Você está na página 1de 67

Bioquímica Metabólica

Aula 02 – Água, equilíbrio ácido-base e


hidroeletrolítico

Christian Aires
Nutricionista
Especialista em saúde – Oncologia
Mestre em Biologia Parasitária da Amazônia
1.0. Introdução
• Busca constante por energia → Sobrevivência;
• Utilização energética → Eficiente e eficaz;
• Interação entre os seres e consigo;
• Eliminação de resíduos → Meio externo;
• Reações e sua interações → Possibilita a vida;
• Água → Meio de propiciar estas interações;
• Perfaz ~70% do conteúdo → Célula animal.

2
45% 40%
S S
Ó Ó

Intersticial
Líquido

Plasma
L L
I I
D D
O O
S S
65% 60% 2/3
F F Líquido
L L Intracelular
U U (40% Peso)
I I
D D 1/3
O O Líquido
S S Extracelular
(20% Peso) 3
Idosos: 50 – 55%

Adultos: 60%

Crianças: 70%

4
5
Líquidos ingeridos
1,5 a 2 L

Saliva – 1,5 L Suco gástrico – 1,5 L

Suco pancreático – 1,5 L Bile – 1 L

Duodeno 8 L

Jejuno-íleo 3 L

Válvula íleocecal 1,5 L

Fezes 0,15 L 6
Água
• Molécula inorgânica;
• Principal componente dos sistemas vivos para
que as mais diversas reações ocorram;
• Propicia a interações entre as biomoléculas
dos seres vivos;
• Considerada um solvente universal;
• Perfaz ~70% de todo o conteúdo de uma célula
animal.
Estrutura da água
δ-

Molécula
Polar
δ+ δ+
Estrutura da água
Estrutura da água
• Através das pontes de hidrogênio é possível
que a água interaja com as mais diversas
moléculas, proporcionando inclusive um meio
propício às reações químicas.
• As pontes de hidrogênio configuram-se como
ligações não-covalentes e com baixo poder de
ligação quando comparadas às ligações
covalentes, desta forma, o meio torna-se
dinâmico e propenso às reações químicas.
Interações com água
• Interações com íons ou moléculas polares:
Na→H

Cl→O
Interações com água
• Interações com íons ou
moléculas polares:

• Um dado substrato é
solvatado pela molécula de
água, a qual permite a
mobilização do substrato até
a enzima, posteriormente
promovendo maior força de
ligação entre este complexo.
Interações com água
• Interações com compostos
apolares:

• As regiões hidrofóbicas
não são organizadas e não
interagem com a água ao
seu redor.
Interações com água
• Interações com
compostos apolares:

• Há uma tendência a
expulsar a água que a
circunda e formar uma
molécula complexa, mas
que contém uma região
que interaja com a água.
Ingestão de água
• Controlada primariamente pela sede;
• Ingerida como líquido e como componente dos
alimentos;
• A oxidação dos alimentos no corpo também
produz água metabólica;
• Quando a água não pode ser ingerida por via
oral ou sonda, pode ser administrada via IV,
solução de glicose, NP ou sangue e plasma.
Ingestão de água
Eliminação de água
• Perdas sensíveis:
Diuréticos naturais: Podem aumentar a
Rins (urina); - Álcool; excreção urinária de
- Cafeína. água.
TGI (fezes);

• Perdas insensíveis:
Fatores que podem aumentar
Ar expirado pelos pulmões; as perdas insensíveis:
- Grandes altitudes;
Vapor de água (pele). - Baixa umidade;
- Altas temperaturas.
Eliminação de água
Eliminação de água

Perdas renais

Suor e respiração
Regulação do balanço de água
Células especializadas no hipotálamo
sentem a diferença entre a
osmolaridade entre os fluídos
intracelular e extracelular e, dessa
forma, ajustam a secreção de AVP
pela glândula pituitária.

AVP= Hormônio antidiurético.


Necessidades
• Não temos a capacidade de armazenar água →
perdas devem ser repostas;
• 1 mL/cal (adultos); 1,5 mL/cal (idosos);
• ~35 mL/Kg; 50-60 mL/Kg (crianças);
• Em média, a dose adequada de água (incluindo
alimentos) é de 3,7 L (homens) e 2,7 L
(mulheres), em ambos os casos tratando-se de
adultos.
Água x Edema
Sódio
Particularidades
• Principal cátion do líquido extracelular;
• As concentrações séricas variam de 136 a 145
mEq/L;
• Secreções intestinais, hepáticas (bile) e o suco
pancreático contém quantidades substanciais de
sódio;
• ~30-40% do sódio encontra-se no esqueleto.
Funções
• Predominante no LEC* e regula o VEC* e o
plasma;

• Importante para a função neuromuscular e


manutenção do equilíbrio ácido-base.

*LEC: Líquido extracelular.


*VEC: Volume extracelular.
Regulação (Renina-Angiotensina)
Regulação (Aldosterona)
Hiponatremia
Distúrbios
Potássio
Particularidades
• Principal cátion do líquido intracelular;
• Envolvido na manutenção do equilíbrio hídrico,
osmótico e ácido-básico;
• Em adição ao sódio, é importante para a função
neuromuscular;
• Papel importante no armazenamento de
glicogênio muscular;
• Papel importante na síntese muscular.
Dinâmica
Distúrbios
Distúrbios
Recomendações e fontes
• 4.700 mg/dia;

• Fontes: Frutas, vegetais, carnes frescas e


laticínios.
Magnésio
Magnésio
Funções
Regulação
Absorção e transporte
Cloretos
Cloretos
Funções
Absorção e excreção
Fontes e consumo
Ionização da água
• Estado em que uma molécula adquire uma
dada carga, seja ela positiva ou negativa.
• No caso da água, sua ionização se dá por meio
da dissociação de sua molécula.
H2O ↔ OH(-) + H(+)
• Evento raro e pouco comum em condições
normais.
Ionização da água
• Com base na teoria de dissociação da água e
nos cálculos de constante de equilíbrio não
citados nesta aula, tem-se o ponto de partida
do raciocínio que envolve o pH, que nada mais
é do que:
pH: -log[H+]
• Ao resolvermos esta conta chegaremos ao valor
7, portanto consideramos este o padrão de
neutralidade.
Ionização da água
• Desta forma temos que quando o pH cai, a
concentração de íons H+ sobe e OH- cai,
porém, quando o pH sobe, a concentração de
H+ cai e OH- sobe, ou seja, são inversamente
proporcionais.
Elaborado por Christian Aires e Sheila
49
Martins
01.3. Ionização da água
• A importancia de se saber o pH reside no fato
de este ser um determinante do perfil de
funcionamento de uma série de proteínas, ou
seja, qualquer variação deste pH é capaz de
afetar o funcionamento destas proteínas.

• O pH é regulado por mecanismos chamados de


“sistemas tampão”.
PH
Ácidos e Bases Importantes
Sistemas tampão

• São soluções que atenuam a variação dos


valores de PH (ácido ou básico), mantendo-o
aproximadamente constante, mesmo com
adição de pequenas quantidades de ácidos ou
bases.
Sistemas tampão
Sistemas tampão
Tampões biológicos

Acidose 7,4 Alcalose


7,35 7,45
6,8 8,0

pH sanguíneo/celular
Tampões biológicos
• Tampão bicarbonato:
Tampões biológicos
• Cabe ressaltar que as [ ] de gás carbônico e
bicarbonato são constantemente equilibradas
pelos pulmões e rins, tendo estes a capacidade
de eliminá-los com certa facilidade.

• Quando este equilíbrio é realizado pelos rins


temos uma regulação metabólica.

• Quando este equilíbrio é realizado pelos


pulmões temos uma regulação respiratória.
Tampões biológicos
Regulação Pulmonar
• Hipoventilação:

eliminação de CO2 e Ph

• Hiperventilação:

eliminação de CO2 e Ph
01.4.1. Tampões biológicos
• Tampão fosfato:
• É o principal tampão dos líquidos
intracelulares e das células tubulares renais,
visto que as [ ] de tampão fosfato são bem
maiores no MIC do que no MEC.

Dihidrogenofosfato
Variação de Ph sanguíneo
• Oxidação da glicose:

• Glicose + O2 
ATP + CO2 + H2O H2CO3 H+ + HCO3
Variação de Ph sanguíneo
• Quebra de aa:

• aa básico  NH4+ + ATP

• aa ácido  SO4- + ATP


Variação de Ph sanguíneo

• Respiração Anaeróbica:

• Piruvato + NADH  Lactato + H+ (acido lático)


Elaborado por Christian Aires e Sheila
66
Martins
Referências
1- LEHNINGER, A.L.; NELSON, D.L.; COX, M.M.
Princípios de bioquímica. 4 ed. São Paulo:
Sarvier, 2011.
2- MARZZOCO, A.; TORRES, B.B. Bioquímica
básica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.