Você está na página 1de 7

Lista 03: Balanceamento e Cálculos estequiométricos

INTRODUÇÃO
_____________________________________________________________________

O objetivo deste material é apresentar os métodos de balanceamento de


equações existentes.

Para que uma equação encontre-se devidamente balanceada, é necessário


que se tenha um balanço de cargas, ou seja, a carga final dos produtos deve ser igual à
carga final dos reagentes e que átomos de um mesmo elemento químico estejam
presentes em igual quantidade tanto nos reagentes quanto nos produtos.

Costuma-se sempre utilizar os menores números inteiros para o


balanceamento de uma equação química.

Método das Tentativas


_____________________________________________________________________

Consiste em, como o nome sugere, balancear a equação química por meio
de tentativas sucessivas para achar os coeficientes que corretamente completam a
equação.

Não será dada nenhuma ênfase especial a esse método.

Método algébrico
_____________________________________________________________________
Consiste em atribuir coeficientes algébricos à equação para serem
futuramente determinados por meio da resolução de um sistema.

É em geral bastante eficaz, mas pode vir a tornar-se bastante trabalhoso


dependendo do número de espécies envolvidas na equação.

Método da oxi-redução

____________________________________________________________

Consiste em igualar o número de elétrons cedidos pela espécie(s) que se


oxida(m) com o número de elétrons recebido pela(s) espécie(s) que se reduz(em).
Calcula-se inicialmente a variação de NOX sofrida pelas espécies que se
oxidam/reduzem. Feito isso, calcula-se o delta de cada espécie, isto é, a variação do
NOX sofrida multiplicada pela atomicidade da espécie nos produtos (direita) ou nos
reagentes (esquerda) – uma vez escolhido onde será feita a contagem da atomicidade,
deve-se sempre fazer a contagem nesse lado.

Calculado o delta de cada espécie, somam-se os deltas das espécies que se


oxidam de modo a obter-se o delta de oxidação. De forma análoga procede-se com o
delta das espécies que se reduzem.

Uma vez obtido o delta de oxidação e o delta de redução faz-se uma


inversão de seus valores, isto é, nas espécies que colaboraram para o delta de oxidação
coloca-se como coeficiente do balanceamento o número correspondente ao delta de
redução e nas espécies que colaboraram para o delta de redução coloca-se como
coeficiente de balanceamento o número correspondente ao delta de oxidação – o
coeficiente deve ser colocado no lado em que foi feita a contagem de atomicidade das
espécies.

Exemplo 02:

Au + HCl + HNO3  NO + HAuCl4 + H2O

EXERCÍCIOS:
1) Faça o balanceamento das equações de acordo com o método exigido ao lado de
cada:

a) Na2CO3 + HCl  NaCl + H2O + CO2 (Algébrico)

b) NH4Cl + Ba(OH)2  BaCl2 + NH3 + H2O (Algébrico)

c) Na2O + (NH4)2SO4  Na2SO4 + H2O + NH3 (Algébrico)

d) KMnO4 + H2SO4  Mn2O7 + K2SO4 + H2O ( Algébrico)

e) P + HNO3  H3PO4 + NO2 + H2O (Método Oxi-redução)

f) HgS + HCl + HNO3 → H2HgCl4 + NO + H2O + S (Método Oxi-redução)

g) KMnO4 + HCl  KCl + MnCl2 + Cl2 + H2O (Método Oxi-redução)

2) Na reação gasosa N2 + H2  NH3, qual a massa, em g, de NH3 obtida, quando se


reagem totalmente 18g de H2?

3) Na reação gasosa N2 + H2  NH3, qual o volume de NH3 obtido nas CNTP, quando
se reagem totalmente 18g de H2?

4)Na reação gasosa N2 + H2  NH3, qual o número de moléculas de NH3 obtido,


quando se reagem totalmente 18g de H2?

5) Em 200g de calcário encontramos 180g de CaCO3 e 20g de impurezas.

a) Qual o grau de pureza do calcário?


b) Qual a porcentagem de cálcio na amostra?

6) Uma amostra de 200 kg de calcário (com teor de 80% de CaCO3)foi tratada com
ácido fosfórico - H3PO4 - conforme a equação química balanceada:
CaCO3 + H3PO4  Ca3(PO4)2 + H2O + CO2. Calcule a massa de Ca3(PO4)2 formado.
7) A combustão do metanol (CH3OH) pode ser representada pela equação não
balanceada: CH3OH + O2  CO2 + H2O. Quando se utilizam 5,0 mols de metanol
nessa reação, quantos mols de gás carbônico são produzidos?

8) (UECE) Uma vela de parafina queima-se, no ar ambiente, para formar água e dióxido
de carbono. A parafina é composta por moléculas de vários tamanhos, mas utilizaremos
para ela a fórmula C25H52.

Tal reação representa-se pela equação: C25H52 + O2  H2O + CO2 . Responda:

a)Quantos mols de oxigênio são necessários para queimar um mol de parafina?


b)Quanto pesa esse oxigênio?

9) (Fuvest-SP) Segundo a equação: Na2CO3 + CaCl2  CaCO3 + NaCl.

a) Qual a quantidade máxima, em gramas, de carbonato de cálcio que pode ser


preparada misturando-se 2 mols de carbonato de sódio com 3 mols de cloreto de cálcio?

b) Quem é o reagente limitante?

10) Considere a seguinte reação corretamente balanceada:


Na(l) + Al2O3(s) → Al(l) + Na2O(s)
a) Determine o reagente limitante e o reagente em excesso dessa reação quando 5,52g
de sódio reage com 5,10 g de Al2O3.
b) Qual é a massa de alumínio produzida?
c) Qual é a massa do reagente em excesso que permanecerá sem reagir no final do
processo?

11) 400g de NaOH são adicionados a 504g de HNO3. Calcule a massa NaNO3 obtida e
a massa do reagente em excesso. (Dados: Massa molar HNO3; 63g/mol; Massa molar
NaNO3: 85g/mol)
NaOH + HNO3 ————–> NaNO3 + H2O

12) O álcool etílico, C2H5OH, usado como combustível, pode ser obtido industrialmente
pela fermentação da sacarose, representada simplificadamente pelas equações:

C11H22O11•• + H2O  2C6H12O6


2C6H12O6  2C2H5OH + 2CO2‚

Partindo-se de uma quantidade de caldo de cana, que contenha 500 kg de sacarose, e


admitindo-se um rendimento de 68,4%, a massa de álcool obtida em kg será: Dados: C
= 12, H = 1, O = 16
a) 44
b) 46
c) 92
d) 107
e) 342

13) Na neutralização total de 80,0g de hidróxido de sódio por 98,0g de ácido sulfúrico a
25°C, a quantidade de água obtida é igual a:
a) 1 mol de moléculas
b) duas moléculas
c) 1,204.1024 moléculas
d) 18 gramas
e) 2 moles de 22,4 L

14) O carbeto de cálcio pode ser empregado como gerador de gás acetileno ao reagir
com água. A equação da reação é:

CaC2 + 2H2O  C2H2 + Ca(OH)2

A quantidade mínima de carbeto de cálcio, em gramas, necessária para produzir 5,6


metros cúbicos de gás acetileno, medidos nas condições normais de temperatura e
pressão (CNTP), é: Dados: Volume molar (nas CNTP) = 22,4 dm3/mol.
Massas molares (em g/mol): Ca = 40,0; O = 16,0; H = 1,0; C = 12,0
a) 1600
b) 3200
c) 6400
d) 16000
e) 32000

15) Balanceando-se a reação Al2(SO4)3 +3 Ca(OH)2  y Al(OH)3 + z CaSO4


corretamente, obtém-se os valores de y e z. Qual a massa necessária de Ca(OH)2 para
reagir completamente com w quilogramas de Al2 (SO4)3? Dados: Massas Molares de
Al2 (SO4)3 =342g.mol-1 ; Ca(OH)2=74g.mol-1 . w = y + z

a) 3,25 quilogramas
b) 5,40 quilogramas
c) 4,62 quilogramas
d) 1,08 quilogramas
e) 67,57 gramas

16) O álcool etílico ingerido pelo ser humano é transformado, pelo fígado, em
acetaldeído, uma das substâncias responsáveis pelas dores de cabeça da chamada
"ressaca". Sabendo-se que essa reação ocorre na proporção molar é de 1:1, a massa de
acetaldeído produzida após ser ingerido 200ml de um vinho com 5% em massa de
álcool será, em g:
Dados: Densidade do vinho: 0,9 g/ml
Considerar 100% do rendimento
Massas atômicas: C = 12,0 u H = 1,0 u O = 16,0 u
a) 4,30
b) 8,60
c) 20,00
d) 40,00
e) 86,00