Você está na página 1de 31

DIREITO ADMINISTRATIVO

I – Introdução ao DIREITO administrativo

- Público (coletivo) Desigualdade


Direito Relação jurídica Vertical
- Privado (individual) Igualdade
Relação jurídica Horizontal
I – Supremacia do interesse público
(Prerrogativa)
Princípios II – Indisponibilidade do interesse público
(Deveres)
II – Conceito de Direito administrativo

Direito - Órgãos Atividade Fins


Ramo Público - Agentes Jurídica Públicos
Objetivo - Pessoas jurídicas (coletividade)
- Administrativas NÃO CONTENSIOSO
Escopo

Sistemas - Inglês (não contencioso)


Administrativas (não faz coisa julgada)
- Francês (contencioso)
Poderes do Estado
Tabela
Poderes Funções Funções
Típicas Atípicas
Executivo Administra a coisa Legislar
Pública
Legislativo Legislar Administrar
Fiscalizar

Judiciário Julgar Administrar

ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA - Pessoas Políticas (4) ROL TAXATIVO


DA UNIÃO Entidade ou entes
- Pessoas administrativa Não possuem

1- União
2- Estados Tem autonomia Política Administrativa
3- DF Financeira
4- Municípios
- Física
Pessoas - Jurídica

Política Capacidade de
Legislar

Administrativa Se auto organiza

Financeira Julga suas próprias


Compras

Cooperação ou coordenação

UNIÃO Estado DF MUNICÍPIOS

Adm Direta Conjunto Órgão - União Pessoas Jurídicas


E - Estados de
Agentes - DF Direito público
- Municípios
Pessoas Jurídicas Presidente da Chefe de
De República estado
Direto Público
INTERNO
U EST DF MUN
Chefe de Pessoas Políticas REPÚBLICA FEDERATIVA
Governo Autonomia Política DO BRASIL
Adm
Financeira

Pessoas Jurídicas
De
Direito Público
EXTERNO
Relações internacionais
Soberania
ADMINISTRAÇÃO - Autarquia F
- Fundação Pública A
INDIRETA - Sociedade de Economia Mista S
- Empresa Pública E
4

ROL TAXATIVO Autarquia Administrativa


Pessoas Autonomia Financeira
Administrativa Orçamentos

Criação Natureza Especialidade Exemplo


Autarquias Criado por lei Pessoa jurídica Serviço público INSS
de Especializado BACEN
Direito público
Fund. Pública Autorizado por lei Pessoa jurídica Lei complementar BIBLIOTECA
de direito público NACIONAL
Sociedade Autorizado por lei Pessoa Jurídico 50% + 1 ação Petrobrás(art173)
Economia Mista de direito Privado S/A Banco do Brasil
(art175)
Empresa Pública Autorizado por lei Pessoa Jurídica 100% pública Caixa Econômica
de direito privado S/A ou LTDA Federal
Fundação - Autorizado por lei
Pública Regra - Pessoa Jurídica de Direito Privado
- Lei Complementar

- Criada diretamente por lei Autarquia


Exceção - Pessoa Jurídica de Direito Público Fundacional
- Capital Personalizado

Autarquia ADM DIRETA

o Regra 4 - União
o Fundação Autárquica - Estados
o Regime Especial (agências reguladoras) - DF
o Territorial (territórios federais) - Municípios
ADM DIRETA

4
F Autarquias ESTATUTO
A Fundação Pública Lei 8112/90
S Sociedade de Economia Mista
E Empresa Pública CLT

DIRETA
Finalístico
Vinculação Controle
Supervisão
Ministerial
INDIRETA
Não tem hierarquia
E subordinação
DESCENTRALIZAÇÃO UNIAO Outorga legal ADM INDIRETA - AUT
ADM DIRETA Execução - Fund. Publ
Técnica Administrativa 4 + Soc. Econ. Mista
Titularidade - Empr. Publ

Fiscalização
Delegação por Concessionários
Colaboração Permissionários
Particular Autorisátarios (EXCEÇÃO)
Licitação
Órgão Público Características
Teorias: * Sem Personalidade Jurídica
Mandato * Sem vontade Própria
Representação * Não possui patrimônio
Teoria do Órgão * Agentes estão em Imputação
CENTRALIZAÇÃO DESCENTRALIZAÇÃO INDIRETA Autarquia
UNIÃO -----
DIRETA DIRETA Outorga
DPF RF DPRF Delegação
ÓRGÃO
E Particular
AGENTES

DESCONCENTRAÇÂO
UNIÃO
BSB
DPF
DEL DEL Divisão de
DEL Órgãos
SEGUNDO A POSIÇÃO ESTATAL

1 – Independentes Sumula Vinculante 5


Ministério Agentes
2 – Autônomo Nomeação

Secretaria Políticos
CLASSIFICAÇÃO
3 – Superiores Controle
Chefia
Decisão

Mera execução Sem poder de decisão


4 – Subalternos Mero centro de competência
- Competências hauridas do texto da CF (vinda, vem oriunda)
Independentes - + Alto Escalão
- Agentes inseridos através de eleição Nomeação
- Sem subordinação

EXEMPLOS
CF
PR Eleição
+ Alto escalão
Sem subordinação
MJ

DPF
CENTRALIZAÇÃO DESCENTRALIZAÇÃO LEI
- Por serviços
União ADM Direta ADM Indireta - Outorga legal
Adm Direta Estados
DF Transfere Particular Concessão
Municípios Execução Permissão
Titularidade Autorização Ato adm

Órgão Sem Hierarquia Descentralização Delegação


Agentes Subordinação Colaboração

Transfere
DIRETA INDIRETA apenas a
Tutela administrativa execução
Supervisão Ministerial
Órgão Público
DESCONCENTRAÇÃO Hierarquia e Subordinação
Distribuição interna das competências
Concentração Extinção de um órgão público

Lei 8429/92
Improbidade Administrativa
Art37, £4º, CF

Sujeito Ativo (Praticar) Transitório


Qualquer agente público Ainda que seu R$

- Induzir
Particular - Concorrer
- Benefícios
Sujeito Passivo
- Direta
ADM - Indireta
Empresas Incorporadas
Entidades + 50%
-50% Repercussão Patrimonial
Limitação
PENALIDADES:

Atos de Improbidade ROL EXEMPLIFICATIVO


Ação
Omissão

Mais grave + 9º Enriquecimento ilícito Perda Bens (ilícita) DOLO


Valores
Intermediário + - 10º Prejuízo ao erário Integral ressarcimento DOLO + CULPA

Menos grave - 11º Atendem aos princípios administrativos DOLO

Art9º - Enriquecimento ilícito (IV) Bem Utilizar (próprio)


Art10º - Prejuízo ao erário (XIII) Material
Equipamento
Máquina
Serviço Permitindo

Frustrar Licitação (lesão ao erário)

Concurso Princípios
Público
Penalidades

- Perda da Função pública Após o trânsito em julgado


- Suspensão dos direitos políticos (não cabe mais recurso)
- indisponibilidade dos bens (medida cautelar)
- Ressarcimento ao erário

- Perda dos bens (ilícito)


- Multa de natureza civil
- Proibição de contratar

Aplicação Independe:
Efetiva ocorrência de dano
(salvo lesão ao erário)
Aprovação ou rejeição Contas
Suspensão dos direitos Multa civil Proibição de contratar
políticos
Enriquecimento ilícito 8 – 10 Até 3x 10 Anos

Prejuízo ao erário 5–8 Até 2x 5 Anos

Atentar Princípios 3–5 Até 100x 3 Anos

I – PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS EXPLÍCITOS E FUNDAMENTAIS DO ART37 CF/88

L EGALIDADE
I MPESSOALIDADE (finalidade)
M ORALIDADE
P UBLICIDADE
E FICIÊNCIA
Lato Sensu Art5º e Particulares
Legalidade
Stricto Sensu Adm pública Art37 – CF

Fins Públicos (coletivos)


Impessoalidade Vinculação pessoal (não pode)
Proibição de promoção pessoal Vinculação partidária (não pode)

Moralidade Nem tudo que é legal é moral

Publicar no diário
oficial da união
Publicidade
Tornar Internet
Acessível
(tornar público)
Servidores - Estável
Públicos - Art41/CF
- Autorizando exoneração de servidor
Eficiência público estável I – Falta de desempenho
EC 19/98 II – Excesso de despesa com pessoal
Reforma
Administrativa
Art37, £8º - Contratos de gestão
II – PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS IMPLÍCITOS FUNDAMENTAIS DO ART37 CF/88
I - Razoabilidade
II- Proporcionalidade
III - Segurança Jurídica
IV – Ampla Defesa
V – Supremacia do interesse público sobre o privado
VI – Auto Tutela (Súmula 473 – STF)

Anulação Legalidade (poder judiciário) EX-TUNC


Auto tutela (Ilegal) (retroativos)

Revogação Mérito (Conveniência e oportunidade) EX-NUNC


Lei Própria Adm (prospectivos)
III – Poderes Administrativos
– Poder discricionário
– Poder Vinculado
– Poder Hierárquico
– Poder Disciplinar
– Poder Regulamentar
- Poder de Polícia

Autoriza Conveniência
Discricionário - Com margem LEI Mérito
de escolha Poder Jurídico Oportunidade
Indeterminados
Vinculado
Sem margem de escolha
Hierárquico Delegação Natureza Privativa
ADM PÚBLICA Competência
Subordinação (Lei 9784/99 art13)
(níveis de comando) Avocação Natureza Exclusiva
Medida Excepcional
LEI Decreto Explicar o funcionamento
da LEI
Não muda lei

Disciplinar
REGRA Punição
1 - Internamente ADM Particular
2 – Pune particular que mantenham LEI 8666/93
vínculo jurídico específico
Exceção
Decreto de execução (chefes do executivo) Presidente
Regulamentar Decreto-lei Pode estar Gov. Estado
vigor e não Gov. DF
ser editado Prefeito
Decreto Autônomo Antes de 2001 Competência
não existia Privativa
Somente Presidente
da República
Organização e
funcionamento da
administração federal,
quando não implicar
aumento de despesa,
nem criação ou extinção
Extinção de funções
de órgãos públicos -> LEI
ou cargos públicos
quando vagos
Poder de polícia O poder de polícia é o meio pelo qual a administração pública pune particulares
faltosos e é fruto da supremacia do interesse público sobre o privado. Jamais “poder de polícia”, cujos
atributos são Discricionariedade, coercibilidade e autoexecutoriedade, podem ser dados a particulares.

Centralização
Descentralização Técnicas Administrativas
Desconcentração

Centralização Órgãos
Adm Direta + Trabalho
Agentes

Desconcentração

Divisão de órgãos
Outorga Legal ADM Autarquias
Execução + INDIRETA F. Públicas PJ
Titularidade S. Eco. Mista
(autonomia) Empresas Públicas
Descentralização
Concessionários - PJ
Delegação por Execução Permissionários - PF
Fiscalização Colaboração Autorizatários – PF

Particulares (licitação)
I – Centralização: Ocorre quando o estado desempenha suas funções diretamente através de seus
órgãos e agentes.
Esquema

UNIÃO

PR REPÚBLICA Órgãos e agentes desempenhando


diretamente a atividade administrativa
para a administração pública direta.
MJ

DPF

II – Descentralização: Ocorre quando o Estado desempenha suas funções por meio de outras pessoas
jurídicas. Pode ocorrer por outorga ou delegação.
F

CRIAÇÂO DA A
ADMINISTRAÇÂO
OUTORGA LEGAL (POR MEIO DE LEI) PÚBLICA INDIRETA S
TÉCNICA
ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRATIVA DE TITULARIDADE + E
DIRETA DESCENTRALIZAÇÃO EXECUÇÃO DO SERVIÇO
PRAZO INDETERMINADO
CONCESSIONÁRIOS
PARTICULARES QUE
DELEGAÇÃO POR EXECUTAM OBRAS E PERMISSIONÁRIOS
COLABORAÇÃO SERVIÇOS PÚBLICOS
AUTORIZATÁRIOS
POR SUA CONTA E
RISCO

TRANSFERÊNCIA POR
CONTRATO

ATO UNILATERAL DA
ADMINISTRAÇÃO SOMENTE
EXECUÇÃO DO SERVIÇO

PRAZO DETERMINADO

SOB FISCALIZAÇÃO DO ESTADO

OBRIGATÓRIO LICITAÇÃO
III – Desconcentração: Ocorre quando a administração distribui suas competências no âmbito de sua
própria estrutura, tendo por objetivo agilizar e tornar mais eficientes seus serviços. Pode ocorrer em
razão de matéria, de hierarquia ou do território.

UNIÃO

MJ

DEPEN
DPF
DPRF

PENITENCIÁRIA
DELEGACIA PENITENCIÁRIA FEDERAL PR
DELEGACIA DELEGACIA DELEGACIA
RJ FEDERAL PV
SP
RJ SP

DIVISÃO DE ÓRGÃOS PARA MELHOR EXECUTAR A


ATIVIDADE ADMINISTRATIVA MERA DIVISÃO DE
TAREFAS
SISTEMA FRANCÊS E INGLÊS

Sistema Administrativo
Regime adotado pelo Estado
Controle dos atos administrativos
Legítimos
Ilegais

Sistema Inglês (unicidade da jurisdição)


Todos os litígios podem ser levados ao poder judiciário
Coisa julgada
Poder judiciário tem jurisdição, em sentido próprio

Sistema Francês (dualidade de jurisdição)


Sistema contencioso administrativo
Veda o conhecimento de atos da adm pública
Jurisdição Especial
Dualidade de jurisdição
Jurisdição Adm (tribunais de natureza Adm)
Jurisdição Comum (formado pelos órgãos do poder judiciário)

Sistema Administrativo Brasileiro


Sistema inglês ou jurisdição única ou contencioso
Veda o conhecimento pelo poder judiciário Atos da adm pública