Você está na página 1de 65

As fases da vida ou Idades do Homem.

Principais modelos e simbolismo

As fases da vida

O modelo das 3 Idades

O modelo das 4 Idades

O modelo das 6 Idades

O modelo das 7 Idades

Fernando Taborda, "Estrada da Vida", 1954

Fernando Taborda, "Estrada da Vida", 1954

Sete Idades do Homem . Torre de Longthorpe, parede norte (Inglaterra, c.1330/40)

Sete Idades do Homem. Torre de Longthorpe, parede norte (Inglaterra, c.1330/40)

AS FASES DA VIDA (cursus vitae) ou “IDADES DO HOMEM”

O CURSO DA VIDA HUMANA (cursus vitae)

DIVIDIDO EM FASES DE NÚMERO E DURAÇÃO DIFERENTES

COINCIDÊNCIAS E DIVERGÊNCIAS FACE A REGISTOS BIOGRÁFICOS

CONSCIÊNCIA DA MUTABILIDADE E TRANSITORIEDADE DA VIDA

MORALIZAÇÕES: FUTILIDADE DA EXISTÊNCIA HUMANA EM

CONTRASTE COM OS «GOZOS ETERNOS»

(QUE NÃO SE REGEM POR RITMOS CÍCLICOS/ORGÂNICOS)

Sarcófago romano representando as fases da vida de um rapaz (amamentado, ao colo, num carro

Sarcófago romano representando as fases da vida de um rapaz (amamentado, ao colo,

num carro puxado por um bode, com um professor), séc. II d.C., Louvre.

O MODELO DAS 3 IDADES

3 Idades (esquema triádico - «organicista»)

a) O Senso comum: jovem, adulto, velho

b) Os 3 Magos:

Baltasar (Cam; camita; Novo): 15 anos (Colónia, séc. XII). Mirra. Manto

verde.

Gaspar (Sem?: semita; Maduro): 30 anos (Colónia, séc. XII). Incenso. Manto

vermelho.

Melchior ou Belchior (Japhet?: indo-europeu; Velho): 60 anos (Colónia, séc.

XII). Ouro. Manto púrpura.

As três Idades do Homem Pierre Choisnet, Le Livre des Trois Ages de l’Homme ,

As três Idades do Homem

Pierre Choisnet, Le Livre des Trois Ages de l’Homme, 1482-83. Iluminura do Mestre de l’Échevinage

Paris, BNF

As Três Idades do Homem e a Morte , 1509-10 (KM, Viena). Hans Baldung Grien

As Três Idades do Homem e a Morte, 1509-10 (KM, Viena). Hans Baldung Grien

(1484-1545), um discípulo de Dürer.

As Três Graças e As Três Idades do Homem com a Morte Hans Baldung-Grien, 1539

As Três Graças e As Três Idades do Homem com a Morte

Hans Baldung-Grien, 1539

A Vida , 1899-1901, António Carneiro (1872 - 1930). A Esperança , 209 x 111

A Vida, 1899-1901, António Carneiro (1872 - 1930).

A Esperança, 209 x 111 cm. O Amor, 238 x 140 cm. A Saudade, 209 x 111 cm.

Fundação Cupertino de Miranda (Vila Nova de Famalicão)

A Igreja, os filhos de Noé e os três continentes, Catedral da

Cantuária, c. 1200

A Igreja, os filhos de Noé e os três continentes , Catedral da Cantuária, c. 1200
Adoração dos Magos . Saltério de Estugarda, inícios séc. IX
A Adoração dos Magos. S. Jorge, S. Maurício, Santa Catarina e Santa Inês , 1507

A Adoração dos Magos. S. Jorge, S. Maurício, Santa Catarina e Santa Inês,

1507 (GG, Berlim). Hans Baldung Grien.

Apodyterium (vestíbulo) dos banhos de Qusayr Amra , 1ª met. Séc. VIII (Jordânia). Adoração dos
Apodyterium (vestíbulo) dos banhos de Qusayr Amra , 1ª met. Séc. VIII (Jordânia). Adoração dos

Apodyterium (vestíbulo) dos banhos de Qusayr Amra, 1ª met. Séc. VIII (Jordânia).

Adoração dos Magos. Grão Vasco (?), antigo retábulo da Sé de Viseu, 1506-11.

FERNÃO GOMES de GÓIS, 1439-40
FERNÃO GOMES de GÓIS, 1439-40
As três Idades do Homem . Ticiano, Veneza, c. 1512

As três Idades do Homem. Ticiano, Veneza, c. 1512

Alegoria da Prudência . Ticiano, c. 1550-60 «Ex Praete Rito», «Praesens Prudenter Agit», «Ni Futura(m)

Alegoria da Prudência. Ticiano, c. 1550-60

«Ex Praete Rito», «Praesens

Prudenter Agit», «Ni Futura(m)

actione(m) de turpet»

«A memória das coisas passadas dá conhecimento para as do presente e

avisamento das que são por vir.»

Frei João Álvares

Passado/memória («nembrança»);

Presente/prudência («consiiraçom»);

Futurp/providência («providencia»).

D. Duarte, Leal Conselheiro

«E verdaderamente digo que esta las tres caras de prudençia posee, que son memoria o recordacion de las pasadas cosas, consideraçion de las presentes, providençia para lo porvenir.» Condestável D. Pedro, Sátira de Infelice e Felice Vida, antes de 1449, p. 102-103.

Von Hadlen, em 1924, propôs que o quadro fosse uma representação das 3 Idades do

Von Hadlen, em 1924,

propôs que o quadro fosse

uma representação das 3

Idades do Homem.

Panofsky e Saxl, em 1926, foram mais longe e consideraram que a obra seria uma alegoria da

Prudência.

Mais tarde, Panofsky

(1939) considerou que era

uma alegoria pessoal, referente a Ticiano, à sua

família e à sua herança

artística e oficinal, figurando o filho Orazio no

centro e o sobrinho-neto Marco, na direita.

Actualmente, considera-se

que este trabalho é

posterior a Ticiano.

CÉRBERO o guardião do reino dos mortos. Impedia a entrada dos vivos e a saída

dos mortos. Era representado com três cabeças de cão, cauda de serpente e no dorso

tinha diversas cabeças de serpente.

«A la puerta del infierno constituyeron los antigos aqueste perro, el qual desian poseyer

tres gargantas, denotando las tres edades: Infancia, Joventud e Vejez, en las quales es

forcado todo omen fenesçer. E por tanto se dize el tragar todas las cosas por sus tres gargantas.» Condestável D. Pedro, Coplas del Contempto del Mundo, 1453-55, p. 203.

Condestável D. Pedro, Coplas del Contempto del Mundo , 1453-55, p. 203. Hércules e Cérbero, relevo

Hércules e Cérbero,

relevo romano (Trier).

O MODELO DAS 4 IDADES

4 Idades (esquema tetrádico de tipo fisiológico, «físicos»)

Escola pitagórica (séc. II) (Pitágoras, séc. VI a.C.)

Santo Ambrósio (c.340-397) (Padre da igreja latina)

Remígio de Auxerre (séc. IX) (comentário a Boécio)

1

Criança

1 Pueritia

1 Infantia

2

Jovem

2 Adolescentia

2 Pueritia

3

Homem novo

3 Iuventus

3 Adolescentia

4

Homem velho

4 Maturitas

4 Iuventus

Byrhtferth (sécs. X/XI) (monge inglês)

Avicena (980-1037)

 

1

Pueritia

(filósofo persa) 1 Etas adolescentie

(até 30)

2

Adholescentia

2 Etas pulchritudinis (30-40)

3

Iuventus

3 Etas senectus (40-60)

4

Senectus

4 Etas senium (60-

)

Valentin de Boulogne, As 4 Idades do Homem , c.1626

Valentin de Boulogne, As 4 Idades do Homem, c.1626

Roda da Vida Saltério Arundel, dito de Robert de Lisle (c.1310-30) Londres, British Library, ms.

Roda da Vida

Saltério Arundel, dito de Robert de Lisle (c.1310-30)

Londres, British Library, ms. Arundel 83

A teoria humoral da escola hipocrática

De acordo com Hipócrates (c.460-c.370), a doença é causada quando ocorre um desequilíbrio entre os 4 Humores presentes no corpo de um

indivíduo: o sangue, a bílis clara, a bílis negra e a fleuma.

A cura passa por restabelecer o equilíbrio entre esses 4 Humores,

sendo importante notar que tal equilíbrio varia em função da idade da

pessoa e da influência dos planetas.

Por sua vez, os 4 Humores relacionavam-se com os 4 Elementos

(terra, ar, água e fogo): o sangue (ar), a bílis clara (fogo), a bílis negra

(terra) e a fleuma (água).

Dodecaedro (12 faces) Esquemas associativos tetrádicos 4 Qualidades 4 Elementos Húmido Ar (quente/húmido) Quente

Dodecaedro

(12 faces)

Esquemas associativos tetrádicos

4 Qualidades

4 Elementos

Húmido

Ar (quente/húmido)

Quente

Fogo (quente/seco)

Seco

Terra (fria/seca)

Frio

Água (fria/húmida)

4 Humores (temperamentos)

Sangue (sanguíneo)Frio Água (fria/húmida) 4 Humores (temperamentos) Bílis clara (colérico) Bíl. negra (melancólico) Fleuma

Bílis clara (colérico)(fria/húmida) 4 Humores (temperamentos) Sangue (sanguíneo) Bíl. negra (melancólico) Fleuma (fleumático) 4 Estações

Bíl. negra (melancólico)(temperamentos) Sangue (sanguíneo) Bílis clara (colérico) Fleuma (fleumático) 4 Estações 4 Idades 4 sólidos

Fleuma (fleumático)Bílis clara (colérico) Bíl. negra (melancólico) 4 Estações 4 Idades 4 sólidos platónicos

4 Estações

4 Idades

4 sólidos platónicos

Primavera

Adolescentia

Octaedro (ar)

Verão

Juventus

Tetraedro (fogo)

Outono

Senectus

Cubo (terra)

Inverno

Decrepitus

Icosaedro (água)

Juventus Tetraedro (fogo) Outono Senectus Cubo (terra) Inverno Decrepitus Icosaedro (água)
Juventus Tetraedro (fogo) Outono Senectus Cubo (terra) Inverno Decrepitus Icosaedro (água)
Juventus Tetraedro (fogo) Outono Senectus Cubo (terra) Inverno Decrepitus Icosaedro (água)
Juventus Tetraedro (fogo) Outono Senectus Cubo (terra) Inverno Decrepitus Icosaedro (água)
Diagrama tetrádico (micro-macrocosmos). 1º círculo: letras H-O-M-O; 2º: «Mikrocosmos, id est minor mundus»; 3º: 4
Diagrama tetrádico (micro-macrocosmos). 1º círculo: letras H-O-M-O; 2º: «Mikrocosmos, id est minor mundus»; 3º: 4

Diagrama tetrádico (micro-macrocosmos). 1º círculo: letras H-O-M-O; 2º: «Mikrocosmos, id est

minor mundus»; 3º: 4 Idades do Homem e 4 Humores; 6º: 4 Estações e 4 Elementos.

Hipócrates e Galeno (parede). Cripta da Catedral de Anagni, c.1230-50. Noutros tramos

representa-se: Zodíaco (com vários sábios na parede lateral); Micro-Macrocosmos (supra);

Tetramorfo; 4 anjos sustentam medalhão com cruz.

Tractatus de Quaternario (sécs. XI-XII) Cambridge, Gonville and Caius College Library, ms. 428

Tractatus de Quaternario (sécs. XI-XII)

Cambridge, Gonville and Caius College Library, ms. 428

Rotae do Liber de Natura Rerum de Santo Isidoro de Sevilha (Alcobaça, c.1200): 1. Microcosmos/macrocosmos;

Rotae do Liber de Natura Rerum de Santo

Isidoro de Sevilha (Alcobaça, c.1200):

1. Microcosmos/macrocosmos;

2. Estações do ano.

Liber de Natura Rerum de Santo Isidoro de Sevilha (Alcobaça, c.1200): 1. Microcosmos/macrocosmos; 2. Estações do
Diagrama de Byrhtferth (1011) Incorpora a cosmologia cristã nas teorias científicas da Antiguidade para demonstrar
Diagrama de Byrhtferth (1011) Incorpora a cosmologia cristã nas teorias científicas da Antiguidade para demonstrar
Diagrama de Byrhtferth (1011) Incorpora a cosmologia cristã nas teorias científicas da Antiguidade para demonstrar
Diagrama de Byrhtferth (1011) Incorpora a cosmologia cristã nas teorias científicas da Antiguidade para demonstrar

Diagrama de Byrhtferth (1011)

Incorpora a cosmologia cristã nas teorias

científicas da Antiguidade para

demonstrar a harmonia da Criação (para

instrução dos monges).

Relaciona:

4 elementos

12 ventos

4

idades do homem,

4

estações

4

direcções,

4

humores,

essências,

4 evangelhos,

Zodíaco (12),

12 meses,

4 qualidades

etc.

Este diagrama é cópia do séc. XII.

O MODELO DAS 6 IDADES

6 Idades (esquema hexádico de tipo exegético, «exegetas»)

Stº Agostinho (sécs. IV/V)

Isidoro de Sevilha

Séc. X (Alemanha)

(Padre da igreja latina)

(c.560-636)

(anónimo)

1

Infantia

1 Infantia

1 Infans

2

Pueritia

2 Pueritia

2 Pueritia

3

Adolescentia

3 Adolescentia

3 Adolescencia

4

Iuventus

4 Iuventus

4 Iuventus

5

Gravitas

5 Aetas senioris

5 Virilitas

6

Senectus

6 Senectus

6 Senectus

Esquemas associativos hexádicos

6

Idades do Mundo (Stº Agostinho)

 

6 Dias da Criação:

1

de Adão a Noé (infantia)

1º Criação da luz

2

de Noé a Abraão (pueritia)

2º Criação do firmamento

3

de Abraão a

David (adolescentia)

3º Separação dos elementos

4

de David ao Cativeiro da Babilónia (iuventus)

4º Criação dos astros

5

do Cativeiro da Babilónia à Incarnação (senectus)

5º Criação dos animais

6

da Incarnação ao Fim do Mundo (senectus veteris hominis)

6º Criação do Homem e da Mulher

Rábano Mauro, De Naturis Rerum (Montecassino, 1025) Capítulo De aetatibus hominum Capítulo De diis gentium

Rábano Mauro, De Naturis Rerum

(Montecassino, 1025)

Rábano Mauro, De Naturis Rerum (Montecassino, 1025) Capítulo De aetatibus hominum Capítulo De diis gentium Em

Capítulo De aetatibus hominum

Capítulo De diis gentium

Em cima: Saturno - gadanha, Júpiter águia e serpente, Janus bifronte, Neptuno - cântaro.

Em baixo: Vulcano , Plutão urna (erro de

interpretação), Baco parras, Mercúrio asas e cinocéfalo, como Anúbis).

Sobre o caduceu de Mercúrio R. M. interpreta

Virga, quae serpentes dividit (i.e., bastão que

separa duas serpentes) como «bastão com o qual divide as serpentes ao meio».

Eva fia e amamenta Caím . Inicial E do Salmo 19 “Exaudit te dominus in

Eva fia e amamenta Caím. Inicial E do Salmo 19 “Exaudit te dominus in die tribulationis”. Saltério. Tournai c.1200.

Pierpont Morgan Lib. M.338 (fol. 70v).

1º
19 “Exaudit te dominus in die tribulationis”. Saltério. Tournai c.1200. Pierpont Morgan Lib. M.338 (fol. 70v).
19 “Exaudit te dominus in die tribulationis”. Saltério. Tournai c.1200. Pierpont Morgan Lib. M.338 (fol. 70v).
2º
2º 3º 4º
3º
2º 3º 4º
4º
2º 3º 4º
5º
6º
5º 6º
5º 6º
5º 6º
As seis talhas das Bodas de Caná e as seis Idades do Homem . Bíblias

As seis talhas das Bodas de Caná e as seis Idades do Homem. Bíblias moralizadas de Toledo e Londres (c.1220-30)

Esquemas associativos hexádicos

6 Dias da Criação:

1º Separação entre a luz e as Trevas, criação do dia

2º Criação do firmamento

3º Separação dos elementos, criação da vegetação

4º Criação dos astros

5º Criação dos animais do ar e do mar

dos astros 5º Criação dos animais do ar e do mar 6º Criação dos animais terrestres,
dos astros 5º Criação dos animais do ar e do mar 6º Criação dos animais terrestres,

6º Criação dos animais terrestres,

do Homem e da Mulher

Inicial do Génesis, «Bíblia do

Lorvão», Paris, inícios XIII

(ANTT, Basto 25)

terrestres, do Homem e da Mulher Inicial do Génesis, «Bíblia do Lorvão», Paris, inícios XIII (ANTT,
Os 6 dias da Criação e as 6 Idades do Mundo 1ª de Adão a

Os 6 dias da Criação

e as 6 Idades do Mundo

Os 6 dias da Criação e as 6 Idades do Mundo 1ª de Adão a Noé;

1ª de Adão a Noé; 2ª de Noé a Abraão;

3ª de Abraão a Moisés;

4ª de Moisés a David;

5ª de David a Cristo;

6ª de Cristo ao Dia do Juízo;

Juízo Final.

Inicial do Génesis, Bíblia de

Winchester, c.1150-80

de David a Cristo; 6ª de Cristo ao Dia do Juízo; Juízo Final. Inicial do Génesis,

O MODELO DAS 7 IDADES

7 Idades (esquema hebdomático de tipo astrológico, «letrados»)

Pseudo-Hipócrates (séc. I a.C.)

Santo Ambrósio (c.340-397)

Anónimo alemão (séc. XI)

1

Puerulus (até 7)

1 infantia (infans)

1 Infantia (até 7)

2

Puer (7-14) 7x2

2 pueritia (puer)

2 Pueritia (7-14)

3

Adolescens (14-21) 7x3

3 adolescentia (adolescens)

3 Adolescentia (14-28)

4

Iuvenis (21-35) 7x5

4 iuventus (iuvenis)

4 Iuventus (28-48) 3x7

5

Vir

(35-49) 7x7

5 virilis aetas (vir)

5 Senectus (48-56)

6

Senior

(49-63) 7x9

6 aevi maturitas (veteranus)

6 Sexta etas (56-70)

7

Senex

(63-98) 7x14

7 senectus (senex)

7 Senium (70-

)

Anónimo alemão (séc. XV)

1 Infans

2 Pueritia

3 Adolescencia

4 Iuventus

5 Virilitas

6 Senectus

7 Decrepitus

Sete Idades do Homem . Ilustração do Salmo 90 (89). Iluminador catalão do séc. XIV

Sete Idades do Homem. Ilustração do Salmo 90 (89). Iluminador catalão do séc. XIV (ms. inglês séc. XII).

Sete Idades do Homem (Mulher) . Hans Baldung Grien, 1539.

Sete Idades do Homem (Mulher). Hans Baldung Grien, 1539.

Sete Idades do Homem . Pavimento da catedral de Siena (1475)

Sete Idades do Homem. Pavimento da catedral de Siena (1475)

Árvore da Sabedoria (Arbor sapientiae) . Vrigiet de Solas Natura («Virgel (bosco) de Consolação», finais
Árvore da Sabedoria (Arbor sapientiae) . Vrigiet de Solas Natura («Virgel (bosco) de Consolação», finais

Árvore da Sabedoria (Arbor sapientiae). Vrigiet de Solas

Natura

(«Virgel (bosco) de Consolação», finais séc. XIII)

Philosofia

Árvore da Sabedoria (Arbor sapientie) . Vrigiet de Solas («Virgel (bosco) de Consolação», finais séc.
Árvore da Sabedoria (Arbor sapientie) . Vrigiet de Solas («Virgel (bosco) de Consolação», finais séc.

Árvore da Sabedoria (Arbor sapientie). Vrigiet de Solas («Virgel (bosco) de Consolação», finais séc. XIII)

Árvore da Sabedoria (Arbor sapientie) . Vrigiet de Solas («Virgel (bosco) de Consolação», finais séc. XIII)

Esquemas associativos hebdomáticos

7

movimentos:

7 artes liberais:

7 Órgãos:

7 Planetas:

7 Idades Infans Pueritia Adolescencia Iuventus Virilitas Senectus Decrepitus

cima

gramática

estômago

Lua

baixo

retórica

coração

Mercúrio

frente

lógica

pulmões

Vénus

trás

música

fígado

Sol

esquerda

aritmética

baço

Marte

direita

geometria

rim

Júpiter

círculo

astrologia

rim

Saturno

7

vogais (alfabeto grego)

7

dias = 1 semana

7

dias x 4 semanas = 1 mês lunar

7 dias Semana da Criação + Dia do Descanso

7 sacramentos

7 pecados mortais

D. Duarte, O Leal Conselheiro, cap. 1

as idades som per muitas maneiras repartidas, mas ũa que poem os leterados, que bem me

parece, chama ifancia ataa VII annos, puericia ataa XIIII, ataa XXI adolacencia, mancebia ataa

cincoenta, velhice ataa LXX, senium ataa LXXX. E dali, ataa fim da vida, decrepidus. E aquesto

concorda com o dito de rei Davit no salmo que diz: A vida do homem sobre a terra é LXX annos, e

se mais, pera os desapossados oiteenta, e, dali avante, trabalho e door.»

« (

)

«Eu faço delas outra repartiçom, de sete em sete annos, que com esta, em parte, se concerta, per a

mudança que geeralmente em os mais vejo: na primeira, aos sete se mudam os dentes; segunda, de XIIII, som em idade pera poderem casar; terceira, de XXI, que acabam de crecer; quarta, de XXVIII, que percalçom a toda força e verdadeiro fornimento do corpo; quinta, de XXXV, em que se percalça perfeito esforço, conselho e natural entender. E, dali avante, per semelhante de VII em

sete annos entendo que vão decendo per outros degraos, naturalmente, ainda que nom se veja tam claro, ataa comprir o conto de LXX annos em que devemos fazer fim de nossos dias pera os feitos da presente vida.»

Roda da Vida . 3º quartel séc. XV Roda da Vida . 1º quartel séc.

Roda da Vida. 3º quartel séc. XV

Roda da Vida . 3º quartel séc. XV Roda da Vida . 1º quartel séc. XV

Roda da Vida. 1º quartel séc. XV

Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)
Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento,

c.1360-70)

Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70). Frescos da parede lateral da capela-mor. Representam episódios da
Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70). Frescos da parede lateral da capela-mor. Representam episódios da

Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70). Frescos da parede lateral da capela-mor. Representam episódios da vida dos oragos (S. Filipe e S. Tiago), bem como do “fundador” dos eremitas agostinho (Stº Agostinho)

A influência dos planetas sobre as Idades do Homem

7 Planetas:

7 Idades:

Lua

Infans

Húmida, rápido crescimento, corpos instáveis, alma racional

 

imperfeita (em construção).

Mercúrio

Pueritia

Opera sobre a alma racional, implanta as sementes do saber e

 

introduz as diferenças de personalidade.

Vénus

Adolescencia

Incita o desejo sexual, a paixão, a incontinência.

Sol

Iuventus

Nova sobriedade, controlo sobre as acções da alma, desejo de preeminência social.

Marte

Virilitas

Traz ansiedade e miséria, traz a consciência da passagem do

 

tempo e impele à realização de feitos memoráveis.

Júpiter

Senectus

Liberta os idosos de trabalhos, traz dignidade e prudência, o

 

desejo de honra e reconhecimento.

Saturno

Decrepitus

Traz o arrefecimento e lentidão, fraqueza de espírito e insatisfação.

A lua, astro da primeira idade . Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

A lua, astro da primeira idade. Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

Vénus, astro da terceira idade . Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

Vénus, astro da terceira idade.

Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

O sol, astro da quarta idade . Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

O sol, astro da quarta idade. Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

Saturno, astro da derradeira idade . Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

Saturno, astro da derradeira idade.

Pádua, igreja dos Eremitani (Guariento, c.1360-70)

Interesses relacionados