Você está na página 1de 2

Justificativa

A escolha do tema “Movimento feminista: Os novos desafios do século XXI”,é


resultado do interesse em desvelar os desafios, das novas demandas, dos novos
enfrentamentos, e das contradições vivenciadas nos últimos trinta anos pelo feminismo
brasileiro enquanto um movimento social. Partindo do princípio de que o movimento
feminista brasileiro, não acontece isolado, alheio ao contexto mundial e por isso se
estabelece aqui, laços e relações com o feminismo latino-americano e com as novas
dinâmicas hoje, presentes em contextos mais amplos. Busca-se através deste refletir
sobre as lutas, e desafios do movimento feminista no Brasil, conhecer seu modelo
organizacional,bem como suas repercussões no contexto societário,alem dos aspectos
que implicam nos avanços e desafios para o movimento.
Esse estudo torna-se pertinente, pois, com base na experiência brasileira das ultimas
décadas, o feminismo surge como um fenômeno que, embora enuncie genérica e
processualmente a emancipação feminina, se concretiza no âmbito de contextos sociais,
culturais, políticos e históricos específicos.
De acordo com Sarti(2008),em 1970, o feminismo no Brasil era visto como um
movimento de mulheres que se configurava em oposição à ditadura militar e que foi se
desenvolvendo, nas décadas posteriores, dentro dos limites e possibilidades que se
explicitaram no processo de abertura política.Assim, obtiveram-se várias conquistas
tanto no plano das instituições sociais e políticas, ao ampliar definitivamente o espaço
de atuação publica da mulher com múltiplas repercussões.
Ser feminista tinha uma conotação pejorativa e vivia-se em fogo cruzado. Para a
direita era um movimento imoral e perigoso, já para a esquerda era considerada
reformismo burguês, e para muitos homens e mulheres, independente de sua ideologia,
feminismo tinha uma conotação antifeminina.
Nesse sentido, o conhecimento teórico acerca do tema é de fundamental
importância uma vez que, as dificuldades enfrentadas pelo feminismo brasileiro não
dizem respeito apenas aos constrangimentos da conjuntura, sendo que as mulheres não é
uma categoria única, exceto pela projeção de nossas próprias referencias culturais.
Torna-se então necessário e relevante o aprofundamento teórico a respeito da
temática, por meio da discussão de vários autores, a fim de compreender essa realidade
e verificar as estratégias de ação utilizadas por esse movimento para que o estado
legitime seus projetos e desenvolva políticas capazes de melhorar a vida em sociedade.
3 FUNDAMENTACAO TEORICA

O MOVIMENTO FEMINISTA NO MUNDO

O movimento feminista perpassa pelos fatores socioeconômicos, histórico, político


e cultural, que luta pela equidade e pela igualdade de direitos entre homens e mulheres.
Entretanto, o movimento feminista também centra-se em idéias filosóficas na qual
procura promover os direitos e interesses das mulheres na sociedade civil e nas
múltiplas formas, que estão relacionadas a desejos, políticas e interesses de outros
grupos civis,não somente de mulheres.
A partir das grandes revoluções o Movimento Feminista uniu-se a alguns partidos
ganhando forca e expressão. Com a expansão do capitalismo e a Revolução francesa
surgem os partidos de esquerda onde as mulheres encontram espaço parara as suas
manifestações. Os partidos precisavam de mais colaboradores e as mulheres precisavam
de um espaço para manifestar as reivindicações, como por exemplo, o direito ao voto.
Nesse movimento objetiva-se ampliar as idéias liberais, defendendo os direitos
conquistados pelas revoluções anteriores, e buscando a extensão desses direitos para
ambos os sexos, por serem esses direitos naturais a homens e mulheres. Como resultado
da participação das mulheres na revolução supracitada, registra-se, por exemplo, a
instauração do casamento civil e a legislação do divorcio.