Você está na página 1de 69
‘ruled oxgnl em een lier dla Historia Horio Argon Para Uso de Latirarercoe uals 4, 2001 Aslmages constants ness obra so datos Ae Caos Mates Alberto Blac e Meas Being i Beal Capt Fonte Sinesto Nal dos Bors de Lis.) ‘Wass, Mara ‘inter dist hist rgtini pr ode ain atmos Maro Meena [eno ‘Anta DiNardo Plo Respect, 20. sadn: 308) “Tad de Eero del Hor: Hogi Argel Para Us de aticaercsnoe 2. Anger Ama Lit - Hii. Amica tina Hirose aut Tia ra966 eon 7209 en rt) enon onto Diros reservados em ings portage EDITORA PERSPECTIVA SA ‘sc BigadcoLals Asn. 3025, 141-00 Sto Pal SP Bel “eb (on) 85-488 ‘weoraperapectiva conde ario x 1a Edigdo Brasileira ~ Ruth Verde Zein rodugio - Silvia Arango ira Parte STORIOGRAFIA ARQUITETONICA. \CTERIZAGAO DA DISCIPLINA Historia e Historiografia. : Historia Geral, Histria da Arquitetur, Historia da Arte. fea Histéria da Arqitetura,Histéria da Arte «0.000039 Historia, Teoria, Critica. Reflexio e Prixis oe Suibjetividade e Objetividade .. Segunda Parte CONCEITOS INSTRUMENTAIS PARA A ANALISE DA ARQUITETURA A PARTIR DE UM PONTO DE VISTA LATINO-AMERICANO Apresentacio Periodizagio... : Continuidade/Descontinuidade ‘As Duragies Histéricas. Centro/Periferia/Regiio Tipologia Linguagem .. Significado....... Patrimonio Arquiteténico e Urbano Centros Histéricos. 10. A Guisa de Conclusao. 55 37 63 n 83 +99 as 185 197 207 Para a Edicao Brasileira Sou imensamente devedora da contribuigio concetual de Marina ‘Waisman, historiadora, critica, jornalistae teérica da arquite- tura, Mew contato inical com seu trabalho deu-se pela leitara da seco “Servicio de Novedades’ regularmente publicada na revista Suna dos anos de 1960 a 1980: uma destilago critica, infor- ‘mada e dvertida acerca dos debates, obras e autores em destaque zno campo arquitetonico internacional. Seguiram-se os cadernos ‘Summaries, separatas aprofundando temas espectico, que a par= ‘tirdos anos de 1980 passa a divulgar também as vozes mais madu- ras ou mas jovens dos entio acesos debates latino-americanos; ‘que muito ajudaram a acabar com 0 deseonhecimento mituo entre nossos paises e suas produgées. Tive também a honra de desfrutar da amizade suave e carinhosa de Marina e de, como colaboradora e editora da revista Projet, solcitar para publica ‘fo alguns de seus excelentes textos. Waisman também colabo- ava intensamente com outras publicagoes, como as da editora, colombiana Escala, no contato fraterno com a amiga comum, € também excelente historiadora e critic, Silvia Arango. Ali publi- ‘ou 0 presente livro ~ O Interior da Histria ~e também aquele ue viria a ser seu cltimo trabalho, La Arguitectura Descentrada, tama visio desencantada, mas otimista, sobre as crises finissec Jares da modernidade arquitetonica. 52 OINTEROR DA MisroMAIsToRIOGRAFIA ARQUITETONICA, de modo que o recorte que, forgosamente, devers fazer, nao distorga os tracos fundamentais do territério onde atua. De ‘qualquer forma, ele deveria preveniro leitor declarando, exph citamente, sua ideologia arquitetOnica e © método a ser ul zado em seu trabalho®, com 0 qual ficaria descartada toda manipulagio do leitor, que estaria em condigdes de deco- dificar adequadamente a informagio € 0s juizos que Ihe sio apresentados. egunda Parte nceitos Instrumentais a Andlise da Arquitetura tir de um Ponto de Vista tino-Americano 2 Lacen Goldmann Ls lportaaca del Concepto de Concienca Poste ptt la Comniacn, mE Cans de yformacin em la Clonci Conteipe= rina Cidade do Mexico Siglo 33, 1966, p46. Um exemplo excelente do. umprimento dessa condo €o prlago do vo de Kenneth Feampto® ‘Modern Aritcir: A Crea! Hato, OxSord: Oxford University Pres 1,3 "Como multos onto de minha eraco, fl ifluenclado oro interpetacio marsstadahistra rbra mes asserted