Você está na página 1de 23

AVALIAÇÃO DO

COMPORTAMENTO ALIMENTAR

FORMULÁRIO DO NUTRICIONISTA PARA INTERPRETAÇÃO

1) O paciente recebe o questionário por e-mail ou preenche no consultório.


2) Após o preenchimento envia por e-mail ao nutricionista ou entrega no consultório.
3) Dependendo dos itens marcados verifica-se qual cor foi predominante e quais atividades
poderiam ser realizadas para a melhora do comportamento alimentar. Estas atividades
podem ser realizadas durante as consultas e retornos.
O Formulário: 47. Exemplo de Avaliação do Comportamento Alimentar possui um exemplo
de um questionário preenchido, a classificação dos itens e as atividades indicadas.

QUESTIONAMENTO INTERPRETAÇÃO -
ATIVIDADE

1. ( ) Quero mudar o meu comportamento alimentar.


1

2. ( ) Já estou mudando meu hábito alimentar.


2

3. Quero emagrecer:

( ) Para melhora da imagem corporal e auto estima: com o 3


emagrecimento, a aceitação do corpo passa a ser maior.

3.1 ( ) Para ser mais saudável e ter mais vitalidade.]


3.1

3.2 ( )Porque preciso emagrecer por uma questão de saúde.


3.2

3.3 ( ) Porque as pessoas ao meu redor teriam orgulho de mim


com a redução do peso. 3.3

4. ( ) As pessoas com quem convivo objetivam ter uma


alimentação mais saudável. 4

5. ( ) As pessoas que fazem as refeições comigo "sabotam a minha


dieta". 5

6. ( ) Como muito rápido.


6

7. ( ) Como até ficar desconfortavelmente cheio(a)


7
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

8. ( ) Me culpo após comer algum alimento calórico ou


“engordativo”. 8

9. ( ) Faço as refeições em pé.


9

10. ( ) Como nos horários das refeições independente da fome.


10
11. ( ) Costumo consumir a mesma quantidade
independentemente do nível da fome. 11

12. ( ) Eu começo a comer quando me sinto ansioso(a)


12

13. ( ) Geralmente não presto atenção na quantidade que estou


comendo, ou seja, como automaticamente. 13

14. ( ) Prefiro comer sozinho(a).


14

15. ( ) Como antes de sentir fome porque tenho receio de não me


controlar na refeição. 15

16. ( ) Faço as refeições na frente da televisão.


16

17. ( ) Descanso os talheres enquanto como.


17

18. ( ) Quando me sinto triste, como demais.


18

19. ( ) As travessas com alimentos ficam na mesa.


19

20. ( ) Quando tenho algum evento não me alimento porque sei


que vou comer bastante no evento. 20

21. ( ) Como ou consumo bebida alcóolica enquanto converso com


amigos. 21

22. ( ) No supermercado, compro alimentos que não estão na lista


22
mas que sinto vontade de comer na hora da compra.
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

23. ( ) Quando me sinto tenso(a) ou estressado(a),


frequentemente sinto que preciso comer. 23

24. ( ) Como no supermercado enquanto faço as compras.


24

25. ( ) Tenho o pensamento: "já que saí da dieta então vou comer
até me sentir satisfeito(a)" 25

26. ( ) Eu consumo pequenas porções para controlar meu peso.


26
27. ( ) Às vezes, quando começo a comer, tenho a sensação que
não conseguirei parar. 27

28. ( ) Estar com alguém que está comendo, me dá vontade de


comer também. 28

29. ( ) Frequentemente sinto tanta fome que meu estômago


parece um “poço sem fundo”. 29

30. ( ) Eu sempre estou com tanta fome, que é difícil parar de


comer antes de terminar toda a comida que está no prato. 30

31. ( ) Antes de um evento me alimento bem para conseguir me


controlar diante das pessoas no evento. 31

32. ( ) Quando me sinto solitário (a), me consolo comendo.


32

33. ( ) Quando sinto o cheiro de um bife grelhado ou de um


pedaço suculento de carne, acho muito difícil evitar de comer,
mesmo que eu tenha terminado de comer há muito pouco 33
tempo.

34. ( ) Estou sempre com fome o bastante para comer a qualquer


hora. 34

35. ( ) Se eu me sinto nervoso(a), tento me acalmar comendo.


35
36.

37. ( ) Costumo “estocar” comidas “tentadoras” para tê-las


quando tiver vontade. 36

38. ( ) Quando tomo bebida alcóolica como mais


37
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

39. ( ) Tenho o pensamento: se for para comer 1 chocolate


pequeno prefiro não comer nenhum 38

40. ( ) Como grandes quantidades de comida mesmo sem estar


com fome 39

41. ( ) Como sozinho(a) por me sentir envergonhado(a) pela


quantidade ingerida 40

42. ( ) Tenho repulsa de mim mesmo(a), sinto-me deprimido(a),


angustiado ou culpado(a) após o consumo alimentar quando 41
sinto que exagerei.

43. ( ) Após o consumo alimentar exagerado procuro comer bem


42
menos nas próximas refeições

Comportamento Questões relacionadas aos comportamentos alimentares


alimentar apresentados. Legenda
das
Postura Atitudes diante da refeição ou alimento. cores:

Saciedade Percepção da saciedade.

Emocional Compensação das emoções negativas na comida.

Situações sociais Comportamentos em situações sociais que envolvem


comida.

Fome/ Vontade Percepção da fome ou vontade de comer.

Autocontrole Controle dos comportamentos.


AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

INTERPRETAÇÃO DA ATIVIDADE

Caso não marcar, esclarecer que:


1
 Nutricionista não é emagrecedor;
 O peso deve ser considerado para saúde e não somente para
estética;
 Saúde depende de comportamentos saudáveis.

- Oriente o paciente para evitar pesar-se em casa.

Hábito -> Comportamento que determinada pessoa aprende e


repete frequentemente, sem pensar como deve executá-lo.

Hábito é aprendido.

Hábito é inconsciente -> Envolver a mente no comer.

Indicar leitura: 11. Os Maiores Erros de Quem Faz Dieta

14. Por Que Quero Emagrecer

Dietas radicais? Explicar consequências de uma dieta radical:


2

 Pode desencadear descontrole, compulsão e transtornos


alimentares;
 Pode gerar pensamentos obsessivos com o alimento;
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

 Diminuir o metabolismo (pela redução da massa muscular);


 “Efeito sanfona”;

Indicar leitura: 11. Os Maiores Erros de Quem Faz Dieta

6. Comportamento alimentar

Baixa aceitação corporal


3

 Mostrar slides de famosos sem maquiagem (9. Mulheres


Famosas Sem Maquiagem);
 Trabalhar com imagens de modelos mais gordinhas e diferentes
padrões de beleza de acordo com o tempo e a cultura
(Slides – 10. Diferentes belezas);

 Aplicar a Escala de silhuetas (51. Escala de Silhuetas para


crianças e adultos)

Baixa autoestima

 Buscar o resgate da autoestima no paciente propondo


atividades que proporcionam prazer (Exemplos: caminhada,
dança, natação, trabalhos manuais, entre outros.)

Orientar o paciente a respeitar seu corpo

 Aceitar a genética -> forma do corpo;


 Apreciar as partes do corpo que gosta em vez de evidenciar as
que não gosta;
 Evitar comparações;
 Cuidar do seu corpo;
 Fazer comentários agradáveis sobre seu próprio corpo;
 Explicar que há tamanhos e estruturas diferentes de corpos e
mostrar ao paciente o que é um peso corporal saudável para
ele, buscando o resgate da autoestima.

Indicar atividade: 14. Por Que Quero Emagrecer


AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

Hábito -> Comportamento que determinada pessoa aprende e repete


3.11
frequentemente, sem pensar como deve executá-lo.

Hábito é aprendido.

Hábito é inconsciente -> Envolver a mente no comer.

Caso o paciente não assinale essa alternativa, verifique preocupação


incessante com estética e padrões de beleza.

Realizar aplicação da Escala de silhuetas (51. Escala de Silhuetas para


crianças e adultos)

 Não parabenizar o paciente pela perda de peso e, sim, pela


mudança de comportamento!
 Oriente o paciente para evitar pesar-se em casa.

Indicar leitura: 6. Comportamento alimentar

Acompanhar motivação com o tratamento. Geralmente após melhorar


3.2 a saúde a tendência é retomar os hábitos.
1

Hábito -> Comportamento que determinada pessoa aprende e repete


frequentemente, sem pensar como deve executá-lo.

Hábito é aprendido.

Hábito é inconsciente -> Envolver a mente no comer.

Atividade: 4. - Minuta do Plano de Manutenção

Baixa motivação intrínseca


3.3
Aumentar a motivação intrínseca -> É uma abordagem de facilitação de
mudança natural.
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

 Expressar empatia;
 Manter os sentimentos do paciente sem julgar;
 Manter a ambivalência;
 Desenvolver a discrepância;
 O paciente deve descrever as vantagens para mudança;
 Lidar com a resistência;
 Promover a auto eficácia.

Realizar aplicação da Escala de silhuetas (51. Escala de Silhuetas para


crianças e adultos)

- Oriente o paciente para evitar pesar-se em casa.

Indicar leitura: 6. Comportamento alimentar


Caso o paciente não assinale essa alternativa, verifique as dificuldades
4 externas para seguir o tratamento.

- Além da dieta e da prática de atividade física, é necessário o apoio


familiar/ apoio das pessoas com quem convive para o sucesso do
tratamento.

Indicar leitura: 6. Comportamento alimentar

Orientar o paciente:
5

Evitar as situações de risco:

- Identificar as situações de risco (auto monitorização);

- Tentar antecipá-las;

- Planejar antecipadamente atividades alternativas;

- Em situação de risco a fragilidade é maior a importância do


componente satisfação “prevenir é melhor que remediar...”;
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

- Evitar o pensamento dicotômico e restritivo;

- Aceitar e registar o erro;

- Continuar com o delineado;

Utilizar Slides: 11. Apoio familiar


Indicar leitura: 12. Planejando a Alimentação

Orientar o paciente:
6

Treinar para comer devagar e saborear o alimento.

 Sabor, textura, aroma, aparência, temperatura, cor, cheiro.


 Leitura: 5. Como Apreciar um Chocolate

Esta atividade é interessante para mostrar que em geral o prazer é


obtido nos primeiros pedaços e que não há necessidade de comer o
segundo, o terceiro ou o quarto bombom.

Explicar: Quando a comida chega ao intestino, há um processo de


liberação de hormônios que transmitem ao cérebro informações de
que não precisamos comer mais. Este processo demora algum tempo.
São necessários 20 a 40 minutos para que o cérebro receba a
mensagem. Assim, se você comer muito rápido, precisa comer mais
para ficar satisfeito e irá sentir-se cheio depois.

Indicar leitura: 9. Fome e Saciedade

7
Aprender a sentir saciedade

 Esperar sentir os sinais de fome


 Escutar os sinais da saciedade
 Sinais só podem ser percebidos quando se permite comer de
maneira incondicional
 Honrar a fome
 Não ter medo do desperdício -> Pode deixar comida no prato
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

 Deixar a última garfada antes de terminar a comida

Indicar leitura: 9. Fome e Saciedade

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

Relatar ao paciente que podemos comer de tudo, desde que


8 moderadamente.

Fazer as pazes com a comida

 Permissão incondicional para comer o que gosta;


 Pseudo permissão: “Sei que posso, mas não quero”;
 Não se privar;
 Acabar com as tabelas calóricas mentais;
 Perceber as sensações do corpo quando se permite. O que você
sente quando come o que gosta.

Não tem alimento bom ou ruim/certo e errado. Todos os alimentos são


permitidos.

 Não existe alimento saudável e não saudável;


 Existe alimentação saudável e alimentação não saudável;
 Calorias não são medidas de poder engordativo dos alimentos;
 Comer não é tão perigoso quanto não comer;
 Engordar não é um risco eminente.

- Explicar qualidade da alimentação e porções alimentares.

Orientar a fazer as refeições sentado – cada refeição deve ser um


9 ritual.

Orientar para escolher o lugar certo para comer:


AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

As refeições devem ser feitas em lugares tranquilos e sem pressa.


Comer bem devagar, sem pensar em compromissos e mastigar muito
bem os alimentos fará com que você sinta-se saciado mesmo ingerindo
uma menor quantidade de comida.

Também evitar comer assistindo televisão, na frente do computador


ou trabalhando, pois nessas situações perdemos a noção da
quantidade de comida que estamos ingerindo.

 Evitar ficar faminto;


 Levantar da mesa após as refeições;
 Substituir o beliscar por atividades diversas;
 Propor ambiente para refeições;
 Controle no ato de comer;
 Mastigação;
 Postura;
 Tempo de refeição.

Orientar a comer nos horários para evitar sentir muita fome nas
10 refeições principais para que o nível de fome seja condizente com a
quantidade de comida.

 Evitar ficar faminto;


 Levantar da mesa após as refeições;
 Substituir o beliscar por atividades diversas;
 Propor ambiente para refeições;
 Controle no ato de comer;
 Mastigação;
 Postura;
 Tempo de refeição.

Indicar leitura: 9. Fome e Saciedade


3. Ansiedade alimentar

Honrar a fome
11
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

Se a pessoa não consegue sentir sinais de fome como saberá quando


estiver saciada?

 Percepções de sinais - Ronco, desatenção -> Sinais físicos de fome


 Evitar ficar faminto -> Gera dificuldade em identificar o que comer
e/ou quando comer.

- Explicar qualidade da alimentação e porções alimentares.

Indicar leitura: 13. Por Que Comemos Tanto

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

Lidar com emoções sem usar a comida


120

 Pare! Identifique sentimentos! Como avaliar


 O que eu preciso? Abraço, afeto, estímulo intelectual.

Orientar o paciente: “Se você acha que o alimento será capaz de


melhorar e/ou controlar o humor e suas emoções, em vez de satisfazer
a fome fisiológica, procure a raiz emocional do problema e, em
seguida, tente acalmar-se ou estimular-se através do yoga, uma longa
caminhada ou uma conversa com um amigo.”

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

Orientar o paciente:

 Evitar a fome excessiva e longos períodos de jejum (pode


comprometer a decisão consciente do que comer e em que
quantidade);
13  Não omitir refeições;
0  Seguir o plano: obter o controle da situação;
 Comer sentado à mesa;
 Concentrar-se no que está comendo;
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

 Procurar evitar distrações;


 Comer devagar (processar a informação de saciedade);
 Pousar os talheres enquanto mastiga;
 Fazer pausas (minutos/segundos);
 Não ter muita comida disponível;
 Não levar travessas para a mesa / pratos servidos;
 Não ficar com o prato à frente;
 Procurar não comer até estar totalmente cheio.

- Explicar qualidade da alimentação e porções alimentares.

Indicar leitura: 5. Como Apreciar um Chocolate

3. Ansiedade alimentar

Algumas pessoas preferem comer sozinhas por se sentirem


14 envergonhadas da quantidade de comida ingerida.
0

 Falta de autocontrole.

Indicar leitura: 10. Melhorar o Autocontrole

Como comer mais consciente?


15

Reengenharia do ambiente, utensílios, tamanho das porções.

Comer de uma forma: INTUITIVA e COM ATENÇÃO, mas sem


julgamentos.

 Auto regulação – prestar atenção na hora de comer;


AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

 Experiência – Resolve que vai experimentar coisas diferentes


sem culpa e consciente;
 Avaliar nível de fome e saciedade;
 Avaliar o emocional no dia-a-dia alimentar.

Parar de comer inconscientemente para depois comer


conscientemente melhor.

 Pilares: Permissão incondicional para comer;


 Comer para necessidades fisiológicas e não emocionais;
 Apoiar-se nos sinais de fome e saciedade para determinar o que,
quanto e quando comer.

16 Orientar o paciente:
0 Sinta prazer e satisfação durante o momento de alimentar-se, sem
estar próximo de qualquer coisa que lhe traga distração, saboreando
assim a comida. Observe quando e como a sua fome diminui. Enquanto
você estiver comendo, não assista televisão, não trabalhe no
computador ou pense sobre seus planos para o resto do dia. Em vez
disso, olhe para o seu alimento, observando a cor, forma, sabor,
cheiro, textura e qualidade. Observe suas próprias sensações e
reações.

 Evitar ficar faminto;


 Levantar da mesa após as refeições;
 Substituir o “beliscar” por atividades diversas;
 Propor ambiente para refeições;
 Controle no ato de comer;
 Mastigação;
 Postura;
 Tempo de refeição.

Caso o paciente não assinale essa alternativa, orientar para que


17 descanse os talheres enquanto come, além de mastigar os alimentos
por mais tempo, saborear a comida, comer devagar. Ao terminar de
comer estará mais satisfeito.
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

18
0 Lidar com emoções sem descontar na comida

 Pare! Identifique sentimentos! Como avaliar


 O que eu preciso? Abraço, afeto ou realmente comida?

Se você acha que o alimento será capaz de melhorar e/ou controlar o


humor e suas emoções, em vez de satisfazer a fome fisiológica, procure
a raiz emocional do problema e, em seguida, tente acalmar-se ou
estimular-se através do yoga, uma longa caminhada ou uma conversa
com um amigo.

Indicar leitura: 9. Fome e Saciedade

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

Orientar o paciente:
19
0  Deixar a comida no fogão.

O fácil acesso a grandes travessas cheias de comida é uma das razões


para todos comerem demais em reunião de família. Quando as
travessas estão na mesa à nossa frente, fica muito mais fácil estender
a mão e repetir. Portanto, sempre que preparar muita comida, deixe a
panela ou travessa na cozinha em vez de colocá-la a mesa.

- Utilizar colheres menores para servir a comida.

Orientar o paciente:
20
0
 Evitar fazer jejum por tempo prolongado
 Evitar a pressão para comer (comportamento assertivo);
 Evitar usar a comida como forma de descontração (ex. o
salgadinho, o copo de bebida na mão);
 Procurar saber o que vai compor o jantar e “sabotar” a fome
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

(assim pode planejar o que comer e em que quantidade).

Indicar leitura: 1. Alimentação em Situações Especiais

Orientar o paciente:
21

É especialmente importante ter um plano para lidar com a bebida


alcoólica; ela não somente acrescenta calorias, mas também tende a
enfraquecer a decisão de comer moderadamente.

 Procurar saber o que vai compor o jantar e “sabote” a fome


(assim pode planejar o que comer e em que quantidade);
 Não chegar com o estômago vazio na casa de amigos ou em
bares, faça um lanche leve antes de sair de casa (barra de
cereal, frutas, biscoitos integrais)
 Evitar consumir petiscos gordurosos ou calóricos (calabresa,
provolone à milanesa, batata frita, amendoim, entre outros)
para acompanhar a bebida, pois sem perceber, você consome
calorias excedentes.
 Evitar a pressão para comer (comportamento assertivo);
 Evitar usar a comida como forma de descontração (ex. o
salgadinho, o copo de bebida na mão);
 Lembrar que o mais importante é desfrutar de bons momentos
com seus amigos e não comer, comer, comer!

Orientar o paciente:
22
Quando for ao mercado, não vá com fome e evite passear pelas
prateleiras comprando alimentos sem planejar, faça sempre uma lista
do que precisa e compre somente o que consta nela. É mais fácil não
exagerar nas guloseimas se elas não estiverem à vista, disponíveis.

Sempre que for às compras, primeiro faça uma lista do que necessita.
Só então vá ao local desejado e compre apenas o que consta nessa
lista! Caso tenha algum item que você tenha esquecido de anotar, só
compre após pensar e julgar se realmente aquele item é realmente
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

necessário. Se for preciso, ande somente com dinheiro contado para


aquela ocasião!

 Perigo: Variedade de estímulo;


 Estratégia: Preparação;
 Evite ir às compras com fome;
 Leve uma lista do necessário / Decida em consciência;
 O que não quer comer/ Não levar para casa;
 O que quer comer/ Ingredientes necessários;
 Evite comer no carro;
 Evite comer antes de arrumar as compras;
 Arrume todas as compras, consoante a necessidade.

Fatores psicológicos levam algumas pessoas a comer em excesso.


23 Algumas pessoas comem demais como reação ao estresse ou quando
0
estão infelizes ou chateadas, ao passo que outras têm menos apetite.

Orientar o paciente:

- Evitar situações de estresse perto do momento das refeições. É


possível que você perca o controle alimentar ou acabe “beliscando”.
Ter controle da ingestão de alimentos, evitando ficar perto de
alimentos que você considere "gatilho" para a compulsão, não os
tendo em casa e não indo a lugares que vendam ou sirvam esses
alimentos em situações de estresse.

- Praticar atividade física com frequência. A vontade de comer


normalmente é reduzida por 2 horas após 30 minutos de exercícios
aeróbicos. Além disso, a atividade física ajuda a controlar peso,
combate o estresse e a ansiedade, além de ser prazerosa e fazer bem à
saúde.

Indicar leitura: 3. Ansiedade alimentar

Orientar o paciente:
24
0
Quando for ao mercado, não vá com fome e evite passear pelas
prateleiras comprando alimentos sem planejar, faça sempre uma lista
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

do que precisa e compre somente o que consta nela. É mais fácil não
exagerar nas guloseimas se elas não estiverem à vista, disponíveis.

Sempre que for às compras, primeiro faça uma lista do que necessita.
Só então vá ao local desejado e compre apenas o que consta nessa
lista! Caso tenha algum item que você tenha esquecido de anotar, só
compre após pensar e julgar se realmente aquele item é realmente
necessário. Se for preciso, ande somente com dinheiro contado para
aquela ocasião!

 Perigo: Variedade de estímulo;


 Estratégia: Preparação;
 Evite ir às compras com fome;
 Leve uma lista do necessário / Decida em consciência;
 O que não quer comer/ Não levar para casa;
 O que quer comer/ Ingredientes necessários;
 Evite comer no carro;
 Evite comer antes de arrumar as compras;
 Arrume todas as compras, consoante a necessidade.

Trabalhar o PENSAMENTO DICOTÔMICO (tudo ou nada, preto ou


25
branco, bom ou ruim)

Evitar as situações de risco:

 Identificar as situações de risco (auto monitorização);


 Tentar antecipá-las;
 Planejar antecipadamente atividades alternativas;
 Em situação de risco a fragilidade é maior a importância do
componente satisfação “prevenir é melhor que remediar...”;
 Evitar o pensamento dicotômico e restritivo;
 Aceitar e registrar o erro;
 Continuar com o delineado;
 “Perder uma batalha não significa perder a guerra”.

Indicar leitura: 7. Controle de Recaídas

Caso o paciente assinale essa alternativa, indague-o a respeito da


26 frequência diária (horários) com que consome essas pequenas porções
e quais alimentos são consumidos mais frequentemente.
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

Aprender a sentir saciedade


27
0

 Escutar os sinais da saciedade


 Sinais só podem ser percebidos quando se permite comer de maneira
incondicional
 Honrar a fome
 Não ter medo do desperdício -> Pode deixar comida no prato

Indicar leitura: 9. Fome e Saciedade

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

Verificar se é fome ou vontade comer.


28  Desligar pensamentos automáticos (pipoca no cinema)
 Ligar pensamento racional (estou com vontade de comer pipoca?)
 Experimentar ir ao cinema sem comer pipoca.

Indicar leitura: Indicar leitura: 9. Fome e Saciedade

29
Orientar a comer nos horários para evitar sentir muita fome nas
0
refeições principais, mas que o nível de fome deve ser condizente com
a quantidade de comida.

Entregar ao paciente a 14. Escala de Fome para que utilize no seu


cotidiano.

- Explicar qualidade da alimentação e porções alimentares.


30
0

Aprender a sentir saciedade

 Escutar os sinais da saciedade;


 Sinais só podem ser percebidos quando se permite comer de maneira
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

incondicional;
 Honrar a fome;
 Não ter medo do desperdício -> Pode deixar comida no prato.

Indicar leitura: 9. Fome e saciedade

Slides – 12. Fome e Saciedade

Orientar o paciente:
31
0

 Evitar a pressão para comer (comportamento assertivo);


 Evitar usar a comida como forma de descontração (ex. o
salgadinho, o copo de bebida na mão);
 Procure saber o que vai compor o jantar e “sabote” a fome
(assim pode planejar o que comer e em que quantidade).

Indicar leitura: 1. Alimentação em Situações Especiais

Lidar com emoções sem usar a comida


32

 Pare! Identifique sentimentos! Como avaliar


 O que eu preciso? Abraço, afeto, estímulo intelectual.

Se você acha que o alimento será capaz de melhorar e/ou controlar o


humor e suas emoções, em vez de satisfazer a fome fisiológica, procure
a raiz emocional do problema e, em seguida, tente acalmar-se ou
estimular-se através do yoga, uma longa caminhada ou uma conversa
com um amigo.

Indicar leitura: 2. Alimentação intuitiva

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental


AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

Orientar o paciente:
33
Quando estiver com vontade extrema de comer algo (“vontadezona”)
sem estar com fome, tendo feito todas as refeições planejadas e sem
pular nenhum grupo de alimentos, beba 2 ou 3 copos de água gelada e
reflita sobre seus sentimentos e pensamentos. Além disso, nessa
situação, desvie sua atenção da comida por 10 minutos.

Indicar leitura: 9. Fome e Saciedade

34
Orientar a comer nos horários para evitar sentir muita fome nas
refeições principais, mas que o nível de fome deve ser condizente com
a quantidade de comida.

Indicar leitura: 12. Planejando a Alimentação

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

Indicar leitura: 2. Alimentação intuitiva


35

Indicar leitura: 8. Converter um Mau Hábito


36

É especialmente importante ter um plano para lidar com a bebida


37 alcoólica; ela não somente acrescenta calorias, mas também tende a
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

enfraquecer a decisão de comer moderadamente.

 Não chegar com o estômago vazio na casa de amigos ou em


bares, faça um lanche leve antes de sair de casa (barra de
cereal, frutas, biscoitos integrais)
 Evitar consumir petiscos gordurosos ou calóricos (calabresa,
provolone à milanesa, batata frita, amendoim, entre outros)
para acompanhar a bebida, pois sem perceber, você consome
calorias excedentes.
 Lembrar que o mais importante é desfrutar de bons momentos
com seus amigos e não comer, comer, comer!

Sugere atitude de inferência arbitrária


38
Inferência arbitrária:

Definição

Chegar a uma conclusão sem evidências adequadas ou apesar de


evidências em contrário. Pensar, sem evidências, que sabe o que os
outros estão pensando, desconsiderando outras hipóteses também
possíveis.

2. Exemplos

“Ela não gosta mais de mim”; “Ele não gostou de meu projeto”; “Ela
está me achando inoportuno”; “Essa roupa ainda não entra em mim,
então essa semana eu não emagreci nada”

3. Correção

Examinar as evidências que corroboram e as que são contrárias à

Conclusão.

- Explicar qualidade da alimentação e porções alimentares.


39
AVALIAÇÃO DO
COMPORTAMENTO ALIMENTAR

Indicar leitura: 2. Alimentação intuitiva

9. Fome e Saciedade

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

- Falta de autocontrole.
40

Indicar leitura:10. Melhorar o Autocontrole

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental

- Sentimento de culpa.
41
 Regras rígidas e a dicotomização de alimentos em “bons” ou
“ruins” fazem com que qualquer deslize gere frustração e
culpa, sentimentos que podem impactar de forma negativa a
saúde e o bem estar.

Indicar leitura: 7. Controle de Recaídas

Aprender a sentir saciedade


42

 Escutar os sinais da saciedade


 Sinais só podem ser percebidos quando se permite comer de
maneira incondicional
 Honrar a fome
 Não ter medo do desperdício -> Pode deixar comida no prato

Atividade: 52. Diário Alimentar Comportamental