Você está na página 1de 29

Ácidos Nucléicos

- DNA (Ácido desoxirribonucléico)


- RNA (Ácido ribonucléico)

- DNA e RNA – São formados pelo encadeamento de


grande número de moléculas menores - nucleotídeos.

Componentes dos nucleotídeos:


Base nitrogenada
Uma pentose
Um fosfato
Bases Nitrogenadas

• Púricas: Adenina e Guanina


Possuem um duplo anel de carbono e derivam da purina

• Pirimídicas: Timina, Citosina e Uracila., Possuem apenas um anel


de carbono e são derivados da pirimidina

DNA: Adenina – Timina - Citosina – Guanina


RNA: Adenina – Uracila - Citosina - Guanina
Pentoses
• DNA: possui a desoxirribose.
– Ácido desoxirribonucléico.
• RNA: possui a ribose.
– Ácido ribonucléico
Componentes do ácido nucléico
DNA: a informação genética

• Modelo de molécula de DNA, 1953 - Francis Crick e James Watson


Ganharam o Nobel da Medicina.

• A molécula de DNA possui dois filamentos de polinucleotídeos


enrolados um sobre o outro formando uma dupla hélice.

• Os filamentos são ligados um ao outro através de pontes de


hidrogênio, que ocorre entre pares de bases nitrogenadas .
Timina (T) – Adenina (A)
Guanina (G) – Citosina (C)
Vamos pensar um pouco...
• Duas cadeias são sempre complementares. Se uma sequência de
uma fita de polinucleotídeos fosse AATCCATGT, qual seria o
filamento complementar?
R: TTAGGTACA
DNA Duplicação DNA
(Transcrição)

RNA

(Tradução)

PROTEÍNA
Duplicação Semiconservativa do DNA

• As duas cadeias que constituem o DNA se separam e cada uma


delas orienta a produção da cadeia complementar.

• Cada uma das duas moléculas recém-formadas conserva uma das


cadeias da molécula mãe, e forma uma cadeia nova complementar
a que lhe serviu de molde.
Duplicação Semiconservativa do DNA

• Várias enzimas participam deste processo

Antes da duplicação enzimas chamadas helicases desenrolam a


dupla hélice, quebrando as pontes de hidrogênio.

Outras promovem o afastamento dos fios, unem os nucleotídeos novos


e corrigem os erros de duplicação por um processo chamado
sistema de reparo, substituindo o nucleotídeo “errado” pelo “certo”.

Em cada filamento exposto, novos nucleotídeos desenvolvidos no


nucleoplasma começam a se encaixar, obedecendo ao
emparelhamento A-T, C-G. A união entre nucleotídeos novos é feita
pela DNA-polimerase.
Duplicação Semiconservativa do DNA

• Cada fio orienta a formação de outro que lhe é complementar.


Portanto, o filamento novo fica igual ao antigo que ocupava aquela
posição.

• Consequentemente, as duas moléculas resultantes serão iguais.

• Como cada molécula de "DNA filha" é formada por um filamento de


"DNA mãe", a duplicação é considerada um processo semi-
conservativo.
RNA: O controle da síntese de proteínas

• Interpreta e executa a informação do DNA.


• É formado por um único filamento de polinucleotídeos.
• Os ribonucleotídeos - Pentose: ribose.
• Bases nitrogenadas: adenina, guanina, citosina e uracila.
• É fabricado no núcleo e migra para o citoplasma.
RNA: O controle da síntese de proteínas
• RNA-mensageiro (RNA-m)
– Tem a informação para a síntese de proteínas codificada na
forma de trincas de bases nitrogenadas (códons)
– Determina a sequência de aminoácidos da proteína
– A correspondência entre códon e seu aminoácido é feita pelo
RNA-t (anticódon)

• RNA-transportador (RNA-t)
– Transporta os aminoácidos até os ribossomos
– Em uma das extremidades há sempre a sequência ACC onde
se liga um aminoácido, na região mediana há uma trinca de
bases (anticódon) que reconhece o códon do RNA-m

• RNA-ribossomico (RNA-r)
– Encontrado no nucléolo. Ocorre associado a proteínas,
formando os ribossomos. Serve de suporte para o acoplamento
do RNA-m e RNA-t, onde ocorre a síntese de proteínas.
Síntese de RNA: Transcrição gênica
• A síntese do RNA ocorre a partir de um molde de DNA, as duas
cadeias de DNA se separam, porém apenas um dos filamentos são
utilizados para a síntese do RNA.

• No RNA atua a enzima RNA-polimerase, que se liga a uma


sequência específica do DNA, chamada região promotora do gene.

• A enzima desenrola a dupla hélice, expondo as bases do DNA e


começa a encaixar os ribonucleotídeos.

• O encaixe obedece à obrigatoriedade de ligação entre as bases: A-


U, C-G. A transcrição termina em uma determinada sequência de
término de transcrição.

• Nos eucariontes, o pré-RNA contém íntrons que serão excluidos,


originando um RNA-funcional contendo apenas éxons.
Síntese de proteínas: Tradução gênica

• Tradução - Consiste em unir aminoácidos de acordo com a


sequência de códons do RNA-m

• Na tradução, a sequência de bases no RNA-m corresponde a uma


sequência de aminoácidos. Cada grupo de 3 bases consecutivas
(códon) corresponde a um aminoácido (CÓDIGO GENÉTICO)
Síntese de proteínas: Tradução gênica
• Início da síntese - Um RNA-t especial com anticódon UAC que
transporta o aminoácido Metionina emparelha com o códon AUG
presente na extremidade inicial do RNA-m (códon de início de
tradução)

• Existem no ribossomo dois sítios


Sítio P – onde fica o polipeptídeo em formação
Sítio A – onde ocorre a entrada do aminoácido

• A medida que o ribossomo se desloca sobre o RNA-m, a cadeia


polipeptídica cresce
Síntese de proteínas: Tradução gênica
• Término da síntese – Ocorre quando o ribossomo chega a um
códon de parada, ou seja, três códons para os quais não há
aminoácido correspondente (UAG, UAA e UGA), são códons
finalizadores.

• Neste momento, a proteína é liberada do ribossomo, as


subunidades menor e maior se dissociam e o RNA-m fica livre no
citoplasma.

• O mesmo RNA-m pode ser traduzido por vários ribossomos.

• Vários ribossomos unidos ao RNA-m são chamados de


poliribossomos
Síntese de proteínas: Tradução gênica

• Os tipos e sequências de aminoácidos de uma cadeia são


determinados pela sequência de códons do RNA-m que é
produzido pela tradução exata de uma das cadeias de DNA.

Concluimos

• Os tipos e sequências de aminoácidos de uma proteína são


determinados pela sequência de bases do DNA, ou seja, os Genes.