Você está na página 1de 2

Termos de Referência

para a Mesa Redonda sobre a proposta


da Lei que cria o Cartão do cidadão

Contextualização
No ordenamento jurídico moçambicano, o cidadão, para comprovar a sua identidade civil, fiscal,
de segurança social e eleitoral, deve diligenciar, junto à várias entidades públicas e privadas no
sentido de obter tal documentação e suportar os custos associados as mesmas. Esta situação
produz um impacto significativo na vida do cidadão bem como nos gastos públicos. Com efeito,
se por um lado o cidadão se vê confrontado com a burocracia, o dispêndio de tempo e de re-
cursos na aquisição desta múltipla documentação essencial para a sua vida em sociedade, por
outro lado, o próprio Estado vê-se confrontado com os custos associados a criação de condições
materiais para a emissão desta múltipla documentação.

A criação de um documento onde estejam atestadas a sua identidade para os vários efeitos bem
como as habilitações adquiridas resolveria a questão do dispêndio de tempo e de dinheiro bem
como permitiria ao Estado a redução nas despesas associadas a criação de condições materiais
em vários sectores para a emissão da múltipla documentação necessária ao cidadão moçambicano.

Apresentação
O Observatório da Cidadania de Moçambique (OCM) pretende levar a cabo um encontro de con-
sulta junto às Organizações da Sociedade Civil, sobre a proposta de Lei acima mencionada. Para
o efeito, e dadas as limitações logísticas do OCM, esta solicitou o apoio logístico do MASC na
organização do evento assim como no convite às organizações da sociedade civil.

Objectivo
A mesa redonda proposta enquadra-se no trabalho do OCM, particularmente a criação de
condições favoráveis para o exercício pleno da cidadania por todos os cidadãos Moçambicanos.
Este encontro tem como objectivo colher contribuições dos vários sectores da sociedade sobre
a proposta de criação do documento único de identificação civil, fiscal, eleitoral e de segurança
social, para posterior submissão à Assembleia da República.
Metodologia
Numa fase inicial, os proponentes da Lei farão a apresentação da mesma, explicando a sua fun-
damentação legal e social, bem como os principais objectivos. Na segunda fase, os participantes
irão apresentar as suas contribuições, numa abordagem participativa aberta e voluntária por todos
os presentes, de modo a que os representantes das várias entidades possam apresentar os seus
pontos de vista. O documento em discussão será circulado com antecedência para permitir que
os participantes se familiarizem com o conteúdo do mesmo antes do encontro.

Os participantes
Os participantes à este evento incluem Organizações da Sociedade Civil, instituições do Estado
Moçambicano ligadas ao processo de identificação civil do cidadão, órgãos de magistratura, me-
dia e parceiros de cooperação.

Resultados esperados
Tratando-se da primeira mesa redonda, do encontro espera-se:
• Apresentadas as posições das várias entidades presentes no encontro, que serão posterior-
mente sistematizadas e harmonizadas;
• Apresentadas as propostas sobre as viáveis e possíveis saídas para a materialização da proposta;
• Definidas as acções e os respectivos responsáveis, conducentes à operacionalização e viabili-
zação do documento final.
Duração, data e local do evento
O evento terá a duração de quatro horas e meia, das 8:30h às 13:00, com um intervalo de 12 minu-
tos em data e local a anunciar.

Você também pode gostar