Você está na página 1de 23

Saúde e qualidade de vida

Saúde - conceito

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), saúde é:

Um “estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças”.

saúde é: Um “estado de completo bem -estar físico, mental e social, e não apenas a

Qualidade de vida

O conceito de saúde está diretamente relacionado com a qualidade de vida.

Qualidade de vida, segundo a OMS é a «perceção que cada indivíduo tem da

sua posição na vida, no contexto da cultura e do sistema de valores nos quais vive e em relação com os seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações» e pode ser avaliada segundo quatro domínios.

Domínio biológico

Qualidade de vida
Qualidade
de vida

Domínio psicológico

Domínio cultural

Domínio económico

É um conceito multidimensional, subjetivo e dinâmico.

Qualidade de vida

Domínio biológico

Domínio psicológico

Esta relacionado com a condição física das pessoas, que é afetada pela dor e pelas doenças e que lhes alteram a

capacidade para realizar

atividades.

Está relacionado com a realização pessoal e profissional, a autoestima

e as relações com os

outros, envolvendo aspetos como a imagem que cada um tem de si próprio.

Qualidade de vida
Qualidade
de vida

Domínio cultural

Está relacionado com os hábitos e os valores culturais e religiosos do meio social em que uma pessoa vive e que influenciam os seus padrões de vida.

Domínio económico

Está relacionado com a capacidade económica do

indivíduo, a qual permite

assegurar a satisfação das necessidades básicas de sobrevivência.

Determinantes de saúde

Fatores individuais

Relacionam-se com a constituição genética, a idade e o sexo de cada pessoa, mas também com as opções e os comportamentos pessoais (estilo de vida), como os hábitos alimentares e de higiene, o consumo de tabaco, álcool e outras drogas, a prática de exercício físico, etc.

os hábitos alimentares e de higiene, o consumo de tabaco, álcool e outras drogas, a prática
os hábitos alimentares e de higiene, o consumo de tabaco, álcool e outras drogas, a prática

Determinantes de saúde

Fatores ambientais

Relacionam-se com o clima, a exposição a condições ambientais desfavoráveis (agentes patogénicos, poluentes), o ordenamento do território, etc.

exposição a condições ambientais desfavoráveis (agentes patogénicos, poluentes), o ordenamento do território, etc.
exposição a condições ambientais desfavoráveis (agentes patogénicos, poluentes), o ordenamento do território, etc.

Determinantes de saúde

Fatores socioeconómicos e culturais

Relacionam-se com as condições de vida, como a disponibilidade financeira, as relações familiares e laborais, a segurança no emprego, o nível de assistência médica ou o acesso à educação e a programas culturais e de lazer.

a segurança no emprego, o nível de assistência médica ou o acesso à educação e a

Indicadores do estado de saúde das populações

Taxa de mortalidade infantil

A taxa de mortalidade infantil (TMI), expressa normalmente em permilagem (‰), corresponde ao número de óbitos de crianças com idade inferior a um ano por cada 1000 nascimentos.

com idade inferior a um ano por cada 1000 nascimentos. A taxa pode ser avaliada através

A taxa pode ser avaliada através da seguinte fórmula:

TMI =

N.º óbitos no 1.º ano de vida

x 1000

N.º total de nascimentos

A TMI reflete as condições de vida de uma população e tende a diminuir quando aumenta o grau de desenvolvimento socioeconómico.

Indicadores do estado de saúde das populações

Taxa de mortalidade infantil

Taxa de mortalidade infantil (TMI) em alguns países europeus (‰)

Anos 1960 1970 1980 1990 2000 2011 Países Alemanha 33,8 23,6 12,6 7,0 4,4 3,6
Anos
1960
1970
1980
1990
2000
2011
Países
Alemanha
33,8
23,6
12,6
7,0
4,4
3,6
Bulgária
45,1
27,3
20,2
14,8
13,3
8,5
Espanha
35,4
20,7
12,3
7,6
4,4
3,2
Portugal
77,5
55,5
24,3
10,9
5,5
3,1
Reino Unido
22,5
18,5
13,9
7,9
5,6
*
Roménia
75,7
49,4
29,3
26,9
18,6
9,4
Suécia
16,6
11,0
6,9
6,0
3,4
2,1
Média UE27
*
25,5
15,8
10,3
5,9
*

* Dados não disponíveis. UE27 União Europeia com 27 países

Fonte: http://ec.europa.eu

(13/10/2014)

Indicadores do estado de saúde das populações

Esperança média de vida

A esperança média de vida, determinada à nascença, consiste no número médio de

anos que uma pessoa, quando nasce, pode esperar viver.

de anos que uma pessoa, quando nasce, pode esperar viver. Este indicador do estado de saúde

Este indicador do estado de saúde permite inferir sobre as condições de vida das

populações, pois tem tendência a aumentar com a melhoria do desenvolvimento

social e económico das populações, ou seja, quando se verificam melhorias nas condições de alimentação, de higiene, de habitação e de acesso a cuidados de saúde, por exemplo.

Indicadores do estado de saúde das populações

Esperança média de vida

Esperança média de vida à nascença: total e por género, em Portugal

(anos de idade)

   

Género

Anos

Total

Masculino

Feminino

1970

67,1

64,0

70,3

1980

71,7

67,8

74,8

1990

74,1

70,6

77,5

2000

76,4

72,9

79,9

2010

79,6

76,5

82,4

2012

80,0

76,9

82,8

Fonte: INE e PORDATA (10/08/2014)

Indicadores do estado de saúde das populações

Esperança média de vida saudável

A esperança média de vida saudável é um indicador que avalia o número de anos que, em média, determinado indivíduo pode esperar viver de forma saudável, sem limitações ou incapacidades.

viver de forma saudável, sem limitações ou incapacidades. Para o seu cálculo são tidos em conta

Indicadores do estado de saúde das populações

Anos potenciais de vida perdidos

O indicador anos potenciais de vida perdidos (APVP) quantifica o número de anos de vida não vividos quando a morte ocorre antes de uma determinada idade-limite, abaixo da qual se considera que a morte é prematura.

abaixo da qual se considera que a morte é prematura. Para o cálculo de APVP, subtrai-se

Indicadores do estado de saúde das populações

Anos potenciais de vida perdidos

Anos potenciais de vida perdidos (APVP) em Portugal

Anos

APVP por diabetes

APVP por

APVP total

mellitus

acidentes de viação

2008

5

830

25

119

392

871

2009

5

703

24

246

388

485

2010

5

455

21

392

370

322

2011

5

295

20

829

359

449

2012

4

880

15

716

346

614

Fonte: INE (2014)

Causas das doenças

Excesso de ruído
Excesso de ruído

Má postura corporal

Agentes físicos

doenças Excesso de ruído Má postura corporal Agentes físicos Exposição solar excessiva Exposição a radiações

Exposição solar

excessiva

doenças Excesso de ruído Má postura corporal Agentes físicos Exposição solar excessiva Exposição a radiações

Exposição a radiações

Causas das doenças

Agentes químicos

A exposição do corpo humano a produtos

químicos libertados para o ambiente (ar, águas

e solos) pode provocar várias doenças

do corpo humano a produtos químicos libertados para o ambiente (ar, águas e solos) pode provocar

Causas das doenças

Agentes biológicos

Os agentes biológicos são seres vivos (bactérias, fungos, protozoários, etc.) ou substâncias produzidas por estes (toxinas), que causam qualquer tipo de infeção, alergia ou toxicidade ao organismo humano.

produzidas por estes (toxinas), que causam qualquer tipo de infeção, alergia ou toxicidade ao organismo humano.
produzidas por estes (toxinas), que causam qualquer tipo de infeção, alergia ou toxicidade ao organismo humano.

Coevolução parasita-hospedeiro

A gripe é uma doença contagiosa resultante da infeção do sistema respiratório por um vírus: o Influenzavirus .

Exemplo da GRIPE

Os vírus da gripe infetam os seres humanos.

da GRIPE Os vírus da gripe infetam os seres humanos. Vírus da gripe Os seres humanos
da GRIPE Os vírus da gripe infetam os seres humanos. Vírus da gripe Os seres humanos
da GRIPE Os vírus da gripe infetam os seres humanos. Vírus da gripe Os seres humanos

Vírus da gripe

Os vírus da gripe infetam os seres humanos. Vírus da gripe Os seres humanos desenvolvem defesas

Os seres humanos desenvolvem defesas após o contacto com os vírus, pelo que estes deixam de ser perigosos.

com os vírus, pelo que estes deixam de ser perigosos. Os vírus são obrigados a evoluir,

Os vírus são obrigados a evoluir, de forma a conseguirem infetar novamente os seres humanos.

Ao longo do tempo, os parasitas e hospedeiros evoluem em paralelo coevolução.

Principais doenças não transmissíveis

Doenças cardiovasculares

doenças não transmissíveis Doenças cardiovasculares Conjunto de doenças que afetam o coração e os vasos

Conjunto de doenças que afetam o coração e os vasos sanguíneos, ou seja, o sistema circulatório.

cardiovasculares Conjunto de doenças que afetam o coração e os vasos sanguíneos, ou seja, o sistema

Principais doenças não transmissíveis

Doenças cardiovasculares Acidente Vascular Cerebral (AVC) Doença súbita provocada pela diminuição repentina do
Doenças cardiovasculares
Acidente Vascular Cerebral (AVC)
Doença súbita provocada pela diminuição repentina
do fluxo de sangue a uma região do cérebro.
Poderá ter como origem a obstrução de uma artéria
cerebral, ficando impossibilitada a chegada de
sangue a essa região do cérebro (AVC isquémico),
ou a rutura de uma artéria (AVC hemorrágico).
Doença arterial coronária
Redução do fluxo de sangue no
músculo cardíaco, por
acumulação de gorduras nas
paredes das artérias coronárias
(as que irrigam o músculo
cardíaco).
Enfarte do miocárdio
Situação em que, devido a
doença arterial coronária,
Aterosclerose
Acumulação de gorduras
(como o colesterol) e de
outras substâncias na
parede das artérias, o que
parte do fluxo de sangue para
o coração se reduz ou é
interrompido de forma brusca.
Como consequência, pode
ocorrer a paragem (morte) do
dificulta a circulação do
sangue.
É a principal causa de AVC e
de doença arterial coronária.
músculo cardíaco (miocárdio)
por falta de oxigénio.

Principais doenças não transmissíveis

Obesidade

Principais doenças não transmissíveis Obesidade A obesidade é uma condição física resultante da acumulação

A obesidade é uma condição física resultante da acumulação excessiva de

gordura no corpo e que contribui para o desenvolvimento de diversas doenças cardiovasculares, respiratórias e digestivas, diabetes, hipertensão arterial, para além de alterações psicológicas (depressão e perda de autoestima).

psicológicas (depressão e perda de autoestima). Esta doença resulta de uma conjugação de fatores em que

Esta doença resulta de uma conjugação de fatores em que os maus hábitos alimentares e a escassa atividade física (sedentarismo) têm um papel fundamental

Principais doenças não transmissíveis

Hipertensão arterial

doenças não transmissíveis Hipertensão arterial A hipertensão arterial é uma doença caracterizada por

A hipertensão arterial é uma doença caracterizada por valores de tensão

arterial superiores aos valores médios considerados normais.

As causas para a hipertensão arterial são várias, podendo surgir como consequência de uma outra doença e com o aumento da idade. A hereditariedade também é um fator a ter em consideração, ou seja, existe uma predisposição genética para esta doença.

existe uma predisposição genética para esta doença. A hipertensão arterial surge também associada a fatores

A hipertensão arterial surge também associada a fatores de risco relacionados com estilos de

vida: obesidade, consumo de

álcool, sedentarismo, alimentação incorreta (consumo excessivo de sal e de gorduras), tabagismo e

stresse.

Principais doenças não transmissíveis

Diabetes

Principais doenças não transmissíveis Diabetes A diabetes é uma doença caracterizada pela dificuldade de as células

A diabetes é uma doença caracterizada pela dificuldade de as células

absorverem glicose (açúcar), que assim fica mais concentrada no sangue.

Esta dificuldade deve-se à ausência de produção da hormona insulina por parte do pâncreas (diabetes tipo 1) ou a uma insuficiente produção e/ou perda de eficácia desta hormona (diabetes tipo 2).

e/ou perda de eficácia desta hormona (diabetes tipo 2). As causas da diabetes tipo 1 são

As causas da diabetes tipo 1 são sobretudo hereditárias e não estarão relacionadas com hábitos de vida. Pelo contrário, a diabetes tipo 2, embora tenha uma

componente hereditária, está

associada a certos comportamentos e hábitos de vida,

como o sedentarismo e a obesidade