Você está na página 1de 31

PROJETOS ELÉTRICOS NO REVIT

Configuração da Template

Arquivo – Opções – Locais de Arquivos – Clicar no sinal + e acrescentar o arquivo da Template:

Iniciando um Novo Projeto

Clique em Novo, selecione a template elétrica e criar um novo projeto:

Crie o número de níveis correspondentes ao projeto.


“Linkando” o arquivo de Arquitetura

Inserir – Vínculo do Revit – Escolha o arquivo de arquitetura a ser linkado.

Em “Posicionamento”, deixar a opção “Auto – Origem para Origem”

Fixe o link para ele não sair do lugar. Selecione o link e clique no comando PN:
Na Barra “Propriedades”, Em “Editar Tipo” ative o link “Delimitação de Ambientes”

Alinhe os níveis do link de acordo com os links do projeto. Na aba “Modificar”, com o comando “Alinhar”,
clique primeiro no nível do link com o nível do projeto:
Monitoramento dos Níveis

Colaborar – Coordenar – Copiar/Monitorar – Selecionar Vínculo:

Clique no Link – Opções -- No Parâmetro "Reutilizar níveis que copiam propriedades" escolha a opção
"Reutilizar se os elementos copiam as propriedades exatamente".
Clique em Copiar – Selecione a caixa “Múltiplo”, selecione todos os níveis (com o Ctrl pressionado) e
finalize:

Clique em Concluir para finalizar o comando.

Quando o link é selecionado, é possível verificar que o mesmo está sendo monitorado.
Identificando os Ambientes

Trabalhe na seguinte Vista:

Navegador de Projeto – Vistas – Projeto Elétrico – Documentação – Planta de piso: Planta Baixa

Identifique cada ambiente da seguinte maneira:

Analisar – Espaço – Insira o Espaço Desejado:

Se precisar dividir alguma área em mais de um ambiente, acrescente linhas limítrofes com o comando
“separador de Ambientes”:
Na Aba “Preenchimento de Cores”, acrescente uma legenda:

Selecione cada ambiente e insira o nome e suas características:

Clique no espaço -- Na barra de Configurações “Propriedades” preencha os campos “Distância Máxima


entre Tomadas” (de acordo com a NBR 5410) e “Nome”:
Na Aba “Analisar” com o comando “Identificador de espaço”, coloque as Tags em todos os ambientes:

A área será utilizada para calcular a potência de iluminação e o perímetro será utilizado para determinar o
número mínimo de tomadas de uso geral.

A tabela “Cálculo da Pot. de Iluminação e Pontos Mínimos de TUGs por ambiente Conforme NBR5410” faz
os cálculos automaticamente. Copie os valores das colunas D e G para as colunas E e H, respectivamente:
Locando os Pontos de Iluminação

Para locar as luminárias deve-se mudar o modelo de vista para um tipo mais adequado.

Na Vista “Planta de Piso: Planta Baixa” faça:

Em Propriedades – Modelo de Vista – escolha Planta Baixa_Trabalho_Projeto Elétrico:

O Modelo de Vista guarda as configurações da Vista para se criar um padrão a ser seguido em todos os
projetos com as mesmas características. Um Modelo de Vista guarda informações como a escala da vista, a
disciplina, o nível de detalhe, configurações da vista, entre outras informações.

Para facilitar a inserção das luminárias no ponto central dos ambientes, insira uma linha de detalhe na
diagonal dos espaços com o comando “Linha de Detalhe” na aba “Anotar”:

Para selecionar as luminárias, vá na aba “Sistemas” – “Elétrica” – “Luminária”:

Se necessário, na barra “Propriedades” configure os parâmetros da luminária, como “Elevação do Ponto”,


“Potência Aparente”, “Tensão”, etc. Em tipo de carga, selecione “Iluminação + TUGs (Residencial)”.

Se a luminária não ficar visível na planta baixa, ajuste “Faixa da Vista” na barra de propriedades da vista
para uma altura superior à altura da luminária (altura entre os níveis, para luminárias no teto).
Locando os Pontos de Tomada

Para selecionar o tipo de tomada, vá na aba “Sistemas” – “Elétrica” – “Dispositivo” – “Material Elétrico”:

Na barra “Propriedades” é possível escolher o tipo de tomada, a elevação do ponto (a simbologia muda de
acordo com a altura), a potência, o fator de potência, a tensão, etc.

Neste ponto, já podemos excluir as linhas de detalhe inseridas para auxiliar a locação dos pontos de
iluminação.

Locando os Interruptores

Para locar os interruptores deve-se mudar o modelo de vista para o tipo “Planta
Baixa_Documentação_Projeto Elétrico”.

Para selecionar o tipo de interruptor, vá na aba “Sistemas” – “Elétrica” – “Dispositivo” - Iluminação:

Se a posição do interruptor “encavalar” com a posição da tomada, desloque a tomada verticalmente:


Assim que locar o interruptor, na barra “Propriedades”, já identifique o interruptor em “ID da chave”:

Em seguida já crie um sistema, identificando a luminária que o respectivo interruptor irá acionar.

Clique na respectiva luminária – Interruptor – Selecionar Chave – Clique no interruptor:


No caso do segundo interruptor paralelo ou um interruptor intermediário, não há mais a necessidade de
criar o sistema novamente, mas é preciso identificar o “ID da chave” do interruptor.

O próximo passo é Taguear o interruptor:

Anotar – Identificar por Categoria – Desmarque a opção “Chamada de Detalhe” – Clique no interruptor a
ser tagueado.

Em casos de famílias alinhadas (Interruptor + Tomada) é preciso dar um Tab para aparecer a tag
correspondente ao interruptor.

Após taguear os interruptores, coloque a Tag na luminária, de maneira similar ao interruptor:


Definição Preliminar dos Circuitos Elétricos

Deve-se definir preliminarmente o número de circuitos elétricos da instalação. A definição final da


potência dos circuitos será feita com a tabela de cargas.

Inicialmente, loque o quadro de distribuição:

Sistemas – Elétrica – Equipamento Elétrico – Escolha o quadro com um número adequado de disjuntores.

Na barra de “Propriedades” do quadro é possível editar características como Tensão entre Fases, nome do
Quadro, número de fases, etc:

De acordo com a tensão (entre fases) escolhida, será habilitado as respectivas opções de Sistema de
Distribuição. Escolha a opção desejada:

Circuitos de Iluminação: Para iniciar a criação dos circuitos, oculte as Tags das luminárias para
facilitar a visualização. Clique em uma TAG e utilize o comando HC para tal ação.
Selecione uma luminária – Clique em Força – Escolha o número de polos e a tensão do circuito.

Em Painel, escolha o quadro que alimentará o circuito:

Selecionando a mesma luminária será habilitada a aba “Circuitos elétricos” que permitirá a edição do
circuito:

Clique em Editar Circuito e selecione todos os elementos de iluminação que deseja acrescentar ao mesmo
circuito, inclusive os interruptores. Finalize em “Concluir edição do Circuito”.

Digite o comando HR para voltar a visualizar as TAGS. O número do circuito será indicado nas luminárias e
nos interruptores.
Outro recurso interessante a ser utilizado da aba “Analisar” é a verificação dos pontos desconectados do
projeto.

Depois de clicado no triângulo, ative a caixa “Elétrica” e aperte Ok.

Posicione o mouse sobre a luminária, e com a telca “tab” selecione o circuito:

Com o circuito selecionado, na barra propriedades Edite as informações do circuito como “Nome da
Carga”, “Tipo de fiação”. No “Tipo de Fiação” opte pela respectiva opção do circuito, entre iluminação ou
tomada. Repita o processo para todos os circuitos de iluminação.
Circuitos de Tomadas: Selecione uma tomada – Clique em Força – Escolha o número de polos e a
tensão do circuito. Na aba “Ferramentas” verifique o quadro que alimentará o circuito. Após esta
verificação, clique em “Editar Circuito”:

Selecione todos os pontos de tomadas do circuito, edite o nome e o tipo de fiação na barra de
propriedades, e clique em “Concluir Edição do Circuito”. Diferente dos interruptores, as tomadas ainda não
estão tagueadas. É preciso fazer a correta identificação. O correto é fazer duas identificações, uma para a
potência da tomada (para valores maiores que 100 VA) e outra para o número do circuito. Para selecionar
qual tipo de identificação a TAG se referirá, vá em Anotar – Identificador – Identificadores e símbolos
carregados:

O Revit, por padrão, utiliza dois números para circuitos bifásicos e três números para circuitos trifásicos.
Repita o processo para todos os circuitos de tomadas.
Complementando a Tabela de Cargas

Vá em Analisar – Tabela de Painéis – Escolha o painel – OK:

Escolha o modelo adequado de acordo com o padrão de energia adotado para o quadro:

As colunas que devem ser preenchidas manualmente são:

Fator de Correção de Agrupamento;

Fator de Correção por Temperatura;

Disjuntor;

Seção do Condutor Adotado;

Comprimento dos Circuitos.

O REVIT faz o balanceamento automático das cargas entre as fases envolvidas:


O número do circuito indica a posição do circuito no quadro. Portanto, se quisermos é possível
reposicionar o circuito para a posição desejada:

Após o posicionamento do circuito, trave a posição com:


Cálculo da Demanda

Dependerá da Concessionária de Energia

Inserção de Demandas de Cargas Específicas:

Sistema – Elétrica - Seta da aba Elétrica :

Clique em “Classificações de Carga” na aba “Cálculos de Carga”:

Há tabelas que permitem a edição direta de parâmetros do projeto como:

Tabela dos Circuitos: Permite a edição de Descrição, Disjuntor e Tipo de Instalação;

Cálculo de Potência Demandada: Permite a definição manual do Fator de Demanda.


Inserindo os Eletrodutos

Oculte o tag das luminárias. Trabalhe na Planta de piso: Planta Baixa.

Clicando em uma luminária, aparecerão os conectores disponíveis para “encaixar” os eletrodutos. Clique
com o botão direito em um condutor – Desenhar Conduite. Na aba Propriedades é possível escolher o
modelo do eletroduto:

Eletrodutos que irão para o Painel: Desenhe todos os eletrodutos antes de encaixá-los. Desligue a
simbologia do quadro na aba Propriedades para facilitar a visualização.
Eletrodutos entre paredes diferentes: Comece o eletroduto nas duas paredes e uma com o comando trim:

Eletroduto entre interruptor e tomada baixa: Utilize Vistas de Corte para facilitar a visualização. Também é
mais fácil trabalhar com o estilo visual “Estrutura de Arame”. Na barra de Propriedades da Vista do Corte,
em “Modelo de Vista” escolha a opção “Nenhum” :
Simbologia da Fiação Elétrica

Faremos a indicação da fiação a partir da fiação das cargas. Identificamos a fiação que chega na carga, por
meio de TAGS e posicionamos a simbologia no eletroduto.

Primeiro, configure as seguintes TAGS em Anotar – Identificador – Identificadores e símbolos carregados:

Iluminação elétrica – FNT;

Dispositivos de Ilmuminação – FN.

Posicione o mouse sobre a respectiva carga. Marque a opção “Chamada de Detalhe” e escolha a opção
“Extremidade Livre”. Na barra de “Propriedades”, escolha a fiação correspondente. Posicione a simbologia:

Quadro de Medição

Escolha o Quadro de Medição adequado e o tipo de eletroduto que interliga os quadros.

Desenhe o eletroduto do quadro de distribuição até o quadro de medição. Edite o raio de curvatura para
180° e o deslocamento ára -300mm:
Com o TAB selecione o eletroduto e, em Gráficos – Instalação do eletroduto - na barra Propriedades,
Escreva “Embutido no piso” para que o mesmo fique com a simbologia correta:

Defina o número mínimo de circuitos Reserva, de acordo com a norma. Na planta baixa, clique em:

Sistemas – Elétrica – Dispositivo – Ponto para Circuito Reserva:

Clique no ícone e crie um circuito. Selecione os símbolos e desligue a representação:

Crie o circuito de alimentação do Quadro de Distribuição. Interligue este circuito ao quadro de medição:
Crie a tabela de cargas do quadro de medição. Coloque a TAG da fiação do circuito alimentador e do
eletroduto:

Diagrama Unifilar

Trabalhe na planta: Diagramas – Documentação – Planta de piso: Diagrama Unifilar.

Posicione o mouse em cima dos circuitos e o selecione com o Tab.

Clique no comando “Converter” – Fiação em Arco:


Com o comando "Identificar por categoria" faça o Tagueamento de todos os circuitos:

Edite as informações de cada circuito, como fiação, potência e fase. Para colocar a representação dos
circuitos reservas vá em: Anotar – Símbolo – Unifilares Circuito Reserva – Circuito Terminal, e coloque os
circuitos reserva. Ainda com o comando “Símbolo” coloque a TAG “Dados do Painel” coma as respectivas
informações. Mova todos os circuitos para dentro da representação tracejada do painel:
Insira a simbologia do dispositivo DR. Ainda com o comando “símbolo” coloque a simbologia unifilar do
QDC. Esta simbologia vem com o disjuntor geral, com a fiação do circuito de alimentação e com o DPS.

Insira a simbologia do medidor de entrada. Dependendo do padrão da concessionária, os DPSs podem


estar no quadro de medição ou no quadro principal.

“Ajeite” a região de Corte e ative a opção “Recortar vista” na barra de propriedades.


Quantitativo da Fiação

Trabalhe na Vista 3D - Documentação - Vista 3D: 3D Projeto Elétrico.

Acerte uma posição que não “sobreponha” as peças e trave a Vista:

Oculte o link do projeto arquitetônico para facilitar a identificação da fiação.

Vá em Anotar – Identificar todos – Na linha “Identificadores de equipamento elétrico” selecione “ Tag Nº


do circuito em Tomada” e clique em aplicar. Todas as tomadas serão numeradas. Para ajeitar o
posicionamento da numeração, clique com o botão direito do Tag, selecione a opção selecionar todas as
instâncias visíveis na Vista:
Coloque a indicação dos circuitos como feito em planta baixa. Selecione o eletroduto e, na barra
“Propriedades”, indique a fiação que passa pelo mesmo:

Depois de todos os circuitos identificados, execute o comando HR para mostrar toda a tubulação.
Reposicione as identificações que ficarem sobrepostas às tubulações:
Separando os condutores por tipo de isolação

Selecione parte do seu projeto que corresponde aos eletrodutos das tomadas e interruptores da
instalação:

Na barra “Propriedades”, selecione apenas a opção “Conduite”. Ainda na barra “Propriedades” em “Tipo
de Condutor” descreva o respectivo modelo do condutor.

Faça a descrição para todos os tipos de cabos existentes.

Em “Tabelas/Quantidades” há uma tabela chamada “Quantidade de Cabos em Metros”. É possível verificar


o quantitativo dos mesmos por estas tabelas. Na barra “Propriedades” em “Campos” é possível
habilitas/esconder colunas de cabos que devem participar da tabela. Em “Filtro” é possível filtrar os cabos
de acordo com o material da isolação. Faça uma tabela para cada tipo de cabo:
Na barra “Propriedades” em “Campos” – “Comprimento Calculado” – Edite o parâmetro de acordo com a
porcentagem de “sobra” que deseja para o cálculo: 20% = 1,2, por exemplo:

Quantitativo dos Disjuntores

Duplique a vista “Vista 3D: 3D Projeto Elétrico” e renomeie. Selecione o quadro e clique no comando
“Caixa de Seleção”:

Na opção “Modelo de vista” na barra Propriedades, escolha a opção “3D Painel”.


Selecionando o quadro, na barra Propriedades aparecerá as posições livres que estão disponíveis para se
instalar os disjuntores. Coloque os disjuntores de acordo com a disposição desejada. Cada posição
corresponde a 1 polo do circuito. Verifique no diagrama unifilar e na tabela de circuitos quais são os
disjuntores utilizados.

Sugestão para a montagem das Pranchas

Prancha 01: Tabelas, Diagrama Unifilar e Detalhes Construtivos (vista 3D do quadro, legendas, notas
gerais). Na aba “Navegador de projeto”, clique e arraste para a folha os elementos que devem compor a
folha.

Prancha 02: Planta Baixa, Lista de Materiais e Quantitativos de cabos.

Prancha 03: 3D do Projeto Elétrico.