Você está na página 1de 5

Instituto Politécnico do Porto

Instituto Superior de Engenharia do Porto


Departamento de Engenharia Electrotécnica

Vibrações e Ondas

Propagação de ondas em
líquidos

Realizado por:
Grupo 1 Turma 2DC
N.º 1050384 Nome: Marcos Barbosa
N.º 1050756 Nome: Ernesto Yongxin
N.º 1050763 Nome: Hugues Merce

Data de Realização: 06-10-2008 Data de Entrega: 16-10-2008


Objectivos:
- Determinação da velocidade de fase de ondas ultra-sónicas em meios
líquidos.
- Medida de amplitude, frequência, frequência angular e comprimento de
onda de um sinal.

Material Usado:
• 1 Gerador de ondas ultra-sónicas;
• 1 Osciloscópio de 2 canais;
• 1 Sensor Piezoeléctrico;
• 1 Tina de vidro;
• Base graduada.

Procedimento
1- Verificamos a montagem e chegamos à conclusão que estava bem
montada.
2- Ajustamos o receptor de ultra-sons encostando mais possível a emissor.
3- Ligamos o gerador de sinais e osciloscópio.
4- Com ajuda do osciloscópio e variando a fonte de sinal, colocamos as
duas ondas em fase.
5- Variando a posição do receptor, achamos vários ∆l’s onde as duas ondas
se encontravam em fase.
6- Com ajuda do Excel, traçamos o gráfico das várias posições onde as
ondas encontravam em fase.

2
Valores Obtidos

n ∆l(mm)
1 2.10
2 4.10
3 5.95
4 7.75
5 9.60
6 11.35
7 13.30
8 15.11
9 17.00
10 18.90

Tabela1. Comprimento dos modos

Através desta tabela podemos traçar o gráfico a partir do qual pela regressão
linear tiraremos o comprimento de onda λ.

Gráfico de Regressão Linear

20
Comprimento das Ondas

18
16
14
12
10
8
6
y = 1,8527x + 0,326
4
2 R2 = 0,9999
0
0 2 4 6 8 10 12
Número de Harmónicos

Gráfico 1: Imagem representativa do gráfico de Regressão Linear usando os valores obtidos


durante a experiência.

Então a partir da interpretação do gráfico e usando o comando de Regressão


Linear obtivemos a equação da recta aproximada aos valores obtidos. Vimos
então que o comprimento de onda é de 1.8527, enquanto a equação da recta é
y = 1,8527 x + 0,326 . Observando o gráfico podemos verificar que houve uma
boa leitura da base graduada, visto que o nosso coeficiente de relação x/y foi
de 0,9999, o que significa que se aproxima significativamente da relação
positiva perfeita.

3
Escala: Time/div=0.5µs / Volt/div=(*)
Gráfico 2: Imagem representativa do sinal usado na experiência.

Através da visualização da forma de onda no osciloscópio calculamos o período


da função. Cada período tem de comprimento 2,2 quadrículas, logo o período
é:
T = 2.2 × 0.5 × 10−6 = 1.1×10−6 s

e a frequência é:
1
f = = 9.09 × 105 Hz
T

Tendo o comprimento de onda e a frequência da fonte, temos todos os valores


necessários para calcular a velocidade de fase que nos e dada pela formula:
v = λ × f ⇔ v = 1.8527 × 10−3 × 9.09 × 105 = 1684.1m / s

4
Conclusões
Comparando o valor tabelado, para a velocidade do som na água, com o valor
da velocidade calculado por nós, verificamos que o nosso valor é um pouco
superior ao tabelado (1480m/s tabelado para 1684,1m/s calculado), isto deve-
se a erros que possam ter ocorrido durante a experiência e que eventualmente
alteraram os valores obtidos. Porém, podemos considerar que a experiência foi
bem executada. Se fizermos a razão entre o resultado esperado e resultado
obtido, temos (em percentagem) o valor de 87.8%.