Você está na página 1de 2

EXERCÍCIO 2

Em face da sentença abaixo, você, na qualidade de advogado(a) do reclamado,


deverá interpor o recurso cabível para a instância superior, informando-a acerca de
preparo porventura efetuado.

2J VARA DO TRABALHO DE RIO DE JANEIRO/RJ

Reclamante: MURILO JOÃO GRILO

Reclamado: AUTO DA COMPADECIDA SOLUÇÕES EMPRESARIAIS LTDA.

Processo n° 2811.2011.2.08.0015 - procedimento sumaríssimo

Aos 19 dias do mês de fevereiro de..., às 10 horas, na sala de audiência desta


Vara do Trabalho, 0 Meritíssimo juiz proferiu, observadas as formalidades legais,
a seguinte

SENTENÇA

Dispensado 0 relatório, a teor do disposto no art. 852,.tyin fine da CLT.

FUNDAMENTAÇÃO

DA PEREMPÇAO - Muito embora tenha ficado comprovado nos autos pelos do­
cumentos de ris. que a reclamante deu causa ao arquivamento de duas reclama­
ções trabalhistas seguidas por não comparecer em audiência, com a mesma causa
de pedir e pedidos desta, ajuizada apenas 30 dias após 0 último arquivamento,
rejeito a preliminar de contestação, pois 0 acesso à Justiça é inafastável, nos ter­
mos do art. 5°, XXXV, da CF.
DA PRESCRIÇÃO QUINQUENAL - 0 autor ajuizou a presente reclamação trabalhis­
ta em 02.02.2011, postulando verbas que retroagem à data do início do contrato
de trabalho em 28.11.2005, sendo assim acolho a prescrição quinquenal alegada
pelo reclamado, para declarar extintas as verbas postuladas anteriores aos últimos
cinco anos, contados, entretanto, da data do término do contrato de trabalho.
OA GREVE - O autor afirma que em julho de 2008 teve descontados do seu salário
ío dias de trabalho em razão da paralisação decorrente de sua adesão à greve. Os
recibos de pagamento de fls. comprovam que, de fato, houve 0 desconto e que não foi
assegurado em norma coletiva tal pagamento, tendo sido a greve declarada abusiva.
Entendo que os dias de paralisação em razão do exercício regular do direito de greve
devem ser pagos pelo empregador, independentemente de ajuste normativo ou da
declaração de abusividade da greve, acrescidos de juros e correção monetária. Deíiro.

DA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS - 0 autor postulou a integração ao


seu salário da participação nos lucros e resultados paga a cada seis meses pelo
empregador por determinação de convenção coletiva de trabalho, a fim de gerar
reflexos nas demais verbas legais e contratuais. Tendo a parcela denominada parti­
cipação nos lucros e resultados natureza salarial, defiro 0 pedido de sua integração
no salário do reclamante e os reflexos nas demais verbas trabalhistas.

FERIADOS - 0 reclamante persegue a condenação do reclamado ao pagamento dos


dias trabalhados nos feriados de 7 de setembro e 15 de novembro, nos quais sempre
trabalhou sem que usufruísse de outro dia de folga e que foram pagos em dobro pelo
empregador, sob 0 argumento de que são devidos em triplo. Com razão 0 reclaman­
te. Ficou comprovado pelos recibos de pagamento de fls. que 0 reclamante recebeu
apenas em dobro pelos dias de feriados trabalhados e não compensados. A legislação
vigente assegura ao empregado 0 pagamento do dobro do dia do feriado, sem prejuízo
do pagamento do salário mensal, sendo devido, portanto, em triplo. Defiro.

REINTEGRAÇÃO - 0 acionante deseja sua reintegração no emprego tendo em vista


que ocupa a 12o posição na listagem dos eleitos à direção do sindicato, como titular,
tendo em vista que seu estatuto prevê a eleição de 20 titulares e, respectivamente,
20 suplentes. Uma vez que cabe aos sindicatos a previsão do número de dirigentes
sindicais em normas coletivas, sendo vedada ao Estado sua intervenção nos mes­
mos, todos os eleitos têm estabilidade provisória no emprego. Defiro 0 pedido de
reintegração do reclamante.

DA INDENIZAÇÃO PELAS HORAS EXTRAS SUPRIMIDAS - Postula o autor indenização


pelas horas extras suprimidas, a razão de um mês de horas extras suprimida a cada
fração igual ou superior a seis meses de prestação de serviço acima da jornada
normal. Comprova-se pelo depoimento das testemunhas, cartões de ponto de fls. e
recibos de pagamento de fls. que, de fato, após n meses de horas extras ininter­
ruptas elas foram suprimidas. A supressão parcial ou total de horas extras prestadas
com habitualidade pelo empregado obriga 0 empregador a indenizar 0 empregado
na forma postulada pelo reclamante, observando-se no cálculo a média das horas
suplementares nos últimos 12 meses anteriores à mudança, multiplicada pelo valor
da nora extra do dia da supressão.

Diante do exposto, julgo procedentes os pedidos, na forma da fundamenta­


ção, que integra este decisum. Custas de R i 200,00 sobre RS io.coo,oo, pelas rés.
Intimem-se.