Você está na página 1de 6

Neologismo lexical em Cada homem é uma Raça de Mia Couto1

Introdução
O objectivo do presente trabalho é discutir a ocorrência de neologia, especialmente a neologia léxica, na
obra de Mia couto cada homem é uma raça e a relação com o contexto em que foi utilizado e também
com o conhecimento de mundo partilhado pelos falantes.
Será feita a pesquisa bibliográfica em livros teóricos sobre a neologia lexical assim como será feita a
consulta da obra de Mia Couto cada homem é uma raça. Utilizaremos vocábulos selecionados
encontrados por meio de análise na obra citada e serão referenciados o contexto na obra, tipo de formação
neológica e a página em que se encontra na obra.

Neologismo lexical

O site TODA MATÉRIA diz que a língua é algo mutável, ou seja, está em constante transformação, os
neologismos corroboram a necessidade de criação de novas palavras pelos falantes da língua; enquanto
outras, por sua vez, caem em desuso, como é o caso dos arcaísmos.

Neologismo Segundo o site FIGURA DE LINGUAGEM é a formação de novos termos ou expressões de


uma língua, que surgem na maioria das vezes para suprir necessidades ou lacunas temporárias ou
permanentes com relação a um novo conceito. Resumidamente, neologismo consiste na criação de novas
palavras pelos falantes da língua. Esse processo ocorre mediante aglutinação, justaposição, sufixação,
prefixação, entre outros. Com relação ao período em que o neologismo se torna usual, ele pode ser
classificado como momentâneo, transitório ou permanente, de acordo com as análises realizadas pela
semântica da língua portuguesa.

O uso dos neologismos é mais comum do que pensamos, e no dia-a-dia, muitas vezes utilizamos essas
expressões sem perceber. Eles são empregados na internet, ciências, literatura, música etc.

São 3 os tipos de neologismo segundo BACCEGA: semântico, lexical e sintático.

Neologismo Semântico Trata-se de uma palavra que já existe no dicionário, mas que adquire um novo
significado. Exemplos: Ana está a fim do João Carlos (Ana está interessada em João Carlos);

Neologismo Lexical Refere-se à criação de uma palavra nova no vocabulário, que não necessariamente
segue regras formais. Exemplos: “Googlar” (refere-se à realização de uma pesquisa no Google);

1
Raquito Samuel Muthisse e Taurai Tomas Tabara
Trabalho de pesquisa bibliográfica e analise a ser submetido no departamento de ciências de linguagem
comunicação e artes curso de inglês na cadeira mundo lusófono. Sou orientação do docente: Dr. Juma Manuel.
2

Neologismo Sintático consiste numa construção sintática que passa a ter um significado específico.
Exemplos: Henrique me deu um bolo. (Henrique não foi ao encontro);

Segundo ALVES (2006:14) A criação de um neologismo terminológico deve, obedecer aos seguintes
princípios: de carácter linguístico: o neologismo deve estar em conformidade com as regras
morfossintáticas da língua e adaptar-se ao seu sistema fonológico e ortográfico, deve ser capaz de
constituir derivados; de caráter sociolinguístico: deve estar em conformidade com a política linguística
do idioma, deve ser fruto de uma necessidade; não deve apresentar conotações negativas; de caráter
metodológico: deve considerar que uma forma não adequada ao sistema da língua, mesmo consolidada,
pode ser revista.

Segundo FERNANDES (1015: 17) existem 4 tipos de processo de formação de neologismo léxico:

1. Fonológico - é criações onomatopeicas, que não possuem caracter inteiramente arbitrário, pois busca
relação, mesmo que próxima entre uma unidade léxica e ruídos produzidos por animais e objectos.

2. Derivado - é fruto de união de um afixo a uma base, atribuindo lhe uma ideia podendo com isso ate
alterar a classe gramatical

3. Composição - implica a justaposição ou aglutinação de palavra-base autónomas ou não autónomas. A


unidade formada ira funcionar como um único elemento.

4. Empréstimo - é formação que possuem, palavras base de origem estrangeira e aportuguesada.

Neologismo lexical em Cada homem é uma Raça


A partir de uma análise preliminar livro cada homem é uma raça, obra de Mia Couto, foi possível
perceber a riqueza vocabular presente em todo o texto, com vocábulos que por si só já caracterizam um
dialeto social. Partindo da hipótese de que a obra acima mencionada apresentava, pela caracterização da
linguagem dos personagens, um vocabulário especial, possivelmente de uso específico de certos grupos
sociais, extraímos desse vocabulário variados tipos de neologismos lexicais. Posteriormente, após a
extração desses itens lexicais, vinculamos os neologismos e seu estudo ao desenvolvimento da
competência lexical. De forma geral, essa obra retrata o submundo social existente em Moçambique.

Ocorrência do neologismo em Cada homem é uma Raça de Mia Couto


Palavra Contexto Tipo Ocorrência
Corcunda-marreca Se conhecia assim, Composição P. 5
corcunda marreca,
3

desde menina lhe


chamávamos rosa
caremela.
Rosita-namorada, Ela tirara tudo aquilo Composição P. 6
Rosa-matrimoniada de sua ilusão.
Inventara-se noiva,
Rosita-namorada,
Rosa-matrimoniada
Salariavel Nosso tio tinha razão: Derivação P. 7
ele carecia de
ocupação salariável
Esroupada Já nua, esroupada, ela Derivação P. 10
se chegou junto à
campa do Jawane
Imovente Fiquei quase gelado, Derivação P. 11
imovente
Shote-kulia Fonológico P. 17
Tinha o corpo bastante
lamentável das fadigas
Foi para os treinos, no
quartel dos milicianos.
Ficou semanas, voltou
sem saber maiores
artes. Nem disparar
não sabia. Só
marchava: shote-kulia,
shote-kulia.
Panicar Os gajos vão panicar Derivação P. 20
bem
Ndoé Por ali, um grupo de Empréstimo P. 21
homens pescava o
ndoé
Bonitava Já não joelhava. Isso é Derivação P. 28
4

gesto viúvo. Que ela


agora se bonitava,
lustrando seu recente
matrimónio.
Chii Chii, propaganda? Fonológico P. 76
Realidade! Se até
cabelo fino de branco
já cortei.
Uáá! Uáá! Vocês? Sempre Fonológico P. 77
duvidam, desconfiam
Mbáá Se ainda outro dia um Fonológico P. 77
muana trouxe uma
fisga e apontou a
porcaria da árvore,
objectivo de abater
maçanica. A pedra
chocou-se nas folhas,
mbááá, caiu na cabeça
do cliente.
Muana Se ainda outro dia Empréstimo P. 77
um muana trouxe
uma fisga e apontou
a porcaria da árvore,
objectivo de abater
maçanica.
Zun-zun-zun A catana rebrilhou nos Fonológico P. 94
ares, zun-zun-zun,
cravou-se no corpo do
estranho
Zunzuniam Já as moscas Fonológico e P. 96
zunzuniam, derivacao
desprestigiando o
sagrado líquido.
5
6

Conclusão

Diante do exposto, podemos observar que o estudo da neologia léxica na obra cada homem é
uma raça de Mia Couto mostra como o emissor pode ser criativo e ao mesmo tempo
perfeitamente entendido. O processo de neologia léxica acompanha as necessidades dos falantes
e leva à evolução léxica.

Como vimos, esse processo que envolve a compreensão das palavras, é saber aplicar esse tipo de
conhecimento nas diversas situações de comunicação que nos encontramos diariamente.
Também nota-se que Mia Couto está a criar um português “subtilmente diferente, capaz de
comunicar coisas novas.

Referencias

Toda matéria (novembro, 2017) “neologismo”. Língua portuguesa. Disponível em


www.todamateria.com.br/neologismo

Figura de linguagem (marco, 2018) “O Que é Neologismo? Conceito, Exemplos e Livros” disponível em
www.figuradelinguagem.com/gramatica/o-que-e-neologisno

ALVES Ieda Maria (2006) O conceito de neologia: Da descrição lexical à planificação linguística. São
Paulo. USP
FERNANDES Patrícia damasceno, et all (2015) Os Processos de Formação de Neologismo Lexical. Rio
de Janeiro. Revista Filologus

BACCEGA, Maria Aparecida.(2007) Palavra e discurso: história e literatura. São Paulo: Ática.