Primeira Lista - lei de Coulomb

FGE211 - F´ ısica III

1

Sum´rio a
• A for¸a el´trica que uma carga q1 exerce sobre uma carga q2 ´ dada c e e pela lei de Coulomb: F12 = ke onde ke = q1 q2 1 q1 q2 r= ˆ r, ˆ r2 4π 0 r2

1 = 8, 99 × 109 N m2/C 2 4π 0

• O campo el´trico em um ponto no espa¸o ´ definido como a for¸a e c e c el´trica atuando em uma carga de teste q0 dividida pela carga q0 : e E = lim
q0 →0

Fe q0

• O campo el´trico a uma distˆncia r de uma carga q ´ e a e q E = ke 2 r ˆ r • Usando o princ´ ıpio da superposi¸˜o, o campo el´trico devido a ca e uma cole¸˜o de cargas ´ ca e qi E = ke ˆ 2 ri ri i • A acelera¸˜o de uma part´ ca ıcula de massa m e carga q ´ e a= qE m

• O campo el´trico em qualquer lugar no espa¸o devido a uma distrie c bui¸˜o infinitesimal de carga dq ´ ca e dE = ke dq r ˆ r2

• Numa distˆncia suficientemente grande de uma distribui¸˜o cont´ a ca ınua qualquer de carga, o campo el´trico se aproxima ao de uma carga e pontual. 1

5. (vide tabela 1 abaixo). dz dxdy. ˆ r2 dq = (comprimento) σdA (area)   ρdV (volume) 3. y. a e 6. rdθdz. Rescreva dE em termos das novas vari´veis e use argumentos de simea tria para identificar os termos n˜o nulos do campo el´trico. dxdz. Substitua dq na express˜o de dE. θ. dA e dV ) em termos destas coordenadas. Compare e contraste a lei da gravita¸˜o de Newton com a lei de Couca lomb. r sin θdφ rdrdθ. Especifique um sistema de coordenadas apropriado e expresse r e os elementos diferenciais (dl. Qual a principal diferen¸a? c 2. Comece com dE = ke dq r ˆ r2 2. Rescreva o elemento de carga dq como   λdl  dE = ke dq r. a 4. rdθdr rdrdθdz Esf´rico (r. 2 Estrat´gia para resolu¸˜o de problemas: campo e ca el´trico de distribui¸˜es cont´ e co ınuas de carga qi ˆ 2 ri . rdθ. Linhas de campo el´trico podem cruzar entre si? e 2 . z) dr. r sin θdrdφ. φ) e dr. Complete a integra¸˜o para achar E. dydz dxdydz Cil´ ındrico (r. ca 3 Quest˜es conceituais o 1. rdθ. dy.dl dA dV Cartesiano (x. z) dx. dz drdz. r2 sin θdθdφ r2 sin θdrdθdφ Tabela 1: Elementos diferenciais de comprimento. θ. ri Para calcular campos el´tricos de distribui¸˜es discretas de carga use e co E = ke i Para distribui¸˜es cont´ co ınuas use E= 1. ´rea e volume em difea rentes sistemas de coordenada.

5 × 103 kg · m3 . el´tron e vale e = 1.1 Problemas ´ Atomo de hidrogˆnio e No modelo cl´ssico do ´tomo de hidrogˆnio. e a Como mudaria a magnitude e dire¸˜o do campo el´trico se a carga ca e de prova diminu´ e mudasse de sinal com todo o resto se mantendo ısse igual? 4 4. explique porque for¸as a c el´tricas n˜o influenciam no movimento de planetas. Se os gr˜os a e a estiverem eletricamente neutros eles ser˜o atra´ a ıdos apenas devido a for¸a c gravitacional.4 Campo el´trico de duas cargas e Considere o sistema descrito na figura 1. Uma carga de prova ´ posta perto de um bast˜o isolante carregado. e a e a 4. Supondo o a que a segunda lei de Newton se aplique nesse caso.3 Repuls˜o interestelar! a Considere dois peda¸os de poeira interestelar de diˆmetro d = 1. A carga do pr´ton ´ a mesma do o o e −19 C.2 ´ Atomo de H´lio e Considere dois pr´tons separados por uma distˆncia d = 10−14 m. A distˆncia entre eles ´ r.3. e a 4. 8 × 10−4 m c a e densidade ρ = 2. Al´m do infinito. 6 × 10 e (a) Qual a magnitude da for¸a el´trica entre o pr´ton e o el´tron? c e o e (b) Qual a magnitude do campo el´trico do pr´ton a uma distˆncia r dele? e o a (c) Qual a raz˜o das magnitudes da for¸a el´trica e gravitacional entre o a c e el´tron e o pr´ton? Esse resultado depende da distˆncia entre ambos? e o a (d) Baseado nos c´lculos realizados no item (b). Compare este resultado com o n´mero ca u total de el´trons do gr˜o (vocˆ ter´ de estimar este resultado). nˆutrons e el´trons e a o e e que a massa ´ devida somente aos pr´tons e os nˆutrons que s˜o iguais em e o e a massa e quantidade. o el´tron gira em torno do a a e e pr´ton com um raio r = 0. Suponha que cada gr˜o est´ carregado com n el´trons a a e em excesso. onde mais o e campo el´trico ´ nulo? e e 3 . Assuma que eles s˜o feitos de pr´tons. 53 × 10−10 m. Ache o valor m´ ınimo de n tal que a repuls˜o Coulombiana a compense a atra¸˜o gravitacional. qual a acelera¸˜o que ca cada pr´ton sofre devido a presen¸a do outro? o c 4.

6 For¸a de trˆs cargas pontuais c e Considere o problema descrito na figura 3. Calcule o campo el´trico no ponto e P. Figura 3: Trˆs cargas pontuais e 4 . e e a 4. Figura 2: Trˆs cargas colocadas nos v´rtices de um triˆngulo isoceles.Figura 1: Duas cargas. Calcule a for¸a el´trica sofrida c e por cada uma das cargas.5 Campo el´trico de trˆs cargas pontuais e e Considere o sistema descrito na figura 2. 4.

Figura 4: Bolas carregadas penduradas por fios. Suponha a a θ pequeno o suficiente para que tan θ sin θ.8 Experimento de Milikan Uma gota de ´leo de raio r = 1. cada bola forma um ˆngulo θ com a vertical. A gota de ´leo tem uma carga e o desconhecida q (devido a irradia¸˜o por raios X). em uma regi˜o com um campo e a el´trico constante E aplicado para baixo. A magnitude do campo ca el´trico ´ ajustada at´ cancelar a for¸a gravitacional Fg = mg = −mgˆ e e e c j. e e 5 . 92 × Suponha que tal balanceamento ocorre quando E = −Ey j 105 N/C )ˆ j. quanto vale q? 4. Devido a repuls˜o elea trost´tica entre elas. ˆ = −(1. (a) Mostre que. no equil´ ıbrio.7 Duas bolas condutoras penduradas Considere duas pequenas bolas condutoras idˆnticas de massa m e carga q e penduradas por fios de comprimento l (figura 4). do repouso.4. 64 × 10−6 m e densidade de massa ρm = o 8. usando esta mesma id´ia foi o primeiro a provar que a carga e el´trica ´ quantizada. m = 10g e r = 5cm. 6 × 10−19 C. 2m. a separa¸˜o entre as bolas ´ ca e r= q2l 2π 0 mg 1 3 (b) Se l = 1. Millikan. (a) Qual a massa da gota de ´leo? o (b) Qual a carga na gota de ´leo? o (c) Escreva o resultado do item anterior em unidades de carga elementar e = 1. 51×102 kg/m2 ´ posta para cair.

Qual o deslocamento vertical total do el´tron e entre os tempos t = 0 e t2 ? 4. Qual a e velocidade do el´tron no tempo t1 quando ele sai das placas? e (e) Qual o deslocamento vertical do el´tron quando ele sai da placa? (Dica: e sabendo a acelera¸˜o. Este sistema ´ comumente denominado de um tubo de raios cat´dicos ou e o tamb´m. logo ap´s sair da a e o placa? (g) O el´tron atinge uma tela localizada a um distˆncia L2 do fim das e a placas em um tempo t2 . qual a for¸a sobre o el´tron? c e (b) Qual a acelera¸˜o do el´tron entre as placas? ca e (c) As placas tem comprimento L1 na dire¸˜o x. e o Figura 5: Carga movendo-se perpendicularmente a um campo el´trico e (a) Enquanto entre as placas. ache a fun¸˜o hor´ria verical) ca ca a (f) Qual o ˆngulo θ1 que o el´tron faz com a horizontal.10 Equil´ ıbrio Uma carga negativa fica em equil´ ıbrio quando colocada no ponto m´dio do e segmento de reta que une duas cargas positivas idˆnticas.4. oscilosc´pio. O el´tron tem velocidade inicial v0 = v0ˆ perpendicular a e i E. Em que tempo t1 o ca el´tron sai da placa? e (d) Suponha que o el´tron entra nas placas no tempo t = 0.9 Carga se movendo perpendicularmente a um campo el´trico e Um el´tron ´ injetado horizontalmente em uma regi˜o que cont´m um campo e e a e el´trico uniforme produzido por duas placas paralelas carregadas como mose tra a figura 5. Mostre que: e 6 .

espessura dr e carga dq. 7 . sim´trico com rela¸˜o ao eixo dos x a e e ca (vide figura 6). Sua ponha que ele tenha sido entortado at´ formar um semi-c´ e ırculo de raio R. e a (b) Para pequenos deslocamentos da carga negativa paralelamente as duas cargas. mostre que para o caso do item (a).(a) Para pequenos deslocamentos da carga negativa perpendicularmente a reta que une as duas cargas. (Dica: utilize o resultado do item anterior considerando an´is e de raio r. o equil´ ıbrio ´ inst´vel.) (c) Seja z a distˆncia entre o disco e o ponto onde o campo el´trico foi a e calculado. e ca 4.11 Campo el´trico de um arco carregado e Considere um bast˜o fino carregado com densidade linear de carga λ. Figura 6: Arco de raio R carregado com densidade linear de carga λ. este equil´ ıbrio ´ est´vel. Calcule o campo el´trico em um ponto sobre o seu eixo de e simetria. que quando o deslocamento vertical ´ pequeno comparado com a distˆncia entre as cargas e a positivas.12 Campo el´trico de um disco carregado sobre seu eixo e de simetria (a) Considere um anel circular de raio r e carga Q uniformemente distribu´ ıda. Calcule a frequˆncia angular ω de oscila¸˜o. (b) Considere agora um disco de raio R e carga Q uniformemente distribu´ ıda. (a) Qual o campo el´trico na origem? e (b) Qual o campo el´trico na origem no caso θ0 = π/2? e (c) Qual o campo el´trico na origem no caso θ0 = π? e 4. Calcule o campo el´trico em um ponto sobre o seu eixo de e simetria. Estime o limite R >> z. O ˆngulo que o raio subentende ´ 2θ0 . e a (c) Finalmente. a carga negativa executa um movimento harmˆnico simples o em torno do centro.

14 Fio infinito carregado Considere um fio infinito carregado com uma densidade linear de carga λ constante. em um ponto sobre e o fio em uma distˆncia intermedi´ria dele. a 8 . b).13 Densidade n˜o constante em anel circular a Considere o anel circular mostrado na figura 7. O fio est´ carregado com uma densidade linear de carga (− a λ uniforme. e (b) Calcule o campo el´trico no ponto (0. a a (c) Calcule o campo el´trico em todo o espa¸o. Figura 7: Anel circular com densidade n˜o constante. 0) e (L/2. 0) para x > L/2. a (a) Qual a rela¸˜o entre λ0 .15 Fio finito Considere um fio de comprimento L posto no eixo dos x entre as posi¸˜es co L/2. R e Q? ca (b) Qual o campo el´trico gerado por este anel na origem? e (c) Se uma carga q ´ posta na origem. qual a for¸a que ela sente? e c 4. (a) Calcule o campo el´trico no ponto (x.16 Espira quadrada Uma espira quadrada de lados 2l est´ carregada uniformemente com uma a densidade de carga λ constante. A densidade linear de carga varia da forma λ = λ0 cos θ. e c 4. Ou seja. 0). Calcule o campo el´trico em um ponto e sobre o eixo de simetria da espira a uma distˆncia D dela. e a 4.4. Calcule o campo el´trico em um ponto a uma distˆncia a do fio.

a Um dipolo el´trico ´ um sistema composto de duas cargas el´tricas de e e e mesma magnitude e sinais opostos separadas por uma distˆncia 2a. y. θ) = Er ˆ + Eθ θ. e (c) Mostre que a express˜o acima pode ser escrita em termos das coordea nadas polares como ˆ E(r. 0).4. o campo el´trico se torna e 3p 4π 0 r3 Ex = Ey = sin θ cos θ − 1) p (3 cos2 θ 4π 0 r3 onde p = 2aq ´ o momento de dipolo. E um ´ a problema essencialmente matem´tico. e (b) Mostre que no limite r a. (a) Calculo campo el´trico devido ao dipolo no ponto P = (x. r onde Er = Eθ = 2p cos θ 4π 0 r3 p sin θ 4π 0 r3 Figura 8: Dipolo el´trico e 9 . como a mostra a figura 8.17 Problema Desafio: campo el´trico de um dipolo e ´ Deixe por ultimo e n˜o fique preocupado caso encontre dificuldades.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful