Você está na página 1de 4

Concordância – Verbal e Nominal: O que é, Conceitos e Exemplos

abril 26, 2018Gramática

A concordância verbal e nominal é fundamental para a melhora da qualidade na escrita e na comunicação oral, sendo por esse
motivo estudada durante o ensino fundamental e médio.
O que é concordância verbal e nominal?
Concordância verbal: Consiste na harmonia estabelecida entre o sujeito (considerando número e pessoa) e o verbo empregado.
Exemplos:

 Eu amo quando as folhas caem no outono.


 Elas amam quando as folhas caem no outono.
 Lúcia e Rodrigo entraram na livraria.
Concordância nominal: acontece quando existe a harmonia em gênero (feminino ou masculino) e número (singular ou plural)
entre o substantivo e o adjetivo atribuído a ele.
Exemplos:
 O menino estudioso passou na prova.
 Os meninos estudiosos passaram na prova.
 A menina estudiosa passou na prova.
 As meninas estudiosas passaram na prova.
A regra de ouro com relação à concordância nominal é a de que, um adjetivo, quando caracteriza apenas um substantivo,
concorda em gênero e número com esse substantivo. Ainda que a regra acima seja predominante, também é possível que
ocorra a concordância nominal entre um pronome ou numeral substantivo assim como outros termos da oração que possuem
relação com ele, tais como particípios, artigos, numerais adjetivos e pronomes adjetivos.
Dúvidas específicas sobre concordância verbal
Ainda que o conteúdo de concordância verbal e nominal pareça um assunto simples, são várias as ocasiões em que surgem
dúvidas e é sobre elas que vamos falar a seguir.
Sujeito formado por pessoas gramaticais diferentes
O verbo vai para o plural e deve concordar com a pessoa, conforme ordem de prioridade.
Exemplos:

 Maurício e eu conseguimos comprar um carro. Neste caso, a primeira pessoa do singular tem prioridade. Passando
para o plural, ela equivale a nós (nós conseguimos comprar um carro).
Sujeitos ligados por ou
Os verbos que são ligados por “ou” devem ir para o plural nos casos em que a ação fizer referência a todos os elementos do
sujeito.
Exemplos:
 Balas ou chocolates desagradam a menina. Quando o “ou” é usado com a finalidade de retificação, o verbo deve
concordar com o último elemento.
 Maria ou Ana ganhará mais tempo. Já quando o verbo é aplicado a somente um dos elementos, ele deve ficar no
singular.
Indicações de datas
Há duas variações, sendo que em uma delas o verbo deve concordar com a palavra “dia”.
Exemplos:

 Hoje são 2 de novembro.


 Hoje é dia 2 de novembro.
Sujeitos formados por sinônimos
Nessa situação, o verbo pode ir para o plural ou também ficar no singular, concordando com o núcleo que estiver mais próximo.
Exemplos:
 Eficácia e agilidade destacaram aquela empresa.
 Eficácia e agilidade destacou aquela empresa.
Verbos impessoais
O verbo sempre deve ser conjugado na terceira pessoa do singular.
Exemplos:
 Havia muitos pratos naquela mesa.
 Houve dois anos sem mudanças.
Sujeitos ligados por com
O verbo vai para o plural quando é semelhante à ligação “e”.
Exemplo:
 A atriz com seus convidados chegaram às 7 horas.
Entretanto, quando o com representa a ideia de “em companhia de”, o verbo deve concordar com o antecedente e o segmento
“com” é grafado entre vírgulas:
Exemplo:
 A pintora, com todas as ajudantes, decidiu mudar a data do evento.
Sujeito formado por palavras em enumeração e graduação
O verbo pode flexionar para o plural e também concordar com o núcleo que estiver mais próximo.
Exemplos:
 Um mês, um ano, uma vida de poder não supriu a saúde.
 Um mês, um ano, uma vida de poder não supriram a saúde.
Pronome relativo quem
O verbo pode ser conjugado na terceira pessoa do singular como também pode concordar com o antecedente do
pronome quem.
Exemplos:
 Fui eu quem falou.
 Fui eu quem falei.
Sujeito seguido por tudo, nada, ninguém, nenhum, cada um
Em todos esses casos o verbo fica no singular.
Exemplo:
 João, Bruna, Henrique, ninguém o convenceu de mudar a atitude.
Pronome relativo que
O verbo deve concordar com o antecedente do pronome que.
Exemplos:
 Fui eu que levou.
 Foi ele que levou.
Sujeitos ligados por nem
O verbo deve ir para o plural.
Exemplo:
 Nem frio nem chuva são bem recebidos na cidade.
Locuções é muito, é pouco, é mais de, é menos de
No caso dessas locuções que se referem a peso, preço e quantidade, o verbo deve ficar sempre no singular.
Exemplo:
 Cinco vezes é muito.
Partícula se
Quando a palavra se indica indeterminação do sujeito, o verbo é conjugado na terceira pessoa do singular.
Exemplo:
 Respeita-se a todos.
Já quando a palavra se é utilizada na voz passiva, o verbo é conjugado com o sujeito da oração.
Exemplos:
 Construiu-se uma empresa.
 Construíram-se novas empresas.
Expressões mais de, menos de, cerca de
De forma geral, o verbo concorda com o numeral.
Exemplos:
 Mais de uma senhora quis trocar os
produtos.
 Mais de três pessoas chegaram
Quando a expressão mais de é repetida indicando reciprocidade, o verbo deve ir para o plural.
Exemplo:
 Mais de uma aluna se abraçaram.
Sujeitos ligados por “não só, mas também”, “tanto, quanto”, “não só, como”
O verbo pode ir para o plural ou concorda com o núcleo mais próximo.
Exemplos:
 Tanto Pedro como Rebeca participaram da exposição.
 Tanto Pedro como Rebeca participou da exposição.
Sujeito coletivo
Geralmente o verbo fica no singular.
Exemplo:
 A multidão ultrapassou o cercado.
Nos casos em que o coletivo estiver especificado, é possível que o verbo seja conjugado no singular ou no plural.
Exemplos:
 A multidão de pessoas ultrapassou o cercado.
 A multidão de pessoas ultrapassaram o cercado.
Verbos dar, soar, bater + hora(s)
O verbo sempre concorda com o sujeito.
Exemplos:
 Soaram três horas.
 Deu uma hora que espero.
Expressão “um dos que”
O verbo pode ser conjugado no singular e também no plural.
Exemplos:
 Ele foi um dos que mais contribuiu.
 Ele foi um dos que mais contribuíram.
Sujeitos ligados por como, assim como, bem como
O verbo é conjugado no plural.
Exemplo:
 O talento, assim como a confiança, fizeram dela uma mulher valente.
Coletivos partitivos (“grande número de”, “a maioria de”, “a maior parte de”)
O verbo pode ser conjugado no singular ou no plural
Exemplos:
 Grande número dos participantes se retirou.
 Grande número dos participantes se retiraram.
Dúvidas específicas sobre concordância nominal

Substantivos e um adjetivo
Quando há mais de um substantivo e somente um adjetivo, há duas maneiras de fazer a concordância:
A – Nas situações em que o adjetivo vem antes dos substantivos, o adjetivo precisa concordar com o substantivo que está mais
próximo.
Exemplo:
 Linda menina e bebê.
B – Quando o adjetivo vem após os substantivos, o adjetivo precisa concordar com o substantivo que está mais próximo ou com
todos os substantivos, neste caso, prevalece o masculino.
Exemplos:
 Vocabulário e pronúncia perfeita.
 Pronúncia e vocabulário perfeito.
 Vocabulário e pronúncia perfeitos.
 Pronúncia e vocabulário perfeitos.
Adjetivos e um substantivo
Nos casos em que existe mais do que um adjetivo para um substantivo, os adjetivos precisam concordar com gênero e número
com o substantivo.
Exemplo:
 Amava comida gordurosa e temperada.
Além de estudar esse conteúdo sobre concordância verbal e nominal é necessário realizar exercícios práticos para fixar o
aprendizado.
Gostou do nosso artigo sobre Concordância Verbal e Nominal? Compartilhe!
Imagens: educacao.uol.com.br / techtudo.com.br