Você está na página 1de 19

A Economia

Circular

Belmira Neto
Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto
email : belmira.neto@fe.up.pt

3ª EDIÇÃO DO MESTRADO EM ENGENHARIA


DO AMBIENTE 17-18
Universidade Agostinho Neto
Luanda, Angola| 21 de maio a 1 de junho 2018
Economia Circular

Factos e figuras …

Origem: http://www.postconsumers.com/

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

The golden arrow of consumption

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Produção e Consumo Sustentáveis

OBJETIVO

é a minimização dos impactes ambientais negativos causados


pelos actuais padrões de produção e consumo da sociedade.
Visa-se maximizar a eficiência e efectividade dos produtos, serviços
e investimentos para melhorar o desempenho ambiental, económico e
social das actividades económicas e de consumo numa perspectiva de
sustentabilidade (eficiência económica, equidade social e
protecção ambiental).

Meio para equilibrar, os recursos naturais que são utilizados e os


materiais que são produzidos, numa perspectiva temporal inter e
intra-gerações.

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

 Definição de Produção e Consumo Sustentáveis

O conceito de SCP evoluiu ao longo do tempo e é definido de


várias maneiras.

Uma definição comumente utilizada é: “o uso de serviços e


produtos relacionados que atendam às necessidades básicas e
tragam uma melhor qualidade de vida, minimizando o uso de
recursos naturais e materiais tóxicos, bem como a emissão de
resíduos e poluentes ao longo do ciclo de vida dos produtos. serviço
ou produto, de modo a não comprometer as necessidades das
gerações futuras ”(ISSD 1994).

Outra definição amplamente utilizada e mais recente: “O SCP é


uma abordagem holística para minimizar os impactos ambientais
negativos dos sistemas de consumo e produção, promovendo a
qualidade de vida para todos” (UNEP 2011).
Fonte: Sustainable Consumption and Production Global edition. A Handbook for Policymakers, 2015. Copyright © United
Nations Environment Programme, disponível em
https://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/1951Sustainable%20Consumption.pdf

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Principios da Produção e Consumo sustentáveis:


1. Melhorar a qualidade de vida sem aumentar a degradação
ambiental e sem comprometer as necessidades de recursos das
gerações futuras.
2. Dissociação do crescimento econômico da degradação ambiental
por:
• Reduzir a intensidade material / energética das atividades
econômicas atuais e reduzir as emissões e os resíduos da extração,
produção, consumo e descarte.
• Promover a mudança de padrões de consumo para grupos de bens
e serviços com menor intensidade energética e material sem
comprometer a qualidade de vida.
3. Aplicar o pensamento sobre o ciclo de vida que considera os
impactos de todas as etapas do ciclo de vida do processo de
produção e consumo.
4. Proteger contra o efeito de recolocação, onde os ganhos de
eficiência são anulados pelos aumentos resultantes no consumo
. (UNEP 2011)
Fonte: Sustainable Consumption and Production Global edition. A Handbook for
Policymakers, 2015. Copyright © United Nations Environment Programme, disponível em
https://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/1951Sustainable%20Consumption.pdf
Belmira Neto ● FEUP
Economia Circular

Sustentabilidade
Indicadores socio-
económicos
Aspectos económicos Aspectos sociais

Indicadores de eco- Indicadores sócio-


eficiência ambientais

Aspectos ambientais

"Sustainable development is development that meets the needs of the present


without compromising the ability of future generations to meet their own needs."

World Commission on Environment and Development (WCED). Our common future. Oxford: Oxford University Press, 1987 p. 43.

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Consumo Sustentável

site UE para Consumo e Produção Sustentável

Site da C. Europeia

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Produção e Consumo Sustentáveis na Europa?

Fonte: https://www.eea.europa.eu/soer

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Fonte: https://www.eea.europa.eu/soer

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Fonte: https://www.eea.europa.eu/soer

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Fonte: https://www.eea.europa.eu/soer

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Representação esquemática dos fluxos de materiais numa


economia linear e circular.

Imagem retirada de BSI (2018)

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

Transição para a Economia Circular

Atualmente a EC
ganhou grande
visibilidade
simultaneamente
entre os agentes
económicos, os
agentes políticos
e a academia.

Sustentabilidade ambiental da cadeia


de um produto ou serviço
Economia Circular

Fechando o ciclo – Um plano de ação da União


Europeia para a Economia Circular
 A Comissão Europeia adoptou um ambicioso pacote relativo à
economia circular, que inclui propostas legislativas revistas sobre
resíduos para estimular a transição da Europa para uma economia
circular que reforce a competitividade global, promova o
crescimento económico sustentável e gere novos empregos.

 O Pacote Economia Circular consiste num Plano de Acção da UE


para a Economia Circular que estabelece um programa de acção
concreto e ambicioso, com medidas que cobrem todo o ciclo: da
produção e consumo à gestão de resíduos e ao mercado de
matérias-primas secundárias.
O anexo ao plano de ação define o cronograma quando as ações
serão concluídas.

Fonte: Circular Economy


http://ec.europa.eu/environment/circular-economy/index_en.htm

Belmira Neto ● FEUP


Economia Circular

As ações propostas contribuirão para "fechar o ciclo" dos ciclos de


vida dos produtos por meio de maior reciclagem e reutilização, além
de trazer benefícios tanto para o meio ambiente quanto para a
economia.
As propostas legislativas revistas sobre resíduos estabelecem metas
claras para a redução de resíduos:
 Um objetivo comum da UE para reciclar 65% dos resíduos urbanos até 2030;
Um objetivo comum da UE para reciclar 75% dos resíduos de embalagens até 2030;
Uma meta obrigatória de aterro para reduzir o aterro a um máximo de 10% dos
resíduos urbanos até 2030
Medidas concretas para promover a reutilização e estimular a simbiose industrial -
transformando um subproduto de uma indústria em matéria-prima de outra indústria;
 Incentivos económicos para os produtores colocarem produtos mais ecológicos no
mercado e apoiarem esquemas de recuperação e reciclagem (por exemplo, para
embalagens, baterias, equipamentos elétricos e eletrónicos, veículos).
…

Fonte: Circular Economy


http://ec.europa.eu/environment/circular-economy/index_en.htm
Belmira Neto ● FEUP
Economia Circular

A comunicação (COM, 2015) da Comissão adianta as vantagens da implementação da Economia Circular,


através do seguinte texto:
“A economia circular impulsionará a competitividade da UE ao proteger as empresas contra a escassez dos
recursos e a volatilidade dos preços, ajudando a criar novas oportunidades empresariais e formas inovadoras e
mais eficientes de produzir e consumir. Criará emprego local a todos os níveis de competências, bem como
oportunidades para integração e coesão social. Ao mesmo tempo, poupará energia e ajudará a evitar os danos
irreversíveis causados pela utilização de recursos a um ritmo que excede a capacidade da Terra para os renovar,
em termos de clima, biodiversidade e poluição do ar, do solo e da água (COM, 2015)”.

Resumo das áreas chaves na transição para a economia circular (COM, 2015)
Produção:
 Concepção dos produtos
 Processos de produção
Consumo
 Rotulagem ambiental
 Compras ecológicas
Gestão de resíduos
De resíduos a recursos: impulsionar o mercado das matérias-primas secundárias e a
reutilização da água

Ações setoriais:
 Plásticos
 Desperdício alimentar
 Matérias-primas essenciais
 Construção e demolição
 Biomassa e materiais de base biológica
Inovação e investimento
Monitorização do progresso

Belmira Neto ● FEUP


Ciclo de Vida e Economia Circular

Etapas do ciclo de vida de Algumas ações identificadas como relevantes, no âmbito da transição para a
um produto/serviço EC (Ministério Ambiente, 2018b)

 Design de produtos e serviços para ciclo de vida viáveis


Conceção/Design dos economicamente e ambientalmente eficientes;
produtos
 (re)Design de produtos mais duradouros e que utilizem menos recursos.

 Redução do uso de recursos materiais virgens;


Etapas do Extração de recursos  Uso de tecnologias de extração com menor impacte;
ciclo de  Redução da exploração de recursos fósseis.

vida e  Adoção de processos de produção mais limpa;

ações Produção de  Limite à utilização de substâncias tóxicas;


componentes/ Manufatura 
relevantes Promoção da eficiência energética e de materiais;
 Identificação de novas utilizações para subprodutos (fecho do ciclo).
no âmbito
da EC  Desenvolvimento de formas de distribuição conjunta, através da
organização de serviços de logística para partilha de redes de
(NP EN ISO Distribuição distribuição;

14040:2008)  Escolhas mais sustentáveis de modos de transporte;


 Utilização de materiais recicláveis e redução do sobre-embalamento.

 Melhoria da eficiência energética;


Utilização  Maximização da vida útil do produto;
 Otimização da reparação e reutilização.

 Dinamização de redes de retoma, reuso, remanufatura ou reciclagem;


 Foco nas etapas a montante (“reutilização criativa”, processo de
Fim de vida reconversão de resíduos em novos materiais ou produtos de maior valor
(reutilização / reciclagem) acrescentado);
 Foco nas etapas a jusante (processo de reconversão de resíduos em novos
materiais ou produtos de menor qualidade/funcionalidade reduzida).
Belmira Neto ● FEUP
Economia Circular

Considerações Finais
A abordagem ao ciclo de vida foi introduzida na Norma ISO 14001:2015,
que serve de base à implementação de sistemas de gestão ambiental nas
organizações.

A análise completa do ciclo de vida revela quais os pontos ambientais


críticos associados a um produto (obtenção MP/produção/uso/final de
vida).

A reflexão sobre os impactes associados a cada uma das etapas do ciclo de


vida permite a identificação de oportunidades para informar sobre e
melhorar a sustentabilidade da cadeia de produção.

Uma avaliação quantitativa dos impactes ambientais associados ao produto


permite definir prioridades para os diversos aspetos ambientais.

A Avaliação do Ciclo de Vida é uma metodologia de utilização crescente


para a avaliação de impactes ambientais ao longo da cadeia do produto e
base de transição para a Economia Circular.

Belmira Neto ● FEUP