Você está na página 1de 24

ÁCIDO ALFA LIPOICO

O ácido lipóico é um composto antioxidante e anti-inflamatório


natural que protege o cérebro, ajuda na perda de peso, melhora
a diabetes, diminui o risco de doenças cardiovasculares e alivia
a dor. E estes são apenas alguns dos inúmeros benefícios deste
"antioxidante universal". Leia mais para saber mais sobre como
o ácido lipóico ajuda a aumentar o seu bem-estar.

 Introdução
 O ácido Lipoic que eu recomendo
 Benefícios para a saúde do ácido lipóico
o 1) O ácido lipóico atua como um poderoso antioxidante
o 2) O ácido lipóico pode ajudar com a perda de peso
o 3) O ácido lipóico promove a regeneração muscular após
o exercício
o 4) O ácido lipóico diminui a inflamação
o 5) O ácido Lipoic impede e melhora o Diabetes
o 6) O ácido lipóico ajuda com complicações associadas ao
diabetes
 Ácido lipóico ajuda com neuropatias
 O Acido Lipoico Previne Complicações
Cardiovasculares
 7) O ácido lipóico ajuda a combater a síndrome
metabólica
 8) O ácido lipóico ajuda a baixar a pressão arterial
 9) O ácido lipóico diminui o colesterol ruim
 10) O ácido lipóico impede a aterosclerose
 11) O ácido lipóico protege o cérebro
 12) O ácido lipóico melhora a doença de Alzheimer
 13) O ácido lipóico pode ajudar na doença de
Parkinson
 14) O ácido lipóico pode ajudar a reduzir os efeitos
colaterais dos antipsicóticos
 15) O ácido lipóico é benéfico na esclerose múltipla
 16) O ácido Lipoic pode proteger seus olhos e visão
 17) O ácido Lipoic pode impedir enxaqueca
 18) O ácido lipóico alivia a dor
 19) O ácido lipóico pode ajudar com úlceras e IBD
 20) O ácido lipóico melhora a qualidade do esperma
 21) O ácido lipóico pode auxiliar na gravidez de alto
risco
 22) O ácido Lipoic impede a perda do osso
 23) O ácido lipóico pode melhorar a osteoartrite
 24) O ácido lipóico remove os metais tóxicos do
corpo
 25) Contadores de Ácido Lipóico Outros Compostos
Tóxicos
 26) O ácido lipoico promove cicatrização de feridas
 27) O ácido lipóico é benéfico para a pele
 28) O ácido lipóico combate o câncer
 29) O ácido lipóico pode aumentar a vida útil
 30) Outras condições em que o ácido lipóico é
benéfico:
 Fontes naturais
 Dosagem
 Suplementos
 Riscos potenciais e efeitos colaterais
 Técnico
 Comprar ácido lipóico

 Compartilhar isso:
 Relacionados

Introdução
O ácido lipóico (LA), também conhecido como ácido alfa-
lipóico (ALA), ácido R-lipóico ou ácido tióctico, é um composto
contendo dissulfureto ( R ), encontrado dentro de cada célula
do corpo ( R ).
É chamado de " antioxidante universal " ( R ).
Funções importantes do ácido lipóico:
 Ácido lipóico atua como um poderoso
antioxidante dentro e fora das células ( R , R ).

 O ácido Lipoic scavenges várias espécies reactivas


do oxigênio ( ROS ) ( R ).

 O ácido lipóico ajuda para regenerar ambas as


gorduras e água vitaminas antioxidantes solúveis (tais
como vitaminas C e E ) ( R , R ).

 O ácido lipoic melhora o metabolismo do açúcar e da


gordura ( R ).

 O ácido lipoico é um cofator essencial para as enzimas


respiratórias mitocondriais que melhora a função
mitocondrial ( R ). O ácido lipóico exerce um impacto
"rejuvenescedor" sobre as mitocôndrias, protegendo-os contra
os níveis mais elevados de ROS que produzem durante o
processo de envelhecimento ( R ).

 O ácido lipóico também tem acção anti-inflamatória ,


independentemente da sua actividade antioxidante ( R ).

Um corpo saudável faz bastante ácido lipoic para fornecer suas


exigências de energia; Portanto, não há exigência diária para
este suplemento. No entanto, várias condições médicas
parecem ser acompanhadas por baixos níveis de ácido
lipóico - especificamente, diabetes , cirrose
hepática e doença cardíaca ( R ).
Na Europa, o ácido lipóico é licenciado para o tratamento
da neuropatia diabética . Foi demonstrado que melhora a
sensibilidade à insulina , melhora a microcirculação nos
membros e reduz os sintomas neuropáticos ( R , R ).
Além disso, o ácido lipóico produzido no corpo diminui com
a idade , o que poderia aumentar o dano induzido por radicais
livres. A suplementação com ácido lipoico em modelos animais
pode prolongar a vida, tem efeitos neuroprotetores e tem efeitos
positivos contra o câncer ( R ).
O ácido Lipoic que eu
recomendo
 Ácido lipoico

Benefícios para a saúde do


ácido lipóico
Http://journal.frontiersin.org/article/10.3389/fphar.2011.00069/full

1) O ácido lipóico atua como um


poderoso antioxidante
O ácido lipóico neutraliza os radicais livres e os danos
celulares oxidativos associados ( R , R ).
O ácido Lipoic scavenges várias espécies reactivas
do oxigênio (ROS) ( R ).
O ácido lipóico também ajuda a regenerar as vitaminas
antioxidantes C e E ( R , R ).
Além disso, o ácido lipóico promove a actividade de outros
antioxidantes tais como glutationa e coenzima Q10 , que
são dois compostos anti-envelhecimento essenciais promotores
da saúde ( R ).
O ácido lipóico aumenta os níveis de GSH no tecido, que de
outra forma diminuem com a idade, restaurando a atividade
da glutationa peroxidase ( R ).

2) O ácido lipóico pode ajudar com a


perda de peso

Em mulheres saudáveis com sobrepeso / obesidade em uma


dieta com restrição calórica, a suplementação
com ácido lipoico aumenta a perda de peso ( R ).
Mesmo sem fazer dieta, o ácido lipoic pode extremamente
melhorar o metabolism da glicose e da gordura. Como
resultado, mais dos açúcares e gorduras nos alimentos serão
discriminados e utilizados para a energia em vez de serem
armazenados como gordura. Isso também fará com que o
consumidor sinta a necessidade de comer menos ( R ).
Em vários outros estudos com sobrepeso ou indivíduos obesos, o
ácido lipóico induziu leve mas significativa perda de peso
acompanhada por uma redução na circunferência da cintura
( R , R , R ).
Em doentes obesos com diabetes tipo 2, as pessoas tratadas
com ácido lipóico perderam significativamente mais peso e
tiveram níveis mais baixos de triglicéridos ( R ).
O ácido lipoic inibe a produção de chemerin , uma molécula que
é associada com a obesidade ea síndrome metabólica. Isto
pode ser como o ácido lipoic ajuda a combater a obesidade
ea diabetes ( R ).

3) O ácido lipóico promove a


regeneração muscular após o
exercício

A suplementação de ácido lipoico a curto prazo pode


proteger o DNA e as células contra o estresse
oxidativo induzido pelo exercício ( R ) e aumentar a
regeneração muscular ( R ).
A suplementação com ácido lipoico diminui o dano
oxidativo nos músculos em homens que realizam exercícios
prejudiciais aos músculos, independentemente de serem
treinados ou não treinados ( R, R ).
Ao aumentar a capacidade antioxidante total do sangue,
o ácido lipóico protege o DNA e os ácidos graxos do estresse
oxidativo devido ao exercício ( R ).
O ácido lipoic ajuda a mudar os produtos químicos dentro das
pilhas e das cytokines para favorecer a regeneração dos
músculos feridos ( R ). Em homens fisicamente ativos, o ácido
lipoico eleva significativamente o H2O2, mas reduz a geração de
NO antes ou depois do exercício. O ácido lipóico aumenta
os níveis de IL-6 e IL-10 aos 20 minutos após o exercício e
diminui a IL-1 β eo TNF-α antes e após o exercício .
O ácido lipóico, quando co-ingerido com creatina , melhora o
conteúdo total de creatina muscular ( R ). Isso ajudaria
aqueles que desejam ganhar massa muscular com suplementos
de creatina para fazê-lo de forma mais eficiente.

4) O ácido lipóico diminui a


inflamação
Respostas inflamatórias anormais contribuem para doenças
como diabetes, doença de Alzheimer e esclerose
múltipla ( R ). Verificou-se que o ácido lipóico tem um
efeito anti-inflamatório em indivíduos com esclerose
múltipla ( R ), síndrome metabólica ( R ) e diabetes ( R ).
O ácido lipoico pode reduzir marcadores inflamatórios em
indivíduos com transplantes de órgãos ( R ).
O ácido lipóico alivia as respostas inflamatórias agudas em
modelos animais ( R ). ( R ).
Em mulheres com sobrepeso / obesidade, o ácido lipoico causou
uma maior redução do marcador de inflamação
crônica CRP ( R ).

5) O ácido Lipoic impede e melhora o


Diabetes

O ácido lipóico tem efeitos benéficos tanto na prevenção como


no tratamento da diabetes ( R ).
O ácido lipóico tem actividade insulínico -mimética ( R ),
na medida em que melhora a manipulação / utilização da
glucose ( R ).
Em doentes com diabetes tipo 2, o ácido lipóico diminui a
glicemia e melhora a sensibilidade à insulina ( R , R , R ),
incluindo em adultos com sobrepeso com diabetes tipo 2 ( R ).
Glutationa , um antioxidante importante, é geralmente
diminuída em diabéticos . Em crianças e adolescentes com
diabetes tipo 1 assintomático, o ácido lipóico aumentou os
níveis de glutationa (GS) ( R ).
Em doentes diabéticos tipo 2, o ácido lipóico melhorou os
índices metabólicos ea disfunção eréctil . A suplementação com
ácido lipoico reduziu o IMC, HbA1C , colesterol total , HDL-
colesterol e triglicérides ( R ).
6) O ácido lipóico ajuda com
complicações associadas ao diabetes
Pessoas com diabetes são mais propensas ao estresse
oxidativo , o que significa que há um desequilíbrio de radicais
livres para antioxidantes. O dano oxidativo desempenha um
papel fundamental no desenvolvimento de distúrbios e doenças
associadas ao diabetes ( R , R ).
O ácido lipóico chamou a atenção considerável como um
antioxidante para uso no controle de complicações diabéticas,
como retinopatia , neuropatia e outras doenças vasculares ( R ).

Ácido lipóico ajuda com neuropatias

Na Europa, o ácido alfa-lipóico é licenciado para o tratamento


da neuropatia diabética (dano ao nervo devido ao alto nível de
açúcar no sangue em diabéticos). Foi demonstrado que melhora
a sensibilidade à insulina, melhora a microcirculação e reduz os
sintomas neuropáticos ( R , R ).
Os estudos mostram que o ácido lipoic melhora estes
sintomas do dano do nervo tais como o stabbing e
a dor ardente , o adormecimento dormido, e as
sensações do prickling ( R , R , R , R ). O ácido lipóico
também melhora a função dos nervos motores e reduz a
glicemia ( R ).
O ácido lipóico é um tratamento de longo prazo bem tolerado e
eficaz para a neuropatia diabética. Nos casos ligeiros a
moderados, o tratamento com ácido lipóico durante quatro anos
melhorou os sintomas e impediu a progressão de alterações
neuropáticas ( R ).
Em pacientes diabéticos tipo 1 com neuropatia diabética
autonômica (danos ao nervo que controlam as funções vitais do
sistema nervoso autônomo, como pressão arterial e freqüência
cardíaca), o ácido lipoico melhorou a
pressão arterial sistólica, tontura, instabilidade em pé,
edema de perna e erétil Disfunção ( R ).
Nos diabéticos, o ácido lipóico melhorou a neuropatia
autonômica cardíaca ( R ).
O Acido Lipoico Previne Complicações
Cardiovasculares

As pessoas com metabolismo de glicose prejudicado têm danos


nos vasos sanguíneos e prejudicam a função dos vasos
sanguíneos. O ácido lipóico pode melhorar a função dos vasos
sanguíneos diminuindo os radicais livres derivados
de oxigênio ( R ).
Em adolescentes com diabetes tipo 1, o ácido lipóico
melhorou a função dos vasos sanguíneos ( R ).
Em crianças e adolescentes com diabetes tipo 1 assintomáticos,
ácido lipóico melhorada do ventrículo esquerdo (câmara do
coração, que bombeia o sangue por todo o corpo) função,
sugerindo que pode ajudar a prevenir a cardiomiopatia (danos
nos músculos do coração) ( R ).
No tipo envelhecido 2 diabetes complicado com cerebral
agudo enfarte (morte do tecido de formação de coágulos
sanguíneos), ácido lipóico reduziu significativamente o
paciente stress oxidativo , de glicose no sangue e os níveis de
colesterol ( R ).
As concentrações elevadas de dimetilarginina
assimétrica (ADMA) prevêem eventos cardiovasculares em
pacientes com diabetes tipo 2. Em doentes com DM2, o
tratamento com ácido lipóico reduz ADMA ( R ).
Em doentes com diabetes tipo 2, o ácido lipóico aumenta
a vasodilatação ( alargamento dos vasos sanguíneos ) em
resposta à ACh ( R ).

7) O ácido lipóico ajuda a combater a


síndrome metabólica
O ácido lipóico reduz a pressão arterial e a resistência à
insulina , melhora o colesterol e reduz o peso
corporal . Estes são todos os componentes da síndrome
metabólica ( R ).
Em doentes com síndrome metabólica, o ácido lipóico melhora
a função das células dos vasos sanguíneos e reduz os
marcadores pró-inflamatórios ( R ).
Em indivíduos obesos com tolerância à glicose diminuída, o
ácido lipóico melhorou a sensibilidade à insulina e diminuiu os
ácidos graxos livres, triglicérides , colesterol total
e colesterol LDL . O ácido lipóico também diminuiu os
marcadores pró-inflamatórios e aumentou a adiponectina ( R ).
O ácido lipóico reduziu significativamente o ROS e melhorou o
colesterol HDL em homens com síndrome metabólica,
especialmente aqueles tratados com drogas redutoras de açúcar
no sangue ( R ).

8) O ácido lipóico ajuda a baixar a


pressão arterial
O ácido lipóico pode ter um efeito benéfico na prevenção do
desenvolvimento de hipertensão (pressão sanguínea
elevada) por redução do nível de citoquinas inflamatórias no
sangue, evitando assim alterações patológicas dos vasos
sanguíneos para células e alterações de normalização da
pressão sanguínea ( R ).
Vários ensaios clínicos mostraram que o ácido lipóico inibe a
superprodução da endotelina I , o principal vasoconstritor
(estreito dos vasos sanguíneos) ( R ). Além disso, o ácido lipóico
aumenta significativamente a síntese de NO , o vasodilatador
principal (dilatador dos vasos sanguíneos) ( R ).
O ácido lipóico melhora a função das células do vaso sanguíneo
( R ).
No entanto, estudos clínicos mostram que o ácido lipóico não é
muito eficaz na redução da pressão arterial por conta
própria. No entanto, pode reduzir mais eficazmente a pressão
sanguínea quando utilizado em combinação com outros
antioxidantes tais como L- carnitina ( R ).
Uma combinação de ácido lipóico com acetil-L-carnitina reduziu
a pressão arterial e melhorou a função de várias artérias ( R ).

9) O ácido lipóico diminui o colesterol


ruim
Estudos clínicos confirmam que o ácido lipóico reduz
o colesterol LDL e os triglicérides , mas aumenta o HDL
(bom) colesterol ( R ).

10) O ácido lipóico impede a


aterosclerose
Muitos estudos sugerem o papel potencial do ácido lipóico na
prevenção e tratamento da aterosclerose (endurecimento das
artérias) e doenças cardiovasculares relacionadas ( R ).
O ácido lipóico melhora a estrutura ea função dos vasos
sanguíneos ( R , R ). O Lipoic promove caminhos anti-
inflamatórios e antitrombóticos (coágulos sanguíneos), e
aumenta a vasodilatação mediada pelo óxido
nítrico (alargamento dos vasos sanguíneos) ( R ).
O ácido lipoico pode diminuir a carga da placa
aterosclerótica ( R ).
O ácido lipoico reduz os marcadores de risco inflamatórios
circulantes, como a contagem de CRP e de leucócitos (glóbulos
brancos) em mulheres saudáveis com sobrepeso ou obesas,
independentemente da perda de peso ( R ).
O ácido lipóico neutraliza os ROS, tais como aniões superóxido,
normaliza a actividade da NADPH oxidase e pode prevenir
a infiltração de macrófagos, monócitos e células T induzida
pela angiotensina II ( R ).
O ácido lipóico reduz NF- κ B mediada por respostas
inflamatórias ( R ).
O ácido lipoico também pode prevenir a oxidação
de LDL ( R ). Oxidado LDL é mais prejudicial para a saúde
cardiovascular.
Um estudo indica que o ácido lipóico pode aumentar a
aterogenicidade do LDL, mas quando combinado com o
exercício, esse efeito aterogênico é abolido ( R ).

11) O ácido lipóico protege o cérebro

Devido às suas propriedades antioxidantes, o ácido lipóico actua


como um potente agente neuroprotector. Ela promove a
regeneração neuronal ( R ) e pode combater a doença
neurodegenerativa ( R ).
Em ratos, o tratamento com ácido
lipóico urgente administrado após AVC tem um efeito
neurorestal significativo e promove a recuperação funcional a
longo prazo através de acções anti-inflamatórias e
antioxidantes ( R ) reforçadas .
Outro estudo em ratos mostrou que o ácido lipóico reduz
dano cerebral e aumentar a taxa de sobrevivência após
um acidente vascular cerebral ( R ).
Entre outros mecanismos, o ácido lipóico melhora a função
cerebral ao aumentar a glutationa (GSH) ( R ).

12) O ácido lipóico melhora a doença


de Alzheimer
O stress oxidativo , inflamação, e níveis de colesterol
aumentados têm sido associados a Alzheimer, doença de (dC)
patologia ( R ). O ácido lipóico ajuda com tudo isso.
Quando o ácido lipoico foi administrado diariamente
a pacientes com DA (recebendo um tratamento padrão com
inibidores da colinesterase) o tratamento levou a uma
estabilização das funções cognitivas ( R ).
Em outro estudo, em pacientes com DA com demência ,
o ácido lipóico retardou a progressão da doença ( R ).
Da mesma forma, uma combinação de ácidos graxos ômega-
3 + ácido lipóico diminuiu o declínio cognitivo e funcional
na AD ( R ).
Níveis de acetilcolina (Ach) são significativamente diminuídos
em Alzheimer . Muitas das drogas que são usadas atualmente
para tratar esta doença trabalham para aumentar níveis de
Ach. Em ratos, foi demonstrado que o ácido lipóico eleva o nível
de acetilcolina (ACh) e colina acetiltransferase (ChAT, uma
enzima que aumenta os níveis de acetilcolina disponível) e
diminuiu a atividade da acetilcolinesterase ( AchE ) no cérebro
( R ).

13) O ácido lipóico pode ajudar na


doença de Parkinson
A doença de Parkinson é descrita como uma doença com função
de dopamina reduzida e neurônios de perda no cérebro devido a
proteínas mal dobradas , autofagia pobre , aumento do
estresse oxidativo e inflamação, e disfunção das mitocôndrias
( R ).
Num modelo de rato da doença de Parkinson, o ácido lipóico
melhora a disfunção motora , protege contra a perda
de neurónios dopaminérgicos e diminui a acumulação de
a-sinucleína na área da substância negra do cérebro. Além
disso, o ácido lipóico inibe a ativação do fator nuclear κB ( NF-
κB ) e diminui as moléculas pró-inflamatórias ( R ).
O ácido lipóico reduz a morte neuronal em modelos laboratoriais
da doença de Parkinson ( R ).

14) O ácido lipóico pode ajudar a


reduzir os efeitos colaterais dos
antipsicóticos
O ganho de peso e outros distúrbios metabólicos são os
principais efeitos colaterais dos antipsicóticos atípicos
(AAPDs). Em pacientes com esquizofrenia usando AAPDs,
o ácido lipoico reduziu o IMC (relação peso / altura) e os
níveis de colesterol total ( R ).
O ácido lipóico também promoveu perda de peso e redução da
gordura abdominal em pacientes com esquizofrenia com
sobrepeso e clinicamente estáveis. Além disso, o ácido lipóico
foi bem tolerado durante o estudo de 12 semanas ( R ).
O ácido lipóico também melhorou os fatores de risco
metabólicos em pacientes com Esquizofrenia. Um estudo
mostrou que o ácido lipóico aumentou a adiponectina e diminuiu
a glicemia de jejum ea aspartato aminotransferase (AST, uma
enzima hepática) ( R ).

15) O ácido lipóico é benéfico na


esclerose múltipla
Verificou-se que o ácido lipóico tem efeito anti-
inflamatório em indivíduos com esclerose múltipla (MS)
( R ), e para melhorar a sua capacidade antioxidante total ( R ).
O ácido lipóico pode revelar-se útil no tratamento da esclerose
múltipla através da inibição de MMP-9 actividade, interferir com
a migração de células T no cérebro / medula espinhal ( R ),
e reduzindo ambos Th1 e Th2 citocinas ( R ).
Num estudo russo, o ácido lipóico reduziu a frequência de
recaídas em doentes com esclerose múltipla e diminuiu o
uso de corticosteróides ( R ). Os efeitos foram ampliados
adicionando outros antioxidantes ao tratamento.
O ácido lipóico é altamente eficaz na supressão e tratamento da
EM num modelo de murganho ( R ).

16) O ácido Lipoic pode proteger


seus olhos e visão

Estresse oxidativo aumenta com o envelhecimento e condições


como a diabetes , e pode ter efeitos prejudiciais sobre a visão. O
ácido lipóico pode ajudar a combater o estresse oxidativo nos
olhos.
Um estudo mostrou que o ácido lipóico melhora a visão e
outros sintomas em pacientes com glaucoma ( R ).
O ácido lipóico também aumenta a qualidade relacionada
com a visão de vida em pacientes com degeneração macular
relacionada com a idade (AMD) ( R ).
O ácido lipóico inibe a formação de catarata em animais,
especialmente cataratas relacionadas com a diabetes ( R , R ).
O ácido lipoico reduz a morte celular retiniana em ratinhos com
retinis pigmentosa - uma doença ocular degenerativa hereditária
( R ).

17) O ácido Lipoic pode impedir


enxaqueca

Enxaqueca tem sido associada a distúrbios mitocondriais ( R )


e estresse oxidativo ( R ). O ácido lipóico ajuda com ambos.
Em pacientes com enxaqueca, ácido lipóico tem
a capacidade de reduzir a freqüência, duração e
intensidade de enxaquecas ( R ).
O ácido lipóico melhorou a eficácia do fármaco enxaqueca
topiramato . A combinação de ácido lipóico e topiramato foi
significativamente mais eficaz na diminuição da frequência e
duração das enxaquecas do que a droga sozinha. Além disso, o
ácido lipóico ajudou a reduzir os efeitos secundários
relacionados com o topiramato ( R ).

18) O ácido lipóico alivia a dor


O ácido lipóico melhora a qualidade de vida em pacientes
com neuropatias . Observou-se redução significativa em vários
parâmetros da dor, como intensidade, ardor, desagrado e dor
superficial ( R ).
O ácido lipoico reduziu a incidência pós-operatória de
dor em pacientes com síndrome do túnel do carpo ( R ).
O ácido lipóico diminuiu a dor ciática causada por uma hérnia de
disco. Pacientes com ácido lipóico relataram uma menor
necessidade de analgesia ( R ).
Em pacientes com dor crônica no pescoço, uma combinação de
ácido lipóico e superóxido dismutase ( SOD ) melhorou o
controle da dor ea eficácia da fisioterapia ( R ).
O ácido lipóico administrado em conjunto com ácido gama-
linolénico (GLA) reduziu os sintomas eo comprometimento
funcional em pacientes com síndrome do túnel do carpo ( R ).

19) O ácido lipóico pode ajudar com


úlceras e IBD
Em ratos, o ácido lipóico protege contra úlceras de
estômago induzidas pelo álcool( R ).
Em modelos murinos de IBD , o ácido lipóico suprime diarréia ,
inflamação e lesões de revestimento do cólon reduzidas ( R ).
Outros estudos também mostraram que o ácido lipóico
efetivamente atenua colite
ulcerativa em camundongos ( R , R ). No entanto, em um estudo
em camundongos com colite ulcerativa leve, o ácido lipóico
realmente aumentou o dano oxidativo ao cólon e fígado ( R ).

20) O ácido lipóico melhora a


qualidade do esperma
Em homens inférteis, o ácido lipóico aumenta significativamente
a contagem total de espermatozóides, a concentração de
espermatozóides e os níveis de motilidade ( R ).

21) O ácido lipóico pode auxiliar na


gravidez de alto risco
Em gestações de alto risco, o ácido lipóico pode acelerar o
retorno às condições normais de gravidez e melhorar as
condições da mãe e do feto ( R ). Adicionalmente, foi
registado um menor número de abortos com a suplementação
com ácido lipóico ( R ).
O ácido lipoico diminui a inflamação em mulheres com diabetes
gestacional ( R ).
O ácido lipoico reduziu a inflamação cervical após um episódio
de parto prematuro ( R ).

22) O ácido Lipoic impede a perda do


osso
Em mulheres pós-menopáusicas com osteopenia (baixa
densidade óssea), o ácido lipóico aumentou
ligeiramente a densidade mineral óssea (DMO) ( R ).
Vários estudos laboratoriais demonstraram que o ácido
lipóico inibe a perda óssea induzida pela
inflamação ( R , R , R ).
Em ratos fêmeas com osteopenia, o ácido lipoico não só impediu
a reabsorção óssea, mas estimulou sua formação ( R ).

23) O ácido lipóico pode melhorar a


osteoartrite
O ácido lipóico diminuiu a inflamação e melhorou a degeneração
da cartilagem em ratos com osteoartrite ( R ).

24) O ácido lipóico remove os metais


tóxicos do corpo

O ácido lipoico pode quelar (ligar-se a) metais tóxicos e


neutralizá-los ( R , R ). Isso pode proteger o fígado, os rins e o
sistema nervoso.
O ácido lipóico protege as células da toxicidade induzida por
cádmio (Cd), ativando Nrf2 e regenerando GSH ( R ).
O ácido lipóico protege contra o estresse oxidativo induzido por
Cd e a morte de células renais em ratos ( R ).
O ácido lipóico atenua os danos no fígado causados
por nanopartículas de cobre em ratos ( R ).
Em ratos, a administração de ácido lipóico juntamente
com a toxicidade de chumbo (Pb) melhorada com zinco e cálcio ,
e diminuição da carga corporal de chumbo para quase-normal. O
ácido lipóico faz isso impedindo o acúmulo de chumbo dentro do
sangue e tecidos ( R ).

25) Contadores de Ácido Lipóico


Outros Compostos Tóxicos
A dimetilnitrosamina (DMN) é um resíduo de vários processos
industriais. O ácido lipóico reduz o dano renal causado por este
produto químico em ratos machos ( R ).
O ácido lipóico protege contra a toxicidade testicular induzida
por bifenil policlorado (PCB) em ratos machos ( R ).
O ácido lipóico reduziu a lesão cerebral induzida
por metilmercúrio em ratos ( R ).
O ácido lipóico reduz os danos no pulmão e no fígado induzidos
pela nicotina em ratos ( R ).
O ácido lipóico atenua a toxicidade celular
induzida pela antimicina A ( R ).

26) O ácido lipoico promove


cicatrização de feridas

A oxigenoterapia hiperbárica é usada como tratamento para


feridas que não cicatrizam como resultado de diabetes ou lesões
por radiação. O ácido lipóico acelera o reparo da ferida em
pacientes afetados por feridas crônicas submetidas à
terapia com oxigênio hiperbárico (HBO) ( R , R , R ).

27) O ácido lipóico é benéfico para a


pele
O ácido lipoico aumentou a espessura ( R ) e diminuiu a
rugosidade e o fotoenvelhecimento da pele em mulheres
idosas ( R ).
O ácido lipóico reverte os danos causados pela fumaça do
cigarro ( R ).

28) O ácido lipóico combate o câncer


Estudos com base em células e modelos
animais mostraram que o ácido lipóico inibe os estádios de
iniciação e promoção do câncer ( R ).
As células de cancro do pulmão tratadas com ácido
lipóico apresentaram uma diminuição da capacidade de
sobrevivência ( R ).
O ácido lipoico inibe a proliferação de células de câncer de
mama ( R ).
O ácido lipóico também aumentou a susceptibilidade das células
de cancro do pulmão à cisplatina , ao etoposido e à morte
celular induzida pelo paclitaxel ( R ).

29) O ácido lipóico pode aumentar a


vida útil

O ácido lipóico prolonga a vida útil das moscas adultas ( R ) e


dos vermes ( R ).
A situação em ratos é mais complexa, como as conclusões das
literaturas são misturadas. O ácido lipóico pode diminuir ( R ),
aumentar ( R ) ou não ter impacto na vida útil ( R ).
Um estudo mostrou que, enquanto doses mais baixas de
ácido lipóico aumentou a vida útil total em
camundongos, altas doses diminuíram ( R ).
É bem conhecido que a restrição dietética estende a vida
útil. Quando os ratinhos foram expostos pela primeira vez à
restrição dietética e depois deixados a alimentar-se como
desejado, o efeito benéfico da restrição dietética foi abolido. No
entanto, quando os ratinhos foram suplementados com ácido
lipóico na segunda fase, o efeito benéfico da restrição dietética
sobre a longevidade foi mantido ( R ).
O ácido lipóico pode melhorar a longevidade por:
 Lutando contra os radicais livres . O envelhecimento e
a longevidade reduzida são devidos em parte à ação dos
radicais livres. O ácido lipóico é eficaz na protecção contra os
danos causados pelos radicais livres ( R ).

 Rejuvenescimento mitocôndria . A alimentação de


ratos idosos com acetil carnitina e ácido lipóico por algumas
semanas restaurou a função mitocondrial e reduziu os oxidantes
ao nível de ratos jovens ( R ).

 Aumentar a telomerase . O ácido lipoico pode aumentar


a telomerase ( R ), aumentando assim o comprimento dos
telómeros e invertendo o processo de envelhecimento.

30) Outras condições em que o ácido


lipóico é benéfico:
Devido aos seus efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios, o
ácido lipóico é benéfico em muitas condições diversas, quer
melhore a doença directamente, quer os índices de stress
metabólico e oxidativo. Algumas das condições estão listadas
abaixo.

 Hipotireoidismo : Em pacientes com hipotireoidismo


subclínico, o ácido lipóico melhora a função endotelial,
diminuindo os radicais livres derivados de oxigênio ( R ).

 A infecção pelo HIV : Em vírus da imunodeficiência


humana (HIV) indivíduos infectados com uma história de
ausência de resposta ao tratamento anti-retroviral altamente
activa, ácido lipóico aumentou os níveis de glutationa e
aumentada ou estabilizada de linfócitos proliferação ( R ).

 Cistinúria : O ácido lipóico inibe a formação de pedra de


cistina em ratos ( R ).
 Cirurgia hepática : O ácido lipóico reduz a lesão de
isquemia / reperfusão do fígado em humanos submetidos a
cirurgia hepática ( R ).

 Cirurgia Cardíaca : Nos doentes com doença cardíaca


coronária e previstas para a operação de enxerto de bypass da
artéria coronária, o ácido lipóico diminuiu significativamente a
inflamação quando o sangue é removido a partir do corpo
(circulação extracorporal) ( R ).

 Xarope de milho rico em frutose - causou dano


pancreático : O ácido lipoico melhorou as alterações
metabólicas e as lesões pancreáticas ( R ).

 Doença arterial periférica : 3 meses de suplementação


com ácido lipoico melhoraram a tolerância ao andar e atrasaram
o início da dor na doença arterial periférica ( R ).

 Síndrome Coronária Aguda : O ácido lipóico melhora o


estresse oxidativo em pacientes com síndrome coronariana
aguda confirmada (SCA) ( R ).

 Síndrome de Takotsubo : A síndrome de Takotsubo é


uma forma de lesão do músculo cardíaco induzida pelo
estresse. O tratamento com ácido lipoico melhora a inervação
de células nervosas adrenérgicas nos corações de pacientes
com síndrome de Takotsubo ( R ).

 Insuficiência Cardíaca : O ácido lipóico efetivamente


diminui a morte celular cardíaca ( R , R ), pode impedir a
remodelação cardíaca progressiva e até mesmo melhorar a
função cardíaca ( R ).
 Perda Olfativa : Infecções do trato respiratório superior
às vezes resultam na perda do sentido do olfato. O ácido lipóico
melhora a função olfatória ( R ).

 Síndrome da boca ardente : Um único estudo indica


uma melhoria significativa após o tratamento com ácido lipóico
( R ), enquanto outros estudos não encontraram efeito
significativo ( R , R , R ).

 Disgeusia idiopática : Em pacientes com disgeusia


idiopática, uma percepção alterada do gosto, o ácido lipóico
causou melhorias sintomáticas significativas ( R ).

 Doença falciforme: Em pacientes com doença falciforme,


o tratamento com ácido lipoico protegeu um subconjunto de
pacientes de dano oxidativo a gordura e proteínas ( R ).

 Síndrome dos ovários policísticos : O ácido


lipóico juntamente com d-chiro-inositol ( DCI ) melhorou a
saúde clínica e metabólica em mulheres com síndrome dos
ovários policísticos ( R ). A suplementação de mioinositol e ácido
lipóico melhorou o desfecho reprodutivo e os perfis metabólicos
em mulheres com SOP submetidas à fertilização in vitro ( R ).

 Lesão crônica da medula espinhal : Em homens com


lesão crônica da medula espinhal, ácido lipóico reduziu açúcar
no sangue em jejum, peso corporal, IMC, circunferência da
cintura e pressão arterial. O ácido lipóico também diminuiu a
ingestão de alimentos ( R ).

Fontes naturais
 Legumes (espinafre, brócolis, tomate) ( R ).

 Carne (rim, fígado, coração) ( R ).


Dosagem
Doses terapêuticas orais recomendadas de ácido lipóico variam
de 600-1800 mg por dia ( R ). Estudos mostram que o aumento
da dose também é seguido por um aumento dos efeitos
colaterais.
O ácido lipóico oral tem uma biodisponibilidade limitada de
cerca de 30% ( R ). Estudos mostram que existe uma
variabilidade significativa entre os sujeitos nas concentrações
máximas de ácido lipóico no sangue, devido às diferenças
individuais na absorção intestinal ( R ).

Riscos potenciais e efeitos


colaterais
Urticária e prurido são os eventos adversos mais comuns, mas
geralmente são leves e transitórios ( R ).
O ácido lipóico também está associado a um aumento dose-
dependente de náuseas, vômitos e vertigem ( R ). Doses mais
elevadas de 1200 mg e 1800 mg têm efeitos adversos mais
frequentes ( R ). Uma dose oral de 600 mg uma vez por dia
parece fornecer a melhor relação risco-benefício ( R ).
Este é particularmente o caso na população idosa, onde a dose
de 600 mg foi bem tolerada, mas doses mais elevadas
causaram rubor intolerável e efeitos colaterais gastrointestinais
intoleráveis. Contudo, os indivíduos que tomaram
medicamentos para profilaxia gastrointestinal não apresentaram
efeitos secundários gastrointestinais superiores ( R ).
O ácido lipoico (possível overdose) pode causar convulsões
refratárias em crianças ( R ).
Um estudo em ratos sugere que a ingestão profilática e
abundante de ácido lipóico provoca fígado gorduroso e lesão
hepática ( R ). Há um caso registado de ácido lipóico causando
hepatite cholestatic aguda em seres humanos ( R ). Pode ser
prudente monitorar colesterol e enzimas hepáticas com a
suplementação de ácido lipoico a longo prazo.
Finalmente, em ratos, foi demonstrado que o ácido lipóico reduz
a absorção de ferro. A suplementação com ácido lipóico pode
potencialmente desencadear anemia por deficiência de
ferro ( R ). No entanto, tais eventos não foram relatados em
seres humanos.
Técnico
Ácido lipóico aumenta antioxidantes e enzimas
antioxidantes:

 O ácido lipóico aumentou a glutationa ( GSH )


( R , R , R , R ).

 O ácido lipóico aumenta a superóxido dismutase (SOD)


( R , R , R , R ).

 O ácido lipóico aumenta a catalase ( CAT ) ( R ).

 O ácido lipóico aumenta Nrf-2 ( R ).

O ácido lipóico diminui os marcadores de estresse


oxidativo:

 O ácido lipóico diminui o malondialdeído ( MDA )


( R , R , R , R ).

 O ácido lipóico diminui a mieloperoxidase ( MPO ) ( R ).

 O ácido lipóico diminui os níveis de troponina -I ( R ).

 O ácido lipóico diminui Nox4 e p22phox ( CYBA ) ( R ).

O ácido lipóico diminui a inflamação:

 O ácido lipóico reduz as citocinas Th1 e Th2 ( R ).

 O ácido lipóico diminui o TNF-a ( R , R , R , R , R , R ).

 O ácido lipóico diminui IL-2 ( R ), IL-4 ( R , R ), IL-1β ( R )


e IL-17 ( R ).

 O ácido lipóico pode aumentar ( R ), mas principalmente


diminui a IL-6 ( R , R , R ).
 O ácido lipóico aumenta a IL-10 ( R ).

 O ácido lipóico diminui a CRP ( R ).

 O ácido lipóico diminui o NO ( R , R , R ), mas também


pode aumentar o NO ( R ).

 O ácido lipóico diminui o iNOS ( R ).

 O ácido lipóico suprime a ativação das células NK ( R ).

 O ácido lipóico diminui TGF-beta ( R , R ).

 O ácido lipóico diminui IFNy ( R , R ).

 O ácido lipóico diminui NF- κ B ( R , R ).

 O ácido lipóico diminui a MMP-2 ( R , R ) e MMP- 9 ( R , R ).

 O ácido lipóico diminui ICAM-1 ( R , R , R , R ) e VCAM-


1 ( R ).

 O ácido lipóico diminui MCP-1 ( CCL2 ) ( R , R )


e RANTES ( CCL5 ) ( R ).

 O ácido lipóico aumenta a heme oxigenase ( HO-


1 , HMOX1 ) ( R ).

O ácido lipóico melhora o metabolismo das gorduras:

 O ácido lipóico activa AMPK ( R , R ).

 O ácido lipóico reduziu modestamente os ácidos gordos


não esterificados (NEFA) ( R ).

 O ácido lipóico aumenta o receptor de LDL (LDL-R) ( R ).


 O ácido lipóico diminui PPAR γ ( R ), C / EBPα e C /
EBPβ ( R ).

 O ácido lipóico aumenta SIRT1 ( R )

O ácido lipóico é benéfico no exercício:

 O ácido lipóico aumenta PDK4 ( R ).

 O ácido lipóico aumenta PPARβ ( PPARD ) ( R ).

O ácido lipóico é benéfico para o sistema cardiovascular:

 O ácido lipóico diminui a endotelina I ( R ).

 O ácido lipóico diminui AT1 ( R ).

 O ácido lipóico diminui PAI-1 ( R ).

O ácido lipóico melhora a função cerebral:

 O ácido lipoico aumenta a acetilcolina (ACh) ea colina


acetiltransferase (ChAT) e diminui a acetilcolinesterase (AChE)
no hipocampo ( R ).

 O ácido lipóico aumenta VGlutl ( R ).

O ácido lipoico protege as células e as mitocôndrias:

 O ácido lipóico aumenta Bcl-2 ( R ).

 O ácido lipóico diminui a actividade de Bax , caspase-


3 e caspase-9 ( R ).

 O ácido lipóico aumenta PGC-la ( PPARGC1A ), TERT ( R ).

 O ácido lipóico diminui Fas-L ( R ).

Você também pode gostar