi-


xadas, aperfeiçoe a empilhadeira com equipa-
• acidentes ou ferimentos graves;
mentos apropriados.
• tensão muscular;
• dor na região lombar;
• ferimentos nas pernas/pés; Mais algumas dicas
• vibrações de corpo inteiro; - Adquira empilhadeiras equipadas com prote-
• dano ao produto. ção contra capotamento, que podem proteger o
condutor caso a empilhadeira tombe.
Como?
- Introduza um programa de manutenção de
1. Faça manutenção nos caminhos utilizados por vias para evitar buracos em desenvolvimento. As-
empilhadeiras para eliminar superfícies irregu- segure a visibilidade do ambiente de trabalho para
lares, como buracos e chapas de plataforma de o condutor e para os pedestres.

141
- Localize a área de descarga perto da área de Pontos para recordar
armazenamento para os paletes, para minimizar a
Uma empilhadeira é um grande pedaço de
distância da viagem para a empilhadeira.
máquina que se move entre o interior e o exterior
- Instale dispositivos de limite de velocidade dos edifícios onde vários tipos de trabalho são
em empilhadeiras usadas em áreas congestiona- feitos. Caminhos claramente definidos e proce-
das para assegurar que os níveis de velocidade dimentos de viagem seguros são exigidos para
sejam controlados. gerenciar a segurança da empilhadeira.

Figura 49a. Providencie suporte para aumentar o conforto de


condução da empilhadeira, como um assento de absorção de vibração,
espelhos, estrutura acima da cabeça e paletes adequados.

Figura 49b. Use uma lista de verificação para assegurar que as características fundamentais de segurança de empilhadeiras
e rotas de viagem estão funcionando antes do uso diário.

142
Segurança do maquinário

Ponto de verificação 50
Inspecionar, limpar e dar manutenção 5. Dê treinamento aos trabalhadores para que
periodicamente às máquinas, incluindo os cabos realizem a inspeção de suas próprias áreas e
elétricos. informem sobre as deficiências.

Por quê? 6. Quando as máquinas estiverem sendo con-


sertadas ou quando estiverem sendo reali-
Uma máquina com boa manutenção tem me-
zadas as tarefas de manutenção, os meca-
nor probabilidade de sofrer avarias. Uma máqui-
nismos de controle das máquinas devem ser
na com manutenção deficiente, ao contrário, não
bloqueados e ter uma etiqueta com a legen-
só pode sofrer danos graves como também pode
da “PERIGO, FORA DE SERVIÇO”.
ser mais perigosa.
Uma máquina com boa manutenção e com
cabos seguros apresenta menor probabilidade Mais algumas dicas
de pegar fogo e de provocar choques elétricos - O programa de manutenção das máquinas
nos trabalhadores. deve ser conduzido por pessoal qualificado, e re-
Os protetores da máquina também devem ser duzirá a frequência dos reparos e a necessidade
inspecionados, limpos e reparados ou substituí- de que os protetores sejam retirados pelos traba-
dos quando necessário. lhadores.
- A cooperação de todos os trabalhadores é
Riscos/sintomas necessária para atingir a manutenção apropriada
• acidentes ou ferimentos graves; e a limpeza das máquinas. Deve ficar claro que o
• eletrocussão; programa de manutenção é uma parte essencial
• operação incorreta; da boa direção da produção.
• incêndio ou explosão; - Premie os trabalhadores pela inspeção e ma-
• emergência descontrolada; nutenção das máquinas.
• dano ao produto.
Pontos para recordar
Como? Uma manutenção apropriada não significa
perda de tempo de produção. É um investimento
1. Crie uma lista para a rotina de inspeção, lim-
para alcançar maior produção, menor custo em
peza e manutenção preventiva.
consertos e maior segurança.
2. Crie uma caderneta de inspeção e manuten-
ção (livro de registro) para cada máquina e
cada área de trabalho. Faça que essa cader-
neta seja acessível a todos os trabalhadores.

3. Designe o pessoal responsável pela inspeção


das máquinas e das cadernetas.

4. A manutenção deve incluir também o cuida-


do de confirmar que todos os protetores ne-
cessários para as máquinas estejam em seus
lugares.

143
PERIGO
PERIGO
NÃO REMOVA
NÃO OPERE
ESTA ETIQUETA
Equipamento fora de serviço
Razão:.........................................................................

ASSINADO POR:....................... Tempo aproximado fora de serviço


De::............................................ Para:.......................

DATA:: .......................................... Assinado por:..........................................................


Data:...........................................................................

Veja o outro lado

Figura 50a. Frente e verso de uma etiqueta típica usada quando o equipamento é posto fora de serviço por ter se tornado
pouco seguro.

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO
DE MÁQUINAS

Figura 50b. Faça uma relação de todos os trabalhadores envolvidos no programa de


manutenção das máquinas e treine-os para que possam realizar sua função.

144
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 51
Ajustar a altura de operação para cada tovelos ou ligeiramente abaixo. Isso depende
trabalhador, situando-a no nível dos cotovelos ou das habilidades de digitação.
um pouco mais abaixo.
2. Pode ser feita uma exceção com o trabalho
Por quê? de precisão enquanto o trabalhador estiver
sentado. Nesse caso, o objeto pode estar um
Uma altura correta nas regiões onde as mãos
pouco mais acima da altura dos cotovelos
operam facilita a eficiência do trabalho e reduz a
para permitir que o trabalhador veja os de-
fadiga. A maioria das operações de trabalho são
talhes. É necessário então providenciar um
mais bem realizadas no nível dos cotovelos.
Se a superfície de trabalho estiver alta demais, apoiador para os braços. Um sistema de fir-

o pescoço e os ombros se enrijecem e ficam mar também pode ser necessário para apoiar

doloridos, pois os braços têm de se manter no o objeto.


alto. Isso ocorre tanto numa posição de pé quanto
3. Quando os trabalhadores estiverem de pé, a
sentada.
mão deve estar levemente abaixo dos coto-
Se a superfície de trabalho estiver muito
velos. Para os trabalhos que requeiram pre-
baixa, é fácil surgirem dores na região inferior das
cisão, a altura do cotovelo pode ser a mais
costas, pois o trabalho é realizado com o corpo
adequada. Em trabalhos leves de montagem
inclinado para a frente, o que é grave na posição
ou embalagem de muitos elementos, a altura
de pé. Estando sentado muito tempo, uma altura
da mão deve estar a uns 10 ou 15 cm abaixo
de trabalho muito baixa provoca doenças nos
dos cotovelos. Uma altura ainda mais baixa
ombros e nas costas.
é apropriada quando é necessário fazer uma
Riscos/sintomas força muito grande, de modo que se possa
utilizar o peso do corpo. Contudo, deve ser
• tensão muscular;
evitada uma altura de trabalho muito baixa,
• alongamento excessivo;
que cause dor na região inferior das costas.
• fadiga excessiva;
• dor na região lombar;
4. Onde for possível, utilize uma mesa de tra-
• perturbações nos membros superiores;
balho regulável: por exemplo, uma mesa ele-
• operação incorreta.
vadora com um dispositivo hidráulico para

Como? subi-la ou baixá-la.

1. Para trabalhadores que estiverem sentados, 5. Utilize sob as mesas, superfícies ou elemen-
a altura da superfície de trabalho deve estar tos de trabalho uma plataforma de madeira
no nível dos cotovelos, aproximadamente. ou uma estrutura plana similar, a fim de ele-
Quando forem aplicadas forças para baixo, var a altura de trabalho das mãos. Empregue
a altura da superfície de trabalho deve estar plataformas abaixo dos pés ou das cadeiras
ligeiramente abaixo do nível dos cotovelos. para diminuir a altura real de trabalho com
Se for utilizado um teclado, a altura em que relação ao nível dos cotovelos. Esses ajustes
atuam os dedos deve estar no nível dos co- são tremendamente eficazes.

145
Mais algumas dicas alturas de trabalho muito elevadas para a posição
sentada. Isso geralmente é resolvido ao escolher
- Ajustar a altura de trabalho é mais fácil do
uma mesa apropriada para os trabalhadores sen-
que as pessoas normalmente pensam. Como as
tados e colocando plataformas ou instalações
máquinas ou as mesas estão implicadas, as pes-
fixas sob os elementos de trabalho manipulados
soas tendem a achar que mudar a altura de tra-
enquanto se estiver de pé, a fim de proporcionar
balho é impossível ou caro demais, o que não é
uma maior altura de trabalho. De modo alterna-
correto. Baseando-se nos exemplos anteriores,
tivo, escolha uma altura de mesa para o trabalho
utilize suas próprias ideias.
em pé e providencie cadeiras altas e apoios para
- Mesas de trabalho reguláveis podem ser ad-
os pés reguláveis para o trabalho sentado.
quiridas; elas facilitam o uso do mesmo posto por
várias pessoas e, com isso, aumentam a produti-
vidade.
Pontos para recordar
- Se for empregada a mesma mesa para traba- Aplique a “regra do cotovelo” para determinar
lhar de pé ou sentado, deve ser tomado um cui- a altura correta da mão, a fim de aumentar a efi-
dado especial em proporcionar, na posição de pé, ciência e reduzir as doenças no pescoço, nos om-
uma superfície de trabalho mais alta, e em evitar bros e nos braços.

Figura 51a. A maioria das operações de trabalho são mais bem


realizadas próximo ao nível dos cotovelos.

Figura 51b. Para os trabalhadores que operam sentados, a altura


da superfície de trabalho deve estar perto do nível dos cotovelos.

146
Espessura da
superfície de
trabalho de no
A altura da superfície de máximo 5 cm
trabalho deve estar próxima do
nível dos cotovelos

Vão para as coxas


de no mínimo 20
cm

Vão de 40 cm no nível
Altura do assento de
do joelho,
36 a 45 cm (regulável)
60 cm para os pés

Figura 51c. Dimensões recomendáveis para a maioria das tarefas sentadas.

Deve ser
Vão de 200
A altura ideal de levada em
cm acima da
trabalho para as conta a altura
cabeça
mãos é próxima do item de
ao nível do trabalho
cotovelo Vão para os joelhos de
no mínimo 10 cm

Mínimo de 13 cm de
altura para os pés

Mínimo de 13 cm de
profundidade para os pés
Figura 51d. Dimensões recomendáveis para a maioria das tarefas em pé.

147
148
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 52
Assegurar-se de que o local de trabalho sam chegar com facilidade até os controles e
acomoda as necessidades de trabalhadores materiais. Assegure-se de que o suporte não
mais baixos. apresente um risco de tropeço ou queda.

4. Empregue um estrado ou uma plataforma


Por quê?
móvel para que os trabalhadores mais baixos
Em geral, em qualquer local de trabalho há possam chegar até determinados controles e
muitas diferenças nas dimensões corporais dos materiais de difícil alcance para eles.
trabalhadores. Essas diferenças tendem a ser cada
vez maiores, pois trabalhadores de ambos os se-
xos e de zonas geográficas diferentes se apresen-
Mais algumas dicas
tam ao trabalho. É preciso prestar atenção cui- - Pergunte aos trabalhadores menores se eles
dadosa para que todos os trabalhadores possam têm alguma dificuldade em alcançar os controles
alcançar com facilidade os controles e materiais. e materiais. Discuta com eles sobre as possíveis
Os controles e materiais situados muito longe soluções. Normalmente, há muitas formas de re-
cansam os trabalhadores menores e reduzem sua solver o problema.
eficiência; isso é perigoso e deve ser evitado. - No caso das alavancas de controle, prolongá-
-las com um extensor pode fazer que sejam mais
Riscos/sintomas facilmente acionadas pelos trabalhadores mais
baixos. Estude soluções semelhantes para melho-
• alongamento excessivo;
rar o alcance dos outros controles.
• tensão muscular;
- Um painel ou teclado de controle móvel
• dor na região lombar;
pode fazer que o posto de trabalho seja ajustá-
• perturbações nos membros superiores.
vel, sem dificuldades, tanto para os trabalhadores
mais altos quanto para os mais baixos.
Como?
1. Adquira máquinas e equipamentos cuja su- Pontos para recordar
perfície de trabalho tenha altura regulável. Certifique-se de que os trabalhadores meno-
Ajuste-a em seguida para os trabalhadores res podem chegar sem esforço até os controles e
mais baixos. materiais.

2. Posicione os controles e materiais de modo


que fiquem ao alcance dos trabalhadores
menores (o que pode ser difícil se as máqui-
nas que já houverem sido compradas não
forem ajustáveis). Se esses mesmos contro-
les e materiais também devem ser acessados
pelos trabalhadores maiores, certifique-se de
que eles os alcancem com comodidade.

3. Utilize plataformas para os trabalhadores


mais baixos de modo que suas mãos estejam
em uma posição mais alta e que eles pos-

149
Figura 52a. Utilize plataformas sob os pés para os trabalhadores mais baixos
com o objetivo de assegurar uma altura de trabalho apropriada, próximo ao
nível dos cotovelos.

Figura 52b. Evite uma situação onde controles ou maquinários sejam difíceis
de alcançar.

150
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 53
Assegurar-se de que o local de trabalho aco- 3. Marque todos os espaços livres inseguros
moda as necessidades de trabalhadores mais com cores luminosas e sinais de perigo.
altos.
Mais algumas dicas
Por quê? - Pergunte aos trabalhadores de maiores pro-
Em geral, ajustar a altura da superfície de porções onde se sentem mais inseguros ou se o
trabalho para as pessoas maiores é relativo. No espaço é reduzido demais. Ocupe-se primeiro das
entanto, uma vez instalado o posto de trabalho, condições de segurança e em seguida das situa-
é difícil ampliar o espaço livre disponível para os ções de desconforto.
movimentos ou o vão sob a mesa de trabalho. - Não é econômico ou prático projetar equipa-
mentos para cada tamanho de pessoa. Normal-
O espaço livre deve ser, desde o início, suficien-
mente, o equipamento é desenhado para aco-
temente grande para acomodar as pessoas
modar cerca de 90% da população de usuários
maiores.
possíveis, o que significa que 5% dos mais altos
A fim de poder acomodar pessoas de maiores
e 5% dos mais baixos poderão ser excluídos. No
dimensões, o mais importante é proporcionar um
entanto, em seu local de trabalho, certifique-se
espaço livre adequado para as pernas e os joe- de que os trabalhadores menores e os maiores
lhos. Também é necessário criar um espaço extra sentem-se seguros e confortáveis com o espa-
para acomodar as pessoas mais altas. ço existente. Ater-se somente aos regulamentos
Um espaço amplo o bastante para mover as pode não ser suficiente.
pernas e o corpo com facilidade reduzirá a fadiga - Considere também outras necessidades
e o risco de transtornos nos músculos e nos ossos, dos trabalhadores maiores, relacionadas com as
melhorando assim a eficiência do trabalhador. dimensões do corpo: luvas, roupas de proteção,
capacetes etc.
Riscos/sintomas
Pontos para recordar
• tensão muscular;
Certifique-se de que os trabalhadores maiores
• perturbações nos membros superiores;
sentem-se confortáveis e seguros em relação ao
• dor na região lombar.
espaço existente.

Como?

1. Verifique o espaço livre total para os maiores


trabalhadores em todos os postos e vias de
tráfego e aumente-o onde for necessário.

2. Verifique o espaço livre para as pernas e joe-


lhos dos postos de trabalho utilizados pelos
trabalhadores maiores. Se for muito reduzi-
do, pense como ele poderia ser modificado.
Por exemplo, aumente a altura da mesa de
trabalho ou seu tamanho.

151
Figura 53. Providencie espaço suficiente para os trabalhadores maiores nas passagens e nos postos de
trabalho. O espaço livre para os joelhos e as pernas não deve ser esquecido.

152
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 54
Situar os materiais, ferramentas e controles recipientes diferentes. Padronize a colocação
utilizados com maior frequência em uma área de de todos esses elementos pedindo a opinião
fácil alcance. dos trabalhadores.

Por quê? 4. Se for apropriado, divida a superfície da mesa


Tempo e energia são poupados situando os de trabalho em áreas para as diferentes sub-
materiais, ferramentas e controles a uma distância tarefas, de forma que as operações sejam rea-
confortável para o alcance dos trabalhadores. lizadas sequencialmente.
Grandes distâncias acarretam perda de tempo
na produção e esforço extra. Mais algumas dicas
É bastante pequena a distância que pode - É muito importante colocar todos os elemen-
ser alcançada comodamente sem ser necessário tos usados com regularidade dentro dessa área
inclinar-se adiante ou esticar o corpo. Distâncias preferencial para o movimento da mão. Permita
grandes podem ocasionar dores no pescoço, nos
que os trabalhadores ajustem o posto de traba-
ombros e na região inferior das costas, além de
lho às suas necessidades.
gerar operações imprecisas.
- Os dispositivos visuais de apresentação de
Riscos/sintomas informação e as instruções podem ser colocados
mais longe dessa área, de modo que sejam de fá-
• alongamento excessivo; cil leitura.
• esforço repetitivo;
- Os materiais, ferramentas e controles podem
• dor na região lombar.
ser posicionados não apenas na mesa de traba-
lho principal, como também em uma mesa auxi-
Como?
liar ou em uma estante que esteja a uma distância
1. Situe as ferramentas e os controles usados confortável. Os elementos utilizados com menos
frequentemente na área preferencial para o frequência podem estar situados em um dos la-
movimento da mão. Isto é, na altura dos coto- dos do trabalhador.
velos, entre 15 e 40 cm diante do corpo, e não - As ferramentas e materiais empregados ape-
mais do que 40 cm para os lados. nas ocasionalmente (por exemplo, poucas vezes
a cada hora) podem ser colocados a uma distân-
2. Coloque todos os materiais usados frequen- cia que seja alcançável com uma inclinação para
temente dentro dessa área preferencial ou
a frente ou esticando um dos braços para o lado,
nas beiradas dela. Quando os materiais são
ou mesmo fora da área imediata de trabalho, sem
aprovisionados em caixas ou cubas, ou em
muita perda de produtividade.
paletes ou estantes, devem estar situados em
- Proporcione reajustes para a adaptação dos
uma área de fácil alcance e próximos à altura
trabalhadores canhotos.
dos cotovelos.
Pontos para recordar
3. Em postos de trabalho semelhantes, organize
a colocação de ferramentas, controles, mate- Posicione os materiais, ferramentas e contro-
riais e outros elementos de forma que este- les usados com maior frequência em uma região
jam bem combinados entre si. Por exemplo, de fácil alcance. Essa área de alcance confortá-
quando diversos tipos de materiais são re- vel é bastante reduzida, você pode determiná-la
colhidos ao mesmo tempo, ou uns atrás dos experimentando diversas distâncias, mantendo
outros, situe-os dentro da mesma área em uma postura natural do corpo.

153
Figura 54. Situe os materiais, ferramentas e controles utilizados com mais frequência em uma
área de fácil alcance.

154
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 55
Providenciar uma superfície de trabalho está- 3. A espessura da superfície de trabalho não
vel e de multiuso em cada posto de trabalho. deve ser maior do que 5 cm, a fim de assegu-
rar um espaço para os joelhos. Por essa mes-
Por quê? ma razão, evite pôr gavetas ou prateleiras sob

O trabalho de qualquer posto consiste em a mesa à frente do trabalhador, no espaço

uma variedade de tarefas, tal como a preparação, onde ele coloca as pernas.
as operações principais, sua documentação, co-
4. No caso de um posto com um terminal de ví-
municação e manutenção. É necessária uma su-
deo, é necessário uma superfície de trabalho
perfície de trabalho estável, de determinado ta-
com espaço para o teclado e, além disso, para
manho, que se adapte não apenas às tarefas prin-
a preparação, o movimento dos documentos,
cipais, mas também a outros tipos de tarefas.
a escrita e a manutenção.
Uma superfície de trabalho que seja demasia-
do reduzida ou pouco estável produz tempo per-
dido e mais esforço, reduzindo assim a eficiência Mais algumas dicas
e aumentando a fadiga do trabalhador. - Considere a jornada de trabalho completa
no posto. Preste a devida atenção tanto às tarefas
Riscos/sintomas preparatórias quanto às tarefas secundárias. Ge-
• tensão muscular; ralmente, é útil dispor de uma superfície de traba-
• perturbações nos membros superiores; lho de determinadas dimensões, mesmo quando
• alongamento excessivo. as tarefas principais não necessitam de uma.
- Considere também os locais para as ferra-
Como? mentas pequenas, para o material de escritório e
outros objetos pessoais.
1. Providencie, em cada posto, uma superfície
- Se for necessário, utilize uma mesa auxiliar,
de trabalho estável de tamanho apropriado
uma superfície plana sobre um apoio ou suportes
para que uma variedade de tarefas possam
para o trabalho perto do trabalhador.
ser realizadas, incluindo-se as preparatórias,
as tarefas principais, de registro e de comuni-
Pontos para recordar
cação e a manutenção relacionada com essas
tarefas. Esse tipo de superfície costuma ser Providencie, em cada posto de trabalho, uma
pedido quando o trabalho necessita de uma superfície estável para a realização tanto das tare-
mesa para a tarefa, mas a tendência é esque- fas principais quanto das secundárias ou prepa-
cer-se dele quando as operações principais ratórias.
não requerem nenhuma mesa.

2. Evite as superfícies de trabalho “improvisa-


das” ou pouco estáveis. Um trabalho realiza-
do sobre elas traz um resultado frustrante e
de baixa qualidade.

155
Figura 55. Providencie em cada posto uma superfície estável de trabalho que sirva para múltiplos usos.

156
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 56
diferentes ou quando forem levadas a termo
Assegurar-se de que o trabalhador possa per-
operações diversas. Se não for possível tornar
manecer de pé com naturalidade, apoiado sobre
os postos reguláveis, forneça plataformas ou
ambos os pés, realizando o trabalho próximo e
outros meios para ajustar a altura de trabalho
diante do próprio corpo.
para cada trabalhador. Se for necessário, utili-
ze dispositivos de elevação ou basculantes.
Por quê?
As operações mais estáveis e eficientes são as
que se realizam perto e diante do corpo, em uma
Mais algumas dicas
postura natural. Os postos de trabalho devem ter - Há duas maneiras fáceis de obter informa-
o design adequado para tornar possíveis tais ope- ções sobre as posturas forçadas. A primeira, per-
rações. guntando aos trabalhadores se sentem dores ou
O trabalho em uma posição pouco estável desconforto durante o trabalho. A segunda, ob-
pode significar um erro de alto custo. servando as operações de trabalho para desco-
O cansaço dos trabalhadores e o risco de brir aquelas que são realizadas com movimentos
transtornos no pescoço, nos ombros, nas costas de esticar, girar ou inclinar o corpo.
e nos braços são reduzidos quando o trabalho é - As alturas ideais para operações frequentes
realizado evitando-se as posturas forçadas. de trabalho são: em trabalhos de pé, entre a altu-
ra da cintura e a do coração; em trabalhos senta-
Riscos/sintomas do, entre a altura dos cotovelos e a do coração.
• dor na região lombar; - Os trabalhadores se cansam quando as ope-
• alongamento excessivo; rações são realizadas sempre no mesmo lugar,
• esforço repetitivo; mesmo quando é um ótimo local. As trocas de
• perturbações nos membros superiores. postura são essenciais. Por isso, evite as tarefas
repetitivas que obriguem a permanência em uma
Como? mesma postura por muito tempo.

1. Crie uma disposição de modo que todas as Pontos para recordar


operações importantes e frequentes sejam
Quando se trabalha em uma postura natu-
feitas perto e à frente do corpo e na altura
ral, apoiado sobre os dois pés e sem inclinações
dos cotovelos ou ligeiramente mais abaixo.
ou giros, o cansaço é menor e a produtividade é
Certifique-se de que a mesa de trabalho ou a
maior. Disponibilize boas posições para as mãos
área de operação situada próxima e à frente
que permitam essa postura.
do corpo esteja livre de obstáculos.

2. Certifique-se de que essas operações fre-


quentes possam ser realizadas no nível dos
cotovelos e sem que haja inclinações ou giros
do corpo causadores de desconforto.

3. Arrume postos que sejam reguláveis quando


tiverem de ser ocupados por trabalhadores

157
Figura 56a. Providencie um posto de trabalho em pé para um trabalho que exija muito do movimento do corpo
e maior força.

Figura 56b. Fazer o trabalho em frente ao corpo, na altu-


ra dos cotovelos ou em uma altura um pouco mais baixa
é desejável. Utilize recursos de inclinação ou elevação se
necessáio.
Figura 56c. Se necessário, utilize arranjos de
elevação e inclinação ao realizar trabalho em
frente ao corpo na altura do cotovelo ou em um
nível um pouco abaixo é sempre desejável.

158
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 57
Permitir que os trabalhadores alternem de po- 3. Se as tarefas principais são realizadas em pos-
sição entre estar sentado e estar de pé durante o tos de trabalho para as posições de pé, per-
trabalho, na medida do possível. mita que os trabalhadores se sentem de vez
em quando (por exemplo, durante o controle
Por quê?
ou registro, ou ao final de uma série de tare-
Alternar a postura de pé com a postura senta- fas de trabalho).
da é muito melhor do que adotar qualquer uma
das duas posições durante um grande período de 4. Se as tarefas principais são realizadas em pos-
tempo. O esforço é menor, a fadiga diminui e o tos de trabalho para a posição sentada, deve
moral fica mais elevado. ser possibilitado que rapidamente se assuma
Alternar a posição de pé com sentada significa a postura de pé, por exemplo, durante a cole-
combinar tarefas diferentes, facilitando assim ta de materiais do lugar onde estejam arma-
a comunicação e a aquisição de habilidades zenados, ao comunicar a outros trabalhado-
múltiplas. res os resultados ou ao visualizá-los em uma
Para trabalhar no ritmo imposto estritamente tela, ou após completar um ou alguns ciclos
por uma máquina deve-se manter a mesma pos- de trabalho.
tura. Isso é cansativo e aumenta a margem de er-
ros. Introduzir trocas que permitam a alternância 5. Se for possível, organize os turnos de traba-
entre estar de pé e sentado resulta em um traba- lho de forma que um mesmo trabalhador
lho mais bem organizado. possa passar por diferentes tarefas, alternan-
do as posições de pé e sentada.
Riscos/sintomas
• esforço repetitivo; 6. Se a alternância entre estar de pé e sentado
• monotonia; não for de modo algum possível, estabeleça
• perturbações nos membros superiores; pausas curtas que permitam a troca da posi-
• dor na região lombar; ção de trabalho.
• fadiga excessiva;
• falta de aceitação. Mais algumas dicas
Como? - Se a introdução do novo hábito de alternar a
posição de trabalho parecer difícil, tente ver se as
1. Providencie locais de trabalho sentado para trocas são possíveis colocando cadeiras para que
os trabalhadores que executam tarefas que os trabalhadores que estejam de pé sentem-se
exigem precisão ou inspeção detalhada dos uma vez ou outra, e providenciando, para os que
itens de trabalho e locais de trabalho de pé estiverem sentados, um espaço adicional onde al-
para trabalhadores que executam tarefas que
gumas tarefas secundárias possam ser realizadas
exigem movimentos do corpo e maior força.
estando de pé. Esse ensaio pode facilitar a intro-
2. Distribua as tarefas de trabalho de modo que dução de novos hábitos.
o trabalhador possa realizá-las alternando - A posse de inúmeras habilidades é cada vez
as posições de pé e sentada. Por exemplo, mais importante em muitos tipos de trabalho. Ao
posições de pé e sentada para as operações estabelecer que o trabalho “multiespecializado”
preparatórias, posição em pé para o trabalho seja realizado por um grupo de trabalhadores, é
com ferramentas mecânicas e sentada para a possível combinar tarefas a serem executadas de
inspeção e o registro. pé e sentado e designá-las para cada um deles.

159
Pontos para recordar
Para uma maior eficiência e um maior confor-
to, designe as tarefas de trabalho com o objetivo
de que se alterne a postura de pé com a posição
sentada.

Figura 57a. Uma banqueta alta com


um bom repouso para os pés é muito
útil para alternar as posições de pé e
sentada quando se realizam as mes-
mas tarefas ou tarefas semelhantes
sobre uma mesa de trabalho. Certifi-
que-se de que haja disponibilidade
de espaço suficiente para as pernas
em ambas as posições.

(i) (ii)

Figura 57b. (i) e (ii) Permita que os trabalhadores alternem, tanto quanto seja possível,
entre estar de pé e estar sentado.

160
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 58
que os trabalhadores usem cadeiras quando
Providenciar cadeiras ou banquetas para que eles precisarem delas.
ocasionalmente se sentem os trabalhadores que
executam suas tarefas de pé. 3. Verifique se alguma parte das tarefas desig-
nadas para os trabalhadores que ficam em
Por quê? pé podem ser realizadas na posição sentada
(como, por exemplo, algumas tarefas de pre-
Ficar de pé o tempo todo esgota fisicamente, au-
paração ou de controle do funcionamento da
menta as dores nas costas, nas pernas e nos pés,
máquina). Onde for possível, tome medidas
e afeta a qualidade do trabalho. Sentar-se de vez
para que o trabalho seja realizado ocasional-
em quando ajuda a reduzir o cansaço.
mente sentado.
Muitas vezes a postura permanentemente de pé
é considerada uma questão de disciplina, mas a
maioria dos trabalhadores que estão de pé preci- Mais algumas dicas
sam ter a possibilidade de sentar-se; é necessário - Vários modelos econômicos de cadeiras podem
proporcionar a eles cadeiras ou banquetas para ser utilizados para sentar-se ocasionalmente. Do
que possam fazê-lo. Isso contribui para melhorar mesmo modo, cadeiras sem espaldar para apoio
a qualidade do trabalho e aumentar a satisfação podem se revelar muito úteis como assentos
no emprego. de trabalho simples. Pode ser conveniente que
Se alguma das tarefas que são realizadas de pé essas cadeiras ou banquetas não ocupem espaço
podem ser realizadas sentado, devem ser toma- demais nem retardem o trabalho.
das as medidas oportunas para que isso ocorra. - Certifique-se de que o lugar preparado para
A alternância entre estar de pé e estar sentado é que os trabalhadores ocasionalmente se sentem
uma boa maneira de organizar o trabalho. seja acessível e seguro.

Riscos/sintomas Pontos para recordar


• dor na região lombar; Sentar-se vez e outra é um bom princípio para
• tensão muscular; o trabalho em pé. Incentive isso e providencie ca-
• esforço repetitivo. deiras ou banquetas perto do posto de trabalho.

Como?
1. Disponibilize uma cadeira ou uma banqueta
próxima a cada um dos trabalhadores que
operam de pé. Se não houver espaço para
isso perto do posto de trabalho, coloque ca-
deiras, banquetas ou assentos próximos a um
grupo de trabalhadores.

2. Veja se os trabalhadores estão utilizando ca-


deiras improvisadas para sentar-se de vez em
quando. Nesse caso, seria melhor permitir

161
.
Figura 58b. Para os trabalhadores que
Figura 58a. Utilize diversos recursos para assegurar o con-
ficam de pé, arrume cadeiras ou ban-
forto dos trabalhadores que ficam de pé
quetas a fim de que possam se sentar
de vez em quando.

Figura 58c. Nos postos de trabalho de pé, uma cadeira elevada pode se mostrar útil para sentar ocasio-
nalmente, enquanto se controla o processo.

162
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 59
3. Utilize um espaldar acolchoado para o apoio
Fornecer cadeiras reguláveis e com espaldar da parte baixa das costas (também chamada
aos trabalhadores que operam sentados. zona lombar), à altura da cintura (de 15 a 20
cm acima da superfície do assento); assim,
Por quê? as pessoas poderão apoiar-se na cadeira,
O trabalho sentado parece confortável quan- tanto para a frente quanto para trás. O espal-
do comparado com outras formas de trabalhar. dar deve permitir também o apoio da parte
No entanto, ficar sentado ao longo de muitas alta das costas quando o corpo se inclina
horas esgota do mesmo modo. Uma boa cadeira para trás.
reduz o cansaço, melhora a eficiência do trabalho
4. Providencie uma boa superfície de assento,
e aumenta a satisfação no emprego.
com um enchimento nem muito macio nem
Geralmente, não se considera que valha a
muito duro, de modo que o trabalhador
pena investir dinheiro em cadeiras, mas devería-
possa trocar comodamente de postura na
mos levar em consideração que uma cadeira dura
cadeira.
anos e que seu custo por dia é apenas uma pe-
quena fração do custo por hora da mão de obra 5. Proporcione uma boa mobilidade na cadei-
(estima-se 0,1%, chegando até mesmo a 0,01%). ra, tanto para realizar o trabalho quanto para
Uma boa cadeira, que melhore a produtivi- a troca ocasional de postura. As cadeiras de
dade e a satisfação no trabalho, compensa esse cinco pés com rodinhas são apropriadas para
custo. muitos tipos de tarefas sedentárias.

Riscos/sintomas
Mais algumas dicas
• dor na região lombar;
- Proporcione uma boa combinação entre
• perturbações nos membros superiores;
uma altura correta do assento (no nível da extre-
• tensão muscular;
midade inferior da rótula) e uma altura correta
• fadiga excessiva.
da superfície de trabalho (no nível do cotovelo).
Como? Quando se trabalha com uma mesa muito alta, é
um erro subir o assento acima da altura correta,
1. Uma altura de cadeira apropriada é aquela pois uma cadeira alta pressiona as coxas e limita
em que o trabalhador pode se sentar com os os movimentos das pernas, o que é muito cansa-
pés de modo confortável e totalmente apoia- tivo para o trabalhador.
dos no chão e sem nenhuma pressão sobre - Não empregue apoios para os braços em
as costas ou sobre a parte posterior das co- trabalhos que exijam muitos movimentos desses
xas. Arranje uma cadeira com altura regulá- membros, pois eles limitam sua mobilidade. Os
vel. Esse ajuste deve poder ser feito com mui- apoios às vezes são úteis para sustentar toda a ex-
ta facilidade quando alguém está sentado. tremidade superior (neste caso, apoiar todo o an-
tebraço é melhor do que apoiar apenas o pulso).
2. Se uma cadeira regulável não for possível, - Depois de regular a altura do assento para
cada trabalhador deve usar uma cadeira com que o trabalho se posicione mais ou menos abai-
a altura apropriada ou, de modo alternativo, xo dos cotovelos, os pés podem ficar pendura-
empregar um descanso para os pés ou um dos no ar. Isso ocorre quando a altura de traba-
coxim no assento para obter uma diferença lho não é regulável. Nesse caso, utilize um apoio
correta de alturas entre o chão e o assento. para os pés.

163
Pontos para recordar
Providencie para cada trabalhador cadeiras
ergonômicas com um bom espaldar e reguláveis,
a fim de obter uma altura correta do assento. De-
vem, além disso, permitir uma boa mobilidade na
cadeira. Não esqueça de informar aos trabalhado-
res sobre como regular o assento.

UMA BOA CADEIRA

Espaldar regulável (vertical


e horizontalmente)

Assento anatômico
Borda dianteira
arredondada

Durable fabric for Giratória (geralmente)


“breathing” (vinyl Altura regulável (de
where operations preferência por um
produce dust, dispositivo pneumático)
grindings etc.)

Base de cinco
pernas (para
estabilidade)
Rodas

Figura 59a. Forneça aos trabalhadores que atuam sentados


cadeiras com espaldar e uma boa regulagem.

Figura 59b. Providencie um posto de trabalho sentado que seja


regulável para um trabalho que exija alta precisão.

164
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 60
Utilizar altura ajustável nos postos de trabalho maioria dos casos de 56 a 72 cm), para aten-
com computador e organizar os periféricos em der a uma faixa de trabalhadores baixos a
uma área de fácil alcance. altos. A cadeira deve ter altura de assento e
ângulo de apoio para as costas reguláveis. O
Por quê? monitor do computador (CRT ou LCD) deve
Ajustar a altura do posto de trabalho para as ser de altura regulável.
posições preferidas em relação aos monitores e
2. Se uma mesa de trabalho de altura ajustável
controles pode reduzir esforços visuais, no pesco-
não está disponível, use mesas baixas para os
ço, nos ombros e nas costas.
trabalhadores mais baixos e mesas mais altas
Se a altura da tela do monitor, do teclado e
para os trabalhadores maiores, para manter o
da cadeira pode ser facilmente regulada, tanto
teclado no nível do cotovelo. Se somente me-
trabalhadores grandes quanto pequenos podem
sas altas estiverem disponíveis, providencie
usar o mesmo posto de trabalho de modo
para os trabalhadores menores uma cadeira
confortável.
alta e um apoio para os pés, posicionado de
O uso prolongado de um notebook em uma
modo que ambos os pés fiquem totalmente
mesa padrão pode causar tensão no pescoço,
apoiados no suporte.
nas mãos, nos pulsos e nos ombros, pois os no-
tebooks possuem telas menores e mais baixas,
3. Se um notebook for utilizado, uma tela pla-
teclados menores e touchpads. Os postos de tra-
na LCD é preferível, pois assim o trabalhador
balho reguláveis podem evitar essas tensões.
pode levantar a cabeça para um melhor ân-
Os periféricos de computador que são bem or-
gulo de visualização, possivelmente junto
ganizados dentro do alcance do trabalhador po-
com um teclado externo.
dem reduzir movimentos extrapolados desneces-
sários e garantir iluminação adequada enquanto 4. Providencie suporte para dispositivos de en-
reduz o brilho da tela. trada, tais como teclado e mouse. Se uma
Os postos de trabalho bem ajustados podem bandeja de teclado for utilizada, posicione-a
ajudar os trabalhadores a organizar seu trabalho. abaixo do nível do cotovelo. O mouse deve
Os trabalhadores podem incluir pequenas estar próximo ao trabalhador para que ne-
pausas que os ajudem a se recuperar da fadiga e nhum alongamento excessivo ocorra.
trabalho.
5. Organize os itens e elementos do posto de
RISCOS/SINTOMAS trabalho (por exemplo, armário superior,
• perturbações nos membros superiores; luz da mesa, suporte para documentos etc.)
• fadiga ocular; de modo que fiquem dentro do alcance do
• esforço repetitivo; braço do trabalhador. O posto de trabalho
• tensão muscular; principal, de fácil alcance, deve acomodar o
• perturbações causadas por estresse. dispositivo de entrada, enquanto o posto de
trabalho secundário é usado para o monitor e
Como? suporte para documentos etc.

1. Use móveis de altura regulável, incluindo 6. Para evitar confusão, os cabos devem ser
uma mesa, uma cadeira e um monitor de agrupados em uma instalação de gerencia-
computador. A mesa deve ser regulável (na mento de cabos especial.

165
Mais algumas dicas - Programe períodos de descanso para per-
mitir alongamento e exercícios visuais, tais como
- Eduque os usuários sobre a postura corre- olhar para trás e para a frente para os objetos dis-
ta para sentar e treine-os sobre o uso dos vários tantes e próximos.
controles da cadeira regulável.
- Se for utilizada uma CPU vertical, posicione-
Pontos para recordar
-a ao lado da mesa. Outros itens que não são ne- Ajuste as alturas de mesa, cadeira, monitor
do computador e teclado para cada trabalhador.
cessários (por exemplo, manuais, documentos)
Esse é o primeiro passo para reduzir a incidência
devem ser armazenados em outro local, para au-
de lesões musculoesqueléticas e reclamações so-
mentar o espaço das pernas. bre a saúde.

Figura 60b. Organize o posto de trabalho do computador para que o trabalho seja feito de maneira confortável. Treine o
operador em relação às posturas de trabalho e arranjos especiais.

166
Ângulo da tela do monitor

Ângulo de
visualização
ação
visualiz
cia de
Distân

Suporte para Descanso


Altura da documento para o
tela do pulso Ângulo do Apoio para
monitor cotovelo as costas

Descanso
para o cotovelo Suporte lombar
Vão para
Ângulo de
as coxas
Altura Ângulo do joelho posição do
da fileira espaldar
principal do
teclado
Altura
da
mesa
Altura do assento

Descanso para os pés


(opcional)

Figura 60a. Cada usuário do monitor deve ser capaz de encontrar suas melhores posições de trabalho.

167
168
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 61
Proporcionar exames dos olhos e óculos pro- 3. Examine a visão dos operadores de terminal
tetores apropriados aos trabalhadores que utili- de vídeo pelo menos uma vez a cada dois
zem habitualmente um equipamento com termi- anos como parte do programa de supervisão
nal de vídeo. médica periódica. Informe seu oftalmologista
(especialista em cuidados com a visão) sobre
Por quê? as diferentes tarefas visuais que são realiza-
das em seu trabalho.
A maioria dos problemas relatados pelos tra-
balhadores que operam terminais de vídeo são 4. Se uma tarefa for visualmente exigente, é im-
resultantes ou estão relacionados com uma visão portante que pausas regulares sejam feitas
imperfeita. para permitir que os olhos se recuperem.
Uma visão imperfeita é um fator a mais no
desconforto de postura e nas doenças de ombros
Mais algumas dicas
e pescoço, pois muitos operadores adotam uma
postura ruim para compensar suas dificuldades - Sabe-se que a visão muda com a idade, ge-
visuais (por exemplo, inclinando-se para a frente rando uma rápida redução no rendimento visual.
a fim de reduzir a distância visual, ou inclinando a Apesar disso, há muitas pessoas que não provi-
cabeça para ver melhor). denciam uma correção da vista para seu trabalho
Algumas pessoas têm uma visão perfeita, en- cotidiano.
- Lembre-se que os requisitos das lentes corre-
quanto outras necessitam de lentes corretivas es-
tivas para a tela de um terminal de vídeo são dife-
pecíficas para o trabalho com terminal de vídeo.
rentes dos requisitos para a leitura de uma cópia
Uma visão corrigida apresenta múltiplos efeitos:
em papel. Uma tela de terminal de vídeo precisa
reduz o cansaço visual e as dores de cabeça, pre-
de uma distância de visão maior (mais de 50 cm)
vine dores no pescoço, nos ombros e nas costas e
e um ângulo de visão que não pode ser obtido
aumenta a eficiência.
pelas lentes bifocais.
- Limpe regularmente seus óculos, sua tela e
Riscos/sintomas
seu filtro antirreflexo.
• fadiga ocular;
• perturbações nos membros superiores; Pontos para recordar
• tensão muscular.
Diminua a fadiga dos olhos e o desconforto de
postura derivados do trabalho com o terminal de
Como? vídeo mediante o emprego de óculos adequados,
quando necessário, e faça pausas regulares para
1. Aqueles que sofrem de cansaço visual pro-
permitir que os olhos se recuperem.
vocado pelo trabalho com a tela e o teclado
devem se submeter a um exame completo da
vista.

2. Providencie correção de visão adaptada es-


pecificamente para o trabalho com um ter-
minal de vídeo. Lentes apropriadas para certo
tipo de tarefa podem não o ser para outras.

169
Figura 61a. Providencie exames de vista para os trabalhadores que utilizam habitualmente uma tela de terminal de vídeo.

Figura 61b. Proporcione uma correção da vista especificamente adaptada para o trabalho com um terminal de vídeo.

170
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 62
Fornecer uma base sólida e estável e disposi- 2. Ao utilizar uma escada para alcançar um lu-
ções de proteção de segurança suficientes para o gar alto, prenda de forma segura ou fixe a
trabalho em lugares altos. escada para impedir seu deslizamento (com
a distância horizontal da base em relação ao
Por quê? plano vertical do suporte de aproximada-
O trabalho em superfícies elevadas exige ar- mente um quarto do comprimento da esca-
ranjos de proteção especial porque a queda de da entre os suportes). Prenda tanto a parte
altura provoca ferimentos sérios, muitas vezes le- de cima quanto a parte de baixo para evitar
vando a acidentes fatais. Composições especiais o deslocamento.
são necessárias para acesso seguro, base segura,
3. Prenda os andaimes para a construção em
andaimes e proteção contra quedas.
muitos lugares para evitar a sua quebra. Mon-
O acesso a áreas de trabalho elevadas é nor-
te todas as estacas perpendiculares dos an-
malmente fornecido por escadas de mão, esca-
daimes em placas de base adequadas.
das ou equipamentos de elevação. Os meios de
acesso devem ser seguros, fáceis de usar e prote- 4. Fixe grades de proteção estáveis de aproxi-
gidos contra quedas. madamente um metro de altura, com corri-
Uma base segura é absolutamente essencial mãos, ao longo das escadas e em lados aber-
para o trabalho seguro em superfícies elevadas, tos de lugares elevados a mais de 0,7 m. Ro-
que podem ser parte das instalações existentes
dapés devem estar nas laterais onde a queda
ou uma plataforma temporária ou andaime. Tra-
de objetos pode ferir outras pessoas.
balho de boa qualidade pode somente ser alcan-
çado por um conjunto adequado de arranjos. 5. Certifique-se de que o trabalhador que está
Proteção contra quedas deve ser fornecida trabalhando em um lugar elevado acima do
tanto por proteção adequada em aberturas e pla- nível designado (por exemplo, dois metros
taformas de base quanto por equipamentos de ou mais, dependendo dos regulamentos) es-
proteção pessoal. Ambas as medidas devem ser teja usando um cinto de segurança ou arreios
combinadas em todas as superfícies elevadas aci- que estejam conectados de forma segura a
ma de uma determinada altura. uma estrutura estável.

Riscos/sintomas 6. Plataformas e andaimes em altura devem ser


• todos causados por altura; inspecionados por uma pessoa competente
• escorregões, tropeços ou tombos; pelo menos uma vez por semana e após mau
• tensão muscular; tempo e ventania.
• fadiga excessiva;
• segurança dos pedestres. Mais algumas dicas
- Distância suficiente deve ser fornecida para
Como?
o trabalho em um lugar alto para garantir a segu-
1. Providencie uma plataforma, chão ou andai- rança e eficiência.
me estável e firme equipado com meios de - Quando for necessário, coloque redes de se-
acesso seguro apropriados. A parte da base gurança para prevenção de quedas.
deve ser plana e rígida, sem buracos ou obs- - Estabeleça práticas seguras de empilhamen-
táculos que possam causar tropeços. A base to ou colocação de cargas em uma plataforma ou
deve ser capaz de transportar a máxima car- andaime alto para evitar sua queda, rolagem ou
ga prevista sem fixação ou deslocamento. dispersão.

171
Pontos para recordar
Base sólida, rígida e estável, com proteção
contra queda, é essencial para um trabalho segu-
ro e eficiente em um lugar alto.

Figura 62a. Escadas seguras no topo ou perto dele,


mesmo se usadas por um curto tempo.

Figura 62c. Providencie e use pontos de segurança


durante o trabalho em altura.

Figura 62b. Assegure que a base de uma escada esteja


segura em cada situação local.

172
Design do posto de trabalho

Ponto de verificação 63
Aumentar a segurança e conforto dos assen- utilizam o veículo. Confirme que os cintos do
tos e cabines de condução de veículos usados no assento não causam qualquer desconforto e
local de trabalho. que os espelhos são ajustados a cada vez que
um condutor diferente utiliza o veículo.
Por quê?
Veículos são usados em uma variedade de si- 4. Analise a necessidade de proteger o condutor
tuações. A atenção à segurança e conforto das ca- do calor e frio. Em operações duradouras em
bines é essencial para aumentar a segurança dos
calor ou frio excessivo, pode ser necessário
condutores e pessoas ao redor.
cercar a cabine ou instalar ar condicionado.
Acidentes envolvendo cabines e os conduto-
res de veículos no local de trabalho muitas vezes
5. Analise o conforto do condutor, por exemplo,
levam a mortes e outras consequências graves.
em termos de ruído e vibração, visibilidade
Normalmente, medidas contra a colisão ou capo-
do condutor sentado e operações para dife-
tamento de veículos podem prevenir ou aliviar
tais consequências em muitas ocasiões. rentes direções.
O conforto na cabine de condução aumenta
a segurança dos veículos no local de trabalho. Mais algumas dicas
Exemplos são a proteção contra o calor ou frio,
- Coloque etiquetas em controles e telas im-
a redução de ruído e vibração, a implantação de
portantes de forma a auxiliar os novatos na ope-
cintos de segurança e boa visibilidade a partir da
ração do veículo em várias situações.
posição sentada.
- Providencie um lugar para colocar uma gar-
Riscos/sintomas rafa de água de fácil acesso a partir da posição
sentada.
• acidentes ou ferimentos graves;
• tensão muscular; - Verifique se a operação do veículo perturba a
• calor ou frio excessivo; visibilidade das telas importantes.
• vibrações de corpo inteiro; - Assegure boa visibilidade a partir da posição
• perda da audição; sentada, considerando os condutores de tama-
• exposição a substâncias químicas perigosas. nhos diferentes.

Como? Pontos para recordar


1. Certifique-se de que a cabine de condução Segurança e conforto das cabines são impor-
tenha uma estrutura estável que pode pre- tantes para prevenção e alívio de consequências
venir lesões na cabeça do condutor e outras graves de um acidente de veículo. Considere con-
partes do corpo no caso de uma colisão ou dições extremas em potencial, tais como colisões
capotamento. e condutores inexperientes.

2. Forneça fácil acesso para o assento do con-


dutor e degraus firmes em níveis de altura
adequados. Cabos de aderência adequados
podem ser úteis.

3. Certifique-se de que a posição do assento


seja regulável para todos os condutores que

173
Figura 63a. Disponha assento, espaço para as pernas e controles para operações de
condução confortável e segura.

Figura 63b. Providencie espelhos e luminárias em posições adequadas para permitir


ampla visibilidade em várias situações de operação.

174
Iluminação

Ponto de verificação 64
5. Instale claraboias com materiais semitrans-
Aumentar o uso da luz natural e fornecer uma parentes a intervalos apropriados. Essas cla-
visão externa. raboias podem ser instaladas no teto, sim-
plesmente substituindo alguns painéis do
Por quê? telhado por painéis plásticos translúcidos.
A luz natural é a melhor e mais barata fonte de
iluminação, e seu uso reduz os custos de energia. Mais algumas dicas
A distribuição da luz no posto de trabalho
- Combine a luz natural com a luz artificial para
pode ser melhorada aumentando o uso da luz
melhorar a iluminação do posto de trabalho.
natural. As medidas adotadas para utilizar a luz
- Seja cuidadoso, pois as janelas e claraboias
natural se revelam efetivas durante anos e aju-
proporcionam calor nas épocas quentes (e perda
dam muito a melhorar a eficiência e o conforto
de calor no tempo frio).
dos trabalhadores.
- Em climas quentes, oriente as janelas e aber-
O uso da luz natural pressupõe uma atitude
turas para longe da radiação solar direta ou pro-
amistosa para com o meio ambiente.
teja-as da referida radiação.

Riscos/sintomas Pontos para recordar


fadiga ocular;
O uso da luz natural reduz sua conta de ener-
fadiga excessiva;
gia elétrica e representa um benefício para o
nenhum contato visual com a parte externa;
meio ambiente.
aumento das taxas de ferimento.

Como?
1. Limpe as janelas e retire os obstáculos que
impeçam a entrada da luz natural.

2. Troque o local de trabalho ou a localização


das máquinas de modo que o trabalhador te-
nha mais luz natural.

3. Aumente o tamanho das janelas ou faça jane-


las mais altas com o fim de aproveitar mais a
luz natural.

4. Instale interruptores independentes para as


diferentes luminárias elétricas ou para as di-
versas filas de luminárias, de modo que par-
te da iluminação possa ser apagada quando
houver suficiente luz natural no posto de tra-
balho próximo às janelas.

175
Figura 64. O uso de luz natural reduz os gastos com energia elétrica.

176
Iluminação

Ponto de verificação 65
Usar cores claras para as paredes e tetos quan- de modo que parte da luz se dirija ao teto e
do forem necessários níveis mais altos de ilumi- seja nele refletida. Esse sistema proporciona
nação. uma boa distribuição da iluminação geral.

Por quê?
Mais algumas dicas
A escolha da cor das paredes e dos tetos é
- Limpe as paredes e tetos com regularidade,
de grande importância, pois cores diferentes
uma vez que o pó e a sujeira absorvem uma gran-
apresentam diferentes níveis de refletividade. O
de quantidade de luz.
branco tem o fator de reflexão mais elevado (da
- As luminárias com aberturas superiores não
ordem de 90%), enquanto as cores escuras têm
só permitem a iluminação do teto como também
porcentagens muito menores.
proporcionam uma melhor distribuição da ilumi-
As paredes e tetos de cores claras permitem
nação e um menor acúmulo de sujeira em relação
poupar energia elétrica, uma vez que proporcio-
nam um nível maior de iluminação no local com às luminárias fechadas.
menor quantidade de luminárias.
Os tetos e as paredes claras tornam os locais Pontos para recordar
mais confortáveis, o que ajuda a criar um meio As paredes e tetos de cores claras criam um
ambiente que conduz a uma maior eficiência no ambiente de trabalho eficaz e confortável.
trabalho.
As superfícies com tons claros são essenciais
para as tarefas de precisão e inspeção que requei-
ram um reconhecimento fiel da cor.

Riscos/sintomas
fadiga ocular;
aumento das taxas de ferimento.

Como?
1. Proporcione uma reflexão adequada da luz
mediante o uso de cores muito claras para o
teto (80% a 90% de reflexão) e um tom pálido
para as paredes (50% a 85%).

2. Evite a existência de grandes diferenças de


luminosidade nas paredes e nos tetos.

3. Não utilize materiais ou pinturas cuja superfí-


cie cause reflexos ou brilhos, a fim de preve-
nir ofuscamentos indiretos.

4. Use uma combinação de teto branco e lumi-


nárias com aberturas em sua parte superior,

177
(i) Antes

(ii) Depois

Figura 65. (i) e (ii) As cores claras nas paredes e nos tetos melhoram as condições de iluminação e a atmosfera do local
de trabalho.

178
Iluminação

Ponto de verificação 66
Iluminar os corredores, escadas, rampas 5. Instale interruptores elétricos de fácil acesso
e demais áreas onde as pessoas possam andar ou perto das entradas e saídas de corredores
trabalhar. e escadas.

Por quê? 6. Pinte as superfícies com cores claras para dei-


Os locais escuros ou pobremente iluminados xar bem visíveis as escadas e outros elemen-
causam acidentes, especialmente quando houver tos que se projetem do solo.
movimento de materiais.
As escadas, portas traseiras e locais de arma-
Mais algumas dicas
zenagem tendem a ficar pobremente ilumina-
dos, e muitas vezes se convertem em depósitos - A iluminação deve ser parte importante da
de entulho. Em muitas ocasiões, a luz natural não inspeção visual e dos programas de manutenção.
chega às escadas. É necessário prestar atenção - O nível de iluminação das escadas, corre-
especial a essas áreas.
dores e áreas de armazenagem pode ser mais
Uma iluminação suficiente nessas áreas pode
baixo que nas áreas de produção, mas deve ser
prevenir danos aos produtos e materiais.
suficiente para que o movimento e o transporte

Riscos/sintomas mostrem-se seguros.


- Evite os interruptores automáticos se as es-
escorregões, tropeços ou tombos;
cadas forem usadas de forma regular ou se uma
fadiga ocular;
aumento das taxas de ferimento. falha de energia repentina puder causar algum
acidente.
Como?
Pontos para recordar
1. Limpe as janelas e os pontos de luz existentes
(lâmpadas, telas, refletores e tubos fluores- Uma boa iluminação em escadas e corredores
centes) e troque as lâmpadas queimadas em pode prevenir os acidentes envolvendo trabalha-
escadas e rampas, além daquelas nos corre- dores e visitantes, reduz os danos aos produtos e
dores, salas de armazenagem e outras áreas melhora a imagem da empresa.
de passagem.

2. Tire os obstáculos que impeçam uma boa dis-


tribuição da luz.

3. Coloque as luminárias existentes de modo a


obter uma melhor iluminação dessas áreas.
Acrescente novas luminárias após fazer uma
consulta aos trabalhadores.

4. Faça um melhor uso da iluminação natural


mantendo algumas portas abertas ou insta-
lando novas janelas ou claraboias.

179
Figura 66. A boa iluminação de escadas e passagens previne os acidentes
e reduz os danos a produtos.

180
Iluminação

Ponto de verificação 67
Iluminar a área de trabalho e minimizar as osci- das janelas. Dessa maneira, as luminárias situ-
lações de luminosidade. adas junto das janelas podem ser apagadas
quando houver suficiente iluminação natural.
Por quê?
4. Elimine as áreas de sombra por meio de uma
Ao trocar um ambiente iluminado por outro es-
boa distribuição das luminárias e o reflexo
curo, os olhos necessitam de um tempo de recupe-
das paredes e tetos claros, bem como por
ração e sofrem de cansaço.
intermédio de um melhor design dos postos
É mais eficiente e confortável trabalhar em um
de trabalho.
local onde não haja grandes variações de lumino-
sidade. 5. Suprima a luz oscilante trocando as lâmpadas
Também é importante a supressão da luz os- fluorescentes velhas que começam a falhar. Se
cilante. Essa iluminação é perniciosa para todos e for necessário, utilize no lugar delas lâmpadas
causa a fadiga ocular. Além disso, pode produzir incandescentes.
alguns raros efeitos perigosos para as pessoas que
sofrem de epilepsia. Mais algumas dicas
As sombras escuras na superfície de trabalho
- É importante não confiar sempre na instalação
podem ser a causa de uma baixa produtividade,
da iluminação elétrica. Será muito útil uma boa
esforço visual, fadiga, acidentes e uma baixa quali-
combinação de meios diferentes de melhorar a ilu-
dade no trabalho. Elimine as sombras.
minação. Use a iluminação natural corretamente, e
Riscos/sintomas utilize a reflexão das paredes e dos tetos (luz indire-
ta). Combine a iluminação geral com a localizada e
fadiga ocular;
melhore o design dos postos de trabalho.
fadiga excessiva;
- Para conseguir uma iluminação uniforme, uma
ataque epilético. combinação de iluminação direta com luz refleti-
da proporciona as melhores condições de visibili-
Como?
dade. Instale luminárias que tenham aberturas na
1. Elimine as luminárias isoladas e muito bri- parte superior.
lhantes. Elas são antieconômicas e dificultam - A fim de evitar o pisca-pisca (efeito estrobos-
a homogeneização da iluminação no local de cópico) das lâmpadas fluorescentes, que perturba
trabalho. os trabalhadores, considere o uso de tubos fluores-
centes de alta frequência ou então a conexão nas
2. Procure observar se as mudanças de altura ou três fases da rede de diferentes tubos fluorescen-
de posição de algumas luminárias existentes tes. Se isso não for possível, experimente cobrir cer-
podem melhorar a iluminação e criar uma ca de 10 cm de cada extremidade dos tubos, a fim
luz mais homogênea no local de trabalho. de disfarçar a oscilação nesses pontos.
Considere se o acréscimo de algumas - No caso da iluminação geral, é normalmente
luminárias de iluminação geral pode melhorar certo que a elevação das luminárias melhora a uni-
a luminosidade. formidade e a dispersão da luz.

3. Nos momentos em que estiver utilizando a luz Pontos para recordar


natural, ilumine os locais de trabalho longe das Evite diferenças grandes de luminosidade no
janelas, se for necessário. Por exemplo, instale local de trabalho devido à distribuição desigual
interruptores diferentes para as luminárias si- de luminárias e à ausência de um fator de reflexão
tuadas junto às janelas e para as situadas longe adequado.

181
Figura 67a. Uma combinação de luz direta e refle- Figura 67b. Iluminação direta.
tida proporciona a melhor visibilidade.

Figura 67c. As sombras escuras tornam o trabalho difícil.

182
Iluminação

Ponto de verificação 68
Proporcionar iluminação suficiente para os uma melhor iluminação com as luminárias
trabalhadores, de forma que possam operar a existentes.
todo momento de modo eficiente e confortável.
4. Leve em consideração a idade de seus traba-

Por quê? lhadores. Os trabalhadores mais velhos ne-


cessitam de mais luz. Por exemplo, uma pes-
Uma iluminação suficiente melhora o confor-
soa de sessenta anos necessita de um nível
to dos trabalhadores e aumenta seu rendimento,
de iluminação cinco vezes maior que outra
fazendo do posto de trabalho um lugar agradável
de vinte anos para ler confortavelmente um
para a execução das tarefas.
texto impresso.
Uma iluminação suficiente reduz os erros na
tarefa, o que contribui também com a redução de 5. O nível de iluminação depende também do
riscos de acidentes. tempo disponível para visualizar os objetos.
Uma iluminação adequada e de boa qualida- Quanto mais rápida for a tarefa (por exemplo,
de ajuda os trabalhadores a visualizar os elemen- identificação de defeitos em objetos em mo-
tos de trabalho de forma rápida e com o nível de vimento), maior e melhor deve ser a condição
detalhamento exigido pela tarefa. da iluminação.

Riscos/sintomas
Mais algumas dicas
fadiga ocular;
operação incorreta; - Realize com regularidade a manutenção da
acidentes ou ferimentos graves. iluminação existente. Limpe as lâmpadas, os difu-
sores e os refletores, bem como as janelas, tetos,
Como? paredes e outras superfícies interiores. Troque
lâmpadas incandescentes e fluorescentes que es-
1. Combine o uso da luz natural (por meio de tejam queimadas.
janelas e claraboias) com luz artificial (luz elé- - As paredes de cor clara refletem mais luz e
trica), dado que isso é normalmente o mais proporcionam melhores condições de ilumina-
satisfatório e rentável. ção e um melhor ambiente de trabalho.
- A maioria das pessoas de mais de quarenta
2. Proporcione iluminação suficiente, conside-
anos necessita de óculos. É recomendável realizar
rando a natureza das tarefas realizadas nos
exames regulares de visão como parte do progra-
diversos postos de trabalho. Por exemplo,
ma de saúde dos trabalhadores.
uma maior iluminação é necessária para tra-
balhos de precisão (visualização de objetos
pequenos) e para materiais que tenham uma
Pontos para recordar
baixa reflexão (por exemplo, trabalhos com Proporcione uma iluminação suficiente e de
telas de cor escura). boa qualidade a um custo mínimo. Há várias for-
mas de melhorar a iluminação.
3. Se for necessário, mude a posição das lâm-
padas e a direção da luz incidente sobre os
objetos. Também é possível tentar mudar
a posição de postos de trabalho para obter

183
Figura 68a. Iluminação de bancada de oficina de
trabalho manual para lidar com objetos grandes.

(i) Antes

(ii) Depoisw

Figura 68b. (i) e (ii) As luminárias altas proporcionam uma


melhor distribuição da luz.

184
Iluminação

Ponto de verificação 69
Propiciar iluminação localizada para os traba- 5. Assegure sempre uma boa combinação entre
lhos de inspeção ou de precisão. luz geral e localizada, de modo que cada pos-
to de trabalho tenha um contraste apropria-
Por quê? do entre a área da tarefa e o entorno.

Exige-se uma maior iluminação para o traba-


lho de precisão ou de inspeção que para o traba- Mais algumas dicas
lho normal de produção ou de oficina.
- Certifique-se de que a iluminação localizada
Uma iluminação localizada, adequadamente
não restrinja a visão do trabalhador.
situada, melhora em grande medida a seguran-
- Quando utilizar uma iluminação localizada,
ça e a eficiência do trabalho de inspeção ou de
monte-a sobre um suporte rígido isolado em lugar
precisão.
de fazê-lo sobre máquinas sujeitas a vibrações.
A combinação da iluminação geral e local aju-
- Utilize abajures com cúpula profunda para
da a satisfazer as demandas específicas dos dife-
a iluminação localizada e pinte o lado interno do
rentes trabalhos e contribui para evitar sombras
quebra-luz de uma cor escura, a fim de prevenir
prejudiciais.
os reflexos brilhantes.
- A iluminação localizada baseada em lâm-
Riscos/sintomas padas incandescentes produz calor, que muitas
fadiga ocular; vezes causa desconforto ao trabalhador. Utilize
acidentes ou ferimentos graves; em lugar disso lâmpadas fluorescentes, das quais
operação incorreta; existem vários tipos para essa finalidade.
ofuscamento.
Pontos para recordar
Como? A iluminação localizada, situada adequada-
mente, reduz o custo energético e é surpreen-
1. Posicione a iluminação sobre os trabalhos de
dentemente eficaz.
precisão e de inspeção e perto deles. A ilu-
minação localizada, guarnecida de abajures
adequados, deve estar situada de modo que
não provoque ofuscamento no trabalhador
nem sombras prejudiciais. Não devem ser uti-
lizadas lâmpadas expostas para a iluminação
localizada.

2. Quando for necessário, utilize uma ilumina-


ção localizada que seja fácil de mover e acon-
dicionar nas posições desejadas.

3. Utilize uma iluminação localizada que seja de


fácil limpeza e manutenção.

4. Use lâmpadas fluorescentes do tipo “luz do


dia” para as tarefas que requeiram o reconhe-
cimento de cores.

185
Figura 69a. Uma combinação de iluminação geral e localizada ajuda a satisfazer
os requisitos específicos de diferentes atividades.

(i) (ii)

Figura 69b. (i) e (ii) Reorientação de uma fonte de luz a fim de melhorar a eficiência e a segurança.

Ponto de verificação 70

186
Iluminação

Redistribuir os pontos de luz ou dotá-los de


um quebra-luz apropriado para eliminar o ofus-
mente acima do posto e de forma que a linha
camento direto e indireto.
de visão do operador seja paralela a elas.
Por quê?
4. Reduza o ofuscamento das janelas ou postos
O ofuscamento direto ou devido a reflexos de trabalho vizinhos mediante o uso de corti-
reduz em grande medida a capacidade de visão. nas, telas, biombos ou compartimentos.
Por exemplo, a imagem brilhante das luminárias
refletidas em um terminal de vídeo dificulta sua 5. Instale a iluminação localizada (luminárias
leitura. flexíveis) baixa o suficiente e protegida por
O ofuscamento no trabalho é causa de des- quebra-luzes de modo que as lâmpadas e su-
conforto, doenças e cansaço visual. O ofuscamen- perfícies brilhantes não possam ser vistas no
to também reduz o rendimento dos trabalhado- campo normal de visão.
res, provocando um trabalho de baixa qualidade
6. Mude a direção da luz que chega ao posto de
e baixa produtividade.
trabalho com o fim de evitar o ofuscamento;
O ofuscamento pode ser eliminado median- por exemplo, de forma que os trabalhadores
te vários procedimentos, e eliminando o ofus- não fiquem na frente de fontes de luz.
camento direto causado pelas janelas ou pelas
fontes de luz, bem como o ofuscamento indireto
Mais algumas dicas
devido a reflexos, serão reduzidas as queixas dos
trabalhadores e obteremos um uso mais eficiente - Coloque vidro translúcido nas janelas, em
vez de vidro transparente.
das máquinas.
- Para a iluminação localizada situada próxima
Riscos/sintomas à zona de trabalho, utilize abajures fundos e pinte
o lado interno do quebra-luz de cor escura. Se for
ofuscamento;
preciso, utilize telas entre as luminárias e os olhos
fadiga ocular.
ou entre as luminárias e os terminais de vídeo.
- Elimine os reflexos prejudiciais e o ofusca-
Como?
mento reduzindo a iluminação geral (apagando
1. Coloque painéis de exibição ou telas em um algumas luminárias, onde for possível, e provi-
local que não seja em frente à janela, devido denciando luminárias de mesa para os traba-
ao potencial para brilho direto. O ofuscamen- lhadores), fechando as cortinas ou ajustando as
to indireto com a janela atrás também pode persianas. Tudo isso, naturalmente, sempre que
ser um problema para o monitor CRT, mas é ficar assegurado o nível de luz necessário para a
realização das diversas tarefas.
reduzido com monitores LCD.
- Utilize tons médios e contrastes baixos para
2. Não coloque nenhuma lâmpada incandes- as superfícies do teto, paredes e chão (não use
cente ou fluorescente sem quebra-luz no cores muito brilhantes ou muito contrastadas nas
campo de visão do posto de trabalho. paredes situadas diante dos terminais de vídeo,
tampouco muito escuras ou sombrias).
3. Coloque as luminárias ou aumente sua altura - Utilize iluminação indireta vinda do teto para
de maneira que fiquem fora do campo nor- distribuir a luz a uma área maior. A luz que vem
mal de visão dos trabalhadores. Situe os pos- do teto ajuda a eliminar pontos brilhantes e mi-
tos de trabalho com terminais de vídeo entre nimiza o clarão.
filas de luminárias, de maneira que as referi-
das luminárias não fiquem situadas direta- Pontos para recordar

187
Evitando o ofuscamento direto é possível me-

lhorar muito a visibilidade dos elementos da tare-

fa sem a necessidade de aumentar a intensidade

da iluminação. Um trabalho livre de ofuscamento

melhora em grande medida a qualidade do tra-

balho e reduz o desconforto dos trabalhadores.

Figura 70a. Uma luminária com quebra-luz deve ser


Figura 70b. Iluminação de bancadas de oficinas
colocada na altura apropriada.
manuais para trabalhar com objetos pequenos.

Figura 70d. Ofuscamento refletido a partir de uma


Figura 70c. Ofuscamento indireto refletido reduz a superfície polida.
visibilidade.

188
Iluminação

Ponto de verificação 71
Escolher um fundo apropriado para a tarefa 3. Se for preciso ver claramente a silhueta de
visual para realizar trabalhos que requeiram uma pequenos objetos planos, use uma tela difu-
atenção contínua e importante. sora de vidro ou plástico iluminada a partir de
trás por lâmpada ou refletores.
Por quê?
4. Evite as sombras projetadas sobre um objeto
As tarefas visuais que requerem que se man- contra um fundo luminoso: coloque as fontes
tenha uma atenção concentrada são realizadas de luz de maneira que ela incida a partir de
com menor esforço se o entorno está livre de dis- cima ou das laterais do trabalhador, em lugar
trações visuais. de vir de trás da tarefa visual.
Quando o objeto de trabalho é pequeno e a
vista se mantém concentrada nele, um plano de
Mais algumas dicas
fundo que não cause danos aos olhos é particu-
- Um suporte apropriado sobre o qual colocar
larmente importante para um trabalho de alta
um elemento com uma clara separação dos ou-
qualidade.
tros elementos muitas vezes ajuda a obter uma
Os trabalhadores que realizam reparos críticos
visão clara do elemento de trabalho.
ou trabalhos de precisão podem ser distraídos
- As divisórias situadas entre postos e traba-
seriamente pelas operações realizadas nas ime-
lhadores vizinhos não devem dificultar a comu-
diações, tais como máquinas ou partes delas em
nicação entre os trabalhadores. Por exemplo, as
movimento, ou os movimentos das mãos de ou-
divisórias que ficam sobre as mesas devem ser
tro trabalhador situado em frente. Com medidas
baixas o suficiente para permitir algum contato
muito fáceis é possível prevenir essas distrações.
visual e verbal entre os trabalhadores.
- Evite o trabalho prolongado em uma área de
Riscos/sintomas luz situada em meio a um entorno escuro. Nesses
fadiga ocular; casos, o cansaço dos olhos sobrevém por serem
distração visual; obrigados a contínuos reajustes cada vez que o
operação incorreta. trabalhador dirige o olhar para além da área de
trabalho iluminada e brilhante.
Como?
Pontos para recordar
1. Situe uma tela que proporcione um plano vi-
A eliminação de potenciais distrações na área
sual de fundo atrás da área de operação, de
em torno da tarefa visual contribui muito para a
maneira que proteja os olhos de distrações.
eficiência e a segurança.

2. Coloque uma divisão entre postos de traba-


lho vizinhos quando as operações realizadas
em um deles distraírem os trabalhadores que
realizam suas operações no outro. De modo
análogo, instale uma divisão sobre a super-
fície de uma mesa ou bancada de trabalho
quando for utilizada por mais de um traba-
lhador.

189
Antes Antes

Depois

Depois

Figura 71a. Um biombo baixo ajuda a evitar distrações


visuais.

Figura 71b. Eliminação, com a ajuda de uma tela, de


elementos que distraem a atenção.

190
Iluminação

Ponto de verificação 72
Limpar as janelas e realizar a manutenção das lâmpadas queimadas ou no fim de sua vida
fontes de luz. útil.

4. Na medida do possível, empregue luminárias


Por quê?
que tenham aberturas em sua parte superior,
A manutenção defeituosa ou a limpeza escas- uma vez que essas aberturas permitem a cir-
sa das fontes de luz podem reduzir anualmente culação do ar quente por convecção, ajudan-
uma grande porcentagem da iluminação. A dete- do a manter os refletores limpos.
rioração gradual da iluminação passa despercebi-
da, constituindo uma causa desconhecida de aci- Mais algumas dicas
dentes e da redução da qualidade do trabalho.
- Ao limpar, use detergentes suaves e não
A limpeza e a boa manutenção das luminárias
abrasivos para evitar a corrosão dos refletores.
e das janelas reduzem o consumo de energia gra-
Use pouca água para fazer uma limpeza eficaz e
ças a um maior aporte de luz natural e à emissão
para diminuir o risco de acidentes envolvendo
de uma maior quantidade de luz com uma menor
eletricidade.
potência elétrica.
- Tenha em mente que a vida útil dos diferentes
A manutenção das luminárias aumenta a vida
tipos de lâmpadas varia muito. Habitualmente, as
útil das lâmpadas incandescentes e fluorescentes.
lâmpadas incandescentes podem durar cerca de
A substituição a tempo das lâmpadas fluorescen-
700 horas, enquanto uma lâmpada fluorescente
tes esgotadas previne os problemas de oscilação
pode durar dez vezes mais.
de luz.
- Se houver muitas luminárias, pode se reve-
lar mais econômico trocar todas as lâmpadas
Riscos/sintomas fluorescentes periodicamente. As lâmpadas fluo-
fadiga ocular; rescentes que sobrarem e que ainda funcionam
aumento das taxas de ferimento. podem ser utilizadas para substituição, uma vez
transcorrido determinado período.
Como? - A troca dos refletores envelhecidos, corroídos
ou manchados mostra-se mais econômica que a
1. Torne a limpeza das janelas e luminárias uma substituição da luminária completa. A chapa de
parte habitual das atividades semanais. De- alumínio é um bom material para os refletores.
signe a responsabilidade pela limpeza a uma
pessoa treinada que também compreenda o Pontos para recordar
perigo dos acidentes por choque elétrico. Comece o programa de limpeza e manuten-
ção das luminárias e janelas designando as pes-
2. Certifique-se de que o pessoal de manuten-
soas responsáveis por essa função.
ção tenha à sua disposição utensílios de lim-
peza adequados e escadas para alcançar as
luminárias e janelas.

3. Incorpore ao programa de manutenção a


substituição das lâmpadas fluorescentes es-
gotadas. Incentive os trabalhadores a infor-
mar às pessoas encarregadas da manutenção
sobre os problemas de iluminação e sobre as

191
Figura 72. A limpeza das janelas e a boa manutenção das fontes de luz ajudam a
incrementar a iluminação.

192
Instalações

Ponto de verificação 73
Proteger o trabalhador do calor excessivo. duzir a radiação que chega aos trabalhadores é
colocar telas ou barreiras entre o corpo e a fon-
Por quê? te de radiação. Também é bom dispor de tetos
e paredes com isolamento. Onde a exposição
O calor excessivo influi de maneira importante
ao calor excessivo é indispensável, diminuir o
na capacidade de trabalho. Produz uma grande
tempo de exposição e usar roupas de proteção
queda na produtividade e aumenta a quantidade
que possam proteger os trabalhadores contra
de erros e acidentes.
a radiação de calor.
O estresse térmico por calor aumenta a fadiga
e pode dar lugar a enfermidades provocadas pela 3. 3. Evite o trabalho físico pesado para trabalha-
exposição ao calor. dores que estejam simultaneamente expostos
Muitas vezes é difícil controlar a temperatura do a altas temperaturas ou a uma forte irradiação
local de trabalho. As áreas de procedimentos que de calor. Mecanize esse trabalho ou introduza
emitem calor podem ser uma parte imprescindível o revezamento dos trabalhadores para que a
do processo produtivo. Em climas tropicais às vezes exposição de cada um ao calor excessivo seja
é impossível regular as temperaturas nos locais de reduzida.
produção, especialmente quando o ar em questão
está contaminado com poeira ou substâncias quí- 4. 4. Aumente a velocidade do ar em torno da
micas que são liberadas no processo de produção. área de trabalho por meio de ventiladores.
Nesses casos é importante proporcionar meios de
proteção contra a exposição excessiva ao calor. 5. 5. Quando for possível, construa dentro do lo-
cal de trabalho uma pequena cabina ou sala
Riscos/sintomas de produção com ar condicionado para que
os operários possam permanecer ali durante a
• tensão do calor;
maior parte de seu tempo de trabalho.
• desconforto térmico;
• fadiga excessiva.
6. 6. Diminua o período de exposição dos traba-
Como? lhadores a temperaturas elevadas ou a uma
irradiação de calor de alta intensidade (por
1. 1. Experimente muitas das medidas existentes exemplo, propondo a existência de uma área
para diminuir a temperatura do local de traba- onde as condições anteriores se deem ape-
lho. Isso é importante quando não há possibi- nas em caso de absoluta necessidade; criando
lidade de ter um aparelho de ar condicionado. uma área de trabalho atrás de uma barreira
Essas medidas devem incluir: a proteção contra contra o calor para que a tarefa possa ser leva-
o calor exterior que penetra no local de traba- da a cabo sem que os trabalhadores tenham
lho (radiação solar), o aumento da ventilação de estar expostos a uma radiação excessiva;
natural, o isolamento de máquinas e processos viabilizando um setor de descanso com boa
quentes e a provisão de sistemas de exaustão ventilação natural ou com ventiladores; recor-
localizada para o ar quente e contaminado. rendo ao revezamento dos trabalhadores ou a
pausas frequentes).
2. 2. Proteja os trabalhadores do calor que irradia
dos equipamentos e das máquinas, bem como 7. 7. Providencie um fornecimento de água mi-
das superfícies quentes (por exemplo, paredes neral fria para aqueles trabalhadores em am-
ou tetos aquecidos). A melhor maneira de re- biente quente.

193
Mais algumas dicas - Líquidos devem ser tomados em pequenas
quantidades e com frequência.
- Frequentemente é necessário ou útil combi-
- Providencie bons meios para o asseio pesso-
nar as medidas mencionadas acima. Evite perío- al e acesso à limpeza das roupas usadas para o
dos de trabalho prolongados com calor e garanta trabalho.
pausas suficientes, especialmente durante o tra-
balho físico pesado. Pontos para recordar
- Verifique se o calor excessivo causa proble- Há inúmeras maneiras de reduzir a exposição
mas à qualidade dos produtos ou à saúde dos tra- ao calor excessivo. Ponha em prática o máximo
balhadores (por exemplo, comparando os resul- de medidas possível, facilite a realização de
tados do trabalho nos meses de calor e de frio, ou várias pausas e providencie água fresca para o
entrevistando os trabalhadores e supervisores). consumo.

Figura 73a. Uso da exaustão localizada contra a irradiação de calor e a contaminação.

Figura 73b. Uso de uma tela absorvente para impedir a exposição à radiação de calor.

194
Instalações

Figura 73c. Telas verticais externas contra a radiação solar.

Figura 73d. Um toldo feito de fileiras de placas oferece uma boa proteção contra a penetração do
calor e melhores condições de iluminação do que um toldo contínuo, sem frinchas.

195
196
Instalações

Ponto de verificação 74
Proteger os trabalhadores de ambientes de • dor na região lombar;
trabalho frios. • perturbações causadas por estresse;
• aumento das taxas de ferimento.
Por Quê?
Ambientes frios podem aumentar uma série Como?
de riscos de segurança e problemas de saúde
1. Use roupas com múltiplas camadas, com
para os trabalhadores, e diminuem sua produtivi-
a camada externa à prova de vento, e luvas
dade. A capacidade de coordenação exigida para
para trabalho em ambientes frios.
o trabalho diminui se o trabalhador está exposto
ao frio por um período prolongado. Uma perda 2. Para locais de trabalho internos em um clima
de concentração por desconforto afeta a segu- frio, isole o edifício e a sala de trabalho para
rança. A força muscular diminui quando a tempe- diminuir os efeitos da temperatura na sala de
ratura do músculo cai abaixo de 28°C. Mesmo se trabalho. Reduza a velocidade do ar frio para
o corpo está quente, a destreza manual começa a diminuir o efeito de calafrio do movimento
diminuir quando a temperatura da pele cai para do ar.
15-20°C. É necessário prevenir esses efeitos redu-
zindo a exposição ao frio. 3. No trabalho pesado, use várias camadas de
O perigo comum de ulceração causada pelo roupas que possam ser retiradas uma a uma
frio pode ocorrer em ambientes frios, particular- para evitar o superaquecimento. As roupas
mente em áreas da pele expostas ao frio. Prote- com zíper também podem ajudar. Equilibre
ção das mãos e pés requerem atenção especial. as taxas de trabalho de modo que os perío-
A exposição repetida a ambientes de trabalho dos de trabalho intenso em ambientes frios
frios pode aumentar os riscos de lesões muscu- sejam seguidos por baixas taxas de trabalho
loesqueléticas acumulativas, especialmente se o em ambientes mais quentes. Providencie
trabalho for feito exercendo força quando o cor- oportunidades e equipamentos para secar as
po está frio. Métodos ergonômicos de trabalho roupas molhadas.
podem prevenir de forma efetiva esses riscos.
Trabalho físico intenso contínuo em ambien- 4. Redesenhe o maquinário e as tarefas cuida-
tes frios resulta em suor, que pode ser prejudicial dosamente para torná-los mais fáceis de exe-
à saúde, especialmente quando seguido por perí- cutar e diminuir os riscos. Exemplos disso são
odos de trabalho sedentário. o maior tamanho e espaçamento dos botões,
Uma exposição longa e excessiva ao frio pode o isolamento de peças metálicas, a elimina-
resultar em danos permanentes ao tecido e pode ção de saliências etc.
até mesmo levar a hipotermia. Isso pode ocorrer
5. Providencie instalações para descanso con-
com aqueles que trabalham do lado de fora em
fortáveis e aquecidas.
um ambiente extremamente frio, bem como em
instalações refrigeradas. Isso deve ser prevenido
por meio de melhorias no cronograma de traba-
Mais algumas dicas
lho e trabalho em equipe. - Os trabalhadores devem trabalhar em pares
em ambientes frios, com instruções para observar
Riscos/sintomas os sinais de efeitos excessivos do frio no outro.
• exposição excessiva ao frio; - Roupas volumosas podem ser perigosas,
• congelamento; uma vez que interferem nos movimentos e po-
• tensão muscular; dem facilmente prender em peças giratórias das

197
máquinas, o que também se aplica às luvas gros- Pontos para recordar
sas. É necessário fornecer roupas e luvas adequa-
Proteger os trabalhadores de ambientes frios
das.
requer uma série de soluções práticas. Preste
- Use aquecedores que forneçam calor radian-
atenção às atribuições de trabalho equilibrado,
te em áreas onde os trabalhadores precisam de
roupas e luvas, trabalho mais fácil e seguro e ins-
aquecimento local.
talações para descanso.

Figura 74a. Providenciar espaço


de trabalho adequado e roupas
para proteger os trabalhadores
do frio e outras potenciais perigos
ambientais.

Figura 74b. Use roupas e luvas de múltiplas camadas, com roupas à prova
de vento similares à camada externa, para trabalhos em ambientes frios.

198
Instalações

Ponto de verificação 75
Isolar ou eliminar as fontes de calor ou levar em consideração que nem todos os ma-
de frio. teriais isolantes toleram as temperaturas ele-
vadas. Em todo caso, evite os materiais que
Por quê? contenham amianto.

As máquinas ou os processos quentes 3. Use telas ou barreiras contra o calor entre um


contribuem enormemente para o estresse forno quente – ou qualquer outra fonte de
térmico. Isso se deve ao fato de que esquentam irradiação de calor – e os trabalhadores. As
o ar do local de trabalho e que a radiação que telas de material refletor são boas para isso.
emitem esquenta diretamente os trabalhadores. As cortinas de água, as divisórias de madeira
O isolamento dessas máquinas e processos ou ainda as revestidas de tecido também re-
quentes pode reduzir tanto a elevação da duzem a radiação de calor eficientemente.
temperatura do ar do local de trabalho quanto os
efeitos da radiação. Portanto, essa é uma maneira 4. No caso dos processos frios, o isolamento é
eficaz de proteger os trabalhadores do estresse a melhor maneira de proteger os trabalhado-
térmico. res de lesões por frio e perdas de calor.
O isolamento das fontes de calor tem um efei-
to triplo: mantém o calor delas, reduz os custos
com combustível e melhora a qualidade do traba- Mais algumas dicas
lho e o conforto dos trabalhadores, tanto no mes- - Uma alternativa ao isolamento é o uso
mo local de trabalho quanto em seus arredores. de roupas de proteção pessoal para reduzir
O trabalho em um ambiente exposto a proces- a irradiação de calor. Em condições tropicais,
sos frios também requer uma proteção especial. contudo, a proteção pessoal contra o calor
As condições frias podem causar congelamento, é menos eficiente e a ênfase deve ser dada
perda excessiva de calor e graves consequências principalmente ao isolamento, às proteções e ao
para a saúde. O isolamento pode prevenir esses aumento do fluxo de ar.
efeitos de forma efetiva. - Os aventais protetores contra o calor ou
a roupa (por exemplo, as roupas revestidas de
Riscos/sintomas alumínio) são eficazes contra a radiação de calor.
No entanto, se a temperatura do ar e a umidade
• queimaduras;
forem elevadas, essas roupas podem dar origem
• desconforto térmico;
a efeitos adversos, fazendo o trabalhador se
• tensão do calor;
sentir muito incomodado, já que elas impedem
• congelamento;
a evaporação de suor. O trabalho em condições
• aumento das taxas de ferimento.
de calor pode chegar a ser perigoso se não
forem tomadas as medidas para a prevenção do
Como? esgotamento provocado pela alta temperatura.
Nesse caso, é necessário tomar medidas adicionais
1. Situe as fontes de calor ou de frio (máqui-
para proporcionar uma movimentação de ar forte
nas e processos) nas áreas externas, ou pelo
ou constante dentro do traje de proteção.
menos perto delas, para que o calor escape
e para que o efeito do frio seja minimizado. - Em alguns casos, a única solução para se evi-
tar os problemas decorrentes do calor pode ser a
2. Isole as partes frias ou quentes com materiais automatização das tarefas. Em outros, as cabinas
isolantes apropriados, como a espuma ou o com ar condicionado podem ser, às vezes, uma
poliéster nas superfícies metálicas. Deve-se das melhores soluções possíveis.

199
- Em condições frias, o uso de ferramentas Pontos para recordar
vibratórias aumenta o risco da ocorrência da en-
Isole as superfícies das máquinas quentes e
fermidade profissional conhecida como “dedos
brancos”. As mãos e os pés necessitam de uma os processos geradores de calor e use barreiras
proteção especial, e se, mediante o isolamento contra a radiação de calor para evitar que chegue
ou um traje apropriado de trabalho, o corpo intei- ao trabalhador. Assim se reduzem, em grande
ro permanece quente e confortável, as mãos e os medida, os efeitos do estresse térmico sobre os
pés também se manterão aquecidos. operários.

Figura 75a. Quando a exposição a fontes de calor excessivo for


inevitável, diminua o tempo de exposição e providencie roupas
que possam proteger o trabalhador da irradiação de calor. Lem-
bre-se que é preciso tomar medidas para evitar o esgotamento
pelo calor.

Figura 75b. As barreiras contra o calor impedem que a radiação


alcance o trabalhador, o que reduz o estresse térmico.

200
Instalações

Ponto de verificação 76
Instalar sistemas eficazes de exaustão direções não desejadas, aumentando assim a
localizada que permitam um trabalho seguro e eficiência na captura do ar contaminado.
eficiente.
3. Providencie persianas ou cortinas para
as entradas de dutos ou campânulas de
Por quê?
exaustão, e feche-as quando os dutos ou
As substâncias perigosas no ar são fonte campânulas não estiverem em uso. Você
de prejuízos para a saúde. Se os trabalhadores pode aumentar a potência de ventilação
ficam doentes como consequência de terem sido para outras áreas de trabalho, onde isto for
expostos a tais substâncias, o custo será mais ou necessário. Você também pode aumentar a
menos igual ao que haveria se houvessem se eficiência da ventilação estreitando as partes
acidentado. Antes mesmo que as enfermidades desnecessárias da entrada com uma persiana
surjam, a exposição a substâncias perigosas pode ou cortina.
causar cansaço, dor de cabeça, enjoos e irritação
dos olhos e garganta, e assim os trabalhadores 4. Use biombos, tapumes e barreiras para
aumentar a eficiência da ventilação desde a
não podem executar suas tarefas de modo
fonte de contaminação até as entradas dos
eficiente. O absentismo e a renovação do quadro
tubos de exaustão. Feche as janelas próximas
de pessoal podem aumentar. A exaustão
à entrada da exaustão, ou providencie
localizada é uma maneira eficaz de prevenir todos
tapumes ao redor das campânulas para evitar
esses problemas.
os efeitos nocivos das correntes de ar.
Quando se emprega a exaustão localizada, é
importante usar tipos adequados de campânulas 5. Use um sistema de exaustão portátil se a
ou flanges nos locais apropriados. Em caso con- fonte de contaminação muda à medida que
trário, pode ser difícil eliminar o ar contaminado o trabalhador realiza a operação que produz
do local de trabalho. as substâncias perigosas (por exemplo, ao
soldar).
Riscos/sintomas
• fadiga excessiva; Mais algumas dicas
• tontura ou dor de cabeça;
- Vários tipos de tampas ou campânulas com
• irritação na membrana mucosa, pele e olhos;
sistemas de exaustão podem ser acoplados a
• exposição a substâncias perigosas.
máquinas que funcionem manualmente, como
esmerilhadores. Coloque a tampa ou campânula
Como? de modo que as partículas desprendidas possam
ser automática e facilmente aspiradas pelos
1. Use um sistema de exaustão de tipo cabina se
exaustores.
as substâncias forem muito perigosas ou se a
- Coloque as campânulas levando em consi-
área a ventilar for pequena. Com um sistema
deração o fluxo do ar. O ar quente tende a subir,
do tipo fechado se consegue que o efeito da
ventilação seja maior. e assim as campânulas situadas acima das fontes
de calor são mais eficientes do que as que não es-
2. Se não for possível ter um sistema do tipo tão nessa posição.
fechado, utilize campânulas e flanges junto - Se as campânulas se situam na direção do
com ventiladores de exaustão. As campânulas fluxo de ar natural ou do fluxo esperado dos ga-
e flanges limitam o fluxo de ar procedente de ses perigosos, a eficiência é maior. Selecione o

201
local adequado para colocar as campânulas dos Pontos para recordar
exaustores.
A maneira mais eficaz e barata de prevenir a
- Se não for possível instalar um sistema de
exaustão localizada ou o que já existe não é inalação de gases e poeira é eliminá-los na fonte,

suficiente, os trabalhadores devem ser providos antes que cheguem aos trabalhadores. Use siste-
dos equipamentos de proteção respiratória mas eficazes de exaustão localizada quando não
apropriados. for possível dispor de sistemas fechados.

Figura 76a. Quando não for possível dispor de sistemas fechados, use sistemas de exaustão
localizada para eliminar a poeira e os gases na fonte, antes que atinjam algum trabalhador.

Figura 76b. Ventilação mediante impulsão e aspiração.

202
Instalações

Ponto de verificação 77
Aumentar o uso da ventilação natural quando ventiladores de teto para aumentar o fluxo
for necessário melhorar o ambiente térmico. de ar quente que vai para o exterior (o ar
quente sobe).
Por quê?
O fluxo natural do ar pode atuar como um ven- 5. Estabeleça o costume de abrir parcial ou
tilador muito potente. O vento introduz ar limpo completamente as janelas, dependendo do
e carrega o ar quente e contaminado. Em geral, é tempo e do vento.
recomendável tomar medidas que aumentem a
ventilação natural, exceto quando faz muito frio Mais algumas dicas
ou nos processos nos quais não se pode utilizar ar
- Quando se recorre ao incremento da ventila-
externo ou nos que não é possível mudar o fluxo
ção natural, é importante proteger o local de tra-
de ar.
balho do calor externo (por exemplo, em climas
Antes de instalar sistemas de ventilação
quentes). Igualmente importante é mudar as fon-
caros, vale a pena considerar a alternativa de
aumentar o uso de ventilação natural, que pode tes de calor fora do local de trabalho e melhorar

ser combinada com o emprego de equipamentos os procedimentos de produção para minimizar a

de ventilação. necessidade de uma ventilação especial.


- Instale as máquinas em um lugar onde o ar
quente possa se elevar e sair facilmente para o
Riscos/sintomas
exterior.
• desconforto térmico; - As aberturas de entrada e saída de ar nas par-
• tensão do calor; tes superior e inferior das paredes ajudam a su-
• fadiga excessiva. bida do ar quente e a penetração do ar frio pelas
partes baixas.
Como? - Também é necessário eliminar ou isolar as
fontes de ar contaminado ao mesmo tempo em
1. Escolha um local de trabalho onde haja um
que se tenta aumentar a ventilação natural.
forte fluxo de ar natural, especialmente em
climas quentes. Evite o trabalho em lugares
relativamente fechados ou em lugares es-
Pontos para recordar
treitos rodeados por equipamentos ou tapu- Use a ventilação natural ao máximo, especial-
mes. mente em clinas quentes, já que conduz para o
lado de fora o ar quente e as substâncias conta-
2. Aumente as aberturas que deem para o ex- minadas.
terior; por exemplo, abrindo as janelas e as
portas ou fazendo novas aberturas. Tudo isso
ajuda a aumentar a ventilação natural.

3. Redistribua os equipamentos se eles obs-


truem o fluxo natural de ar e mude a disposi-
ção dos tapumes ou elimine-os.

4. 4. Abra janelas e aberturas ou mude as exis-


tentes para posições mais elevadas, ou use

203
Figura 77a. Rotas dos fluxos de ar em edifícios com projetos diferentes.

Figura 77b. Ventilação natural através de aberturas graduais situadas em lados opostos de um recinto.

204
Instalações

Ponto de verificação 78
Utilizar sistemas de ar condicionado para for- Como?
necer um clima interno propício para a saúde e
conforto das pessoas. 1. Selecione um tipo adequado de sistema de ar
condicionado para atender os requisitos do
Por quê? espaço com ar condicionado.

O ar condicionado normalmente controla si- 2. No caso de um espaço de trabalho contami-


multaneamente a temperatura, a umidade e a nado com gases, vapores e poeiras, leve em
limpeza do ar. O trabalho em uma faixa adequa- conta suas concentrações no uso do sistema
da de temperatura e umidade do ar pode reduzir de ar condicionado.
muito os efeitos perturbadores dos ambientes
3. Ajuste os parâmetros do sistema para o con-
excessivamente quentes ou frios. O ar condicio-
forto da pessoa no espaço de trabalho, não
nado é muito caro, especialmente em fábricas, para as leituras de termômetro.
mas às vezes é um investimento rentável.
Por meio do ar condicionado, a faixa de tem- 4. Evite correntes de ar frias demais e desconfor-
peratura e umidade do ar adequada para o tipo táveis. Tente modificar a posição e parâmetros
de trabalho feito pode ser selecionada. Sabe-se do sistema de ar condicionado e a direção do
fluxo de ar, ouvindo as opiniões dos trabalha-
que o ar condicionado aumenta a produtividade,
dores no espaço do ar condicionado.
ajuda a reduzir acidentes e absentismo e melho-
ra as relações humanas. Efeitos na redução de
Mais algumas dicas
lesões musculoesqueléticas também podem ser
observados. - Mantenha o equipamento de ar condicionado
em boas condições, incluindo seu elemento que
Muitas vezes o efeito do fluxo de ar frio fornece
controla a umidade.
efeitos de calafrios desnecessários e perturbam o
- Em determinados casos, o ar condicionado do
trabalho. Ajuste a instalação do ar condicionado
tipo portátil, como climatizadores de local móveis,
cuidadosamente para reduzir o desconforto dos
pode ser utilizado.
trabalhadores. - Localize a fonte de odores incomuns. Eles po-
A faixa apropriada de temperatura do ar difere dem ser provenientes de certas matérias-primas
entre as diferentes estações do ano, pois as pesso- ou de má qualidade de tratamento de resíduo.
as estão adaptadas e vestidas de forma diferente. Troque os materiais ou sistemas de tratamento
O ajuste necessário é mais facilmente feito con- de resíduo em questão, ou instale um sistema de
trolando o ar condicionado. Tentativas também exaustão do tipo compartimento.
são feitas para reduzir o custo e carga ambiental - Para melhorar a eficiência do ar condiciona-
do, algumas vezes torna-se necessário localizar
do ar condicionado.
máquinas quentes ou processos externos em uma
Riscos/sintomas sala separada. A estruturação cuidadosa do espa-
ço de trabalho como um todo é útil para aumentar
• calor ou frio excessivo; a eficiência.
• desconforto térmico;
• perturbações nos membros superiores; Pontos para recordar
• perturbações causadas por estresse; É necessário um ajuste cuidadoso das funções
• aumento das taxas de ferimentos ou doenças; do sistema de ar condicionado para aumentar o
• qualidade insatisfatória do ar interno. conforto das pessoas no espaço.

205
Figura 78a. (i) e (ii) Árvores e arbustos, bem como telas externas, podem ajudar a função dos sistemas de ar condicionado
de forma efetiva. Deve-se considerar proteger as instalações do calor e frio externo em primeiro lugar.

Figura 78b. Ajuste os sistemas de ar condicionado para as operações de


trabalho e as preferências dos trabalhadores. Alterar as direções do fluxo de ar
pode ajudar a evitar o frio excessivo sobre grupos específicos de trabalhadores.

206
Instalações

Ponto de verificação 79
Melhorar e manter os sistemas de ventilação 2. Coloque as entradas e saídas dos tubos de
para assegurar uma boa qualidade do ar nos lo- ventilação ou os ventiladores nos locais mais
cais de trabalho. adequados para obter uma ventilação o mais
eficiente possível. Consulte os fabricantes de
ventiladores ou os especialistas no assunto.
Por quê?
Manter um bom fluxo de ar nos locais de tra- 3. Utilize uma boa combinação de ambos os
balho é muito importante para a produtividade tipos de ventilação: de aspiração e de im-
pulsão. Ponha a ventilação por impulsão nas
e para a saúde no trabalho. Uma ventilação ade-
áreas onde não haja perigo de contaminar
quada pode ajudar a controlar as substâncias pe-
outros lugares, e a de aspiração nas áreas de
rigosas e a evitar o acúmulo excessivo de calor.
trabalho contaminadas ou próxima a elas. A
A eficiência de um sistema de ventilação de-
capacidade de um ventilador de aspiração
pende não apenas de sua capacidade total, mas deve ser de cinco a quinze vezes maior do
também de como se cria o fluxo de ar e de como que a de um que sopra.
se recolhe o ar contaminado ou aquecido. Em
geral, algumas simples trocas na localização dos 4. O ar quente sobe, portanto o uso de ven-
tiladores de teto e de janelas, situados em
circuladores de ar, ventiladores elétricos e campâ-
posições elevadas, pode melhorar de forma
nulas, ou uma nova disposição das áreas de tra-
eficiente a ventilação. É bom lembrar que
balho, podem proporcionar benefícios notáveis.
as chaminés não têm capacidade suficiente
O ar contaminado produz problemas quando para realizar a ventilação, embora tenham
inalado. O fluxo de ar que vai de onde está o tra- para expelir a fumaça de forma eficiente.
balhador até as fontes de contaminação (e para o
exterior) ajuda em grande medida a reduzi-las. A 5. Estabeleça o costume de abrir as janelas, já
direção da ventilação é um fator importante que que é uma forma fácil e comum de aumentar
a ventilação cruzada. As janelas com muitas
deve ser levado em consideração.
seções podem ajudar a controlar o fluxo de ar
segundo a intensidade do vento.
Riscos/sintomas
• exposição a substâncias perigosas;
Mais algumas dicas
• tensão do calor;
- Quando se trabalha próximo a fontes
• desconforto térmico;
de contaminação ou de calor, a posição dos
• irritação na membrana mucosa, pele e olhos;
trabalhadores deve ser tal que o ar se mova desde
• fumo passivo;
o trabalhador até as fontes de contaminação ou
• fadiga excessiva.
de calor, e não o contrário. Evite a dispersão de
ar em direção às fontes da ventilação do tipo
Como? soprada.
- Se não for possível instalar um bom sistema
1. Escolha um sistema de ventilação que possa de ventilação para todo o local de trabalho – por
ventilar com eficácia toda a área de trabalho exemplo, devido à existência de máquinas que
para a qual tenha sido instalado. Consulte um geram calor ou fontes intensas de poeira –, isole
fornecedor com muita experiência e conheci- essa parte da área de trabalho com tapumes e
mento nesses sistemas. abrigos internos e dote-a de um ar condicionado.

207
- Para eliminar a contaminação, não se deve Pontos para recordar
contar unicamente com os sistemas de ventila-
Para conseguir uma ventilação eficaz é preci-
ção. Tome medidas para eliminar ou manter se-
paradas as fontes de contaminação: por exemplo, so usar de forma apropriada a ventilação por im-
tirando-as do local de trabalho e situando-as do pulsão e por aspiração. Quando se trabalha com
lado de fora, sob um toldo. substâncias químicas perigosas ou com proces-
- Realize a manutenção dos sistemas de ven- sos de calor, é importante que o fluxo de ar siga
tilação, encarregando disso algumas pessoas ou
do trabalhador para a fonte de contaminação ou
empresas, e limpe apropriadamente e de maneira
calor. Utilize tanto o bom senso quanto a ajuda de
regular os pisos, as paredes e as superfícies das
um especialista.
máquinas.

Figura 79. Sistema de ventilação combinado. (i) Exaustor. (ii) Gelosias graduáveis no teto.

208
Instalações

Ponto de verificação 80
Manter o escritório em bom estado para au- 3. Arquive ou armazene documentos que não
mentar a eficiência e conforto das pessoas que estão mais sendo utilizados em armários de
utilizam a área. arquivo ou armazenamento de arquivo. Não
deixe documentos e manuais espalhados
Por quê? pela área de trabalho.
Uma área de trabalho deve sempre estar bem
organizada, e não repleta de itens indesejados. 4. Arrume os cabos e reorganize-os de maneira
Isto é particularmente necessário em um am- ordenada e, onde possível, aloje-os em ins-
biente de escritório, porque ele é usado para lidar talações de gerenciamento de cabos espe-
com diversas tarefas que muitas vezes envolvem ciais.
pessoas que visitam a área de vez em quando.
Itens soltos, tais como cabos de computador, 5. Utilize uma instalação de dados e energia
devem ser organizados e conectados de manei- integrada na parte central das mesas de tra-
ra ordenada e, onde possível, alojados em uma balho (por exemplo, mesas de reunião) para
instalação de gerenciamento de cabos. Cabos armazenar e integrar pontos de acesso de
não organizados podem puxar acidentalmente energia e conexões de internet.
ou derrubar equipamentos da mesa de trabalho,
causando danos desnecessários ao trabalhador. 6. Posicione os extintores de incêndio nos locais
Cabos reorganizados ajudam a manter a ordem adequados e acima do nível do piso, se apro-
no espaço do escritório. priado.
Uma área de trabalho bem organizada cria
um ambiente agradável para os trabalhadores e Mais algumas dicas
visitantes. A desordem pode criar uma visão de-
- Adquira mesas de trabalho que tenham uma
sagradável e reduzir a eficiência no trabalho, e
instalação de gerenciamento de cabos e fios em-
pode resultar em lesões caso a desordem obstrua
butida, já que os cabos de energia são integrados
o fluxo de trabalho regular.
e é mais conveniente.
Riscos/sintomas - Treine os trabalhadores a respeito das regras
de arrumação e inspecione o local de trabalho de
• tensão muscular;
vez em quando.
• escorregões, tropeços ou tombos;
- Use etiquetas e códigos coloridos para orga-
• fadiga ocular;
nizar itens armazenados ou arquivados de manei-
• perturbações nos membros superiores;
ra que eles possam ficar facilmente acessíveis.
• perturbações causadas por estresse;
• incêndio. - Forneça armários de arquivo e armazena-
mento com rodas, de maneira que os trabalha-
Como? dores possam reorganizá-los facilmente em seus
locais de trabalho.
1. Organize a área de trabalho de maneira que
itens indesejados (por exemplo, documen- Pontos para recordar
tos, caixas etc.) sejam armazenados externa-
A boa arrumação da área de trabalho do es-
mente ou descartados.
critório é alcançada através da reorganização das
2. Após o uso, armazene ferramentas em suas instalações e dos sistemas de armazenamento.
caixas de ferramentas ou nas instalações de Implantar uma instalação de gerenciamento de
armazenamento adequadas. cabos também pode ajudar a manter a ordem.

209
Figura 80a. Mantenha a área de trabalho do escritório bem arrumada, organizando os postos de trabalho com
computador e os sistemas de arquivo de maneira que fiquem fáceis de alcançar, e fazendo a manutenção das
máquinas do escritório regularmente.

Figura 80b. Reorganize os cabos de maneira ordenada. Aloje-os em instalações de gerenciamento de cabos
apropriadas.

210
Instalações

Ponto de verificação 81
Fornecer extintores de incêndio suficientes e equipamentos elétricos; e classe D para me-
de fácil acesso, e certifique-se de que os trabalha- tais inflamáveis):
dores saibam como usá-los.
• extintores a água: no caso de incêndios co-
Por quê? muns;

A detecção precoce de pequenos incêndios e • extintores de pó químico para diversos


o uso de extintores portáteis estão entre as me- usos: no caso de incêndios comuns, incên-
didas mais importantes de proteção contra in- dios de óleo ou elétricos;
cêndio. Um número suficiente de extintores de
incêndio colocados nas áreas designadas e cla- • extintores de espuma: incêndios comuns e
ramente sinalizados pode reduzir consideravel- incêndios de óleo.
mente a ocorrência de grandes incêndios.
2. Sinalize claramente as posições dos extinto-
Extintores de incêndio aplicados adequada-
res de incêndio. Muitas vezes é aconselhável
mente podem extinguir substancialmente as cha-
colocá-los na parede para que eles fiquem
mas de um incêndio. É importante fornecer tipos
visíveis.
de extintores adequados e treinar os trabalhado-
res sobre como utilizá-los em caso de necessida- 3. Forneça um número suficiente de extintores
de. Extintores de incêndio portáteis são efetivos de incêndio e coloque-os dentro de cerca de
apenas em estágios inicias de um incêndio. É ne- 20 m de cada local de trabalho.
cessário colocar um número suficiente de extin-
tores de maneira que eles possam ser facilmente 4. Treine os trabalhadores a respeito do uso
alcançados e utilizados o mais rápido possível. apropriado dos extintores de incêndio. Nor-
malmente, um extintor pode ser usado pu-
Riscos/sintomas xando o pino, mirando seu bocal na direção
da base das chamas, apertando o gatilho,
• incêndio;
mantendo o extintor na posição vertical, e
• exposição a substâncias químicas perigosas;
guiando-o de lado a lado para cobrir a área
• acidentes ou ferimentos graves;
em chamas.
• atraso na evacuação.
5. Faça a manutenção dos extintores de incên-
Como?
dio regularmente. Certifique-se de que pinos,
1. Selecione os tipos apropriados de extintores bocais e placas de identificação estejam in-
de incêndio portáteis. Observe cuidadosa- tactas e que nenhum extintor esteja vazio ou
mente os regulamentos de segurança contra faltando.
incêndio e as instruções do departamento
de bombeiros. Verifique todos os extintores Mais algumas dicas
colocados no local de trabalho e no entorno - Treine e treine novamente os gerentes e tra-
dele. Certifique-se de que as pessoas com- balhadores a respeito do uso apropriado dos ex-
batam o incêndio com os tipos e classes de tintores de incêndio.
extintores adequados (por exemplo, classe - Treinamentos de simulação de incêndio de-
A para combustíveis comuns; classe B para vem ser realizados regularmente para testar o
líquidos inflamáveis ou gases; classe C para plano de ação de emergência. O plano deve ser

211
conhecido por todos os gerentes e trabalhadores, Pontos para recordar
incluindo os procedimentos de combate a incên-
Mantenha um número suficiente de extinto-
dio e evacuação.
res de incêndio claramente sinalizados e coloca-
- Nunca combata um incêndio se ele estiver se
espalhando para além do local onde começou, se dos dentro de uma área de fácil alcance. Treine os

ele puder bloquear sua única saída, se o extintor trabalhadores sobre como usá-los como parte de
se esgotar ou se provar ineficaz. um plano de ação de emergência.

Figura 81a. Forneça extintores de incêndio


suficientes em lugares claramente designados
dentro das áreas de trabalho.

Figura 81b. Treine os trabalhadores


sobre o uso apropriado dos extintores de
incêndio, incluindo ajustes de manutenção
necessários .

212
Instalações

Ponto de verificação 82
Reciclar resíduos para fazer melhor uso dos re- dores de lixo. Esses resíduos necessitam de
cursos e proteger o meio ambiente. recipientes duráveis especiais e tampas com
sinais de alerta.
Por quê?
Ações simples e práticas no local de trabalho 3. Estabeleça um sistema no local de trabalho
podem fazer uma grande diferença na proteção para reutilizar ou reciclar os resíduos coleta-
ambiental. A reciclagem de resíduos é o primeiro dos. Alguns materiais coletados, tais como
passo importante para isso. Partes desnecessárias materiais de metal, podem ser trazidos de
de matérias-primas, produtos rejeitados ou que- volta para o processo de produção e reutiliza-
brados e semiprodutos podem ser reutilizados dos como matéria-prima novamente. Resídu-
para muitos propósitos úteis quando emprega- os perigosos, como produtos químicos, po-
dores e trabalhadores colaboram. dem precisar ser transferidos para estações
Há muitas maneiras práticas para reciclar re- de tratamento especiais para reciclagem ou
síduos. Por exemplo, os recipientes preparados descarte seguro.
para diferentes resíduos ajudam os trabalhadores
4. Recicle água utilizada. Por exemplo, a água
a recolher os resíduos separadamente. Recipien-
um pouco suja, usada para lavar as matérias-
tes de resíduos convenientemente localizados
-primas, pode ser recolhida e reutilizada para
perto do local de trabalho facilitam as ações ade-
a limpeza do chão, contanto que a água não
quadas.
contenha substâncias perigosas. Economize
Sistemas de coleta de resíduos bem organiza-
água ao lavar materiais: métodos de lavagem
dos no local de trabalho irão reduzir as cargas de
de lote necessitam de menos água do que
trabalho e os riscos de acidentes dos trabalhado-
métodos de enxague individual.
res relacionados com a coleta de resíduos. Essas
práticas podem ser estabelecidas em conformi-
dade com os sistemas de segurança no local de Mais algumas dicas
trabalho e de gerenciamento de saúde. - Tente minimizar a quantidade de resíduos.
Obtenha matérias-primas que contenham o míni-
Riscos/sintomas mo possível de resíduos e partes desnecessárias.
• dano ambiental; - Repare e reutilize ferramentas, dispositivos
• acidentes ou ferimentos graves; ou equipamentos, em vez de jogá-los fora.
• exposição a substâncias perigosas. - Identifique resíduos que são potencialmen-
te prejudiciais para os trabalhadores e catadores
Como? de lixo e estabeleça procedimentos seguros de
coleta. Procure aconselhamento de agências re-
1. Colete diferentes tipos de resíduos do local
levantes.
de trabalho separadamente. Organize latas
- Forneça aos trabalhadores treinamentos e
de lixo ou recipientes separados perto do
informações sobre formas práticas de coleta e re-
local de trabalho e com etiquetas evidentes,
ciclagem de resíduos. Convide os trabalhadores a
dependendo dos materiais. Por exemplo,
fazer sugestões a fim de fortalecer as atividades
você pode coletar separadamente resíduos
de reciclagem.
orgânicos, tais como animais e vegetais, ma-
teriais de madeira e resíduos de metal.
Pontos para recordar
2. Alguns resíduos, tais como materiais de vidro A coleta separada dos diferentes tipos de resí-
cortante ou produtos químicos corrosivos, duos é a primeira etapa importante para reutilizá-
são perigosos para os trabalhadores e cata- -los e reciclá-los.

213
Figura 82a. (i) e (ii) Coloque recipientes de resíduos separados no local de trabalho para os diferentes tipos de resíduos,
tais como metais, garrafas, latas e plásticos.

Figura 82b. (i), (ii) e (iii) Desenvolva um mecanismo para reciclar e reutilizar materiais de resíduos coletados
separadamente.

214
Instalações

Ponto de verificação 83
Projetar rotas de fuga e mantê-las livres de 3. Estabeleça firmemente a prática de não colo-
obstáculos. car nada nas rotas de fuga e de mantê-las li-
vres de obstáculos em todos os momentos.
Por quê?
4. Use cercas, corrimãos ou telas para criar um
É importante sempre manter rotas de fuga li- espaço livre em torno das saídas de emer-
vres de obstáculos. gência e permitir o acesso fácil a elas. Colo-
Rotas de fuga, se raramente usadas, tendem que cercas ou corrimãos ao longo das rotas
a ser negligenciadas e se tornam obstruídas por de fuga quando tendem a ser obstruídas por
materiais empilhados, resíduos ou equipamen- produtos empilhados.
tos. Após o início de um incêndio é muito tarde
para começar a liberar as rotas de fuga. Mais algumas dicas
Em uma emergência, as pessoas ficam trans-
- Verifique se as rotas de fuga são fáceis de
tornadas e podem até entrar em pânico. Portan- reconhecer e seguir em todos os momentos em
to, as rotas de fuga devem ser facilmente identifi- que os trabalhadores estiverem presentes –­ por
cáveis e simples de seguir. exemplo, durante um começo de noite ou turno
da noite, ou no caso de um corte repentino de
Riscos/sintomas energia.

• atraso na evacuação; - Organize exercícios de evacuação em inter-


valos apropriados e use-os como uma oportuni-
• escorregões, tropeços ou tombos;
dade para assegurar que as rotas de fuga estejam
• acidentes ou ferimentos graves;
livres de obstáculos. Exercícios de evacuação
• segurança dos pedestres.
muito frequentes, no entanto, podem ser um
problema. Em vez disso, tenha uma pessoa ou
Como?
equipe designada para verificar as rotas de fuga

1. Certifique-se de que existam pelo menos regularmente.


- Forneça prateleiras, paletes, estantes ou latas
duas rotas de saída em cada área de trabalho,
de lixo perto das áreas de trabalho ou passagens
levando em conta a possibilidade de um
onde os materiais e itens de trabalho tendem a
incêndio acontecer perto de uma rota de
se acumular. Isso ajuda a manter as rotas de fuga
saída, e verifique os requisitos legais para
livres em todos os momentos.
rotas de fuga.

2. Sinalize cada rota de fuga no chão, a menos


Pontos para recordar
que seja explicitamente claro que é a rota Rotas de fuga livres e facilmente identificá-
de fuga (como no caso de corredores ou veis podem salvar sua vida, pois uma emergência
passagens). Indique claramente a saída de pode acontecer a qualquer momento.
emergência com um sinal. Onde as saídas
de emergência não estão imediatamente vi-
síveis, indique claramente com placas a dire-
ção da saída de emergência mais próxima.

215
Figura 83a. Sinalize as rotas de fuga e as mantenha livres de obstáculos.

Figura 83b. A cooperação de todos os trabalhadores é


necessária para manter as saídas de emergência sempre livres
de obstáculos.

216
Instalações

Ponto de verificação 84
Estabelecer planos de evacuação para garan-
rantir que todos os trabalhadores saibam
tir a saída rápida e segura do local de trabalho.
exatamente o que fazer e para que todas as
falhas sejam identificadas.
Por quê?
A evacuação de locais de trabalho é neces- 4. O plano de evacuação deve deixar claro
sária mais frequentemente do que muitos tra- que todas as pessoas devem caminhar para
balhadores imaginam. Deve ser lembrado que o ponto de encontro pré-designado e que
vidas podem ser perdidas se o processo de eva- nenhuma pessoa deve deixar esse ponto de
cuação não for confiável. Não é incomum ocor- encontro ou retornar ao local de trabalho
rerem incêndios, explosões ou acidentes devido até que todas as pessoas sejam contabiliza-
à liberação de substâncias nocivas. das e o local seja declarado como seguro.
Ao estabelecer um plano de ação de emer-
5. Distribua no local de trabalho cartazes com
gência, o que inclui a evacuação, todo mundo se
os números de telefone de emergência
torna consciente do que fazer e como fazer para
evacuar o local de trabalho. importantes e os nomes das pessoas
A quantidade de tempo disponível para a responsáveis.
evacuação certamente depende da natureza do
desastre. O plano de evacuação deve atender Procedimento de evacuação
às necessidades particulares de cada local de
trabalho, e todos os trabalhadores e visitantes 1. Cada supervisor deve ser responsável pela
devem ser instruídos com antecedência sobre evacuação segura e ordenada de todos os
como evacuar no caso de uma emergência. trabalhadores de sua área de responsabili-
dade, e deve pedir aos trabalhadores que
Riscos/sintomas relatem incêndios ou acidentes que pode-
riam causar uma situação de emergência.
• incêndio ou explosão;
• exposição a substâncias químicas
2. O chefe do exercício de evacuação deve ser
perigosas;
contatado imediatamente para decidir se
• atraso na evacuação;
um processo de evacuação deve começar.
• acidentes ou ferimentos graves.
3. Os supervisores responsáveis devem:
Como?
(a) realizar a evacuação direta pelas rotas
1. Cada local de trabalho deve desenvolver mais seguras; (b) verificar se todos os traba-
um plano de evacuação, designando rotas lhadores deixaram o departamento/planta;
de evacuação e informando todos os tra- (c) seguir para a área de encontro designa-
balhadores sobre o que fazer em caso de da; (d) verificar o número de pessoal/traba-
emergência. lhadores; e (e) obedecer a todas as instru-
ções dos supervisores e chefes dos serviços
2. Coloque placas padrão suficientes indican-
de emergência.
do a direção de evacuação de forma com-
preensível e de fácil visualização. 4. Os supervisores devem assegurar que ne-
nhuma pessoa retorne aos edifícios da
3. Exercícios periódicos de evacuação de
planta até que seja instruída a fazê-lo pelos
emergência devem ser realizados para ga-

217
supervisores-chefe a conselho dos serviços - Leve em conta as necessidades especiais
de emergência. das pessoas com deficiência durante uma eva-
O procedimento de evacuação também in- cuação.
clui: fazer contato com os serviços de emergên- - Estabeleça medidas de apoio mútuo com
cia (por exemplo, o corpo de bombeiros); fazer instalações de saúde.
um anúncio de voz para evacuar o edifício; en- - Mantenha as tarefas do plano de ação de
viar o pessoal para os pontos de encontro pré-
emergência do pessoal impressas e afixadas por
-determinados; deixar todos os equipamentos
todo o local de trabalho para fácil referência.
“como estão”, e fechar a porta do prédio após a
última pessoa.
Pontos para recordar
Mais algumas dicas Estabeleça o plano de evacuação e torne-o
- Os planos de evacuação devem sempre in- conhecido por todos, certifique-se de que as ro-
cluir uma planta do local mostrando as áreas de tas de fuga estejam livres e sinalizadas em todos
encontro designadas. os momentos.

Figura 84. Coloque planos de evacuação e rotas de fuga nas paredes das áreas de trabalho para garantir a
evacuação rápida e segura no caso de uma emergência.

218
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 85
Isolar ou cobrir as máquinas barulhentas ou
tantes dos locais onde a maioria dos traba-
determinadas partes delas.
lhadores está em atividade.

Por quê? 4. Providencie biombos ou divisórias para iso-


Em muitos locais de trabalho, o nível de ruí- lar máquinas barulhentas dos outros traba-
do criado pelas máquinas pode ser prejudicial à lhadores num mesmo local de trabalho. Para
audição e pode afetar a saúde dos trabalhadores uma máquina barulhenta, arrumar uma cabi-
(um nível de ruído de 85 a 90 dB(A) ou mais é pre- na que possa cobrir todo o espaço onde ela
opera ou ainda providenciar divisórias que
judicial à audição). Se você está a menos de
vão até o teto pode ser plenamente eficaz.
um metro de seu companheiro de trabalho e
não pode se comunicar em um tom de voz nor-
5. Providencie protetores auriculares, tais como
mal, o nível do barulho está muito elevado.
tampões e abafadores de ouvido, e treine
Níveis de ruído altos demais podem causar
os trabalhadores sobre o uso adequado dos
acidentes e afetar a produção, uma vez que os protetores de ouvido quando o controle de
alarmes e outros sinais não são ouvidos. ruído no local de trabalho não for suficiente.
A melhor forma de reduzir o ruído é fechar to-
talmente as máquinas ou as partes das máquinas
Mais algumas dicas
que são particularmente barulhentas.
Se o ruído não puder ser reduzido na fonte, - A maioria das máquinas tem partes móveis
pode-se ainda considerar a ideia de isolar máqui- particularmente barulhentas. Faça uma lista des-
nas barulhentas, mantendo-as longe dos locais sas fontes de ruído e discuta com os trabalhado-
onde o trabalho é de fato realizado. res se essas partes móveis podem ser cobertas
sem atrapalhar suas operações.
- As proteções de máquinas barulhentas de-
Riscos/sintomas
vem ser bem ajustadas, mas assegure-se de que
perda da audição; esse ajuste não provoque o superaquecimento
comunicação insatisfatória; dentro da proteção.
acidentes ou ferimentos graves. - Silenciadores de rosca são eficazes em redu-
zir o ruído vindo de exaustores pneumáticos.
Como? - Mude o tipo de máquina que for particular-
mente ruidosa. Há muitos novos modelos que
1. Feche totalmente as máquinas que produ-
são bem menos barulhentos.
zem níveis de ruído excessivos. Se isso não
for possível, feche as partes das máquinas Pontos para recordar
que são particularmente barulhentas.
Se for impossível conversar num tom de voz
2. Se possível, posicione as máquinas particu- normal à distância de menos de um metro do
larmente barulhentas fora do local de traba- companheiro de trabalho, então o nível de ruído
lho e cubra-as com estruturas apropriadas. é prejudicial à audição, e medidas devem ser to-
madas para manter os ouvidos protegidos do ru-
3. Mude de lugar as máquinas particularmente ído, seja isolando a fonte do barulho, seja usando
barulhentas, de modo que elas fiquem dis- protetores de ouvido.

219
Figura 85a. Compressores de ar isolados por ruído.
O princípio é que o ruído deve ser contido pela Figura 85b. Uma espessura de chapa de 1,5
proteção, que é feita de material duro com um mm reduz as vibrações.
revestimento macio e absorvente.

Figura 85c. Proteja seus ouvidos fechando, isolando ou


cobrindo máquinas barulhentas ou usando protetores
de ouvido.

Figura 85d. Para linhas de produção barulhentas, paredes com material absorvente e o uso de
placas defletoras amortecedoras de som são úteis para reduzir o nível de ruído e separar as linhas
de produção de áreas adjacentes, a fim de impedir que efeitos perturbadores do barulho afetem
outras áreas.

220
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 86
Dar manutenção periódica às ferramentas e Mais algumas dicas
máquinas a fim de reduzir o ruído.
- Se for conveniente, reduza os baques altos
estendendo o período de desaceleração de par-
Por quê? tes com pistões ou usando revestimentos de plás-
Muitas vezes os níveis de ruído de ferramen- tico ou borracha.
tas e máquinas aumentam devido a uma manu- - Reduza a velocidade desnecessariamente
tenção deficiente e a vibração desnecessária. A alta de partes de transmissão de energia ou siste-
manutenção regular pode ajudar muito a reduzir mas de esteiras produtores de ruído.
os níveis de ruído, o qual pode vir de partes mal - O barulho gerado quando os materiais atin-
ajustadas ou de partes de metal atingidas pelos gem uma calha pode ser facilmente reduzido
materiais. Esse ruído pode ser facilmente reduzi- cobrindo-se a superfície externa da calha com
do com a manutenção apropriada. materiais à prova de som.

Riscos/sintomas Pontos para recordar


A boa manutenção pode reduzir a quantidade
perda da audição;
de ruído vinda de ferramentas e máquinas, e tra-
comunicação insatisfatória;
balhadores experientes podem informar de que
vibração da mão/braço.
modo mantê-las em boas condições.

Como?
1. Estabeleça uma regra para dar manutenção
para as ferramentas e máquinas regularmen-
te, a fim de mantê-las em boas condições e
reduzir assim o ruído.

2. Cheque se vibrações de certos componentes


dos revestimentos ou carcaças de metal das
máquinas estão causando ruído desnecessá-
rio e faça a manutenção apropriada dessas
partes. Por exemplo, certifique-se de que as
partes ou revestimentos produtores de baru-
lho estejam apertados apropriadamente.

3. Substitua partes de metal por partes feitas


de material amortecedor de som, como, por
exemplo, plástico, borracha ou outros mate-
riais à prova de som.

4. Forre os tetos e paredes com materiais amor-


tecedores de som. Verifique também se as
placas amortecedoras de som estão coloca-
das corretamente.

221
Teto

Barreira

Fonte
Piso

Zona A Zona B Zona C


Nível aumenta pela deflexão Sombra apenas para alta Nível depende de:
das barreiras, dependendo frequência 1. nível na zona “A”
da absorção 2. tamanho da abertura
3. absorção do recinto
Figura 86. Verifique se as barreiras amortecedoras de som estão colocadas apropriadamente para reduzir o nível de ruído
na área de trabalho atrás das barreiras.

222
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 87
Certifique-se de que o ruído não esteja inter- 5. Proteja os aparelhos de comunicação com
ferindo na comunicação verbal e nos sinais audi- divisórias ou utilize equipamentos que
tivos. possam assegurar uma comunicação mais
adequada aos níveis de ruído existentes
no local.
Por quê?
Níveis altos de ruído dificultam a audição de
gritos, avisos e comunicações de perigo. Conse-
Mais algumas dicas
quentemente, são a causa de acidentes e da baixa Instale materiais à prova de som no teto e nas
qualidade na produção. Em ambientes de traba- paredes dos locais de trabalho onde a comunica-
lho barulhentos, a comunicação é especialmente ção é exigida com frequência.
importante. Fixe a sinalização luminosa ao alcance dos
Um ruído irritante pode perturbar o trabalho e olhos para que possa ser vista facilmente quan-
induzir ao erro. Até mesmo um som baixo produz do acesa. Por outro lado, uma sinalização acústica
desconcentração. Assegure-se de que nenhum em volume alto deve ser utilizada para avisos de
ruído, ainda que baixo, impeça a comunicação e perigo, já que os sinais luminosos são apenas per-
irrite as pessoas. cebidos quando os trabalhadores estão olhando
para a sua direção.
Assegure-se de que os trabalhadores conse-
Riscos/sintomas guem ouvir as comunicações necessárias, mesmo
comunicação inadequada; quando estão utilizando protetores auriculares.
perda de audição;
dano ou acidente sério.
Pontos para recordar
Meios adequados de comunicação são es-
Como? pecialmente importantes nos locais de trabalho
1. Reduza o ruído para facilitar a comunica- barulhentos. Utilize sinalização luminosa, se ne-
ção e aumentar a segurança. cessário.
2. Verifique com os trabalhadores se o ruído
está prejudicando a comunicação exigida
pelo trabalho e a audição dos necessários
avisos de perigo. Anteveja a possibilidade
da adoção de meios de comunicação al-
ternativos.
3. Aumente a intensidade dos avisos sono-
ros de perigo, ou acrescente avisos lumi-
nosos.
4. Construa divisórias ou cabines à prova de
ruído nos locais de trabalho onde a comu-
nicação entre as pessoas é primordial.

223
Cuidado!

O quê?

Figura 87a. Assegure-se de que a comunicação não seja prejudicada por outros ruídos.

Figura 87b. Assegure a eficiência dos protetores auriculares. Eles não podem
intervir na comunicação. Avisos de emergência luminosos e alarmes são meios
de comunicação importantes quando os protetores auriculares estão sendo
utilizados.

224
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 88
Reduzir as vibrações que afetam os trabalha- amortecedoras de vibração. Verifique com
dores a fim de melhorar a segurança, a saúde e a os trabalhadores se as vibrações realmente
eficiência do trabalho. diminuíram.

3. Ao utilizar ferramentas vibratórias, evite a vi-


Por quê?
bração contínua e descanse a ferramenta em
Muitas máquinas ou ferramentas manuais um suporte ou peça de trabalho tanto quan-
movidas a energia elétrica transmitem, além do to possível.
ruído, suas vibrações para o corpo humano, e essas
vibrações podem ser prejudiciais, pois podem 4. Reduza a vibração de ferramentas, máquinas
trazer danos aos músculos e articulações e afetar a e veículos aumentando a frequência da ma-
circulação sanguínea. A doença conhecida como nutenção.
“dedos brancos”, constatada entre trabalhadores
5. Para reduzir vibrações pelo corpo todo, isole
que utilizam brocas pneumáticas ou serras
o corpo acolchoando o assento, melhorando
elétricas, é um exemplo doloroso.
a sua suspensão etc.
A vibração em todo o corpo de trabalhadores
em veículos, guindastes e máquinas agrícolas
6. Promova o rodízio de pessoal no decorrer do
são também um problema, pois podem causar dia, a fim de reduzir a exposição à vibração de
considerável desconforto, dificuldade em ver cada trabalhador isoladamente.
objetos acuradamente e até danificar órgãos
internos.
Essas vibrações são em geral difíceis de Mais algumas dicas
controlar. Atualmente estão sendo desenvolvidas - Combine o trabalho exposto à vibração com
máquinas que vibram muito menos, e há vários tarefas que não envolvem vibração, ou realize
modos pouco dispendiosos de moderar as pequenas pausas.
vibrações. - Diminua a força de preensão em ferramentas
que vibram na medida em que isso for consistente
Riscos/sintomas com o trabalho seguro.
- Em um clima frio, mantenha o corpo e
vibrações nas mãos/braços;
as mãos aquecidos e secos enquanto utiliza
vibrações de corpo inteiro;
ferramentas que vibram.
ferimentos nas mãos/dedos.

Como? Pontos para recordar


Reduza os efeitos da vibração mediante uma
1. Para reduzir vibrações nas mãos e nos melhor engenharia e um melhor gerenciamento.
braços, adquira equipamentos com punhos Aumente também a frequência de manutenção
com isolamento de vibração. Estude as do equipamento.
especificações da ferramenta antes de
comprar o equipamento.

2. Para reduzir vibrações das ferramentas


existentes, cubra os punhos com espuma
isoladora de vibração e providencie luvas

225
Figura 88. Reduza a vibração de ferramentas e máquinas aumentando a manutenção.

226
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 89
Escolher equipamentos elétricos manuais que 3. Verifique se a estrutura de proteção em volta
estejam bem isolados contra as descargas elétri- do equipamento de mão está no lugar e bem
cas e o calor. fixada, e se a grade de metal está isolada do
contato com as partes metálicas do punho da
Por quê? luminária.

Embora equipamentos elétricos manuais, 4. Providencie a checagem regular dos apare-


como luminárias de mão, sejam úteis para o tra- lhos elétricos portáteis, incluindo as luminá-
balho feito quando o trabalhador se move de um rias de mão. Leve ao conhecimento de todos
local para outro, eles se encontram entre os equi- os trabalhadores de quem é a responsabilida-
pamentos portáteis mais perigosos em qualquer de pela inspeção e manutenção.
local de trabalho. São em geral utilizados em lo-
cais úmidos e abafados, onde o risco de choque Mais algumas dicas
elétrico aumenta.
- Utilize um aparelho que tenha uma boa gra-
Equipamentos elétricos portáteis são princi-
de protetora e que tenha um dos lados coberto
palmente utilizados em tarefas com movimento
com um escudo refletor para proteger do clarão.
(ambulatórios) e em locais confinados. Os acessó-
- Uma luminária fluorescente portátil é mais
rios e cabos tendem a perder o revestimento rapi-
segura do que outros tipos de luminária no que
damente, aumentando assim o risco de choques
diz respeito à prevenção de choques elétricos. Ela
elétricos.
fornece mais luz, que é distribuída de modo mais
Equipamentos elétricos sem proteção podem
uniforme.
causar incêndios e podem levar indiretamente - Verifique se a rosca da lâmpada está protegi-
a tropeções ou a quedas de escadas ou da de modo que seja impossível a pele entrar em
plataformas. contato com ela ao mesmo tempo em que está
em contato com o soquete da rosca-fêmea preso
Riscos/sintomas ao punho.
queimaduras; - Providencie um local adequado para cada
choque elétrico; equipamento, a fim de garantir a armazenagem
eletrocussão; e a manutenção adequadas.
escorregões, tropeços ou tombos.
Pontos para recordar
Como? Dê manutenção a equipamentos elétricos
manuais a fim de prevenir choques e incêndios
1. Selecione equipamentos elétricos que sejam elétricos.
bem isolados e tenham acessórios firmes e
cabos feitos de material isolante, e que sejam
resistentes ao calor e à abrasão.

2. Antes de usar, verifique se a unidade está


aterrada, a menos que ela esteja protegida
por um transformador para baixa voltagem.

227
Figura 89. Utilize luminárias de mão que sejam bem isoladas e tenham acessórios firmes e cabos seguros.

228
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 90
Assegurar-se de que as conexões dos cabos e as luminárias manuais em uso estejam
dos pontos de luz e equipamentos sejam aterradas.
seguros.
5. Determine um procedimento de substituição
imediata de cabos descascados. Assegure a
Por quê?
estrita observância desse procedimento pe-
A fiação e as conexões de luz são as maiores los usuários das ferramentas elétricas e das
causas de acidentes causados por eletricidade, luminárias de mão.
principalmente choques elétricos. Um cuidado
especial deve ser tomado a fim de prevenir uma 6. Treine todos os trabalhadores sobre como
instalação elétrica irregular e danos às conexões. operar de modo eficiente com circuitos
Uma boa manutenção da rede elétrica e das elétricos e conexões elétricas.
conexões pode diminuir a perda de tempo e as
7. Proteja os cabos, especialmente aqueles
interrupções causadas pelas falhas de equipa-
temporariamente colocados no chão, de
mentos. Uma boa manutenção pode também re-
serem pisados pelos trabalhadores ou pelas
duzir os acidentes elétricos.
rodas dos equipamentos de transporte.
Coloque uma proteção estável nos locais
Riscos/sintomas
onde há esse risco.
incêndio;
choque elétrico;
eletrocussão.
Mais algumas dicas
- Proteja os circuitos e cabos elétricos de va-
Como? zamentos ou transbordamentos acidentais de
líquidos.
1. Isole ou proteja os terminais elétricos. - Estabeleça para cada local de trabalho um
Assegure-se de que toda a fiação seja programa de inspeção regular dos circuitos elé-
apropriada. tricos e do equipamento elétrico portátil.
- Lembre-se de que as leis e as regulamen-
2. Garanta um número suficiente de tomadas
tações incluem especificações concernentes às
para as conexões elétricas, a fim de reduzir o
instalações elétricas. Estude-as cuidadosamente
contato dos trabalhadores com os cabos. Se
junto com os trabalhadores, a fim de que sejam
necessário, use algumas tomadas em bloco.
seguidas com precisão.
3. Use apenas conexões prescritas e elimine
a fiação irregular. Nunca use conexões Pontos para recordar
expostas. Informe e treine os trabalhadores Conexões e fiação elétricas seguras resultam
sobre o uso do padrão de fiação apropriado à em menos chance de incêndios e perda de tempo
energia elétrica requerida para as máquinas, devido a falhas nas máquinas ou ferimentos dos
os equipamentos e os pontos de luz. trabalhadores.

4. Providencie o aterramento apropriado


para as máquinas e os equipamentos, e
assegure-se de que as ferramentas elétricas

229
Figura 90a. Fiação e conexões elétricas seguras previnem acidentes e fogo.

Figura 90b. Manter a fiação e as conexões elétricas com boa manutenção pode diminuir a perda de tempo no trabalho
devido a falhas nos equipamentos.

230
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 91
Rotular e armazenar os recipientes das subs- podem ser compreendidos pelos usuários e
tâncias químicas perigosas de forma adequada trabalhadores.
para comunicar advertências e assegurar a segu-
rança na manipulação. 2. Forneça informações relevantes em etique-
tas, como nome do produto, composição,
Por quê? informações sobre os ingredientes, instru-
ções para uso, cuidado e manutenção, infor-
Etiquetas e placas são utilizadas para comuni-
mações toxicológicas, controle à exposição
car avisos e outras informações importantes em
relação ao conteúdo, armazenamento e elimina- e proteção pessoal, medidas de primeiros
ção de produtos químicos perigosos. socorros, medidas de liberação acidental e
Os produtos químicos perigosos devem ser prazo de validade, quando for apropriado.
separados individualmente no armazenamen-
3. Assegure que as etiquetas, placas ou outras
to por distância e partições ou por outros meios
formas de aviso sejam legíveis e exibidas de
adequados, de modo a impedir contato acidental
entre eles. forma destacada nos recipientes. Placas de
Os produtos químicos inflamáveis e aviso que indicam os efeitos perigosos dos
combustível devem ser armazenados em produtos químicos devem ser colocadas de
recipientes que atendam aos padrões específicos forma destacada em locais onde os produtos
em áreas sem risco de incêndio indicadas pelas são armazenados ou usados.
placas de aviso.
Os recipientes usados para armazenar produ- 4. Use etiquetas ou placas no idioma preferido

tos químicos perigosos que podem levar a asfixia dos usuários e trabalhadores. Eduque os tra-
tóxica, sufocamento ou efeitos anestésicos não balhadores sobre as etiquetas e placas caso
devem ser armazenados em locais onde os traba- os recipientes e produtos não estejam facil-
lhadores possam ficar expostos. mente compreensíveis no idioma local.
Áreas de trabalho que utilizam substâncias
5. Armazene recipientes com substâncias peri-
perigosas que podem ser acessadas somente
com autorização devem ser indicadas com placas gosas em locais adequados para evitar que
de aviso adequadas. eles sejam danificados e certifique-se de que
os recipientes não sejam expostos ao calor, o
Riscos/sintomas qual poderia romper os recipientes ou causar
vazamento. Cuidado especial deve ser toma-
exposição a substâncias químicas perigosas;
do com os recipientes para produtos quími-
derramamento de material;
cos combustíveis e inflamáveis e produtos
operação incorreta;
incêndio ou explosão; químicos que podem levar a asfixia tóxica,
dano ambiental; sufocamento ou efeitos anestésicos.
acidentes em larga escala.
6. Realize verificações regulares de todos os
recipientes, locais de armazenamento e áre-
Como?
as de trabalho perigosas para assegurar que
1. Rotule todos os recipientes de produtos quí- sejam etiquetados e notificados de forma
micos com placas e avisos adequados que apropriada.

231
Mais algumas dicas Pontos para recordar
- Obtenha ou adquira etiquetas e placas pa- Etiquetas que indicam produtos químicos pe-
drão de fornecedores apropriados. rigosos devem ser exibidas de forma destacada
nos recipientes ou locais onde os produtos forem
- Use dispositivos de rotulagem adequados
armazenados, e devem ser lidas e compreendi-
para criar etiquetas claras e legíveis.
das facilmente. Em uma configuração de trabalho
- Assegure que as etiquetas e placas cumpram
multicultural, treine os trabalhadores de forma
as normas e regulamentações de segurança, in-
que eles compreendam totalmente as placas de
cluindo texto e cor. aviso padrão aceitas universalmente.

Figura 91a. Use recipientes especiais


com placas e instruções claras para lidar
com resíduos perigosos e estabeleça
procedimentos de tratamento desses
resíduos.

Figura 91b. Para etiquetar recipientes de


produtos químicos perigosos, utilize etiquetas
e placas de acordo com o Sistema Globalmente
Harmonizado de Classificação e Rotulagem
de Produtos Químicos (GHS). Consulte: http:/
www.unece.org/trans/ danger/publi/ghs/ghs_
welcome_e.html.

232
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 92
Proteger os trabalhadores de riscos químicos tros recipientes, não se esqueça de rotular os
para que, desse modo, eles possam realizar seu novos recipientes.
trabalho de forma segura e eficiente.
3. Forneça instruções por escrito e com ilustra-
ções a cada um que trabalha com produtos
Por quê?
químicos perigosos. Instruções e tabelas de
Produtos químicos podem ferir os trabalha- dados sobre segurança de produtos quími-
dores seriamente. Exemplos comuns incluem cos devem estar em idiomas de fácil compre-
tintas, solventes, removedores, ácidos, pesticidas ensão para os trabalhadores e prontamente
e gases. A fim de prevenir os ferimentos, deve-se acessíveis no local de trabalho.
obter informações precisas sobre os riscos e me-
didas de combate necessárias. 4. Providencie treinamento para os trabalha-
A exposição a produtos químicos afeta o de- dores que utilizam produtos químicos e não
confie apenas em materiais escritos. O treina-
sempenho e a precisão dos trabalhadores. Uma
mento deve incluir o monitoramento da saú-
eliminação incorreta de produtos químicos pode
de pessoal e de perigos para a saúde.
levar perigo ao meio ambiente fora do local de
trabalho. As precauções necessárias devem ser 5. Se possível, mantenha a fonte de produtos
tomadas desde a entrada de produtos químicos químicos fechada, de modo que os traba-
na empresa até sua eliminação. lhadores não sejam expostos a ela, ou então
Muitos produtos químicos têm efeito de longo coloque o local de trabalho o mais distante
alcance que não são prontamente observáveis, e possível.
os custos de compensação podem ser muito ele-
vados. A prevenção é mais econômica. 6. Se isolar todo o processo não for possível, uti-
lize coberturas, proteções ou cabinas ligadas
Riscos/sintomas aos sistemas de exaustão.

exposição a substâncias químicas perigosas; 7. Se for necessário, forneça aos trabalhadores


derramamento de material; equipamento de proteção pessoal suficiente
operação incorreta; (tais como roupas de proteção, óculos, luvas,
incêndio ou explosão; respiradores e botas).
dano ambiental;
acidentes em larga escala. Mais algumas dicas
- Mantenha os trabalhadores e chefes infor-
Como?
mados sobre as leis e regulamentos mais recen-
1. Selecione equipamentos e procedimentos tes com relação ao uso de produtos químicos no
que diminuam os riscos químicos para os local de trabalho.
trabalhadores. Onde quer que seja possível, - Use produtos como tintas, vernizes e adesi-
utilize produtos químicos menos perigosos. vos que são à base de água, em vez de à base de
solventes.
2. Ponha rótulos nos recipientes de todos os - Um recinto totalmente fechado ou uma
produtos químicos perigosos. Quando os exaustão localizada de ar contaminado necessi-
produtos químicos são transferidos para ou- tam ser suplementados por uma ventilação geral

233
cada vez maior. Verifique o equipamento e pro- cortina que protege o trabalhador dos vapores
cessos para vazamentos. nocivos.
- Proteções de tipo diferente com extratores
anexos podem ser conectados a ferramentas e Pontos para recordar
a algumas máquinas de operação manual. Para Determinados riscos químicos perigosos não
soldagens, há inúmeras unidades de ventilação podem ser detectados pelos sentidos humanos.
menores que podem ser conectadas ao sistema Mantenha os trabalhadores informados a respei-
de extração de ar central ou que são portáteis. to desses riscos e dê-lhes treinamento sobre as
- Um sistema de cortina de ar pode ser precauções necessárias. Proteger os trabalhado-
arranjado para a lavagem de líquidos perigosos. res de produtos químicos perigosos é muito me-
O ar é soprado para dentro sob pressão, vindo de nos dispendioso do que os custos de compensa-
um lado e extraído do outro, fazendo assim uma ção resultantes da exposição.

Figura 92a. Vapores nocivos podem ser puxados


para dentro de um sistema de exaustão local, a
fim de impedir que o trabalhador seja exposto a
perigos químicos.

Figura 92b. Aspirar os resíduos contaminados


da superfície de trabalho antes que possam
atingir a área de respiração do trabalhador é
outro método de realizar ventilação local.

234
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 93
Identificar espaços confinados que requerem Como?
autorização de entrada e tomar medidas de con-
1. Identifique espaços confinados que
trole adequadas para tornar o espaço seguro para
necessitem de autorização de entrada
a entrada e trabalho.
e certifique-se de que uma pessoa
Por quê? qualificada avalie os riscos envolvidos e as
questões sobre a autorização de entrada
Espaços confinados são locais de recorrentes
apenas de trabalhadores treinados.
acidentes sérios e fatais. Esses espaços, como tan-
2. Monitore a concentração de oxigênio
ques, reservatórios, poços, canos de esgoto, calei-
e a presença de produtos químicos
ras e outros, podem ser muito perigosos, já que
explosivos ou tóxicos dentro do espaço
os trabalhadores que entram neles estão expos- confinado, e permita a entrada apenas
tos a riscos atmosféricos, físicos e de segurança quando a concentração de oxigênio for
únicos para tais estruturas. 18% ou mais e os limites de exposição não
É importante ter como regra que a autoriza- sejam excedidos. Ventilação mecânica
ção de trabalho nos espaços confinados existen- ou natural suficiente deve ser mantida
tes em toda a indústria seja concedida apenas durante o trabalho.
para trabalhadores que obtenham as permissões 3. Em espaços onde essas condições não
de entrada. Muitos trabalhadores também en- podem ser atendidas, autorize a entrada
tram nos espaços durante a construção, inspeção, somente de trabalhadores equipados
manutenção e reabilitação. Porque esse trabalho com respiradores de ar, como respiradores
não é, na maioria das vezes, uma rotina, precau- de linha aérea ou outros dispositivos de
ções especiais devem ser tomadas. proteção.
O ambiente dos espaços confinados deve ser 4. Tome precauções especiais contra
verificado antes da entrada para evitar muitos perigos potenciais, incluindo riscos físicos,
efeitos perigosos, como falta de oxigênio, pro- biológicos, químicos, mecânicos e outros
dutos químicos tóxicos e explosivos. Precauções riscos de segurança e saúde. Boas práticas
devem ser tomadas contra riscos de segurança, de trabalho em espaços confinados
elétricos e mecânicos e contra o calor e frio, ruído, devem ser estritamente seguidas por
radiação, incêndio, bem como confinamento de supervisores e trabalhadores.
pessoal e imersão. Essas condições precisam ser 5. Siga estritamente uma regra para usar
avaliadas por uma pessoa qualificada e apenas tipos designados de equipamentos de
trabalhadores treinados devem ser autorizados a proteção dentro do espaço confinado.
entrar nos espaços.
Mais algumas dicas
Riscos/sintomas - Treine supervisores e trabalhadores sobre as
• falta de oxigênio; precauções necessárias em intervalos regulares.
exposição a substâncias químicas perigosas; - Aplique apenas os testes aprovados no mo-
efeitos físicos agravados; nitoramento das concentrações de oxigênio, pro-
confinamento de pessoal; dutos químicos tóxicos e explosivos dentro do
tensão muscular; espaço. Quando utilizar dispositivos que conso-
perturbações causadas por estresse. mem oxigênio, assegure-se que as emissões de

235
gases sejam completamente sugadas e ar sufi- Pontos para recordar
ciente seja fornecido.
Espaços confinados são locais de recorrentes
- Providencie iluminação adequada para o tra-
balho dentro do espaço confinado em todos os acidentes sérios e fatais. Aplique de forma rigoro-
momentos. sa as autorizações de entrada para tomar precau-
- Verifique e remova resíduos industriais que ções máximas contra falta de oxigênio e vários
possam conter produtos químicos perigosos. outros riscos potenciais.

Figura 93a. Forneça fluxo de ar suficiente


para áreas de trabalho confinadas onde
possam ocorrer deficiências de oxigênio
antes de entrar no espaço confinado.

Figura 93b. Antes de entrar em um espaço confinado, certifique-se de que as deficiências de oxigênio e a presença de
gases perigosos foram verificadas e que as medidas de controle foram tomadas para que os funcionários trabalhem
de forma segura dentro do espaço confinado. Ventilação suficiente do ar no interior é geralmente necessária. Os supervisores
e trabalhadores precisam se manter em comunicação durante o trabalho, e as regras sobre o uso de tipos designados
de equipamento de proteção pessoal devem ser estritamente seguidas ao trabalhar dentro do espaço confinado.

236
Substâncias e agentes perigosos

Ponto de verificação 94
Proteger os trabalhadores de riscos biológicos, a riscos biológicos devem trabalhar sob um
minimizando a exposição a agentes biológicos e plano de controle de exposição.
isolando áreas potencialmente contaminadas.
2. Treine os trabalhadores expostos a riscos bio-
Por quê? lógicos a sempre aplicar as práticas de segu-
Ao lidar com fontes de transmissão de agentes rança estabelecidas.
biológicos, boas práticas de trabalho e de higie-
ne podem proteger os trabalhadores dos riscos 3. Forneça instalações acessíveis para lavar as
de exposição a esses agentes. O treinamento mãos de todos os trabalhadores que têm po-
em procedimentos de biossegurança é essencial tencial para exposição a agentes biológicos.
para minimizar os riscos. Rotineiramente lave as mãos antes e após tra-
O cumprimento rigoroso das práticas de bios- balhar com exposições potenciais.
segurança padrão é o modo mais importante de
conter agentes biológicos na manipulação de ma- 4. Providencie recipientes seguros para ferra-
teriais potencialmente infectantes. Os tratadores mentas e materiais contaminados, como se-
de animais e profissionais da saúde são exemplos ringas contaminadas com sangue ou fluidos
típicos. Isso inclui a manutenção das condições
corporais. Os recipientes devem ser à prova
de higiene e limpeza, utilizando equipamentos
de vazamento, rotulados e codificados com
de segurança e trabalhando com a máxima cau-
tela no manuseio desses materiais. cores com uma etiqueta de perigo biológico.
Na redução da transmissão de riscos biológi- Após o uso, elimine seringas imediatamente,
cos durante o trabalho com materiais potencial- colocando-as dentro de um recipiente.
mente contaminados, é recomendado o uso dos
equipamentos de segurança e equipamentos de 5. Use luvas quando as mãos estão suscetíveis
proteção pessoal. a entrar em contato com sangue, substâncias
Quando há perigo de uma doença altamente do corpo ou materiais infecciosos.
contagiosa no trabalho, como elementos patogê-
nicos transmitidos pelo sangue ou gripe aviária, 6. Use roupas de proteção, máscaras e proteção
o risco de transmissão pode ser minimizado to- para os olhos sempre que a exposição poten-
mando precauções adicionais sob a orientação cial for esperada. Isso deve ser monitorado
de pessoal qualificado sobre a necessidade de pelos supervisores responsáveis pelas áreas
proteção específica.
de trabalho contaminadas e equipamentos
Riscos/sintomas de proteção.

exposição a agentes biológicos; 7. Mantenha a higiene em locais de trabalho


doença contagiosa; com um risco de transmissão de agentes bio-
saúde insatisfatória do trabalhador;
lógicos, como celeiros de gado, laboratórios
atraso no tratamento médico.
e instalações de cuidados com a saúde, de
Como? acordo com as diretrizes estabelecidas.

1. Identifique situações de exposição dos tra-


Mais algumas dicas
balhadores em contato com materiais conta-
minados biologicamente, fluidos corporais e - Elimine todo resíduo infeccioso, incluindo
resíduos infecciosos. Trabalhadores expostos materiais contaminados com sangue ou flui-

237
dos corporais, em um recipiente de resíduo dos os trabalhadores interessados necessitam de
infeccioso. treinamento nas práticas de controle de trabalho
- Todo o equipamento de proteção pessoal estabelecidas por pessoas competentes.
deve ser retirado antes de deixar o vestiário ou
área de trabalho. Pontos para recordar
- Uma programação por escrito para limpeza e
Os principais supervisores do local de traba-
descontaminação deve ser estabelecida, incluin-
lho com exposição potencial a riscos biológicos
do instruções, locais a serem limpos e produtos
de limpeza e desinfetantes a serem utilizados. são responsáveis por estabelecer e implementar
- Se são identificadas possibilidades de expo- práticas de biossegurança, uso do equipamento
sição a novos perigos biológicos no trabalho, to- de proteção e treinamento.

Figura 94a. Para prevenir lesões de perfuração de agulha, torne uma prática regular manter seringas usadas em um
recipiente seguro colocado perto de onde elas foram usadas ou num carrinho móvel.

Figura 94b. Forneça instalações de higiene para lavar Figura 94c. Mantenha a higiene dos locais de trabalho
as mãos no local de trabalho. Os trabalhadores devem com um risco de transmissão de agentes biológicos,
ser treinados para lavar suas mãos de acordo com os como celeiros de gado, de acordo com as diretrizes
métodos aprovados. estabelecidas.

238
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 95 em mente que muitas melhorias podem ser


Fornecer e manter em bom estado ambientes realizadas a um custo relativamente baixo.
para troca de roupa, para banho e sanitários, a fim
3. Embora as exigências possam ser diferentes
de assegurar a boa higiene e o asseio.
de país para país, os níveis mínimos praticá-
Por quê? veis são: um sanitário para até cinco homens
e dois para seis a quarenta homens; um sani-
Ambientes para banho, sanitários e vestiários tário separado para até cinco mulheres e dois
bem conservados vão ao encontro das necessida- para seis a trinta mulheres; um lavatório para
des mais essenciais dos trabalhadores. Essas ne- cada quinze trabalhadores.
cessidades básicas, quando em número suficien-
te e mantidas em níveis satisfatórios de higiene, 4. Providencie vestiários com armários e duchas
representam a “cara” da empresa. se o trabalho é quente e sujo, se necessita de
uniformes ou roupas de proteção ou implica
Os ambientes de banho e limpeza das mãos,
o uso de produtos químicos.
quando localizados de modo conveniente, aju-
dam a prevenir produtos químicos de ser absor- 5. Quando os locais de trabalho são reordena-
vidos pela pele ou ingeridos durante lanches e dos ou novamente montados, inclua uma
refeições. Além disso, a sujeira e os encardidos boa disponibilidade de sanitários e vestiários
são desagradáveis e também podem causar do- no projeto. Isso muitas vezes acaba se reve-
enças. lando de baixo custo.
Boas condições para o banho e sanitários lim-
6. Estabeleça procedimentos práticos para lim-
pos ajudam ainda a manter uma boa atmosfera
par e dar manutenção a esses ambientes.
de trabalho.
A disponibilidade para guardar roupas e de-
mais pertences pessoais com segurança também Mais algumas dicas
é de grande valia para manter a higiene pessoal.
- A negligência é a causa principal de proble-
mas nos ambientes sanitários em muitos locais
Riscos/sintomas
de trabalho. Dê prioridade a eles.
• saúde insatisfatória do trabalhador; - O projeto dos ambientes sanitários faz uma
• doença contagiosa; enorme diferença para o custo e o esforço exigi-
• exposição a substâncias químicas perigosas; dos para a limpeza. Utilize pisos e paredes feitos
• roubo ou dano à propriedade.
de materiais duráveis que sejam fáceis de limpar

Como? (como, por exemplo, azulejos). Um cuidado espe-


cial deve ser tomado com o escoamento.
1. Verifique se os recintos para banho, os sanitá- - Os vestiários devem ser arranjados de tal
rios e os vestiários ficam distantes do local de modo que roupas e pertences pessoais possam
trabalho, são em número insuficiente ou têm
ser mantidos a salvo de estragos e roubo. As rou-
uma manutenção escassa.
pas e os pertences pessoais devem ser mantidos
2. Faça planos para melhorar os recursos exis- em uma área de armários apropriada ou em ves-
tentes com relação à sua quantidade, conve- tiários fechados, e devem estar o mais distante
niência de localização e configuração. Tenha possível das oficinas.

239
Pontos para recordar
Serviços essenciais, como ambientes de ba-
nho, sanitários e vestiários, são muitas vezes ne-
gligenciados. Certifique-se de que se prestam aos
propósitos apropriados e são mantidos limpos.
Eles representam a “cara” de sua empresa.

Figura 95a. Organize armários


com fechadura separados por
sexo e estantes de roupas alo-
cadas individualmente para os
trabalhadores.

Figura 95b. A higiene pessoal


é muito importante para redu-
zir os riscos para a saúde com
o uso de produtos químicos,
tais como epóxi, isocianatos,
chumbo e pesticidas. Não per-
mita que trajes sujos espalhem
substâncias perigosas, levan-
do-as para seu próprio lar e sua
família.

Figura 95c. Fornecer e prestar a ma-


nutenção a sanitários e lavatórios
adequados é essencial para manter
a higiene e a limpeza apropriadas
no local de trabalho.

240
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 96
Providenciar áreas para comer, locais de des- 4 Mantenha as condições de higiene em todas
canso e bebedouros, a fim de assegurar o bem- essas áreas. Em um local de refeições ou de
-estar e uma boa realização do trabalho. descanso, é também importante o acesso fa-
cilitado a água para se lavar, água potável ou
Por quê? outras bebidas e latões de lixo.
Bons bebedouros, áreas para refeições e salas
5 Uma área limpa, tranquila e privada deve ser
de descanso podem fazer muito para prevenir o
fornecida para as mulheres que estão ama-
cansaço e manter a saúde dos trabalhadores.
mentando.
Os trabalhadores passam parte substancial
de seu dia a dia dentro da empresa. Assim como
fazem em casa, eles também bebem, comem e Mais algumas dicas
descansam no local de trabalho. Não se esqueça
- É importante ainda tomar providências para
de que bebedouros, áreas para comer e salas de
que a água de beber seja fresca. Se não for possí-
repouso são uma parte essencial da empresa.
vel disponibilizar um refrigerador de água apro-
Especialmente em um ambiente quente, o
priado, coloque-a no local mais arejado.
trabalho resulta em perda considerável de água.
- É aconselhável arrumar a área ou sala de re-
Fornecer água potável é essencial para todos os
feições de modo que possa receber melhorias
tipos de trabalho.
para conter algumas instalações de cozinha ou
ser transformada em um pequeno serviço de
Riscos/sintomas
bufê ou cantina, conforme os recursos se tornem
• saúde insatisfatória do trabalhador; disponíveis (por exemplo, uma área de lanches
• fadiga excessiva; pode incluir um pequeno local onde os trabalha-
• doença contagiosa; dores possam preparar sucos ou esquentar seus
• exposição a substâncias químicas perigosas. alimentos).
- Há inúmeros modos pouco dispendiosos de
Como? fornecer água potável, áreas de alimentação e de
descanso. As soluções adequadas para seu local
1 Coloque barris de água junto a cada grupo de trabalho devem ser buscadas aproveitando a
de trabalhadores, ou providencie filtros ou experiência dos trabalhadores.
bebedouros em lugares de fácil acesso (mas - O espaço necessário para arranjar uma área
não próximos a máquinas perigosas, em lo- de alimentação é muitas vezes menor do que se
cais onde a água possa ser contaminada por espera: para cinquenta trabalhadores, 25 m² são
poeira ou produtos químicos ou em locais de suficientes se as pessoas compartilham o espaço
banho e sanitários).
alimentando-se em diferentes assentos.

2 Forneça uma área ou um recinto para alimen-


tação onde os trabalhadores possam comer Pontos para recordar
numa atmosfera confortável e relaxante (lon- Escolha tipos de arrumação adequados ao seu
ge de seus locais de trabalho). local de trabalho para beber, comer e descansar.
Isso ajuda muito a reduzir a fadiga e a manter a
3 Providencie áreas de descanso longe das ofi-
produtividade e a saúde. Instalações para o asseio
cinas e livre de perturbações como ruídos,
poeira e produtos químicos. são apreciadas por todos os trabalhadores.

241
Figura 96a. Formas de fornecer água limpa e fresca.

Figura 96b. Providencie áreas de comer higiênicas com instalações para refeições leves.

242
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 97
Fornecer instalações para repouso e recupera- 2 Providencie mobília confortável e atmosfera
ção da fadiga. refrescante para relaxamento eficaz duran-
te os períodos de repouso. No mínimo, uma
Por quê? mesa e cadeiras ou sofás são necessários,
com água limpa para beber e bebidas refres-
Os trabalhadores gastam uma parte substan-
cantes.
cial da sua vida no local de trabalho. Como em
casa, eles também precisam relaxar, se refrescar, 3 Forneça instalações sanitárias e banheiros hi-
comer e beber a fim de se recuperar da fadiga e giênicos perto das instalações de descanso.
manter a boa saúde. Áreas e instalações para des-
canso separadas das áreas de trabalho são essen- 4 Plante árvores e flores nas áreas ou instala-
ciais. ções de descanso ou em torno delas. Qua-
Ficar longe do posto de trabalho isolado, po- dros ou outras decorações na parede podem
luído ou barulhento ajuda os trabalhadores a re- ajudar a criar um ambiente agradável.
laxar e se recuperar da fadiga e se preparar para
continuar o trabalho produtivo. As instalações
Mais algumas dicas
para repouso devem ficar longe dos postos de
trabalho e livres de perturbações. - Use materiais locais de baixo custo para
Mobília confortável, bebidas refrescantes e construir uma instalação de repouso. Uma
atmosfera relaxante são importantes para as ins- atmosfera refrescante na instalação de descanso
talações de repouso para os trabalhadores. Venti- pode ser criada ouvindo as opiniões dos
lação adequada e plantas verdes são igualmente trabalhadores que a utilizam.
necessárias. Banheiros e instalações sanitárias - Um simples toldo fora dos edifícios da
também devem ser convenientemente localiza- fábrica pode fornecer uma área de descanso com
dos nas proximidades. Os benefícios do descan- sombra, especialmente se houver árvores e um
so são reforçados quando as instalações estão vento leve.
dispostas de uma maneira que reflita as opiniões - Água limpa para beber e bebidas refrescantes
dos trabalhadores que as utilizam. devem estar disponíveis nas instalações de
repouso.

Riscos/sintomas
Pontos para recordar
• fadiga excessiva;
Durante os intervalos para repouso, os tra-
• saúde insatisfatória do trabalhador;
balhadores não estão apenas descansando, mas
• aumento das taxas de ferimentos ou doen-
se recuperando da fadiga e se preparando para
ças;
continuar o trabalho produtivo. As instalações de
• perturbações causadas por estresse.
repouso longe dos postos de trabalho ajudam a
reduzir a fadiga.
Como?

1 Ofereça áreas para repouso ou quartos sepa-


rados das áreas de trabalho e livres de per-
turbações como barulho, poeira ou produtos
químicos.

243
Figura 97a. Uma área de repouso separada das áreas de trabalho e com uma agradável atmosfera refrescante.

Figura 97b. Uma área de repouso com instalações convenientes para se lavar e se refrescar.

244
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 98
Proporcionar um acesso fácil para os equipa- 3 Um kit básico típico pode incluir os seguintes
mentos de primeiros socorros e instalações de itens em uma caixa à prova de poeira e à pro-
assistência no local de trabalho. va d’água:

-curativos adesivos estéreis embalados indivi-


Por quê? dualmente;
Equipamentos de primeiros socorros devem - bandagens estéreis, bandagens de pressão,
curativos (gaze) e faixas (incluindo quantida-
ser organizados e fornecidos prontamente no lo-
des suficientes com tamanhos diferentes e
cal de trabalho para trabalhadores acidentados
adesivos médicos);
ou doentes. Tratamento rápido e adequado é es-
- folhas estéreis para queimaduras;
sencial no caso de lesões causadas por acidentes
- algodão para limpeza de feridas;
de trabalho. Instalações e serviços e primeiros
- tesouras, pinças (para farpas) e alfinetes de
socorros são mais do que uma exigência legal e
segurança;
uma parte essencial das boas condições de tra- - um copo pequeno para lavagem do olho e
balho. colírio;
O treinamento de pessoal socorrista qualifica- - creme e solução antisséptica pronta para o
do e a prontidão para transporte de trabalhado- uso;
res acidentados são necessários. - medicamentos sem receita simples, como as-
Instalações de cuidados primários de saúde pirina e antiácido;
no local de trabalho podem ajudar a evitar atra- - sacos de plástico estéril;
sos no tratamento dos trabalhadores que sofrem - acesso a gelo;
de distúrbios ou doenças comuns. - uma apostila com conselhos sobre tratamen-
tos de primeiros socorros.
Riscos/sintomas
4 Uma pessoa responsável deve ser designada
ferimento agravado; para verificar regularmente o conteúdo dos
acidentes ou ferimentos graves; kits de primeiros socorros e substituir os itens
emergência descontrolada; que foram usados.
atraso no tratamento médico.
5 Os serviços primários de saúde devem ser
Como? disponibilizados pelo pessoal de saúde quali-
ficado. No caso da empresa ser muito peque-
1 Forneça kits de primeiros socorros em um lu- na para tais serviços, várias empresas podem
gar facilmente visível próximo às áreas de tra- ser capazes de estabelecer ou contratar ser-

balho. Eles devem ser claramente marcados viços primários de saúde em conjunto. Tam-
bém é necessário manter contato com uma
e localizados em lugares de fácil acesso em
clínica ou hospital nas proximidades.
caso de uma emergência.
6 Identifique os trabalhadores interessados no
2 Certifique-se de que os kits de primeiros so- treinamento em primeiros socorros que esta-
corros sejam armazenados com artigos lim- rão presentes em cada turno. Forneça treina-
pos e apropriados. Nomes de socorristas trei- mento e cursos de reciclagem subsequentes
nados devem ser listados junto ao kit. com instrutores qualificados.

245
Mais algumas dicas na necessidade de primeiros socorros e do
tratamento fornecido.
- Cuidados devem ser tomados com o forne-
- Um plano de emergência deve incluir o pla-
cimento de medicação nos kits de primeiros so- nejamento de como uma ambulância deveria ob-
corros devido ao potencial para o uso impróprio ter acesso ao local de trabalho para evacuar um
e doença resultante. Como um princípio geral, trabalhador gravemente ferido ou doente.
qualquer medicação que exija receita médica não
deve estar disponível no kit de primeiros socor- Pontos para recordar
ros. Elas podem ser fornecidas na sala de cuida- Kits de primeiros socorros bem equipados e
dos com a saúde por um médico qualificado. preservados serão de grande ajuda para o trata-
- Forneça um livro de registros ao lado mento de trabalhadores em uma emergência. É
do kit de primeiros socorros para registrar essencial ter acesso a uma clínica ou hospital nas
detalhes do incidente ou acidente que resultou proximidades para casos graves.

Figura 98a. Um kit de primeiros socorros


colocado na parede do local de trabalho e
claramente marcado.

Figura 98b. Uma enfermaria na fábrica, com serviços de um médico que faz visitas periódicas.

246
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 99
Providenciar locais para reuniões e treinamen- Mais algumas dicas
to dos trabalhadores.
- Considere o uso de um local de reuniões
Por quê? onde as pessoas queiram estar. Um local prazero-
so motivará as pessoas a participar.
Um bom local para os trabalhadores se reu-
- Experiências positivas em um bom local de
nirem e receberem treinamento lhes permitirá
encontro deixam as pessoas ansiosas por voltar.
trocar ideias importantes para a sua saúde e se-
- Empresas que estão próximas umas das ou-
gurança e o sucesso da empresa.
tras podem colaborar para arranjar um bom local
Ter uma área à parte para reuniões e treina-
de reuniões para seus trabalhadores.
mento ajuda as pessoas a tirar a cabeça do traba-
lho e lhes permite concentrar-se no aprendizado
e na resolução de problemas.
Pontos para recordar
Se uma reunião ou um treinamento é impor-
Riscos/sintomas tante o bastante para que os trabalhadores dei-
• comunicação insatisfatória; xem de lado seu trabalho, então deve ocorrer em
• compreensão insatisfatória; um local onde as pessoas sintam que vão aconte-
• acidentes ou ferimentos graves; cer coisas que valham a pena.
• saúde insatisfatória do trabalhador.

Como?
1 Escolha uma área que ajude a atingir os ob-
jetivos da reunião ou do treinamento. A área
deve ser livre de distrações e ter baixo nível
de ruído, que permita ouvir com facilidade.

2 Certifique-se de que o local para encontros


e treinamento tenha espaço suficiente e
adequado para as pessoas se sentirem con-
fortáveis.

3 Proporcione boa iluminação e ventilação.

4 Controle o uso desse espaço de modo que as


reuniões e os treinamentos tenham priorida-
de. Se ele puder ser removido em virtude de
algum outro evento, sua reunião ou treina-
mento parecerá sem importância.

5 Providencie materiais de leitura (incluindo


materiais de segurança) e recursos e equipa-
mentos multimídia.

247
Figura 99a. Forneça um local para reuniões e treinamento com espaço e mobília suficientes para que os trabalhadores se
sintam confortáveis.

Figura 99b. Forneça instalações para os trabalhadores ficarem juntos informalmente, onde eles possam ficar confortáveis
e relaxados.

248
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 100


Marcar claramente as áreas que requerem o ção regular dessas áreas por uma equipe de
uso de equipamentos de proteção pessoal. inspeção de segurança.

Por quê? Mais algumas dicas


Sinalizar as áreas onde é obrigatório o uso de
- Os fabricantes dos equipamentos de prote-
equipamentos de proteção pessoal ajuda a criar o
ção pessoal são a melhor fonte para fornecer pla-
hábito de utilizar o equipamento. Sinalizar as áre-
cas de aviso.
as erradica quaisquer dúvidas da mente dos tra-
- Se uma determinada peça de máquina exige
balhadores a respeito da necessidade ou não de
o uso de equipamento de proteção pessoal, tente
utilizar os equipamentos de proteção pessoal.
afixar o aviso na própria máquina (por exemplo,
Sinalizar claramente as áreas onde o equipa-
“NECESSÁRIO PROTETOR DE OLHOS” em um es-
mento de proteção pessoal deve ser usado enfa-
merilhador).
tiza a necessidade de fazê-lo. Isso torna mais fácil
- Certifique-se de que o equipamento de pro-
para os supervisores e trabalhadores manter a
prática de usá-lo sem quaisquer ambiguidades. teção pessoal exigido em cada área de trabalho
esteja ali disponível.

Riscos/sintomas
Pontos para recordar
exposição a substâncias químicas perigosas;
efeitos físicos agravados; Sinalizar claramente as áreas onde o equipa-
aumento das taxas de ferimento; mento de proteção pessoal deve ser usado ajuda
saúde insatisfatória do trabalhador. os trabalhadores a lembrar-se de utilizar seu equi-
pamento de proteção pessoal o tempo todo.
Como?
1 Identifique áreas de trabalho em que um
equipamento de proteção pessoal seja exigi-
do para proteger os trabalhadores de riscos
específicos.

2 Obtenha o tipo de equipamento de prote-


ção pessoal que foi projetado para proteger
contra esses riscos nos locais de trabalho e
disponibilize-o para todos os trabalhadores
que tenham necessidade dele.

3 Em cada um desses locais, coloque avisos


com ilustrações que expliquem o tipo de
equipamento de proteção pessoal necessário
naquela área.

4 Supervisione e verifique o uso apropriado do


equipamento de proteção pessoal em cada
uma das áreas designadas. Organize a inspe-

249
Figura 100. Sinalize claramente as áreas onde o uso de algum equipamento de proteção pessoal específico é obrigatório.

250
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 101


Providenciar equipamentos de proteção pes- 2 Consulte os fabricantes dos equipamentos
soal que ofereçam proteção adequada. de proteção pessoal para assegurar ter ad-
quirido o tipo correto de equipamento para
Por quê? proteger contra o tipo de perigo específico
em cada área de trabalho. Designe uma pes-
Embora todo o esforço deva ser feito para soa ou uma equipe para ser responsável pela
eliminar os perigos no local de trabalho, modifi- seleção de equipamentos de proteção pesso-
al e dê o treinamento adequado.
cando máquinas e métodos de trabalho, muitas
vezes há situações em que o uso de equipamento 3 Forneça um número suficiente do tipo certo
de proteção pessoal é essencial. Para os perigos de equipamento de proteção pessoal para
que não podem ser eliminados, o equipamento as exigências específicas de cada área de
trabalho.
de proteção pessoal adequado deve ser selecio-
nado e usado. 4 Verifique regularmente o uso apropriado do
Equipamentos de proteção pessoal que deem tipo correto de equipamento de proteção
pessoal.
proteção a determinadas partes do corpo (como,
por exemplo, protetores para as mãos ou a res- 5 Assegure que o equipamento seja mantido
piração) vêm em diferentes tipos. Cada tipo de de forma adequada e substituído quando ne-
equipamento de proteção pessoal é desenhado cessário.
para proteger exclusivamente contra determina-
dos riscos. Mais algumas dicas
É imperativo combinar um equipamento de - É imperativo identificar os produtos quími-
proteção pessoal com cada tipo de perigo que cos quando o equipamento de proteção pessoal
pode ser identificado na área de trabalho. for utilizado para proteção contra eles.
Utilizar um tipo errado de equipamento de - Embora o termo geral “luva” seja utilizado
para identificar todos os tipos de equipamentos
proteção pessoal dá ao trabalhador um falso sen-
protetores de mão, isso não significa que qual-
so de segurança, o que é muito perigoso. Tam-
quer luva poderia constituir proteção contra todo
bém é muito importante selecionar equipamen- produto químico. Por exemplo, uma luva destina-
tos que não só forneçam a melhor proteção, mas da a proteger as mãos contra hidróxido de sódio
também conforto, e que permitam a mobilidade (soda cáustica) pode ser inadequada para prote-
ger contra solventes.
do trabalhador e sejam fáceis de manter.
- Não existem máscaras de gás capazes de
Riscos/sintomas proteger os trabalhadores de todos os produtos
químicos. Por exemplo, uma máscara purificado-
• acidentes ou ferimentos graves; ra de ar que foi projetada para remover sulfeto de
• exposição a substâncias químicas perigosas; hidrogênio do ar seria inútil contra o monóxido
• efeitos físicos agravados; de carbono, e o trabalhador que utiliza esse tipo
de equipamento enquanto trabalha exposto ao
• saúde insatisfatória do trabalhador.
monóxido de carbono ficaria com uma falsa sen-
sação de segurança.
Como? - Em situações onde o oxigênio pode ser limi-
tado (em um espaço confinado), uma máscara
1 Identifique o tipo de risco em cada área de
do tipo com filtro é perigosa. Uma unidade que
trabalho.

251
suplemente ar para a respiração do trabalhador Pontos para recordar
torna-se parte essencial do equipamento de pro-
Evite utilizar o tipo incorreto de equipamento
teção pessoal.
- Trabalhar em ambientes quentes pode de proteção pessoal, o que pode causar uma fal-
resultar em suor, enquanto o uso de equipamentos sa sensação de segurança. Consulte o fabricante
de proteção resulta em desconforto. A seleção do para qualquer escolha de uso de equipamento de
equipamento deve minimizar essa característica. proteção pessoal.

(ii)

Figura 101b. (i) e (ii)


Figura 101a. Certifique-se de que o
É extremamente
equipamento de proteção pessoal es-
importante combinar
colhido fornece a proteção adequada.
o equipamento de
proteção pessoal com
o tipo específico de
(i)
risco que pode ser
encontrado em cada
área de trabalho.
Verifique se ele está
sendo utilizado
apropriadamente.

Figura 101c. Adaptar o equipamento de proteção pessoal para Figura 101d. Dê alta prioridade para o conforto
cada trabalhador é absolutamente essencial. Certifique-se de que dos trabalhadores e fácil manutenção na seleção do
o equipamento bem adaptado seja fornecido e usado. equipamento de proteção pessoal dentre os tipos
disponíveis.

252
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 102


Assegurar o uso habitual do equipamento de mente que o usuário necessita de tempo
proteção pessoal mediante instruções e treina- para se adaptar a ele durante um período
mento adequados e períodos de experiência para experimental supervisionado de pelo menos
a adaptação. várias semanas.

4 Supervisione e verifique regularmente o uso


Por quê?
e a manutenção do equipamento de prote-
Quando o uso do equipamento de proteção ção no trabalho.
pessoal é essencial, seu uso regular é vital, e até
mesmo o melhor equipamento de proteção não 5 Providencie peças sobressalentes e áreas de
irá proteger os trabalhadores se for usado incor- manutenção no trabalho para uma rápida
retamente. substituição de partes danificadas dos equi-
Somente o uso regular do equipamento de pamentos.
proteção pessoal pode efetivamente reduzir a ex-
posição a condições de risco e proteger os traba-
Mais algumas dicas
lhadores em longo prazo.
- O uso regular de equipamentos de proteção
pessoal está assegurado apenas quando se insis-
Riscos/sintomas
te o tempo todo nele e quando é verificado regu-
• acidentes ou ferimentos graves; larmente.
• exposição a substâncias químicas perigosas; - Equipamentos de proteção geram demanda
• efeitos físicos agravados; adicional de trabalho. O encorajamento e os testes
• saúde insatisfatória do trabalhador. são sempre necessários para o uso apropriado.
- Para proteção respiratória, é importante
Como? manter os trabalhadores informados sobre quais
tipos de equipamento e quais tipos de filtro
1 Dê treinamento aos trabalhadores que ne- devem ser utilizados para sua proteção.
cessitam de equipamento de proteção pes-
soal tanto mediante conversas quanto por Pontos para recordar
meio de textos, informando-lhes: O uso regular de equipamentos de proteção
pessoal no trabalho poupa dinheiro e reduz o so-
– por que é necessário usar o equipamento
frimento humano.
de proteção pessoal;
– quando e onde o equipamento de proteção
pessoal deve ser utilizado;
– como ele deve ser utilizado; e
– como cuidar do equipamento.

2 Dê treinamento suficiente em relação ao uso


correto e à manutenção adequada de seus
equipamentos de proteção.

3 Encoraje os trabalhadores a utilizar seus


equipamentos de proteção por um período
de adaptação como teste. Tenha em

253
(i) FILTRO COMBINADO (ii)
1. PRÉ-FILTRO
2. FILTRO DE POEIRA

Figura 102a. (i) e (ii) Três tipos de máscaras com filtro.


No alto, à esquerda: Com proteção contra partículas
FILTRO DE GÁS conduzidas pelo ar, como, por exemplo, pó de pedra.
Abaixo, à esquerda: Com proteção contra gases e
fumaça, como, por exemplo, no uso de tintas que
contêm solventes. Esse filtro contém carbono ativado.
Acima: Com um filtro combinado, contendo tanto filtro
de poeira quanto de gás. Essas máscaras são exemplos
da proteção respiratória eficaz mais simples. Substitua
o filtro quando a respiração se tornar difícil ou quando
começar a exalar odor. Faça-o com frequência.

Figura 102b. Todos os trabalhadores que eventualmente venham a necessitar de máscaras de gás devem receber
treinamento regular sobre seu uso, cuidados e manutenção.

254
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 103


Assegurar-se de que todos utilizem os equipa- Mais algumas dicas
mentos de proteção pessoal quando eles forem
necessários. - Tanto os gerentes quanto os trabalhadores
devem identificar os perigos e situações no local
Por quê? de trabalho em que um equipamento de prote-
Nem mesmo o melhor equipamento de pro- ção pessoal é exigido.
teção pessoal pode proteger os trabalhadores - Para convencer os trabalhadores a utilizar
contra os riscos no local de trabalho se não for seu equipamento de proteção, é essencial obter
devidamente usado. o tipo apropriado de equipamento.
Os perigos em um local de trabalho não cau- - A equipe de inspeção de segurança deve in-
sam mortes, ferimentos e doenças todos os dias. cluir tanto trabalhadores quanto pessoal do cor-
Isso dá aos trabalhadores uma falsa sensação de po diretivo.
que o equipamento de proteção pessoal não é - Certifique-se de que a equipe de inspeção de
necessário. Um treinamento especial é essencial.
segurança tome medidas corretivas imediatas e

Riscos/sintomas faça um registro escrito das situações inseguras.


- Tenha em mente que os trabalhadores po-
• acidentes ou ferimentos graves;
dem desenvolver um falso senso de segurança.
• exposição a substâncias químicas perigosas;
Assegure-se de que eles não estabeleçam hábitos
• efeitos físicos agravados.
de trabalho pouco seguros porque se apoiam em
Como? seu equipamento de proteção.

1 Treine os trabalhadores sobre os riscos de seu Pontos para recordar


ambiente de trabalho e a proteção necessária
contra eles. Convença as pessoas a utilizar seu equipa-
mento de proteção pessoal de maneira apropria-
2 Explique aos trabalhadores como o equipa- da todo o tempo que for necessário. Isso requer
mento de proteção pessoal pode protegê-los um gerenciamento consistente.
contra aqueles riscos e como deixa de prote-
gê-los quando utilizado impropriamente.

3 Lembre os trabalhadores sobre os riscos que


correm ao não utilizar o equipamento de pro-
teção pessoal.

4 Encoraje-os a utilizar o equipamento de pro-


teção de modo apropriado e, se necessário,
discipline os trabalhadores que deixam de
fazê-lo.

5 Forme uma equipe de inspeção de segurança


para caminhar regularmente pelas diferen-
tes áreas de trabalho e identificar condições
pouco seguras, incluindo as situações em
que o equipamento de proteção pessoal é
necessário, mas não é utilizado.

255
Figura 103b. Tanto o gerente ou supervisor quanto os
trabalhadores devem identificar perigos no local de trabalho e
situações de risco em que o equipamento de proteção pessoal
é necessário.

Figura 103a. Encoraje o uso apropriado de equipamentos


de proteção pessoal. Isso deve ser feito em paralelo com o
esforço de empreendimento para melhorar as condições
do local de trabalho de modo geral.

256
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 104


Certifique-se de que os equipamentos de pro- 4 Sempre escolha equipamentos de proteção
teção pessoal tenham aceitação entre os traba- pessoal confortáveis, como, por exemplo,
lhadores e que eles sejam limpos e preservados. equipamentos leves, adequadamente venti-
lados e com a máxima proteção.
Por quê?
5 Designe uma pessoa responsável para a ma-
Se o equipamento de proteção pessoal é nutenção dos equipamentos de proteção.
aceito pelos trabalhadores, seu uso regular fica
assegurado, diminuindo o risco de acidentes e 6 Identifique como cada tipo de equipamento
ferimentos. de proteção deve ser armazenado, limpo e
O equipamento de proteção mantém sua efi- preservado. Forneça esse conhecimento para
os trabalhadores.
cácia quando ele é limpo e recebe manutenção
regularmente. 7 Certifique-se de que as peças de reposição
Há exigências para que um equipamento de dos equipamentos de proteção estejam dis-
proteção pessoal seja bem aceito. Tome os cuida- poníveis, para assegurar que eles podem ser
dos necessários para certificar-se de que os recur- preservados de forma eficaz.
sos investidos sejam bem utilizados.
Mais algumas dicas
Riscos/sintomas
- Testes de adaptação antes do uso regular
• acidentes ou ferimentos graves; do equipamento de proteção pessoal auxiliam
• exposição a substâncias químicas perigosas; a convencer os trabalhadores de que o equipa-
• efeitos físicos agravados; mento é necessário e aceitável.
• perda da audição; - Leve em consideração as preferências dos
• saúde insatisfatória do trabalhador. trabalhadores em relação a cor, forma, material e
design do equipamento de proteção.
Como? - Quando os protetores respiratórios estive-
rem desgastados, forneça filtros de reposição e
1 Forneça não só o tipo correto de equipamen- instrua os trabalhadores sobre os requisitos de
to de proteção pessoal, como também o tipo substituição.
e o tamanho adequados para cada trabalha-
dor. Um equipamento muito apertado ou
Pontos para recordar
muito frouxo, por exemplo, não protege com Um equipamento de proteção pessoal que é
eficiência, causa desconforto e desencoraja o aceito pelos trabalhadores é utilizado com mais
usuário de se servir regularmente dele. boa vontade e regularmente. Monitore qualquer
falta de uso do equipamento de proteção e de-
2 Forneça aos usuários de equipamento de termine um processo para resolver quaisquer
proteção pessoal informação suficiente sobre problemas que os trabalhadores possam ter
os fatores de risco no trabalho e o potencial com ele.
do equipamento para proteção.

3 Assegure-se de que todo mundo (superviso-


res, trabalhadores, visitantes etc.) utilizem o
equipamento de proteção específico desig-
nado para cada situação.

257
Figura 104a. Escolha sempre um equipamento de proteção pessoal que seja confortável
e se ajuste bem.

Figura 104b. Os equipamentos de proteção pessoal vêm


evoluindo rapidamente. Sempre escolha equipamentos
de proteção pessoal eficazes e confortáveis, como,
por exemplo, equipamentos leves, adequadamente
ventilados e com a máxima proteção.

258
Instalações de bem-estar

Ponto de verificação 105


Proporcionar uma armazenagem adequada 3 Consultando os usuários, designe um local
para os equipamentos de proteção pessoal. apropriado para guardar cada item de equi-
pamento de proteção pessoal. Certifique-se
Por quê? de que o acesso ao equipamento e seu inven-
Um bom gerenciamento é a chave para um tário seja fácil.
programa sustentável para o uso de qualquer
4 Faça um plano concreto para a checagem
equipamento de proteção pessoal. Isso inclui
regular do uso e da manutenção do equipa-
uma boa política de armazenagem.
mento de proteção pessoal. Isso será facilita-
O uso e a manutenção apropriados do equi-
do pelo fato de que cada item tem seu pró-
pamento de proteção pessoal são facilitados
prio local.
pela definição de um lugar para cada item. Os
trabalhadores sentem-se responsáveis pelo uso
5 Mantenha o local onde guarda o equipamen-
apropriado do equipamento de proteção pessoal
to de proteção pessoal bem arrumado.
quando eles são guardados num local adequado
depois do uso. 6 Envolva os usuários totalmente nos procedi-
A limpeza e a manutenção adequadas dos mentos (1) a (4), acima.
equipamentos de proteção pessoal incentivam
os trabalhadores a usá-los regularmente. A lim- 7 Bons procedimentos ao guardar o equipa-
peza do equipamento deve ser incorporada ao mento de proteção pessoal devem ser uma
programa de manutenção. parte importante do programa de treina-
Instruir de maneira simples os trabalhadores mento para seu uso.
para limpar e preservar seu equipamento de pro-
teção não é suficiente. Forneça um suporte bom
Mais algumas dicas
e bem planejado, de forma que os trabalhadores
possam cooperar com facilidade na manutenção - Designar locais onde guardar os equipamen-
dos seus próprios equipamentos. tos de proteção pessoal é algo que pode ser mais
bem-feito estabelecendo em primeiro lugar um
Riscos/sintomas bom programa para a seleção, o uso, a manuten-
• acidentes ou ferimentos graves; ção, o reparo e a revisão desses equipamentos.
• exposição a substâncias químicas perigosas; - Na medida em que locais para guardar são
• efeitos físicos agravados; estabelecidos, deve ficar fácil fornecer instruções
• danos aos equipamentos. adequadas sobre o uso e a manutenção do equi-
pamento de proteção pessoal e instruir os traba-
Como? lhadores (por exemplo, pondo avisos) sobre as
áreas e os processos onde tais equipamentos são
1 Verifique o número, tamanho e a qualidade
necessários.
de todo o equipamento de proteção pessoal
- Cada trabalhador deve usar o equipamento
necessário e estabeleça uma política de onde
de proteção que seja bem ajustado ao seu tama-
e como guardar cada item.
nho. Certifique-se de que o seu tamanho particu-
2 Mantenha registros dos equipamentos de lar esteja disponível quando a troca ou reparo for
proteção e peças de reposição. necessário.

259
Pontos para recordar
Fornecer um lugar para cada item é uma par-
te essencial do programa da empresa para o uso
eficaz do equipamento de proteção pessoal. Isso
representa um compromisso para a direção e os
trabalhadores envolvidos.

Figura 105a. A manutenção do equipamento


de proteção pessoal deve ser bem planejada,
incluindo armazenamento, manutenção regular e
treinamento.

Figura 105b. Certifique-se de que o acesso ao equipamento de proteção pessoal e seu inventário é fácil para os
trabalhadores e mantenha o local onde ele fica guardado em boa ordem. Utilize armários com portas onde for possível
como outro meio de manter o equipamento de proteção pessoal limpo e arrumado.

260
Organização do trabalho

Ponto de verificação 106


Resolver os problemas do trabalho envolven- – quem faz o trabalho.
do os trabalhadores em grupos.
3 Forme um pequeno grupo (ou diversos pe-
quenos grupos, dependendo do tamanho do
Por quê? problema) e peça-lhe para apresentar opções
Os trabalhadores, com sua experiência, exequíveis para a resolução do problema.
conhecem a origem dos problemas no trabalho 4 Se aconselhamento técnico é necessário para
e muitas vezes têm dicas úteis sobre como a solução, forneça apoio adequado para a
resolvê-los. discussão em grupo na forma de informação
A maioria dos problemas no trabalho podem sobre melhorias práticas ou aconselhamento
ser resolvidos por meio de soluções relativamen- de especialistas.
te simples e pouco dispendiosas. A discussão em
5 Apresente essas opções a todos os diretores
grupo é o melhor meio de descobrir essas solu-
e trabalhadores envolvidos, e receba o feed-
ções práticas.
back deles. Selecione a solução mais prática e
Resolver problemas de trabalho muitas vezes
eficaz baseada no feedback.
significa promover novas mudanças nos métodos
de trabalho e na distribuição de funções. Os tra- 6 Leve ao conhecimento de todos os trabalha-
balhadores envolvidos no planejamento dessas dores as propostas apresentadas e o resulta-
mudanças as aceitarão com mais facilidade. do da implementação de melhorias assim es-
colhidas. Isso encoraja a posterior promoção
da resolução participativa de problemas.
Riscos/sintomas
7 Mantenha um registro dos planos feitos para
• comunicação insatisfatória;
• compreensão insatisfatória; permitir a avaliação de acompanhamento.
• falta de aceitação;
• aumento das taxas de ferimentos ou doenças; Mais algumas dicas
• saúde insatisfatória do trabalhador.
- Se há uma operação congestionada
ou uma área problemática em seu local de
Como? trabalho, isso provavelmente é resultado de uma
combinação de fatores. Logo, torna-se necessário
1 Consulte os trabalhadores sobre congestio-
tomar diversas medidas ao mesmo tempo. É
namentos na produção e outros problemas
importante pedir aos grupos de trabalhadores
relacionados ao trabalho e organize discus-
para desenvolver uma série prática de soluções
sões em grupo acerca do porquê de sua ocor-
que possam, de preferência, cobrir todos esses
rência e de como resolvê-los.
diversos aspectos importantes, em vez de
2 Sempre que possível, consulte os trabalhado- soluções unilaterais que deixem de fora outros
res sobre: aspectos mais importantes.
– quão rápido o trabalho é feito (velocidade, - Certifique-se de que os trabalhadores saibam
período do ciclo); que eles devem registrar quaisquer problemas e
participar de sua solução.
– em que ordem o trabalho é feito (hora, se-
- Obtenha o aconselhamento de alguém que
quência); tenha experiência na resolução de problemas
– onde o trabalho é feito; similares.

261
Pontos para recordar
Explique claramente os gargalos ou outros
problemas para os trabalhadores e dê-lhes
uma chance de fazer sugestões. A melhor
forma de fazer isso é envolver os trabalhadores
em discussões em grupo sobre como resolver
os problemas.

Figura 106a. Providencie oportunidades para os trabalhadores discutirem suas ideias sobre as maneiras de improvisar
para cada área de trabalho.

Figura 106b. Discuta em um pequeno grupo (ou em diversos grupos, dependendo do tamanho do problema em questão)
as opções exequíveis para a resolução de problemas.

262
Organização do trabalho

Ponto de verificação 107


Consultar os trabalhadores sobre como me- – distribuição de horas de trabalho ao longo
lhorar a organização do tempo de trabalho. do tempo;
– distribuição dos períodos de férias;
Por quê? – horário flexível;
– sistemas de turnos de trabalho;
A organização do tempo de trabalho pode
– extensão de turnos variável;
mudar mesmo dentro da mesma extensão de ho-
– trabalho em meio período;
ras trabalhadas. Há uma variedade de métodos – divisão de tarefas.
que podem diferir: horas de início e de término;
pausas para descanso; diferenças diárias nas ex- 3 Compare as possíveis opções, reconhecendo
tensões dos turnos; sistemas de turnos; sistemas de que modo tanto as exigências do negócio
de horas flexíveis etc. Muitas vezes, é necessário quanto as preferências dos trabalhadores
buscar opções melhores. podem ser acomodadas. Depois estabeleça
Ao alterar a organização do tempo de traba- acordos para planos concretos.
lho, consultar os trabalhadores é a melhor forma
4 Aproveite o feedback dos trabalhadores
de desenvolver melhores opções. antes de experimentar um período de teste
Uma nova organização do tempo de traba- ou de introduzir uma nova organização. Não
lho afeta todos os trabalhadores, e trabalhadores tenha pressa. Negociar antes de implementar
diferentes podem ter visões diferentes. A fim de é sempre indispensável, e ajustes posteriores
vencer essas diferenças, é indispensável envolver são, via de regra, necessários.
todos os afetados no estágio de planejamento.

Mais algumas dicas


Riscos/sintomas
- Tanto as exigências do negócio (tempo de
• comunicação insatisfatória;
operação, hierarquia de pessoal e planejamento
• fadiga excessiva; da produção) quanto as preferências dos
• perturbações causadas por estresse; trabalhadores (mudanças em horários de
• saúde insatisfatória do trabalhador; trabalho, férias, fins de semana, responsabilidades
• falta de aceitação. familiares) devem ser apropriadamente levadas
em consideração. Isso requer um planejamento
Como? cuidadoso por meio do estudo de grupo.
- É muitas vezes útil formar uma equipe de
1 Identifique possíveis opções para uma planejamento que inclua representantes dos
nova organização do tempo de trabalho trabalhadores e supervisores. A equipe pode
mediante a discussão em um grupo que tentar identificar opções práticas, e os planos
envolva os trabalhadores em questão ou seus apresentados pela equipe podem ser usados
representantes. como uma base para posteriores consultas no
local de trabalho.
2 Ao fazê-lo, considere que há várias formas de
- A maioria das organizações do tempo de tra-
alterar a organização do tempo de trabalho.
balho cobre questões que necessitam ser nego-
Exemplos comuns são:
ciadas mediante uma barganha coletiva. As op-
– mudar as horas de início/fim; ções propostas por uma equipe de planejamento
– horas escalonadas; podem certamente ser usadas nesse estágio de
– inserção de pausas para descanso; barganha.

263
- Exemplos de organização de tempo de Pontos para recordar
trabalho usados em estabelecimentos similares
podem servir como modelos trabalháveis. As organizações do tempo de trabalho afetam
- Em geral, é preferível introduzir novas a vida cotidiana. A consulta aos trabalhadores
organizações de tempo de trabalho na base da implicados dá melhores resultados e deixa todo
experiência. Uma avaliação conjunta da direção e mundo satisfeito.
dos representantes dos trabalhadores é o estágio
seguinte.

Figura 107. Encoraje a discussão em grupo e aproveite a experiência dos trabalhadores antes de introduzir uma nova
organização do tempo de trabalho.

264
Organização do trabalho

Ponto de verificação 108


Envolver os trabalhadores no design melhora- 4. Expresse seu reconhecimento às pessoas por
do dos seus próprios postos de trabalho. suas ideias para a melhoria dos postos. Isso
incentivará futuras melhorias.
Por quê?
Ninguém conhece melhor um trabalho do Mais algumas dicas
que a pessoa que o realiza todos os dias. Esse tra- - Crie oportunidades concretas para que os
balhador é a melhor fonte de informações sobre trabalhadores proponham suas ideias para a
as maneiras de melhorar o equipamento e a pro- melhoria do posto de trabalho. Uma boa maneira
dutividade. é estabelecer um dia para isso. Esclareça que
As pessoas estão mais dispostas a seguir suas essas ideias serão debatidas com o objetivo de
próprias ideias na melhoria do posto de trabalho. encontrar as soluções mais realizáveis. Pode
Ao envolver os trabalhadores nas melhorias, ga- ocorrer que as pessoas não estejam acostumadas
rantimos sua cooperação no uso total das modifi- a expressar suas ideias e talvez não tenham prática
cações realizadas. suficiente para achar soluções realistas; por
isso, proporcione-lhes tempo para que possam
Riscos/sintomas repensar o problema e propor uma solução.
• comunicação insatisfatória; - Empregue sempre grupos de discussão
• compreensão insatisfatória; para estudar as propostas, comparar as opções e
• falta de aceitação; identificar uma solução possível.
• aumento das taxas de ferimentos ou doenças; - Junte ao mesmo tempo inúmeros aspectos

• saúde insatisfatória do trabalhador. do design do posto. Isso estimulará diversas ideias


e facilitará a identificação das mais realizáveis.

Como?
Pontos para recordar
1 Pergunte aos trabalhadores sobre os Sua maior fonte de ideias para melhorar os
problemas que enfrentam em seu posto de postos de trabalho está nas pessoas que devem
trabalho. Anote então suas ideias sobre como trabalhar neles todos os dias.
solucionar esses problemas.

2 Empregue alguns bons exemplos que


tenham sido aplicados a certos postos como
material de orientação para uma formulação
flexível de novas melhorias.

3 Discuta prontamente as sugestões dos


trabalhadores. Procure encontrar sugestões
que possam ser aplicadas imediatamente
ou em curto prazo. Se houver alguma que
não possa ser aceita por motivos técnicos,
econômicos ou de outra natureza, explique
as razões, volte a propor o problema e peça
novas sugestões.

265
Figura 108. Debata as sugestões dos trabalhadores sobre como melhorar seus postos e locais de trabalho.

266
Organização do trabalho

Ponto de verificação 109


Consultar os trabalhadores sobre as mudan- são acatadas com medidas rápidas, ou para
ças a serem feitas na produção e sobre as melho- dizer-lhes imediatamente por que não pode
rias necessárias para tornar o trabalho mais segu- ser feito.
ro, fácil e eficiente.
3 Quando ocorrem mudanças no design de um
Por quê? produto ou em um procedimento de traba-
lho, consulte os trabalhadores sobre essas
Os trabalhadores terão melhor desempenho
mudanças a fim de encontrar maneiras de
em uma nova situação quando estiverem envol-
tornar o trabalho deles mais seguro, mais fá-
vidos no seu processo de mudança.
cil e mais eficiente na nova situação.
O conhecimento e a experiência ajudam na
resolução de problemas ou na melhoria das con- 4 Desenvolva um procedimento para receber
dições no local de trabalho. e tomar medidas sobre as contribuições dos
Muitos procedimentos, tarefas e funções são trabalhadores (como, por exemplo, círculos
feitos de determinada forma porque sempre fo- de qualidade ou comitês de planejamento).
ram feitos assim. Talvez haja inúmeras outras for-
mas melhores de atingir os objetivos da empresa 5 Encoraje e recompense os trabalhadores que
sem muito custo. Essas formas melhores podem apresentam ideias para melhorias.
ser mais eficazmente encontradas ao se envolver
os trabalhadores que têm conhecimento da situ- Mais algumas dicas
ação existente.
- Envolva os trabalhadores desde o planeja-
mento inicial e os estágios de design. Isso é muito
Riscos/sintomas
melhor do que consultá-los apenas depois de to-
• comunicação insatisfatória; dos os planos essenciais terem sido feitos.
• compreensão insatisfatória; - Faça também planos para operações seguras
• falta de aceitação; em situações de emergência.
• aumento das taxas de ferimento; - Faça que a recompensa seja significativa para
• saúde insatisfatória do trabalhador. os trabalhadores.

Como? Pontos para recordar


1 Pergunte aos trabalhadores quais partes do Envolver os trabalhadores nas alterações do
trabalho existente são mais difíceis, perigosas design de produtos ou dos procedimentos de tra-
e desagradáveis, e como eles imaginam que balho torna-os uma chave para o sucesso de seu
esses problemas possam ser resolvidos. trabalho.

2. Crie um ambiente aberto onde os trabalha-


dores voluntariamente deem ideias para a
melhoria do design de produtos e dos pro-
cedimentos de trabalho. Isso usualmente é
feito promovendo-se sessões de discussão
em pequenos grupos. Isso é necessário para
mostrar aos trabalhadores que suas ideias

267
Figura 109. Crie um ambiente aberto no qual os trabalhadores sintam-se livres para examinar
os riscos e problemas e trocar opiniões sobre como lidar com eles.

268
Organização do trabalho

Ponto de verificação 110


Informar e premiar os trabalhadores sobre os objetivo, dizendo-lhes precisamente que
resultados de seu trabalho. está bom.

Por quê? 2 Quando as pessoas não fazem bem seu tra-


balho, diga-lhes que não está bom. Concen-
A melhoria da produtividade do local de traba- tre-se no que está sendo malfeito e em como
lho requer mudanças na forma como se realiza o corrigi-lo, ao mesmo tempo em que reconhe-
trabalho. Isso pode ser conseguido de uma forma ce os esforços delas.
efetiva envolvendo ativamente os trabalhadores
no planejamento e na execução dos processos de 3. Organize ocasiões para mostrar às pessoas
que coisas concretas podem ser feitas, me-
melhoria.
diante exemplos e demonstrações realizadas
É importante mostrar o compromisso da em-
por outros trabalhadores experimentados.
presa com a melhoria constante. Mostre esse
compromisso recompensando convenientemen- 4 Verifique se as pessoas são informadas
te os trabalhadores quando eles colaborarem regularmente sobre os resultados de seu
com a realização de melhorias. trabalho. Tenha em mente que isso deve
As pessoas aprendem e mudam ao conhecer ser feito de maneira a evitar que se passe
exatamente o que outras pessoas sentem e pen- a impressão de que o trabalho está sendo
sam sobre os resultados de seu trabalho. supervisionado com fins estritamente
Informe às pessoas quando seu trabalho ne- disciplinares. Informe aos trabalhadores
cessitar de melhorias, para que saibam o que sobre os resultados de seu trabalho, a fim de
permitir-lhes saber quão importante ele é
se espera delas. Informe-as também quando o
para os trabalhadores, para outras pessoas e
realizarem bem; dessa maneira, você poderá se
para o conjunto da empresa.
comunicar melhor com os demais e melhorar a
produtividade. 5. Recompense esses trabalhadores com meios
Muitas vezes, os trabalhadores estão isola- apropriados que sigam a política global da
dos uns dos outros e não têm oportunidade de empresa, o que pode incluir: anunciar as
saber o que ocorre após haverem realizado sua melhores propostas ou grupos, dar prêmios,
parte no trabalho. É necessário um cuidado espe- remunerar de algum modo, convidar os me-
cial ao informar-lhes sobre os resultados de seu lhores grupos para acontecimentos especiais
trabalho. ou organizar cerimônias.

Riscos/sintomas Mais algumas dicas


• comunicação insatisfatória; - Quando as pessoas sabem que realizaram
• falta de aceitação; bem seu trabalho, desenvolvem um sentimento
• trabalhadores desmotivados; de autoestima e autoconfiança. Isso lhes permite
• trabalhadores com moral baixo. converter-se também em melhores trabalhado-
res no futuro.
Como? - Certamente todo mundo tem medo de crí-
ticas, mas é possível dizer a uma pessoa que ela
1 Permita que as pessoas saibam que seu tra- realizou suas tarefas incorretamente não como
balho é apreciado quando é bem-feito. Seja uma crítica, mas com o objetivo de que se traba-

269
lhe melhor em grupo. Esse sentimento de traba- Pontos para recordar
lho conjunto pode ser transmitido convertendo
As pessoas querem fazer bem seu trabalho. Ao
em uma norma da empresa o procedimento de
dizer-lhes como o estão fazendo, pode-se ajudar
informar as pessoas, regularmente e de forma
a atingir esse objetivo.
amigável, sobre os resultados de seu trabalho.

Figura 110. Faça saber que as sugestões dos trabalhadores são bem recebidas e organize grupos para discuti-las.
Recompense os trabalhadores que tiverem colaborado ao propor ou executar soluções práticas.

270
Organização do trabalho

Ponto de verificação 111


Dar treinamento aos trabalhadores para que 3. Nessas sessões de treinamento, utilize exem-
assumam responsabilidades e fornecer-lhes plos de trabalhos bem organizados que pos-
os meios para que tragam melhorias nas suas sam melhorar a satisfação no trabalho.
tarefas.
4. Promova planos de trabalho em grupo, já
que isso pode aumentar a consciência de que
Por quê?
os trabalhos que acarretam mais responsabi-
Os trabalhos interessantes e produtivos são lidades para o grupo são mais interessantes
aqueles nos quais os trabalhadores assumem res- e melhores para o desenvolvimento de habi-
ponsabilidades no planejamento e na produção. lidades.
Os trabalhos com responsabilidades podem au-
5. Proporcione boas oportunidades para a
mentar o grau de satisfação no emprego.
formação, seja no trabalho, seja mediante
Os trabalhos sem responsabilidades reais não
sessões especiais de treinamento ou de
apenas são aborrecidos, como ainda exigem su-
cursos, para a realização de trabalhos com
pervisão contínua, convertendo-se em uma car-
mais responsabilidades e com múltiplas
ga adicional tanto para a empresa quanto para os
habilidades.
trabalhadores.
Todos nós necessitamos sentir que nosso
trabalho serve para algo, e que ele nos permite Mais algumas dicas
desenvolver nossas capacidades e habilidades. - Aumente a mobilidade dentro da empresa,
Para alcançar esse fim, é necessário formar os tra- de modo que um mesmo trabalhador possa ser
balhadores a fim de que assumam trabalhos com designado para diferentes tarefas e possa assim
responsabilidades. aprender a assumir responsabilidades em dife-
rentes situações.
Riscos/sintomas - Certifique-se de que a realização de traba-
lhos com mais responsabilidades possam levar a
• compreensão insatisfatória;
melhores resultados e ser o pressuposto para me-
• falta de aceitação;
lhores recompensas em longo prazo.
• comunicação insatisfatória;
- Discuta com os trabalhadores sobre os traba-
• trabalhadores com moral baixo.
lhos de sua empresa que combinam responsabili-
dades apropriadas e são produtivos.
Como?
1. Organize grupos de discussão sobre como
Pontos para recordar
melhorar os trabalhos. Inclua nas discussões Dando-lhe mais responsabilidades, o
as maneiras pelas quais os trabalhos com trabalhador pode ver a conexão entre seu próprio
mais responsabilidades podem beneficiar trabalho e a atividade global da empresa. Isso
tanto a empresa quanto os trabalhadores. torna o trabalho mais produtivo e satisfatório em
longo prazo.
2. Forme grupos de discussão sobre organiza-
ção do trabalho e das tarefas nas sessões de
treinamento sobre melhorias do trabalho e
de desenvolvimento profissional.

271
Figura 111a. Treine os trabalhadores para realizar trabalhos mais seguros e com mais
responsabilidades.

Figura 111b. Elabore um plano na empresa para conhecer melhor o posto de trabalho de
cada um e incentive a comunicação mútua.

272
Organização do trabalho

Ponto de verificação 112


Dar treinamento aos trabalhadores para ope- 3 Envolva os trabalhadores que já tenham
ração segura e eficiente. experiência no uso das máquinas nas sessões
de treinamento, em particular para que
Por quê? mostrem como operar de forma segura e
eficiente. Quando os trabalhadores já tiverem
A capacitação e a reciclagem dos trabalha-
experiência, deixe-os treinar os novos
dores para que realizem as operações de forma
trabalhadores.
segura e eficiente são parte indispensável da pro-
dução diária. 4 Use bons exemplos (cartazes, vídeos, de-
As máquinas apresentam vantagens sobre as monstrações) como modelos para que outros
pessoas quanto a força, velocidade e precisão. aprendam com eles.
Para tornar essas vantagens plenamente efetivas,
os trabalhadores devem receber treinamento a Mais algumas dicas
fim de usar as máquinas de maneira segura e efi-
- É possível obter informações detalhadas so-
ciente.
bre o maquinário do fabricante ou da companhia
O uso inadequado das máquinas pode causar
que vendeu o equipamento. Para se informar so-
diminuição do trabalho, paradas, danos e lesões. bre essas companhias, obtenha ajuda das asso-
Esses acontecimentos trazem custos que devem ciações de comerciantes, de seus fornecedores,
ser agregados ao já por si só alto custo do maqui- de suas empresas associadas ou dos livros de re-
nário que não é utilizado de forma apropriada. gistro disponíveis.
- Treine os trabalhadores nas novas máquinas
Riscos/sintomas quando ingressarem na empresa, não após surgi-
rem os problemas.
• acidentes ou ferimentos graves;
- Pode haver interesse em registrar para os
• saúde insatisfatória do trabalhador; trabalhadores os erros, acidentes ou defeitos pro-
• compreensão insatisfatória; duzidos durante a operação de uma determinada
• falta de aceitação. máquina. Eles podem ser eliminados mediante
um treinamento apropriado, empregando o idio-
Como? ma local e exemplos relevantes.
- Se for confeccionar seus próprios materiais
1 Estabeleça programas de treinamento de treinamento, lembre-se do seguinte:
que incluam todos os trabalhadores. Nos – utilize ideias simples;
processo de seleção de novos trabalhadores, – use caracteres ou imagens para ilustrar os
organize sessões de treinamento que incluam pontos;
a formação em segurança e eficiência – certifique-se de que as palavras e o idioma
sejam claros para os trabalhadores.
produtiva.

2 Para o treinamento dos trabalhadores, utilize Pontos para recordar


a informação fornecida pelo fabricante do O treinamento dos trabalhadores sobre como
maquinário e do equipamento, traduzindo utilizar as máquinas é pago apenas uma vez. Os
essa informação para o idioma local. Se isso erros, retrocessos e perdas de produtos, bem
for demasiadamente complexo, utilize proce- como as lesões e a baixa qualidade, continuam a
dimentos do tipo “passo a passo”. ser pagos sempre.

273
Figura 112a. Treine os trabalhadores para que utilizem as máquinas de forma segura e
adequada.

Figura 112b. (i) e (ii) Ao treinar os trabalhadores, inclua bons exemplos visuais e a aprendizagem mediante a ação.

274
Organização do trabalho

Ponto de verificação 113


Fornecer treinamento atualizado para os tra- 2 Dependendo das necessidades individuais,
balhadores utilizando sistemas de computador. deve-se proporcionar um treinamento avan-
çado para os operadores de computador, a
Por quê? fim de que adquiram habilidades e conheci-
mentos apropriados para as suas tarefas pre-
O trabalho com computador evolui muito ra-
pidamente. O treinamento de atualização asse- sentes e futuras, sobre:
gura uma ótima utilização dos serviços e recursos
– como utilizar e fazer interagir de modo mais
de informática.
eficaz os sistemas existentes para realizar as
Um treinamento adequadamente planejado
diferentes tarefas exigidas;
e atualizado aumentará o grau de satisfação e o
conforto dos trabalhadores no computador. – o que fazer no caso de falhas do sistema
Um treinamento que coloque os trabalhado- (incluindo procedimentos para retificar tais
res em dia sobre os programas e serviços diminui- falhas, desconexão do sistema, a quem con-
rá os erros que acarretam custo e falhas de siste- sultar etc.).
ma, melhorando ainda a qualidade do produto.
3 Faça uma análise sobre as necessidades de
Riscos/sintomas formação e elabore um plano de treinamen-
to. Esse plano deve ser atualizado periodica-
• esforço repetitivo;
mente (por exemplo, a cada seis meses).
• tensão muscular;
• perturbações nos membros superiores;
• perturbações causadas por estresse; Mais algumas dicas
• compreensão insatisfatória;
- Quando introduzir novos programas, proce-
• comunicação insatisfatória.
dimentos ou equipamentos, organize sessões de
treinamento para os operadores de computador.
Como? Essas sessões devem incluir um tempo suficiente
1 Dependendo das habilidades individuais, para exercícios individuais.
todos os usuários de um computador devem - Adapte o programa de treinamento às neces-
receber um treinamento básico inicial sobre: sidades e capacidades individuais. Conceda mais
tempo aos que necessitarem disso.
– os objetivos e funções principais do siste- - Organize um curso separado para os novos
ma, e como os seus componentes funcionam empregados e certifique-se de que recebam um
e estão interconectados; treinamento de atualização.

– como empregar os diferentes equipamen-


Pontos para recordar
tos e como adaptar um posto de trabalho
(incluindo as alturas da tela, do teclado e da Um treinamento de atualização é a maneira
cadeira; a distância e o ângulo de visão; o mais eficaz de utilizar rapidamente as tecnologias
contraste, a iluminação e a prevenção de re- em desenvolvimento. Tal treinamento assegura
flexos; e como dispor os diversos elementos uma alta qualidade do trabalho de cada
de modo que permaneçam em uma área de trabalhador.
fácil alcance).

275
Figura 113. Um treinamento de atualização realizado mediante uma aprendizagem prática aumenta a eficiência,
o conforto e a satisfação dos operadores de computador.

276
Organização do trabalho

Ponto de verificação 114


Propiciar ocasiões para a fácil comunicação e Isso facilita a comunicação e a constante co-
o apoio mútuo no local de trabalho. operação.

Por quê? 4. Proporcione oportunidades adequadas


para a formação e a reciclagem dos traba-
Os trabalhos são muito mais bem realizados
lhadores durante a jornada de trabalho. Isso
quando as pessoas sabem o que os outros estão contribuirá para melhorar a comunicação e
fazendo ou pensando e como podem cooperar aumentar o apoio mútuo.
para isso.
Uma comunicação deficiente muitas vezes
conduz a atrasos no trabalho ou a uma diminui-
Mais algumas dicas
ção da qualidade do produto, bem como a erros - Utilize boletins, folhetos, instruções atuali-
e acidentes. zadas, cartazes e, mais ocasionalmente, comuni-
As pessoas estão ocupadas realizando as cados orais para aumentar a comunicação.
tarefas que lhes foram designadas e tendem a - Providencie vestiários, áreas de descanso,
isolar-se dos demais. Por isso, devem ser criadas bebedouros e áreas de lanche para uso coletivo
e incentivadas ocasiões concretas no trabalho dos trabalhadores, a fim de proporcionar-lhes
diário para facilitar a comunicação e a colabora- mais ocasiões de conversar entre si.
ção entre os trabalhadores. - Possibilite a aquisição de destrezas múlti-
plas e estimule ocasionalmente a rotatividade
Riscos/sintomas entre os postos. Isso contribuirá para aumentar
a comunicação e o apoio mútuo.
• comunicação insatisfatória;
• perturbação causada por estresse;
Pontos para recordar
• falta de aceitação.
Estimule mais possibilidades de comunica-
Como? ção entre os trabalhadores. Isso aumenta o sen-
timento de trabalho coletivo e pode contribuir
1. Adote procedimentos de trabalho para que para melhorar os resultados do trabalho.
todos os membros da sessão ou do grupo
de trabalho tenham a possibilidade de se
comunicar a qualquer momento. Incentive,
também, as conversas informais. Evite o tra-
balho isolado sempre que possível.

2. Quando for oportuno, organize, antes do


começo de cada turno de trabalho, breves
reuniões para dividir instruções, intercam-
biar os planos de trabalho do dia e para ses-
sões de perguntas e respostas.

3. Estimule o planejamento e a execução de ta-


refas em grupo, designando principalmente
tarefas ao grupo, em vez de aos indivíduos.

277
Figura 114a. Incentive a co-
municação e a realização de
tarefas em grupo.

Figura 114b. Designe as res-


ponsabilidades da tarefa a
um grupo de trabalhadores
em lugar de indivíduos. Isso
contribui para melhorar a
comunicação e, desse modo,
facilita-se o fluxo de trabalho
e melhores resultados.

Figura 114c. Organize ses-


sões de treinamento dentro
do seu turno e forneça opor-
tunidades para o treinamento
dos trabalhadores dentro do
trabalho diário.

278
Organização do trabalho

Ponto de verificação 115


Levar em consideração as habilidades dos Como?
trabalhadores e suas preferências na hora de
designar as pessoas para trabalhos e oferecer- 1 Conheça cada habilidade e preferência
lhes oportunidades para aprender novas do trabalhador, e consulte o trabalhador
habilidades. e aqueles com experiência em design do
trabalho sobre o trabalho a ser atribuído.
Por quê? Identifique seus interesses para aprender
novas habilidades ou tente trabalhos alter-
Os métodos de trabalho estão rapidamente
nativos.
mudando com a introdução de novas tecnolo-
gias. Treinando trabalhadores em novas habili- 2 Na designação de trabalhos, primeiro consi-
dades, é mais fácil organizar novos sistemas de dere se as tarefas estão bem projetadas de
trabalho que sejam mais seguros e produtivos. acordo com os seguintes princípios:
Ao adquirir novas habilidades, os trabalha-
– os trabalhos devem deixar claro quem é
dores podem executar múltiplas funções. Isso
responsável pela produção e qualidade;
ajuda muito na organização da rotatividade do
trabalho e na substituição dos trabalhadores – os trabalhos devem ajudar os trabalhado-
ausentes, sem ter de se recorrer a novos traba- res a desenvolver habilidades e a se tornar
lhadores. intercambiáveis;
Trabalhadores com múltiplas habilidades
podem organizar com maior facilidade o traba- – os trabalhos devem ocupar cada traba-
lho em grupo, a fim de aumentar a eficiência e lhador totalmente, mas devem permanecer
cortar custos supérfluos. Alguns trabalhadores dentro da sua capacidade.
estão sobrecarregados, enquanto outros são su-
3 Combine tarefas de modo que cada traba-
butilizados: encontrar os trabalhos apropriados
lhador seja responsável por um bom con-
para esses diferentes trabalhadores requer pla-
junto de tarefas que se tornem interessan-
nejamento e revisão constantes.
tes e necessitem de habilidades treinadas.
Os trabalhos mal designados podem signi-
ficar muitas oportunidades perdidas e custos 4 Designe trabalhadores para os trabalhos
extras. Uma distribuição de tarefas cuidadosa que melhor se adequam às suas habilidades
oferece muitos benefícios. e preferências.
As preferências dos trabalhadores são tão
importantes quanto suas capacidades e habili- 5 Providencie treinamento conforme exigido
dades. Leve-as em consideração, a fim de moti- para melhorar as atribuições do trabalho.
var os trabalhadores e ajudá-los a sentir-se res-
ponsáveis pelo seu próprio trabalho. Mais algumas dicas
- Leve em consideração que se as tarefas
Riscos/sintomas não forem combinadas, é muito difícil manter
• comunicação insatisfatória; os trabalhadores completamente ocupados. A
• perturbação causada por estresse; fragmentação de tarefas não é atraente para os
• compreensão insatisfatória; trabalhadores, e, portanto, torna difícil satisfazer
• falta de aceitação. suas preferências.

279
- Não é possível obter uma distribuição de - Avalie o progresso na aprendizagem de
trabalho apropriada mediante a simples seleção novas habilidades regularmente (por exemplo,
de trabalhadores para cada um dos trabalhos uma vez por ano) e melhore os novos planos.
existentes. Sempre será necessário um esforço - Faça o uso pleno dos cursos de treinamento
para melhorar a forma em que esses trabalhos oferecidos pelos provedores de treinamento du-
são realizados. rante o horário de trabalho e outros treinamen-
- Boas distribuições de trabalho podem redu- tos oferecidos pelas instituições.
zir o custo de supervisão e tornar os trabalhado-
res responsáveis pela produção e pela qualida- Pontos para recordar
de do trabalho que é realizado em seus postos. Designe a cada trabalhador a função de res-
Organize sessões curtas de treinamento espe- ponsabilidade que mais bem se adapte às suas
cial sobre as novas habilidades para confirmar as preferências e habilidades. Isso se obtém combi-
necessidades do treinamento e para incentivar nando o conhecimento do trabalhador e a me-
as pessoas a participar dele. lhoria do planejamento da tarefa.

Figura 115. Ao designar pessoas para os trabalhos, leve em conta não apenas as habilidades dos trabalhadores, como
também suas preferências.

280
Organização do trabalho

Ponto de verificação 116


Formar grupos de trabalho, de modo que em 4 Introduza um processo mecanizado ou
cada um deles o trabalho realizado seja coletivo automatizado de modo que um grupo
e os resultados sejam de responsabilidade de
de trabalhadores, ao utilizar o processo,
todos.
trabalhe conjuntamente no planejamento e
na operação.
Por quê?
Atualmente, muitas empresas veem bene- 5 Instrua os trabalhadores a adquirir habilida-
fícios em designar o trabalho para grupos em des múltiplas até que possam trocar entre si
lugar de indivíduos. Isso porque o trabalho em as tarefas e compartilhar o trabalho dentro
grupo é mais produtivo, com muito menos erros dos grupos de trabalho.
e operações desnecessárias.
Usando planos de trabalho em grupo, é mais 6 Certifique-se de que os incentivos depen-
fácil e requer menos tempo designar tarefas dam do trabalho de conjunto do grupo
para uma equipe do que para indivíduos. Além e não do rendimento individual de seus
disso, necessita-se de uma supervisão menor e o membros.
trabalho diário fica menos monótono.
Com o trabalho em grupo, os trabalhadores
têm mais oportunidades de comunicação e ad-
Mais algumas dicas
quirem destrezas múltiplas. - Certifique-se de que cada um dos grupos
No grupo de trabalho, os trabalhadores po- de trabalho pode obter a informação e os co-
dem se ajudar mutuamente para evitar ativida- nhecimentos necessários, por exemplo, no que
des “aborrecidas” e se responsabilizar coletiva- concerne ao abastecimento e à manutenção.
mente pela produção, a qualidade e a disciplina. - O grupo deve ter controle sobre os méto-
Isso ajuda a criar um bom clima de trabalho.
dos usados para fazer o trabalho e sobre a forma
de reparti-lo entre seus membros.
Riscos/sintomas - O grupo de trabalho deve ser informado
• comunicação insatisfatória; periodicamente sobre seu rendimento, o que
• compreensão insatisfatória; pode ser compartilhado por todos os membros
• falta de aceitação. do grupo.
- Verifique se não há ninguém “de fora” em
Como? nenhum dos grupos. O transtorno produzido
por alguém que não se sente comprometido
1 Designe a um grupo a responsabilidade
com o trabalho do grupo pode causar muitos
de planejar e realizar uma sequência de
problemas.
tarefas.

2 Considere o agrupamento de trabalhadores Pontos para recordar


de montagem ou similares ao redor de uma
Os grupos de trabalho autônomos, que são
mesa e disponibilize o necessário para que
responsáveis coletivamente pelo planejamento
colaborem uns com os outros e distribuam
e forma de distribuição do trabalho e pela qua-
entre si as tarefas.
lidade do produto, são muito produtivos, uma
3. “postos de trabalho em grupo”, com vez que os grupos podem trabalhar mais rápido
armazenagem de produtos inacabados e melhor do que o mesmo número de indivídu-
entre eles. os trabalhando em separado.

281
Figura 116. Designe para um grupo a responsabilidade de planejar e levar a cabo uma sequência de tarefas.

282
Organização do trabalho

Ponto de verificação 117


Melhorar os trabalhos difíceis e monótonos • trabalhos realizados muitas vezes em
a fim de incrementar a produtividade em longo horários irregulares, como turnos de
prazo. noite frequentes;

Por quê? • trabalhos repetitivos, que são fragmen-


tados, entediantes e isolados;
Em qualquer empresa, existem operações
“aborrecidas” que são particularmente difíceis • trabalhos que demandam poucos co-
e, portanto, provocam antipatia nos trabalhado- nhecimentos, com limitadas possibilida-
res. É preciso um esforço especial para melhorar des profissionais;
esses “aborrecimentos”.
Até hoje, acreditava-se que as característi- • trabalhos qualificados, mas árduos, que
cas dos postos estavam predeterminadas pe- são estressantes e cansam os trabalha-
los requisitos técnicos e econômicos. Contudo, dores.
atualmente é possível projetar postos menores
2 Mecanize as tarefas difíceis, evitando no en-
empregando tecnologias mais modernas e me-
tanto que deem lugar a um ritmo imposto
lhorando a organização do trabalho. Há, assim,
pela máquina ou por tarefas monótonas.
boas possibilidades de vencer as dificuldades e
os trabalhos monótonos.
3 Melhore o equipamento e a sequência do
Melhorando os trabalhos difíceis, facilita-se a
trabalho para torná-los mais fáceis e de
designação de tarefas, a rotatividade dos traba-
maior responsabilidade.
lhadores e a realização de planos de produção
efetivos. 4 Combine as tarefas de modo que tenham
um ciclo de trabalho maior (por exemplo,
Riscos/sintomas integrando em um posto uma sequência de
comunicação insatisfatória; tarefas de montagem).
fadiga excessiva;
5 Faça que o trabalho dependa menos do rit-
falta de aceitação;
mo da máquina ou da esteira transportado-
aumento das taxas de ferimentos ou doenças;
ra (por exemplo, mantendo um estoque in-
saúde insatisfatória do trabalhador.
termediário de produtos inacabados tanto
do fluxo de produção anterior quanto pos-
Como?
terior ao posto, de modo que seja permitido
1 Examine as tarefas da empresa que são con- ao trabalhador fazer uma pausa ou mudar o
sideradas difíceis. Exemplos típicos dessas ritmo do trabalho).
tarefas são:
6 Agregue mais responsabilidades às tarefas,
• tarefas com muitas exigências físicas, como a inspeção, a manutenção e o
tais como a operação manual de concerto.
materiais pesados;
7 Promova trabalhos multiespecializados e
• trabalhos expostos a temperaturas distribua os trabalhos para evitar a concen-
excessivas, frio, poeira, ruído e outros tração de trabalhos difíceis sobre um núme-
agentes nocivos; ro reduzido de trabalhadores.

283
Mais algumas dicas melhor uso das habilidades, incrementando a
carreira. Os benefícios incluem um rendimento
- Uma maneira muito flexível de melhorar o
conteúdo do trabalho é o trabalho em grupo. mais produtivo.
Ele torna possível fazer coincidir técnicas e com-
partilhar o trabalho difícil. Pontos para recordar
- A eliminação do trabalho difícil deve ser Como não existe nenhuma solução simples
planejada envolvendo também os trabalhado-
para o problema dos trabalhos difíceis, ouça as
res. É indispensável a discussão do processo de
sugestões dos supervisores e dos trabalhadores.
troca.
A melhoria normalmente é requerida em equi-
- Enfatize que a redução de trabalhos difíceis
não só diminui a tensão profissional e os efei- pamentos ou métodos de trabalho, como tam-
tos nocivos na saúde, como também facilita o bém na organização do próprio trabalho.

Antes (i)

Figura 117a. (i) e (ii) O aper-


feiçoamento é necessário
não apenas no equipamen-
to de trabalho, mas também
na forma como o trabalho é
organizado. O trabalho em
grupo para executar uma
Depois sequência de tarefas pode
(ii)
ser um bom ponto de parti-
da para ampliar a organiza-
ção do trabalho.

Figura 117b. Existem ma-


neiras diferentes de exe-
cutar o mesmo trabalho.
Aperfeiçoando trabalhos
difíceis ou pouco interes-
santes, torna-se mais fácil
designar funções, fazer
rodízio entre os trabalha-
dores e planejar de modo
mais eficaz.

284
Organização do trabalho

Ponto de verificação 118


Combinar as tarefas para tornar o trabalho 4. Organize grupos autônomos de trabalho nos
mais interessante e variado. quais vários trabalhadores compartilhem a
responsabilidade na realização das tarefas
Por quê? combinadas e na divisão do trabalho.

A repetição das mesmas tarefas monótonas 5. Modifique os postos de trabalho de forma


e a ausência de variedade causa aborrecimen- que as tarefas combinadas possam ser
to e cansaço. A consequência é uma menor efi- realizadas de forma eficiente por cada
ciência e uma atitude negativa em relação ao trabalhador.
trabalho. São necessárias trocas frequentes nas
tarefas. 6. Treine os trabalhadores para realizar
A monotonia pode causar uma distração da de forma adequada as novas tarefas
atenção. Isso facilmente provoca um trabalho combinadas.
de baixa qualidade e até mesmo acidentes. A
monotonia deve ser vencida para manter os tra- Mais algumas dicas
balhadores alertas e produtivos.
- Providencie postos de trabalho que um
A realização de várias tarefas prepara os tra-
mesmo trabalhador possa usar para a realização
balhadores em inúmeras técnicas. Os trabalha-
de tarefas diversas e que, além disso, possam ser
dores multiqualificados são mais produtivos e
utilizados por diferentes trabalhadores.
ajudam a empresa a organizar melhor o fluxo de
- Quando combinar as tarefas, proporcione
trabalho.
ocasiões para que o trabalhador possa caminhar
ou trocar da posição sentada para de pé, ou de
Riscos/sintomas
pé para sentada.
esforço repetitivo;
monotonia; Pontos para recordar
tensão muscular;
Combine as tarefas a fim de diminuir a mo-
perturbações causadas por estresse.
notonia e tornar o trabalho mais produtivo.

Como?
1. Combine duas ou mais tarefas para que
sejam feitas por um trabalhador. Possibilite
as trocas necessárias no posto de trabalho e
nas ferramentas.

2. Combine uma série de tarefas de modo


que a duração do ciclo seja maior para o
trabalhador.

3. Permita a rotatividade de postos entre um


determinado número de trabalhadores de
modo que cada trabalhador possa ter trocas
de tarefa com frequência.

285
Figura 118a. Providencie postos de
trabalho para a realização de várias
tarefas, para ser utilizados por di-
ferentes trabalhadores. Isso contri-
buirá para que a empresa organize
melhor o fluxo de trabalho.

(i)

(ii)
Figura 118b. (i), (ii) e (iii) Combine duas
ou mais tarefas para que um mesmo
trabalhador as realize, de modo que
o ciclo seja maior e o trabalho, mais
interessante.

(ii)

(i) (ii)

Figura 118c. (i) e (ii) Combine o trabalho em uma unidade de exibição visual com outras tarefas para evitar
trabalho de exibição visual contínua.

286
Organização do trabalho

Ponto de verificação 119


Colocar um pequeno estoque de produtos
3 No caso de peças pequenas, geralmente são
inacabados (estoque intermediário) entre os di-
suficientes latões comuns ou pequenos pa-
ferentes postos de trabalho.
letes com divisórias.
Por quê?
4 Para as peças maiores e mais pesadas, tais
Pequenas provisões de peças de trabalho em como produtos metálicos montados ou
frente ou atrás de cada um dos trabalhadores elementos de madeira grossos, devem ser
(também chamados de “estoques intermediá-
empregados cavaletes, paletes especiais ou
rios”) eliminam o tempo de espera da peça de
prateleiras de armazenagem móveis.
trabalho seguinte. Isso contribui também para
eliminar a pressão do tempo, pois o trabalhador 5. Reduza o espaço ocupado pelo estoque in-
ou a máquina seguinte tampouco terão de es- termediário e assegure um acesso fácil para
perar.
o trabalhador seguinte.
Permitir que o trabalhador siga seu próprio
ritmo, sem pressão de tempo, dá muito mais fle-
xibilidade ao trabalho. Também faz que ele sinta Mais algumas dicas
que é independente, tratado com justiça e mais
- Selecione a altura apropriada para o esto-
bem organizado. Em longo prazo, isso pode ori-
que intermediário e projete-o de modo que os
ginar uma melhoria na produtividade.
esforços necessários para introduzir ou tirar as
Esse “estoque intermediário” forma parte da
concepção moderna de que as tarefas execu- peças sejam mínimos.
tadas no ritmo da máquina, tais como esteiras - Armazene as peças de trabalho de modo
transportadoras, devem ser substituídas por ordenado, para que possam ser vistas com uma
uma organização de trabalho mais flexível. simples olhada e que seu manuseio seja fácil.
- Quando há estoques intermediários, os
Riscos/sintomas
trabalhadores podem antecipar-se ligeiramen-
• esforço repetitivo; te ao processo e tirar uns poucos segundos de
• monotonia; descanso, ou corrigir os ajustes da máquina, ou
• perturbações causadas por estresse.
ir em busca de reposições sem deter o funciona-
Como? mento do processo. Isso assegura a continuida-
de e a flexibilidade.
1 Reorganize o fluxo de trabalho para que - Se for necessário transportar o estoque in-
possa haver um pequeno armazenamento
termediário de um posto de trabalho para o pro-
de produtos inacabados (“estoque inter-
cedimento seguinte, seria útil providenciar uma
mediário”) entre postos de trabalho subse-
estante móvel para guardar o estoque, uma vez
quentes (por exemplo, entre os postos A e
B, entre os postos B e C, entre os postos C e finalizado o trabalho no posto em questão.
D etc., quando o fluxo de trabalho vai de A
para B, de B para C, de C para D etc.). Pontos para recordar
O estoque intermediário (pequenos forne-
2 Estabeleça lugares para essas pequenas
provisões de produtos inacabados e de fer- cimentos de peças de trabalho entre os postos)
ramentas de trabalho, levando em conta o é utilizado em muitos sistemas modernos de
tamanho, o tipo e o número de peças de tra- produção. Isso é um símbolo de boa organiza-
balho que podem ser colocadas ali. ção de trabalho.

287
Figura 119a. Linha de montagem com estoques intermediários.

Figura 119b. Uma nova organização baseada em postos agrupados e estoques intermediários. (i) Estoque intermediário.
(ii) Unidade de montagem automática. Observe que o estoque intermediário e os postos de trabalho em grupo
permitem uma automatização parcial sem interromper o processo de produção.

Figura 119c. Linha rotativa de estoques intermediários sobre a mesa de trabalho.

288
Organização do trabalho

Ponto de verificação 120


Atribuir a responsabilidade para arrumação
responsável. Essa responsabilidade inclui
e limpeza diária.
não apenas a limpeza da área, mas também
a manutenção da boa organização em todo
Por quê? o local.
Uma boa arrumação não pode ser deixada
ao sabor de atividades espontâneas e sem pla- 3 Solicite a cada um desses grupos que ins-
nejamento. Ela necessita de planejamento e co- pecione a área de trabalho regularmente e
operação. avalie o desempenho deles na arrumação.
Uma boa arrumação para manter a ordem e a
4 Discuta com os representantes dos grupos
limpeza só começará quando a direção assumir
quais medidas serão de auxílio para apoiar
a responsabilidade por ela. Isso deve ser mostra-
seus esforços de limpeza e ordenação.
do fazendo planos de arrumação e designando
claramente a responsabilidade a supervisores e
trabalhadores. Mais algumas dicas
A limpeza diária não pode ser deixada para
- Exemplos típicos de medidas necessárias
os últimos momentos de um dia de trabalho. O
para facilitar a limpeza e a arrumação incluem
planejamento é essencial, incluindo a disposi-
marcar as vias de passagem e as saídas; reservar
ção ordenada de objetos, boa armazenagem de
áreas especiais para armazenagem; fornecer o
materiais e instalações ao alcance, uma política
máximo possível de estantes, suportes e prate-
de eliminação de refugos e responsabilidades
leiras para os materiais e produtos semiacaba-
pela limpeza.
dos; utilizar carrinhos de mão combinados com
paletes; e fornecer receptáculos para o lixo.
Riscos/sintomas
- Cubra o piso com materiais adequados ao
• saúde insatisfatória do trabalhador; trabalho e à limpeza.
• aumento das taxas de ferimentos ou doenças; - Forneça locais especiais para armazenar
• escorregões, tropeços ou tombos. produtos de limpeza dentro ou próximo à área
de trabalho a ser limpa.
Como? - Para lidar com produtos químicos perigo-
sos durante a limpeza e a arrumação, um trei-
1 Deixe claro a todos os trabalhadores que
namento especial sobre segurança é sempre
uma boa arrumação é a política estabeleci-
necessário, levando em conta os perigos espe-
da pela empresa, e que, assim, todo esforço
cíficos envolvidos na operação.
deve ser feito para manter as instalações em
ordem e limpas, e para fornecer suficiente
capacidade de armazenagem, transporte Pontos para recordar
e eliminação de refugos (os pontos de ve- Uma boa arrumação necessita de bom pla-
rificação 1 a 17 deste manual, relacionados nejamento. A experiência de planejar e manter
com a armazenagem e o manuseio, serão de em boa ordenação o local de trabalho será útil
alguma ajuda). para organizar outras melhorias. Assim, comece
uma boa organização designando claramente as
2 Designe a responsabilidade pela limpeza de
responsabilidades pela limpeza e arrumação.
cada área de trabalho a um grupo particular
de trabalhadores, com um líder ou pessoa

289
Figura 120. Designe as responsabilidades para uma boa arrumação, limpeza e manutenção.

290
Organização do trabalho

Ponto de verificação 121


Proporcionar pausas curtas e frequentes 2 Organize o trabalho para um grupo de ope-
durante o trabalho de precisão contínua ou no radores em conjunto, para que cada opera-
computador para aumentar a produtividade e dor possa realizar múltiplas tarefas.
reduzir a fadiga.
3 Alterne trabalhos de forma que cada traba-
lhador possa realizar ambas as tarefas de
Por quê? precisão ou computador e tarefas de não
O trabalho com tarefas de precisão ou em precisão e sem computador (como trabalho
um computador tende a manter o trabalhador de escritório convencional ou outras ativi-
em uma postura rígida e com tensão nos olhos. dades).

A dor e o desconforto resultantes podem ser


4 Treine novamente os trabalhadores em am-
prevenidos combinando o trabalho de precisão bas as tarefas com computador e sem com-
ou no computador com outras tarefas e propor- putador. Isso irá melhorar a flexibilidade na
cionando uma mesa e cadeira regulável. organização do trabalho e resultará na me-
A variedade das tarefas de trabalho pode au- lhor utilização do equipamento e recursos
mentar a satisfação no trabalho, levando a uma humanos, assim como melhorará o moral
maior produtividade e bem-estar melhorado. dos trabalhadores.
Trabalho prolongado no computador é ge-
5 Permita pausas curtas depois de, por exem-
ralmente conectado à mera repetição de tarefas
plo, cada hora de trabalho. O trabalho por
simples (por exemplo, trabalho de entrada de
muitas horas sem pausas não é aconselhá-
dados). Misturar essas tarefas simples com um vel. Mudar as posições do corpo e dirigir a
trabalho sem computador e que exija mais ha- vista para outra coisa que não a tela irá re-
bilidade pode atingir variações na demanda físi- duzir o cansaço.
ca, visual e mental, e assim reduzir os problemas
comuns relatados com origem no trabalho pelo 6 Permita a inclusão de tarefas curtas que
sejam diferentes das que envolvem o tra-
computador.
balho com precisão ou com computador.
Por exemplo, mudar a postura sentada, re-
Riscos/sintomas
alizando trabalhos de pé ou dando um pas-
• perturbações nos membros superiores; seio curto para buscar algo ou para se co-
• fadiga ocular; municar, ajuda muito a reduzir a fadiga dos
• monotonia; músculos e dos olhos.
• perturbações causadas por estresse;
7 Gaste o período de pausa longe do trabalho
• fadiga excessiva.
de precisão ou posto de trabalho com com-
putador.
Como?

1 Combine elementos de trabalho repetiti- Mais algumas dicas


vos com outros que não sejam repetitivos, - Incentive os trabalhadores a participar da
como tarefas de diálogo. Por exemplo, com- busca de tarefas sem computador que eles gos-
bine tarefas de entrada de dados com diálo- tariam de combinar com seu trabalho com com-
go e aquisição de dados. putador ou trabalho de precisão regular.

291
- Promova o treinamento em trabalhos mais - Realizar as pausas quando se está cansado
especializados com computador (o que normal- é menos eficaz do que estabelecê-las antes de
mente envolve tarefas variadas e trabalho de vir a fadiga. Portanto, imponha como norma fa-
diálogo) e em trabalhos sem computador na zer uma pausa a intervalos regulares, ou seja, de
empresa. Descansar seus olhos ocasionalmente hora em hora.
longe da tela irá prevenir a fadiga dos olhos. Isto
é difícil de fazer, a menos que você deixe o pos- Pontos para recordar
to de trabalho do computador, de modo que as Trabalhadores que combinam tarefas de pre-
pausas são uma ajuda. cisão ou computador e tarefas de não precisão
- Combine suas pausas com exercícios rela- e sem computador durante o dia de trabalho
xantes, tais como andar, fazer alongamentos ou ficam geralmente mais satisfeitos e apresentam
uma ginástica leve. menos queixas.

Figura 121a. Providencie pausas curtas e frequentes durante os trabalhos


contínuos com computador.

Figura 121b. Combine suas pausas com exercícios de relaxamento.

292
Organização do trabalho

Ponto de verificação 122


Propiciar oportunidades de exercícios físicos 2 Convide os trabalhadores a fazer exercícios
para os trabalhadores. físicos durante um curto intervalo depois
de um trabalho sedentário em uma
Por quê? postura limitada, como o trabalho em um
computador.
O exercício físico é necessário para manter a
saúde e o moral dos trabalhadores. O exercício 3 Selecione exercícios que ajudem a equili-
ajuda no desenvolvimento e na manutenção da brar as exigências físicas do trabalho para
força muscular e flexibilidade do corpo. O exer- garantir que eles não ultrapassem as capa-
cício físico também mantém a saúde geral do cidades do trabalhador.
corpo, gerando um bom fluxo sanguíneo, ga-
4 Pergunte aos trabalhadores sobre os efei-
rantindo assim órgãos saudáveis​​.
tos do exercício físico feito antes, durante
O uso de músculos no trabalho depende de
e depois do trabalho, e reflita sobre as suas
movimentos e posturas. Às vezes, apenas gru-
opiniões a respeito do design de trabalho
pos limitados de músculos são usados ​​excessi-
adequado. O design do trabalho deve com-
vamente ou de forma restrita. O exercício físi- binar tarefas fisicamente ativas e tarefas me-
co pode induzir a uma utilização dinâmica dos nos ativas para permitir que o organismo se
músculos e ajudar esses grupos específicos a se recupere das tarefas exigentes.
recuperar da fadiga. Assim, pode ajudar a pre-
venir o desenvolvimento de tensões indevidas 5 Consulte especialistas em aptidão física
que podem levar a lesões musculoesqueléticas, sobre um planejamento adequado de
tais como dor na região lombar ou perturbações exercício físico realizado antes ou durante o
nos membros superiores. trabalho.

O nível de aptidão necessário para o trabalho


depende das exigências do trabalho. A aptidão Mais algumas dicas
física tende a se desenvolver desproporcio-
- A frequência dos exercícios físicos deve de-
nalmente ou até mesmo diminuir em algumas pender das demandas de trabalho e das ativida-
formas de trabalho. O exercício físico ajuda a des realizadas fora do expediente.
construir a aptidão física de uma forma mais sis- - Forneça instalações para o desenvolvimen-
temática. to da aptidão física que possam ser utilizadas
pelos trabalhadores durante os intervalos ou
Riscos/sintomas após o trabalho.
- Para trabalhos em formas sedentárias ou
• tensão muscular;
com pouco exercício físico, estimule os traba-
• esforço repetitivo;
lhadores a conduzir um programa de exercícios
• perturbações nos membros superiores;
ou atividades esportivas pelo menos algumas
• dor na região lombar;
vezes por semana.
• fadiga excessiva;
• saúde insatisfatória do trabalhador.
Pontos para recordar
Trabalhar com uma postura limitada ou um
Como?
trabalho fisicamente excessivo pode ser preju-
1 Incentive os trabalhadores a realizar exercí- dicial para o corpo. Incentive os trabalhadores a
cios físicos antes ou durante o trabalho para fazer exercícios físicos antes, durante ou depois
manter sua aptidão. do trabalho.

293
Figura 122a. Incentive os trabalhadores a realizar exercícios físicos e atividades esportivas para
manter sua aptidão.

Figura 122b. Convide os trabalhadores a fazer exercícios físicos durante um curto intervalo depois
de um trabalho sedentário com uma postura limitada, como o trabalho em um computador.

294
Organização do trabalho

Ponto de verificação 123


Incentivar a plena participação das mulheres 2 Incentive as mulheres trabalhadoras da
e homens trabalhadores na procura e implanta- mesma área de trabalho a trabalharem jun-
ção de melhorias no trabalho. tas na identificação de problemas e solu-
ções a serem apresentadas.
Por quê?
3 Proporcione ocasiões formais e informais
As mulheres trabalhadoras, em geral, dife- para refletir sobre os pontos de vista de mu-
rem dos homens em força, altura e dimensões lheres e homens trabalhadores em condi-
corporais, tais como o tamanho da aderência da ções de igualdade na realização de melho-
mão. Ferramentas adequadas e parâmetros de rias no trabalho. Questionários, entrevistas
projeto do posto de trabalho podem ser perdi- ou sugestões de esquemas podem ajudar.
dos se as mulheres não participarem do projeto
ou de melhorias de trabalho. 4 Identifique líderes informais entre as mu-
Em algumas culturas, pode ser que as mu- lheres trabalhadoras e as inclua no treina-
lheres sejam mais reservadas em expressar suas mento de melhoria do local de trabalho
opiniões sobre seu trabalho ou mudanças ne- para que possam gradualmente trazer mais
cessárias. Deve ser dada atenção especial para a mulheres trabalhadoras para o processo de
participação efetiva das mulheres. melhoria.
As mulheres geralmente têm um duplo far-
5 Forneça educação para mulheres e homens
do, cuidando do lar e da família antes e depois
sobre a importância de oferecer oportu-
do trabalho. Isto pode impedi-las de ter uma
nidades iguais para todos os sexos no am-
participação plena na busca de oportunidades
biente de trabalho.
justas de emprego ou no desenvolvimento de
melhorias de trabalho. Sua participação ativa 6 Institua políticas claras de gerenciamento e
ajuda enormemente a encontrar e implementar de treinamento para todos os trabalhadores
melhorias adequadas no trabalho. para impedir o assédio sexual ou o trata-
mento indevido baseado no gênero.
Riscos/sintomas
• fadiga excessiva; Mais algumas dicas
• aumento das taxas de ferimentos ou doen- - Se os homens ou mulheres não estiverem
ças; envolvidos no processo de melhoria, eles po-
• perturbações causadas por estresse; dem resistir às mudanças sugeridas por outros.
• perturbações nos membros superiores; - Permita que mulheres e homens escolham
• comunicação insatisfatória; seu tamanho de luva e ferramenta, bem como
• falta de aceitação. tenham a capacidade e conhecimento para
ajustar suas estações de trabalho ou métodos
Como? para acomodar o seu tamanho, força e habilida-
de, o que irá criar um ambiente de trabalho mais
1 Incentive a participação ativa das mulheres produtivo.
trabalhadoras na estruturação e reestrutu- - Discussões sobre melhorias devem ocorrer
ração do trabalho. Forneça oportunidades durante o horário de trabalho regular, porque as
para elas tomarem um papel ativo, serem
mulheres que têm o duplo fardo de cuidar da
consultadas ou juntar-se nas decisões rela-
casa e do trabalho podem não ser capazes de
tivas às mudanças no local de trabalho.
participar fora desse horário.

295
Pontos para recordar
Envolva ativamente as mulheres e homens
na procura e implementação de melhorias de
trabalho. Isso ajuda a construir condições equi-
tativas e ajustar as tarefas de trabalho e equipa-
mentos às suas necessidades.

Figura 123a. Incentive a participação


ativa das mulheres trabalhadoras
em conjunto na estruturação e
reestruturação das tarefas e condições
do local de trabalho.

Figura 123b. Proporcione ocasiões


formais e informais para refletir sobre
os pontos de vista de mulheres e
homens na realização de melhorias de
trabalho.

296
Organização do trabalho

Ponto de verificação 124


Auxiliar os trabalhadores imigrantes a execu- podem incluir instruções de segurança es-
tar seus trabalhos com segurança e eficiência. critas em sua própria língua, reorganização
dos horários, instalações de bem-estar, pre-
Por quê? ferências alimentares, requisitos religiosos e
Nesta era da economia globalizada, cada vez treinamento em habilidades de trabalho.
mais trabalhadores imigrantes de diferentes ce-
2 Faça um plano de trabalho para atender às
nários sociais e culturais estão ingressando em
necessidades essenciais dos trabalhadores
trabalhos longe de suas terras natais. Empresas
imigrantes. Implemente ações relacionadas
dependem cada vez mais deles para ter uma for-
com a segurança com uma alta prioridade
ça de trabalho adequada, e esses trabalhadores
na prevenção de acidentes.
precisam de apoio para tornar seu trabalho se-
guro e eficiente. 3 Explique cuidadosamente aos trabalha-
Os trabalhadores imigrantes têm necessida- dores imigrantes sobre todos os símbolos,
des específicas no local de trabalho que têm im- sinais e instruções de segurança utilizados
pacto direto sobre a sua segurança e eficiência no local de trabalho. Garanta que todos eles
no trabalho. Suas necessidades comuns incluem entendam claramente os símbolos e sinais.
ultrapassar as barreiras linguísticas e as lacunas Adicione aos símbolos e às instruções sinais
de informação, reunindo requisitos básicos cul- escritos em suas línguas.
turais relacionados a alimentação e religião, e
a formação em competências de trabalho. É 4 Desenvolva e distribua materiais com in-
necessário criar um ambiente de trabalho em formações de segurança escritos de uma
equipe produtivo que possa ser compartilhado maneira fácil de entender, nas línguas dos
por trabalhadores imigrantes e nacionais que trabalhadores imigrantes.
trabalham no mesmo local.
5 Desenvolva e conduza programas especiais
Há muitas maneiras práticas para atender
de treinamento sobre saúde, trabalho, se-
às necessidades básicas dos trabalhadores imi-
gurança e ergonomia para os trabalhadores
grantes. Cuidados especiais devem ser tomados
imigrantes. O programa deve incluir regras
para envolvê-los no planejamento e na melho-
de segurança, compreensão clara da sinali-
ria das condições de trabalho.
zação de segurança e instruções, bem como
as precauções para se proteger de riscos
Riscos/sintomas
para a saúde em longo prazo. O treinamen-
• aumento das taxas de ferimento; to pode ser organizado nas línguas dos pró-
• perturbações causadas por estresse; prios trabalhadores.
• comunicação insatisfatória;
• compreensão insatisfatória;
• falta de aceitação.
Mais algumas dicas
- Crie um ambiente de trabalho aberto e ami-
Como? gável e incentive perguntas e consultas de tra-
balhadores imigrantes sobre saúde, segurança e
1 Quando os trabalhadores imigrantes entra- ergonomia.
rem em seu local de trabalho, ouça-os aten- - Ajude os trabalhadores imigrantes a esta-
tamente e aprenda sobre suas necessidades belecer bons canais de comunicação com os tra-
específicas no trabalho. Essas necessidades balhadores nacionais. Realize reuniões, sessões

297
conjuntas de treinamento, encontros informais e soluções práticas de segurança e saúde dos
etc. para ajudar os trabalhadores imigrantes e trabalhadores imigrantes.
nacionais a se entenderem bem. Ajude os tra- - Troque experiências com outros locais de
trabalho onde os trabalhadores imigrantes e
balhadores nativos a entender as necessidades
nacionais puderam formar equipes de trabalho
culturais dos trabalhadores imigrantes como
produtivas.
requisito para construir uma equipe segura e
produtiva. Pontos para recordar
- Construa um mecanismo em longo prazo
Trabalhadores imigrantes se tornam produ-
para refletir as necessidades dos trabalhadores tivos quando recebem apoio prático, tais como
imigrantes. Por exemplo, as atividades do comi- treinamento, planos de ação de trabalho em
tê de segurança e saúde podem incluir questões equipe e adaptação cultural.

Figura 124a. Envolva os trabalhadores


imigrantes na elaboração de um plano
de trabalho que satisfaça as suas
necessidades essenciais. Dê prioridade
alta para a implementação de ações
relacionadas com a segurança.

Figura 124b. Melhore as condições


de trabalho de várias formas para que
ambos os trabalhadores qualificados
e não qualificados, incluindo os
trabalhadores imigrantes, trabalhem
conjuntamente de forma eficaz e
segura. Instruções e sinais sobre
processos de trabalho e precauções
de segurança devem ser fornecidos
a todos esses trabalhadores de uma
maneira fácil de entender.

298
Organização do trabalho

Ponto de verificação 125


Atribuir carga de trabalho adequada, facili- treinamento profissional adequado, incluin-
tar o trabalho em equipe e oferecer a formação do explicações sobre o sistema de trabalho
adequada para os trabalhadores jovens. e medidas de apoio para os jovens traba-
lhadores. Consultas regulares com eles são
Por quê? úteis.

Trabalhadores mais jovens têm diferentes


2 Atribua uma carga de trabalho adequada
capacidades físicas e mentais em comparação
para os jovens trabalhadores, revendo os
com os trabalhadores mais maduros. Muitas ve-
planos de ação de trabalho em equipe para
zes eles não têm experiência suficiente com o
que eles gradualmente ganhem experiên-
seu trabalho e sentem a necessidade de apoio
cia de trabalho suficiente.
adequado.
Geralmente, leva tempo para que os jovens
3 Ofereça treinamento sobre como lidar com
trabalhadores se acostumem com hábitos de
os riscos no trabalho para jovens trabalha-
trabalho e cumpram suas tarefas conforme so-
dores que leve em conta o seu conhecimen-
licitado. É importante fornecer orientação e
to prévio, suas habilidades e aptidão física.
apoio para que obtenham experiência suficien-
Um treinamento de segurança adequado
te e possam resolver os problemas enfrentados
para jovens trabalhadores pode reduzir os
durante o trabalho.
Ao lidar com os riscos no local de trabalho, riscos de problemas de saúde relacionados
os trabalhadores mais vulneráveis ​​são aqueles ao trabalho.
com menos experiência. Esse fator “novo para
4 Atribua trabalhadores mais velhos para dar
o trabalho” é frequentemente confundido com
suporte aos trabalhadores jovens. Eles de-
o fator “idade” de jovens trabalhadores. Em seus
vem tentar manter contato diário com os
períodos iniciais de trabalho, treinamento deve
jovens trabalhadores e orientá-los antes
ser fornecido sobre como lidar com os riscos.
A melhor maneira de ajudar os jovens tra- que problemas aconteçam. Visto que jovens
balhadores a aumentar o seu desempenho é trabalhadores muitas vezes hesitam em
atribuir pessoas mais velhas e experientes para consultar os trabalhadores mais velhos so-
orientá-los e treiná-los. Por meio de uma boa co- bre os seus problemas, esse contato diário é
municação entre os trabalhadores jovens e mais essencial.
velhos, um ambiente melhor de trabalho pode
ser criado. 5. Verifique todos os aspectos do trabalho
para se certificar de que a carga de trabalho
não exceda a capacidade dos jovens
Riscos/sintomas
trabalhadores.
• aumento das taxas de ferimento;
• perturbação causada por estresse; 6 Forneça um horário flexível para permitir
• comunicação insatisfatória; que os jovens trabalhadores continuem a
• compreensão insatisfatória; sua educação.
• saúde insatisfatória do trabalhador.

Mais algumas dicas


Como?
- Certifique-se de que os jovens trabalhado-
1 Quando os trabalhadores jovens são recém- res têm idade suficiente para trabalhar de acor-
-alocados a um local de trabalho, forneça do com a lei.

299
- Tente criar uma atmosfera que permita aos feitas por eles. Trabalhadores jovens devem
jovens trabalhadores consultarem facilmente consultar os trabalhadores mais velhos antes de
os trabalhadores mais velhos e chefias no local realizar trabalhos que possam constituir perigos
de trabalho. Se necessário, organize grupos de para sua segurança e saúde.
discussão para que os trabalhadores jovens pos-
sam encontrar soluções para seus problemas. Pontos para recordar
- É importante educar os jovens trabalhado-
res sobre como realizar seu trabalho com menos Ajude os jovens trabalhadores a adquirir ex-
riscos à saúde. Educação é necessária não ape- periência de trabalho suficiente. É importante
nas para as habilidades do trabalho, mas tam- atribuir trabalhadores mais velhos para fornecer
bém para as relações pessoais. treinamento prático e suporte para os jovens
- Assegure que o apoio a jovens trabalha- trabalhadores antes que problemas se tornem
dores seja fornecido com base nas solicitações muito graves.

Figura 125a. Ofereça treinamento para


os jovens trabalhadores sobre como
lidar com os riscos no trabalho, levando
em conta o seu conhecimento prévio,
suas habilidades e aptidão física.

Figura 125b. Proporcione


oportunidades para que
os jovens trabalhadores
discutam os problemas
do local de trabalho e
proponham melhorias
práticas que reflitam as suas
necessidades.

300
Organização do trabalho

Ponto de verificação 126


Adaptar as instalações e equipamentos para 3 Analise não apenas a facilidade de acesso
os trabalhadores portadores de necessidades e o uso dos equipamentos de trabalho,
especiais, a fim de que possam trabalhar com mas também os dispositivos e instalações
toda a segurança e eficiência. para as necessidades gerais e diárias dos
trabalhadores, tais como o movimento das
Por quê? pessoas, as instruções gerais e os locais de
Os trabalhadores portadores de necessida- descanso.
des especiais podem trabalhar com segurança
e eficiência se for proporcionada a eles a ajuda 4 Organize um programa de formação ade-
adequada para atender às suas necessidades. quado sobre como fazer frente às neces-
As necessidades dos trabalhadores defi- sidades dos trabalhadores portadores de
cientes diferem de indivíduo para indivíduo. necessidades especiais, não somente para
Algumas delas podem ser atendidas tornando os vários trabalhadores deficientes como
as tarefas e os equipamentos mais “amigáveis” também para o conjunto dos trabalhadores
para os usuários, mas há outras necessidades e encarregados.
individuais às quais é necessário dar atenção
especial. Mais algumas dicas
A melhor maneira de fazer frente a essas ne-
cessidades é organizar um grupo para discutir - Pergunte aos trabalhadores portadores de
como pode ser melhorado o local de trabalho e necessidades especiais e a outros trabalhadores
quais são as prioridades. como atender às necessidades dos trabalhado-
res deficientes. Os resultados podem ser utiliza-
Riscos/sintomas dos para as discussões em grupo.
- A organização flexível do trabalho é parti-
• acesso insatisfatório ao local de trabalho;
cularmente necessária para os trabalhadores
• tensão muscular;
deficientes. Discuta as possíveis opções em
• aumento das taxas de ferimento;
reuniões de grupo para encontrar uma solução
• comunicação insatisfatória;
prática.
• falta de aceitação.
- Aprenda com os bons exemplos de seu pró-
prio local de trabalho e de outros locais. Discuta
Como?
esses exemplos para ver se podem ser aplicadas
1 Organize um grupo para discutir como soluções semelhantes.
atender às necessidades especiais dos tra-
balhadores deficientes. Tenha em mente Pontos para recordar
que as medidas denominadas “amigáveis
Providenciando a ajuda adequada, os tra-
para o usuário” geralmente podem ser de
balhadores deficientes podem trabalhar com
ajuda, mas que também há necessidades in-
segurança e eficiência. Organize grupos de dis-
dividuais que devem ser levadas em conta.
cussão que os envolvam, bem como a outros
2 Utilizando este manual, verifique diversos trabalhadores.
aspectos para ver quais melhorias do local
de trabalho podem solucionar os proble-
mas dos trabalhadores deficientes.

301
Figura 126a. Examine a facilidade de acesso e a utilização dos equipamentos e instalações
pelos trabalhadores deficientes, levando em conta suas necessidades particulares.

Figura 126b. Proporcionando-lhes a ajuda adequada, os trabalhadores portadores de


necessidades especiais podem trabalhar com segurança e eficiência.

302
Organização do trabalho

Ponto de verificação 127


Prestar a devida atenção à segurança e saúde 4. Proporcione instalações onde as mulheres
de mulheres grávidas e lactantes. grávidas possam se sentar. Não designe
uma mulher grávida para tarefas que exijam
Por quê? permanecer de pé ou sentado por muito
tempo.
As condições de trabalho não devem pôr em
perigo nem a mulher grávida nem seu futuro fi- 5. Para mulheres grávidas, especialmente nos
lho. Na medida em que as mulheres participam últimos meses de gravidez, designe tarefas
ativamente de todas as atividades, é importante que sejam flexíveis o bastante para que elas
garantir que a segurança e a saúde das mulhe- possam realizar pausas de descanso ade-
res grávidas recebam a devida atenção. quadas durante o trabalho. Se for necessá-
As condições físicas da mulher grávida exi- rio, planeje a rotatividade do trabalho de
gem atenção especial nas últimas fases da gravi- maneira que a mulher grávida possa regular
dez. Em particular, devem ser evitadas as tarefas seu próprio ritmo de trabalho.
com exigências físicas e os trabalhos penosos,
tais como trabalho noturno. Mulheres têm dife-
rentes riscos em estágios diferentes de gravidez Mais algumas dicas
(em particular no primeiro e último trimestres). - Quando for possível, designe as trabalha-
Medidas adequadas devem ser tomadas. doras grávidas para tarefas sedentárias que não
tenham exigências físicas. É importante que as
Riscos/sintomas mulheres grávidas não sejam obrigadas a per-
manecer todo o tempo na mesma posição.
• fadiga excessiva;
- Proporcione períodos de descanso suficien-
• saúde insatisfatória do trabalhador;
tes para as mulheres grávidas durante a jornada
• tensão muscular;
de trabalho.
• efeitos físicos agravados.
- Proporcione serviços e lugares de descan-
so apropriados, dos quais as mulheres grávidas
Como?
possam desfrutar confortavelmente.
1 Não escolha mulheres grávidas, especial-
mente durante os últimos meses de gravi- Pontos para recordar
dez, para executar tarefas de levantar peso As mulheres grávidas, especialmente duran-
ou transportar cargas, nem outras tarefas te os últimos meses de gravidez, têm necessida-
manuais pesadas. des especiais que devem ser estudadas a fim de
assegurar a segurança e a saúde tanto da mãe
2 Não designe uma mulher grávida para tra-
quanto do filho.
balhos noturnos ou outras tarefas penosas
durante os últimos meses de gravidez.

3 Certifique-se de que o acesso e o espaço ao


redor das máquinas e equipamentos e entre
os postos de trabalho sejam suficientes para
permitir um movimento fácil e confortável à
mulher grávida.

303
Figura 127a. Designe para as mulheres grávidas tarefas que sejam confortáveis e adaptáveis
individualmente.

Figura 127b. Não destaque mulheres grávidas para tarefas que requeiram trabalhos manuais
pesados ou a permanência em pé de maneira prolongada.

304
Organização do trabalho

Ponto de verificação 128


Tomar medidas para que os trabalhadores de de que possam realizar as novas tarefas com
mais idade possam realizar seu trabalho com se- segurança.
gurança e eficiência.
3 Faça que as instruções, sinalizações e eti-
Por quê? quetas sejam de fácil leitura para todos os
trabalhadores com mais idade.
Os trabalhadores mais velhos têm conheci-
mento e experiência, mas é possível que apre- 4. Providencie iluminação suficiente para os
sentem dificuldades para adaptar-se às exigên- trabalhadores mais idosos, e instale ilumi-
cias físicas das tarefas ou aos ritmos de trabalho nação localizada, se for necessário.
rápidos. Ao adaptar a tarefa para os trabalhado-
5 Procure variar o ritmo de trabalho entre os
res com mais idade, pode-se melhorar a segu-
trabalhadores mais jovens e os de mais ida-
rança e o desenvolvimento do trabalho.
de, para que os trabalhadores mais velhos
Os trabalhadores mais idosos em geral en-
possam segui-lo facilmente.
contram dificuldades para ler as instruções e
sinalizações escritas com letras pequenas ou 6. Quando forem introduzidas novas tecnolo-
afixadas em local de pouca luz. Deve-se tomar gias, consulte os trabalhadores para ver que
cuidado especial em torná-las fáceis de ver. medidas são necessárias para adaptá-las
As novas tecnologias podem tornar os tra- tanto aos trabalhadores mais jovens quanto
balhos mais fáceis para as pessoas mais velhas, aos de mais idade.
mas pode ser que se mostrem de difícil adap-
tação. Embora os trabalhadores mais velhos Mais algumas dicas
tenham muita experiência, eles necessitam de
- Além da mecanização, há uma variedade de
tanto treinamento nas novas tecnologias quan-
medidas para tornar as tarefas fisicamente mais
to os trabalhadores mais jovens.
leves. Por exemplo, a melhoria na manipulação
dos materiais pode ajudar muito os trabalhado-
Riscos/sintomas res mais velhos.
• incidentes ou ferimentos graves; - Forneça aos trabalhadores mais velhos trei-
• tensão muscular; namento sobre novas tarefas de um modo que
• saúde insatisfatória do trabalhador; seja adequado para eles.
• falta de aceitação. - O trabalho em grupo, no qual os trabalha-
dores podem ajudar-se mutuamente, ainda que
o ritmo de trabalho possa variar de um para
Como?
outro, é uma boa solução para resolver as difi-
culdades que possam ter os trabalhadores mais
1 Verifique com os trabalhadores se algumas
idosos.
tarefas podem causar dificuldades ou con-
dições inseguras aos trabalhadores de mais
idade. Discuta como essas tarefas podem Pontos para recordar
ser mais bem adaptadas aos trabalhadores Faça uso completo do conhecimento e da ex-
mais velhos. periência dos trabalhadores mais velhos, adap-
tando o trabalho a eles. Os trabalhos “amigáveis”
2 Recorra a dispositivos mecânicos para as ta- para os trabalhadores idosos são também traba-
refas com exigências físicas que envolvam lhos “amigáveis” para todos.
os trabalhadores mais velhos. Certifique-se

305
Figura 128. Verifique com os trabalhadores mais velhos se algumas tarefas podem causar-
lhes dificuldades ou condições inseguras.

306
Organização do trabalho

Ponto de verificação 129


Adaptar o local de trabalho para a cultura e Riscos/sintomas
preferências dos trabalhadores, adotando uma
• compreensão insatisfatória;
abordagem centrada no usuário.
• comunicação insatisfatória;
• incidentes ou ferimentos graves;
Por quê? • saúde insatisfatória do trabalhador;
Trabalhadores de culturas diferentes podem • perturbações causadas por estresse;
ter preferências e respostas diferentes relativas • falta de aceitação.
às condições de trabalho. Leve em conta os há-
bitos sociais e culturais e as preferências rela- Como?
cionadas ao organizar as tarefas e estruturar o
local de trabalho, consultando os trabalhadores 1 Avalie a aceitabilidade da organização do
sobre a aceitação das condições. trabalho pelos trabalhadores antes de im-
A organização do trabalho pode entrar em plementá-la.
conflito com os hábitos culturais e sociais. Por
exemplo, horários de trabalho podem estar em 2. Ao introduzir uma nova tecnologia, forneça
contradição com as práticas comunitárias de treinamento adequado e verifique a com-
acordo com a cultura, ou qualquer outra tecno- preensão dos trabalhadores sobre a nova
logia pode igualmente entrar em conflito com
tecnologia e os riscos potenciais.
usos predominantes entre os trabalhadores.
Pode ser mais difícil se adaptar à tecnologia 3 Avalie a inteligibilidade de todas as infor-
desconhecida por causa da falta de experiência mações escritas aparentes no ambiente de
em tecnologias similares. É importante envolver trabalho ou fornecidas por dispositivos téc-
os usuários no ajuste da tecnologia e da forma
nicos. A informação deve usar a linguagem
como é utilizada.
dos trabalhadores.
Estereótipos culturais e sociais podem afetar
a inteligibilidade dos trabalhadores ou a capa- 4 Incentive a participação de todos os tra-
cidade de entender placas e painéis de forma
balhadores durante a introdução de novos
adequada. Placas e painéis elaborados para uma
equipamentos ou métodos para identificar
determinada cultura podem ser inadequados
as suas necessidades, preferências e expec-
para os trabalhadores de diferentes culturas. É
tativas. Isso também se aplica ao uso de
necessário organizar o treinamento para que as
etiquetas, instruções de operação, placas e, em equipamentos de proteção pessoal.
geral, todas as informações escritas sejam com-
5. Consulte os trabalhadores sobre suas necessi-
preendidas corretamente por grupos específi-
dades de instalações de bem-estar, instala-
cos de trabalhadores.
Condições de vida fora do trabalho devem ções para oração e ritos religiosos, levando
ser levadas em conta para a melhoria da vida em consideração seus costumes locais e tra-
no trabalho, e a organização do trabalho deve dições culturais.
ser avaliada em relação a essas condições (por
exemplo, a confiabilidade do sistema de trans-
Mais algumas dicas
porte).
Equipamentos não devem entrar em - Certifique-se de que as necessidades dos
conflito com sensibilidades culturais. Pode ser trabalhadores com diferentes culturas são refle-
necessário fornecer instalações para oração tidas nos métodos ou equipamentos de traba-
e ritos religiosos. lho necessários.

307
- Consulte os trabalhadores sobre suas ne- Pontos para recordar
cessidades de equipamentos de proteção indi-
Pode haver um número de grupos cultural-
vidual, levando em consideração seus costumes
mente diferentes no local de trabalho. Certifi-
locais e tradições culturais.
- Se possível, use equipamentos ou métodos que-se de que todas as necessidades culturais

que possam ser adaptados para atender às ne- sejam consideradas na estruturação dos locais e
cessidades de cada trabalhador. métodos de trabalho.

(i) (iI)

LIGADO

DESLIGADO
ABERTO
ABERTO

Figura 129a. (i) e (ii) Faça placas e controles de fácil compreensão por parte dos trabalhadores de diferentes origens
culturais no local de trabalho. Sempre que necessário, use símbolos simples que sejam compreendidos por todos
os trabalhadores ou adicione palavras simples comumente compreendidas ou nas línguas locais dos trabalhadores
envolvidos. Isso vale também para controles de porta ou outras instalações utilizadas diariamente.

Figura 129b. Formule sugestões de forma que possam ser aceitas por trabalhadores de diferentes origens culturais, e
acompanhe cuidadosamente a implementação das medidas propostas.

308
Organização do trabalho

Ponto de verificação 130


Envolver gerentes e trabalhadores na reali- 2 ncentive os gerentes e os trabalhadores a
zação da avaliação de riscos relacionados à er- utilizar uma lista de verificação de ação que
gonomia como parte dos sistemas de gerencia- inclua riscos relevantes para a ergonomia
mento de saúde e segurança. no trabalho.

3 Avalie a aceitabilidade por parte dos traba-


Por quê?
lhadores não só do ambiente de trabalho,
A implementação de sistemas de gerencia- mas também da organização do trabalho, e
mento de segurança e saúde exige uma ava- ouça as suas opiniões sobre como melhorar
liação rigorosa dos riscos existentes no local de as condições existentes.
trabalho. Essa avaliação deve esclarecer se os
riscos remanescentes são aceitáveis ​​ou exigem 4 Ao introduzir uma nova tecnologia, forneça
medidas adicionais de controle. Riscos relacio- um treinamento adequado e certifique-se
nados com a ergonomia constituem uma parte de que os operadores compreendam quais-
importante desses riscos. quer perigos potenciais.
Os riscos à saúde e segurança relacionados
5 A avaliação dos riscos relacionados com a
com ergonomia são muitos. Eles dizem respeito
ergonomia e as melhorias necessárias po-
à forma como o trabalho é feito em condições
dem ser ajudadas pelo ciclo Planeje-Faça-
de rotina ou não rotineiras. Gerentes e trabalha-
-Verifique-Aja, geralmente aplicado em
dores estão na melhor posição para encontrar e
segurança ocupacional e em sistemas de
implementar medidas de controle para reduzir
gerenciamento de saúde.
os riscos.
A atenção permanente aos riscos relaciona- 6 Reflita sobre as opiniões de gerentes e tra-
dos com a ergonomia como parte de funções balhadores acerca dos riscos existentes na
de gerenciamento pode contribuir enorme- realização da auditoria de desempenho de
mente para a redução de acidentes e doenças redução de riscos.
ocupacionais.
7 Para assegurar um processo contínuo de re-
dução de riscos no local de trabalho, forneça
Riscos/sintomas
treinamento aos gerentes e trabalhadores
• aumento das taxas de ferimento; para avaliar e melhorar riscos relacionados
• saúde insatisfatória do trabalhador; com a ergonomia como uma parte essencial
• efeitos físicos agravados; de seus papéis na segurança ocupacional e
• perturbação causada por estresse; em sistemas de gerenciamento de saúde.
• comunicação insatisfatória;
• falta de aceitação.
Mais algumas dicas
Como? - O uso de listas de verificação de ação que
incorporem aspectos de ergonomia é recomen-
1 Avaliando sistematicamente a segurança e dado, particularmente para as pequenas empre-
os riscos à saúde e segurança no trabalho sas. Orientações sobre a sua utilização devem
dentro de sistemas de gerenciamento de ser fornecidas aos gerentes e trabalhadores.
saúde, preste muita atenção a uma ampla - Como foi enfatizado pelas orientações de
gama de riscos relacionados à ergonomia. segurança ocupacional e de sistemas de geren-

309
ciamento de saúde, incluindo a ILO-OSH 2001, exemplos de melhorias de baixo custo alcança-
é importante garantir o empenho do gerencia- das em condições locais semelhantes.
mento e a participação dos trabalhadores. O
uso de listas de verificação de ação referindo- Pontos para recordar
-se aos riscos relacionados com a ergonomia é
No sentido de facilitar a avaliação de riscos e
recomendado no treinamento de sistemas de
gerenciamento. melhorias necessárias como parte da segurança
- Use exemplos concretos de boas práticas ocupacional e dos sistemas de gerenciamento,
para lidar com riscos relacionados com a ergo- faça pleno uso de uma lista de verificação que
nomia, de modo a facilitar o gerenciamento de liste ações práticas para reduzir os riscos relacio-
risco no local de trabalho. Isso deve incluir os nados com a ergonomia.

Figura 130a. Forme um grupo de trabalho para verificar e discutir problemas ergonômicos em sua empresa. O grupo
pode aprender com as melhorias alcançadas localmente e propor melhorias práticas.

Figura 130b. Sempre inclua riscos relacionados com a ergonomia na discussão da avaliação e controle de riscos como
uma questão importante na implementação de segurança ocupacional e sistemas de gerenciamento de saúde.

310
Organização do trabalho

Ponto de verificação 131


Estabelecer planos de emergência para asse- 2 Estabeleça, também, por meio da discussão
gurar operações de emergência corretas, acesso em grupo, quais ações prioritárias devem
fácil às instalações e rápida evacuação. ser realizadas em cada tipo de emergência.
Entre elas podem-se incluir operações de
emergência, procedimentos de paralisação,
Por quê?
pedidos de ajuda extrema, métodos de eva-
Uma emergência pode se dar a qualquer mo- cuação e primeiros socorros. Essas discus-
mento. Com o objetivo de estar preparado para sões devem implicar supervisores, trabalha-
ela, deve ser conhecido de antemão tudo o que dores e o pessoal de segurança e saúde.
deve ser feito em caso de necessidade. Os pla-
3 Torne as atuações de emergência e os pro-
nos de emergência são fundamentais em qual-
cedimentos de evacuação conhecidos por
quer empresa. todas as pessoas afetadas. Treine rapida-
Planos de emergência bons podem minimi- mente aqueles que podem estar compro-
zar as consequências de uma possível situação metidos com operações de emergência e
crítica. Podem até mesmo prevenir a ocorrência primeiros socorros. Organize exercícios de
de um acidente sério. evacuação.
Em qualquer emergência, há prioridades de
4 Certifique-se de que haja uma lista clara-
ação, e não é fácil recordar essas prioridades mente situada e atualizada com os núme-
quando de repente é preciso enfrentar uma ros de telefone necessários em situações de
emergência. As pessoas necessitam de instru- emergência. Confirme que todos os traba-
ção prévia e treinamento repetido sobre as prio- lhadores saibam onde está situada essa lis-
ridades nas situações de emergência. ta. Além do mais, certifique-se de que todos
os dispositivos para os primeiros socorros
no local (tais como equipamento para trata-
Riscos/sintomas
mento de emergência, estojos de primeiros
• emergência descontrolada; socorros, meios de transporte, equipamen-
• realização de operação incorreta; tos de proteção etc.) e os extintores estejam
• comunicação insatisfatória; claramente sinalizados e localizados em lu-
• atraso na evacuação. gares rapidamente acessíveis.

Como? Mais algumas dicas


1 Pressuponha, racionalmente, qual pode ser - É importante planejar antecipadamente e
levar ao conhecimento de todos a identidade
a natureza de potenciais acidentes e iden-
da pessoa encarregada das situações de emer-
tifique, mediante a discussão em grupo, os
gência.
tipos de ações que devem ser realizadas em
- Quando houver mudanças importantes na
cada tipo de emergência. É especialmente
produção, no maquinário e nas substâncias quí-
importante conhecer a probabilidade e pre- micas perigosas utilizadas, certifique-se de que
ver as consequências de incêndios, explo- essas mudanças são refletidas nos planos de
sões, derramamentos sérios de substâncias emergência.
perigosas, lesões devido a máquinas e veí- - Uma avaliação dos riscos que possam afetar
culos e outras potenciais causas de lesões os arredores da empresa deve ser incluída nos
graves, como quedas e golpes por objetos. planos de emergência.

311
Pontos para recordar
Todas as pessoas do local de trabalho devem
saber exatamente o que fazer em uma situação
de emergência. Um bom plano de emergência
pode prevenir graves acidentes.

Figura 131. Elabore planos de atuação em emergências com a participação dos trabalhadores.

312
Organização do trabalho

Ponto de verificação 132


Aprender de que maneira melhorar seu local 3 Discuta as possíveis melhorias com um gru-
de trabalho a partir de bons exemplos em sua po de pessoas. Uma forma prática de fazê-lo
própria empresa ou em outras. é através de sessões de brainstorming.

4. Anote, de modo resumido, os tipos de me-


Por quê? lhorias possíveis que sejam similares às dos
Há muitos bons exemplos de melhorias em bons exemplos e que sejam relativamente
sua própria empresa ou em outras. Eles refletem de baixo custo.
os tipos de melhorias possíveis sob condições
5 Estudando os bons exemplos, tente iden-
concretas similares.
tificar as soluções possíveis. Na discussão,
Muitos dos problemas do local de trabalho concentre-se nas soluções que possam ser
podem ser resolvidos ao mesmo tempo, e são executadas imediatamente e nas que não
necessárias melhorias progressivas. Daí serem sejam demasiado idealistas.
os exemplos locais uma boa mostra de como os
benefícios das melhorias são também visíveis. Mais algumas dicas
Vendo bons exemplos locais, podemos
- Os manuais de treinamento prático, pro-
aprender de que forma melhorar o uso de nos-
jetados para a verdadeira formação orientada
sos materiais e técnicas.
para a ação, podem também mostrar muitos
bons exemplos de melhorias que podem ser
Riscos/sintomas aplicáveis à sua situação concreta.
• comunicação insatisfatória; - Utilize pequenos grupos de discussão, en-
volvendo poucas pessoas, para encontrar solu-
• compreensão insatisfatória;
ções possíveis, semelhantes às dos bons exem-
• falta de aceitação;
plos que você tenha visto. Poderá ser de gran-
• aumento das taxas de ferimentos ou do
de ajuda mostrar slides ou vídeos desses bons
enças;
exemplos. Envolva na discussão os trabalhado-
• falta de melhorias no local de trabalho. res dos locais de trabalho em questão.
- Sempre é uma boa políti