Você está na página 1de 41

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Projeto de Extensão

Diagnóstico laboratorial das


infecções fúngicas
Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior
Doutor em Biotecnologia

Jequié
2015
Introdução
• Diagnóstico micológico:
– Exame microscópico
• Visualiza a morfologia
– Exame em cultivo
• Isola o micro-organismo para posterior
identificação
– Necessária uma suspeita de diagnóstico
– Transporte adequado
– Meio e condições de cultivos adequados
– Podem apresentar-se como filamentosos
ou leveduriforme
Introdução
• Aspectos gerais do laboratório
– Área de trabalho
• Etiquetas de biossegurança
• Riscos biológicos
• Evitar entrada de pessoas desautorizadas
• Evitar consumo de bebidas e alimentos
– Recursos humanos
• Qualificação para o trabalho
• Treinamento específico
Introdução
• Aspectos gerais do laboratório
– Controle de qualidade
• Equipamentos com registro de uso
• Vidraria sempre lima e estéril
• Reagentes sempre dentro da validade e nos
locais corretos
• Meios de cultura armazenados de maneira
correta e validados quanto a esterilidade
• Livro de registro
• Cuidados com amostras biológicas
Procedimentos Laboratoriais
• Raspado de pelo, pele e unha
– Preparação para a coleta
• Identificar o recipiente
• Separar os materiais de uso:
– Lâmina, bisturi, tesoura, álcool etc.
• Pele:
– Assepsia com álcool a 70%
– Raspar os bordos inflamados
– Colher a amostra em 2 lâminas de microscopia ou
placa de petri
Procedimentos Laboratoriais
• Raspado de pelo, pele e unha
– Pele
• Método de porto
– Adicionar fita colante transparente à lesão
– Pressionar levemente
– Retirar a fita
– Observar os aspectos das colônias ao microscópio
Procedimentos Laboratoriais
• Raspado de pelo, pele e unha
– Unha
• Assepsia com álcool a 70%
• Cortar a unha até o limite da lesão
• Coletar o material subungueal com lâminas
estéreis
• Encaminhar ao laboratório

Esculpidor de Lecron
Procedimentos Laboratoriais
• Raspado de pelo, pele e unha
– Pêlo
• Não necessita assepsia
• Selecionar os pelos infectados (mínimo de 15)
• Remover com uma pinça estéril
• Colocar em recipiente limpo, seco e estéril
Procedimentos Laboratoriais
• Semeadura para pele, unha e pêlo
– Usar Ágar sabouraud com clorafenicol
inclinado
• Suspeita de pitiríase vesicolor acrescentar
azeite de oliva
• Com uma pinça de platina em L Transferir o
material para o tubo
• Incubar a 30°C por 4 semanas
Procedimentos Laboratoriais
• Raspado de pelo, pele e unha
– Exame direto
• KOH 10-20% sobre uma lâmina de microscopia
• Depositar um fragmento do material e colocar
a lamínula
• Aguardar a digestão (30min)
• Observar no microscópio (40X)
– Hifas regulares e septadas
– Hifas escuras
– Organismos leveduriformes
– Nódulos compostos por fungos ligados ao pêlo
Procedimentos Laboratoriais
• Raspado de pelo, pele e unha
– Cultura
• Positivo para Levedura
Procedimentos Laboratoriais
• Raspado de pelo, pele e unha
– Cultura
• Positivo para fungo filamentoso
Procedimentos Laboratoriais
• Materiais de fragmento
– Coleta
• Identificar o recipiente
• Biópsia realizada pelo médico
– Semeadura
• Meio de cultura específico para a suspeita a
depender do local do material obtido
• Fragmentar o objeto com bisturi estéril
• Incubar a 30°C e observar por 4 a 12 semanas
– Suspeita de Histoplasmose
Procedimentos Laboratoriais
• Materiais de fragmento
– Exame direto
• Colocar uma gota de soro fisiológico na lâmina
• Esfregar um ou mais fragmentos na lâmina
• Colocar a lamínula
• Observar no microscópio (40X)
– Organismos leveduriformes
– Hifas septadas de cor castanha ou marron
– Hifas claras sem septo
Procedimentos Laboratoriais
• Materiais de fragmento
– Coloração de gram
• Levedura é gram positivo
Procedimentos Laboratoriais
• Materiais de fragmento
– Realizar cultura
• Positivo para leveduras
– Morfologia característica
• Positivo para fungo filamentoso
– Morfologia característica
Procedimentos Laboratoriais
• Fungo de Líquor
– Coleta:
• Realizado pelo clínico
– Semeadura
• Cultivo em ágar niger para identificação de
criptococos
• Teste de fenoloxidase
Procedimentos Laboratoriais
• Fungo de Líquor
– Semeadura
• Técnica de filtração em membrana
Procedimentos Laboratoriais
• Fungo de Líquor
– Exame direto
• Usado quando a disponibilidade de material é
baixa
• Nigrosina
– Numa lâmina colocar 1g de nigrosina
– Adicionar uma porção do sedimento do líquor
– Colocar a lamínula
» Positivo para leveduras semelhantes a
cryotococcus sp
» Negativo
Procedimentos Laboratoriais
• Fungo de Líquor
– Semeadura
• Teste de urease
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de materiais líquidos
– Coleta:
• Punção de líquido (Pleural, ascítico, pericárdio,
sinovial) ou aspirado gástrico
• Colocar em frasco estéril
– Semeadura
• Meio Ágar Sabouraud e BHI inclinado
• Centrifugar o material
• Fazer estrias com o precipitado
• Incubar por 30 dias a 30°C
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de materiais líquidos
– Exame direto
• Colocar 1 gota do sedimento
• Colocar a lamínula
• Aumentar em 40X
– Aspectos das leveduras
– Aspectos morfológicos das hifas
• Usar Nigrosina se suspeita de Criptococose
• Coloração de gram
– Leveduras gram positiva
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de materiais líquidos
– Cultura
• Positivo para levedura
• Positivo para fungo filamentoso
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de abscessos e secreções
– Coleta
• Punção de abscessos fechados
• Local já exposto
– Lavar com soro fisiológico estéril
– Coletar com alça microbiológica descartável
– Coletar o material e passar pra solução salina
estéril
– Refrigerar a 4°C por no máximo 4h
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de abscessos e secreções
– Coleta
• Secreção de conduto auditivo externo
• Secreções oculares
• Secreções de nariz e seios paranasais
• Secreções vaginais
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de abscessos e secreções
– Semeadura
• Ágar Sabouraud e Ágar BHI
– Materiais fluidos
• Centrifugar
• Realizar estrias com o precipitado
• Incubar por 4 semanas a 30°C
– Materiais mucóides (pús)
• Digerir com acetil-cisteína
• Aguardar 30min a 24h para digestão
• Proceder a semeadura
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de abscessos e secreções
– Cultura
• Positivo para Levedura
– Comumente Candida
• Positivo para fungos filamentosos
– Comumente aspergillus ou zigomicetos
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de secreções do Trato respiratório
– Coleta
• Catarro (pouca representatividade clínica)
• Broncoscopia
• Aspiração traqueal
• Escarro
– Realizar higiene bucal
– Gargarejar com água fervida
– Recolher o escarro em frasco estéril
– Evitar contaminação com a saliva
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de secreções do Trato respiratório
– Semeadura
• Ágar sabouraud
• Ágar BHI
• Materiais fluidos devem ser centrifugados
• Semear o sedimento em estrias
• Incubar por 14 dias a 12 semanas a 30°C
– Exame direto
• 1 gota de solução fisiológica na lâmina
• Colocar a lamínula
• Observar no microscópio
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de secreções do Trato respiratório
• Exame direto com KOH 20%/DMSO
– 1 gota na lâmina
– 1 gota do material
– Colocar a lamínula
– Esperar 30min
– Observar no microscópio (40X)
• Visualização com Nitrogrosina
– Criptococose
• Coloração de gram
– Gram positivo
• Cultura
– Levedura (Candida ou criptococcus) ou Fungo
Aspergillus
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos na urina
– Coleta
• Sondagem ou citoscopia
• Coleta de jato de urina médio
– Processamento rápido da amostra
– Semeadura
• Meio ágar sabouraud em placa de petri
• Semeadura por esgotamento alça calibrada
• Infecção
– Acima de 1000UFC/mL
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de urina
– Exame direto
• Colocar 1gota de solução fisiológica sobre a
lâmina
• Colocar 1 ou 2 gotas do sedimento
• Colocar a lamínula
• Observar no microscópio
– Coloração de nigrosina
• Suspeita de criptococose
– Coloração de gram
• Leveduras são gram positivo
Procedimentos Laboratoriais
• Fungos de urina
– Cultura
• Candida e criptococcus são os mais isolados
• Raro encontrar fungos filamentosos
Ágar niger
Aspergillus
Trichophyton
Criptococcus
Candida
Rhysopus
Fusarium
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Projeto de Extensão

Diagnóstico laboratorial das


infecções fúngicas
Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior
Doutor em Biotecnologia

Jequié
2015