Você está na página 1de 4

A disposição das palavras na língua portuguesa

A depender da finalidade comunicativa que se atribui ao emissor, ele pode usufruir de


distintos recursos, sobretudo em se tratando da disposição das palavras.

Distinta é a posição das palavras na língua portuguesa, a depender da intenção comunicativa


expressa pelo emissor.

Sempre que nos propomos a descrever acerca de um determinado fato linguístico, servimo-
nos de alguns exemplos, haja vista que tal procedimento parece facilitar ainda mais nossa
compreensão. Dessa forma, analisemos o que se apresenta demarcado abaixo:

O aluno respondeu à questão calmamente.

No que diz respeito à ordem como se encontram dispostos os elementos que compõem a
oração, temos, respectivamente:

Sujeito – o aluno
Respondeu à questão calmamente – predicado

Inferimos tratar-se do que chamamos de ordem direta das palavras.

Contudo, caso resolvêssemos mudar tal ordem, obteríamos como resultado:

Calmamente, o aluno respondeu à questão.

O aluno, calmamente, respondeu à questão.

Constatamos que a ordem, uma vez alterada, em nada modificou o sentido do discurso, da
mensagem.

Tal fato significa dizer que a língua que falamos nos oferece uma gama de possibilidades, de
modo a efetivarmos nossas intenções comunicativas da melhor forma possível. Nesse sentido,
cabe afirmar que, por se tratar de uma diversidade de colocações, não significa admitir que
podemos fazer uso delas a esmo, de qualquer maneira. Ao contrário, há alguns princípios
básicos de colocação que regulamentam o bom uso que devemos fazer do idioma que falamos,
estando eles relacionados a alguns aspectos, tais como:
* Harmonia da frase;

* Clareza do significado;

* Expressividade ou efeitos estilísticos.

Assim, com base em tais pressupostos, analisemos algumas das colocações de que falamos
anteriormente:

Colocação e harmonia

Partindo do princípio de que as palavras das quais fazemos uso resultam da combinação de
sons, não raras são as vezes que, ao pronunciá-las, o som produzido não se perfaz de uma boa
qualidade.

Poderia-se dizer que... (Constatamos que o uso da ênclise, em se tratando desse caso, além
de não ser permitida, ainda provocou um som não muito agradável, em virtude da junção do
verbo com o pronome oblíquo).

Assim, no intuito de promovermos essa harmonia sonora, reiteramos:

Poder-se-ia dizer que.

Colocação e expressividade

Não raro ocorre que, em virtude do efeito que o emissor deseja causar mediante o discurso
que profere, opta por conferir mais expressividade às palavras. Assim, dependendo da colocação
em que se encontram dispostas as palavras, o sentido a elas atribuído passa a adquirir
conotações distintas, como é o que ocorre em:

Certas coisas.

Coisas certas.

Constatamos que a simples colocação do pronome indefinido adjetivo confere ao discurso


intenções comunicativas distintas.

Colocação e clareza

Dependendo da colocação em que se encontram demarcadas as palavras num determinado


enunciado, a clareza do discurso poderá ficar completamente prejudicada. Tal fato resulta num
fator de não textualidade, ora denominado de ambiguidade. Assim, para que possamos conferir
acerca de tal ocorrência, analisemos o enunciado abaixo:
E esta tira?

Um texto de música, agora.

Certas coisas

Não existiria som


Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz
Se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim
Dia e noite, não e sim
Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração
Silenciosamente eu te falo com paixão
Eu te amo calado
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz
Nós somos medo e desejo
Somos feitos de silêncio e som
Tem certas coisas que eu não sei dizer
Silenciosamente eu te falo com paixão
Eu te amo calado
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz
Nós somos medo e desejo
Somos feitos de silêncio e som
Tem certas coisas que eu não sei dizer e digo

Compositores: Lulu Santos / Nelson Motta

E o que dizer da indicação de causalidade nesta charge?


01. Qual o objetivo do autor com a charge?
02. A que palavra remete o termo novo?
03. Do ponto de vista temático, a charge se mantém atual? Por quê?