Você está na página 1de 36
Sistemas de Irrigação no Arroz Dannilo Miranda Wharris Deyge
Sistemas de Irrigação no Arroz Dannilo Miranda Wharris Deyge
Sistemas de Irrigação no Arroz Dannilo Miranda Wharris Deyge

Sistemas de Irrigação no Arroz

Dannilo Miranda Wharris Deyge

Irrigação  Distribuição adequada de água para áreas cultivadas visando a perda mínima e máxima
Irrigação  Distribuição adequada de água para áreas cultivadas visando a perda mínima e máxima

Irrigação

Distribuição adequada de água para áreas cultivadas visando a perda mínima e máxima eficiência do uso.

visando a perda mínima e máxima eficiência do uso. Fonte:

Fonte: http://www.irrigacao.net/irrigacao/a-producao-do-arroz-irrigado/

Exigências  Temperatura;  Preparo de solo;  Fertilidade;  Umidade. IMAGEM? Fonte:
Exigências  Temperatura;  Preparo de solo;  Fertilidade;  Umidade. IMAGEM? Fonte:

Exigências

Temperatura;

Preparo de solo;

Fertilidade;

Umidade.

IMAGEM?
IMAGEM?

Fonte: http://www.plantiodireto.com.br/?body=cont_int&id=1064

Fatores de produção  Preparo do solo;  Ataque de pragas;  Ocorrência de doenças;
Fatores de produção  Preparo do solo;  Ataque de pragas;  Ocorrência de doenças;

Fatores de produção

Preparo do solo;

Ataque de pragas;

Ocorrência de doenças;

Presença de plantas daninhas;

Manejo de irrigação.

Eficiência do sistema  Vazão da fonte;  Declividade baixa;  Baixa permeabilidade;  Camada
Eficiência do sistema  Vazão da fonte;  Declividade baixa;  Baixa permeabilidade;  Camada

Eficiência do sistema

Vazão da fonte;

Declividade baixa;

Baixa permeabilidade;

Camada compactada.

Vazão Equação da vazão! A = 100.Q/I b A = 100.(200/2,5) = 8000 m² =
Vazão Equação da vazão! A = 100.Q/I b A = 100.(200/2,5) = 8000 m² =

Vazão

Equação da vazão!

A = 100.Q/Ib

A = 100.(200/2,5) = 8000 m² = 0,8 ha

A = área do tabuleiro(m²) Q = Vazão (m³/h) Ib = Infiltração básica (mm/h)

Condições topográficas  Tamanho do tabuleiro ;  Elevação não deve exceder 2/3 da lâmina
Condições topográficas  Tamanho do tabuleiro ;  Elevação não deve exceder 2/3 da lâmina

Condições topográficas

Tamanho do tabuleiro ; Elevação não deve exceder 2/3 da lâmina de água.

Condições topográficas  Tamanho do tabuleiro ;  Elevação não deve exceder 2/3 da lâmina de
Tipos de tabuleiros  Tabuleiros retos;  Sistematização das áreas ;  Tabuleiros em contorno;
Tipos de tabuleiros  Tabuleiros retos;  Sistematização das áreas ;  Tabuleiros em contorno;

Tipos de tabuleiros

Tabuleiros retos;

Sistematização das áreas;

Tabuleiros em contorno;

Menor movimentação de solo.

Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores;  Exigem áreas com
Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores;  Exigem áreas com

Tabuleiros retos

Áreas planas limitadas por diques;

Tabuleiros maiores;

Exigem áreas com baixa permeabilidade.

Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores  Exigem áreas com
Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores  Exigem áreas com

Tabuleiros retos

Áreas planas limitadas por diques;

Tabuleiros maiores Exigem áreas com baixa permeabilidade

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=uVaRMg4osRE

Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores  Exigem áreas com
Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores  Exigem áreas com

Tabuleiros retos

Áreas planas limitadas por diques;

Tabuleiros maiores Exigem áreas com baixa permeabilidade

Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL – INSTITUTO DE PESQUISAS HIDRÁULICAS / APOSTILA DE IRRIGAÇÃO

Tabuleiros em contorno  Tabuleiros acompanham curvas de nível;  Construção de diques paralelos entre
Tabuleiros em contorno  Tabuleiros acompanham curvas de nível;  Construção de diques paralelos entre

Tabuleiros em contorno

Tabuleiros acompanham curvas de nível;

Construção de diques paralelos entre si;

Diques construídos seguindo contorno do terreno.

Fonte: http://antonioluis.pozuelo.org/wp-content/uploads/2013/03/287-CHINA-AGUA-ARROZ.jpg

Tabuleiros em contorno  Tabuleiros acompanham curvas de
Tabuleiros em contorno  Tabuleiros acompanham curvas de

Tabuleiros em contorno

Tabuleiros acompanham curvas de nível

Construção de diques paralelos entre si

Diques construídos seguindo o terreno

Construção de diques  Variação em forma e tamanho;  Lâmina de água nos tabuleiros;
Construção de diques  Variação em forma e tamanho;  Lâmina de água nos tabuleiros;

Construção de diques

Variação em forma e tamanho;

Lâmina de água nos tabuleiros;

Intensidade de ventos;

Intensidade de tráfego.

Construção de diques  Margem livre acima do nível de água; Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO
Construção de diques  Margem livre acima do nível de água; Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Construção de diques

Margem livre acima do nível de água;

de diques  Margem livre acima do nível de água; Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE

Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL – INSTITUTO DE PESQUISAS HIDRÁULICAS / APOSTILA DE IRRIGAÇÃO

Construção de diques  Classificação;  Temporários;  Apenas 1 ciclo vegetativo;  Permanentes; 
Construção de diques  Classificação;  Temporários;  Apenas 1 ciclo vegetativo;  Permanentes; 

Construção de diques

Classificação;

Temporários; Apenas 1 ciclo vegetativo;

Permanentes; Bases mais largas e bem acabadas.

Irrigação por inundação  Captação;  Gravitação;  Bombeamento;  Condução;  Solo; 
Irrigação por inundação  Captação;  Gravitação;  Bombeamento;  Condução;  Solo; 

Irrigação por inundação

Captação;

Gravitação; Bombeamento;

Condução;

Solo; Alvenaria.

IMAGEM AQUI! Fonte: http://www.irrigacao.net/irrigacao/a-producao-do-arroz-irrigado/
IMAGEM AQUI!
Fonte: http://www.irrigacao.net/irrigacao/a-producao-do-arroz-irrigado/
Irrigação por inundação  Irrigação;  Drenagem. IMAGEM AQUI! Fonte:
Irrigação por inundação  Irrigação;  Drenagem. IMAGEM AQUI! Fonte:

Irrigação por inundação

Irrigação;

Drenagem.

IMAGEM AQUI!
IMAGEM AQUI!

Fonte: http://www.sarural.net.br/com-mais-de-50-da-area-plantada-arroz-irrigado-e-destaque-em-tocantins/

Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores  Exigem áreas com
Tabuleiros retos  Áreas planas limitadas por diques;  Tabuleiros maiores  Exigem áreas com

Tabuleiros retos

Áreas planas limitadas por diques;

Tabuleiros maiores Exigem áreas com baixa permeabilidade

Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL – INSTITUTO DE PESQUISAS HIDRÁULICAS / APOSTILA DE IRRIGAÇÃO

Lâmina de água  Variações entre o sistema;  Lâmina Intermitente;  Reposição periódica conforme
Lâmina de água  Variações entre o sistema;  Lâmina Intermitente;  Reposição periódica conforme

Lâmina de água

Variações entre o sistema;

Lâmina Intermitente; Reposição periódica conforme ocorrer a drenagem;

Lâmina Contínua; Mantida na área durante praticamente todo o ciclo da cultura.

Lâmina de água  Quando entrar com a lâmina no tabuleiro?  10 – 20
Lâmina de água  Quando entrar com a lâmina no tabuleiro?  10 – 20

Lâmina de água

Quando entrar com a lâmina no tabuleiro? 10 – 20 dias após 80% de germinação;

Atraso;

Tendência de alongamento do ciclo;

Influência direta no desenvolvimento;

Mecanismo de defesa como resposta.

Lâmina de água  Qual a altura adequada?  10 – 20 cm;  Temperatura;
Lâmina de água  Qual a altura adequada?  10 – 20 cm;  Temperatura;

Lâmina de água

Qual a altura adequada? 10 – 20 cm;

Temperatura; 25-30 °C.

Lâmina de água  Drenagem da lâmina para colheita;  Deve ocorrer ao 7° dia
Lâmina de água  Drenagem da lâmina para colheita;  Deve ocorrer ao 7° dia

Lâmina de água

Drenagem da lâmina para colheita;

Deve ocorrer ao 7° dia após o florescimento;

38 – 40 dias antes da colheita.

Fonte: Universidade Rural do Rio de Janeiro – Instituto de tecnologia - Departamento de engenharia.

– Instituto de tecnologia - Departamento de engenharia. Lâminas de irrigação  Drenagem da lâmina para
– Instituto de tecnologia - Departamento de engenharia. Lâminas de irrigação  Drenagem da lâmina para

Lâminas de irrigação

Drenagem da lâmina para colheita

Deve ocorrer ao 7° dia após o florescimento

38 – 40 dias antes da colheita

Lâmina de água  Aumentar a produtividade da água;  Reduzir lâmina aplicada;  Aumento
Lâmina de água  Aumentar a produtividade da água;  Reduzir lâmina aplicada;  Aumento

Lâmina de água

Aumentar a produtividade da água;

Reduzir lâmina aplicada;

Aumento na produção.

Plantio em várzea  Pequenos produtores;  “Irrigação” não controlada;  Evitar produtos químicos.
Plantio em várzea  Pequenos produtores;  “Irrigação” não controlada;  Evitar produtos químicos.

Plantio em várzea

Pequenos produtores;

“Irrigação” não controlada;

Evitar produtos químicos.

Pequenos produtores;  “Irrigação” não controlada;  Evitar produtos químicos. Fonte: www.plantearroz.com.br

Fonte: www.plantearroz.com.br

Plantio em várzea  Elevação do lençol freático;  Legislação ambiental. Fonte: www.cidadescentrais.com.br
Plantio em várzea  Elevação do lençol freático;  Legislação ambiental. Fonte: www.cidadescentrais.com.br

Plantio em várzea

Elevação do lençol freático;

Legislação ambiental.

Plantio em várzea  Elevação do lençol freático;  Legislação ambiental. Fonte: www.cidadescentrais.com.br

Fonte: www.cidadescentrais.com.br

Irrigação por aspersão Fonte: www.irrigação.net
Irrigação por aspersão Fonte: www.irrigação.net

Irrigação por aspersão

Irrigação por aspersão Fonte: www.irrigação.net

Fonte: www.irrigação.net

Fatores importantes para irrigar  Cultura – Kc;  Fase 1;  Fase 2; 
Fatores importantes para irrigar  Cultura – Kc;  Fase 1;  Fase 2; 

Fatores importantes para irrigar

Cultura – Kc;

Fase 1;

Fase 2;

Fase 3;

Fatores importantes para irrigar Fonte: https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br
Fatores importantes para irrigar Fonte: https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br

Fatores importantes para irrigar

Fatores importantes para irrigar Fonte: https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br

Fonte: https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br

Fatores importantes para irrigar  Clima - ET0;  Temperatura;  Umidade relativa.
Fatores importantes para irrigar  Clima - ET0;  Temperatura;  Umidade relativa.

Fatores importantes para irrigar

Clima - ET0;

Temperatura;

Umidade relativa.

Fatores importantes para irrigar Fonte: http://simehgo.sectec.go.gov.br/
Fatores importantes para irrigar Fonte: http://simehgo.sectec.go.gov.br/

Fatores importantes para irrigar

Fonte: http://simehgo.sectec.go.gov.br/

Fatores importantes para irrigar  Evapotranspiração da cultura – Etc;  Kc * ET0; 
Fatores importantes para irrigar  Evapotranspiração da cultura – Etc;  Kc * ET0; 

Fatores importantes para irrigar

Evapotranspiração da cultura – Etc;

Kc * ET0;

Quanto se perde em mm/dia.

Fatores importantes para irrigar  Quanto ao solo;  Arenoso: 0,5 mm/cm;  Médio: 0,8
Fatores importantes para irrigar  Quanto ao solo;  Arenoso: 0,5 mm/cm;  Médio: 0,8

Fatores importantes para irrigar

Quanto ao solo;

Arenoso: 0,5 mm/cm;

Médio: 0,8 mm/cm;

Argiloso: 1,0 mm/cm.

Então, vamos irrigar!  Quanto ao pivô, considere que:  Lamina a 100% 3,5mm; 
Então, vamos irrigar!  Quanto ao pivô, considere que:  Lamina a 100% 3,5mm; 

Então, vamos irrigar!

Quanto ao pivô, considere que:

Lamina a 100% 3,5mm;

Tempo a 100% 9 horas.

R%= L 100%/L desejada*100

Obrigado! Dannilo Miranda dannilomiranda@gmail.com Wharris Deyge wharris-deyge@hotmail.com
Obrigado! Dannilo Miranda dannilomiranda@gmail.com Wharris Deyge wharris-deyge@hotmail.com

Obrigado!

Dannilo Miranda dannilomiranda@gmail.com