Você está na página 1de 3

m março de 1991 entrou em vigor a Lei nº 8.

078/90, mais conhecida


como Código de Defesa do Consumidor.

O que é o CDC?
O CDC é um conjunto de normas que regulam as relações de consumo,
com a finalidade de proteger o consumidor e colocar os órgãos e entidades
de defesa do consumidor a seu serviço.

Dessa forma, o CDC trata das relações de consumo em todas as esferas:

 Civil – define as responsabilidades e os mecanismos para a


reparação de danos causados;

 Administrativa – Define os mecanismos para o poder público atuar


nas relações de consumo; e

 Penal – estabelece novos tipos de crimes e as punições para os


mesmos.

Veja os livros que tratam de Direito do Consumidor em nossa livraria

Abaixo listamos 10 dicas de Direito do Consumidor sobre assuntos que


podem cair na sua prova:

1. É direito básico do consumidor a informação adequada e clara sobre


os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de
quantidade, características, composição, qualidade, tributos
incidentes e preço, bem como sobre os riscos que apresentem ( Lei
8.078/90 – art. 6 – III);

2. O direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação


caduca em 30 (trinta) dias, para serviço e de produtos não duráveis e
90 (noventa) dias, para serviço e de produtos duráveis. (Lei 8.078/90 –
Art. 26 – I)

3. O fornecedor, na publicidade de seus produtos ou serviços, manterá,


em seu poder, para informação dos legítimos interessados, os dados
fáticos, técnicos e científicos que dão sustentação à mensagem. (Lei
8.078/90 – art. 36 – Parágrafo Único)

4. Os serviços prestados e os produtos remetidos ou entregues ao


consumidor, na hipótese prevista no inciso III, equiparam-se às
amostras grátis, inexistindo obrigação de pagamento. (Lei 8.078/90 –
art. 39 – parágrafo ùnico)

5. Se o fornecedor de produtos ou serviços recusar cumprimento à


oferta, apresentação ou publicidade, o consumidor poderá,
alternativamente e à sua livre escolha rescindir o contrato, com
direito à restituição de quantia eventualmente antecipada,
monetariamente atualizada, e a perdas e danos. (Lei 8.078/90 – art.
35 – III)

6. O fornecedor de serviços responde, independentemente da


existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos
consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem
como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua
fruição e riscos. (Lei 8.078/90 – art. 14)

7. É abusiva, dentre outras a publicidade discriminatória de qualquer


natureza, a que incite à violência, explore o medo ou a superstição,
se aproveite da deficiência de julgamento e experiência da criança,
desrespeita valores ambientais, ou que seja capaz de induzir o
consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua
saúde ou segurança. (Lei 8.078/90 – art. 37 – § 2°)

8. A garantia legal de adequação do produto ou serviço independe de


termo expresso, vedada a exoneração contratual do fornecedor. (Lei
8.078/90 – art. 24)

9. O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar


de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço,
sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços
ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por
telefone ou a domicílio. (Lei 8.078/90 – art. 49)

10.São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais


relativas ao fornecimento de produtos e serviços que transfiram
responsabilidades a terceiros. (Lei 8.078/90 – art. 51 – III)

Outras dicas importantes


Desistência de compras pela Internet
Conhecido como “direito de arrependimento” no qual o consumidor pode
desistir de compras feitas fora de uma loja física.
O prazo para se arrepender da compra é de até sete dias a partir da
entrega do produto ou do início da prestação do serviço.

Este direito do consumidor está previsto no Código de Defesa do


Consumidor (CDC) no artigo 49.

O consumidor tem direito a receber tudo aquilo que já foi pago, inclusive
custos extras, como frete ou taxa de instalação de serviços contratados à
distância.

Ah, e esse direito não vale apenas para comprar feitas pela internet não.
Vale também para aquelas feitas por telefone, catálogo ou em domicílio,
por exemplo.

Cobrança indevida
Apesar de o CDC prever a restituição dobrada quando há cobrança
indevida, o Judiciário tem considerado que essa reparação só deve ser
acionada se houve má fé por parte da empresa.

Veja o artigo 42- parágrafo Único

“O consumidor cobrado em quantia indevida tem direito à repetição do


indébito, por valor igual ao dobro do que pagou em excesso, acrescido de
correção monetária e juros legais, salvo hipótese de engano justificável“.

Bons estudos e rumo à aprovação