Você está na página 1de 18

Indice

1. Introdução ............................................................................................................................................. 2

2. Localização do projeto .......................................................................................................................... 3

3. Objetivos ............................................................................................. Error! Bookmark not defined.

3.1. Objetivos geral ................................................................................ Error! Bookmark not defined.

3.2. Objetivos específicos ........................................................................................................................ 4

4. JUSTIFICATIVA ................................................................................................................................. 5

5. METODOLOGIA ................................................................................................................................. 6

6. RESULTADOS ESPERADO ............................................................................................................... 8

7. IMPORTÂNCIA SÓCIO – ECONÓMICA DO PROJECTO .............................................................. 8

8. CRONOGRAMA DE ACTIVIDADES ................................................................................................ 9

8.1. TABELA DE CUSTOS DE INSUMOS PARA PINTOS .............................................................. 10

8.2. CUSTOS DE EQUIPAMENTOS E MATERIAL .......................................................................... 11

8.3. TABELA DE CUSTOS DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO DAS INSTALAÇÕES. .............. 12

8.4. TABELA DE CUSTOS DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE...................................................... 12

8.5. TABELA DOS CUSTOS TOTAIS ................................................................................................ 13

8.6. TABELA DE SIMULAÇÃO DE VENDA..................................................................................... 13

8.7. TABELA DE DEMONSTRAÇÃO DOS LUCROS....................................................................... 13

9. PLANO DE INVESTIMENTOS ........................................................................................................ 13

10.RECEITA E CUSTOS ........................................................................................................................... 14

11. Projeção do Fluxo de Caixa ............................................................................................................ 15

12. INDICADORES ............................................................................................................................. 16

13. CONCLUSÃO ................................................................................................................................ 17


1. Introdução
A vantagem de implantar a avicultura é a necessidade de pequena área de terra a ser usada para
implantação da granja, podendo estar localizada em terra fraca e desvalorizada. O ciclo de
produção é rápido, dando um bom retorno num período relativamente curto ( LANA, 2000 )
também é um traço cultural e de grande importância para subsistência de parte da população
rural e também de muitas famílias que produzem em pequena escala (SALES, 2005).

No entanto, o alto grau de automação e investimentos em equipamentos, em instalações e


insumos, juntamente com a alta competitividade, presentes na avicultura convencional, tem
reduzido numero de pequenos produtores activos. Por outro lado, a demanda por produtos
diferenciados em qualidade tem favorecido o surgimento de novas tendências no consumo de
carnes de aves ( ZANUSSO; DIONELLO, 2003)

Há uma década, Moçambique produzia menos de seis mil toneladas de frango por ano. Hoje,
produz 75 mil. Ainda assim, isso não chega para satisfazer a procura nacional e o país continua a
importar milhares de toneladas de frango. Os preços baixos dos frangos da África do Sul, Brasil
e Estados Unidos da América (EUA) continuam a ser um problema para os produtores
moçambicanos (Sindiavipar, 2012).
Os avicultores moçambicanos dizem que isto tem de acabar. Numa reunião em Nampula, no
início de Dezembro, anunciaram que estão empenhados em produzir frango em quantidade
suficiente para acabar com as importações, sem descurar na qualidade - prometem os avicultores.
Mas, para baixar os custos de produção, serão precisos incentivos do Estado - a começar, pelas
rações. Moçambique tem de aumentar a sua competitividade, diz Samuel Langa, um
representante das fábricas de rações. "Solicitamos que se inclua a isenção na aplicação de IVA
nas matérias-primas, isso para permitir que os custos de produção baixem e pratiquemos os
melhores preços do mercado", defende.
2. Localização do projecto
O distrito de Marracuene está em via de desenvolvimento, as atenções estão mais viradas para a
melhoria da dieta alimentar e o frango é o mais preferido por parte dos residentes deste distrito
mas o grande constrangimento é a falta de um aviário que crie com frequência frangos, o que
desenvolve o habito de comprar se na Cidade de Maputo cerca de 34KM da vila de Marracuene.
É neste distrito que achou se por bem a abertura de uma oportunidade na satisfação dos anseios
dos residentes desta vila pelo projecto de Frangos. Devido a sua localização estratégica.
3. Objectivos

3.1.Objectivos gerais
 Produzir e identificar o mercado para venda de frango de corte no distrito de Marracuene;

3.2.Objectivos específicos
 Criar oportunidade de emprego para os estudantes, moradores do distrito.
 Fornecer ao mercado frangos de qualidade e de peso recomendado.
 Ampliar a circulação do capital na região, onde o projecto será instalado.
4. JUSTIFICATIVA
Segundo Freitas (2010), a avicultura de corte se caracteriza por ocupar pequenas áreas,
permitindo a localização em terras degradadas e desvalorizadas, permitindo a sua implantação
em áreas impróprias para mecanização, gerando alta capacidade de rendimento por área de
abrigo permitindo giro rápido de capital e a conversão de alimentos pobres em proteínas, em
carnes. Essas actividades empregam a mão-de-obra familiar além de médicos veterinários,
engenheiros agrónomos e zootecnistas. A carne de aves é considerada pelos nutricionistas
alimentos de excelente qualidade. A carne de aves é ideal para todas as pessoas independente da
idade e necessidade nutricional já que apresenta carne magra e de baixa caloria.Um dos grandes
problemas do nosso belo Moçambique é a falta produtividade agro-industrial, que não é capaz de
manter abastecido o comércio local, obrigando os comerciantes comprarem produtos
alimentícios tanto de origem animal como vegetal ou de qualqueroutra natureza em outros países
pagando preços mais elevados de transporte (frete), impostos e outro insumos que são atribuídos
a essa importação forçada, deixando de gerar renda no próprio pais para gerar em países vizinho
que tem um melhor desenvolvimento na produção.Tendo a consciência da realidade ocorrente no
distrito de Marracuene, este projecto visa gerar o lucro para a instituição e dotar capacidades
técnicas aos estudantes da mesma, aumentar a capacidade de fornecimento deste produto no
mercado, reduzindo essa importação no município e oferecendo um alimento de qualidade com
preços praticados no mercado interno a população.Neste sentido, a qualificação da produção,
visa à obtenção de um produto diferenciado, demandado pelos mercados consumidores. O
manejo proposto na implantação deste aviário, aliado ao uso de estruturas de produção
qualificadas, estimulará a obtenção de novos mercados para o fornecimento do produto,
favorecendo a geração de renda e agregação de valor neste segmento de produção e
consequentemente avanço na busca da inclusão do projecto no mercado nacional.
5. METODOLOGIA
O projecto será implantado no município de Marracuene numa área de 1 ha Num dos bairros da
vila, cedido pelas autoridades locais. O projecto devera contar com, 5 técnicos superiores em
Agroeconomia e Extensão Agrária com conhecimentos sólidos na área pecuária, 1 (Um)
Motorista, 1 (Um) Administrador, , 2 (Dois)Guardas, 1 (Um) Carro para o transporte dos
produtos. O sistema de criação das aves que deverá ser adoptado é o sistema intensivo com
animais em confinamento no chão, as aves serão alojadas e divididas em dois galpões medindo 8
m de largura por 12 m de comprimento e pé direito de 3,5 m de altura, cada galpão terá
capacidade de alojar 750 aves, os galpões serão construídos em alvenaria e madeira de 1ª
qualidade, com cobertura de telhas de fibrocimento, a orientação dos galpões deve ser este –
oeste para evitar a entrada do sol dentro dos galpões elevando a temperatura para as aves, as
distâncias entre cada galpão deveram ser de 30 m, pois os lotes serão de idades diferentes, esta
medida serve para evitar a disseminação de doenças entre os galpões.

A cada 20 dias o aviário estará com um lote pronto para o abate, cada lote terá um ciclo de 45
dias de confinamento sob manejo intensivo sendo observado e avaliando as condições do galpão
diariamente a fim de evitar condições adversas que possam vir a prejudicar a produção e o
desenvolvimento das aves, após a saída das aves para o abate deve ser feita a limpeza e
higienização dos galpões e estes devem ser fechado por 15 dias para o vazio sanitário.

Antes da entrada de um novo lote, os galpões devem ser preparados com 48 horas de
antecedência, nessa etapa devem ser instalados os círculos de protecção para reduzir os espaços
dentro do galpão e manter os pintinhos aquecidos e próximos ao alimento e da água, os círculos
de protecção vão sendo abertos de acordo com o crescimento das aves, a cama deve ser colocada
também com antecedência para evitar poeira no galpão e para que as aves não tenham problemas
respiratórios, o material utilizado na cama de frango deve se de preferência a maravilha a uma
espessura de 10 cm e forrada com jornal para que os pintinhos não cisquem a cama, ou de
sabugos de milho triturados, casca de arroz, serradura isto dependendo das condições.
Devem ser instalados comedouros e bebedouro de forma alternada dentro dos círculos facilitando
o acesso para as aves, estes também devem ser regulados de acordo com o crescimento das aves,
os comedouros devem ser abastecidos apenas com 1\3 de sua capacidade para evitar o
desperdício de ração, e os bebedouros devem ser higienizados diariamente para evitar a
contaminação das aves com alguma bactéria que possam estar presentes na água, as campânulas
ou aquecedores e os termómetros também já devem ser instalados.

No dia da chegada das aves as campânulas devem ser ligadas com 1 hora de antecedência para
oferecer uma temperatura aos pintinhos, na chegada das aves deve haver um número de
funcionários suficientes para transporta as aves para o interior do galpão, as aves devem ser
mantidas nas caixas de transporte por cerca de 45 a 60 minutos para aclimatização com o
ambiente, ates de soltar os pintinhos dentro dos círculos de protecção deve-se realizar uma
avaliação eliminando os que apresentarem defeitos ou que esteja aparentemente com algum
problema de saúde que possa vir a contaminar as outras aves do lote.

Além dos galpões de criação também devem ser instaladas secções secundárias que são os
depósitos de ração, escritório, caixas d água, fossas sépticas, etc. Essas instalações devem ser
construídas e isoladas dos galpões de criação para evitar o trânsito de carros e pessoas próximo
as aves evitando o stress.

Todo esse processo de preparo para a entrada das aves nos galpões e de tratamento das aves
devem ser seguido rigorosamente para evitar o stress das aves, pois qualquer tipo de stress
causado durante o período de confinamento pode vir a comprometer o desenvolvimento do lote
causando prejuízos económicos.
6. RESULTADOS ESPERADO
O aviário pretende produzir 1500 à 3300 Kg a cada 20 dias o que corresponde 10% ao ano do
consumo de carne de frango na população do município de Marracuene, este consumo em (%)
pode representar cerca de 170 toneladas de carne de frango ao ano, isso representa um aumento
médio de renda de 37.490,00 Mts nos 2 (dois) primeiros anos para o projecto, sendo pago os
custos de produção, funcionários e o mais importante é que no período de 24 meses sejam pagos
os custos de financiamento dos galpões e das aquisições dos equipamentos. Depois de pago todo
o financiamento pretende-se que ocorra um maior aumento dessa renda anual do projecto,
podendo atingir até 200.260,00 Mts ao ano.

7. IMPORTÂNCIA SÓCIO – ECONÓMICA DO PROJECTO


O projecto ajudara a população de Marracuene diminuído lhe a procura de bens como é o caso de
frango, e irá incentivar aos populares a adoptar técnicas de produção que visão a melhoria da
qualidade dos produtos. Reduzira o défice de emprego no distrito.

Ameaças e oportunidades:
Falta de fornecedores da matéria-prima no distrito.
Reduzido número de avicultores no distrito.
Crescimento de consumidores no Distrito.
Existência de fundo para o investimento do projecto

Pontos fortes
Assistência directa do proponente do projecto.

Pontos fracos
Falta de experiência no processos produtivos.
Custos elevados na aquisição da matéria-prima.
Longa distancia entre a local de implementação do projecto e residência dos executores
8. CRONOGRAMA DE ACTIVIDADES

Ano 2018 - 2019

Actividades e subactividades Responsável Dias Meses Recursos


Inicio Término financeiros
Projecto e planeamento do aviário Proponentes 30 Outubro Outubro FDA
Construção dos galpões e secções Proponentes 90 Nov. Janeiro FDA
secundária
Aquisição dos equipamentos Administrador 90 Nov. Janeiro FDA
Compra das rações Administrador 15 Fev. Fev. FDA
Compra das aves Administrador 03 Fev. Fev. FDA
Tratamento das aves e limpeza dos galpões Tratador Diariamente durante o FDA
período de confinamento
das aves
Cursos e palestra de aperfeiçoamento Agroeconomista A cada 90 dias FDA
Orientação técnica Agroeconomista Semanalmente FDA
Venda e escoamento da produção Administrador A cada 20 dias FDA
Traça novas estratégias de produção Administrador Anualmente FDA

FDA – Fundo de Desenvolvimento Agrario


8.1.TABELA DE CUSTOS DE INSUMOS PARA PINTOS
Designação Quant Preço Preço total
unitário (MTS)
Pintos 1500 37,00 55.500,00
A0 de 0 à 7 dias 15 Sacos 2,300.00 34.500,00
A1 de 8 à 21 dias 30 Sacos 2,300.00 69.000,00
Ração A2 de 22 até 30 dias 30 Sacos 2,300.00 69.000,00
Af de 31 até ao abate 15 Saco 2,230.00 33.450,00
New Castle de 7 dias 15 270.00 4.050,00
Vacinas New Castle 21 dias 15 380.00 5.700,00
Gumboro 14 dias 15 270.00 4.050,00
Vitaminas Stress Aid 15 260.00 3.900,00
Electrovite 15 180.00 2.700,00
Antibióticos Trisul/problemas respiratórios 15 500.00 7.500,00
Prococ/Diarreias 15 500.00 7.500,00
Vitamina/antibiótico Keproceryl 15 420.00 6.300,00
Total 302.650,00
8.2. CUSTOS DE EQUIPAMENTOS E MATERIAL
Designação Quantidade Valor Unitário Valor total (MTS)
Catanas 06 250,00 1.500,00
Carinha de mão 08 3.000,00 24.000,00
Bebedouro 20 150,00 3.000,00
Comedouro 20 150,00 3.000,00
Baldes plásticos 08 150,00 1.200,00
Botas 12 Pares 1.200,00 14.400,00
Luvas 12 Pares 120,00 1.440,00
Mascaras 12 Pares 100,00 1.200,00

Balança 04 2.500,00 10.000,00


Machado 04 350,00 1.400,00
Plásticos/Cortinas 50m 20,00 1.000,00
Aquecedores 08 600,00 4.800,00
Círculo de protecção 02 700,00 1.400,00
Lenha 20m3 500,00 10.000,00
Bandejas 08 200,00 1.600,00
Lanternas 16 300,00 4.800,00
Escoadores 12 300,00 3.600,00
Vassouras 12 200,00 2.400,00
Subtotal 89.500,00
8.3.TABELA DE CUSTOS DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO DAS
INSTALAÇÕES.
Empreendimento Designação Quantidade Custo unit Custo total (MTS)
Cimento 300 Sacos 480 MTS 144.000,00
8mm 120 140,00 16.800,00
Varões 6mm 50 100,00 5.000,00
GALPÃO Rachão 10 Carradas 1.200,00 12.000,00
Pedra Brita 30 Carradas 1.000,00 30.000,00
Fina 10 Carradas 2.000,00 20.000,00
ARMAZÉM Areia Mina Grossa 50 Carradas 1.200,00 60.000,00
Barrotes 500 750,00 375.000,00
Chapa 10 Kg 200,00 2.000,00
TANQUE
Pregos 6 Poleg 20 Kg 150,00 3.000,00
4 Poleg 5 Kg 120,00 600,00
Arrame Recozido 20 Kg 120,00 1.200,00
MATADOURO
Chapas de Zinco 110 400,00 44.000,00
Contra Placado 40 700,00 28.000,00
Rede Galinheira 50 m 150,00 7.500,00
Subtotal 749.100,00

8.4.TABELA DE CUSTOS DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE


Designação Quantidade Preço unit Preço total
Esferográficas azuis/ pretas e vermelhas 24 10 240,00 Mts
Bloco de nota/cadernos para registo de dados 10 50,00 500,00 Mts
Maquina calculadora 04 150 600,00 Mts
Subtotal 1.340,00 Mts
8.5.TABELA DOS CUSTOS TOTAIS
TABELA CUSTOS EM METICAIS
8.1 302.650,00
8.2 89.500,00
8.3 749.100,00
8.4 1.340,00
Total + 5% 1.142.590,00 + 57.129,5 = 1.199.719,5

8.6.TABELA DE SIMULAÇÃO DE VENDA


Desig Tempo Quant Preço unit Preço do Mercado Receitas em Mts
Frangos 45 Dias 1500 201,76Mts 250,00 375.000,00

8.7.TABELA DE DEMONSTRAÇÃO DOS LUCROS


Desig Período Receita em Mts Investimento em Mts Lucro Liquido em Mts
Frangos 45 Dias 375.000,00 302.650,00 72.350,00

9. PLANO DE INVESTIMENTOS

Investimento Inicial

Descrição Valor (Mts)


Materia prima 302.650,00
Equipamento / Utensílios/Materiais 89.500,00
Construções 749.100,00
Total 1.141.250,00
10. RECEITA E CUSTOS

Receitas Operacionais
Ano 1º Trimestre 2º Trimestre 3º Trimestre 4º Trimestre Total
1º Ano 750.000,00 750.000,00 750.000,00 750.000,00 3.000.000,00
2º Ano
3º Ano

Custo Fixo (1ᴼ Ano)


Descrição Valor Anual
Salários 360.000, 00 Mts
Manutenção e Conservação 20.000, 00 Mts
Impostos 1.200,00 Mts
Total 381.200, 00 Mts

Custo Variável (1ᴼ Ano)


Descrição Valor Anual
Matéria – prima 2.421.200, 00 Mts
Total 2.421.200, 00 Mts
Demonstração de Resultados (1ᴼ Ano)
Item Descrição Valores em Meticais
1 Receita bruta (Quadro 13.1) 3.000.000,00
2 (-) Custos Fixos (Quadro 13.2) 381.200, 00
3 (-) Custos Variáveis (Quadro 13.3) 2.421.200, 00
4 Resultado Operacional (1 – 2 – 3) 197.600,00
5 (+) Receitas não operacional 4.000,00
6 (-) Despesas não operacionais 1.340,00
7 Lucro Bruto (4 + 5 – 6) 200.260,00
11. Projecção do Fluxo de Caixa

Trimestre 1o 2o 3o 4o
Total /Mts
Descrição
Receita Operacional 750.000,00 750.000,00 750.000,00 750.000,00 3.000.000,00
Receita não 1000,00 1000,00 1000,00 1000,00 4.000,00
operacional
(A)Total de 751.000,00 751.000,00 751.000,00 751.000,00 3.004.000,00
Entrada
Despesa Operacional 605.300,00 605.300,00 605.300,00 605.300,00 2.421.200, 00
Despesa não 1.340,00 1.340,00 1.340,00 1.340,00 5.360,00
operacional
Investimento 1.141.250,00 605.300,00 605.300,00 605.300,00 2.957.150,00
(B) Total de Saída 1.143.590,00 607.640,00 607.640,00 607.640,00 2.966.510,00
(C) Saldo no mês -392.590,00 143.360,00 143.360,00 143.360,00 37.490,00
A = (1 + 2); B = (2 + 3 + 4); C = (A – B); Total = Soma (1º Ano)
12. INDICADORES

PONTO DE EQUILÍBRIO ANUAL (Break Even Point)

381.200, 00 Mts
P.E = x 100
3.000.000,00Mts – 2.421.200, 00 Mts

P.E = 381.200, 00 Mts /578.800,00 Mts x 100 → 0.658 x 100 = 65,8%

TEMPO DE RETORNO DO INVESTIMENTO ( Payback )

381.200, 00 Mts
T.R = x4
750.000,00 Mts

T. R = 0.508x4 = 2.032≈ 2 (Dois anos e Três Meses)


13. CONCLUSÃO

O presente projecto foi elaborado na base de um estudo de mercado efectuado no mercado local,
com o intuito de fazer face o grande défice da carne branca e de produtos avícolas como carne de
frango. Esperamos que tenham um bom desempenho na medida em que o projecto estiver
caminhando. Para a elaboração foi necessária a colaboração e consulta de vários autores com
conhecimentos sólidos nesta matéria. Este projecto foi criado para fazer com que os proponentes
consigam consolidar os conhecimentos adquiridos durante os três anos de formação.
Referencias Bibliográficas

SINDIAVIPAR. Paraná: A força da avicultura no Brasil. Revista Avicultura do Paraná.


Curitiba, Set/Out 2012.

LANA, G. G. Q. Avicultura. Recife: Editoral Rural, 2000.

SALES, M. N. G. Criação de galinhas em sistemas agroecologicos. Vitoria, ES: Instituto


Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural, 2005,288 .

ZNUSSO, J.; DIONELLO, N. J. L. Produção avícola alternativa: analise dos factores


qualitativos da carne de frango de corte. Revista Brasileira Agrociência, Pelotas, RS, v. 9, n. 3
,p. 191-194, 2003.