Você está na página 1de 3

A OVELHINHA QUE VEIO PARA O JANTAR – CANÇÃO FINAL

Uma ovelhinha aqui à mesa - Rrrrrrr, Rrrrrrr... (Coro): A


ovelha tem fome...
Já me fazia cá um jeitão.
- E agora, e agora? Que hei-de
Batem à porta, o lobo abre,
fazer?
É uma ovelha de casacão!
- Rrrrrrr, Rrrrrrr...
Está muito frio, e mesmo
A ovelha tem fome...
tremendo,
- Come uma cenoura p’rá barriga
A ovelha pede:
encher!
- Posso entrar, ou não?

A ovelha devora a cenoura


- Brrrr, brrrrr, tremendo a
E sons estranhos está a fazer.
ovelha...
Está com soluços, mas que
- Entra minha amiga!
desgraça,
O lobo aconselha.
- A ovelha assim não se pode
Brrrr, brrrrr, tremendo de frio... comer!

- Ovelha congelada... não, não meu Ficou o lobo desnorteado


amigo.
Por de soluços não perceber.

O lobo lembra-se e põe a ovelha


 (som ascendente)
Junto à lareira para aquecer...
- Atiro-te ao ar!
E apressado, procura doido,
- Ic, ic...
Uma receita para fazer.
Sem nunca parar...
É de borrego, um ensopado,
 (som descendente)
E água na boca lhe está a crescer.
Ao contrario ficar.

- Ic, ic...

Sem nunca parar...


~(som ondulatório) E fazendo um grande estrondo,

- De um lado para o outro... O lobo com força a porta fechou.

- Ic, ic...

Sem nunca parar... - Truz, truz... Truz, truz...

Pufffff! Batia à porta...

E foi-se sentar. - Lobo, senhor lobo.... deixa-me


entrar!

- Lá, lá, lá lá...


Na cadeirinha ao pé da lareira
Cantava o lobo...
O nosso lobo se foi sentar.
- L á, lá, lá lá...
E de alguns mimos que recebia
Até que a ovelha se fosse calar.
O velho lobo se foi lembrar.

E pensando em comer a ovelha,


- Ainda bem que se foi embora;
Sentindo o cheirinho, teve de
parar. Sou lobo mau e sou do pior!

Mas, e agora, a ovelhinha

- Chuac! Desamparada está lá sozinha...

Um grande beijinho... Talvez se perca, morra de frio

- Oh, não! Que estás a fazer? Ou caia nas garras de um mau


vizinho.
Eu sou lobo mau, tu és ensopado!

Vai-te já embora!
Lobo: - Oh, não! Oh, não! O que
Teve de dizer...
fui fazer?!...

Pôs-se de pé e põe-se a mexer...


E decidido, agasalhou-a
- Ovelhinha, volta! Estou cheio de
E para a rua o lobo a mandou. medo...

- Vai-te embora, se ficas, como- Ovelhinha, volta! Não te vou


te! comer...

Bem furioso o lobo gritou.


Lobo: - Oh, não! Oh, não! O que A ovelhinha tinha voltado
fui fazer?!...
Muito felizes estavam os dois.
Pôs-se de pé e põe-se a mexer...

- Ovelhinha, volta! Estou cheio de


- Não tens outro sítio onde
medo...
morar?
Ovelhinha, volta! Não te vou
- Não tenho, ó lobo, estás a
comer...
gaguejar...

- E queres ficar aqui comigo?


Triste e encharcado o lobo
- E tu não me comes se eu ficar?
regressa
- Oh, não! Fica calma... como é que
À sua quinta, muito depois.
podia?
Desanimado, abriu a porta,
- Não sei... és um lobo, eu sou
Ficou espantado, ah, pois! Ah, ovelhinha...
pois!
Lá, lá, lá, lá...

Lobo
Ovelha
Coro
Todos

Você também pode gostar