Você está na página 1de 2

Universidade do Planalto Catarinense – UNIPLAC

Acadêmicas: Elana Costa e Maria Eduarda Maciel

Psicologia – 5ª fase

Disciplina: Psicopatologia II

CASO CLINICO 2

Identificação: J, 8 anos, sexo masculino, pardo, 2º ano do ensino fundamental

Queixa principal: Dificuldades escolares e problemas de comportamento.

As dificuldades adaptativas do paciente são marcantes, uma vez que


ele não “consegue competir em termos de igualdade” com seus pares, o
que lhe discrimina e provoca episódios de agressão com caráter reativo.

História: Vive na casa de seus avôs maternos com sua mãe que é deficiente
intelectual. Seus pais nunca se casaram, a mãe nunca foi alfabetizada e
apresentava as mesmas dificuldades no período da escola. Alimentação e sono
regular, para muitas tarefas necessita do suporte de um cuidador,
semindependente para higiene (banho) e vestuário. Estuda em escola pública e
está no 2º ano do fundamental, sem ter conseguido se alfabetizar e acompanhar
o ritmo de aprendizado dos seus colegas. Mesmo se esforçando para ir bem nas
provas as notas não são boas, causando agressividade com seus colegas após
provocação por seu baixo desempenho. Mesmo em tarefas cotidianas não
consegue realizar como conferir o troco. Não apresenta noção de perigo e
machuca-se bastante em brincadeiras com bicicleta, balanço entre outras.

Hipótese: O indivíduo por apresentar dificuldades em executar tarefas simples


de comportamento, em função de aprendizagem comprometida, noção de
linguagem e espaço diminuída, onde apresenta vocabulário empobrecido, por
necessitar da ajuda de um cuidador não tendo portanto total autonomia, por sua
parte genética materna possuir deficiência intelectual, dificuldade em
nomeações, não alfabetizado, grande dificuldade de comunicação, não
consegue se orientar com relação ao tempo espaço, auxílio mínimo para
resolução de problemas. Propomos que J tenha Transtorno do desenvolvimento
intelectual com nível de gravidade leve 317 (F70), aspectos identificados são
dificuldade em aprender habilidades acadêmicas, de leitura, escrita, matemática
e tempo, necessidade de apoio em uma ou mais áreas para o alcance das
expectativas associadas a idade e também a tarefas mais complexas,
imaturidade nas relações sociais, comunicação mais imatura do que o esperado
para a idade, dificuldade de regulação da emoção e do comportamento, limitação
da compreensão do risco em situações sociais.