Você está na página 1de 15

Assessoria e Consultoria em Serviço Social

Autoria: Ana Lúcia A. Antonio

Tema 06
Assessoria/Consultoria nas Diferentes Áreas de Atuação da
Iniciativa Pública e Privada
Tema 06
Assessoria/Consultoria nas Diferentes Áreas de Atuação da Iniciativa Pública e Privada
Autoria: Ana Lúcia A. Antonio
Como citar esse documento:
ANTONIO, A. Ana Lúcia. Assessoria e Consultoria em Serviço Social: Assessoria/Consultoria nas Diferentes Áreas de Atuação da Iniciativa Pública
e Privada. Caderno de Atividades. Anhanguera Publicações: Valinhos, 2017.

Índice

conviteàleitura PORDENTRODOTEMA
Pág. 3 Pág. 4

ACOMPANHENAWEB agoraéasuavez
Pág. 7 Pág. 8

finalizando referências
Pág. 11 Pág. 12

glossário gabarito
Pág. 12 Pág. 13

© 2017 Anhanguera Educacional. Proibida a reprodução final ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica, resumida ou modificada em língua
portuguesa ou qualquer outro idioma.
CONvitEàlEiturA
Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro Assessoria, Consultoria & Serviço Social, dos
organizadores Maria Inês Souza Bravo e Maurílio Castro de Matos, Editora Cortez, 2010.

Conteúdo

Nesta aula você estudará:

• Breves conceitos de Política Social.

• O papel do assessor/consultor nas diversas áreas da Política Social, relacionando-o ao projeto profissional da
categoria.

• A importância da formação para o exercício profissional em empresas privadas.

• A função do Serviço Social nas esferas pública e privada.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Como correlacionar o papel do assessor/consultor com o projeto profissional da categoria?

• Quais as demandas inerentes à categoria no âmbito dos órgãos públicos?

• Quais as demandas da assessoria do profissional de Serviço Social na esfera privada?

3
POrDENTRODOTEMA
Assessoria/Consultoria nas Diferentes Áreas de Atuação da Iniciativa Pública e Privada

A política social caracteriza-se por funções específicas:

• Social: garantir direitos conquistados pela classe trabalhadora, prestação de serviços previdenciários, de assistência,
saúde.

• Econômica: formação da força de trabalho; diminuição dos custos da força de trabalho para o capital (saúde,
educação); ampliação da capacidade de consumo da força de trabalho (13º salário).

• Política: pulveriza o trato da questão social, trata a aparência da questão social, e não sua gênese, desloca a
gênese da questão social do âmbito da produção para a esfera do Estado, institucionaliza as ações e lutas sociais e
contribui para a legitimação da ordem social.

As funcionalidades da política social constituem-se, portanto, em garantia das conquistas sociais e trabalhistas por parte
da classe trabalhadora, por meio de suas lutas, movimentos sociais e de subserviência ao capital por meio da formação
e reprodução da mão de obra.

Por suas características específicas, percebe-se que a política social é um espaço contraditório, pois, ao mesmo tempo
em que serve ao capital, incorpora as demandas da classe trabalhadora.

É neste espaço contraditório que o Serviço Social se insere, incorporando todas as funcionalidades da política social.
Portanto, o Serviço Social não é um auxílio, uma benesse, ao contrário, como já se sabe, é instrumento da Política Social
e, também, contraditório.

Apesar de a base de intervenção do Serviço Social ser a Política Social, o assistente social tem protagonismo na Política
Social, determinando no currículo da profissão a qualificação dos profissionais pela Pós-Graduação, havendo um forte
debate ético-político que permite defender uma Política Social universal, de qualidade, além de discutir o papel do
Estado, entre outras questões.

4
POrDENTRODOTEMA
A Política Social é instrumento de intervenção do Estado, e o Serviço Social é instrumento da Política Social. Entretanto,
os assistentes sociais são a mediação entre o Estado e o público-alvo (trabalhadores), resultando daí certa autonomia
de trabalho.

As práticas de assessoria/consultoria, nas diferentes áreas da política social e por diferentes sujeitos, têm sido cada vez
mais requisitadas, denotando, conforme Matos (2010), o reconhecimento da capacidade profissional dos assistentes
sociais nesta temática.

A assessoria à gestão das políticas sociais tem sido demandada por diferentes sujeitos (representantes dos poderes
Executivo, Legislativo e Judiciários; conselheiros de direitos e de política; gestores empresariais; profissionais
que atuam nos setores públicos e privados; conselheiros tutelares etc.) que atuam nesta esfera. Expressam
um reconhecimento da capacidade profissional dos assistentes sociais no domínio da temática. É resultado do
trânsito, como afirma Netto (1992), da atuação profissional exclusivamente pautada na execução terminal das
políticas sociais para uma atuação profissional competente na gestão da totalidade do processo da política social,
incluindo as duas dimensões de formulação, de gestão e de sua operacionalização (MATOS, 2010).

É claro que a demanda por assessoria/consultoria não se justifica apenas por amadurecimento intelectual do Serviço
Social, mas também por questões conjunturais que permeiam a sociedade brasileira.

Cabe ao assessor um constante processo de autocapacitação (MATOS, 2010) para que possa atender à realidade que
assessora e os temas que surgem no decorrer do processo.

A atividade de assessoria prevê, portanto, uma permanente capacitação do assessor, uma leitura continuada da conjuntura
e a capacidade de apresentar – claramente – suas proposições. Além das características tratadas, cabe ao assessor
uma produção sobre a experiência de assessoria, que pode ocorrer por meio da sistematização da prática de assessoria
ou da construção de textos que ele acredite que possam qualificar a quem assessora. Esta atividade deve permear
todo o processo de assessoria. Mesmo os textos que sejam construídos pela assessoria e estabeleçam críticas a quem
assessora ou exponham propostas que já tenham sido negadas por este devem ser socializados, acompanhados por
uma discussão, com os sujeitos envolvidos.

Assim, concorda-se que a produção do conhecimento seja socializada com os sujeitos envolvidos no processo, pois,
lembrando mais uma vez, o assessor deve compreender que não cabe a ele decidir o que será feito, também não pode
se esquecer de que não é um sujeito neutro e que, portanto, cabe a ele estabelecer a crítica como forma de troca de
ideias. Estabelecer o princípio da crítica – ambos os lados – é uma premissa da democracia que deve ser utilizada pelo
assessor (MATOS, 2010).

5
POrDENTRODOTEMA
Já na iniciativa privada algumas reflexões precisam ser feitas, por exemplo: no desempenho cotidiano de suas funções,
como é possível servir ao trabalhador e ao empregador ao mesmo tempo? Como dotar de autoconsciência o assistente
social para que ele rompa com uma rotina burocratizada e deixe de ser um mero executor para tornar-se propositor de
uma política de garantia de direitos dentro da empresa? São indagações a serem debatidas por meio de referenciais e
vivências cotidianas.

O serviço social sempre foi chamado pelas empresas para eliminar focos de tensões sociais, criar um comportamento
produtivo da força de trabalho, contribuindo para reduzir o absenteísmo, viabilizar benefícios sociais, atuar em
relações humanas na esfera do trabalho. Embora essas demandas fundamentais se mantenham, elas ocorrem
hoje sob novas condições sociais e, portanto, com novas mediações. Assim, os chamamentos à participação,
o discurso da qualidade, da parceria, da cooperação são acompanhados pelo discurso de valorização do
trabalhador. Para assegurar a qualidade do produto é necessário a adesão do trabalhador às metas empresarias
da produtividade, da competitividade (IAMAMOTO, 2005).

Neste sentido, pode-se perceber que as atividades do assistente social dentro de empresa privada não é uma tarefa
fácil. É um exercício de relacionamento entre a teoria e a prática, é o enfrentamento dos ideais de uma profissão com
uma realidade subalternizada na relação de trabalho.

Portanto, faz-se necessário um profissional qualificado, capaz de colocar em prática sua competência crítica, além de
possuir capacidade de ampliar e reforçar sua competência crítica, um profissional que pense, analise, pesquise e decifre
a realidade institucional, a fim de criar novas estratégias de trabalho que defendam os direitos dos trabalhadores em
geral.

Estas novas estratégias devem permitir ao trabalhador que ele também pense, se organize e participe das decisões que
digam respeito a seus interesses enquanto classe, produtor de riqueza e cidadão.

Assim, o papel da assessoria/consultoria do serviço social nas empresas é de suma importância e acentua a necessidade
de uma capacitação permanente por parte dos profissionais que desejam atuar nessa área. Sobre este aspecto, é
necessário considerar que o papel da assessoria/consultoria nas empresas não é menos importante que nas diversas
áreas da Política Social. Talvez a grande diferença seja a atuação mais direta com o processo de produção do qual o
trabalhador é parte e expressão e que o assistente social, de forma involuntária, trabalha como controlador tensionado
por essa relação social de classe.

Nas execuções das políticas sociais por parte do Estado, o assistente social é aquele profissional que transfere renda,
promove cidadania, garante acesso aos direitos sociais, devolve um mínimo de dignidade a usuários sob a forma de
atendimento, é a defesa do interesse público. Já nas empresas privadas, o profissional experimenta contradições mais
pontuais.

6
ACOMPANHENAWEB
Visão futura Assessoria em Serviço Social
• Leia o texto “Visão futura Assessoria em Serviço Social: um novo olhar sobre os espaços ocu-
pacionais para os assistentes sociais“, de Ana Lucia Magalhães.
Link para acesso: <http://analuciamagalhaes.blogspot.com.br/2011/08/visao-futura-assessoria-em-servico.
html>. Acesso em: 2 ago. 2014.

Reflexões acerca da assessoria como atribuição


• Leia o artigo “Reflexões acerca da assessoria como atribuição e competência do assistente
social”, de Tatiana Maria de Araújo Fonseca.
Link para acesso: <http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n124/0101-6628-sssoc-124-0678.pdf>. Acesso em: 2 ago. 2014.

As Particularidades do Trabalho do Serviço Social


• Leia o artigo “As Particularidades do Trabalho do Serviço Social em Empresas Privadas”.
Link para acesso: <http://intertemas.unitoledo.br/revista/index.php/ETIC/article/viewFile/1826/1734>. Acesso
em: 2 ago. 2014.

Assessoria: processo de trabalho do Serviço Social

• Leia o artigo “Assessoria: processo de trabalho do Serviço Social”, de Caroline Goerck e


Eunice Maria Viccari.
Link para acesso: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/viewFile/990/770>. Acesso em:
2 ago. 2014.

7
ACOMPANHENAWEB
Programa Trainee 2010.1 - A.C.E. Consultoria.

• Assista ao vídeo: Programa Trainee 2010.1 - A.C.E. Consultoria.


Link: <http://www.youtube.com/watch?v=O8q5FkP0nrE&list=UU2txFgqytSHCI-Q_NLIg_Og&index=>. Acesso
em: 2 ago. 2014.

Tempo: 0:34

AgOrAéAsuAvEz
Instruções:
Agora, chegou a sua vez de exercitar seu aprendizado. A seguir, você encontrará algumas questões de múltipla
escolha e dissertativas. Leia cuidadosamente os enunciados e atente-se para o que está sendo pedido.
Questão 1

Segundo o Livro-Texto, entre as múltiplas atividades que vêm caracterizando o largo espectro da extensão universitária, indubi-
tavelmente a assessoria figura como uma das mais recorrentes e emblemáticas ações deste campo de vida acadêmica. Explique
o porquê desta colocação.

8
AgOrAéAsuAvEz
Questão 2

Para Ney Luiz Teixeira de Almeida, a assessoria, as capacitações no formato de cursos, oficinas, eventos – encontros, seminá-
rios, feiras, mostras, congressos e colóquios –, aliadas às ações de intervenção social, organizadas por meio de projetos, progra-
mas e núcleos, constituem hoje:

a) Parte do diversificado campo de atividades que caracterizam a extensão universitária.

b) Rompimento com uma antiga visão tripartite do Serviço Social.

c) Existência de um Serviço Social de Comunidade.

d) Compreensão da formação profissional teórica e histórica.

e) Todas as alternativas estão corretas.

Questão 3

A assessoria, as capacitações no formato de cursos e oficinas, encontros, seminários, feiras, mostras, congressos e colóquios,
aliadas às ações de intervenção social, organizadas por meio de projetos, programas e núcleos, constituem hoje parte do diver-
sificado campo de atividades que caracterizam a extensão universitária. Esta simples diversificação expressa que a extensão
universitária sofreu uma significativa ampliação prática e conceitual, o que confere preocupações sobre a atividade de assessoria.
Qual seria?
a) A crise da categoria.
b) A criação de campos próprios de estágio para graduandos em Serviço Social.
c) Examinar suas particularidades e potencial como modalidade de relacionamento da universidade com a sociedade.
d) Crítica às técnicas adotadas na época.
e) NDA.

9
AgOrAéAsuAvEz
Questão 4

Segundo os autores do Livro Texto, em função de o recorte do projeto estar voltado para a sistematização de experiências sob a
organização do trabalho, as ações de assessoria foram ampliadas para:

a) Instituições.

b) Equipes e secretarias fora da área da educação.

c) Área da saúde.

d) Sistema sociojurídico na área de atenção à criança e ao adolescente.

e) Todas as alternativas estão corretas.

Questão 5

Todo processo de assessoria envolve sujeitos que têm interesses. Às vezes, eles são diferenciados, mas podem ser negociados
em um projeto comum, explicitando as necessidades do assessorado. Neste contexto, quais seriam essas necessidades?

Questão 6

A eleição da sistematização como estratégia de materialização da atividade de assessoria, ao mesmo tempo em que respondia
às necessidades das equipes, após a superação das requisições iniciais em torno da pesquisa, constituía-se:

a) Em um elemento de embate junto às equipes.

b) Em um elemento de ampliação dos registros.

c) Em um elemento de sistematização teórica.

d) Em um elemento de registro de dados.

e) NDA.

10
AgOrAéAsuAvEz
Questão 7

Para os autores, forçosamente, é preciso criar espaços de discussão teórica sobre os que estes profissionais estão fazendo. E,
neste processo, surge outro aspecto a ser enfrentado. Qual seria esse aspecto?

Questão 8

A condução da atividade de assessoria está apoiada em alguns pressupostos que o autor chama de pressupostos políticos e
teóricos. Como entender o papel da universidade em relação ao mundo do trabalho e em relação à sociedade?

Questão 9

Ainda sob a perspectiva da questão anterior, o que tem motivado, em um primeiro e segundo momento, o desenvolvimento da
atividade de assessoria?

Questão 10

Os autores situam dois produtos alcançados com as experiências discorridas. Quais seriam estes dois produtos?

fiNAlizANDO
Na condição de trabalhador especializado, o assistente social e/ou o assessor/consultor em Serviço Social precisam
atentar-se para os desafios que estão colocados nos dias atuais na intervenção cotidiana de uma empresa privada. É
preciso ter clareza das diferenças entre atuar nas políticas sociais públicas e em empresas privadas. É necessário ter
nitidez de suas atribuições e competências, da importância do código de ética e, fundamentalmente, ter clareza da
necessidade de manter-se sempre atualizado, em profunda e constante capacitação.

11
rEfErêNCiAs
CARVALHO, Alba Maria Pinho. O projeto da formação do Assistente Social na conjuntura brasileira. Cadernos ABESS, São
Paulo: Cortez, n. 1, 1993.
FERREIRA, Christiane L. et al. Educação Sem Fronteiras. Valinhos: Anhanguera Publicações, 2012.
IANNI, Otávio. A Ditadura do Grande Capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981.
NETTO, José Paulo. A construção do projeto ético-político do Serviço Social frente à crise contemporânea. In: CAPACITAÇÃO
EM SERVIÇO SOCIAL E POLÍTICA SOCIAL. Módulo 1: Crise contemporânea, questão social e serviço social. Brasília: CEAD,
1999. p. 93-108.

glOssáriO
Amadurecimento: Maturar, madurar, sazonar. Aprimorar(-se), aperfeiçoar(-se), requintar(-se). Exemplo: Amadurecer
um trabalho, um conceito. Estudar, pensar, ponderar. Exemplo: Amadurecer um projeto.

Contraditório: Oposto, contrastante, discrepante, contrário. Exemplo: Sentimentos contraditórios.

Intelectual: Concernente ou pertencente ao entendimento: vida intelectual; trabalho intelectual. Que define a inteligên-
cia: quociente intelectual.

Política social: São ações governamentais desenvolvidas em conjunto por meio de programas que proporcionam a
garantia de direitos e condições dignas de vida ao cidadão de forma equânime e justa.

12
gABAritO
Questão 1

Resposta: Engano comete quem associa incondicionalmente a atividade de assessoria a seu espantoso crescimento
apenas sob o viés mercantil que atravessa o campo da extensão. A demanda pela assessoria de professores e
pesquisadores individuais ou vinculados a grupos institucionais encerra determinações menos evidentes, mas, com
certeza, decisivas para a compreensão de seu significado social, cultural e econômico nos dias atuais.

Questão 2

Resposta: Alternativa A.
Questão 3
Resposta: Alternativa C.
Questão 4
Resposta: Alternativa E.
Questão 5
Resposta: Quem tem necessidade de ser assessorado tem uma demanda, tem um interesse, e quem se propõe a
assessorar também tem seu interesse.
Questão 6

Resposta: Alternativa A.

Questão 7

Resposta: É a heterogeneidade dentro das equipes. Há profissionais que acabaram de sair da graduação, outros que
se formaram há cerca de 20 anos.

13
Questão 8

Resposta: A função da universidade não pode se restringir à formação de quadros, de recursos humanos, muito embora
esta seja uma atividade central na universidade, mas tem também de produzir e socializar conhecimento.

Questão 9

Resposta: Primeiro momento: a necessidade de conhecer e sistematizar o que os profissionais estão fazendo. Segundo
momento: resgatar junto a esses profissionais aquilo que se acumulou, a capacidade de pensar o processo de trabalho,
a capacidade de estar auxiliando nos procedimentos de sistematização.

Questão 10

Resposta: O primeiro produto a ser destacado é a reflexão sobre as particularidades do trabalho do assistente social,
tanto na área da educação quanto no esporte e lazer. Outro produto diz respeito ao desenvolvimento de experiências
profissionais que são propostas pelo projeto na atividade de assessoria.

14