Você está na página 1de 263

ENEM

RESOLUÇÃO DE
QUESTÕES
TESTES COMENTADOS

Ciências da Natureza e suas Tecnologias Prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias...........01


Linguagens, Códigos e suas Tecnologias............................................................................................63
Matemática e suas Tecnologias..........................................................................................................145
Ciências Humanas e suas Tecnologias..............................................................................................209
PROVAS ANTERIORES
Um farol usa uma lâmpada de gás halogênio de 55 W de po-
tência que opera com 36 V.
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS
Os dois faróis são ligados separadamente, com um fusível para
TECNOLOGIAS PROVA DE CIÊNCIAS
cada um, mas, após um mau funcionamento, o motorista passou a
HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS conectá-los em paralelo, usando apenas um fusível. Dessa forma,
admitindo-se que a fiação suporte a carga dos dois faróis, o menor
valor de fusível adequado para proteção desse novo circuito é o
Questão 01 a) azul.
Em nosso cotidiano, utilizamos as palavras “calor” e “tem- b) preto.
peratura” de forma diferente de como elas são usadas no meio c) laranja.
científico. Na linguagem corrente, calor é identificado como “algo d) amarelo.
quente” e temperatura mede a “quantidade de calor de um corpo”. e) vermelho.
Esses significados, no entanto, não conseguem explicar diversas
situações que podem ser verificadas na prática. Resolução - Alternativa “C”

Do ponto de vista científico, que situação prática mostra a li- Para cada farol, temos: P = U I
mitação dos conceitos corriqueiros de calor e temperatura?
a) A temperatura da água pode ficar constante durante o 55 = 36I
tempo em que estiver fervendo. I \ 1,53A
b) Uma mãe coloca a mão na água da banheira do bebê para
verificar a temperatura da água. Para a ligação em paralelo, a corrente total será:
c) A chama de um fogão pode ser usada para aumentar a Itotal = 2I \ 3,06A
temperatura da água em uma panela.
d) A água quente que está em uma caneca é passada para O fusível adequado de menor corrente admissível é o laran-
outra caneca a fim de diminuir sua temperatura. ja, que suporta até 5,0A.
e) Um forno pode fornecer calor para uma vasilha de água
Questão 03
que está em seu interior com menor temperatura do que a dele.
As ondas eletromagnéticas, como a luz visível e as ondas de
rádio, viajam em linha reta em um meio homogêneo. Então, as
Resolução - Alternativa “A”
ondas de rádio emitidas na região litorânea do Brasil não alcança-
Quando, durante o processo de ebulição (temperatura à
riam a região amazônica do Brasil por causa da curvatura da Terra.
qual a aplicação de mais calor a um líquido não provoca qual-
Entretanto sabemos que é possível transmitir ondas de rádio entre
quer aumento de temperatura e o líquido se converte em vapor),
essas localidades devido à ionosfera.
a água recebe calor e sua temperatura permanece constante, fica
evidenciada a falha do modelo apresentado em que a temperatu- Com ajuda da ionosfera, a transmissão de ondas planas entre o
ra mede a quantidade de calor do corpo. litoral do Brasil e a região amazônica é possível por meio da
Questão 02 - C a) reflexão.
Todo carro possui uma caixa de fusíveis, que são utilizados b) refração.
para proteção dos circuitos elétricos. Os fusíveis são constituí- c) difração.
dos de um material de baixo ponto de fusão, como o estanho, por d) polarização.
exemplo, e se fundem quando percorridos por uma corrente elé- e) interferência.
trica igual ou maior do que aquela que são capazes de suportar.
O quadro a seguir mostra uma série de fusíveis e os valores de Resolução - Alternativa “A”
corrente por eles suportados. Para a transmissão das ondas eletromagnéticas na atmosfe-
ra, o fenômeno fundamental é a reflexão das ondas na ionosfera.
Fusível Corrente Elétrica (A) A reflexão de uma onda ocorre após incidir num meio de ca-
racterísticas diferentes e retornar a se propagar no meio inicial.
Qualquer que seja o tipo da onda considerada, o sentido de seu
Azul 1,5
movimento é invertido. Porém o módulo de sua velocidade não se
altera. Isto decorre do fato de que a onda continua a se propagar
Amarelo 2,5 no mesmo meio

Laranja 5,0 Questão 04


A cárie dental resulta da atividade de bactérias que degradam
os açúcares e os transformam em ácidos que corroem a porção
Preto 7,5 mineralizada dos dentes. O flúor, juntamente com o cálcio e um
açúcar chamado xilitol, agem inibindo esse processo. Quando não
Vermelho 10,0 se escovam os dentes corretamente e neles acumulam-se restos de
alimentos, as bactérias que vivem na boca aderem aos dentes, for-

Didatismo e Conhecimento 1
PROVAS ANTERIORES
mando a placa bacteriana ou biofilme. Na placa, elas transformam Resolução - Alternativa “B”
o açúcar dos restos de alimentos em ácidos, que corroem o esmalte
do dente formando uma cavidade, que é a cárie. Vírus da febre amarela Vacina
Vale lembrar que a placa bacteriana se forma mesmo na au-
sência de ingestão de carboidratos fermentáveis, pois as bactérias
Soro
possuem polissacarídeos intracelulares de reserva.
Disponível em: http://www.diariodasaude.com.br. Picada de cobra peçonhenta antiofídico
Acesso em: 11 ago. 2010 (adaptado).
cárie 1. destruição de um osso por corrosão progressiva. Leptospira sp (infecção
* cárie dentária: efeito da destruição da estrutura dentária por bacteriana) Antibiótico
bactérias.
HOUAISS, Antônio. Dicionário eletrônico. Versão 1.0. Questão 06 - C
Editora Objetiva, 2001 (adaptado). Em visita a uma usina sucroalcooleira, um grupo de alunos
pôde observar a série de processos de beneficiamento da cana-de
A partir da leitura do texto, que discute as causas do apareci- -açúcar, entre os quais se destacam:
mento de cáries, e da sua relação com as informações do dicioná- 1. A cana chega cortada da lavoura por meio de caminhões e é
rio, conclui-se que a cárie dental resulta, principalmente, de despejada em mesas alimentadoras que a conduzem para as moen-
das. Antes de ser esmagada para a retirada do caldo açucarado,
a) falta de flúor e de cálcio na alimentação diária da popu-
toda a cana é transportada por esteiras e passada por um eletroímã
lação brasileira.
para a retirada de materiais metálicos.
b) consumo exagerado do xilitol, um açúcar, na dieta ali-
2. Após se esmagar a cana, o bagaço segue para as caldei-
mentar diária do indivíduo. ras, que geram vapor e energia para toda a usina.
c) redução na proliferação bacteriana quando a saliva é des- 3. O caldo primário, resultante do esmagamento, é pas-sado
balanceada pela má alimentação. por filtros e sofre tratamento para transformar-se em açúcar refina-
d) uso exagerado do flúor, um agente que em alta quantida- do e etanol.
de torna-se tóxico à formação dos dentes.
e) consumo excessivo de açúcares na alimentação e má hi- Com base nos destaques da observação dos alunos, quais ope-
gienização bucal, que contribuem para a proliferação de bactérias. rações físicas de separação de materiais foram realizadas nas eta-
pas de beneficiamento da cana-de-açúcar?
Resolução - Alternativa “E” a) Separação mecânica, extração, decantação.
A placa bacteriana é uma espécie de película composta de b) Separação magnética, combustão, filtração.
bactérias vivas e de resíduos alimentares que se depositam sobre c) Separação magnética, extração, filtração.
e entre os dentes. Ela é cariogênica quando bactérias capazes d) Imantação, combustão, peneiração.
de causar a doença cárie estão presentes na sua composição. O e) Imantação, destilação, filtração.
excessivo consumo de açúcares aliado à falta de higienização
bucal são fatores causadores da cárie dental. Resolução - Alternativa “C”
As operações físicas de separação de materiais nas etapas de
Questão 05 beneficiamento da cana-de-açúcar são:
A vacina, o soro e os antibióticos submetem os organismos a 1) Separação magnética: “toda a cana é transportada por
processos biológicos diferentes. Pessoas que viajam para regiões esteiras e passada por um eletroímã para a retirada de materiais
em que ocorrem altas incidências de febre amarela, de picadas de metálicos.
cobras peçonhentas e de leptospirose e querem evitar ou tratar pro- 2) Extração: a cana é esmagada para a retirada do caldo
blemas de saúde relacionados a essas ocorrências devem seguir açucarado.
determinadas orientações. 3) Filtração: o caldo primário é passado por filtros.
Ao procurar um posto de saúde, um viajante deveria ser orien-
Questão 07
tado por um médico a tomar preventivamente ou como medida de
Com o objetivo de se testar a eficiência de fornos de micro-on-
tratamento
das, planejou-se o aquecimento em 10°C de amostras de diferentes
a) antibiótico contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico
substâncias, cada uma com determinada massa, em cinco fornos
caso seja picado por uma cobra e vacina contra a leptospirose. de marcas distintas. Nesse teste, cada forno operou à potência má-
b) vacina contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico xima.
caso seja picado por uma cobra e antibiótico caso entre em contato
com a Leptospira sp. O forno mais eficiente foi aquele que
c) soro contra o vírus da febre amarela, antibiótico caso seja a) forneceu a maior quantidade de energia às amostras.
picado por uma cobra e soro contra toxinas bacterianas. b) cedeu energia à amostra de maior massa em mais tempo.
d) antibiótico ou soro, tanto contra o vírus da febre amarela c) forneceu a maior quantidade de energia em menos tempo.
como para veneno de cobras, e vacina contra a leptospirose. d) cedeu energia à amostra de menor calor específico mais
e) soro antiofídico e antibiótico contra a Leptospira sp e lentamente.
vacina contra a febre amarela caso entre em contato com o vírus e) forneceu a menor quantidade de energia às amostras em
causador da doença. menos tempo.

Didatismo e Conhecimento 2
PROVAS ANTERIORES
Resolução - Alternativa “C” Certas práticas agrícolas aceleram a erosão do solo, provocando o
Potência é a grandeza que determina a quantidade de ener- transporte de fósforo para sistemas aquáticos, que fica imobilizado
gia concedida por uma fonte a cada unidade de tempo. Noutros nas rochas.
termos, potência é a rapidez com a qual uma certa quantidade Ainda, a colheita das lavouras e o transporte dos restos ali-
de energia é transformada ou é a rapidez com que o trabalho mentares para os lixões diminuem a disponibilidade dos íons no
é realizado.A potência é definida como a razão entre a energia solo. Tais fatores têm ameaçado a sustentabilidade desse íon.
transferida e o tempo gasto, isto é, é a rapidez com que a energia
é transferida. A potência será máxima quando transmitirmos a Uma medida que amenizaria esse problema seria:
maior quantidade de energia em menos tempo. a) Incentivar a reciclagem de resíduos biológicos, utilizando
dejetos animais e restos de culturas para produção de adubo.
Questão 09 b) Repor o estoque retirado das minas com um íon sintético
Júpiter, conhecido como o gigante gasoso, perdeu uma das de fósforo para garantir o abastecimento da indústria de fertilizantes.
suas listras mais proeminentes, deixando o seus hemisfério sul es- c) Aumentar a importação de íons fosfato dos países ricos
tranhamente vazio. Observe a região em que a faixa sumiu, desta- para suprir as exigências das indústrias nacionais de fertilizantes.
cada pela seta. d) Substituir o fósforo dos fertilizantes por outro elemento
com a mesma função para suprir as necessidades do uso de seus íons.
e) Proibir, por meio de lei federal, o uso de fertilizantes com
fósforo pelos agricultores, para diminuir sua extração das reservas
naturais.

Resolução - Alternativa “A”


A restituição de íons fosfatos nos ecossistemas agrícolas
pode ser realizada pela reciclagem de substâncias orgânicas
(restos vegetais e animais).

Questão 11
O texto “O vôo das Folhas” traz uma visão dos índios Ticunas
Disponível em: http://www.inovacaotecnologica.com.br. Acesso
para um fenômeno usualmente observado na natureza:
em 12 maio 2010 (adaptado).
O vôo das Folhas
A aparência de Júpiter é tipicamente marcada por duas faixas
Com o vento as folhas se movimentam. E quando caem no
escuras em sua atmosfera – uma no hemisfério norte e outra no
chão ficam paradas em silêncio.
hemisfério sul. Como o gás está constantemente em movimento,
Assim se forma o ngaura. O ngaura cobre o chão da floresta,
o desaparecimento da faixa no planeta relaciona-se ao movimento
enriquece a terra e alimenta as árvores. As folhas velhas morrem
das diversas camadas de nuvens em sua atmosfera. A luz do Sol, para ajudar o crescimento das folhas novas.
refletida nessas nuvens, gera a imagem que é captada pelos teles- Dentro do ngaura vivem aranhas, formigas, escorpiões, cen-
cópios, no espaço ou na Terra. topeias, minhocas, cogumelos e vários tipos de outros seres muito
pequenos. As folhas também caem nos lagos, nos igarapés e igapós,
O desaparecimento da faixa sul pode ter sido determinado por
uma alteração A natureza segundo os Ticunas/Livro das Árvores.
a) na temperatura da superfície do planeta. Organização Geral dos Professores Bilíngues Ticunas, 2000.
b) no formato da camada gasosa do planeta.
c) no campo gravitacional gerado pelo planeta. Na visão dos índios Ticunas, a descrição sobre o ngaura permi-
d) na composição química das nuvens do planeta. te classificá-lo como um produto diretamente relacionado ao ciclo
e) na densidade das nuvens que compõem o planeta. a) da água.
b) do oxigênio.
Resolução - Alternativa “E” c) do fósforo.
A faixa corresponde à reflexão da luz do Sol na camada de d) do carbono.
nuvens em sua atmosfera. Como o gás está em constante movi- e) do nitrogênio.
mento, pode haver uma redistribuição das densidades das nu-
vens na região sul do planeta e o consequente desaparecimento Resolução - Alternativa “E”
desta faixa por redução de sua densidade. O processo pelo qual o nitrogênio circula através das plan-
tas e do solo pela ação de organismos vivos é conhecido como
Questão 10 Ciclo do Nitrogênio. O texto refere-se ao ciclo do nitrogênio. A
O fósforo, geralmente representado pelo íon de fosfato (PO4– decomposição de matéria orgânica leva à produção de nitratos.
3
), é um ingrediente insubstituível da vida, já que é parte consti-
tuinte das membranas celulares e das moléculas do DNA e do tri- Questão 12
fosfato de adenosina (ATP), principal forma de armazenamento de A lavoura arrozeira na planície costeira da região sul do Bra-
energia das células. O fósforo utilizado nos fertilizantes agrícolas sil comumente sofre perdas elevadas devido à salinização da água
é extraído de minas, cujas reservas estão cada vez mais escassas. de irrigação, que ocasiona prejuízos diretos, como a redução de

Didatismo e Conhecimento 3
PROVAS ANTERIORES
produção da lavoura. Solos com processo de salinização avançado Questão 14
não são indicados, por exemplo, para o cultivo de arroz. As plantas Sob pressão normal (ao nível do mar), a água entra em ebu-
retiram a água do solo quando as forças de embebição dos tecidos lição à temperatura de 100 °C. Tendo por base essa informação,
das raízes são superiores às forças com que a água é retida no solo. um garoto residente em uma cidade litorânea fez a seguinte expe-
WINKEL, H.L.; TSCHIEDEL, M. Cultura do arroz: salini- riência:
zação de solos em cultivos de arroz. • Colocou uma caneca metálica contendo água no fogareiro
Disponível em: http//agropage.tripod.com/saliniza.hml.
do fogão de sua casa.
Acesso em: 25 jun. 2010 (adaptado)
• Quando a água começou a ferver, encostou cuidadosamente
A presença de sais na solução do solo faz com que seja dificul- a extremidade mais estreita de uma seringa de injeção, desprovida
tada a absorção de água pelas plantas, o que provoca o fenômeno de agulha, na superfície do líquido e, erguendo o êmbolo da serin-
conhecido por seca fisiológica, caracterizado pelo(a) ga, aspirou certa quantidade de água para seu interior, tapando-a
a) aumento da salinidade, em que a água do solo atinge uma em seguida.
concentração de sais maior que a das células das raízes das plantas, • Verificando após alguns instantes que a água da seringa ha-
impedindo, assim, que a água seja absorvida. via parado de ferver, ele ergueu o êmbolo da seringa, constatando,
b) aumento da salinidade, em que o solo atinge um nível intrigado, que a água voltou a ferver após um pequeno desloca-
muito baixo de água, e as plantas não têm força de sucção para mento do êmbolo.
absorver a água.
c) diminuição da salinidade, que atinge um nível em que as Considerando o procedimento anterior, a água volta a ferver
plantas não têm força de sucção, fazendo com que a água não seja porque esse deslocamento
absorvida.
a) permite a entrada de calor do ambiente externo para o inte-
d) aumento da salinidade, que atinge um nível em que as
plantas têm muita sudação, não tendo força de sucção para superá-la. rior da seringa.
e) diminuição da salinidade, que atinge um nível em que as b) provoca, por atrito, um aquecimento da água contida na
plantas ficam túrgidas e não têm força de sudação para superá-la. seringa.
c) produz um aumento de volume que aumenta o ponto de
Resolução - Alternativa “A” ebulição da água.
O aumento da salinidade do solo torna-o hipertônico em re- d) proporciona uma queda de pressão no interior da seringa
lação à concentração das células radiculares. Em consequência, que diminui o ponto de ebulição da água.
as raízes perdem a capacidade de absorver água do meio. e) possibilita uma diminuição da densidade da água que faci-
lita sua ebulição.
Questão 13
As cidades industrializadas produzem grandes proporções Resolução - Alternativa “D”
de gases como o CO2, o principal gás causador do efeito estufa. A temperatura de ebulição da água depende da pressão ex-
Isso ocorre por causa da quantidade de combustíveis fósseis quei-
terna a que ela esta submetida. No nível do mar, sujeita a pressão
mados, principalmente no transporte, mas também em caldeiras
atmosférica (1,0 . 105 Pa), a temperatura de ebulição vale 100°C.
industriais. Além disso, nessas cidades concentram-se as maiores
áreas com solos asfaltados e concretados, o que aumenta a reten- No interior da seringa, quando o embolo foi deslocado, a pres-
ção de calor, formando o que se conhece por “ilhas de calor”. Tal são externa diminuiu, o mesmo ocorrendo com a temperatura de
fenômeno ocorre porque esses materiais absorvem o calor e o de- ebulição da água, que passou a ferver.
volvem para o ar sob a forma de radiação térmica.
Em áreas urbanas, devido à atuação conjunta do efeito estufa Questão 15
e das “ilhas de calor”, espera-se que o consumo de energia elétrica O despejo de dejetos de esgotos domésticos e industriais vem
a) diminua devido à utilização de caldeiras por indústrias me- causando sérios problemas aos rios brasileiros. Esses poluentes
talúrgicas são ricos em substâncias que contribuem para a eutrofização de
b) aumente devido ao bloqueio da luz do sol pelos gases do ecossistemas, que é um enriquecimento da água por nutrientes, o
efeito estufa. que provoca um grande crescimento bacteriano e, por fim, pode
c) diminua devido à não necessidade de aquecer a água utili- promover escassez de oxigênio.
zada em indústrias.
d) aumente devido à necessidade de maior refrigeração de in-
Uma maneira de evitar a diminuição da concentração de oxi-
dústrias e residências.
e) diminua devido à grande quantidade de radiação térmica gênio no ambiente é:
reutilizada. a) Aquecer as águas dos rios para aumentar a velocidade de
decomposição dos dejetos.
Resolução - Alternativa “D” b) Retirar do esgoto os materiais ricos em nutrientes para di-
O efeito estufa (forma que a Terra tem para manter sua minuir a sua concentração nos rios.
temperatura constante) e as “ilhas de calor” (ar atmosférico na c) Adicionar bactérias anaeróbicas às águas dos rios para que
cidade é mais quente que nas áreas que circundam esta cidade) elas sobrevivam mesmo sem o oxigênio.
provocam aumento da temperatura ambiente local. Para adequá d) Substituir produtos não degradáveis por biodegradáveis
-la ao bem estar das pessoas, aparelhos de ar condicionado e para que as bactérias possam utilizar os nutrientes.
de refrigeração devem ser usados, aumentando o consumo de e) Aumentar a solubilidade dos dejetos no esgoto para que os
energia elétrica. nutrientes fiquem mais acessíveis às bactérias.

Didatismo e Conhecimento 4
PROVAS ANTERIORES
Resolução - Alternativa “B” b) alertam para a necessidade do controle da poluição ambien-
O tratamento do esgoto para remover nutrientes orgânicos e tal para redução do efeito estufa.
uma medida que evita a diminuição da concentração de oxigênio c) ilustram a interdependência das diversas formas de vida
nas águas dos rios onde são lançados. (animal, vegetal e outras) e o seu habitat.
d) indicam a alta resistência do meio ambiente à ação do ho-
Questão 16 mem, além de evidenciar a sua sustentabilidade mesmo em condi-
ções extremas de poluição.
e) evidenciam a grande capacidade animal de se adaptar às
mudanças ambientais, em contraste com a baixa capacidade das
espécies vegetais, que estão na base da cadeia alimentar hídrica.

Resolução - Alternativa “C”


Um habitat é simplesmente um local onde seres humanos,
animais e plantas podem conviver de forma sustentável. As di-
versas formas de poluição ambiental provocadas pelo homem,
como, por exemplo, o derramamento de petróleo no mar, causam
grande impacto na biodiversidade onde ocorrem esses acidentes.
A destruição das formas de vida evidencia a grande interdepen-
dência entre os seres vivos e o ambiente onde sobrevivem e se
reproduzem.

Ziegler, M.F. Energia Sustentável. Revista Isto É 28 abr. 2010. Questão 18


Um ambiente capaz de asfixiar todos os animais conhecidos
A fonte de energia representada na figura, considerada uma das do planeta foi colonizado por pelo menos três espécies diferen-
mais limpas e sustentáveis do mundo, é extraída do calor gerado tes de invertebrados marinhos. Descobertos a mais de 3.000 m de
a) pela circulação do magma no subsolo. profundidade no Mediterrâneo, eles são os primeiros membros do
b) pelas erupções constantes dos vulcões. reino animal a prosperar mesmo diante da ausência total de oxigê-
c) pelo sol que aquece as águas com radiação ultravioleta. nio. Até agora, achava-se que só bactérias pudessem ter esse estilo
d) pela queima do carvão e combustíveis fósseis.
de vida. Não admira que os bichos pertençam a um grupo pouco
e) pelos detritos e cinzas vulcânicas.
conhecido, o dos loricíferos, que mal chegam a 1,0 mm. Apesar
Resolução - Alternativa “A” do tamanho, possuem cabeça, boca, sistema digestivo e uma cara-
Magma é o nome dado a rocha fundida debaixo da super- paça. A adaptação dos bichos à vida no sufoco é tão profunda que
fície da Terra que, quando expelida por um vulcão, dá origem suas células dispensaram as chamadas mitocôndrias.
à lava. A circulação do magma no subsolo provoca variação de LOPES, R. J. Italianos descobrem animal que vive em
pressão e aumento de temperatura da água, provocando seu des- água sem oxigênio. Disponível em:
locamento para a superfície e o seu aproveitamento para gera- http://www1.folha.uol.com.br. Acesso em: 10 abr. 2010
ção de energia elétrica. (adaptado).

Questão 17 Que substâncias poderiam ter a mesma função do O2 na respi-


No ano de 2000, um vazamento em dutos de óleo na baía de ração celular realizada pelos loricíferos?
Guanabara (RJ) causou um dos maiores acidentes ambientais do a) S e CH4
Brasil. Além de afetar a fauna e a flora, o acidente abalou o equi- b) S e NO3
líbrio da cadeia alimentar de toda a baía. O petróleo forma uma c) H2 e NO3
película na superfície da água, o que prejudica as trocas gasosas da d) CO2 e CH4
atmosfera com a água e desfavorece a realização de fotossíntese e) H2 e CO2
pelas algas, que estão na base da cadeia alimentar hídrica.
Além disso, o derramamento de óleo contribuiu para o enve-
Resolução - Alternativa “B”
nenamento das árvores e, consequentemente, para a intoxicação
A função do O2 na respiração celular e retirar elétrons, fun-
da fauna e flora aquáticas, bem como conduziu à morte diversas
espécies de animais, entre outras formas de vida, afetando também cionando como agente oxidante. O elemento enxofre e do mesmo
a atividade pesqueira. grupo do oxigênio, portanto, tem propriedades químicas seme-
LAUBIER, L. Diversidade da Maré Negra. In: Scientific lhantes.
American Brazil 4(39), ago. 2005 (adaptado). O anion NO3 – pode funcionar como agente oxidante, pois
o numero de oxidação do N no anion pode ser diminuído, por
A situação exposta no texto e suas implicações exemplo: 5+NO3 → NO2
a) indicam a independência da espécie humana com relação As substâncias que podem substituir o O2 na respiração ce-
ao ambiente marinho. lular são: S e NO3

Didatismo e Conhecimento 5
PROVAS ANTERIORES
Questão 19 e) as características citadas no texto foram adquiridas por
As misturas efervescentes, em pó ou em comprimidos, são meio de mutações e depois, ao longo do tempo, foram seleciona-
comuns para a administração de vitamina C ou de medicamentos das por serem mais adaptadas ao ambiente em que os organismos
para azia. Essa forma farmacêutica sólida foi desenvolvida para fa- se encontram.
cilitar o transporte, aumentar a estabilidade de substâncias e, quan-
do em solução, acelerar a absorção do fármaco pelo organismo. Resolução - Alternativa “B”
A matérias-primas que atuam na efervescência são, em geral, Segundo Lamarck o ambiente condiciona a evolução, le-
o ácido tartárico ou o ácido cítrico que reagem com um sal de ca- vando ao aparecimento de características que permitem aos in-
ráter básico, como o bicarbonato de sódio (NaHCO3), quando em divíduos adaptarem-se às condições do ambiente onde vivem. A
contato com a água. A partir do contato da mistura efervescente adaptação representa, então, a necessidade que os seres vivos
com a água, ocorre uma série de reações químicas simultâneas: possuem de desenvolver características estruturais e funcionais
liberação de íons, formação de ácido e liberação do gás carbônico que lhes permitem sobreviver em determinado ambiente. A Lei
– gerando a efervescência. Do Uso e Desuso, explica as modificações que leva à adaptação
As equações a seguir representam as etapas da reação da mis- Segundo Lamarck, a falta de uso explica a existência de animais
tura efervescente na água, em que foram omitidos os estados de desprovidos de patas, cegos ou sem olhos, em ambientes subter-
agregação dos reagentes, e H3A representa o ácido cítrico. râneos.
I. NaHCO3 → Na+ + HCO–3
II. H2CO3→← H2O + CO2 Questão 21
III. HCO–3 + H+ →← H2CO3 O crescimento da produção de energia elétrica ao longo do
IV. H3A →← 3H+ + A tempo tem influenciado decisivamente o progresso da humanida-
de, mas também tem criado uma séria preocupação: o prejuízo ao
A ionização, a dissociação iônica, a formação do ácido e a meio ambiente. Nos próximos anos, uma nova tecnologia de gera-
liberação do gás ocorrem, respectivamente, nas seguintes etapas: ção de energia elétrica deverá ganhar espaço: as células a combus-
a) IV, I, II e III tível hidrogênio/oxigênio.
b) I, IV, III e II
c) IV, III, I e II
d) I, IV, II e III
e) IV, I, III e II

Resolução - Alternativa “E”


Ionização: corresponde à equação IV:
H3A →← 3H+ + A3–
Dissociação iônica: corresponde à equação I:
NaHCO3 → Na+ + HCO–3
Formação do ácido: corresponde à equação III:
HCO–
3 + H+ →← H2CO3
Liberação de gás: corresponde à equação II: VILLULLAS, H.M; TICIANELLI, E. A; GONZÁLEZ, E.R.
H2CO3→← H2O + CO2 Química Nova na Escola. N.o 15, maio 2002.
Nota: No item IV do enunciado, onde está A–, deve ser A3–.
Com base no texto e na figura, a produção de energia elétrica
Questão 20 por meio da célula a combustível hidrogênio/oxigênio diferencia-
Alguns anfíbios e répteis são adaptados à vida subterrânea. se dos processos convencionais porque
Nessa situação, apresentam algumas características corporais a) transforma energia química em energia elétrica, sem causar
como, por exemplo, ausência de patas, corpo anelado que facilita danos ao meio ambiente, porque o principal subproduto formado
o deslocamento no subsolo e, em alguns casos, ausência de olhos. é a água.
Suponha que um biólogo tentasse explicar a origem das adap- b) converte a energia química contida nas moléculas dos com-
tações mencionadas no texto utilizando conceitos da teoria evolu- ponentes em energia térmica, sem que ocorra a produção de gases
tiva de Lamarck. Ao adotar esse ponto de vista, ele diria que poluentes nocivos ao meio ambiente.
a) as características citadas no texto foram originadas pela se- c) transforma energia química em energia elétrica, porém emi-
leção natural. te gases poluentes da mesma forma que a produção de energia a
b) a ausência de olhos teria sido causada pela falta de uso dos partir dos combustíveis fósseis.
mesmos, segundo a lei do uso e desuso. d) converte energia elétrica proveniente dos combustíveis fós-
c) o corpo anelado é uma característica fortemente adaptativa, seis em energia química, retendo os gases poluentes produzidos no
mas seria transmitida apenas à primeira geração de descendentes. processo sem alterar a qualidade do meio ambiente.
d) as patas teriam sido perdidas pela falta de uso e, em se- e) converte a energia potencial acumulada nas moléculas de
guida, essa característica foi incorporada ao patrimônio genético e água contidas no sistema em energia química, sem que ocorra a
então transmitida aos descendentes. produção de gases poluentes nocivos ao meio ambiente.

Didatismo e Conhecimento 6
PROVAS ANTERIORES
Resolução - Alternativa “A” por uma área muito extensa) e oscila com o horário e as condições
A célula de combustível hidrogênio/oxigênio transforma climáticas. O uso efetivo da energia solar depende de formas de
energia química em energia elétrica, sem causar danos ao meio estocar a energia coletada para uso posterior.
ambiente, porque o principal subproduto formado e a água. As BROWN, T. Química a Ciência Central. São Paulo: Pear-
semirreções e a equacao global são: son Prentice Hall, 2005.
H2 → 2H+ + 2e–
2H+ + 1/2O2 + 2e– → H2O Atualmente, uma das formas de se utilizar a energia solar tem
–––––––––––––––––––––––– sido armazená-la por meio de processos químicos endotérmicos
H2 + 1/2O2 → H2O que mais tarde podem ser revertidos para liberar calor. Conside-
rando a reação: CH4(g) + H2O(v) + calor 􀁕 CO(g) + 3 H2(g)
Questão 22 e analisando-a como potencial mecanismo para o aproveitamento
Para explicar a absorção de nutrientes, bem como a função posterior da energia solar, conclui-se que se trata de uma estratégia
das microvilosidades das membranas das células que revestem as a) insatisfatória, pois a reação apresentada não permite que a
paredes internas do intestino delgado, um estudante realizou o se- energia presente no meio externo seja absorvida pelo sistema para
guinte experimento: colocou 200 ml de água em dois recipientes. ser utilizada posteriormente.
No primeiro recipiente, mergulhou, por 5 segundos, um pedaço b) insatisfatória, uma vez que há formação de gases poluentes
de papel liso, como na FIGURA 1; no segundo recipiente, fez o e com potencial poder explosivo, tornando-a uma reação perigosa
mesmo com um pedaço de papel com dobras simulando as mi- e de difícil controle.
crovilosidades, conforme FIGURA 2. Os dados obtidos foram: a c) insatisfatória, uma vez que há formação de gás CO que não
quantidade de água absorvida pelo papel liso foi de 8ml, enquanto possui conteúdo energético passível de ser aproveitado posterior-
pelo papel dobrado foi de 12 ml. mente e é considerado um gás poluente.
d) satisfatória, uma vez que a reação direta ocorre com absor-
ção de calor e promove a formação das substâncias combustíveis
que poderão ser utilizadas posteriormente para obtenção de ener-
gia e realização de trabalho útil.
e) satisfatória, uma vez que a reação direta ocorre com libe-
ração de calor havendo ainda a formação das substâncias combus-
tíveis que poderão ser utilizadas posteriormente para obtenção de
energia e realização de trabalho útil.

FIGURA 1 FIGURA 2 Resolução - Alternativa “D”


A estratégia e satisfatória, uma vez que a reação direta ocor-
Com base nos dados obtidos, infere-se que a função das mi- re com absorção de calor e promove a formação das substancias
crovilosidades intestinais com relação à absorção de nutrientes pe- combustíveis que poderão ser utilizadas posteriormente para a
las células das paredes internas do intestino é a de obtenção de energia e realização de trabalho útil.
a) manter o volume de absorção. CH4(g) + H2O(v) + calor →← CO(g) + 3H2(g) combustíveis
b) aumentar a superfície de absorção. CO + 1/2O2 → CO2
c) diminuir a velocidade de absorção. H2 + 1/2O2 → H2O
d) aumentar o tempo de absorção.
e) manter a seletividade na absorção. Questão 24
Todos os organismos necessitam de água e grande parte deles
Resolução - Alternativa “B” vive em rios, lagos e oceanos. Os processos biológicos, como res-
A absorção dos nutrientes ocorre através de mecanismos piração e fotossíntese, exercem profunda influencia na química das
ativos ou passivos, nas regiões do jejuno e do íleo. A superfície águas naturais em todo o planeta. O oxigênio é ator dominante na
interna, ou mucosa, dessas regiões, apresenta, além de inúme- química e na bioquímica da hidrosfera. Devido a sua baixa solubi-
ros dobramentos maiores, milhões de pequenas dobras (4 a 5 lidade em água (9,0mg/l a 20ºC) a disponibilidade de oxigênio nos
milhões), chamadas vilosidades; As microvilosidades intestinais ecossistemas aquáticos estabelece o limite entre a vida aeróbica
constituem uma grande superfície, destinada a aumentar a ca- e anaeróbica. Nesse contexto, um parâmetro chamado Demanda
pacidade de absorção dos nutrientes resultantes da digestão dos Bioquímica se Oxigênio (DBO)foi definido para medir a quantida-
alimentos de de matéria orgânica presente em um sistema hídrico.
A DBO corresponde à massa de O2 em miligramas necessária
Questão 23 para realizar a oxidação total do carbono orgânico em um litro de água.
O abastecimento de nossas necessidades energéticas futuras BAIRD, C. Química Ambiental.
dependerá certamente do desenvolvimento de tecnologias para Ed. Bookmam, 2005 (adaptado).
aproveitar a energia solar com maior eficiência. A energia solar é
a maior fonte de energia mundial. Num dia ensolarado, por exem- Dados: Massas molares em g/mol:C+12+1;O+16. Suponha
plo, aproximadamente 1 kJ de energia solar atinge cada metro que 10 mg de açúcar (fórmula mínima CH2O e massa molar igual
quadrado da superfície terrestre por segundo. No entanto, o apro- a 30 g/mol) são dissolvidos em um litro de água; em quanto a DBO
veitamento dessa energia é difícil porque ela é diluída (distribuída será aumentada?

Didatismo e Conhecimento 7
PROVAS ANTERIORES
a) 0,4 mg de O2/litro Questão 26
b) 1,7 mg de O2/ litro Observe a tabela seguinte. Ela traz especificações Técnicas
c) 2,7 mg de O2/ litro constantes no manual de instruções fornecido pelo fabricante de
d) 9,4 mg de O2/ litro uma torneira elétrica.
e) 10,7 mg de O2/ litro

Resolução - Alternativa “E”


A equação química do processo é:
(CH2O)n + nO2 → nCO2 + nH2O
n . 30g –––– n . 32g
10mg ––––– x
x = 10,7mg

Ao dissolver 10mg de açúcar em um litro de água (DBO


igual a zero), são necessários 10,7mg de O2 para a sua oxidação
e, portanto, a DBO será aumentada de 10,7mg de O2/litro.
Disponível em:http://www.cardal.com.br/manualprod/Manuais/
Questão 25 Torneira%20Suprema/ -Manual_Torneira_Suprema_roo.pdf
O uso prolongado de lentes de contato, sobretudo Durante a
noite, aliado a condições precárias de higiene representam fatores Considerando que o modelo de maior potência da versão 220
de risco para o aparecimento de uma infecção denominada ceratite V da torneira suprema foi inadvertidamente conectada a uma rede
microbiana, que causa ulceração inflamatória da córnea. Para in- com tensão nominal de 127 V, e que o aparelho esta configurado
terromper o processo da doença, é necessário tratamento antibióti- para trabalhar em sua máxima potência. Qual o valor aproximado
co. De modo geral, os fatores de risco provocam a diminuição da da potência ao ligar a torneira?
oxigenação coreana e determinam mudanças no seu metabolismo, a) 1.830 W
de um estado aeróbico para anaeróbico. Como decorrência, ob- b) 2.800 W
serva-se a diminuição no número e na velocidade de mitoses do c) 3.200 W
epitélio, o que predispõem ao aparecimento de defeitos epiteliais e d) 4.030 W
à invasão bacteriana. e) 5.500 W
CRESTA, F. Lente de contato e infecção ocular. Revista
Sinopse de Oftalmologia. São Resolução - Alternativa “A”
Paulo: Moreira Jr.,v.04, n.04, 2002 (adaptado). A potência P da torneira é dada por:
P=
A instalação das bactérias e o avanço do processo infeccioso U = tensão de alimentação
na córnea estão relacionados a algumas características gerais des- R = resistência elétrica
ses microrganismos, tais como: Admitindo-se que a resistência permaneça constante, então
a) A grande capacidade de adaptação, considerando as cons- P é proporcional a U2. O modelo de 220V com maior potência
tantes mudanças no ambiente em que se reproduzem e o processo pode operar com potência máxima de 5500W.
aeróbico como a melhor opção desses microrganismos para a ob- Ao ser ligado em 127V, temos
tenção de energia.
b) A grande capacidade de sofre mutações, aumento a pro-
babilidade do aparecimento de formas resistentes e o processo
anaeróbico da fermentação como a principal via de obtenção de
energia.
c) A diversidade morfológica entre as bactérias, aumentando
a variedade de tipos de agentes infecciosos e a nutrição heterotró-
fica, como forma de esses microrganismos obterem matéria-prima
e energia.
d) O alto poder de reprodução, aumentando a variabilidade
genética dos milhares de indivíduos e a nutrição heterotrófica,
como única forma de obtenção de matéria- prima e energia desses
microrganismos. Questão 27
e) O alto poder de reprodução, originando milhares de descen- No que tange à tecnologia de combustíveis alternativos, mui-
dentes geneticamente idênticos entre si e a diversidade metabólica, tos especialistas em energia acreditam que os alcoóis vão crescer
considerando processos aeróbicos e anaeróbicos para a obtenção em importância em um futuro próximo. Realmente, alcoóis como
de energia. metanol e etanol têm encontrado alguns nichos para uso domés-
tico como combustíveis há muitas décadas e, recentemente, vêm
Resolução - Alternativa “E” obtendo uma aceitação cada vez maior como aditivos, ou mesmo
As bactérias tem grande capacidade de reprodução assexua- como substitutos para gasolina em veículos.
da por bipartição (cissiparidade) alem de apresentarem respira- Algumas das propriedades físicas desses combustíveis são
ção aeróbica ou anaeróbica. mostradas no quadro seguinte.

Didatismo e Conhecimento 8
PROVAS ANTERIORES
Densidade Calor de
Álcool a 25 ºC Combustão
(g/mL) (kJ/mol
Metanol
0,79 -726,0
(CH3OH)
Etanol
0,79 -1367,0
(CH3CH2OH)

BAIRD, C. Química Ambiental.


São Paulo: Artmed, 1995 (adaptado).

Considere que, em pequenos volumes, o custo de produção FILHO , A.G.; BAROLLI, E. Instalação Elétrica.
de ambos os alcoóis seja o mesmo. Dessa forma, do ponto de vista São Paulo: Scipione,1997.
econômico, é mais vantajoso utilizar
a) metanol, pois sua combustão completa fornece aproxima- O valor a ser pago pelo consumo de energia elétrica registrado
damente 22,7 kJ de energia por litro de combustível queimado. seria de
b) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximada- a) R$ 41,80.
mente 29,7 kJ de energia por litro de combustível queimado. b) R$ 42,00.
c) metanol, pois sua combustão completa fornece aproxima- c) R$ 43,00.
damente 17,9 MJ de energia por litro de combustível queimado. d) R$ 43,80.
d) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximada- e) R$ 44,00.
mente 23,5 MJ de energia por litro de combustível queimado.
e) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximada- Resolução - Alternativa “E”
mente 33,7 MJ de energia por litro de combustível queimado. As leituras do “reloginho” nos fornecem:
leitura atual: 2783kWh
Resolução - Alternativa “D” leitura anterior: 2563kWh
consumo: 220kWh
Considerando 1L de metanol e 1L de etanol.
Sendo de R$ 0,20 o custo do kWh, o valor a ser pago e dado
Metanol: 1L tem massa igual a 790g, pois a densidade do
por: R$ (0,20 . 220) = R$ 44,00
metanol é 0,79g/mL.
CH3OH, M = 32g/mol
Questão 29
32g –––––––––– 726,0kJ
No ano de 2004, diversas mortes de animais por envenena-
790g ––––––––– x
mento no zoológico de São Paulo foram evidenciadas. Estudos
x = 17 923kJ
técnicos apontam suspeita de intoxicação por monofluoracetato de
Etanol: 1L tem massa igual a 790g, pois a densidade do eta- sódio, conhecido como composto 1080 e ilegalmente comerciali-
nol é 0,79g/mL. zado como raticida. O monofluoracetato de sódio é um derivado
CH3CH2OH, M = 46g/mol do ácido monofluoracetico e age no organismo dos mamíferos blo-
46g –––––––––– 1367,0kJ queando o ciclo de Krebs, que pode levar à parada da respiração
790g ––––––––– y celular oxidativa e ao acúmulo de amônia na circulação.
y = 23 500kJ
1kJ corresponde a 1000J
23 500kJ = 23 500 000J ou 23,5MJ

Questão 28 - E
A energia elétrica consumida nas residências é medida, em
quilowatt-hora, por meio de um relógio medidor de consumo. Monofluoracetato de sódio
Nesse relógio, da direita para esquerda, tem-se o ponteiro da uni-
dade, da dezena, da centena e do milhar. Se um ponteiro estiver Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br.
entre dois números, considera-se o último número ultrapassado Acesso em: 05 ago. 2010 (adaptado).
pelo ponteiro. Suponha que as medidas indicadas nos esquemas
seguintes tenham sido feitas em uma cidade em que o preço do O Monofluoracetato de sódio pode ser obtido pela
quilowatt-hora fosse de R$ 0,20. a) desidratação do ácido monofluoracético, com liberação de água.
b) hidrólise do ácido monofluoracético, sem formaça de água.
c) perda de íons hidroxila do acido monofluoracético, com li-
beração de hidróxido de sódio.
d) neutralização do acido monofluoracético, usando hidróxi-
do de sódio, com liberação de água.
e) substituição dos íons hidrogênio por sódio na Estrutura do
ácido monofluoracético, sem formação de água.

Didatismo e Conhecimento 9
PROVAS ANTERIORES
Resolução - Alternativa “D” Para explicar essa situação, um físico deveria afirmar que o
O monofluoroacetato de sódio pode ser obtido pela neutra- material da caixa, cujo telefone celular não recebeu as ligações é de
lização do ácido monofluoroacético usando hidróxido de sódio a) madeira, e o telefone não funcionava porque a madeira não
com liberação de água, de acordo com a equação química: é um bom condutor de eletricidade.
b) metal, e o telefone não funcionava devido à blindagem ele-
trostática que o metal proporcionava.
c) metal, e o telefone não funcionava porque o metal Refletia
todo tipo de radiação que nele incidia.
d) metal, e o telefone não funcionava porque a área lateral da
caixa de metal era maior.
e) madeira, e o telefone não funcionava porque a espessura
desta caixa era maior que a espessura da caixa de metal.

Resolução - Alternativa “B”


Campo de condutores eletrizados: A carga de um condutor
Questão 30 eletrizado se distribui na superfície externa. Como consequência
A eletrólise é muito empregada na indústria com o objetivo de dessa distribuição de carga, verificou-se experimentalmente, que
reaproveitar parte dos metais sucateados. O cobre, por exemplo, o campo elétrico no interior de um condutor é nulo. Não impor-
é um dos metais com maior rendimento no processo de eletróli- tando se o condutor é oco ou maciço. Um corpo colocado no
se, com uma recuperação de aproximadamente 99,9%. Por ser um interior de um condutor oco não sofre a ação de campos elétricos
metal de alto valor comercial e de múltiplas aplicações, sua recu- externos. Essa proteção é chamada Blindagem Eletrostática. O
peração torna-se viável economicamente. material da caixa cujo telefone não recebeu as ligações deve ser
Suponha que, em um processo de recuperação de cobre puro, metal. Tal caixa promove o fenômeno da blindagem eletrostática,
tenha-se eletrolisado uma solução de sulfato de cobre (II) (CuSO4) também conhecido como gaiola de Faraday. No interior da cai-
durante 3 h, empregando-se uma corrente elétrica de intensidade xa, o campo elétrico e nulo.
igual a 10 A. A massa de cobre puro recuperada é de aproximada-
mente dados: Constante de Faraday F=96 500 C/mol; Massa molar Questão 32
em g/mol: Cu= 63,5. Investigadores das Universidades de Oxford e da Califórnia
a) 0,02 g. desenvolveram uma variedade de Aedes Aegypti geneticamente
b) 0,04 g. modificada que é candidata para uso na busca de redução na trans-
c) 2,40 g. missão do vírus da dengue. Nessa nova variedade de mosquito, as
d) 35,5 g. fêmeas não conseguem voar devido à interrupção do desenvolvi-
e) 71,0 g. mento do músculo das asas. A modificação genética introduzida
é um gene dominante condicional, isso é, o gene tem expressão
Resolução - Alternativa “D” dominante (basta apenas uma cópia do alelo) e este só atua nas
fêmeas.
FU, G. et al. Female-specific phenotype
H2O
for mosquito control.
Dissociação iônica do sal: CuSO4(s) Cu2+(aq) + SO2-4
PNAS 107 (10): 4550-4554, 2010.
(aq)
Semirreação de redução (ocorre no catodo): Cu2+(aq) + 2e-
Prevê-se, porém, que a utilização dessa variedade de Aedes
Cu0(s) aegypti demore ainda anos para ser implementada, pois há deman-
Q = i.t = 10A.3.3600s = 108000C da de muitos estudos com relação ao impacto ambiental. A libera-
2 mol de elétrons ------------ 1 mol de cobre ção de machos de Aedes aegypti dessa variedade geneticamente
2 . 96500C ------------ 63,5g modificada reduzia o número de casos de dengue em uma determi-
108000C ------------ X nada região porque
X = 35,5g a) diminuiria o sucesso reprodutivo desses machos transgê-
nicos.
b) restringira a área geográfica de vôo dessa espécie de mos-
Questão 31 quito de mosquito.
Duas irmãs que dividem o mesmo quarto de estudos combi- c) dificultaria a contaminação e reprodução do vetor natural
naram de comprar duas caixas com tampas para guardarem seus da doença.
pertences dentro de suas caixas, evitando, assim, a bagunça sobre d) tornaria o mosquito menos resistente ao agente etiológico
a mesa de estudos. da doença.
Uma delas comprou uma metálica, e a outra, uma caixa de e) dificultaria a obtenção de alimentos pelos machos genetica-
madeira de área e espessura lateral diferentes, para facilitar a iden- mente modificados.
tificação. um dia as meninas foram estudar para a prova de Física
e, ao se acomodarem na mesa de estudos, guardaram seus celulares Resolução - Alternativa “C”
ligados dentro de suas caixas. Ao longo desse dia, uma delas re- O mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti, foi in-
cebeu ligações telefônicas, enquanto os amigos da outra tentavam troduzido na América do Sul através de barcos (navios negrei-
ligar e recebiam a mensagem de que o celular estava fora da área ros) provenientes da África, no período colonial, junto com os
de cobertura ou desligado. escravos. Houve casos em que os barcos ficaram com a tripula-

Didatismo e Conhecimento 10
PROVAS ANTERIORES
ção tão reduzida que passaram a vagar pelos mares, constituindo Para reduzir o problema das emissões de SO 2(g), a indústria
os “navios-fantasmas”. Os mosquitos machos da espécie Aedes pode utilizar uma planta mista, ou seja, utilizar o processo hidro-
aegypti, geneticamente modificados, transmitem o gene que im- metalúrgico, para a dessulfuração antes da fusão do composto de
pede o vôo aos seus descendentes. As fêmeas que herdarem o chumbo. Nesse caso, a redução de sulfato presente no PbSO4 é
transgene não voam, fato que dificulta sua contaminação com feita via lixiviação com solução de carbonato de sódio (Na2CO3)
o vírus da dengue e sua reprodução, pois restringe seu encontro 1M a 45 ºC, em que se obtém o carbonato de chumbo (II) com
com os machos voadores. rendimento de 91%. Após esse processo, o material segue para a
fundição para obter o chumbo metálico.
Questão 33 PbSO4 + Na2CO3 → PbCO3 + Na2SO4
Dois pesquisadores percorreram os trajetos marcados no Dados: Massas Molares em g/mol Pb=207;s=32; Na=23;
mapa. A tarefa deles foi analisar os ecossistemas e, encontrando O=16; C=12
problemas, relatar e propor medidas de recuperação. A seguir, são ARAÚJO, R. V. V.; TINDADE, R. B. E.; SOARES, P. S. M.
reproduzidos trechos aleatórios extraídos dos relatórios desses Reciclagem de chumbo de bateria automotiva: estudo de caso.
dois pesquisadores. Disponível em: http://www.iqsc.usp.br. Acesso em: 17 abr. 2010
(adaptado).
Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P1:
I. “Por causa da diminuição drástica das espécies vegetais des- Segundo as condições do processo apresentado para a obten-
te ecossistema, como os pinheiros, a gralha azul também está em ção de carbonato de chumbo (II) por meio da lixiviação por carbo-
processo de extinção”. nato de sódio e considerando uma massa de pasta residual de uma
II. “As árvores de troncos tortuosos e cascas grossas que pre- bateria de 6 kg, qual quantidade aproximada, em quilogramas, de
dominam nesse ecossistema estão sendo utilizadas em carvoarias”. PbCO3 é obtida?
a) 1,7 kg
Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P2: b) 1,9 kg
III. “Das palmeiras que predominam nesta região podem ser c) 2,9 kg
extraídas substâncias importantes para a economia regional”. d) 3,3 kg
IV. “Apesar da aridez desta região, em que encontramos muitas e) 3,6 kg
plantas espinhosas, não se pode desprezar a sua biodiversidade.”
Resolução - Alternativa “C”
Ecossistemas brasileiros: mapa da distribuição dos ecos-
Calculo da massa de PbSO4 em 6kg de pasta residual de
sistemas. Disponível em:
uma bateria:
http://educacao.uol.com.br/ciencias/ult1686u52.jhtm. Acesso
100% –––––– 6kg
em: 20 abr. 2010 (adaptado). 60% ––––––– x
x = 3,6kg
Os trechos I, II, III e IV referem-se, pela ordem, aos seguintes PbSO4 PbCO3
ecossistemas: 1 mol –––––––– 1 mol (rendimento 100%)
a) Caatinga, Cerrado, Zona dos cocais e Floresta Amazônica. 303g –––––––– 267g
b) Mata de Araucárias, Cerrado, Zona dos cocais e Caatinga. 3,6kg –––––––– y
c) Manguezais, Zona dos cocais, Cerrado e Mata Atlântica. y = 3,2kg
d) Floresta Amazônica, Cerrado, Mata Atlântica e Pampas. 100% ––––––– 3,2kg
e) Mata Atlântica, Cerrado, Zona dos cocais e Pantanal. 91% ––––––– z
z = 2,9kg
Resolução - Alternativa “B”
Os ecossistemas percorridos pelo pesquisador P1 são: Questão 35
I. Mata de Araucárias As mobilizações para promover um planeta melhor para As
II. Cerrado futuras gerações são cada vez mais freqüentes. A maior parte dos
Os ecossistemas apontados por P2 são: meios de transporte de massa é atualmente movida pela queima de
III. Zona dos cocais um combustível fóssil. A título de exemplificação do ônus causado
IV. Caatinga por essa prática, basta saber que um carro produz, em média, cerca
de 200 g de dióxido de carbono por km percorrido.
Questão 34 Revista Aquecimento Global. Ano 2, nº 8. Publicação do
A composição média de uma bateria automotiva esgotada é de Instituto Brasileiro de Cultura Ltda.
aproximadamente 32% Pb, 3% PbO, 17% PbO2 e 36% PbSO4. A
média de massa da pasta residual de uma bateria usada é de 6 kg, Um dos principais constituintes da gasolina é o octano
onde 19% é PbO2, 60% PbSO4 e 21% Pb. Entre todos os compos- (C8H18). Por meio da combustão do octano é possível a liberação
de energia, permitindo que o carro entre em movimento. A equa-
tos de chumbo presentes na pasta, o que mais preocupa é o sulfa-
ção que representa a reação química desse processo demonstra que
to de chumbo (II), pois nos processos pirometalúrgicos, em que
a) no processo há liberação de oxigênio, sob a forma de O2.
os compostos de chumbo (placas das baterias) são fundidos, há a
b) o coeficiente estequiométrico para a água é de 8 para 1 do
conversão de sulfato em dióxido de enxofre, gás muito poluente.
octano.

Didatismo e Conhecimento 11
PROVAS ANTERIORES
c) no processo há consumo de água, para que haja liberação
de energia.
d) o coeficiente estequiométrico para o oxigênio é de 12,5
para 1 do octano.
e) o coeficiente estequiométrico para o gás carbono é de 9 para
1 do octano.

Resolução - Alternativa “D”


A equação que representa a reação química desse processo é:
1C8H18 + 25/2O2 → 8CO2 + 9H2O
Para 1 de octano, o coeficiente estequiométrico do O2 é 12,5,
do CO2 é 8 e da água é 9.

Questão 36
Um grupo de cientistas liderado por pesquisadores do Insti-
tuto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos,
construiu o primeiro metamaterial que apresenta valor negativo do
índice de refração relativo para a luz visível. Denomina-se meta-
material um material óptico artificial, tridimensional, formado por
pequenas estruturas menores do que o comprimento de onda da
luz, o que lhe dá propriedades e comportamentos que não são en-
contrados em materiais naturais. Esse material tem sido chamado
de “canhoto”.
Disponível em: http://www.inovacaotecnologica.com.br.
Acesso em: 28 abr. 2010 (adaptado). Resolução - Alternativa “D”
Nos materiais naturais, a refração de um raio luminoso im-
Considerando o comportamento atípico desse metamaterial, plica que os raios incidente e refratado fiquem em lados opostos
qual é a figura que representa a refração da luz ao passar do as para da reta normal a interface que separa os dois meios, conforme
esse meio? representa a figura.

Nos metamateriais, porem, com valor negativo de índice de


refração, a refração de um raio luminoso implica que os raios
incidente e refratado apresentem se do mesmo lado da reta nor-
mal a interface que separa os dois meios, conforme representa
a figura.

Didatismo e Conhecimento 12
PROVAS ANTERIORES
Questão 37 Onde :
Ao colocar um pouco de açúcar na água e mexer até a obten- M2+=2+ , Ni2+ ou Co2+
ção de uma só fase, prepara-se uma solução. O mesmo acontece HR=C16H34-PO2H: identificado no gráfico por X
ao se adicionar um pouquinho de sal à água e misturar bem. Uma HR=C16H12-PO2H: identificado no gráfico por Y
substância capaz de dissolver o soluto é denominada solvente; por
exemplo, a água é um solvente para o açúcar, para o sal e para vá- O gráfico mostra resultado da extração utilizando os solventes
rias outras substâncias. A figura a seguir ilustra essa citação. orgânicos X e Y em diferentes pH.

Disponível em: www.sobiologia.com.br.


Acesso em: 27 abr. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br. Acesso em 28 abr. 2010.

Suponha que uma pessoa, para adoçar seu cafezinho, tenha A reação descrita no texto mostra o processo de extração dos
utilizado 3,42 g de sacarose (massa molar igual a 342 g/mol) para metais por meio da reação com moléculas orgânicas, X e Y. Con-
uma xícara de 50 ml do liquedo. Qual é a concentração final, em siderando-se as estruturas de X e Y e o Processo de separação des-
mol/l, de sacarose nesse cafezinho? crito, pode-se afirmar que
a) 0,02 a) as moléculas X e Y atuam como extratores catiônicos uma vez
b) 0,2 que a parte polar da molécula troca o íon H+ pelo cátion do metal.
c) 2 b) as moléculas X e Y atuam como extratores aniônicos uma vez
que a parte polar da molécula troca o íon H+ pelo cátion do metal.
d) 200
c) as moléculas X e Y atuam como extratores catiônicos uma
e) 2000 vez que a parte apolar da molécula troca o íon PO-2/2 pelo cátion
do metal.
Resolução - Alternativa “B” d) as moléculas X e Y atuam como extratores aniônicos uma
Cálculo da quantidade de matéria de sacarose: vez que a parte polar da molécula troca o íon pelo cátion do metal.
342g –––––– 1 mol e) as moléculas X e Y fazem ligações com os íons metálicos
3,42g –––––– x resultando em compostos com caráter apolar o que justifica a efi-
x = 0,01 mol cácia da extração.
Cálculo da concentração em mol/L:
50mL ––––––– 0,01 mol Resolução - Alternativa “A”
1000mL –––––– y Considerando-se as estruturas de X e Y e o processo de separa-
y = 0,2 mol ção descrito, pode-se afirmar que as moléculas X e Y atuam como
portanto 0,2 mol/L extratores catiônicos (retiramos cátions da solução), uma vez que a
parte polar da molécula troca o íon H+ pelo cátion do metal.
Questão 38
As baterias de Ni-Cd muito utilizadas no nosso cotidiano não Questão 39
devem ser descartadas em lixos comuns uma vez que uma consi- Durante uma obra em um clube, um grupo de trabalhadores
teve de remover uma escultura de ferro maciço colocado no fundo
derável quantidade de cádmio é volatilizada e emitida para o meio
de uma piscina vazia. Cinco trabalhadores amarraram cordas à es-
ambiente quando as baterias gastas são incineradas como compo-
cultura e tentaram puxá-la para cima, sem sucesso.
nente do lixo. Com o objetivo de evitar a emissão de cádmio para a Se a piscina for preenchida com água, ficará mais fácil para os
atmosfera durante a combustão é indicado que seja feita a recicla- trabalhadores removerem a escultura, pois a
gem dos materiais dessas baterias. a) escultura flutuara. Dessa forma, os homens não precisarão
Uma maneira de separar o cádmio dos demais compostos pre- fazer força para remover a escultura do fundo.
sentes na bateria é realizar o processo de lixiviação ácida. Nela, b) escultura ficará com peso menor. Dessa forma, a intensida-
tanto os metais (Cd, Ni e eventualmente Co) como os hidróxidos de da força necessária para elevar a escultura será menor.
de íons metálicos Cd(OH)2(s), Ni(OH)2(s) , Co(OH)2(s) presentes c) água exercerá uma força na escultura proporcional a sua
na bateria, reagem com uma mistura ácida e são solubilizados. Em massa, e para cima. Esta força se somará à força que os trabalhado-
função da baixa seletividade (todos os íons metálicos são solubi- res fazem para anular a ação da força peso da escultura.
lizados), após a digestão ácida, é realizada uma etapa de extração d) água exercerá uma força na escultura para baixo, e esta pas-
dos metais com solventes orgânicos de acordo com a reação: sará a receber uma força ascendente do piso da piscina. Esta força
M2+(aq) + 2 HR(org) MR2(org) + 2 H+(aq) ajudará a anular a ação da força peso na escultura.

Didatismo e Conhecimento 13
PROVAS ANTERIORES
e) água exercerá uma força na escultura proporcional ao seu Um exemplo de pesticida organofosforado Tipo B, que apre-
volume, e para cima. Esta força se somará à força que os trabalha- senta grupo etoxi em sua fórmula estrutural, está representado em:
dores fazem, podendo resultar em uma força ascendente maior que
o peso da escultura.

Resolução - Alternativa “E”


A água exerce sobre a escultura uma força vertical para
cima denominada empuxo, cuja intensidade é dada pelo peso do
líquido deslocado:
E = uágua . V . g
V representa o volume imerso da escultura

Questão 40
Os pesticidas modernos são divididos em várias classes, entre Resolução - Alternativa “E”
as quais se destacam os organofosforados, materiais que apresen- A fórmula estrutural do pesticida organofosforado Tipo B
tam efeito tóxico agudo para os seres humanos. Esses pesticidas que apresenta o grupo etoxi.
contêm um átomo central de fósforo ao qual estão ligados outros
átomos ou grupo de átomos como oxigênio, enxofre, grupos meto-
xi ou etoxi, ou um radical orgânico de cadeia longa.
Os organofosforados são divididos em três subclasses:
Tipo A, na qual o enxofre não se incorpora na molécula;
Tipo B, na qual o oxigênio, que faz dupla ligação com fósforo,
é substituído pelo enxofre; e Tipo C, no qual dois oxigênios são
substituídos por enxofre.
BAIRD, C. Química Ambiental. Bookmam, 2005.
Questão 41
Decisão de asfaltamento da rodovia MG-010, acompanhada
da introdução de espécies exóticas, e a pratica de incêndios cri-
minosos, ameaçam o sofisticado ecossistema do campo rupestre
da reserva da Serra do Espinhaço. As plantas nativas desta região,
altamente adaptadas a uma alta concentração de alumínio, que ini-
be o crescimento das raízes e dificultam a absorção de nutrientes
e água, estão sendo substituídas por espécies invasoras que não
teriam naturalmente adaptação para este ambiente, no entanto elas
estão dominando as margens da rodovia, equivocadamente cha-
mada de “estrada ecológica”. Possivelmente a entrada de espécies
de plantas exóticas neste ambiente foi provocada pelo uso, neste
empreendimento, de um tipo de asfalto (cimento-solo), que possui
uma mistura rica em cálcio, que causou modificações químicas aos
solos adjacentes à rodovia MG-010.
Scientific Americam. Brasil. Ano 7, nº 79, 2008 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 14
PROVAS ANTERIORES
Essa afirmação baseia-se no uso de cimento-solo, mistura rica c) Nuclear, pois o modo de resfriamento de seus sistemas não
em cálcio que afetaria a população.
a) inibe a toxicidade do alumínio, elevando o pH dessas áreas. d) Fotovoltaica, pois é possível aproveitar a energia solar que
b) inibe a toxicidade do alumínio, reduzindo o pH dessas áreas. chega à superfície do local.
c) aumenta a toxicidade do alumínio, elevando o pH dessas áreas. e) Hidrelétrica, pois o rio que corta o município é Suficiente
d) aumenta a toxicidade do alumínio, reduzindo o pH dessas áreas. para abastecer a usina construída.
e) neutraliza a toxicidade do alumínio, reduzindo o pH dessas áreas.
Resolução - Alternativa “D”
Resolução - Alternativa “A” Tendo em vista a elevada incidência solar durante o ano
Calagem é uma etapa do preparo do solo para cultivo agrí- todo, recomenda-se o uso dessa energia, usando-se placas cole-
cola na qual se aplica calcário com os objetivos de elevar os teo- toras com células fotovoltaicas.
res de cálcio e magnésio, neutralização do alumínio trivalente
Questão 44
(elemento tóxico para as plantas) e corrigir o pH do solo, para
Diversos comportamentos e funções fisiológicas do nosso
um desenvolvimento satisfatório das culturas.calagem aplicaçao corpo são periódicos, sendo assim, são classificados como rit-
de calcario. O processo é utilizado nos solos ácidos do Cerrado. mo biológico. Quando o ritmo biológico responde a um período
aproximado de 24 horas, ele é denominado ritmo circadiano. Esse
Questão 42 ritmo diário é mantido pelas pistas ambientais de claro-escuro e
O lixão que recebia 130 toneladas de lixo e contaminava a determina comportamentos como o ciclo do sono-vigília e o da
região com o seu chorume (líquido derivado da decomposição de alimentação. Uma pessoa, em condições normais, acorda às 8h e
compostos orgânicos) foi recuperado, transformando-se em um vai dormir às 21 h, mantendo seu ciclo de sono dentro do ritmo dia
aterro sanitário controlado, mudando a qualidade de vida e a pai- e noite. Imagine que essa mesma pessoa tenha sido mantida numa
sagem e proporcionando que dele subsistiam. sala totalmente escura por mais de quinze dias. Ao sair de lá, ela
Revista Promoção da Saúde da Secretaria de Políticas de dormia às 18 h e acordava às 3 h da manhã. Além disso, dormia
Saúde.Ano 1, nº 4, dez. 2000 (adaptado). mais vezes durante o dia, por curtos períodos de tempo, e havia
perdido a noção da contagem dos dias, pois, quando saiu, achou
Quais procedimentos técnicos tornam o aterro sanitário mais que havia passado muito mais tempo no escuro.
vantajoso que o lixão, em relação às problemáticas abordadas no BRANDÃO, M. L. Psicofisiologia. São Paulo: Atheneu,
texto? 2000 (adaptado).
a) O lixo é recolhido e incinerado pela combustão a altas tem-
peraturas. Em função das características observadas, conclui-se que a
b) O lixo hospitalar é separado para ser enterrado e sobre ele, pessoa
colocada cal virgem. a) apresentou aumento do seu período de sono contínuo e pas-
c) O lixo orgânico e inorgânico é encoberto, e o chorume ca- sou a dormir durante o dia, pois seu ritmo biológico foi alterado
nalizado para ser tratado e neutralizado. apenas no período noturno.
d) O lixo orgânico é completamente separado do lixo inorgâ- b) apresentou pouca alteração do seu ritmo circadiano, sendo
nico, evitando a formação de chorume. que sua noção de tempo foi alterada somente pela sua falta de aten-
e) O lixo industrial é separado e acondicionado de forma ade- ção à passagem do tempo.
c) estava com seu ritmo já alterado antes de entrar na Sala, o
quada, formando uma bolsa de resíduos.
que significado que apenas progrediu para um estado mais avança-
do de perda do ritmo biológico no escuro.
Resolução - Alternativa “C” d) teve seu ritmo biológico alterado devido à ausência de luz e
A vantagem do aterro sanitário em relação ao lixão e que o de contato com o mundo externo, no qual a noção de tempo de um
lixo orgânico e inorgânico e encoberto, e o chorume é canaliza- dia é modulada pela presença ou ausência do sol.
do para ser tratado e neutralizado. e) deveria não ter apresentado nenhuma mudança do seu pe-
ríodo de sono porque, na realidade, continua com o seu ritmo nor-
Questão 43 mal, independentemente do ambiente em que seja colocada.
Deseja-se instalar uma estação de geração de energia elétrica
em um município localizado no interior de um pequeno vale cer- Resolução - Alternativa “D”
cado de altas montanhas de difícil acesso. A cidade é cruzada por A pessoa teve seu ritmo biológico (circadiano) alterado pelo
um rio, que é fonte de água para consumo, irrigação das lavouras período continuo de escuro.
de subsistência e pesca. Na região, que possui pequena extensão
territorial, a incidência solar é alta o ano todo. A estação em ques- Questão 45
tão irá abastecer apenas o município apresentado. De 15% a 20% da área de um canavial precisa ser renovada
anualmente. Entre o período de corte e o de plantação de novas
Qual forma de obtenção de energia, entre as apresentadas, é canas, os produtores estão optando por plantar leguminosa, pois
a mais indicada para ser implantada nesse município de modo a elas fixam nitrogênio solo, um adubo natural para a cana.
causar o menor impacto ambiental? Essa opção de rotação é agronomicamente favorável, de for-
a) Termelétrica, pois é possível utilizar a água do rio no siste- ma que municípios canavieiros são hoje grandes produtores de
ma de refrigeração. soja, amendoim e feijão.
b) Eólica, pois a geografia do local é própria para a captação As encruzilhadas da fome. Planeta. São Paulo, ano 36,
desse tipo de energia. n°.430, jul. 2008 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 15
PROVAS ANTERIORES
A rotação de culturas citada no texto pode beneficiar economi- c) Animal B, lâmina A e gel B.
camente os produtores de cana por que d) Animal B, lâmina B e gel A.
a) a decomposição da cobertura morta dessas culturas resulta
em economia na aquisição de adubos industrializados. Resolução - Alternativa “C”
b) o plantio de cana-de-açúcar propicia um solo mais adequa- A análise das figuras indica a presença dos príons no Ani-
do para o cultivo posterior da soja, do amendoim e do feijão. mal B do teste I, na lamina A do teste II e no gel B do teste III.
c) as leguminosas absorvem do solo elementos químicos dife-
rentes dos absorvidos pela cana, restabelecendo o equilíbrio do solo. Questão 47
d) a queima dos restos vegetais do cultivo da cana-de- açúcar
transforma-se em cinzas, sendo reincorporadas ao solo, o que gera Um paciente deu entrada em um pronto-socorro apresentando
economia na aquisição de adubo. os seguintes sintomas: cansaço, dificuldade em respirar e sangra-
e) a soja, o amendoim e o feijão, além de possibilitarem a mento nasal. O médico solicitou um hemograma ao paciente para
incorporação ao solo de determinadas moléculas disponíveis na definir um diagnóstico. Os resultados estão dispostos na tabela:
atmosfera, são grãos comercializados no mercado produtivo.

Resolução - Alternativa “E” Constituinte Número normal Paciente


Baseando-se exclusivamente no texto, as leguminosas tem Glóbulos Vermelhos 4,8 milhões/mm 3
4 milhões/mm3
capacidade de incorporação do N2 da atmosfera no solo, o que (5 000 – 10 000)/ (5 000 – 10 000)/
favorece o plantio da cana-de-açúcar. Glóbulos Brancos
mm3 mm3
Sabe-se que a fixação biológica do N2 atmosférico e reali-
(250000 – 400 000)/
zada por bactérias (rizobios) que vivem associadas as raízes das Plaquetas 3 200 000/mm3
mm3
leguminosas. Apos a colheita das sementes, as plantas, incorpo-
radas ao solo, sofrem decomposição e enriquecem o substrato
com nutrientes minerais, especialmente os nitratos. O processo e TORTORA, G. J. Corpo Humano: fundamentos de anatmia
conhecido por adubação verde. e fisiologia. Porto Alegre: Artmed, 2000 (adaptado).

Questão 46 Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os


Três dos quatro tipos de testes atualmente empregados para a resultados de seu hemograma, constata-se que:
detecção de príons patogênicos em tecidos cerebrais de gado mor- a) o sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaque-
tos são mostrados nos figuras a seguir. Uma vez identificado um tas, que são responsáveis pela coagulação sanguínea.
animal morto infectado, funcionários das agências de saúde pú- b) o cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos
blica e fazendeiros podem removê-lo do suprimento alimentar ou brancos, que são responsáveis pela coagulação sanguínea.
rastrear os alimentos infectados que o animal possa ter consumido c) a dificuldade respiratória decorreu da baixa quantidade de
glóbulos vermelhos, que são responsáveis pela defesa imunológica.
d) o sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade de
glóbulos brancos, que são responsáveis pelo transporte de gases
no sangue.
e) a dificuldade respirátoria ocorreu pela quantidade de plaque-
tas, que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue.

Resolução: alternativa A.
O sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaque-
tas, porque esses fragmentos celulares possuem a enzima trombo-
plastina, que ativa o mecanismo da coagulação.

Questão 48
Partículas suspensas em um fluido apresentam contínua mo-
vimentação aleatória, chamado movimento browniano, causado
pelos choques das partículas que compõem o fluido. A ideia de
um inventor era construir uma série de palhetas, montadas sobre
um eixo, que seriam postas em movimento pela agitação das par-
tículas ao seu redor. Como o movimento ocorreria igualmente em
ambos os sentidos de rotação, o cientista concebeu um segundo
Analisando os testes I, II e III, para a detecção de príons pato- elemento, um dente de engrenagem assimétrico. Assim, em escala
gênicos, identifique as condições em que os resultados foram posi- muito pequena, este tipo de motor poderia executar trabalho, por
tivos para a presença de príons nos três testes: exemplo, puxando um pequeno peso para cima. O esquema, que já
a) Animal A, lâmina B e gel A. foi testado, é mostrado a seguir.
b) Animal A, lâmina A e gel B.

Didatismo e Conhecimento 16
PROVAS ANTERIORES
c) consumidor secundário e consumidor terciário.
d) consumidor terciário e produtor.
e) consumidor secundário e consumidor primário.

Resolução: alternativa C.
A cadeia alimentar expressa na questão é:

frutas e grãos → Homem → tigre → abutres


(produtor) consumidor consumidor consumidor
Primário secundário terciário
Inovação Tecnológica. Disponível em:
http://www.inovacaotecnologica.com.br. Acesso em: 22 jul. Respectivamente, tigre e abutres serão consumidores secun-
2010 (adaptado). dário e terciário.

A explicação para a necessidade do uso da engrenagem com Questão 50


trava é: A produção de soro antiofídico é feita por meio da extração da
a) O travamento do motor, para que ele não se solte aleato- peçonha de serpentes que, após tratamento, é introduzida em um
riamente. cavalo. Em seguida são feitas sangrias para avaliar a concentração
b) A seleção da velocidade, controlada pela pressão nos dentes de anticorpos produzidos pelo cavalo. Quando essa concentração
da engrenagem. atinge o valor desejado, é realizada a sangria final para obtenção
c) O controle do sentido da velocidade tangencial, permitindo, de soro. As hemácias são devolvidas ao animal, por meio de uma
inclusive, uma fácil leitura do seu valor. técnica denominada plasmaferese, a fim de reduzir os efeitos cola-
d) A determinação do movimento, devido ao caráter aleatório, terais provocados pela sangria.
cuja tendência é o equilíbrio. Disponível em: http://www.infotubos.com.
e) A escolha do ângulo a ser girado, sendo possível, inclusive, Acesso em: 28 abr. 2010 (adaptado)
medi-lo pelo número de dentes da engrenagem.
A plasmaferese é importante, pois, se o animal ficar com uma
Resolução: alternativa D. baixa quantidade de hemácias, poderá apresentar:
Em virtude do movimento browniano ser aleatório, o movi- a) febre alta e constante.
mento das palhetas também seria aleatório, tendendo a uma situa- b) redução de imunidade.
ção de equilíbrio (sem a presença c) aumento da pressão arterial.
do bloco dependurado). O uso da trava seleciona o único sen- d) quadro de leucemia profunda.
tido para o movimento, permitindo o movimento ascendente do e) problemas no transporte de oxigênio.
bloco.
Resolução: Alternativa E.
Questão 49 A diminuição do número de hemácias ocasiona uma anemia e,
Os personagens da figura estão representando uma situação consequentemente, diminuirá a quantidade de oxigênio transporta-
hipotética de cadeia alimentar. do no corpo do animal.

Questão 51
Um dos problemas dos combustíveis que contêm carbono é
que sua queima produz dióxido de carbono. Portanto, uma carac-
terística importante, ao se escolher um combustível, é analisar seu
calor de combustão (ΔHC0), definido como a energia liberada na
queima completa de um mol de combustível no estado padrão. O
quadro seguinte relaciona algumas substâncias que contêm carbo-
no e seu ΔHC0.

Substância Fórmula ΔHC0 (kJ/mol)


Disponível em: http://www.cienciasgaspar.blogspot.com benzeno C6H6(l) –3 268
etanol C2H5OH(l) –1 368
Suponha que, em cena anterior à apresentada, o homem tenha
glicose C6H12O6(s) –2 808
se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. Na hipótese
de, nas próximas cenas, o tigre ser bem-sucedido e, posteriormen- metano CH4(g) - 890
te, servir de alimento aos abutres, tigre e abutres ocuparão, respec- octano C8H18(l) –5 471
tivamente, os níveis tróficos de
a) produtor e consumidor primário. ATKINS, P. Princípios de Química. Bookman, 2007 (adap-
b) consumidor primário e consumidor secundário. tado).

Didatismo e Conhecimento 17
PROVAS ANTERIORES
Neste contexto, qual dos combustíveis, quando queimado Resolução: alternativa D.
completamente, libera mais dióxido de carbono no ambiente pela A produção de farinha de mandioca consome energia. A cons-
mesma quantidade de energia produzida? trução de fornos elétricos ou a plantação de árvores para ser utili-
a) Benzeno. zada como fontes de energia iriam encarecer o processo de produ-
b) Metano. ção da farinha. A melhor opção seria a construção de biodigestores
c) Glicose. que usam restos de matéria orgânica (como folhas mortas, fezes
d) Octano. de animais, restos de alimentos) para a produção de combustíveis
e) Etanol. principalmente metano (CH4) por meio de um processo de decom-
posição anaeróbica.
Resolução: alternativa C.
(C6H10O5)n + n H2O → 3n CH4 + 3n CO2
C6H6 (l) → 6 CO2 (g) ∆H0 = – 3 268 kJ celulose

Quando ocorre a liberação de 3 268 kJ, são produzidos 6 mols Questão 53


de CO2 A pele humana, quando está bem hidratada, adquire boa elas-
ticidade e aspecto macio e suave. Em contrapartida, quando está
C2H5OH (l) → 2 CO2 (g) ∆H0 = – 1 368 kJ ressecada, perde sua elasticidade e se apresenta opaca e áspera.
1 368 kJ ––––––––––– 2 mol Para evitar o ressecamento da pele é necessário, sempre que pos-
3 268 kJ ––––––––––– x sível, utilizar hidratantes umectantes, feitos geralmente à base de
∴ x = 4,8 mol de CO2 glicerina e polietilenoglicol:

C6H12O6 (s) → 6 CO2 (g) ∆H0 = – 2 808 kJC HO OH OH


2 808 kJ –––––– 6 mol | | |
H2C — CH — CH2
3 268 kJ –––––– y
glicerina
∴ y = 7,0 mol de CO2
HO—CH2—CH2—[O—CH2—CH2]n—O—CH2—CH2
CH4 (g) ––––– CO2 (g) ∆H0 = – 890 kJC
OH
890 kJ –––––– 1 mol
polietilenoglicol
3 268 kJ –––––– z
∴ z = 3,7 mol de CO2
Disponível em: http//www.brasilescola.com
Acesso em: 23 abr. 2010 (adaptado).
C8H18 (l) → 8 CO2 (g) ∆H = – 5 471 kJC
0

5 471 kJ ––––– 8 mol


A retenção de água na superfície da pele promovida pelos hidra-
3 268 kJ ––––– t
tantes é consequência da interação dos grupos hidroxila dos agentes
∴ t = 4,8 mol de CO2
umectantes com a umidade contidano ambiente por meio de
a) ligações iônicas.
A glicose, quando queimada completamente, libera mais dió-
b) forças de London.
xido de carbono, considerando a mesma quantidade de energia
c) ligações covalentes.
produzida.
d) forças dipolo-dipolo.
e) ligações de hidrogênio.
Questão 52
Para evitar o desmatamento da Mata Atlântica nos arredores
da cidade de Amargosa, no Recôncavo da Bahia, o Ibama tem Resolução: alternativa E.
atuado no sentido de fiscalizar, entre outras, as pequenas proprie- A água é uma substância polar que estabelece ligações de hi-
dades rurais que dependem da lenha proveniente das matas para a drogênio entre suas moléculas e outras moléculas que apresentem
produção da farinha de mandioca, produto típico da região. Com átomos pequenos e bastante eletro negativos (flúor, oxigênio e ni-
isso, pequenos produtores procuram alternativas como o gás de co- trogênio) com par de elétrons em disponibilidade.
zinha, o que encarece a farinha. Uma alternativa viável, em curto
prazo, para os produtores de farinha em Amargosa, que não cause O
danos à Mata Atlântica nem encareça o produto é a:
a) construção, nas pequenas propriedades, de grandes fornos HPH
elétricos para torrar a mandioca. H
b) plantação, em suas propriedades, de árvores para serem uti- O
lizadas na produção de lenha. H
c) permissão, por parte do Ibama, da exploração da Mata
Atlântica apenas pelos pequenos produtores. A glicerina e o polietilenoglicol podem reter moléculas de
d) construção de biodigestores, para a produção de gás com- água por apresentar o grupo hidroxila (– OH) através de ligações
bustível a partir de resíduos orgânicos da região. de hidrogênio.
e) coleta de carvão de regiões mais distantes, onde existe me- Obs.: A ligação de hidrogênio (ponte de hidrogênio) é uma
nor intensidade de fiscalização do Ibama. força dipolo-dipolo elevada.

Didatismo e Conhecimento 18
PROVAS ANTERIORES
Questão 54 Resolução: alternativa A
Belém é cercada por 39 ilhas, e suas populações convivem Os embriões da microvespa Trichogramma sp. alimentam-se
com ameaças de doenças. O motivo, apontado por especialistas, de ovos de borboleta, cujas larvas nutrem-se das folhas do algo-
é a poluição da água do rio, principal fonte de sobrevivência dos doeiro. Este fenômeno caracteriza o controle biológico pela intro-
ribeirinhos. A diarreia é frequente nas crianças e ocorre como con- dução de um parasita.
sequência da falta de saneamento básico, já que a população não
tem acesso à água de boa qualidade. Como não há água potável, a Questão 56
alternativa é consumir a do rio. No processo de industrialização da mamona, além do óleo
O Liberal. 8 jul. 2006. Disponível em: que contém vários ácidos graxos, é obtida uma massa orgânica,
http://www.oliberal.com.br conhecida como torta de mamona. Esta massa tem potencial para
ser utilizada como fertilizante para o solo e como complemento em
O procedimento adequado para tratar a água dos rios, a fim rações animais devido a seu elevado valor proteico. No entanto, a
de atenuar os problemas de saúde causados por microrganismos a torta apresenta compostos tóxicos e alergênicos diferentemente do
essas populações ribeirinhas é a: óleo da mamona. Para que a torta possa ser utilizada na alimenta-
a) filtração. ção animal, é necessário um processo de descontaminação.
b) cloração. Revista Química Nova na Escola.V. 32, n.° 1, 2010 (adaptado).
c) coagulação.
d) fluoretação. A característica presente nas substâncias tóxicas e alergênicas,
e) decantação. que inviabiliza sua solubilização no óleo de mamona, é a
a) lipofilia.
Resolução: alternativa B. b) hidrofilia.
Os problemas da saúde causados por micro-organismos po- c) hipocromia.
dem ser resolvidos pela adição de substâncias bactericidas. Entre d) cromatofilia.
as opções, a cloração da água produz íon hipoclorito que mata os e) hiperpolarização.
micro-organismos por oxidação.
Resolução: alternativa B.
Cl2 + H2O → HCl + HClO O óleo de mamona é um líquido apolar. Substâncias polares
(hidrófilas) são insolúveis em solventes apolares. Se essas substân-
agente cias tóxicas e alergênicas não estão presentes no óleo da mamona,
bactericida trata-se de substâncias hidrófilas que estarão presentes apenas na
massa da torta da mamona. Portanto, a característica presente nas
HClO → H+ + ClO–) substâncias tóxicas e alergênicas é a hidrofilia, isto é, essas subs-
tâncias são insolúveis no óleo de mamona.
hipoclorito
Questão 57
A filtração retém partículas grandes existentes na água.
Certas ligas estanho-chumbo com composição especí- fica
A fluoretação diminui a incidência de cáries dentárias. Por de-
cantação, partículas mais densas se depositam no fundo. A coagu- formam um eutético simples, o que significa que uma liga com
lação aproxima partículas dispersas na água. essas características se comporta como uma substância pura, com
um ponto de fusão definido, no caso 183°C. Essa é uma tempera-
Questão 55 tura inferior mesmo ao ponto de fusão dos metais que compõem
O controle biológico, técnica empregada no combate a espé- esta liga (o estanho puro funde a 232°C e o chumbo puro a 320°C),
cies que causam danos e prejuízos aos seres humanos, é utilizado o que justifica sua ampla utilização na soldagem de componen-
no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro. Al- tes eletrônicos, em que o excesso de aquecimento deve sempre
gumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. A ser evitado. De acordo com as normas internacionais, os valores
microvespa Trichogramma sp. introduz seus ovos nos ovos de ou- mínimo e máximo das densidades para essas ligas são de 8,74 g/
tros insetos, incluindo os das borboletas em questão. Os embriões mL e 8,82 g/mL, respectivamente. As densidades do estanho e do
da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que chumbo são 7,3 g/mL e 11,3 g/mL, respectivamente. Um lote con-
as larvas de borboleta se desenvolvam. Assim, é possível reduzir tendo 5 amostras de solda estanho-chumbo foi analisado por um
a densidade populacional das borboletas até níveis que não preju- técnico, por meio da determinação de sua composição percentual
diquem a cultura. A técnica de controle biológico realizado pela em massa, cujos resultados estão mostrados no quadro a seguir.
microvespa Trichogramma sp. consiste na:
a) introdução de um parasita no ambiente da espécie que se Amostra Porcentagem de Sn Porcentagem de Pb (%)
deseja combater. (%)
b) introdução de um gene letal nas borboletas, a fim de dimi- I 60 40
nuir o número de indivíduos.
c) competição entre a borboleta e a microvespa para a obten- II 62 38
ção de recursos. III 65 35
d) modificação do ambiente para selecionar indivíduos melhor
adaptados. IV 63 37
e) aplicação de inseticidas a fim de diminuir o número de in- V 59 41
divíduos que se deseja combater. Disponível em: http://www.eletrica.ufpr.br

Didatismo e Conhecimento 19
PROVAS ANTERIORES
Com base no texto e na análise realizada pelo técnico, as a) isola a passagem de corrente elétrica da bobina para o alto-
amostras que atendem às normas internacionais são: falante.
a) I e II. b) varia seu comprimento mais intensamente do que ocorre
b) I e III. com o aço.
c) II e IV. c) apresenta uma magnetização desprezível sob a ação do ímã
d) III e V. permanente.
e) IV e V. d) induz correntes elétricas na bobina mais intensas que a ca-
pacidade do captador.
Resolução: alternativa C.
e) oscila com uma frequência menor do que a que pode ser
Cálculo da densidade das cinco amostras:
percebida pelo captador.
Amostra I
60 . 7,3 + 40 . 11,3 Resolução: alternativa C.
dI = –––––––––––––––––– g/mL = 8,90 g/mL O campo magnético do ímã induz o ordenamento dos polos
100 magnéticos na corda da guitarra, feita de aço. Ao trocarmos as
cordas, por outras de náilon, dificultamos esse ordenamento dos
Essa densidade é maior que o valor máximo permitido. polos, pois o náilon apresenta magnetização desprezível. Com a
ausência da indução eletromagnética, o amplificador ligado ao ins-
Amostra II trumento não emite som por não receber sinal em sua entrada.
62 . 7,3 + 38 . 11,3
dII = –––––––––––––––––– g/mL = 8,82 g/mL Questão 59
100 O vírus do papiloma humano (HPV, na sigla em inglês) causa
o aparecimento de verrugas e infecção persistente, sendo o prin-
Essa densidade é igual ao valor máximo permitido.
cipal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres. O
Amostra III vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo, o qual de-
65 . 7,3 + 35 . 11,3 senvolve anticorpos contra a ameaça, embora em alguns casos a
dIII = –––––––––––––––––– g/mL = 8,70 g/mL defesa natural do organismo não seja suficiente. Foi desenvolvida
100 uma vacina contra o HPV, que reduz em até 90% as verrugas e
85,6% dos casos de infecção persistente em comparação com pes-
Essa densidade é menor que o valor mínimo permitido. soas não vacinadas.
Disponível em: http://www.g1.globo.com. Acesso em: 12 jun. 2011.
Amostra IV
63 . 7,3 + 37 . 11,3 O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacina-
dIV = –––––––––––––––––– g/mL = 8,78 g/mL das, em comparação com as não vacinadas, apresentam diferentes
100 respostas ao vírus HPV em decorrência da(o):
a) alta concentração de macrófagos.
Essa densidade está no intervalo permitido.
b) elevada taxa de anticorpos específicos anti-HPV circulantes.
Amostra V c) aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus
59 . 7,3 + 41 . 11,3 HPV.
dV = –––––––––––––––––– g/mL = 8,94 g/mL d) rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos
100 matadores.
e) presença de células de memória que atuam na resposta se-
Essa densidade é maior que o valor máximo permitido. cundária.
As amostras que atendem às normas internacionais são II e IV
Resolução: alternativa E
Questão 58 A vacina anti-HPV (vírus do papiloma humano) é aplicada em
O manual de funcionamento de um captador de guitarra elétri- várias doses.
ca apresenta o seguinte texto: No reforço, a resposta secundária é mais rápida e intensa, de-
Esse captador comum consiste de uma bobina, fios condutores vido ao desenvolvimento das células da memória.
enrolados em torno de um ímã permanente. O campo magnético
do ímã induz o ordenamento dos polos magnéticos na corda da
Questão 60
guitarra, que está próxima a ele. Assim, quando a corda é tocada,
as oscilações produzem variações, com o mesmo padrão, no fluxo Em um manual de um chuveiro elétrico são encontradas infor-
magnético que atravessa a bobina. Isso induz uma corrente elétrica mações sobre algumas características técnicas, ilustradas no qua-
na bobina, que é transmitida até o amplificador e, daí, para o alto- dro, como a tensão de alimentação, a potência dissipada, o dimen-
falante. Um guitarrista trocou as cordas originais de sua guitarra, sionamento do disjuntor ou fusível, e a área da seção transversal
que eram feitas de aço, por outras feitas de náilon. Com o uso des- dos condutores utilizados.
sas cordas, o amplificador ligado ao instrumento não emitia mais
som, porque a corda de náilon:

Didatismo e Conhecimento 20
PROVAS ANTERIORES
A destruição do microambiente, no tronco de árvores pintadas
com cal, é devida ao processo de:
a) difusão, pois a cal se difunde nos corpos dos seres do mi-
croambiente e os intoxica.
b) osmose, pois a cal retira água do microambiente, tornando-
se inviável ao desenvolvimento de microrganismos.
c) oxidação, pois a luz solar que incide sobre o tronco ativa fo-
toquimicamente a cal, que elimina os seres vivos do microambiente.
d) aquecimento, pois a luz do Sol incide sobre o tronco e aque-
ce a cal, que mata os seres vivos do microambiente.
Uma pessoa adquiriu um chuveiro do modelo A e, ao ler o e) vaporização, pois a cal facilita a volatilização da água para
manual, verificou que precisava ligá-lo a um disjuntor de 50 am- a atmosfera, eliminando os seres vivos do microambiente.
peres. No entanto, intrigou-se com o fato de que o disjuntor ao ser
utilizado para uma correta instalação de um chuveiro do modelo B Resolução: alternativa B
devia possuir amperagem 40% menor. O óxido de cálcio é um óxido básico e, em contato com a água,
Considerando-se os chuveiros de modelos A e B, funcionando produz hidróxido de cálcio de acordo com a equação química
à mesma potência de 4 400 W, a razão entre as suas respectivas
resistências elétricas, RA e RB, que justifica a diferença de dimen- CaO + H2O → Ca(OH)2
sionamento dos disjuntores, é mais próxima de:
a) 0,3 A destruição do microambiente, no tronco de árvores pintadas
b) 0,6 com cal, é devida ao processo de osmose, pois a cal retira água do
c) 0,8 microambiente, tornando-o inviável ao desenvolvimento de micro
d) 1,7 -organismos. No processo não temos oxidação e nem aquecimen-
e) 3,0 to, ocorre reflexão da luz, pois a pintura é branca. A vaporização da
água não é facilitada, pois temos um soluto não volátil dissolvido
Resolução : alternativa A (Ca(OH)2).
A resistência elétrica R do resistor do chuveiro é característica
sua que depende de seu material, de sua geometria e de sua tempe- Questão 62
ratura. Sendo P a potência e U a tensão elétrica, temos: A eutrofização é um processo em que rios, lagos e mares ad-
quirem níveis altos de nutrientes, especialmente fosfatos e nitratos,
provocando posterior acúmulo de matéria orgânica em decompo-
sição. Os nutrientes são assimilados pelos produtores primários e
o crescimento desses é controlado pelo nutriente limítrofe, que é o
elemento menos disponível em relação à abundância necessária à
sobrevivência dos organismos vivos. O ciclo representado na figu-
ra seguinte reflete a dinâmica dos nutrientes em um lago.

Questão 61
A cal (óxido de cálcio, CaO), cuja suspensão em água é muito
usada como uma tinta de baixo custo, dá uma tonalidade branca
aos troncos de árvores. Essa é uma prática muito comum em pra-
ças públicas e locais privados, geralmente usada para combater a
proliferação de parasitas.
Essa aplicação, também chamada de caiação, gera um proble- SPIRO. T. G: STIGLIANI. W. M. Química Ambiental. São
ma: elimina microrganismos benéficos para a árvore. Paulo, Pearson Education do Brasil, 2008 (adaptado).
A análise da água de um lago que recebe a descarga de águas
Disponível em: http://superabril.com.br. Acesso em” 1 abr. residuais provenientes de lavouras adubadas revelou as concentra-
2010 (adaptado). ções dos elementos carbono (21,2 mol/L), nitrogênio (1,2 mol/L)
e fósforo (0,2 mol/L).

Didatismo e Conhecimento 21
PROVAS ANTERIORES
Nessas condições, o nutriente limítrofe é o: Resolução: alternativa C.
a) C. O clássico experimento de Meselson e Stahl, utilizando isó-
b) N. topos pesados de nitrogênio incorporado às bases nitrogenadas do
c) P. DNA, demonstrou definitivamente que a replicação do material
d) CO2. genético é semiconservativa, ou seja, as cadeias filhas consistem
e) PO43–. de uma fita parental e uma recém sintetizada.

Resolução: alternativa B. Questão 64


O nutriente limítrofe é o elemento menos disponível em rela- O processo de interpretação de imagens capturadas por sen-
ção à abundância necessário à sobrevivência dos organismos vi- sores instaladas a bordo de satélites que imageiam determinadas
vos. Para determiná-lo vamos comparar com as razões atômicas faixas ou bandas do espectro de radiação eletromagnética (REM)
fornecidas (106: 16: 1) dos elementos C, N e P. Comparando N e P baseia-se na interação dessa radiação com os objetos presentes so-
bre a superfície terrestre. Uma das formas de avaliar essa interação
NP é por meio da quantidade de energia refletida pelos objetos. A rela-
16––––– 1 ção entre a refletância de um dado objeto e o comprimento de onda
1,2 mol/L –––– x da REM é conhecida como curva de comportamento espectral ou
x = 0,075 mol/L assinatura espectral do objeto, como mostrado na figura, para ob-
P está em excesso jetos comuns na superfície terrestre.

Comparando C e N
CN
106 ––––– 16
x ––––– 1,2 mol/L
x = 7,950 mol/L
C está em excesso
Nutriente limítrofe

Questão 63
Nos dias de hoje, podemos dizer que praticamente todos os
seres humanos já ouviram em algum momento falar sobre o DNA
e seu papel na hereditariedade da maioria dos organismos. Porém,
foi apenas em 1952, um ano antes da descrição do modelo do DNA
em dupla hélice por Watson e Crick, que foi confirmado sem som-
bra de dúvidas que o DNA é material genético. No artigo em que
Vatson e Crick descreveram a molécula de DNA, eles sugeriram
um modelo de como essa molécula deveria se replicar. Em 1958, D’ARCO, E. Radiometria e Comportamento Espectral de
Meselson e Stahl realizaram experimentos utilizando isótopos pe- Alvos. INPE. Disponível em: http:/www.agro.unitau.br.
sados de nitrogênio que foram incorporados às bases nitrogenadas Acesso em: 3 maio 2009.
para avaliar como se daria a replicação da molécula. A partir dos
resultados, confirmaram o modelo sugerido por Watson e Crick, De acordo com as curvas de assinatura espectral apresentadas
que tinha como premissa básica o rompimento das pontes de hi- na figura, para que se obtenha a melhor discriminação dos alvos
drogênio entre as bases nitrogenadas. mostrados, convém selecionar a banda correspondente a que com-
GRIFFITHS. A. J. F. et al. Introdução à Genética. Rio de primento de onda em micrômetros (μm)?
Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. a) 0,4 a 0,5.
b) 0,5 a 0,6.c) 0,6 a 0,7.
d) 0,7 a 0,8.e) 0,8 a 0,9.
Considerando a estrutura da molécula de DNA e a posição das
pontes de hidrogênio na mesma, os experimentos realizados por
Resolução: alternativa E.
Meselson a Stahe a respeito da replicação dessa molécula levaram
A melhor discriminação dos alvos mostrados vai ocorrer
à conclusão de que: quando os valores de refletância forem os mais distintos possíveis,
a) a replicação do DNA é conservativa, isto é, a fita dupla filha isto é, as curvas forem mais separadas. Isto ocorre na faixa de com-
é recém-sintetizada e o filamento parental é conservado. primento de onda entre
b) a replicação de DNA é dispersiva, isto é, as fitas filhas con- 0,8 m e 0,9 m. Observe que nesta faixa a refletância da água é
têm DNA recém-sintetizado e parentais em cada uma das fitas. nula, o que significa uma região escura do espectro.
c) a replicação é semiconservativa, isto é, as fitas filhas consis-
tem de uma fita prental e uma recém-sintetizada. Questão 65
d) a replicação do DNA é conservativa, isto é, as fitas filhas Um motor só poderá realizar trabalho se receber uma quanti-
consistem de moléculas de DNA parental. dade de energia de outro sistema. No caso, a energia armazenada
e) a replicação é semiconservativa, isto é, as fitas filhas consis- no combustível é, em parte, liberada durante a combustão para que
tem de uma fita molde e uma fita codificadora. o aparelho possa funcionar.

Didatismo e Conhecimento 22
PROVAS ANTERIORES
Quando o motor funciona, parte da energia convertida ou Alguns cânceres esporádicos representam exemplos de altera-
transformada na combustão não pode ser utilizada para a realiza- ção epigenética, pois são ocasionados por:
ção de trabalho. Isso significa dizer que há vazamento da energia a) aneuploidia do cromossomo sexual X.
em outra forma. b) polipoidia dos cromossomos autossômicos.
CARVALHO, A. X. Z. Física Térmica. Belo Horizonte: c) mutação em genes autossômicos com expressão dominante.
Pax, 2009 (adaptado). d) substituição no gene da cadeia beta da hemoglobina.
e) inativação de genes por meio de modificações nas bases
De acordo com o texto, as transformações de energia que nitrogenadas.
ocorrem durante o funcionamento do motor são decorrentes de a:
a) liberação de calor dentro do motor ser impossível. Resolução: alternativa E.
b) realização de trabalho pelo motor ser incontrolável. O gene pode ser inativado por uma alteração nas bases nitro-
c) conversão integral de calor em trabalho ser impossível. genadas, sem modificação na sequência delas.
d) transformação de energia térmica em cinética ser impossível.
e) utilização de energia potencial do combustível ser incontrolável.
Questão 68
Um instituto de pesquisa norte-americano divulgou recente-
Resolução: alternativa C.
De acordo com o 2.o princípio da Termodinâmica, é impossí- mente ter criado uma “célula sintética”, uma bactéria chamada de
vel a conversão integral de calor em trabalho. Mycoplasma mycoides. Os pesquisadores montaram uma sequên-
cia de nucleotídeos, que formam o único cromossomo dessa bac-
Questão 66 téria, o qual foi introduzido em outra espécie de bactéria, a Myco-
plasma capricolum. Após a introdução, o cromossomo da M. capri-
colum foi neutralizado e o cromossomo artificial da M. mycoides,
começou a gerenciar a célula, produzindo suas proteínas.

GILBSON et. al. Creation of a Bacterial Cell Controlled by


a
Chemically synthesized Genome. Science v. 329, 2010
(adaptado).

A importância dessa inovação tecnológica para a comunidade


científica se deve à
a) possibilidade de sequenciar os genomas de bactérias para
serem usados como receptoras de cromossomos artificiais.
b) capacidade de criação, pela ciência, de novas formas de
vida, utilizando substâncias como carboidratos e lipídios.
O mapa mostra a área de ocorrência da malária no mundo. c) possibilidade de produção em massa da bactéria Mycoplas-
Considerando-se sua distribuição na América do Sul, a malária ma capricolum para sua distribuição em ambientes naturais.
pode ser classificada como: d) possibilidade de programar geneticamente microorganis-
a) endemia, pois se concentra em uma área geográfica restrita mos ou seres mais complexos para produzir medicamentos, vaci-
desse continente. nas e combustíveis.
b) peste, já que ocorre nas regiões mais quentes do continente. e) capacidade da bactéria Mycoplasma capricolum de expres-
c) epidemia, já que ocorre na maior parte do continente.
sar suas proteínas na bactéria sintética e estas serem usadas na in-
d) surto, pois apresenta ocorrência em áreas pequenas.
dústria.
e) pandemia, pois ocorrem em todo o continente.
Resolução: alternativa D.
Resolução: alternativa A.
A importância dessa inovação tecnológica para a comunidade
A malária é endêmica porque se concentra em uma área geo-
científica se deve à possibilidade de programar geneticamente mi-
gráfica restrita, na América do Sul.
cro-organismos para a obtenção de medicamentos, vacinas, com-
Questão 67 bustíveis etc.
Em 1999, a geneticista Emma Whitelaw desenvolveu um
experimento no qual ratas prenhes foram submetidas a uma dieta Questão 69
rica em vitamina B12, ácido fólico e soja. Os filhotes dessas ra- Para que uma substância seja colorida ela deve absorver luz na
tas, apesar de possuírem o gene para obesidade, não expressaram região do visível. Quando uma amostra absorve luz visível, a cor
essa doença na fase adulta. A autora concluiu que a alimentação da que percebemos é a soma das cores restantes que são refletidas ou
mãe, durante a gestação, silenciou o gene da obesidade. Dez anos transmitidas pelo objeto. A Figura 1 mostra o espectro de absorção
depois, as geneticistas Eva Jablonka e Gal Raz listaram 100 casos para uma substância e é possível observar que há um comprimento
comprovados de traços adquiridos e transmitidos entre gerações de onda em que a intensidade de absorção é máxima. Um observa-
de organismos, sustentando, assim, a epigenética, que estuda as dor pode prever a cor dessa substância pelo uso da roda de cores
mudanças na atividade dos genes que não envolvem alterações na (Figura 2); o comprimento de onda correspondente à cor do objeto
sequência do DNA. é encontrado no lado oposto ao comprimento de onda da absorção
A reabilitação do herege. Época, n.º 610, 2010 (adaptado). máxima.

Didatismo e Conhecimento 23
PROVAS ANTERIORES
Figura 1 A combinação entre o ácido cólico e a glicina ou taurina ori-
gina a função amida, formada pela reação entre o grupo amina
desses aminoácidos e o grupo
a) carboxila do ácido cólico.
b) aldeído do ácido cólico.
c) hidroxila do ácido cólico.
d) cetona do ácido cólico.
e) éster do ácido cólico.

Resolução: alternativa A.
Figura 2
O ácido cólico apresenta o grupo carboxila que, ao reagir com
o grupo amino (-NH2) de um aminoácido (como a glicina ou tauri-
na), forma a ligação peptídica (ligação amídica).

Questão 71
Em um experimento realizado para determinar a densidade
da água de um lago, foram utilizados alguns materiais conforme
ilustrado: um dinamômetro D com graduação de 0 N a 50 N e um
cubo maciço e homogêneo de 10 cm de aresta e 3 kg de massa. Ini-
Brown. T. Química e Ciência Central. 2005 (adaptado) cialmente, foi conferida a calibração do dinamômetro, constatan-
do-se a leitura de 30 N quando o cubo era preso ao dinamômetro
Qual a cor da substância que deu origem ao espectro da Figura 1? e suspenso no ar. Ao mergulhar o cubo na água do lago, até que
a) Azul. metade do seu volume ficasse submersa, foi registrada a leitura de
b) Verde. 24 N no dinamômetro.
c) Violeta.
d) Laranja.
e) Vermelho.

Resolução: alternativa E.
Do espectro de absorção, verificamos que o compri- mento
de onda da luz absorvida com mais intensidade é da ordem de 500
nm. Na roda de cores, este comprimento de onda está na faixa da
radiação verde e a cor apresentada pela substância que deu origem
ao espectro será vermelha.

Questão 70
A bile é produzida pelo fígado, armazenada na vesícula biliar
e tem papel fundamental na digestão de lipídeos. Os sais biliares Considerando que a aceleração da gravidade local é de 10 m/
são estereoides sintetizados no fígado a partir do colesterol, e sua s2, a densidade de água do lago, em g/cm3, é
rota de síntese envolve várias etapas. Partindo do ácido cólico re- a) 0,6.
presentado na figura, ocorre a formação dos ácidos glicocólico e b) 1,2.
taurocólico; o prefixo glico- significa a presença de um resíduo do c) 1,5.
aminoácido glicina e o prefixo tauro-, do aminoácido taurina. d) 2,4.
e) 4,8.

Resolução: alternativa B.
Para a pesagem no ar: Fdin = P = 30N Para a pesagem no
interior do líquido:

F’ = P – E
din
24 = 30 – E
E = 6,0N
UCKO, D. A. Química para as Ciências da Saúde: uma
introdução à Química Geral, Orgânica e Biológica. São Paulo: De acordo com a Lei de Arquimedes:
Manole, 1992 (adaptado). E = aVi g

Didatismo e Conhecimento 24
PROVAS ANTERIORES
6,0 = (0,1)3 a) são matrizes energéticas com menor carga de poluição para
. ––––– . 10a o ambiente e podem propiciar a geração de novos empregos, en-
2 tretanto, para serem oferecidos com baixo custo, a tecnologia da
= 12 . 102 kg/m3 degradação da celulose nos biocombustíveis de segunda geração
= 12 . 103kg/m3 deve ser extremamente eficiente.
= 1,2g/cm3 b) oferecem múltiplas dificuldades, pois a produção é de alto
custo, sua implantação não gera empregos, e deve-se ter cuidado
Questão 72 com o risco ambiental, pois eles oferecem os mesmos riscos que o
Uma equipe de cientistas lançará uma expedição ao Titanic uso de combustíveis fósseis.
para criar um detalhado mapa 3D que “vai tirar, virtualmente, o c) sendo de segunda geração, são produzidos por uma tecno-
Titanic do fundo do mar para o público”. A expedição ao local, a logia que acarreta problemas sociais, sobretudo decorrente ao fato
de a matéria-prima ser abundante e facilmente encontrada, o que
4 quilômetros de profundidade no Oceano Atlântico, está sendo
impede a geração de novos empregos.
apresentada como a mais sofisticada expedição científica ao Tita-
d) sendo de primeira e segunda geração, são produzidos por
nic. Ela utilizará tecnologias de imagem e sonar que nunca tinha tecnologias que devem passar por uma avaliação criteriosa quanto
sido aplicadas ao navio, para obter o mais completo inventário de ao uso, pois uma enfrenta o problema da falta de espaço para plan-
seu conteúdo. Esta complementação é necessária em razão das tio da matéria-prima e a outra impede a geração de novas fontes
condições do navio, naufragado há um século. de emprego.
e) podem acarretar sérios problemas econômicos e sociais,
O Estado de São Paulo. Disponível em: http://www.estadao. pois a substituição do uso de petróleo afeta negativamente toda
com.br.Acesso em: 27 jul. 2010 (adaptado). uma cadeia produtiva na medida em que exclui diversas fontes
de emprego nas refinarias, postos de gasolina e no transporte de
No problema apresentado para gerar imagens através de ca- petróleo e gasolina.
madas de sedimentos depositados no navio, o sonar é mais ade-
quado, pois a Resolução: alternativa A.
a) propagação da luz na água ocorre a uma velocidade maior Os biocombustíveis, na atualidade, são matrizes energéticas
que a do som neste meio. com menor carga de poluição para o ambiente, pois o dióxido de
b) absorção da luz ao longo de uma camada de água é facilita- carbono liberado em sua combustão é absorvido pelas plantas na
da enquanto a absorção do som não. próxima safra, o que não ocorre com os combustíveis fósseis. O
c) refração da luz a uma grande profundidade acontece com uso dos biocombustíveis propicia novos empregos. No entanto, a
tecnologia de degradação da celulose nos biocombustíveis de se-
uma intensidade menor que a do som.
gunda geração deve ser muito eficiente para que sejam produzidos
d) atenuação da luz nos materiais analisados é distinta da ate-
com baixo custo.
nuação de som nestes mesmos materiais.
e) reflexão da luz nas camadas de sedimentos é menos intensa Questão 74
do que a reflexão do som neste material. Os sintomas mais sérios da Gripe A, causada pelo vírus H1N1,
foram apresentados por pessoas mais idosas e por gestantes. O mo-
Resolução: alternativa D. tivo aparente é a menor imunidade desses grupos contra o vírus.
O sonar se baseia na reflexão da onda no material a ser iden- Para aumentar a imunidade populacional relativa ao vírus da Gri-
tificado. pe A, o governo brasileiro distribuiu vacinas para os grupos mais
Como a reflexão do som em tais materiais é mais intensa que suscetíveis. A vacina contra o H1N1, assim como qualquer outra
a da luz, é mais adequado o uso do som do que da luz no fenômeno vacina contra agentes causadores de doenças infecto-contagiosas,
estudado. aumenta a imunidade das pessoas porque:
a) possui anticorpos contra o agente causador da doença.
Questão 73 b) possui proteínas que eliminam o agente causador da doença.
Os biocombustíveis de primeira geração são derivados da c) estimula a produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea.
soja, milho e cana-de-açúcar e sua produção ocorre através da fer- d) possui linfócitos B e T que neutralizam o agente causador
mentação. Biocombustíveis derivados de material celulósico ou da doença.
biocombustíveis de segunda geração – coloquialmente chamados e) estimula a produção de anticorpos contra o agente causador
da doença.
de “gasolina de capim” – são aqueles produzidos a partir de resí-
duos de madeira (serragem, por exemplo), talos de milho, palha de Resolução: alternativa E.
trigo ou capim de crescimento rápido e se apresentam como uma A vacina é constituída de antígenos que estimulam a produção
alternativa para os problemas enfrentados pelos de primeira gera- de anticorpos específicos.
ção, já que as matérias-primas são baratas e abundantes.
DALE, B. E.; HUBER, G. W. Gasolina de capim e outros Questão 75
vegetais. Um curioso estudante, empolgado com a aula de circuito elé-
Scientific American Brasil. Ago. 2009. n.° 87 (adaptado). trico que assistiu na escola, resolve desmontar sua lanterna. Uti-
lizando-se da lâmpada e da pilha, retiradas do equipamento, e de
O texto mostra um dos pontos de vista a respeito do uso dos um fio com as extremidades descascadas, faz as seguintes ligações
biocombustíveis na atualidade, os quais com a intenção de acender a lâmpada:

Didatismo e Conhecimento 25
PROVAS ANTERIORES
Questão 77
Um tipo de vaso sanitário que vem substituindo as válvulas de
descarga está esquematizado na figura. Ao acionar a alavanca, toda
a água do tanque é escoada e aumenta o nível no vaso, até cobrir o
sifão. De acordo com o Teorema de Stevin, quanto maior a profun-
didade, maior a pressão. Assim, a água desce levando os rejeitos
até o sistema de esgoto. A válvula da caixa de descarga se fecha e
ocorre o seu enchimento. Em relação às válvulas de descarga, esse
tipo de sistema proporciona maior economia de água.

GONÇALVES FILHO, A. BAROLLI, E. Instalação Elétrica:


investigando e aprendendo. São Paulo, Scipione, 1997 (adaptado).

Tendo por base os esquemas mostrados, em quais casos a lâm-


pada acendeu?
a) (1), (3), (6)b) (3), (4), (5)
c) (1), (3), (5)d) (1), (3), (7)
e) (1), (2), (5)

Resolução: alternativa D.
Para que uma lâmpada possa acender, seus terminais elétricos
Faca você mesmo. Disponível em: http://www.facavocemesmo.
(base e rosca lateral) devem estar corretamente conectados aos po-
netAcesso em: 22 jul. 2010.
los da pilha.
A característica de funcionamento que garante essa economia
é devida
a) à altura do sifão de água.
b) ao volume do tanque de água.
c) à altura do nível de água no vaso.
d) ao diâmetro do distribuidor de água.
e) à eficiência da válvula de enchimento do tanque.
É fundamental que tenhamos cada um dos terminais elétricos Resolução: alternativa B
conectados a um dos polos da pilha. Se a rosca lateral está ligada De acordo com a Lei de Stevin (phidrostática = gH), a pressão
ao polo negativo, a base deve estar ligada ao polo positivo e vice- hidrostática da água é proporcional à altura da água, não depen-
versa. Tais ligações corretas estão apresentadas nas figuras 1, 3 e 7. dendo da quantidade (volume) de água. Portanto, a característica
de funcionamento que é responsável pela economia de água é o
Questão 76 volume de água no tanque.
Moradores sobreviventes da tragédia que destruiu aproxima-
damente 60 casas no Morro do Bumba, na Zona Norte de Niterói Questão 78
(RJ), ainda defendem a hipótese de o deslizamento ter sido cau- O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antis-
sado por uma explosão provocada por gás metano, visto que esse séptico e alvejante. Também pode ser empregado em trabalhos de
local foi um lixão entre os anos 1960 e 1980. restauração de quadros enegrecidos e no clareamento de dentes. Na
Jornal Web. Disponível em: http://www.ojornalweb.com presença de soluções ácidas de oxidantes, como o permanganato
Acesso em: 12 abr. 2010 (adaptado). de potássio, este óxido decompõe-se, conforme a equação a seguir:
O gás mencionado no texto é produzido
5 H2O2 (aq) + 2 KMnO4(aq) + 3 H2SO4 (aq) →
a) como subproduto da respiração aeróbia bacteriana.
b) pela degradação anaeróbia de matéria orgânica por bacté-
5 O2(g) + 2 MnSO4(aq) + K2SO4(aq) + 8 H2O(l)
rias.
c) como produto da fotossíntese de organismos pluricelulares
autotróficos. ROCHA-FILHO, R. C. R. SILVA, R. R. Introdução aos Cál-
d) pela transformação química do gás carbônico em condições culos da Química. São Paulo: McGraw-Hill, 1992. De acordo com
anaeróbias. a estequiometria da reação descrita, a quantidade de permanganato
e) pela conversão, por oxidação química, do gás carbônico de potássio necessária para reagir complementamente com 20,0
sob condições aeróbias. mL de uma solução 0,1 mol/L de peróxido de hidrogênio é igual a:
a) 2,0 . 100 mol.
Resolução: alternativa B. b) 2,0 . 10–3 mol.
O gás metano é produzido pelas bactérias que realizam uma c) 8,0 . 10–1 mol.
respiração anaeróbia. O substrato utilizado nessa degradação é d) 8,0 . 10–4 mol.
constituído por compostos orgânicos presentes no lixão. e) 5,0 . 10–3 mol.

Didatismo e Conhecimento 26
PROVAS ANTERIORES
Resolução: alternativa D. Questão 80
Cálculo da quantidade em mols de H2O2 na solução: Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de po-
n líticas públicas de saúde. Os de cola apresentam ácido fosfórico,
M = ––– substância prejudicial à fixação de cálcio, o mineral que é o prin-
V cipal componente da matriz dos dentes. A cárie é um processo di-
n nâmico de desequilíbrio do processo de desmineralização dentá-
0,1 mol/L = ––––––––––––– ria, perda de minerais em razão da acidez. Sabe-se que o principal
20,0 . 10–3 L componente do esmalte do dente é um sal denominado hidroxiapa-
tita. O refrigerante, pela presença da sacarose, faz decrescer o pH
n = 2,0 . 10–3 mol do biofilme (placa bacteriana), provocando a desmineralização do
Cálculo da quantidade em mols de KMnO4: esmalte dentário. Os mecanismos de defesa salivar levam de 20 a
5 H2O2 (aq) ––––––––– 2 KMnO4 (aq) 30 minutos para normalizar o nível do pH, remineralizando o den-
te. A equação química seguinte representa esse processo:
5 mol–––––––––– 2 mol
2,0 . 10–3 mol ––––––––– x
x = 0,8 . 10–3 mol ∴ 8 . 10  4 mol

Questão 79
Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008, do
GROISMAN, S. Impacto do refrigerante nos dentes é ava-
Ministério das Minas e Energia, a matriz energética brasileira é liado sem tirá-lo da dieta. Disponível em: http://www.isaude.net.
composta por hidrelétrica (80%), termelétrica (19,9%) e eólica Acesso em: 1maio 2010 (adaptado).
(0,1%). Nas termelétricas, esse percentual é dividido conforme o
combustível usado, sendo: gás natural (6,6%), biomassa (5,3%), Considerando que uma pessoa consuma refrigerantes diaria-
derivados de petróleo (3,3%), energia nuclear (3,1%) e carvão mi- mente, poderá ocorrer um processo de desmineralização dentária,
neral (1,6%). Com a geração de eletricidade da biomassa, pode- devido ao aumento da concentração de:
se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado a) OH– que reage com os íons Ca2+, deslocando o equilíbrio
na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no para a direita.
crescimento das plantas. Entretanto, estudos indicam que as emis- b) H+, que reage com as hidroxilas OH–, deslocando o equi-
sões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às líbrio para a direita.
emissões de CO2 das termelétricas. c) OH–, que reage com os íons Ca2+, deslocando o equilíbrio
para a esquerda.
d) H+, que reage com as hidroxilas OH–, deslocando o equi-
MORET, A. S.; FERREIRA, I. A. As hidrelétricas do Rio
líbrio para a esquerda.
Madeira e os impactos socioambientais da eletrificação no Brasil e) Ca2+, que reage com as hidroxilas OH–, deslocando o equi-
Revista Ciência Hoje.V. 45, n.° 265, 2009 (adaptado). líbrio para a esquerda.

No Brasil, em termos do impacto das fontes de energia no Resolução: alternativa B.


crescimento do efeito estufa, quanto à emissão de gases, as hi- O refrigerante (meio ácido), pela presença da sacarose, faz
drelétricas seriam consideradas como uma fonte decrescer o pH do biofilme (placa bacteriana), provocando a des-
a) limpa de energia, contribuindo para minimizar os efeitos mineralização do esmalte dentário. A equação química seguinte
deste fenômeno. representa esse processo:
b) eficaz de energia, tomando-se o percentual de oferta e os
benefícios verificados. desmineralização
c) limpa de energia, não afetando ou alterando os níveis dos
gases do efeito estufa. Ca5(PO4)3OH(s) 3–5Ca2+(aq)+ 3PO4 (aq) + OH–(aq)
d) poluidora, colaborando com níveis altos de gases de efeito
mineralização
estufa em função de seu potencial de oferta.
e) alternativa, tomando-se por referência a grande emissão de A ingestão diária de refrigerantes provoca a desmineralização
gases de efeito estufa das demais fontes geradoras. dentária devido ao aumento de concentração de H+ que reage com
as hidroxilas OH–, deslocando o equilíbrio para a direita. H+(aq)
Resolução: alternativa D. + OH–(aq) → H2O(l)
Os estudos indicam que as emissões de metano (CH4) das
hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das ter- Pelo Princípio de Le Chatelier, a diminuição da concentração
melétricas. de OH– provoca o deslocamento do equilíbrio para a direita.
No Brasil, em termos do impacto das fontes de energia no
crescimento do efeito estufa, quanto à emissão de gases, as hi- Questão 81
drelétricas seriam consideradas como uma fonte poluidora colabo- Diferente do que o senso comum acredita, as lagartas de bor-
rando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu boletas não possuem voracidade generalizada. Um estudo mostrou
que as borboletas de asas transparentes da família Ithomiinae, co-
potencial de oferta.
muns na Floresta Amazônica e na Mata Atlântica, consomem, so-

Didatismo e Conhecimento 27
PROVAS ANTERIORES
bretudo, plantas da família Solanaceae, a mesma do tomate. Con- c) aceleração de queda da régua varia, o que provoca um mo-
tudo, os ancestrais dessas borboletas consumiam espécies vegetais vimento acelerado.
da família Apocinaceae, mas a quantidade dessas plantas parece d) força peso da régua tem valor constante, o que gera um
não ter sido suficiente para garantir o suprimento alimentar des- movimento acelerado.
sas borboletas. Dessa forma, as solanáceas tornaram-se uma opção e) velocidade da régua é constante, o que provoca uma passa-
de alimento, pois são abundantes na Mata Atlântica e na Floresta gem linear de tempo.
Amazônica.
Resolução: alternativa D
Cores ao vento. Genes e fósseis revelam origem e diversidade Desprezando-se o efeito do ar, a força resultante na régua será
de borboletas sul-americanas. Revista pesquisa FAPESP. n.o 170, o seu peso, que é constante. O movimento de queda da régua terá
2010 (adaptado). aceleração constante.
g
Nesse texto, a ideia do senso comun é confrontada com os Δs = ––– t2
conhecimentos científicos, ao se entender que as larvas das bor- 2
boletas Ithomiinae encontradas atualmente na Mata Atlântica e na
Floresta Amazônica, apresentam: Δs (distância percorrida) é proporcional ao quadrado do tem-
a) facilidade em digerir todas as plantas desses locais. po de queda t e por isso Δs aumenta mais rapidamente do que o
b) interação com as plantas hospedeiras da família Apocinaceae. tempo t (a velocidade da régua está aumentando durante a queda).
c) adaptação para se alimentar de todas as plantas desses locais. A melhor opção é a (d) que cita o movimento acelerado com ace-
d) voracidade indiscriminada por todas as plantas existentes leração constante.
nesses locais.
e) especificidade pelas plantas da família Solanaceae existen- Questão 83
tes nesses locais. O etanol é considerado um biocombustível promissor, pois,
sob o ponto de vista do balanço de carbono, possui uma taxa de
Resolução: alternativa E. emissão praticamente igual a zero. Entretanto, esse não é o único
As larvas das borboletas atuais, da família Ithomiinae, encontra- ciclo biogeoquímico associado à produção de etanol. O plantio da
das na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica, apresentam especifi- cana-de-açúcar, matéria-prima para a produção de etanol, envolve
cidade pelos vegetais da família Solanaceae existentes nesses biomas. a adição de macronutrientes como enxofre, nitrogênio, fósforo e
potássio, principais elementos envolvidos no crescimento de um
Questão 82 vegetal.
Para medir o tempo de reação de uma pessoa, pode-se realizar
a seguinte experiência: Revista Química Nova na Escola, n.º 28, 2008.
I. Mantenha uma régua (com cerca de 30 cm) suspensa verti-
calmente, segurando-a pela extremidade superior, de modo que o O nitrogênio incorporado ao solo, como consequência da ati-
zero da régua esteja situado na extremidade inferior. vidade descrita anteriormente, é transformado em nitrogênio ativo
II. A pessoa deve colocar os dedos de sua mão, em forma de e afetará o meio ambiente, causando:
pinça, próximos do zero da régua, sem tocá-la. a) o acúmulo de sais insolúveis, desencadeando um processo
III. Sem aviso prévio, a pessoa que estiver segurando a régua de salinificação do solo.
deve soltá-la. A outra pessoa deve procurar segurá-la o mais ra- b) a eliminação de microrganismos existentes no solo respon-
pidamente possível e observar a posição onde conseguiu segurar sáveis pelo processo de desnitrificação.
a régua, isto é, a distância que ela percorre durante a queda. O c) a contaminação de rios e lagos devido à alta solubilidade de
quadro seguinte mostra a posição em que três pessoas conseguiram íons como NO3– e NH4+ em água.
segurar a régua e os respectivos tempos de reação. d) a diminuição do pH do solo pela presença de NH3, que
reage com a água, formando o NH4OH (aq).
Distância percorrida pela Tempo de reação e) a diminuição da oxigenação do solo, uma vez que o nitro-
régua durante a queda (segundo) gênio ativo forma espécies químicas do tipo NO2, NO3–, N2O.
(metro)
Resolução: alternativa C.
0,30 0,24 O grande problema do uso de fertilizantes é o aumento da
0,15 0,17 quantidade de nitrogênio incorporado ao solo na forma de sais
0,10 0,14 solúveis contendo, principalmente, íons amônio (NH4+) e nitra-
to (NO3–). Esses íons, embora sejam facilmente absorvidos pelas
Disponível em: http://www. br.geocites. com. Acesso em: 1 raízes dos vegetais, podem penetrar no solo pela ação da chuva e
fev. 2009. serem arrastados para lençóis freáticos.
A distância percorrida pela régua aumenta mais rapidamente Esses íons são nutrientes de algas e podem contaminar rios
que o tempo de reação porque a: e lagos, pela diminuição do gás oxigênio dissolvido e o aumento
a) energia mecânica da régua aumenta, o que a faz cair mais rápido. de matéria orgânica. A presença de NH3 provoca aumento do pH
b) resistência do ar aumenta, o que faz a régua cair com menor do solo.
velocidade.

Didatismo e Conhecimento 28
PROVAS ANTERIORES
Questão 84 b) Ao gritar diante de um desfiladeiro, uma pessoa ouve a re-
Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos petição do seu próprio grito.
para se atraírem para o acasalamento. O macho reconhece a fêmea c) Ao encostar o ouvido no chão, um homem percebe o som de
de sua espécie e, atraído por ela, vai ao seu encontro. Porém, existe uma locomotiva antes de ouvi-lo pelo ar.
um tipo de vaga-lume, o Photuris, cuja fêmea engana e atrai os ma- d) Ao ouvir uma ambulância se aproximando, uma pessoa per-
chos de outro tipo, o Photinus, fingindo ser desse gênero. Quando cebe o som mais agudo do que quando aquela se afasta.
o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris, muito maior que e) Ao emitir uma nota musical muito aguda, uma cantora de
ele, é atacado e devorado por ela. ópera faz com que uma taça de cristal se despedace.
BERTOLDI, O. G.; VASCONCELLOS, J. R. Ciência & so-
ciedade: a aventura da vida, a aventura da tecnologia. São Paulo: Resolução: alternativa A.
Scipione, 2000 (adaptado). a) VERDADEIRA. O fenômeno descrito nas figuras traduz
a difração da luz em uma fenda. Atrás de um muro, um menino
A relação descrita no texto, entre a fêmea do gênero Photuris ouve o som por difração nos contornos do muro. b) FALSA. O
e o macho do gênero Photinus, é um exemplo de: fenômeno descrito é o eco. c) FALSA. O fenômeno em questão é a
a) comensalismo. diferença entre as velocidades do som no ar e no solo. d) FALSA.
b) inquilinismo. O fenômeno em estudo é o Efeito Doppler-Fizeau. e) FALSA. O
c) cooperação. fenômeno citado é a ressonância.
d) predatismo.
e) mutualismo. Questão 86
Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com
Resolução: alternativa D. vara. As etapas de um dos saltos de um atleta estão representadas
O macho do gênero Photinus é devorado pela fêmea do vaga na figura:
-lume do género Photuris, caracterizando um caso de predatismo.

Questão 85
Ao diminuir o tamanho de um orifício atravessado por um
feixe de luz, passa menos luz por intervalo de tempo, e próximo
da situação de completo fechamento do orifício, verifica-se que
a luz apresenta um comportamento como o ilustrado nas figuras.
Sabe-se que o som, dentro de suas particularidades, também pode
se comportar dessa forma.

Desprezando-se as forças dissipativas (resistência do ar e atri-


to), para que o salto atinja a maior altura possível, ou seja, o máxi-
mo de energia seja conservada, é necessário que:
a) a energia cinética, representada na etapa I, seja totalmente
convertida em energia potencial elástica representada na etapa IV.
b) a energia cinética, representada na etapa II, seja totalmen-
te convertida em energia potencial gravitacional, representada na
etapa IV.
c) a energia cinética, representada na etapa I, seja totalmen-
te convertida em energia potencial gravitacional, representada na
etapa III.
d) a energia potencial gravitacional, representada na etapa II,
FIOLHAIS, G. Física divertida. Brasília: UnB, 2000 seja totalmente convertida em energia potencial elástica, represen-
(adaptado). tada na etapa IV.
Em qual das situações a seguir está representado o fenômeno e) a energia potencial gravitacional, representada na etapa I,
descrito no texto? seja totalmente convertida em energia potencial elástica, represen-
a) Ao se esconder atrás de um muro, um menino ouve a con- tada na etapa III.
versa de seus colegas.

Didatismo e Conhecimento 29
PROVAS ANTERIORES
Resolução: alternativa C. O poema acima sugere a existência de relações de afinidade
Na etapa I, o atleta correndo no plano horizontal tem ente os animais citados e nós, seres humanos. Respeitando a liber-
mV2 dade poética dos autores, a unidade taxonômica que expressa a
energia cinética Ec = –––– e na etapa III, afinidade existente entre nós e estes animais é:
2 a) o filo.
b) o reino.
Desprezando-se sua velocidade no ponto mais alto, sua ener- c) a classe.
gia mecânica está na forma potencial gravitacional (Ep = mgH). d) a família.
Na realidade, no processo não há conservação de energia mecâni- e) a espécie.
ca em virtude do trabalho interno das forças musculares do atleta
com transformação de energia potencial química interna em ener- Resolução: alternativa B.
gia mecânica. A mosca, o mosquito, o besouro, a barata, a borboleta e o grilo
pertencem ao filo dos artrópodes. O homem, pertence ao filo dos
Questão 87 cordados. Os artrópodes e os cordados são componentes do mes-
Um dos processos usados no tratamento do lixo é a incinera- mo reino, denominado animal.
ção, que apresenta vantagens e desvantagens. Em São Paulo, por
Questão 89
exemplo, o lixo é queimado a altas temperaturas e parte da energia
Durante as estações chuvosas, aumentam no Brasil as campa-
liberada é transformada em energia elétrica. No entanto, a incine-
nhas de prevenção à dengue, que têm como objetivo a redução da
ração provoca a emissão de poluentes na atmosfera.
proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da
dengue. Que proposta preventiva poderia ser efetivada para dimi-
Uma forma de minimizar a desvantagem da incineração, des- nuir a reprodução desse mosquito?
tacada no texto, é: a) Colocação de telas nas portas e janelas, pois o mosquito
a) aumentar o volume do lixo incinerado para aumentar a pro- necessita de ambientes cobertos e fechados para a sua reprodução.
dução de energia elétrica. b) Substituição das casas de barro por casas de alvenaria, haja
b) fomentar o uso de filtros nas chaminés dos incineradores vista que o mosquito se reproduz na parede das casas de barro.
para diminuir a poluição do ar. c) Remoção dos recipientes que possam acumular água, por-
c) aumentar o volume do lixo para baratear os custos opera- que as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio.
cionais relacionados ao processo. d) Higienização adequada de alimentos, visto que as larvas do
d) fomentar a coleta seletiva de lixo nas cidades para aumentar mosquito se desenvolvem nesse tipo de substrato.
o volume de lixo incinerado. e) Colocação de filtros de água nas casas, visto que a reprodu-
e) diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir ção do mosquito acontece em águas contaminadas.
maior quantidade de energia elétrica.
Resolução: alternativa C.
Resolução: alternativa B. A reprodução do Aedes aegypti ocorre no meio aquático. A
O grande problema da incineração do lixo é a emissão de ga- remoção dos recipientes que possam acumular água contribui para
ses poluentes que são lançados na atmosfera. Uma forma de mi- diminuir a reprodução desse mosquito.
nimizar a desvantagem do processo de incineração em relação a
outros métodos de tratamento do lixo seria a utilização de filtros Questão 90
nas chaminés desses incineradores para diminuir a poluição at-
mosférica.

Questão 88
Os Bichinhos e O Homem
Arca de Noé
Toquinho & Vinicius de Moraes
Nossa irmã, a mosca
É feia e tosca
Enquanto que o mosquito
É mais bonito
Nosso irmão besouro
Que é feito de couro
Mal sabe voar
Nossa irmã, a barata
Bichinha mais chata
É prima da borboleta De acordo com o relatório “A grande sombra da pecuária”
Que é uma careta (Livestock’s Long Shadow), feito pela Organização das Nações
Nosso irmão, o grilo Unidas para a Agricultura e a Alimentação, o gado é responsável
Que vive dando estrilo por cerca de 18% do aquecimento global, uma contribuição maior
Só pra chatear que a do setor de transportes.
MORAES. V. A arca de Noé: poemas infantis. São Paulo. Disponível em: www.conpet.gov.br. Acesso em: 22 jun.
Companhia das Letrinhas, 1991. 2010.

Didatismo e Conhecimento 30
PROVAS ANTERIORES
A criação de gado em larga escala contribui para o aquecimen-
to global por meio da emissão de
a) metano durante o processo de digestão.
b) óxido nitroso durante o processo de ruminação.
c) clorofluorcabono durante o transporte de carne.
d) óxido nitroso durante o processo respiratório.
e) dióxido de enxofre durante o consumo de pastagens.

Resolução: alternativa A.
Na digestão dos ruminantes atuam bactérias meta- nogênicas,
geradoras do gás metano, um dos responsáveis pela retenção das
radiações infravermelhas, causadoras do efeito estufa.

Questão 91
Certas espécies são capazes de absorver rapidamente com-
postos inorgânicos presentes na água, acumulando-os durante seu
crescimento. Essa capacidade fez com que se pensasse em usá-las
como biofiltros, para a limpeza de ambientes aquáticos contami-
nados, removendo, por exemplo, nitrogênio e fósforo de resíduos
orgânicos e metais pesados provenientes de rejeitos industriais
lançados nas águas. Na técnica do cultivo integrado, animais e al-
gas crescem de forma associada, promovendo um maior equilíbrio
ecológico.
SORIANO. E. M. Filtros vivos para limpar a água. Revista
Ciência hoje. V. 37, nº 219, 2005. (adaptado)

A utilização da técnica do cultivo integrado de animais e algas


representa uma proposta favorável a um ecossistema mais equili-
brado porque:
a) os animais eliminam metais pesados, que são usados pelas
algas para a síntese de biomassa.
b) os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados, que
são transformados em gás carbônico pelas algas.
c) as algas usam os resíduos nitrogenados liberados pelos ani-
mais e eliminam gás carbônico na fotossíntese, usado na respira- Alternativa “A”- A ingestão de pílula anticoncepcional, dia-
ção aeróbica. riamente, durante seis meses, manterá constante e elevada a taxa
d) as algas usam os resíduos nitrogenados provenientes do do estrogênio e da progesterona e, durante este período, inibirá a
metabolismo de animais e, durante a síntese de compostos orgâni- secreção das gonadotrofinas (FSH e LH) e, consequentemente, a
cos, liberam oxigênio para oambiente. ovulação, atuando por feedback ou retroalimentação negativa.
e) as algas aproveitam os resíduos do metabolismo dos ani-
mais e, durante a quomiossíntese de compostos orgânicos, liberam Questão 93
oxigênio para o ambiente. A imagem representa uma ilustração retirada do livro De
Motu Cordis, de autoria do médico inglês Willian Harvey, que fez
Resolução: alternativa D. importantes contribuições para o entendimento do processo de cir-
Os resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo dos culação do sangue no corpo humano. No experimento ilustrado,
animais geram íons minerais. As algas durante a fotossíntese pro- Harvey, após aplicar um torniquete (A) no braço de um voluntário
duzem vários tipos de compostos orgânicos utilizando água, dióxi- e esperar alguns vasos incharem, pressionava-os em um ponto (H).
do de carbono e minerais, liberando o gás oxigênio. Mantendo o ponto pressionado, deslocava o conteúdo de sangue
em direção ao cotovelo, percebendo que um trecho do vaso sanguí-
Questão 92 neo permanecia vazio após esse processo (H - O).
A pílula anticoncepcional é um dos métodos contraceptivos
de maior segurança, sendo constituída basicamente de dois hor-
mônios sintéticos semelhantes aos hormônios produzidos pelo
organismo feminino, o estrogênio (E) e a progesterona (P). Em
um experimento médico, foi analisado o sangue de uma mulher
que ingeriu ininterruptamente um comprimido desse medicamento
por dia durante seis meses. Qual gráfico representa a concentração
sanguínea desses hormônios durante o período do experimento?

Didatismo e Conhecimento 31
PROVAS ANTERIORES
b) Impede a saída de água, por ser maior que a pressão interna;
altera a velocidade de escoamento, que é proporcional à pressão
atmosférica na altura do furo.
c) Impede a entrada de ar, por ser menor que a pressão interna;
altera a velocidade de escoamento, que é proporcional à pressão
atmosférica na altura do furo.
d) Impede a saída de água, por ser maior que a pressão inter-
na; regula a velocidade de escoamento, que só depende da pressão
atmosférica.
e) Impede a saída de água, por ser menor que a pressão in-
terna; não muda a velocidade de escoamento, que só depende da
pressão da coluna de água.

Alternativa “A”-
(I) A Garrafa está tampada
As forças da pressão atmosférica, atuando de fora para dentro
da garrafa através dos orifícios, im- pedem a saída da água.
A demonstração de Harvey permite estabelecer a relação entre (II) A garrafa está destampada
As forças da pressão atmosférica, atuando de fora para dentro
circulação sanguínea e:
da garrafa, tanto através dos orifícios como na boca da garrafa,
a) pressão arterial. produzem efeitos que se anulam. Dessa forma, a água é ejetada
b) válvulas venosas. dos orifícios, sendo “empurrada” pelas forças devidas à pressão da
c) circulação linfática. coluna líquida contida na garrafa.
d) contração cardíaca.
e) transporte de gases. Questão 95
O citral, substância de odor fortemente cítrico, é obtido a par-
Alternativa “B” - A demonstração de Willian Harvey permite tir de algumas plantas como o capim-limão, cujo óleo essencial
estabelecer a relação entre a circulação sanguínea e a existência de possui aproximadamente 80%, em massa, da substância. Uma de
válvulas venosas, as quais impedem o refluxo de sangue nas veias. suas aplicações é na fabricação de produtos que atraem abelhas,
especialmente do gênero Apis, pois seu cheiro é semelhante a
Questão 94 um dos feromônios liberados par elas. Sua fórmula molecular é
Para realizar um experimento com uma garrafa PET cheia C H O, com uma cadeia alifática de oito carbonos, duas insatu-
10 16
rações, nos carbonos 2 e 6 e dois grupos substituintes metila, nos
d’agua, perfurou-se a lateral da garrafa em três posições a diferen-
carbonos 3 e 7. O citral possui dois isômeros geométricos, sendo
tes alturas. Com a garrafa tampada, a água não vazou por nenhum
o trans o que mais contribui para o forte odor. Para que se consiga
dos orifícios, e, com a garrafa destampada, observou-se o escoa- atrair um maior número de abelhas para uma determinada região, a
mento da água conforme ilustrado na figura. molécula que deve estar presente em alta concentração no produto
a ser utilizado é:

Como a pressão atmosférica interfere no escoamento da água,


nas situações com a garrafa tampada e destampada, respectiva-
mente?
a) Impede a saída de água, por ser maior que a pressão interna;
não muda a velocidade de escoamento, que só depende da pressão
da coluna de água.

Didatismo e Conhecimento 32
PROVAS ANTERIORES
Alternativa “A”- O citral, de fórmula molecular C10H16O, ictiofauna local. Um exemplo é o represamento do Rio Paraná,
apresenta uma cadeia alifática (não aromática) de oito carbonos, onde se observou o desaparecimento de peixes cascudos quase
duas insaturações, nos carbonos 2 e 6; e dois grupos substituintes que simultaneamente ao aumento do número de peixes de espécies
metila, nos carbonos 3 e 7. exóticas introduzidas, como o mapará e a corvina, as três espécies
O citral possui dois isômeros geométricos, sendo o trans o que com nichos ecológicos semelhantes.
mais contribui para o forte odor, que irá atrair as abelhas. PETESSE, M. L., PETRERE, JR. M. Ciência Hoje. São
Paulo. n. 293 v. 49 jun 2012 (adaptado).

Nessa modificação da ictiofauna, o desaparecimento de cascu-


dos é explicado pelo(a):
a) redução do fluxo gênico da espécie nativa.
b) diminuição da competição intraespecífica.
c) aumento da competição interespecífica.
d) isolamento geográfico dos peixes.
e) extinção de nichos ecológicos.

Para a existência da isomeria geométrica em cadeias abertas, Alternativa “C”- Entre as espécies de peixes mencionadas
deve existir dupla ligação entre átomos de carbono e cada carbono - cascudo, mapará e corvina - ocorreu uma competição interespe-
da dupla deve ter ligantes diferentes. cífica com prevalência das espécies exóticas (mapará e corvina).
No carbono 2, o H é o ligante de menor massa molar e no car-
bono 3, o metila é o ligante de menor massa molar. Os 2 ligantes Questão 98
de menor massa molar de lados opostos da ligação dupla originam Uma das etapas do tratamento da água é a desinfecção, sendo
o isômero trans. a cloração o método mais empregado. Esse método consiste na
A fórmula estrutural em bastão é: dissolução do gás cloro numa solução sob pressão e sua aplicação
na água a ser desinfectada.
As equações das reações químicas envolvidas são:
+
Cl (g) + 2 H O (l) HClO (aq) + H O (aq) + Cl (aq)
-

HClO (aq) + H O (l) H O+ (aq) + ClO (aq)


2 2 3 -
3
pK = - log K = 7,53
2
a a

A ação desinfetante é controlada pelo ácido hipocloroso, que


Questão 96 possui um potencial de desinfecção cerca de 80 vezes superior ao
A estratégia de obtenção de plantas transgênicas pela inser- ânion hipoclorito. O pH do meio é importante, porque influencia
ção de transgenes em cloroplastos, em substituição à metodologia
na extensão com que o ácido hipocloroso se ioniza.
clássica de inserção do transgene no núcleo da célula hospedeira,
Para que a desinfecção seja mais efetiva, o pH da água a ser
resultou no aumento quantitativo da produção de proteínas recom-
tratada deve estar mais próximo de:
binantes com diversas finalidades biotecnológicas. O mesmo tipo
a) 0.
de estratégia poderia ser utilizada para produzir proteínas recombi-
b) 5.
nantes em células de organismos eucarióticos não fotossintetizan-
c) 7.
tes, como as leveduras, que são usadas para produção comercial
de várias proteínas recombinantes e que podem ser cultivadas em d) 9.
grandes fermentadores. Considerando a estratégia metodológica e) 14.
descrita, qual organela celular poderia ser utilizada para inserção
de transgenes em leveduras? Alternativa “B”- O texto informa que o ácido hipocloroso é
a) Lisossomo. a espécie química que tem, no caso, o maior poder de desinfecção.
b) Mitocôndria. Analisando os equilíbrios apresentados verifica-se que o meio áci-
c) Peroxissomo. do (pH = 5) favorece, na segunda equação, a formação do ácido
d) Complexo golgiense. hipocloroso pois ocorre, nesse meio, o deslocamento da reação que
e) Retículo endoplasmático. favorece a formação do reagente ácido hipocloroso (HClO).

Alternativa “B”- As leveduras são seres eucarióticos hete- HClO (aq) + H2O (l) → H3O+ (aq) + ClO- (aq) ←
rótrofos, possuindo muitas organelas citoplasmáticas, exceto os ←↑
cloroplastos. Para a produção de várias proteínas recombinantes, Em pH muito ácido (zero) é favorecida a formação do cloro
a organela que poderia receber os transgenes seria a mitocôndria, (Cl2).
por apresentar DNA.
Questão 99
Questão 97 Uma manifestação comum das torcidas em estádios de futebol
No Brasil, cerca de 80% da energia elétrica advém de hidrelé- é a ola mexicana. Os espectadores de uma linha, sem sair do lugar
tricas, cuja construção implica o represamento de rios. A formação e sem se deslocarem lateralmente, ficam de pé e se sentam sincro-
de um reservatório para esse fim, por sua vez, pode modificar a nizados com os da linha adjacente.

Didatismo e Conhecimento 33
PROVAS ANTERIORES
O efeito coletivo se propaga pelos espectadores do estádio, a) hidrelétricas.
formando uma onda progressiva, conforme ilustração. b) termelétricas.
c) usinas geotérmicas.
d) fontes de energia solar.
e) fontes de energia eólica.

Alternativa “B”- As termelétricas utilizam combustíveis


fósseis e, portanto, geram gases formados por óxidos de carbono,
nitrogênio e enxofre, que são nocivos ao ambiente (chuva ácida e
efeito estufa) e a à saúde humana.
As hidroelétricas geram gás metano (CH4) e gás carbônico
(CO2), que são nocivos ao ambiente (efeito estufa), mas não são
nocivos à saúde humana. Usinas geotérmicas, fontes de energia
solar e fontes de energia eólica não causam impactos ambientais
Calcula-se que a velocidade de propagação dessa “onda hu- negativos.
mana” é 45km/h e que cada período de oscilação contém 16 pes-
soas, que se levantam e sentam organizadamente distanciadas en- Questão 101
tre si por 80cm. Em viagens de avião, é solicitado aos passageiros o desliga-
Disponível em: www.ufsm.br. Acesso em 7 dez. 2012 (adap- mento de todos os aparelhos cujo funcionamento envolva a emis-
tado) Nessa ola mexicana, a frequência da onda, em hertz, é um são ou a recepção de ondas eletromagnéticas. O procedimento é
valor mais próximo de utilizado para eliminar fontes de radiação que possam interferir
a) 0,3. nas comunicações via rádio dos pilotos com a torre de controle.
b) 0,5. A propriedade das ondas emitidas que justifica o procedimen-
c) 1,0. to adotado é o fato de:
d) 1,9.
a) terem fases opostas.
e) 3,7.
b) serem ambas audíveis.
Alternativa (C)- O comprimento de onda é calculado pelos c) terem intensidades inversas.
15 intervalos de 80cm (0,80m) entre os 16 espectadores que pro- d) serem de mesma amplitude.
duzem um período da “onda humana” da seguinte maneira: e) terem frequências próximas.

λ = 15 . 0,80 (m) Alternativa (E)- Ondas emitidas por telefones celulares e


λ = 12m aparelhos semelhantes podem interferir com as ondas de rádio
utilizadas na comunicação da aeronave, dificultando o tráfego de
A frequência, em hertz, para a velocidade de propagação de informações entre o avião e bases em solo. A proximidade entre
45km/h (12,5m/s) é dada por: as frequências utilizadas por celulares e rádios de comunicação
intensifica o fenômeno da interferência de ondas.
V =λf
𝑉 Questão 102
𝑓= As serpentes que habitam regiões de seca podem ficar em
λ jejum por um longo período de tempo devido à escassez de ali-
12,5𝑚/𝑠 mento. Assim, a sobrevivência desses predadores está relaciona-
𝑓= 12m
da ao aproveitamento máximo dos nutrientes obtidos com a presa
capturada. De acordo com essa situação, essas serpentes apresen-
f = 1,04Hz tam alterações morfológicas e fisiológicas, como a aumento das
vilosidades intestinais e a intensificação da irrigação sanguínea na
Questão 100 porção interna dessas estruturas.
Química Verde pode ser definida como a criação, o desenvol- A função do aumento das vilosidades intestinais para essas
vimento e a aplicação de produtos e processos químicos para re- serpentes é maximizar o(a):
duzir ou eliminar o uso e a geração de substâncias nocivas à saúde a) comprimento do trato gastrointestinal para caber mais ali-
humana e ao ambiente. Sabe- se que algumas fontes energéticas mento.
desenvolvidas pelo homem exercem, ou tem potencial para exer- b) área de contato com o conteúdo intestinal para absorção
cer, em algum nível, impactos ambientais negativos. dos nutrientes.
CORREA. A. G.; ZUIN, V. G. (Orgs.). Química Verde: c) liberação de calor via irrigação sanguínea para controle tér-
fundamentos e aplicações. São Carlos. EduFSCar, 2009. mico do sistema digestório.
d) secreção de enzimas digestivas para aumentar a degradação
À luz da Química Verde, métodos devem ser desenvolvidos proteica no estômago.
para eliminar ou reduzir a poluição do ar causada especialmente e) processo de digestão para diminuir o tempo de permanência
pelas do alimento no intestino.

Didatismo e Conhecimento 34
PROVAS ANTERIORES
Alternativa “B”- Essas serpentes apresentam um aumento expulsando ânions, e o filme se contrai. Pela montagem, em san-
das vilosidades intestinais, o que eleva, consideravelmente, a área duíche, o sistema todo se movimenta de forma harmônica, confor-
de contato com o conteúdo intestinal e, consequentemente, a su- me mostrado na figura.
perfície de absorção de nutrientes.
A camada central de eletrólito polimérico é importante porque:
Questão 103 a) absorve a irradiação de partículas carregadas, emitidas pelo
O uso de embalagens plásticas descartáveis vem crescendo aquecimento elétrico dos filmes de polipirrol.
em todo o mundo, juntamente com o problema ambiental gerado b) permite a difusão dos íons promovida pela aplicação de
por seu descarte inapropriado. O politereftalato de etileno (PET), diferença de potencial, fechando o circuito elétrico.
cuja estrutura é mostrada tem sido muito utilizado na indústria de c) mantém um gradiente térmico no material para promover a
refrigerantes e pode ser reciclado e reutilizado. Uma das opções dilatação/contração térmica de cada filme de polipirrol.
pos- síveis envolve a produção de matérias-primas, como o eti- d) permite a condução de elétrons livres, promovida pela apli-
lenoglicol (1,2-etanodiol), a partir de objetos compostos de PET cação de diferença de potencial, gerando corrente elétrica.
pós-consumo. e) promove a polarização das moléculas poliméricas, o que re-
sulta no movimento gerado pela aplicação de diferença de potencial.

Alternativa “B” - Podemos representar a oxidação do poli-


pirrol da seguinte maneira.

polipirrol→ polipirrol+ + e-

polipirrol+ + ânion proveniente→ polipirrol-ânion do sal


inorgânico

Podemos representar a redução do composto polipirrol-ânion


Com base nas informações do texto, uma alternativa para a da seguinte maneira: polipirrol-ânion + e- → polipirrol + ânion
obtenção de etilenoglicol a partir do PET é a:
a) solubilização dos objetos. A camada central de eletrólito polimérico é importante, por-
b) combustão dos objetos. que permite a difusão dos íons promovida pela aplicação de dife-
c) trituração dos objetos. rença de potencial, fechando o circuito elétrico.
d) hidrólise dos objetos.
e) fusão dos objetos. Questão 105
O brasileiro consome em média 500 miligramas de cálcio por
Alternativa “D”- O politereftalato de etileno (PET) é um és- dia, quando a quantidade recomendada é o dobro. Uma alimenta-
ter e, portanto, derivado de ácido carboxílico e álcool. Para obten- ção balanceada é a melhor decisão para evitar problemas no futuro,
ção de etilenoglicol a partir do PET, deve-se fazer a hidrólise, de como a osteoporose, uma doença que atinge os ossos. Ela se ca-
acordo com a equação: racteriza pela diminuição substancial de massa óssea, tornando os
ossos frágeis e mais suscetíveis a fraturas.
Disponível em: www.anvisa.gov.br. Acesso em 1 ago. 2012.
(adaptado.)
23
Considerando-se o valor de 6 x 10 mol para a constan- te
-1

de Avogadro e a massa molar do cálcio igual a 40 g/mol, qual a


quantidade mínima diária de átomos de cálcio a ser ingerida para
que uma pessoa supra suas necessidades?

a) 7,5 x 10
21

b) 1,5 x 10
22
23
Questão 104 c) 7,5 x 10
Músculos artificiais são dispositivos feitos com plásticos inte- d) 1,5 x 10
25

ligentes que respondem a uma corrente elétrica com um movimen- e) 4,8 x 10


25

to mecânico. A oxidação e redução de um polímero condutor criam


cargas positivas e/ou negativas no material, que são compensadas Alternativa “B”- Quantidade de cálcio por dia recomendada
com a inserção ou expulsão de cátions ou ânions. Por exemplo, na = 1 000 mg
23
figura os filmes escuros são de polipirrol e o filme branco é de um 40 g de Ca contêm 6 x 10 átomos.
eletrólito polimérico contendo um sal inorgânico. Teremos a seguinte proporção:
23
Quando o polipirrol sofre oxidação, há a inserção de ânions 40 g ----------- 6 x 10 átomos de Ca
-3
para compensar a carga positiva no polímero e o filme se expande. 1 000 . 10 g ---------- x x = 1,5 . 10 átomos de Ca
22

Na outra face do dispositivo o filme de polipirrol sofre redução,

Didatismo e Conhecimento 35
PROVAS ANTERIORES
Questão 106 a) 0,200.
Em um experimento, foram utilizadas duas garrafas PET, uma b) 0,969.
pintada de branco e a outra de preto, acopladas cada uma a um ter- c) 9,80.
momêtro. No ponto médio da distância entre as garrafas, foi manti- d) 31,3.
da acesa, durante alguns minutos, uma lâmpada incandescente. Em e) 200.
seguida, a lâmpada foi desligada. Durante o experimento, foram
monitoradas as temperaturas das garrafas: a) enquanto a lâmpada Alternativa “D”- Após uma meia-vida (20,4 min) a massa
permaneceu acesa e b) após a lâmpada ser desligada e atingirem do nuclídeo diminui à metade.
equilíbrio térmico com o ambiente.

A massa do nuclídeo restante, após a aquisição da imagem, é


mais próxima de 31,3 mg.

Questão 108

Milhares de pessoas estavam morrendo de varíola humana no


final do século XVIII. Em 1796, o médico Edward Jenner (1749-
1823) inoculou em um menino de 8 anos o pus extraído de feridas
de vacas contaminadas com o vírus de varíola bovina, que causa
A taxa de variação da temperatura da garrafa preta, em com- uma doença branda em humanos. O garoto contraiu uma infec-
paração à da branca, durante todo experimento, foi: ção benigna e, dez dias depois, estava recuperado. Meses depois,
Jenner inoculou, no mesmo menino, o pus varioloso humano, que
causava muitas mortes. O menino não adoeceu.
a) igual no aquecimento e igual no resfriamento
Disponível em: www.bbc.co.uk. Acesso em: 5 dez. 2012
b) maior no aquecimento e igual no resfriamento.
(adaptado).
c) menor no aquecimento e igual no resfriamento.
d) maior no aquecimento e menor no resfriamento. Considerando o resultado do experimento, qual a contribuição
e) maior no aquecimento e maior no resfriamento. desse médico para a saúde humana?
Alternativa “E”- A garrafa preta absorve mais rapidamente a a) A prevenção de diversas doenças infectocontagiosas em
energia radiante do que a garrafa branca e sua taxa de variação de todo o mundo.
temperatura no aquecimento é maior. b) A compreensão de que vírus podem se multiplicar em ma-
A maior rapidez de absorção da garrafa preta é acompanhada téria orgânica.
pela maior rapidez de emissão de radiação e, por isso, sua taxa c) O tratamento para muitas enfermidades que acometem mi-
de variação da temperatura no resfriamento supera a da garrafa lhões de pessoas.
branca. d) O estabelecimento da ética na utilização de crianças em
modelos experimentais.
Questão 107 e) A explicação de que alguns vírus de animais podem ser
Glicose marcada com nuclídeos de carbono-11 é utilizada na transmitidos para os humanos.
medicina para se obter imagens tridimensionais do cérebro, por
meio de tomografia de emissão de pósitrons. A desintegração do Alternativa “A”- Os fatos citados no texto descrevem como
carbono-11 gera um pósitron, com tempo de meia-vida de 20,4 foi iniciada a produção de vacinas humanas, as quais, hoje, reali-
min, de acordo com a equação da reação nuclear: zam a prevenção de diversas doenças infectocontagiosas em todo
o mundo.
𝟏𝟏𝑪 𝟏𝟏𝑩 𝟎𝒆 Questão 109
→ +
𝟔 𝟓 𝟏 Plantas terrestres que ainda estão em fase de crescimento fi-
(pósitron) xam grandes quantidades de CO , utilizando-o para formar novas
moléculas orgânicas, e liberam grande quantidade de O . No en-
2

tanto, em florestas maduras, cujas árvores já atingiram o equilí-


2
A partir da injeção de glicose marcada com esse nuclídeo,
brio, o consumo de O pela respiração tende a igualar sua produção
o tempo de aquisição de uma imagem de tomografia é de cinco
pela fotossíntese. A morte natural de árvores nessas florestas afeta
2

meias-vidas.
temporariamente a concentração de O e de CO próximo à super-
Considerando que o medicamento contém 1,00 g do carbo- fície do solo onde elas caíram. A concentração de O próximo ao
2 2

no-11, a massa, em miligramas, do nuclídeo restante, apos a aqui- solo, no local da queda, será:
2

sição da imagem, é mais próxima de:

Didatismo e Conhecimento 36
PROVAS ANTERIORES
a) menor, pois haverá consumo de O durante a decomposição
dessas árvores.
2

b) maior, pois haverá economia de O pela ausência das árvo-


res mortas.
2

c) maior, pois haverá liberação de O durante a fotossíntese


das árvores jovens.
2

d) igual, pois haverá consumo e produção de O pelas árvores


maduras restantes.
2

e) menor, pois haverá redução de O pela falta da fotossíntese


realizada pelas árvores mortas.
2

Alternativa “A” - No local da queda da árvore, a diminuição Qual deve ser a força exercida pelo motor da bomba sobre o
do O2, próximo ao solo, poderia ser explicada pela decomposição fluido, para que o cadeirante seja elevado com velocidade cons-
aeróbica da matéria orgânica do vegetal morto. tante?
a) 20N
Questão 110 b) 100N
As fêmeas de algumas espécies de aranhas, escorpiões e de c) 200N
outros invertebrados predam os machos após a cópula e insemi- d) 1000N
nação. Como exemplo, fêmeas canibais do inseto conhecido como e) 5000N
louva-a-deus, Tenodera aridofolia, possuem até 63% da sua dieta
composta por machos parceiros. Para as fêmeas, o canibalismo se- Alternativa “C” - O elevador hidráulico (prensa hidráulica)
xual pode assegurar a obtenção de nutrientes importantes na repro- se fundamenta na Lei de Pascal: os líquidos transmitem integral-
dução. Com esse incremento na dieta, elas geralmente produzem mente as pressões que recebem:
maior quantidade de ovos.
BORGES, J. C. Jogo mortal. Disponível em: http://cienciahoje.
uol.com.br. Acesso em: 1 mar. 2012 (adaptado).

Apesar de ser um comportamento aparentemente desvantajo-


so para os machos, o canibalismo sexual evoluiu nesses táxons
animais por que:
a) promove a maior ocupação de diferentes nichos ecológicos
pela espécie.
b) favorece o sucesso reprodutivo individual de ambos os pa-
rentais.
c) impossibilita a transmissão de genes do macho para a prole.
d) impede a sobrevivência e reprodução futura do macho.
e) reduz a variabilidade genética da população.

Alternativa “B’- Apesar de aparentemente desvantajoso, o


canibalismo sexual evoluiu porque, graças a ele, a fêmea produz
maior número de ovos e o macho assegura que a maioria dos óvu-
los sejam fecundados pelos seus espermatozoides, o que favorece
o sucesso reprodutivo de ambos os parentais.
Questão 112
Questão 111 Um eletricista analisa o diagrama de uma instalação elétrica
Para oferecer acessibilidade aos portadores de dificuldades residencial para planejar medições de tensão e corrente em uma
de locomoção, é utilizado, em ônibus e automóveis, o elevador cozinha. Nesse ambiente existem uma geladeira (G), uma toma-
hidráulico. Nesse dispositivo é usada uma bomba elétrica, para da (T) e uma lâmpada (L), conforme a figura. O eletricista deseja
forçar um fluido a passar de uma tubulação estreita para outra mais medir a tensão elétrica aplicada à geladeira, a corrente total e a
larga, e dessa forma acionar um pistão que movimenta a plata- corrente na lâmpada.
forma. Considere um elevador hidráulico cuja área da cabeça do Para isso, ele dispõe de um voltímetro (V) e dois amperíme-
pistão seja cinco vezes maior do que a área da tubulação que sai tros (A).
da bomba. Desprezando o atrito e considerando uma aceleração
gravitacional de 10m/s2, deseja-se elevar uma pessoa de 65 kg em
uma cadeira de rodas de 15 kg sobre a plataforma de 20 kg.

Didatismo e Conhecimento 37
PROVAS ANTERIORES
A intensidade do campo magnético, para que o dispostivo fun-
cione corretamente, é de:
a) 5 x 10 T.
-1

b) 5 x 10 T.
-2

c) 5 x 10 T.
1

d) 2 x 10 T.
-2

e) 2 x 10 T.
0

Alternativa “A” Cálculo do comprimento OC:

= Vm .∆t
-3
= 5 . 6 . 10 m→ = 3 . 10 m = 3cm
-2

2) Cálculo da máxima intensidade da força elástica:

=k.x =k.
máx

F = 5 . 10 . 3 (N)→ F = 15 . 10 N
-2 -2
e e

3) Força magnética na haste percorrida por corrente:

Alternativa “E” - A tensão elétrica aplicada à geladeira pode


ser medida com um voltímetro conectado “em paralelo” com a
geladeira, ou seja, também conectado entre uma fase e o neutro.
A intensidade de corrente elétrica na lâmpada pode ser medida
inserindo-se um amperímetro “em série” com a lâmpada.
A intensidade total da corrente elétrica no circuito pode ser
medida inserindo-se um amperímetro no fio fase ou no fio neutro e
em série com o restante de todo o circuito.
Do exposto, concluímos que a alternativa correta é a “E”.
Usando a regra da mão direita, concluímos que seu sentido é
Questão 113 para a esquerda.
Desenvolve-se um dispositivo para abrir automaticamente
uma porta no qual um botão, quando acionado, faz com que uma Módulo:
corrente elétrica i = 6A percorra uma barra condutora de com- Fmag = B . i . L
primento L = 5cm, cujo ponto médio está preso a uma mola de Fmag = B . 6 . 5 . 10-2 (unidades SI)
constante elástica k = 5 x 10 N/cm. O sistema mola-condutor está
-2

imerso em um campo magnético uniforme perpendicular ao plano. 4) Ao atingir a posição C, devemos fazer a suposição de que
Quando acionado o botão, a barra sairá da posição do equilíbrio a as forças magnética e elástica devem equilibrar-se, o que não está
uma velocidade média de 5m/s e atingirá a catraca em 6 milisegun- explicitado no enunciado.
dos, abrindo a porta. Fmag = Fe
B . 30 . 10-2 = 15 . 10-2

B = 5 . 10-1T

Questão 114
As fraldas descartáveis que contêm o polímero poliacrilato de
sódio são mais eficientes na retenção de água que as fraldas de
pano convencionais, constituídas de fibras de celulose.

Didatismo e Conhecimento 38
PROVAS ANTERIORES

A maior eficiência dessas fraldas descartáveis, em relação às


de pano, deve-se às:
a) interações dipolo-dipolo mais fortes entre o poliacrilato e
a água, em relação às ligações de hidrogênio entre a celulose e as
moléculas de água.
b) interações íon-íon mais fortes entre o poliacrilato e as mo-
léculas de água, em relação às ligações de hidrogênio entre a celu-
lose e as moléculas de água. Questão 115
c) ligações de hidrogênio mais fortes entre o poliacrilato e a Para serrar os ossos e carnes congeladas, um açougueiro uti-
água, em relação às interações íon-dipolo entre a celulose e as mo- liza uma serra de fita que possui três polias e um motor. O equi-
léculas de água. pamento pode ser montado de duas formas diferentes, P e Q. Por
d) ligações de hidrogênio mais fortes entre o poliacrilato e as questão de segurança, é necessário que a serra possua menor ve-
moléculas de água, em relação às interações dipolo induzido-dipo- locidade linear.
lo induzido entre a celulose e as moléculas de água. Por qual montagem o açougueiro deve optar e qual a justifi-
e) interações íon-dipolo mais fortes entre o poliacrilato e as cativa desta opção?
moléculas de água, em relação às ligações de hidrogênio entre a a) Q, pois as polias 1 e 3 giram com velocidades lineares
celulose e as moléculas de água. iguais em pontos periféricos e a que tiver maior raio terá menor
frequência.
Alternativa “E”- A maior eficiência dessas fraldas descartá- b) Q, pois as polias 1 e 3 giram com frequência iguais e a
veis, em relação às de pano, deve-se às interações íon-dipolo mais que tiver maior raio terá menor velocidade linear em um ponto
fortes entre o poliacrilato e a água, em relação às ligações de periférico.
hidrogênio entre a celulose e as moléculas de água. c) P, pois as polias 2 e 3 giram com frequências diferentes e
a que tiver maior raio terá menor velocidade linear em um ponto
periférico.
d) P, pois as polias 1 e 2 giram com diferentes velocidades
lineares em pontos periféricos e a que tiver menor raio terá maior
frequência.
e) Q, pois as polias 2 e 3 giram com diferentes velocidades
lineares em pontos periféricos e a que tiver maior raio terá menor
frequência.

Alternativa “A”- Polias ligadas por correia ou corrente têm


velocidades lineares periféricas iguais e frequências inversamen-
te proporcionais aos respectivos raios. Polias solidárias (ligadas
ao mesmo eixo central) giram juntas com frequências iguais. Na
montagem P as polias (2) e (3) têm frequências iguais (f3 = f2)

Questão 116
Sabe-se que o aumento da concentração de gases como CO2,
CH4 e N2O na atmosfera é um dos fatores responsáveis pelo agra-
vamento do efeito estufa.
A agricultura é uma das atividades humanas que pode con-
tribuir tanto para a emissão quanto para o sequestre desses gases,
dependendo do manejo da matéria orgânica no solo.
ROSA, A. H.; COELHO, J. C. R. Cadernos Temáticos da
Química Nova na Escola. São Paulo, n. 5 nov. 2003 (adaptato).

De que maneira as práticas agrícolas podem ajudar a minimi-


zar o agravamento do efeito estufa?
a) Evitando a rotação de culturas.

Didatismo e Conhecimento 39
PROVAS ANTERIORES
b) Liberando o CO2 presente no solo.
c) Aumentando a quantidade matéria orgânica do solo.
d) Queimando a matéria orgânica que se deposita no solo.
e) Atenuando a concentração de resíduos vegetais do solo.

- Os produtos de degradação são o ácido aminometilfosfônico


(AMPA) e o N-metilglicina (sarcosina)

A fórmula bastão do glifosato é:

Na alternativa e, a função nitrogenada é amida, a alternativa


d possui função cetona, a alternativa c possui 4 átomos de C e a
alternativa a não se decompõe produzindo sarcosina e AMPA.

Alternativa “C” - O sequestro de CO2 da atmosfera por meio


da fotossíntese, promovendo o aumento da quantidade de matéria
orgânica, permite minimizar a taxa de CO2, um dos gases do efeito
estufa.

Questão 117
O glifosato (C H NO P) é um herbicida pertencente ao grupo O Na2S também apresenta caráter básico, mas o CaCO3 é a
3 8
químico das glicinas, classificado como não seletivo.
5
substância mais barata que o Na2S. Além disso, o Na2S reage com
Esse composto possui os grupos funcionais carboxilato, ami- ácido sulfúrico formando H2S que é venenoso.
no e fosfonato. A degradação do glifosato no solo é muito rápida
e realizada por grande variedade de microrganismos, que usam o Alternativa “B”
produto como fonte de energia e fósforo. Os produtos da degrada- - O glifosato (C3H8NO5P) possui os grupos funcionais carbo-
ção são o ácido aminometilfosfônico (AMPA) e o N-metilglicina xilato, amino e fosfonato:
(sarcosina):
Questão 118
A formação frequente de grandes volumes de pirita (FeS ) em
2
uma variedade de depósitos minerais favorece a formação de so-
luções ácidas ferruginosas, conhecidas como “drenagem ácida de
minas”. Esse fenômeno tem sido bastante pesquisado pelos cien-
tistas e representa uma grande preocupação entre os impactos da
mineração no ambiente. Em contato com oxigênio, a 25°C, a pirita
sofre reação, de acordo com a equação química:

Didatismo e Conhecimento 40
PROVAS ANTERIORES
4 FeS (s) + 15 O (g) + 2 H O (l) → Questão 120
→ 2 Fe (SO ) (aq) + 2 H SO (aq) A varfarina é um fármaco que diminui a agregação plaque-
2 2 2
4 3
tária, e por isso é utilizada como anticoagulante, desde que esteja
2 2 4

FIGUEIREDO. B. R. Minérios e Ambientes. Campinas. Uni- presente no plasma, com uma concentração superior a 1,0 mg/L.
camp. 2000. Entretanto, concen- trações plasmáticas superiores a 4,0 mg/L po-
dem desen- cadear hemorragias. As moléculas desse fármaco fi-
Para corrigir os problemas ambientais causados por essa drena- cam retidas no espaço intravascular e dissolvidas exclusiva- mente
gem, a substância mais recomendada a ser adicionada ao meio é o: no plasma, que representa aproximadamente 60% do sangue em
a) sulfeto de sódio. volume. Em um medicamento, a varfarina é administrada por via
b) cloreto de amônio intravenosa na forma de solução aquosa, com concentração de 3,0
c) dióxido de enxofre. mg/mL. Um indivíduo adulto, com volume sanguíneo total de 5,0
d) dióxido de carbono. L, será submetido a um tratamento com solução injetável desse
e) carbonato de cálcio. medicamento.
Qual é o máximo volume da solução do medicamento que
Alternativa “E” - Para corrigir os problemas ambientais pode ser administrado a esse indivíduo, pela via intravenosa, de
causados por essa drenagem ácida de minas devemos adicionar maneira que não ocorram hemorragias causadas pelo anticoagu-
uma substância de caráter básico para neutralizar o ácido sulfúrico lante?
formado na reação da pirita com o oxigênio. A substância mais a) 1,0 mL.
recomendada é o carbonato de cálcio que tem caráter básico, de b) 1,7 mL.
acordo com as equações: c) 2,7 mL.
d) 4,0 mL.
e) 6,7 mL.

Questão 119 Alternativa D- Varfarina: 3,0 mg/mL = 3,0 . 103 mg/L. Volu-
Cinco casais alegavam ser os pais de um bebê. A confirmação me do medicamento que vai ficar dissolvido num adulto de volume
da paternidade foi obtida pelo exame de DNA. O resultado do tes- sanguíneo total de 5,0 L.
te está esquematizado na figura, em que cada casal apresenta um
padrão com duas bandas de DNA (faixas, uma para o suposto pai e 100% -------- 5,0 L
duas para a suposta mãe), comparadas a do bebê. 60% --------- x
∴ x = 3,0 L

Cálculo do volume da solução do medicamento para evitar


que não ocorram hemorragias (4,0 mg/L).

C1V1 = C2V2
3,0 . 103 mg/L . V1 = 4,0 mg/L . 3,0 L
V1 = 4,0 . 10-3 L∴ 4,0 mL

Questão 121
Para a identificação de um rapaz vítima de acidente, fragmen-
tos de tecidos foram retirados e submetidos à extração de DNA
nuclear, para comparação com o DNA disponível dos possíveis
familiares (pai, avô materno, avó materna, filho e filha). Como o
teste com o DNA nuclear não foi conclusivo, os peritos optaram
por usar também DNA mitocondrial, para dirimir dúvidas.
Para identificar o corpo, os peritos devem verificar se há ho-
mologia entre o DNA mitocondrial do rapaz e o DNA mitocondrial
do(a):
Que casal pode ser considerado como pais biológicos do
bebê? a) pai.
a) 1 b) filho.
b) 2 c) filha.
c) 3 d) avó materna.
d) 4 e) avô materno.
e) 5
Alternativa “D”- A identificação parental do rapaz acidenta-
Letra (C)- O casal 3 pode ser considerado como pais bioló- do, pelo DNA mitocondrial, deverá verificar se há homologia com
gicos do bebê pela coincidência de suas bandas de DNA com a o DNA mitocondrial de sua avó materna, uma vez que mitocôn-
criança. drias são herdadas exclusivamente pela linhagem materna.

Didatismo e Conhecimento 41
PROVAS ANTERIORES
Questão 122
Aquecedores solares usados em residências têm o objetivo de
elevar a temperatura da água até 70°C. No entanto, a temperatura
ideal da água para um banho é de 30°C. Por isso, deve-se misturar
a água aquecida com a água à temperatura ambiente de um outro
reservatório, que se encontra a 25°C.
Qual a razão entre a massa de água quente e a massa de água
fria na mistura para um banho à temperatura ideal?
a) 0,111.
b) 0,125.
c) 0,357.
d) 0,428.
e) 0,833.

Alternativa B - No equilíbrio térmico, o somatório (algébri-


co) das quantidades de calor trocadas entre as águas quente (1) e à
temperatura ambiente (2) deve ser nula.

∑Q = 0 ⇒ Q1 + Q2 = 0 ⇒ (m c ∆θ)1 + (m c ∆θ)2 = 0
m1c (30 - 70) + m2 c (30 - 25) = 0
-40m1 + 5m2 = 0 ⇒ m2 = 8m1
m1 1 m1
---- = --- ⇒ ---- = 0,125 Alternativa “A” - O NanoKid possui átomo de carbono qua-
m2 8 m2 ternário nas mãos.

Questão 123 Questão 124


As moléculas de nanoputians lembram figuras humanas e fo- Uma indústria está escolhendo uma linhagem de microalgas
ram criadas para estimular o interesse de jovens na compreensão que otimize a secreção de polímeros comestíveis, os quais são
da linguagem expressa em fórmulas estruturais, muito usadas em obtidos do meio de cultura de crescimento. Na figura podem ser
química orgânica. Um exemplo é o NanoKid, representado na fi- observadas as proporções de algumas organelas presentes no cito-
gura: plasma de cada linhagem.

Qual é a melhor linhagem para se conseguir maior rendimento


de polímeros secretados no meio de cultura?
a) I
Em que parte do corpo do NanoKid existe carbono quaternário? b) II
a) Mãos. c) III
b) Cabeça. d) IV
c) Tórax. e) V
d) Abdômen.
e) Pés. Alternativa “A”- A organela celular relacionada com a se-
creção é o sistema (complexo) golgiense, o qual se apresenta bem
desenvolvido nas microalgas da linhagem I.

Didatismo e Conhecimento 42
PROVAS ANTERIORES
Questão 125 O fragmento do romance de Oliver Sacks relata a separação
Em um dia sem vento, ao saltar de um avião, um paraquedista dos elementos que compõem a água. O princípio do método apre-
cai verticalmente até atingir a velocidade limite. sentado é utilizado industrialmente na:
No instante em que o paraquedas é aberto (instante TA), ocor- A) obtenção de ouro a partir de pepitas.
re a diminuição de sua velocidade de queda. Algum tempo após a B) obtenção de calcário a partir de rochas.
abertura do paraquedas, ele passa a ter velocidade de queda cons- C) obtenção de alumínio a partir de bauxita.
tante, que possibilita sua aterrissagem em segurança. D) obtenção de ferro a partir de seus óxidos.
Que gráfico representa a força resultante sobre o paraquedista, E) obtenção de amônia a partir de hidrogênio e nitrogênio.
durante o seu movimento de queda?
Alternativa “C” - A separação dos elementos que compõem
a água é feita por eletrólise, de acordo com a equação global:

A eletrólise também é usada na obtenção do alumínio a partir


da bauxita, de acordo com a equação:

A obtenção de ouro a partir de pepitas e a obtenção de calcário


a partir de rochas não ocorrem com reações químicas.
A obtenção do ferro a partir de seus óxidos é feita em alto-for-
nos no qual ocorre a redução do ferro com monóxido de carbono.
Alternativa “B” - É importante observar, inicialmente, A obtenção de amônia a partir de nitrogênio e hidrogênio é
que a intensidade da força de resistência do ar é função crescente uma reação de síntese.
da velocidade. A princípio, a força resultante sobre o paraquedista
é vertical e dirigida para baixo (sentido considerado positivo). A Questão 127
medida que a velocidade aumenta (movimento acelerado), a força O chuveiro elétrico é um dispositivo capaz de transformar
de resistência do ar se intensifica, reduzindo a força resultante, que energia elétrica em energia térmica, o que possibilita a elevação
se anula no momento que se atinge a velocidade limite. No instante da temperatura da água. Um chuveiro projetado para funcionar em
TA, com a abertura do paraquedas, a força resultante assume in- 110V pode ser adaptado para funcionar em 220V, de modo a man-
tensidade elevada, porém com sentido voltado para cima (sentido ter inalterada sua potência.
negativo), de modo a reduzir a velocidade, tornando o movimento Uma das maneiras de fazer essa adaptação é trocar a resistên-
retardado. Essa resultante, contudo, tende a anular-se, o que ocor- cia do chuveiro por outra, de mesmo material e com o(a):
re, na maioria dos casos, antes da chegada do paraquedista ao solo.
a) dobro do comprimento do fio.
Questão 126 b) metade do comprimento do fio.
Eu também podia decompor a água, se fosse salgada ou Aci- c) metade da área da seção reta do fio.
dulada, usando a pilha de Daniell como fonte de força. Lembro o d) quádruplo da área da seção reta do fio.
prazer extraordinário que sentia ao decompor um pouco de água e) quarta parte da área da seção reta do fio.
em uma taça para ovos quentes, vendo-a separar-se em seus ele-
mentos, o oxigênio em um eletrodo, o hidrogênio no outro. A ele- Alternativa “E”- Se a potência elétrica deve ser mantida
tricidade de uma pilha de 1 volt parecia tão fraca, e no entanto constante, temos:
podia ser suficiente para desfazer um composto químico, a água.

SACKS, O. Tio Tungstênio: memórias de uma infância


química. São Paulo: Cia das Letras, 2002.

Didatismo e Conhecimento 43
PROVAS ANTERIORES
Questão 129
A produção de aço envolve o aquecimento do minério de fer-
ro, junto com carvão (carbono) e ar atmosférico em uma série de
reações de oxidorredução. O produto é chamado de ferro-gusa e
contém cerca de 3,3% de carbono. Uma forma de eliminar o exces-
so de carbono é a oxidação a partir do aquecimento do ferro-gusa
com gás oxigênio puro. Os dois principais produtos formados são
aço doce (liga de ferro com teor de 0,3% de carbono restante) e gár
carbônico. As massas molares aproximadas dos elementos carbo-
no e oxigênio são, respectivamente, 12 g/mol e 16 g/mol.
LEE, J. D. Química inorgânica não tão concisa.
São Paulo: Edgard Blucher, 1999 (adaptado).

Considerando que um forno foi alimentado com 2,5 tone- la-


das de ferro-gusa, a massa de gás carbônico formada, em quilogra-
mas, na produção de aço doce, é mais próxima de:
a) 28.
b) 75.
Fixado o material, podemos quadruplicar a resistência elétrica c) 175.
de duas maneiras, ou seja, quadruplicando-se o comprimento do d) 275.
fio ou dividindo-se a área de secção reta do fio por quatro. e) 303.

Questão 128 Alternativa “D”-


Uma pessoa necessita da força de atrito em seus pés para se
deslocar sobre uma superfície. Logo, uma pessoa que sobe uma
rampa em linha reta será auxiliada pela força de atrito exercida
pelo chão em seus pés.
Em relação ao movimento dessa pessoa, quais são a direção e
o sentido da força de atrito mencionada no texto?
a) Perpendicular ao plano e no mesmo sentido do movimento.
b) Paralelo ao plano e no sentido contrário ao movimento.
c) Paralelo ao plano e no mesmo sentido do movimento.
d) Horizontal e no mesmo sentido do movimento.
e) Vertical e sentido para cima.

Alternativa “C”- Quando uma pessoa está andando, ela inte-


rage com o solo por meio de uma força de atrito, de acordo com a
3.a Lei de Newton.
A pessoa aplica no solo uma força de atrito para trás e recebe
do solo uma força de atrito para frente no sentido de seu movi-
mento, de acordo com a lei da ação e reação. A direção da força
de atrito é tangente à região de contato entre os pés e o chão e,
portanto, numa direção paralela ao plano de apoio.
Questão 130
Medir temperatura é fundamental em muitas aplicações, e
apresentar a leitura em mostradores digitais é bastante prático. O
seu funcionamento é baseado na correspondência entre valores
de temperatura e de diferença de potencial elétrico. Por exemplo,
podemos usar o circuito elétrico apresentado, no qual o elemento
sensor de temperatura ocupa um dos braços do circuito (RS) e a
dependência da resistência com a temperatura é conhecida.

Para um valor de temperatura em que RS = 100 ©, a leitura


apresentada pelo voltímetro será de:
a) + 6,2 V.
b) + 1,7 V.
c) + 0,3 V.
d) - 0,3 V.
e) - 6,2 V.

Didatismo e Conhecimento 44
PROVAS ANTERIORES
Alternativas “D” - Vamos nomear os nós da Ponte de Questão 131
Wheatstone. Apesar de belos e impressionantes, corais exóticos encon-
trados na Ilha Grande podem ser uma ameaça ao equilíbrio dos
ecossistemas do litoral do Rio de Janeiro. Originários do Oceano
Pacífico, esses organismos foram trazidos por plataformas de pe-
tróleo e outras embarcações, provavelmente na década de 1980,
e disputam com as espécies nativas elementos primordiais para
a sobrevivência, como espaço e alimento. Organismos invasores
são a segunda maior causa de perda de biodiversidade, superados
somente pela destruição direta de hábitats pela ação do homem.
As populações de espécies invasoras crescem indefinidamente
e ocupam o espaço de organismos nativos.
LEVY, I. Disponível em http://cienciahoje.uol.com.br.
Acesso em: 5 dez. 2011 (adaptado).

As populações de espécies invasoras crescem bastante por te-


rem a vantagem de:
a) não apresentarem genes deletérios no seu pool gênico. b)
não possuírem parasitas e predadores naturais presentes no am-
biente exótico.
c) apresentarem características genéticas para se adaptarem a
No trecho ABC: qualquer clima ou condição ambiental.
d) apresentarem capacidade de consumir toda a variedade de
alimentos disponibilizados no ambiente exótico.
e) apresentarem características fisiológicas que lhes conferem
maior tamanho corporal que o das espécies nativas.

Alternativa “B”- A adaptação de espécies invasoras em am-


bientes exóticos pode ser explicada pela disponibilidade de nichos
ecológicos a serem ocupados e ausência, no habitat, de parasitas e
predadores dos indivíduos imigrantes.

Questão 132
A contaminação pelo vírus da rubéola é especialmente preo-
cupante em grávidas, devido à síndrome da rubéola congênita
(SRC), que pode levar ao risco de aborto e malformações congê-
nitas. Devido a campanhas de vacinação específicas, nas últimas
décadas houve uma grande diminuição de casos de rubéola entre
as mulheres, e, a partir de 2008, as campanhas se intensificaram e
têm dado maior enfoque à vacinação de homens jovens.

BRASIL. Brasil livre de rubéola: campanha nacional de


A indicação do voltímetro é a diferança de potencial entre B
vacinação para eliminação da rubéola. Brasília: Ministério da
e D.
Saúde, 2009 (adpatado).

Considerando a preocupação com a ocorrência da SRC, as


campanhas passaram a dar enfoque à vacinação dos homens, por-
que eles:
a) ficam mais expostos a esses vírus.
b) transmitem o vírus a mulheres gestantes.
c) passam a infecção diretamente para o feto.
d) transferem imunidade às parceiras grávidas.
e) são mais suscetíveis a esse vírus que as mulheres.

Alternativa “B”- A importância de vacinar homens jovens


está no fato de que estes podem transmitir o vírus da doença a
mulheres gestantes.

Didatismo e Conhecimento 45
PROVAS ANTERIORES
Questão 133 As partículas aderem no hidróxido de alumínio e não no sul-
Um circuito em série é formado por uma pilha, uma lâmpa- fato de alumínio. Os flocos formados são retirados por decantação
da incandescente e uma chave interruptora. Ao se ligar a chave, a ou filtração.
lâmpada acende quase instantaneamente, irradiando calor e luz. A melhor resposta é flotação.
Popularmente, associa-se o fenômeno da irradiação de energia
a um desgaste da corrente elétrica, ao atravessar o filamento da Alternativa “A” - Há formação de hidróxido de alumínio,
lâmpada, e à rapidez com que a lâmpada começa a brilhar. Essa uma substância gelatinosa que aglutina as partículas em suspensão
explicação está em desacordo com o modelo clássico de corrente. na água, precipitando-as.
De acordo com o modelo mencionado, o fato de a lâmpada
acender quase instantaneamente está relacionado à rapidez com Questão 136
que e: Em um piano, o Dó central e a próxima nota Dó (Dó maior)
a) o fluido elétrico se desloca no circuito. apresentam sons parecidos, mas não idênticos. É possível utilizar
b) as cargas negativas móveis atravessam o circuito. programas computacionais para expressar o formato dessas ondas
c) a bateria libera cargas móveis para o filamento da lâmpada. sonoras em cada uma das situações como apresentado nas figuras,
d) o campo elétrico se estabelece em todos os pontos do circuito. em que estão indicados intervalos de tempo idênticos (T).
e) as cargas positivas e negativas se chocam no filamento da
lâmpada.

Alternativa “D”- Ao se fechar o circuito estabelece-se quase


instantaneamente um campo elétrico em todos os pontos do circui-
to, responsável pela corrente elétrica.

Questão 134
Estudos de fluxo de energia em ecossistemas demonstram que é de:
a alta produtividade nos manguezais está diretamente relacionada
as taxas de produção primária líquida e a rápida reciclagem dos 1
nutrientes. Como exemplo de seres vivos encontrados nesse am- a)
biente, temos: aves, caranguejos, insetos, peixes e algas. 2
Dos grupos de seres vivos citados, as que contribuem direta-
mente para a manutenção dessa produtividade no referido ecossis- b) 2
tema são:
a) aves. c) 1
b) algas.
c) peixes. d)
d) insetos.
e) caranguejos.
e) 4
Alternativa “B” - A produtividade de matéria orgânica em
ecossistemas aquáticos é determinada pela fotossíntese realizada
pelas algas.

Questão 135
Entre as substâncias usadas para o tratamento de água está o
sulfato de alumínio que, em meio alcalino, forma partículas em
suspensão na água, às quais as impuzeras presentes no meio se
aderem.
O método de separação comumente usado para retirar o sulfa-
to de alumínio com as impurezas aderidas é a:
a) flotação.
b) levigação.
c) ventilação.
d) peneiração.
e) centrifugação.

Didatismo e Conhecimento 46
PROVAS ANTERIORES
Alternativa “A”- A frequência f de uma onda é definida pela c) Amarelo.
razão entre o número de ciclos n verificados e o intervalo de tempo ∆t. d) Magenta.
e) Vermelho.
Questão 137
Christiaan Huygens, em 1656, criou o relógio de pêndulo. Alternativa“D”.
Nesse dispositivo, a pontualidade baseia-se na regularidade das Comentário: Como o ambiente está iluminado por luz com
pequenas oscilações do pêndulo. Para manter a precisão desse re- forte composição de luz verde, devemos usar um filtro que atenue
lógio, diversos problemas foram contornados. Por exemplo, a has- a luz verde.
te passou por ajustes até que, no início do século XX, houve uma Para tanto, o filtro deve intensificar as demais cores primarias,
inovação, que foi sua fabricação usando uma liga metálica que se isto e, o vermelho e o azul.
comporta regularmente em um largo intervalo de temperaturas. A combinação do vermelho com o azul nos remete a um filtro
magenta (magenta = vermelho + azul).
YODER, J. G. Unrolling Time: Christiaan Huygens and the
mathematization of nature. Cambridge: Cambridge University P Questão 139
ress, 2004 (adaptado). Uma pessoa, lendo o manual de uma ducha que acabou de ad-
quirir para a sua casa, observa o gráfico, que relaciona a vazão na
Desprezando a presença de forças dissipativas e considerando ducha com a pressão, medida em metros de coluna de água (mca).
a aceleração da gravidade constante, para que esse tipo de relógio
realize corretamente a contagem do tempo, é necessário que o(a)
a) comprimento da haste seja mantido constante.
b) massa do corpo suspenso pela haste seja pequena.
c) material da haste possua alta condutividade térmica.
d) amplitude da oscilação seja constante a qualquer temperatura.
e) energia potencial gravitacional do corpo suspenso se man-
tenha constante.

Alternativa “A”.
Comentário: Para pequenas oscilações (pendulo simples), o
período do pendulo (T) e dado pela expressão:

T=2

L = comprimento do pendulo Nessa casa residem quatro pessoas. Cada uma delas toma um
g = modulo da aceleração da gravidade. banho por dia, com duração média de 8 minutos, permanecendo o
registro aberto com vazão máxima durante esse tempo. A ducha é
Sendo g constante, para manter o período T constante, o com- instalada em um ponto seis metros abaixo do nível da lâmina de
primento L do pendulo deverá ser constante. água, que se mantém constante dentro do reservatório.
Observe que T independe da massa do corpo suspenso.
Ao final de 30 dias, esses banhos consumirão um volume de
Questão 138 água, em litros, igual a
É comum aos fotógrafos tirar fotos coloridas em ambientes a) 69 120.
iluminados por lâmpadas fluorescentes, que contêm uma forte b) 17 280.
composição de luz verde. A consequência desse fato na fotografia c) 11 520.
é que todos os objetos claros, principalmente os brancos, aparece- d) 8 640.
rão esverdeados. Para equilibrar as cores, deve-se usar um filtro e) 2 880.
adequado para diminuir a intensidade da luz verde que chega aos
sensores da câmera fotográfica. Na escolha desse filtro, utiliza-se Alternativa “C”.
o conhecimento da composição das cores-luz primárias: vermelho, Comentário: Para uma pressão estática (mca) provocada por
verde e azul; e das cores-luz secundárias: amarelo = vermelho + uma coluna de agua de 6m, tem-se, do gráfico, uma vazão de agua
verde, ciano = verde + azul e magenta = vermelho + azul. na ducha igual a 12_/min.
Considerando-se um mês de 30 dias, o tempo total de utiliza-
Disponível em: http://nautilus.fis.uc.pt. Acesso em: 20 maio ção da ducha e Δt = 4 x 8 x 30 (min) = 960 min.
2014 (adaptado). Z = V ⇒ 12 = V
Na situação descrita, qual deve ser o filtro utilizado para que a ––– ____
fotografia apresente as cores naturais dos objetos? Δt 960
a) Ciano.
b) Verde. Da qual: V = 11520 l

Didatismo e Conhecimento 47
PROVAS ANTERIORES
Questão 140
Um sistema de iluminação foi construído com um circuito
de três lâmpadas iguais conectadas a um gerador (G) de tensão
constante. Esse gerador possui uma chave que pode ser ligada nas
posições A ou B.
Cálculo da intensidade total da corrente elétrica com a chave
na posição A, considerando-se o gerador ideal, de força eletromo-
triz E:

Como as resistências elétricas são iguais:

Circuito equivalente com a chave na posição B:

Considerando o funcionamento do circuito dado, a lâmpada 1


brilhará mais quando a chave estiver na posição
a) B, pois a corrente será maior nesse caso.
b) B, pois a potência total será maior nesse caso.
c) A, pois a resistência equivalente será menor nesse caso.
d) B, pois o gerador fornecerá uma maior tensão nesse caso.
e) A, pois a potência dissipada pelo gerador será menor nesse
caso.

Alternativa “C”.

Comentário: Circuito equivalente com a chave na posição A:

Calculo da intensidade total da corrente elétrica com a chave


na posição B:

Considerando-se que todas as lâmpadas tenham resistência


elétrica igual a R, temos:

Didatismo e Conhecimento 48
PROVAS ANTERIORES
Do exposto, concluímos que a lâmpada 1 brilhara mais quan-
do a chave estiver na posição A. De fato, se ,a
intensidade total da corrente elétrica será maior, e a intensidade da
corrente elétrica que percorre a lâmpada 1 também o será, como
mostrado nos cálculos.
Como a potência elétrica de uma lâmpada pode ser de termi-
nada por P = Ri2, um maior valor de “i” implica maior potência
“P”, ou seja, maior brilho.
Δh = k T
Questão 141
Um sistema de pistão contendo um gás é mostrado na figura. Para a mesma quantidade de calor fornecida, de acordo com o
Sobre a extremidade superior do êmbolo, que pode movimentar-se gráfico dado, o valor de Δ h e maior para o gás M e, portanto, o gás
livremente sem atrito, encontra-se um objeto. Através de uma cha- M atingiu maior temperatura.
pa de aquecimento é possível fornecer calor ao gás e, com auxílio
de um manômetro, medir sua pressão. A partir de diferentes valo- De acordo com a relação Q = C ΔT, em que C representa a
res de calor fornecido, considerando o sistema como hermético, o capacidade calorifica do gás, concluímos que, para o mesmo Q,
objeto elevou-se em valores Ah, como mostrado no gráfico. Foram um valor maior de ΔT implica menor valor de C.
estudadas, separadamente, quantidades equimolares de dois dife-
rentes gases, denominados M e V. gás M: Δh maior ⇒ ΔT maior ⇒ C menor

Questão 142
O pêndulo de Newton pode ser constituído por cinco pêndulos
idênticos suspensos em um mesmo suporte. Em um dado instante,
as esferas de três pêndulos são deslocadas para a esquerda e libera-
das, deslocando-se para a direita e colidindo elasticamente com as
outras duas esferas, que inicialmente estavam paradas.

A diferença no comportamento dos gases no experimento de-


corre do fato de o gás M, em relação ao V, apresentar
a) maior pressão de vapor.
b) menor massa molecular.
c) maior compressibilidade.
d) menor energia de ativação.
e) menor capacidade calorífica. a)
Alternativa”E”.

Comentário: De acordo com a Equação de Clapeyron, temos:


pV=nRT
p A Δh = n R T

A pressão sobre o gás e mantida constante e, por tanto:


b)

Didatismo e Conhecimento 49
PROVAS ANTERIORES

c)

d)

e)

Alternativa ”C”.

Comentário: Considerando-se as colisões elásticas, deverá haver conservação da quantidade de movimento e da energia cinética total
do sistema formado pelas cinco esferas. Isto ocorre na opção C, supondo-se que as três esferas da direita tenham a mesma velocidade com
a qual as três bolas incidiram.

Questão 143
Para entender os movimentos dos corpos, Galileu discutiu o movimento de uma esfera de metal em dois planos inclinados sem atritos
e com a possibilidade de se alterarem os ângulos de inclinação, conforme mostra a figura. Na descrição do experimento, quando a esfera
de metal é abandonada para descer um plano inclinado de um determinado nível, ela sempre atinge, no plano ascendente, no máximo, um
nível igual àquele em que foi abandonada.

Se o ângulo de inclinação do plano de subida for reduzido a zero, a esfera


a) manterá sua velocidade constante, pois o impulso resultante sobre ela será nulo.
b) manterá sua velocidade constante, pois o impulso da descida continuará a empurrá-la.
c) diminuirá gradativamente a sua velocidade, pois não haverá mais impulso para empurrá-la.
d) diminuirá gradativamente a sua velocidade, pois o impulso resultante será contrário ao seu movimento.
e) aumentará gradativamente a sua velocidade, pois não haverá nenhum impulso contrário ao seu movimento.

Didatismo e Conhecimento 50
PROVAS ANTERIORES
Alternativa “A”.
Comentário: A esfera continuará com velocidade constante
por inercia (1.a Lei de Newton), pois a forca resultante será nula e,
consequentemente, o impulso resultante também será nulo.

Questão 144
Uma proposta de dispositivo capaz de indicar a qualidade da
gasolina vendida em postos e, consequentemente, evitar fraudes,
poderia utilizar o conceito de refração luminosa. Nesse sentido, a
gasolina não adulterada, na temperatura ambiente, apresenta razão
entre os senos dos raios incidente e refratado igual a 1,4. Desse
modo, fazendo incidir o feixe de luz proveniente do ar com um
ângulo fixo e maior que zero, qualquer modificação no ângulo do
feixe refratado indicará adulteração no combustível.
Em uma fiscalização rotineira, o teste apresentou o valor de
1,9. Qual foi o comportamento do raio refratado? Afim de se obter uma corrente com o mesmo sentido da apre-
a) Mudou de sentido. sentada na figura, utilizando os mesmos materiais, outra possibili-
b) Sofreu reflexão total. dade é mover a espira para a
c) Atingiu o valor do ângulo limite. a) esquerda e o ímã para a direita com polaridade invertida.
d) Direcionou-se para a superfície de separação. b) direita e o ímã para a esquerda com polaridade invertida.
e) Aproximou-se da normal à superfície de separação. c) esquerda e o ímã para a esquerda com mesma polaridade.
d) direita e manter o ímã em repouso com polaridade invertida.
Alternativa “E”. e) esquerda e manter o ímã em repouso com mesma polaridade.
Comentário: Comentário: Inicialmente, temos um afastamento relativo en-
tre o ímã (polo norte) e a primeira espira (lado esquerdo) da bobi-
na. Com esse afastamento, a polaridade magnética da espira é um
polo sul de acordo com a Lei de Lenz e a corrente elétrica tem o
sentido horário (visto pelo ímã).
Se invertermos a polaridade do ímã e produzirmos uma apro-
ximação relativa entre eles, de acordo com a Lei de Lenz, haverá
uma repulsão entre a espira e o ímã. Consequentemente, surge na
espira um polo sul magnético e a corrente terá o sentido horário
(visto do ímã).
Um dos modos de se fazer a aproximação relativa é movi-
mentar a bobina para a esquerda e o ímã (invertido) para a direita.

Alternativa “A”.

Questão 146
Alguns sistemas de segurança incluem detectores de movi-
mento. Nesses sensores, existe uma substância que se polariza na
presença de radiação eletromagnética de certa região de frequên-
cia, gerando uma tensão que pode ser amplificada e empregada
Questão 145 para efeito de controle. Quando uma pessoa se aproxima do sis-
O funcionamento dos geradores de usinas elétricas ba- tema, a radiação emitida por seu corpo é detectada por esse tipo
seia-se no fenômeno da indução eletromagnética, descober- de sensor.
to por Michael Faraday no século XIX. Pode-se observar esse
fenômeno ao se movimentar um ímã e uma espira em sentidos WENDLING, M. Sensores. Disponível em: www2.feg.unesp.
opostos com módulo da velocidade igual a v, induzindo uma br. Acesso em: 7 maio 2014 (adaptado).
corrente elétrica de intensidade i, como ilustrado na figura.

Didatismo e Conhecimento 51
PROVAS ANTERIORES
A radiação captada por esse detector encontra-se na região de Alternativa “A”.
frequência Comentário: Sendo a orbita circular, o movimento será unifor-
a) da luz visível. me e a aceleração tangencial será nula.
b) do ultravioleta.
c) do infravermelho. Questão 148
d) das micro-ondas. Ao sintonizarmos uma estação de rádio ou um canal de TV em
e) das ondas longas de rádio. um aparelho, estamos alterando algumas características elétricas
de seu circuito receptor. Das inúmeras ondas eletromagnéticas que
Alternativa“C”. chegam simultaneamente ao receptor, somente aquelas que osci-
Comentário: A radiação eletromagnética emitida por uma pes- lam com determinada frequência resultarão em máxima absorção
soa está na faixa do infravermelho. de energia.

Questão 147 O fenômeno descrito é a


a) difração.
Um professor utiliza essa história em quadrinhos para discutir
b) refração.
com os estudantes o movimento de satélites. Nesse sentido, pede
c) polarização.
a eles que analisem o movimento do coelhinho, considerando o
d) interferência.
módulo da velocidade constante. e) ressonância.

Alternativa“E”.
Comentário: A condição de máxima absorção de energia e a
igualdade de frequências entre o aparelho receptor e a onda ele-
tromagnética incidente. Este fenômeno e chamado de ressonância.

Questão 149
Quando adolescente, as nossas tardes, após as aulas, consis-
tiam em tomar às mãos o violão e o dicionário de acordes de Almir
Chediak e desafiar nosso amigo Hamilton a descobrir, apenas ou-
vindo o acorde, quais notas eram escolhidas. Sempre perdíamos a
aposta, ele possui o ouvido absoluto.
O ouvido absoluto é uma característica perceptual de poucos
indivíduos capazes de identificar notas isoladas sem outras refe-
rências, isto é, sem precisar relacioná-las com outras notas de uma
melodia.
LENT, R. O cérebro do meu professor de acordeão. Dispo-
nível em: http://cienciahoje.uol.com.br Acesso em: 15 ago. 2012
(adaptado).

No contexto apresentado, a propriedade física das ondas que


permite essa distinção entre as notas é a
a) frequência.
b) intensidade.
c) forma da onda.
d) amplitude da onda.
e) velocidade de propagação.

Alternativa “A”.
Comentário: Cada nota componente de um acorde musical e
caracterizada por sua altura, propriedade acústica associada a fre-
quência típica da nota considerada.

Questão 150
Desprezando a existência de forças dissipativas, o vetor acele- As lentes fotocromáticas escurecem quando expostas à luz
ração tangencial do coelhinho, no terceiro quadrinho, é solar por causa de reações químicas reversíveis entre uma espé-
a) nulo cie incolor e outra colorida. Diversas reações podem ser utiliza-
b) paralelo à sua velocidade linear e no mesmo sentido. das, e a escolha do melhor reagente para esse fim se baseia em
c) paralelo à sua velocidade linear e no sentido oposto. três principais aspectos: (i) o quanto escurece a lente; (ii) o tempo
d) perpendicular à sua velocidade linear e dirigido para o cen- de escurecimento quando exposta à luz solar; e (iii) o tempo de
tro da Terra. esmaecimento em ambiente sem forte luz solar. A transmitância
e) perpendicular à sua velocidade linear e dirigido para fora indica a razão entre a quantidade de luz que atravessa o meio e a
da superfície da Terra. quantidade de luz que incide sobre ele.

Didatismo e Conhecimento 52
PROVAS ANTERIORES
Durante um teste de controle para o desenvolvimento de no- b) produção de oxigênio molecular a partir de ozônio, catali-
vas lentes fotocromáticas, foram analisadas cinco amostras, que sada por átomos de cloro.
utilizam reagentes químicos diferentes. No quadro, são apresenta- c) oxidação do monóxido de cloro por átomos de oxigênio
dos os resultados. para produzir átomos de cloro.
d) reação direta entre os CFCs e o ozônio para produzir oxigê-
nio molecular e monóxido de cloro.
e) reação de substituição de um dos átomos de oxigênio na
molécula de ozônio por átomos de cloro.

Comentário: Produção de oxigênio molecular a partir de


ozônio, catalisada por átomos de cloro. Consumindo mais 0zo-
nio (O3) se inicia com a reação com átomos de cloro, de acordo
com a figura da questão. As reações químicas podem ser equacio-
nadas, como se segue:

Considerando os três aspectos, qual é a melhor amostra de


lente fotocromática para se utilizar em óculos?
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5 Os átomos de cloro participam da reação e são regenerados
no final, logo atuam como catalisadores. Os radicais ClO• atuaram
Alternativa “C”. como intermediários do processo.
Comentário: A lente fotocromática ideal deve ter os tempos
de escurecimento e esmaecimento mínimos. Além disso, a trans- Alternativa “B”
mitância média, prioritária na escolha, deve contemplar valores
Questão 152
máximos em ambientes escuros e mínimos em ambientes claros.
O potencial brasileiro para transformar lixo em energia per-
O valor de 50% de transmitância média atende de forma eficiente manece subutilizado — apenas pequena parte dos resíduos brasi-
os dois casos. A lente que melhor contempla as ponderações acima leiros é utilizada para gerar energia. Contudo, bons exemplos são
é a citada na alternativa c. os aterros sanitários, que utilizam a principal fonte de energia ali
produzida. Alguns aterros vendem créditos de carbono com base
Questão 151 no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), do Protocolo
A liberação dos gases clorofluorcarbonos (CFCs) na atmos- de Kyoto.
fera pode provocar depleção de ozônio (O3) na estratosfera. O
ozônio estratosférico é responsável por absorver parte da radiação Essa fonte de energia subutilizada, citada no texto, é o
ultravioleta emitida pelo Sol, a qual é nociva aos seres vivos. Esse a) etanol, obtido a partir da decomposição da matéria orgânica
processo, na camada de ozônio, é ilustrado simplificadamente na por bactérias.
figura. b) gás natural, formado pela ação de fungos decompositores
da matéria orgânica.
c) óleo de xisto, obtido pela decomposição da matéria orgâni-
ca pelas bactérias anaeróbias.
d) gás metano, obtido pela atividade de bactérias anaeróbias
na decomposição da matéria orgânica.
e) gás liquefeito de petróleo, obtido pela decomposição de ve-
getais presentes nos restos de comida.

Comentário: A fonte de energia subutilizada nos aterros sani-


tários é o gás metano produzido pela atividade decompositora de
bactérias anaeróbicas.

Alternativa “D”

Questão 153
Quimicamente, a destruição do ozônio na atmosfera por gases 3 Para impedir a contaminação microbiana do suprimento de
CFCs é decorrência da água, deve-se eliminar as emissões de efluentes e, quando neces-
a) clivagem da molécula de ozônio pelos CFCs para produzir sário, tratá-lo com desinfetante. O ácido hipocloroso (HClO), pro-
espécies radicalares. duzido pela reação entre cloro e água, é um dos compostos mais

Didatismo e Conhecimento 53
PROVAS ANTERIORES
empregados como desinfetante. Contudo, ele não atua somente como oxidante, mas também como um ativo agente de cloração. A presença
de matéria orgânica dissolvida no suprimento de água clorada pode levar à formação de clorofórmio (CHCl3) e outras espécies orgânicas
cloradas tóxicas.
SPIRO, T. G.; STIGLIANI, W. M. Química ambiental. São Paulo: Pearson, 2009 (adaptado).

Visando eliminar da água o clorofórmio e outras moléculas orgânicas, o tratamento adequado é a


a) filtração, com o uso de filtros de carvão ativo.
b)fluoretação, pela adição de fluoreto de sódio.
c) coagulação, pela adição de sulfato de alumínio.
d) correção do pH, pela adição de carbonato de sódio.
e) floculação, em tanques de concreto com a água em movimento.

Comentário: O carvão ativado impede a contaminação do microorganismos

Alternativa “A”

Questão 154
A talidomida é um sedativo leve e foi muito utilizado no tratamento de náuseas, comuns no início da gravidez. Quando foi lançada, era
considerada segura para o uso de grávidas, sendo administrada como uma mistura racêmica composta pelos seus dois enantiômeros (R e S).
Entretanto, não se sabia, na época, que o enantiômero S leva à malformação congênita, afetando principalmente o desenvolvimento normal
dos braços e pernas do bebê.
COELHO, F. A. S. Fármacos e quiralidade. Cadernos Temáticos de Química Nova na Escola, São Paulo, n. 3, maio 2001 (adaptado).

Essa malformação congênita ocorre porque esses enantiômeros


a) reagem entre si.
b) não podem ser separados.
c) não estão presentes em partes iguais.
d) interagem de maneira distinta com o organismo.
e) são estruturas com diferentes grupos funcionais.

Comentário: A respeito dos enantiômeros dextrogiro e levogiro, é possível afirmar: – Não reagem entre si. – Podem ser separados
opticamente. – Podem estar presentes em partes iguais, 50 % do dextrogiro e 50 % do levogiro (mistura racêmica). – Interagem de maneira
distinta com o organismo. – São estruturas que apresentam os mesmos grupos funcionais.

Alternativa “D”

Questão 155
O biodiesel não é classificado como uma substância pura, mas como uma mistura de ésteres derivados dos ácidos graxos presentes
em sua matéria-prima. As propriedades do biodiesel variam com a composição do óleo vegetal ou gordura animal que lhe deu origem, por
exemplo, o teor de ésteres saturados é responsável pela maior estabilidade do biodiesel frente à oxidação, o que resulta em aumento da vida
útil do biocombustível. O quadro ilustra o teor médio de ácidos graxos de algumas fontes oleaginosas.

Qual das fontes oleaginosas apresentadas produziria um biodiesel de maior resistência à oxidação?
a) Milho.
b) Palma.
c) Canola.
d) Algodão.
e) Amendoim.

Didatismo e Conhecimento 54
PROVAS ANTERIORES
Comentário: Quanto menor a presença de insaturações, Comentário: Os sabões são sais carboxílicos de cadeia car-
maior a resistência à oxidação bônica longa. Desta forma, essas moléculas possuem uma parte
Alternativa “B” hidrofóbica (apolar) e outra parte hidrofílica (polar):

Questão 156
Diesel é uma mistura de hidrocarbonetos que também apre-
senta enxofre em sua composição. Esse enxofre é um componente
indesejável, pois o trióxido de enxofre gerado é um dos grandes
causadores da chuva ácida. Nos anos 1980, não havia regulamen-
tação e era utilizado óleo diesel com 13 000 ppm de enxofre. Em
2009, o diesel passou a ter 1 800 ppm de enxofre (S1800) e, em
seguida, foi inserido no mercado o diesel S500 (500 ppm). Em Alternativa “B”
2012, foi difundido o diesel S50, com 50 ppm de enxofre em sua
composição. Atualmente, é produzido um diesel com teores de en- Questão 158
xofre ainda menores. A revelação das chapas de raios X gera uma solução que con-
Os impactos da má qualidade do óleo diesel brasileiro. Dis- tém íons prata na forma de Ag(S2O3)23- . Para evitar a descarga
ponível em: www.cnt.org.br.Acesso em: 20 dez. 2012 (adaptado). desse metal no ambiente, a recuperação de prata metálica pode ser
feita tratando eletroquimicamente essa solução com uma espécie
A substituição do diesel usado nos anos 1980 por aquele di- adequada. O quadro apresenta semirreações de redução de alguns
fundido em 2012 permitiu uma redução percentual de emissão de íons metálicos.
SO3 de
a) 86,2%.
b) 96,2%.
c) 97,2%.
d) 99,6%.
e) 99,9%.

Comentário:

Das espécies apresentadas, a adequada para essa recuperação é


a) Cu (s).
b)Pt (s).
c) Al 3+ (aq).
d) Sn (s).
Alternativa “D” e)Zn2+ (aq).

Questão 157 Comentário: Para que haja a recuperação de prata metálica,


A capacidade de limpeza e a eficiência de um sabão dependem isto é, a redução dos íons Ag+ Agº , conforme a semirreação é
de sua propriedade de formar micelas estáveis, que arrastam com preciso escolher um metal, que sofrerá oxidação, cujo cátion te-
facilidade as moléculas impregnadas no material a ser limpo. Tais nha potencial de redução menor que +0,02 v. Entre as alternativas
fornecidas, somente o estanho metálico, Sn(s), atenderá essas con-
micelas têm em sua estrutura partes capazes de interagir com subs-
dições.
tâncias polares, como a água, e partes que podem interagir com
Alternativa “D”
substâncias apolares, como as gorduras e os óleos.
SANTOS, W. L. P.; MÓL, G. S. (Coords.). Química e socie- Questão 159
dade. São Paulo: Nova Geração, 2005 (adaptado). A aplicação excessiva de fertilizantes nitrogenados na agri-
cultura pode acarretar alterações no solo e na água pelo acúmulo
A substância capaz de formar as estruturas mencionadas é de compostos nitrogenados, principalmente a forma mais oxidada,
a)C18H36. favorecendo a proliferação de algas e plantas aquáticas e alterando
b)C17H33COONa . o ciclo do nitrogênio, representado no esquema. A espécie nitro-
c)CH3CH2COONa. genada mais oxidada tem sua quantidade controlada por ação de
d)CH3CH2CH2COOH. microrganismos que promovem a reação de redução dessa espécie,
e)CH3CH2CH2CH2OCH2CH2CH2CH3. no processo denominado desnitrificação.

Didatismo e Conhecimento 55
PROVAS ANTERIORES
d)

e)

Comentário: A molécula que contem um grupo não plano e


O processo citado está representado na etapa ativa, e não apresenta ligação de PI, portanto e o caso da alterna-
a) I. tiva A
b)II.
c)III. Alternativa “A”
d)IV.
e) V. Questão 161
A elevação da temperatura das águas de rios, lagos e mares di-
Comentário: A desnitrificação, realizado por bactérias, está minui a solubilidade do oxigênio, pondo em risco as diversas for-
indicada, no esquema, pelo algarismo V. mas de vida aquática que dependem desse gás. Se essa elevação de
Alternativa “E” temperatura acontece por meios artificiais, dizemos que existe po-
luição térmica. As usinas nucleares, pela própria natureza do pro-
Questão 160 cesso de geração de energia, podem causar esse tipo de poluição.
A forma das moléculas, como representadas no papel, nem
sempre é planar. Em um determinado fármaco, a molécula conten- Que parte do ciclo de geração de energia das usinas nucleares
do um grupo não planar é biologicamente ativa, enquanto molécu- está associada a esse tipo de poluição?
las contendo substituintes planares são inativas. a) Fissão do material radioativo.
b) Condensação do vapor-d’água no final do processo.
O grupo responsável pela bioatividade desse fármaco é c) Conversão de energia das turbinas pelos geradores.
d) Aquecimento da água líquida para gerar vapor-d’água.
e) Lançamento do vapor-d’água sobre as pás das turbinas.

a) Comentário: A condensação e extremamente importante para


o final do ciclo.

Alternativa “B”

Questão 162
Visando minimizar impactos ambientais, a legislação brasilei-
ra determina que resíduos químicos lançados diretamente no corpo
b) receptor tenham pH entre 5,0 e 9,0. Um resíduo líquido aquoso ge-
rado em um processo industrial tem concentração de íons hidroxila
igual a 1,0 x 10-10mol/L. Para atender a legislação, um químico se-
parou as seguintes substâncias, disponibilizadas no almoxarifado
da empresa: CH3COOH, Na2SO4 ,CH3OH, K2CO3 e NH4Cl.

Para que o resíduo possa ser lançado diretamente no corpo


receptor, qual substância poderia ser empregada no ajuste do pH?
a)CH3COOH
c) b)Na2SO4
c)CH3OH
d)K2CO3
e)NH4Cl

Cálculo do pH do resíduo líquido gerado

Didatismo e Conhecimento 56
PROVAS ANTERIORES
O resultado desse processo nos corais é o(a)
a) seu branqueamento, levando à sua morte e extinção.
b) excesso de fixação de cálcio, provocando calcificação in-
desejável
c) menor incorporação de carbono, afetando seu metabolismo
energético.
d) estímulo da atividade enzimática, evitando a descalcifica-
ção dos esqueletos.
Comentário: Considerando temperatura de 25°C e) dano à estrutura dos esqueletos calcários, diminuindo o ta-
pH + pOH = 14,0 manho das populações.
pH = 14,0 – 10,0 = 4,0 Comentário:  Diminuição do pH das águas marinhas causa
danos aos exoesqueletos calcários, diminuindo o tamanho das po-
O resíduo apresenta caráter ácido e devemos adicio- nar subs- pulações dos cnidários (corais)
tância de caráter básico para aumentar o pH para o valor desejado
(entre 5,0 e 9,0). Alternativa “E”
Analisando as alternativas, temos:
Questão 164
Um pesquisador percebe que o rótulo de um dos vidros em
que guarda um concentrado de enzimas digestivas está ilegível.
Ele não sabe qual enzima o vidro contém, mas desconfia de que
seja uma protease gástrica, que age no estômago digerindo proteí-
nas. Sabendo que a digestão no estômago é ácida e no intestino é
básica, ele monta cinco tubos de ensaio com alimentos diferentes,
adiciona o concentrado de enzimas em soluções com pH determi-
nado e aguarda para ver se a enzima age em algum deles.

O tubo de ensaio em que a enzima deve agir para indicar que a


hipótese do pesquisador está correta é aquele que contém
a) cubo de batata em solução com pH = 9.
b) pedaço de carne em solução com pH = 5.
c) clara de ovo cozida em solução com pH = 9.
d) porção de macarrão em solução com pH = 5.
e) bolinha de manteiga em solução com pH = 9.

Comentário: No estomago acontece uma reação enzimática


que realiza a digestão das peptonas , utilizando um pH acido
Alternativa “D” 
Alternativa “B”
Questão 163
Parte do gás carbônico da atmosfera é absorvida pela água do Questão 165
mar. O esquema representa reações que ocorrem naturalmente, em O estudo de compostos orgânicos permite aos analistas definir
equilíbrio, no sistema ambiental marinho. O excesso de dióxido de propriedades físicas e químicas responsáveis pelas características
carbono na atmosfera pode afetar os recifes de corais. de cada substância descoberta. Um laboratório investiga molécu-
las quirais cuja cadeia carbônica seja insaturada, heterogênea e
ramificada.

A fórmula que se enquadra nas características da molécula


investigada é
a)CH3-(CH)2 -CH(OH)-CO-NH-CH3.
b)CH3-(CH)2 -CH(CH3 )-CO-NH-CH3.
c)CH3-(CH)2 -CH(CH3 )-CO-NH2.
d)CH3 -CH2 -CH(CH3 )-CO-NH-CH3.
e)C6H5 -CH2 -CO-NH-CH3.

Comentário: A molécula quiral (que possui átomo de carbo-


no assimétrico, com 4 ligantes diferentes) cuja cadeia carbônica é
insaturada, heterogênea e ramificada é:

Didatismo e Conhecimento 57
PROVAS ANTERIORES

Alternativa “B” O ambiente que necessita de biorremediação é o(a)


a) solo I.
Questão 166 b) solo II.
O principal processo industrial utilizado na produção de fenol c) água I
é a oxidação do cumeno (isopropilbenzeno). A equação mostra que d) água II.
esse processo envolve a formação do hidroperóxido de cumila, que e) água III.
em seguida é decomposto em fenol e acetona, ambos usados na
indústria química como precursores de moléculas mais complexas.
Após o processo de síntese, esses dois insumos devem ser separa-
dos para comercialização individual.

Considerando as características físico-químicas dos dois insu-


mos formados, o método utilizado para a separação da mistura, em
escala industrial, é a
a) filtração.
b) ventilação.
c) decantação.
d) evaporação.
e) destilação fracionada.

Comentário: Temos no final do processo industrial uma mis-


tura de fenol e acetona que podem ser separados por destilação
fracionada. O fenol deve possuir maior ponto de ebulição que ace-
tona, pois estabelece interações intermoleculares (ligação de hi-
drogênio) mais fortes que as das moléculas da acetona.

Alternativa “E”

Questão 167
A utilização de processos de biorremediação de resíduos ge-
rados pela combustão incompleta de compostos orgânicos tem se
tornado crescente, visando minimizar a poluição ambiental. Para a
ocorrência de resíduos de naftaleno, algumas legislações limitam
sua concentração em até 30 mg/kg para solo agrícola e 0,14 mg/L Comentário: O único que ultrapassa o limite é o solo (II).
para água subterrânea. A quantificação desse resíduo foi realizada Alternativa “B”
em diferentes ambientes, utilizando-se amostras de 500 g de solo e
100 mL de água, conforme apresentado no quadro. Questão 168
Grande quantidade dos maus odores do nosso dia a dia está
relacionada a compostos alcalinos. Assim, em vários desses casos,
pode-se utilizar o vinagre, que contém entre 3,5% e 5% de ácido

Didatismo e Conhecimento 58
PROVAS ANTERIORES
acético, para diminuir ou eliminar o mau cheiro. Por exemplo, la- Comentário:
var as mãos com vinagre e depois enxaguá-las com água elimina
o odor de peixe, já que a molécula de piridina (C5H5N) é uma das
substâncias responsáveis pelo odor característico de peixe podre.
SILVA, V. A.;BENITE, A.M.C.; SOARES , M. H.F.B. Algo
aqui não cheira bem... A química do mau cheiro. Química Nova
na Escola , v. 33, n.1, fev. 2011 (adaptado).

A eficiência do uso do vinagre nesse caso se explica pela


a) sobreposição de odor, propiciada pelo cheiro característico
do vinagre.
b) solubilidade da piridina, de caráter ácido, na solução ácida
empregada.
c) inibição da proliferação das bactérias presentes, devido à
ação do ácido acético.
d) degradação enzimática da molécula de piridina, acelerada
pela presença de ácido acético.
e) reação de neutralização entre o ácido acético e a piridina,
que resulta em compostos sem mau odor.

Comentário: A piridina tem caráter básico, por apresentar par


de elétrons não ligante no átomo de nitrogênio do ciclo, e a  rea-
ção de neutralização entre o ácido acético e a piridina, que
resulta em compostos sem mau odor. Alternativa “C”
Alternativa “E”
Questão 170
Questão 169 Na década de 1940, na Região Centro-Oeste, produtores ru-
Grandes fontes de emissão do gás dióxido de enxofre são as rais, cujos bois, porcos, aves e cabras estavam morrendo por uma
indústrias de extração de cobre e níquel, em decorrência da oxida- peste desconhecida, fizeram uma promessa, que consistiu em não
ção dos minérios sulfurados. Para evitar a liberação desses óxidos comer carne e derivados até que a peste fosse debelada. Assim,
na atmosfera e a consequente formação da chuva ácida, o gás pode durante três meses, arroz, feijão, verduras e legumes formaram o
prato principal desses produtores.
ser lavado, em um processo conhecido como dessulfurização, con-
O Hoje, 15 out. 2011 (adaptado).
forme mostrado na equação (1 ).
Para suprir o déficit nutricional a que os produtores rurais se
CaCO3(s) + SO2 (g)CaS03(s) + CO2 (g) (1) submeteram durante o período da promessa, foi importante eles
terem consumido alimentos ricos em
Por sua vez, o sulfito de cálcio formado pode ser oxidado, com a) vitaminas A e E.
o auxílio do ar atmosférico, para a obtenção do sulfato de cálcio, b) frutose e sacarose.
como mostrado na equação (2). Essa etapa é de grande interesse c) aminoácidos naturais.
porque o produto da reação, popularmente conhecido como gesso, d) aminoácidos essenciais.
é utilizado para fins agrícolas. e) ácidos graxos saturados.

2CaSO3(s) + O2(g) 2 CaS04(s) (2) Resolução:


Aminoácidos essências devem ser obtidos através da alimen-
As massas molares dos elementos carbono, oxigênio, enxofre tação, ou seja são aqueles que não são produzidos pelo organismo.
e cálcio são iguais a 12 g/mol, 16 g/mol, 32 g/mol e 40 g/mol, Resposta: D
respectivamente.
Questão 171
BAIRD, C. Química ambiental. Porto Alegre: Bookman, 2002 Embora seja um conceito fundamental para a biologia, o
termo “evolução” pode adquirir significados diferentes no senso
(adaptado).
comum. A ideia de que a espécie humana é o ápice do processo
evolutivo é amplamente difundida, mas não é compartilhada por
Considerando um rendimento de 90% no processo, a massa de muitos cientistas.
gesso obtida, em gramas, por mol de gás retido é mais próxima de Para esses cientistas, a compreensão do processo citado baseia-
a) 64. se na ideia de que os seres vivos, ao longo do tempo, passam por
b) 108. a) modificação de características.
c)122 . b) incremento no tamanho corporal.
d) 136. c) complexificação de seus sistemas.
e) 245. d) melhoria de processos e estruturas.
e) especialização para uma determinada finalidade.

Didatismo e Conhecimento 59
PROVAS ANTERIORES
Resolução:
Os seres Vivos durante a sua evolução passam por mudanças em suas características. Esta mudanças são causadas pela recombinação
gênica e por mutações.
Resposta: A

Questão 172
Existem bactérias que inibem o crescimento de um fungo causador de doenças no tomateiro, por consumirem o ferro disponível no
meio. As bactérias também fazem fixação de nitrogênio, disponibilizam cálcio e produzem auxinas, substâncias que estimulam diretamente
o crescimento do tomateiro.
PELZER , G. Q. et al. Mecanismos de controle da murcha-de-esclerócio e promoção de crescimento em tomateiro mediados por rizo-
bactérias. Tropical Plant Pathology, v. 36, n. 2, mar.-abr. 2011 (adaptado).

Qual dos processos biológicos mencionados indica uma relação ecológica de competição?
a) Fixação de nitrogênio para o tomateiro.
b) Disponibilização de cálcio para o tomateiro
c) Diminuição da quantidade de ferro disponível para o fungo.
d) Liberação de substâncias que inibem o crescimento do fungo.
e) Liberação de auxinas que estimulam o crescimento do tomateiro

Resolução:
Os fungos disputam com as bactérias pelo íon ferro disponíveis no meio que vivem. As bactérias captam o ferroe, inibem o desenvolvi-
mento do fungo que causa doenças no tomateiro.

Resposta: C

Questão 173
Uma região de Cerrado possui lençol freático profundo, estação seca bem marcada, grande insolação e recorrência de incêndios natu-
rais. Cinco espécies de árvores nativas, com as características apresentadas no quadro, foram avaliadas quanto ao seu potencial para uso em
projetos de reflorestamento nessa região.

Qual é a árvore adequada para o reflorestamento dessa região?


a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5

Resolução:
A obtenção de água fica mais facilitada pelo comprimento das raízes nos lençóis freáticos mais profundos, A cera que envolve toda
superfície da folha diminuía a perda de água por transpiração, principalmente nas estações mais secas.
Resposta: B

Questão 174
Em um laboratório de genética experimental, observou-se que determinada bactéria continha um gene que conferia resistência a pragas
específicas de plantas. Em vista disso, os pesquisadores procederam de acordo com a figura.

Didatismo e Conhecimento 60
PROVAS ANTERIORES
Questão 176

No heredograma, os símbolos preenchidos representam pes-


soas portadoras de um tipo raro de doença genética. Os homens
são representados pelos quadrados e as mulheres, pelos círculos.

Qual é o padrão de herança observado para essa doença?


a) Dominante autossômico, pois a doença aparece em ambos
os sexos.
b) Recessivo ligado ao sexo, pois não ocorre a transmissão do
Do ponto de vista biotecnológico, como a planta representada
pai para os filhos.
na figura é classificada?
c) Recessivo ligado ao Y, pois a doença é transmitida dos pais
a) Clone.
heterozigotos para os filhos.
b) Híbrida.
d) Dominante ligado ao sexo, pois todas as filhas de homens
c) Mutante.
afetados também apresentam a doença.
d) Adaptada.
e) Codominante autossômico, pois a doença é herdada pelos
e) Transgênica.
filhos de ambos os sexos, tanto do pai quanto da mãe.
Resolução:
Resolução:
A planta é classificada como transgênica, pois ela recebe ma-
Todas as filhas de homens afetados apresentam doença, pois o
térias genético (gene) originário de outra espécie.
heredograma apresenta um padrão de herança dominante e ligada
Resposta: E
ao sexo.
Resposta: D
Questão 175
Segundo a teoria evolutiva mais aceita hoje, as mitocôndrias,
Questão 177
organelas celulares responsáveis pela produção de ATP em células
Com o objetivo de substituir as sacolas de polietileno, alguns
eucariotas, assim como os cloroplastos, teriam sido originados de
supermercados têm utilizado um novo tipo de plástico ecológico,
procariontes ancestrais que foram incorporados por células mais
que apresenta em sua composição amido de milho e uma resina po-
complexas.
limérica termoplástica, obtida a partir de uma fonte petroquímica.
Uma característica da mitocôndria que sustenta essa teoria é a
ERENO, D. Plásticos de vegetais. Pesquisa Fapesp, n. 179,
a) capacidade de produzir moléculas de ATP.
jan. 2011 (adaptado).
b) presença de parede celular semelhante à de procariontes.
c) presença de membranas envolvendo e separando a matriz
Nesses plásticos, a fragmentação da resina polimérica é facili-
mitocondrial do citoplasma.
tada porque os carboidratos presentes
d) capacidade de autoduplicação dada por DNA circular pró-
a) dissolvem-se na água.
prio semelhante ao bacteriano
b) absorvem água com facilidade.
e) presença de um sistema enzimático eficiente às reações quí-
c) caramelizam por aquecimento e quebram.
micas do metabolismo aeróbio.
d) são digeridos por organismos decompositores.
e) decompõem-se espontaneamente em contato com água e
Resolução:
gás carbônico.
Na Organela por apresentar DNA circulante semelhante ao
bacteriano e capacidade de autoduplicação, evidencia o surgimen-
Resolução:
to do endossimbiose da mitocôndria e dos cloraplastos.
A fragmentação da resina polimérica do plástico ecológico é
Resposta: D
facilitada, porque os carboidratos presentes são digeridos por or-
ganismos decompositores.
Ocorre a hidrolise na digestão do amido

Didatismo e Conhecimento 61
PROVAS ANTERIORES
Ciclo de vida de um inseto parasitoide de lagartas

O aminoácido não e solúvel em água.


Pelo aquecimento o monossacarídeo caramelizam e quebram,
segundo a reação:

Quando em contato com a água e gás carbônico o amido não


se decompõe espontaneamente.

Resposta: D

Questão 178
Em um hospital havia cinco lotes de bolsas de sangue, rotu-
lados com os códigos I, II, III, IV e V. Cada lote continha apenas
um tipo sanguíneo não identificado. Uma funcionária do hospital
resolveu fazer a identificação utilizando dois tipos de soro, anti-A
e anti-B. Os resultados obtidos estão descritos no quadro.
A forma larval do parasitoide assume qual papel nessa cadeia
alimentar?
a) Consumidor primário, pois ataca diretamente uma espécie
herbívora.
b) Consumidor secundário, pois se alimenta diretamente dos
tecidos da lagarta.
c) Organismo heterótrofo de primeira ordem, pois se alimenta
de pólen na fase adulta.
d) Organismo heterótrofo de segunda ordem, pois apresenta o
maior nível energético na cadeia.
Quantos litros de sangue eram do grupo sanguíneo do tipo A? e) Decompositor, pois se alimenta de tecidos do interior do
a) 15 corpo da lagarta e a leva à morte.
b) 25
c) 30 Resolução:
d) 33 O Parasitoide ao se alimentar da lagarta que ingere os produ-
e) 55 tos agrícolas, assume o papel de consumidor secundário na cadeia
alimentar de que participa
Resolução: Resposta:B
O sangue do tipo A possui apenas aglutinogênio A na hemácia,
logo apresentará somente reação positiva (aglutinação) com o soro Questão 180
anti-A, conforme indicado no lote ll

Resposta: B

Questão 179
Os parasitoides (misto de parasitas e predadores) são insetos
diminutos que têm hábitos muito peculiares: suas larvas podem se
desenvolver dentro do corpo de outros organismos, como mostra a
figura. A forma adulta se alimenta de pólen e açúcares. Em geral,
cada parasitoide ataca hospedeiros de determinada espécie e, por
isso, esses organismos vêm sendo amplamente usados para o con-
trole biológico de pragas agrícolas.

Didatismo e Conhecimento 62
PROVAS ANTERIORES
Embora sejam produzidos e utilizados em situações distintas, A)
os imunobiológicos I e II atuam de forma semelhante nos humanos
e equinos, pois
a) conferem imunidade passiva.
b) transferem células de defesa.
c) suprimem a resposta imunológica.
d) estimulam a produção de anticorpos.
e) desencadeiam a produção de antígenos.

Resolução:
A Produção de anticorpo em humanos e equinos são estimula-
das pelos antígenos imunobiológico I e II.
Resposta: D Rubem Valentim. Disponívelem:http://www.ocaixote.com.
br.Acesso: em 9 jul. 2009.
Questão 181
Na década de 1990, células do cordão umbilical de recém-nas- B)
cidos humanos começaram a ser guardadas por criopreservação,
uma vez que apresentam alto potencial terapêutico em consequên-
cia de suas características peculiares.

O poder terapêutico dessas células baseia-se em sua capaci-


dade de
a) multiplicação lenta.
b) comunicação entre células.
c) adesão a diferentes tecidos.
d) diferenciação em células especializadas.
e) reconhecimento de células semelhantes. Athos Bulcão. Disponível em:http://www.irbr.mre.gov.br.
Acesso:em 9 jul. 2009.
Resolução:
No cordão umbilical possui células tronco. C)
As células tronco são células que podem diferenciar-se, origi-
nando células especializadas.
Resposta: D

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS


TECNOLOGIAS

Rubens Gerchman. Disponível em:http://www.itaucultural.


org.br.Acesso em: 6 jul. 2009.
Questão 182
Os melhores críticos da cultura brasileira trataramna sempre D)
no plural, isto é, enfatizando a coexistência no Brasil de diversas
culturas. Arthur Ramos distingue as culturas não europeias (indí-
genas, negras) das européias (portuguesa, italiana, alemã etc.), e
Darcy Ribeiro fala de diversos Brasis: crioulo, caboclo, sertanejo,
caipira e de Brasis sulinos, a cada um deles correspondendo uma
cultura específica. MORAIS, F. O Brasil na visão do artista: o país
e sua cultura. São Paulo: Sudameris, 2003.
Considerando a hipótese de Darcy Ribeiro de que há vários
Brasis, a opção em que a obra mostrada representa a arte brasileira
de origem negro-africana é:
Victor Vassarely. Disponível em:http://www.masterworksfi-
neart.com.Acesso em: 5 jul. 2009.

Didatismo e Conhecimento 63
PROVAS ANTERIORES
E)

Gougon. Disponível em:http://www.ocaixote.com.br. Aces-


soem: 5 set. 2009.

COMENTÁRIO: A referida questão tem como alternativa


verdadeira a letra “a”, pois tendo em vista que a obra é uma Veja. 8 jul. 2009. p.102 (adaptado).
representação figurativa de religiões afro-brasileiras, mais pre-
cisamente do candomblé e umbanda. Depreende-se, a partir desse conjunto de informações, que o
teste que deu origem a esses resultados, além de estabelecer um
Questão 183 perfil para o usuário de sites de relacionamento, apresenta preo-
Gerente – Boa tarde. Em que eu posso ajudá-lo? Cliente – Es- cupação com hábitos e propõe mudanças de comportamento di-
tou interessado em financiamento para compra de veículo. recionadas
Gerente – Nós dispomos de várias modalidades de crédito. A) ao adolescente que acessa sites de entretenimento.
O senhor é nosso cliente? B) ao profissional interessado em aperfeiçoamento tecnológico.
Cliente – Sou Júlio César Fontoura, também sou funcionário C) à pessoa que usa os sites de relacionamento para comple-
do banco. mentar seu círculo de amizades.
Gerente – Julinho, é você, cara? Aqui é a Helena! Cê ta em D) ao usuário que reserva mais tempo aos sites de relaciona-
Brasília? Pensei que você inda tivesse na agência de Uberlândia! mento do que ao convívio pessoal com os amigos.
Passa aqui pra gente conversar com calma. E) ao leitor que se interessa em aprender sobre o funciona-
BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em língua materna. mento de diversos tipos de sites de relacionamento.
São Paulo: Parábola, 2004 (adaptado).
COMENTÁRIO: A presente questão tem como alternativa
Na representação escrita da conversa telefônica entre a ge- verdadeira a letra “d”, pois trata-se de uma enquete à qual visa
rente do banco e o cliente, observa-se que a maneira de falar da avaliar a influência da Internet sobre os relacionamentos hu-
gerente foi alterada de repente devido manos, no objetivo de alertar ao usuário para que ele procure
conciliar esta dualidade, procurando não permitir que uma pre-
A) à adequação de sua fala à conversa com um amigo, carac- valeça sobre a outra.
terizada pela informalidade.
B) à iniciativa do cliente em se apresentar como funcionário Questão 185
do banco. A música pode ser definida como a combinação de sons ao
C) ao fato de ambos terem nascido em Uberlândia (Minas Gerais). longo do tempo. Cada produto final oriundo da infinidade de
D) à intimidade forçada pelo cliente ao fornecer seu nome combinações possíveis será diferente, dependendo da escolha das
completo. notas, de suas durações, dos instrumentos utilizados, do estilo de
E) ao seu interesse profissional em financiar o veículo de Júlio. música, da nacionalidade do compositor e do período em que as
obras foram compostas.
COMENTÁRIO: A alternativa verdadeira refere-se à letra Figura 1 - http://images.quebarato.com.br/photos/big/2/
“a”, pois a mudança de estilo, ora mais informal, configura um D/15A12D_2.jpg.
caráter de afinidade ente os interlocutores, por trabalharem em
uma mesma instituição.

Questão 184
Analise as seguintes avaliações de possíveis resultados de um
teste na Internet.

Didatismo e Conhecimento 64
PROVAS ANTERIORES
Das figuras que apresentam grupos musicais em ação, pode-se
concluir que o(os) grupo(s) mostrado(s) na(s) figura(s)
A) 1 executa um gênero característico da música brasileira,
conhecido como chorinho.
B) 2 executa um gênero característico da música clássica, cujo
compositor mais conhecido é Tom Jobim.
C) 3 executa um gênero característico da música europeia, que
tem como representantes Beethoven e Mozart.
D) 4 executa um tipo de música caracterizada pelos instru-
mentos acústicos, cuja intensidade e nível de ruído permanecem
na faixa dos 30 aos 40 decibéis.
Figura 2: E) 1 a 4 apresentam um produto final bastante semelhante,
http://ourinhos.prefeituramunicipal.net/dados/fo- uma vez que as possibilidades de combinações sonoras ao longo
tos/2009/07/07/normal. do tempo são limitadas.

COMENTÁRIO: A letra “a” é verdadeira devido às carac-


terísticas por ela apresentadas no que se refere às vestimentas,
aos instrumentos, ao ritmo, configurando o perfil do “jeitinho
brasileiro”.

Questão 186
No programa do balé Parade, apresentado em 18 de maio de
1917, foi empregada publicamente, pela primeira vez, a palavra
sur-realisme. Pablo Picasso desenhou o cenário e a indumentária,
cujo efeito foi tão surpreendente que se sobrepôs à coreografia. A
música de Erik Satie era uma mistura de jazz, música popular e
sons reais tais como tiros de pistola, combinados com as imagens
do balé de Charlie Chaplin, caubóis e vilões, mágica chinesa e
Figura 3: Ragtime. Os tempos não eram propícios para receber a nova men-
http://www.edmontonculturalcapital.com/gallery/edjazzfesti- sagem cênica demasiado provocativa devido ao repicar da máqui-
val/JazzQuartet.jpg. na de escrever, aos zumbidos de sirene e dínamo e aos rumores
de aeroplano previstos por Cocteau para a partitura de Satie. Já a
ação coreográfica confirmava a tendência marcadamente teatral da
gestualidade cênica, dada pela justaposição, colagem de ações iso-
ladas seguindo um estímulo musical. SILVA, S. M. O surrealismo e
a dança. GUINSBURG, J.; LEIRNER (Org.). O surrealismo. São
Paulo: Perspectiva, 2008 (adaptado).

As manifestações corporais na história das artes da cena mui-


tas vezes demonstram as condições cotidianas de um determinado
grupo social, como se pode observar na descrição acima do balé
Parade, o qual reflete
Figura 4: A) a falta de diversidade cultural na sua proposta estética.
http://www.filmica.com/jacintaescudos/archivos/Led-Zeppe- B) a alienação dos artistas em relação às tensões da Segunda
lin.jpg. Guerra Mundial.
C) uma disputa cênica entre as linguagens das artes visuais, do
figurino e da música.
D) as inovações tecnológicas nas partes cênicas, musicais, co-
reográficas e de figurino.
E) uma narrativa com encadeamentos claramente lógicos e
lineares.

COMENTÁRIO: A alternativa “d” torna-se verídica devi-


do à presença de elementos inovadores, como tiros de pistola,
imagens ligadas ao cinema, como a figura de Charlie Chaplin,
dentre outros.

Didatismo e Conhecimento 65
PROVAS ANTERIORES
TEXTO PARA AS QUESTÕES 186 E 187: COMENTÁRIO: A referida questão tem como alternativa
verdadeira a letra “d”, pois o discurso pauta-se pela divulgação
de um fato polêmico, no caso , uma epidemia, em consonância
com uma alerta às pessoas no que se refere aos procedimentos
adotados em função do contágio com a mesma, ou medidas pre-
ventivas a fim de evitá-lo.

Questão 189

Para o Mano Caetano

1 O que fazer do ouro de tolo


Quando um doce bardo brada a toda brida,
Em velas pandas, suas esquisitas rimas?
4 Geografia de verdades, Guanabaras postiças
Saudades banguelas, tropicais preguiças?

A boca cheia de dentes


7 De um implacável sorriso
Morre a cada instante
Que devora a voz do morto, e com isso,
10 Ressuscita vampira, sem o menor aviso

[...]
E eu soy lobo-bolo? lobo-bolo
BRASIL. Ministério da Saúde, 2009 (adaptado). Tipo pra rimar com ouro de tolo?

Questão 187 13 Oh, Narciso Peixe Ornamental!


Os principais recursos utilizados para envolvimento e adesão Tease me, tease me outra vez 1
do leitor à campanha institucional incluem Ou em banto baiano
A) o emprego de enumeração de itens e apresentação de títu-
los expressivos. 16 Ou em português de Portugal
B) o uso de orações subordinadas condicionais e temporais. De Natal
C) o emprego de pronomes como “você” e “sua” e o uso do [...]
imperativo.
D) a construção de figuras metafóricas e o uso de repetição. Tease me (caçoe de mim, importune-me). LOBÃO. Dispo-
E) o fornecimento de número de telefone gratuito para contato. nível em: http://vagalume.uol.com.br. Acesso em: 14 ago. 2009
(adaptado).
COMENTÁRIO: A alternativa correta é a letra “c”, pois o Na letra da canção apresentada, o compositor Lobão explora
emprego dos verbos no modo imperativo retrata uma caracterís- vários recursos da língua portuguesa, a fim de conseguir efeitos
tica do chamado “texto persuasivo”, cuja intenção é persuadir, estéticos ou de sentido. Nessa letra, o autor explora o extrato sono-
convencer o leitor diante de um determinado assunto. No caso ro do idioma e o uso de termos coloquiais na seguinte passagem:
em questão, sobre as medidas tomadas em relação à ocorrência A) “Quando um doce bardo brada a toda brida” (v. 2)
da referida epidemia. Como também o emprego dos pronomes, B) “Em velas pandas, suas esquisitas rimas?” (v. 3)
os quais revelam a pessoa gramatical, ou seja, a pessoa com C) “Que devora a voz do morto” (v. 9)
quem se fala. D) “lobo-bolo//Tipo pra rimar com ouro de tolo? (v. 11-12)
E) “Tease me, tease me outra vez” (v. 14)
Questão 188
O texto tem o objetivo de solucionar um problema social, COMENTÁRIO: A alternativa “d” figura-se como verda-
A) descrevendo a situação do país em relação à gripe suína. deira, uma vez que o emissor faz uma combinação linguística
B) alertando a população para o risco de morte pela Influenza A. explorando os fonemas /l/, /b/, /t/, resultando assim em um efeito
C) informando a população sobre a iminência de uma pande- sonoro. Quanto ao emprego da linguagem coloquial, esta é re-
mia de Influenza A. presentada pela expressão “tipo pra rimar”, que uma vez trans-
D) orientando a população sobre os sintomas da gripe suína e formada em linguagem formal, obteríamos o seguinte resultado:
procedimentos para evitar a contaminação. “visando estabelecer a rima”.
E) convocando toda a população para se submeter a exames
de detecção da gripe suína.

Didatismo e Conhecimento 66
PROVAS ANTERIORES
Questão 190

Cárcere das almas

Ah! Toda a alma num cárcere anda presa,


Soluçando nas trevas, entre as grades
Do calabouço olhando imensidades,
Mares, estrelas, tardes, natureza.

Tudo se veste de uma igual grandeza


Quando a alma entre grilhões as liberdades
Sonha e, sonhando, as imortalidades
Rasga no etéreo o Espaço da Pureza.

Ó almas presas, mudas e fechadas


Nas prisões colossais e abandonadas,
Da Dor no calabouço, atroz, funéreo!

Nesses silêncios solitários, graves,


que chaveiro do Céu possui as chaves
para abrir-vos as portas do Mistério?!
CRUZ E SOUSA, J. Poesia completa. Florianópolis: Funda- XAVIER, C. Quadrinho quadrado. Disponível em: http://
ção Catarinense de Cultura / Fundação Banco do Brasil, 1993. www.releituras.com. Acesso em: 5 jul. 2009.

Os elementos formais e temáticos relacionados ao contexto Questão 191


cultural do Simbolismo encontrados no poema Cárcere das al- Tendo em vista a segunda fala do personagem entrevistado,
mas, de Cruz e Sousa, são constata-se que
A) a opção pela abordagem, em linguagem simples e direta, A) o entrevistado deseja convencer o jornalista a não publicar
de temas filosóficos. um livro.
B) a prevalência do lirismo amoroso e intimista em relação à B) o principal objetivo do entrevistado é explicar o significado
temática nacionalista. da palavra motivação.
C) o refinamento estético da forma poética e o tratamento me- C) são utilizados diversos recursos da linguagem literária, tais
tafísico de temas universais. como a metáfora e a metonímia.
D) a evidente preocupação do eu lírico com a realidade social D) o entrevistado deseja informar de modo objetivo o jornalis-
expressa em imagens poéticas inovadoras. ta sobre as etapas de produção de um livro.
E) a liberdade formal da estrutura poética que dispensa a rima E) o principal objetivo do entrevistado é evidenciar seu senti-
e a métrica tradicionais em favor de temas do cotidiano. mento com relação ao processo de produção de um livro.

COMENTÁRIO: A questão em evidência tem como verda- COMENTÁRIO: A alternativa “e” apresenta-se como ver-
deira a alternativa “c”, pois a mesma, ao retratar sobre a ques- dadeira, haja vista que tanto os recursos linguísticos, com por
tão do refinamento estético, refere-se à construção formal, ora exemplo a presença do polissíndeto (representado pela repetição
caracterizada pelo soneto, uma forma fixa que remonta aos enfática do conectivo “e”), quanto os recursos gráficos, repre-
padrões clássicos, bem como à temática que reflete a ideologia sentados pela expressão facial do entrevistado em demonstrar
simbolista, representando a crise de consciência do ser humano, sua repulsa diante da experiência como escritor.
levada às últimas consequências em função do contexto históri-
co pertencente à era em voga, ou seja, o Simbolismo. Questão 192
Quanto às variantes linguísticas presentes no texto, a norma
Texto para as questões 191 e 192 padrão da língua portuguesa é rigorosamente obedecida por meio
A) do emprego do pronome demonstrativo “esse” em “Por
que o senhor publicou esse livro?”.
B) do emprego do pronome pessoal oblíquo em “Meu filho,
um escritor publica um livro para parar de escrevê-lo!”.
C) do emprego do pronome possessivo “sua” em “Qual foi sua
maior motivação?”.
D) do emprego do vocativo “Meu filho”, que confere à fala
distanciamento do interlocutor.
E) da necessária repetição do conectivo no último quadrinho.

Didatismo e Conhecimento 67
PROVAS ANTERIORES
COMENTÁRIO: (Questão anulada). O interlocutor, ao em- A) apresenta uma postura regular.
pregar o pronome possessivo “sua” procurou adequá-lo à norma B) pode se exercitar por períodos curtos de tempo.
padrão da linguagem, uma vez que o mesmo refere-se à segun- C) pode desenvolver as atividades físicas do dia-a-dia, inde-
da pessoa gramatical presente no discurso, ou seja, representa a pendentemente de sua idade.
pessoa com quem se fala. Tal afirmativa faz com que obtenhamos D) pode executar suas atividades do dia a dia com vigor, aten-
a letra “c” como alternativa verdadeira. ção e uma fadiga de moderada a intensa.
E) pode exercer atividades físicas no final do dia, mas suas
Questão 193 reservas de energia são insuficientes para atividades intelectuais.
Gênero dramático é aquele em que o artista usa como inter-
mediária entre si e o público a representação. A palavra vem do COMENTÁRIO: Como o próprio texto revela, a aptidão fí-
grego drao (fazer) e quer dizer ação. A peça teatral é, pois, uma sica de uma pessoa independe da faixa etária, o fator preponde-
composição literária destinada à apresentação por atores em um rante é sua disposição para desenvolver atividades físicas, uma
palco, atuando e dialogando entre si. O texto dramático é comple- vez que seu organismo encontra-se em perfeitas condições para
mentado pela atuação dos atores no espetáculo teatral e possui uma tal. Assim sendo, temos como verdadeira a letra “c”.
estrutura específica, caracterizada: 1) pela presença de persona-
gens que devem estar ligados com lógica uns aos outros e à ação; Questão 195
2) pela ação dramática (trama, enredo), que é o conjunto de atos Diferentemente do texto escrito, que em geral compele os lei-
dramáticos, maneiras de ser e de agir das personagens encadeadas tores a lerem numa onda linear – da esquerda para a direita e de
à unidade do efeito e segundo uma ordem composta de exposi- cima para baixo, na página impressa – hipertextos encorajam os
ção, conflito, complicação, clímax e desfecho; 3) pela situação ou leitores a moverem-se de um bloco de texto a outro, rapidamen-
te e não sequencialmente. Considerando que o hipertexto oferece
ambiente, que é o conjunto de circunstâncias físicas, sociais, es-
uma multiplicidade de caminhos a seguir, podendo ainda o leitor
pirituais em que se situa a ação; 4) pelo tema, ou seja, a ideia que
incorporar seus caminhos e suas decisões como novos caminhos,
o autor (dramaturgo) deseja expor, ou sua interpretação real por
inserindo informações novas, o leitornavegador passa a ter um pa-
meio da representação. COUTINHO, A. Notas de teoria literária.
pel mais ativo e uma oportunidade diferente da de um leitor de
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1973 (adaptado).
texto impresso. Dificilmente dois leitores de hipertextos farão os
Considerando o texto e analisando os elementos que consti-
mesmos caminhos e tomarão as mesmas decisões. MARCUSCHI,
tuem um espetáculo teatral, conclui-se que L. A. Cognição, linguagem e práticas interacionais. Rio: Lucer-
A) a criação do espetáculo teatral apresenta-se como um fenô- na, 2007.
meno de ordem individual, pois não é possível sua concepção de No que diz respeito à relação entre o hipertexto e o conheci-
forma coletiva. mento por ele produzido, o texto apresentado deixa claro que o
B) o cenário onde se desenrola a ação cênica é concebido e hipertexto muda a noção tradicional de autoria, porque
construído pelo cenógrafo de modo autônomo e independente do
tema da peça e do trabalho interpretativo dos atores. A) é o leitor que constrói a versão final do texto.
C) o texto cênico pode originar-se dos mais variados gêneros B) o autor detém o controle absoluto do que escreve.
textuais, como contos, lendas, romances, poesias, crônicas, notí- C) aclara os limites entre o leitor e o autor.
cias, imagens e fragmentos textuais, entre outros. D) propicia um evento textual-interativo em que apenas o au-
D) o corpo do ator na cena tem pouca importância na comu- tor é ativo.
nicação teatral, visto que o mais importante é a expressão verbal, E) só o autor conhece o que eletronicamente se dispõe para
base da comunicação cênica em toda a trajetória do teatro até os o leitor.
dias atuais. E a iluminação e o som de um espetáculo cênico inde-
pendem do processo de produção/recepção do espetáculo teatral, COMENTÁRIO: A alternativa “a” torna-se verdadeira ao
já que se trata de linguagens artísticas diferentes, agregadas poste- passo que como o próprio texto esclarece, o hipertexto condicio-
riormente à cena teatral. na uma liberdade maior por parte do leitor em buscar diversos
mecanismos, tais como confrontar ideias, estabelecer compara-
COMENTÁRIO: A alternativa “c” propõe-se como verda- ções, ampliar informações, dentre outros procedimentos.
deira, tendo em vista a possibilidade de múltiplos gêneros serem
convertidos em uma linguagem teatral, bastando para isto, que Questão 196
se faça as adaptações necessárias como um todo.
La Vie en Rose
Questão 194
Saúde, no modelo atual de qualidade de vida, é o resultado
das condições de alimentação, habitação, educação, renda, traba-
lho, transporte, lazer, serviços médicos e acesso à atividade física
regular. Quanto ao acesso à atividade física, um dos elementos es-
senciais é a aptidão física, entendida como a capacidade de a pes-
soa utilizar seu corpo — incluindo músculos, esqueleto, coração,
enfim, todas as partes —, de forma eficiente em suas atividades co-
tidianas; logo, quando se avalia a saúde de uma pessoa, a aptidão
física deve ser levada em conta. A partir desse contexto, considera-
se que uma pessoa tem boa aptidão física quando

Didatismo e Conhecimento 68
PROVAS ANTERIORES
sentido das trocas simbólicas possíveis entre sociedades e culturas
diferentes, o que tem provocado e acelerado o fenômeno de hibri-
dização amplamente caracterizado como próprio da pós-moderni-
dade. FERNANDES, M. F.; PARÁ, T. A contribuição das novas
tecnologias da informação na geração de conhecimento.
Disponível em: http://www.coep.ufrj.br. Acesso em: 11 ago.
2009 (adaptado).
Considerando-se o novo contexto social e econômico aludido
no texto apresentado, as novas tecnologias de informação e comu-
nicação
A) desempenham importante papel, porque sem elas não seria
possível registrar os acontecimentos históricos.
B) facilitam os processos educacionais para ensino de tecno-
logia, mas não exercem influência nas ciências humanas.
C) limitam-se a dar suporte aos meios de comunicação, facili-
tando sobretudo os trabalhos jornalísticos.
D) contribuem para o desenvolvimento social, pois permitem
o registro e a disseminação do conhecimento de forma mais demo-
crática e interativa.
E) estão em estágio experimental, particularmente na educa-
ITURRUSGARAI, A. La Vie en Rose. Folha de S.Paulo, ção, área em que ainda não demonstraram potencial produtivo.
11 ago. 2007.
COMENTÁRIO: Partindo-se do pressuposto de que as ino-
Os quadrinhos exemplificam que as Histórias em Quadrinhos vações tecnológicas contribuem para o avanço social, as infor-
constituem um gênero textual mações contidas na alternativa “d” tornam-se verídicas ao abor-
A) em que a imagem pouco contribui para facilitar a interpre- dar sobre o referido assunto.
tação da mensagem contida no texto, como pode ser constatado no
primeiro quadrinho. Questão 198
B) cuja linguagem se caracteriza por ser rápida e clara, que
facilita a compreensão, como se percebe na fala do segundo qua-
drinho: “</DIV> </SPAN> <BR CLEAR = ALL> < BR> <BR>
<SCRIPT>”.
C) em que o uso de letras com espessuras diversas está ligado
a sentimentos expressos pelos personagens, como pode ser perce-
bido no último quadrinho.
D) que possui em seu texto escrito características próximas a
uma conversação face a face, como pode ser percebido no segundo
quadrinho.
E) que a localização casual dos balões nos quadrinhos expres-
sa com clareza a sucessão cronológica da história, como pode ser
percebido no segundo quadrinho.

COMENTÁRIO: A história em quadrinhos é texto narrativo


no qual o diálogo é representado por meio de contornos (balões),
na qual os recursos gráficos retratam situações semelhantes a
uma conversa face a face, por meio dos sinais de pontuação, ex-
pressão de sentimentos, emprego de onomatopeias, dente outros. CAULOS. Disponível em: www.caulos.com. Acesso em 24
Por meio desta afirmativa, infere-se como verdadeira a letra “d”. set. 2011.

197 A partir da metade do século XX, ocorreu um conjunto O cartum faz uma crítica social. A figura destacada está em
de transformações econômicas e sociais cuja dimensão é difícil oposição às outras e representa a
de ser mensurada: a chamada explosão da informação. Embora a) a opressão das minorias sociais.
essa expressão tenha surgido no contexto da informação científica b) carência de recursos tecnológicos.
e tecnológica, seu significado, hoje, em um contexto mais geral, c) falta de liberdade de expressão.
atinge proporções gigantescas. Por estabelecerem novas formas de d) defesa da qualificação profissional.
pensamento e mesmo de lógica, a informática e a Internet vêm e) reação ao controle do pensamento coletivo.
gerando impactos sociais e culturais importantes. A disseminação
do microcomputador e a expansão da Internet vêm acelerando o
processo de globalização tanto no sentido do mercado quanto no

Didatismo e Conhecimento 69
PROVAS ANTERIORES
Resolução: “E” C) o texto I expõe vantagens, sem qualquer ressalva, do uso
No cartum de Caulos, a maioria dos homens é caracterizada do plástico; o texto II busca convencer o leitor a evitar o uso de
como bonecos de corda que se movimentam mecanicamente na embalagens plásticas.
mesma direção, exceto um deles que, sem a corda nas costas, toma D) o texto I ilustra o posicionamento de fabricantes de emba-
seu próprio caminho. lagens plásticas, mostrando por que elas devem ser usadas; o texto
II ilustra o posicionamento de consumidores comuns, que buscam
Textos para as questões 199 e 200 praticidade e conforto.
E) o texto I apresenta um alerta a respeito da possibilidade
Texto I de contaminação de produtos orgânicos e industrializados decor-
É praticamente impossível imaginarmos nossas vidas sem o rente do uso de plástico em suas embalagens; o texto II apresenta
plástico. Ele está presente em embalagens de alimentos, bebidas vantagens do consumo de sacolas plásticas: leves, descartáveis e
e remédios, além de eletrodomésticos, automóveis etc. Esse uso gratuitas.
ocorre devido à sua atoxicidade e à inércia, isto é: quando em con-
tato com outras substâncias, o plástico não as contamina; ao con- COMENTÁRIO: A letra “b” apresenta-se como verdadeira,
trário, protege o produto embalado. Outras duas grandes vantagens uma vez que a mesma retrata de forma plausível a ideia presente
garantem o uso dos plásticos em larga escala: são leves, quase não em ambos os textos.
alteram o peso do material embalado, e são 100% recicláveis, fato
que, infelizmente, não é aproveitado, visto que, em todo o mundo, Questão 201
a percentagem de plástico reciclado, quando comparado ao total
produzido, ainda é irrelevante. Revista Mãe Terra. Minuano, ano
I, n. 6 (adaptado).

Texto II
Sacolas plásticas são leves e voam ao vento. Por isso, elas
entopem esgotos e bueiros, causando enchentes. São encontradas
até no estômago de tartarugas marinhas, baleias, focas e golfinhos,
mortos por sufocamento. Sacolas plásticas descartáveis são gratui-
tas para os consumidores, mas têm um custo incalculável para o
meio ambiente. Veja, 8 jul. 2009. Fragmentos de texto publicitário
BROWNE, C. Hagar, o horrível. Jornal O GLOBO, Segundo
do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente. Caderno. 20 fev. 2009.
Questão 199 A linguagem da tirinha revela
Em contraste com o texto I, no texto II são empregadas, pre- A) o uso de expressões linguísticas e vocabulário próprios de
dominantemente, estratégias argumentativas que épocas antigas.
A) atraem o leitor por meio de previsões para o futuro. B) o uso de expressões linguísticas inseridas no registro mais
B) apelam à emoção do leitor, mencionando a morte de ani- formal da língua.
mais. C) o caráter coloquial expresso pelo uso do tempo verbal no
C) orientam o leitor a respeito dos modos de usar consciente- segundo quadrinho.
mente as sacolas plásticas. D) o uso de um vocabulário específico para situações comuni-
D) intimidam o leitor com as nocivas consequências do uso cativas de emergência.
indiscriminado de sacolas plásticas. E) a intenção comunicativa dos personagens: a de estabelecer
E) recorrem à informação, por meio de constatações, para a hierarquia entre eles.
convencer o leitor a evitar o uso de sacolas plásticas.
COMENTÁRIO: A presente questão tem como verdadeira
COMENTÁRIO: O texto II traz em seu discurso, as conse- a alternativa “c”, ao ser retratada por uma linguagem informal.
quências causadas ao meio ambiente em função da poluição, re-
ferindo-se mais especificamente às sacolas plásticas, que, mesmo Questão 202
sendo gratuitas, oferecem riscos irreversíveis ao mesmo. Portanto O “Portal Domínio Público”, lançado em novembro de 2004,
a alternativa verdadeira é a letra “e”. propõe o compartilhamento de conhecimentos de forma equânime
e gratuita, colocando à disposição de todos os usuários da Inter-
Questão 200 net, uma biblioteca virtual que deverá constituir referência para
professores, alunos, pesquisadores e para a população em geral.
Na comparação dos textos, observa-se que Esse portal constitui um ambiente virtual que permite a coleta, a
A) o texto I apresenta um alerta a respeito do efeito da recicla- integração, a preservação e o compartilhamento de conhecimen-
gem de materiais plásticos; o texto II justifica o uso desse material tos, sendo seu principal objetivo o de promover o amplo acesso às
reciclado. obras literárias, artísticas e científicas (na forma de textos, sons,
B) o texto I tem como objetivo precípuo apresentar a versati- imagens e vídeos), já em domínio público ou que tenham a sua
lidade e as vantagens do uso do plástico na contemporaneidade; o divulgação devidamente autorizada.
texto II objetiva alertar os consumidores sobre os problemas am- BRASIL. Ministério da Educação. Disponível em: http://
bientais decorrentes de embalagens plásticas não recicladas. www.dominiopublico.gov.br. Acesso em: 29 jul. 2009 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 70
PROVAS ANTERIORES
Considerando a função social das informações geradas nos D) incorreção da língua portuguesa que é falada por pessoas
sistemas de comunicação e informação, o ambiente virtual descrito do interior do Brasil.
no texto exemplifica E) padronização de palavras que variam regionalmente, mas
A) a dependência das escolas públicas quanto ao uso de siste- possuem mesmo significado.
mas de informação.
B) a ampliação do grau de interação entre as pessoas, a partir COMENTÁRIO: A referida questão tem verdadeira a letra
de tecnologia convencional. “c”, pois podemos observar a presença de variantes linguísticas
C) a democratização da informação, por meio da disponibili- ligadas à oralidade, retratando de forma evidente as manifesta-
zação de conteúdo cultural e científico à sociedade. ções culturais pertencentes a um determinado grupo.
D) a comercialização do acesso a diversas produções culturais
nacionais e estrangeiras via tecnologia da informação e da comu- Questão 204
nicação.
E) a produção de repertório cultural direcionado a acadêmicos
e educadores.

COMENTÁRIO: Atendo-nos ao seguinte excerto: “Portal


Domínio Público”, trata-se de um ambiente virtual no qual as
informações serão disponibilizadas e isentas de qualquer restri-
ção, tendo como objetivo levar informações à comunidade como
um todo. Em função disso, a letra “c” figura-se como verdadeira.

Questão 203

Cuitelinho

Cheguei na bera do porto


Onde as onda se espaia.
As garça dá meia volta,
Senta na bera da praia.
E o cuitelinho não gosta
Que o botão da rosa caia.

Quando eu vim da minha terra,


Despedi da parentaia.
ECKHOUT, A. “Índio Tapuia” (1610-1666). Disponível em:
Eu entrei em Mato Grosso,
Dei em terras paraguaia. http://www.diaadia.pr.gov.br. Acesso em: 9 jul. 2009.
Lá tinha revolução,
Enfrentei fortes bataia. A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de
bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem nenhuma
A tua saudade corta cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, nem mostrar suas
Como o aço de navaia. vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como têm em
O coração fica aflito, mostrar o rosto. CAMINHA, P. V. A carta. Disponível em: www.
Bate uma e outra faia. dominiopublico.gov.br. Acesso em: 12 ago. 2009.
E os oio se enche d´água
Que até a vista se atrapaia. Ao se estabelecer uma relação entre a obra de Eckhout e o
trecho do texto de Caminha, conclui-se que
Folclore recolhido por Paulo Vanzolini e Antônio Xandó. A) ambos se identificam pelas características estéticas mar-
BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em língua materna. São cantes, como tristeza e melancolia, do movimento romântico das
Paulo: Parábola, 2004. artes plásticas.
B) o artista, na pintura, foi fiel ao seu objeto, representando-o
Transmitida por gerações, a canção Cuitelinho manifesta de maneira realista, ao passo que o texto é apenas fantasioso.
aspectos culturais de um povo, nos quais se inclui sua forma de C) a pintura e o texto têm uma característica em comum, que
falar, além de registrar um momento histórico. Depreende-se disso é representar o habitante das terras que sofreriam processo colo-
que a importância em preservar a produção cultural de uma nação nizador.
consiste no fato de que produções como a canção Cuitelinho evi- D) o texto e a pintura são baseados no contraste entre a cultura
denciam a europeia e a cultura indígena.
A) recriação da realidade brasileira de forma ficcional. E) há forte direcionamento religioso no texto e na pintura, uma
B) criação neológica na língua portuguesa. vez que o índio representado é objeto da catequização jesuítica.
C) formação da identidade nacional por meio da tradição oral.

Didatismo e Conhecimento 71
PROVAS ANTERIORES
COMENTÁRIO: Tanto o texto quanto a obra retratam a fi- materiais de construção. Para receber os selos esses produtos de-
gura do elemento colonizado, no caso a figura do índio, ressal- vem ser fabricados sob 10 princípios éticos, entre eles o respeito
tando suas características físicas e seus costumes. Logo, a letra à legislação ambiental e aos direitos de povos indígenas e popula-
“c” é a verdadeira. ções que vivem em nossas matas nativas.
Vida simples. Ed. 74, dez. 2008.
Questão 205
As tecnologias de informação e comunicação (TIC) vieram O texto e a imagem têm por finalidade induzir o leitor a uma
aprimorar ou substituir meios tradicionais de comunicação e arma- mudança de comportamento a partir do(a)
zenamento de informações, tais como o rádio e a TV analógicos, A) consumo de produtos naturais provindos da Amazônia.
os livros, os telégrafos, o fax etc. As novas bases tecnológicas são B) cuidado na hora de comprar produtos alimentícios.
mais poderosas e versáteis, introduziram fortemente a possibilida- C) verificação da existência do selo de padronização de pro-
de de comunicação interativa e estão presentes em todos os meios dutos industriais.
produtivos da atualidade. As novas TIC vieram acompanhadas da
D) certificação de que o produto foi fabricado de acordo com
chamada Digital Divide, Digital Gap ou Digital Exclusion, tradu-
os princípios éticos.
zidas para o português como Divisão Digital ou Exclusão Digital,
sendo, às vezes, também usados os termos Brecha Digital ou Abis- E) verificação da garantia de tratamento dos recursos naturais
mo Digital. Nesse contexto, a expressão Divisão Digital refere-se a utilizados em cada produto.
A) uma classificação que caracteriza cada uma das áreas nas
quais as novas TIC podem ser aplicadas, relacionando os padrões COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “D”.
de utilização e exemplificando o uso dessas TIC no mundo mo- Tanto o texto quanto as imagens visam a influenciar o leitor
derno. a adquirir produtos que tenham os selos de certificação, garantia
B) uma relação das áreas ou subáreas de conhecimento que de que as mercadorias foram produzidas de acordo com os prin-
ainda não foram contempladas com o uso das novas tecnologias cípios éticos.
digitais, o que caracteriza uma brecha tecnológica que precisa ser
minimizada. Questão 207
C) uma enorme diferença de desempenho entre os empreendi- A dança é importante para o índio preparar o corpo e a gar-
mentos que utilizam as tecnologias digitais e aqueles que perma- ganta e significa energia para o corpo, que fica robusto. Na aldeia,
neceram usando métodos e técnicas analógicas. para preparo físico, dançamos desde cinco horas da manhã até seis
D) um aprofundamento das diferenças sociais já existentes, horas da tarde, passa-se o dia inteiro dançando quando os padri-
uma vez que se torna difícil a aquisição de conhecimentos e ha- nhos planejam a dança dos adolescentes. O padrinho é como um
bilidades fundamentais pelas populações menos favorecidas nos professor, um preparador físico dos adolescentes. Por exemplo, o
novos meios produtivos.
padrinho sonha com um determinado canto e planeja para todos
E) uma proposta de educação para o uso de novas pedagogias
entoarem. Todos os tipos de dança vêm dos primeiros xavantes:
com a finalidade de acompanhar a evolução das mídias e orientar
a produção de material pedagógico com apoio de computadores e Wamarĩdzadadzeiwawẽ, Butséwawẽ, Tseretomodzatsewawẽ, que
outras técnicas digitais. foram descobrindo através da sabedoria como iria ser a cultura
Xavante. Até hoje existe essa cultura, essa celebração.
COMENTÁRIO: Apesar de compartilharmos com os benefí- Quando o adolescente fura a orelha é obrigatório ele dançar
cios advindos do grande avanço tecnológico, o mesmo não tornou- toda a noite, tem de acordar meia-noite para dançar e cantar, é
se acessível a todas as camadas da sociedade em função da cha- obrigatório, eles vão chamando um ao outro com um grito espe-
mada “exclusão digital”, reportando à classe menos favorecida cial. WÉRÉ’ É TSI’RÓBÓ, E. A dança e o canto-celebração da
devido à falta de acesso, como bem demonstra a alternativa “d”. existência xavante. VIS-Revista do Programa de Pós-Graduação
em Arte da UnB. V. 5, n. 2, dez. 2006.
Questão 206 A partir das informações sobre a dança Xavante, conclui-se
que o valor da diversidade artística e da tradição cultural apresen-
tados originam-se da
A) iniciativa individual do indígena para a prática da dança e
do canto.
B) excelente forma física apresentada pelo povo Xavante.
C) multiculturalidade presente na sua manifestação cênica.
D) inexistência de um planejamento da estética da dança, ca-
racterizada pelo ineditismo.
E) preservação de uma identidade entre a gestualidade ances-
tral e a novidade dos cantos a serem entoados.

Você sabia que as metrópoles são as grandes consumidoras COMENTÁRIO: Atendo-nos à alternativa “e”, concluímos
dos produtos feitos com recursos naturais da Amazônia? ser ela a verdadeira, pois partindo do princípio de que a dança
Você pode diminuir os impactos à floresta adquirindo produ- segue os moldes ancestrais, isto é, dos primeiros Xavantes, sendo
tos com selos de certificação. Eles são encontrados em itens que também cultuada pelo padrinho, uma vez que a mesma faz parte
vão desde lápis e embalagens de papelão até móveis, cosméticos e de uma tradição digna de ser preservada.

Didatismo e Conhecimento 72
PROVAS ANTERIORES
Texto para as questões 208 e 209 “v”. Caracterizada por meio dos versos: “O vento varria os so-
nhos, e varria as amizades, o vento varria as mulheres... [...].
Canção do vento e da minha vida No que se refere às construções sintáticas, as mesmas apresen-
tam uma evidente semelhança nos três grupos de versos, ou seja,
O vento varria as folhas, todos são dotados dos termos essenciais que compõem a oração:
O vento varria os frutos, sujeito, predicado e complemento.
O vento varria as flores...
E a minha vida ficava Questão 210
Cada vez mais cheia
De frutos, de flores, de folhas. Teatro do Oprimido é um método teatral que sistematiza exer-
cícios, jogos e técnicas teatrais elaboradas pelo teatrólogo brasilei-
[...] ro Augusto Boal, recentemente falecido, que visa à desmecaniza-
O vento varria os sonhos ção física e intelectual de seus praticantes. Partindo do princípio de
E varria as amizades... que a linguagem teatral não deve ser diferenciada da que é usada
O vento varria as mulheres... cotidianamente pelo cidadão comum (oprimido), ele propõe con-
E a minha vida ficava dições práticas para que o oprimido se aproprie dos meios do fazer
Cada vez mais cheia teatral e, assim, amplie suas possibilidades de expressão. Nesse
De afetos e de mulheres. sentido, todos podem desenvolver essa linguagem e, consequen-
temente, fazer teatro. Tratase de um teatro em que o espectador
O vento varria os meses é convidado a substituir o protagonista e mudar a condução ou
E varria os teus sorrisos... mesmo o fim da história, conforme o olhar interpretativo e contex-
O vento varria tudo! tualizado do receptor.
E a minha vida ficava Companhia Teatro do Oprimido. Disponível em: www.cto-
Cada vez mais cheia rio.org.br. Acesso em: 1 jul. 2009 (adaptado).
De tudo.
Considerando-se as características do Teatro do Oprimido
BANDEIRA, M. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: apresentadas, conclui-se que
José Aguilar, 1967. A) esse modelo teatral é um método tradicional de fazer teatro
que usa, nas suas ações cênicas, a linguagem rebuscada e herméti-
Questão 208 ca falada normalmente pelo cidadão comum.
Predomina no texto a função da linguagem B) a forma de recepção desse modelo teatral se destaca pela
A) fática, porque o autor procura testar o canal de comunicação. separação entre atores e público, na qual os atores representam
B) metalinguística, porque há explicação do significado das seus personagens e a platéia assiste passivamente ao espetáculo.
expressões. C) sua linguagem teatral pode ser democratizada e apropriada
C) conativa, uma vez que o leitor é provocado a participar de pelo cidadão comum, no sentido de proporcionar-lhe autonomia
uma ação. crítica para compreensão e interpretação do mundo em que vive.
D) referencial, já que são apresentadas informações sobre D) o convite ao espectador para substituir o protagonista e
acontecimentos e fatos reais. mudar o fim da história evidencia que a proposta de Boal se apro-
E) poética, pois chama-se a atenção para a elaboração especial xima das regras do teatro tradicional para a preparação de atores.
e artística da estrutura do texto. E) a metodologia teatral do Teatro do Oprimido segue a con-
cepção do teatro clássico aristotélico, que visa à desautomação fí-
COMENTÁRIO: Diante das alternativas em evidência, figu- sica e intelectual de seus praticantes.
ra-se como verdadeira a letra “e”, uma vez que nos defrontamos
com um texto poético, cuja construção pauta-se pelo emprego de COMENTÁRIO: A letra “c” apresenta-se como verdadeira
uma linguagem figurada na qual o autor utilizou-se de alguns ao afirmar que a linguagem referente a esta modalidade teatral
recursos expressivos, conferindo uma autêntica expressividade pode ser democratizada, uma vez que o oprimido (podendo até ser
à linguagem. um expectador) tem a autonomia para mudar o final da história
conforme o olhar interpretativo e contextualizado do receptor.
Questão 209
Na estruturação do texto, destaca-se Questão 211
A) a construção de oposições semânticas.
B) a apresentação de ideias de forma objetiva. Texto I
C) o emprego recorrente de figuras de linguagem, como o eu- O professor deve ser um guia seguro, muito senhor de sua
femismo. língua; se outra for a orientação, vamos cair na “língua brasileira”,
D) a repetição de sons e de construções sintáticas semelhantes. refúgio nefasto e confissão nojenta de ignorância do idioma pátrio,
E) a inversão da ordem sintática das palavras. recurso vergonhoso de homens de cultura falsa e de falso patriotis-
mo. Como havemos de querer que respeitem a nossa nacionalidade
COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “d”. se somos os primeiros a descuidar daquilo que exprime e represen-
Analisando os recursos mencionados na questão anterior, ta o idioma pátrio?
há a predominância de uma figura de linguagem denominada ALMEIDA, N. M. Gramática metódica da língua portuguesa.
aliteração, que, foneticamente é representada pela consoante Prefácio. São Paulo: Saraiva, 1999 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 73
PROVAS ANTERIORES
Texto II E) Érico Veríssimo, Rachel de Queiroz, Simões Lopes Neto
Alguns leitores poderão achar que a linguagem desta Gramá- e Jorge Amado são romancistas das décadas de 30 e 40 do século
tica se afasta do padrão estrito usual neste tipo de livro. Assim, o XX, cuja obra retrata a problemática do homem urbano em con-
autor escreve tenho que reformular, e não tenho de reformular; fronto com a modernização do país promovida pelo Estado Novo.
pode-se colocar dois constituintes, e não podem-se colocar dois
constituintes; e assim por diante. Isso foi feito de caso pensado, COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “c”
com a preocupação de aproximar a linguagem da gramática do O romance denominado “regionalista” é representado por
padrão atual brasileiro presente nos textos técnicos e jornalísticos uma corrente ideológica voltada para as questões sociais, mais
de nossa época. REIS, N. Nota do editor. PERINI, M. A. Gramática precisamente para as relações entre o homem e o universo. Desta
descritiva do português. São Paulo: Ática, 1996. feita, as criações artísticas pertencentes à era em voga enfatiza-
Confrontando-se as opiniões defendidas nos dois textos, con- ram a temática entre a dualidade - Opressor X Oprimido.
clui-se que
A) ambos os textos tratam da questão do uso da língua com o Texto para as questões 213 e 214
objetivo de criticar a linguagem do brasileiro.
B) os dois textos defendem a ideia de que o estudo da gramá- Quando eu falo com vocês, procuro usar o código de vocês.
tica deve ter o objetivo de ensinar as regras prescritivas da língua. A figura do índio no Brasil de hoje não pode ser aquela de 500
C) a questão do português falado no Brasil é abordada nos anos atrás, do passado, que representa aquele primeiro contato. Da
dois textos, que procuram justificar como é correto e aceitável o mesma forma que o Brasil de hoje não é o Brasil de ontem, tem
uso coloquial do idioma. 160 milhões de pessoas com diferentes sobrenomes. Vieram para
D) o primeiro texto enaltece o padrão estrito da língua, ao pas- cá asiáticos, europeus, africanos, e todo mundo quer ser brasileiro.
so que o segundo defende que a linguagem jornalística deve criar A importante pergunta que nós fazemos é: qual é o pedaço de índio
suas próprias regras gramaticais. que vocês têm? O seu cabelo? São seus olhos? Ou é o nome da sua
E) o primeiro texto prega a rigidez gramatical no uso da lín- rua? O nome da sua praça? Enfim, vocês devem ter um pedaço de
gua, enquanto o segundo defende uma adequação da língua escrita índio dentro de vocês. Para nós, o importante é que vocês olhem
ao padrão atual brasileiro.
para a gente como seres humanos, como pessoas que nem preci-
sam de paternalismos, nem precisam ser tratadas com privilégios.
COMENTÁRIO: Letra E.
Nós não queremos tomar o Brasil de vocês, nós queremos com-
Pode-se perceber uma critica sutil às regras preconizadas
partilhar esse Brasil com vocês. TERENA, M. Debate. MORIN,
pela Gramática Normativa na fala de Perini, autor do texto 2:
“isso foi feito de caso pensado, com a preocupação de aproximar E. Saberes globais e saberes locais. Rio de Janeiro: Garamond,
a linguagem da gramática do padrão atual brasileiro”. 2000 (adaptado).

Questão 212 Questão 213


No decênio de 1870, Franklin Távora defendeu a tese de que Os procedimentos argumentativos utilizados no texto permi-
no Brasil havia duas literaturas independentes dentro da mesma tem inferir que o ouvinte/leitor, no qual o emissor foca o seu dis-
língua: uma do Norte e outra do Sul, regiões segundo ele muito curso, pertence
diferentes por formação histórica, composição étnica, costumes, A) ao mesmo grupo social do falante/autor.
modismos linguísticos etc. Por isso, deu aos romances regionais B) a um grupo de brasileiros considerados como não índios.
que publicou o título geral de Literatura do Norte. Em nossos C) a um grupo étnico que representa a maioria européia que
dias, um escritor gaúcho, Viana Moog, procurou mostrar com bas- vive no país.
tante engenho que no Brasil há, em verdade, literaturas setoriais D) a um grupo formado por estrangeiros que falam português.
diversas, refletindo as características locais. CANDIDO, A. A nova E) a um grupo sociocultural formado por brasileiros naturali-
narrativa. A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: zados e imigrantes.
Ática, 2003.
Com relação à valorização, no romance regionalista brasilei- COMENTÁRIO: Diante das alternativas propostas, as quais
ro, do homem e da paisagem de determinadas regiões nacionais, caracterizam um sentimento de total indefinição, temos como ób-
sabe-se que via, a alternativa “b”, pois o discurso do emissor revela sobre a
A) o romance do Sul do Brasil se caracteriza pela temática importância de valorizarmos e respeitarmos algo ligado ao nosso
essencialmente urbana, colocando em relevo a formação do ho- primitivismo, caracterizado pela figura indígena.
mem por meio da mescla de características locais e dos aspectos
culturais trazidos de fora pela imigração europeia. Questão 214
B) José de Alencar, representante, sobretudo, do romance ur- Na situação de comunicação da qual o texto foi retirado, a nor-
bano, retrata a temática da urbanização das cidades brasileiras e ma padrão da língua portuguesa é empregada com a finalidade de
das relações conflituosas entre as raças. A) demonstrar a clareza e a complexidade da nossa língua
C) o romance do Nordeste caracteriza-se pelo acentuado rea- materna.
lismo no uso do vocabulário, pelo temário local, expressando a B) situar os dois lados da interlocução em posições simétricas.
vida do homem em face da natureza agreste, e assume frequente- C) comprovar a importância da correção gramatical nos diá-
mente o ponto de vista dos menos favorecidos. logos cotidianos.
D) a literatura urbana brasileira, da qual um dos expoentes é D) mostrar como as línguas indígenas foram incorporadas à
Machado de Assis, põe em relevo a formação do homem brasi- língua portuguesa.
leiro, o sincretismo religioso, as raízes africanas e indígenas que E) ressaltar a importância do código linguístico que adotamos
caracterizam o nosso povo. como língua nacional.

Didatismo e Conhecimento 74
PROVAS ANTERIORES
COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “b”. estejamos competentes para “captar” as impressões por ela dei-
A afirmativa torna-se verídica ao afirmar sobre a posição xadas, que na maioria das vezes são representadas por um senso
simétrica dos dois lados da interlocução, uma vez por meio do crítico em relação aos padrões concebidos pela sociedade. No
seguinte excerto expresso pelo texto: “Quando eu falo com vocês caso em questão, temos como fator preponderante a desigual-
procuro usar o código de vocês”, denota a posição de respeito por dade social.
parte do emissor (no caso o indígena) frente ao código linguís-
tico (no caso a Língua Portuguesa), requisitando um posiciona- Questão 216
mento de respeito para com o mesmo. Oximoro, ou paradoxismo, é uma figura de retórica em que se
combinam palavras de sentido oposto que parecem excluir-se mu-
Questão 215 tuamente, mas que, no contexto, reforçam a expressão. Dicionário
Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa.
Se os tubarões fossem homens Considerando a definição apresentada, o fragmento poético da
Se os tubarões fossem homens, eles seriam mais gentis com os obra Cantares, de Hilda Hilst, publicada em 2004, em que pode
peixes pequenos? Certamente, se os tubarões fossem homens, fa- ser encontrada a referida figura de retórica é:
riam construir resistentes gaiolas no mar para os peixes pequenos,
com todo o tipo de alimento, tanto animal como vegetal. Cuida- A) “Dos dois contemplo
riam para que as gaiolas tivessem sempre água fresca e adotariam rigor e fixidez.
todas as providências sanitárias. Passado e sentimento
Naturalmente haveria também escolas nas gaiolas. Nas aulas, me contemplam” (p. 91).
os peixinhos aprenderiam como nadar para a goela dos tubarões.
Eles aprenderiam, por exemplo, a usar a geografia para localizar B) “De sol e lua
os grandes tubarões deitados preguiçosamente por aí. A aula prin- De fogo e vento
cipal seria, naturalmente, a formação moral dos peixinhos. A eles Te enlaço” (p. 101).
seria ensinado que o ato mais grandioso e mais sublime é o sacri-
fício alegre de um peixinho e que todos deveriam acreditar nos C) “Areia, vou sorvendo
tubarões, sobretudo quando estes dissessem que cuidavam de sua A água do teu rio” (p. 93).
felicidade futura. Os peixinhos saberiam que este futuro só esta-
ria garantido se aprendessem a obediência. Cada peixinho que na D) “Ritualiza a matança
guerra matasse alguns peixinhos inimigos seria condecorado com de quem só te deu vida.
uma pequena Ordem das Algas e receberia o título de herói. E me deixa viver
BRECHT, B. Histórias do Sr. Keuner. São Paulo: Ed. 34,
nessa que morre” (p. 62).
2006 (adaptado).
E) “O bisturi e o verso.
Como produção humana, a literatura veicula valores que nem
Dois instrumentos
sempre estão representados diretamente no texto, mas são trans-
entre as minhas mãos” (p. 95).
figurados pela linguagem literária e podem até entrar em contra-
dição com as convenções sociais e revelar o quanto a sociedade
COMENTÁRIO: A alternativa “d” traz em si todos os ele-
perverteu os valores humanos que ela própria criou. É o que ocorre
na narrativa do dramaturgo alemão Bertolt Brecht mostrada. Por mentos que caracterizam a referida figura de linguagem (o oxi-
meio da hipótese apresentada, o autor moro), a qual se evidencia por meio dos seguintes vocábulos:
A) demonstra o quanto a literatura pode ser alienadora ao “matança/vida; viver/morre”.
retratar, de modo positivo, as relações de opressão existentes na
sociedade. Questão 217
B) revela a ação predatória do homem no mar, questionando a
utilização dos recursos naturais pelo homem ocidental.
C) defende que a força colonizadora e civilizatória do homem
ocidental valorizou a organização das sociedades africanas e asiá-
ticas, elevando-as ao modo de organização cultural e social da so-
ciedade moderna.
D) questiona o modo de organização das sociedades ociden-
tais capitalistas, que se desenvolveram fundamentadas nas rela-
ções de opressão em que os mais fortes exploram os mais fracos.
E) evidencia a dinâmica social do trabalho coletivo em que os
mais fortes colaboram com os mais fracos, de modo a guiá-los na
realização de tarefas.

COMENTÁRIO: A referida questão tem como verdadeira a


alternativa “d”, pois como bem retrata o texto, a literatura vista
como produção humana, muitas vezes revela o que está além do
visível, por meio da linguagem. Diante disso, é necessário que Veja, 7 maio 1997.

Didatismo e Conhecimento 75
PROVAS ANTERIORES
Na parte superior do anúncio, há um comentário escrito à mão A) a utilização do termo download indica restrição de leitura
que aborda a questão das atividades linguísticas e sua relação com de informações a respeito de formas de combate à dengue.
as modalidades oral e escrita da língua. Esse comentário deixa evi- B) a diversidade dos sistemas de comunicação empregados
dente uma posição crítica quanto a usos que se fazem da lingua- e mencionados reduz a possibilidade de acesso às informações a
gem, enfatizando ser necessário respeito do combate à dengue.
A) implementar a fala, tendo em vista maior desenvoltura, na- C) a utilização do material disponibilizado para download no
turalidade e segurança no uso da língua . site www.combatadengue.com.br restringe-se ao receptor da pu-
B) conhecer gêneros mais formais da modalidade oral para a blicidade.
D) a necessidade de atingir públicos distintos se revela por
obtenção de clareza na comunicação oral e escrita.
meio da estratégia de disponibilização de informações empregada
C) dominar as diferentes variedades do registro oral da língua pelo emissor.
portuguesa para escrever com adequação, eficiência e correção. E) a utilização desse gênero textual compreende, no próprio
D) empregar vocabulário adequado e usar regras da norma texto, o detalhamento de informações a respeito de formas de com-
padrão da língua em se tratando da modalidade escrita. bate à dengue.
E) utilizar recursos mais expressivos e menos desgastados da
variedade padrão da língua para se expressar com alguma segu- COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “d”.
rança e sucesso. O referido texto trata-se de uma publicidade oficial divulga-
da pelo governo federal que visa conclamar autoridades políticas
COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “d”. como prefeitos e governadores, a aderirem-se à campanha no
Em se tratando da língua escrita, os dizeres contidos na parte combate à dengue, tendo como estratégia, a disponibilização das
superior do anúncio não se adequam às características represen- informações em meio eletrônico, visando desta forma, atingir di-
tadas pela mesma. Diante da ocorrência, reportamo-nos à impor- ferentes públicos.
tância de adequarmos o estilo às diferentes situações de uso.
Questão 219
Texto para as questões 218 e 219 Diante dos recursos argumentativos utilizados, depreende-se
que o texto apresentado
A) se dirige aos líderes comunitários para tomarem a iniciati-
va de combater a dengue.
B) conclama toda a população a participar das estratégias de
combate ao mosquito da dengue.
C) se dirige aos prefeitos, conclamando-os a organizarem ini-
ciativas de combate à dengue.
D) tem como objetivo ensinar os procedimentos técnicos ne-
cessários para o combate ao mosquito da dengue.
E) apela ao governo federal, para que dê apoio aos governos
estaduais e municipais no combate ao mosquito da dengue.

COMENTÁRIO: De acordo com o que foi mencionado na


questão anterior, o público-alvo referente ao anúncio são as au-
toridades políticas, evidenciada pela alternativa “c”.

Questão 220

A partida
1- Acordei pela madrugada. A princípio com
tranquilidade, e logo com obstinação, quis novamente
dormir. Inútil, o sono esgotara-se. Com precaução,
4- acendi um fósforo: passava das três. Restava-me,
portanto, menos de duas horas, pois o trem chegaria
às cinco. Veio-me então o desejo de não passar mais
7- nem uma hora naquela casa. Partir, sem dizer nada,
deixar quanto antes minhas cadeias de disciplina e de
amor.
BRASIL. Ministério da Saúde. Revista Nordeste, João Pessoa, 10- Com receio de fazer barulho, dirigi-me à
ano 3, n. 35, maio/jun. 2009. cozinha, lavei o rosto, os dentes, penteei-me e,
voltando ao meu quarto, vesti-me. Calcei os sapatos,
Questão 218 13- sentei-me um instante à beira da cama. Minha avó
O texto exemplifica um gênero textual híbrido entre carta e continuava dormindo. Deveria fugir ou falar com ela?
Ora, algumas palavras... Que me custava acordá-la,
publicidade oficial. Em seu conteúdo, é possível perceber aspectos
16- dizer-lhe adeus?
relacionados a gêneros digitais. Considerando-se a função social
LINS, O. A partida. Melhores contos. Seleção e prefácio de
das informações geradas nos sistemas de comunicação e informa-
Sandra Nitrini. São Paulo: Global, 2003.
ção presentes no texto, infere-se que

Didatismo e Conhecimento 76
PROVAS ANTERIORES
No texto, o personagem narrador, na iminência da partida, COMENTÁRIO: As opiniões entre os dois autores (Teyssier
descreve a sua hesitação em separar-se da avó. Esse sentimento e Serafim) assemelham-se no que se refere à diversidade lingüís-
contraditório fica claramente expresso no trecho: tica, analisada sob um plano menos geográfico e mais sociocul-
A) “A princípio com tranquilidade, e logo com obstinação, tural. Embora Serafim se apoie numa comparação numa compa-
quis novamente dormir” (ℓ. 1-3). ração mais histórica, Teyssier se atém a uma análise sociológica.
B) “Restava-me, portanto, menos de duas horas, pois o trem Alternativa “E”.
chegaria às cinco” (ℓ. 4-6).
C) “Calcei os sapatos, sentei-me um instante à beira da cama” Questão 222
(ℓ. 12-13). Nestes últimos anos, a situação mudou bastante e o Brasil,
D) “Partir, sem dizer nada, deixar quanto antes minhas cadeias normalizado, já não nos parece tão mítico, no bem e no mal. Hou-
de disciplina e amor” (ℓ. 7-9). ve um mútuo reconhecimento entre os dois países de expressão
E) “Deveria fugir ou falar com ela? Ora, algumas palavras...” portuguesa de um lado e do outro do Atlântico: o Brasil descobriu
(ℓ. 14-15). Portugal e Portugal, em um retorno das caravelas, voltou a des-
cobrir o Brasil e a ser, por seu lado, colonizado por expressões
COMENTÁRIO: O sentimento contraditório ora atribuído
linguísticas, as telenovelas, os romances, a poesia, a comida e as
ao personagem narrador diante de sua decisão, torna-se eviden-
formas de tratamento brasileiros. O mesmo, embora em nível su-
te ao nos referirmos à alternativa “e” – “Deveria fugir ou falar
perficial, dele excluído o plano da língua, aconteceu com a Europa,
com ela?”. A afirmativa ganha reforço quando analisado o as-
pecto verbal, uma vez que o mesmo é representado pelo futuro que, depois da diáspora dos anos 70, depois da inserção na cultu-
do pretérito do modo indicativo, o qual denota uma certeza em ra da bossa-nova e da música popular brasileira, da problemática
relação ao fato expresso pela ação do verbo. ecológica centrada na Amazônia, ou da problemática social emer-
gente do fenômeno dos meninos de rua, e até do álibi ocultista dos
Questão 221 romances de Paulo Coelho, continua todos os dias a descobrir, no
Serafim da Silva Neto defendia a tese da unidade da língua bem e no mal, o novo Brasil. Se, no fim do século XIX, Sílvio Ro-
portuguesa no Brasil, entrevendo que no Brasil as delimitações mero definia a literatura brasileira como manifestação de um país
dialetais espaciais não eram tão marcadas como as isoglossas da mestiço, será fácil para nós defini-la como expressão de um país
România Antiga. Mas Paul Teyssier, na sua História da Língua polifônico: em que já não é determinante o eixo Rio-São Paulo,
Portuguesa, reconhece que na diversidade socioletal essa pretensa mas que, em cada região, desenvolve originalmente a sua unitária
unidade se desfaz. Diz Teyssier: e particular tradição cultural. É esse, para nós, no início do século
“A realidade, porém, é que as divisões ‘dialetais’ no Brasil são XXI, o novo estilo brasileiro.
menos geográficas que socioculturais. As diferenças na maneira de STEGAGNO-PICCHIO, L. História da literatura brasileira.
falar são maiores, num determinado lugar, entre um homem culto Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2004 (adaptado).
e o vizinho analfabeto que entre dois brasileiros do mesmo nível
cultural originários de duas regiões distantes uma da outra.” No texto, a autora mostra como o Brasil, ao longo de sua his-
tória, foi, aos poucos, construindo uma identidade cultural e literá-
SILVA, R. V. M. O português brasileiro e o português ria relativamente autônoma frente à identidade europeia, em geral,
europeu contemporâneo: alguns aspectos da diferença. Dis- e à portuguesa em particular.
ponível em: www.uniroma.it. Acesso em: 23 jun. 2008.isoglossa Sua análise pressupõe, de modo especial, o papel do patrimô-
– linha imaginária que, em um mapa, une os pontos de ocorrência nio literário e linguístico, que favoreceu o surgimento daquilo que
de traços e fenômenos lingüísticos idênticos. FERREIRA, A. B. ela chama de “estilo brasileiro”. Diante desse pressuposto, e levan-
H. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. Rio de Ja- do em consideração o texto e as diferentes etapas de consolidação
neiro: Nova Fronteira, 1986.
da cultura brasileira, constata-se que
A) o Brasil redescobriu a cultura portuguesa no século XIX,
De acordo com as informações presentes no texto, os pontos
o que o fez assimilar novos gêneros artísticos e culturais, assim
de vista de Serafim da Silva Neto e de Paul Teyssier convergem
em relação como usos originais do idioma, conforme ilustra o caso do escritor
A) à influência dos aspectos socioculturais nas diferenças dos Machado de Assis.
falares entre indivíduos, pois ambos consideram que pessoas de B) a Europa reconheceu a importância da língua portuguesa
mesmo nível sociocultural falam de forma semelhante. no mundo, a partir da projeção que poetas brasileiros ganharam
B) à delimitação dialetal no Brasil assemelhar-se ao que ocor- naqueles países, a partir do século XX.
ria na România Antiga, pois ambos consideram a variação linguís- C) ocorre, no início do século XXI, promovido pela solidifi-
tica no Brasil como decorrente de aspectos geográficos. cação da cultura nacional, maior reconhecimento do Brasil por ele
C) à variação sociocultural entre brasileiros de diferentes re- mesmo, tanto nos aspectos positivos quanto nos negativos.
giões, pois ambos consideram o fator sociocultural de bastante D) o Brasil continua sendo, como no século XIX, uma nação
peso na constituição das variedades linguísticas no Brasil. culturalmente mestiça, embora a expressão dominante seja aquela
D) à diversidade da língua portuguesa na România Antiga, produzida no eixo Rio-São Paulo, em especial aquela ligada às
que até hoje continua a existir, manifestando-se nas variantes lin- telenovelas.
guísticas do português atual no Brasil. E) o novo estilo cultural brasileiro se caracteriza por uma
E) à existência de delimitações dialetais geográficas pouco união bastante significativa entre as diversas matrizes culturais ad-
marcadas no Brasil, embora cada um enfatize aspectos diferentes vindas das várias regiões do país, como se pode comprovar na obra
da questão. de Paulo Coelho.

Didatismo e Conhecimento 77
PROVAS ANTERIORES
COMENTÁRIO: Diante da referida questão, obtém-se como D) adesão à concepção de língua como entidade homogênea e
verdadeira a alternativa “c”, pois direcionando-nos ao texto, invariável, e negação da ideia de que a língua portuguesa pertence
constatamos a presença do vocábulo “polifônico”, sendo que a outros povos.
este por sua vez, tem como característica principal “a diversidade E) atitude crítica, que se estende à própria língua portuguesa, por
de sons”. Tal diversidade manifesta-se pela pluralidade cultural se tratar de sistema que não disporia de elementos necessários para
existente no nosso país. Torna-se relevante mencionar o fato de a plena inserção sociocultural de falantes não nativos do português.
a Literatura também ter adquirido “uma identidade nacional” a
partir do século XX, muito bem divulgada pelos representantes COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “d”.
modernistas. O que podemos inferir em relação ao texto II é que o mesmo
apresenta-se bastante radical em relação aos registros de varia-
ção pertencentes à Língua Portuguesa ao enfatizar sobre a ques-
Questão 223
tão do barbarismo, haja vista que este não pode ser considerado
como erro, e sim como um desvio em relação à forma padrão da
Compare os textos I e II a seguir, que tratam de aspectos liga-
linguagem. Desta forma, J. Barros afirma categoricamente não
dos a variedades da língua portuguesa no mundo e no Brasil. haver transformações positivas advindas do contato com outros
povos (no caso, África, Guiné, Ásia) com a Língua Portuguesa.
Texto I
Acompanhando os navegadores, colonizadores e comercian- Textos para as questões 224 e 225
tes portugueses em todas as suas incríveis viagens, a partir do sé-
culo XV, o português se transformou na língua de um império. Texto I
Nesse processo, entrou em contato — forçado, o mais das vezes; [...] já foi o tempo em que via a convivência como viável, só
amigável, em alguns casos — com as mais diversas línguas, pas- exigindo deste bem comum, piedosamente, o meu quinhão, já foi o
sando por processos de variação e de mudança linguística. Assim, tempo em que consentia num contrato, deixando muitas coisas de
contar a história do português do Brasil é mergulhar na sua história fora sem ceder contudo no que me era vital, já foi o tempo em que
colonial e de país independente, já que as línguas não são meca- reconhecia a existência escandalosa de imaginados valores, coluna
nismos desgarrados dos povos que as utilizam. Nesse cenário, são vertebral de toda ‘ordem’; mas não tive sequer o sopro necessário,
muitos os aspectos da estrutura linguística que não só expressam a e, negado o respiro, me foi imposto o sufoco; é esta consciência
diferença entre Portugal e Brasil como também definem, no Brasil, que me libera, é ela hoje que me empurra, são outras agora minhas
diferenças regionais e sociais. preocupações, é hoje outro o meu universo de problemas; num
PAGOTTO, E. P. Línguas do Brasil. Disponível em: http:// mundo estapafúrdio — definitivamente fora de foco — cedo ou
cienciaecultura.bvs.br. Acesso em: 5 jul. 2009 (adaptado). tarde tudo acaba se reduzindo a um ponto de vista, e você que vive
paparicando as ciências humanas, nem suspeita que paparica uma
Texto II piada: impossível ordenar o mundo dos valores, ninguém arruma a
Barbarismo é vício que se comete na escritura de cada uma casa do capeta; me recuso pois a pensar naquilo em que não mais
das partes da construção ou na pronunciação. E em nenhuma parte acredito, seja o amor, a amizade, a família, a igreja, a humanidade;
da Terra se comete mais essa figura da pronunciação que nestes me lixo com tudo isso! me apavora ainda a existência, mas não
reinos, por causa das muitas nações que trouxemos ao jugo do nos- tenho medo de ficar sozinho, foi conscientemente que escolhi o
exílio, me bastando hoje o cinismo dos grandes indiferentes [...].
so serviço. Porque bem como os Gregos e Romanos haviam por
NASSAR, R. Um copo de cólera. São Paulo: Companhia das
bárbaras todas as outras nações estranhas a eles, por não poderem
Letras, 1992.
formar sua linguagem, assim nós podemos dizer que as nações de
África, Guiné, Ásia, Brasil barbarizam quando querem imitar a Texto II
nossa.
BARROS, J. Gramática da língua portuguesa. Porto: Porto Raduan Nassar lançou a novela Um Copo de Cólera em
Editora, 1957 (adaptado). 1978, fervilhante narrativa de um confronto verbal entre amantes,
em que a fúria das palavras cortantes se estilhaçava no ar.
Os textos abordam o contato da língua portuguesa com outras O embate conjugal ecoava o autoritário discurso do poder e da
línguas e processos de variação e de mudança decorridos desse submissão de um Brasil que vivia sob o jugo da ditadura militar.
contato. Da comparação entre os textos, conclui-se que a posição COMODO, R. Um silêncio inquietante. IstoÉ. Disponível
de João de Barros (Texto II), em relação aos usos sociais da lin- em: http://www.terra.com.br. Acesso em: 15 jul. 2009.
guagem, revela
A) atitude crítica do autor quanto à gramática que as nações a Questão 224
serviço de Portugal possuíam e, ao mesmo tempo, de benevolência Na novela Um Copo de Cólera, o autor lança mão de re-
quanto ao conhecimento que os povos tinham de suas línguas. cursos estilísticos e expressivos típicos da literatura produzida na
B) atitude preconceituosa relativa a vícios culturais das na- década de 70 do século passado no Brasil, que, nas palavras do
ções sob domínio português, dado o interesse dos falantes dessa crítico Antonio Candido, aliam “vanguarda estética e amargura po-
línguas em copiar a língua do império, o que implicou a falência lítica”. Com relação à temática abordada e à concepção narrativa
do idioma falado em Portugal. da novela, o texto I
C) o desejo de conservar, em Portugal, as estruturas da varian- A) é escrito em terceira pessoa, com narrador onisciente, apre-
te padrão da língua grega — em oposição às consideradas bárbaras sentando a disputa entre um homem e uma mulher em linguagem
—, em vista da necessidade de preservação do padrão de correção sóbria, condizente com a seriedade da temática político-social do
dessa língua à época. período da ditadura militar.

Didatismo e Conhecimento 78
PROVAS ANTERIORES
B) articula o discurso dos interlocutores em torno de uma luta em analogia a uma religião, assistimos hoje ao surgimento de novo
verbal, veiculada por meio de linguagem simples e objetiva, que universo: a corpolatria. CODO, W.; SENNE, W. O que é corpo(la-
busca traduzir a situação de exclusão social do narrador. tria). Coleção Primeiros Passos. Brasiliense, 1985 (adaptado).
C) representa a literatura dos anos 70 do século XX e aborda, Sobre esse fenômeno do homem contemporâneo presente nas
por meio de expressão clara e objetiva e de ponto de vista distan- classes sociais brasileiras, principalmente, na classe média, a cor-
ciado, os problemas da urbanização das grandes metrópoles bra- polatria
sileiras. A) é uma religião pelo avesso, por isso outra religião; inverte-
D) evidencia uma crítica à sociedade em que vivem os perso- ram-se os sinais, a busca da felicidade eterna antes carregava em si
nagens, por meio de fluxo verbal contínuo de tom agressivo. a destruição do prazer, hoje implica o seu culto.
E) traduz, em linguagem subjetiva e intimista, a partir do pon- B) criou outro ópio do povo, levando as pessoas a buscarem
to de vista interno, os dramas psicológicos da mulher moderna, às cada vez mais grupos igualitários de integração social.
voltas com a questão da priorização do trabalho em detrimento da C) é uma tradução dos valores das sociedades subdesenvolvi-
vida familiar e amorosa. das, mas em países considerados do primeiro mundo ela não con-
segue se manifestar porque a população tem melhor educação e
COMENTÁRIO: A afirmativa contida na alternativa “d” re- senso crítico.
vela claramente que o texto é construído com base em “um fluxo D) tem como um de seus dogmas o narcisismo, significando o
verbal contínuo” em decorrência do período histórico pelo qual “amar o próximo como se ama a si mesmo”.
perpassava a sociedade daquela época, vivida sob os ditames po- E) existe desde a Idade Média, entretanto esse acontecimento
líticos oriundos do Regime Militar. se intensificou a partir da Revolução Industrial no século XIX e se
estendeu até os nossos dias.
Questão 225
Considerando-se os textos apresentados e o contexto político COMENTÁRIO: Evidencia-se como correta a alternativa
e social no qual foi produzida a obra Um Copo de Cólera, veri- “a”, visto que o emprego do neologismo “corpolatria”, o qual
fica-se que o narrador, ao dirigir-se à sua parceira, nessa novela, parece soar com um tom meio irônico, justamente com o objetivo
de ressaltar sobre um fato bastante polêmico, ou seja, a adesão
tece um discurso
aos moldes impostos pela sociedade. O culto à boa forma em
A) conformista, que procura defender as instituições nas quais
busca do prazer visando manter um padrão estético, atualmente
repousava a autoridade do regime militar no Brasil, a saber: a Igre-
tornou-se um modismo.
ja, a família e o Estado.
B) pacifista, que procura defender os ideais libertários repre-
Questão 227
sentativos da intelectualidade brasileira opositora à ditadura mili-
tar na década de 70 do século passado. Confidência do Itabirano
C) desmistificador, escrito em um discurso ágil e contundente, Alguns anos vivi em Itabira.
que critica os grandes princípios humanitários supostamente de- Principalmente nasci em Itabira.
fendidos por sua interlocutora. Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro.
D) politizado, pois apela para o engajamento nas causas so- Noventa por cento de ferro nas calçadas.
ciais e para a defesa dos direitos humanos como uma única forma Oitenta por cento de ferro nas almas.
de salvamento para a humanidade. E esse alheamento do que na vida é porosidade e
E) contraditório, ao acusar a sua interlocutora de compactuar [comunicação.
com o regime repressor da ditadura militar, por meio da defesa de
instituições como a família e a Igreja. A vontade de amar, que me paralisa o trabalho,
vem de Itabira, de suas noites brancas, sem mulheres e
COMENTÁRIO: Alternativa correta: letra “c”. [sem horizontes.
O narrador utiliza-se de um discurso desmitificador, o qual
perfaz-se de uma intensa aspereza e de um rebuscado amargor, E o hábito de sofrer, que tanto me diverte,
onde ele critica a posição supostamente defendida pela interlo- é doce herança itabirana.
cutora em “paparicar as ciências humanas’. Demonstrando-se
diante do mesmo, total mente alheio aos valores, como amor, De Itabira trouxe prendas diversas que ora te ofereço:
família, igreja e humanidade. Como se observa através deste esta pedra de ferro, futuro aço do Brasil,
fragmento: impossível ordenar o mundo dos valores, ninguém este São Benedito do velho santeiro Alfredo Duval;
arruma a casa do capeta; me recuso pois a pensar naquilo em este couro de anta, estendido no sofá da sala de visitas;
que não mais acredito[...] este orgulho, esta cabeça baixa...
Tive ouro, tive gado, tive fazendas.
Questão 226 Hoje sou funcionário público.
Nunca se falou e se preocupou tanto com o corpo como nos Itabira é apenas uma fotografia na parede.
dias atuais. É comum ouvirmos anúncios de uma nova academia Mas como dói!
de ginástica, de uma nova forma de dieta, de uma nova técnica de
autoconhecimento e outras práticas de saúde alternativa, em sínte- Carlos Drummond de Andrade é um dos expoentes do movi-
se, vivemos nos últimos anos a redescoberta do prazer, voltando mento modernista brasileiro. Com seus poemas, penetrou fundo
nossas atenções ao nosso próprio corpo. Essa valorização do pra- na alma do Brasil e trabalhou poeticamente as inquietudes e os
zer individualizante se estrutura em um verdadeiro culto ao corpo, dilemas humanos. Sua poesia é feita de uma relação tensa entre o

Didatismo e Conhecimento 79
PROVAS ANTERIORES
universal e o particular, como se percebe claramente na construção Resolução: Alternativa C
do poema Confidência do Itabirano. Tendo em vista os procedi- “Ta”, por “esta”, e redução típica do coloquial brasileiro, de
mentos de construção do texto literário e as concepções artísticas uso geral no país.
modernistas, conclui-se que o poema acima
A) representa a fase heroica do modernismo, devido ao tom Questão 229
contestatório e à utilização de expressões e usos linguísticos típi- A biosfera, que reune todos os ambientes onde se desenvol-
cos da oralidade. vem os seres vivos, se divide em unidades menores chamadas
B) apresenta uma característica importante do gênero lírico, ecossistemas, que podem ser uma floresta, um deserto e ate um
que é a apresentação objetiva de fatos e dados históricos. lago. Um ecossistema tem multiplos mecanismos que regulam o
C) evidencia uma tensão histórica entre o “eu” e a sua comu- numero de organismos dentro dele, controlando sua reproducao,
nidade, por intermédio de imagens que representam a forma como crescimento e migracoes.
a sociedade e o mundo colaboram para a constituição do indivíduo. DUARTE, M. O guia dos curiosos.Sao Paulo: Companhia
D) critica, por meio de um discurso irônico, a posição de inu- das Letras, 1995.
tilidade do poeta e da poesia em comparação com as prendas res-
gatadas de Itabira. Predomina no texto a funcao da linguagem
E) apresenta influências românticas, uma vez que trata da in- a) emotiva, porque o autor expressa seu sentimento em rela-
dividualidade, da saudade da infância e do amor pela terra natal, cao a ecologia.
por meio de recursos retóricos pomposos. b) fatica, porque o texto testa o funcionamento do canal de
comunicacao.
COMENTÁRIO: Carlos Drummond, personalidade artís- c) poetica, porque o texto chama a atencao para os recursos
tica que compôs a segunda geração modernista, prioriza a te- de linguagem,
mática conflituosa entre o ser em relação com o mundo que o d) conativa, porque o texto procura orientar comporta - men-
cerca. Assim sendo, o poeta materializa esta dualidade: o “es- tos do leitor.
tar” (como sendo um indivíduo pertencente a uma sociedade) e) referencial, porque o texto trata de nocoes e informacoes
e o “ser”, o qual vivencia as gloriosas lembranças de sua terra conceituais.
natal, representada por Itabira. Logo, obtém-se como verdadeira
Resolução: Alternativa E
a alternativa “c”.
Trata-se da função referencial da linguagem porque a men-
sagem e centrada em seu referente e este e exterior a linguagem
Questão 228
e ao processo de comunicacao. A justificativa apresentada na
alternativa de resposta nao e precisa, pois, se as “nocoes e infor-
mações conceituais” se referissem à linguagem, nao se trataria
de funcao referencial, mas sim metalinguística.

Questão 230

Câncer 21/06 a 21/07


O eclipse em seu signo vai desencadear mudancas na sua au-
toestima e no seu modo de agir. O corpo indicara onde voce falha
– se anda engolindo sapos, a area gastrica se ressentira. O que ficou
guardado vira a tona para ser transformado, pois este novo ciclo
exige uma “desintoxicacao”. Seja comedida em suas acoes, ja que
precisara de energia para se recompor. Ha preocupação com a fa-
milia, e a comunicacao entre os irmaos trava.
Lembre-se: palavra preciosa e palavra dita na hora certa.
Isso ajuda tambem na vida amorosa, que sera testada.
Melhor conter as expectativas e ter calma, avaliando as pro-
prias carencias de modo maduro. Sentira vontade de olhar alem
das questoes materiais – sua confianca vira da intimidade com os
BESSINHA. Disponivel em:http://pattindica.files.wor- assuntos da alma.
dpress.com/2009/08/bessinha458904-jpgimage_1245119001858. Revista Claudia. N.° 7, ano 48, jul. 2009.
jpeg (adaptado).
O reconhecimento dos diferentes generos textuais, seu con-
As diferentes esferas sociais de uso da lingua obrigam o falan- texto de uso, sua funcao social especifica, seu objetivo comunica-
te a adaptá-la as variadas situacoes de comunicacao. tivo e seu formato mais comum relacionam-se aos conhecimentos
Uma das marcas linguisticas que configuram a linguagem oral construidos socioculturalmente. A analise dos elementos constitu-
informal usada entre avo e neto neste texto e tivos desse texto demonstra que sua funcao e
a) a opcao pelo emprego da forma verbal “era” em lugar de “foi”. a) vender um produto anunciado.
b) a ausencia de artigo antes da palavra “arvore”. b) informar sobre astronomia.
c) o emprego da reducao “ta” em lugar da forma verbal “esta”. c) ensinar os cuidados com a saude.
d) o uso da contracao “desse” em lugar da expressao “de esse”. d) expor a opiniao de leitores em um jornal.
e) a utilizacao do pronome “que” em inicio de frase exclamativa. e) aconselhar sobre amor, familia, saude, trabalho.

Didatismo e Conhecimento 80
PROVAS ANTERIORES
Resolução: Alternativa E Resolução: Alternativa A
O aconselhamento existencial e função típica das colunas de Função conativa ou apelativa: O objetivo é de influenciar,
astrologia (“horóscopo”) frequentes na imprensa. convencer o receptor de alguma coisa por meio de uma ordem
(uso de vocativos), sugestão, convite ou apelo (daí o nome da
Questão 231 função). Os verbos costumam estar no imperativo (Compre!
Faça!) ou conjugados na 2ª ou 3ª pessoa (Você não pode per-
S.O.S Português der! Ele vai melhorar seu desempenho!). Esse tipo de função é
Por que pronunciamos muitas palavras de um jeito diferente muito comum em textos publicitários, em discursos políticos ou
da escrita? Pode-se refletir sobre esse aspecto da lingua com base de autoridade.
em duas perspectivas. Na primeira delas, fala e escrita sao dicoto- Trata-se do emprego da linguagem em sua função conativa,
micas, o que restringe o ensino da lingua ao codigo. que visa a “influenciar o comportamento do leitor”.
Dai vem o entendimento de que a escrita e mais complexa
que a fala, e seu ensino restringe-se ao conhecimento das regras Questão 233
Dia desses resolvi fazer um teste proposto por um site da in-
gramaticais, sem a preocupacao com situacoes de uso. Outra abor-
ternet. O nome do teste era tentador: “O que Freud diria de voce”.
dagem permite encarar as diferencas como um produto distinto de
Uau. Respondi a todas as perguntas e o resultado foi o seguinte:
duas modalidades da lingua: a oral e a escrita. A questao e que nem
“Os acontecimentos da sua infancia a marcaram ate os doze anos,
sempre nos damos conta disso. depois disso você buscou conhecimento intelectual para seu ama-
S.O.S Portugues. Nova Escola. Sao Paulo: Abril, Ano XXV, dureci - mento”. Perfeito! Foi exatamente o que aconteceu comigo.
n.° 231, abr. 2010 (fragmento adaptado). Fiquei radiante: eu havia realizado uma consulta paranormal com
o pai da psicanalise, e ele acertou na mosca.
O assunto tratado no fragmento e relativo a lingua portuguesa Estava com tempo sobrando, e curiosidade e algo que não me
e foi publicado em uma revista destinada a professores. Entre as falta, entao resolvi voltar ao teste e responder tudo diferente do que
caracteristicas proprias desse tipo de texto, identificam-se as mar- havia respondido antes. Marquei umas alternativas esdruxulas, que
cas linguisticas proprias do uso nada tinham a ver com minha personalidade. E fui conferir o resul-
a) regional, pela presenca de lexico de determinada regiao do Brasil. tado, que dizia o seguinte: “Os acontecimentos da sua infancia a
b) literario, pela conformidade com as normas da gramatica. marcaram ate os 12 anos, depois disso voce buscou conhecimento
c) tecnico, por meio de expressoes proprias de textos cientificos. intelectual para seu amadurecimento”.
d) coloquial, por meio do registro de informalidade. MEDEIROS, M. Doidas e santas. Porto Alegre, 2008 (adaptado).
e) oral, por meio do uso de expressoes tipicas da oralidade.
Quanto à influências que a internet pode exercer sobre os
Resolução: Alternativa C usuarios, a autora expressa uma reacao ironica no trecho:
O caráter técnico do texto se revela em seu tema metalin- a) “Marquei umas alternativas esdruxulas, que nada tinham a ver”.
guístico e nas expressões empregadas nos estudos linguísticos: b) “Os acontecimentos da sua infancia a marcaram ate os doze anos”.
“codigo”, “regras gramaticais”, “modalidades… oral e escrita”. c) “Dia desses resolvi fazer um teste proposto por um site da internet”.
d) “Respondi a todas as perguntas e o resultado foi o seguinte”.
Questão 232 e) “Fiquei radiante: eu havia realizado uma consulta paranor-
mal com o pai da psicanalise”.
MOSTRE QUE SUA MEMORIA E MELHOR DO QUE
A DE COMPUTADOR E GUARDE ESTA CONDICAO: 12X Resolução: Alternativa E
SEM JUROS. A ironia é um instrumento de literatura ou de retórica que
consiste em dizer o contrário daquilo que se pensa, deixando
entender uma distância intencional entre aquilo que dizemos e
Campanha publicitaria de loja de eletroeletronicos.
aquilo que realmente pensamos. Na Literatura, a ironia é a arte
Revista Epoca. N.° 424, 03 de jul. 2006.
de gozar com alguém ou de alguma coisa, com vista a obter uma
reacção do leitor, ouvinte ou interlocutor. O contexto deixa claro
Ao circularem socialmente, os textos realizam-se como pra- o sentido irônico da frase em que a autora celebra sua “consulta
ticas de linguagem, assumindo configurações especificas, formais paranormal”.
e de conteudo. Considerando o contexto em que circula o texto
publicitario, seu objetivo basico e Questão 234
a) influenciar o comportamento do leitor, por meio de apelos Na busca constante pela sua evolucao, o ser humano vem al-
que visam a adesao ao consumo. ternando a sua maneira de pensar, de sentir e de criar.
b) definir regras de comportamento social pautadas no comba- Nas ultimas decadas do seculo XVIII e no inicio do seculo
te ao consumismo exagerado. XIX, os artistas criaram obras em que predominam o equilibrio e
c) defender a importancia do conhecimento de informatica a simetria de formas e cores, imprimindo um estilo caracterizado
pela populacao de baixo poder aquisitivo. pela imagem da respeitabilidade, da sobriedade, do concreto e do
d) facilitar o uso de equipamentos de informatica pelas classes civismo. Esses artistas misturaram o passado ao presente, retra-
sociais economicamente desfavorecidas. tando os personagens da nobreza e da burguesia, alem de cenas
e) questionar o fato de o homem ser mais inteligente que a miticas e historias cheias de vigor.
maquina, mesmo a mais moderna. RAZOUK, J. J. (Org.). Historias reais e belas nas telas.
Posigraf: 2003.

Didatismo e Conhecimento 81
PROVAS ANTERIORES
Atualmente, os artistas apropriam-se de desenhos, charges, Resolução: Alternativa C
grafismo e ate de ilustracoes de livros para compor obras em que A imagem de Funny Filez mistura “personagens de dife-
se misturam personagens de diferentes epocas, como na seguinte rentes épocas”: a Mona Lisa e Mr. Bean, popular personagem
imagem: cômica da televisão.

Questão 235

Transtorno do comer compulsivo


O transtorno do comer compulsivo vem sendo reconhecido,
nos ultimos anos, como uma síndrome caracterizada por episodios
de ingestao exagerada e compulsiva de alimentos, porem, diferen-
temente da bulimia nervosa, essas pessoas nao tentam evitar ga-
nho de peso com os metodos compensatorios. Os episódios vem
Romero Brito.“Gisele e Tom”. acompanhados de uma sensacao de falta de controle sobre o ato de
comer, sentimentos de culpa e de vergonha.
Muitas pessoas com essa sindrome sao obesas, apresen - tando
uma historia de variacao de peso, pois a comida e usada para lidar
com problemas psicologicos. O transtorno do comer compulsivo e
encontrado em cerca de 2% da populacao em geral, mais frequen-
temente acometendo mulheres entre 20 e 30 anos de idade.
Pesquisas demonstram que 30% das pessoas que procuram
tratamento para obesidade ou para perda de peso sao portadoras de
transtorno do comer compulsivo.
Andy Warhol.“Michael Jackson”. Disponivel em: http://www.abcdasaude.com.br.
Acesso em: 1 maio 2009 (adaptado).

Considerando as ideias desenvolvidas pelo autor, conclui-se


que o texto tem a finalidade de
a) descrever e fornecer orientacoes sobre a sindrome da com-
pulsao alimenticia.
b) narrar a vida das pessoas que tem o transtorno do comer
compulsivo.
c) aconselhar as pessoas obesas a perder peso com metodos
simples.
d) expor de forma geral o transtorno compulsivo por alimentacao.
e) encaminhar as pessoas para a mudanca de hábitos alimenticios.
Funny Filez.“Monabean” Resolução: Alternativa D
O texto contém uma exposição de dados descritivos e esta-
tísticos referentes ao transtorno do comer compulsivo, sem apre-
sentar orientação ou conselhos para os portadores da moléstia.

Questão 236
A gentileza e algo dificil de ser ensinado e vai muito alem da
palavra educacao. Ela e dificil de ser encontrada, mas facil de ser
identificada, e acompanha pessoas generosas e desprendidas, que
se interessam em contribuir para o bem do outro e da sociedade. E
Andy Warhol.“Marlyn Monroe”. uma atitude desobrigada, que se manifesta nas situacoes cotidianas
e das maneiras mais prosaicas.
SIMURRO, S. A. B. Ser gentil e ser saudavel. Disponivel
em: http://www.abqv.org.br. Acesso em: 22 jun. 2006 (adaptado).

No texto, menciona-se que a gentileza extrapola as regras de


boa educacao. A argumentacao construida
a) apresenta fatos que estabelecem entre si relacoes de causa
e de consequencia.
Pablo Picasso. “Retrato de Jaqueline Ro- b) descreve condicoes para a ocorrencia de atitudes educadas.
que com as Mãos Cruzadas”. c) indica a finalidade pela qual a gentileza pode ser praticada.
d) enumera fatos sucessivos em uma relacao temporal.
e) mostra oposicao e acrescenta ideias.

Didatismo e Conhecimento 82
PROVAS ANTERIORES
Resolução: Alternativa C As manifestacoes folcloricas perpetuam uma tradição cultu-
O texto aponta a finalidade do comportamento gentil: “con- ral, e obra de um povo que a cria, recria e a perpetua.
tribuir para o bem do outro e da sociedade”. Sob essa abordagem deixa-se de identificar como dança fol-
clorica brasileira
Questão 237 a) o Bumba-meu-boi, que e uma danca teatral onde persona-
gens contam uma historia envolvendo critica social, morte e res-
surreicao.
b) a Quadrilha das festas juninas, que associam festejos reli-
giosos a celebracoes de origens pagas envolvendo as colheitas e a
fogueira.
c) o Congado, que e uma representacao de um reinado africa-
no onde se homenageia santos atraves de musica, cantos e danca.
d) o Bale, em que se utilizam musicos, bailarinos e vários ou-
tros profissionais para contar uma historia em forma de espetaculo.
e) o Carnaval, em que o samba derivado do batuque africano
e utilizado com o objetivo de contar ou recriar uma historia nos
desfiles.

Resolução: Alternativa D
Para que uma dança seja considerada como uma manifesta-
ção folclórica, ela precisa retratar a cultura de uma determinada
região. O Balé pode contar qualquer história em forma de espe-
táculo, sendo assim não pode ser identificado como uma dança
folclórica.

Questão 239

Disponivel em: http://algarveturistico.com/wpcontent/ Carnavalia


uploads/2009/04/ptm-ginastica-ritmica-01.jpg.Acesso em: 01 set. Repique tocou
2010. O surdo escutou
E o meu corasamborim
O desenvolvimento das capacidades fisicas (qualidades mo- Cuica gemeu, sera que era meu, quando ela passou por mim?
toras passiveis de treinamento) ajuda na tomada de decisoes em […]
relacao a melhor execucao do movimento. A capacidade fisica pre- ANTUNES, A.; BROWN, C.; MONTE, M.
dominante no movimento represen - tado na imagem e Tribalistas, 2002 (fragmento).
a) a velocidade, que permite ao musculo executar uma suces-
sao rapida de gestos em movimentacao de intensidade maxima. No terceiro verso, o vocábulo “corasamborim”, que e a junção
b) a resistencia, que admite a realizacao de movimentos du- coração + samba + tamborim, refere-se, ao mesmo tempo, a ele-
rante consideravel periodo de tempo, sem perda da qualidade da mentos que compõem uma escola de samba e a situação emocional
execucao. em que se encontra o autor da mensagem, com o coracao no ritmo
c) a flexibilidade, que permite a amplitude maxima de um mo- da percussão.
vimento, em uma ou mais articulacoes, sem causar lesoes. Essa palavra corresponde a um(a)
d) a agilidade, que possibilita a execucao de movimentos rapi- a) estrangeirismo, uso de elementos linguísticos originados
dos e ligeiros com mudancas de direcao. em outras línguas e representativos de outras culturas.
e) o equilibrio, que permite a realizacao dos mais variados b) neologismo, criação de novos itens linguísticos, pelos me-
movimentos, com o objetivo de sustentar o corpo sobre uma base. canismos que o sistema da lingua disponibiliza.
c) giria, que compõe uma linguagem originada em determina-
Resolução: Alternativa C do grupo social e que pode vir a se disseminar em uma comunida-
Trata-se de um exercício de alongamento muscular, que visa de mais ampla.
a obter “a amplitude máxima de um movimento”. d) regionalismo, por ser palavra característica de determinada
área geográfica.
Questão 238 e) termo técnico, dado que designa elemento de área especí-
O folclore e o retrato da cultura de um povo. A dança popular fica de atividade.
e folclorica e uma forma de representar a cultura egional, pois re-
trata seus valores, crencas, trabalho e significados, Dancar a cultu- Resolução: Alternativa B
ra de outras regioes e conhece-la, e de alguma forma se apropriar Criado a partir da composição por aglutinação dos vocábu-
dela, e enriquecer a propria cultura. los coração, samba e tamborim, a palavra “corasamborim” e um
BREGOLATO, R. A. Cultura Corporal da Danca. neologismo, isto e, uma criação vocabular usada pelo grupo Tri-
Sao Paulo: Icone, 2007. balistas para a letra de sua cancao “Carnavalia”

Didatismo e Conhecimento 83
PROVAS ANTERIORES
Questão 240 Algumas salas restringem a idade, mas nao existe nenhum
controle para verificar se a idade informada e realmente a idade
de quem esta acessando, facilitando que crianças e adolescentes
acessem salas com conteudos inadequados para sua faixa etaria,
AMARAL, S. F. Internet: novos valores e novos compor-
tamentos.In: SILVA, E. T. (Coord.). A leitura nos oceanos da
internet.Sao Paulo: Cortez, 2003. (adaptado).

Segundo o texto, o chat proporciona a ocorrencia de dialo-


gos instantaneos com linguagem especifica, uma vez que nesses
ambientes interativos faz-se uso de protocolos diferenciados de
interacao. O chat, nessa perspectiva, cria uma nova forma de co-
municacao porque
a) possibilita que ocorra dialogo sem a exposicao da identida-
de real dos individuos, que podem recorrer a apelidos ficticios sem
comprometer o fluxo da comunicacao em tempo real.
b) disponibiliza salas de bate-papo sobre diferentes assuntos
com pessoas pre-selecionadas por meio de um sistema de busca
monitorado e atualizado por autoridades no assunto.
c) seleciona previamente conteudos adequados a faixa etaria
MONET, C. Mulher com sombrinha, 1875. 100x81cm. In: dos usuarios que serao distribuidos nas faixas de idade organizadas
BECKETT, W. Historia da Pintura. Sao Paulo: 1997. pelo site que disponibiliza a ferramenta.
d) garante a gravacao das conversas, o que possibilita que um ialo-
Em busca de maior naturalismo em suas obras e fundamentan- go permaneca aberto, independente da disposicao de cada participante.
do-se em novo conceito estetico, Monet, Degas, Renoir e outros e) limita a quantidade de participantes conectados nas salas de
artistas passaram a explorar novas formas de composicao artistica, bate-papo, a fim de garantir a qualidade e eficiencia dos dialogos,
que resultaram no estilo denominado Impressionismo. Observado- evitando mal-entendidos.
res atentos da natureza, esses artistas passaram a
a) retratar, em suas obras, as cores que idealizavam de acordo Resolução: Alternativa A
com o reflexo da luz solar nos objetos. Como, nos chats, “é necessário escolher um nick” – ou seja,
b) usar mais a cor preta, fazendo contornos nitidos, que me- um nickname, um apelido – , conclui-se que tal forma de co-
lhor definiam as imagens e as cores do objeto representado. municação “possibilita que ocorra diálogo sem a expressão da
c) retratar paisagens em diferentes horas do dia, recriando, em identidade real dos indivíduos”.
suas telas, as imagens por eles idealizadas. ENEM –110 B
d) usar pinceladas rapidas de cores puras e dissociadas direta- Questão 242
mente na tela, sem mistura-las antes na paleta.
e) usar as sombras em tons de cinza e preto e com efeitos esfu- Texto I
macados, tal como eram realizadas no Renasci - mento.

Resolução: Alternativa D
A alternativa d descreve o procedimento inovador emprega-
do pelos pintores impressionistas. Na alternativa a, está errada
a qualificação “idealizadas” para as cores da pintura impressio-
nista. Também não era apenas o efeito da “luz solar” que esses
pintores buscavam reproduzir.

Questão 241

O Chat e sua linguagem virtual


O significado da palavra chat vem do ingles e quer dizer on-
versa”. Essa conversa acontece em tempo real, e, para isso, e ne-
cessario que duas ou mais pessoas estejam conectadas ao mesmo Epoca. 12 out. 2009 (adaptado).
tempo, o que chamamos de comunicacao sincrona. Sao muitos os
sites que oferecem a opcao de bate-papo na internet, basta esco- Texto II
lher a sala que deseja “entrar”, identificar-se e iniciar a conversa.
Geral - mente, as salas sao divididas por assuntos, como educacao, CONEXÃO SEM FIO NO BRASIL
cinema, esporte, musica, sexo, entre outros, Para entrar, e neces- Onde haverá cobertura de telefonia celular para baixar publi-
sario escolher um nick, uma especie de apelido que identificara o cações para o Kindle
participante durante a conversa.

Didatismo e Conhecimento 84
PROVAS ANTERIORES
[...] O mais recente exemplo de demanda por total conexao e
de uma nova sintaxe social e o Twitter, o novo servico de troca de
mensagens pela internet. O Twitter pode ser entendido como uma
mistura de blog e celular.
As mensagens sao de 140 toques, como os torpedos dos celu-
lares, mas circulam pela internet, como os textos de blogs. Em vez
de seguir para apenas uma pessoa, como no celular ou no MSN, a
mensagem do Twitter vai para todos os “seguidores” – gente que
acompanha o emissor.
Podem ser 30, 300 ou 409 mil seguidores.
MARTINS, I; LEAL, R. Epoca. 16 mar. 2009 (fragmento adaptado).

Texto II

Epoca. 12 out. 2009.

A capa da revista Época de 12 de outubro de 2009 traz um


anuncio sobre o lancamento do livro digital no Brasil.
Ja o texto II traz informacoes referentes a abrangencia de
acessibilidade das tecnologias de comunicacao e informacao nas
diferentes regioes do pais. A partir da leitura dos dois textos, infe-
re-se que o advento do livro digital no Brasil
a) possibilitara o acesso das diferentes regioes do pais as in-
formacoes antes restritas, uma vez que eliminara as distancias, por
meio da distribuicao virtual.
b) criara a expectativa de viabilizar a democratizacao da lei-
tura, porem, esbarra na insuficiencia do acesso a Internet por meio
da telefonia celular, ainda deficiente no pais.
c) fara com que os livros impressos tornem-se obsoletos, em
razao da diminuicao dos gastos com os produtos digitais gratuita-
mente distribuidos pela internet.
d) garantira a democratizacao dos usos da tecnologia no pais,
levando em consideracao as caracteristicas de cada regiao no que
se refere aos habitos de leitura e acesso a informacao.
e) impulsionara o crescimento da qualidade da leitura dos bra- Da comparação entre os textos, depreende-se que o texto
sileiros, uma vez que as caracteristicas do produto permitem que a II constitui um passo a passo para interferir no comportamen-
leitura aconteca a despeito das adversidades geopoliticas. to dos usuarios, dirigindo-se diretamente aos leitores, e o texto I
a) adverte os leitores de que a internet pode transformar-se em
Resolução: Alternativa B um problema porque expoe a vida dos usuarios e, por isso, precisa
Como e possível visualizar no texto II, a distribuição da ser investigada.
conexão sem fio não é homogenea no território nacional. Con- b) ensina aos leitores os procedimentos necessarios para que
centrada no sul, sudeste e no litoral brasileiro, a insuficiência as pessoas conhecam, em profundidade, os principais meios de co-
de acesso a internet pode ser um impedimento para viabilizar a municacao da atualidade.
democratização da leitura. c) exemplifica e explica o novo servico global de mensagens
ENEM rapidas que desafia os habitos de comunicacao e reinventa o con-
Questão 243 ceito de privacidade.
d) procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos que o
Texto I uso do Twitter pode representar nas relacoes de trabalho e tambem
Sob o olhar do Twitter no plano pessoal.
Vivemos a era da exposicao e do compartilhamento. e) apresenta uma enquete sobre as redes sociais mais usadas
Publico e privado comecam a se confundir. A ideia de privaci-
na atualidade e mostra que o Twitter e preferido entre a maioria
dade vai mudar ou desaparecer.
O trecho acima tem 140 caracteres exatos. E uma mensagem dos internautas.
curta que tenta encapsular uma idéia complexa.
Nao e facil esse tipo de sintese, mas dezenas de milhoes de Resolução: Alternativa C
pessoas o praticam diariamente. No mundo todo, sao disparados A partir da exemplificação presente na introdução do tex-
2,4 trilhoes de SMS por mes, e neles cabem 140 toques, ou pouco to, o autor relaciona uma série de meios de comunicação que
mais. Tambem e comum enviar e-mails, deixar recados no Orkut, são realizados por mensagens rápidas, como SMS e o Twitter.
falar com as pessoas pelo MSN, tagarelar no celular, receber cha- Nesse novo universo de relações, “público e privado começam a
mados em qualquer parte, a qualquer hora. Estamos conectados. se confundir”, o que resulta, nos termos da alternativa c, numa
Superconectados, na verdade, de varias formas. “reinvenção” do conceito de privacidade.

Didatismo e Conhecimento 85
PROVAS ANTERIORES
Questão 244 Resolução: Alternativa E
Esse fragmento, embora apresente elementos descritivos, e
O dia em que o peixe saiu de graca organizado (conforme a expressão rebarbativa e imprecisa da
Uma operacao do Ibama para combater a pesca ilegal na divi- alternativa proposta) “sobretudo pela ordem tipologica da narra-
sa entre os Estados do Para, Maranhao e Tocantins incinerou 110 ção”, apresentando com objetividade alguns momentos da vida
quilometros de redes usadas por pescadores durante o periodo em de Machado de Assis.
que os peixes se reproduzem.
Embora tenha um impacto temporario na atividade economica Questão 246
da regiao. a medida visa preserva-la ao longo prazo, evitando o ris-
co de extincao dos animais. Cerca de 15 toneladas de peixes foram A Herança Cultural da Inquisição
apreendidas e doadas para instituicoes de caridade, A Inquisição gerou uma série de comportamentos humanos
Epoca. 23 mar. 2009 (adaptado). defensivos na população da época, especial - mente por ter per-
durado na Espanha e em Portugal durante quase 300 anos, ou no
A notícia, do ponto de vista de seus elementos constitutivos, mínimo quinze gerações.
a) apresenta argumentos contrarios a pesca ilegal. Embora a Inquisição tenha terminado há mais de um século, a
b) tem um titulo que resume o conteudo do texto. pergunta que fiz a vários sociólogos, histo - riadores e psicólogos
c) informa sobre uma acao, a finalidade que a motivou e o era se alguns desses comporta mentos culturais não poderiam ter-
resultado dessas açao. se perpetuado entre nós.
d) dirige-se aos orgaos governamentais dos estados envolvi- Na maioria, as respostas foram negativas, ou seja, embora al-
dos na referida operacao do IBAMA. terasse sem dúvida o comportamento da época, nenhum compor-
e) introduz um fato com a finalidade de incentivar movimen- tamento permanece tanto tempo depois, sem reforço ou estímulo
tos sociais em defesa do meio ambiente. continuado.
Nao sou psicólogo nem sociólogo para discordar, mas tenho
Resolução: Alternativa C a impressão de que existem alguns comportamentos estranhos na
A notícia “O dia em que o peixe saiu de graca” informa o sociedade brasileira, e que fazem sentido se você os considerar
leitor sobre uma operação do IBAMA cuja finalidade é coibir a resquícios da era da Inquisição. […]
pesca ilegal. A operação resultou na incineração de 110 quilô- KANTZ, S. A. A Herança Cultural da Inquisição.In: Revista
metros de redes usadas na pesca ilegal e na distribuição de 15 Veja. Ano 38, n.° 5, 2 fev. 2005 (fragmento).
toneladas de peixes apreendidas para instituições de caridade.
Considerando-se o posicionamento do autor do fragmento a
Questão 245 respeito de comportamentos humanos, o texto
a) enfatiza a herança da Inquisição em comportamentos cultu-
Machado de Assis rais observados em Portugal e na Espanha.
Joaquim Maria Machado de Assis, cronista, contista, drama- b) contesta sociólogos, psicólogos e historiadores sobre a ma-
turgo, jornalista, poeta, novelista, romancista, critico e ensaista, nutenção de comportamentos gerados pela Inquisição.
nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839. Filho c) contrapõem argumentos de historiadores e sociólogos a res-
de um operario mestico de negro e portugues, Francisco Jose de peito de comportamentos culturais inquisidores.
Assis, e de D. Maria d) relativiza comportamentos originados na Inquisição e ob-
Leopoldina Machado de Assis, aquele que viria a tornarse o servados na sociedade brasileira.
maior escritor do pais e um mestre da lingua, perde a mae muito e) questiona a existência de comportamentos culturais brasi-
cedo e e criado pela madrasta, Maria Ines, tambem mulata, que se leiros marcados pela herança da Inquisição.
dedica ao menino e o matriculana escola publica, unica que fre-
quentou o autodidata Machado de Assis. Resolução: Alternativa - E (ou B)
Disponivel em: http://www.passeiweb.com.Acesso em: 1 O autor do texto não chega a afirmar que existam, na so-
maio 2009. ciedade brasileira, comportamentos herdados da Inquisição (por
isso a alternativa b não é correta); o que ele faz é sugerir a pos-
Considerando os seus conhecimentos sobre os generostex- sibilidade de existência de tais comportamentos, baseado em sua
tuais, o texto citado constitui-se de “impressão”. A alternativa e tem, porém, um problema: a impre-
a) fatos ficcionais, relacionados a outros de carater realista, cisão do verbo “questionar”, que pode ter mais de um sentido no
relativos a vida de um renomado escritor. contexto.
b) representacoes generalizadas acerca da vida de membros da Por outro lado, para que se aceite a alternativa b, é preciso
sociedade por seus trabalhos e vida cotidiana. relativizar a afirmação do autor de que não discorda de psicólo-
c) explicacoes da vida de um renomado escritor, com estrutura gos e sociólogos, tornando-a como preterição (figura de retórica
argumentativa, destacando como tema seus principais feitos. pela qual se nega dizer o que se está dizendo). Além disso, é pre-
d) questoes controversas e fatos diversos da vida de personali- ciso dar força assertiva à expressão “tenho a impressão”, que é
dade historica, ressaltando sua intimidade familiar em detrimento mais fraca que uma afirmação.
de seus feitos publicos.
e) apresentacao da vida de uma personalidade, organizada so- Questão 247
bretudo pela ordem tipologica da narracao, com um estilo marcado Resta saber o que ficou das linguas indigenas no portugues do
por linguagem objetiva. Brasil. Serafim da Silva Neto afirma: “No portugues brasileiro nao

Didatismo e Conhecimento 86
PROVAS ANTERIORES
ha, positivamente, influencia das linguas africanas ou amerindias”. d) contem uma ideia de sequencia temporal que direciona a
Todavia, e dificil de aceitar que um longo periodo de bilinguismo conclusao do leitor.
de dois seculos nao deixasse marcas no portugues do Brasil. e) assume funcoes discursivas distintas nos dois contextos de uso.
ELIA, S. Fundamentos Historico-Linguisticos do Portugues
doBrasil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003 (adaptado). Resolução: Alternativa E
Ou a conjunção mas “expressa o mesmo conteúdo nas duas
No final do seculo XVIII, no norte do Egito, foi descoberta a situações em que aparece no “texto” (a) ou “assume funções dis-
Pedra de Roseta, que continha um texto escrito em egipcio antigo, cursivas distintas nos dois contextos de uso” (e). Na primeira
uma versao desse texto chamada “demotico”, e o mesmo texto es- ocorrência, mas apenas redireciona o sentido do texto, introdu-
crito em grego. zindo um dado que acrescenta uma possibilidade não conside-
Ate entao, a antiga escrita egipcia nao estava decifrada. O in- rada na situação descrita. Na segunda ocorrência, mas introduz
gles Thomas Young estudou o objeto e fez algumas descobertas uma oração oposta a anterior.
como, por exemplo, a direcao em que a leitura deveria ser feita.
Mais tarde, o frances Jean- Francois Champollion voltou a estuda Questão 249
-la e conseguiu decifrar a antiga escrita egipcia a partir do grego,
provando que, na verdade, o grego era a lingua original do texto e A Internet que você faz
que o egipcio era uma traducao. Uma pequena invenção, a Wikipédia, mudou o jeito de lidar-
Com base na leitura dos textos conclui-se, sobre as linguas, que mos com informações na rede. Trata-se de uma enciclopédia vir-
a) cada lingua e unica e intraduzivel. tual colaborativa, que é feita e atualizada por qualquer internauta
b) elementos de uma lingua sao preservados, ainda que nao que tenha algo a contribuir. Em resumo: é como se você imprimis-
haja mais falantes dessa lingua. se uma nova página para a publicação desatualizada que encontrou
c) a lingua escrita de determinado grupo desaparece quando a na biblioteca. Antigamente, quando precisávamos de alguma in-
sociedade que a produzia e extinta. formação confiável, tínhamos a enciclopédia como fonte segura de
d) o egipcio antigo e o grego apresentam a mesma estrutura pesquisa para trabalhos, estudos e pesquisa em geral. Contudo, a
gramatical, assim como as linguas indígenas brasileiras e o portu- novidade trazida pela Wikipédia nos coloca em uma nova circuns-
gues do Brasil. tância, em que não podemos confiar integralmente no que lemos.
e) o egipcio e o grego apresentavam letras e palavras similares, Por ter como tema principal a escritura coletiva, seus textos
o que possibilitou a comparacao linguistica, o mesmo que aconte- trazem informações que podem ser editadas e reeditadas por pes-
ceu com as linguas indígenas brasileiras e o portuguas do Brasil. soas do mundo inteiro. Ou seja, a relevância da informação não é
determinada pela tradição cultural, como nas antigas enciclopé-
Resolução: Alternativa B dias, mas pela dinâmica da mídia.
O segundo texto demonstra, por meio das traduções dos tex- Assim, questiona-se a possibilidade de serem encontradas in-
tos presentes na Pedra de Roseta, como foi possivel decifrar a formações corretas entre sabotagens deliberadas e contribuições
antiga escrita egipcia mesmo não havendo mais falantes dessa erradas.
lingua. Por outro lado, o primeiro texto afirma ser “ dificil de
aceitar” que não haja marcas, no portugues do Brasil, de línguas NEO, A. et al. A internet que você faz. In: Revista PENSE!-
indigenas ou africanas que antes aqui se falaram. Secretaria de Educação do Estado do Ceará.Ano 2, n.° 3, mar-abr.
2010 (adaptado).
Questão 248
Os filhos de Ana eram bons, uma coisa verdadeira e sumaren- As novas Tecnologias de Informação e Comunicação, como
ta. Cresciam, tomavam banho, exigiam para si, malcriados, ins- a Wikipédia, têm trazido inovações que impactaram significativa-
tantes cada vez mais completos. A cozinha era enfim espacosa, o mente a sociedade. A respeito desse assunto, o texto apresentado
fogao enguicado dava estouros. O calor era forte no apartamento mostra que a falta de confiança na veracidade dos conteúdos regis-
que estavam aos poucos pagando. Mas o vento batendo nas cor- trados na Wikipédia
tinas que ela mesma cortara lembrava-lhe que se quisesse podia a) acontece pelo fato de sua construção coletiva possibilitar a edi-
parar e enxugar a testa, olhando o calmo horizonte. ção e reedição das informações por qualquer pessoa no mundo inteiro.
Como um lavrador. Ela plantara as sementes que tinha na b) limita a disseminação do saber, apesar do crescente número
mao, não outras, mas essas apenas. de acessos ao site que a abriga, por falta de legitimidade.
LISPECTOR, C. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998. c) ocorre pela facilidade de acesso à página, o que torna a
informação vulnerável, ou seja, pela dinâmica da mídia.
A autora emprega por duas vezes o conectivo mas no frag- d) ressalta a crescente busca das enciclopédias impressas para
mento apresentado. Observando aspectos da organi - zacao, estru- as pesquisas escolares.
turacao e funcionalidade dos elementos que articulam o texto, o e) revela o desconhecimento do usuário, impedindo-o de for-
conectivo mas mar um juízo de valor sobre as informações.
a) expressa o mesmo conteudo nas duas situacoes em que apa-
rece no texto. Resolução: Alternativa A
b) quebra a fluidez do texto e prejudica a compreensao, se Como qualquer usuário pode publicar ou editar verbetes do
usado no inicio da frase. Wikipédia, a informação neles veiculada pode ser errônea em
c) ocupa posicao fixa, sendo inadequado seu uso na abertura consequência de “sabotagens deliberadas ou contribuições er-
da frase. radas”.

Didatismo e Conhecimento 87
PROVAS ANTERIORES
Questão 250 O adeus, o teu adeus, minha saudade,
Fazem que insano do viver me prive
Texto I E tenha os olhos meus na escuridade.
Logo depois transferiram para o trapiche o depósito dos obje-
tos que o trabalho do dia lhes proporcionava. Dá-me a esperança com que o ser mantive!
Estranhas coisas entraram então para o trapiche. Não mais es- Volve ao amante os olhos por piedade,
tranhas, porém, que aqueles meninos, moleques de todas as cores Olhos por quem viveu quem já não vive!
e de idades as mais variadas, desde os nove aos dezesseis anos,
que à noite se estendiam pelo assoalho e por debaixo da ponte e AZEVEDO, A. Obra completa.Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2000.
dormiam, indiferentes ao vento que circundava o casarão uivando,
indiferentes à chuva que muitas vezes os lavava, mas com os olhos O núcleo temático do soneto citado é típico da segunda ge-
puxados para as luzes dos navios, com os ouvidos presos às can- ração romântica, porém configura um lirismo que o projeta para
ções que vinham das embarcações... além desse momento específico. O funda - mento desse lirismo é
AMADO, J. Capitães de Areia. São Paulo: Companhia das- a) a angústia alimentada pela constatação da irreversibi - li-
Letras,2008 (fragmento). dade da morte.
b) a melancolia que frustra a possibilidade de reação diante
Texto II da perda.
À margem esquerda do rio Belém, nos fundos do mercado c) o descontrole das emoções provocado pela autopie - dade.
de peixe, ergue-se o velho ingazeiro – ali os bêbados são felizes. d) o desejo de morrer como alívio para a desilusão amorosa.
Curitiba os considera animais sagrados, provê as suas necessida- e) o gosto pela escuridão como solução para o sofrimento.
des de cachaça e pirão. No trivial contentavam-se com as sobras
do mercado, Resolução: Alternativa B
TREVISAN, D. 35 noites de paixão: contos escolhidos. O fundamento do desejo de morrer é a desilusão amorosa,
Rio de Janeiro: BestBolso, 2009 (fragmento). como evidenciam, dentre outros, os versos “O adeus, o teu adeus,
minha saudade, / Fazem que insano do viver me prive/ E tenha
Sob diferentes perspectivas, os fragmentos citados são exem- os olhos meus na escuridade”. Nota-se, portanto, que a rejeição
plos de uma abordagem literária recorrente na literatura brasileira amorosa traz o desejo de morte para o eu lírico.
do século XX. Em ambos os textos,
a) a linguagem afetiva aproxima os narradores dos persona- Questão 252
gens marginalizados.
b) a ironia marca o distanciamento dos narradores em relação
aos personagens.
c) o detalhamento do cotidiano dos personagens revela a sua
origem social.
d) o espaço onde vivem os personagens é uma das marcas de
sua exclusão.
e) a crítica à indiferença da sociedade pelos margina - lizados Figura 1 Disponível em: http://www.clicrbs.com.br/blog/
é direta, ftos/235151post_foto.jpg.
Figura 2: Disponível em: http://esporte.hsw.uol.com.br/volei-
Resolução: Alternativa D jogosolimpicos.htm.
Tanto o trapiche abandonado e posteriormente ocupado pe- Figura 3: Disponível em: http://www.arel.com.br/eurocupvo-
los capitães da areia, como o velho ingazeiro, “à margem esquer- lei/Acesso em: 27 abr. 2010.
da do rio Belém”, em Curitiba, são espaços onde vivem persona-
gens marginalizados. Esses locais são índices da exclusão social, O voleibol é um dos esportes mais praticados na atualidade.
seja dos meninos abandonados, do livro de Jorge Amado, seja Está presente nas competições esportivas, nos jogos escolares e na
dos bêbados, no fragmento de Dalton Trevisan. recreação. Nesse esporte, os praticantes utilizam alguns movimen-
tos específicos como: saque, manchete, bloqueio, levantamento,
Questão 251 toque, entre outros.
Na sequência de imagens, identificam-se os movimentos de
Soneto a) sacar e colocar a bola em jogo, defender a bola e realizar a
Já da morte o palor me cobre o rosto, cortada como forma de ataque.
Nos lábios meus o alento desfalece, b) arremessar a bola, tocar para passar a bola ao levantador e
Surda agonia o coração fenece, bloquear como forma de ataque,
E devora meu ser mortal desgosto! c) tocar e colocar a bola em jogo, cortar para defender e levan-
tar a bola para atacar.
Do leito embalde no macio encosto d) passar a bola e iniciar a partida, lançar a bola ao levantador
Tento o sono reter!... já esmorece e realizar a manchete para defender.
O corpo exausto que o repouso esquece... e) cortar como forma de ataque, passar a bola para defender e
Eis o estado em que a mágoa me tem posto! bloquear como forma de ataque.

Didatismo e Conhecimento 88
PROVAS ANTERIORES
Resolução: Alternativa A e) “Se é para ter uma lusofonia, o conceito [unificação da
Na imagem número 1, o jogador prepara-se para sacar e língua] deve ser mais abrangente e temos de estar em paridade.
colocar a bola em jogo. Na imagem número 2, o atleta, agacha- Unidade não significa que temos que andar todos ao mesmo passo.
do, defende a bola. Na última imagem, o ângulo da foto é o da Não é necessário que nos tornemos homogéneos. Até porque o que
cortadora, atacando em cima do bloqueio. enriquece a língua portuguesa são as diversas literaturas e formas
de utilização.”
Questão 253 RODRIGUES, M. H. Presidente do Instituto Português do
O presidente lula assinou, em 29 de setembro de 2008, decreto Oriente, sediado em Macau. Disponível em:http://taichungpou.
sobre o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. As novas blogspot.com. Acesso em: 10. nov. 2008(adaptado).
regras afetam principalmente o uso dos acentos agudo e circunfle-
xo, do trema e do hífen. Resolução: Alternativa C
Longe de um consenso, muita polêmica tem-se levantado A alternativa c, ainda que se refira à internacionalização da
em Macau e nos oito países de lingua portuguesa: Brasil, Angola, língua portuguesa, não trata do Acordo Ortográfico, como fazem
as demais alternativas, seja apoiando-o (a) seja rejeitando-o (b,
Cabo Verde, Guinê-Bissau, Moçambique, Portugal, sao Tomé e
d, e e).
Príncipe e Timor leste.
Comparando as diferentes opiniões sobre a validade de se es-
Questão 254
tabelecer o acordo para fins de unificação, o argumento que, em
grande parte, foge a essa discussão é Texto I
O chamado “fumante passivo” e aquele individuo que não
a) “A Academia (Brasileira de Letras) encara essa aprovação fuma, mas acaba respirando a fumaca dos cigarros fumados ao seu
como um marco histórico. Inscreve-se, finalmente, a Língua Por- redor. Ate hoje, discutem-se muito os efeitos do fumo passivo, mas
tuguesa no rol daquelas que conseguiram beneficiar-se há mais uma coisa e certa: quem não fuma nao e obrigado a respirar a fu-
tempo da unificação de seu sistema de grafar, numa demonstração maca dos outros.
de consciência da política do idioma e de maturidade na defesa, O fumo passivo e um problema de saude publica em todos
difusão e ilustração da língua da Lusofonia.” os paises do mundo. Na Europa, estima-se que 79% das pessoas
SANDRONI, C. Presidente da ABL. Disponível em: estao expostas a fumaca “de segunda mao”, enquanto, nos Estados
http://academia.org.br. Acesso em: 10 nov. 2008. Unidos, 88% dos nao fumantes acabam fumando passivamente. A
Sociedade do Cancer da Nova Zelandia informa que o fumo passi-
b) “Acordo ortográfico? Não, obrigado. Sou contra. Vis - ce vo e a terceira entre as principais causas de morte no pais, depois
ralmente contra. Filosoficamente contra. Linguisti - camente con- do fumo ativo e do uso de alcool.
tra. Eu gosto do “c” do “actor” e o “p” de “cepticismo”. Repre- Disponivel em: www.terra.com.br. Acesso em: 27 abr. 2010
sentam um patrimônio, uma pegada etimológica que faz parte de (fragmento).
uma identidade cultural. A pluralidade é um valor que deve ser Texto II
estudado e respeitado. Aceitar essa aberração significa apenas que
a irmandade entre Portugal e o Brasilcontinua a ser a irmandade
do atraso.”
COUTINHO, J. P. Folha de São Paulo, Ilustrada.
28 set. 2008, E1 (adaptado).

c) “Há um conjunto de necessidades políticas e econô - micas


com vista à internacionalização do portu guês como identidade e
marca econômica. E possível que o (Femando) Pessoa, como pro-
duto de exportação, valha mais do que a PT (Portugal Telecom).
Tem um valor econômico único.”

RIBEIRO, J. A. P. Ministro da Cultura de Portugal. Disponí-


vel em:http://ultimahora.publico.clix.pt. Acesso em: 10 nov. 2008.
Disponivel em: http://rickjaimecomics.blogspot.com.Acesso em:
d) “É um acto cívico batermo-nos contra o Acordo Ortográfi- 27 abr. 2010.
co.” “O acordo não leva a unidade nenhuma.”
“Não se pode aplicar na ordem interna um instrumento que Ao abordar a questao do tabagismo, os textos I e II procuram
não está aceito internacionalmente” e nem assegura “a defesa da demonstrar que
língua como património, como prevê a Constituição nos artigos a) a quantidade de cigarros consumidos por pessoa, diaria-
9° e 68°.” mente, excede o máximo de nicotina recomendado para os indivi-
duos, inclusive para os não fumantes.
MOURA, V. G. Escritor e eurodeputado. Disponível em: b) para garantir o prazer que o individuo tem ao fumar, sera
www.mundoportugues.org. Acesso em: 10 nov. 2008. necessario aumentar as estatisticas de fumo passivo.

Didatismo e Conhecimento 89
PROVAS ANTERIORES
c) a conscientizacao dos fumantes passivos e uma maneira de go celeste tão intenso, era questão de tempo para que acontecesse
manter a privacidade de cada individuo e garantir a saude de todos. um acidente de grandes proporções, como o da semana passada.
d) os nao fumantes precisam ser respeitados e poupados, pois Na terça-feira, dois satélites em órbita desde os anos 90 colidiram
estes tambem estao sujeitos as doencas causadas pelo tabagismo. em um ponto 790 quilômetros acima da Sibéria. A trombada dos
e) o fumante passivo nao e obrigado a inalar as mesmas toxi- satélites chama a atenção para os riscos que oferece a montanha
nas que um fumante, portanto depende dele evitar ou nao a conta- de lixo espacial em órbita. Como os objetos viajam a grande velo-
minacao proveniente da exposicao ao fumo. cidade, mesmo um pequeno fragmento de 10 centímetros poderia
causar estragos consideráveis no telescópio Hubble ou na estação
Resolução: Alternativa D espacial Intemacional – nesse caso pondo em risco a vida dos as-
Ambos os textos, ao apontar os males do tabagismo passivo, tronautas que lá trabalham.
sugerem a providência formulada na alternativa de resposta. Revista Veja. 18 set. 2009 (adaptado).

Questão 255 Levando-se em consideração os elementos constitutivos de


um texto jornalístico, infere-se que o autor teve como objetivo
“Todas as manhas quando acordo, experimento um prazer su- a) exaltar o emprego da linguagem figurada.
premo: o de ser Salvador Dali.” b) criar suspense e despertar temor no leitor.
c) influenciar a opinião dos leitores sobre o tema, com as mar-
NERET, G. Salvador Dali. Taschen. 1996. cas argumentativas de seu posicionamento.
d) induzir o leitor a pensar que os satélites artificiais represen-
Assim escreveu o pintor dos “relogios moles” e das “girafas tam um grande perigo para toda a humanidade.
em chamas” em 1931. Esse artista excentrico deu apoio ao gene- e) exercitar a ironia ao empregar “avenida conges - tionada”;
ral Franco durante a Guerra Civil Espanhola e, por esse motivo, “tráfego celeste tão intenso”; “montanha de lixo”.
foi afastado do movimento surrealista por seu lider, Andre Breton.
Dessa forma, Dali criou seu proprio estilo, baseado na interpre- Resolução: Alternativa C
tacao dos sonhos e nos estudos de Sigmund Freud, denominado
Encontram-se no texto expressões que demonstram o posi-
“metodo de interpretacao paranoico”. Esse metodo era constituido
cionamento negativo do autor em relação ao “lixo espacial” que
por textos visuais que demonstram imagens
orbita o planeta Terra: “avenida congestionada”, “tráfego celes-
a) do fantastico, impregnado de civismo pelo governo espa-
te tão intenso” e “montanha de lixo”.
nhol, em que a busca pela emocao e pela dramaticidade desenvol-
veram um estilo incomparavel.
Texto para as questões 257 e 258.
b) do onirico, que misturava sonho com realidade e interagia
refletindo a unidade entre o consciente e o inconsciente como um
A carreira do crime
universo unico ou pessoal.
c) da linha inflexivel da razao, dando vazao a uma forma de
producao despojada no traco, na tematica e nas formas vinculadas Estudo feito por pesquisadores da Fundacao Oswaldo Cruz
ao real. sobre adolescentes recrutados pelo trafico de drogas nas favelas
d) do reflexo que, apesar do termo “paranoico”, possui so- cariocas expoe as bases sociais dessas quadrilhas, contribuindo
briedade e elegancia advindas de uma tecnica de cores discretas e para explicar as dificuldades que o Estado enfrenta no combate ao
desenhos precisos. crime organizado.
e) da expressao e intensidade entre o consciente e a liberdade, O trafico oferece aos jovens de escolaridade precária (ne-
declarando o amor pela forma de conduzir o enredo historico dos nhum dos entrevistados havia completado o ensino fundamental)
personagens retratados. um plano de carreira bem estruturado, com salarios que variam
de R$ 400,00 a R$ 12.000 mensais. Para uma base de compara-
Resolução: Alternativa B cao, convem notar que, segundo dados do IBGE de 2001, 59% da
As obras de Salvador Dali foram criadas a partir da intera- população brasileira com mais de dez anos que declara ter uma
ção entre o sonho (o onirico) e a realidade. Sendo assim, ha a atividade remunerada ganha no maximo o ‘piso salarial’ oferecido
fusão do consciente com o inconsciente, objeto dos estudos de peto crime. Dos traficantes ouvidos pela pesquisa, 25% recebiam
Sigmund Freud. mais de R$ 2.000 mensais; ja na populacao brasileira essa taxa nao
ultrapassa 6%.
Questão 256 Tais rendimentos mostram que as politicas sociais compensa-
torias, como o Bolsa-Escola (que paga R$ 15 mensais por aluno
Choque a 36 000 km/h matriculado), sao por si so incapazes de impedir que o narcotrafico
continue aliciando crianças provenientes de estratos de baixa ren-
A faixa que vai de 160 quilômetros de altitude em volta da da: tais políticas aliviam um pouco o orcamento familiar e incenti-
terra assemelha-se a uma avenida congestionada onde orbitam 3 vam os pais a manterem os filhos estudando, o que de modo
000 satélites ativos. algum impossibilita a opcao pela deliquencia. No mesmo sen-
Eles disputam espaço com 17 000 fragmentos de artefatos lan- tido, os programas voltados aos jovens vulneraveis ao crime orga-
çados pela Terra e que se desmancharam – foguetes, satélites desa- nizado (circo-escolas, oficinas de cultura, escolinhas de futebol)
tivados e até ferramentas perdidas por astronautas. Com um tráfe- sao importantes, mas nao resolvem o problema.

Didatismo e Conhecimento 90
PROVAS ANTERIORES
A unica maneira de reduzir a atracao exercida pelo trafico e a Ao que dizem os jornais, no Rio de Janeiro, ja estao formados
repressao, que aumenta os riscos para os que escolhem esse cami- nada menos de dez quadros femininos. Em Sao Paulo e Belo Hori-
nho. Os rendimentos pagos aos adolescentes provam isso: eles sao zonte tambem ja estao se constituindo outros. E, neste crescendo,
elevados precisamente porque a possibilidade de ser preso nao e dentro de um ano, e provavel que em todo o Brasil estejam orga-
desprezivel. E preciso que o Executivo federal e os estaduais des- nizados uns 200 clubes femininos de futebol: ou seja: 200 nucleos
montem as organizacoes paralelas erguidas pelas quadrilhas, para destrocados da saude de 2,2 mil futuras maes, que, alem do mais,
que a certeza de punicao elimine o fascinio dos salarios do crime. ficarao presas a uma mentalidade depressiva e propensa aos exibi-
Editorial. Folha de Sao Paulo. 15 jan, 2003. cionismos rudes e extravagantes.
Coluna Penalti. Carta Capital. 28 abr. 2010.
Questão 257
O trecho e parte de uma carta de um cidadao brasileiro, Jose
No Editorial, o autor defende a tese de que “as políticas so-
Fuzeira, encaminhada, em abril de 1940, ao então presidente da
ciais que procuram evitar a entrada dos jovens no trafico nao terao Republica Getulio Vergas. As opções linguisticas de Fuzeira mos-
chance de sucesso enquanto a remuneracao oferecida pelos trafi- tram que seu texto foi elaborado em linguagem
cantes for tao mais compensatoria que aquela oferecida pelos pro- a) regional, adequada a troca de informacoes na situação apre-
gramas do governo”. Para comprovar sua tese, o autor apresenta sentada
a) instituicoes que divulgam o crescimento de jovens no crime b) juridica, exigida pelo tema relacionado ao dominio do fu-
organizado. tebol.
b) sugestoes que ajudam a reduzir a atracao exercida pelo cri- c) coloquial, considerando-se que ele era um cidadão brasi-
me organizado. leiro comum.
c) politicas sociais que impedem o aliciamento de criancas no d) culta, adequando-se ao seu interlocutor e a situacao de co-
crime organizado. municacao.
d) pesquisadores que se preocupam com os jovens envolvidos e) informal, pressupondo o grau de escolaridade de seu inter-
no crime organizado. locutor.
e) numeros que comparam os valores pagos entre os progra-
mas de governo e o crime organizado. Resolução: Alternativa D
O texto é elaborado em linguagem culta, como é adequado a
Resolução: Alternativa E uma carta dirigida ao presidente da República.
Os principais dados que o texto apresenta a respeito do pro-
Questão 260
blema tratado são os valores muito díspares dos salários pagos
aos traficantes e da ajuda concedida por programas sociais do Negrinha
governo. Negrinha era uma pobre orfa de sete anos. Preta? Nao; fusca,
mulatinha escura, de cabelos rucos e olhos assustados.
Questão 258 Nascera na senzala, de mae escrava, e seus primeiros anos
Com base nos argumentos do autor, o texto aponta para vivera-os pelos cantos escuros da cozinha, sobre velha esteira e
a) uma denuncia de quadrilhas que se organizam em torno do trapos imundos. Sempre escondida, que a patroa nao gostava de
narcotrafico. criancas.
b) a constatacao de que o narcotrafico restringe-se aos centros Excelente senhora, a patroa. Gorda, rica, dona do mundo, ami-
urbanos. mada dos padres, com lugar certo na igreja e camarote de luxo re-
c) a informacao de que as politicas sociais com - pensatorias servado no ceu. Entaladas as banhas no trono (uma cadeira de ba-
eliminarao a atividade criminosa a longo prazo. lanco na sala de jantar), ali bordava, recebia as amigas e o vigario,
d) o convencimento do leitor de que para haver a superacao dando audiencias, discutindo o tempo. Uma virtuosa senhora em
do problema do narcotrafico e preciso aumentar a acao policial. suma – “dama de grandes virtudes apostolicas, esteio da religião e
e) uma exposicao numerica realizada com o fim de mostrar da moral”, dizia o reverendo.
que o negocio do narcotrafico e vantajoso e sem riscos. Otima, a dona Inacia.
Mas nao admitia choro de crianca. Ai! Punha-lhe os nervos
em carne viva.
Resolução: Alternativa D
[...]
O parágrafo final deixa claro o objetivo do texto: levar a A excelente dona Inacia era mestra na arte de judiar de crian-
convicção de que a repressão policial é “a única maneira de re- cas. Vinha da escravidao, fora senhora de escravos – e daquelas
duzir a atração exercida pelo tráfico”. ferozes, amigas de ouvir cantar o bolo e estalar o bacalhau. Nunca
se afizera ao regime novo – essa indecencia de negro igual.
Questão 259 LOBATO, M. Negrinha. In: MORICONE, I. Os cem melho-
Venho solicitar a clarividente atencao de Vossa Excelencia res
para que seja conjurada uma calamidade que esta prestes a desabar contos brasileiros do seculo.
em cima da juventude feminina do Brasil. Refiro-me, senhor pre- Rio de Janeiro: Objetiva, 2000 (fragmento).
sidente, ao movimento entusiasta que esta empolgando centenas
de mocas, atraindo-as para se transformarem em jogadoras de fu- A narrativa focaliza um momento historico-social de valores
tebol, sem se levar em conta que a mulher nao poderá praticar este contraditorios. Essa contradicao infere-se, no contexto, pela
esporte violento sem afetar, seriamente, o equilibrio fisiologico das a) falta de aproximacao entre a menina e a senhora, preocupa-
suas funcoes organicas, devido a natureza que dispos a ser mae. da com as amigas.

Didatismo e Conhecimento 91
PROVAS ANTERIORES
b) receptividade da senhora para com os padres, mas desele- Questão 262
gante para com as beatas. O Flamengo começou a partida no ataque, enquanto o Bota-
c) ironia do padre a respeito da senhora, que era perversa com fogo procurava fazer uma forte marcação no meio campo e tentar
as criancas. lançamentos para Victor Simões, isolado entre os zagueiros rubro-
d) resistencia da senhora em aceitar a liberdade dos negros, negros. Mesmo com mais posse de bola, o time dirigido por Cuca
evidenciada no final do texto. tinha grande dificuldade de chegar à área alvinegra por causa do
e) rejeicao aos criados por parte da senhora, que preferia trata- bloqueio montado pelo Botafogo na frente da sua área.
los com castigos. No entanto, na primeira chance rubro-negra, saiu o gol.
Após cruzamento da direita de Ibson, a zaga alvinegra reba-
Resolução: Alternativa D teu a bola de cabeça para o meio da área. Kléberson apareceu na
A resistência de Dona Inácia em aceitar a libertação dos jogada e cabeceou por cima do goleiro Renan. Ronaldo Angelim
escravos fica evidente na passagem “Nunca se afizera ao regi- apareceu nas costas da defesa e empurrou para o fundo da rede
me novo – essa indecência de negro igual”. Frise-se a ironia de quase que em cima da linha: Flamengo 1 a 0.
Monteiro Lobato, em relação não so aos atos crueis da reniten- Disponível em: http://momentodofutebol.blogspot.com
te escravocrata Dona Inacia, como tambem aos que viam nela (adaptado).
“uma virtuosa senhora”, “esteio da religião e da moral”.
O texto, que narra uma parte do jogo final do Campeonato
Questão 261 Carioca de futebol, realizado em 2009, contém vários conectivos,
sendo que
a) após é conectivo de causa, já que apresenta o motivo de a
Capitulo III
zaga alvinegra ter rebatido a bola de cabeça.
Um criado trouxe o café. Rubião pegou na xícara e, enquanto
b) enquanto tem um significado alternativo, porque conecta
lhe deitava acucar, ia disfarcadamente mirando a bandeja, que era
duas opções possíveis para serem aplicadas no jogo.
de prata lavrada. Prata, ouro, eram os metais que amava de cora-
c) no entanto tem significado de tempo, porque ordena os fa-
cao; nao gostava de bronze, mas o amigo Palha disse-lhe que era
tos observados no jogo em ordem cronológica de ocorrência.
materia de preco, e assim se explica este par de figuras que aqui d) mesmo traz ideia de concessão, já que “com mais posse de
esta na sala: um Mefistófeles e um Fausto. Tivesse, porem, de es- bola”, ter dificuldade não é algo naturalmente esperado.
colher, escolheria a bandeja, – primor de argentaria, execução fina e) por causa de indica consequência, porque as tentativas de
e acabada. O criado esperava teso e serio. Era espanhol; e nao foi ataque do Flamengo motivaram o Botafogo a fazer um bloqueio.
sem resistencia que Rubiao o aceitou das maos de Cristiano; por
mais que lhe dissesse que estava acostumado aos seus crioulos de Resolução: Alternativa D
Minas, e não queria linguas estrangeiras em casa, o amigo Palha A circunstância indicada por mesmo é de concessão, já que
insistiu, demonstrando-lhe a necessidade de ter criados brancos. “o time dirigido por Cuca tinha grande dificuldade de chegar à
Rubiao cedeu com pena. O seu bom pajem, que ele queria por área” do adversário, apesar de ter “mais posse de bola”.
na sala, como um pedaco da provincia, nem o pode deixar na
cozinha, onde reinava um frances, Jean; foi degradado a outros Questão 263
servicos.
ASSIS, M. Quincas Borba. In: Obra completa. V.1. Rio de
Janeiro:Nova Aguilar, 1993 (fragmento).

Quincas Borba situa-se entre as obras-primas do autor e da


literatura brasileira. No fragmento apresentado, a peculiaridade do
texto que garante a universalizacao de sua abordagem reside
a) no conflito entre o passado pobre e o presente rico, que
simboliza o triunfo da aparencia sobre a essencia.
b) no sentimento de nostalgia do passado devido a substitui-
cao da mão de obra escrava pela dos imigrantes.
c) na referencia a Fausto e Mefistofeles, que representam o
desejo de eternizacao de Rubiao.
d) na admiracao dos metais por parte de Rubiao, que metafo-
ricamente representam a durabilidade dos bens produzidos pelo
trabalho.
e) na resistencia de Rubiao aos criados estrangeiros, que re-
produz o sentimento de xenofobia. Superinteressante. Ed. 256, set. 2008.

Resolução: Alternativa A Segundo pesquisas recentes, e irrelevante a diferença entre se-


Rubião tem de se afastar de sua origem pobre e mineira, xos para se avaliar a inteligencia. Com relacao as tendencias para
assim como dos gestos que traz dela, para corresponder as exi- areas do conhecimento, por sexo, levando em conta a matricula
gências de representação que, segundo o amigo Palha, a nova em cursos universitarios brasileiros, as informacoes do grafico as-
situação social lhe impõe. seguram que

Didatismo e Conhecimento 92
PROVAS ANTERIORES
a) os homens estao matriculados em menor proporcao em cur- A fotografia substituiu a pintura? Nao, ainda ha pintores ati-
sos de Matematica que em Medicina por lidarem melhor com pes- vos. As pessoas continuam, mais do que nunca, a visitar museus,
soas. exposicoes e galerias, compram as obras dos artistas para pendura
b) as mulheres estao matriculadas em maior percentual em cur- -las em casa. Em contrapartida, e verdade que os pintores, os de-
sos que exigem capacidade de compreensao dos seres humanos. senhistas, os gravadores, os escultores nao sao mais – como foram
c) as mulheres estao matriculadas em percentual maior em Fi- ate o século XIX – os unicos produtores de imagens.
LEVY, P. Cibercultura. Sao Paulo. Ed. 34. 1999 (fragmento)
sica que em Mineracao por tenderem a trabalhar melhor com abs-
tracoes.
A substituicao pura e simples do antigo pelo novo ou do natu-
d) os homens e as mulheres estao matriculados na mesma pro- ral pelo tecnico tem sido motivo de preocupacao de muita gente. O
porcao em cursos que exigem habilidades seme - lhantes na mesma texto encaminha uma discussao em torno desse temor ao
area. a) considerar as relacoes entre o conhecimento teorico e o
e) as mulheres estao matriculadas em menor numero em Psi- conhecimento empirico e acrescenta que novos generos textuais
cologia por sua habilidade de lidarem melhor com coisas que com surgiram com o progresso.
sujeitos. b) observar que a lingua escrita nao e uma transcricao fiel da
lingua oral e explica que as palavras antigas devem ser utilizadas
Resolução: Alternativa B para preservar a tradicao.
Pode-se afirmar que há um percentual maior de mulheres nas c) perguntar sobre a razao das pessoas visitarem museus, ex-
carreiras que exigem a habilidade de lidar com pessoas e emoções. posicoes etc., e reafirma que os fotografos sao os unicos responsa-
veis pela producao de obras de arte.
d) reconhecer que as pessoas temem que o avanco dos meios
Questão 264
de comunicacao, inclusive on-line, substitua o homem e leve al-
Apos estudar na Europa, Anita Malfatti retornou ao Brasil com
guns profissionais ao esquecimento.
uma mostra que abalou a cultura nacional do inicio do seculo XX. e) revelar o receio das pessoas em experimentar novos meios
Elogiada por seus mestres na Europa, Anita se considerava pronta de comunicacao, com medo de sentirem retrogradas.
para mostrar seu trabalho no Brasil, mas enfrentou as duras criticas
de Monteiro Lobato. Com a intencao de criar uma arte que valori- Resolução: Alternativa A
zasse a cultura brasileira, Anita Malfatti e outros artistas modernistas Não há, neste teste, nenhuma alternativa aceitável, a alter-
a) buscaram libertar a arte brasileira das normas academicas eu- nativa a é a menos errada, embora não se possa aceitar o que ela
ropeias, valorizando as cores, a originalidade e os temas nacionais. afirma quanto ao fato de o texto “considerar as relações entre o
b) defenderam a liberdade limitada de uso da cor, ate entao utili- conhecimento teórico e o conhecimento empírico”. Tais relações
zada de forma irrestrita, afetando a criação artistica nacional. não são sequer mencionadas no texto e nada tem a ver com ele.
c) representaram a ideia de que a arte deveria copiar fielmente a
natureza, tendo como finalidade a pratica educativa. Questão 266
d) mantiveram de forma fiel a realidade nas figuras retratadas,
Texto I
defendendo uma liberdade artistica ligada a tradicao academica.
Eu amo a rua. Esse sentimento de natureza toda intima nao
e) buscaram a liberdade na composicao de suas figuras, respei- vos seria revelado por mim se nao julgasse, e razoes nao tivesse
tando limites de temas abordados. para julgar, que este amor assim absoluto e assim exagerado e par-
tilhado por todos vos. Nos somos irmaos, nos nos sentimos pare-
Resolução: Alternativa A cidos e iguais; nas cidades, nas aldeias, nos povoados, nao porque
Os artistas modernistas, principalmente em sua primeira gera- soframos, com a dor e os desprazeres, a lei e a policia, mas porque
ção, buscavam libertar as artes do academicismo europeu e criar nos une, nivela e agremia o amor da rua. E este mesmo o sentimen-
uma expressão artística que valorizasse a cultura brasileira. to imperturbavel e indissoluvel, o unico que, como a propria vida,
ENEM resiste as idades e as epocas.
Questão 265
RIO. J. A rua. In: A alma encantadora das ruas. Sao Paulo:
TESTE DEFEITUOSO Companhia das Letras, 2008 (fragmento).
E muito raro que um novo modo de comunicacao ou de expres-
Texto II
sao suplante completamente os anteriores. Fala-se menos desde que
A rua dava-lhe uma forca de fisionomia, mais consciência
a escrita foi inventada? Claro que nao. dela. Como se sentia estar no seu reino, na regiao em que era ra-
Contudo, a funcao da palavra viva mudou, uma parte de suas inha e imperatriz. O olhar cobicoso dos homens e o de inveja das
missoes nas culturas puramente orais tendo sido preenchida pela mulheres acabavam o sentimento de sua personalidade, exalta-
escrita: transmissao dos conhecimentos e das narrativas, estabeleci- vam-no ate. Dirigiu-se para a rua do Catete com o seu passo miudo
mento de contratos, realização dos principais atos rituais ou sociais e solido. [...] No caminho trocou cumprimento com as raparigas
etc. Novos estilos de conhecimento (o conhecimento “teorico”, por pobres de uma casa de comodos da vizinhanca.
exemplo) e novos generos (o codigo de leis, o romance etc.) surgi- [...] E debaixo dos olhares maravilhados das pobres raparigas,
ram. ela continuou o seu caminho, arrepanhando a saia, satisfeita que
A escrita nao fez com que a palavra desaparecesse, ela com- nem uma duquesa atravessando os seus dominios.
plexificou e reorganizou o sistema da comunicacao e da memoria BARRETO, L. Um e outro. in: Clara dos Anjos. Rio de
social. Janeiro:Editora Merito (fragmento).

Didatismo e Conhecimento 93
PROVAS ANTERIORES
A experiencia urbana e um tema recorrente em cronicas, con- Questão 268
tos e romances do final do seculo XIX e inicio do XX, muitos dos
quais elegem a rua para explorar essa experiencia. Nos fragmentos
I e II, a rua e vista, respectivamente, como lugar que
a) desperta sensacoes contraditorias e desejo de reconhecimento.
b) favorece o cultivo da intimidade e a exposicao dos dotes fisicos.
c) possibilita vinculos pessoais duradouros e encontros casuais.
d) propicia o sentido de comunidade e a exibicao pessoal.
e) promove o anonimato e a segregacao social.

Resolução: Alternativa D
No texto I, a rua propicia o sentido de comunidade, como
exemplifica a passagem “Nós somos irmãos, nós nos sentimos
parecidos e iguais”. Já no texto II, a rua estimula a exibição pes-
“My report is about how important it is to save
soal, como indica o início do fragmento: “A rua dava-lhe uma
paper, electricity, and other resources.
força de fisionomia, mais consciência dela. Como se sentia estar
I’ll send it to you telepathically.”
no seu reino, na regiao em que era rainha e imperatriz”.
ENEM – NOVEMBRO/2010 GLASBERGEN, R. Today’s cartoon.Disponível em: http://
Questão 267 - A www.glasbergen.comAcesso em: 23 jul. 2010.
Fora da ordem Na fase escolar, é prática comum que os professores passem
Em 1588, o engenheiro militar italiano Agostinho Romelli pu- atividades extraclasse e marquem uma data para que as mesmas
blicou Le Diverse et Artificiose Machine, no qual descrevia uma sejam entregues para correção. No caso da cena da charge, a pro-
maquina de ler livros. Montada para girar verticalmente, como fessora ouve uma estudante apresentando argumentos para
uma roda de hamster, a invencao permitia que o leitor fosse de um a) discutir sobre o conteúdo do seu trabalho já entregue.
texto ao outro sem se levantar de sua cadeira. b) elogiar o tema proposto para o relatório solicitado.
Hoje podemos alternar entre documentos com muito mais fa- c) sugerir temas para novas pesquisas e relatórios.
cilidade – um clique no mouse e suficiente para acessarmos ima- d) reclamar do curto prazo para entrega do trabalho.
gens, textos, videos e sons instantaneamente. Para isso, usamos o e) convencer de que fez o relatório solicitado.
computador, e principalmente a internet – tecnologias que nao es-
tavam disponiveis no Renascimento, epoca em que Romelli viveu. Resolução: alternativa E.
BERCITTO, D. Revista Lingua Portuguesa. Ano II. N.o 14 A aluna apresenta argumentos para convencer a professora de
que fez o relatório solicitado no prazo.
O inventor italiano antecipou, no seculo XVI, um dos princi- Tradução da tirinha:
pios definidores do hipertexto: a quebra de linearidade na leitura e “Meu relatório é sobre a importância de economizarmos pa-
a possibitidade de acesso ao texto conforme o interesse do leitor. pel, eletricidade e outros recursos. Eu o enviarei à senhora telepa-
Alem de ser característica essencial da internet, do ponto de vista ticamente.”
da producao do texto, a hipertextualidade se manifesta tambem em
textos impressos, como Questão 269
a) dicionarios, pois a forma do texto da liberdade de acesso a
informacao. Going to university seems to reduce the risk of dying from
coronary heart disease. An American study that involved 10 000
b) documentarios, pois o autor faz uma selecao dos fatos e
patients from around the world has found that people who leave
das imagens.
school before the age of 16 are five times more likely to suffer a
c) relatos pessoais, pois o narrador apresenta sua percepcao
heart attack and die than university graduates.
dos fatos.
d) editoriais, pois o editorialista faz uma abordagem detalhada World Report News. Magazine Speak Up. Ano XIV, n.º 170.
dos fatos. Editora Camelot, 2001.
e) romances romanticos, pois os eventos ocorrem em diversos
cenarios. Em relação às pesquisas, a utilização da expressão university
graduates evidencia a intenção de informar que
Resolução: Alternativa A a) as doenças do coração atacam dez mil pacientes.
Do ponto de vista da producao do texto, a hipertextualidade b) as doenças do coração ocorrem na faixa dos dezesseis anos.
também ocorreria no dicionário, pois a disposição da palavra na c) as pesquisas sobre doenças são divulgadas no meio acadê-
página permitiria a quebra de linearidade na leitura e o acesso mico.
ao texto conforme o interesse do leitor. O conceito de hipertexto, d) jovens americanos são alertados dos riscos de doença do
porém, está tomado em sentido muito frouxo e inespecífico na coração.
resposta a este teste, que, não obstante, e a única possível. e) maior nível de estudo reduz riscos de ataques do coração.

Didatismo e Conhecimento 94
PROVAS ANTERIORES
Resolução: E. “The Mappiness website says: “We’re particularly interested
A utilização da expressão university graduates evidencia a in how people’s happiness is affected by their local environment –
intenção de informar que maior nível de estudo reduz riscos de air pollution, noise, Green spaces, and so on – which the data from
ataques do coração. Mappiness will be absolutely great for investigating.”
Lê-se no texto: * environment = ambiente
“An American study that involved 10 000 patients from arou-
nd the world has found that people Who leave school before the Questão 271
age of 16 are five times more likely to suffer a heart attack and die
than university graduates.” War
* likely = prováveis Until the philosophy which holds one race superior
And another inferior
Questão 270 Is finally and permanently discredited and abandoned,
Everywhere is war – Me say war.
How’s your mood? That until there is no longer
First class and second class citizens of any nation,
Until the color of a man’s skin
Is of no more significance than the color of his eyes –
Me say war.
[…]

And until the ignoble and unhappy regimes


that hold our brothers in Angola, in Mozambique,
South Africa, sub-human bondage have been toppled,
Utterly destroyed –
Well, everywhere is war – Me say war.
For an interesting attempt to measure cause and effect try Ma-
ppiness, a project run by the London School of War in the east, war in the west,
Economics, which offers a phone app that prompts you to re- War up north, war down south –
cord your mood and situation. War – war – Rumors of war.
The Mappiness website says: “We’re particularly interested in And until that day, theAfrican continent will not know
how people’s happiness is affected by their local environment – air peace.
pollution, noise, green spaces, and so on – which the data from We, Africans, will fight – we find it necessary –
Mappiness will be absolutely great for investigating.” And we know we shall win
Will it work? With enough people it might. But there are other As we are confident in the victory.
problems. We’ve been using happiness and well-being interchan- […]
geably. Is that ok? The difference comes out in a sentiment like:
“We were happier during the war.” MARLEY, B. Disponível em: http://www.sing365.com
But was our well-being also greater then? Acesso em: 30 jun. 2011 (fragmento)

Disponível em: http://www.bbc.co.uk Bob Marley foi um artista popular e atraiu muitos fãs com
Acesso em: 27 jun. 2011 (adaptado). suas canções. Ciente de sua influência social, na música War, o
cantor se utiliza de sua arte para alertar sobre
O projeto Mappiness, idealizado pela London School of Eco- a) a inércia do continente africano diante das injustiças so-
nomics, ocupa-se do tema relacionado ciais.
a) ao nível de felicidade das pessoas em tempos de guerra. b) a persistência da guerra enquanto houver diferenças raciais
b) a dificuldade de medir o nível de felicidade das pessoas a e sociais.
partir de seu humor. c) as acentuadas diferenças culturais entre os países africanos.
c) ao nível de felicidade das pessoas enquanto falam ao celular d) as discrepâncias sociais entre moçambicanos e angolanos
com seus familiares. como causa de conflitos.
d) à relação entre o nível de felicidade das pessoas e o ambien- e) a fragilidade das diferenças raciais e sociais como justifica-
te no qual se encontram. tivas para o início de uma guerra.
e) à influência das imagens grafitadas pelas ruas no aumento
do nível de felicidade das pessoas. Resolução: alternativa B.
Bob Marley utiliza-se de sua arte para alertar sobre a persis-
Resolução: alternativa D. tência da guerra enquanto houver diferenças
O projeto Mappiness, idealizado pela London School of Eco- raciais e sociais. Em relação à diferença social, lê-se na pri-
nomics, ocupa-se do tema relacionado à relação entre o nível de meira estrofe:
felicidade das pessoas e o ambiente no qual se encontram. Lê-se
no texto: “Until the philosophy which holds one race superior

Didatismo e Conhecimento 95
PROVAS ANTERIORES
And another inferior pero El software permanece oculto a los pacientes y sus médicos.
Is finally and permanently discredited and abandoned, La SFLC recuerda graves fallos informáticos ocurridos en otros
Everywhere is war – Me say war.” campos, como en elecciones, en la fabricación de coches, en las
Em relação à diferença racial, lê-se na segunda estrofe: líneas aéreas comerciales o en los mercados financieros.
“That until there is no longer Disponível em: http://elpais.comAcesso em 24 jul. 2010
First class and second class citizens of any nation, (adaptado)
Until the color of a man’s skin
Is of no more significance than the color of his eyes – O título da palestra, citado no texto, antecipa o tema que será
tratado e mostra que o autor tem a intenção de
Me say war.”
a) relatar novas experiências em tratamento de saúde.
b) alertar sobre os riscos mortais de determinados softwares
Questão 272 de uso médico para o ser humano.
c) denunciar falhas médicas na implantação de softwares em
seres humanos.
d) divulgar novos softwares presentes em aparelhos médicos
lançados no mercado.
e) apresentar os defeitos mais comuns de softwares em apa-
relhos médicos.

Resolução: alternativa B.
O título da palestra: “Morto pelo código: transparência do
Disponível em: http://www.garfield.com software dos dispositivos médicos implantados”
Acesso em: 29 jul. 2010. antecipa o tema dos riscos mortais de determinados softwares
de uso médico para o ser humano. A alternativa a se refere a novas
A tira, definida como um segmento de história em quadrinhos, experiências; a c, a falhas médicas; a d, à divulgação de novos
pode transmitir uma mensagem com efeito de humor. A presença softwares;
desse efeito no diálogo entre Jon e Garfield acontece porque a e, a aparelhos médicos em geral. Temas não mencionados
no título da palestra.
a) Jon pensa que sua ex-namorada é maluca e que Garfield
não sabia disso. Questão 274
b) Jodell é a única namorada maluca que Jon teve, e Garfield
acha isso estranho. Bienvenido a Brasilia
c) Garfield tem certeza de que a ex-namorada de Jon é sensata,
o maluco é o amigo. El Gobierno de Brasil, por medio del Ministerio de La Cul-
d) Garfield conhece as ex-namoradas de Jon e considera mais tura y del Instituto del Patrimonio Histórico y Artístico Nacional
de uma como maluca. (IPHAN), da la bienvenida a los aparticipantes de la 34. Sesión del
e) Jon caracteriza a ex-namorada como maluca e não entende Comité del Patrimonio Mundial, encuentro realizado por la Orga-
a cara de Garfield. nizácion de lãs Naciones Unidas para la Educación, la Ciencia y la
Cultura (UNESCO). Respaldado por la Convención del Patrimo-
Resolução: alternativa D. nio Mundial, ade 1972, el Comité reúne en su 34. sesión más de
A presença do efeito de humor na história em quadrinhos acon- 180 delegaciones nacionales para deliberar sobre las nuevas can-
tece porque Garfield conhece as ex-namoradas de Jon e considera didaturas y el estado de conservación y de riesgo de los bienes ya
mais de uma como maluca. Tradução da história em quadrinhos: declarados Patrimonio Mundial, con base en los análisis del Con-
Jon: “Você se lembra da minha antiga namorada Joddel?” sejo Internacional de Monumentos y Sitios (lcomos), del Centro
Jon: “Você sabe… a maluca” Internacional para el Estudio da la Preservación y la Restauración
de Patrimonio Cultural (ICCROM) y de la Unión Internacional
Garfield: “Você terá de ser mais específico”
para La Conservarción de la Naturaleza (IUCN).
De 273 a 277 (opção espanhol) Disponível em: http://www.34whc.brasilia2010.org.br
Acesso em: 28 jul. 2010.
Questão 273
O Comitê do Patrimônio Mundial reúne-se regularmente para
Los fallos de software en aparatos médicos, como marcapa- deliberar sobre ações que visem à conservação e à preservação do
sos, van a ser una creciente amenaza para la salud pública, según patrimônio mundial. Entre as tarefas atribuídas às delegações na-
el informe de Software Freedom Law Center (SFLC) que ha sido cionais que participaram da 34.ª Sessão do Comitê do Patrimônio
presentado hoy en Portland (EEUU), en la Open Source Conven- Mundial, destaca-se a
tion (OSCON). La ponencia “Muerto por el código: transparencia a) participação em reuniões do Conselho Internacional de Mo-
de software en los dispositivos médicos implantables” aborda el numentos e Sítios.
riesgo potencialmente mortal de los defectos informáticos en los b) realização da cerimônia de recepção da Convenção do Pa-
aparatos médicos implantados en lãs personas. Según SFLC, mil- trimônio Mundial.
lones de personas com condiciones crónicas del corazón, epilepsia, c) organização das análises feitas pelo Ministério da Cultura
diabetes, obesidad e, incluso, la depresión dependen de implantes, brasileiro.

Didatismo e Conhecimento 96
PROVAS ANTERIORES
d) discussão sobre o estado de conservação dos bens já decla- el cabaret, su nuevo cultor la clase media porteña, que ameniza sus
rados patrimônios mundiais. momentos de diversión con nuevas composiciones, sustituyendo el
e) estruturação da próxima reunião do Comitê do Patrimônio carácter malevo del tango primitivo por una nueva poesia más acor-
Mundial. de con las concepciones estéticas provenientes de Londres y Paris.
Ya en la década del ‘20 el tango se anima incluso a traspasar
Resolução: alternativa D. las fronteras del país, recalando en lujosos salones parisinos donde
Entre as tarefas atribuídas, pode-se destacar a discussão sobre es aclamado por públicos selectos que adhieren entusiastas a la
o estado de conservação dos bens já declarados patrimônios mun- sensualidad del nuevo baile. Ya no es privativo de los bajos fondos
diais. As outras alternativas referem-se à participação em reuniões, porteños; ahora se escucha y se baila en salones elegantes, clubs
realização da cerimônia de recepção, organização das análises e y casas particulares. El tango revive con juveniles fuerzas en aji-
estruturação da próxima reunião, tarefas que não são especificadas ronadas versiones de grupos rockeros, presentaciones en elegantes
no texto. reductos de San Telmo, Barracas y La Boca y películas foráneas
que lo divulgan por el mundo entero.
Questão 275
Disponível em: http://www.elpolvorin.over-blog.es
‘Desmachupizar’ el turismo Acesso em: 22 jun. 2011 (adaptado)

Es ya un lugar común escuchar aquello de que hay que des- Sabendo-se que a produção cultural de um país pode influen-
machupizar el turismo en Perú y buscar visitantes em las demás ciar, retratar ou, inclusive, ser reflexo de acontecimentos de sua
atracciones (y son muchas) que tiene el país, naturales y arqueoló- história, o tango, dentro do contexto histórico argentino, é reco-
gicas, pero la ciudadela inca tiene um imán innegable. La Cámara nhecido por
Nacional de Turismo considera que Machu Picchu significa el 70% a) manter-se inalterado ao longo de sua história no país.
de los ingresos por turismo en Perú, ya que cada turista que tiene b) influenciar os subúrbios, sem chegar a outras regiões.
como primer destino la ciudadela inca visita entre tres y cinco lu- c) sobreviver e se difundir, ultrapassando as fronteiras do país.
gares más (la ciudad de Cuzco, la de Arequipa, las líneas de Nazca, d) manifestar seu valor primitivo nas diferentes camadas sociais.
el Lago Titicaca y la selva) y deja em el país um promedio de 2 200 e) ignorar a influência de países europeus, como Inglaterra e
dólares (unos 1 538 euros). Carlos Canales, presidente de Canatur, França.
señaló que la ciudadela tiene capacidad para recibir más visitantes
que en la actualidad (un máximo de 3 000) con un sistema plani- Resolução: alternativa C.
ficado de horarios y rutas, pero no quiso avanzar uma cifra. Sin O tango, dentro do contexto histórico argentino, é reconhe-
embargo, la Unesco ha advertido en varias ocasiones que el monu- cido por sobreviver e difundir-se ultrapassando as fronteiras do
mento se encuentra cercano AL punto de saturación y el Gobierno país. Ele recebe diferentes versões, sai da periferia e se adapta a
no debe empreender ninguna política de captación de nuevos visi- concepções provenientes de Londres e Paris.
tantes, algo con lo que coincide el viceministro Roca Rey.
Disponível em: http://www.elpais.comAcesso em: 21 jun. 2011. Questão 277

A reportagem do jornal espanhol mostra a preocupação diante Es posible reducir la basura


de um problema no Peru, que pode ser resumido pelo vocábulo
“desmachupizar”, referindo-se En Mexico se producen más de 10 millones de m3 de basura
a) à escassez de turistas no país. mensualmente, depositados en más de 50 mil tiraderos de basu-
b) ao difícil acesso ao lago Titicaca. ra legales y clandestinos, que afectan de manera directa nuestra
c) à destruição da arqueologia no país. calidad de vida, pues nuestros recursos naturales son utilizados
d) ao excesso de turistas na terra dos incas. desproporcionalmente, como materias primas que luego desecha-
e) à falta de atrativos turísticos em Arequipa. mos y tiramos convirtiéndolos en materiales inútiles y focos de
infección. Todo aquello que compramos y consumimos tiene uma
Resolução: alternativa D. relación directa con lo que tiramos. Consumiendo racionalmente,
A reportagem mostra a preocupação diante do excesso de tu- evitando el derroche y usando sólo lo indispensable, directamente
ristas que visita Machu Picchu. colaboramos con el cuidado del ambiente. Si la basura se compone
As demais alternativas referem-se a temas que não foram de varios desperdicios y si como desperdicios no fueron basura,
abordados na reportagem. si los separamos adecuadamente, podremos controlarlos y evitar
posteriores problemas. Reciclar se traduce en importantes ahorros
Questão 276 de energía, ahorro de agua potable, ahorro de matérias primas, me-
nor impacto en los ecosistemas y sus recursos naturales y ahorro
El tango de tiempo, dinero y esfuerzo. Es necesario saber para empezar a
actuar…
Ya sea como danza, música, poesía o cabal expresión de una
filosofia de vida, el tango posee una larga y valiosa trayectoria, Disponível em: http://tododecarton.com
jalonada de encuentros y desencuentros. amores y odios, nacida Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado)
desde lo más hondo de la historia argentina. El nuevo ambiente es

Didatismo e Conhecimento 97
PROVAS ANTERIORES
A partir do que se afirma no último parágrafo: “Es necesario Questão 279
saber para empezar a actuar...”, pode-se constatar que o texto foi
escrito com a intenção de
a) informar o leitor a respeito da importância da reciclagem
para a conservação do meio ambiente.
b) indicar os cuidados que se deve ter para não consumir ali-
mentos que podem ser focos de infecção.
c) denunciar o quanto o consumismo é nocivo, pois é o gera-
dor dos dejetos produzidos no México.
d) ensinar como economizar tempo, dinheiro e esforço a partir
dos 50 mil depósitos de lixo legalizados.
e) alertar a população mexicana para os perigos causados pe-
los consumidores de matéria-prima reciclável.

Resolução: alternativa A.
A partir do que se afirma no último parágrafo, pode- se cons- COSTA, C. Superinteressante. Fev. 2011 (adaptado).
tatar que o texto foi escrito com a intenção de informar o leitor a
respeito da importância, para o meio ambiente, da reciclagem. O Os amigos são um dos principais indicadores de bemestar na
texto não apresenta dados que justifiquem as afirmações das de- vida social das pessoas. Da mesma forma que em outras áreas, a
mais alternativas. internet também inovou as maneiras de vivenciar a amizade. Da lei-
tura do infográfico, depreendem-se dois tipos de amizade virtual, a
Questão 278 simétrica e a assimétrica, ambas com seus prós e contras. Enquanto
Na modernidade, o corpo foi descoberto, despido e modelado a primeira se baseia na relação de reciprocidade, a segunda
pelos exercícios físicos da moda. Novos espaços e práticas espor- a) reduz o número de amigos virtuais, ao limitar o acesso à rede.
tivas e de ginástica passaram a convocar as pessoas a modelarem b) parte do anonimato obrigatório para se difundir.
seus corpos. Multiplicaram-se as academias de ginástica, as salas c) reforça a configuração de laços mais profundos de amizade.
de musculação e o número de pessoas correndo pelas ruas. d) facilita a interação entre pessoas em virtude de interesses
comuns.
Secretaria da Educação, e) tem a responsabilidade de promover a proximidade física.
Caderno do professor: educação física. São Paulo, 2008.
Resolução: alternativa D.
Diante do exposto, é possível perceber que houve um aumento Como a relação assimétrica dispensa permissão da pessoa
da procura por “adicionada” ou “seguida” como amigo, ela “facilita a interação
entre pessoas” que partilhem algum interesse.
a) exercícios físicos aquáticos (natação/hidroginástica), que
são exercícios de baixo impacto, evitando o atrito (não prejudican-
Questão 280
do as articulações), e que previnem o envelhecimento precoce e Quem é pobre, pouco se apega, é um giro-o-giro no vago dos
melhoram a qualidade de vida. gerais, que nem os pássaros de rios e lagoas. O senhor vê: o Zé-
b) mecanismos que permitem combinar alimentação e exer- Zim, o melhor meeiro meu aqui, risonho e habilidoso. Pergunto:
cício físico, que permitem a aquisição e manutenção de níveis – Zé-Zim, por que é que você não cria galinhas-d’angola, como
adequados de saúde, sem a preocupação com padrões de beleza todo o mundo faz? – Quero criar nada não... – me deu resposta:
instituídos socialmente. -Eu gosto muito de mudar. […] Belo um dia, ele tora. Ninguém
c) programas saudáveis de emagrecimento, que evitam os discrepa. Eu, tantas, mesmo digo. Eu dou proteção. […] Essa não
prejuízos causados na regulação metabólica, função imunológica, faltou também à minha mãe, quando eu era menino, no sertãozinho
integridade óssea e manutenção da capacidade funcional ao longo de minha terra. […] Gente melhor do lugar eram todos dessa fa-
do envelhecimento. mília Guedes, Jidião Guedes; quando saíram de lá, nos trouxeram
d) exercícios de relaxamento, reeducação postural e alonga- junto, minha mãe e eu.
mentos, que permitem um melhor funcionamento do organismo Ficamos existindo em território baixio da Sirga, da outra ban-
como um todo, bem como uma dieta alimentar e hábitos saudáveis da, ali onde o de – Janeiro vai no São Francisco, o senhor sabe.
com base em produtos naturais.
e) dietas que preconizam a ingestão excessiva ou restrita de ROSA, J. G. Grande Sertão: Veredas. Rio de Janeiro: José
um ou mais macronutrientes (carboidratos, gorduras ou proteínas), Olympio (fragmento).
bem como exercícios que permitem um aumento de massa muscu-
lar e/ou modelar o corpo. Na passagem citada, Riobaldo expõe uma situação decorrente
de uma desigualdade social típica das áreas rurais brasileiras mar-
Resolução: alternativa E. cadas pela concentração de terras e pela relação de dependência
Chegou-se à resposta por eliminação das alternativas que con- entre agregados e fazendeiros. No texto, destaca-se essa relação
têm dados que extrapolam o texto ou são incongruentes em relação porque o personagem-narrador
a ele. A alternativa de resposta não está contida no texto, mas pode a) relata a seu interlocutor a história de Zé-Zim, demonstrando
ser entendida como decorrência dele. As dietas não são menciona- sua pouca disposição em ajudar seus agregados, uma vez que su-
perou essa condição graças à sua força de trabalho.
das no texto, mas ajustam-se à atitude que ele descreve.

Didatismo e Conhecimento 98
PROVAS ANTERIORES
b) descreve o processo de transformação de um meeiro – es- Questão 282
pécie de agregado – em proprietário de terra.
c) denuncia a falta de compromisso e a desocupação dos mo- TEXTO I
radores, que pouco se envolvem no trabalho da terra. Onde está a honestidade?
d) mostra como a condição material da vida do sertanejo é Você tem palacete reluzente
dificultada pela sua dupla condição de homem livre e, ao mesmo Tem joias e criados à vontade
tempo, dependente. Sem ter nenhuma herança ou parente
e) mantém o distanciamento narrativo condizente com sua po- Só anda de automóvel na cidade...
sição social, de proprietário de terras.
E o povo já pergunta com maldade:
Onde está a honestidade?
Resolução: alternativa D. Onde está a honestidade?
Este teste é exemplo de extrapolação sociológica que, partin-
do da identificação discutível (para dizer o mínimo!) entre “meei- O seu dinheiro nasce de repente
ro” e “agregado”, aplica ao sertão o esquema analítico que Roberto E embora não se saiba se é verdade
Schwarz aplicou a Machado de Assis e a sociedade representada Você acha nas ruas diariamente
em seus romances. Segundo o examinador, a condição de agrega- Anéis, dinheiro e felicidade...
do, homem de situação simultaneamente livre e servil, repetir-se-ia
no sertão na situação do meeiro. Vassoura dos salões da sociedade
Admite-se que ele pense assim, mas é absurdo que imponha Que varre o que encontrar em sua frente
tal análise forçada aos candidatos do Enem, pois estes não têm por Promove festivais de caridade
que identificar uma relação comercial, ainda que de exploração Em nome de qualquer defunto ausente...
(meeiro), com um vínculo de puro favor (agregado). ROSA, N. Disponível em: http://www.mpbnet.com.br.
Acesso em: abr. 2010.
Questão 281
A discussão sobre “o fim do livro de papel” com a chegada da TEXTO II
Um vulto da história da música popular brasileira, reconhe-
mídia eletrônica me lembra a discussão idêntica sobre a obsoles-
cido nacionalmente, é Noel Rosa. Ele nasceu em 1910, no Rio de
cência do folheto de cordel. Os folhetos talvez não existam mais
Janeiro; portanto, se estivesse vivo, estaria completando 100 anos.
daqui a 100 ou 200 anos, mas mesmo que isso aconteça, os poemas Mas faleceu aos 26 anos de idade, vítima de tuberculose, deixando
de Leandro Gomes de Barros ou Manuel Camilo dos Santos con- um acervo de grande valor para o patrimônio cultural brasileiro.
tinuarão sendo publicados e lidos – em CD-ROM, em livro eletrô- Muitas de suas letras representam a sociedade contemporânea,
nico, em “chips quânticos”, sei lá o quê. O texto é uma espécie de como se tivessem sido escritas no século XXI.
alma imortal, capaz de reencarnar em corpos variados: página im- Disponivel em: http://www.mpbnet.com.br
pressa, livro em Braille, folheto, “coffee-table book”, cópia manus- Acesso em: abr. 2010.
crita, arquivo PDF... Qualquer texto pode se reencarnar nesses (e
em outros) formatos, não importa se é Moby Dick ou Viagem a São Um texto pertencente ao patrimônio literário-cultural brasilei-
Saruê, se é Macbeth ou O Livro de Piadas de Casseta & Planeta. ro é atualizável, na medida em que ele se refere a valores e situa-
ções de um povo. A atualidade da canção Onde está a honestida-
TAVARES, B. Disponível em: de?, de Noel Rosa, evidencia-se por meio
http://jornaldaparaiba.globo.com. a) da ironia, ao se referir ao enriquecimento de origem duvi-
dosa de alguns.
Ao refletir sobre a possível extinção do livro impresso e o sur- b) da crítica aos ricos que possuem joias, mas não têm herança.
gimento de outros suportes em via eletrônica, o cronista manifesta c) da maldade do povo a perguntar sobre a honestidade.
seu ponto de vista, defendendo que d) do privilégio de alguns em clamar pela honestidade.
e) da insistência em promover eventos beneficentes.
a) o cordel é um dos gêneros textuais, por exemplo, que será
extinto com o avanço da tecnologia. Resolução: alternativa A.
b) o livro impresso permanecerá como objeto cultural veicula- Ao lado de uma questão que exige do candidato a adesão ao
dor de impressões e de valores culturais. pensamento sociológico especioso e discutível do Examinador (tes-
c) o surgimento da mídia eletrônica decretou o fim do prazer te sobre o texto de Guimarães Rosa), este é um teste que pede do
de se ler textos em livros e suportes impressos. candidato apenas que não seja ingênuo e entenda que a ironia do
d) os textos continuarão vivos e passíveis de reprodução em texto pode referir-se à corrupção atual como se refere à do passado.
novas tecnologias, mesmo que os livros desapareçam.
e) os livros impressos desaparecerão e, com eles, a possibili- Questão 283
dade de se ler obras literárias dos mais diversos gêneros.
TEXTO I
Resolução: alternativa D. O meu nome é Severino,
O autor afirma que “qualquer texto pode se reencarnar” em não tenho outro de pia.
qualquer dos formatos possibilitados pelas novas ou velhas tec- Como há muitos Severinos,
nologias: “página impressa, livro em Braille, folheto, coffe-table que é santo de romaria,
book, cópia manuscrita, arquivo PDF”. deram então de me chamar

Didatismo e Conhecimento 99
PROVAS ANTERIORES
Severino de Maria; O anúncio publicitário está internamente ligado ao ideário de
como há muitos Severinos consumo quando sua função é vender um produto. No texto apre-
com mães chamadas Maria, sentado, utilizam-se elementos linguísticos e extralinguísticos para
fiquei sendo o da Maria divulgar a atração “Noites do Terror”, de um parque de diversões.
do finado Zacarias, O entendimento da propaganda requer do leitor
Mas isso ainda diz pouco: a) a identificação com o público-alvo a que se destina o anúncio.
há muitos na freguesia, b) a avaliação da imagem como uma sátira às atrações de terror.
por causa de um coronel c) a atenção para a imagem da parte do corpo humano selecio-
que se chamou Zacarias nada aleatoriamente.
e que foi o mais antigo d) o reconhecimento do intertexto entre a publicidade e um
senhor desta sesmaria. dito popular.
Como então dizer quem falo e) a percepção do sentido literal da expressão “noites do ter-
ora a Vossas Senhorias? ror”, equivalente à expressão “noites de terror”.
MELO NETO, J. C. Obra Completa. Rio de Janeiro: Agui-
lar, 1994 (fragmento). Resolução: alternativa D.
O sentido da mensagem publicitária em questão depende da
TEXTO II associação de seu texto ao do dito popular “quem é vivo sempre
João Cabral, que já emprestara sua voz ao rio, transfere-a, aparece”.
aqui,ao retirante Severino, que, como o Capibaribe, também segue
no caminho do Recife. A auto apresentação do personagem, na fala Questão 285
inicial do texto, nos mostra um Severino que, quanto mais se defi- O hipertexto refere-se à escritura eletrônica não sequencial e
ne, menos se individualiza, pois seus traços biográficos são sempre não linear, que se bifurca e permite ao leitor o acesso a um número
partilhados por outros homens. praticamente ilimitado de outros textos a partir de escolhas locais e
SECCHIN, A. C. João Cabral: a poesia do menos. sucessivas, em tempo real. Assim, o leitor tem condições de definir
Rio de Janeiro: Topbooks, 1999 (fragmento). interativamente o fluxo de sua leitura a partir de assuntos tratados
no texto sem se prender a uma sequência fixa ou a tópicos esta-
Com base no trecho de Morte e Vida Severina (Texto I) e na belecidos por um autor. Trata- se de uma forma de estruturação
análise crítica (Texto II), observa-se que a relação entre o texto textual que faz do leitor simultaneamente coautor do texto final. O
poético e o contexto social a que ele faz referência aponta para hipertexto se caracteriza, pois, como um processo de escritura/lei-
um problema social expresso literariamente pela pergunta “Como tura eletrônica multilinearizado, multisequencial e indeterminado,
então dizer quem fala / ora a Vossas Senhorias?”. A resposta à per- realizado em um novo espaço de escrita. Assim, ao permitir vários
gunta expressa no poema é dada por meio da níveis de tratamento de um tema, o hipertexto oferece a possibili-
a) descrição minuciosa dos traços biográficos do personagem- dade de múltiplos graus de profundidade simultaneamente, já que
narrador. não tem sequência definida, mas liga textos não necessariamente
b) construção da figura do retirante nordestino como um ho- correlacionados.
mem resignado com a sua situação.
c) representação, na figura do personagem-narrador, de outros MARLUSCHI, L. A. Disponível em: http://www.pucsp.br.
Severinos que compartilham sua condição. Acesso em: 29 jun. 2011.
d) apresentação do personagem-narrador como uma projeção
do próprio poeta, em sua crise existencial. O computador mudou nossa maneira de ler e escrever, e o
e) descrição de Severino, que, apesar de humilde, orgulha-se hipertexto pode ser considerado como um novo espaço de escri-
de ser descendente do coronel Zacarias. ta e leitura. Definido como um conjunto de blocos autônomos de
texto, apresentado em meio eletrônico computadorizado e no qual
Resolução: alternativa C. há remissões associando entre si diversos elementos, o hipertexto
Quem fala em Morte e Vida Severina é o retirante, Severino, a) é uma estratégia que, ao possibilitar caminhos totalmente
que é símbolo de todos os excluídos que migram para buscar me- abertos, desfavorece o leitor, ao confundir os conceitos cristaliza-
lhor condição de vida: “há muitos Severinos”. dos tradicionalmente.
b) é uma forma artificial de produção da escrita, que, ao des-
Questão 284 viar o foco da leitura, pode ter como consequência o menosprezo
pela escrita tradicional.
c) exige do leitor um maior grau de conhecimentos prévios,
por isso deve ser evitado pelos estudantes nas suas pesquisas es-
colares.
d) facilita a pesquisa, pois proporciona uma informação es-
pecífica, segura e verdadeira, em qualquer site de busca ou blog
oferecidos na internet.
e) possibilita ao leitor escolher seu próprio percurso de leitura,
sem seguir sequência predeterminada, constituindo-se em ativida-
Disponível em: www.ccsp.com.br. de mais coletiva e colaborativa.

Didatismo e Conhecimento 100


PROVAS ANTERIORES
Resolução: alternativa E. Um dos problemas da violência que está presente principal-
O hipertexto possibilita que o receptor escolha a sequência do mente nos grandes centros urbanos são as brigas e os enfrentamen-
que vai ler. Ele não segue uma ordem linear, nem se prende a um tos de torcidas organizadas, além da formação de gangues, que se
único autor. O receptor seleciona o seu próprio percurso. apropriam de gestos das lutas, resultando, muitas vezes, em fata-
lidades. Portanto, o verdadeiro objetivo da aprendizagem desses
Questão 286 movimentos foi mal compreendido, afinal as lutas
a) se tornaram um esporte, mas eram praticadas com o objeti-
vo guerreiro a fim de garantir a sobrevivência.
b) apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole,
o respeito ao outro e a formação do caráter.
c) possuem como objetivo principal a “defesa pessoal” por
meio de golpes agressivos sobre o adversário.
d) sofreram transformações em seus princípios filosóficos em
razão de sua disseminação pelo mundo.
e) se disseminaram pela necessidade de luta pela sobrevivên-
cia ou como filosofia pessoal de vida.

IMODESTO. “As colunas do Alvorada podiam sermais Resolução: alternativa B.


fáceis de construir, sem aquelas curvas.Mas foram elas que o As lutas, além do caráter de agressão, tinham também um
mundo inteiro copiou.”Brasília 50 anos. Veja. N.° 2 138, nov. “apelo filosófico”, pois exprimiam uma “concepção de vida”. Esse
2009. aspecto das lutas implica a possibilidade de desenvolvimento do
autocontrole e formação do caráter, características opostas ao espí-
Utilizadas desde a Antiguidade, as colunas, elementos verti- rito presente nas brigas de gangues ou torcidas organizadas.
cais de sustentação, foram sofrendo modificações e incorporando
novos materiais com ampliação de possibilidades. Ainda que as Questão 288
clássicas colunas gregas sejam retomadas, notáveis inovações são O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes filósofos
percebidas, por exemplo, nas obras de Oscar Niemeyer, arquiteto ao longo dos tempos. Um dos melhores livros sobre o assunto foi
brasileiro nascido no Rio de Janeiro em 1907. No desenho de Nie- escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhe-
meyer, das colunas do Palácio da Alvorada, observa-se cimento. Cícero nota, primeiramente, que todas as idades têm seus
a) a presença de um capitel muito simples, reforçando a sus- encantos e suas dificuldades. E depois aponta para um paradoxo da
tentação. humanidade. Todos sonhamos ter uma vida longa, o que significa
b) o traçado simples de amplas linhas curvas opostas, resul- viver muitos anos. Quando realizamos a meta, em vez de celebrar
tando em formas marcantes. o feito, nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. Ler
c) a disposição simétrica das curvas, conferindo saliência e as palavras de Cícero sobre envelhecimento pode ajudar a aceitar
distorção à base. melhor a passagem do tempo.
d) a oposição de curvas em concreto, configurando certo peso NOGUEIRA, P. Saúde & Bem-Estar Antienvelhecimento.
e rebuscamento. Época 25 abr. 2009.
e) o excesso de linhas curvas, levando a um exagero na orna-
mentação. O autor discute problemas relacionados ao envelhecimento,
apresentando argumentos que levam a inferir que seu objetivo é
Resolução: alternativa B. a) esclarecer que a velhice é inevitável.
Nas duas figuras simétricas, nota-se “o traçado simples de am- b) contar fatos sobre a arte de envelhecer.
plas linhas curvas opostas”. A forma marcante da curva é o funda- c) defender a ideia de que a velhice é desagradável.
mento da arquitetura de Niemeyer. d) influenciar o leitor para que lute contra o envelhecimento.
e) mostrar às pessoas que é possível aceitar, sem angústia, o
Questão 287 envelhecimento.

Conceitos e importância das lutas Resolução: alternativa E.


Antes de se tornarem esporte, as lutas ou as artes marciais ti- O autor, ao comentar a obra mencionada de Cícero, mostra
veram duas conotações principais: eram praticadas com o objetivo que é possível ver a chegada da velhice como uma celebração das
guerreiro ou tinham um apelo filosófico como concepção de vida realizações da vida, aliviando, assim, o estado de melancolia e de
bastante significativo. Atualmente, nos deparamos com a grande amargura que envolve a senilidade.
expansão das artes marciais em nível mundial. As raízes orientais
foram se disseminando, ora pela necessidade de luta pela sobrevi- Questão 289
vência ou para a “defesa pessoal”, ora pela possibilidade de ter as
artes marciais como própria filosofia de vida. Não tem tradução
CARREIRO, E. A. Educação Física na escola:
Implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: [...]
Guanabara Koogan, 2008 (fragmento). Lá no morro, se eu fizer uma falseta

Didatismo e Conhecimento 101


PROVAS ANTERIORES
A Risoleta desiste logo do francês e do inglês A dança, como manifestação e representação da cultura rítmi-
A gíria que o nosso morro criou ca, envolve a expressão corporal própria de um povo. Consideran-
Bem cedo a cidade aceitou e usou do-a como elemento folclórico, a dança revela
a) manifestações afetivas, históricas, ideológicas, intelectuais
[...] e espirituais de um povo, refletindo seu modo de expressar-se no
Essa gente hoje em dia que tem mania de exibição mundo.
Não entende que o samba não tem tradução no idioma francês b) aspectos eminentemente afetivos, espirituais e de entre te-
nimento de um povo, desconsiderando fatos históricos.
Tudo aquilo que o malandro pronuncia c) acontecimentos do cotidiano, sob influência mitológica e
religiosa de cada região, sobrepondo aspectos políticos.
Com voz macia é brasileiro, já passou de português d) tradições culturais de cada região, cujas manifestações rít-
Amor lá no morro é amor pra chuchu micas são classificadas em um ranking das mais originais.
e) lendas, que se sustentam em inverdades históricas, uma vez
As rimas do samba não são I love you que são inventadas, e servem apenas para a vivência lúdica de um
povo.
E esse negócio de alô, alô boy e alô Johnny
Resolução: alternativa A.
Só pode ser conversa de telefone O texto menciona todas as características atribuídas à dança
na alternativa a, inclusive o seu caráter afetivo, que é possível de-
ROSA, N. in: SOBRAL, João J. V. A tradução dos bambas duzir do que o texto informa, e ideológico, pois o texto se refere
Revista Língua Portuguesa. Ano 4, n.º 54. São Paulo. Segmen- à religião.
to. abr. 2010 (fragmento).
Questão 291
As canções de Noel Rosa, compositor brasileiro de Vila Isabel, Cultivar um estilo de vida saudável é extremamente importan-
apesar de revelarem uma aguçada preocupação do artista com seu te para diminuir o risco de infarto, mas também de problemas como
tempo e com as mudanças político-culturais no Brasil, no início dos morte súbita e derrame. Significa que manter uma alimentação sau-
anos 1920, ainda são modernas. Nesse fragmento do samba Não tem dável e praticar atividade física regularmente já reduz, por si só, as
tradução, por meio do recurso da metalinguagem, o poeta propõe chances de desenvolver vários problemas. Além disso, é importante
a) incorporar novos costumes de origem francesa e americana, para o controle da pressão arterial, dos níveis de colesterol e de
glicose no sangue. Também ajuda a diminuir o estresse e aumentar
juntamente com vocábulos estrangeiros.
a capacidade física, fatores que, somados, reduzem as chances de
b) respeitar e preservar o português padrão como forma de
infarto. Exercitar-se, nesses casos, com acompanhamento
fortalecimento do idioma do Brasil.
ATALIA, M. Nossa vida. Época, 23 mar. 2009.
c) valorizar a fala popular brasileira como patrimônio linguís-
tico e forma legítima de identidade nacional.
As ideias veiculadas no texto se organizam estabelecendo re-
d) mudar os valores sociais vigentes à época, com o advento
lações que atuam na construção do sentido. A esse respeito, identi-
do novo e quente ritmo da música popular brasileira.
fica-se, no fragmento, que
e) ironizar a malandragem carioca, aculturada pela invasão de
a) a expressão “Além disso” marca uma sequenciação de ideias.
valores étnicos de sociedades mais desenvolvidas. b) o conectivo “mas também” inicia oração que exprime ideia
de contraste.
Resolução: alternativa C. c) o termo “como”, em “como morte súbita e derrame”, intro-
A canção “Não tem tradução” valoriza a fala popular brasi- duz uma generalização.
leira (“Tudo aquilo que o malandro pronuncia / Com voz macia d) o termo “Também” exprime uma justificativa.
é brasileiro, já passou de português”) e, assim, vai ao encontro da e) o termo “fatores” retoma coesivamente “níveis de coleste-
proposta literária da Primeira Geração Modernista (1922-1930), rol e de glicose no sangue”.
que propunha o registro popular brasileiro como a base da escrita
literária. Resolução: alternativa A.
A locução além disso expressa a ideia de continuidade na enu-
Questão 290 meração dos benefícios de um estilo de vida saudável, com prática
A dança é um importante componente cultural da humani- regular de exercícios físicos e alimentação equilibrada.
dade. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as
tradições e a cultura de várias regiões do país. Estão ligadas aos
aspectos religiosos, festas, lendas, fatos históricos, acontecimen-
tos do cotidiano e brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas
animadas (com letras simples e populares), figurinos e cenários
representativos.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Proposta Curricular do Es-


tado de São Paulo. Educação Física, São Paulo 2008 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 102


PROVAS ANTERIORES
Questão 292 Questão 293

TEXTO I

Toca do Salitre – Piauí.Disponível em: http://www.fun-


dham.org.brAcesso em: 27 jul. 2010.

TEXTO II
Arte Urbana. Foto: Diego Singh LEIRNER, N. Tronco com cadeira (detalhe), 1964.Disponí-
vel em: http://www.itaucultural.org.brAcesso em: 27 jul. 2010.

Nessa estranha dignidade e nesse abandono, o objeto foi exal-


tado de maneira ilimitada e ganhou um significado que se pode
considerar mágico. Daí sua “vida inquietante e absurda”. Tornou-
se ídolo e, ao mesmo tempo, objeto de zombaria. Sua realidade
intrínseca foi anulada.

JAFFÉ, A. O simbolismo nas artes plásticas.In: JUNG, C.


G. (org.). O homem e os seus símbolos. Rio de Janeiro: Nova
Fronteira, 2008.

A relação observada entre a imagem e o texto apresentados


permite o entendimento da intenção de um artista contemporâneo.
Disponível em: http://www.diaadia.pr.gov.brAcesso em: 27
Neste caso, a obra apresenta características
jul. 2010. a) funcionais e de sofisticação decorativa.
b) futuristas e do abstrato geométrico,
O grafite contemporâneo, considerado em alguns momentos c) construtivistas e de estruturas modulares.
como uma arte marginal, tem sido comparado às pinturas murais d) abstracionistas e de releitura do objeto.
de várias épocas e às escritas pré-históricas. Observando as ima- e) figurativas e de representação do cotidiano.
gens apresentadas, é possível reconhecer elementos comuns entre
os tipos de pinturas murais, tais como Resolução: alternativa D.
a) a preferência por tintas naturais, em razão de seu efeito es- Embora haja, na obra fotografada, a figura de uma cadeira,
tético. objeto cotidiano, tal figura perde seu sentido prático, cotidiano, e
b) a inovação na técnica de pintura, rompendo com modelos ganha contornos abstratos, associada à outra figura da obra – a do
estabelecidos. tronco bruto. Assim, ocorre o que o Examinador denomina uma
c) o registro do pensamento e das crenças das sociedades em “releitura do objeto”.
várias épocas.
d) a repetição dos temas e a restrição de uso pelas classes do- Questão 294
minantes.
e) o uso exclusivista da arte para atender aos interesses da elite. No Capricho

Resolução: alternativa C. O Adãozinho, meu cumpade, enquanto esperava pelo delega-


Tanto o grafite contemporâneo como as pinturas murais de do, olhava para um quadro, a pintura de uma senhora. Ao entrar a
tempos remotos refletem valores de grupos sociais das respectivas autoridade e percebendo que o cabôco admirava tal figura, pergun-
épocas. Para chegar à resposta, o candidato deveria ter o conheci- tou: “Que tal? Gosta desse quadro?”
mento de que a arte reflete valores de um grupo ou de uma socieda- E o Adãozinho, com toda a sinceridade que Deus dá ao cabôco
de. Critique-se, nesse teste, a total inutilidade das imagens do texto da roça: “Mas pelo amor de Deus, hein, dotô! Que muié feia! Pa-
rece fiote de cruis-credo, parente do deus-me-livre, mais horriver
I e II para a sua resolução.
que briga de cego no escuro.”

Didatismo e Conhecimento 103


PROVAS ANTERIORES
Ao que o delegado não teve como deixar de confessar, um pou- Resolução: alternativa B.
co secamente: “É a minha mãe.” E o cabôco, em cima da bucha, Nenhuma das alternativas corresponde ao sentido do texto. As
não perde a linha: “Mais dotô, inté que é uma feiura caprichada.” mais próximas são b e c, mas a primeira se refere à “aparente inér-
BOLDRIN. R. Almanaque Brasil de Cultura Popular.São cia da vida rural”, quando o texto apresenta um quadro dinâmico
Paulo: Andreato Comunicação eCultura. n.o 62.. 2004 (adaptado). da “roça”; quanto à c, o erro está na referência à “meditação sobre
sua juventude”, quando o autor apenas a menciona brevemente.
Por suas características formais, por sua função e uso, o texto
pertence ao gênero. Questão 296
a) anedota, pelo enredo e humor característicos.
b) crônica, pela abordagem literária de fatos do cotidiano.
c) depoimento, pela apresentação de experiências pessoais.
d) relato, pela descrição minuciosa de fatos verídicos.
e) reportagem, pelo registro impessoal de situações reais.

Resolução: alternativa A.
As características que definem o gênero anedota são a narra-
tiva breve e a presença de humor, ambas encontradas no texto que
faz parte do Almanaque Brasil de Cultura Popular.

Questão 295

Estrada
PICASSO, P. Guernica. Óleo sobre tela. 349 x 777 cm.
Esta estrada onde moro, entre duas voltas do caminho,
Museu Reina Sofia, Espanha, 1937.Disponível em: http://www-
Interessa mais que uma avenida urbana.
fddreis.files.wordpress.com. Acesso em: 26 jul. 2010.
Nas cidades todas as pessoas se parecem.
Todo mundo é igual. Todo o mundo é toda a gente.
O pintor espanhol Pablo Picasso (1881-1973), um dos mais
Aqui, não: sente-se bem que cada um traz a sua alma.
valorizados no mundo artístico, tanto em termos financeiros quan-
Cada criatura é única.
to históricos, criou a obra Guernica em protesto ao ataque aéreo à
Até os cães.
pequena cidade basca de mesmo nome. A obra, feita para integrar
Estes cães da roça parecem homens de negócios:
o Salão Internacional de Artes Plásticas de Paris, percorreu toda
Andam sempre preocupados. a Europa, chegando aos EUA e instalando-se no MoMA, de onde
E quanta gente vem e vai! sairia apenas em 1981. Essa obra cubista apresenta elementos plás-
E tudo tem aquele caráter impressivo que faz meditar: ticos identificados pelo
Enterro a pé ou a carrocinha de leite puxada por um a) painel ideográfico, monocromático, que enfoca várias di-
bodezinho manhoso. mensões de um evento, renunciando à realidade colocando-se em
Nem falta o murmúrio da água, para sugerir, pela voz dos plano frontal ao espectador.
símbolos, b) horror da guerra de forma fotográfica, com o uso da pers-
Que a vida passa! que a vida passa! pectiva clássica, envovendo o espectador nesse exemplo brutal de
E que a mocidade vai acabar. crueldade do ser humano.
c) uso das formas geométricas no mesmo plano, sem emoção
BANDEIRA, M. O ritmo dissoluto. Rio de Janeiro: Aguilar, e expressão, despreocupado com o volume, a perpespectiva e a
1967. sensação escultórica.
d) esfacelamento dos objetos abordados na mesma narrativa,
A lírica de Manuel Bandeira é pautada na apreensão de sig- minimizando a dor humana a serviço da objetividade, observada
nificados profundos a partir de elementos do cotidiano. No poe- pelo uso do claro-escuro.
ma Estrada, o lirismo presente no contraste entre campo e cidade e) uso de vários ícones que representam personagens frag-
aponta para mentados bidimensionalmente, de forma fotográfica livre de sen-
a) desejo do eu lírico de resgatar a movimentação dos centros timentalismo.
urbanos, o que revela sua nostalgia com relação à cidade.
b) a percepção do caráter efêmero da vida, possibilitada pela Resolução: alternativa A.
observação da aparente inércia da vida rural. Despreocupado com o retrato clássico da realidade, Pablo Pi-
c) a opção do eu lírico pelo espaço bucólico como possibili- casso explora, em Guernica, imagens monocromáticas de desespe-
dade de meditação sobre a sua juventude. ro, compostas de figuras enquadradas de forma triangular, em um
d) a visão negativa da passagem do tempo, visto que esta gera mesmo plano e sem preocupação com a profundidade, caracterís-
insegurança. ticas do cubismo, movimento do qual Picasso é um dos principais
e) a profunda sensação de medo gerada pela reflexão acerca representantes.
da morte.

Didatismo e Conhecimento 104


PROVAS ANTERIORES
Questão 297 Resolução: alternativa B.
A notícia tem como principal objetivo informar o leitor; por-
No Brasil, a condição cidadã, embora dependa da leitura e tanto, há o predomínio da função referencial da linguagem. Para
da escrita, não se basta pela enunciação do direito, nem pelo do- isso, o autor “prioriza aspectos objetivos”, como o resultado de
mínio desses instrumentos, o que, sem dúvida, viabiliza melhor pesquisa realizada na Universidade Federal do Pará e a opinião de
participação social. A condição cidadã depende, seguramente, da uma autoridade no assunto, o geólogo Milton Matta.
ruptura com o ciclo da pobreza, que penaliza um largo contingente
populacional. Questão 299
Formação de leitores e construção da cidadania, memória
e presença do PROLER. Rio de Janeiro: FBN, 2008. Pequeno concerto que virou canção

Ao argumentar que a aquisição das habilidades de leitura e Não, não há por que mentir ou esconder
escrita não são suficientes para garantir o exercício da cidadania, A dor que foi maior do que é capaz meu coração
Não, nem há por que seguir cantando só para explicar
o autor
Não vai nunca entender de amor quem nunca soube amar
a) critica os processos de aquisição da leitura e da escrita.
Ah, eu vou voltar pra mim
b) fala sobre o domínio da leitura e da escrita no Brasil.
Seguir sozinho assim
c) incentiva a participação efetiva na vida da comunidade. Até me consumir ou consumir toda essa dor
d) faz uma avaliação crítica a respeito da condição cidadã do Até sentir de novo o coração capaz de amor
brasileiro. VANDRÉ, G. Disponível em: http://www.letras.terra.com.br
e) define instrumentos eficazes para elevar a condição social Acesso em: 29 jun. 2011.
da população do Brasil.
Na canção de Geraldo Vandré, tem-se a manifestação da fun-
Resolução: alternativa D. ção poética da linguagem, que é percebida na elaboração artística
No texto, o autor considera que a “condição cidadã” depende e criativa da mensagem, por meio de combinações sonoras e rít-
primeiramente de transformações sociais, com o rompimento do micas. Pela análise do texto, entretanto, percebe-se, também, a
ciclo da pobreza, para que, a partir de então, as habilidades de presença marcante da função emotiva ou expressiva, por meio da
leitura e escrita possam servir como instrumentos de melhor par- qual o emissor
ticipação social. Portanto, há uma avaliação crítica a respeito do a) imprime à canção as marcas de sua atitude pessoal, seus
direito à cidadania no Brasil. sentimentos.
b) transmite informações objetivas sobre o tema de que trata
Questão 298 a canção.
c) busca persuadir o receptor da canção a adotar um certo
É água que não acaba mais comportamento.
d) procura explicar a própria linguagem que utiliza para cons-
Dados preliminares divulgados por pesquisadores da Univer- truir a canção.
sidade Federal do Pará (UFPA) apontaram o Aquífero Alter do e) objetiva verificar ou fortalecer a eficiência da mensagem
Chão como o maior depósito de água potável do planeta. Com veiculada.
volume estimado em 86 000 quilômetros cúbicos de água doce, a
reserva subterrânea está localizada sob os estados do Amazonas, Resolução: alternativa A.
Observa-se a função emotiva da linguagem no uso da primeira
Pará e Amapá. “Essa quantidade de água seria suficiente para abas-
pessoa para expressar os sentimentos do eu lírico: “Ah, eu vou vol-
tecer a população mundial durante 500 anos”, diz Milton Matta,
tar pra mim / Seguir sozinho assim / Até me consumir ou consumir
geólogo da UFPA. Em termos comparativos, Alter do Chão tem
toda essa dor”.
quase o dobro do volume de água do Aquífero Guarani (com 45
000 quilômetros cúbicos). Até então, Guarani era a maior reserva Questão 300
subterrânea do mundo, distribuída por Brasil, Argentina, Paraguai Quando os portugueses se instalaram no Brasil, o país era po-
e Uruguai. voado de índios. Importaram, depois, da África, grande número
Época. N.º 623, 26 abr. 2010. de escravos. O Português, o Índio e o Negro constituem, durante o
período colonial, as três bases da população brasileira. Mas no que
Essa notícia, publicada em uma revista de grande circulação, se refere à cultura, a contribuição do Português foi de longe a mais
apresenta resultados de uma pesquisa científica realizada por uma notada. Durante muito tempo o português e o tupi viveram lado a
universidade brasileira. Nessa situação específica de comunicação, lado como línguas de comunicação. Era o tupi que utilizavam os
a função referencial da linguagem predomina, porque o autor do bandeirantes nas suas expedições. Em 1694, dizia o Padre Antônio
texto prioriza Vieira que “as famílias dos portugueses e índios em São Paulo
a) as suas opiniões, baseadas em fatos. estão tão ligadas hoje umas com as outras, que as mulheres e os
b) os aspectos objetivos e precisos. filhos se criam mística e domesticamente, e a língua que nas ditas
c) os elementos de persuasão do leitor. famílias se fala é a dos Índios, e a portuguesa a vão os meninos
d) os elementos estéticos na construção do texto. aprender à escola.”
e) os aspectos subjetivos da mencionada pesquisa. TEYSSIER, P. História da língua portuguesa. Lisboa:
Livraria Sá da Costa, 1984 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 105


PROVAS ANTERIORES
A identidade de uma nação está diretamente ligada à cultura Questão 302
de seu povo. O texto mostra que, no período colonial brasileiro, o
Português, o Índio e o Negro formaram a base da população e que Guardar
o patrimônio linguístico brasileiro é resultado da
a) contribuição dos índios na escolarização dos brasileiros. Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
b) diferença entre as línguas dos colonizadores e as dos indígenas. Em cofre não se guarda coisa alguma.
c) importância do padre Antônio Vieira para a literatura de língua Em cofre perde-se a coisa à vista.
portuguesa. Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por
d) origem das diferenças entre a língua portuguesa e as línguas tupi. admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.
e) interação pacífica no uso da língua portuguesa e da língua tupi. Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela,
isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,
Resolução: alternativa E. isto é, estar por ela ou ser por ela.
De acordo com Padre Vieira, citado no texto, a convivência Por isso melhor se guarda o voo de um pássaro
entre a língua portuguesa e a língua tupi era pacífica. Ambas eram Do que um pássaro sem voos.
utilizadas como línguas de comunicação durante o Período Co- Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,
lonial – a primeira como língua oficial e de cultura (da escola); a por isso se declara e declama um poema:
segunda, como língua doméstica e geral. Para guardá-lo:
Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
Questão 301 Guarde o que quer que guarda um poema:
Por isso o lance do poema:
Abatidos pelo fadinho harmonioso e nostálgico dos desterra- Por guardar-se o que se quer guardar.
dos, iam todos, até mesmo os brasileiros, se concentrando e caindo
em tristeza; mas, de repente, o cavaquinho de Porfiro, acompanha- MACHADO, G, in: MORICONI, I. (org.).Os cem melhores
do pelo violão do Firmo, romperam vibrantemente com um chora- poemas brasileiros do século.Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.
do baiano. Nada mais que os primeiros acordes da música crioula
para que o sangue de toda aquela gente despertasse logo, como se A memória é um importante recurso do patrimônio cultural
alguém lhe fustigasse o corpo com urtigas bravas. E seguiram-se de uma nação. Ela está presenta nas lembranças do passado e no
outras notas, e outras, cada vez mais ardentes e mais delirantes. Já acervo cultural de um povo. Ao tratar o fazer poético como uma
não eram dois instrumentos que soavam, eram lúbricos gemidos e das maneiras de se guardar o que se quer, o texto
suspiros soltos em torrente, a correrem serpenteando, como cobras
a) ressalta a importância dos estudos históricos para a constru-
numa floresta incendiada; eram ais convulsos, chorados em frenesi
ção da memória social de um povo.
de amor: música feita de beijos e soluços gostosos; carícia de fera,
b) valoriza as lembranças individuais em detrimento das nar-
carícia de doer, fazendo estalar de gozo.
rativas populares ou coletivas.
AZEVEDO, A. O Cortiço. São Paulo: Ática, 1983
c) reforça a capacidade da literatura em promover a subjetivi-
(fragmento).
dade e os valores humanos.
d) destaca a importância de reservar o texto literário àqueles
No romance O Cortiço (1890), de Aluízio Azevedo, as perso-
nagens são observadas como elementos coletivos caracterizados que possuem maior repertório cultural.
por condicionantes de origem social, sexo e etnia. Na passagem e) revela a superioridade da escrita poética como forma ideal
transcrita, o confronto entre brasileiros e portugueses revela pre- de preservação da memória cultural.
valência do elemento brasileiro, pois
a) destaca o nome de personagens brasileiras e omite o de per- Resolução: alternativa C.
sonagens portuguesas. A alternativa de resposta contém imprecisão (“revela” onde
b) exalta a força do cenário natural berasileiro e considera o se esperaria “afirma”), mas é a mais próxima do sentido do poe-
do português inexpressivo. ma apresentado, incorretamente atribuído a G. (Gilka) Machado,
c) mostra o poder envolvente da música brasileira, que cala o quando na verdade é de Antônio Cícero.
fado português.
d) destaca o sentimentalismo brasileiro, contrário à tristeza Questão 303
dos portugueses.
e) atribui aos brasileiros uma habilidade maior com instru- Lépida e leve
mentos musicais.
Língua do meu Amor velosa e doce,
Resolução: alternativa C. que me convences de que sou frase,
O determinismo é um dos elementos mais importantes na com- que me contornas, que me vestes quase,
posição da narrativa de O Cortiço. A música, manifestação cultural como se o corpo meu de ti vindo me fosse.
do povo, carrega as características essenciais que o formam. Língua que me cativas, que me enleias
A música brasileira seria mais envolvente porque repleta de os surtos de ave estranha,
sensualidade exacerbada, fruto de uma terra exuberante e quente. em linhas longas de invisíveis teias,
O fado português, ao contrário, conteria uma tristeza considerada de que és, há tanto, habilidosa aranha...
típica de seu povo. [...]

Didatismo e Conhecimento 106


PROVAS ANTERIORES
Amo-te as sugestões gloriosas e funestas, Questão 304
amo-te como todas as mulheres Considerando autoria e a seleção lexical desse texto, bem
te amam, ó língua-lama, ó língua-resplendor, como os argumentos nele mobilizados, constata-se que o objetivo
pela carne de som que à ideia emprestas do autor do texto é
e pelas frases mudas que proferes a) informar os consumidores em geral sobre a atuação do Conar.
nos silêncios de Amor!... b) conscientizar publicitários do compromisso ético ao elabo-
rar suas peças publicitárias.
MACHADO, G. in: MORICONI, I. (org.). Os cem melho- c) alertar chefes de família, para que eles fiscalizem o conteú-
respoemas brasileiros do século. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001 do das propagandas veiculadas pela mídia.
(fragmento). d) chamar a atenção de empresários e anunciantes em geral
para suas responsabilidades ao contratarem publicitários sem ética.
A poesia de Gilka Machado identifica-se com as concepções e) chamar a atenção de empresas para os efeitos nocivos que
elas podem causar à sociedade, se compactuarem com propagan-
artísticas simbolistas. Entretanto, o texto selecionado incorpora
das enganosas.
referências temáticas e formais modernistas, já que, nele, a poeta
a) procura desconstruir a visão metafórica do amor e abando-
Resolução: alternativa A.
na o cuidado formal. O texto, contendo informações sobre a atuação do Conar, tem
b) concebe a mulher como um ser sem linguagem e questiona como público alvo os consumidores, o que se pode comprovar tan-
o poder da palavra. to pelo último parágrafo, em que há um alerta para que o consu-
c) questiona o trabalho intelectual da mulher e antecipa a midor denuncie propaganda enganosa, quanto pelo veículo que a
construção do verso livre. divulgou, a revista Veja.
d) propõe um modelo novo de erotização na lírica amorosa e
propõe a simplificação verbal. Questão 305
e) explora a construção da essência feminina, a partir da polis- O recurso gráfico utilizado no anúncio publitário – de destacar
semia de “língua”, e inova o léxico. a potencial supressão de trecho do texto – reforça a eficácia preten-
dida, revelada na estratégia de:
Resolução: alternativa E. a) ressaltar a informação no título, em detrimento do restante
A alternativa e parece a mais aceitável, embora não se entenda do conteúdo associado.
o sentido de “explora a construção da essência feminina”. b) incluir o leitor por meio do uso da 1.a pessoa do plural no
discurso.
Texto para as questões 304 e 305. c) contar a história da criação do órgão como argumento de
autoridade.
O Conar existe para coibir os exageros na propaganda. E ele é d) subverter o fazer publicitário pelo uso de sua meta-linguagem.
100% eficiente nesta missão e) impressionar o leitor pelo jogo de palavras no texto.

Resolução: alternativa D.
O anúncio publicitário do Conar subverte as peças publicitá-
rias tradicionais, que costumam referir-se ao seu próprio produto,
de maneira enganosa, como “100% eficiente”. Ao fazê-lo, ele se
Nós adoraríamos dizer que somos perfeitos. Que somos infa- utiliza da linguagem da publicidade, não de sua metalinguagem,
como equivocadamente pretende o Examinador, em confusão de-
líveis. Que não cometemos nem mesmo o menor deslize. E só não
vida ao fato de esta crítica da linguagem publicitária ser ela mes-
falamos isso por um pequeno detalhe: seria uma mentira. Aliás,
ma, uma operação metalinguística.
em vez de usar a palavra “mentira”, como acabamos de fazer, po-
deríamos optar por um eufemismo. “Meia-verdade”, por exemplo, Questão 306
seria um termo muito menos agressivo. Mas nós não usamos esta
palavra simplesmente porque não acreditamos que exista uma
“Meia verdade”. Para o Conar, Conselho Nacional de Autorregu-
lamentação Publicitária, existem a verdade e a mentira. Existem
a honestidade e a desonestidade. Absolutamente nada no meio. O
Conar nasceu há 29 anos (viu só? não arredondamos para 30) com
a missão de zelar pela ética na publicidade. Não fazemos isso por-
que somos bonzinhos (gostaríamos de dizer isso, mas, mais uma
vez, seria mentira). Fazemos isso porque é a única forma da pro-
paganda ter o máximo de credibilidade. E, cá entre nós, para que
serviria a propaganda se o consumidor não acreditasse nela.
Qualquer pessoa que se sinta enganada por uma peça publi-
citária pode fazer uma reclamação ao Conar. Ele analisa cuidado-
samente todas as denúncias e, quando é o caso, aplica a punição.
Anúncio veiculado na Revista Veja. São Paulo: Abril. Disponível em: http://www.ccsp.com.br Acesso em: 27 jul.
Ed. 2120, ano 42, n.o 27, 8 jul. 2009. 2010 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 107


PROVAS ANTERIORES
O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o seguin- Resolução: alternativa C.
te mote: “Mude sua embalagem”. A estratégia que o autor utiliza Ambos os textos apontam a ineficácia dos políticos para solu-
para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos cionar problemas sociais e gerenciar calamidades.
expressivos, verbais e não verbais, com vistas a
a) ridicularizar a forma física do possível cliente do produto Questão 308
anunciado, aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas.
b) enfatizar a tendência da sociedade contemporânea de bus- SE NO INVERNO É DIFÍCIL ACORDAR,
car hábitos alimentares saudáveis, reforçando tal postura. IMAGINE DORMIR.
c) criticar o consumo excessivo de produtos industrializados
por parte da população, propondo a redução desse consumo. Com a chegada do inverno, muitas pessoas perdem o sono.
d) associar o vocábulo “açúcar” à imagem do corpo fora de São milhões de necessitados que lutam contra a fome e o frio.
forma, sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante. Para vencer esta batalha, eles precisam de você. Deposite qualquer
e) relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo huma- quantia. Você ajuda milhares de pessoas a terem uma boa noite e
no que não desenvolve atividades físicas, incentivando a prática dorme com a consciência tranquila.
esportiva. VEJA. 05 set. 1999 (adaptado).

Resolução: alternativa D. O produtor de anúncios publicitários utiliza-se de estratégias


O produto anunciado é um adoçante e, para provocar no con- persuasivas para influenciar o comportamento de seu leitor. Entre
sumidor o desejo de mudar seus hábitos alimentares, a propaganda os recursos argumentativos mobilizados pelo autor para obter a
sugere um físico fora de forma, com a implicação de que o açúcar adesão do público à campanha, destaca-se nesse texto.
fosse o responsável por essa condição que a imagem ridiculariza. a) a oposição entre individual e coletivo, trazendo um ideário
populista para o anúncio.
Questão 307 b) a utilização de tratamento informal com o leitor, o que sua-
viza a seriedade do problema.
TEXTO I c) o emprego de linguagem figurada, o que desvia a atenção da
O Brasil sempre deu respostas rápidas através da solidariedade
população do apelo financeiro.
do seu povo. Mas a mesma força que nos motiva a ajudar o próximo
d) o uso dos numerais “milhares” e “milhões” responsável
deveria também nos motivar a ter atitudes cidadãs. Não podemos
pela supervalorização das condições dos necessitados.
mais transferir a culpa para quem é vítima ou até mesmo para a
e) o jogo de palavras entre “acordar” e “dormir”, o que relati-
própria natureza, como se essa seguisse a lógica humana. Sobram
viza o problema do leitor em relação ao do necessitados.
desculpas esfarrapadas e falta competência da classe política.
Cartas. Isto é. 28 abr. 2010.
Resolução: alternativa E.
TEXTO II É comum a queixa dos brasileiros de que é difícil acordar no
Não podemos negar ao povo sofrido todas as hipóteses de pre- inverno. Ao fazer uso desse lugar-comum,aliado ao jogo de pala-
visão dos desatres. Demagogos culpam os moradores; o governo vras entre “acordar” e “dormir”, o autor da mensagem publicitária
e a prefeitura apelam para as pessoas saírem das áreas de risco sugere a comparação do pequeno problema dos leitores com os
e agora dizem que será compulsória a realocação. Então temos a enormes problemas das pessoas carentes.
realocar o Brasil inteiro! Esse contraste sensibiliza o leitor a contribuir financeiramente
Criemos um serviço, similiar ao SUS, com alocação obriga- com a campanha em questão.
tória de recursos orçamentários com rede de atendimento preven-
tivo, onde participariam arquitetos, engenheiros, geólogos. Bem Questão 309
ou mal, esse “SUS” organizaria brigadas nos locais. Nos casos da
dengue, por exemplo, poderia verificar as condições de acontecer Entre ideia e tecnologia
epidemias. Seriam boas ações preventivas.
Carta do Leitor. Carta Capital. 28 abr. 2010 (adaptado). O grande conceito por trás do Museu da Língua é apresentar o
idioma como algo vivo e fundamental para o entendimento do que
Os textos apresentados expressam opiniões de leitores acerca é ser brasileiro. Se nada nos define com clareza, a forma como fa-
de relevante assunto para a sociedade brasileira. Os autores dos lamos o português nas mais diversas situações cotidianas é talvez
dois textos apontam para a a melhor expressão da brasilidade.
a) necessidade de trabalho voluntário contínuo para a resolu- SCARDOVELI, E. Revista Língua Portuguesa. São Paulo:
ção das mazelas sociais. Segmento. Ano II, n.o 6, 2006.
b) importância de ações preventivas para evitar catástrofes,
indevidamente atribuídas aos políticos. O texto propõe uma reflexão acerca da língua portuguesa, res-
c) incapacidade política para agir de forma diligente na reso- saltando para o leitor a
lução das mazelas sociais. a) inauguração do museu e o grande investimento em cultura no país.
d) urgência de se criarem novos órgãos públicos com as mes- b) importância da língua para a construção da identidade nacional.
mas características do SUS. c) afetividade tão comum ao brasileiro, retratada através da língua.
e) impossibilidade de o homem agir de forma eficaz ou pre- d) relação entre o idioma e as políticas públicas na área de cultura.
ventiva diante das ações da natureza. e) diversidade étnica e linguística existente no território nacional.

Didatismo e Conhecimento 108


PROVAS ANTERIORES
Resolução: alternativa B. Resolução: alternativa C.
A língua de um povo é reflexo de sua história. O conjunto de O fato de uma tribo indígena traduzir para o idioma guarani
variantes linguísticas que compõe o português brasileiro resulta de termos de computação indica que os indígenas dão importância à
diferentes substratos fornecidos pelas distintas etnias que consti- preservação de sua cultura e identidade.
tuem o Brasil. Essa variação nos confere uma identidade que nos
constitui como nação. Questão 311

Questão 310 Há certos usos consagrados na fala, e até mesmo na escrita,


que, a depender do estrato social e do nível de escolaridade do
Palavra indígena falante, são, sem dúvida, previsíveis. Ocorrem até mesmo em fa-
lantes que dominam a variedade padrão, pois, na verdade, revelam
A história da tribo Sapucaí, que traduziu para o idioma gua- tendências existentes na língua em seu processo de mudança que
rani os artefatos da era da computação que ganharam importância não podem ser bloqueadas em nome de um “ideal linguístico” que
em sua vida, como mouse (que eles chamam de angojhá) e win- estaria representado pelas regras da gramática normativa. Usos
dows (oventã) como ter por haver em construções existenciais (tem muitos livros
Quando a Internet chegou àquela comunidade, que abriga em na estante), o do pronome objeto na posição de sujeito (para mim
torno de 400 guaranis, há quatro anos, por meio de um projeto do fazer o trabalho), a não concordância das passivas com se (aluga-
Comitê para Democratização da Informática (CDI), em parceria se casas) são indícios da existência, não de uma norma única, mas
com a ONG Rede Povos da Floresta e com antena cedida pela Star de uma pluralidade de normas, entendida, mais uma vez, norma
One (da Embratel), Potty e sua aldeia logo vislumbraram as pos- como conjunto de hábitos linguísticos, sem implicar juízo de valor.
sibilidades de comunicação que a web traz. Ele conta que usam a CALLOU, D.Gramática, variação e normas. In: VIEIRA, S. R.;
rede, por enquanto, somente para preparação e envio de documen- BRANDÃO, S. (orgs). Ensino de gramática: descrição e uso.
tos, mas perceberam que ela pode ajudar na preservação da cultura São Paulo: Contexto, 2007 (fragmento).
indígena. A apropriação da rede se deu de forma gradual, mas os
guaranis já incorporaram a novidade tecnológica ao seu estilo de Considerando a reflexão trazida no texto a respeito da multi-
vida. A importância da internet e da computação para eles está ex- plicidade do discurso, verifica-se que
pressa num caso de rara incorporação: a do vocabulário. a) estudantes que não conhecem as diferenças entre língua es-
— Um dia, o cacique da aldeia Sapucaí me ligou. crita e língua falada empregam, indistintamente, usos aceitos na
“A gente não está querendo chamar computador de “compu- conversa com amigos quando vão elaborar um texto escrito.
tador”. Sugeri a eles que criassem uma palavra em guarani. E cria- b) falantes que dominam a variedade padrão do português do
ram aiú irú rive, “caixa pra acumular a língua”. Brasil demonstram usos que confirmam a diferença entre a norma
Nós, brancos, usamos mouse, windows e outros termos, que idealizada e a efetivamente praticada, mesmo por falantes mais
eles começaram a adaptar para o idioma deles, como angojhá escolarizados.
(rato) é oventã (janela) – conta Rodrigo Baggio, diretor do CDI. c) moradores de diversas regiões do país que enfrentam difi-
Disponível em: http://www.revistalingua.uol.com.br culdades ao se expressarem na escrita revelam a constante modifi-
Acesso em: 22 jul. 2010. cação das regras de emprego de pronomes e os casos especiais de
concordância.
O uso das novas tecnologias de informação e comunicação d) pessoas que se julgam no direito de contrariar a gramática
fez surgir uma série de novos termos que foram acolhidos na so- ensinada na escola gostam de apresentar usos não aceitos social-
ciedade brasileira em sua forma original, como: mouse, windows, mente para esconderem seu desconhecimento da norma padrão.
download, site, homepage, entre outros. O texto trata da adaptação e) usuários que desvendam os mistérios e sutilezas da língua
de termos da informática à língua indígena como uma reação da portuguesa empregam formas do verbo ter quando, na verdade,
tribo Sapucaí, o que revela: deveriam usar formas do verbo haver, contrariando as regras gra-
a) a possibilidade que o índio Potty vislumbrou em relação à maticais.
comunicação que a web pode trazer a seu povo e à facilidade no
envio de documentos e na conversação em tempo real. Resolução: alternativa B.
b) o uso da internet para preparação e envio de documentos, Segundo o texto, mesmo falantes escolarizados utilizam lin-
bem como a contribuição para as atividades relacionadas aos tra- guagem que revela “tendências existentes na língua”, ou seja, for-
balhos da cultura indígena. mas que contrariam a variedade padrão, mas que se fixaram no uso.
c) a preservação da identidade, demonstrada pela conservação
do idioma, mesmo com a utilização de novas teonologias caracte- Questão 312
rísticas da cultura de outros grupos sociais.
d) adesão ao projeto do Comitê para Democratização da In- MANDIOCA – mais um presente da Amazônia
formática (CDI), que, em parceria com a ONG Rede Povos da Flo-
resta, possibilitou o acesso à web, mesmo em ambiente inóspito. Aipim, castelinha, macaxeira, maniva, maniveira. As designa-
e) a apropriação da nova tecnologia de forma gradual, eviden- ções da Manihot utilissima podem variar de região, no Brasil, mas
te quando os guaranis incorporaram a novidade tecnológica ao seu uma delas deve ser levada em conta em todo o território nacional:
estilo de vida com a possibilidade de acesso à internet. pão-de-pobre – e pormotivos óbvios. Rica em fécula, a mandioca
– uma planta rústica e nativa da Amazônia disseminada no mundo

Didatismo e Conhecimento 109


PROVAS ANTERIORES
inteiro, especialmente pelos colonizadores portugueses – é a base Resolução: alternativa C.
de sustento de muitos brasileiros e o único alimento disponível Segundo o texto, é possível observar-se que a Língua Portu-
para mais de 600 milhões de pessoas em vários pontos do planeta, guesa consolidou ao longo do tempo normas vernáculas e popula-
e em particular em algumas regiões da África. res e diferenças de sentido em palavras empregadas em Portugal
O melhor do Globo Rural. Fev. 2005 (fragmento). e no Brasil. No entanto, a partir do século XVIII, notou-se uma
bifurcação das normas, o que proporcionou o surgimento de va-
De acordo com o texto, há no Brasil uma variedade de nomes riantes linguísticas distintas aos dois países.
para a Manihot utilissima, nome científico da mandioca. Esse fe-
nômeno revela que: Questão 314
a) existem variedades regionais para nomear uma mesma es-
pécie de planta.
b) mandioca é nome específico para a espécie existente na re-
gião amazônica.
c) “pão-de-pobre” é designação específica para a planta da re-
gião amazônica.
d) os nomes designam espécies diferentes da planta, conforme
a região.
e) a planta é nomeada conforme as particularidades que apresenta. VERÍSSIMO, L.F. As cobras em: Se Deus existe que eu seja
atingido por um raio. Porto Alegre: L&PM, 1997.
Resolução: alternativa A.
Muito popular no Brasil e em várias partes do mundo, a Ma- O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com re-
nihot utilissima é uma planta brasileira utilizada como base ali- lação ao uso de pronome pessoal reto, em vez de pronome oblíquo.
De acordo com a norma padrão da língua, esse uso é inade-
mentar de muitas pessoas. Como o território brasileiro é muito
quado, pois
vasto, linguisticamente é previsível que essa planta tenha tantas
a) contraria o uso previsto para o registro oral da língua.
denominações diferentes.
b) contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto.
c) gera inadequação na concordância com o verbo.
Questão 313
d) gera a ambiguidade na leitura do texto.
e) apresenta dupla marcação de sujeito.
Motivadas ou não historicamente, normas prestigiadas ou es-
tigmatizadas pela comunidade sobrepõem-se ao longo do territó- Resolução: alternativa B.
rio, seja numa relação de oposição, seja de complementaridade, De acordo com a norma culta da Língua Portuguesa, os pro-
sem, contudo, anular a interseção de usos que configuram uma nomes pessoais do caso reto são empregados na função de sujeito
norma nacional distinta da do português europeu. Ao focalizar essa e, na tirinha, eles seria objeto direto do verbo arrasar, sendo, por-
questão, que opõe não só as normas do português de Portugal às tanto, adequado o uso do pronome oblíquo átono os (arrasá-los).
normas do português brasileiro, mas também as chamadas normas
cultas locais às populares ou vernáculas, deve-se insistir na ideia Imagem para as questões 315 e 316.
de que essas normas se consolidaram em diferentes momentos da
nossa história e que só a partir do século XVII se pode começar
a pensar na bifurcação das variantes continentais, ora em conse-
quência de mudanças ocorridas no Brasil, ora em Portugal, ora,
ainda, em ambos os territórios.
CALLOU, D. Gramática, variação e normas. In: VIEI-
RA,S.R.; BRANDÃO, S. (orgs). Ensino de gramática: descrição
e uso. São Paulo: Contexto, 2007 (adaptado).

O português do Brasil não é uma língua uniforme. A variação Questão 315


linguística é um fenômeno natural, ao qual todas as línguas estão O argumento presente na charge consiste em uma metáfora
sujeitas. Ao considerar as variedades linguísticas, o texto mostra relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento tecnológico.
que as normas podem ser aprovadas ou condenadas socialmente, Considerando o contexto apresentado, verifica-se que o impacto
chamando a atenção do leitor para a tecnológico pode ocasionar
a) desconsideração da existência das normas populares pelos a) o surgimento de um homem dependente de um novo mo-
falantes da norma culta. delo tecnológico.
b) difusão do português de Portugal em todas as regiões do b) a mudança do homem em razão dos novos inventos que
Brasil só a partir do século XVIII. destroem sua realidade.
c) existência de usos da língua que caracterizam uma norma c) a problemática social de grande exclusão digital a partir da
nacional do Brasil, distinta da de Portugal. interferência da máquina.
d) inexistência de normas cultas locais e populares ou verná- d) a invenção de equipamentos que dificultam o trabalho do
culas em um determinado país. homem, em sua esfera social.
e) necessidade de se rejeitar a ideia de que os usos frequentes e) o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da
de uma língua devem ser aceitos. criação de ferramentas como lança, máquina e computador.

Didatismo e Conhecimento 110


PROVAS ANTERIORES
Resolução: alternativa A. Resolução: alternativa E.
A charge reproduz a evolução do homem, desde os primatas Segundo o texto, o Twitter estimula a comunicação por meio
até os dias atuais, e a associação de suaexistência a instrumentos de poucas e precisas palavras, em textos marcados pela concisão.
que facilitaram a vida humana, sendo um deles o computador, o
“novo modelo tecnológico” do qual a humanidade se tornou de- Questão 318
pendente.
Calvin and Hobbes by Bill Watterson
Questão 316
O homem evoluiu. Independentemente de teoria, essa evolu-
ção ocorreu de várias formas. No que concerne à evolução digital,
o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo vir-
tual. Tal fato culminou em um problema físico habitual, ilustrado
na imagem, que propicia uma piora na qualidade de vida do usuá-
rio, uma vez que
a) a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça,
o estresse e a falta de atenção à família.
b) a vida sem o computador tornou-se quase inviável, mas se
tem diminuído problemas de visão cansada.
c) a utilização demasiada do computador tem proporcionado o
surgimento de cientistas que apresentam lesão por esforço repetitivo.
d) o homem criou o computador, que evoluiu, e hoje opera
várias ações antes feitas pelas pessoas, tornando-as sedentárias ou
obesas.
e) o uso contínuo do computador de forma inadequada tem
ocasionado má postura corporal.

Resolução: alternativa E.
O desenho da charge possibilita observar a postura física do
homem no percurso de sua evolução, evidenciando-se um retroces-
so do homem contemporâneo à postura semelhante à do primata.

Questão 317
O que é possível dizer em 140 caracteres?
Sucesso do Twitter no Brasil é oportunidade única de com-
preender a importância da concisão nos gêneros de escrita
A máxima “menos é mais” nunca fez tanto sentido como no
caso do microblog Twitter, cuja premissa é dizer algo – não im-
porta o quê – em 140 caracteres. Desde que o serviço foi criado,
em 2006, o número de usuários da ferramenta é cada vez maior, Disponível em: www. gocomics.com. Acesso em: 26 fev. 2012.
assim como a diversidade de usos que se faz dela. Do estilo “que-
rido diário” à literatura concisa, passando por aforismos, citações, A partir da leitura dessa tirinha, infere-se que o discurso de
jornalismo, fofoca, humor etc., tudo ganha o espaço de um tweet Calvin teve um efeito diferente do pretendido, uma vez que ele
[“pio” em inglês] e entender seu sucesso pode indicar um a) decide tirar a neve do quintal para convencer seu pai sobre
caminho para o aprimoramento de um recurso vital à escrita: a seu discurso.
concisão. b) culpa o pai por exercer influência negativa na formação de
Disponível em:http://revistalingua.uol.com.br. sua personalidade.
Acesso em: 28 abr. 2010 (adaptado). c) comenta que suas discussões com o pai não correspondem
às suas expectativas.
O Twitter se presta a diversas finalidades, entre elas, à comu- d) conclui que os acontecimentos ruins não fazem falta para
nicação concisa, por isso essa rede social a sociedade.
a) é um recurso elitizado, cujo público precisa dominar a lín- e) reclama que é vitima de valores que o levam a atitudes ina-
gua padrão. dequadas.
b) constitui recurso próprio para a aquisição da modalidade
escrita da língua. Resolução: Alternativa “C”
c) é restrita à divulgação de textos curtos e pouco significati- O discurso de Calvin teve um efeito diferente do pretendido
vos e, portanto, é pouco útil. uma vez que ele comenta que suas discussões com o pai não cor-
d) interfere negativamente no processo de escrita e acaba por respondem as suas expectativas.
revelar uma cultura pouco reflexiva. Lê-se essa informação no 4º quadrinho no qual Calvin afirma
e) estimula a produção de frases com clareza e objetividade, que essas discussões nunca chegam onde deveriam chegar.
fatores que potencializam a comunicação interativa.

Didatismo e Conhecimento 111


PROVAS ANTERIORES
Questão 319 died in the blaze at the prison, located north of the capital, Tegu-
cigalpa, with dozens of others still missing and presumed dead.
Do one thing for diversity and inclusion Antonio Maldonado, human rights adviser for the UN system in
Honduras, told UN Radio today that overcrowding may have con-
The United Nations Alliance of Civilizations (UNAOC) is tributed to the death toll. “But we have to wait until a thorough in-
launching a campaign aimed at engaging people around the world vestigation is conducted so we can reach a precise cause,” he said.
to Do One Thing to support Cultural Diversity and Inclusion. “But of course there is a problem of overcrowding in the prison
Every one of us can do ONE thing for diversity and inclusion; even system, not only in this country, but also in many other prisons in
one very little thing can become a global action if we take part in it. Latin America.”
Disponível em: www.un.org. Acesso em: 22 fev. 2012 (adaptado).
Simple things YOU can do to celebrate the World Day for
Cultural Diversity for Dialogue and Development on May 21. Os noticiários destacam acontecimentos diários, que são vei-
1. Visit an art exhibit or a museum dedicated to other cultures. culados em jornal impresso, rádio, televisão e internet.
2. Read about the great thinkers of other cultures. Nesse texto, o acontecimento reportado é a
3. Visit a place of worship different than yours and participate a) ocorrência de um incêndio em um presídio superlotado em
in the celebration. Honduras.
4. Spread your own culture around the world and learn about b) questão da superlotação nos presídios em Honduras e na
other cultures. América Latina.
5. Explore music of a different culture. c) investigação da morte de um oficial das Nações Unidas em
visita a um presídio.
There are thousands of things that you can do, are you taking d) conclusão do relatório sobre a morte de mais de trezentos
part in it? detentos em Honduras.
e) causa da morte de doze detentos em um presídio superlota-
UNITED NATIONS ALLIANCE OF CIVILIZATIONS. Dis- do ao norte de Honduras.
ponível em: www.unaoc.org. Acesso em: 16 fev. 2013 (adaptado).
Resolução: Alternativa “A”
O principal acontecimento relatado no texto e a ocorrencia de
Internautas costumam manifestar suas opiniões sobre artigos
um incendio em um presidio superlotado em Honduras. Le-se no
on-line por meio da postagem de comentários.
texto: “More than 300 prisoners are reported to have died in the
O comentário que exemplifica o engajamento proposto na
blaze at the prison, located north of the capital, Tegucigalpa...”
quarta dica da campanha apresentada no texto é:
• Blaze: incêndio
a) “Lá na minha escola, aprendi a jogar capoeira para uma
apresentação no Dia da Consciência Negra.”
Questão 321
b) “Outro dia assisti na TV uma reportagem sobre respeito à
diversidade. Gente de todos os tipos, várias tribos. Curti bastante.” National Geographic News
c) “Eu me inscrevi no Programa Jovens Embaixadores para
mostrar o que tem de bom em meu país e conhecer outras formar Christine Dell’Amore
de ser.” Published April 26, 2010
d) “Curto muito bater papo na internet. Meus amigos estran-
geiros me ajudam a aperfeiçoar minha proficiência em língua es- Our bodies produce a small but steady amount of natural
trangeira.” morphine, a new study suggests. Traces of the chemical are of-
e) “Pesquisei em sites de culinária e preparei uma festa árabe ten found in mouse and human urine, leading scientists to wonder
para uns amigos da escola. Eles adoraram, principalmente, os doces!” whether the drug is being made naturally or being delivered by
something the subjects consumed. The new research shows that
Resolução: Alternativa “C” mice produce the “incredible painkiller” — and that humans and
A quarta dica da campanha apresentada no texto afirma : other mammals possess the same chemical road map for making
“Spread your own culture around the world and learn about other it, said study coauthor Meinhart Zenk, who studies plant-based
cultures”, cuja traducao e “Espalhe a sua propria cultura ao redor pharmaceuticals at the Donald Danforth Plant Science Center in
do mundo e aprenda sobre outras culturas”. St. Louis, Missouri.
Disponível em: www.nationalgeographic.com. Acesso em:
Questão 320 27 jul. 2010.

After prison blaze kills hundreds in Honduras, UN warns Ao ler a matéria publicada na National Geographic, para a
on overcrowding realização de um trabalho escolar, um estudante descobriu que
a) os compostos químicos da morfina, produzidos por huma-
15 February 2012 nos, são manipulados no Missouri.
A United Nations human rights official today called on Latin b) os ratos e os humanos possuem a mesma via metabólica
American countries to tackle the problem of prison overcrowding para produção de morfina.
in the wake of an overnight fire at a jail in Honduras that killed c) a produção de morfina em grande quantidade minimiza a
hundreds of inmates. More than 300 prisoners are reported to have dor em ratos e humanos.

Didatismo e Conhecimento 112


PROVAS ANTERIORES
d) os seres humanos têm uma predisposição genética para ini- Vivo sola, cabra sola,
bir a dor. — que no quise cabrito en compañía —
e) a produção de morfina é um traço incomum entre os animais. cuando subo a lo alto de este valle
siempre encuentro un lirio de alegría.
Resolução: Alternativa “B” Y vivo por mi cuenta, cabra sola;
Encontra-se a resposta no seguinte trecho do texto: “The new Que yo a ningún rebaño pertenezco.
research shows that mice produce the ‘incredible painkiller’ – and Si sufrir es estar como una cabra,
that humans and other mammals possess the same chemical road Entonces sí lo estoy, no dudar de ello.
map for making it, …”. FUERTES, G. Poeta de guardia. Barcelona; Lumen, 1990.
• Painkiller : analgésico
• Chemical : substancia quimica No poema, o eu lírico se compara à cabra e no quinto verso
utiliza a expressão “mala leche” para se autorrepresentar como
Questão 322 uma pessoa
a) influenciável pela opinião das demais.
Steve Jobs: A Life Remembered 1955-2011 b) consciente de sua diferença perante as outras.
c) conformada por não pertencer a nenhum grupo.
Readersdigest.ca takes a look back at Steve Jobs, and his con- d) corajosa diante de situações arriscadas.
tribution to our digital world. e) capaz de transformar mau humor em prato.
CEO. Tech-Guru. Artist. There are few corporate figures as
famous and well-regarded as former-Apple CEO Steve Jobs. His Resolução: Alternativa E
list of achievements is staggering, and his contribution to modern No poema, o eu lirico se compara ‘a cabra’ e no quinto verso
technology, digital media, and indeed the world as a whole, cannot utiliza a expressao “mala leche” para se autorrepresentar como uma
be downplayed. pessoa “capaz de trans - for mar mau humor em pranto.” “Mala
With his passing on October 5, 2011, readersdigest.ca looks
leche” remete a uma pessoa de mau humor no mundo hispanico.
back at some of his greatest achievements, and pays our respects
No 5o verso, lemos: “!Cabra! En vez de mala leche yo doy llanto.”
to a digital pioneer who helped pave the way for a generation of
technology, and possibilities, few could have imagined.
Questão 324
Disponível em: www.readersdigest.ca. Acesso em: 25 fev.
Pero un dia, le fue presentado a Cortés un tributo bien distinto:
2012.
un obsequio de veinte esclavas llegó hasta el campamento español
y entre ellas, Cortés escogió a una.
Informações sobre pessoas famosas são recorrentes na mídia,
divulgadas de forma impressa ou virtualmente.
Em relação a Steve Jobs, esse texto propõe Descrita por el cronista de la expedición, Bernal Días del Cas-
a) expor as maiores conquistas da sua empresa. tillo, como mujer de “buen parecer y entremetida y desenvuelta”,
b) descrever suas criações na área da tecnologia. el nombre indígena de esta mujer era Malintzin, indicativo de que
c) enaltecer sua contribuição para o mundo digital. había nacido bajo signos de contienda y desventura. Sus padres la
d) lamentar sua ausência na criação de novas tecnologias. vendieron como esclava; los españoles la llamaron doña Marina,
e) discutir o impacto de seu trabalho para a geração digital. pero su pueblo la llamó la Malinche, la mujer del conquistador, la
traidora a los indios. Pero con cualquiera de estos nombres, la mu-
Resolução: Alternativa “C” jer conoció un extraordinario destino. Se convirtió en “mi lengua”,
Em relação a Steve Jobs, esse texto propõe enaltecer sua con- pues Cortés la hizo su intérprete y amante, la lengua que habría de
tribuição para o mundo digital. Le-se no texto: “With his passing guiarle a lo largo y alto del Imperio azteca, demonstrando que algo
on October 5, 2011, readersdigest.ca looks back at some of his estaba podrido en el reino de Moctezuma, que en efecto existía
greatest achievements, and pays our respect to a digital achieve- gran descontento y que el Imperio tenía pies de barro.
ments who helped pave the way for a generation of technology FUENTES, C. El espejo enterrado. Ciudad de México:
…”. FCE, 1992 (fragmento).
• Achievements: realizações
• Pioneer: pioneiro Malinche, ou Malintzin, foi uma figura chave na história da
• To pave the way: abrir caminho conquista espanhola na América, ao atuar como
a) intérprete do conquistador, possibilitando-lhe conhecer as
Questão 323 fragilidades do Império.
b) escrava dos espanhóis, colocando-se a serviço dos objeti-
Cabra sola vos da Coroa.
Hay quien dice que soy como la cabra; c) amante do conquistador, dando origem à miscigenação ét-
Lo dicen lo repiten, ya lo creo; Pero soy una cabra muy extraña nica.
Que lleva una medalla y siete cuernos. d) voz do seu povo, defendendo os interesses políticos do Im-
¡Cabra! Em vez de mala leche yo doy llanto. ¡Cabra! Por lo pério asteca.
más peligroso me paseo. e) maldição dos astecas, infundindo a corrupção no governo
¡Cabra! Me llevo bien con alimañas todas, ¡Cabra! Y escribo de Montezuma.
en los tebeos.

Didatismo e Conhecimento 113


PROVAS ANTERIORES
Resolução: Alternativa A Podemos concluir isso no trecho: ...“El espanol actual es el
Malinche, ou Malintzin, foi uma figura chave na historia da conjunto de veintidos espanoles nacionales, que tienen sus propias
conquista espanhola da America, ao atuar como interprete do con- caracteristicas; ninguno vale mas que otro.”
quistador, possibilitando-lhe conhecer as fragilidades do imperio.
Confirma-se esta resposta na parte em que lemos: “...Cortes la hizo Questão 326
su interprete y amante, la lengua que habria de guiarle a lo largo
y alto del Imperio azteca, demonstrando que algo estaba podrido
en el reino...”

Questão 325

Pensar la lengua del siglo XXI


Aceptada la dicotomía entre “español general” académico y
“español periférico” americano, la capacidad financiera de la Real
Academia, apoyada por la corona y las grandes empresas trans-
nacionales españolas, no promueve la conservación de la unidad,
sino la unificación del español, dirigida e impuesta desde España
(la Fundación Español Urgente: Fundeu). Unidad y unificación no
son lo mismo: la unidad ha existido siempre y com ella la varie-
dad de la lengua, riqueza suprema de nuestras culturas nacionales;
la unificación lleva a la pérdida de las diferencias culturales, que
nutren al ser humano y son tan importantes como la diversidad
biológica de la Tierra.
Culturas nacionales: desde que nacieron los primeros criollos,
mestizos y mulatos en el continente hispanoamericano, las dife-
rencias de colonización, las improntas que dejaron en las nacien-
tes sociedades americanas los pueblos aborígenes, la explotación
de las riquezas naturales, las redes comerciales coloniales fueron
creando culturas propias, diferentes entre sí, aunque con el fondo
común de la tradición española. Después de las independencias,
cuando se instituyeron nuestras naciones, bajo diferentes influen-
cias, ya francesas, ya inglesas; cuando los inmigrantes italianos,
sobre todo, dieron su pauta a Argentina, Uruguay o Venezuela,
esas culturas nacionales se consolidaron y con ellas su español,
pues la lengua es, ante todo, constituyente. Así, el español actual TUTE. Tutelandia. Disponível em: www.gocomics.com.
de España no es sino una más de las lenguas nacionales del mundo Acesso em: 20 fev. 2012.
hispánico. El español actual es el conjunto de veintidós españoles
nacionales, que tienen sus propias características; ninguno vale A charge evoca uma situação de disputa. Seu efeito humorís-
más que otro. La lengua del siglo XXI es, por eso, una lengua tico reside no(a)
pluricéntrica. a) aceitação imediata da provocação.
LARA, L.F. Disponível em: www.revistaenie.clarin.com. b) descaracterização do convite a um desafio.
Acesso em: 25 fev. 2013. c) sugestão de armas não convencionais para um duelo.
d) deslocamento temporal do comentário lateral.
O texto aborda a questão da língua espanhola no século XXI e e) posicionamento relaxado dos personagens.
tem como função apontar que
a) as especificidades culturais rompem com a unidade hispâ- Resolução: Alternativa C
nica. A charge evoca uma situação de disputa. Seu efeito humorísti-
b) as variedades do espanhol têm igual relevância linguística co reside na sugestão de armas não convencionais para um duelo,
e cultural. mas sim para uma disputa baseada no conhecimento e na tecnolo-
c) a unidade linguística do espanhol fortalece a identidade cul- gia. Isso esta presente na fala: “Esta bien, pardo. Pero yo com el
tural hispânica. joystick y uste con las teclas.”
d) a consolidação das diferenças da língua prejudica sua pro-
jeção mundial. Questão 327
e) a unificação da língua enriquece a competência linguística
dos falantes. Duerme negrito

Resolução: Alternativa B Duerme, duerme, negrito,


O texto aborda a questao da lingua espanhola no seculo XXI e que tu mamá está en el campo, negrito...
tem como funcao apontar que as variedades do espanhol tem igual Te va a traer
relevância linguistica e cultural. codornices para ti.

Didatismo e Conhecimento 114


PROVAS ANTERIORES
Te va a traer b) cumpre uma função instrucional de ensinar regras de com-
carne de cerdo para ti. portamento em eventos cívicos.
Te va a traer c) deixa subentendida a ideia de que o brasileiro preserva as
muchas cosas para ti [...] riquezas naturais do país.
Duerme, duerme, negrito, d) argumenta em favor da construção de uma nação com
que tu mamá está en el campo, negrito... igualdade de direitos.
Trabajando, trabajando duramente, trabajando sí. e) apresenta uma metodologia de ensino restrita a uma deter-
Trabajando y no le pagan, minada época.
trabajando sí.
Disponível em: http://letras.mus.br. Acesso em: 26 jun. 2012. Resolução: “A”
(fragmento) A descrição da bandeira brasileira feita por uma aluna do 3.º ano
em 1911 corresponde aos valores patrióticos transmitidos na época.
Duerme negrito é uma cantiga de ninar da cultura popular his-
pânica, cuja letra problematiza uma questão social, ao Questão 329
a) destacar o orgulho da mulher como provedora do lar.
b) evidenciar a ausência afetiva da mãe na criação do filho. TEXTO I
c) retratar a precariedade das relações do trabalho no campo.
d) ressaltar a inserção da mulher no mercado de trabalho rural. Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a
e) exaltar liricamente a voz materna na formação cidadã do filho. pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este dia,
à praia, quatrocentos ou quatrocentos e cinquenta. Alguns deles
Resolução: Alternativa C traziam arcos e flechas, que todos trocaram por carapuças ou por
Duerme negrito e uma cantiga de ninar da cultura popular qualquer coisa que lhes davam. […] Andavam todos tão bem-dis-
hispanica, cuja letra problematiza uma questao social. Destaca a postos, tão bem feitos e galantes com suas tinturas que muito agra-
precariedade do trabalho rural pela falta de pagamento. davam.
Justifica-se a resposta na parte do texto que fala: CASTRO, S. A carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Ale-
“Trabajando, trabajando duramente, trabajando si. gre: L&PM, 1996 (fragmento).
Trabajando y no le pagan.
Trabajando si.” TEXTO II

Questão 328

GRUPO ESCOLAR DE PALMEIRAS. Redações de Ma-


ria Anna de Biase e J. B. Pereira sobre a Bandeira Nacional.
Palmeiras (SP), 18 nov. 1911. Acervo APESP. Coleção DAESP.
C10279. Disponível em: www.arquivoestado.sp.gov.br. Acesso
em: 15 maio 2013.

O documento foi retirado de uma exposição on-line de manus-


critos do estado de São Paulo do início do século XX. PORTINARI, C. O descobrimento do Brasil. 1956. Óleo
Quanto à relevância social para o leitor da atualidade, o tex- sobre tela, 199 x 169 cm Disponível em: www.portinari.org.br.
to a) funciona como veículo de transmissão de valores patrióticos Acesso em: 12 jun. 2013.
próprios do período em que foi escrito.

Didatismo e Conhecimento 115


PROVAS ANTERIORES
Pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro, a carta de Pero Questão 331
Vaz de Caminha e a obra de Portinari retratam a chegada dos por- Mal secreto
tugueses ao Brasil. Da leitura dos textos, constata-se que
a) a carta de Pero Vaz de Caminha representa uma das primei- Se a cólera que espuma, a dor que mora N’alma, e destrói cada
ras manifestações artísticas dos portugueses em terras brasileiras e ilusão que nasce,
preocupa-se apenas com a estética literária. Tudo o que punge, tudo o que devora
b) a tela de Portinari retrata indígenas nus com corpos pin- O coração, no rosto se estampasse;
tados, cuja grande significação é a afirmação da arte acadêmica Se se pudesse, o espírito que chora,
brasileira e a contestação de uma linguagem moderna. Ver através da máscara da face,
c) a carta, como testemunho histórico-político, mostra o olhar Quanta gente, talvez, que inveja agora Nos causa, então pie-
do colonizador sobre a gente da terra, e a pintura destaca, em pri- dade nos causasse!
meiro plano, a inquietação dos nativos. Quanta gente que ri, talvez, consigo
d) as duas produções, embora usem linguagens diferentes - Guarda um atroz, recôndito inimigo,
verbal e não verbal -, cumprem a mesma função social e artística. Como invisível chaga cancerosa!
e) a pintura e a carta de Caminha são manifestações de grupos Quanta gente que ri, talvez existe,
étnicos diferentes, produzidas em um mesmo momentos histórico, Cuja ventura única consiste
retratando a colonização. Em parecer aos outros venturosa!
CORREIA, R. In: PATRIOTA, M. Para compreender Rai-
Resolução: “C” mundo Correia. Brasília: Alhambra, 1995.
A Carta de Caminha, certidão de batismo do Brasil, destaca a
visão do colonizador pelo prisma otimista constatado pela recepti- Coerente com a proposta parnasiana de cuidado formal e ra-
vidade dos indígenas. Já no quadro de Portinari, os nativos, entre cionalidade na condução temática, o soneto de Raimundo Correia
surpresos e espantados, apontam para as embarcações portuguesas. reflete sobre a forma como as emoções do indivíduo são julgadas em
sociedade. Na concepção do eu lírico, esse julgamento revela que
a) a necessidade de ser socialmente aceito leva o indivíduo a
Questão 330
agir de forma dissimulada.
b) o sofrimento íntimo torna-se mais ameno quando comparti-
Querô
lhado por um grupo social.
c) a capacidade de perdoar e aceitar as diferenças neutraliza o
DELEGADO - Então desce ele. Vê o que arrancam desse sacana.
sentimento de inveja.
SARARÁ - Só que tem um porém. Ele é menor.
d) o instinto de solidariedade conduz o indivíduo a apiedar-se
DELEGADO - Então vai com jeito. Depois a gente entrega
do próximo.
pro juiz. e) a transfiguração da angústia em alegria é um artifício noci-
(Luz apaga no delegado e acende no repórter, que se dirige vo ao convívio social+.
ao público.)
REPÓRTER - E o Querô foi espremido, empilhado, esmagado Resolução: “A”
de corpo e alma num cubículo imundo, com outros meninos. Me- As conveniências sociais fazem que a cólera e o sofrimento
ninos todos espremidos, empilhados, esmagados de corpo e alma, humano não sejam visíveis, pois são dissimulados. A “máscara da
alucinados pelos seus desesperos, cegados por muitas aflições. face” torna-os, portanto, imperceptíveis para a sociedade.
Muitos meninos, com seus desesperos e seus ódios, empilhados,
espremidos, esmagados de corpo e alma no imundo cubículo do Questão 332
reformatório. E foi lá que o Querô cresceu.
MARCOS, P. Melhor teatro. São Paulo:. Global, 2003 Secretaria de Cultura
(fragmento).
EDITAL
No discurso do repórter, a repetição causa um efeito de senti- NOTIFICAÇÃO - Síntese da resolução publicada no
do de intensificação, construindo a ideia de Diário Oficial da Cidade, 29/07/2011 - página 41 - 511.a
a) opressão física e moral, que gera rancor nos meninos. Reunião Ordinária, em 21/06/2011.
b) repressão policial e social, que gera apatia nos meninos.
c) polêmica judicial e midiática, que gera confusão entre os Resolução n.o 08/2011 - TOMBAMENTO dos imóveis da
meninos. Rua Augusta. n.o 349 e n.o 353, esquina com a Rua Marquês de
d) concepção educacional e carcerária, que gera comoção nos Paranaquá, n.o 315. n.o 327 e n.o 329 (Setor 010, Quadra 026, Lo-
meninos. tes 0016-2 e 00170-0), bairro da Consolação. Subprefeitura da Sé,
e) informação crítica e jornalística, que gera indignação entre conforme o processo administrativo n.o 1991-0.005.365-1.
os meninos. Folha de S. Paulo, 5 ago. 2011 (adaptado)

Resolução: “A” Um leitor interessado nas decisões governamentais escreve


O personagem Repórter descreve a tortura a que eram subme- uma carta para o jornal que publicou o edital, concordando com a
tidos os menores infratores no reformatório, justificando os moti- resolução sintetizada no Edital da Secretaria de Cultura. Uma frase
vos do rancor dos meninos. adequada para expressar sua concordância é:

Didatismo e Conhecimento 116


PROVAS ANTERIORES
a) Que sábia iniciativa! Os prédios em péssimo estado de con- e) a prática regular de atividade física é um importante fator
servação devem ser derrubados. de controle da diabetes entre a população adolescente, por provo-
b) Até que enfim! Os edificios localizados nesse trecho desca- car um constante aumento da pressão arterial sistólica.
racterizam o conjunto arquitetônico da Rua Augusta.
c) Parabéns! O poder público precisa mostrar sua força como Resolução: “A”
guardião das tradições dos moradores locais. O texto aponta os maus hábitos alimentares e a falta de ativi-
d) Justa decisão! O governo dá mais um passo rumo à elimi- dade física do adolescente como causas da obesidade e de doenças
nação do problema da falta de moradias populares. crônicas.
e) Congratulações! O patrimônio histórico da cidade merece
todo empenho para ser preservado. Questão 334
Resolução: “E”
Tombamento é a ação de “colocar sob a guarda do governo
imóveis de interesse público por seu valor histórico”. Assim, o
Edital consiste numa notificação sobre a preservação de imóveis
na cidade de São Paulo.

Questão 333

Adolescentes: mais altos, gordos e preguiçosos


A oferta de produtos industrializados e a falta de tempo têm
sua parcela de responsabilidade no aumento da silhueta dos jo-
vens. “Os nossos hábitos alimentares, de modo geral, mudaram
muito”, observa Vivian Ellinger, presidente da Sociedade Brasilei-
ra de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), no Rio de Janeiro.
Pesquisas mostram que, aqui no Brasil, estamos exagerando no
sal e no açúcar, além de tomar pouco leite e comer menos frutas
e feijão. KUCZYNSKIEGO, P. Ilustração, 2008. Disponível em:http://
Outro pecado, velho conhecido de quem exibe excesso de gor- capu.pl. Acesso em 3 ago. 2012.
dura por causa da gula, surge como marca da nova geração: a pre-
guiça, “Cem por cento das meninas que participam do Programa O artista gráfico polonês Pawla Kuczynskiego nasceu em
não praticavam nenhum esporte”, revela a psicóloga Cristina Frei- 1976 e recebeu diversos prêmios por suas ilustrações. Nessa obra,
re, que monitora o desenvolvimento emocional das voluntárias. ao abordar o trabalho infantil, Kuczynskiego usa sua arte para
Você provavelmente já sabe quais são as consequências de a) difundir a origem de marcantes diferenças sociais.
uma rotina sedentária e cheia de gordura. “E não é novidade que b) estabelecer uma postura proativa da sociedade.
os obesos têm uma sobrevida menor”, acredita Claudia Cozer, en- c) provocar a reflexão sobre essa realidade.
docrinologista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesi- d) propor alternativas para solucionar esse problema.
dade e da Síndrome Metabólica. Mas, se há cinco anos os estudos e) retratar como a questão é enfrentada em vários países do mundo.
projetavam um futuro sombrio para os jovens, no cenário atual as
doenças que viriam na velhice já são parte da rotina deles. “Os Resolução: “C”
adolescentes já estão sofrendo com hipertensão e diabete”, exem- A imagem de Kuczynskiego visa a provocar a reflexão sobre o
plifica Claudia.
trabalho infantil, retratado na ilustração com o contraste entre um
DESGUALDO, P. Revista Saúde. Disponível em: http://sau-
garoto que trabalha e outro que brinca.
de.abril.com.br. Acesso em 28 jul. 2012 (adaptado).

Sobre a relação entre os hábitos da população adolescente e Questão 335


as suas condições de saúde, as informações apresentadas no texto O jogo é uma atividade ou ocupação voluntária, exercida den-
indicam que tro de certos e determinados limites de tempo e de espaço, segun-
a) a falta de atividade física somada a uma alimentação nu- do regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias,
tricionalmente desequilibrada constituem fatores relacionados ao dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento
aparecimento de doenças crônicas entre os adolescentes. de tensão e de alegria e de uma consciência de ser diferente da
b) a diminuição do consumo de alimentos fontes de carboi- “vida quotidiana”.
dratos combinada com um maior consumo de alimentos ricos em HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da
proteínas contribuíram para o aumento da obesidade entre os ado- cultura. São Paulo: Perspectiva, 2004.
lescentes.
c) a maior participação dos alimentos industrializados e gordu- Segundo o texto, o jogo comporta a possibilidade de fruição.
rosos na dieta da população adolescente tem tornado escasso o con- Do ponto de vista das práticas corporais, essa fruição se estabelece
sumo de sais e açúcares, o que prejudica o equilíbrio metabólico. por meio do(a)
d) a ocorrência de casos de hipertensão e diabetes entre os a) fixação de táticas, que define a padronização para maior
adolescentes advém das condições de alimentação, enquanto que alcance popular.
na população adulta os fatores hereditários são preponderantes. b) competitividade, que impulsiona o interesse pelo sucesso.

Didatismo e Conhecimento 117


PROVAS ANTERIORES
c) refinamento técnico, que gera resultados satisfatórios. E as gerações dessas gerações quando apagarem
d) caráter lúdico, que permite experiências inusitadas. a tua tatuagem execranda,
e) uso tecnológico, que amplia as opções de lazer. não apagarão de suas almas, a tua alma, negro!
Pai-João, Mãe-negra, Fulô, Zumbi,
Resolução: “D” negro-fujão, negro cativo, negro rebelde
As práticas corporais promovem a fruição por meio do caráter negro cabinda, negro congo, negro íoruba,
lúdico presente em diversas atividades esportivas. negro que foste para o algodão de USA
para os canaviais do Brasil,
Questão 336 para o tronco, para o colar de ferro, para a canga
de todos os senhores do mundo;
Novas tecnologias eu melhor compreenda agora os teus blues
nesta hora triste da raça branca, negro!
Atualmente, prevalece na mídia um discurso de exaltação das Olá, Negro! Olá. Negro!
novas tecnologias, principalmente aquelas ligadas às atividades de A raça que te enforca, enforca-se de tédio, negro!
telecomunicações. Expressões frequentes como “o futuro já che- LIMA. J, Obras completas Rio de Janeiro Aguilar, 1958
gou”, “maravilhas tecnológicas” e “conexão total com o mundo» (fragmento).
«fetichizam” novos produtos, transformando-os em objetos do de-
sejo, de consumo obrigatório. Por esse motivo carregamos hoje O conflito de gerações e de grupos étnicos reproduz, na visão
nos bolsos, bolsas e mochilas o “futuro” tão festejado. do eu lírico, um contexto social assinalado por
Todavia, não podemos reduzir-nos a meras vítimas de um apa- a) modernização dos modos de produção e consequente enri-
relho midiático perverso, ou de um aparelho capitalista controla- quecimento dos brancos.
dor. Há perversão, certamente, e controle, sem sombra de dúvida. b) preservação da memória ancestral e resistência negra à apa-
Entretanto, desenvolvemos uma relação simbiótica de dependên- tia cultural dos brancos.
cia mútua com os veículos de comunicação, que se estreita a cada c) superação dos costumes antigos por meio da incorporação
imagem compartilhada e a cada dossiê pessoal transformado em de valores dos colonizados.
objeto público de entretenimento. d) nivelamento social de descendentes de escravos e de senho-
Não mais como aqueles acorrentados na caverna de Platão, res pela condição de pobreza.
somos livres para nos aprisionar, por espontânea vontade, a esta e) antagonismo entre grupos de trabalhadores e lacunas de he-
relação sadomasoquista com as estruturas midiáticas, na qual tanto reditariedade.
controlamos quanto somos controlados.
SAMPAIO A. S. A microfísica do espetáculo. Disponível em: Resolução: “B”
http://observatoriodaimprensa.com.br. Acesso em: 1 mar 2013 Nesses versos, a preservação da cultura ancestral dos negros
(adaptado).
está assegurada, por mais que se tente renegar. A musicalidade des-
sa cultura persiste, contrapõe-se ao tédio, à apatia dos opressores,
Ao escrever um artigo de opinião, o produtor precisa criar
uma base de orientação linguística que permita alcançar os leitores a raça branca.
e convencê-los com relação ao ponto de vista defendido. Diante
disso, nesse texto, a escolha das formas verbais em destaque ob- Questão 338
jetiva
a) criar relação de subordinação entre leitor e autor, já que Até quando?
ambos usam as novas tecnologias.
b) enfatizar a probabilidade de que toda população brasileira Não adianta olhar pro céu Com muita fé e pouca luta
esteja aprisionada às novas tecnologias. Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer
c) indicar, de forma clara, o ponto de vista de que hoje as pes- E muita greve, você pode, você deve, pode crer
soas são controladas pelas novas tecnologias. Não adianta olhar pro chão
d) tornar o leitor copartícipe do ponto de vista de que ele ma- Virar a cara pra não ver
nipula as novas tecnologias e por elas é manipulado. Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus
e) demonstrar ao leitor sua parcela de responsabilidade por Sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer!
deixar que as novas tecnologias controlem as pessoas. GABRIEL, O PENSADOR. Seja você mesmo (mas não
seja sempre o mesmo). Rio de Janeiro: Sony Music, 2001 (frag-
Resolução: “D” mento).
O emprego dos verbos na primeira pessoa do plural inclui, não As escolhas linguísticas feitas pelo autor conferem ao texto
só o autor, como também o leitor hipotético do texto, induzindo-o a) caráter atual, pelo uso de linguagem própria da internet.
a compartilhar as ideias veementemente defendidas. b) cunho apelativo, pela predominância de imagens metafóricas.
c) tom de diálogo, pela recorrência de gírias.
Questão 337 d) espontaneidade, pelo uso da linguagem coloquial.
e) originalidade, pela concisão da linguagem.
Olá! Negro
Resolução: “D”
Os netos de teus mulatos e de teus cafuzos
A letra da música Até quando? foi escrita em linguagem in-
e a quarta e a quinta gerações de teu sangue sofredor
formal.
tentarão apagar a tua cor!

Didatismo e Conhecimento 118


PROVAS ANTERIORES
Questão 339 No fragmento, opta-se por uma constução linguística bastante
Própria dos festejos juninos, a quadrilha nasceu como dança diferente em relação aos padrões normalmente empregados na es-
aristocrática. oriunda dos salões franceses, depois difundida por crita. Trata-se da frase “Não física, dois pontos”. Nesse contexto,
toda a Europa. a escolha por se representar por extenso o sinal de pontuação que
No Brasil, foi introduzida como dança de salão e, por sua vez, deveria ser utilizado
apropriada e adaptada pelo gosto popular. Para sua ocorrência, é a) enfatiza a metáfora de que o autor se vale para desenvolver
importante a presença de um mestre “marcante” ou “marcador”, seu ponto de vista sobre a arte de argumentar.
pois é quem determina as figurações diversas que os dançadores b) diz respeito a um recurso de metalinguagem, evidenciando
desenvolvem. Observa-se a constância das seguintes marcações: as relações e as estruturas presentes no enunciado.
“Tour”, “En avant”, “Chez des dames”, “Chez des cheveliê”, c) é um recurso estilístico que promove satisfatoriamente a
“Cestinha de flor”, “Balancê”, “Caminho da roça”, “Olha a chu- sequenciação de ideias, introduzindo apostos exemplificativos.
va”, “Garranchê”, “Passeio”, “Coroa de flores”, “Coroa de espi-
d) ilustra a flexibilidade na estruturação do gênero textual, a
nhos” etc.
qual se concretiza no emprego da linguagem conotativa.
No Rio de Janeiro, em contexto urbano, apresenta transforma-
ções: surgem novas figurações, o francês aportuguesado inexiste, e) prejudica a sequência do texto, provocando estranheza no
o uso de gravações substitui a música ao vivo, além do aspecto leitor ao não desenvolver explicitamente o raciocínio a partir de
de competição, que sustenta os festivais de quadrilha, promovidos argumentos.
por órgãos de turismo.
CASCUDO. L.C. Dicionário do folclore brasileiro. Rio de Resolução: “C”
Janeiro: Melhoramentos. 1976. A alternativa c, resposta oficial, não difere da alternaiva b,
pois em ambas o recurso linguístico em questão é descrito de for-
As diversas formas de dança são demonstrações da diversi- ma equivalente: ele “evidencia relações e estruturas presentes no
dade cultural do nosso país. Entre elas, a quadrilha é considerada enunciado” - confome se afirma em b -, sendo tais relações as que
uma dança folclórica por ligam os períodos exemplificativos à afirmação que exemplificam
a) possuir como característica principal os atributos divinos e - conforme se explicita em c. Além disso, é correta a afirmação
religiosos e, por isso, identificar uma nação ou região. de b de que se trata de “um recurso de metalinguagem”, pois é
b) abordar as tradições e costumes de determinados povos ou metalinguística a ênfase contida descrição verbal de um sinal de
regiões distintas de uma mesma nação. pontuação. Portanto, trata-se de um teste em que ambas as alterna-
c) apresentar cunho artístico e técnicas apuradas, sendo, tam- tivas, b e c, deveriam ser admitidas como corretas.
bém, considerada dança-espetáculo.
d) necessitar de vestuário específico para a sua prática, o qual
Questão 341
define seu país de origem.
A diva
e) acontecer em salões e festas e ser influenciada por diversos
gêneros musicais.
Vamos ao teatro, Maria José?
Resolução: “B” Quem me dera,
Segundo o texto, a quadrilha surgiu nos salões franceses, di- desmanchei em rosca quinze kilos de farinha
fundiu-se pela Europa, chegou aos salões do Brasil e ganhou popu- tou podre. Outro dia a gente vamos
laridade, sofrendo alterações e adaptações regionais. Falou meio triste, culpada,
e um pouco alegre por recusar com orgulho TEATRO! Disse
Questão 340 no espelho.
TEATRO! Mais alto, desgrenhada.
Jogar limpo TEATRO! E os cacos voaram sem nenhum aplauso. Perfeita.
PRADO, A. Oráculos de maio. São Paulo: Siciliano, 1999.
Argumentar não é ganhar uma discussão a qualquer preço.
Convencer alguém de algo é, antes de tudo, uma alternativa à prá- Os diferentes gêneros textuais desempenham funções sociais
tica de ganhar uma questão no grito ou na violência física - ou não diversas reconhecidas pelo leitor com base em suas características
física. Não física, dois pontos. Um político que mente descara- específicas, bem como na situação comunicativa em que ele é pro-
damente pode cativar eleitores. Uma publicidade que joga baixo duzido. Assim, o texto A diva
pode constranger multidões a consumir um produto danoso ao am-
a) narra um fato real vivido por Maria José.
biente. Há manipulações psicológicas não só na religião. E é co-
b) surpreende o leitor pelo seu efeito poético. c) relata uma
mum pessoas agirem emocionalmente, porque vítimas de ardilosa
- e cangoteira - sedução. Embora a eficácia a todo preço não seja experiência teatral profissional.
argumentar, tampouco se trata de admitir só verdades científicas d) descreve uma ação típica de uma mulher sonhadora.
- formar opinião apenas depois de ver a demonstração e as evidên- e) defende um ponto de vista relativo ao exercício teatral.
cias, como a ciência faz. Argumentar é matéria da vida cotidiana,
uma forma de retórica, mas é um raciocínio que tenta convencer Resolução: “B”
sem se tornar mero cálculo manipulativo, e pode ser rigoroso sem O texto é um poema narrativo em que a personagem Maria
ser científico. José é alçada, por sua atuação dramática, à condição de diva.
Língua Portuguesa. São Paulo, ano 5, n. 66. abr. 2011
(adaptado).

Didatismo e Conhecimento 119


PROVAS ANTERIORES
Questão 342 TEXTO II
Tudo no mundo começou com um sim. Uma molécula disse Todos nós sabemos que a vitamina D (colecalciferol) é crucial
sim a outra molécula e nasceu a vida. Mas antes da pré-história para sua saúde. Mas a vitamina D é realmente uma vitamina? Está
havia a pré-história da pré-história e havia o nunca e havia o sim. presente nas comidas que os humanos normalmente consomem?
Sempre houve. Não sei o quê, mas sei que o universo jamais co- Embora exista em algum percentual na gordura do peixe, a vi-
meçou. tamina D não está em nossas dietas, a não ser que os humanos
[...] artificialmente incrementem um produto alimentar, como o leite
Enquanto eu tiver perguntas e não houver resposta continuarei enriquecido com vitamina D. A natureza planejou que você a pro-
a escrever. Como começar pelo início, se as coisas acontecem an- duzisse em sua pele, e não a colocasse direto em sua boca. Então,
tes de acontecer? Se antes da pré-pré-história já havia os monstros seria a vitamina D realmente uma vitamina?
apocalípticos? Se esta história não existe, passará a existir. Pensar Disponível em: www.umaoutravisao.com.br. Acesso em: 31
é um ato. Sentir é um fato. Os dois juntos - sou eu que escrevo jul. 2012.
o que estou escrevendo. [...] Felicidade? Nunca vi palavra mais
doida, inventada pelas nordestinas que andam por aí aos montes. Frequentemente circulam na mídia textos de divulgação cien-
Como eu irei dizer agora, esta história será o resultado de uma tífica que apresentam informações divergentes sobre um mesmo
visão gradual - há dois anos e meio venho aos poucos descobrindo tema. Comparando os dois textos, constata-se que o Texto II con-
os porquês. É visão da iminência de. De quê? Quem sabe se mais trapõe-se ao I quando
tarde saberei. Como que estou escrevendo na hora mesma em que a) comprova cientificamente que a vitamina D não é uma vitamina.
sou lido. Só não inicio pelo fim que justificaria o começo - como a b) demonstra a verdadeira importância da vitamina D para a saúde.
morte parece dizer sobre a vida - porque preciso registrar os fatos c) enfatiza que a vitamina D é mais comumente produzida
antecedentes. pelo corpo que absorvida por meio de alimentos.
LISPECTOR, C. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Rocco, d) afirma que a vitamina D existe na gordura dos peixes e no
1998 (fragmento). leite, não em seus derivados.
e) levanta a possibilidade de o corpo humano produzir artifi-
A elaboração de uma voz narrativa peculiar acompanha a tra- cialmente a vitamina D.
jetória literária de Clarice Lispector, culminada com a obra A hora
Resolução: “C”
da estrela, de 1977, ano da morte da escritora. Nesse fragmento,
O texto II contrapõe-se ao I quando relativiza o valor dos ali-
nota-se essa peculiaridade porque o narrador
mentos que supostamente seriam fontes de vitamina D, enfatizan-
a) observa os acontecimentos que narra sob uma ótica distan-
do a produção dessa vitamina mais pela exposição ao sol do que
te, sendo indiferente aos fatos e às personagens.
pela absorção de alimentos.
b) relata a história sem ter tido a preocupação de investigar os
motivos que levaram aos eventos que a compõem. Questão 344
c) revela-se um sujeito que reflete sobre questões existenciais
e sobre a construção do discurso. O bit na galáxia de Gutenberg
d) admite a dificuldade de escrever uma história em razão da
complexidade para escolher as palavras exatas. Neste século, a escrita divide terreno com diversos meios de
e) propõe-se a discutir questões de natureza filosófica e meta- comunicação. Essa questão nos faz pensar na necessidade da “im-
física, incomuns na narrativa de ficção. bricação, na coexistência e interpretação recíproca dos diversos
circuitos de produção e difusão do saber...”.
Resolução: “C” É necessário relativizar nossa postura frente às modernas tec-
O narrador Rodrigo S.M. reflete sobre a própria escrita (“como nologias, principalmente à informática. Ela é um campo novida-
eu irei dizer agora, esta história será o resultado de uma visão gra- tivo, sem dúvida, mas suas bases estão nos modelos informativos
dual”) e sobre questões existenciais. A visão crítica da linguagem anteriores, inclusive, na tradição oral e na capacidade natural de
e a crise existencial são elementos fundamentais da narrativa de simular mental- mente os acontecimentos do mundo e antecipar
Clarice Lispector. as consequências de nossos atos. A impressão é a matriz que de-
flagrou todo esse processo comunicacional eletrônico. Enfatizo,
Questão 343 assim, o parentesco que há entre o computador e os outros meios
de comunicação, principalmente a escrita, uma visão da informá-
TEXTO I tica como um “desdobramento daquilo que a produção literária
É evidente que a vitamina D é importante — mas como ob- impressa e, anteriormente, a tradição oral já traziam consigo”.
tê-la? Realmente, a vitamina D pode ser produzida naturalmen- NEITZEL. L.C. Disponível em. www.geocities.com. Acesso
te pela exposição à luz do sol, mas ela também existe em alguns em: 1 ago 2012 (adaptado).
alimentos comuns. Entretanto, como fonte dessa vitamina, certos Ao tecer considerações sobre as tecnologias da contempora-
alimentos são melhores do que outros. Alguns possuem uma quan- neidade e os meios de comunicação do passado, esse texto concebe
tidade significativa de vitamina D, naturalmente, e são alimentos que a escrita contribui para uma evolução das novas tecnologias por
que talvez você não queira exagerar: manteiga, nata, gema de ovo a) se desenvolver paralelamente nos meios tradicionais de co-
e fígado. municação e informação.
Disponível em: http://saude.hsw.uol.com.br. Acesso em: 31 b) cumprir função essencial na contemporaneidade por meio
jul. 2012. das impressões em papel.

Didatismo e Conhecimento 120


PROVAS ANTERIORES
c) realizar transição relevante da tradição oral para o progres- Questão 346
so das sociedades humanas. O hipertexto permite - ou, de certo modo, em alguns casos,
d) oferecer melhoria sistemática do padrão de vida e do desen- até mesmo exige - a participação de diversos autores na sua cons-
volvimento social humano. trução, a redefinição dos papéis de autor e leitor e a revisão dos
e) fornecer base essencial para o progresso das tecnologias de modelos tradicionais de leitura e de escrita. Por seu enorme poten-
comunicação e informação. cial para se estabelecerem conexões, ele facilita o desenvolvimen-
to de trabalhos coletivamente, o estabelecimento da comunicação
Resolução: “E” e a aquisição de informação de maneira cooperativa.
Embora haja quem identifique o hipertexto exclusivamente
O trecho “a impressão é a matriz que deflagrou todo esse pro-
com os textos eletrônicos, produzidos em determinado tipo de
cesso comunicacional eletrônico” confirma a resposta.
meio ou de tecnologia, ele não deve ser limitado a isso, já que con-
siste numa forma organizacional que tanto pode ser concebida para
Questão 345 o papel como para os ambientes digitais. É claro que o texto virtual
Manta que costura causos e histórias no seio de uma famí- permite concretizar certos aspectos que, no papel, são praticamen-
lia serve de metáfora da memória em obra escrita por autora te inviáveis: a conexão imediata, a comparação de trechos de tex-
portuguesa tos na mesma tela, o “mergulho” nos diversos aprofundamentos de
um tema, como se o texto tivesse camadas, dimensões ou planos.
O que poderia valer mais do que a manta para aquela famí- RAMAL, A. C. Educação na cibercultura: hipertextualida-
lia? Quadros de pintores famosos? Joias de rainha? Palácios? Uma de, leitura, escrita e aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.
manta feita de centenas de retalhos de roupas velhas aquecia os pés
das crianças e a memória da avó, que a cada quadrado apontado Considerando-se a linguagem específica de cada sistema de
por seus netos resgatava de suas lembranças uma história. Histó- comunicação, como rádio, jornal, TV, internet, segundo o texto, a
rias fantasiosas como a do vestido com um bolso que abrigava um hipertextualidade configura-se como um(a)
gnomo comedor de biscoitos; histórias de traquina- gem como a a) elemento originário dos textos eletrônicos.
do calção transformado em farrapos no dia em que o menino, que b) conexão imediata e reduzida ao texto digital.
gostava de andar de bicicleta de olhos fechados, quebrou o braço; c) novo modo de leitura e de organização da escrita.
histórias de saudades, como o avental que carregou uma carta por d) estratégia de manutenção do papel do leitor com perfil definido.
e) modelo de leitura baseado nas informações da superfície
mais de um mês ... Muitas histórias formavam aquela manta. Os
do texto.
protagonistas eram pessoas da família, um tio, uma tia, o avô, a
bisavó, ela mesma, os antigos donos das roupas. Um dia, a avó Resolução: “C”
morreu, e as tias passaram a disputar a manta, todas a queriam, Embora o hipertexto não deva ser visto como exclusivo dos
mais do que aos quadros, joias e palácios deixados por ela. Feliz- meios eletrônicos, ele impõe um novo modo de leitura e de or-
mente, as tias conseguiram chegar a um acordo, e a manta passou ganização da escrita, como evidencia a passagem “O hipertexto
a ficar cada mês na casa de uma delas. E os retalhos, à medida que permite - ou, de certo modo, em alguns casos, até mesmo exige - a
iam se acabando, eram substituídos por outros retalhos, e novas e participação de diversos autores na sua construção, a redefinição
antigas histórias foram sendo incorporadas à manta mais valiosa dos papéis de autor e leitor e a revisão dos modelos tradicionais de
do mundo. leitura e de escrita”.
LASEVICIUS, A. Língua Portuguesa, São Paulo, n. 76,
2012 (adaptado). Questão 347

A autora descreve a importância da manta para aquela família,


ao verbalizar que “novas e antigas histórias foram sendo incorpo-
radas à manta mais valiosa do mundo”. Essa valorização eviden-
cia-se pela
a) oposição entre os objetos de valor, como joias, palácios e
quadros, e a velha manta.
b) descrição detalhada dos aspectos físicos da manta, como
cor e tamanho dos retalhos.
c) valorização da manta como objeto de herança familiar dis-
putado por todos.
d) comparação entre a manta que protege do frio e a manta que
aquecia os pés das crianças.
e) correlação entre os retalhos da manta e as muitas histórias
de tradição oral que os formavam.

Resolução: “E”
O trecho “a impressão é a matriz que deflagrou todo esse pro-
Disponível em: http://orion-oblog.blogspot.com.br. Acesso
cesso comunicacional eletrônico” confirma a resposta.
em: 6 jun. 2012 (adaptado).

Didatismo e Conhecimento 121


PROVAS ANTERIORES
O cartaz aborda a questão do aquecimento global. A relação meira vez, então com a camisa do Santos (porque depois voltaria
entre os recursos verbais e não verbais nessa