Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE FUMEC

Faculdade De Engenharia E Arquitetura – Curso de Ciências Aeronáuticas

Jéssica Carolina Magalhães da Silva


Mykhaell Nascimento
Pedro Marques Rangel Guimarães
Rafael Augusto Cordeiro Cherem
Sarah Jemima da Silva Antônio
Talison Bruno Cândido Nascimento

QUEM INVENTOU O AVIÃO: SANTOS DUMONT OU OS IRMÃOS WRIGTH?

Professor: Saulo Augusto Moreira Tavares

Belo Horizonte

Agosto/2018
2
3

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 4

2. O COMEÇO DE UMA REALIDADE ..................................................................... 5


2.1. Os Precursores da Aviação ......................................................................... 7
2.1.1. Irmãos Wrigt ........................................................................................... 7
2.1.2. Santos Dumont ...................................................................................... 9

3. CONCLUSÃO ..................................................................................................... 11

REFERENCIAL TEORICO........................................................................................ 13
4

1. INTRODUÇÃO

O anseio do homem em voar começa antes de Cristo.

Na mitologia grega, com a lenda do voo de Dédalo e seu filho Ícaro, percebe-
se como é antigo o desejo do homem por voar.

E este mito narra à história de um grande inventor, que trabalhava junto com
o seu sobrinho, Talo, que um dia, ao caminhar por uma praia achou uma espinha de
um peixe e o acabou inspirando a inventar a primeira serra. Dédalo, movido de
inveja da invenção do seu sobrinho e decidi matá-lo, atirando de um precipício, mas
este antes destes cair no chão é salvo pelos deuses, que o transformaram em uma
perdiz, evitando sua morte. Contudo, Dédalo é acusado de homicídio e forçado a
abandonar a sua terra natal, com o seu filho, Ícaro. Os dois refugiaram-se em Creta,
sob a proteção do rei Minos. Este rei sabendo da inteligência de Dédalo pede auxílio
para aprisionar o Minotauro. Dédalo então cria um labirinto para aprisioná-lo,
conseguindo atraí-lo para dentro do labirinto, o rei irado com a inteligência de Dédalo
mandou prende-o junto com filho em uma ilha. Dédalo com toda sua sabedoria cria
asas para ele e seu filho, juntando penas de aves, amarrado-as com fios e fixado-as
com cera, feito a mão para tornar perfeito como a das aves. Porém, Dédalo adverte
o seu filho que devia voar em uma altura média, para que o sol não derreta a cera e
nem tão baixo que o mar pudesse molhar, mas Ícaro se deslumbra e se esquece
das orientações de seu pai, a cera derrete rapidamente e Ícaro caí ao mar. Vemos
então, mesmo na mitologia grega o primeiro desastre aéreo.

As asas são apenas um dos detalhes, deste mito, pois elas representam o
desejo do homem de alcançar os céus, fazendo aquilo que parece impossível.

Além da popular lenda de Ícaro, o filósofo Arquitas de Tarento, em 400 a.C, já


teria arquitetado uma "máquina voadora”. No Ramayana, épico conto hindu que
remonta cerca de 500 a.C, conta a história de semideuses Jatayu e Sampani que
também tentaram voar com asas falsas.
5

2. O COMEÇO DE UMA REALIDADE

Muitos foram os que tentaram alçar voos ao longo dos tempos.

A certeza de que o homem poderia voar fez com que muitos homens
sacrificassem suas vidas.

Por volta de 600 a. C, os chineses inventaram uma pipa com princípios


básicos de voo. Em Constantinopla, em 1178 um muçulmano saltou de uma torre
com um robe esticado por galhos. Leonardo da Vinci acreditava que se o homem
conseguisse imitar o voo dos pássaros com a forca e a coordenação necessária ele
conseguiria reproduzir tecnicamente os efeitos do voo. Para este fim criou o
ornitóptero. Em 1709, o padre Bartolomeu Lourenço Gusmão, conhecido como “o
padre voador” apresentou um projeto a D. Pedro V, com a criação de um invento
que enviasse mensagens e transportasse produtos. O invento era composto por um
globo de papel com uma abertura na base e uma chama dentro de um cestinho. As
três tentativas de fazer o balão voar foram negativas. Em 1783, os irmãos Joseph e
Étienne Montgolfier concluíram depois de muitas experiências que, o calor de 180° C
fazia com que o ar ficasse rarefeito e ocupasse o dobro de espaço que o ar frio
ocupa. Diante desta conclusão, o material e o formato usado deveriam ser
favoráveis para que o balão se erguesse no ar. O balão era composto por um
formato esférico, tecido e papel, a costura era de barbante, uma circunferência de
36m, 622 m³ de ar e na base uma cesta de madeira de 5m². O balão voou por 2.500
metros em um tempo total de 10 minutos.

Imagem 1 - Padre Bartolomeu Lourenço Gusmão, 1709.

Fonte: Wikipedia (2018)


6

Mas quem inventou o avião? Uma pergunta muito questionada, isso começa
em 1709 quando começaram balões voadores aparecerem, e desde então o sonho
de voar crescia, assim abriram caminho para os planadores. Mas faltava resolver o
problema para manter o peso da maquina no ar, e nessa época foi dada a largada,
uma corrida contra o tempo para quem inventaria uma aeronave mais pesada que o
ar e que a mantivesse no ar.

As pessoas da época, sequer acreditavam que isso seria possível. Em 1898,


o aeroclube da França resolveu criar competições e prêmios a fim de estimular o
desenvolvimento da aviação. Para receber o premio de três mil francos do primeiro
voo com o objeto mais pesado que o ar, os critérios estabelecidos foram: o avião
deveria decolar utilizando seus próprios meios, deveria voar por mais de cem
metros, pousar, o tempo deveria estar calmo, o terreno deveria ser plano e
horizontal, e o voo deveria ser realizado diante de uma comissão avaliadora. Dentre
os pioneiros que contribuíram para a criação do avião podemos citar Otto Lilienthal,
um alemão que acreditava que a sustentação estava no formato curvado das asas
dos pássaros. Também Clément Ader, um francês que em outubro de 1890
construiu o primeiro aerodino que teria voado alguns centímetros acima do chão.

Imagem 2 - Karl Wilhelm Otto Lilienthal, 1894.

Fonte: Wikipedia (2018)

Sobre a quem é realmente de direito o titulo de “pai da aviação” há


controvérsias, conforme será exposto no decorrer deste trabalho.
7

2.1. Os Precursores da Aviação

Podemos dizer que o início das pesquisas para alçar voo com objetos mais
pesados que o ar foi de certo modo impelido pelo sucesso dos voos com balões, que
na época já dispunham de capacidade de manobra. Os precursores deste ramo do
conhecimento tentavam achar uma maneira de voar com objetos mais pesados que
o ar. O caminho percorrido foi árduo e contou com a colaboração de muitos
pesquisadores e cientistas que foram contemporâneos entre si. Um francês, por
exemplo, foi o primeiro a atribuir o nome “avion” para o equipamento que significava
“appareil volant les de imitant oisaux naturels”. Clément Agnès não teve sua
pesquisa amplamente divulgada por estar ligada a área militar. Antes de Clément, o
engenheiro alemão Otto Lilienthal desenvolveu um projeto de asa planadora
baseado no formato das asas de pássaros e morcegos conforme a foto. Foi neste
contexto de erros e acertos nas descobertas da aerodinâmica que encontramos
Santos Dumont e os irmãos Wright.

2.1.1. Irmãos Wrigt

Como vemos os irmãos Wright não partiram do zero, algo que podemos dizer
com certeza é que Octave Chanute compartilhou suas pesquisas com os irmãos
Orville e Wilbur Wright quando Wilbur enviou uma carta à Chanute em 13 de maio
de 1903.

Em 1899, os irmãos norte americanos iniciaram uma série de experimentos


procurando locais apropriados para a realização de seus ensaios com protótipos. O
local mais indicado deveria ter ventos fortes e constantes, além de dunas para
pousos tranquilos. Depois de examinar vários locais e contar com a ajuda de um
órgão governamental, o local que julgaram mais apropriado foi Kitty Hawk, onde
posteriormente em 1903 foi realizado o primeiro voo com o flyer.
8

Imagem 3 – Orville Takes,1903.

Fonte: Wright-Brothers.org (2018)

No ano de 1900 foram feitos os primeiros experimentos tendo por base a asa
planadora desenvolvida por Otto Llienthal, nestes testes os inventores visavam
alcançar o equilíbrio e a dirigibilidade do equipamento. Também era estudada a ideia
de um motor que fosse capaz de dar propulsão e assim manter o voo planado. O
primeiro “avião” tinha uma superfície alar de 102 metros quadrados tendo sido
testado nas dunas com um dos irmãos a bordo. Insatisfeitos com o resultado os
inventores suspeitaram de erros com superfície da asa, a qual foi desenvolvida e
tabelada anteriormente por Otto. Juntamente com Chanute os irmãos construíram
um túnel de vento e prosseguiram com novos testes de asa visando aperfeiçoar o
modelo de asa que dispunham. Depois de exaustivos trabalhos com túnel de vento
foi possível incorporar aspectos de balanceamento da asa além de colocar um leme
de profundidade e outro de direção, posteriormente foram adicionados ailerons.
Depois do terceiro modelo de asa eles tentaram com que uma empresa de
automóveis produzisse um motor leve e potente para o projeto, contudo, não
conseguiram fazer a parceria com a empresa automotiva, com a ajuda de um amigo
eles chegaram a um motor de 180 libras que produzia 12HP. O teste do novo
protótipo foi realizado em uma superfície plana levemente inclinada em 17 de
dezembro de 1903 às dez horas e trinta e cinco minutos. O vento era de 22 kts, o
experimento foi presenciado por menos de cinco pessoas, o equipamento foi projeto
sobre trilhos e impulsionado por um peso arremessado de uma torre que culminava
na projeção da aeronave, funcionando assim como mecanismo de catapulta.
9

2.1.2. Santos Dumont

Alberto Santos Dumont é filho de franceses, os quais eram abastados


fazendeiros de café em Minas Gerais. Em 1901, o célebre inventor conseguiu a
proeza de circundar a torre Eiffel usando um aparelho mais leve que o ar e deste
modo ganhou o premio Deutsch de la Meurthe. Membro e um dos fundadores do
aeroclube da França ao lado de outros grandes nomes da aviação. Santos Dumont
após a conquista deste premio, almejou outros patamares, seu objetivo passou a ser
os dois concursos na época, o Couple Archdeacon e o premio do aeroclube francês.
O aeroclube francês preconizava que o aparelho deveria sair do chão por meios
próprios, voar por certa distancia e retornar ao solo, foi justamente o que Santos
Dumont almejou. Gabriel Voisin era amigo de Santos Dumont e fazia testes as
margens do rio sena com seu planador que utilizava estruturas de Cellular Box que
foram desenvolvidas por Lawrence Hargraves em 1893. Vendo a realização dos
experimentos de Gabriel, o inventor decidiu utilizar as mesmas estruturas em seu
projeto. De acordo com o livro MONTEIRO, Raul Francé, 1949, Aviação,
Construindo sua História. Ed. UCG (p.62), Dumont também buscou inspiração em
uma palestra de Chanute.

“Outra atividade que poderia ter-lhe oferecido subsidio foi uma palestra de
Octave Chanute falando das experiências que acompanhava e que assistia,
tanto as próprias quanto as dos irmãos Wright, nos Estados Unidos.”

Decidido a questão sobre as estruturas aerodinâmicas e materiais a ser


empregado em seu protótipo, Dumont partiu em busca do propulsor ideal e decidiu
utilizar motores de lancha que observou em uma corrida enquanto passeava em
Cote d’Azur. Procurando a fundo sobre os motores, o inventor ficou impressionado
pelo baixo peso dos motores Antoinette, fabricados por Léon Levavasseur que
desenvolvia a potencia de 24HP.

Pesquisados todos os componentes que formariam sua aeronave, Santos


Dumont deu início a uma pesada rotina de trabalho visando obter êxito no projeto. O
14 Bis contava com estruturas de bambu revestidas com seda japonesa e juntas de
alumínio, dispunha de um leme de profundidade na parte dianteira e tinha uma
envergadura de 11,2 metros e o comprimento de 9,7 metros sendo duas asas com
10

diedro positivo. Todo conjunto era impulsionado por uma hélice movida pelo motor
que ficava na parte traseira da aeronave.

Imagem 4 – Santos Dummond, 1906

Fonte: FAB (2018)

Um dos primeiros testes foi à construção de um modelo híbrido, formado a


partir de um dirigível que levava o protótipo na barriga e assim poderiam ser
observados os efeitos que o vento tinha sobre a aeronave. Depois destes testes
verificou-se que o motor tinha potencia insuficiente para a finalidade, então um novo
motor foi encomendado com o mesmo fabricante, porém com potencia de 50HP, oito
cilindros e almejava alcançar mil e quinhentas rotações por minuto.

Concluídas as alterações propostas, Santos Dumont realizou um teste no dia


13 setembro de 1906, onde o equipamento atingiu os parâmetros necessários para o
voo proposto pelo aeroclube da França. No dia 23 de outubro de 1906 Alberto
Santos Dumont levou o 14 Bis até campo de Bagatelle, onde apresentou o modelo
para a comissão cientifica do aeroclube e assim submeteu o protótipo ao esperado
teste. Depois da apresentação onde o equipamento foi capaz de cumprir os
requisitos proposto e alçar voo, Santos Dumont foi aclamado pelo público presente e
assim considerado como primeiro inventor do avião.
11

3. CONCLUSÃO

O título do inventor do avião poderia ser dado para o brasileiro Santos


Dumont que em 1906 realizou o primeiro voo na história e executou a proeza
publicamente sendo possível a documentação do fato. Assim, até 1908 Santos
Dumont era aclamado como o primeiro a alçar voo com um objeto mais pesado que
o ar sem o uso de artifícios externos, e partindo do pressuposto que o voo deveria
ser caracterizado pela capacidade do equipamento em sair do chão por meios
próprios levando seu piloto e assim voltar sem o auxilio de meios externos.

Em outra vertente, os irmãos Orville e Wilbur Wright já realizavam


experimentos e ensaios de voo tendo alçado voo no dia 17/12/1903 em que eles
utilizaram um peso preso a uma corda que no momento em que era jogado de cima
de uma torre, dava propulsão ao seu modelo, o Flyer, que corria sobre trilhos e
assim decolava. Esta notícia foi apenas divulgada pelo jornal de Dayton Daily News,
com a manchete: “Rapazes de Dayton emulam o grande Santos Dumont”. Mas há
alegação de que os irmãos Wright alçaram voo em 1905 nos mesmos moldes, uma
vez que suas pesquisas eram secretas. Em 1908, em Paris, Wilbur apresentou seu
modelo que foi exibido no aeroclube sendo capaz de decolar por meios próprios,
realizando movimentos que o modelo do Santos Dummont não era capaz de fazer.
Assim, dada à habilidade do modelo de avião dos irmãos Wright, de executar
manobras nos três eixos, eles foram reconhecidos como o primeiro a voar, pois
chegaram à conclusão de que ele só poderia ter alcançado tal capacidade depois de
algum tempo de erros e tentativas. Pois diferente de Santos Dumont, os irmãos
Wright mantinham suas pesquisas em segredo, pois almejavam obter lucro de seu
invento, enquanto Santos Dumont sempre fazia seus experimentos público, levando
grande contribuição para o avanço da tecnologia.

Assim, mediantes estes acontecimentos, o consenso geral concluiu que, os


primeiros inventores do avião foram os irmãos Wright, exceto pelos brasileiros e
alguns franceses que continuavam reconhecendo Dumont como inventor do avião.

Contudo, atribuir à invenção do avião a uma só pessoa pode ser errôneo,


uma vez que vários homens pesquisavam sobre o assunto ao longo do tempo e
contribuíram para chegar até o que Santos Dumont e os irmãos Wright conseguiram.
Séculos antes Leonardo Da Vinci já pensava sobre o tema e esboçava seus
12

desenhos, é possível concluir que somente por meio da pesquisa e desenvolvimento


de tantos outros como George Cayley, Octave Chanute foi que os célebres
inventores conseguiram lograr êxito com seus equipamentos.
13

REFERENCIAL TEORICO

AVIOES E MÚSICA. Aposto que você não sabe quem inventou o avião Ep. #82.
Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=6rQYM2H6H-Y>, Acesso em:
20 ago. 2018.

FAB. Aniversário de Santos-Dumont: 2018 marca 145 anos do Patrono da


Aeronáutica. Disponível em: <http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/32454/>, Acesso
em: 21 ago. 2018.

HISTORIA BLOG. Uma pequena história do sonho de voar. Disponível em:


<https://historiablog.org/2015/09/03/uma-pequena-historia-do-sonho-de-voar/>,
Acesso em: 21 ago. 2018.

NAPOLEÃO, Aluizio, Santos Dumont e a conquista do ar. 2ª ed., RIO DE


JANEIRO, CEN, 1957

MONTEIRO, Raul Francé, 1949, Aviação, construindo sua história. 2ª ed.,


GOIAS, UCG, 2002.

SUPER ABRIL. Afinal, quem inventou o avião. Disponível em:


<https://super.abril.com.br/tecnologia/quem-afinal-inventou-o-aviao/>, Acesso em: 21
ago. 2018.

WIKIPEDIA. Bartolomeu de Gusmão. Disponível em:


<https://pt.wikipedia.org/wiki/Bartolomeu_de_Gusm%C3%A3o>, Acesso em: 30 ago.
2018.

WIKIPEDIA. Otto Lilienthal. Disponível em:


<https://de.wikipedia.org/wiki/Otto_Lilienthal>, Acesso em: 30 ago. 2018.