Você está na página 1de 56

PIAGET

JEAN PIAGET
 Sua teoria pode ser classificada em duas
áreas principais:
 a que procura explicar a formação da
estrutura cognitiva, tema central de sua
psicologia evolutiva,
 a que se desenvolve em torno da
epistemologia genética.
 Na visão de Piaget a aprendizagem concentra
a sua base no pensamento.
 É através dele que a inteligência se manifesta.

 A inteligência, por sua vez, é um fenômeno


biológico, condicionado pela base neurônica do
cérebro e do corpo inteiro, e sujeito ao
processo de maturação do organismo.
O MÉTODO DE PESQUISA

 Trabalhou especialmente com situações-


problema, buscando apontar resoluções e
dificuldades em seu processo de estudo.
 Desenvolveu estudos de observação com seus
filhos na faixa de 0 a 2 anos.
 No entanto, a maior parte de suas pesquisas
teve como campo de investigação crianças de
06 a 12 anos.
Jean Piaget (1896-1980)
Desenvolvimento
da Inteligência
Construção do
conhecimento
PESQUISOU e
elaborou uma
Epistemologia
TEORIA Genética
sobre os
mecanismos
cognitivos da
espécie (sujeito
epistêmico) e dos
indivíduos (sujeito
psicológico).
A primeira preocupação de
Piaget diz respeito a forma
como o conhecimento surge
no ser humano.
A OBRA DE PIAGET REUNIU UM GRANDE
NÚMERO DE CONCEITOS QUE SÃO
EXTREMAMENTE IMPORTANTES PARA A
DEVIDA COMPREENSÃO DE SUA
EPISTEMOLOGIA GENÉTICA.
O QUE É A EPISTEMOLOGIA GENÉTICA?

A Epistemologia Genética proposta


por Piaget é essencialmente
baseada:
na inteligência e

na construção do conhecimento


visa responder não só como os
homens, sozinhos ou em conjunto,
constroem conhecimentos,
Mas também quais processos e por
que etapas eles conseguem fazer isso.
DE ACORDO COM PIAGET

O papel da ação é fundamental pois a


característica essencial do
pensamento lógico é ser operatório,
ou seja, prolongar a ação
interiorizando-a.
PIAGET ENFATIZA QUE

A lógica, a moral, a linguagem e a


compreensão de regras sociais não
são inatas, ou seja, pré-formadas
na criança, nem são impostas de fora
para dentro, por pressão do meio.
 São construídas por cada um dos
indivíduos ao longo do processo de
desenvolvimento, processo este
entendido como sucessão de
estágios que se diferenciam uns dos
outros, por mudanças qualitativas.
Resulta das
COMO OS HOMENS ações e
CONTROEM SEU interações do
CONHECIMENTO?? sujeito com o
ambiente onde
vive.
 Desenvolveu uma teoria epistemológica,
utilizando o método clínico, na qual procura
descrever como o ser humano constrói seu
conhecimento em interação com o meio físico
e social.
 Esta teoria tem servido como subsídio para os
educadores pensarem o processo de
aprendizagem e de desenvolvimento humano.
CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO
A construção do conhecimento ocorre quando
acontecem
ações físicas ou mentais sobre objetos que,
provocando o desequilíbrio,
resultam em assimilação ou, acomodação e
assim, em construção de esquemas ou
conhecimento.
ESQUEMA ASSIMILAÇÃO ACOMODAÇÃO EQUILIBRAÇÃO
• São as • É o processo • É a modificação de • É o processo da
estruturas cognitivo de colocar um esquema ou de passagem de uma
mentais ou (classificar) novos uma estrutura em situação de menor
cognitivas eventos em esquemas função das equilíbrio para uma de
• São estruturas existentes. particularidades do maior equilíbrio.
que se modificam • É a incorporação de objeto a ser • Uma fonte de
com o elementos do meio assimilado. desequilíbrio ocorre
desenvolvimento externo (objeto, • A acomodação quando se espera que
mental acontecimento, ...) a pode ser de duas uma situação ocorra
• Tornam-se cada um esquema ou formas, visto que se de determinada
vez mais estrutura do sujeito. pode ter duas maneira, e esta não
refinadas à • É o processo pelo alternativas: acontece.
medida em que a qual o indivíduo Criar um novo
criança torna-se cognitivamente capta o esquema no qual se
mais apta a ambiente e o organiza possa encaixar o
generalizar os possibilitando, assim, a novo estímulo, ou
estímulos. ampliação de seus Modificar um já
esquemas. existente de modo
• O indivíduo usa as que o estímulo
estruturas que já possa ser incluído
possui nele.
ESQUEMA:
arquivo de dados Os esquemas são análogos às
fichas deste arquivo, ou seja, são as estruturas mentais ou
cognitivas pelas quais os indivíduos intelectualmente
organizam o meio.

 São estruturas que se modificam com o desenvolvimento


mental e que tornam-se cada vez mais refinadas à medida em
que a criança torna-se mais apta a generalizar os estímulos.

 Por este motivo, os esquemas cognitivos do adulto são


derivados dos esquemas sensório-motores da criança e, os
processos responsáveis por esses mudanças nas estruturas
cognitivas são assimilação e acomodação.
ASSIMILAÇÃO
Assimilação: o sujeito entra em contato
com o objeto (com o meio), retira
informações e interpreta-as.
É o processo pelo qual o indivíduo
cognitivamente capta o ambiente e o
organiza possibilitando, assim, a ampliação
de seus esquemas.
Na assimilação o indivíduo usa as
estruturas que já possui.
Assim, conhecer um objeto é
assimilá-lo.
No entanto, quando um objeto apresenta
certas resistências ao conhecimento, a
organização mental se modifica e a esse
processo chamamos acomodação.
ACOMODAÇÃO
Os objetos do conhecimento apresentam propriedades e
particularidades que nem sempre são assimiladas (incorporadas)
pelos esquemas já estruturados no sujeito.
A este mecanismo de ampliação ou modificação de um esquema
de assimilação, Piaget chamou de acomodação.
Assim, conhecer um objeto é assimilá-lo. No entanto, quando
um objeto apresenta certas resistências ao
conhecimento, a organização mental se modifica e a
esse processo chamamos acomodação.
O PROCESSO DE EQUILIBRAÇÃO:
 É o processo da passagem de uma situação de menor
equilíbrio para uma de maior equilíbrio.
 Uma fonte de desequilíbrio ocorre quando se espera
que uma situação ocorra de determinada maneira, e
esta não acontece.
 Abstração Empírica: informações retiradas do objeto.
 Abstração Reflexiva: informações retiradas da ação
sobre o objeto.
 A aprendizagem ocorre a partir da interação
dos sujeitos com elementos de seu meio.
 Toda ação corresponde a uma necessidade, ou
seja, o sujeito só executa alguma ação,
impulsionado por um motivo, que é uma
manifestação de desequilíbrio.
 Ela surge quando algo fora do sujeito ou dentro
dele se modificou, sendo necessário um
reajuste da conduta em função da mudança, e
assim, o retorno ao equilíbrio.
O DESENVOLVIMENTO COGNITIVO É...

 Um processo de sucessivas mudanças


qualitativas e quantitativas das estruturas
cognitivas derivando cada estrutura de
estruturas precedentes.
 Ou seja, o indivíduo constrói e reconstrói
continuamente as estruturas que o tornam
cada vez mais apto ao equilíbrio.
 Essas construções seguem um padrão
denominado por Piaget de ESTÁGIOS que
seguem idades mais ou menos
determinadas. Todavia, o importante é a
ordem dos estágios e não a idade de
aparição destes.
ESTÁGIOS
1) Sensório-motor (0 a 24 meses)
2) Pré-Operatório (2 a 7 anos)
3) Operatório ( 7 anos em diante)
Operatório Concreto (até 12 anos)
Operatório Formal (a partir dos 12 anos)
ESTÁGIO SENSÓRIO MOTOR (0 A 2 AN0S)

 O estágio sensório-motor é o período da


"inteligência prática" porque é uma fase do
desenvolvimento cognitivo onde a criança não
usa a linguagem, emprega apenas as suas
ações e percepções, daí a razão da
denominação desse primeiro estágio, pois é
a ação e a percepção que estimulam
o desenvolvimento das estruturas mentais
SENSÓRIO MOTOR

 Este estágio é o período que antecede a


linguagem.
 Do nascimento a aproximadamente um ano e
meio - dois anos, a criança se encontra no
estágio sensório-motor.
 Nesta fase "ainda não existem nem operações
propriamente ditas, nem lógica, mas onde as
ações já se organizam segundo certas
estruturas.
PIAGET (1961) classifica a linguagem
infantil em dois grupos: o da “linguagem
egocêntrica”, onde a criança não se
preocupa em saber a quem fala nem se é
escutada. Ela fala, seja a si própria, seja
pelo prazer de associar não importa quem
à sua ação imediata, e da “linguagem
socializada” onde a criança faz trocas de
pensamentos, através de atos verbais com
os outros.
 A partir de reflexos neurológicos básicos, o
bebê começa a construir esquemas de ação
para assimilar mentalmente o meio.
 A inteligência é prática.

 As noções de espaço e tempo são construídas


pela ação.
 O contato com o meio é direto e imediato, sem
representação ou pensamento.
PRÉ-OPERATÓRIO (2 A 7 ANOS)

 Também chamado de estágio da


Inteligência Simbólica .
 Caracteriza-se, principalmente, pela
interiorização de esquemas de ação
construídos no estágio anterior
(sensório-motor).
A criança deste estágio:
- É egocêntrica, centrada em si mesma, e não
consegue se colocar, abstratamente, no lugar do
outro.
- Não aceita a idéia do acaso e tudo deve ter uma
explicação (é fase dos "por quês").
- Já pode agir por simulação, "como se".
- Possui percepção global sem discriminar
detalhes.
- Deixa se levar pela aparência sem relacionar
fatos.
3) OPERATÓRIO CONCRETO (7 A 11 AN0S)
 A criança desenvolve noções de tempo, espaço,
velocidade, ordem, casualidade, ..., já sendo
capaz de relacionar diferentes aspectos e
abstrair dados da realidade.
 Não se limita a uma representação imediata,
mas ainda depende do mundo concreto para
chegar à abstração.
 Desenvolve a capacidade de representar uma
ação no sentido inverso de uma anterior,
anulando a transformação observada
(reversibilidade).
 Verifica-se
uma descentração progressiva
em relação à perspectiva egocêntrica que
caracterizava a criança até então.
OPERATÓRIO FORMAL (12 ANOS EM DIANTE)
A representação agora permite a abstração total.
A criança não se limita mais a representação
imediata nem somente às relações previamente
existentes, mas é capaz de pensar em todas as
relações possíveis logicamente buscando soluções a
partir de hipóteses e não apenas pela observação da
realidade.
Em outras palavras, as estruturas cognitivas da
riança alcançam seu nível mais elevado de
desenvolvimento e tornam-se aptas a aplicar o
raciocínio lógico a todas as classes de problemas.
IMPLICAÇÕES DA TEORIA DE PIAGET PARA OS PROFESSORES:

 A aprendizagem é um processo construído


internamente.
 A aprendizagem depende do nível de
desenvolvimento do sujeito.
 A aprendizagem é um processo de reorganização
cognitiva.
 Os conflitos cognitivos são importantes para o
desenvolvimento da aprendizagem.
 A interacção social favorece a aprendizagem.
 As experiências de aprendizagem necessitam de
estruturas de modo a privilegiarem a colaboração,
a cooperação e intercâmbio de pontos de vista na
busca conjunta do conhecimento.
 O professor enquanto organizador permanece
indispensável no sentido de criar as situações e de
arquitetar os projetos iniciais que introduzam os
problemas significativos à criança.

 Em segundo lugar, ele é necessário para


proporcionar contra-exemplos que forcem a
reflexão e a reconsideração das soluções rápidas.
O que é desejado é que o professor deixe de ser
um expositor satisfeito em transmitir soluções
prontas; o seu papel deveria ser aquele de um
mentor, estimulando a iniciativa e a pesquisa”.
Piaget. (1973.p16).
PALAVRAS CHAVE PIAGET
 Assimilação
 Acomodação

 Equilibração

 Estágios

 Esquemas

 Epistemologia genética

 Construção do conhecimento

 Método de pesquisa

 Desenvolvimento da inteligência
VYGOSTKY
A TEORIA DE VYGOTSKY

 Construiu a sua teoria tendo por base o


desenvolvimento do indivíduo como resultado
de um processo histórico-social, enfatizando o
papel da linguagem e da aprendizagem nesse
desenvolvimento.
 A sua questão central é a aquisição de
conhecimentos pela interação do sujeito com o
meio.
É uma teoria de transmissão do
conhecimento da cultura para a criança,
os indivíduos interagem com agentes
sociais mais lecionados, como
professores e colegas.
 As crianças constroem e internalizam o
conhecimento.
TRIPÉ DO PENSAMENTO VYGOSTKIANO
[...]pilares‟ básicos do pensamento de Vygotsky:
 as funções psicológicas têm um suporte
biológico pois são produtos da atividade cerebral;
 o funcionamento psicológico fundamenta-se
nas relações sociais entre indivíduo e o mundo
exterior, as quais desenvolvem-se num processo
histórico;
a relação homem / mundo é uma relação
mediada por sistemas simbólicos
[sic] (OLIVEIRA, 1994, p. 23).
FUNÇÕES •Cérebro sistema
aberto a mudanças e
PSICOLÓGICAS é dinâmico

•O indivíduo se
RELAÇÕES constitui no social, no
SOCIAIS compartilhamento da
cultura e da história
•Relação estabelecida
pelo indivíduo com o
MEDIAÇÃO mundo não é direta,
mas mediada por
sistemas simbólicos
 As funções psicológicas superiores (por ex.
linguagem, memória) são construídas ao longo
da história social do homem, na sua relação
com o mundo.
 Desse modo, as funções psicológicas
superiores referem-se a processos voluntários,
ações conscientes, mecanismos intencionais e
dependem de processos de aprendizagem.
A APRENDIZAGEM E A ZONA DE
DESENVOLVIMENTO PROXIMAL E REAL:
 Desenvolvimento e aprendizagem estão
relacionados desde o nascimento da criança
a aprendizagem resulta do
desenvolvimento e este não ocorre sem
aprendizagem, há uma potencialidade no
homem que, a partir da relação com o
meio, é colocada em ação
 Dois Níveis de Desenvolvimento:
Nível de Desenvolvimento Real
o- capacidade intelectual já consolidada pela criança
- resolução de problemas sem o auxilio de outrem.

oNível de Desenvolvimento Potencial


- a capacidade de resolver um problema com o auxílio
de alguém mais velho ou um adulto.
-- a criança precisa de intervenção pedagógica
externa para colaborar na realização da tarefa.
ZPD - ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL
 A Aprendizagem é fundamental ao desenvolvimento
dos processos internos na interação com outras
pessoas.
 zona de desenvolvimento proximal (distância entre
aquilo que a criança faz sozinha e o que ela é capaz
de fazer com a intervenção de um adulto;
potencialidade para aprender, que não é a mesma
para todas as pessoas; distância entre o nível de
desenvolvimento real e o potencial) nas quais as
interações sociais são centrais, estando então, ambos
os processos, aprendizagem e desenvolvimento,
interrelacionados;
A cultura fornece ao indivíduo os
sistemas simbólicos de
representação da realidade, ou
seja, o universo de significações
que permite construir a
interpretação do mundo real.
 O sujeito não é apenas ativo, mas
interativo, porque forma conhecimentos e
constitui-se a partir de relações intra e
interpessoais
 É na troca com outros sujeitos e consigo
próprio que se internalizam conhecimentos,
papéis e funções sociais, o que permite a
formação de conhecimentos e da própria
consciência.
LINGUAGEM

• A linguagem é o sistema simbólico dos


grupos humanos, fornece os conceitos, as
formas de organização do real, a mediação
entre o sujeito e o objeto do conhecimento.

• É por meio dela que as funções mentais


superiores são socialmente formadas e
culturalmente transmitidas, portanto,
sociedades e culturas diferentes produzem
estruturas diferenciadas.

13
DESENVOLVIMENTO INFANTIL
 Vygotsky atribui enorme importância ao papel da
interação social no desenvolvimento do ser
humano.
 O indivíduo para se humanizar precisa crescer
num ambiente social e interagir com outras
pessoas.
 Quando isolado, privado do contato com outros
seres, entregue apenas a suas próprias condições
e a favor dos recursos da natureza, o homem é
indefeso e despreparado para lidar com os
desafios de seu meio.
O PROCESSO ENSINO - APRENDIZAGEM
 Para Vygotsky, as potencialidades do indivíduo devem ser
levadas em conta durante o processo de ensino-
aprendizagem.

 A partir do contato com uma pessoa mais experiente


juntamente com os aspectos histórico-culturais, as
potencialidades do aprendiz são transformadas em
situações que ativam esquemas processuais cognitivos ou
comportamentais, e este convívio produz no indivíduo novas
potencialidades, num processo dialético contínuo.

 A escola tem um papel essencial na construção desse ser;


ela deve dirigir o ensino para etapas ainda não alcançadas
pelos alunos, funcionando como incentivadora de novas
conquistas, do desenvolvimento potencial do aluno.

15
VYGOTSKY PIAGET
O ambiente social e o local Já Piaget prioriza a maturação
privilegiado por Vygotsky, ele acha que biológica, onde acha que os fatores
variando o ambiente que a criança internos preponderam sobre os
nasce o seu desenvolvimento também externos.
variará.
Enfatiza aspecto interacionista, - na Teoria construtivista, com ênfase no
troca entre as pessoas, que tem papel estruturante do sujeito, e
origem as funções mentais superiores, também reforma em bases funcionais
que são mecanismos psicológicos as questões sobre pensamentos e
complexos. linguagem.
Pra Vygotsky a criança nasce num Pra ele a visão egocêntrica que as
mundo social, e vai formando uma crianças tem do mundo vai
visão de mundo através do interação progressivamente aproximando-se da
com adultos e crianças mais concepção dos adultos, onde torna-se
experientes. socializada, objetiva do individual para
o social.
DIFERENÇAS PIAGET VYGOSTKY
Papel dos fatores Maturação Ambiente
internos e biológica
externos no
desenvolvimento

Papel da Pensamento Pensamento e


linguagem no aparece antes da linguagem são
desenvolvimento linguagem simultâneos
relação entre
linguagem e
pensamento