Você está na página 1de 13

Olá pessoal!

Chegamos ao fim de mais um módulo com o encerramento das disciplinas da fase II, um módulo
rico de informações, conhecimentos e novos aprendizados, como objetivos e forma de
armazenagem, diferença entre estocar e armazenar, tipos de leiaute e etc.

Vamos juntos rever alguns tópicos importantes que foram abordados na disciplina de Armazenagem
e Movimentação de Materiais.

A armazenagem sempre foi uma necessidade para a humanidade. Se no passado o foco era manter
a subsistência básica das famílias, hoje em dia a estratégia é estar próximo do público consumidor
e agilizar o reabastecimento de supermercados e lojas com todos e quaisquer produtos, mas com o
passar do tempo, a demanda estabilizou e a produção das empresas ficou maior que a demanda de
mercado, trazendo para as empresas a necessidade de manter estoque para:

-acomodar os produtos finalizados que aguardavam os pedidos dos clientes para serem
despachados;

-se precaver de atrasos de fornecedores e sazonalidades de alguns produtos.

Como toda atividade, a armazenagem possui suas vantagens e desvantagens. PDara saber se a
armazenagem e vantajosa para a organização e, ainda, determinar de que maneira a armazenagem
deverá ocorrer, é imprescindível para que conheça os processos da organização, empregando a
armazenagem para otimizar esses processos. Segundo Ballou 2007, a empresa tem quatro razões
básicas para destinar parte de seu espaço físico para armazenagem.

- Reduzir custos de transporte e produção;

- Coordenar suprimento e demanda;

- Auxiliar no processo de produção;

- Auxiliar no processo de marketing;

A atividade de armazenagem, assim como outras dentro da empresa, possui objetivos a serem
atingidos para se fazerem úteis nas organizações. Estes podem ser genéricos – os que já são
conhecidos e utilizados, ou específicos – que variam por empresa, pois as necessidades diferem uma
das outras. Abordamos ambos os objetivos na disciplina.

Objetivo genérico: O objetivo básico é maximizar o uso efetivo dos recursos, enquanto são
satisfeitas as necessidades dos usuários.

Objetivo específico: Maximizar a utilização do espaço físico disponível para ampliar capacidade de
armazenagem de produtoos acabados.

A armazenagem é uma necessidade atual principalmente para as empresas varejistas que têm como
foco compra e venda de produtos para atender a demanda da população. Para Franklin, 2003 –
Armazenagem é a guarda temporária de produtos estocados para posterior distribuição. Essa
definição é complementada quando entende-se que, para armazenar mesmo que
temporariamente, são necessários alguns recursos, fundamentados em quatro pilares:

- Pessoas;

- Espaço;

- Estrutura Física,

- Tempo

Para a maioria das empresas a Armazenagem é uma atividade da logística. Na prática em algumas
empresas, a armazenagem é um setor estruturado, o qual possui rotinas diárias que são
desenvolvidas por colaboradores capacitados. Durante a disciplina verificamos as principais funções
da armazenagem Segundo Moura, 1997.

- Recebimento;

- Identificação e classificação;

- Conferências;

- Endereçamento para o estoque;

- Estocagem;

- Remoção do estoque;

- Acumulação de itens; Embalagem;

- Expedição e Registro das operações.

A movimentação interna é imprescindível para a eficiência da armazenagem. A preocupação com a


movimentação não é recente, pois sempre houve a necessidade de utilizar equipamentos que
auxiliasse o ser humano com os trabalhos de movimentação e tranporte. Para a tomada de decisão
mais assertiva, o gestor necessita conhecer os princípios que norteiam um bom projeto de
movimentação e manuseio de materiais. Durante a disciplina foram apresentados sete princípios
para determinar um Sistema de Movimentação interna e de manuseio de materiais adequados.

1. Os materiais devem movimentar-se entre as instalações em fluxos lineares, minimizando


ziguezagues ou recuos.

2. Processos de produção relacionados devem ser organizados a fim de proporcionar fluxos lineares
de materiais.
3. Dispostivios mecânicos de manuseio de materiais devem ser projetados e localizados, e
localizações de armazenamento de materiais devem ser escolhidas a fim, de que o esforço humano
despendido em dobrar, alcançar, levantar e caminhar seja minimizado.

4. Materiais pesados ou volumosos devem ser movimentados na distância mais curta quando da
localizaçõa dos processos que os usam próximo às áreas de recebimento e embarque.

5. O número de vezes que cada material é movimentado deve ser minimizado.

6. A flexibilidade do sistema deve prever situações inesperadas, como, por exemplo, quebras de
equipamentos de manuseio de materiais, mudanças na tecnologia do sistema de produção e
expansão future de capacidades de produção.

7. O equipamento móvel deve transportar cargas completas todas as vezes; cargas vazias ou parciais
devem ser evitadas.

A armazenagem e movimentação podem melhorar a produção de uma empresa. Essa análise foi
abordada nos exemplos de Empresa Varejista, onde muitas utilizam a estratégia dos Centros de
Distribuição (CDs), e o exemplo da Empresa Industrial onde o objetivo é trabalhar com o menor
estoque possível, pois estoque ocupa espaço e gera custos financeiros e de armazenagem para a
organização sendo necessário redução dos volumes de estoques.

O fato dos empresários admitirem que uma armazenagem mal feita é uma ação antieconômica fez
com que esforços fossem canalizados para melhorar esse processo. Entendeu-se também que os
clientes querem produtos com rapidez, mas não abrem mão da qualidade. A partir disso, todas as
empress que trabalham com estoques, buscaram entender e melhorar as tarefas inerentes a
armazenagem que eocorriam em suas plantas e também em seus parceiros comerciais. Em linhas
gerais a melhoria continua aplicada nos armazéns tem trazido ganhos como:

- Redução do espaço físico dos armazéns;

- Aumento dos níveis de serviços ao cliente, com aumento da resposta de atendimento,

- Aumento da customização;

- Redução das devoluções de clientes e cobranças; Níveis reduzidos de estoques obsoletos e lentos;

- Flexibilidade adicional para pedidos especiais ou críticos;

- Aumento dos giros de estoques.

Os almoxarifados ou depósitos são imprescindíveis para o controle efetivo da entrada de materiais


nas organizações e pode-se dizer que as responsabilidades atribuídas ao setor vão muito além do
recebimento e guarda de produtos. Se no passado os almoxarifados eram locais sujos e escuros nos
cantos das fábricas, hoje tem localização e gerenciamento estratégico.
O almoxarifado recebe, movimenta e armazena os materiais, além disso é o ponto de apoio para
abastecimento das linhas de produção.

Atualmente a definição de almoxarifado mudou, seu objetivos também foram revistos e ampliados,
mas continuaram com a necessidaade de minimizar custos e maximizar atendimento aos clientes,
ou seja, clientes internos, os setores da organização. Para Arnold, 1999 os principais objetivos do
almoxarifado são:

- Oferecer atendimento pontual aos clientes;

- Manter controle dos itens, de modo que eles possam ser encontrados pronta e corretamente;

- Minimizar o esforço físico total e, consequentemente, o custo de transporte dos produtos para
dentro e fora do depósito;

- Fornecer elos de comunicação com os clientes.

Na maioria das organizações, o setor de almoxarifado é bastante atarefado, pois entram e saem
produtos dele diariamente. As funções dos almoxarifados variam de acordo com a empresa, pois
depende do tamanho da organização, da quantidade de itens movimentados e da quantidade de
tarefas que estão sob a responsabilidade do setor. As funções mais comuns do almoxarifado:

- Assegurar que o material adequdo esteja na quantidade devida, no local certo, quando necessário;

- Impedir que oorra diergências de inventário e perdad de qualquer natureza;

- Preservar a qualidade e as quantidades exatas;

- Possuir instalações adequadas e recursos de movimentação e distribuição suficientes a um


atendimento rápido e eficiente;

- Receber para guarda e proteção os materiais adquiridos pela empresa;

- Entregar os materiais mediante requisições autorizadas aos usuários da empresa;

- Manter atualizados os registros necessários.

Para que as atividades do almoxarifado sejam desenvolvidas de forma eficiente e eficaz o capital
humano necessita de qualificação adequada. As qualificações que o colaborador do almoxarifado
deve possuir ou desevenvolver para desempenhar com mais desenvoltura suas tarefas, conhecida
também como CHA.

- Capacidades,

- Habilidades

- Competências.
Como o almoxarife é o responsável pela administração do almoxrifado da empresa suas ações
devem ser convergentes com esse cargo, ou seja, ele precisa manter o espaço limpo, organizado e
com os estoques sob controle, além de ensinar os colaboradores novos sobre os procedimentos do
setor e supervisionar as tarefas executadas por estes, já que é ele que responde pelo controle do
departamento, tendo conhecimentos técnicos e conhecimentos comportamentais do almoxarife.

- Conhecimentos técnicos – Matemática básica; Unidades de medida; Noções de Contabilidade;


Noções de Metrologia; Noções de informática básica para operar sistemas informatizados.

- Conhecimentos comportamentais – Responsável; Organizado; Detalhista; Educado; Proativo;


Discreto.

A orgnização dos estoques depende do tipo de leiaute que o almoxarifado possui. Nesse sentido,
existem algumas regras básicas para o desenho ou redesenho do arranjo físico dos ambientes e essa
teoria é cabível também para o almoxarifado. Os princípios básicos de leiaute de almoxarifado que
estudamos são:

-Integração;

-Mínima distância;

-Obediência ao fluxo das operações;

-Racionalização dos espaços;

-Satisfação e segurança;

-Flexibilidade.

Os leiautes possuem objetivos bem específicos, principalmente quando se trata de operações


industriais. Os objetivos que fazem a diferença para o leiaute do almoxarifado.

- Promover carga e descarga eficiente de veículos de transporte;

- Fornecer eficaz retirada de estoques, atendimento de encomendas e carga unitizada;

- Permitir facilidade de contagem de estoques;

- Promover acurados registros dos estoques;

- Reduzir o custo com manuseio de materiais;

- Adequar-se as restrições do lugar e do prédio;

- Permitir elevada utilização e produtividade da mão de obra, das máquinas e do espaço, entre
outros.
O setor de almoxarifado necessita utilizar indicadores como base para sua melhoria contínua. Os
indicadores devem ser simples de aplicação e de fácil entendimento.

- Nível de Atendimento;

- Índices de Quebras;

- Perdas e Obsolescência;

- Eficiência do Recebimento;

- Acuracidade dos Controles

Um armazém bem planejado agrega valor ao produto/serviço da empresa. O armazenamento de


produtos pelas empresa se dá por razões econômicas e de serviço, para que a organização consiga
atingir essas economias e melhorar seu nível de atendimento são necessários investimentos no
armazém, sendo necessário planejamento para decidir em que e quando investir, e para planejar
de maneira eficaz é necessário conhecer as principais atividades do armazém.

- Recebimento de material;

- Descarregamento,

- Inspeção e separação;

- Movimentação; Segurança;

- Picking;

- Consolidação/quebra/mistura de cargas;

- Unitização ou paletização;

- Expedição;

- Resolução de problemas de documentação;

- Carregamento;

- Embalagem e reembalagem;

- Montagem de kits;

- Operações industriais de montage (finalização do produto);

- Controles das condições climáticas dos armazéns.


Uma das decisões mais importantes quando o assunto é construir um novo armazém é determinar
a capacidade do mesmo, as informações iniciais imprescindíveis para definir a capacidade do
depósito e levantamento dos custos decorrentes dessa construção são:

- O volume de estoque que se pretende manter no depósito;


- O espaço disponível;
- A utilização cúbica;
- A acessibilidade.

Para se analisar a construção de um novo armazém inicia-se com a escolha do local onde será
instalado. Depois da escolha da localização, outro fator crítico é a determinação adequada do
leiaute, isso certamente levará em consideração a quantidade de produtos que serão armazenados,
a estrutura que será utilizada, bem como os equipamentos de movimentação de que serão
necessários. Os modelos de leiaute que atendem as necessidades das indústrias de manufatura são:

- Leiaute por processo;

- Leiaute por produto;

- Leiaute celular;

- Leiaute por posição fixa;

- Leiautes híbridos.

As empresas trabalham com armazenagens horizontais e verticais, cada uma com características e
objetivos específicos. A estocagem horizontal é considerada antieconômica e tem como um dos
pontos fracos à higienização adequada do local, sendo assim, observa-se que atualmente as
empresas estão fazendo do modelo de armazenagem verticalizada a solução para os seus problemas
de espaço. Sendo objetivos da armazenagem vertical.

- Economia de espaços e maximização da capacidade, aproveitando os pilares: altura, largura e


profundidade.

Com a verticalização da armazenagem a automatização tornou-se necessária, pois os armazéns


passaram a utilizar os espaços do piso ao teto. Dentre as soluções mais aplicadas pelas empresas
que necessitam automatizar seus armazéns, podem-se citar algumas configurações bastante
utilizadas.

- Sistemas dinâmicos de armazenagem;

- Sistemas automatizados de armazenagem;

- Sistemas semiautomatizados de armazenagem

A Tecnologia da Informação aplicada aos sistemas logísticos contempla módulos de gestão da


armazenagem, pois isso faz com que a empresa tenha mais produtividade nas tarefas internas dos
depósitos. Atualmente, essa representação está atrelada ao uso dos sistemas informatizados
envolvidos no processo.

- OMS (Order Management System);

- TMS (Transport Management System);

- (RFID) Sistema de Rádio Frequência com utilização de coletores de código de barras;

- Sistemas de Gestão;

- Roteirizadores;

- Sistemas de capacitação de pedidos;

- Sistema WMS (Warehouse Management System).

No decorrer da disciplina vimos que os armazéns não devem ser utilizados com a finalidade de
manter produtos e estoques por muito tempo, mas apenas como transição para propiciar a
competividade que a empresa precisa. Por mais que uma empresa invista em estruturas para
estocar melhor, deve-se ter consciência de que o estoque parado é nocivo para a empresa e pode
comprometer seu fluxo de caixa.
Verificamos que os custos mais visíveis de um sistema de armazenagem são:

- Equipamentos e veiculos de movimentação interna;


- Combustível utilizado;
- Mão de obra;
- Manutenção dos equipamentos;
- Perdas por manuseio;
- Gastos com manutenção da infraestrutura

Para que os produtos mantenham suas características originais pelo maior tempo possível algumas
práticas de armazenagem e estocagem devem ser observadas, e a primeira característica que deve
ser levada em conta é a diferença entre esses dois termos.
-Estocagem: estoque de produtos adquiridos pela empresa, tais como matérias-primas,
components e kits.

-Armazenagem: utilizado para os produtos acabados, ou seja, produzidos pela empresa.

A empresa pode optar por manter os itens armazenados ou estocados em seus depósitos e
armazéns por vários motivos.

Atendimento ao cliente;

Postergar a produção;

Promoção de preços;

Se proteger de aumentos de preços;


Se proteger de sazonalidades;

Se proteger da instabilidade do mercado fornecedor;

Promover seu produto.

A embalagem tem papel fundamental na vida moderna, pois sabe-se que todo e qualquer produto
utiliza uma ou mais embalagens que necessitam estar em perfeitas condições para chegar até o
cliente, a embalagem tem a funções:

- Proteção do produto;
- Promoção e uso do produto;
- Instrumento auxiliar do transporte e distribuição.
As empresas nem sempre possuem setores de desenvolvimento de embalagens de forma técnica e
também não buscam conhecimento externo. Devido a isso, algumas perdas de materiais ainda estão
atreladas ao projeto inadequado da embalagem.
Verificamos no conteúdo da disciplina que para o adquado projeto da embalagem, alguns critérios
devem ser observados visando atender às necessidades de todos os envolvidos.

- Tipo de produto: alimento, medicamento, confecção, calçado, material de limpeza, etc;

- Material de que o produto é produzido: aço, papel, couro, plástico, vidro, outros;

- Utilização do produto (fragilidade): alimentação, decoração, higiene pessoal, produto industrial e


outros;

- Tempo médio de estocagem: produto de consume rápido, perecível, bem durável.

Para a armazenagem, principalmente a de longo período é necessário que o produto esteja em


embalagem unitizada para facilitar o manuseio com os equipamentos de movimentação. As
embalagens podem ser unitizadas por meio de:

- Paletização;

- Conteinerização;

- Bombonas,

- Tambores

- Big bags.

Para um armazém ser produtivo é possível afirmar que existem três fatores chaves. Com esses
pilares bem administrados, o armazém será um ambiente agradável para se trabalhar.
- Organização,
- Limpeza
- Conservação
Verficamos que um dos pilares acima está nos Pontos chave para a conservação, no qual os
armazéns apresentam vulnerabilidades. As ações necessárias para neutralizar essas fragilidades.

Fazer vistorias frequentes para detector pontos que necessitem de reparos preventivamente, afinal,
manter a manutenção predial (física, elétrica e hidráulica)
O setor de armazenagem, como local de guarda de mercadorias é impactado pelas deliberações de
vários departamentos de uma organização. Por isso é importante conhecer essas funções e
entender o contexto dessa interação para que as decisões contemplem todas as variáveis. A
armazenagem como função logística interage com inúmeros setores da organização. Essas
atividades podem ser divididas em:

Operacionais

Administrativas

Comerciais

O Setor de Recebimento faz parte do Departamento de Almoxarifado e é responsável pela


conferência na entrada dos produtos adquiridos pela empresa. A atividade de recebimento pode
ser dividida ainda em dois momentos.

- Recebimento Fiscal

- Recebimento Físico.

Uma das atividades do Controle de Qualidade está aprovação apenas de matérias primas e
componentes dentro das especificações exigidas pela empresa é uma das funções que mais
demanda responsabilidade. Para Paoleschi (2013, p.70), a inspeção técnica deve seguir um
procedimento padrão que contempla alguns itens.

-Características dimensionais;
- Características específicas;
- Restrições de especificação,
- Embalagem para transporte,
- Embalagem Final.

A movimentação de materiais tem uma visão de que não agrega lucro, muito tem sido investido
nessa atividade para agilizar as tarefas dentro dos depósitos trazendo mais destaque a função. O
Instituto de Movimentação e Armazenagem (IMAM) conceituada instituição da área logística. O
IMAM reconhece que um sistema de movimentação interna necessita de vários fatores,
principalmente os equipamentos de movimentação que trazem alguns benefícios.

- Redução do esforço físico do homem;

- Movimentação mais segura, sem acidentes e danos aos materiais;

- Redução do custo de movimentação de materiais;

- Aumento de produçao e capacidade de estocagem;

- Redução de área.

A distribuição disponibiliza os produtos através dos canais de distribuição escolhidos pela empresa.
Para melhorar a eficiência da distribuição e otimizar recursos as empresas utilizam ferramentas e
sistemas de apoio.

-Centros de Distribuição próprios ou terceirizados;


-Os canais de distribuição: atacadista, distribuidor, varejistas e revendedores.

.A armazenagem é tida como uma atividade operacional, mas é preciso deixar claro que alguns
setores administrativos interagem com a armazenagem por meio da troca de informações e até de
gerenciamento.

- Setor de Vendas;

- Setor de Marketing;

- Gestão de Pessoas;

- Gestão de Patrimônio.

A gestão da qualidade deve estar presente nas atividades de intralogística, poise la ajuda a
desenvolver estratégias para attender rapidamente ao cliente e requer conhecimento e métrica.
Para que esse processo de otimização ocorra, algumas questões devem ser consideradas.

- Os tipos de estocagem que a empresa utiliza;

- Os custos que ocorrem nas operações;

- Como isso se relaciona com os clientes.

O levantamento detalhado e como as operações são operacionalizadas na orzanização, facilitará o


redesenho do processo bem como a escolha das ferramentas de apoio para a melhoria continua.
Um projeto de otimização para o setor de armazengem pode contemplar a reestruturação de
algumas atividades.

-Recebimento;

-Inspeção;

-Movimentação;

-Registro das entradas e saídas;

-Controle dos estoques;

-Acuracidade na separação de pedidos;

-Tempos de separação;

-Limpeza e organização do local;

-Identificação visual;

-Prevenção e acidentes de trabalho

A empresa que possui sistema de armazenagem interna necessita de algumas estruturas para
acomodar os produtos que facilite o manuseio e a separação dos itens. Além disso, a disposição
desse sistema deve permitir também a utilização de equipamentos de movimentação.
A armazenagem externa é uma alternative de ampliação de capacidade de estocagem em algumas
organizações, mas para outras, é uma necessidade.

Os Armazéns e CDs por sua vez, estão se mostrando cada vez mais modernos, tecnológicos, rapidos,
confiáveis e com os custos controlados. Essa nova onda recebe o nome de teconlogística, ou seja,
um termo novo para abraçar todas essas inovações que estão sendo implantadas nos armazéns.

O armazém do futuro utilizará a automatização em abundância, o volume de itens estocados e a


complexidade de alguns armazéns já são operacionalizados por robôs, braços mecânicos, veículos
autoguiados e outros.

Trabalhamos algumas informações importantes que fazem parte do processo de construção do


conhecimento da disciplina de Armazenagem e Movimentação de Materiais, com abordagens a
respeito dos principais assuntos que estudamos.

Lembrem-se que esse material é um complemento de seus estudos. Não deixe de ler o livro,
somente os capítulos trabalhados nas atividades, assistir as aulas teóricas e práticas e realizar os
exercícios.

Um grande abraço e uma excelente prova.

Professora Cristiane Ripka

Você também pode gostar