Você está na página 1de 17

Dinâmica Populacional Brasileira

Cicero Augusto Queiroz de Mello Nº 07 3A EJA

Geografia

Professora: Lilian
Índice

Índice 2

Introdução 3

Pirâmide Etária 4
Região Sul 5

Região Sudeste 7

Região Centro Oeste 9

Região Nordeste 11

Região Norte 14

Fontes, referências da pesquisa 16

Questões 17

2
Introdução

Entende-se por dinâmica populacional o estudo da variação na


quantidade dos indivíduos de determinada população. Já o conceito
população pode ser definido como o conjunto de pessoas que residem
em determinado território, que pode estar constituído em uma
cidade, um estado, um país ou mesmo o planeta como um todo. Tal
população pode ser classificada ainda segundo sua religião,
nacionalidade, local de moradia (urbana e rural), atividade econômica
(ativa ou inativa), e os seus respectivos comportamentos são objeto
dos denominados "indicadores sociais", estatística destinada a
traduzir em uma grandeza quantitativa um conceito social abstrato e
informar algo sobre certo aspecto da realidade social, como por
exemplo, taxas de natalidade, mortalidade, expectativa de vida,
índices de analfabetismo, entre outras variáveis.
No passado, a dinâmica populacional foi muito associada às ideias de
explosão populacional, recebendo grande atenção os trabalhos de
Thomas Maltus relacionados à problemática, que procuravam alertar
sobre o crescimento desordenado da população e a inevitável
escassez de alimentos e recursos que tal crescimento traria. Com o
advento da Revolução Industrial, e o florescimento da tecnologia,
especialmente nas áreas de produção, conservação e transporte de
alimentos, os estudos de Malthus caíram por terra. Hoje, a discussão
está em um ponto diametralmente oposto, o da "implosão
populacional", pois em vários pontos do planeta assistimos a quedas
de taxas de fecundidade, especialmente na Europa ocidental e Japão.

No Brasil, podemos afirmar que há uma melhora geral na qualidade


de vida da população, contribuindo para seu constante aumento,
resultante das melhorias médico-sanitárias decorrentes do pós-guerra
e também dos movimentos migratórios ocorridos nos anos 60 e 70 da
população rural em direção às cidades, melhor equipadas para
atender a população em geral se comparado às áreas mais isoladas e
rurais. Ao mesmo tempo em que a qualidade de vida melhora, há
uma diminuição na taxa de fecundidade dos brasileiros, muito devido
à participação efetiva da mulher no mercado de trabalho. Talvez não
seja o único fator, mas é certamente o mais importante para explicar
uma considerável mudança na pirâmide etária nacional, onde se
reduz consideravelmente o número de jovens, aumentando por outro
lado o número de idosos, o que acarretará um problema em relação à
previdência brasileira, com menos jovens a custear o serviço do qual
uma população cada vez maior de idosos deseja usufruir.

3
Pirâmide Etária 2018

4
Região Sul

População do Sul do Brasil:

- População total: 29,6 milhões de habitantes (estimativa 2018 –


IBGE)

- População por estados: Paraná (11,34 milhões); Santa Catarina


(7,07 milhões) e Rio Grande do Sul (11,32 milhões). (IBGE
estimativa 2018)

- Densidade demográfica: 51,38 habitantes por km² (estimativa


2018).

- Taxa de fecundidade: 1,6 filhos/mulher

- Esperança de vida ao nascer: 77,5 anos

- Mortalidade infantil: 10,03 óbitos por mil nascidos vivos

- Taxa de desocupação: 8,4% +/- 2.326.800 desempregados

5
Setores da Economia da Região Sul

- A maior parte da riqueza da região sul do Brasil tem origem na área


de serviços.

- A indústria também é muito forte na região. Destaque para os


seguintes segmentos industriais: metalurgia, têxtil, produção de
automóveis e autopeças e indústria alimentícia.

- O setor agrícola também é muito forte no sul do Brasil, com forte


uso de mecanização. Podemos destacar a produção dos seguintes
gêneros agrícolas: milho, soja, trigo, tabaco, arroz, cebola, maça e
alho.

- A pecuária, principalmente bovina, também é muito importante no


sul. A criação de gado bovino é favorecida pela vegetação da região,
com a presença de muitos pastos (principalmente na região dos
pampas gaúchos).

- Há também na região sul uma forte presença de atividades


extrativistas. Na Mata de Araucária, ocorre o extrativismo de
madeiras (cedro, imbuia e pinheiro do Paraná são as principais) que
abastece a indústria de celulose instalada na região. Ocorre também
uma significativa atividade extrativista da erva-mate.

- A região é destaque também na geração de energia elétrica,


principalmente através da Usina Hidrelétrica de Itaipu, instalada no
extremo oeste do Paraná.

6
Região Sudeste

População do Sudeste

- População total: 87,5 milhões de habitantes (estimativa 2018 –


IBGE)

- População por estados: São Paulo (45,5 milhões); Minas Gerais


(21,04 milhões); Rio de Janeiro (17,1 milhões) e Espirito Santo (3,97
milhões) – Estimativas 2018 (IBGE).

- Densidade demográfica: 94,63 habitantes por km² (estimativa


2018).

- Taxa de fecundidade: 1,61 filhos/mulher (ano de 2018)

- Esperança de vida ao nascer: 76,8 anos (ano de 2018)

- Mortalidade infantil: 11,1 óbitos por mil nascidos vivos. (ano de


2018)
7
- Taxa de desocupação: 13,8% +/- 3.822.600 desempregado

Setores da economia do Sudeste

- A região Sudeste possui uma economia diversificada e é a mais rica


do país. Cerca de 54% do PIB Nacional (Produto Interno Bruto) é da
região Sudeste.

- A região apresenta forte desenvolvimento industrial, destacando-se


nas seguintes áreas: produção de automóveis, produtos
eletroeletrônicos, máquinas, metalurgia e tecnologia.

- As atividades ligadas ao comércio e prestação de serviços também


são fortes na região Sudeste.

- A agricultura mecanizada, nas áreas do interior dos estados de


Minas Gerais e São Paulo, se destaca. Os principais gêneros agrícolas
produzidos na região são: cana-de-açúcar (produção de álcool e
açúcar), café, algodão, milho e laranja.

- A exploração de recursos minerais também é importante na região.


Na Bacia de Campos (estado do Rio de Janeiro) destaca-se a
exploração de petróleo, assim como a indústria petroquímica. Já em
Minas Gerais, na Serra do Espinhaço, há grande atividade
exploradora de minério de ferro e manganês.

- O turismo também é muito importante na região. No Rio de Janeiro


destaca-se o turismo de lazer. Já em São Paulo, principalmente na
capital, o turismo de negócios é o ponto forte.

8
Região Centro-Oeste

População do Centro-Oeste

- População total: 15,85 milhões de habitantes (estimativa 2018 –


IBGE)

- População por estados: Mato Grosso (3,44 milhões); Mato Grosso


do Sul (2,74 milhões); Goiás (6,92 milhões) e Distrito Federal (2,97
milhões) – Estimativas 2018 (IBGE).

- Densidade demográfica: 10 habitantes por km² (estimativa 2018).

- Taxa de fecundidade: 1,74 filhos/mulher

- Esperança de vida ao nascer: 75,02 anos

- Mortalidade infantil: 14,85 óbitos por mil nascidos vivos

- Taxa de desocupação: 10,5 % +/- 2.908.500 desempregado

9
Setores da economia do Centro-Oeste

- Grande desenvolvimento da pecuária (principalmente bovina). A


região tem o maior rebanho bovino com, aproximadamente, 70
milhões de cabeças de gado.

- Destaque também para o desenvolvimento do setor agrícola.


Principais gêneros agrícolas produzidos na região: algodão, milho,
cana-de-açúcar, soja e sorgo.

- Importante atividade de exploração de recursos minerais, tais


como: cobre, níquel, calcário, água mineral, ouro, diamante e ferro-
nióbio.

- A atividade extrativista ocorre, principalmente, na região norte onde


há presença da Floresta Amazônica. Nesta área ocorre a extração de
borracha e madeiras de lei (mogno, imbuia e cedro).

- Com o crescimento da região nos últimos anos, houve um grande


desenvolvimento da construção civil.

- O setor de serviços é muito forte nas capitais dos estados que


formam a região Centro-Oeste.

- Embora tenha se desenvolvido nas últimas décadas, a indústria tem


pouca participação na economia da região.

- A energia elétrica que abastece a região Centro-Oeste tem origem,


principalmente, na Usina de Itaipu (oeste do estado do Paraná).

10
Região Nordeste

População da Região Nordeste

- População total: 56,72 milhões de habitantes (estimativa 2018 –


IBGE)

- População por estados: Bahia (14,81 milhões); Pernambuco (9,49


milhões); Ceará (9,07 milhões); Sergipe (2,27 milhões); Alagoas
(3,32 milhões); Paraíba (3,99 milhões); Rio Grande do Norte (3,48
milhões); Piauí (3,26 milhões) e Maranhão (7,03 milhões) –
Estimativas 2018 (IBGE).

- Densidade demográfica: 36,49 habitantes por km² (estimativa


2018).

- Taxa de fecundidade: 1,75 filhos/mulher

- Esperança de vida ao nascer: 72,2 anos (estimativa 2018)

- Mortalidade infantil: 19,4 óbitos por mil nascidos vivos. (estimativa


2018)
11
- Taxa de desocupação: 15,9 % +/- 4.404.300 desempregado

- Principais regiões metropolitanas: RM de Salvador, RM de


Fortaleza, RM de Recife e RM de Natal.

Setores da economia do Nordeste

- Expressivo crescimento econômico nos últimos anos, principalmente


com a instalação de indústrias. Muitas indústrias deixaram a região
Sudeste e se instalaram no Nordeste em busca de benefícios fiscais.
No campo industrial, podemos destacar áreas de grande
desenvolvimento como, por exemplo, Distrito Industrial de Ilhéus
(Bahia), Complexo Industrial de Suape (Pernambuco), Distrito
Industrial de Maracanaú (Ceará). Na área de TI (Tecnologia da
Informação), podemos citar o Porto Digital do Recife (maior polo
tecnológico do país), com grande destaque na produção de softwares.

- Destaque para a produção de petróleo, principalmente no estado do


Rio Grande do Norte. A região Nordeste é a segunda maior do Brasil
em produção de petróleo. No estado da Bahia está instalado o Polo
Petroquímico de Camaçari, um dos mais importantes do país.

- Na pecuária, podemos destacar a criação de cabras. A região


Nordeste possui o maior rebanho de cabras do país com cerca de 8
milhões de cabeças.

- Na agricultura, destaca-se a produção de frutas tropicais (manga,


abacaxi, caju, banana, acerola, goiaba, etc.) em regiões irrigadas,
principalmente nos estados da Bahia e Pernambuco. Há também na
região boa produção de mel.

- Outro ponto forte da economia nordestina é a criação e


comercialização de camarão, pois a região é favorecida
climaticamente para esta atividade.

- O turismo também é uma importante fonte de renda para a região.


Milhares de turistas estrangeiros e de outras regiões do Brasil visitam

12
anualmente o Nordeste em busca das lindas praias e paisagens e
também do clima quente.

13
Região Norte

População da Região Norte

- População total: 18,16 milhões de habitantes (estimativa 2018 -


IBGE) – corresponde a cerca de 8% da população brasileira.

- População por estados: Acre (869,2 mil habitantes), Amapá (829,5


mil habitantes), Amazonas (4,08 milhões habitantes), Pará (8,51
milhões de habitantes), Rondônia (1,75 milhão de habitantes),
Roraima (576,5 mil habitantes) e Tocantins (1,55 milhão de
habitantes). – Estimativas 2018 (IBGE).

- Densidade demográfica: 4,71 habitantes por km² (estimativa


2018).

- Taxa de fecundidade: 2,03 filhos/mulher

- Etnias principais: parda (67,2%), branca (23,2%), negro (6,5%),


indígena (1,9%) e amarela (1,1%) – dados de 2018 – Censo IBGE

- Esperança de vida ao nascer: 72 anos (estimativa 2018)


- Mortalidade infantil: 19,2 óbitos por mil nascidos vivos. (estimativa
2018)

14
- Taxa de desocupação: 12,7 % +/- 3.517.900 desempregados

- Principais regiões metropolitanas: RM de Manaus, RM de Boa Vista


e RM de Belém.

- Porcentagem de homens e mulheres: Homens (50,5%) e Mulheres


(49,5%).

Setores da economia do Norte do Brasil:

- A economia da região Norte do Brasil destaca-se na área de


extrativismo mineral e vegetal. Também é importante a produção de
alimentos, turismo.

- Nos últimos anos, houve um grande crescimento da produção de


soja e criação de gado bovino no sul da região. Além da soja há
produção de outros gêneros agrícolas como, por exemplo: cacau,
guaraná, arroz, mandioca, coco e cupuaçu.

- Grande parte da indústria da região está instalada na Zona Franca


de Manaus. O Polo Industrial de Manaus reúne mais de 500
indústrias.

- Destaque para a exploração de minério de ferro, ouro e cobre na


Serra dos Carajás no Estado do Pará. Na Serra do Navio (Amapá) há
grande exploração de manganês.

- Atualmente, a região norte tem atraído investidores brasileiros e


estrangeiros, que constroem luxuosos complexos hoteleiros e
exploram o ecoturismo, favorecido pelas paisagens naturais e por sua
rica fauna.

Entre as atrações turísticas da região, destacam-se o passeio de


catamarã (embarcação típica da região) pelo rio Amazonas e por
igarapés; a ilha de Marajó; o Teatro Amazonas (em Manaus); o
mercado Ver-o-Peso e o Museu Paraense Emílio Goeldi (ambos em
Belém).
15
Fontes da pesquisa e montagem do trabalho

https://www.suapesquisa.com

https://agenciadenoticias.ibge.gov.br

https://www.google.com.br/imagens

Questões

16
1) Analisando a pirâmide etária do Brasil 2018, qual é a quantidade
populacional brasileira de mulheres e homens de 15 – 59 anos ? E
qual é maior, as mulheres ou os homens?

2) O que são “indicadores social” ?

3) O que é “implosão populacional” ? Cite dois locais onde temos a


implosão populacional.

4) As estáticas social, densidade demográfica e taxa de fecundidade,


expressam que taxas populacionais ? Qual região tem a maior
densidade demográfica e a e região com menor taxa de fecundidade?

5) Porque a região sudeste concentra o maior numero de pessoas da


população brasileira?

17

Interesses relacionados