Você está na página 1de 6

TESTE DE AVALIAÇÃO SUMATIVA

(CORREÇÃO)

MÓDULO 4
1. A população da Europa nos séculos XVII e XVIII: crises e crescimento
2. A Europa dos estados absolutos e a Europa dos parlamentos

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO

Grupo I

1. …..…………………………………………………………………………..……………………………………………….……………. 10 pontos
Afirmações:
 “ A dificuldade em se alimentar é um obstáculo constante ao crescimento da população humana” OU
“O obstáculo principal ao aumento constante da população é, pois, a falta de alimento”;
 “Ora, este melhoramento1 é limitado e não pode progredir de maneira constante, muito pelo
contrário”;
 “Outros obstáculos atuam, com mais ou menos intensidade, para equilibrar o número de indivíduos e
os meios de subsistência”.

1. Da produtividade agrícola

Nota: as respostas que apresentem, além da afirmação solicitada, elementos contraditórios com o conceito de
economia pré-industrial, constantes ou não do documento, são classificadas com zero pontos

2. (B) ……………………………………………………………….…………………..…………….……………………………….……. 10 pontos


3. (B) ………………………………………………………………………………………..…………………………………………… 10 pontos
4. (C) ……………………………………………………………………………………..……………………………………………… 10 pontos

Grupo II

1. ………………………………………………….………………………………………….………………….……….…………………. 30 pontos

Tópicos de resposta

O Terceiro Estado encontra-se numa posição central, vergado sob o peso da monarquia francesa, que
suporta, visto que:
 representa a ordem maioritária, constituindo a esmagadora maioria da população (Doc. 1);
 é no seu trabalho que assenta a riqueza do reino OU é a ordem que tem por função criar a riqueza de
todo o corpo social com o seu trabalho;
 é o único estado que paga impostos e outras prestações, tanto à Coroa como ao clero e à nobreza;
 a maioria dos membros do Terceiro Estado é constituída por camponeses pobres (Doc. 1), esmagados
pelo peso das rendas e outras obrigações.

Um novo Tempo da História, 11.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
Descritores do nível de desempenho no domínio da
Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 explicação de três dos aspetos solicitados;
5  organização coerente dos conteúdos; 27 29 30
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.

4 Nível intercalar 21 23 24

A resposta apresenta:
 explicação de dois dos aspetos solicitados;
Níveis 3  organização coerente dos conteúdos; 15 17 18
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.

2 Nível intercalar 9 11 12

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU mera descrição do documento;
1  falhas de coerência na organização dos conteúdos; 3 5 6
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

2. ……………………………………………………………….…………………………………..….……………………………….……. 10 pontos
Cavaleiro-mercador
3. ……………………………………………………………………………….…………………..….……………………………….……. 50 pontos
 Tópicos de resposta
Introdução:
Referência à sociedade do Antigo Regime como uma sociedade assente no privilégio e na diversidade
jurídica.
Características gerais da sociedade de ordens
 divisão genérica em três ordens ou estados: clero, nobreza e Terceiro Estado (Docs. 1 e 2);
 estrutura social fortemente hierarquizada, mesmo dentro de cada uma das ordens (Doc. 4);
 estrutura social bastante rígida porque assente no nascimento OU reduzida mobilidade social uma vez
que o estatuto do indivíduo deriva do nascimento;
 função social e estatuto diferenciados de cada uma das ordens (Doc. 2);
 distinções sociais refletidas no vestuário (Doc. 2), nos comportamentos e nos valores (Doc. 4).
Estatuto da nobreza
 ordem privilegiada, tradicionalmente ligada à carreira das armas OU à defesa do Reino (Doc. 2);
 distinção entre a “nobreza de sangue”, antiga e hereditária, e a “nobreza de funções” ou “de toga”,
concedida pelo rei e ligada ao desempenho de altos cargos administrativos (Doc. 3);
 forte hierarquização, de acordo com os diferentes graus de nobreza (Doc. 4)
Um novo Tempo da História, 11.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
 elevado prestígio social, pela proximidade com o rei, o desempenho de altos cargos administrativos e
militares, bem como pela posse de extensas propriedades;
 ligação estreita ao alto clero, ao qual a nobreza fornece os membros mais destacados;
 regime jurídico próprio, que isenta a ordem nobre de penas vis e, com poucas exceções, do
pagamento de impostos à Coroa.
Particularidades da sociedade portuguesa
 excessiva preponderância da nobreza fundiária, à qual estão reservados, quase exclusivamente, todos
os altos cargos, tanto em Portugal como no Império (Doc. 4) ;
 ligação da nobreza ao comércio ultramarino, do qual retira grossos proventos, dando origem a um tipo
social específico: o cavaleiro-mercador (Doc. 4);
 debilidade da burguesia, privada dos cargos ligados aos comércio ultramarino e prejudicada nos
negócios pela mercantilização da nobreza;
 gosto pelo luxo excessivo e pela ostentação (Doc. 4).

Descritores do nível de desempenho no domínio da


Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 nove aspetos, com três aspetos de cada um dos tópicos (3/3/3);
 organização coerente dos conteúdos;
7  utilização adequada e sistemática da terminologia específica da 45 48 50
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos quatro
documentos.

6 Nível intercalar 38 41 43

A resposta apresenta:
 seis ou cinco aspetos de, pelo menos, dois dos tópicos de
referência: (2/2/2) OU (3/2/1) OU (3/3/0) OU (2/2/1) OU
(3/2/0) OU (3/1/1);
Níveis 5  organização coerente dos conteúdos; 31 34 36
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida em três ou dois
documentos.

4 Nível intercalar 24 27 29

A resposta apresenta:
 três ou dois aspetos dos tópicos de referência: (1/1/1) OU
(3/0/0) OU (2/1/0) OU (1/1/0) OU (2/0/0);
3  organização coerente dos conteúdos; 17 20 22
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida em dois ou um
documentos.

Um novo Tempo da História, 11.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
2 Nível intercalar 10 13 15

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU ausência de individualização de cada um
dos aspetos dos tópicos de referência;
1 3 6 8
 falhas de coerência na organização dos conteúdos;
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

Grupo III

1. ………………………………………………………………………………………..……………………………………………….…… 20 pontos

Tópicos de resposta

 Origem divina do poder real OU carácter sagrado do poder real (“O seu trono representa a vontade de
Deus”; “lugar-tenente de Deus na Terra”; “o poder que Deus lhe deu sobre todos”);
 concentração de todos os poderes do Estado na mão do rei: legislativo (“Os monarcas foram os
criadores das leis”; “os súbditos apenas solicitam as leis que o rei faz, a seu pedido”, “o rei faz
diariamente decretos e outras ordenanças”; “nenhum parlamento tem o poder de fazer qualquer tipo
de leis sem que o rei as autorize, dando-lhes força de lei”); executivo (“obedecendo às suas ordens em
todas as coisas”); judicial (“o poder de todos julgar”; “deve temer-se o rei como se teme o juiz”);
 índole paternal do poder real (“amá-lo como se ama um pai”; o rei […] é, com razão, comparado a um
pai”);
 reconhecimento da capacidade governativa dos monarcas, escolhidos por Deus (“o rei […] é, com
razão, comparado à cabeça de um corpo”);
 inexistência de limites efetivos ao poder real OU carácter absoluto do poder real (“Um bom rei deve
agir de acordo com as leis, embora apenas lhes esteja sujeito para dar bom exemplo aos seus
súbditos”).

Descritores do nível de desempenho no domínio da


Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 referência a três dos aspetos solicitados;
5  organização coerente dos conteúdos; 18 19 20
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
Níveis  integração pertinente da informação contida no documento.

4 Nível intercalar 14 15 16

A resposta apresenta:
3 10 11 12
 referência a dois dos três aspetos solicitados;
 organização coerente dos conteúdos;

Um novo Tempo da História, 11.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.
2 Nível intercalar 6 7 8

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU ausência de individualização de cada um
1 dos aspetos solicitados; 2 3 4
 falhas de coerência na organização dos conteúdos;
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida no documento.

2. ……………………………………………………….………………………………………..…………………………………………… 30 pontos

Tópicos de resposta

Comparação clara das duas perspetivas acerca do sistema de governo, referindo três dos aspetos em que
se opõem:

 [tipo de governo] enquanto no documento 1 se faz a apologia do absolutismo OU do poder absoluto


do rei, no documento 2 valoriza-se o sistema parlamentar, fundado na repartição dos poderes do
Estado OU na limitação dos poderes do rei;

 [liberdade individual] enquanto no documento 1 se defende um sistema que nega a liberdade do


indivíduo, enfatizando a obediência que todos devem ao rei, enquanto representante de Deus na
Terra, o documento 2 realça a liberdade como a maior virtude do sistema parlamentar, considerando-
a razão suficiente para justificar “o mar de sangue” provocado pela guerra civil;

 [alcance das leis] enquanto no documento 1 se afirma que o rei está acima das leis e que as respeita
apenas “para dar bom exemplo aos súbditos”, no documento 2 elogiam-se “as boas leis” que impedem
o soberano de fazer o mal;

 [papel do Parlamento] enquanto no documento 1 se considera que o Parlamento não pode ter
poderes efetivos, competindo-lhe apenas endereçar pedidos ao rei, no documento 2 afirma-se a
importância do Parlamento (Câmara dos Lordes e Câmara dos Comuns) como órgão governativo,
considerando-o “o árbitro da nação”;

 [papel do rei] enquanto no documento 1 o rei é visto como um mandatário de Deus em quem reside
toda a autoridade, competindo-lhe todas as decisões, no documento 2 apresenta-se o rei como um
chefe de Estado de poderes limitados, que partilha a governação com o Parlamento e concilia os
interesses dos nobres e do povo, evitando conflitos.

Um novo Tempo da História, 11.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
Descritores do nível de desempenho no domínio da
Níveis
comunicação escrita em língua portuguesa

Descritores do nível de desempenho 1 2 3


no domínio específico da disciplina
A resposta apresenta:
 comparação de três dos aspetos solicitados;
5  organização coerente dos conteúdos; 27 29 30
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.

4 Nível intercalar 21 23 24

A resposta apresenta:
 comparação de dois dos aspetos solicitados;
Níveis 3  organização coerente dos conteúdos; 15 17 18
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.

2 Nível intercalar 9 11 12

A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU mera descrição dos dois documentos;
1  falhas de coerência na organização dos conteúdos; 3 5 6
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

3. ……………………………………………………………………………………………………..…………….………………………… 10 pontos

(A-5); (B-2); (C- 1)

4. ……………………………………………………………………………………………….………………………………………….…. 10 pontos

Ordenação das letras: (D) (A) (C) (B) (E).

Um novo Tempo da História, 11.o ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas