Você está na página 1de 11

ESCOLA BANDEIRANTE

O(A) senhor(a) foi convidado(a) a realizar uma Avaliação Ergonômica do Trabalho – AET
dos professores da escola de ensino fundamental Bandeirante.

O(A) senhor(a), com base nas informações da escola, deverá apresentar: 1º identificar os
problemas (listá-los); 2º a metodologia que será aplicada para resolver os problemas identificados;
3º resultados esperados; 4º benefícios diretos e indiretos da solução dos problemas; 5º
investimento necessário.

A Escola de ensino fundamental Bandeirante está situada no entroncamento de duas ruas


de grande movimento principalmente caminhões. Por sorte o horário de maior fluxo não coincide
com o horário de entrada e saída dos alunos, e sim no turno corrido de aula – onde a trepidação
se faz sentir nas salas de aula e o som chega nos horários de maior movimento a 68db(a).

Como a escola está num entroncamento, não há local para os carros estacionarem no
horário de entrada e de saída o que provoca engarrafamentos e conflitos com a vizinhança. A
escola possui um grande estacionamento a cerca de 180m da escola, mas os pais não o utilizam.

A Escola possui 22 salas de aula divididas em três andares e atende as crianças do ensino
infantil até o 9º ano do ensino fundamental, com as seguintes características:

• Pé direito é de cerca de 2,20m.


• Portas com largura de 0,70m.
• As salas de aula possuem uma metragem de 35m².
• Cada sala tem em média 28 alunos.
• As salas são servidas por ventiladores com acionamento na própria sala de aula.
• O primeiro andar é destinado as crianças do ensino infantil com seis salas com
banheiros infantis e um parquinho. O índice de iluminamento médio das salas é de 400
lux e do corredor é de 140 lux.
• No segundo andar possui 12 salas e dois banheiros (um masculino e um feminino) com
6 sanitários em cada um deles. O índice de iluminamento médio das salas é de 410 lux
e do corredor é de 160 lux.
• No terceiro andar temos 5 salas de aula e as salas administrativas e a sala dos
professores. O índice de iluminamento médio das salas é de 380 lux e do corredor é de
260 lux, e das salas administrativas o índice é de 560 lux.
• O prédio é servido por um elevador com capacidade máxima de 12 pessoas, as
professoras basicamente preferem usar das escadas, pois o elevador ou está sendo
usado pela área de manutenção ou pelos alunos.
• Os pisos e paredes são bem conservados, não havendo problemas de manutenção e
de infraestrutura.
• A escada de acesso aos andares é interna e tem largura de 2,00m, com patamar de 15cm,
feita de mármore já desgastado pelo uso.

• Em cada andar existe um filtro de garrafão no corredor, e fica um garrafão cheio do lado,
para o caso de acabar um dos professores ou pessoal da limpeza possa repor e os alunos não
ficarem sem água (normalmente quem faz a troca são as professoras).

• Somente existe banheiro para os funcionários no último andar, sendo os mesmos unissex,
são três aparelhos sanitários.

• A escola possui 35 professores, sendo 33 mulheres – destas 8 são exclusivas do ensino


infantil, e dois homens. Possui ainda 7 funcionários administrativos todos mulheres e sete vigias
em regime de plantão 24/36.

• A escola é cercada por um jardim interno onde predomina uma planta denominada “coroa
de cristo” pela quantidade de espinho que a planta possui.

• A escola possui uma piscina com cerca de 80m² de lâmina de água, com profundidade
média de 0,70m, e é tratada pelo sistema de gás cloro.

• A piscina está dentro de uma estrutura coberta, não há vestiário para os alunos, eles se
utilizam dos banheiros do andar térreo.

• As aulas na piscina são monitoradas pelas próprias professoras da turma, com a ajuda de
um salva vida.

Todos os professores cumprem jornada completa, isto é, entram às 7h e saem às 18h, atendendo
o turno matutino e vespertino, com duas horas de almoço. Os professores realizam sua
coordenação pedagógica na própria escola na sala dos professores, em um dia da semana
específico. É comum como a todos os professores, levar as atividades para correção para casa,
ampliando em muita sua jornada efetiva de trabalho, sem a necessária remuneração, o que implica
em um turno noturno, e que para as casadas gera uma terceira ou quarta jornada.

A escola é toda monitorada por câmeras de vigilância, inclusive nas salas de aula para os alunos
de educação infantil – para que os pais possam acompanhar seus filhos, o que gera diversos
atritos com as professoras com relação a condução das mesmas em sala de aula.

A escola é tradicional em sua essência, computadores somente na administração e dois na sala de


professores. Os professores ministram as aulas com giz e quadro negro. Nas salas somente
existem uma televisão e um aparelho de DVD, não há nenhuma outra mídia disponível para os
professores – projetor, tablets, etc... Alguns professores, com melhores condições levam os seus
próprios aparelhos, pois isso otimizam as suas aulas, mas criam uma disputa velada com os
demais professores, pois estes professores não precisam gastar o mesmo tempo para preparar as
suas aulas e não se degastam para escrever no quadro.

OBS: VEJA O EXEMPLO NA APOSTILA BETA DE ERGONOMIA DISPONIBILIZADA NA


BIBLIOTECA.

Avaliação Ergonômica do Trabalho – AET dos professores da escola de


ensino fundamental Bandeirante

A presente Avaliação Ergonômica do Trabalho – AET dos professores da escola de ensino


fundamental Bandeirante teve como seguimento as seguintes etapas:

1º identificação e apresentação dos problemas detectados;


2º Apresentação da metodologia que deverá ser aplicada para resolver os problemas identificados;
3º Apresentação dos resultados esperados;
4º Indicação dos benefícios diretos e indiretos da solução dos problemas;
5º Investimento necessário para implantação do sugerido

1. Análise da demanda:
1.1.População:
1.1.1. O objeto de avaliação e análise é sobre todas as atividades da jornada de trabalho
dos professores, sendo analisado desde seus horários de trabalho até mesmo o
momento de descanso;
1.1.2. A escola possui 35 professores, sendo 33 mulheres e 2 homens;
1.1.3. O turno de trabalho se dá das 07:00h às 18:00h com intervalo de 2:00h para o
almoço, não sendo especificado o horário reservado para almoço.

1.2.Dimensão Institucional:
1.2.1. Produto: Ensino lecionado pelos professores aos alunos.
1.2.2. Serviços: Os professores realizam atividades diversas de ensino voltada para aos
alunos;
1.2.2.1. Aulas ministradas com giz e quadro negro
1.2.2.2. Salas possuem apenas como mídia disponível uma televisão e uma aparelho
de DVD, sendo assim alguns professores acabam levando seus equipamentos
(Tablet e computadores) para tentar otimizar o tempo gasto nas aulas.
1.2.2.3. Desvio de função como monitoras, acompanhando as aulas na piscina;
1.2.2.4. Correção de provas em casa (ampliando jornada efetiva de trabalho);
1.2.2.5. Reposição frequente do Galão de água feito pelos professores, não sendo
realizado em sua maioria pelo pessoal de limpeza;
1.2.2.6. Aulas monitoradas Atritos com pais de alunos devido monitoramento de
atividades por câmeras de vigilância nas salas de aula.

1.2.3. Exigência de Qualidade:


1.2.3.1. A ergonomia está preocupada com os aspectos humanos do trabalho em
qualquer situação onde este é realizado. Normalmente os ambientes escolares
são desassistidos de estudos/laudos ergonômicos e consequentemente não
seguem as indicações contidas na legislação de forma a identificar os problemas
sejam físicos, cognitivos e/ou organizacionais.
A qualidade ergonômica para os professores é de suma importância para o
empreendimento (escola), sendo assim fundamental a qualidade do ambiente de
trabalho e os serviços prestados para estes profissionais, pois os mesmos geram
lucro direto para a empresa.

1.2.4. Políticas de Gestão:


1.2.4.1. Não foi especificado no texto a existência de políticas internas.

1.2.5. Perfil Epidemiológico:


1.2.5.1. Não há um perfil epidemiológico estabelecido e nem descrito, no entanto
pode ser notado condições que se replicam para os demais professores como, o
uso do quadro negro com giz escolar que segundo especialistas em alergia e
imunologia associam o uso do giz escolar com diversas doenças respiratórias que
acometem uma grande parte dos professores.
Situações de stress emocional causados pelo enfrentamento com os pais devido
as aulas serem monitoradas por câmeras.
Alguns professores podem apresentar um maior desgaste físico e emocional para
preparar as aulas e repassa-las no quadro negro com giz escolar permanecendo
maior tempo de pé podendo assim causar dores lombares, tendo em vista de se
tratar de uma escola “tradicional em sua essência” não dando suporte de mídia
nas aulas.

2. Análise Global da Empresa no seu contexto das condições, técnicas, econômicas e


sociais:
2.1.Conforme relatado pode ser verificado que os professores realizam tarefas que não faz
parte da atividade profissional, como o carregamento de galões de água para reposição do
fornecimento do bebedouro, podendo a obrigatoriedade desta tarefa ser caracterizado
como um desvio de função já que existem profissionais de limpeza contratados e com
escopo para esta atividade.
Falta de estrutura de trabalho, fazendo com que os professores ainda façam o uso de giz
escolar para aplicação de aulas, podendo ocasionar irritações e alergias, gerando
afastamentos por doenças ocupacionais. A precária estrutura de trabalho também faz com
que alguns professores utilizem materiais próprios para complemento de seu trabalho.
A distância percorrida até o banheiro também é um ponto crítico, pois os sanitários para
funcionários foram estabelecidos terceiro andar da edificação, além de não atender as
NRs 17 e 24 por se tratarem de sanitários unissex.
As escadas além de estarem bastante desgastado pelo uso, possuem patamares fora dos
padrões estabelecidos pela NBR 9050 que indicam que os patamares devem ter no
mínimo 28cm.
As salas possuem incidência de som externo com valor de 68dB(A), fora dos padrões,
sendo o valor determinado pela NBR 10152 o nível de ruído aceitável para efeito de
conforto deverá estar entre 40 e 50 (A) e a curva de avaliação de ruído (NC) de valor não
superior a 35 e 45dB.
Conforme o Projeto de Adequação de Prédios Escolares – PAPE, que é um manual para
Adequação de Prédios Escolares, desenvolvido pelo Ministério da Educação - Fundo de
Desenvolvimento da Escola – FNDE no ano de 2006, o pé direito das instituições de
ensino deve ter mínimo 2,60 m de altura.
Todos os professores que atuam na escola entram as 07:00 e saem às 18:00 com direito a
duas horas de almoço, representando assim turnos de 9 horas trabalhadas totalizando
assim 45 horas semanais, quando por lei os professores possuem um turno máximo de 40
horas por semana.

3. Análise da População de Trabalho:


3.1.Todos os professores que atuam na escola realizam suas atividades laborais de 07:00h
até às 18:00h, tendo 02:00h de almoço/ descanso, totalizando 9 horas trabalhadas
diariamente dentro do ambiente escolar

4. Definição das situações de trabalho a serem estudadas:


4.1.Serão avaliados todos os processos de trabalho sob a luz da NR17, nos aspectos contidos
no item 17.1.1.

5. Descrição das tarefas e atividades:


5.1.Tarefas:
5.1.1. Não há descrição das tarefas, somente a ordem macro, o que já define o trabalho do
professor, que é dar aula.

5.2.Atividades:
5.2.1. As obrigações (objetivo da escola) são realizadas diariamente, inclusive as
atividades de coordenação pedagógica e planejamento das aulas.
5.2.2. Também deve ser levado em conta que é comum levar atividades para correção
para casa.

6. Análise das Atividades – elemento central de estudo


6.1.Aqui é sempre grande a chance de confundir os lócus onde se encaixa cada problema
identificado, o que pode atrapalhar a análise efetiva do relatório e a implantação das
recomendações. Assim a partir deste ponto é aconselhável (minha lógica de trabalho
profissional) de segregar nas mesmas condições/grupos que impõem a NR17.

6.2.Levantamento:
6.2.1. Não se verifica na atividade do setor o levantamento de peso, não havendo
necessidade de análise ergonômica sob este aspecto.

6.3.Transporte e descarga de materiais:


6.3.1. Não se verifica na atividade o levantamento de peso, não havendo necessidade de
análise ergonômica sob este aspecto.
Obs.: No ponto de vista do avaliador não faz parte da atividade profissional carregamento
de garrafão de água para reposição, podendo a obrigatoriedade desta tarefa ser
caracterizado como um desvio de função já que existem profissionais de limpeza
contratados e com escopo para esta atividade.

6.4.Mobiliário:
6.4.1. Banheiro para professores pouco acessíveis, estando estabelecido no último andar,
ou seja, terceiro andar da edificação.
6.4.2. Banheiro para professores em desacordo com a NR- 17, item 7.1.
6.4.3. Escadas de acesso com patamares de 0,15m, estando fora do recomendado pela
NBR 9050:2015, como mínimo de 0,28 m.

6.5.Equipamentos:
6.5.1. Equipamentos de som e vídeo obsoletos e em pouca quantidade
6.5.2. Bebedouro com uso de galão de água.
6.5.3. Falta de equipamentos de mídia para dar aulas e computadores para pesquisas
diversas;

6.6.Condições Ambientais:
6.6.1. Iluminação dentro dos padrões estabelecidos;
6.6.2. Nível de ruído de 68dB(A), fora dos padrões, sendo o valor determinado pela NBR
10152 o nível de ruído aceitável para efeito de conforto deverá estar entre 40 e 50 (A)
e a curva de avaliação de ruído (NC) de valor não superior a 35 e 45dB.
6.6.3. Trepidação se faz sentir nas salas de aula (Não informado o quantitativo)
6.6.4. Pé direito é de cerca de 2,20m, estando fora do padrão conforme o Projeto de
Adequação de Prédios Escolares – PAPE, que é um manual para Adequação de Prédios
Escolares, desenvolvido pelo Ministério da Educação - Fundo de Desenvolvimento da
Escola – FNDE no ano de 2006, o pé direito das instituições de ensino deve ter mínimo
2,60 m de altura. Recomenda-se nas regiões mais quentes, ou quando for possível, o
pé-direito de 3,00m;
6.6.5. O uso do quadro negro com giz escolar que segundo especialistas em alergia e
imunologia associam o uso do giz escolar com diversas doenças respiratórias que
acometem uma grande parte dos professores.

6.7.Organização de Trabalho.
6.7.1. Divisão de tarefas efetivada de forma aleatória entre os próprios colegas;
6.7.2. Processo decisório individual, dependendo do perfil, dos valores, habilidades e
costumes dos funcionários do setor.
6.7.3. Professores fazendo o papel de monitores, acompanhando as aulas na piscina;
6.7.4. Correção de provas em casa (ampliando jornada efetiva de trabalho);

6.8.Diagnóstico.
6.8.1. A escola aparenta deficiência em sua gestão e pouca preocupação com as condições
de trabalho e qualidade de vida dos seus professores, como:

• Excesso de horas trabalhadas diária e semanal devido a deficiência no efetivo;


• Deficiência de controle e organização das atividades do profissional de manutenção
que não realizam a reposição da água nos bebedouros, fazendo com que os
professores realizam esta tarefa;
• Falta de equipamentos para melhor composição das aulas;
• Falta de banheiros para os professores nos demais andares, fazendo com que os
mesmos sigam até o terceiro pavimento para realizar suas necessidades, além dos
sanitários serem para ambos os sexos.
• Escadas de acesso com patamares de 0,15m, estando fora do recomendado pela
NBR 9050:2015, como mínimo de 0,28 m.
• Exposição dos professores sem cobertura da escola mediante atritos entre pais e
professoras devido as aulas monitoradas por câmeras de vigilância.
6.9.Recomendações.
6.9.1. As recomendações serão apresentadas em um quadro de situação, onde se
apresentará o problema, indicar as possíveis soluções, o custo desta implementação e
o resultado esperado.
Benefícios diretos e
Problemas identificados Metodologia / Recomendação Resultados esperados indiretos da solução dos Investimento necessário.
problemas

Atender aos parâmetros estabelecidos na Melhora a condição ambiental, O isolamento acústico nas Custo Alto – revestimento
NR17 – Para as atividades relacionadas favorece a concentração e a salas de aula transforma acústico com material
Nível de Ruído com na NBR 10152, ruído aceitável para efeito atenção as aulas, amplia a ambiente em um lugar absorvente de som no interior,
68dB(A) de conforto deverá estar entre 40 e 50 (A) possibilidade de aumento da muito mais confortável, tipo lã de vidro, lã de rocha,
e a curva de avaliação de ruído (NC) de produtividade tanto do professor tranquilo e aconchegante espuma de poliuretano ou
Condições valor não superior a 35 e 45dB. quanto do aluno borracha
Ambientais
Redução de alergias, de
afastamento para tratamentos. Menor custo para limpeza
Uso de giz escolar para o Troca dos quadros negros para quadro Baixo custo – Troca dos
das salas devido a menor
quadro negro branco com uso de canetas. quadros
Maior agilidade para escrever e quantidade de poeira.
apagar,

Mobiliário Menor deslocamentos dos


professores, evitando
Banheiro para professores assim o cansaço.
Instalação de Banheiros exclusivos nos Menos tempo de professor fora da Custo Alto – Construção dos
localizados apenas no 3°
outros andares sala para uso do banheiro. banheiros
andar Melhoria do processo
produtivo, com eliminação
de dores lombares.

Banheiro Unissex para Instalação de Banheiros separados por Atendimento de Norma Ter ambientes sanitários Custo Alto – Construção dos
funcionários sexo Regulamentadora NR-17 e NR-24 separadas por sexo banheiros
mantendo a privacidade.
Favorece a produtividade,
evita acidentes mecânicos.
Escadas com patamar de Adequação da escada para patamares de Custo Alto – Demolição e
Redução do risco de acidentes. Ação imposta pela
0,15m no mínimo 0,28m conforme NBR construção de novas escadas
legislação – ação
obrigatória, independente
dos ganhos apresentados

Equipamentos de som e Fornecer maior potencial e Custo médio – Aquisição de


Menor demora nas atividades
Troca por equipamentos mais modernos dinâmica na ministração equipamentos de Mídia
vídeo obsoletos e em extras
das aulas (projetor, tabletes, etc.)
pouca quantidade
Reposição de galões de
Equipamentos água, feito pelos Redução de custo, visto
Alterar por sistema de bebedouros com
professores, quando estes Redução de tarefas dadas aos que a água encanada é Baixo custo – troca dos
ligação direta de água, sem necessidade
percebem que está professores ligeiramente mais barata bebedouros.
do uso de galões.
acabando a água para os que a comprada em galão.
alunos.

Professores fazendo o Menor risco de acidente, visto que


Contratar supervisor para apoio as aulas
papel de monitores, as turmas são demasiadamente Custo médio – Contratar
na piscina, somente o salva vidas não dá Melhor divisão das tarefas
acompanhando as aulas na grandes para apenas dois supervisor para apoio
este suporte
piscina profissionais tomares conta.
Organização
Custo médio – visto que a
de Trabalho Melhor qualidade de vida
contratação por turno menor
Cumprimento normal do horário e dos professores fora do
Correção de provas em Redução da jornada de trabalho com a reduz o custo de cada
tarefas durante horário de horário de trabalho.
casa contração de profissionais por turnos. professor
expediente
Melhor divisão das tarefas