Você está na página 1de 3

Plano de Indicação de Artigos

Disciplina: Urgência e Emergência em Saúde Mental

Cursos relacionados:

Quadro de Identificação de Artigos


Aulas de
Título do Artigo
Referência

Excesso de ácido fólico na gravidez dobra risco 2, 6 e 7


de autismo

http://veja.abril.com.br/saude/excesso-de-acido-
folico-na-gravidez-dobra-risco-de-autismo/

Como é a vida com TOC? Novo livro responde 2, 4 e 8

http://veja.abril.com.br/saude/como-e-a-vida-com-
toc-novo-livro-responde/

Detalhamento

1) Nome do artigo:

Excesso de ácido fólico na gravidez dobra risco de autismo

A. Resumo:

De acordo com o estudo trazido pela Revista, o excesso dos nutrientes folato (um tipo
de vitamina B) ou de sua versão sintética (o ácido fólico), e da vitamina B12 durante a
gravidez, aumentam o risco de uma criança desenvolver autismo em 17,6 vezes.

B. Assuntos tratados:

Transtornos mentais na infância, hipótese das causas e possível prevenção do autismo,


cuidados na gravidez.

C. Objetivos de aprendizagem:

Fazer uma leitura crítica sobre o paradigma determinista que busca uma causa única,
geralmente biológica, para a emergência dos transtornos psíquicos. De acordo com a
perspectiva da atenção psicossocial, as classificações atuais (CID-X e DSM-V)
têm se mostrado insuficientes frente à diversidade de influências - culturais, sociais,
familiares e do próprio desenvolvimento infantil - no estabelecimento de hipóteses
diagnósticas da população infantil e juvenil. Também é importante frisar o cuidado com
a culpabilização da mulher frente aos transtornos que seus filhos possam vir a
desenvolver por motivos que são multifatoriais. Se o autismo depende de um nível X
ou Y de determinado componente da alimentação na gravidez, desconsidera-se outros
elementos, atribuindo-se às mulheres uma responsabilidade que pode facilmente ser
internalizada como culpa.

D. Dinâmica sugerida:

Utilizar o filme indicado na aula 7 (“O Cérebro de Hugo” de Sophie Révil,


https://www.youtube.com/watch?v=PKhS4WlG234&nohtml5=False) e articulá-lo a
esse artigo, fazendo o recorte da questão da culpabilização das mães com filhos que
têm transtorno mental.

E. Palavras-chave:

Diagnóstico; DSM-V; Atenção Psicossocial;


Detalhamento

2. Nome do artigo:

Como é a vida com TOC? Novo livro responde

F. Resumo:

O texto traz uma entrevista com o autor do livro 'O Homem que Não Conseguia Parar',
recém-lançado no Brasil. Ele conta como é sua rotina com o transtorno obsessivo
compulsivo (TOC), distúrbio que comete 3% da população mundial.

G. Assuntos tratados:

O estigma e a solidão do sofrimento psíquico, relações familiares, tratamento,


resiliência.

H. Objetivos de aprendizagem:

Acessar o dia-a-dia de uma pessoa que sofre de um transtorno mental e conseguiu


ressignificá-lo. Desmistificar pré-concepções diagnósticas e acessar a singularidade da
experiência do sofrimento mental.

I. Dinâmica sugerida:

Pesquisar na internet ou com conhecidos experiências de outras pessoas


diagnosticadas com TOC a fim de verificar seus pontos de semelhança e disparidades.

J. Palavras-chave:

Diagnóstico; Urgência; Projeto Terapêutico; Apoio familiar