Você está na página 1de 9

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

BLOCO DE VEDAÇÃO ECOLOGICAMENTE CORRETO

Hélio Botto de Barros 1 , Rodrigo Eduardo Catai 2 , Celimar Azambuja Teixeira 3

Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR, Departamento Acadêmico de Construção Civil, Curitiba, PR, Brasil. E-mail:

hbbarros@yahoo.com.br 1 , catai@cefetpr.br 2 , celimar@cefetpr.br 3

RESUMO

A globalização e escassez de recursos naturais têm provocado uma busca, cada vez

maior, pelo desenvolvimento de novos produtos e processos. A reciclagem e reutilização

deixaram de ser diferencial passando a necessidade há muito tempo. A todo tempo

desenvolvem-se pesquisas nas mais diversas áreas para redução da geração de resíduos

e reprocessamento dos inevitáveis. Incluída no rol dos grandes geradores, a construção

civil deve atender a uma série de resoluções, decretos, leis e portarias, como a resolução

Conama nº 307, o Estatuto das Cidades e a Lei Federal 9605 (crimes ambientais), que

estabelecem diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão de seus resíduos. Outro

agravante é o consumo de recursos que também está entre os maiores. A partir destes

fatos busca-se desenvolver um produto (bloco de vedação) que permita, utilizando como

agregado o entulho proveniente de obras, reduzir o consumo de recursos minerais e de

energia. Além da execução dos produtos, esta análise visa atender às normas brasileiras

técnicas e ambientais (referentes ao produto e ao processo), resoluções e avaliação da

viabilidade econômica de implantação.

Palavras Chave: Reciclagem de resíduos, Gestão ambiental, Processos Ecologicamente Corretos.

2087

1

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

1. INTRODUÇÃO

O mercado da construção civil vem passando por uma revolução, devido ao surgimento de novos produtos e tendência de escassez de outros mais comuns, principalmente os blocos cerâmicos utilizados em alvenaria de vedação. O surgimento de novos produtos que tenham preocupação ecológica é cada vez mais interessante e ainda segue a filosofia das novas normas ambientais, como as da série ISO 14000 [1]; [2]. Neste trabalho focou-se no desenvolvimento de um produto que atendesse às normas de segurança, qualidade e ambientais vigentes, buscando ainda uma redução nos custos com a utilização de matérias-primas recicladas. Assim, nesta pesquisa, foi projetado e construído um bloco cerâmico ecologicamente correto, feito com resíduos oriundos da construção civil. Deve-se destacar que a obrigatoriedade da correta disposição e os custos envolvidos levarão as empresas a doarem seus resíduos e em alguns casos até pagarem pelo tratamento. Para reduzir os custos pode-se adotar um processo de pré-seleção do entulho, bem como sua moagem e compactação.

2. O ENTULHO

O entulho gerado pela construção civil, segundo Gebur [3], Pires [4] e Pereira [5], apresenta potencial de reutilização de quase 100%, além de ter características físicas que permitem seu emprego diretamente, ou com pequena intervenção, como uma moagem, conforme Figura 1, por exemplo, mas sem a necessidade de processos envolvendo alta tecnologia e custo. Segundo a NBR 10004 [6] os resíduos provenientes da construção civil podem ser classificados como uma mistura de materiais inertes ou classe III, caracterizando-se por ter baixa degradação. A sua disposição incorreta gera um significativo passivo ambiental pelo espaço ocupado, além de ser desperdício o fato do não aproveitamento de suas propriedades.

2088

2

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil. Figura 1 – Usina

Figura 1 – Usina de reciclagem de entulho na cidade de Belo Horizonte (Minas Gerais - Brasil), um dos pontos responsáveis pela moagem do resíduo da construção civil na cidade [7]

Uma das principais vantagens deste resíduo é a possibilidade de reutilização no próprio processo, ou na obtenção de produtos para o mesmo, pois segundo Pires [4], cerca de 92% do volume corresponde a materiais classe A da Resolução Conama nº 307 (resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados) e 7% classe B (resíduos recicláveis para outras destinações) [8]. Desta forma facilita-se o emprego deste material no reprocesso, reduzindo do produto final todos os custos envolvidos na extração das matérias-primas, sem contar na possibilidade das propriedades obtidas pela utilização serem melhoradas [9].

2089

3

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

3. METODOLOGIA

Métodos para Análise

O desenvolvimento deste novo tipo de bloco cerâmico, dito de ambientalmente

correto, só pôde ser executado após uma prévia análise e verificação das normas técnicas que regulamentam e regem a utilização dos resíduos sólidos no Brasil, bem como algumas normas que versam sobre o risco potencial destes resíduos para o meio ambiente e à saúde pública:

classificação dos resíduos sólidos (NBR 10004); classificação dos resíduos da construção civil (Conama 307);

obtenção de extrato solubilizado (NBR 10006);

requisitos para amostragem dos resíduos (NBR 10007); Também foram analisadas algumas normas que dispõem quanto às propriedades mecânicas, físicas e químicas dos blocos cerâmicos desenvolvidos para serem empregados eficazmente na construção civil. São elas:

agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil (NBR 15116); resistência à compressão (NBR 7184) ;

Descrição dos Procedimentos

A construção dos blocos foi realizada em uma empresa que dispunha de um

misturador, de uma vibro-prensa, conforme Figura 2, e de um britador para moer o entulho. Primeiramente foi necessária a busca de um ponto ideal para a composição, que variou com a umidade e a quantidade de entulho moído adicionada. A grande variação em relação ao processo convencional de elaboração de um concreto (cimento, areia e água) está na absorção por parte do entulho que é superior à da areia. Observando a relação ótima de associação de materiais, segundo Gebur [3], Pires [4] e Pereira [5], foi adotada como base a proporção de 3 partes de entulho para cada uma de areia, adicionando-se esta relação ao cimento e misturando-se até que o produto tivesse a consistência desejada.

2090

4

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil. Figura 2 – Exemplo

Figura 2 – Exemplo de Vibroprensa

Após a obtenção desta liga ideal, passou-se ao emprego da vibro-prensa para execução propriamente dita dos produtos. Este procedimento de produção (utilizando a vibroprensagem) é o mais empregado na fabricação de blocos de concreto, devido à sua facilidade de operação, grau de automação, qualidade de produto gerado e baixo índice de inconformidade. Moldados os corpos, Figuras 3 e 4, foram deixados em cura ao ar livre (protegidos da ação de intempéries) pelo período de cura de 7 dias (período este normalizado para ensaio). Selecionou-se aleatoriamente duas amostras de um universo de 14 e, fazendo uso do laboratório da UTFPR, os blocos foram submetidos a um ensaio de ruptura por compressão.

2091

5

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil. Figura 3 – Bloco

Figura 3 – Bloco de vedação fabricado com reciclagem de entulho

3 – Bloco de vedação fabricado com reciclagem de entulho Figura 4 – Comparativo de tamanho

Figura 4 – Comparativo de tamanho do bloco com um CD

2092

6

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

4. RESULTADOS E DISCUSSÔES

Após o ensaio de ruptura por compressão obteve-se um resultado de resistência média de 6,5 MPa em área total. Levando-se em consideração que a resistência

necessária, segundo normas, para que um bloco seja considerado de vedação é de 2 MPa e de 6 MPa para estruturais, conclui-se que a resistência do bloco testado supera os valores mínimos aceitáveis e permite sua empregabilidade na construção civil. A adoção do ensaio de compressão como parâmetro para avaliação da empregabilidade é baseada em dois motivos:

- o fato de ser esta (a resistência) uma das principais características que deve possuir o bloco de vedação;

- através deste ensaio pode-se avaliar a capacidade de absorção de energia e os

percentuais de deformação, logo podendo se prever também a existência de deterioração parcial ou total no bloco, bem como discrepâncias de leitura.

Partindo-se do pressuposto que o custo de moagem do entulho é inferior ao da extração dos agregados (areia) da natureza, fundamentado nos resultados obtidos e amparado pelas demais fontes analisadas pode-se prever a viabilidade técnica e financeira da utilização do entulho em substituição parcial do agregado.

5. CONCLUSÕES

Devido as reais exigências do mercado brasileiro e mundial, que buscam produtos ecologicamente corretos, ou seja, que não deteriorizem ainda mais o meio ambiente, conclui-se que o bloco cerâmico aqui desenvolvido tem grande importância para a sociedade atual. Além disso, é um produto que não só possui um custo reduzido, uma vez que é feito do entulho proveniente da construção civil, mas também tem uma excelente resistência, já que após testes realizados, provou-se que este bloco desenvolvido possui valores de resistência superiores aos valores mínimos de resistência exigidos por normas, permitindo então sua eficaz empregabilidade na construção civil.

2093

7

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. Editora Atlas, 2ª Edição, São Paulo,

1999.

2. REIS, L. F. S. de S. D.; QUEIROZ, S. M. P. de. Gestão ambiental em pequenas e

médias empresas. Editora Qualitymark, 1ª Edição, Rio de Janeiro, 2002.

3. GEBUR, Carla Luciane. Utilização do entulho cerâmico da construção civil como agregado para concreto. Curitiba, 2003. 62p.

4. PIRES, Amaury Pavesi. Estudo sobre a utilização de entulho fragmentado como agregado de concreto. Trabalho de conclusão de curso. UTFPR, Curitiba, 2003. 59p.

5. PEREIRA, Clóvis Eduardo. Reaproveitamento do entulho como agregado reciclado em argamassa de revestimento. Curitiba, 2003. 45 p.

6. Associação Brasileira de Normas Técnicas (1995). ABNT.NBR 10004. Resíduos Sólidos – Classificação. Rio de Janeiros, Brasil.

7. Site Institucional do CEMPRE – Compromisso Empresarial para Reciclagem. São Paulo, 2006. Disponível em: <http://www.cempre.org.br/fotos>. Acesso em:

10/08/2006.

8. Resolução CONAMA 307 de 5 de Julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Brasil. Publicação DOU: 17/07/2002. Acesso em: 10/08/2006. Disponível em:

<http://www.mma.gov.br/port/conama/legipesq.cfm?tipo=3&numero=307&ano>.

9. SANTOS, V. S.; JUNIOR, F. O. Q.; FARIAS, C. A. S.; MELO, A. B.; CARVALHO, J. B. Q.; OLIVEIRA, D. F. Avaliação do desempenho de pré-moldados de concreto com entulho da construção civil submetido ao ensaio de envelhecimento acelerado. In: Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciências dos Materiais, 2002.

2094

8

17º CBECIMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 15 a 19 de Novembro de 2006, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

ECOLOGICALLY CORRECT BLOCK OF ISOLATION

ABSTRACT

The globalization and scarcity of natural resources have provoked a search, each bigger time, for the development of new products and processes. The recycling and reuse had left of being distinguishing passing the necessity have much time. The all time research in the most diverse areas for reduction in the generation of residues and reprocessamento of the inevitable ones are developed. Enclosed in the roll of the great generators, the civil construction must take care of to a series of resolutions, decrees, laws and portarias, as Conama 307, as Statute of the Cities e a Federal Law 9605 (ambient crimes that they establish lines of direction, criteria and procedures for the management of its wastes. Another one aggravation is the consumption of resources that also is between the greaters. From these facts one searchs to develop a product (isolation block) that it allows, using as added the rubbish proceeding from workmanships, to reduce the consumption of mineral resources and energy. Beyond the execution of the products, this analysis aims at to take care of to the Brazilian Norms ambient techniques and (referring to the product and the process), resolutions and evaluation of the economic viability of implantation.

Key-words: Wastes recycling, Ambient Management, Ecologically correct process.

2095

9